Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid-19 de 97,6%; Oeste tem 100%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 97,6%, registrada no fim da manhã desta segunda-feira (12). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 701.

Até o momento desta publicação são 9 leitos críticos (UTI) disponíveis e 360 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 69 disponíveis e 341 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 96,4% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 100% e a Região Seridó tem 97,5%.

Opinião dos leitores

  1. Ocupação de leitos críticos la em cima pelo simples fato de muitos pacientes estarem de alta da UTI há dias e não ter vaga de enfermaria. Absurdo isso!

  2. O governo Bolsonaro mandou MUITO dinheiro para o RN, que deveria ter sido usado na saude. O que a governadora Fátima do PT fez com esse dinheiro? Essa CPI que vem por aí deve desvendar muitos mistérios.

  3. Já pode culpar Bolsonaro por ter enviado milhões e milhões e o combate a pandemia no rio grande do norte ter ficado só no discurso político?
    Já pode culpar Bolsonaro pelo STF ter estabelecido que as ações de combate a pandemia era de responsabilidade dos governadores e prefeitos?
    Já pode culpar Bolsonaro pela falta de ação contra o covid nas terras dos potiguares, ficado tudo no campo do discursos e acusações falsas contra o Presidente?
    Já pode culpar Bolsonaro por ele não preencher os requisitos para se tornar mais um corrupto com torcida organizada?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

RN fecha janeiro com saldo positivo de 2.247 empregos formais

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira(16) pelo Ministério da Economia mostram que o Rio Grande do Norte encerrou o mês de janeiro com saldo positivo de 2.247 empregos formais. O número é o resultado da abertura de 14.261 oportunidades e de 12.014 demissões ao longo do primeiro mês de 2021.

Em relação aos setores da economia, o melhor resultado foi apurado nos Serviços, que teve número positivo. Ao todo, foram 6.016 admissões contra 4.426 demissões. Por outro lado, o setor de Agropecuária obteve o pior desempenho com saldo negativo de 956, correspondentes a 404 admissões e 1.360 desligamentos, de acordo com os dados do Caged.

Os demais setores tiveram resultados positivos. A Construção terminou janeiro com 1.026 de saldo (2.259 admissões e 1.233 demissões); o Comércio fechou com saldo de 524 (3.492 admitidos e 2.968 desligados); e a Indústria teve saldo leve de 63 (2.090 contratações e 2.027 dispensados).

O Caged destaca que Brasil finalizou o primeiro mês do ano com saldo positivo de 260.353 empregos formais. O resultado é o melhor da série histórica para o mês de janeiro e é espelho de 1.527.083 admissões e 1.266.730 desligamentos.

Com acréscimo de informações do Portal da Tropical

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Brasil tem melhor janeiro de vagas formais em 30 anos com a criação de 260 mil empregos

Fonte: Ministério da Economia

A economia brasileira gerou 260.353 empregos com carteira assinada em janeiro deste ano, informou nesta terça-feira (16) o Ministério da Economia.

É o melhor resultado para janeiro de toda a série histórica, que tem início em 1992, ou seja, em 30 anos. Até então, a maior geração de empregos formais, para meses de janeiro, havia sido registrada em 2010 (+181.419 vagas).

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em janeiro deste ano foram contratados 1.527.083 trabalhadores formais e demitidos 1.266.730. Portanto, houve 260.353 contratações a mais do que demissões.

O resultado positivo ocorre em meio à pandemia de Covid-19 e ao aumento no número de contaminados e de mortes provocadas pela doença, que também tem gerado reflexos negativos na economia.

Recuperação

Com o resultado de janeiro, segundo números do Ministério da Economia, houve recuperação das perdas registradas entre março e junho, durante a primeira onda da pandemia. No período, o Brasil registrou 1,624 milhão de demissões a mais do que contratações.

De julho de 2020 a janeiro de 2021, considerando também o resultado negativo em dezembro (93.726 vagas fechadas), foram abertas 1,654 milhão de vagas com carteira assinada.

Com isso, o Brasil tinha saldo de 39.623.321 empregos com carteira assinada ao final de janeiro deste ano. Em fevereiro de 2020, portanto antes do início dos efeitos da pandemia na economia, esse saldo era de 39.593.835 postos.

Com G1

Opinião dos leitores

  1. No período de 2002 a 2016 o Brasil tinha em média de 33 MILHÕES de estoque de empregos por ano.
    Mas resolveram de forma irresponsável e em nome da perpetuação da corrupção quebrar o país com o intuito de derrubar a ex-presindente Dilma. Agora está aí, qdo tem 260mil por mês, parece que fez um milagre.

  2. É por isso que os desgovernadores, querem quebrar o país.
    Ô véi bom da gota serena esse Bolsonaro.

    1. Se muita gente foi demitida, logo que foram recontratadas era previsível. N foi o idiota n. Deixe de falar asneiras.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Setor de serviços avança 0,6% em janeiro, após estabilidade no fim do ano no país

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Considerado o motor da economia, o setor de serviços começa este ano com alta de 0,6% em janeiro, na comparação com dezembro, segundo dados divulgados hoje pelo IBGE. O resultado mostra uma leve recuperação após a estabilidade registrada em dezembro.

Em 12 meses, porém, o setor acumula queda de 8,3%, a mais intensa perda neste período de comparação desde que a série histórica do IBGE foi iniciada, em dezembro de 2012. É o único setor econômico que não recuperou as perdas da pandemia.

O resultado de janeiro veio acima da expectativa de analistas ouvidos pela Reuters, que previam crescimento de 0,2%.

O setor de transportes (3,1%) foi o que puxou a alta, com o avanço nas viagens de ônibus e avião em janeiro, mês de férias e quando as medidas de isolamento social estavam menos rígidas do que agora.

O IBGE ressalta, no entanto, que embora o turismo tenha registrado expansão no primeiro mês do ano, ainda precisa crescer 42,1% para retornar ao nível pré-pandemia.

O gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, acrescenta que, além dos viajantes, este aumento pode ter vindo do deslocamento de pessoas que voltaram a trabalhar ou estão procurando emprego. A crise do mercado de trabalho, que já estava crítica, com 13,4 milhões de desempregados em dezembro, foi agravada com o fim do auxílio emergencial em janeiro, levando mais pessoas a buscarem uma vaga.

Lobo destaca ainda que o resultado também foi influenciado pelo transporte de cargas, essencial para o setor do comércio e da indústria.

Avanço em apenas dois segmentos

Dos cinco segmentos pesquisados, apenas transportes e serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram avanço. Este último cresceu 3,4%. Segundo Lobo, os serviços mais demandados foram os técnico-profissionais, como de engenharia, especialmnete voltados para a exploração de petróleo.

As áreas de serviços e de comércio foram as mais devastadas pela pandemia e apresentam maior lentidão na recuperação. Em 2020, serviços — que responde por 70% do PIB — fechou o ano com um tombo recorde de 7,8% na comparação com 2019.

Em março e abril, o setor de serviços teve o seu pior momento, com o fechamento dos estabelecimentos, mas começou a reagir gradualmente à medida em que a flexibilização ampliava. No fim do ano, porém, encolheu diante do recrudescimento da pandemia, proximidade do fim do auxílio emergencial — o beneficio deixou de ser pago a partir de janeiro — e fragilidade do mercado de trabalho.

Perda de 1 milhão de empregos

A expectativa é que o ritmo lento de avanço seja mantido no primeiro trimestre, especialmente após os decretos de restrição de funcionamento entre fevereiro e março e com a lentidão da campanha de vacinação, já que o setor depende muito de contato entre as pessoas.

Dentre as categorias mais afetadas do setor, estão a de serviços prestados às famílias, que inclui restaurantes e hotelaria. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), mais de 300 mil estabelecimentos fecharam as portas, levando à perda de um milhão de empregos na pandemia.

Em janeiro, o segmento de serviços prestados às famílias apresentou queda de 1,5%. A maior retração entre os cinco segmentos acompanhados pela pesquisa foi em outros serviços (-9,2%), que inclui corretoras e outras instituições financeira.

Na semana passada, o IBGE divulgou o índice da produção industrial brasileira, que perdeu fôlego e avançou 0,4% em janeiro, na comparação com dezembro. Na próxima sexta-feira, dia 12, será a vez de conhecer o desempenho do varejo, na Pesquisa Mensal do Comércio.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mesmo com lockdown, Portugal registra recorde de mortes por covid em janeiro

Foto: Daryan Dornelles

Além do recorde de novos casos (42% do total de todos os registrados desde o começo da pandemia), janeiro em Portugal também ficou marcado pelas mortes.

O mês concentrou quase 45% de todos os mortos por Covid-19 no país. Foram 5.576 óbitos em 31 dias, contra 6.906 entre março e dezembro.

Esperança para o controle efetivo da Covid-19, a vacinação em Portugal, assim como em outros países europeus, tem enfrentado atrasos. Na mesma reunião de especialistas, o governo assumiu que a primeira fase de imunização prioritária, prevista para acabar em março, deve se prolongar até abril.

Segundo dados da DGS (Direção-Geral da Saúde), quase 400 mil portugueses já receberam ao menos uma dose da vacina.

Desde o começo da pandemia, Portugal acumula 770.502 casos e 14.557 mortes por Covid-19.

Número de casos apresenta queda

Após enfrentar um cenário de descontrole da pandemia em janeiro —com o país no topo do ranking mundial de novos casos e mortes por Covid-19 por milhão de habitantes—, Portugal apresenta agora uma queda acentuada nas infecções pelo coronavírus.

Com cerca de 10 milhões de habitantes, o país, que chegou a um recorde de 16.432 novas infecções em 28 daquele mês, somou 2.583 nesta terça-feira (9). A média semanal de infecções caiu mais de 50% em comparação ao fim de janeiro.

O resultado, no entanto, ainda é considerado frágil, e o confinamento deve durar até meados de março, sinalizou o governo, após reunião virtual com os principais especialistas do país no tema.

Com acréscimo de informações da Folha de São Paulo

Opinião dos leitores

  1. Faz quase 01 ano que insistem no lockdown e todas as cidades que adotaram essa prática, tem índices altíssimos de mortes. Isso mostra que não é solução e não funciona. Vejam outro exemplo, a Argentina. Precisa ter "comprovação científica" para isso também?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Índice de Preços ao Consumidor e Cesta Básica aumentam no mês de janeiro em Natal

O Índice de Preços ao Consumidor – IPC, da cidade do Natal, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema, através da Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos – CES, registrou no mês de janeiro, uma variação positiva de 0,57% em relação ao mês anterior. Com este resultado, a variação no ano ficou em 0,57%, nos últimos doze meses ( Fevereiro/2020 a Janeiro/2021) atingiu atingiu 5,54% e 519,79% desde o início do Plano Real.

O grupo Alimentação e Bebidas, que responde por 32,43% do índice geral em termos de participação no orçamento familiar, apresentou uma variação positiva de 0,69% em relação ao mês anterior. Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preços foram:Óleos e Gorduras(3,28%), Frutas(2,49%), Leites e Derivados(2,34%), Bebidas e Infusões(2,10%), Panificados(1,74%) e Enlatados e Conservas(1,58%).

O grupo Transporte apresentou neste período uma variação positiva de 1,57%em função do aumento de preços nos seguintes itens:Combustíveis (Veículos)(2,85%)e Veículo Próprio (2,49%).O grupo Habitação apresentou uma variação positiva de 0,44%.Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preços foram: Aluguel e Taxas (1,39%) e Artigos de Limpeza(0,66%).

Cesta Básica:

O custo da Cesta Básica teve uma variação positiva de 0,04% em relação ao mês anterior. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, sete tiveram variação positiva: Tubérculos (4,58%), Óleo(4,39%), Farinha(4,00%), Arroz(2,19%), Café(1,87%), Leite(1,58%) e Frutas (0,98%). As variações negativas ocorreram em dois produtos restantes: Legumes(-3,69%), Pão (-1,60%), Carne de Boi (-1,30%), Margarina (-0,99%), Feijão (-0,52%) e Açúcar (-0,32%).

O custo com alimentação por pessoa foi de R$ 447,98. Para uma família constituída por quatro pessoas, esse valor alcançou R$ 1.791,92. Se a essa quantia fossem adicionados os gastos com Vestuário, Despesas Pessoais, Transportes, dentre outros o dispêndio total seria de R$ 5.525,60.

INFLAÇÃO NATAL

Janeiro de 2021

Variação no mês: 0,54%

Variação no ano: 5,54%

IPC MENSAL – 2021

Jan 0,57%

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Dieese: valor da cesta básica cai 0,94% em janeiro em Natal; em termo percentual, maior redução do preço no país

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) detalha, com informações da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, divulgada nesta segunda-feira (8), que o preço da cesta básica caiu 0,94% no último mês de janeiro em Natal em comparação com o mês de dezembro de 2020. O valor atualmente está em R$ 454,49. Um mês atrás, ela custava R$ 458,79. Em termo percentual, a capital potiguar teve maior redução do preço em todo o Brasil, considerando as 17 capitais que são analisadas.

Entre todas as cidades em que acontece a pesquisa, Natal tem também o segundo menor preço final da cesta básica, ficando atrás apenas de Aracaju, que em janeiro teve o preço médio de R$ 450,84. A mais cara estava em São Paulo, custando R$ 654,15.

Os principais produtos que contribuíram com a queda dos valores em Natal foram o leite (-6,48%), café (-3,46), pão (-2,65%), carne (-2,41%), óleo (1,15%), farinha (-1,03%) e arroz (-0,19%). Outros produtos, no entanto, registraram aumento: tomate (3,92%), feijão (3,22%), banana (2,23%), manteiga (1,63%) e açúcar (0,98%).

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Eu não vim cair nada na inflação faço feira todos meses pelo contrário está tudo mais caro principalmente carne e frango

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

RN termina janeiro com redução no número de homicídios

Comparando janeiro de 2020 com janeiro de 2021, foram 124 mortes contra 119 – o que representa uma redução de 4% no total de homicídios. Foto: Divulgação

O Rio Grande do Norte fechou o primeiro mês do ano com uma diminuição no número de CVLIs (Condutas Violentas Letais Intencionais). Segundo a Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE), comparando janeiro de 2020 com janeiro de 2021, foram 124 mortes contra 119 – o que representa uma redução de 4% no total de homicídios.

Ainda de acordo com a COINE, também há redução quando são comparadas as gestões, ou seja, quando são comparados os primeiros 762 dias de administração do governo passado com igual período do atual governo. De 1º de janeiro de 2015 a 31 janeiro de 2017, foram registrados 3.878 CVLIs em todo o estado, contra 3.075 mortes ocorridas entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de janeiro de 2021 – queda de 20,7%. Em outras palavras, significa dizer que são 807 mortes a menos (vidas salvas) em pouco mais de dois anos.

Ainda comparando janeiro de 2020 com o primeiro mês de 2021, entre os tipos de conduta letal, os que mais registraram redução foram: Intervenção Policial, que caiu de 19 para 11 ocorrências (-42%), e Lesão Corporal Seguida de Morte, que caiu de 7 para apenas 1 caso (-85,7%).

Com relação aos meios empregados pelos criminosos, também merece destaque a redução do uso de armas de fogo, que caiu de 111 para 107 (-3,6%), e a diminuição do uso de armas brancas, que caiu de 9 para 6 (-33,3%).

Opinião dos leitores

  1. Como pode, aumentou o número de armas adquiridas pelos potiguares, em Vez de aumentar o número de homicídios fez foi diminuir. Isso pode Arnaldo?

  2. Mentira da porra, tudo manipulado, onde já se viu, todos os dias os blogs de noticias policiais mostra mais de um crime, ai vem dizer que diminui ou governo mentiroso

    1. Eu quero ver uma foto de Fatima numa sala de aula KKKKK Governo que se esconde não tem moral pra nada.

  3. Quando o cidadão de bem se arma, os índices de criminalidade diminui.
    Se depender dessa Governadora péba, estamos lascados.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Fim de semana no RN reserva calor e pancadas de chuvas; veja previsão

Foto: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) destaca que o final de semana no estado será de céu parcialmente nublado a claro em todo o território, com possibilidades de ocorrência de pancadas de chuvas devido a presença de um vórtice ciclônico de ar superior, que atua sobre a região. A previsão é válida deste sábado(30) a segunda-feira(1º de fevereiro).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

SINE-RN tem 43 vagas de empregos nesta sexta-feira para Natal e Região Metropolitana

A Subsecretaria do Trabalho da Sethas-RN, através do SINE-RN, oferece nesta sexta-feira(29) 43 vagas de emprego para Natal e Grande Natal.

Para concorrer às vagas, o(a) candidato(a) deve se cadastrar via Internet no Portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Emprego, através do endereço empregabrasil.mte.gov.br ou nos aplicativos Sine Fácil e Carteira de Trabalho Digital, disponíveis para Android e IOS.

Neste momento, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Sine-RN está com atendimento presencial realizado mediante agendamento.

Em Natal, os telefones para agendamento da unidade matriz, em Candelária, são: (84) 3190-0783, 3190-0788, 98106-6367 e 98107-4226.

Os agendamentos e atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h.

VEJA AS OFERTAS DE VAGAS DE EMPREGO POR OCUPAÇÃO:

NATAL e GRANDE NATAL – (34 Vagas Permanentes)

AUXILIAR DE FABRICAÇÃO NAS INDÚSTRIAS DE ARTEFATOS DE CIMENTO 10

CHAPISTA DE LANCHONETE 02

ENCARREGADO DE MANUTENÇÃO MECÂNICA DE SISTEMAS OPERACIONAIS 01

MANICURE 02

MECÂNICO DE MOTOCICLETAS 01

MOTORISTA CARRETEIRO 10

PIZZAIOLO 02

TÉCNICO DE MANUTENÇÃO ELETRÔNICA 01

TÉCNICO MECÂNICO EM AR CONDICIONADO 01

VENDEDOR PRACISTA 04

NATAL e GRANDE NATAL

09 Vagas Temporárias

AUXILIAR ADMINISTRATIVO 01

PEDREIRO 04

SERVENTE DE OBRAS 04

Opinião dos leitores

  1. Tem comentarista com vários codinomes nesse blog que só em ler essa machete, dá uma alergia da febre do rato, tapa a glot, incha os zói, fica todo impatacado e a vontade de dá o orevoskete quadruplica. Ah miseravi! Rsrsrs

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Taxa de ocupação de leitos críticos na rede pública para covid no RN nesta sexta-feira é de 57,3%; pacientes internados são 308

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 57,3%, registrada no fim da manhã desta sexta-feira (29). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 308.

Até o momento desta publicação são 105 leitos críticos (UTI) disponíveis e 141 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 133 disponíveis e 167 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região Seridó apresenta 60% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 58,8% e a Grande Natal 55,7%.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra 799 novos casos de coronavírus; 07 óbitos nas últimas 24 horas, e outros 06 após exames laboratoriais de dias anteriores

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta sexta-feira (29). Foram mais 799 casos confirmados, totalizando 138.812. Na quinta-feira (28) eram 138.013 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.276 no total. Foram 07 (sete) mortes ocorridas nas últimas 24 horas, (03 em Natal; 01 em Parnamirim; 01 em Extremoz; 01 em Grossos; e 01 em Riacho da Cruz ).

A Sesap também registrou 06 (seis) óbitos ocorridos em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais. Até quinta-feira (28), eram contabilizados 3.263 mortos. Óbitos em investigação são 573.

Casos suspeitos somam 79.467 e descartados são 322.250. Recuperados são 95.604.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mineiro é diplomado pela Justiça eleitoral como deputado federal

Foto: Reprodução/Instagram

“Gratidão sem fim a quem me ensinou a ficar de pé para – mesmo depois de 2 anos – fazer valer os 98.070 votos de confiança que recebi em 2018”, declarou Fernando Mineiro, após confirmação de seu credenciamento como deputado federal.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) expediu nessa quinta-feira (28) o diploma de deputado federal eleito em 2018 para Fernando Mineiro (PT).

Mineiro está credenciado a ser empossado no cargo pela Câmara Federal, assumindo a vaga de Beto Rosado (PP).

Opinião dos leitores

  1. Mais um esquerdopata e forasteiro na política do RN. Já temos a governadora, três senadores, vários deputados forasteiros. Eita estado pra gostar de políticos forasteiros!! Não é à toa que tem uma das piores administrações do Brasil. Os políticos lutando por outros estados.

    1. Bira,estás coberto de razão,mas,não é só a classe política que é dominada por forasteiro(a)s,como também boa parte dos grandes e médios e pequenos empresários de Natal,principalmente os dos centros comerciais do alecrim e da cidade alta e do antigo e do decadente centro comercial da Ribeira e outros bairros de Natal, são oriundos principalmente dos vizinhos estados da Paraíba e de Pernambuco ou são filhos ou netos de paraibanos ou de Pernambucanos,forasteiros que controlam parcialmente vários setores empresáriais,citando um exemplo:os grandes hotéis da via costeira e de ponta negra que são de propriedade de Pernambucanos,paraibanos,cariocas,paulistas e de grandes grupos internacionais,isso é só um exemplo do controle de parte do setor empresarial desta cidade do Natal que é dominada em parte por forasteiros,outro exemplo:o setor hipermecadista que é dominado parcialmente por forasteiros e tambem acontecendo o mesmo em outros diversos setores da iniciativa privada,só quase ninguém percebe isso,que nós somos parcialmente controlados ou dominados politicamente e economicamente por pessoas e famílias naturais de outros estados da federação.

  2. Esse Mineiro tinha tirado na Mega acumulada e perdido o volante. Agora achou, vai para o lugar onde ninguém faz nada e ainda ganham fortunas. É o famoso Rabo Cheio.

  3. Só Jesus descendo dos céus para salvar o RN. Mais um político para trabalhar contra a nação. Petistas só querem o atraso. Deus é maior.

  4. Faça jús ao seu cargo, é lute pelos nosso Rio Grande do Norte, porque temos uma corja de políticos que só sabem criticar a governadora, é não lutam pelo povo ou melhor pelo nosso estado, que Deus te der SABEDORIA e ENTENDIMENTO.

  5. A justiça eleitoral demorou demais ainda. O candidato eleito só vai exercer menos da metade do mandato.

    1. Até parece Bolsonaro que se criou e criou os filhos na política.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Governo do Estado quita folha de janeiro nesta sexta

O Governo do Estado antecipou em um dia o restante do pagamento da folha salarial de janeiro e fará o depósito de aproximadamente R$ 250 milhões já nesta sexta-feira (29).

O valor corresponde aos 70% restantes de quem recebe acima de R$ 4 mil [valor bruto] e o salário integral dos servidores lotados em pastas com recursos próprios.

O Governo já havia adiantado, em 15 de janeiro, R$ 240 milhões depositados nas contas de quem recebe até R$ 4 mil e 30% para quem recebe acima desse valor, além do salário integral à categoria da Segurança Pública.

Opinião dos leitores

  1. Governadora honrando seus compromisso. Parabéns.
    Antes que alguém venha dizer: "não fez mais que a obrigação dela" eu quero dizer que concordo, porém há quem não fez e MILHARES de pessoas ficaram no prejuízo.

  2. Pagamento no dia 15, não é adiantamento, já faz do calendário dos servidores do RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Taxa de ocupação de leitos críticos na rede pública para covid no RN nesta quinta-feira é de 56,9%; pacientes internados são 306

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 56,9%, registrada no fim da manhã desta quinta-feira (28). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 306.

Até o momento desta publicação são 106 leitos críticos (UTI) disponíveis e 140 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 135 disponíveis e 166 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região Oeste apresenta 61,3% dos leitos críticos ocupados, a Grande Natal tem 56,5% e o Seridó 48,6%.

Opinião dos leitores

  1. Temos muito que lamentar as mortes ocorridas no mundo inteiro mais graças a Deus devemos agradecer ao Prefeito Álvaro Dias e aos médicos que fizeram o protocolo contra o COVID, senão fosse eles o Estado do RN estava lascado. A governadora é uma cascateira. Cadê o Hospital de campanha do Estado? Cadê os respiradores? Não fez absolutamente nada, só foi para São Paulo tirar foto e enganar os otários.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra 456 novos casos de coronavírus; 03 óbitos nas últimas 24 horas, e 01 após exames laboratoriais de dias anteriores

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quinta-feira (28). Foram mais 456 casos confirmados, totalizando 138.013. Na quarta-feira (27) eram 137.557 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.263 no total. Foram 03 (três) mortes ocorridas nas últimas 24 horas, (em Mossoró, São Miguel e Nova Cruz).

A Sesap também registrou 01 (um) óbito ocorrido em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais. Até quarta-feira (27), eram contabilizados 3.259 mortos. Óbitos em investigação são 572.

Casos suspeitos somam 78.849 e descartados são 320.117. Recuperados são 95.604.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *