Saúde

O que explica a lenta vacinação contra covid-19 na União Europeia

Foto: EPA

Apesar de seu peso econômico e diplomático, a União Europeia (UE) vem enfrentando problemas em seu programa de vacinação, iniciado no fim de dezembro. O total de imunizados até agora está bem abaixo de países como Estados Unidos e Reino Unido.

Na média dos países do bloco, o índice é de 14,2%, segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC, na sigla em inglês). O total dos que já receberam as duas doses da vacina é de apenas 6%.

No início de abril, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criticou a lentidão da vacinação no continente europeu, o que poderia resultar “no prolongamento da pandemia”.

Vários fatores explicam os percalços da campanha de vacinação no bloco europeu.

E não é pela falta de compra de imunizantes: foram fechados acordos com quatro laboratórios que totalizam 1,1 bilhão de doses, além de mais 500 milhões em opções futuras.

São aplicadas atualmente na UE as vacinas da Pfizer-BioNtech, Moderna e Astrazeneca/Oxford. As primeiras entregas da Janssen, da Johnson & Johnson, estão previstas a partir de 19 de abril.

Outros dois contratos foram firmados com a alemã Curevac e a francesa Sanofi, que ainda não solicitaram autorização de uso na União Europeia, e representam outros 500 milhões de doses potenciais.

No total, os gastos da UE com vacinas ultrapassam 2 bilhões de euros (R$ 13,4 bilhões).

Por que a vacinação está lenta?

O comissário europeu da indústria, Thierry Breton, responsável pela campanha de vacinação na UE, prefere apontar um responsável pela lentidão da imunização nos países do bloco: o laboratório britânico AstraZeneca, que entregou apenas 30 milhões de doses das 120 milhões previstas no primeiro trimestre do ano e ainda com atraso.

“Se tivéssemos recebido 100% das vacinas AstraZeneca previstas no contrato, a União Europeia estaria hoje no mesmo patamar da Grã-Bretanha em termos de vacinação”, disse o comissário, acrescentando que o “vácuo” registrado “é devido unicamente às falhas nas entregas da AstraZeneca.”

No segundo trimestre, o laboratório sueco-britânico deverá entregar na UE apenas 70 milhões de doses, menos da metade das 180 milhões previstas.

Discussões na Europa apontam outros erros na estratégia de vacinação do bloco, a começar pela demora na aquisição das vacinas, diferentemente do que fizeram os Estados Unidos. O governo do ex-presidente Donald Trump começou a investir para acelerar o desenvolvimento de imunizantes contra a covid-19 em abril do ano passado.

O presidente da França, Emmanuel Macron, reconheceu em um discurso recente que a Europa não soube agir rapidamente em relação às vacinas. “Somos muito lentos, muito complexos e reagimos menos rápido do que os Estados Unidos”, declarou Macron.

Segundo ele, os americanos foram “mais ambiciosos”, e a Europa precisa voltar a ter “gosto do risco”, se referindo às futuras vacinas de segunda geração contra a covid-19.

Em junho passado, a UE decidiu fazer compras conjuntas de vacinas contra a covid-19, que ficaram a cargo da Comissão Europeia.

O objetivo foi garantir condições mais vantajosas nas negociações por conta dos grandes volumes, além de proteger os pequenos países do bloco, com mais dificuldades para adquirir imunizantes de maneira isolada. A distribuição é feita de maneira proporcional à população.

Recentemente, Macron voltou a defender essa estratégia. Mas as compras envolvendo 27 países membros, com burocracias na tomada de decisões e negociações longas para tentar garantir melhores preços, atrasaram o processo.

A UE também demorou para adquirir vacinas com a nova tecnologia de RNA mensageiro, da Pfizer e da Moderna. Os primeiros contratos com esses dois laboratórios foram firmados só em novembro.

Devido à falta de doses, alguns países do bloco começaram a evocar a possibilidade de comprar sozinhos outras vacinas, como a russa Sputnik V, que ainda não tem autorização de uso na Europa.

Foi o que fez a Hungria, que preferiu nem esperar o aval da agência europeia. Resultado: 25,5% da população húngara já recebeu a primeira dose, bem acima da média europeia, e quase 10% tomou a segunda.

Recentemente, o país registrou um pico no número de mortes diárias, com base na média dos últimos sete dias.

Além disso, houve problemas de logística para distribuição das vacinas na Europa e de adaptação da capacidade de produção no continente.

Ceticismo com a AstraZeneca

Esses problemas logísticos foram solucionados, e o número de unidades de fabricação dos imunizantes contra a covid-19 vem sendo ampliado na Europa.

Mas há um outro fator que pode perdurar e dificultar a aceleração da campanha de vacinação no bloco: a desconfiança em relação à vacina da AstraZeneca por parte da população do continente.

Isso está levando várias pessoas a cancelarem agendamentos e preferirem os imunizantes da Pfizer ou da Moderna, mesmo que seja necessário esperar por sua disponibilidade.

O ceticismo em relação à AstraZeneca é devido aos raros casos de tromboses e embolias que foram detectados e levaram 12 países da UE a suspender temporariamente, em meados de março, a aplicação dessa vacina.

Após análise de um total de 29 casos de trombose na época, a Agência Europeia do Medicamento informou que ela “é segura e eficaz” e que não há uma relação direta entre o imunizante e os casos relatados. A OMS também fez declarações nesse sentido.

Diferentemente dos demais países do bloco, a Finlândia e a Dinamarca preferiram, no entanto, prolongar a suspensão por algumas semanas.

Na França, ocorreram alguns casos de mortes de pessoas que tomaram o imunizante e tiveram coágulos sanguíneos, inclusive cerebrais. O caso de um jovem de 24 anos que trabalha em um hospital e faleceu dez dias após tomar o imunizante ganhou repercussão.

As autoridades francesas vêm reiterando que a vacina da AstraZeneca é segura, possui o aval da agência sanitária do país e da UE, e que milhões de pessoas já receberam esse imunizante na Europa e no mundo, enquanto há apenas algumas dezenas de casos de efeitos graves.

Ou seja, que o risco é muito baixo e o benefício de ser vacinado é bem maior.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, foi imunizado com a vacina da AstraZeneca em frente às câmeras de TV. A chanceler alemã, Angela Merkel, informou que também tomará esse imunizante.

Mas a desconfiança de uma parte dos franceses e europeus não foi dissipada.

Na França, locais de vacinação no norte do país ficaram com centenas doses de Astrazeneca encalhadas no último final de semana e tiveram de fechar antes do horário previsto por falta de interessados.

Em Calais, no norte, a prefeita informou que tinha 550 doses de AstraZeneca e apenas 70 agendamentos previstos para os próximos dias.

Segundo responsáveis de centros de vacinação na França, as vagas para tomar vacinas da Pfizer e da Moderna desaparecem em poucos minutos, enquanto as da AstraZeneca levam até dois dias para serem preenchidas.

Vários médicos de consultórios e farmacêuticos, que também podem aplicar a AstraZeneca na França, informam que houve cancelamentos para tomar essa vacina e alguns enfrentam dificuldades para encontrar interessados.

Além dos supostos efeitos colaterais, falhas na comunicação sobre essa vacina por parte das autoridades também contribuiu para criar uma confusão sobre o imunizante, com diferentes mudanças em relação às faixas etárias autorizadas.

Na França, inicialmente, a recomendação inicial da agência de saúde era de aplicar esse imunizante apenas em pessoas com até 65 anos. Outros países europeus, como Bélgica e Suécia, fizeram o mesmo (na Espanha, era só até 55 anos).

O argumento é de que os estudos não indicavam os eventuais riscos e eficácia para populações mais idosas.

Logo depois, a França resolveu autorizar o imunizante para todas as idades. Após o período de suspensão dessa vacina decorrente dos casos de trombose, a França decidiu limitar a vacinação com AstraZeneca a quem tem mais de 55 anos. O argumento foi de que as reações adversas ocorreram com pessoas jovens.

Na Alemanha, o governo passou a autorizar essa vacina só para pessoas com mais de 60 anos. No país, também tem ocorrido o mesmo que na França: locais de vacinação com a vacina da AstraZeneca vazios e os que aplicam o imunizante da Pfizer têm fila de espera.

‘Vacinódromo’

Alguns especialistas consideram que o ceticismo em relação à AstraZeneca será superado com a ampliação das campanhas de imunização e o aumento do número de pessoas vacinadas. Outros argumentam que as autoridades deveriam fazer campanhas de informação a respeito.

Para completar a desconfiança de parte dos europeus, a AstraZeneca decidiu mudar de nome na Europa e passou a se chamar Vaxzevria. Curiosamente, o laboratório não publicou comunicado sobre isso. A mudança foi vista no site da agência sanitária europeia.

Segundo especialistas, a mudança de nome de uma empresa ou marca não resolve seus problemas. Se a desconfiança perdurar, isso poderá atrasar o ritmo da vacinação na União Europeia, já que os países contam com a vacina da AstraZeneca para ampliar o número de pessoas imunizadas.

“Vacinar, vacinar, vacinar, de manhã, tarde, noite, aos domingos e feriados”, afirmou Macron.

A partir desta terça-feira (6/4), por exemplo, o icônico Stade de France, nos arredores de Paris, se tornará um “vacinódromo” que simbolizará a tão esperada aceleração da vacinação contra a covid-19 no país.

Mas, por enquanto, faltaram as doses para isso. Em abril, a França prevê receber mais doses de imunizantes do que o total das entregas nos últimos três meses.

O comissário europeu Thierry Breton, responsável pela vacinação, declarou que a imunidade coletiva na União Europeia poderá ser atingida em meados de julho.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Se não fosse a Coronavac dos comunistas chineses com o Butantan , estaríamos numa situação vacinal pior.
    Bolsonaro desdenhou da coronavac.

  2. E o Brasil segue batendo recordes de vacinação, para desespero dos “lacradores”. Se os governadores e prefeitos da oposição deixassem de politicagem e ajudassem o Brasil, estaríamos numa situação ainda melhor.

  3. A verdade é que o europeu está esperando o resultado em outros países, só após isto muitos irão se vacinar.
    O Presidente da França expõe isso em seu discurso, a europa tem que criar gosto pelo risco.
    Infelizmente o mundo virou um grande laboratório cheio de cobaias, mas é o que temos para hoje.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FMI melhora projeções para a economia global, mas condiciona otimismo ao ritmo de vacinação

Foto: Mandel Ngan/AFP

A economia global poderia ter queda três vezes maior, não fossem os estímulos monetários injetados pelos bancos centrais durante a pandemia do coronavírus, mas a persistência de números surpreendentes depende da vacinação em massa. A conclusão está na nova edição do relatório “World Economic Outlook”, do Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgado nesta terça-feira (6).

Com esses estímulos monetários ainda irrigando as economias, o FMI revisou para cima as projeções de crescimento global para 2021 e 2022. A alta deve ser de 6% neste ano e 4,4% no próximo. O aumento é de 0,8 e 0,2 ponto percentual em relação ao relatório de outubro, respectivamente.

O Brasil está abaixo da média, com crescimento previsto de 3,7% neste ano e 2,6% no próximo. Comparado à edição de outubro, houve alta de 0,9 e 0,3 ponto percentual para a projeção do país em cada ano, respectivamente.

Por outro lado, o país tem desempenho melhor que a região onde está inserido, da América Latina e Caribe. Com queda de 4,1% em 2020, o país sofreu menos que os 7% da zona a que pertence. As altas de 4,6% e 3,1% previstas para a região, portanto, vem de uma base de queda mais intensa.

Em carta publicada no relatório, a economista-chefe do FMI, Gita Gopinath, reforça que as incertezas continuam no ambiente econômico global, mas uma saída passa a ser “cada vez mais visível”.

O FMI ressalta, entretanto, que a vacinação contra a Covid-19 é fator primordial para que os números se tornem realidade. A variável é tão importante que o fundo avisa que um desempenho melhor que o esperado pode dar vigor à recuperação em todo mundo, mas novas variantes que coloquem em xeque a efetividade das vacinas causariam uma severa revisão para baixo.

Foto: G1 Economia

O FMI fez uma série de revisões para cima ao longo de 2020, conforme as economias reagiram à pandemia do coronavírus. O maior otimismo do órgão um ano adentro da pandemia tem como plano de fundo, além da ação monetária e das vacinas, uma certa adaptação à “vida em pandemia”.

O tombo previsto para a economia global em 2020 é de 3,3%, com impacto desigual a depender do perfil de cada país e de sua força de trabalho. As consequências serão particularmente agudas em países dependentes do turismo, com dívida pública mais alta e menor capacidade de vasto atendimento de saúde.

“Jovens, mulheres, trabalhadores com nível de escolaridade relativamente baixo e os empregados informais foram atingidos com mais força”, diz o órgão.

Desigualdade em pauta

No relatório, Gita Gopinath reconhece que o vigor de retomada é mais claro em economias desenvolvidas. Exceto a China, que já recuperou seus níveis de PIB pré-pandemia ainda em 2020, a economista lembra que os Estados Unidos estão em estágio avançado de recuperação e devem atingir o marco ainda em 2021.

Além de pacotes de estímulos históricos, que despejaram mais de US$ 5 trilhões na economia, os americanos têm a mais abrangente e veloz vacinação do mundo.

Outras economias importantes, como as europeias, que têm vacinação em atraso, só retomarão o patamar em 2022, diz o FMI. Emergentes só devem chegar nesse marco em 2023.

Gopinath lembra que a renda per capita é outro fator de preocupação do FMI, com impacto em toda a cadeia global. No biênio 2020-2022, a expectativa é de perda de 20% do PIB per capita em países emergentes – excluída novamente a China – e de 11% nas economias desenvolvidas.

“Isso reverteu os ganhos na redução da pobreza, com mais 95 milhões de pessoas previstas para entrar nas categorias de extrema pobreza em 2020, e 80 milhões a mais subnutridos do que antes”, diz ela.

O quadro é ainda mais grave, pois o mercado de trabalho está punindo mais o trabalhador sem experiência prévia ou com baixa capacitação, grupos que já têm como característica uma renda menor.

“As políticas, portanto, terão que se tornar mais direcionadas para manter a capacidade de sustentar a atividade econômica durante este período incerto à medida que a corrida entre o vírus e as vacinas se desenrola”, afirma a economista.

A cooperação internacional, diz o FMI, também será vital para garantir que as economias emergentes e países em desenvolvimento possam diminuir a distância entre seus padrões de vida comparados aos de alta renda.

Prudência

Com os olhos atentos ao caminhar das vacinações ao redor do mundo, o FMI sugere que os governantes tenham prudência nos próximos passos. A entidade, inclusive, indica alguns pontos de atenção para que a tomada de decisão seja certeira enquanto persistem os efeitos da pandemia mundo afora.

Prioridade aos gastos com saúde, incluindo atendimento hospitalar, tratamento para a Covid-19, produção e aplicação de vacinas;

Fortalecer políticas de proteção social, desde trabalhadores informais até ampliação dos critérios para acesso ao seguro-desemprego;

Com normalização do mercado de trabalho, arrefecer possíveis impactos nas empresas, investir em capacitação da mão de obra, dar subsídios para contratação e criação de vagas de emprego;

Políticas de facilitação de falências, com objetivo de acelerar a alocação eficiente de capital;

Investimento em educação para compensar as perdas da formação de crianças durante a pandemia.

Resolvida a crise de saúde, o FMI recomenda ainda um foco especial em um direcionamento para o desenvolvimento sustentável.

“As prioridades devem incluir o investimento em infraestrutura verde para ajudar a mitigar as mudanças climáticas, o fortalecimento da assistência social e da seguridade social para conter o aumento da desigualdade, a introdução de iniciativas para aumentar a capacidade produtiva e se adaptar a uma economia mais digitalizada e resolver os excessos da dívida”, diz a carta de Gita Gopinath.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

FOTOS: Drivers e pontos de vacinação contra a covid-19 em Natal chamam a atenção por baixa procura

Fotos: Reprodução/Instagram

Ao Blog chegam, nos últimos dias, cada vez mais registros de drivers e pontos de vacinação contra a covid-19 em Natal, com movimento discreto ou quase nulo. As vacinas estão disponibilizadas, resta o grupo prioritário na capital buscar sua imunização.

O que está acontecendo? Atualmente, vacinam 65+. Por que não baixar essa faixa e atingir um público maior? A população espera uma resposta.

Opinião dos leitores

  1. Fatima, seu partido que tanto chama bolsonaro de assassino, na realidade governo assassino é o seu que recebeu as vacinas aplicou metade e estou ou contra a orientação do Ministério da saúde mais de 250 mil doses de vacina. Governo petista feito de ladrões e assassinos.

  2. Está muito claro que os governos estão retendo doses de vacinação, enquanto isso a população é que sofre com a quantidade de perdas.

  3. Também não entendo essa suposta retenção de doses, enquanto nos idosos abaixo de 65 anos não somos chamados.

  4. Enquanto isso há mais de 250 mil doses RECEBIDAS E NÃO APLICADAS!!

    BAIXA FAIXA PARA 40+!!
    PORRA!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

OMS não apoia adoção de passaporte de vacinação contra Covid-19, diz porta-voz

Foto: Reuters

A Organização Mundial da Saúde (OMS) não apoia a exigência de passaportes de vacinação para entrada ou saída de países, devido à incerteza sobre se a vacinação contra Covid-19 evita a transmissão do vírus, e também por preocupações relacionadas à desigualdade no acesso aos imunizantes, disse uma porta-voz da entidade nesta terça-feira (6).

“Nós, como a OMS, dizemos que, neste estágio, não gostaríamos de ver o passaporte de vacinação como um requisito para a entrada ou saída porque não temos certeza de que a vacina previne a transmissão”, disse Margaret Harris.

“Existem todas essas outras questões, além da questão da discriminação contra as pessoas que não podem receber a vacina por uma razão ou outra”, disse ela em uma entrevista coletiva da ONU.

Harris também afirmou que a OMS espera analisar a listagem para uso emergencial das vacinas contra Covid-19 dos laboratórios chineses Sinopharm e Sinovac por volta do final de abril.

“Não está acontecendo tão rápido quanto esperávamos porque precisamos de mais dados”, disse ela, recusando-se a fornecer mais informações por razões de confidencialidade.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, apelou no mês passado aos países com suprimentos de vacina em excesso para doar 10 milhões de doses urgentemente para o consórcio Covax, que administra a aliança de vacinas Gavi.

Restrições de exportação da Índia da vacina da AstraZeneca produzidas pelo Instituto Serum deixaram o programa de compartilhamento de imunizantes com falta de suprimentos.

Harris disse que não tinha nenhuma atualização sobre essa questão: “Ainda estamos muito procurando por mais vacinas.”

CNN Brasil, com Reuters

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Manaus inicia vacinação de adultos entre 45 e 49 anos com doenças preexistentes

Foto: Divulgação

Pessoas de 45 a 49 anos com doenças preexistentes começam a ser vacinadas em Manaus, nesta terça-feira (6). A imunização é aplicada em adultos que tiverem diabetes mellitus, obesidade mórbida (IMC > 40) ou cardiopatias.

Na capital amazonense, adultos a partir de 50 anos com comorbidades já estavam sendo imunizados. Recebem a vacinação também idosos com 60 anos ou mais e agentes de segurança pública.

Para receber a vacina, além do documento de identificação original com foto e o CPF, o usuário precisa apresentar laudo médico que comprove a enfermidade. Os diabéticos que não têm laudo podem apresentar a receita médica em papel timbrado oficial do Serviço Único de Saúde (SUS) ou da rede privada de saúde. No caso de obesidade grave (IMC igual ou maior que 40), o usuário pode comprovar essa condição por meio de declaração emitida por médico ou por qualquer profissional de saúde de nível superior (enfermeiro, nutricionista, educador físico, farmacêutico ou outro).

O atendimento continua a ser feito nos sete pontos de vacinação, das 9h às 16h (veja os endereços abaixo).

Para receber a vacina, o usuário deve se dirigir ao ponto de vacinação, no dia e hora indicados pelo sistema Imuniza Manaus, na opção “Consultar 1ª dose”. No local, deve apresentar, obrigatoriamente, laudo médico (original e cópia), documento de identificação original, com foto, e CPF. Diabéticos que não tenham laudo médico, devem apresentar receita em papel timbrado oficial (do SUS ou de estabelecimento particular de saúde).

Caso a pessoa não tenha conseguido fazer o cadastro, ela pode se dirigir a um posto de vacinação com os documentos indicados e realizar o preenchimento no local.

Comorbidades da fase atual da campanha:

Diabetes mellitus

Obesidade mórbida

Cardiopatias: Insuficiência Cardíaca (IC); cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados.

Agentes de segurança

Estão sendo imunizados os profissionais da segurança pública da chamada linha de frente, ou seja, que executam serviços de rua, como investigação, atendimento de ocorrências, entre outros, como a fiscalização das medidas preventivas contra a Covid-19.

Os agentes de segurança estão sendo vacinados no Centro de Convenções de Manaus (sambódromo) (Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste)

Postos de vacinação contra Covid em Manaus, das 9h às 16h:

Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola (Rua Gandu, 119, Cidade Nova)

Centro Cultural dos Povos da Amazônia (Avenida Silves, 2.222, Crespo)

Universidade Paulista (Unip) (Avenida Mário Ypiranga Monteiro, 3.490, Parque 10 de Novembro)

Universidade Nilton Lins (Avenida Professor Nilton Lins, 3.259, Flores)

Clube do Trabalhador do Sesi/AM (Avenida Cosme Ferreira, 7.399, São José)

Balneário do Sesc/AM (Avenida Constantinopla, 288, Alvorada)

Centro de Convenções de Manaus (sambódromo) (Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste)

G1

Opinião dos leitores

  1. Aqui não se tem nem previsão para os profissionais de segurança, enquanto isso vão se infectando e morrendo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Governadora Fátima Bezerra é vacinada em Natal contra a covid-19

A governadora Fátima Bezerra recebeu a sua primeira dose da vacina contra a covid na manhã desta segunda-feira(07), na Unidade Básica de Saúde do bairro Candelária, na Zona Sul de Natal:

“Um momento muito aguardado por todos nós. A vacinação significa a defesa da vida. Meus primeiros agradecimentos são a Deus e à Ciência, por não ter sido acometida pelo vírus e por estar agora exercendo o meu direito à vacina, pelas mãos abençoadas do Everton, nosso herói da Saúde que aplicou minha vacina. Quero estender minha gratidão também à diretora Sâmia e a toda equipe da UBS de Candelária. #VIVAOSUS

Ao mesmo tempo, reafirmo aqui o nosso compromisso, o trabalho diuturno que estamos fazendo, para que venham cada vez mais doses de vacina para que a gente possa proteger a saúde da nossa população.

Eu não sossegarei um segundo na luta por mais vacinas, para que todo o povo do Rio Grande do Norte tenha o direito de ser vacinado.

O momento, claro, é dizer #Gratidão. Aos profissionais da Saúde, ao SUS e à Ciência. Dizer também da nossa esperança, fé e confiança de que dias melhores virão, junto com #MaisVACINA”.

A governadora, que tem 65 anos, pertence ao grupo prioritário, e recebeu o imunizante coronavac.

Vídeo abaixo:

Opinião dos leitores

  1. João calça apertada é o dono do Butantã, é o dono das vacinas, e porque morre tanta gente em São Paulo???
    Kkkkkkkkkk
    Muito engraçado esses jagunços masoquistas.
    É melhor Jair se acustumando, vai até 2026.
    O véi não tem adversários.
    Vão se juntando pra apanharem nas urnas.
    As pesquisas vcs podem irem ganhando como em 2018, não tem problema nenhum.
    Kkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Melhor governo da história do RN. Vida longa a governadora Professora Fátima Bezerra. Deixe que quiser que tome cloroquina.

  3. A governadora devia ter sido vacinada com a vacina que comprou na Rússia, a do SUS pode não dar certo pra ela , foi Bolsonaro quem pagou.

    1. O governo federal comprou e entregou somente duas vacinas: A Coronavac (a famosa “vachina” que o MINTO tanto desprezava mas 90% dos vacinados até agora tiveram que tomar) e a de Oxford (somente 10% dos vacinados tomaram essa). E ambas as vacinas foram pagas com verbas federais, oriundas de nossos IMPOSTOS, por exemplo. Me explica o que vc quis dizer com “Bolsonaro quem pagou”? Como ele pagou? Com o dinheiro das rachadinhas foi?

  4. Pior é que ainda tem desmiolado e alienado que não vê que esse presidente só pensa na família dele. Ele não está nem aí para os brasileiros, só pensa em reeleição. Acorda povo desprovido de bom senso.

  5. Pelo “anjo da morte” que está na presidência, nada disso estaria acontecendo, ou seja, o Brasil estaria sendo o cemitério do mundo!

  6. Seja grata ao presidente da republica, sem ajuda dele certamente a senhora já estaria nas estatísticas da ponte Newton Navarro.

    1. Não entendi… TODAS as leis que disponibilizaram verbas extraordinárias para pandemia, assim como adiamento do pagamento das dívidas dos Estados foram aprovadas pelo Congresso! No máximo o presidente sancionou… E o que foi enviado para os Estados foi o NOSSO dinheiro, não o da rachadinha do MINTO! Qual foi o “grande favor” que o presidente inepto fez? Bostejar mentiras sobre vacinas, pandemia, contaminação, máscaras e aglomerar, é isso?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura de Parnamirim amplia vacinação para 65+ e define cronograma para segunda dose da vacina

FOTO: ASCOM – ELIANA FÉLIX

A Prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Saúde, ampliará nesta terça-feira (6) a vacinação contra a Covid-19 para o grupo de idosos a partir dos 65 anos. Porém, em função do quantitativo de doses recebidas pelo governo do estado, será necessário realizar o escalonamento dessa faixa etária por ordem alfabética.

As outras idades, a partir de 66 anos, seguirão sem alterações. Dessa forma, as unidades e pontos extras deverão seguir rigorosamente o cronograma estabelecido. Além da nova faixa etária, foi definido o cronograma para a aplicação da segunda dose da vacina Oxford/AstraZeneca.

Idosos a partir de 65 anos (por ordem alfabética)

Terça-feira (06/4)

Letras: A, B e C

Quarta-feira (07/04)

Letras: D, E e F

Quinta-feira (08/04)

Letras: G, H e I

Sexta-feira (09/04)

Letras: J, K e L

Segunda-feira (12/04)

Letras: M, N e O

Terça-feira (13/04)

Letras: P, Q, R e S

Quarta-feira (14/04)

Letras: T, U, V, X, Y e Z

Locais:

• Unidades Básicas de Saúde (exceto as UBS Coophab e UBS Passagem de Areia II).
Horário: das 7h30 às 11h30 e das 13h às 16h;

• Escola Municipal Presidente Artur da Costa e Silva, no Centro. Horário: das 8h às 14h.

• Associação de moradores da Cohabinal.

Horário: das 8h às 14h.

Documentos necessários:

• Documento de identificação com CPF e foto, cartão de vacina e comprovante de residência do município de Parnamirim.

Cronograma para a segunda dose da vacina OXFORD/ASTRAZENECA

Terça-feira (06/04)

Público: Quem tomou a primeira dose até 28/01

Local:

• Nordestão da Avenida Maria Lacerda.

Horário: das 8h às 14h.

• Faculdade Maurício de Nassau. Horário: das 8h às 14h.

OBS: Só deverá ser feita a segunda dose de quem tomou a primeira no município de Parnamirim.

* O funcionamento do Nordestão e da Faculdade Maurício de Nassau para outros grupos a partir do dia 08/04/2021, dependerá da quantidade de doses e será previamente avisado nas mídias oficiais do município.

* A ampliação para novas faixas etárias e grupos dependerá do envio de mais doses ao município.

* A abertura de unidades, pontos extras e realização de drive thru em finais de semana, ficam condicionadas a chegada de novas doses.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Fátima sanciona lei que prevê multa de até R$ 20 mil para quem furar fila de vacinação contra Covid-19 no RN

O Governo do Rio Grande do Norte instituiu a Lei nº 10.860, que estabelece multa de R$ 10 a R$ 20 mil para quem furar a fila da campanha de vacinação contra a Covid-19. A penalidade será aplicada para a pessoa responsável pela aplicação da vacina, ou seu superior hierárquico, como também para a própria pessoa que se vacinou estando fora do grupo de prioridade estabelecido pelo plano de vacinação. A norma será publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (31).

A lei, de iniciativa do deputado estadual Hermano Moraes, ainda estabelece o dobro da pena caso o infrator seja funcionário ou agente público. A multa será aplicada sem prejuízo civil ou penal, mediante procedimento administrativo pelo órgão estadual competente.

O valor da multa deverá considerar a gravidade das consequências, tendo como princípio a função pedagógica da lei, apelando para a conscientização das pessoas. As multas serão recolhidas ao Fundo Estadual de Saúde (FES-RN).

LEI SOBRE DESCARTE DE MÁSCARAS

Outra lei sancionada pela governadora Fátima Bezerra, a Lei nº 10.859, de 30 de março de 2021, estabelece normas para o descarte de máscaras de proteção individual e outros equipamentos de proteção individual (EPIs). Proposta pela deputada estadual Cristiane Dantas, a lei é considerada como medida de redução da transmissão do coronavírus e de proteção aos profissionais que trabalham na coleta e ao meio ambiente. Fica proibido o descarte das máscaras e EPIs em ruas e vias, logradouros públicos, praças, rodovias e outras áreas protegidas.

Além de orientações de como deve ser acomodada a máscara descartada e/ou EPI, a lei edita que o descarte deve ser identificado como “perigo de contaminação – Covid-19”, além de ser acomodados em sacos separados do lixo comum e não descartar em lixo reciclável. Em estabelecimentos comerciais, deverá haver um recipiente exclusivo para o descarte das máscaras e EPIs.

Opinião dos leitores

  1. Depois que vacinou o pessoal do MST dizendo que são comunidade indígena e quilombolas agora sancionou a Lei, palhaçada dessa governadora

  2. Excelente iniciativa, depois que seus patrícios já se vacinaram todos. Agora o resto pode se vacinar e quem furam será multado, ah PTralhas

    1. No dia em que o Leite Moça das Rachadinhas forem resgatadas junto com a picanha e o Salmão servidos no Planalto

    2. O energúmeno ptralha Didier esqueceu de citar a cachaça, pois na época do seu ladrão favorito isso tudo que ele mencionou, era acompanhado de muita pinga.

    3. Vai ficar olhando pro retrovisor como MICARLA fez com Carlos Eduardo, até quando inocente?
      Isso tudo é medo ou falta do que dizer ou fazer no presente para enfrentar e resolver os problemas?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde autoriza e agentes da segurança pública entram no grupo prioritário da primeira fase de vacinação contra covid

No Rio Grande do Norte, centenas de agentes das forças estaduais da segurança pública testaram positivo para o coronavírus, e 15 profissionais que estavam na ativa foram ceifados pela Covid-19. Foto: © Tânia Rêgo/Agência Brasil

“Vitória da cidadania e da dignidade! A decisão do Ministério da Saúde mostra que o empenho da nossa gestão, junto aos demais governos estaduais, resultou em uma conquista justa e merecida”, afirmou a governadora Fátima Bezerra, a respeito da inclusão dos profissionais da segurança pública no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19. Nesta terça-feira, o MS acatou a resolução proposta pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), composta recentemente pelo órgão federal, em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, para gerir a crise sanitária causada pelo coronavírus.

Os governadores apresentaram esse pleito ao novo ministro, Marcelo Queiroga, em reunião virtual realizada na sexta-feira (26). O pedido foi reforçado nesta terça-feira (30) pelo Consórcio Nordeste, em carta endereçada ao presidente da República Jair Bolsonaro. “Os agentes de segurança estão trabalhando de forma intensiva na linha de frente desde o início da pandemia no país inteiro, e em nosso estado são trabalhadores essenciais nas ações do Pacto Pela Vida. Nada mais justo que possam trabalhar protegidos”, defendeu a governadora.

Desde o início da pandemia, 45 agentes integrantes das forças de segurança pública estadual foram ceifados pela Covid-19, sendo 15 da ativa e 30 aposentados ou da reserva. Trata-se de um grupo de profissionais cuja atuação presencial é imprescindível para o combate ao coronavírus, sobretudo em ações de fiscalização das medidas restritivas. A decisão do MS, que será oficializada nesta quarta-feira (31), inclui também os chamados profissionais de salvamento, que realizam o transporte de pacientes com Covid-19, dão suporte às ações de vacinação e atuam na vigilância e no monitoramento das medidas de distanciamento social.

A governadora destacou ainda que continuará lutando pela inclusão dos profissionais da Educação no grupo prioritário de vacinação. “Agora seguiremos firmes na luta para que colegas da educação também sejam incluídos o quanto antes no PNI, para que assim possamos garantir direito sagrado à educação de forma justa e segura à população e aos profissionais”, afirmou. Na reunião realizada com o ministro Queiroga, Fátima justificou o pedido alegando que será um passo importante para a retomada das aulas presenciais da rede pública de ensino, não só do Rio Grande do Norte, mas dos demais estados da federação.

Opinião dos leitores

  1. Devia também incluir as pessoas com comorbidades, tenho mais de 60 anos , várias comorbidades e ficando pra trás, não só eu, mas várias pessoas

  2. Todo mundo agora é prioritário, menos os verdadeiros prioritários , que são os acima de 60 anos. Eita país de canalhas.

    1. Um bunda mole desse fica em casa o dia todo falando "arizia" e ainda quer ser prioridade é? Policia ta na rua, nunca vai parar, merece ser prioridade, assim como quem trabalha na limpeza publica e o pessoal que trabalha em supermercado.

    2. Policiais e Motorista de ônibus tem que ter prioridade, sim .🇧🇷🇧🇷

    3. Boca de lixo, qual o teu problema com a segurança pública? Só critica polícia todo dia. Parece um adolescente comunista. Toma tento, vovô e vai estudar pro ENCEJA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Nova York começa vacinação de maiores de 30 anos em todo o estado; 16 anos em diante a partir de 06 de abril

Foto: Michael Ciaglo/Getty Images

O estado de Nova York iniciou nesta terça-feira, 30, a sua campanha de vacinação contra a Covid-19 em todo o território para pessoas a partir dos 30 anos de idade. Segundo o governador Andrew Cuomo, os maiores de 16 anos também poderão ser vacinados a partir do dia 6 de abril.

“Estamos dando um passo monumental na briga para vencer a Covid-19. Nova York vai fazer com que a vacina seja acessível para toda a comunidade, garantindo equidade, particularmente para as comunidades de cor, que muitas vezes são deixadas para trás”, disse Cuomo.

Até o momento, foi anunciado que 30% dos novaiorquinos já receberam ao menos a primeira dose do imunizante, enquanto cerca de 17% estão totalmente imunizados. Apesar da campanha de vacinação estar bastante acelerada, o governador alertou para que a população permaneça seguindo as medidas de proteção.

“Podemos ver a luz no fim do túnel, porém para que possamos seguir esse caminho é mais importante do que nunca cada um de vocês usarem a máscara, respeitar o distanciamento social e seguir todas as medidas de segurança”, completou.

O pronunciamento ocorre em um momento em que os estados de Nova York e Nova Jersey lideram a lista de regiões dos Estados Unidos com o maior número de infecções por 100 mil habitantes. De acordo com os noticiários locais, Nova Jersey registrou uma média 647 casos por casa 100 mil habitantes, enquanto Nova York acumulou uma média de 548.

O estado se encontra imerso em um processo de flexibilização das medidas de contenção e, nas últimas semanas, ampliou a capacidade dos restaurantes, além de permitir a volta às aulas e a reabertura de cinemas, assim como estádios e salas de teatro com capacidade superior a dez mil pessoas.

Veja

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Câmara aprova lei que prevê multa para quem furar a fila de vacinação contra Covid em Natal

A Câmara Municipal de Natal aprovou nesta terça-feira (30) o Projeto de Lei 011/2021, de autoria da vereadora Camila Araújo (PSD), que prevê multa para quem burlar a sequência de vacinação dos grupos prioritários previstos no plano municipal de imunização contra a Covid-19.

O projeto foi votado em regime de urgência e aprovado por unanimidade. À redação original, foram encartadas emendas dos vereadores Anderson Lopes, Brisa Bracchi e Luciano Nascimento que preveem que o valor arrecadado com as multas seja destinado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e possa ser usado na compra de vacinas.

Outra emenda, proposta pela vereadora Divaneide Basílio, institui que casos flagrantes devem ser comunicados à SMS, que deve abrir processo administrativo e pode, caso necessário, solicitar a cooperação das polícias Militar e Civil. Também caberá à pasta informar ao Ministério Público, em até cinco dias úteis, todos os casos de fraude ou tentativa de fraude contra a ordem prioritária estabelecida para a vacinação.

O valor da multa será definido pelo Poder Executivo. Após aprovação em plenário pelos vereadores, o projeto agora segue para sanção do prefeito Álvaro Dias.

Opinião dos leitores

  1. Lei nos já temos muitas ,precisa-se somente cumprir, mas enquanto houver figuras como Gilmar Mendes da vida, nunca teremos justiça imparcial a impunidade impera e a corrupção viceja !

  2. Muito importante essa Lei,. Parabéns Vereadora Camila pelo ótimo trabalho que venhe sendo Desenvolvido pelo seu Mandato de Vereadora.👏👏👏👏👏

  3. Projeto importante para coibir essa prática absurda dos espertinhos. ✅ Parabéns pela atuação. 👏🏼👏🏼👏🏼

  4. O cara desvia mais de um trilhão de reais, não dá em nada, ainda processa os agentes da justiça que desbaratou a roubalheira. Agora vem uma lei dessa, só no inferno mesmo. Ômi vão juntar dinheiro em malas que em sacos, não vai dá vencimento.

    1. Serio que o senhor esta com raiva pq supostamente vão punir que furar a fila da vacinação?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Avançando: São Gonçalo do Amarante anuncia vacinação de idosos a partir de 65 anos

Foto: Junior Santos

Avançando com o calendário de vacinação contra a covid-19, São Gonçalo do Amarante/RN divulgou, nesta terça-feira (24), que os idosos de 65 a 67 anos serão imunizados nos dias 5, 6 e 7 de abril. Atualmente o município está concluindo a imunização em idosos de 68 e 69 anos.

Para evitar aglomerações e filas, o grupo também será escalonado por idade. Na segunda, dia 5, será iniciada a vacinação em idosos de 67 anos. Na terça (6) é a vez de 66 anos e na quarta-feira (7), no público de 65 anos.

“Concluiremos os de 69 e 68 anos já nesta quarta-feira. Como precisamos de um dia para reorganização de equipes e atualização de dados, e na sexta é feriado, iniciaremos os de 65 a 67 na próxima semana em todas as unidades de saúde, como já estamos fazendo”, disse Jalmir Simões, secretário municipal de Saúde.

Na última remessa, no sábado (27), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu 1.210 doses, sendo 920 da Coronavac e 290, da Oxford/AstraZeneca. Ao todo, São Gonçalo do Amarante recebeu 9.799, e já imunizou 6.281 pessoas.

CRONOGRAMA:

Dia 5 de abril – idosos de 67 anos;

Dia 6 de abril – idosos de 66 anos;

Dia 7 de abril – idosos de 65 anos.

 

Opinião dos leitores

  1. A matéria fala como se a camisa pra 65 anos fosse hoje ou amanhã … Mas é só dia 7…. Maquiagem bem feita … Quando chegar dia 7 quase todo município também estará nessa faixa etária … Tá só adiantando o calendário … Isso é sacanagem

    1. Calígula chamando uma pessoa de babão? INCOERÊNCIA pura.

      Kkkkkkk…. rei da alienação, não traz nada de produtivo. 0% de argumento.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SMS Natal ajusta e amplia cronograma de imunização da 2ª dose de vacinação Oxford

Foto: Rennê Carvalho

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal redefiniu, nesta terça-feira (30), o funcionamento dos dois drives de vacinação montados exclusivamente para aplicação da segunda dose da Oxford.

A SMS Natal espera vacinar esse público com a segunda dose num maior intervalo de tempo, respeitando o prazo da bula vacinal de até 12 semanas. Confira abaixo o novo calendário.

Durante a Semana Santa, os drives também continuam em funcionamento para agilizar a imunização no município. É necessário apresentar cartão de vacinação, vínculo de trabalho em Natal e documento com foto.

” Verificamos uma alta demanda já nas primeiras horas da manhã, e que várias pessoas não estavam respeitando as datas do escalonamento montado pela SMS Natal, em virtude disso, decidimos aumentar o prazo para essas pessoas receberem a segunda dose do imunizante e vamos ser rígidos na fiscalização desse cronograma que foi montado para evitar fila e demora no atendimento”, explica George Antunes, Secretário de Saúde de Natal.

A SMS Natal informa ainda que os drives localizados no estacionamento da UNP na Av. Engenheiro Roberto Freire e também no Ginásio Nélio Dias (acesso pela Rua da Mutamba, através do portão 03) contam com ponto de pedestre.

Quem tomou no dia 27 de Janeiro – Procurar os drives entre 30 de março e 01 de abril.

Quem tomou no dia 28 de Janeiro – Procurar os drives entre 02 de abril e 04 de abril.

Quem tomou no dia 29 de Janeiro – Procurar os drives entre 05 de abril e 07 de abril.

Quem tomou no dia 30 de Janeiro – Procurar os drives entre 08 de abril e 10 de abril.

Quem tomou no dia 31 de Janeiro – Procurar os drives entre 11 de abril e 13 de abril.

Quem tomou no dia 01 de Fevereiro – Procurar os drives entre 14 de abril e 16 de abril.

Quem tomou no dia 02 de Fevereiro – Procurar os drives entre 17 de abril e 19 de abril.

Opinião dos leitores

  1. Não entendo porque anteciparam a segunda dose se o recomendado é 12 semanas?
    Segundo estudos a eficácia é reduzida.

    1. Sou um dos voluntários(cobaias) da vacina de OXFORD aqui em Natal, não tive sorte, haja vista que tomei o placebo no estudo científico. Contudo, o contrato assinado dizia que, quando da quebra do CEGO, ou seja, quem tomou o IMUNIZANTE, seria vacinado. Tomei a 1ª dose no final de janeiro, a 2ª será no final de abril…muito estranho!!

  2. no Nélio Dias também não tinha nínguem nas filas para orientar, a prefeitura tem de melhorar esse sistema.

  3. Na UNP da Roberto Freire total desorganização, a fila tava lá no Favorito. O pessoal da STTU não orientava que quem chegou na fila as 14 horas não poderia mais ser atendido.

  4. Deveria haver servidores abordando nas filas para tirar dúvidas e orientando.
    De repente dava para resolver antes de chegar a vez…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura de Parnamirim amplia vacinação para idosos de 66 a 69 anos

FOTO: ASCOM – ELIANA FÉLIX

Após receber novas doses de vacinas, a Prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Saúde (Sesad), ampliou a imunização para mais faixas etárias nesta semana. Nesta terça-feira (30), teve início a vacinação dos idosos de 68 a 69 anos, e na quarta-feira (31), será a vez das pessoas de 66 a 67 anos começarem a recebe o imunizante.

Para dar mais conforto e melhor atender à população, além das UBS do município, a Sesad criou pontos extras, realizou drive thru e algumas unidades de saúde já funcionaram no sábado, dando mais celeridade e contribuindo com o avanço do cronograma de imunização.

Com o início dos novos grupos e o intuito de evitar aglomerações nos pontos de vacinação, haverá um escalonamento por idade. Confira o cronograma:

Terça-feira (30), idosos de 68 e 69 anos.

A partir de quarta-feira (31), será a vez dos idosos de 66 e 67 anos.

Veja abaixo os locais:

Unidades Básicas de Saúde (UBS), exceto nos bairros da Coophab, Santa Júlia e Passagem de

Areia II. Horário: das 7h30 às 11h30 e das 13h às 16h.

Escola Municipal Artur da Costa e Silva, Centro.

Horário: das 8h às 16h.

Associação de Moradores da Cohabinal.

Horário: das 8h às 16h.

NA QUARTA (31) também haverá vacinação no Nordestão da Avenida Maria Lacerda, em Nova Parnamirim, das 8h às 16h.

• Para se vacinarem os idosos precisam apresentar documento de identificação com CPF e foto, cartão de vacina e comprovante de residência do município de Parnamirim.

• Atenção:

Aqueles que tomaram a primeira dose do imunizante CoronaVac e que já completaram 28 dias da primeira aplicação, devem se dirigir até a unidade ou ponto de vacinação onde foi ministrada a primeira dose.

Já aqueles que tomaram a primeira dose na Faculdade Uninassau ou Lampadinha, devem se dirigir até o Nordestão da Avenida Maria Lacerda, em Nova Parnamirim para que seja ministrada a segunda dose.

Profissionais de saúde:

A vacinação segue nesta terça-feira (30), incluindo os acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio.

NA TERÇA (30), no Nordestão da Avenida Maria Lacerda, em Nova Parnamirim.
Horário: das 8h às 16h.

Para a imunização é exigida a seguinte documentação: declaração do serviço de saúde ao qual esteja vinculado, com indicação do curso, do local do estágio e do quantitativo de horas/aulas de estágio mensal; Documento de identificação com CPF e foto, cartão de vacina e comprovante de residência do município de Parnamirim ou do serviço do estágio em Parnamirim.

Opinião dos leitores

  1. Bg e para quem já tomou a 1 dose da vacina de oxford ? Eles falaram quando vai ser? E onde pois natal ja esta vacinando .

  2. Está devagar,mas se não tem vacinas….,deveria.Parnamirin tem idade media menor que Natal,isto facita,o RJ tem mais idosos,daí o atrazo. Mas com a saído do ministro das relacoes exteriores talvez melhore o acesso às vacinas.

    1. Você tinha que vomitar. Você acha que o ministro tinha problemas com relações exteriores? Ele tinha problemas com o senado. Pois não era de acordo em contratar a 5g da China, nem quer vender 25% do Brasil pra chineses. Inventa outra narrativa que esta aí já foi derrubada.

    2. Birosca, o tal ministro tem problemas com todos. Ele é a parte decisiva do problema por ser um teleguiado de práticas extremistas, preocupando-se com o irreal e deixando de lado as obrigações do cargo. É um incompetente assim como o Da Lua. Estão mais perdidos que cego em tiroteio. Agora Bozo só tem o centrão, ou melhor, o centrão tem Bozo. Não vai ser impichado, mas motivos há de sobra, até para manda-lo para trás das grades.

    1. Aqui em natal todo mundo tem preferência, menos efetivamente quem tem, os idosos.

    2. REALMENTE. ESQUECERAM DAS OUTRAS FSIXAS ETARIAS DE IDOSOS, GRUPO PRIORITARIO CONFORME PLANOS DE IMUNIZAÇÃO.
      ONTEM INCLUIRAM OUTRO GRUPO ACIMA DE 18 ANOS COM SINDROME DE DOWN OU AUTISMO.
      VAMOS VER QUE OUTRO GRUPO VÃO PRIORIZAR EM DETRIMENTO DOS IDOSOS. ATÉ O FINAL DESTA SEMANA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinação de pessoas com autismo e síndrome de down contra Covid-19 foi iniciada nesta terça em Natal

Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

A capital potiguar começou nesta terça-feira (30) a vacinação de autistas e pessoas de síndrome de down a partir dos 18 anos de idade, segundo confirmou a Secretaria Municipal de Saúde. O detalhe importante é que a imunização acontece exclusivamente na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na Rua Barão de Serra Branca, em Candelária, na Zona Sul da capital, das 8h às 16h.

Para ser atendido, é preciso levar comprovante de endereço e documento – como um laudo médico – que ateste que a pessoa tem autismo ou síndrome de down. Um outro detalha do local é que a vacinação é exclusiva para residentes em Natal.

Com acréscimo do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Há deficientes físicos e mentais com comorbidades tão ou mais importantes que não estão sendo contemplados. Porque somente autismo e síndrome de down??

  2. Depois de tantos erros e descaso no enfrentamento a pandemia, em nome das divergências políticas, uma decisão certa. Todos as pessoas que são portadoras de doenças graves, devidamente comprovado, deveriam receber imediatamente a vacina. Ter equipes passando nos hospitais e vacinando os pacientes graves com outras doenças.
    Vamos deixar de hipocrisia e ideologia irresponsável política, não existe qualquer comprovação científica que a vacina fará bem ou mal aos pacientes., então na dúvida, vacina.

  3. E as outras doenças psiquiátricas meu filho tem ESQUIZOFRENIA e precisa ser vacinado também!! VACINAPARATODOS! Todos tem riscos com essa doença! Porque só esses dois transtornos o que o MP e SMS me diz ? Meu filho toma 2 remédios e tem obesidade devido esses medicamentos!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TJ derruba liminar que incluía médicos veterinários em grupo prioritário da vacinação no RN

Foto: Ilustrativa

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargador Vivaldo Pinheiro, suspendeu a liminar que recolocava os médicos veterinários como grupo prioritário na vacinação para a Covid-19 no Rio Grande do Norte.

“A alteração do sistema de prioridades de vacinação configura inequívoca violação à ordem pública, pois gera insegurança jurídica e aviltamento das demais categorias que estão, em tese, segundo juízo de discricionariedade técnica exercido pelos Poderes Públicos”, escreveu o desembargador na decisão.

O desembargador apontou, também, que a competência da ação deveria ser da Justiça Federal pelo fato do impetrante – o CRMV/RN – ser uma autarquia federal.

Com Justiça Potiguar, via Tribuna do Norte

Opinião dos leitores

    1. Lamentável, o gado contaminado vai contaminar os médicos veterinários…

      Força!!!

  1. Decisão acertadissima, tem que vacinar quem está na linha de frente no atendimento a população, talvez um ou outro veterinário esteja aí sim merece tomar a vacina, mais a grande maioria está no seu pet ou clínica sem conviver com aglomeração ou com a população em geral. Seria uma injustiça privilegiar esta ou aquela categoria, temos motoristas de ônibus, policiais, garis, professores que precisam ser vacinados antes de veterinários. Pega a fila, não a privilégios corporativistas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *