Bombeiro morre e 100 mil são desalojados em mais incêndios na Austrália

Foto: Handout / Departamento de Meio Ambiente, Terra, Água e Planejamento / AFP

Quase 100 mil pessoas foram obrigadas a abandonar cinco localidades próximas a Melbourne nesta segunda-feira (30), enquanto a onda de incêndios continua devastando a Austrália. As autoridades declararam estado de emergência na segunda maior cidade do país.

No estado de Nova Gales do Sul, um bombeiro voluntário morreu e outros dois sofreram queimaduras durante os combates às chamas ao sudoeste de Sydney. Desde o início dos incêndios, 11 pessoas morreram, mais de mil casas foram destruídas e mais de três milhões de hectares (área maior que o território da Bélgica) foram devastados.

Em Bundoora, a 16 Km do centro de Melbourne e sede das duas principais universidades da Austrália, o fogo “ameaça casas e vidas”, segundo anunciou o serviço de emergência do estado de Victoria.

“Vocês estão em perigo e devem agir imediatamente para sobreviver”, afirmou a agência em um comunicado destinado aos moradores.

Canais locais exibem imagens de bombeiros sobrevoando bairros residenciais e de famílias jogando água em suas casas com a esperança de impedir o avanço das chamas. Esta é a mais recente declaração de emergência na Austrália na atual temporada de incêndios, agravada por uma seca prolongada e pelas mudanças climáticas.

Intensidade dos incêndios impressionam

As condições pioraram com fortes ventos e as temperaturas dispararam ao longo do país, atingindo 47 graus em alguns estados da região oeste e 40 em todos os estados, inclusive no estado da Tasmânia. Mais de 12 incêndios estão fora de controle na região de Gippsland, onde as autoridades recomendaram aos turistas que abandonem a área.

Alguns incêndios são de tamanha intensidade que centenas de bombeiros tiveram que recuar para fora linha de fogo, de quase mil quilômetros. O oficial líder da unidade de combate aos incêndios em Gippsland, Ben Rankin, considera “perigoso” que os bombeiros permaneçam nas áreas de florestas e afirmou que a situação é “muito intensa”.

As autoridades alertaram os turistas em Gippsland que os incêndios podem provocar o fechamento da última estrada ainda aberta. O comissário dos serviços de emergência do estado de Victoria, Andrew Crisp, afirmou que moradores e turistas na região provavelmente terão que permanecer onde estão porque “agora é muito tarde para sair”.

Na região vizinha da Austrália do Sul, as condições também são consideradas “catastróficas”. O comandante dos bombeiros do estado, Brenton Eden, citou o risco de tempestades elétricas “secas” – que geram trovões e raios, mas não chuvas – e que já provocaram vários incêndios, incluindo um na ilha Kangaroo.

As condições também devem piorar em Nova Gales do Sul, que nesta segunda-feira registrava 100 incêndios ativos, 40 deles fora de controle.

A capital Canberra cancelou a festa de fogos de artifício do Ano Novo. Sydney e outras grandes cidades foram envolvidas por uma fumaça tóxica durante semanas, o que obrigou as crianças a permanecer em suas casas e provocou o cancelamento de eventos esportivos.

Em Sydney, moradores criaram uma campanha para cancelar os famosos fogos de artifício de Ano Novo e destinar o dinheiro ao combate às chamas. Eles conseguiram reunir 270.000 assinaturas, mas as autoridades anunciaram que a festa está confirmada.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Cadê as eminências do INPE? Tudo PeTralha vagabundo.

  2. Petralha arrependido disse:

    Cadê o pessoal do inpe pra comparar as queimadas com as dos anos anteriores, com semestre passado, ou é só no Brasil que se compara. Não houve ação de prevenção. A comunidade internacional não vai se levantar contra os produtos australianos, o vinho, a carne… Estou esperando a resposta mundial. Ou será que foi um levante todo o destaque às queimadas da Amazônia? somente com intuito de nos tirar a soberania, auxiliados pelos tontos tolos da esquerdalha?

  3. Neto disse:

    Alô Greta e Macron??? Cade vocês?

  4. josildo disse:

    Culpa do Lula

  5. Véi de Rui disse:

    Culpa do Bolsonaro

Polícia Civil do Pará indicia brigadistas por incêndios em Área de Proteção Ambiental de Alter do Chão

Da esquerda para a direita: Marcelo Cwerver, Gustavo Fernandes, João Romano e Daniel Gutierrez, brigadistas de Alter do Chão — Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Pará indiciou 4 brigadistas pelos incêndios que atingiram a Área de Proteção Ambiental de Alter do Chão, no Oeste do estado, em setembro deste ano. O advogado deles diz que a conclusão é “precipitada”

Em relatório de quarta-feira (18), obtido pelo G1, o delegado Waldir Freire Cardoso aponta como responsáveis pelas queimadas os brigadistas Daniel Gutierrez Govino, João Victor Pereira Romano Marcelo Aron Cwerner e Gustavo de Almeida Fernandes, e Ronnis Repolho Blair, conhecido como “Cebola”, que foi treinado pela brigada, mas não a integra.

O documento diz que várias linhas investigativas foram apontadas, inclusive a participação de grileiros de terra ou de incêndios para limpeza de terrenos que teriam fugido ao controle. Mas, segundo o delegado “a investigação tomou rumo em direção à atividade dos líderes da Brigada de Alter do Chão”.

Segundo Cardoso, que assumiu o inquérito após determinação do governo do Pará, os indícios recolhidos na investigação “demonstram a participação ativa dos referidos Brigadistas nos eventos” e que havia “o interesse destes em disseminar registros fotográficos em âmbito nacional e internacional com a finalidade de promoção da tragédia e em benefício de auferirem vantagens financeiras através de vultosas doações em dinheiro, por parte de pessoas de boa fé de todo o globo.”

Os 5 vão responder por dano a unidades de conservação e áreas de proteção ambiental (pena de 1 a 5 anos de prisão), concurso de pessoas (que pode agravar a pena) e associação criminosa (1 a 3 anos de prisão).

O advogado dos 4 brigadistas, Fernando da Nóbrega Cunha, classificou a conclusão como “precipitada” e negou que seus clientes sejam responsáveis pelos incêndios.

“Me parece, com todo o respeito, açodada e precipitada essa conclusão do inquérito e o indiciamento de pessoas inocentes”, disse o advogado Fernando da Nóbrega Cunha. Em nota, a defesa afirmou ainda que as conclusões da polícia são baseadas “numa ilação extraída de depoimentos meramente especulativos” e que “sequer existe uma perícia técnica atestando se o incêndio teve eventualmente origem criminosa”.

Fernando da Nóbrega informou que na quinta-feira (19), logo que tomou conhecimento que o inquérito havia sido concluído, fez um pedido à Justiça de Santarém para que pedisse os documentos que foram enviados ao Ministério Público e encaminhasse à Delegacia de Polícia para que sejam ouvidas cinco testemunhas indicadas pela defesa.

O G1 procurou Ronnis Blair, que ainda vai conversar com seus familiares e só depois decidirá se vai se pronunciar ou não sobre o seu indiciamento.

O indiciamento significa que o delegado responsável pelo caso vê indícios concretos de que o investigado cometeu determinado crime. Ao ser formalizado, com base nas evidências colhidas durante a apuração, o documento tem de passar pelo Ministério Público.

Uma vez nas mãos do MP, o relatório é analisado pelos procuradores que, caso considerem haver provas suficientes contra o indiciado, são os responsáveis por apresentar denúncia à Justiça.

A Brigada de Alter do Chão é um dos projeto da Organização Não Governamental (ONG) Instituto Aquífero, do qual o brigadista Marcelo Cwerner é presidente. A reportagem mandou uma mensagem à assessoria da entidade às 12h53, mas não havia obtido resposta até a última atualização desta reportagem.

O G1 também procurou, às 12h55, a ONG Saúde e Alegria, da qual o brigadista Gustavo Fernandes é diretor de logística e que participou do treinamento de brigadistas, mas não obteve retorno.

O Ministério Público do Estado do Pará também foi procurado, e por meio de sua assessoria informou que está em recesso de fim de ano e que só retoma as atividades no dia a 07 de janeiro. Durante o período do recesso todos os prazos ficam suspensos. O processo foi enviado quinta-feira (19) ao MP. Uma portaria nomeou cinco promotores para atuar nesse processo. Eles vão analisar o inquérito após o recesso.

Delegado da investigação foi trocado e MPF questionou

A investigação que levou ao indiciamento dos brigadistas foi alvo de questionamentos após a detenção deles, em 26 de novembro – eles acabaram soltos dois dias depois (veja o vídeo divulgado por eles logo após a soltura), e o governo do Pará trocou o delegado responsável pelas apurações.

Além disso, no dia seguinte à prisão, o Ministério Público Federal (MPF), que desde 2015 apura a grilagem de terra em Alter do Chão, pediu acesso ao inquérito e afirmou que investigações apontavam “assédio de grileiros, ocupação desordenada e para a especulação imobiliária como causas da degradação ambiental” na região.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Renato Bruno disse:

    Esses vagabundos tem que ficarem presos!!!

Incêndios no Parque das Dunas e prolongamento da Avenida Prudente de Morais nesta quarta exigiram força-tarefa de bombeiros e órgãos

Fotos: cedidas

O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte registrou dois incêndios na manhã desta quarta-feira (4) na Zona Sul de Natal. Os focos foram combatidos no Parque das Dunas, em Nova Descoberta, na Avenida Omar O’Grady, conhecida como Prolongamento da Avenida Prudente de Morais. Na ocorrência de maior relevância, a corporação ainda contou com o auxílio do Cipam, Idema, Ibama e ainda Exército.

Na ocorrência do Parque das Dunas, o Corpo de Bombeiros necessitou fazer o acesso pela Via Costeira, para ter acesso ao local do incêndio. Policiais da Companhia Independente de Proteção Ambiental (Cipam), agentes do Instituto de Defesa do Meio Ambiente (Idema), agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e ainda militares do exército também trabalharam no combate ao fogo.

Na Avenida Omar O’Grady, em frente ao Parque da Cidade, no bairro Pitimbu. uma equipe do Corpo de Bombeiros realizou o trabalho de combate ao incêndio em mata.

Até o momento, a corporação não estimou o tamanho da área atingida.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juca disse:

    Bucado de vagabundo safado eh bom pegar pra da uma surra nesses canalhas

  2. Mituuu disse:

    O problema Manoel é a postura que se tem diante dos problemas, niguem ouviu Fatima falar que é normal , que sempre tem e que deixa se resolver por si só! OU que tem um cara de bike com oleo tocando fogo.. Esse bosta desse presidente nao sabe agir, nao saber ter atitudes de homem para resolver as coisas é um moleque , Agi como um recruta que leva tudo na putaria nas guerras da caserna . pq milico sabe fazer uma coisa muito bem que é Guerra (Brincadeira)

    #lulalivre

  3. Chico disse:

    Virou moda, todo mundo agora quer ser NERO, esses infelizes que atiam fogo em matas deveriam atia fogo na casa deles mesmo, pelo menos não gastaria nosso dinheiro para apagar.

  4. Manoel disse:

    Nunca vi tantas queimadas aqui no Estado como neste ano… Será que a governadora tem culpa dessas queimadas assim como Bolsonaro tem nas queimadas na Amazônia? Onde estão as ONGs para combater esses incêndios?

    • Mitu disse:

      Ninguem ouviu a Gorvenadora falando que isso é normal, ou que foi um cara numa bike andando com um galão de gasolina.. A questão nao é ter queimada mas a postura que se toma em relação ao problema.. EsSE presidente Bosta é um menino nao sabe s ter postura de presidente.

      #LulaLivre

    • erick disse:

      A área é militar, é de responsabilidade do Exercito do Brasil (Executivo Federal).

O CLIMA E UM DRAMA MUNDIAL: Portugal prorroga período crítico de incêndios em florestas; mais de 41.006 hectares destruídos

FOTO: REUTERS / Bruno Kelly

O governo de Portugal decidiu prolongar até 10 de outubro o período crítico de incêndios no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta, que terminaria nesta segunda-feira (30).

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera – Ipma – de Portugal prevê que, nos primeiros dez dias, as temperaturas se mantenham com valores elevados acima da média padrão para a época, uma baixa probabilidade de ocorrência de precipitação, com tendência de tempo seco e quente em todo o país.

“Face às condições descritas, considera-se necessário adotar medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais, que decorrem durante o período crítico, no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios”, informou nota oficial.

Durante o período crítico de incêndios, nos espaços florestais ou agrícolas, é proibido fumar; fazer fogueiras; queimadas; lançar foguetes e balões; desinfestar apiários; e fazer circular tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor de incêndio.

Portugal registra 10.289 incêndios rurais

Até ao último dia 27, segundo o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, houve 10.289 incêndios rurais, que queimaram 41.006 hectares.

A partir de 10 de outubro, o nível de empenho operacional passa a reforçado de nível III. De 16 de outubro até ao fim do mês, o nível passa a reforçado de nível II. Portugal esteve coberto pelo nível de empenhamento operacional reforçado de nível IV desde julho.

Dados do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas mostram que, até 27 de setembro, houve 10.298 incêndios rurais, que queimaram 41.006 hectares – 51% de povoamentos florestais, 38% de mato e 11% de agricultura.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arthur disse:

    Eu acho que é o mesmo cara de bicicleta que Bolsonaro disse que tá tocando fogo na Amazônia.

  2. toni disse:

    E FOI MESMO O BOLSONARO MANDOU TACAR FOGO LA EM PORTUGAL ELE DISSE E SE PEGA FOGO AQUI TEM QUE PEGAR LA ORA POIS POIS!!!!!!!!

  3. Luís disse:

    Matéria chapa branca!!

  4. SINCERO disse:

    será q por lá tbm irão dizer q a culpa é de Bolsonaro?

    • Maria disse:

      A culpa dele aqui é no sentido de desmontar o IBAMA, tirou 21 dos 27 chefes, as multas diminuíram e ele disse publicamente que ia acabar com as multas, acabou com o Funda da Amazônia, em fim, disso tudo já se sabe e o pior encorajou os criminosos a desnatarem mais ainda, são palavras das autoridades de lá.

  5. Manoel disse:

    Só pode ser culpa de Bolsonaro!

G7 diz que valor para combate a incêndios na Amazônia é de R$ 82 milhões

FOTO: NASA via EFE / 21.8.2019

O G7 anunciou nesta segunda-feira (26) que o valor mobilizado para o combate aos incêndios na Amazônia é de US$ 20 milhões (cerca de R$ 82 milhões).

O anúncio se trata de uma correção da quantia inicialmente divulgada pelo presidente da França, Emmanuel Macron, que havia dito que os membros doariam 20 milhões de euros — e não dólares — para a luta contra as queimadas. Se liberado em euros, o valor equivaleria a cerca de R$ 91 milhões.

Plano para países afetados

A medida compõe a primeira etapa de um plano em parceria com os países afetados para que essa região disponha dos meios necessários “agora que mais necessita”, disse Macron, em entrevista coletiva ao lado do presidente do Chile, Sebastián Piñera.

Além disso, Macron afirmou que a França oferecerá meios militares para as tarefas de controle do incêndio.

“No próximo mês, construiremos uma iniciativa para a Amazônia que será apresentada oficialmente na Assembleia Geral da ONU com todos os países da região”, manifestou.

Já Piñera se declarou “muito contente” pelo acordo com as democracias mais industrializadas e com os países amazônicos para o combate aos incêndios e lembrou que agora é muito necessário o reforço de cooperação pela Amazônia.

A segunda etapa, diante da Assembleia Geral da ONU, contará com a colaboração do Chile para iniciar o processo de reflorestamento, “respeitando a soberania, mas cooperando para cuidar melhor” da biodiversidade”, comentou Piñera.

R7, com EFE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cade as respostas disse:

    Vou repetir as perguntas pertinentes que Renan fez nesse site, ele postou:
    VAMOS AOS FATOS:
    Informações OFICIAIS começam a ser divulgadas, pois até o final do ano de 2016, eram proibidas, escondidas, ignoradas, manipuladas.
    Dados do INPE revelam que a Amazônia teve 125 mil quilômetros quadrados desmatados nos 8 anos do governo Lula.
    O recorde foi em 2004, quando o INPE registrou em apenas um ano desmatamento de 27,7 mil quilômetros quadrados, equivalente ao Estado de Alagoas, SEM QUE TENHAMOS OUVIDO PROTESTOS DE ONGs ou líderes europeus.
    O Instituto Imazon diz que nos últimos 12 meses foram desmatados 05 mil km2, ou seja, 66% a MENOS que a média anual do governo Lula.
    Qual a fonte? Consultem os sites, blogs, está na mídia.
    Estão entendendo que a mídia paga fez? Omitiu os fatos, não revelou os acontecimentos, afinal eram agraciadas com os repasses milionários dos recursos públicos e ficavam omissas, caladas e indiferentes ao que acontecia na Amazônia.
    Não vi ninguém contestar, pois a situação da Amazônia era de "venda territorial" do Brasil, tudo nas mãos das ONGs, muitas estrangeiras, que apenas exploravam o solo brasileiro sem repor -1 árvore. Se estivessem repondo a vegetação, não existiria tanto desmatamento.

    • Said disse:

      Parabéns pela postagem, é isso mesmo onde rola dinheiro fácil rola sacanagem,vamos mudar essa triste realidade.

Em 2019, Bombeiros já combateram 74 incêndios em veículos em Natal e região

FOTO: Sérgio Henrique

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) registrou só este ano, em Natal e região metropolitana, 74 incêndios em veículos, entre janeiro e julho. Segundo a corporação, a maior parte dos incidentes aconteceu em Natal, cerca de 61% do total dos carros incendiados.

Desse total, 64 ocorrências foram envolvendo veículos de passeio, 7 de veículos de carga e 3 de transportes de passageiros. “A principal causa das ocorrências é a falta de manutenção preventiva, que pode levar a vários fatores que provocam o início de um incêndio, a exemplo de uma mangueira de combustível ressecada, ou uma instalação elétrica desgastada ou a não compatibilidade de equipamento instalado com a estrutura do veículo”, explica o major João Eduardo, comandante do serviço operacional.

De acordo com os Bombeiros, para evitar os incidentes, o ideal é que a manutenção seja feita pelo menos uma vez por ano ou conforme orientação do fabricante. Os bombeiros orientam ainda que em casos de incêndio veicular, o motorista deve desocupar o veículo e acionar a corporação o mais rápido possível por meio do 193.

“É preciso ter o cuidado de desligar o veículo, tirar todos os passageiros, pegar o extintor e abrir devagar o capô, caso o fogo esteja nesta área, para evitar a propagação das chamas e evitar acidentes a quem estiver fazendo o combate ao fogo”, orienta o major.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Machado disse:

    o que os nossos conbribuintes não entendem é que se essa taxa de R$ 25,00 ou mais for cobrada, o próprio contribuinte estará pagando 2x pelo mesmo serviço. Isso é bitributação. Já são pagos com verbas do Estado, oriundas do nosso imposto. Se não querem cumprir a obrigação, entreguem a farda e deem lugar a outros…

  2. Antonio Barbosa Santos disse:

    Major, apagar incêndio é OBRIGAÇÃO dos Bombeiros. Ao que se diz por aí.
    Receber para cumprir a obrigação, como a notícia tenta de forma disfarçada a defender, é roubo.
    Mas se é para seguir nessa linha, nos mostre um levantamento demonstrando que a intervenção dos Bombeiros foi útil para o dono do carro.
    Pq chegar apenas para gastar água não é sequer inteligente, quanto mais útil.

  3. Recruta disse:

    Na Paraíba já existe uma taxa semelhante, os quartéis dos bombeiros de lá são equipados com viaturas e materiais novos basta ir para qualquer cidade pequena que possuam bombeiros lá para ver o contraste. Mas neste estado aqui nada funciona.

  4. Antonio Turci disse:

    Abaixo qualquer proposta de novo tributo. Chega.

  5. Luiz Moreira disse:

    Quando um motorista ou passageiro fica preso nas ferragens de um veículo num acidente são os bombeiros que vão lá resgatar as vítimas. Pagaria R$ 25,00 sem problema.

    • Souza disse:

      O problema, caro Luiz Moreira, é que os impostos pagos são justamente para custear os serviços públicos, dentre eles os serviços dos bombeiros. Não se discute a importância dos bombeiros, mas a criação de um tributos pra custear um serviço que já deveria ser custeado pelos impostos pagos.
      Imagine se a moda pega e começam a criar uma taxa para o policiamento das ruas, para o atendimento da SAMU e dos hospitais e pela frequência dos professores em escolas públicas! Sem dúvida, todos de extrema importância para a sociedade, e por isso mesmo devem ter a prioridade do uso e aplicação do dinheiro "público" advindo dos impostos, e não para criação de inúmeros tributos específicos.

    • ? disse:

      Souza, você falou tudo. Parabéns!

  6. #GOPI disse:

    Matéria tendenciosa …..querendo cobrar aquela taxa abusiva de R$ 25,00 anuais em todo o RN , quero saber se no meio do agreste irá aparecer um carro te bombeiros para apagar incêndio de um veículo as 4 h ???

  7. Junior disse:

    O intuito dessa matéria é somente respaldar o valor de 25 reais que seria pago no licenciamento anual…desses 74 veículos, quantos resultaram em perda total? Acredito que todos! Então temos duas alternativas, perder o carro e pagar a taxa ou perder o carro e não pagar a taxa.

Bombeiro suspeito de incendiar viaturas em Pau dos Ferros está internado em Natal

O soldado do Corpo de Bombeiros suspeito de colocar fogo em cinco viaturas da corporação em Pau dos Ferros, e ainda incendiar parte do prédio local na madrugada dessa segunda-feira(16), está internado na capital potiguar, e foi representado por um advogado na manhã desta terça-feira(17),  no quartel geral do órgão em Natal, onde se encontra o comandante do Estado, coronel Elizeu Lisboa Dantas.

Antes da comunicação ao Corpo de Bombeiros, a defesa foi procurada por familiares, que alegam que o soldado Iraquitan Quirino de Souza, de 29 anos, está em estado de surto, e não teria cometido delito. Ele, inclusive, está sob efeito de medicamentos.

Atualizado às 13h50

Madrugada quente: Bombeiros registram dois incêndios criminosos na Grande Natal

A madrugada desta sexta-feira foi quente na Grande Natal. O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte registrou dois incêndios causados por atos criminosos. O primeiro aconteceu no município de Parnamirim, na região metropolitana, onde um homem ainda não identificado ateou fogo em sua própria residência, localizada na Rua Anita Garibaldi, no bairro de Bela Parnamirim. Ninguém ficou ferido. Mas, segundo o sargento Carlos Antônio, o imóvel ficou bastante danificado. Há suspeitas de que o dono da casa teria causado o incêndio após uma briga de casal.

O outro incêndio aconteceu na empresa Globo Card, no bairro de Nova Descoberta, região Sul de Natal. “Um vigilante contou que bandidos tentaram arrombar o estabelecimento, mas como não conseguiram, atearam fogo no escritório da empresa”, disse o sargento Carlos. No local, o militar informou que também só houve dano material. Ninguém foi preso.

Fonte: G1/RN

Corpo de Bombeiros destaca a necessidade da prevenção contra incêndios

O Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte, Coronel Elizeu Lisboa Dantas, realizou uma palestra sobre prevenção a acidentes, incêndios e a estrutura do CBMRN para a diretoria da Federação das Indústrias (FIERN), durante a reunião realizada na manhã desta sexta-feira (13/07), no auditório Joaquim Victor de Holanda, na Casa da Indústria.

O objetivo da palestra foi apresentar aos empresários a necessidade da prevenção de acidentes nas indústrias, comércios e residências. “Nosso objetivo é apresentar a nossa estrutura, nossas ações e implantar uma cultura de prevenção. É necessário criar um juízo de valor sobre os cuidados que devemos ter para evitar casos de sobrecarga de uma rede elétrica, e outras situações de risco. Procuramos investir em uma cultura de prevenção e fazer com que a sociedade entenda que estes cuidados são um dever de todos, o que é muito difícil”, destacou o Coronel Elizeu Lisboa Dantas.

O presidente da FIERN, Amaro Sales, destacou a importância da prevenção nas indústrias. “Devemos estreitar a relação da indústria com o Corpo de Bombeiros. Essa apresentação surgiu de uma visita de cortesia do comandante, na qual detectamos algumas situações aqui no prédio da Casa da Indústria que merecem uma atenção especial”, afirmou.

O Comandante do CBMRN enfatizou a necessidade de treinamento de funcionários para combate em ações de risco. “Além de possuir o extintor é necessário que a indústria e o comércio também tenham alguém que saiba operá-lo. Um porteiro pode ter uma primeira ação importante no combate a incêndio. Há empresas que prestam cursos de combate ao fogo e primeiros socorros. Não é necessário formar socorristas, mas sim pessoas aptas a agir em situação de perigo até a chegada dos órgãos de socorro”, disse.

Ao final da reunião, Amaro Sales recebeu um kit promocional da Corrida Soldados do Fogo que é promovida pelo Corpo de Bombeiros há 18 anos e foi realizada nos dia 30 de junho.  O evento contou com o apoio do Serviço Social da Indústria (SESI-RN), entre outros parceiros.

Fonte: UNICOM-FIERN