Operação do Idema identifica área de Mata Atlântica degradada na Grande Natal e interior

As equipes de Fiscalização e do setor Florestal do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, participaram essa semana, nos dias 23 e 24, em parceria com o Ministério Público do RN, da Operação Mata Atlântica em Pé, em áreas desmatadas nos municípios de Extremoz e Pedro Velho.

Em Extremoz, foram identificadas áreas degradadas para empreendimentos imobiliários. Em Pedro Velho, a área desmatada é destinada ao plantio de cana-de-açúcar. Neste último, o responsável foi notificado a paralisar os serviços e comparecer ao Idema para regularizar sua situação junto ao Órgão Ambiental.

“Recebemos do MP os alertas para possíveis áreas desmatadas, contudo diante das constatações no local, será necessário retornar a região com droner para termos informações mais detalhadas para posterior autuação, uma vez que necessitamos desses dados para subsidiar o Auto de Infração, assim como o bioma existente no local, o qual será confirmado pelo Setor Florestal”, afirma a coordenadora do setor de Fiscalização do Idema, Kelly Dantas.

A iniciativa busca a proteção e a recuperação do bioma a partir da identificação das áreas degradadas nos últimos anos e dos responsáveis pelas agressões, para cobrar a reparação dos danos e outras medidas compensatórias. A Operação Mata Atlântica em Pé é coordenada pelo Ministério Público, e se configura em um trabalho em conjunto visando o combate ao desmatamento do bioma Mata Atlântica em todo território nacional.

O Setor de Geoprocessamento do Idema, pelo levantamento feito nas áreas, tomado com base nos alertas enviados e informações apuradas, fará uma análise detalhada para posterior adoção das medidas cabíveis, caso haja confirmação de desmatamento ilegal.

O bioma Mata Atlântica está presente em 17 estados brasileiros e cobre cerca de 13% do território nacional. No ano de 2019, o Estado do Rio Grande do Norte zerou o desmatamento da Mata Atlântica, segundo a Atlas da Mata Atlântica. Além dele, o Estado de Alagoas também conseguiu zerar os desmatamentos acima de 3 hectares. O Atlas mede desflorestamentos maiores que 3 hectares, portanto os números não atestam que o desmatamento acabou totalmente no estado, mas que ele pode estar ocorrendo em pequena escala.

Entenda a Operação Mata Atlântica em Pé

1ª fase:

Levantamento das áreas desmatadas:

Com apoio da Fundação SOS Mata Atlântica e do Mapbiomas Alerta, são identificados via satélite como áreas desmatadas nos 17 estados onde há presença do bioma Mata Atlântica.

2ª fase: Identificação dos proprietários e caracterização das áreas

O Ministério Público, em conjunto com os órgãos públicos ambientais e policiais ambientais, identificação dos proprietários, preenchidos históricos, de uso e conservação da área e cruzamento com bancos de dados

3ª fase: Fiscalização e autuação

Os órgãos públicos ambientais e polícias ambientais realizam a fiscalização das áreas desmatadas, em campo ou meio remoto, e adotam as medidas administrativas cabíveis

4ª fase: Responsabilização pelos danos ambientais

O Ministério Público, com base nas fiscalizações, adota providências extrajudiciais ou judiciais para um integral dos problemas e responsabilização dos infratores.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    Em Carnaúba do Padre, o entorno da colina do Cristo foi desmatado, as nascentes do Timbozinho estão desprotegidas, a Lagoa está secando porque ocorreu desmatamento grotesco (a vegetação era basicamente de ipês). Viveiros de camarão foram construídos sem estudos técnicos em áreas perigosas, como é o caso de um localizado na Rua do Perdão próximo à escadaria do Cristo, metros acima das ruas do centro do povoado; viveiros de camarão contaminando e represando mananciais, matando espécies aquáticas e outros animais que bebem essa água. Até a antiga via de acesso ao povoado foi fechada com cerca de arame por conta da construção de viveiro de camarão. Até o uso indiscriminado de veneno nas plantações corre solto e a área é grande produtora de feijão. Cabe nessa Operação Mata Atlântica em Pé uma quinta fase: CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL, a população deve ser convidada a fazer parte de um plano de ação e passar a se protagonista no processo de preservação do ambiente que tanto necessita.

Idema abre processo seletivo para contratação de 189 profissionais de nível superior no RN; bolsas com salários até R$3.400,00

Foto: Divulgação

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio Grande do Norte (FUNCITERN), anuncia processo seletivo simplificado para a contratação de profissionais técnicos de nível superior, a fim de atuarem como bolsistas de pesquisa e extensão junto ao projeto de fortalecimento institucional da gestão ambiental e territorial no âmbito do órgão ambiental.

O número total de bolsas disponibilizadas será de 189, cujas atividades devem ser desenvolvidas pelo período de até 12 (doze) meses, com a possibilidade de renovação.

Há oportunidades disponíveis nas seguintes áreas:  Administração (1), Direito (31), Arquitetura e Urbanismo (8), Engenharia Química (8), Ciência e Tecnologia (3), Engenharia Ambiental (8), Engenharia Civil ou Tecnólogo em Construção Civil (13), Engenharia Civil (1), Engenharia Elétrica (4), Engenharia Florestal (9),  Engenharia Mecânica (3), Engenharia de Minas (1), Engenharia de Petróleo e Gás (7), Geografia (12), Graduado na área de geociências ou ciências naturais (1), Geologia (9), Agronomia ou Engenharia Agronômica (12), Gestão Ambiental (10), Ciências Biológicas (35), Ecologia (6), Aquicultura ou Engenharia de Pesca (2), Pedagogia (3), Oceanografia (1), História, Arqueologia ou Antropologia (1).

O diretor geral do Idema, Leon Aguiar, afirma que é por meio desse tipo de convênio que o Idema executa as atividades de Educação Ambiental, gestão das Unidades de Conservação da Natureza, auxilia no desenvolvimento de estudos e projetos ambientais para o Estado, monitora os recursos ambientais do nosso território, potencializa a fiscalização ambiental, assegura a proteção de nossa Zona Costeira, dos biomas Caatinga e Mata Atlântica, das nossas Áreas de Preservação Permanente, dos corpos d’água, monitora a qualidade do ar e das águas, e faz apoio ao licenciamento ambiental para o desenvolvimento econômico de forma sustentável, entre outros.

“O convênio tem como principal objetivo modernizar, trazer eficiência e fortalecer o Instituto, com base em corpo técnico qualificado para garantir a execução da Política Estadual do Meio Ambiente, em prol do desenvolvimento sustentável”, afirma.

Bolsas

As bolsas de pesquisa e extensão serão pagas observando os seguintes valores: a) Graduação: R$ 2.400,00 (dois mil e quatrocentos reais); b) Especialização R$2.700,00 (dois mil e setecentos reais); c) Mestrado R$2.900,00 (dois mil e novecentos reais); d) Doutorado: R$3.400,00 (três mil e quatrocentos reais).

Inscrição e Seleção

As inscrições deverão ser feitas via Internet, na área do candidato, através do preenchimento de formulário próprio disponibilizado no endereço eletrônico www.funcitern.org/selecaoidema, no período de 06 a 12 de setembro. Os currículos serão avaliados com base na análise da formação acadêmica, de produção científica e das experiências profissionais do candidato que contribuam para a execução do projeto objeto do edital.

O resultado final do processo seletivo será publicado na Imprensa Oficial do Estado do Rio Grande do Norte, bem como nos endereços eletrônicos da FUNCITERN (www.funcitern.org/selecaoidema) e Idema/RN (www.idema.rn.gov.br).

– Para ter acesso ao edital, CLIQUE AQUI.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Gomes de Moura disse:

    Cadê as vagas de engenheiros cartógrafos? Uma área de extrema importância no órgão?

  2. Julia disse:

    Exploração de não de obra barata (estagiarios) cadê o MPT que permite isso? Aja tutores para orientar

Justiça determina que Idema remova imóveis irregulares no Parque das Dunas

Foto: Divulgação

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) conseguiu uma decisão judicial antecipada determinando que o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) execute demolição em dois imóveis construídos irregularmente no Parque das Dunas, em Natal.

O juízo da 3ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal também ordenou que o Idema e a Prefeitura de Natal realoquem os moradores desses imóveis em local apropriado ou conceda o benefício de auxílio-moradia, até que seja solucionada a questão. A determinação judicial ainda incluiu a obrigação de o Idema recuperar a área de preservação ambiental prejudicada.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Potiguar disse:

    A justiça é cega? Observa -se no mapa, construções irregulares no "morro de mãe luiza, bem como na área nobre Petrópolis/TIROL . A nossa "injustiça " mandará derrubar mansões, universidades particulares… construídas no pé do morro? Duvido!!!

    • Manoel disse:

      Sem falar nas construtoras doidas pelas áreas nao edificandi de Ponta Negra.

    • Minion alienado disse:

      Se você se informar melhor verá que o parque é bem extenso e segue pelo Tirol e Mãe Luiza.

  2. Mario Alexiev disse:

    Até que enfim!!

Idema emite Licença Ambiental para Porto de Natal

Foto: reprodução

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema emitiu, nesta quarta-feira (17), a Licença de Regularização de Operação (LRO) para o Porto de Natal, sob competência da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN). No último ano, a atual gestão do Idema uniu esforços para tratar das análises técnicas, buscando a regularização ambiental do empreendimento tão relevante para o Rio Grande do Norte.

O processo foi formado em 2011 e, ao longo dos anos, vários estudos e documentos foram protocolados, bem como foram realizadas análises técnicas e solicitações para complementação dos estudos com o objetivo de viabilizar a emissão da licença.

Para o Diretor-Presidente da CODERN, Elis TreidlerÖberg, a conquista é muito importante. “Há nove anos tramitava esse processo, agora concretizado. É fruto de uma união de esforços da Companhia com o Idema, e reforça o olhar da CODERN para o desenvolvimento sustentável. Esse licenciamento ambiental vai nos proporcionar mais segurança para atrair novos clientes”, afirma o Diretor.

O Porto de Natal tem uma grande relevância para o Estado por ser a infraestrutura de maior movimentação de cargas para exportação e importação do RN, referência para o mercado da fruticultura.

As equipes do Idema e da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN), trabalharam com esforço conjunto para resolver todas as pendências que ainda restavam para a viabilidade ambiental do empreendimento, levando em consideração todas as melhorias que o Porto adotou até hoje, projetos e iniciativas que serão adotadas por força da própria licença que possui as condicionantes a serem observadas pelo Porto.

De acordo com o diretor do Idema, Leon Aguiar, o órgão realizou todo um esforço durante o ano de 2019 e início de 2020 para poder concluir o processo. “O Porto de Natal é um projeto estratégico para todo o Rio Grande do Norte, e nós possuímos uma equipe técnica bastante competente para analisar os estudos que foram determinantes para a emissão da licença ambiental”, relata o diretor.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Raimundo disse:

    Esse tempo todo sem licença ambiental?
    Mostra como o governo Lula e Dilma valorizavam o meio ambiente.

    • Cigano Lulu disse:

      Se liga, Raimundo: o Idema é estadual, não tem nada a ver com a União.

  2. Laura disse:

    O porto vai ser expandido ou teremos outro em outro lugar?

  3. Fábio disse:

    9 anos?
    E é de importância estratégica para o estado?
    Pobre estado.

Fiscalização do Idema averigua mortandade de vários peixes na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves

Foto: Divulgação

A equipe de Fiscalização do Instituto do Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, representado pelas fiscais ambientais, Lissandra Cavalcante e Maria Silveira Câmara, realizou vistoria na última segunda-feira (10), na Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, localizada na cidade de Itajá. O órgão ambiental estadual atendeu a solicitação da Prefeitura do município para investigar a morte de vários peixes no maior reservatório hídrico do Estado.

Na ocasião, a equipe foi recepcionada pela secretária Municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente, Umbelina Lopes. A secretária também solicitou apoio do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca – DNOCS/Assú, representado pelo engenheiro Rafael Mendonça de Souza.

O engenheiro do DNOCS informou que enviará uma amostra para Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte – CAERN, para analisar a água. A medida visa esclarecer o que pode ter provocado a mortandade dos peixes. Após a avaliação da CAERN, o Idema fará uma análise ambiental do incidente.

Idema diz que suspensão do Programa de Balneabilidade das praias em Natal e região segue recomendação da Controladoria Geral do Estado

Foto: ASCOM/IDEMA

No que concerne ao encerramento do convênio com o IFRN, através da Funcern, para a análise da balneabilidade das praias da Grande Natal, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema segue recomendação da Controladoria Geral do Estado para a não renovação do convênio, encerrado em dezembro de 2019.

Em paralelo à recomendação da Controladoria, o Idema entende que os parâmetros de análise vigentes, estabelecidos pela resolução 274/2000 do Conselho Nacional de Meio Ambiente, não são suficientes, diante do desastre ambiental ocorrido em 2019 de derramamento de óleo nas praias do Nordeste.

O episódio trouxe a necessidade de inclusão de novos parâmetros de análises químicas ao boletim. Assim, dando mais segurança aos frequentadores das praias potiguares. Os parâmetros de análise anteriormente utilizados no convênio levavam em conta, exclusivamente, a presença de coliformes fecais, quando precisa-se também que óleos e graxas sejam incluídos na análise. Vale ressaltar que o último boletim, emitido há 14 dias, no dia 28 de dezembro, apontou que todas as praias do RN estavam próprias para banho.

O Idema já entrou com processo administrativo para fazer a retomada dos estudos de balneabilidade e aguarda os trâmites legais para o retorno da divulgação dos boletins. O novo convênio incluirá todo o Litoral Oriental.

Idema orienta população a utilizar trilhas oficiais do Parque das Dunas

Com o objetivo de fortalecer a segurança dos frequentadores do Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves” e preservar o bioma da Mata Atlântica, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, ressalta a importância da utilização das trilhas oficiais por parte da população. A presença irregular nas áreas da mata tem provocado desequilíbrio ao ecossistema.

O Parque das Dunas possui uma área de uso público com cerca de sete hectares, onde os visitantes podem realizar diversas atividades, desde caminhada e corridas em contato com a natureza, até atrações culturais aos fins de semana.

Além disso, o Parque oferece três trilhas oficiais que permitem uma maior interação com o ecossistema. Por meio delas é possível conhecer mais de perto a diversidade biológica existente. “O papel do Idema está diretamente relacionado com a sensibilização das pessoas. As trilhas funcionam como instrumento de educação ambiental em que buscamos o despertar para questões como o respeito ao meio ambiente e o equilíbrio na relação entre homem e natureza. Já as trilhas clandestinas desrespeitam e desconsideram toda a questão dos princípios da preservação da Unidade de Conservação da Natureza”, explica o diretor geral do Idema, Leon Aguiar.

As trilhas oficiais são realizadas de forma silenciosa, acompanhadas por um orientador turístico e de um policial ambiental para que a atividade seja feita de maneira segura. A gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, afirma ser um desafio ter um parque em área urbana e é de extrema importância que as pessoas sejam aliadas para a preservação da Unidade.

“No momento em que um grupo adentra o Parque sem autorização, sem ser para os fins de educação ambiental, está desrespeitando a legislação, causando dano à Unidade e uma série de impactos. Observamos árvores e placas pichadas, uma grande quantidade de lixo, focos de incêndios e tudo isso reflete na questão de processos erosivos, no comprometimento da saúde do solo. Além disso, os animais se afugentam à medida que as pessoas modificam o habitat deles. São questões sérias que refletem na saúde dos animais, na qualidade das plantas, solos e do ar”, destaca Sorage.

Além dos impactos ambientais causados pela utilização indevida do Parque, a preocupação com a segurança da população é destacada pelo Comandante da Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM), Major Marcelo Dantas de Medeiros. “A utilização de trilhas clandestinas é fator gerador de diversos riscos causados ao meio ambiente e para a segurança pessoal, tais como ataques de animais silvestres, picadas de serpentes, ataques de cães asselvajados, os quais circulam em matilhas pelo parque, bem como a possibilidade das pessoas se desorientarem e se perderem na mata, além de serem alvo de ações delituosas”, ressalta.

O acesso ao Parque por meio de trilhas clandestinas é terminantemente proibido, sendo considerado infração ambiental.

Trilhas

Para conhecer e fazer uso das trilhas, é necessário realizar o agendamento através do e-mail parqueda[email protected] ou diretamente na administração do Parque. O agendamento é realizado de segunda a sexta, das 7h às 14h.

Trilha Perobinha: Tem extensão de 800 metros (ida e volta) e duração de 40 minutos, aproximadamente. É indicada para crianças de idade igual ou superior a 6 anos, adultos com restrições físicas ou médicas e sedentários.

Trilha Peroba: Tem extensão de 2.800 metros (ida e volta) e com duração de aproximadamente 1h e 30 minutos. É indicada para adultos e crianças de idade igual ou superior a 10 anos.

Trilha Ubaia-Doce: Tem extensão de 4.400 metros (ida e volta) e duração de 2 horas e 20 minutos. É indicada para pessoas a partir de 12 anos que estejam em boa forma física, pois esta trilha é caracterizada por possuir acentuados aclives e declives. Não recomendamos esta trilha para pessoas com restrições a realização de atividades físicas.

*É necessário um grupo mínimo de 05 pessoas e máximo de 25 por trilha (com exceção da Ubaia-Doce, pois o número máximo é de 20 participantes).

– Entrada no Parque das Dunas: 1 real.

– Acesso à trilha: 1 real (valor cobrado por pessoa)

Parque das Dunas

O Parque das Dunas é reconhecido pela Unesco como uma reserva da biosfera da Mata Atlântica, o que demonstra a sua importância do ponto de vista do planeta. Esse ecossistema é rico e diversificado, abrigando uma fauna e flora de grande valor bioecológico, que inclui diversas espécies em processo de extinção. De acordo com levantamento preliminar, a fauna do parque está representada por cerca de 300 espécies, entre mamíferos, répteis, aves e invertebrados. Já a flora reúne mais de 270 espécies arbóreas distintas e 78 famílias, representada por mais de 350 espécies nativas.

Interessados em fazer trilhas devem fazer agendamento.

Contato do Parque das Dunas: (84) 3201-3985.

Idema orienta prefeituras e população sobre retirada de resíduos no litoral potiguar

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema, acerca dos fatos ocorridos recentemente pela deposição de resíduos betuminosos (aparentemente piche) encontrados nas praias do litoral do RN, com origem ainda desconhecida, vem esclarecer e informar o seguinte:

1. Considerando que compete  ao município a limpeza das praias e nesta situação a retirada de tais resíduos, informamos que  este resíduo é classificado, pelas Resoluções Conama 307 e 313/2002 e pela NBR 10004/2004, como resíduo Classe D (Conama) e Classe I (NBR), necessitando, portanto, de cuidados com a coleta, manuseio e descarte seguro, logo, não podendo ser depositado em qualquer lugar. Em função disso, é importante que a coleta seja feita utilizando-se ferramentas como rastelos e pás, acondicionando provisoriamente o material em recipientes plásticos, enquanto o produto não for retirado do local, procurando proteger-se do contato direto com o resíduo, não podendo ser retirado por tratores;

2. É importante que a coleta seja realizada para se tirar ao máximo do contato do resíduo com a natureza, procurando não retirar a areia junto com piche. De forma emergencial, as Prefeituras, através da empresa contratada para coleta de resíduos do município, poderão coletar e acondicionar os resíduos betuminosos em bombonas plásticas, devendo ficar em local coberto e seguro até a coleta pela empresa especialmente habilitada e licenciada pelo Órgão Ambiental competente, para essa finalidade;

3. Também destacamos que sejam evitados o contato direto com esse produto e, caso ocorra, tentar retirar primeiro com gelo ou com óleos de cozinha, devendo logo após, lavar a pele com água e sabonete neutro. Como medida preventiva contra irritações e processos alérgicos, nunca levar as mãos sujas aos olhos e boca;

4. O Idema disponibiliza a listagem das empresas habilitadas e prestadores de serviços para este tipo de coleta, transporte e tratamento de resíduos perigosos licenciadas pelo órgão;

Via Limpa RN
Natal Reciclagem LTDA ME
Recicla – Indústria e Comércio de Metais LTDA
Aliança Petróleo LTDA
Brasóleo Transporte e Tratamento Resíduos LTDA
Master Locações LTDA
Cril Empreendimento Ambiental LTDA
M.Y.Pordeus Transporte De Cargas LTDA
Manloc Logística Sociedade LTDA
Klin Engenharia e Gestão Ambiental LTDA
LH Locações e Transportes LTDA EPP
Paulo S. de Oliveira
João Paulo Panificação Eireli ME

O Idema está disponível para orientar as gestões municipais e agradece a atenção e compreensão de todos.

VÍDEO: Idema investiga pesca de tubarões-martelo em reserva do RN

Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O portal G1-RN destaca nesta quinta-feira(24) fotos e vídeos que começaram a circular nas redes sociais nessa quarta-feira (23) que deram princípio a uma investigação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema). As imagens mostram pessoas posando com dois tubarões-martelo, aparentemente mortos, que teriam sido pescados em Macau, na Costa Branca potiguar.

O problema é que a espécie está ameaçada de extinção, tendo um dos maiores declínios populacionais no país. O caso registrado teria ocorrido na praia de Diogo Lopes, localidade inserida na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Ponta do Tubarão. A prática, portanto, poderia ser um crime ambiental. Veja reportagem completa com vídeo AQUI.

VÍDEO: Parrachos de Maracajaú não foram prejudicados por fragmentos de óleo e visibilidade de águas segue cristalina

Em nota, o Idema, junto com Fundep e EcoRecifes, informam que fragmentos de óleo que atingem o litoral nordestino e, em significativa parte, o estado do Rio Grande do Norte, até o momento, não comprometem os parrachos de Maracajaú, um dos principais pontos turísticos da região nordeste.

Veja mais – VÍDEOS: Bugueiros e banhistas tranquilizam e mostram praias limpas nos litorais norte e sul do RN

Em nota acima, a situação dos parrachos de Macacajaú, encontra-se em situação de normalidade, inclusive, com normalidade para passeios, banhos e mergulho. Conforme vídeo abaixo, mergulhadores constataram 100% de visibilidade das águas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcio disse:

    Conseguem postar de mais praias… estou com viagem marcada para 02/11/2019.

Idema orienta prefeituras e população no RN sobre manchas nas praias

FOTO: ASCOM

Manchas escuras tem surgido nas últimas semanas em praias do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Ceará e Alagoas imprenssionando turistas e a população. Sobre o caso no RN, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema classificou como deposição de resíduos betuminosos (aparentemente piche), com origem ainda desconhecida, e esclarecer o seguinte:

1. Considerando que compete ao município a limpeza das praias e nesta situação a retirada de tais resíduos, informamos que este resíduo é classificado, pelas Resoluções Conama 307 e 313/2002 e pela NBR 10004/2004, como resíduo Classe D (Conama) e Classe I (NBR), necessitando, portanto, de cuidados com a coleta, manuseio e descarte seguro, logo, não podendo ser depositado em qualquer lugar. Em função disso, é importante que a coleta seja feita utilizando-se ferramentas como rastelos e pás, acondicionando provisoriamente o material em recipientes plásticos, enquanto o produto não for retirado do local, procurando proteger-se do contato direto com o resíduo, não podendo ser retirado por tratores;

2. É importante que a coleta seja realizada para se tirar ao máximo do contato do resíduo com a natureza, procurando não retirar a areia junto com piche. De forma emergencial, as Prefeituras, através da empresa contratada para coleta de resíduos do município, poderão coletar e acondicionar os resíduos betuminosos em bombonas plásticas, devendo ficar em local coberto e seguro até a coleta pela empresa especialmente habilitada e licenciada pelo Órgão Ambiental competente, para essa finalidade;

3. Também destaca que sejam evitados o contato direto com esse produto e, caso ocorra, tentar retirar primeiro com gelo ou com óleos de cozinha, devendo logo após, lavar a pele com água e sabonete neutro. Como medida preventiva contra irritações e processos alérgicos, nunca levar as mãos sujas aos olhos e boca;

4. O Idema disponibiliza a listagem das empresas habilitadas e prestadores de serviços para este tipo de coleta, transporte e tratamento de resíduos perigosos licenciadas pelo órgão:

Via Limpa RN Natal Reciclagem LTDA ME Recicla – Indústria e Comércio de Metais LTDA Aliança Petróleo LTDA Brasóleo Transporte e Tratamento Resíduos LTDA Master Locações LTDA Cril Empreendimento Ambiental LTDA M.Y.Pordeus Transporte De Cargas LTDA Manloc Logística Sociedade LTDA Klin Engenharia e Gestão Ambiental LTDA LH Locações e Transportes LTDA EPP Paulo S. de Oliveira João Paulo Panificação Eireli ME.

Ex-diretor do Idema é nomeado superintendente do Ibama no RN

O ex-diretor do idema, Rondinelle Silva Oliveira, foi nomeado para exercer o cargo de superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis(Ibama), no Rio Grande do Norte.

Rondinelle, de fato, realizou um excelente trabalho no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte(Idema), e tem qualificação para desenvolver seu trabalho no órgão nacional, na esfera regional.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana leticia disse:

    Espero que no IBAMA esteja diferente das outras secretarias do estado, onde vários estagiários estão ditando as ordens, onde funcionários efetivos com 10, 20 ou 30 anos sendo cobrado por um punhado de moleques que mal saíram das fraldas, é a completa inversão de valores.

    • Flavio disse:

      Vixe, na secretaria de educação tem exatamente uma situação dessas descrita acima, estagiário sem nem está formado ainda, cheio de moral e dando ordens nos funcionários antigos, concursados e tendo o completo apoio das chefias, ABSURDO e falta de respeito com os profissionais de Educação. Essa Secretaria atual é conivente ou será que ainda não sabe dessa realidade. Fico vendo e imaginando como os funcionarrios se sentem frente a esse abuso sem poder fazer absolutamente nada.

  2. Chaves Costa disse:

    Parabéns!!! Devemos defender projetos que acreditamos!

  3. Santanense disse:

    Parabéns Rondinelli, eficiência e transparencia em pessoa. Ótima escolha

  4. Assis Oliveira disse:

    De Parabéns o IBAMA!! Uma Grande Escolha, se a Política não atrapalhar, em pouco tempo vamos ter grandes Mudanças para Melhor!!
    SUCESSO AMIGO!!

Idema e Prefeitura do Natal discutem enrocamento em Ponta Negra


Foto: via TripAdvisor

Representantes do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) e da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura de Natal (Semov), se reuniram na manhã desta terça-feira (06), para discutir as etapas das obras de contenção de erosão na orla de Ponta Negra, que contemplam o prolongamento do enrocamento, a drenagem e o aterro hidráulico da praia. Na ocasião, os técnicos das instituições discutiram sobre quais medidas devem ser adotadas para viabilizar tais projetos.

Segundo o diretor geral do Idema, Leon Aguiar, o encontro com a Prefeitura contribuiu para o entendimento a respeito do processo. “O impasse que existia foi dirimido, e os recursos continuam assegurados para a execução da obra. Estamos buscando uma solução adequada para a cidade do Natal, pois o mais importante é a recuperação da praia”, disse.

De acordo com o secretário de obras, Tomaz Neto, os entendimentos entre a Prefeitura e o Idema tem avançado consideravelmente. “Precisávamos desse encontro para fortalecer o diálogo. Tínhamos colocações que compreendemos que não eram pertinentes, bem como o Instituto Ambiental recebeu recomendações nossas que foram acatadas”, afirmou.

O Idema solicitou à equipe técnica da Prefeitura a apresentação do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA), que agora será viabilizado pelo município através da contratação da empresa Tetra Tech. A contratada esteve presente na reunião, na qual foram esclarecidas dúvidas a respeito do Termo de Referência elaborado pelo órgão ambiental.

Participaram do encontro, representantes do setor de Obras Públicas do Idema, Assessoria Técnica, Subcoordenadoria de Gerenciamento Costeiro, técnicos da Semov, Semurb, além de engenheiros e técnicos da Tetra Tech.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    A prefeitura vai fazer uma obra com milhões e de forma ineficaz, podendo fazer algo moderno sem tirar a beleza de ponta negra, que povo imundo esses nossos políticos.

  2. Ana Helena disse:

    Esse enrocamento só deixa Ponta Negra cheia de lixo e rato. Ainda vão conseguir a façanha de piorar a situação que já é deplorável…

Geólogo comandará o Idema

O geólogo e consultor ambiental Leonlene Aguiar será o novo diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema). O anúncio foi feito nesta sexta-feira (28) pela governadora eleita Fátima Bezerra.

Leonlene disse que aceitou o convite da eleita governadora Fátima Bezerra com “muita honra” e que a expectativa é realizar uma gestão transparente, responsável e profissional. “Com o conhecimento técnico necessário para promoção do desenvolvimento econômico do estado e compatibilizando com o paradigma da sustentabilidade, frente aos desafios que virão”.

Perfil

Leonlene Aguiar é geógrafo formado pela UFRN e tem atuado como consultor ambiental em discussões na área de meio ambiente há mais de uma década. Com atuação na área de estudos, licenciamentos e planejamento de empreendimentos sustentáveis no âmbito do Rio Grande do Norte, trabalhou com diversos zoneamentos e verificação de áreas protegidas com aplicação da legislação ambiental. Tem experiência em análise de impactos para adaptação de projetos de complexidade nas diversas atividades econômicas potiguares.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ed disse:

    Geógrafo! Excelente profissional. Mais um acerto de Fátima.

  2. Gustavo Szilagyi disse:

    Geógrafo, e nao Geologo. A diferença é grande, viu amigo.
    Excelente nome. A Governadora acertou em cheio.

IDEMA entrega primeira etapa das obras do Cajueiro de Pirangi

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), na pessoa do Diretor Geral Rondinelle Oliveira, inaugurou nesta quinta-feira (20), dia em que o Cajueiro de Pirangi completa 130 anos de existência, a primeira etapa das obras de acessibilidade do local. O projeto desenvolvido pelos arquitetos Igor de Gois, Luciana Gurgel e Mariana Gurgel, foi elaborado com o objetivo de corrigir irregularidades identificadas pelo Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa das Pessoas com Deficiência, do Idoso, das Comunidades Indígenas, das Minorias éticas (CAOP Inclusão) e refere-se ao prédio administrado pelo IDEMA e à área sob a copa da árvore. Participaram do evento representantes da prefeitura e Câmara dos Vereadores de Parnamirim, além do personagem Doutor Castanha e equipe técnica do IDEMA.

Em sua fala, Rondinelle agradeceu o esforço conjunto da equipe do Maior Cajueiro do Mundo por fornecer a atenção devida a esse que é um dos principais cartões postais do Rio Grande do Norte. “Em janeiro de 2015 recebemos a importante tarefa de gerir o Cajueiro juntamente a um caixa zerado. Hoje encerramos o ano de 2018, entregando um Cajueiro com 2 milhões de caixa e obras que vão possibilitar com que todas as pessoas tenham igual acesso às belezas aqui presentes”.

No local, foi criada uma nova passarela sob a copa do cajueiro e foram feitas adaptações a partir da bilheteria até o tronco principal da árvore, contemplando também o balcão onde é servido o tradicional suco de caju aos visitantes. A passarela foi projetada com orientação da bióloga Mica Carboni, que junto ao Núcleo de Engenharia e Arquitetura do IDEMA (NAE) identificou qual seria a melhor rota para o usuário e consequentemente para o cajueiro, desviando de galhos e raízes, mantendo o novo acesso no mesmo nível até o tronco da árvore, criando-se rampas e incluindo guarda-corpo e corrimão.

O Coral Som Ambiente, composto por colaboradores do Instituto, participou do evento cantando canções regionais e natalinas. Também aconteceram apresentações culturais da Filarmônica de Pium e artistas locais.

A segunda etapa das obras do maior cajueiro do mundo que inclui a adaptação de banheiros e plataforma elevatória para dar acesso alternativo ao mirante, já tem projeto pronto e está em fase de licitação.

O cajueiro

O maior cajueiro do mundo fica no distrito de Pirangi do Norte, em Parnamirim, município da Grande Natal. A árvore cobre uma área de aproximadamente 8.500 metros quadrados, com um perímetro de aproximadamente 500 metros. Conta a história que o cajueiro foi plantado em 1888 por um pescador chamado Luiz Inácio de Oliveira, que morreu com 93 anos sob as sombras da árvore.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bezerra disse:

    Não ficou claro quais as intervenções, preservando o cajueiro, que estão previstas para o lado oeste do mesmo ( via de acesso a Búzios )

Com dinheiro bloqueado, Idema pode não pagar servidores

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) emitiu uma nota de esclarecimento no final da tarde desta quarta-feira (30) em que avisa que pode não pagar os servidores devido ao sequestro de bens no valor de R$ 16 milhões imposto pela Justiça após a Operação Candeeiro, que encontrou irregularidades em contratações do órgão. Para tentar o desbloqueio, o Idema ainda informou que vai se reunir com integrantes do Judiciário para conseguir liberar pouco mais de R$ 3 milhões para cobrir a folha.

Confira a nota na íntegra:

Nota de Esclarecimento

Diante da determinação do Tribunal de Justiça do sequestro de bens no valor de R$ 16 milhões do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) para pagamento de precatórios, a diretoria do órgão comunica que ficou sem recursos disponíveis para o pagamento dos salários dos servidores, previstos para serem pagos nesta quinta-feira, dia 01/10.

O saldo do Idema em caixa era de pouco mais de R$ 3 milhões para pagamento desses servidores, valor que foi bloqueado ontem após determinação do Presidente em exercício do Tribunal de Justiça do Estado, Desembargador Amílcar Maia.

Diante dessa situação, a diretoria do Idema agendou para esta quinta-feira, 01/10, uma audiência com o responsável pela Divisão de Precatórios do TJ/RN, Bruno Lacerda Bezerra, para tentar negociar o desbloqueio dos mais de R$ 3 milhões que tinha em caixa, para então realizar o pagamento dos servidores efetivos.

A diretoria do Idema continua trabalhando para honrar os compromissos firmados principalmente com os seus colaboradores e espera contar com a sensibilidade dos responsáveis pela Divisão de Precatórios do Tribunal de Justiça do Estado quanto ao desbloqueio do valor sequestrado para honrar a folha de pessoal.