FOTO E VÍDEOS: Após “coleção” de descumprimentos, Guarda Municipal determina fechamento de bares por aglomeração na 1ª noite de reabertura no Rio

Rua Dias Ferreira lotada e com frequentadores sem máscara, nesta quinta-feira (2), primeiro dia de liberação de bares no Rio — Foto: G1 Rio

Agentes da Guarda Municipal do Rio determinaram o fechamento de diversos estabelecimentos no Leblon, na Zona Sul, nessa quinta-feira (2) devido à aglomeração de pessoas na primeira noite de liberação de bares e restaurantes na cidade. (VÍDEO AQUI EM MATÉRIA NA ÍNTEGRA).

“Os agentes determinaram o fechamento de diversos bares, entre eles o Stuzzi e Belmonte, apesar de todos respeitarem os protocolos de segurança sanitária, como distanciamento, uso de máscaras e higienização disponível aos clientes. Devido à aglomeração na rua, todos os estabelecimentos foram orientados e fecharam as portas”, disse a Guarda Municipal.

Procurada, a Guarda não havia informado quantos bares e restaurantes foram notificados. Segundo o decreto da prefeitura, estabelecimentos que desrespeitarem as regras podem ser multados em até R$ 13 mil.

Ainda segundo a Guarda, entre os dias 5 e 30 de junho, 843 infrações sanitárias foram registrada em toda a cidade. Com relação ao Leblon, os agentes informam que vão intensificar a fiscalização nesta sexta-feira (3) e no fim de semana.

A Vigilância Sanitária também informa que vai intensificar as fiscalizações neste fim de semana, e que participou de inspeções feitas pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) que resultaram em 2.374 multas por funcionamento dos estabelecimentos em desacordo com as regras.

Para o vereador Rafael Aloísio Freitas (Cidadania), da frente parlamentar em defesa de bares e restaurantes do Rio, é preciso haver uma fiscalização firme, mas pontual, para que os estabelecimentos que estejam cumprindo as regras não sejam penalizados.

Além disso, ele destaca que os bares que não possuem licença para colocar mesas e cadeiras nas calçadas, não devem ser responsabilizados pelas aglomerações nas ruas. “Se o bar tem a licença, ele precisa fiscalizar, não deixar aglomerar na calçada. Mas é preciso que a prefeitura fiscalize sim, firme, mas pontualmente”, diz.

Procurados, o GastroBar Stuzzi e o Boteco Belmonte não responderam até a última atualização desta reportagem.

Aglomeração e deboche

Imagens feitas durante a madrugada mostram que os bares no Leblon desrespeitaram a regra de fechamento até as 23h, e funcionaram durante a madrugada desta sexta (3).

Em um dos vídeos, o homem que filma xinga da pandemia e o uso de máscara. Em outro, uma mulher debocha: “Hoje é dia 2 de julho, primeiro dia da liberação dos bares no Rio de Janeiro, a gente está aqui na Dias Ferreira, e está realmente todo mundo de máscara, olha…”, diz, mostrando quase todos sem o utensílio obrigatório contra a proliferação do vírus.

Imagens postadas em redes sociais mostram a multidão na rua, especialmente no quarteirão que acaba na Avenida Ataulfo de Paiva e concentra muitos bares e restaurantes.

Houve relatos também de aglomerações e desrespeito a regras em Copacabana, também na Zona Sul, e na Avenida Olegário Macial, na Barra da Tijuca, Zona Oeste.

Já na Lapa, no Centro do Rio, a situação foi diferente. Nas imagens, é possível ver que não houve aglomeração nos bares, que respeitaram o horário de fechamento às 23h.

Regras para bares e restaurantes

Mesas organizadas com distanciamento de dois metros entre elas, de preferência, em espaços abertos, como varandas e calçadas.

No espaço interno, deve ser respeitado o limite de 50% do número total de mesas.

Vedado o sistema self-service.

Vedado música ao vivo.

O horário máximo para o funcionamento é até as 23h, tanto nas áreas internas como externas.

O uso de máscara é obrigatório tanto para clientes como para funcionários.

A máscara só pode ser retirada pelos clientes que estiverem já nas mesas, e exclusivamente nos momentos de refeição.

A liberação dos bares e restaurantes foi permitida nesta quinta-feira de acordo com a Fase 3 de flexibilização determinada pela prefeitura. Também foram liberadas academias e atividades físicas individuais na areia das praias.

Para a reabertura, prefeitura se apoia em índices como a redução da ocupação de hospitais e a diminuição do aumento do número de mortes causadas pelo novo coronavírus.

Nesta quinta, foram contabilizadas mais 134 óbitos no estado, chegando ao total de 10.332 mortos. A capital concentra a maior parte dos óbitos: 6.689.

Regulamentação de mesas e cadeiras

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda, publicou no Diário Oficial desta quinta-feira uma resolução que disponibiliza modelos de autodeclarações que devem ser preenchidas pelos estabelecimentos que queiram utilizar mesas e cadeiras nas calçadas e em vagas de estacionamentos da cidade.

“Os bares, restaurantes e lanchonetes podem pedir a autorização tanto para o uso dos equipamentos nas calçadas, quanto para a utilização em vagas de estacionamentos e não há necessidade de o estabelecimento possuir em seu alvará a autorização para o uso de mesas e cadeiras. Essa é uma medida temporária”, explicou Carlos Guerra, subsecretário da Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Judson disse:

    Só estão repetindo o que acontece nàs favelas a diferença é que nesses bares a polícia pode fechar, já favela não pode nem passar perto.

  2. MAX CARECA disse:

    Esse Rio, "naum da pa intende" kkkkk!

  3. Gustavo disse:

    Brasileiro precisa ser estudado.

Frota de ônibus em Natal será reforçada com reabertura do comércio: 70% de segunda a sexta-feira

Foto: Josenilson Rodrigues/Busão de Natal

Com a publicação do Decreto nº 11.988/2020, que autoriza a reabertura gradual do comércio no município, a Prefeitura do Natal – por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) – determinou que a frota do sistema de transporte público seja reforçada.

Segundo o órgão, o sistema operará com 70% da frota de dias úteis de segunda a sexta-feira, ou seja, o equivalente ao sábado, a partir de segunda-feira (06/07). Com essa operação, a STTU determinou que sejam cumpridos os horários programados para o sábado, que já são conhecidos pela população e permitirá que essa se programe melhor.

Já aos sábados, de acordo com a pasta, será realizada a programação de domingos, o que equivale a 50% da frota de dias úteis, devendo ser cumprido o quadro de horários dos domingos, já conhecidos da população.

Apesar do reforço, a primeira viagem continuará partindo dos terminais às 05h00 e a última viagem às 20h00. Para mais informações os usuários podem ligar para o Alô STTU – no telefone 156 – ou perguntar pelo Twitter oficial, o @156Natal.

VÍDEO – Prefeito de Itabuna, na Bahia, diz que comércio será reaberto a partir de 9 de julho, e causa polêmica: ‘Morra quem morrer’

Foto: Reprodução / TV Bahia. (ASSISTA VÍDEO AQUI EM TEXTO NA ÍNTEGRA)

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, causou polêmica ao confirmar a flexibilização do comércio do município, localizado no sul da Bahia, para a próxima semana. Em vídeo que circula nas redes sociais, o gestor afirma que autorizará que estabelecimentos comercias abram as portas a partir da próxima quinta-feira (9), “morra quem morrer”.

“Primeiro lutar pela vida, a vida é uma só. Morrer acabou. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Na dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura. No dia 8, mandei já fazer o decreto, que no dia 9 abre morra quem morrer”, disse o prefeito.

A prefeitura de Itabuna afirmou que o prefeito foi mal interpretado e que está contrariado com a situação do comércio de Itabuna. Estima-se que mais de 40 estabelecimentos do município não conseguirão voltar a funcionar após a pandemia.

Em coletiva, durante cerimônia pela Independência do Brasil na Bahia, nesta quinta-feira (2), o governador Rui Costa comentou a fala do prefeito de Itabuna.

“Falei com o prefeito de Itabuna essa semana. Ele estava predisposto a abrir o comércio. Pedi que não abrisse. Itabuna estava muito alto um mês atrás. Tomamos medidas drásticas, o índice caiu para 2%, mas voltou a crescer. O alimento do vírus é a convivência social. Você fecha, o vírus despenca, você abre, o vírus acelera. É matemática. Pedi que não abrisse essa semana, e ele não abriu. Mas ele tem se sentido pressionado, tem uma voz nacional que diz para abrir, que ganha apoio de comerciantes, com medo de quebrar. Sob pressão, as pessoas saem do ponto, perdem o equilíbrio. Falei come ele ontem, está no quinto mandato, tem quase 80 anos, me disse que nunca viveu uma situação como essa, que nunca se sentiu tão pressionado”, falou Rui Costa.

A cidade é maior do sul baiano, com uma população de cerca de 200 mil pessoas. Ela está localizada a cerca de 450 quilômetros de Salvador.

Na última semana, a previsão da prefeitura de Itabuna era colocar em prática a flexibilização das atividades comerciais a partir de 1º de julho. Porém, a reabertura foi adiada, já que o município registra 100% de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19.

Existe a expectativa de abertura de dez novos leitos de UTI no Hospital de Base de Itabuna nos próximos dias.

A prefeitura de Itabuna também chegou a anunciar a flexibilização das atividades comerciais no início de junho, mas desistiu após uma recomendação do Ministério Público estadual (MP-BA). Os estabelecimentos não comerciais do município estão fechados desde março, quando os primeiros casos de coronavírus foram registrados.

Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do estado (Sesab), Itabuna possui 2.637 casos confirmados de coronavírus, com 58 mortes em decorrência da doença.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Ô véi macho, parece ter sido forjado na mesma bigorna que o mito! Traduzindo: toda patuleia tem o governante reiera que merece.

  2. Marcos Benício disse:

    Com essa cara de "barnabé" , o primeiro a morrer deveria ser ele. Só assim a cidade se livraria de um canastrão.

  3. Beto Araújo disse:

    Odorico Paraguaçu!!!!!

  4. David disse:

    Nesse blog já vi chamar o presidente de tudo, menos de corrupto, pq será?

  5. Jr & JR disse:

    Ele mesmo um forte candidato a morrer, pois tem 80 aninhos e como todos sabemos o covid-19 não perde tempo e principalmente com os mais velhos. um misto de ignorância e prepotência. algumas pessoas qd passam a exercer cargos públicos acham mesmo que foram os "escolhidos" por Deus e que por isso estão acima de qq coisa e tb dos seus pares, a vida vai de encarregar de mostrar a esse senhor que somos iguais em tudo, apenas e unicamente em alguns momentos temos mais dinheiro que alguns outros, mas fisicamente temos as mesmas necessidades e sofremos das mesmas limitações como seres imperfeitos, sem falar que a finitude vem para todos, seja lá quem seja você.

  6. Manoel disse:

    Pronto, o presidente imbecil ganhou um concorrente.

Fátima confirma a representantes do setor produtivo reabertura da economia do RN a partir desta quarta

A governadora Fátima Bezerra confirmou nesta segunda-feira(29), com representantes do setor produtivo, que a economia do Rio Grande do Norte iniciará nesta quarta-feira(01) a retomada das atividades. Para a tomada da decisão, a governadora ouviu o Comitê Científico da Sesap.

Com a retomada gradual das atividades econômicas, que será oficialmente confirmados com representantes dos poderes ainda nesta segunda-feira(29), o Governo destaca que condicionará a manutenção da liberação com uma série de exigências e medidas de proteção para que uma nova onda de contaminação não se espalhe no estado.

Conforme publicado em portaria há dias, a retomada se dará em quatro fases, sendo a primeira dividida em frações. Inicialmente reabrirão os pequenos comércios – considerados de baixo poder aquisitivo, e após cinco dias outras atividades.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Robson Trovão disse:

    Vão reabrir o comércio? Vão fazer também a profilaxia da população (eleitores) com a liberação gratuita da hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina? Vamos eleger gestores públicos que se importam verdadeiramente com as nossas vidas.

  2. Juliano bugueiro disse:

    Belo Horizonte fechou tudo fiquem em casa até setembro.

  3. Papa jerimum disse:

    Os que eram CONTRA, agora serão a FAVOR e se mudar, esses também MUDARÃO!

  4. Paulo disse:

    Já estou vendo lockdown daqui a 15 dias, população sem controle e órgãos de fiscalização tanto municipal quanto estadual sem a mínima capacidade de organização e controle.

  5. SEI disse:

    Oba. Sinal que ja estamos abaixo de 70 por cento de ocupacao dos leitos de UTI na rede publica, conforme decreto 29742.

  6. Marcelo disse:

    Pede para governo do estado copiar o que prefeitura de Natal está adotando para deixar retaguarda pronta. Agir nos primeiros sintomas. Protocolo do Dr Albert Dickson.

  7. Pereira disse:

    O que querem FAZER é um CRIME CONTRA a população. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS.

  8. Marciano disse:

    Com 15 dias veremos os resultados

Deputados se declaram contrários à reabertura do comércio potiguar nesta quarta-feira

Foto: Assessoria de Comunicação

Os deputados estaduais aproveitaram o horário destinado a eles na sessão por Sistema de Deliberação Remota (SDR), realizada nesta terça-feira (23) para debaterem a reabertura do comércio potiguar, prevista para acontecer na próxima quarta-feira (24). Os deputados Vivaldo Costa (PSD) e Coronel Azevedo (PSC) posicionarem-se contrários a reabertura.

“Temos uma fila de 100 pessoas aguardando uma vaga de UTI. Infelizmente, sabem o que isso significa? Que vai morrer muita gente sem direito a lutar pela vida. Tem uma ameaça à espreita, que é a possibilidade de colapso tanto na saúde quanto na economia. Por isso peço que a governadora não reabra [o comércio], deixe tudo do jeito que está, já que estamos com um sistema de saúde colapsado”, disse o parlamentar enquanto lia reportagens enumerando os casos de contaminados e mortos no Estado.

Para o deputado Coronel Azevedo (PSC), que também não concorda com a reabertura do comércio nesta quarta-feira, a impossibilidade de flexibilização é consequência de gestão do atual governo estadual. “O fechamento de hospitais, o desabastecimento de unidades de saúde em várias regiões do estado, como exemplo o hospital de João Câmara, que exibi vídeo aqui na Assembleia, e muitas outras situações conhecidas por todos, levaram a situação atual da saúde”, justificou.

De acordo com o parlamentar, a recomendação conjunta dos Ministérios Públicos (Estado, Federal e do Trabalho) referenda esse raciocínio. “Muitos acham que é uma forma de alinhamento dos MPs com a governadora, mas eu discordo. Não se pode flexibilizar pelo desmantelamento, pela omissão do Governo Fátima diante dessa pandemia”, disse.

Antes desse debate, o deputado Francisco do PT registrou o primeiro óbito ocorrido no município de Parelhas em decorrência da Covid-19. “Os casos confirmados de coronavírus estão chegando com muita força no interior do Brasil e nas cidades mais carentes”, enfatizou. O parlamentar também usou seu tempo para destacar o projeto que está em pauta pra votação no Congresso Nacional que trata do auxílio emergencial para socorrer trabalhadores da agricultura familiar no país. “Estão vivendo muita dificuldade em razão das consequências do novo coronavírus para a economia”.

ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joaquim disse:

    O povo não vai morrer de fome dentro de casa. Não adianta fecha tudo.

  2. Iza disse:

    Lockdown urgente.

  3. Jailson disse:

    Lockdown severo de 10 dias. Em seguida reabre c apoio total ao sistema hospitalar

  4. Flavio Martinez disse:

    Deveria ser decretado o lockdown. As UTIs continuam lotadas

  5. Minion alienado disse:

    Quero ver a opinião dos eleitores? Já criticam a governadora, agora critiquem os deputados.

Fecomércio RN detalha protocolos para reabertura do comércio, serviços e turismo conforme portaria do Governo; confira

Foto: Divulgação

Diante da enorme necessidade de reabertura imediata do comércio, e confiando que a autorização será confirmada pelo Governo do Estado no Decreto a ser editado semana que vem, com validade a partir do próximo dia 25, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN, dissemina as orientações estabelecidas na Fase 1 do Plano de Retomada Gradual da Atividade Econômica do RN no pós-pandemia.

O Plano foi regulamentado pela Portaria 6/2020, do Gabinete Civil e Secretarias de Estado da Saúde Pública e do Desenvolvimento Econômico, publicada no Diário Oficial do Estado, e estabelece a primeira fase do cronograma para retomada gradual responsável das atividades econômicas no Rio Grande do Norte, tendo como base o documento elaborado com a participação da Fecomércio RN.

A portaria determina que serão inicialmente liberadas as atividades que tenham maior capacidade de controle de protocolos, que gerem pouca aglomeração e que se encontram economicamente em situação mais crítica. A liberação do funcionamento de lojas, estabelecimentos comerciais e espaços de prestação de serviços está condicionada ao cumprimento de protocolos específicos de segurança sanitária.

“Nossa equipe técnica preparou este material, que está bem detalhado, para que as empresas possam fazer os seus últimos ajustes, de modo a poderem reabrir suas portas, tomando, todas as providências necessárias para a adoção de todas as ações transversais e regras de convívio que estabelecidas pelo Plano, e que o momento exige”, explicou o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

O Plano de Retomada está dividido em quatro fases, com intervalos de 14 dias entre cada uma delas. Esta primeira fase vai de 26 de junho a 7 de julho, período subdividido em três frações. Orientações como manutenção do distanciamento dentro das empresas de pelo menos 1 metro entre as pessoas; manutenção dos grupos de risco em quarentena domiciliar e teletrabalho; uso obrigatório de máscaras de proteção em todo e qualquer ambiente público ou privado; e funcionamento em horários alternativos para evitar aglomeração, com planejamento de horários alternados para colaboradores; entre outras, são comuns a todos os estabelecimentos, independente de qual fase ou fração eles estejam inseridos.

Na primeira fração, que vai de 24 a 28 de julho, ficam autorizados a funcionar alguns estabelecimento do segmento de serviços (RH e Terceirização; Atividades de Informação, Comunicação, Agências de Publicidade, Design e afins; Centros de Distribuição, Distribuidoras, Depósitos; Atividades dos Serviços Sociais Autônomos, Sistema S (excluídas as respectivas escolas) e afins; Agências de Turismo; Salão de Beleza, Barbearias e afins); e alguns tipos de lojas (Artigos de Papelarias, Materiais de Escritório e Variedades; Produtos de Climatização; Bicicletas e Acessórios; Comércio de Plantas e Flores; Vestuário, Acessórios, Calçados; Bancas de Jornais e Revistas; Souvenires, Bijuterias e Artesanatos; Armarinho; Lojas de artigos usados).

Na fração 2, que vai de 29 de junho a 3 de julho, estão autorizadas a funcionar lojas de até 600 m² (maiores de 300 m² constantes da “Fração 1 e 2”), como Lojas de móveis, eletrodomésticos, colchões e utensílios domésticos; Lojas de departamento e magazines (que não funcionem em Shoppings e Centros Comerciais); Loja de eletrônicos/ informática; Instrumentos musicais e acessórios; Equipamentos de áudio e vídeo; Equipamentos de telefonia e comunicação; Joalherias e relojoarias e comércio de joias; Lojas de cosméticos e perfumaria.

Já na fração 3, que vai de 4 a 7 de julho, estão autorizados a reabrirem suas portas as Lojas de brinquedos; Lojas de artigos esportivos; Lojas de artigos de caça, pesca e camping; e os estabelecimentos do segmento de alimentação (restaurantes, lanchonetes e food Parks), desde que tenham até 300m²; mantendo até quatro pessoas por mesa; distância de 2 m entre as mesas e de 1 m entre as pessoas. Também é proibido o consumo de bebida alcoólica no estabelecimento. Os food parks devem disponibilizar pias, torneiras com água e sabão e outros meios de higienização aos clientes.

Para todos os estabelecimentos especificados nesta Fase 1, como também para todas as frações, existem regras gerais, que devem ser seguidas por todos. Além disso, existem regras e recomendações estabelecidas de acordo com as especificidades de cada um deles, como por exemplo, cuidados em elevadores; proibição de prova de roupas; redução do quadro de empregados e adoção de turnos de trabalho alternados; atendimento agendado para evitar aglomeração e espera; limpeza de máquinas de cartão; mudanças na apresentação de cardápios, entre outras.

Vale ressaltar que todas estas datas estão condicionadas à autorização por parte do Governo do RN, que deverá ser concedida por meio de decreto. O avanço de uma fase para outra, como também de uma fração para outra, dependerá do controle epidemiológico do novo Coronavírus. Se for verificada tendência de crescimento dos indicadores após a liberação das atividades, poderão ser adotados, a qualquer tempo, se necessário, o restabelecimento ou o adiamento das fases, bem como o recrudescimento das medidas.

Sistema Fecomércio RN, Sesc e Senac estabelece critérios para retorno de suas atividades presenciais

De acordo com o Plano de Retomada das Atividades, as instituições do Sistema S estão autorizadas a voltar seu funcionamento nesta primeira fase, já na fração 1. Para isso, o Sistema Fecomércio RN já tomou as medidas para a volta gradual de suas atividades. Na Federação, as atividades administrativas devem retornar no dia 25.06, seguindo todas as recomendações de segurança e saúde estabelecidas pelas autoridades sanitárias.

No Sesc somente parte da equipe administrativa retornará ao trabalho presencial. Os restaurantes de Natal e Mossoró reabrirão com atendimento presencial, porém mantendo a venda das quentinhas, como forma de diminuir o número de pessoas nas unidades, e cumprindo as exigências de distanciamento entre mesas e cadeiras, pessoas e demarcação dos espaços. As clínicas odontológicas reabrirão a partir de 1º de julho, com todos os colaboradores paramentados com equipamentos de proteção individual exigidos pelos órgãos de saúde. Além disso, será disponibilizado álcool 70% e obrigatório o uso de máscaras em todos os ambientes; haverá o reforço na limpeza das áreas comuns; como também afixados informativos sobre a higiene em todos os murais.

No Senac, o atendimento presencial nas Centrais de Atendimento e Gerência das Unidades Alecrim, Zona Sul, Mossoró e CEP Barreira Roxa (8h às 14h); Macaíba, Assú, Caicó e Zona Norte (8h às 12h). A unidade Centro volta às atividades a partir de 1º de julho, das 8h às 14h, em novo endereço (Floriano Peixoto).

As aulas continuam sendo realizadas por meio da Sala de Aula Virtual, e as Bibliotecas e lanchonetes permanecem fechadas. A área de Licitações retorna com pregões presenciais e o Hotel-Escola Senac Barreira Roxa continua aberto com exclusividade para atender os Profissionais de Saúde em decorrência da parceria com o Governo do RN. Os demais setores continuarão atendendo por home office.

Plano de Retomada Gradual

O Plano de Retomada Gradual da Atividade Econômica do RN no pós-pandemia foi elaborado pela Fecomércio RN, Fiern, Faern, Fetronor, e Sebrae, com o apoio da FCDL RN, da CDL Natal, da Facern e da Associação Comercial do RN, e foi apresentado à Governadora Fátima Bezerra no dia 5 de maio. O documento é composto por um conjunto de propostas e de protocolos para direcionar a volta do funcionamento, de forma progressiva e segura, das atividades econômicas no estado, a partir do momento em que os decretos estaduais determinem a flexibilização do isolamento social em virtude da pandemia do novo Coronavírus.

Foi, inclusive, referendado pelo Comitê de Especialistas da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte, que emitiu parecer técnico favorável ao Plano, afirmando que o mesmo “presenta boa qualidade técnica e demonstra um esforço articulado do setor produtivo na elaboração do documento”.

Veja detalhado abaixo:

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Az disse:

    Na verdade, planejamento e esse governo estadual não combina só sabe é bater cabeça.

  2. Matheus disse:

    O Estado está desgovernado. Fátima Bezerra é o pior vírus que o RN poderia pegar.

  3. Ricardo disse:

    Quais são os setores incluídos nas fases 2, 3 e 4?
    Duvido que já esteja planejado.
    haja "ciência".

  4. Apir Pertinente disse:

    Ninguém se lembra dos estragos financeiros causados pelos últimos governos estaduais?

  5. Gustavo disse:

    A coisa toda foi tão mal feita, tão sem planejamento, tão na ânsia de extorquir o governo federal, que a abertura ocorrerá no ápice do contágio e em pleno colapso do sistema de saúde. Isso devido ao isolamento ter sido tão precipitado e o governo estadual simplesmente não ter feito absolutamente nada. Ainda deu dinheiro a um consórcio de corruptos que sumiram com milhões de dinheiro do estado e não entregaram os respiradores.

    • Dilermando disse:

      Amizade, esse planejamento aí quem fez foi a Fecomércio. E outra coisa, uma boa parcela dessa situação que enfretramos hoje vem da própria população. Não adianta dizer que só tá na rua quem tá trabalhando porque não é verdade (quem trabalha não tem tempo pra bater perna no Alecrim ou na Cidade Alta não…). Se todos tivessem respeitado o isolamento social desde o primeiro decreto, não estaríamos nesta situação. Vide o que os europeus fizeram…

  6. Messias disse:

    Essa governadora é totalmente incompetente, não sabe elaborar nada. Não escreve coisa com coisa. Se depender dela e de seus assessores, a economia não volta ao normal nunca. Fátima foi o pior câncer que o RN poderia pegar.

  7. Sevem disse:

    A governadora do PT Fátima, tá acabando com o RN.

Reabertura de bares e restaurantes é antecipada em Pernambuco; a partir do dia 06 de julho, estabelecimentos poderão funcionar

FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM

A data para a reabertura de restaurantes em Pernambuco foi definida. A partir do dia 6 de julho, os estabelecimentos do ramo poderão funcionar seguindo normas de proteção e higiene. A informação é da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Em nota, a associação afirmou que “após o recuo dos indicadores na contaminação do vírus e dos óbitos e algumas reuniões [do Governo do Estado] com a Abrasel, foi constatado que poderão ser realizados diversos protocolos de segurança e boas práticas para evitar o contágio”.

De acordo com o presidente da Abrasel em Pernambuco, André Luiz Araújo, os representantes do setor enviaram um ofício ao secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach. No documento, os empresários reivindicavam que a reabertura fosse antecipada para o dia 22 de junho, no entanto o pedido não foi atendido e a retomada ficou marcada para a primeira semana de julho.

Segundo Araújo, a solicitação está relacionada ao iminente término dos contratos de trabalho, que, de acordo com o presidente, estão “no limite”, e ao aumento do desemprego. “Não há fluxo de caixa para que o setor faça a frente e honre os contratos e os pagamentos”, afirmou.

“Hoje quem está precisando de respiradores são as empresas. Haja vista que as UTIs já estão liberadas”, completou o empresário.

Araújo afirma que o protocolo sugerido pela associação foi aceito quase integralmente, com poucas exceções. A entidade sugere que bares e restaurantes devem funcionar com até 50% da capacidade total e os funcionários e clientes devem seguir protocolos de segurança específicos. O distanciamento social, com dois metros de distância entre mesas e um metro entre cadeiras, e o uso de máscaras também deve ser obrigatório.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, “Os bares, restaurantes e lanchonetes estavam previstos para reabrir na etapa sete, mas antecipamos para a etapa seis. Eles vão poder funcionar com 50% da capacidade e protocolos específicos”.

De acordo com o presidente da Abrasel, há pendências apenas nas definições dos protocolos de funcionamento dos buffets. Atualmente, a Abrasel representa cerca de 17 mil bares e restaurantes em Pernambuco.

Leia a nota da Abrasel na íntegra:

“O governo do estado de PE anunciou hoje à noite a antecipação da reabertura de Bares e Restaurantes para dia 06 de julho, após o recuo dos indicadores na contaminação do virus e dos óbitos e algumas reuniões com a Abrasel, foi constatado que poderão ser realizados diversos protocolos de segurança e boas práticas para evitar o contágio, assim, constatando que a reabertura trará ações positivas para a crise econômica que estamos atualmente. Essas novas práticas serão divulgadas até a próxima segunda feira nos canais da Abrasel.”

Folha de PE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juliano bugueiro disse:

    15 dias volta a fechar tudo.

  2. Messias disse:

    A culpa foi do povo que escolheu ser governado por uma incompetente e ainda por cima, do PT. Vamos passar a pão e agua até 2022 para o potiguar aprender a votar.

  3. Silva disse:

    Em quanto isso, Fátima tá acabando com o RN.
    Triste.
    Muito triste.
    Não preparou o estado pra enfrentar a pandemia, o resultado é esse.

FOTO: Manhã desta terça registrou protesto de comerciantes no Alecrim por reabertura de estabelecimentos

Foto: PM/ASSECOM – Cb Ricardo

Com a situação de emergência de saúde pública em âmbito nacional e internacional, em virtude da pandemia do novo Coronavírus, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte desencadeou, através de seus órgãos de segurança pública, a Operação Pacto Pela Vida, com o intuito de diminuir os índices de infectados e de mortes pelo novo Coronavírus no Estado, com o aumento taxa de isolamento social.

Diante deste cenário, na manhã desta terça-feira (09), um grupo de comerciantes do bairro Alecrim, zona Leste de Natal, realizaram um protesto pacífico, rápido e acompanhado de perto pela Polícia Militar. Os manifestantes querem a reabertura do comércio na região.

As forças de Segurança Pública do Estado (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar) estão realizando fiscalizações acerca do cumprimento dos Decretos Estaduais que combatem o novo Coronavírus no Estado.

A Polícia Militar lembra que há diversos crimes que podem ser autuados aqueles que desobedecerem a determinação do Poder Público quanto ao isolamento, entre eles encontra-se o previsto no art. 268 do Código Penal, que estabelece a detenção de um mês a um ano, e multa.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Assis disse:

    Esse povo são irresponsáveis

  2. Lair solano vale / médico disse:

    Lamento as dificuldades de muitos, no entanto, os nossos hospitais estão ficando sem pessoal médico e de apoio para trabalhar . Faça o possível para obedecer os decretos e as medidas de proteção individual.

    • Lucas disse:

      02 questões: primeira. Os hospitais sempre estiveram cheios antes do covid, sem vagas de UTIs, não seria agora que iria ter vagas sobrando. Segundo. Se essa pandemia durar mais 3 meses, 8 meses, 1 ano, será que essas pessoas (comerciantes) conseguirão sobreviver até lá com o comércio fechado? acho difícil

    • Ira disse:

      Cadê o hospital de campanha??
      Bolsonaro mandou o dinheiro.
      Hoje mandou de novo, e muito tá?

Rio anuncia reabertura gradual, em seis fases, a partir desta terça; veja o que será permitido

Plano da prefeitura para reabertura gradual do Rio em seis fases — Foto: Reprodução

A cidade do Rio vai flexibilizar medidas de isolamento social a partir desta terça-feira (2).

O anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). Segundo ele, será uma reabertura “lenta, gradual e com segurança” das medidas contra o coronavírus.

A reabertura será dividida em seis fases, com previsão de duração de 15 dias cada, caso a curva de contaminações e mortes por Covid-19 se mantenha estável. A primeira delas começa nesta terça.

O prefeito informou ainda que a conclusão de todas as fases será em agosto. As aulas poderão ser retomadas em julho. Ele ressaltou que isso vai acontecer se não houver um aumento de casos que a capacidade de leitos da cidade não possa absorver. Segundo Crivella, o monitoramento será diário.

Veja abaixo as fases e o que será permitido e proibido.

Fase 1:

atividades esportivas em centros de treinamento

atividades esportivas nos calçadões

atividade aquática individual no mar ( como natação ou surfe)

celebrações em igrejas (com protocolo de desinfecção)

lojas de móveis e decorações

concessionárias de automóveis

Na primeira fase, não serão permitidas atividades na faixa de areia, como o aluguel de barracas de praia ou as escolinhas de esportes. Saunas e piscinas continuam vedadas.

Fase 2

shoppings entre 12h e 20h, com restrições de movimentação

competições esportivas com portões fechados

Fase 3

todos os comércios, com restrição de circulação

bares e restaurantes abertos, com 50% da capacidade

academias abertas com agendamento e distanciamento

luta e dança, sem contato físico

atividades de crossfit

creches, desde que pais estejam trabalhando

escolas: quinto e nono ano, sem aglomeração

salões de beleza, tatuagem e estética, com restrições

praias e parques abertos, sem aluguel de cadeira e barraca

áreas de lazer

atividades culturais em espaço aberto, sem aglomeração

competições esportivas com um terço do público

Fase 4

Pré-escolas e turmas de primeiro e segundo ano

pontos turísticos com um terço da capacidade

atividade em espaço cultural fechado, com restrição de capacidade

Fase 5

diminuição de restrições de capacidade em quase todos setores (bares, restaurantes, estádios, cinemas, etc)

praias e parques abertos, sem aglomeração

Reabertura do terceiro e quarto ano nas escolas

Fase 6

escolas e universidades integralmente, sem aglomeração

“As aulas poderão começar, se o plano todo der certo, em julho. Se todos os parâmetros forem seguidos, em agosto voltamos à vida normal, ao novo normal. Usando máscaras, evitando aglomerações”, afirmou o prefeito.

De acordo com Crivella, as ações estão sendo alinhadas com o governador Wilson Witzel e foi tomada por unanimidade no conselho científico.

O prefeito disse que a decisão da reabertura gradual ocorreu porque nesse momento não existem filas em UTIs da rede pública municipal.

“O afastamento social, quando se prolonga, apresenta um número maior de mortes por outras doenças. A gente estava muito preocupado com a Covid. O afastamento social precisa ter um equilíbrio. É preciso que esse afastamento não traga efeitos danosos para mortes com outras comorbidades.”

Veja como vai funcionar a abertura e as fases:

Parâmetros de análise para mudança de fases — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Rio detalha reabertura comercial — Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedroca disse:

    Reabrir o que nunca fechou. O mundo todo vai sair disso e o brasil vai ficar amargando COVID até 2021!

  2. Iza disse:

    O Rio de.Janeiro vai se ferrar se reabrir.

  3. Matheus disse:

    Enquanto isso, no RN a turma do gópi só fala em lóquidau

    • Dede Costa Gournnon disse:

      E você quando precisar de um leito de UTI, por causa de pessoas que pensam como você, é possível que não vá encontrar.

Ministro do STF, Luiz Fux, suspende autorização para academias reabrirem em dois estados e diz que não atende a interesse nacional

Foto: © José Cruz/Agência Brasil

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, suspendeu decisões que autorizavam o funcionamento de academias de esportes no estado de Goiás e no município de Osasco, em São Paulo. As decisões foram divulgadas pela assessoria da Corte.

Ao derrubar as decisões das justiças estaduais, Fux atendeu a pedidos dos ministérios públicos de Goiás e de São Paulo. Ambos argumentaram que a autorização para a reabertura de academias não teve base em elementos e dados científicos ou técnicos de órgãos e autoridades de saúde pública.

O ministro entendeu que a abertura das academias não atende a interesse nacional, “notadamente em tempos de pandemia e de grave crise sanitária como ora vivenciamos”.

Desse modo, Fux conclui que as orientações das autoridades locais devem prevalecer sobre o Decreto 10.344/2020, no qual o governo federal inseriu as academias entre os serviços essenciais e autorizou seu funcionamento em meio à pandemia da covid-19.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Julio disse:

    O STF em sintonia com São Paulo ( Doriana) ainda tem poder.

SP deve anunciar nesta quarta plano de reabertura do comércio com início a partir de 1º de junho

FOTO: ROGÉRIO CAPELA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

O governador João Doria deverá anunciar amanhã (27) novas regras de isolamento social e um plano para a retomada gradual das atividades econômicas no Estado de São Paulo, com início já a partir da próxima segunda-feira (1°).

A proposta será implementada após antecipações de três feriados municipais e estadual (Corpus Christi, Consciência Negra e Revolução Constitucionalista), que resultaram em seis dias seguidos de circulação reduzida, entre quarta-feira passada e ontem – na sexta foi ponto facultativo.

Ontem, em entrevista à GloboNews, Doria afirmou que planeja uma “quarentena inteligente”, não homogênea, que “levará em consideração toda a regionalização de São Paulo, do interior, da capital e da região metropolitana”.

As regiões devem ser avaliadas periodicamente segundo indicadores de saúde, para se verificar o cumprimento dos critérios e assim avançar a uma fase de maior relaxamento. Taxa de isolamento, número de casos da doença e taxa de ocupação dos leitos de UTI devem ser alguns dos critérios, conforme já anunciado pelo governo paulista.

Segundo dados obtidos pela GloboNews, a proposta deve ser executada em quatro etapas. Na primeira fase poderiam reabrir estabelecimentos comerciais e de serviços com área de venda até 400 metros quadrados. Na segunda fase, reabririam lojas maiores; na terceira, setor hoteleiro e, na quarta, outras atividades, de acordo com a reportagem. No entanto, o governo de São Paulo divulgou nota afirmando que esse detalhamento tem informações “equivocadas”, citando os hotéis, ” que nunca tiveram fechamento decretado”. Segundo o governo, o detalhamento correto do plano será divulgado em entrevista coletiva às 12h desta quarta (27), no Palácio dos Bandeirantes.

Yahoo, com Valor

Estado de SP anuncia reabertura gradual das atividades econômicas a partir do dia 11 de maio

Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (22), a reabertura gradual da economia no estado a partir do dia 11 de maio. A medida de flexibilização do isolamento social devido ao coronavírus será feita em etapas, com autorizações específicas para cada região do estado.

“Numa pandemia como essa, quem determina os nossos passos são a saúde e a medicina. A saúde e a ciência e assim continuará a partir de 11 de maio, após o término da atual quarentena que vai até 10 de maio. Vamos levar em conta situações locais, regionais e setores que possam retornar a economia com as devidas medidas de proteção”, disse Doria.

Segundo Patrícia Ellen, secretária do Desenvolvimento Econômico, serão monitorados os leitos disponíveis nos hospitais por cada região, diariamente, para saber como as medidas restritivas serão afrouxadas. O monitoramento de leitos diários já é feito na cidade de São Paulo.

“Primeiro passo é segmentar os municípios de acordo com a situação da pandemia, capacidade do sistema de saúde. Nós receberemos da Saúde [secretaria] a definição de quais os critérios chave, meta de número de casos, quantidade de leitos, testes para sintomáticos e suspeitos. Aqui, vamos precisar de uma colaboração muito grande do setor privado da testagem massiva em grandes empresas, em grandes ambientes econômicos. Nos trabalharemos em conjunto para que as regiões sejam definidas por níveis de risco. Teremos três níveis de risco: zona vermelha, zona amarela e zona verde. Lembrando que hoje nós temos todas as regiões entre a vermelha e a amarela. Para estar na zona verde, nos precisamos alcançar um baixo número de casos, baixa ocupação de leitos de UTI, testes disponíveis para sintomáticos e suspeitos, e protocolos setoriais implementados”, afirmou ela.

A reabertura da economia após a quarentena foi batizada de “Plano São Paulo”. As autorizações para o funcionamento do comércio vão depender da situação específica de cada cidade ou região do estado, no entanto, não foram detalhados os estabelecimentos que poderão voltar a funcionar em 11 de maio.

“A regionalização é extremamente importante porque o país já é heterogêneo, o estado também e, com isso, a gente precisa ter essa regionalização devido aos fatores críticos em cada uma delas”, afirmou o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann.

De acordo com o vice-governador Rodrigo Garcia, a economia do estado não ficou paralisada durante a quarentena e manteve 74% do seu funcionamento. “São Paulo não parou. Praticamente 74% da economia paulista funciona desde o primeiro dia da quarentena decretada no mês passado. A quarentena permitiu ao estado de São Paulo a preparação da rede de Saúde”, declarou.

A quarentena teve início no dia 24 de março nos 645 municípios do estado. Até as 17h desta terça-feira (21), São Paulo registrava 1.037 mortes pelo novo coronavírus e mais de 14 mil casos confirmados.

Algumas cidades do estado já publicaram decretos municipais para a flexibilização da quarentena e o governador de São Paulo condenou a medida. “Não é prudente, não é conveniente que nenhuma cidade do interior do estado de São Paulo rompa a quarentena antes do dia 10 de maio”, afirmou Doria.

Taxa de isolamento

A taxa de isolamento social em São Paulo foi de 57% nesta terça-feira (21). “Quero agradecer a população por ter atendido nosso apelo e este é um número bastante razoável e a nossa busca é estar sempre nesse índice acima de 50% podendo chegar a 60% em algumas regiões, felizmente, ultrapassamos a casa de 60%”, afirmou o governador.

Veja os municípios com isolamento acima de 50%:

São Sebastião, 67%
Ubatuba, 64%
Cruzeiro, 64%
Lorena, 63%
Caraguatatuba, 61%
Ribeirão pires, 61%
Itanhaém, 58%
São Vicente, 58%
Mairiporã, 58%
Caçapava, 58%
Cajamar, 58%
Caieiras, 58%
Bebedouro, 58%
Pindamonhangaba, 58%
Ibiúna 57%
Poá 57%
Itapecerica da Serra, 56%
Votuporanga, 56%
Piraçununga, 56%
Guaratinguetá, 56%

Quarentena até 10 de maio

Inicialmente, o término da quarentena estava previsto para o dia 22 de abril, mas foi prorrogado até o dia 10 de maio. Com taxa de isolamento abaixo do índice desejado, Doria disse que iria confiar na população. “Fechar estradas e rodovias não há nenhuma decisão nesse sentido. Nós respeitamos apenas as decisões locais de prefeituras de cidades turísticas em relação de limitar acesso durante os feriados prolongados e finais de semana apenas aos residentes e proprietários de casas”, disse na sexta-feira (17).

A medida obriga o fechamento do comércio e mantém apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança.

A prorrogação da quarentena ocorreu devido ao número crescente de casos de contaminação e de mortes registradas, além do baixo índice do isolamento social da população, medida com o sistema de monitoramento que utiliza sinais de celulares para saber se as pessoas estão em casa e localizar aglomerações. O governo diz que a taxa ideal para tentar impedir o avanço da doença é de 70%.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lourdes Siqueira disse:

    "Plano São Paulo"….deveria ser "Plano Santa Catarina" pois lá foi implantado esse esquema de três níveis.
    Ctrl e Crtlv, né Doriman. Cuidado, nao esquece de mudar a assinatura do decreto.

“Abrir comércio é risco que corro. Se piorar, vem para o meu colo. A história lá na frente vai nos julgar”, diz Bolsonaro

Foto: Alan Santos/Presidência da República

Incentivar a abertura do comércio não essencial, que está fechado em vários pontos do país por determinação de prefeitos e governadores, é uma atitude arriscada, mas necessária para manter o emprego, afirmou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em discurso hoje no Palácio do Planalto durante a posse de Nelson Teich como ministro da Saúde em substituição a Luiz Henrique Mandetta, Bolsonaro disse que se a situação do coronavírus se agravar por causa do aumento de pessoas nas ruas, a responsabilidade poderia parar no “seu colo”.

“A história lá na frente vai nos julgar. Eu peço a Deus para que nós estejamos certo lá na frente. Então, essa briga de começar a abrir para o comércio é um risco que eu corro, porque se agravar, vem para o meu colo”, declarou.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jarbas disse:

    Cada dia mais enxergo que nós brasileiros temos alguns problemas principalmente éticos, morais e mentais. Enquanto pessoas morrem e lutam por suas vidas na UTI devido a esse vírus as pessoas brigam por política e ideologia política se preocupa menos com próximo. As pessoas que comentam não sentiram em nenhum momento a perda cruel de uma vítima do covid nem mesmo as situações consequentes dessa doença falar ou reclamar é fácil difícil é sentir na pele do outro. Só vamos aprender mesmo pagando para ver talvez com isso podemos ser pessoas melhores e refletir um pouco mais sobre a vida, assim a única certeza que tenho é sobre ciência ela é a única que temos como solução e não o achismo de certas pessoas. #FiqueEmCasa

  2. Silvio. disse:

    Tamos juntod meu presidente!!!

  3. Justus disse:

    Fala sério. Quem é que não sabe que tem cidade com comércio aberto? E os povoados pelo interior? A briga esquerdista-direitista só interessa a políticos do tipo Rodrigo Maia. Mas vocês não ligam, né? Continuem, eles agradecem. Matem-se. Anulem-se. Acovardem-se.

  4. Paulo disse:

    A aposta é alta, mas o risco não é dele. O afrouxamento no isolamento social de Minas vai ser um bom índice para saber se o presidente está certo e o restante do mundo errado.

  5. André Pinto disse:

    já era para ter aberto, presidente.

    Você demitiu o empecilho e agora é só botar a sua vontade em prática…

    quero trabalhar… estou liso… não aguanto mais.

    Esse virus eu derrubo só numa cuspida.

  6. Clara disse:

    Aposta alta com a vida alheia. Jesus purinho….

  7. Lucas disse:

    Lugar de genocida é no tribunal de Haya. Aguardemos

    • Cidadão pagador de impostos disse:

      Vc foi preciso!! Parabéns pelo comentário!

    • Valerio disse:

      Após a quarentena o vírus vai continuar circulante e vai voltar a contaminação em grande escala. Portanto mais adiante além das mortes por covid vai ter muito mais por miséria, fome, violência e o desemprego nunca visto. Portanto isolamento tem que ser vertical.

    • M.D.R. disse:

      Esse PRESIDENTE BOLSONARO, quer fazer com o POVO brasileiro como doido do TRUMP dos E.U. que mortalidade cada dia aumentando; isto é um suicídio humano.
      O BOZO, só está focando a ECONOMIA, vida é algum que se pense depois.

  8. Logan disse:

    Bota pra FU, FU meu presidente, cada vez mais orgulhoso do meu voto. O que o senhor decidir será o correto para essa nação.

    Qnto a esquerdalhada, só resta chorar e muitoooooooooooooooo

    • Manoel disse:

      Quase tdo o dia um arrochado bolsominiom como vc é levado pelo virus. Tá cheio de exemplos nas midias sociais. Pena q depois a pessoa nao pode se arrepender.

  9. João Felipe disse:

    Eita que o pessoal aqui do RN parece que só quer ficar em casa recebendo dinheiro do governo, bando de inúteis. Tenham bom senso, muita coisa eu discordo de Bolsonaro, mas ele, está correto!

    • Everton disse:

      Recebendo de quem, você acha que todo mundo é funça? Se for os 600, pelascaridade, não paga nada.
      Toma tento, uma pessoa jovem e adulta pode labutar mais uns 30-40 anos, agora um morto ou doente não.

    • João Felipe disse:

      Rapaz, analise..praticamente todo comércio grande está funcionando…e claro, deve ser com os cuidados necessários, pois existe o perigo, então que "balança" é essa? funciona p uns e outros não? e outra coisa, 600 reais não paga nada, mas veja quantos se cadastraram p receber essa miséria? Tem muita gente que adora ficar em casa e quer receber essa esmola.

  10. Waldemir disse:

    Pelos comentários abaixo a esquerda liberou o sanduíche de mortadela e o Ki suco kkkkkk

  11. Manoel disse:

    O mundo já julgou o Sr e a história não o perdoará.

  12. Alguém disse:

    Garanto que se saísse do bolso dele e a responsabilidade de pagar pensões e o prejuízo da família ele não falaria assim.

  13. JK disse:

    Isso é um FANFARRÃO! impeachment nesse debiloide

    • Raimundo Fernandes de Oliveira disse:

      Meu Deus! é muita inveja e dor de cotovelo, como podem ser tão levianos e burris, não veem que esse Homem só quer o bem desse Pais!

    • Bruno disse:

      JK, o choro é livre.

Após reabertura gradual, comércio de Caicó voltou a normalidade nesta segunda-feira

O blogueiro e radialista Marcos Dantas destaca que o comércio de Caicó atendeu a recomendação da Casa do Empresário e voltou a normalidade nesta segunda-feira(30).

Segundo o comunicador, além do comércio, espaços públicos como açougue, mercado e feira livre já funcionam desde a última sexta-feira(27), por recomendação do município.

Comércio de Caicó voltou a normalidade

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leomar Luft disse:

    Parabéns ao povo de Caicó. Vamos acordar Grande Natal

  2. Antonio Turci disse:

    Parabéns Caicó por estar fazendo girar abrirá da economia. Pior que o vírus é travar atividades laborais. Interceptar o trabalho é parar a produção e, sem produtos não existe circulação de mercadorias. E aí, como vai ser, hein,??? Caicó não pode parar.

  3. Silva disse:

    Boa notícia pro caicoense e região, vamos, que vamos.
    Nada de aglomerações.
    Perfeito, a associação.
    Parabéns.

  4. Cidadão Indignado disse:

    Que imbecilidade! Que a população não se deixe levar pela ganância desses empresários mortos de fome por dinheiro! NÃO SAIAM DE CASA! NÃO COMPREM NADA.

  5. Minion alienado disse:

    O COVID-19 agradece pela colaboração

Crivella anuncia reabertura ‘aos poucos’ do comércio no Rio

Foto: Reprodução/Twitter

Marcelo Crivella anunciou no Twitter que a prefeitura do Rio está “atualizando algumas medidas” para reabrir, a partir da próxima sexta (27), “aos poucos, alguns comércios, como lojas de material de construção e lojas de conveniência (postos de gasolina)”.

“Mas vamos conscientizar a população de que não poderá haver aglomeração”, ressalvou. “Se todos colaborarem, seguindo as medidas, em 15 dias poderemos retomar as normalidades”.

“A quarentena é decisiva!”, finalizou.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Preocupado com a falta de entrada de grana na universal.

  2. Joaquim disse:

    Medida certa, valeu

Audiência Pública na Câmara Municipal de Natal debate reabertura do Kartódromo

Foto: Marcelo Barroso

Uma audiência pública proposta pela Frente Parlamentar em Defesa da Gestão Pública da Câmara Municipal de Natal debateu nesta segunda-feira (7), a permanência do kartódromo de Natal na área da Arena das Dunas. O antigo kartódromo, aberto desde 1989, foi desativado em 2013 para a construção do estádio para a Copa do Mundo de 2014.

“Estamos prestes a perder o kartódromo porque uma empresa privada fechou o espaço. Por isso, estamos debatendo a importância da permanência do kart em Natal. Convidamos os representantes da empresa, mas não vieram e nem enviaram explicações”, disse o vereador Dinarte Torres (PMB), que coordena a Frente Parlamentar. Na audiência, o vereador Dinarte Torres recebeu uma homenagem, sendo reconhecido como “Patrono do Kart” pelos pilotos, ao mesmo tempo em que ele os homenageou pelos serviços prestados à cidade do Natal.

O presidente da Federação Potiguar de Automobilismo, Michel Aguiar, explicou que o antigo kartódromo era cedido à federação para administrá-lo, sem fins lucrativos. “Mas com a construção da Arena, foi prometido que o novo espaço ficaria disponível e isso não aconteceu. Temos pilotos para representar o estado, mas não temos pista para treiná-los”, revela.

Em 2018, o empresário e piloto Marcelo Filho passou a alugar o espaço para kart indoor. Os pilotos então viram a oportunidade de voltar a treinar na pista, mas foram impedidos. “Reabrimos, mas temos que pagar muito caro e não conseguimos o suficiente para o aluguel. A empresa lacrou o espaço e estamos numa briga judicial”, conta o empresário. O custo cobrado para uma corrida, segundo foi revelado na audiência, é de R$ 8 mil.

Sem um espaço no estado, os pilotos potiguares precisam ir para outros estados. Edson Lima é um destes, que participa de um grupo com cerca de 70 pilotos. “A gente combina e marca a viagem para treinar na Paraíba, sendo que aqui a gente já tinha nosso espaço. Hoje, fica difícil até descobrir novos talentos porque não tem onde treinar”, relata.

O deputado Kleber Rodrigues participou da audiência e prometeu levar o debate também para a Assembleia Legislativa do estado.

A Secretária de Esporte e Lazer de Natal, Danielle Mafra, defendeu que Estado e Município precisam pensar num espaço oficial para a atividade que também tem sua função social. “Talvez seja hora de pensar no exemplo de outros estados. Essa discussão se refere a uma iniciativa público-privada, então, uma saída seria solicitar uma liberação daquele espaço enquanto não se resolve o que foi prometido, mas que se pense num espaço oficial, para que se possa difundir a modalidade”, sugere a secretária.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nicolas disse:

    Meu total desprezo por quem é contra o esporte. O esporte tira os jovens da situação de vulnerabilidade.

  2. Pedro disse:

    Esses riquinhos deviam construir seu próprio espaço, o que tem a Câmara estar envolvida nessas discussões se em natal não dispomos de saúde e educação de qualidade ? Daqui a pouco os vaqueiros vão querer um parque de vaquejada.

    • Saul Regis disse:

      É por essa mentalidade de pobre que as coisas não progridem por aqui.