Sesap orienta população pelo RN para prevenção de acidentes com animais peçonhentos

Após um período crítico vivido nacionalmente no abastecimento de soros contra picadas de serpentes e outros animais peçonhentos, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) inicia o ano de 2020 com a situação de abastecimento regular.

Desde julho de 2019, quatro hospitais de referência receberam a centralização dos soros de forma estratégica: Giselda Trigueiro (Natal), Hospital Tarcísio Maia (Mossoró), Hospital Regional de Pau dos Ferros e Hospital Telecila Freitas Fontes (Caicó). A Sesap continua realizando o monitoramento diário dos estoques de soros e orientando os profissionais de saúde para que cumpram rigorosamente os protocolos de prescrição dos soros, estabelecidos pelo Ministério da Saúde, evitando o desperdício.

Estes quatros hospitais estão abastecidos e ainda há estoque de retaguarda na Rede de Frio da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat).

Segundo a subcoordenadora de Vigilância Ambiental da Sesap, Aline Rocha, o Ministério da Saúde é responsável por comprar e distribuir o soro para os estados. “A distribuição dos soros ainda permanece limitada. Atualmente a incidência de acidentes ofídicos vem reduzindo devido à estação do ano e atrelado a isso, a utilização do soro diminuiu, o que nos permite vivenciar um período um pouco mais confortável”. A subcoordenadora reforça a necessidade de buscar um serviço hospitalar em caso de acidentes por serpentes.

Para esclarecer dúvidas e orientar a população e os profissionais de saúde quanto aos casos de acidentes por animais peçonhentos, a Sesap disponibiliza um serviço de plantão 24h. O Centro de Assistência Toxicológica do RN (CEATOX) funciona por meio dos números telefônicos: 0800 281 7005 / 3232-4295 / 98803-4140 (whatsapp).

Prevenção de acidentes com peçonhentos

– Evite acúmulo de lixo ou entulhos que possam atrair ratos (um dos principais alimentos das serpentes) ou outros pequenos animais;

– Não coloque as mãos desprotegidas em buracos e cupinzeiros, folhas secas, monte de lixo, lenha, palhas etc.;

– Use luvas de couro ao manejar locais onde as serpentes possam estar presentes, como matas, tocas, troncos e lenhas árvores;

– Use sapatos fechados de cano alto ao andar e caminhar na mata ou entre folhas secas;

– No amanhecer e no entardecer, evite se aproximar da vegetação perto do chão, como gramados e jardins, pois é nesse momento que as serpentes estão em maior atividade.

Em caso de acidentes, deve-se:

– Manter o paciente deitado;

– Lavar o local da picada apenas com água e sabão;

– Procurar o serviço de saúde mais próximo;

– Informar ao profissional médico o máximo possível de características do animal, tais como: tipo, cor e tamanho. Isso ajudará no tratamento, já que o soro antiofídico é específico para cada tipo de envenenamento.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pelé Branco disse:

    Eeeiiii… manda essas cobras pra Câmara e pro Senado… vão fazer um grande favor ao País…

Audiência na Câmara Municipal de Parnamirim sobre o Dezembro Vermelho alerta para a prevenção do HIV

Fotos: Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (19), a Câmara Municipal de Parnamirim realizou audiência pública alusivo à Campanha ‘Dezembro Vermelho’, mês destinado ao combate ao vírus HIV, e a prevenção da Aids. A proposição foi da vereadora Rhalessa Freire e teve o objetivo de conscientizar à população com informações pertinentes ao tema, como formas de contágio, prevenção e tratamento.

Rhalessa destacou a importância da temática e da casa legislativa promover a discussão. “Uma audiência de suma importância e de uma temática que precisa ser enfatizada também por meio de ações que possam chegar a todos os munícipes através da conscientização e informação”, ressaltou.

Na ocasião da audiência, Salineide Mafaldo, Infectologista do SAE – Serviço de Atendimento Especializado de Parnamirim, explicou o manejo clínico sobre os tipos de infecções. Ivan Soares, administrador técnico do programa IST/Aids do município apresentou dados sobre a doença e tratamentos sobre a transmissão.

“Momento muito bom para chegar à casa do cidadão, são quase 38 anos de luta para tentar entender sobre o HIV, em nome da Secretária Municipal de saúde, Terezinha Rego, agradecemos o convite. Estamos passando por uma reestruturação na saúde, e estamos buscando priorizar esse atendimento. Precisamos acabar com esse Tabu, com o preconceito.”, afirma o coordenador geral da Atenção Básica de Saúde de Parnamirim, Júnior Azevedo.

A vereadora Ana Michele, esteve presente na audiência e ressaltou a iniciativa da parlamentar Rhalessa Freire. “Gostaria de destacar sua colocação enquanto mulher, jovem, parlamentar em trazer para esta casa assuntos tão relevantes. Parabéns pela iniciativa e pelo mandato importante e participativo!”, relatou a parlamentar.

Ao final da audiência, Rhalessa agradeceu a presença de todos e reforçou a união dos poderes para a promoção de mais políticas públicas no combate e prevenção ao HIV/Aids.

O debate também reuniu demais profissionais da saúde, como psicólogos, enfermeiros e agentes comunitários de saúde.

 

Sesap alerta sobre importância da prevenção contra a raiva; até início de novembro, 26 municípios do RN registraram casos

Foto: Ilustrativa

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Ambiental (Suvam), atualizou os dados sobre a ocorrência de casos de raiva animal no Rio Grande do Norte. Até 1º de novembro de 2019, foram confirmados, por diagnóstico laboratorial, 77 animais com a doença: 67 morcegos, cinco raposas, dois bois, uma égua e dois cães.

Os casos foram registrados em 26 municípios do RN, entre os quais se destacam, por maior ocorrência, Santo Antônio (12), Caicó (12), Parnamirim (9), São Tomé (7) e Macaíba (6). Durante todo o ano de 2018 foram registrados 35 morcegos positivos para raiva no RN.

Diante desse quadro, a Sesap reforça as orientações à população de todo o Rio Grande do Norte para que mantenha os cuidados a fim de evitar acidentes com animais que possam transmitir a raiva, já que o abastecimento do soro antirrábico dos estados, por parte do Ministério da Saúde, só deverá ser regularizado a partir de janeiro de 2020.

O abastecimento irregular se deve à falta de adequações necessárias, por parte de dois dos três laboratórios produtores do soro, para cumprir as normas exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A subcoordenadora da Suvam, Aline Rocha, destaca a importância das medidas de prevenção: “estamos registrando muitos atendimentos em situações que poderiam ser evitadas, como pessoas que mexem ou tentam alimentar animais de rua, como gatos e cachorros, ou animais silvestres, como saguis, por isso alertamos que evitem se expor ao risco de contaminação”. Nesses casos é necessário fazer todo o esquema de soro e vacina, o que gera uma demanda que poderia ser evitada.

Quanto aos morcegos, que concentram a maior parte dos casos confirmados de raiva no RN, algumas situações permitem identificar um morcego suspeito: se estiver caído no chão ou encontrado morto, pousado em local desprotegido durante o dia, voando ou se alimentando durante o dia, já que se trata de um animal com hábitos noturnos. Ao se encontrar um morcego suspeito de raiva, a pessoa não deve tocar no animal, afastando-se do local. É indicado colocar uma caixa, balde ou pano em cima do morcego e entrar em contato com o Controle de Endemias ou com o Centro de Controle de Zoonoses da sua cidade, para solicitar a remoção do animal.

Em caso de infecção no ser humano, a doença causa a morte em quase 100% dos casos. O último caso de raiva humana registrado no RN foi em 2010, no município de Frutuoso Gomes, neste caso sendo o morcego o animal transmissor da doença.

Orientações

A raiva é transmitida pela saliva do animal infectado – principalmente, cão e gato, ou de animais silvestres, como morcego e sagui – através da pele ou mucosas, seja por mordedura, arranhadura ou lambedura. A principal forma de prevenção é a vacinação de animais domésticos e de pessoas que foram expostas ao risco.

A orientação da Sesap é para que as vítimas de mordeduras lavem o local com água corrente e sabão e procurem imediatamente a unidade de saúde mais próxima. O vírus rábico é muito sensível a agentes externos e ao lavar o ferimento com água corrente e sabão, ou outro detergente, isso diminui, comprovadamente, o risco de infecção.

O site da Sesap (www.saude.rn.gov.br) disponibiliza informações e orientações sobre a raiva no Rio Grande do Norte.

Detran foca na prevenção ministrando palestra de direção defensiva na Caern

Foto: Divulgação

Os motoristas e motociclistas da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) vêm passando por um ciclo de palestras realizados pelo Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) abordando os temas de Direção Defensiva e Pilotagem Consciente. Nesta semana foi a vez dos motoristas lotados na Regional da Caern na região do Trairi a receberam as informações dos técnicos do Detran.

A palestra ministrada pelo instrutor do Detran, Luiz Felipe, abordou o tema Direção Defensiva. O conteúdo focou em medidas práticas que devem ser utilizadas por motoristas e motociclistas cotidianamente para prevenção de acidentes no tráfego urbano.

Os procedimentos são empregados de modo a evitar imprevistos, apesar das ações incorretas de outros condutores e das condições adversas comumente encontradas nas vias de trânsito. Itens importantes como conhecimento da legislação, atenção na condução, previsão de crise, habilidade e decisão foram apontados e explicados pelo técnico do Detran.

No momento foi mostrado que medidas simples como averiguar a situação mecânica do veículo, conduzir de acordo com as situações presentes de luminosidade, tempo, estrada, trânsito e condições apresentadas pelo condutor são elementos primordiais que podem reduzir amplamente o risco do motorista se envolver em acidentes de trânsito.

Pela doutrina defensiva, a direção perfeita é aquela em que o condutor trafega sem ocasionar acidentes, sem cometer infrações de trânsito, não abusa do veículo e age com gentileza e respeito à vida. “O objetivo é preparar melhor o condutor de maneira que ele possa evitar causar ou ser vítima de acidentes de trânsito, como também aprimorar o conhecimento dele em relação a itens de segurança do veículo”, explicou o instrutor.

Estatística

De acordo com informações analisadas pelo setor de Estatística do Detran, no período de 2012 a 2016 veio ocorrendo no Rio Grande do Norte uma redução nos números de vítimas fatais relacionadas a acidentes de trânsito. Os dados mostram que de 2012 para 2013 a redução foi de 1,4%; de 2013 a 2014 o índice caiu 11,7%; de 2014 para 2015 a diminuição foi de 6,9%; e de 2015 a 2016 a queda foi de 0,5%.

Hospital Universitário Onofre Lopes convida pessoas acima de 40 anos para estudo de prevenção de novo infarto

O Hospital Universitário Onofre Lopes, em Natal, está convidado pessoas acima de 40 anos e que tiveram um infarto recente para participar de um estudo que avalia o efeito da dieta alimentar nos níveis de gordura no sangue e prevenção de um novo infarto. Os participantes farão cinco consultas presenciais mensais com nutricionista, receberão dieta personalizada e farão exames de sangue no início e ao final do estudo. É necessário possuir a comprovação médica do infarto. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones e whats app (84) 99800-0844 ou (21) 98101-3059.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josefa silvania de Oliveira disse:

    E muito importante está pesquisa

  2. Josefa silvania de Oliveira disse:

    Eu quero participar dessa pesquisa eu tenho 50 e peso 141 kq

Câmara Municipal de Parnamirim realiza nesta quinta ação com foco à prevenção ao suicídio

Com o tema “Sua Vida Importa, Sim!”, a Câmara Municipal de Parnamirim elaborou uma programação alusiva à campanha Setembro Amarelo – mês de combate e conscientização sobre a prevenção do suicídio. Nesta quinta-feira(26), das 8h às 17h, a sede do legislativo abrigará diversas ações como palestras, seminário, além de atendimentos em saúde.

A ação é uma iniciativa da Comissão Permanente de Saúde, Educação e Assistência Social da Câmara de Parnamirim em parceria com a UNI-RN, prefeitura municipal e demais instituições. “A casa do povo vai abrir suas portas e abrigar mais uma importante ação. Desta vez, estaremos ressaltando a importância de evidenciar à prevenção ao suicídio – um tema triste que tem assolado nosso estado como um todo . Para isso, estaremos realizando um dia inteiro de ações para que a população tome conhecimento dos serviços que a mesma tem à disposição”, enfatizou a presidente da Comissão Permanente, vereadora Vandilma Oliveira.

A programação contará com palestras com caráter preventivo, seminário, apresentações culturais e de projetos sociais, roda de conversa, distribuição de material educativo, além de atendimentos em saúde, como plantão psicológico, práticas integrativas(PIC’s), testes de Glicemia e aferição de pressão.

Confira a programação:

• Dia 26/09/19 – Manhã
Seminário “Sua Vida Importa, Sim!” – 08h30min às 12h.
Ø 8h30min – Credenciamento, acolhimento e coffee break
Ø 9h – Composição da mesa das autoridades.
Ø 9h– Apresentação Cultural – Monólogo A’CORDA – Anderson Albuquerque.
Ø 9h30min – Abertura Oficial do Seminário.
Ø 10h- Alisson de Oliveira Santos – Psicólogo Clínico.
Ø 10h30min – Ciro Sampaio – Psicólogo da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS) e voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV).
Ø 10h45min – Leila Maia – Projeto Ponte da Vida.
Ø 11h – Mítia Costa Montenegro – Psicóloga, Arquiteta e idealizadora do Projeto Social Doe Amor – (Apresentação da Cartilha).
Ø 11h15min – Jacyara Rangel – Coordenadora de Saúde Mental do Município de Parnamirim/RN.
Ø 12h – Encerramento.

• – Tarde
Ø 14h – Roda de Conversa (UNI/RN)
Ø 14h às 17h – Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS).
Ø Plantão Psicológico.
Ø Atendimentos em Saúde.

Câmara Municipal de Parnamirim elabora programação alusiva à prevenção ao suicídio

Com o tema “Sua Vida Importa, Sim!”, a Câmara Municipal de Parnamirim elaborou uma programação alusiva à campanha Setembro Amarelo – mês de combate e conscientização sobre a prevenção do suicídio. Na próxima quinta-feira(26), das 8h às 17h, a sede do legislativo abrigará diversas ações como palestras, seminário, além de atendimentos em saúde.

A ação é uma iniciativa da Comissão Permanente de Saúde, Educação e Assistência Social da Câmara de Parnamirim em parceria com a UNI-RN, prefeitura municipal e demais instituições. “A casa do povo vai abrir suas portas e abrigar mais uma importante ação. Desta vez, estaremos ressaltando a importância de evidenciar à prevenção ao suicídio – um tema triste que tem assolado nosso estado como um todo . Para isso, estaremos realizado um dia inteiro de ações para que a população tome conhecimento dos serviços que a mesma tem à disposição”, enfatizou a presidente da Comissão Permanente, vereadora Vandilma Oliveira.

A programação contará com palestras com caráter preventivo, seminário, apresentações culturais e de projetos sociais, roda de conversa, distribuição de material educativo, além de atendimentos em saúde, como plantão psicológico, práticas integrativas(PIC’s), testes de Glicemia e aferição de pressão.

Confira a programação:

Dia 26/09/19 – Manhã

Seminário “Sua Vida Importa, Sim!” – 08h30min às 12h.

Ø 8h30min – Credenciamento, acolhimento e coffee break

Ø 9h – Composição da mesa das autoridades.

Ø 9h– Apresentação Cultural – Monólogo A’CORDA – Anderson Albuquerque.

Ø 9h30min – Abertura Oficial do Seminário.

Ø 10h- Alisson de Oliveira Santos – Psicólogo Clínico.

Ø 10h30min – Ciro Sampaio – Psicólogo da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS) e voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV).

Ø 10h45min – Leila Maia – Projeto Ponte da Vida.

Ø 11h – Mítia Costa Montenegro – Psicóloga, Arquiteta e idealizadora do Projeto Social Doe Amor – (Apresentação da Cartilha).

Ø 11h15min – Jacyara Rangel – Coordenadora de Saúde Mental do Município de Parnamirim/RN.

Ø 12h – Encerramento.

Dia 26/09/19 – Tarde

Ø 14h – Roda de Conversa (UNI/RN)

Ø 14h às 17h – Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS).

Ø Plantão Psicológico.

Ø Atendimentos em Saúde.

 

Entidade realiza ação de prevenção ao suicídio em Natal

O Centro de Valorização da Vida, CVV, Natal realizará ação de sensibilização do Setembro Amarelo no próximo dia 10 de setembro, Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

A ação acontece das 08h30 às 10h, na Ponte Newton Navarro, em razão das elevadas estatísticas de suicídio naquele local.

O evento vai aproveitar ainda para evidenciar às autoridades a ausência de políticas públicas que dificultem a recorrente utilização da ponte para o suicídio e demais ações estruturadas ao longo do ano em prol da prevenção do Suicídio no RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neto disse:

    É muita falta do que fazer… Pense…

  2. JUNIOR PINHEIRO disse:

    DEVERIA TER NAQUELE LOCAL PELO MENOS TELAS DE PROTEÇAO, COISA BÁSICA QUE TODOS QUE MORAM EM PRÉDIOS ALTOS FAZEM, POR OUTRO LADO TEM QUE TRABALHAR TAMBÉM O PSICOLÓGICO DAS PESSOAS EM RELAÇAO A DÍVIDAS E AFETO….ACHO QUE ESSAS AS PRINCIPAIS CAUSAS….!!!

Casais devem usar camisinha para prevenir infecção por zika?

A França e os Estados Unidos disseram ter encontrado casos de transmissão sexual pelo vírus da zika. Isso significa que você deve usar camisinha com o seu parceiro para evitar infecção e a transmissão do vírus?

Na conferência de imprensa realizada nesta quarta-feira (2) na sede da Opas (Organização Pan-americana de Saúde), em Washington (EUA), o diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis e Análise de Saúde da entidade, Marcos Espinal, reafirmou as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) e da Opas de que as mulheres grávidas devem usar camisinha para evitar infecção pelo zika. “Mas, respeitamos as decisões dos países”, afirmou Espinal, fazendo referência ao Brasil, que não recomenda formalmente esse tipo de prevenção para todos os casais.

O coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Paulo Buss, afirmou que o país não dá essa ênfase ao tema, mas não descartou a recomendação. “Isso (a transmissão sexual) é uma possibilidade, mas o casal é quem decide se vai usar camisinha ou não”, afirmou. Buss disse, no entanto, que se a mulher está grávida e o parceiro claramente tem sinais da doença, “é lógico que eles usem camisinha”.

Segundo ele, ainda não há informações suficientes sobre a transmissão sexual para que o Ministério da Saúde recomende formalmente o uso da camisinha como forma de prevenção à transmissão do vírus. “Com as investigações, talvez vamos ter condições de em alguns meses ter uma resposta mais firme para fazer recomendações à população”, disse, reforçando que a principal arma contra a zika é o controle do mosquito e a proteção individual.

O Brasil não emitiu recomendação para que casais evitem a gravidez, por isso, com a falta de estudos que comprovem a transmissão sexual da zika, também não aconselha o uso obrigatório de camisinha. Mas, o Ministério segue a recomendação de utilizar preservativo em todas as relações sexuais para prevenir doenças sexualmente transmissíveis.

A recomendação já está valendo nos EUA

Sem dados concretos é complicado estabelecer uma recomendação formal, isso porque, segundo Lyle Petersen, diretor da Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), no caso dos países com forte presença do Aedes aegypti e surtos de zika, como acontece no Brasil, é muito difícil saber se a transmissão se deu pelo mosquito ou por via sexual.

No caso dos EUA, o país já recomenda o uso do preservativo. O CDC afirma que se a grávida tiver sexo “vaginal, anal ou oral”, o casal deve usar camisinha da forma correta durante a gravidez. “No nosso caso, não há muita transmissão de doenças via mosquito, porque estamos no inverno. Isso acontece na Europa também. Por isso, aconselhamos que viajantes (que foram para áreas afetadas pela zika) usem camisinha. Mas, ainda não temos dados suficientes, porque simplesmente ainda não existem resultados de pesquisas sobre o tema”, afirmou Petersen.

Fonte: UOL

Policiamento é intensificado em Mossoró e mais de 130 pessoas são abordadas

Operação em Mossoró (2)Policiais do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM) com o apoio da Guarda Civil e dos Agentes de Trânsito do município de Mossoró realizaram na tarde desta quarta-feira (11) mais uma intensa operação de saturação nos bairros Abolições 3,4 e 5, Integração, Resistência e Santa Delmira.

Na operação, foram abordadas 134 pessoas e 62 veículos, entre carros e motos. Não houve registro de prisão e apreensão. A ação contou com o comando do Tenente Muniz e fiscalização do sargento Roberto.

Secretaria de Saúde alerta para vacinação contra o HPV

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Programa Estadual de Imunização, chama a atenção da população para a importância de se dar continuidade ao esquema vacinal contra o HPV (papilomavírus humano). Em março de 2014, o Ministério da Saúde introduziu a vacina no calendário vacinal para meninas com 11 a 13 anos de idade e neste ano, reduziu a faixa etária para 9 a 11 anos. As adolescentes desses dois grupos que já tomaram ou não a primeira dose devem comparecer às unidades básicas de saúde para receber a vacina.

A imunização contra o HPV é realizada por meio de três doses, devendo as subsequentes serem recebidas após 6 e 60 meses (cinco anos) após a primeira. Segundo o responsável técnico pelo Programa Estadual de Imunização, Fernando Jackson da Silva, a vacina contra o HPV está disponível o ano todo nos postos de saúde. Ele explica que “a vacina é quadrivalente, protegendo contra os dois principais sorotipos causadores do câncer de colo do útero”.

A imunização é a principal forma de prevenção contra esse tipo de câncer, que acomete, a cada ano, 15 mil mulheres no Brasil. Atualmente esse agravo representa a terceira causa de morte por neoplasias entre mulheres no país, gerando 5 mil óbitos ao ano. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina contra o HPV é altamente imunogênica, podendo variar de 97% a 99% a produção de anticorpos contra o vírus depois de completar o esquema vacinal.

Prefeitura continua trabalho de prevenção, recuperação e assistência em Mãe Luiza

As chuvas deram uma trégua na capital potiguar, mas a assistência às famílias que tiveram as casas atingidas e o trabalho de prevenção a novos alagamentos e desabamentos realizado pela Prefeitura do Natal continua em toda a cidade. As secretarias continuam a atuar de forma integrada a fim de prestar o melhor serviço à população natalense.

O trabalho da secretaria municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi) em Mãe Luiza segue em ritmo acelerado. O serviço de aterramento já avançou bastante e se aproximou do centro do desabamento da encosta. Além disso, a equipe do órgão conseguiu prolongar às tubulações que dão vazão as águas pluviais sobre a lona existente e a Companhia de Águas e Esgoto do Rio Grande do Norte está fazendo a mesma intervenção no sistema de esgotamento sanitário da região da Rua Guanabara.

O titular da Semopi, Tomaz Neto, informou que se continuar sem chover a secretaria vai iniciar a instalação de um muro de contenção no aterro executado ainda na manhã desta quinta-feira (26). Esse muro será feito com sacos de areia geoforma flexível do tipo bigbag: “Esse muro irá até a altura do aterro”, explicou o secretário. As lonas anteriormente instaladas serão mantidas. O monitoramento das lagoas de captação da cidade também continua. Em virtude de picos de energia e do grande trabalho de escoamento realizado nos últimos dias, seis bombas queimaram, mas os reparos já estão sendo feitos e até sexta-feira (27) todas serão reinstaladas.

A população dos locais atingidos pelas chuvas também estão recebendo o apoio permanente da secretaria municipal de Trabalho e Assistência Social. Em relação às famílias atingidas pelas chuvas, foram realizadas até o momento, 462 Cadastros de Famílias em toda Natal, este número já é uma avaliação após a primeira triagem que retirou alguns cadastros duplicados, ou até mesmo triplicados. As equipes da Semtas também estão dando apoio irrestrito às 42 famílias que estão alojadas em abrigos. Todos os espaços estão sendo atendidos e visitados diariamente para levantamento e entrega das demandas.

Foi entregue um total de 11.137,5Kg de alimentos, dentre eles: arroz, feijão, açúcar, farinha, leite, café, biscoito, macarrão, fubá de milho. Além destes foram entregues alimentos já prontos e alguns perecíveis como: pães, mortadelas, ovos, verduras, frutas, dentre outros. Locais atendidos: Mãe Luiza, Comunidade do Jacó, Areia Preta, Praia do Meio, Rocas, Lagoa do São Conrado (Dix-sept Rosado), Cidade da Esperança, Zona Norte (Pajuçara, Panatis, Potengi, Santarém, Parque Floresta), Lagoa do Preá (Nova Descoberta).

Um mutirão formado pela Prefeitura do Natal, por intermédio de equipes da Secretaria Municipal do Trabalho e da Assistência Social (Semtas), e pelo Exército Brasileiro efetuou nesta terça-feira (24) a entrega de kits com alimentos, peças de vestuário e materiais de higiene a 270 famílias de Mãe Luíza cadastradas pelo Município. Os materiais foram doados pelos natalenses na campanha coordenada pela Prefeitura e promovida desde o início das ocorrências das fortes chuvas no bairro e em outras regiões da cidade.

O trabalho dos membros da Defesa Civil municipal também não parou nos últimos dias. Para aumentar a segurança na região de Mãe Luiza o cinturão da zona de risco foi ampliado. O secretário municipal de Defesa Social, Paulo César Ferreira, anunciou que entregou na secretaria municipal de Planejamento todos os autos de infração realizados pela Defesa Civil para que estes sejam encaminhados até o Ministério da Integração.

O comitê permanente para atender a população segue instalado na Escola Municipal Antônio Campos e o Grupo de Ação de Emergência da secretaria está de prontidão. A equipe de elite da defesa civil municipal estará de prontidão para atender qualquer chamado de emergência. São 6 (seis) equipes de 4 (quatro) agentes de plantão 24 horas por dia para atender as demandas existentes em Natal. Os serviços podem ser acionados pelos números 190 e 199.

Sesap investe na prevenção às infecções hospitalares

Com o objetivo de prevenir as infecções hospitalares no Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Coordenação Estadual de Controle de Infecção Hospitalar (CECIH), vem realizando cursos para profissionais de saúde do estado. O mais recente deles, promovido nesta última sexta-feira (21), teve como tema o uso adequado da máscara M-95, para proteção contra doenças, em especial, para os profissionais que tratam de pacientes com tuberculose.

A capacitação realizada na sede da Sesap foi ministrada pela infectologista do Hospital Giselda Trigueiro, Belinda Pessoa Ferro, destinando-se a membros das Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) das unidades hospitalares do RN. Segundo a coordenadora da CECIH, Maria Margareth Gomes, “os cursos são de grande importância para a diminuição do índice de infecções hospitalares no estado”.

A técnica da Coordenação, Fernanda Matos, explica que o setor funciona como um suporte técnico para as Comissões dos hospitais no que diz respeito às infecções relacionadas à assistência à saúde. Além disso, a CECIH monitora os dados referentes a essas infecções, atuando como mediadora entre as comissões hospitalares e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A meta da coordenação é englobar todas as instituições de saúde do RN.

Água e sabão podem livrar os homens do câncer de pênis, diz especialista

Higiene pode ser a receita simples, mas eficaz, para evitar que os homens sofram com uma doença que, além de incapacitá-los fisicamente, pode terminar aniquilando a sua vida em termos psicológicos. Para prevenir a doença, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) deu início à Campanha de Câncer de Pênis Zero, em parceria com o Instituto Lado a Lado pela Vida.

O padrinho da campanha é o ex-jogador de futebol Zico, atual técnico do Al Gharafa, do Qatar, que se ofereceu como voluntário. As ações ocorrerão nas cidades de João Pessoa, na Paraíba, Recife e Garanhuns, em Pernambuco; Fortaleza e Reriutaba, no Ceará, além de Teresina, no Piauí. Na próxima semana, cidades da Bahia serão incorporadas à campanha.

Segundo disse hoje (23) à Agência Brasil o presidente da SBU, Aguinaldo Nardi, a maior incidência do tumor ocorre nas regiões Norte e Nordeste e está associada não só à baixa condição socioeconômica das populações locais, mas também à falta de higiene e de conhecimento.

Ele informou que as populações menos favorecidas são as que mais têm câncer de pênis. “São as mais excluídas da informação e aquelas que são mais difíceis de chegar ao médico também”. Em geral, os homens moram longe dos centros médicos adequados. “É preciso melhorar o acesso da população ao urologista”.

O tumor de pênis é raro, ao contrário do câncer de próstata, que apresenta 60 mil novos casos por ano. Entretanto, a média de 1,6 mil amputações anuais, por câncer de pênis, é considerada elevada pela SBU. “Porque é uma doença que incapacita muito. É uma doença que aniquila o homem na sua concepção exata, não só na sua anatomia, mas na sua vida”.

Nardi esclareceu que o câncer de pênis é evitável. Para isso, basta que o homem tenha uma higiene adequada da área genital. “Ou seja, água e sabão. Lavando o pênis todo dia, não há problema de ter câncer de pênis”.

Outra providência é evitar doenças sexualmente transmissíveis com o uso de preservativo, a conhecida camisinha. “É sabido que o HPV, que é o vírus do papiloma humano, está ligado ao câncer de pênis”. Lembrou, ainda, que a presença de fimose, quando a pessoa não consegue expor a glande, isto é, a cabeça do pênis, é um fator de risco para câncer de pênis.

A prevenção deve começar na infância, recomendou o presidente da SBU. Cabe à família e aos pais, inicialmente e, depois, à escola, orientar os meninos quanto aos procedimentos que devem ser adotados para uma adequada higiene. Nardi destacou que a doença é um problema social e de educação. “A gente precisa concentrar esforços de toda a sociedade organizada ou não, Estado e entidades, para que se possa levar a informação às pessoas mais carentes. Aos excluídos da informação”.

Índia, Egito e alguns lugares da África apresentam maior incidência da doença. Na Índia, por exemplo, a taxa é 3,32 casos a cada 100 mil habitantes. A menor incidência, próxima a zero, é encontrada nos judeus nascidos em Israel. Aguinaldo Nardi destacou que no Brasil, algumas cidades do Norte e Nordeste têm incidência semelhante à da Índia, Egito e África.

“Não é desinteresse. A gente tem muito o que fazer. É que [o problema] é mais concentrado no Norte e no Nordeste do que na Região Sudeste ou no Sul. É importante que a gente atue nestes locais, onde a incidência é tão grande como nos países de maior incidência do mundo”.

Participam da campanha 100 urologistas voluntários, que moram nas capitais ou cidades do interior, além de outros especialistas que estão aderindo graças a convênio que a SBU e as Forças Armadas. “Estão indo para colaborar no atendimento aos pacientes, na informação à população e na realização de cirurgias de fimose”.

A campanha deve se estender até o final do ano nos locais de incidência elevada de câncer de pênis. A SBU se prepara para promover nova campanha com o mesmo objetivo, em 2014. “A gente vai insistir nisso, porque sabemos da importância de uma amputação para o brasileiro”.

No portal da SBU, os interessados poderão tirar dúvidas sobre a doença. O principal sintoma de alerta é o aparecimento de uma ferida que não cicatriza, disse Nardi. “Toda ferida no pênis que não cicatriza, revela importância de procurar um médico para saber o que é. Pode ser um câncer de pênis”.

O presidente da SBU informou que na fase inicial, a doença exige uma cirurgia pequena. Significa que existe uma possibilidade elevada de cura. “Quanto mais cedo fizer o diagnóstico de câncer de pênis, menor é o tratamento, menor é a invasão do tratamento cirúrgico”.

Quem estiver interessado em realizar o exame urológico, tirar dúvidas e obter encaminhamento para seu caso, sendo cirúrgico ou não, deverá procurar os hospitais participantes da campanha. No dia 27, estão programados para atendimento o Instituto Médico Integrado Professor Antônio Figueira, no Recife, e o Hospital São Marcos, em Teresina. No dia 28, os urologistas que fazem parte da campanha atenderão no Hospital Municipal Santa Isabel e no Centro Médico em Praça Caldas Brandão, em João Pessoa; no Hospital Dom Moura, em Garanhuns (PE); na Santa Casa de Misericórdia, em Fortaleza; e no Hospital Rita do Vale Rego, em Reriutaba (CE).

Agência Brasil

Facebook cria recurso para prevenir suicídios

5048.9406-facebook-suicidioO Facebook anunciou nesta semana uma nova ferramenta que ajuda a prevenir suicídios das pessoas que publicam mensagens sobre o tema no site. Ao digitar a palavra “suicídio” na barra de pesquisas da rede social, é exibida uma página que contém links e orientações sobre entidades que podem ajudar tanto o suicida, como quem viu mensagens suspeitas de algum colega.

Joe Sullivan, diretor de segurança do Facebook, indicou que a novidade chega ao site devido ao grande índice de suicídios no planeta. “A Organização Mundial de Saúde informa que, a cada ano, quase 1 milhão de pessoas morrem por conta de suicídio. Isso é trágico. E o impacto disso é muito maior – estudos mostram que cada suicídio afeta diretamente outras seis pessoas, pelo menos”, diz o comunicado publicado na rede social.

Também é possível denunciar uma publicação suspeita. Nesse caso, o Facebook entrará em contato com as autoridades locais, se for necessário. Para os usuários que precisam ajudar os amigos com tendências suicidas, a rede social disponibilizou um infográfico com algumas dicas – em inglês.

Casos de suicídio relacionados à rede social não são raros. A jovem italiana Carolina Picchio, 14, pulou da janela de seu quarto por não suportar o bullying que começou na rede social: Um vídeo no qual aparece bêbada e caída em um banheiro durante uma festa foi postado no Facebook e os amigos do ex-namorado da garota comentaram a publicação insultando-a. A rede social corre o risco de ser processada por negligência.

No ano passado, o caso que mais ganhou destaque na mídia foi o da canadense Amanda Todd, que chegou a postar um vídeo no Youtube contando a história de abuso e assédio que envolveu um indivíduo que usou o Facebook para chegar aos seus amigos. Após o bullying sofrido por ter publicado uma mensagem de suicídio na rede social e ter recebido diversas mensagens ofensivas como resposta, Amanda tirou a própria vida. Segundo o grupo Anonymous, o criminoso que assediou a jovem era um ex-funcionário do Facebook chamado Kody Maxson.

Canal Tech

Senado aprova vacina contra HPV para meninas

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou a ultima quarta-feira (12), o projeto de lei que institui a adoção da vacina contra o papilomavírus humano (HPV) para meninas entre nove e 13 anos de idade. Caso nenhum recurso seja apresentado, o projeto deverá seguir para a Câmara dos Deputados em cinco dias.

De autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), o projeto prevê um gasto de 600 milhões de reais no ano em que for implantado, e 150 milhões a partir do ano seguinte. Nos Estados Unidos, desde que a primeira vacina contra o HPV foi aprovada, em 2006, as sociedades médicas têm recomendado sua adoção, inclusive para garotos e mulheres mais velhas, como forma de evitar doenças associadas ao vírus.

O HPV é a doença sexualmente transmissível mais comum, com  mais de 40 subtipos, alguns dos quais podem causar câncer de colo de útero e verrugas genitais. Normalmente, porém, o HPV não causa sintomas, mas pelo menos 50% dos homens e mulheres sexualmente ativos contrairão HPV em algum momento de suas vidas. Geralmente o organismo humano consegue eliminar a infecção sozinho em dois anos, porém certos subtipos do vírus, conhecidos como cepas oncogênicas, podem evoluir para o câncer. Segundo o Instituto Nacional de Câncer, haverá este ano 17.540 novos casos da doença, que, em 2010, matou 4.986 mulheres.

Redução a longo prazo

Para a professora Luisa Villa, coordenadora do Instituto de HPV da Santa Casa de São Paulo, a faixa etária escolhida é ideal, por cobrir o período antes do início da atividade sexual. “Alguns países vacinam até os 26 anos, outros só vacinam meninas de 10 ou 11 anos. Mas o importante é que a imunização seja realizada antes da exposição ao vírus.”

Luisa estima uma grande redução das doenças causadas pelo vírus. “Na Austrália, uma vacina que protege contra 4 tipos de HPV atingiu cobertura de 80%. O resultado foi uma redução de 90% nas verrugas genitais. Eu não me surpreenderia se no Brasil houvesse uma redução de 30 a 50% nos tumores em 10 anos.”

Com informações de Veja Online