Parque das Dunas está fechado integralmente desde sábado

NOTA – Parque das Dunas está fechado integralmente desde o último sábado

Cumprindo o Decreto Nº 29.541, de 20 de março de 2020, o Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves”, está fechado desde o último sábado (21). A decisão considera a necessidade de intensificar medidas de enfrentamento ao novo coronavírus (COVID-19) e o referido decreto define ações restritivas temporárias, como a suspensão de shopping centers, salões de festas, museus, teatros, parques públicos, entre outros. Portanto, a Unidade de Conservação encontra-se fechada, bem como todas as atividades oferecidas ao público.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. François Cevert disse:

    Excelente medida, parabéns aos gestores!!!
    Quanto menos motivos pra aglomeração será melhor pra todos!!!

  2. Ricardo lúcido disse:

    Medida correta .

Confira o funcionamento do Parque das Dunas e Cajueiro de Pirangi durante o Carnaval

Foto: Fabrício Costa/Sua Foto

O Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves” e o Cajueiro de Pirangi divulgam os horários de visitação durante o carnaval:

– Parque das Dunas:

Sábado (22) e domingo (23): 7h30 às 17h30.
Segunda (24) e terça (25): Fechado.
Quarta-feira (26): Aberto a partir das 13h.

– Cajueiro de Pirangi:

Sábado (22) a terça-feira (25): 7h30 às 15h.
Quarta-feira (26): 7h30 às 17h30

Idema orienta população a utilizar trilhas oficiais do Parque das Dunas

Com o objetivo de fortalecer a segurança dos frequentadores do Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves” e preservar o bioma da Mata Atlântica, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, ressalta a importância da utilização das trilhas oficiais por parte da população. A presença irregular nas áreas da mata tem provocado desequilíbrio ao ecossistema.

O Parque das Dunas possui uma área de uso público com cerca de sete hectares, onde os visitantes podem realizar diversas atividades, desde caminhada e corridas em contato com a natureza, até atrações culturais aos fins de semana.

Além disso, o Parque oferece três trilhas oficiais que permitem uma maior interação com o ecossistema. Por meio delas é possível conhecer mais de perto a diversidade biológica existente. “O papel do Idema está diretamente relacionado com a sensibilização das pessoas. As trilhas funcionam como instrumento de educação ambiental em que buscamos o despertar para questões como o respeito ao meio ambiente e o equilíbrio na relação entre homem e natureza. Já as trilhas clandestinas desrespeitam e desconsideram toda a questão dos princípios da preservação da Unidade de Conservação da Natureza”, explica o diretor geral do Idema, Leon Aguiar.

As trilhas oficiais são realizadas de forma silenciosa, acompanhadas por um orientador turístico e de um policial ambiental para que a atividade seja feita de maneira segura. A gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, afirma ser um desafio ter um parque em área urbana e é de extrema importância que as pessoas sejam aliadas para a preservação da Unidade.

“No momento em que um grupo adentra o Parque sem autorização, sem ser para os fins de educação ambiental, está desrespeitando a legislação, causando dano à Unidade e uma série de impactos. Observamos árvores e placas pichadas, uma grande quantidade de lixo, focos de incêndios e tudo isso reflete na questão de processos erosivos, no comprometimento da saúde do solo. Além disso, os animais se afugentam à medida que as pessoas modificam o habitat deles. São questões sérias que refletem na saúde dos animais, na qualidade das plantas, solos e do ar”, destaca Sorage.

Além dos impactos ambientais causados pela utilização indevida do Parque, a preocupação com a segurança da população é destacada pelo Comandante da Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM), Major Marcelo Dantas de Medeiros. “A utilização de trilhas clandestinas é fator gerador de diversos riscos causados ao meio ambiente e para a segurança pessoal, tais como ataques de animais silvestres, picadas de serpentes, ataques de cães asselvajados, os quais circulam em matilhas pelo parque, bem como a possibilidade das pessoas se desorientarem e se perderem na mata, além de serem alvo de ações delituosas”, ressalta.

O acesso ao Parque por meio de trilhas clandestinas é terminantemente proibido, sendo considerado infração ambiental.

Trilhas

Para conhecer e fazer uso das trilhas, é necessário realizar o agendamento através do e-mail [email protected] ou diretamente na administração do Parque. O agendamento é realizado de segunda a sexta, das 7h às 14h.

Trilha Perobinha: Tem extensão de 800 metros (ida e volta) e duração de 40 minutos, aproximadamente. É indicada para crianças de idade igual ou superior a 6 anos, adultos com restrições físicas ou médicas e sedentários.

Trilha Peroba: Tem extensão de 2.800 metros (ida e volta) e com duração de aproximadamente 1h e 30 minutos. É indicada para adultos e crianças de idade igual ou superior a 10 anos.

Trilha Ubaia-Doce: Tem extensão de 4.400 metros (ida e volta) e duração de 2 horas e 20 minutos. É indicada para pessoas a partir de 12 anos que estejam em boa forma física, pois esta trilha é caracterizada por possuir acentuados aclives e declives. Não recomendamos esta trilha para pessoas com restrições a realização de atividades físicas.

*É necessário um grupo mínimo de 05 pessoas e máximo de 25 por trilha (com exceção da Ubaia-Doce, pois o número máximo é de 20 participantes).

– Entrada no Parque das Dunas: 1 real.

– Acesso à trilha: 1 real (valor cobrado por pessoa)

Parque das Dunas

O Parque das Dunas é reconhecido pela Unesco como uma reserva da biosfera da Mata Atlântica, o que demonstra a sua importância do ponto de vista do planeta. Esse ecossistema é rico e diversificado, abrigando uma fauna e flora de grande valor bioecológico, que inclui diversas espécies em processo de extinção. De acordo com levantamento preliminar, a fauna do parque está representada por cerca de 300 espécies, entre mamíferos, répteis, aves e invertebrados. Já a flora reúne mais de 270 espécies arbóreas distintas e 78 famílias, representada por mais de 350 espécies nativas.

Interessados em fazer trilhas devem fazer agendamento.

Contato do Parque das Dunas: (84) 3201-3985.

Cerca do Parque das Dunas é cortada por invasores e impactos ambientais e preocupação com segurança aumentam

FOTO: ASCOM/IDEMA

Com o objetivo de fortalecer a segurança dos frequentadores do Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves” e preservar a Mata Atlântica, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, ressalta a importância da utilização das trilhas oficiais por parte da população. A presença irregular nas áreas da mata tem provocado prejuízos aos cofres públicos, desequilíbrio e danos ao ecossistema, comprometendo a saúde da fauna e da flora local.

Na construção da nova cerca, entregue em dezembro de 2019, foram investidos R$ 849 mil, a fim de garantir a preservação da Unidade de Conservação da Natureza localizada na capital potiguar. “O papel do Idema está diretamente relacionado com a sensibilização das pessoas. O poder público fez o seu dever de efetivar a segurança do local, mas, com estas ações de depredação ao patrimônio e invasões na área do Parque, todos perdem”, destacou o diretor geral do órgão ambiental, Leon Aguiar.

O Parque das Dunas possui uma área de uso público com cerca de sete hectares, onde os visitantes podem realizar diversas atividades, desde caminhada e corridas em contato com a natureza, visita à sala de exposições, viveiro, unidade de mostra, piqueniques, até atrações culturais aos fins de semana. Além disso, o Parque oferece três trilhas oficiais que permitem uma maior interação com o ecossistema e funcionam como instrumento de educação ambiental, que visam despertar o visitante para questões como o respeito ao meio ambiente e o equilíbrio na relação entre homem e natureza. Por meio dessas trilhas é possível conhecer mais de perto a diversidade biológica existente no Parque.

Entretanto, na unidade de conservação, tem sido recorrente a prática clandestina de atividades físicas por grupos esportivos, trilheiros e assessorias de corrida. Além da prática esportiva irregular, o Parque também tem sido alvo de usuários de drogas, assaltantes e fugitivos da polícia.

As trilhas oficiais são realizadas de forma silenciosa, guiadas por orientadores turísticos e acompanhadas pela policia ambiental, a fim de que a atividade ocorra de maneira segura. A gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, afirma ser um desafio ter um parque em área urbana e ressalta a extrema importância em ter a sociedade como aliada para a preservação da Unidade.

“No momento em que um grupo adentra o Parque sem autorização está desrespeitando a legislação, causando uma série de impactos à Unidade de Conservação. As invasões tem vários impactos negativos. Observamos árvores e placas pichadas, uma grande quantidade de lixo e focos de incêndio. Tudo isso reflete nos processos erosivos e acaba comprometendo a saúde do solo. Além disso, os animais se afugentam a medida que as pessoas modificam o habitat deles. São questões sérias que refletem na saúde dos animais, na qualidade das plantas, solo e ar”, destaca Sorage.

Além dos impactos ambientais causados pela utilização indevida do Parque, a preocupação com a segurança da população é destacada pelo Comandante da Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM), Major Alexsandro de Oliveira Soares. “A utilização de trilhas clandestinas é fator gerador de diversos riscos causados ao meio ambiente e para a segurança pessoal, tais como ataques de animais silvestres, picadas de serpentes, ataques de cães asselvajados, os quais circulam em matilhas pelo parque, bem como a possibilidade das pessoas se desorientarem e se perderem na mata, além de serem alvo de ações delituosas”, ressalta.

Trilhas

Para conhecer e fazer uso das trilhas, é necessário realizar o agendamento através do e-mail [email protected] ou diretamente na administração do Parque. O agendamento é realizado de segunda a sexta, das 7h às 14h.

Trilha Perobinha: Tem extensão de 800 metros (ida e volta) e duração de 40 minutos, aproximadamente. É indicada para crianças de idade igual ou superior a 6 anos, adultos com restrições físicas ou médicas e sedentários.

Trilha Peroba: Tem extensão de 2.800 metros (ida e volta) e com duração de aproximadamente 1h e 30 minutos. É indicada para adultos e crianças de idade igual ou superior a 10 anos.

Trilha Ubaia-Doce: Tem extensão de 4.400 metros (ida e volta) e duração de 2 horas e 20 minutos. É indicada para pessoas a partir de 12 anos que estejam em boa forma física, pois esta trilha é caracterizada por possuir acentuados aclives e declives. Não recomendamos esta trilha para pessoas com restrições a realização de atividades físicas.

*É necessário um grupo mínimo de 05 pessoas e máximo de 25 por trilha.

Entrada no Parque das Dunas: 1 real.
Acesso à trilha: 1 real (valor cobrado por pessoa)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sem noção mesmo! disse:

    Treino no parque das dunas e gosto do lugar, porém ali tem invasores constantemente, pessoas fumando maconha, esconderijos e etc, tenho que concordar no sentido deles ficarem sentados de bobeira, porém a bronca é maior ainda. O parque não é cercado, tem inúmeras falhas. Em todas as trilhas que fui, não são poucas, não vi nenhuma operação dos policias responsáveis.

    S/mais.

    • Sem noção?! disse:

      Mas se o senhor faz trilhas sem o acompanhamento de um agente do parque e um policial, o senhor está errado também… Qualquer um que utiliza as trilhas do parque sem autorização e acompanho está irregular.

  2. Sem noção disse:

    Cadê os 10…12 policiais que ficam o dia inteiro sentados no bosque dos namorados comendo e jogando conversa fora?? Que não colocam esses vagabundo pra correr ?

    • Chico cezar disse:

      Bom, muito bom tem que botar moral, estão invadindo as terras através desses grileiros aqui de natal.

    • Sem noção?! disse:

      O senhor tem certeza do que está falando? Tem conhecimento das missões diárias daqueles polícias? Das operações realizadas por eles? Resuma-se a comentar do que tens conhecimento de causa, pra não ficar por aí falando besteira.

    • Sem noção disse:

      Primeiramente vejo que o cidadão não tem a mínima idéia do que está falando. Pois a informação do quantitativo de polícias de serviço é restrita ao efetivo. Segundo foram feitas várias operações pra coibir este tipo de ação etodas elas foram relatadas a promotoria do meio ambiente. E terceiro antes de falar qualquer coisa, procure ter conhecimento do assunto pra não ficar foi pra você.

Incêndios no Parque das Dunas e prolongamento da Avenida Prudente de Morais nesta quarta exigiram força-tarefa de bombeiros e órgãos

Fotos: cedidas

O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte registrou dois incêndios na manhã desta quarta-feira (4) na Zona Sul de Natal. Os focos foram combatidos no Parque das Dunas, em Nova Descoberta, na Avenida Omar O’Grady, conhecida como Prolongamento da Avenida Prudente de Morais. Na ocorrência de maior relevância, a corporação ainda contou com o auxílio do Cipam, Idema, Ibama e ainda Exército.

Na ocorrência do Parque das Dunas, o Corpo de Bombeiros necessitou fazer o acesso pela Via Costeira, para ter acesso ao local do incêndio. Policiais da Companhia Independente de Proteção Ambiental (Cipam), agentes do Instituto de Defesa do Meio Ambiente (Idema), agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e ainda militares do exército também trabalharam no combate ao fogo.

Na Avenida Omar O’Grady, em frente ao Parque da Cidade, no bairro Pitimbu. uma equipe do Corpo de Bombeiros realizou o trabalho de combate ao incêndio em mata.

Até o momento, a corporação não estimou o tamanho da área atingida.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juca disse:

    Bucado de vagabundo safado eh bom pegar pra da uma surra nesses canalhas

  2. Mituuu disse:

    O problema Manoel é a postura que se tem diante dos problemas, niguem ouviu Fatima falar que é normal , que sempre tem e que deixa se resolver por si só! OU que tem um cara de bike com oleo tocando fogo.. Esse bosta desse presidente nao sabe agir, nao saber ter atitudes de homem para resolver as coisas é um moleque , Agi como um recruta que leva tudo na putaria nas guerras da caserna . pq milico sabe fazer uma coisa muito bem que é Guerra (Brincadeira)

    #lulalivre

  3. Chico disse:

    Virou moda, todo mundo agora quer ser NERO, esses infelizes que atiam fogo em matas deveriam atia fogo na casa deles mesmo, pelo menos não gastaria nosso dinheiro para apagar.

  4. Manoel disse:

    Nunca vi tantas queimadas aqui no Estado como neste ano… Será que a governadora tem culpa dessas queimadas assim como Bolsonaro tem nas queimadas na Amazônia? Onde estão as ONGs para combater esses incêndios?

    • Mitu disse:

      Ninguem ouviu a Gorvenadora falando que isso é normal, ou que foi um cara numa bike andando com um galão de gasolina.. A questão nao é ter queimada mas a postura que se toma em relação ao problema.. EsSE presidente Bosta é um menino nao sabe s ter postura de presidente.

      #LulaLivre

    • erick disse:

      A área é militar, é de responsabilidade do Exercito do Brasil (Executivo Federal).

Música e Teatro: confira a programação do Parque das Dunas neste fim de semana

A Companhia Trotamundo, com o espetáculo Histórias de Encantar!, e a Banda do Submarino Amarelo e seu repertório dos Beatles são as atrações, dos projestos Bosque Encena e Som da Mata, deste domingo no Parque das Dunas. A entrada no parque custa R$1 e os eventos acontecem no anfietatro Pau-Brasil

Às 10h, o palco do Bosque Encena recebe a Companhia Trotamundos com seu espetáculo Histórias de Encantar! A apresentação promove um  passeio sensorial e coletivo, onde plateia e elenco, conduzidos pela  atriz e contadora de histórias Anna Celina, vivem momentos de magia e entretenimento, músicas, narração, ilustrações sonoras e  visuais que se fundem numa viagem lúdica e imaginária onde crianças de todas as idades vivenciam e concretizam momentos de mais pura  humanidade. Dentre as histórias selecionadas, diversos clássicos da oralidade mundial, como “O Macaco Wanderlei” e “Juvenal, o sapo que nunca se dá mal”.

No período da tarde, às 16h30, a Banda do Submarino Amarelo vai agitar o Parque das Dunas com seu repertório repleto de canções dos Beatles. Paulo de Oliveira (contrabaixo), Fernando Suassuna (bateria), Stallone Terto (guitarra), Sylas Henrique (trompete) e Rodrigo Gonzaga (teclado) vão apresentar sucessos dos músicos de Liverpool, como  Eleanor Rigby, All You Need Is Love, A Hard Days Night, dentre outros, em ritmo de bossa e levada instrumental.

Não perca as atrações culturais deste domingo! Os eventos são gratuitos e a entrada no Parque custa apenas 1 real. Os projetos acontecem graças à renúncia fiscal da Prefeitura do Natal através da Lei Djalma Maranhão.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pelé disse:

    Zico, você jogou muita bola no flamengo, mas ler parece que não é o seu forte. O texto anuncia a programação do parque das dunas (bosque dos namorados). Não confunda Frei Damião com Freio de caminhão.

  2. Zico disse:

    Essa Arena da Dunas é o quê? estádio de futebol, camelódromo, feirão de carro… finalmente qual a finalidade daquele monstrengo?

    • Santo do Pau Oco disse:

      Pergunta a Zé Agriino. E também a Lava Jato.

    • paulo disse:

      Perguntar também a Henriquinho e Rosalba. todos querendo ficar na "historia" e com os bolsos cheios.

Com ações “clandestinas”, trilhas do Parque das Dunas sofrem com árvores e placas pichadas, e grande quantidade de lixo; Idema orienta população a utilizar as oficiais

Com o objetivo de fortalecer a segurança dos frequentadores do Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves” e preservar o bioma da Mata Atlântica, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, ressalta a importância da utilização das trilhas oficiais por parte da população. A presença irregular nas áreas da mata tem provocado desequilíbrio ao ecossistema.

O Parque das Dunas possui uma área de uso público com cerca de sete hectares, onde os visitantes podem realizar diversas atividades, desde caminhada e corridas em contato com a natureza, até atrações culturais aos fins de semana.

Além disso, o Parque oferece três trilhas oficiais que permitem uma maior interação com o ecossistema. Por meio delas é possível conhecer mais de perto a diversidade biológica existente. “O papel do Idema está diretamente relacionado com a sensibilização das pessoas. As trilhas funcionam como instrumento de educação ambiental em que buscamos o despertar para questões como o respeito ao meio ambiente e o equilíbrio na relação entre homem e natureza. Já as trilhas clandestinas desrespeitam e desconsideram toda a questão dos princípios da preservação da Unidade de Conservação da Natureza”, explica o diretor geral do Idema, Leon Aguiar.

As trilhas oficiais são realizadas de forma silenciosa, acompanhadas por um orientador turístico e de um policial ambiental para que a atividade seja feita de maneira segura. A gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, afirma ser um desafio ter um parque em área urbana e é de extrema importância que as pessoas sejam aliadas para a preservação da Unidade.

“No momento em que um grupo adentra o Parque sem autorização, sem ser para os fins de educação ambiental, está desrespeitando a legislação, causando dano à Unidade e uma série de impactos. Observamos árvores e placas pichadas, uma grande quantidade de lixo, focos de incêndios e tudo isso reflete na questão de processos erosivos, no comprometimento da saúde do solo. Além disso, os animais se afugentam à medida que as pessoas modificam o habitat deles. São questões sérias que refletem na saúde dos animais, na qualidade das plantas, solos e do ar”, destaca Sorage.

Além dos impactos ambientais causados pela utilização indevida do Parque, a preocupação com a segurança da população é destacada pelo Comandante da Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM), Major Marcelo Dantas de Medeiros. “A utilização de trilhas clandestinas é fator gerador de diversos riscos causados ao meio ambiente e para a segurança pessoal, tais como ataques de animais silvestres, picadas de serpentes, ataques de cães asselvajados, os quais circulam em matilhas pelo parque, bem como a possibilidade das pessoas se desorientarem e se perderem na mata, além de serem alvo de ações delituosas”, ressalta.

O acesso ao Parque por meio de trilhas clandestinas é terminantemente proibido, sendo considerado infração ambiental.

Trilhas

Para conhecer e fazer uso das trilhas, é necessário realizar o agendamento através do e-mail [email protected] ou diretamente na administração do Parque. O agendamento é realizado de segunda a sexta, das 7h às 14h.

Trilha Perobinha: Tem extensão de 800 metros (ida e volta) e duração de 40 minutos, aproximadamente. É indicada para crianças de idade igual ou superior a 6 anos, adultos com restrições físicas ou médicas e sedentários.

Trilha Peroba: Tem extensão de 2.800 metros (ida e volta) e com duração de aproximadamente 1h e 30 minutos. É indicada para adultos e crianças de idade igual ou superior a 10 anos.

Trilha Ubaia-Doce: Tem extensão de 4.400 metros (ida e volta) e duração de 2 horas e 20 minutos. É indicada para pessoas a partir de 12 anos que estejam em boa forma física, pois esta trilha é caracterizada por possuir acentuados aclives e declives. Não recomendamos esta trilha para pessoas com restrições a realização de atividades físicas.

*É necessário um grupo mínimo de 05 pessoas e máximo de 25 por trilha (com exceção da Ubaia-Doce, pois o número máximo é de 20 participantes).

– Entrada no Parque das Dunas: 1 real.

– Acesso à trilha: 1 real (valor cobrado por pessoa)

Parque das Dunas

O Parque das Dunas é reconhecido pela Unesco como uma reserva da biosfera da Mata Atlântica, o que demonstra a sua importância do ponto de vista do planeta. Esse ecossistema é rico e diversificado, abrigando uma fauna e flora de grande valor bioecológico, que inclui diversas espécies em processo de extinção. De acordo com levantamento preliminar, a fauna do parque está representada por cerca de 300 espécies, entre mamíferos, répteis, aves e invertebrados. Já a flora reúne mais de 270 espécies arbóreas distintas e 78 famílias, representada por mais de 350 espécies nativas.

Contato do Parque das Dunas: (84) 3201-3985.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rio disse:

    É o preço de se conviver com selvagens. Gente que se comporta feito bicho.

Parque das Dunas: ação do MPRN pede recomposição de área degradada e demolição de casas em risco de desmoronamento

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) ajuizou uma ação civil pública (ACP) para que a Justiça determine ao Instituto do Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) tomar uma série de providências específicas e urgentes em face da necessidade de recomposição de área sujeita a desmoronamento no Parque das Dunas e de demolição de duas casas em perigo de desabamento que ficam próximas à encosta.

A 45ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente argumenta que a área adjacente à encosta e a própria encosta encontra-se, atualmente, sem vegetação fixadora e em processo acelerado de erosão, com instabilidade de solo e risco de deslizamento. Do local, em 2014, já foram retiradas 17 casas, porém ainda restam duas casas ameaçadas de desmoronamento.

Os pedidos englobam a demolição restante e a execução imediata de atividades previstas no Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD) realizado pelo próprio Idema. O instituto, inclusive, acordou com o Ministério Público de dar início à recuperação da área em 2016 e concluir no final deste ano de 2018, mas nada realizou.

Providências urgentes

Entre as medidas requeridas pelo MPRN à Justiça está obrigar o Idema a realizar a demolição imediata de qualquer construção/edificação que esteja ou venha ser classificada como em área de risco nas proximidades das encostas da Unidade de Conservação Parque Estadual das Dunas do Natal (a peça cita a necessidade de demolição de duas edificações específicas) e realocar para fora da área de risco os moradores que atualmente residem nas casas ameaçadas, de forma a garantir que não fiquem desabrigados. A forma de realocação pode ser negociada diretamente entre o Idema e os moradores (com ou sem ajuda de outros órgãos/secretarias estaduais ou municipais).

O MPRN ainda quer que após a demolição das casas e até a realocação definitiva dos moradores, o Idema custeie o valor de aluguel social, se for o caso, e/ou outra forma de auxílio mensal para aqueles que não possuam outro imóvel para residir.

Outros pedidos na ação dizem respeito à remoção imediata dos resíduos sólidos e dos resíduos da construção civil da área; ao isolamento com cerca de arame farpado na área objeto do Plano de Recuperação da Área Degradada do parque; à preparação da área para plantio de mudas e condução da regeneração natural; à conclusão do plantio; à adoção de imediato, todas as medidas e obras necessárias à estabilização das encostas do interior da unidade de conservação e à implantação da cerca, para isolar, de imediato, a área de acesso à encosta (fixando placas informativas para evitar acesso das pessoas à área de deslizamento e para impedir o lançamento de resíduos nas encostas).

 

Parque das Dunas terá programação especial no Dia das Crianças no feriado desta quinta; confira

Os projetos Bosque Encena e Som da Mata prepararam uma edição especial nesta quinta-feira (12), Dias das Crianças. Às 10h, as princesas clássicas resolveram marcar um encontro no anfiteatro do Parque das Dunas para apresentar e coroar a mais nova princesa do Reino Encantado: Moana!

Que tal relembrar um pouco da história das princesas clássicas e conhecer a mais nova princesa da praia, mais conhecida como “a filha do chefe”? Todas as crianças estão convidadas para aproveitar a manhã desta quinta-feira em meio à natureza e conferir um verdadeiro Encontro de Princesas!

No período da tarde, às 16h30, tem Ilha de Música no Sonzinho da Mata para encantar a criançada. A Ilha de Música é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, instituída como projeto social de musicalização infanto-juvenil. Idealizado por Gilberto Cabral e Inês Latorraca, o projeto acontece na comunidade da África, zona norte de Natal, desde outubro de 2006.

Em dez anos de existência cerca de mil crianças e adolescentes já passaram pela Ilha e hoje, alguns deles são instrutores no projeto. A cada nova turma são assistidas 50 crianças e adolescentes da comunidade, com aulas de flauta-doce, clarinete, sax, trompete, trombone, bateria, contrabaixo elétrico, violão, guitarra, além de contação de histórias e reforço escolar.

Eles também têm à disposição a assistência de um psicólogo e café da manhã diariamente. Todas as aulas são gratuitas e é exigido apenas que a criança frequente uma escola no turno alternativo à Ilha. Atualmente três professores e três monitores se revezam na condução das aulas práticas e teóricas.

Também à tarde, das 13h às 17h, um resgate de brincadeiras antigas acontecerá no Espaço Saúde do Parque (próximo ao anfiteatro). Cirandas, pião, pintura, bambolê e diversas atividades com muita imaginação fazem parte da proposta, que é resgatar brincadeiras deixadas de lado ao longo do tempo. A atividade é uma parceria entre o Parque das Dunas com a Criação Espaço Infantil.

Reúna seus familiares e curta o Dia das Crianças no Parque das Dunas! Os eventos são gratuitos e a entrada custa apenas R$1,00.

 

Confira a programação do Parque das Dunas neste fim de semana

A atração do Dançando nas Dunas do próximo sábado (23), às 16h30, será a Companhia Al Hanna que surgiu em 2009 e trabalha com as danças tradicionais árabes, além de inovar ao misturar com outros estilos e linguagens artísticas. É também a única companhia de dança oriental do RN a ter um grupo masculino, que dançam o tahtib (dança com bastão), o dabke (dança libanesa) e os tradicionais dervixes.

Para a apresentação no Parque das Dunas, o grupo apresentará fragmentos dos trabalhos mais recentes num show intitulado Oriente Potiguar. Além do fomento à dança do ventre e cultura árabe em Natal, a Companhia objetiva a formação de plateia, e desenvolve um trabalho social através de shows beneficentes.

Na manhã do domingo (24), às 10h, a atração do Bosque Encena será o Grupo Garajal, do Ceará, com o espetáculo “Circo Alegria”. O espetáculo faz parte do festival “O mundo inteiro é um palco – ano V”, idealizado pelo grupo Clowns de Shakespeare.

A companhia vem contar a história de uma trupe mambembe com habilidades nas artes circenses. Para conquistar o seu público, passeia por todos os cantos com sua alegria. Com a chegada atrasada de um dos palhaços, fazem a maior confusão, tirando gargalhada de todo o público. Não perca! O espetáculo também acontece no anfiteatro do Parque.

E no período da tarde, às 16h30, o Som da Mata recebe em seu palco o compositor, arranjador e violonista mossoroense Márcio Rangel, destaque na revista Guitar Player italiana, citado como novo talento entre os violonistas e compositores brasileiros, além de conceder entrevista para a edição #38 da Guitarload, de São Paulo.

Com várias turnês internacionais na bagagem, com um estilo musical eclético e original de tocar o seu violão, Márcio recebe influências da música brasileira, flamenco e jazz. Neste domingo, exibirá um show singular passando por composições originais e clássicos da música brasileira e universal.

Curta o fim de semana no Parque das Dunas! A entrada custa apenas R$1.

Confira a programação do Parque das Dunas neste fim de semana

O espetáculo “Caricats”, do Entre Nós Coletivo de Criação, sob a direção artística de Diana Fontes, é a próxima atração do projeto Dançando nas Dunas, que acontece no próximo sábado (10), às 16h30. A atração traz intérpretes experientes, referência em nosso Estado no segmento da dança, integrando com jovens bailarinos de excelente condição técnica e com uma carreira promissora.

A dança contemporânea quase sempre é mostrada, criada sob temas fortes, pesados, de questionamentos vividos pela era atual. O objetivo do grupo foi falar o quanto se tem prazer em dançar, tendo como mote, as relações entre homens e mulheres, expostas ludicamente. Sem nenhuma intenção de questionar, onde nada é infinito, inacabado e burlesco. De fato, é uma obra clownesca. A apresentação acontece no anfiteatro Pau-brasil.

Na manhã do domingo (11), o projeto Bosque Encena estreia sua temporada de 2017 com os artistas Nil Moura e Gena Leão, apresentando o espetáculo “Espaguete com Ferrugem”, uma seqüência bem-humorada de cenas, no melhor estilo da dupla, para encantar a platéia e matar a saudade de uma visão poética do picadeiro. O espetáculo acontece às 10h, no anfiteatro Pau-brasil. Não perca!

No período da tarde, às 16h30, a próxima atração do Som da Mata é o Duetto Cabroso, formado por Gilberto Cabral e Edmilson Cardoso, dois músicos potiguares componentes também da Orquestras Sinfônicas do RN e da Banda Sinfônica Cidade do Natal.

Com a intenção de compor um repertório onde os instrumentos possam dialogar e expandir as possibilidades técnicas de execução, Edmilson no xilofone e Gilberto no trombone, nesta apresentação chamada “Música em Intercâmbio” trarão em sua bagagem um pouco da cultura da música popular “potiguar” e “pernambucana”, e contarão com convidados especiais que abrilhantarão ainda mais esta grande festa!

A entrada no Parque das Dunas custa R$1,00.

Confira a programação do Parque das Dunas neste fim de semana

No próximo sábado (27), às 16h30, a próxima atração do projeto Dançando nas Dunas será com a companhia Gaya Dança Contemporânea que apresenta o espetáculo “Almar”, criado por Edson Claro em 1990. O espetáculo parte de um diálogo entre a dança e a apreciação de pinturas referentes à temática do mar expressa nas marinas do artista potiguar Dorian Gray Caldas.

A transposição das dezesseis telas estudadas é corporificada no trabalho coreográfico intitulado Almar – Um universo de cheiros, sonoridades e encantos que atravessam e tomam acontecimento nas partituras dançadas pelos intérpretes-criadores e pela poesia das vozes e cantos que revelam jogos sonoros em uma atmosfera cênica que apresenta os mistérios e fascínios do mar.

Atualmente a companhia funciona como Projeto Permanente de Extensão da UFRN, vinculado ao Departamento de Artes – DEART. Possui Direção de Larissa Marques e com assistência de direção de Hyago Pinheiro. O grupo investe em um trabalho coletivo e colaborativo entre o elenco, a direção, os músicos, o iluminador e o cenógrafo. No elenco,Carla Cruz, Cléo Morais, Gabriela dos Santos, Hyago Pinheiro, Luã Fernandes, Mônica Lopes, Paulo Sérgio Gurgel,Samuel Oliveira e Rodrigo Carlos. A Direção Musical é de Danúbio Gomes e Ehri Araújo.

Na tarde do domingo (28), às 16h30, o Som da Mata recebe a Orquestra Potiguar de Clarinetas, uma das mais significativas formações de música instrumental de Natal.

Criada em 2008, o grupo tem como objetivo principal promover, pesquisar e executar um repertório composto, arranjado e adaptado para Orquestra de Clarinetas. Outro objetivo importante é proporcionar aos jovens músicos, estudantes de clarineta e percussão, a oportunidade de treinar e vivenciar a prática da música de câmara como ferramenta essencial para uma completa formação profissional em um ambiente acadêmico e também laboratorial.

Além de uma agenda própria de concertos e recitais semestrais, tanto na cidade do Natal quanto na Região, desde março de 2009, a OPC também integra o projeto “Música para Todos” (formação de plateia em música na cidade do Natal).

Formada por alunos e ex-alunos de clarineta e percussão dos cursos técnico e de graduação da Escola de Música da UFRN, e coordenada artisticamente pelos professores João Paulo de Araújo e Amandy Bandeira de Araújo, a OPC foi selecionada para se apresentar no “Clarinet Fest 2017”, que acontecerá em Orlando, na Flórida, em julho próximo, o maior encontro de clarinetistas do mundo, promovido pela International Clarinet Association.

Aproveite o fim de semana com espetáculo de dança e música instrumental! A entrada no Parque das Dunas custa R$1,00.

Uma realização: SADEPAULA Produções Criativas 3346-2331 / 9 8809-0544 – Contato Parque das Dunas: 3201-3985 / 4440.

 

Confira a programação do Parque das Dunas neste final de semana

O projeto Dançando nas Dunas está de volta ao palco do anfiteatro Pau-brasil, e apresenta neste sábado (06), às 16h30, o Balé Popular Terras Potiguares, com o espetáculo Inversos e Cores!

Ao longo de seis anos, o Balé vem apresentando, com sua primeira montagem cênica, as danças e brincadeiras do Pastoril. Sendo assim uma opção cultural para os jovens do município de Passa e Fica. Com mais de trinta e cinco componentes e sete sequências folclóricas envolvendo música, dança e teatro, o grupo é acompanhado de uma banda regional: sanfona, violão, zabumbas, ganzá, alfaias e etc. Sempre trabalhando em cima do som autêntico de cada folguedo e as coreografias baseadas no folclore de raiz do Rio Grande do Norte.

Na tarde do domingo (07), às 16h30, o Som da Mata recebe Carlos Zens e a banda Rabeca Peixe-boi, formada por jovens do bairro Felipe Camarão, todos sob a influência dos mestres da cultura oral do bairro, inspirados no Boi do Mestre Manoel Marinheiro, na Rabeca de Mestre Cícero e nas brincadeiras do João Redondo de Mestre Chico Daniel.

No repertório preparado para essa apresentação no Parque das Dunas, a diversidade musical brasileira surge através de peças autorais da banda, Carlos Zens, Milton Nascimento, Lô Borges, Luiz Gonzaga, Teatro Mágico, Jorge Mautner e Jorge Ben Jor, através do Choro, Baião, Arrasta-pé, Forró, Maracatu, Ciranda e Afoxé, num show com muita flauta, sax soprano, rabeca, pífano e percussão.

Dividindo o palco com o Zens, estarão Abner Moab (flauta transversal), Fabrício Cardoso (rabeca), João Paulo Gurgel (violão naylon e viola de 10 cordas), Fabricio Lúcio (zabumba, surdo e caixa do mar), Fausto Galvão (ganzá, triângulo e caixa), Ozawa Galdêncio (rabeca) e Valério Felipe (pandeiro e ganzá), além das participações especiais de Amanda Larissa (flauta transversal) e Carol Benigno (sanfona).

A entrada custa R$1,00.

Tem Rock no Parque das Dunas neste fim de semana

Por interino

Confira as atrações do próximo domingo (05):

O Bosque Encena da próxima manhã de domingo, às 10h, receberá os palhaços Sula e Piruá, além de Luisa Guedes no seu tecido aéreo, apresentando o divertido Combo da Tropa Trupe! O espetáculo é uma edição especial que reúne os melhores números cômicos da Companhia, onde o riso e grandes surpresas são garantidas às crianças de todas as idades. A apresentação acontece no anfiteatro Pau-brasil.

No período da tarde, às 16h30, no palco do projeto Som da Mata, temos o Camarones Orquestra Guitarrística. Para comemorar os 10 anos de intensa atividade da banda, o Camarones lança o seu sexto trabalho pela Hearts Bleed Blue, e antes de iniciar sua nova turnê por várias cidades do Brasil e países da Europa, desembarca no Parque das Dunas. O som do Camarones é um Rock dançante instrumental, com muito punch sempre misturando elementos de surf music, ritmos brasileiros e Ska.

Formada pelos músicos Ana Morena (contrabaixo), Anderson Foca (guitarra), Yves Fernandes (bateria) e Alexandre Capilé (guitarra), o Camarones Orquestra Guitarrística é conhecido como um dos grupos independentes mais ativos do país. Criada no final de 2007, a banda tem em sua história cinco CDs lançados, inúmeras turnês pelo Brasil, Sulamérica e Europa, já tendo realizado shows em muitos dos principais festivais do Brasil e do mundo, entre eles Primavera Sound (Barcelona), Liverpool Sound City (Liverpool) e Rock in Rio (Rio de Janeiro).

Convide os seus amigos! Os eventos são gratuitos e a entrada no Parque custa R$1,00.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Samid disse:

    Já fui em vários shows lá e é ótimo, o espaço é coberto caso de chuva, tem sombras e a temperatura é bem mais amena por causa das arvores, já o parque da cidade tem um pequeno problema: Não tem sombra alguma. Sobre Zoológicos, se quiser visitar seres vivos enjaulados temos nossas penitenciarias, deixem os animais que são inocentes livres… No próprio parque da cidade ou das dunas é possível ver animais silvestres livres e felizes… Mas é fato que poderíamos ter muito mais parques verdes pela cidade, nossa cidade seria muito mais agradável.

  2. Charles disse:

    Qual o horário da apresentação dos palhaços? Só diz que é pela manhã.

  3. ELTON disse:

    E TEM LUGAR PARA SE FAZER ESSES SHOWS NESSE PARQUE…AQUI EM NATAL NÃO EXISTE PARQUES, EM JOÃO PESSOA TEM, RECIFE NEM SE FALA….MAS AQUI NÃO TEM ZOOLOGICO, JARDIM BOTANICO, SEM FALAR EM ORLA. MAS NÃO TEM PQ NÃO DEIXAM TER….OK GENTE….PENSE NISSO.

    • Lobo disse:

      Concordo, acrescentando que talvez o Parque da Cidade seja um local para show um pouco mais adequado do que o Parque das Dunas.

Segurança Privada começa a ser implantada no Parque das Dunas

Para garantir a segurança dos usuários das Unidades de Conservação do Estado, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), realizou a contratação, por meio de licitação, de uma empresa de segurança armada que vai atuar em 7 áreas ambientais do Estado.

No Parque das Dunas, local de grande circulação de pessoas, o acesso está sendo reorganizado, também para a segurança de todos, e antes das 8h da manhã, só será permitido para aqueles que tiverem a carteira de coopista. Para isso, o Idema vai orientar os visitantes do Parque pelos próximos 30 dias sobre a necessidade de fazer a carteira de coopista, que custa 20 reais por ano e permite o acesso ao local mesmo antes da abertura da bilheteria, que acontece às 8h da manhã.

No horário das 8h às 17h30, o funcionamento do Parque continua como antes, ou por meio da carteira de coopista ou através do pagamento da taxa de entrada que custa 1 real.

“Estamos investindo em serviços de melhoria em nossas Unidades de Conservação e fomos motivados também a aumentar a segurança desses locais para garantir conforto e tranquilidade aos visitantes. Queremos atrair cada vez mais pessoas às nossas Unidades de Conservação, garantindo o acesso seguro”, ressaltou o diretor geral do Idema, Rondinelle Oliveira.

O serviço de vigilância 24h contempla os Ecopostos das Áreas de Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ), Recifes de Corais (APARC), Dunas do Rosado, Bonfim-Guaraíra, Reserva de Desenvolvimento Sustentável Ponta do Tubarão, Cajueiro de Pirangi e Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luíz Maria Alves”.

Estão isentos do pagamento da tarifa de acesso ao Parque os alunos e professores de escolas públicas municipais, estaduais e federais, desde que em atividade escolar e agendado anteriormente; grupo de escoteiros uniformizados e agendados; guia de turismo, desde que esteja acompanhando um grupo e que apresente sua identificação oficial; crianças com até cinco anos e adultos a partir de 60 anos (de acordo com a Portaria n185/2006, de 27/09/2006).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo martins disse:

    Pense numa tarefa "penosa", só é fazer segurança privada no Parque das Dunas!
    Pior, só mesmo a vida de cachorro amarrado com linguiça.

  2. Arimateia disse:

    Como pode? Dentro do parque das dunas tem um batalhão de polícia? O governo passando a mão no bolso do contribuinte.

Confira a programação do Parque das Dunas neste fim de semana

No Dançando nas Dunas deste sábado (12), às 16h30, teremos no palco do anfiteatro Pau-brasil, o bailarino potiguar Alexandre Américo com o espetáculo “Myoclonus”. O mote é a investigação de uma construção poética a partir do impedimento à realização da dança pelo fato do bailarino-criador carregar um traço que deveria impossibilitar o movimento dançado: a epilepsia.

Em cena, ao som distorcido da guitarra de Alexsandro Araújo, Américo explora um modo de se mover singular, afirmando que o espasmódico também pode ser objeto da dança, experiência já apresentada com sucesso na 19ª edição do Solo-Tanz-Theatre na Alemanha, na abertura do II Festival de Dança Contemporânea de Natal, no Palco Gira Dança e em outras cidades do país como Curitiba e Recife. Recentemente, foi convidado para representar o Brasil no Mo/Ver Dança Contemporânea, em Córdoba, na Argentina.

Na manhã de domingo (13), às 10h, O Príncipe Feliz volta ao palco do Bosque Encena trazendo o espetáculo “Cantar, Aprender & Sorrir”!

A trupe, composta por Décio Santiago na voz, Kleyton Araújo no violão, João Kleber na guitarra, Giorgio Santos no contrabaixo e voz, Nanda Andrade na voz e percussão e Iago Pinheiro na bateria, faz um show interativo repleto de alegria, música, aprendizado e brincadeiras para toda a família. No repertório, músicas do Balão Mágico, Xuxa, Trem da Alegria, Palavra Encantada, Saltimbancos, cantigas de roda e muito mais. A diversão está garantida desde já. Não perca!

No período da tarde, às 16h30, a atração do Som da Mata será o Grupo de Percussão da Escola de Música da UFRN – GRUPPERC, grupo de extensão que ao longo de quatorze anos vem se dedicando à performance e divulgação da percussão e seu repertório. Formado por alunos dos cursos Técnico, Bacharelado e Pós-Graduação, além de percussionistas voluntários, tem como um de seus principais objetivos incentivar a interação entre a Universidade e a comunidade, viabilizado pela realização de apresentações e concertos didáticos quanto pela participação de percussionistas da comunidade externa.

Para a apresentação, o Grupperc preparou um repertório variado que vai de Led Zeppelin ao La Bamba, passando por Piratas do Caribe e New York Theme, dentre outros. Convide os seus amigos e aproveite o fim de semana no Parque das Dunas. A entrada custa apenas R$1,00.