Ministro da Saúde encontrou no início de janeiro estoque zerado de remédios para doenças raras e transplantados

Reprodução: Instagram

Presidente Jair Bolsonaro(PSL) informou através das redes sociais nesta terça-feira(21) a grave constatação do ministro da saúde no início de janeiro, ao encontrar zerado o estoque de remédios para doenças raras e transplantados.

Bolsonaro ainda destacou o gasto anual com esses medicamentos na casa dos R$ 15 bilhões. Ainda informa que a recomposição do estoque e distribuição aos pacientes deve ser normalizada até junho.

Produção industrial no país avança em nove locais pesquisados em janeiro

ARQUIVO – AGÊNCIA BRASIL

Apesar da queda de 0,8% na produção industrial nacional, nove dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tiveram alta na passagem de dezembro de 2018 para janeiro deste ano. O maior crescimento foi observado no Amazonas (5,2%), de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional, divulgados hoje (14).

Outros estados com alta foram Pernambuco (3,0%), Rio Grande do Sul (2,6%), Goiás (2,6%), Pará (1,7%), Santa Catarina (0,8%), Minas Gerais (0,7%) e o Paraná (0,7%). A Região Nordeste, que também é pesquisada pela soma dos seus nove estados, teve crescimento: 1%.

Por outro lado, seis estados puxaram a queda nacional da indústria: Mato Grosso (-5,4%), Espírito Santo (-2,6%), Bahia (-2,2%), São Paulo (-1,8%), Rio de Janeiro (-1,3%) e o Ceará (-0,4%).

Outras comparações

Na comparação com janeiro de 2018, dez dos 15 locais pesquisados tiveram queda. As maiores delas foram observadas no Amazonas (-10,5%) e em Mato Grosso (-9,2%). Dos cinco locais com alta na produção, o Paraná teve o melhor resultado (8,1%).

No acumulado de 12 meses, oito dos 15 locais tiveram queda, com destaque para Goiás (-4,2%), e sete tiveram alta, com o melhor resultado sendo observado no Pará (8,2%).

Agência Brasil

 

Contas públicas ficam positivas em R$ 46,8 bilhões em janeiro

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

As contas públicas iniciaram o ano com saldo positivo. De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira(28) pelo Banco Central (BC), o setor público consolidado, formado pela União, os estados e municípios, registrou superávit primário de R$ 46,897 bilhões em janeiro. O resultado ficou praticamente estável em relação ao mesmo mês de 2018, quando houve superávit de R$ 46,940 bilhões.

O resultado primário é formado por receitas menos despesas, sem considerar os gastos com juros.

Em janeiro, o Governo Central (Previdência, Banco Central e Tesouro Nacional), apresentou superávit primário de R$ 35,607 bilhões.

Os governos estaduais e municipais também apresentaram saldo positivo: R$ 9,573 bilhões e R$ 1,210 bilhão, respectivamente.

As empresas estatais federais, estaduais e municipais, excluídas as dos grupos Petrobras e Eletrobras, registraram superávit primário de R$ 507 milhões no mês passado.

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, o resultado positivo em janeiro é característico do período e não indica uma tendência. “Isso mostra que há uma certa sazonalidade em janeiro para obtenção de resultados mais favoráveis.”

A meta para o setor público consolidado é de um déficit primário de R$ 132 bilhões neste ano.

Despesas com juros

Os gastos com juros ficaram em R$ 20,853 bilhões em janeiro, contra R$ 28,314 bilhões no mesmo mês de 2018. Segundo Rocha, a redução nessas despesas em relação ao ano anterior deve-se aos lucros do BC com operações no mercado de câmbio (swap cambial) que são transferidos para o resultado de juros.

Em janeiro, o superávit nominal, formado pelo resultado primário e os resultados dos juros, foi de R$ 26,044 bilhões, ante o resultado também positivo de R$ 18,626 bilhões em janeiro de 2018. O resultado nominal positivo de janeiro foi o maior da série histórica do BC, iniciada em dezembro de 2001.

Dívida pública

A dívida líquida do setor público (balanço entre o total de créditos e débitos dos governos federal, estaduais e municipais) chegou a R$ 3,733 trilhões em janeiro, o que corresponde 54% do Produto Interno Bruto (PIB), com aumento em relação a dezembro (53,8% do PIB).

Em janeiro, a dívida bruta – que contabiliza apenas os passivos dos governos federal, estaduais e municipais – chegou a R$ 5,302 trilhões ou 76,7% do PIB, mesmo patamar do mês anterior.

Agência Brasil

Inflação em Natal teve alta de 0,41% em janeiro

O conjunto de produtos que formam o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,41% na cidade do Natal no mês de janeiro, segundo dados coletados pela Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos do Idema/RN – Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte.

O índice, que está na faixa média dos meses de janeiro, foi puxado pelo grupo Alimentação e Bebidas, o de maior peso no orçamento doméstico. Neste item, os preços tiveram alta de 0,91%, puxados pelos cereais, leguminosas e oleaginosas, que subiram, em média, 10,46% no mês; pelos legumes, raízes e tubérculos (3,40%); açúcar (1,68%); frutas (1,37%) e carnes (0,82%).

O grupo Educação apresentou variação positiva de 3,29%, em função, principalmente, da elevação de preços de cursos (4,52%) e papelaria (3,24%).

No dos transportes, que tem o segundo maior peso na formação do índice (12,75%), houve deflação no período. Os preços caíram (-1,04%), acompanhando a cotação do petróleo e a redução de preços da gasolina nos postos de combustíveis.

De acordo com pesquisa da ANP, o preço médio da gasolina vendida ao consumidor no final de janeiro, em Natal, era de R$ 4,08, com viés de baixa.

“O grupo Alimentação teve variação expressiva no item Cereais, Leguminosas e Oleaginosas em razão do período de escassez de chuvas em nosso estado. Já os itens do grupo Educação, que mantêm certa estabilidade durante o ano, sofreram significativo aumento, em virtude da volta às aulas”, disse o subcoordenador de Estudos Socioeconômicos do Idema, Azaías Bezerra.

CESTA BÁSICA

O Idema registrou variação positiva de 1,9% nos preços dos alimentos que compõem a cesta básica. Dos treze produtos pesquisados, oito tiveram aumento. Destaque para o feijão, que subiu 12,7%. Com isso, o custo da cesta para alimentação de um adulto foi de R$ 337,95.

Para uma família de quatro pessoas, esse valor alcançou R$ 1.351,80. Se fossem adicionados os gastos com vestuário, despesas pessoais, transportes etc., o dispêndio total seria de R$ 4.168,44.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flávio A disse:

    São os Servidores ativos, aposentados e pensionistas do Executivo do Governo do Rn comprando fiado para poder escapar,aí aumenta tudo.

Confira agenda cultural em Natal neste fim de semana

Foto: Thiago Lima

A agenda cultural da Prefeitura do Natal passeia pela diversidade. Vai desde a dança, passando por espetáculos infantis e shows musicais de artistas potiguares. Confira a opções de lazer com projetos incentivados através da Lei Djalma Maranhão para este fim de semana:

SÁBADO (12.01)

DANÇA NO PARQUE DAS DUNAS

O espetáculo “Oriente em Si”, da Cia. Al Hanna, será a atração deste sábado (12) no projeto Dançando nas Dunas, a partir das 16h30, no Anfiteatro Pau Brasil (Parque das Dunas). Inspirada na pluralidade feminina e na evolução da arte, a companhia levará ao palco a dança do Oriente e do Ventre, a partir das músicas tradicionais árabes e fusões de outros estilos. A entrada é franca (o acesso ao Parque das Dunas custa apenas R$ 1,00).

CAIO PADILHA NO MEMORIAL NATAL

Neste sábado (12), no Parque da Cidade D. Nivaldo Monte, o instrumentista e compositor Caio Padilha apresenta seu show “Viola e Veredas”, a partir das 16h, no espaço do Memorial Natal. A entrada é franca.

DOMINGO (13.01)

ESPAGUETE & FERRUGEM FAZEM A FESTA

Depois de uma temporada fora de Natal, Nila Moura e Gena Leão voltam ao projeto Bosque Encena, no Parque das Dunas. A dupla Espaguete & Ferrugem garante o riso para todas as idades, num espetáculo que traduz a magia do circo com pitadas de humor e emoção, sem perder de vista a poesia do picadeiro. O espetáculo começa às 10h e a entrada é franca (o acesso ao Parque das Dunas custa apenas R$ 1,00).

BAIÃO DE DOIS NO SOM DA MATA

Um espetáculo com cheiro de Nordeste é o que o contrabaixista e multi-instrumentista potiguar Sérgio Groove, acompanhado pelo tecladista Eduardo Taufic e baterista Anderson Melo, vai apresentar no palco do Som da Mata neste domingo (13), a partir das 16h30. O show “Baião de Todos” traz no repertório composições que influenciaram gerações e mantem viva a essência mais pura dessa cultura, entre elas: Feira de Mangaio (Sivuca), Lamento Sertanejo (Gilberto Gil e Domiguinhos), Vem Morena (Luiz Gonzaga e Zé Dantas) e Onde Está Você (Zezum Vinil). A entrada é franca (o acesso ao Parque das Dunas custa apenas R$ 1,00).

Conta de luz permanece sem taxa extra em janeiro

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O ano de 2019 começa sem taxa extra nas contas de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira que irá aplicar a bandeira tarifária verde no próximo mês, sem custo adicional para os consumidores. Em dezembro, essa bandeira também ficou em vigor.

A justificativa para a manutenção da cor verde nas bandeiras é o período de chuvas. “A estação chuvosa está propiciando elevação da produção de energia pelas usinas hidrelétricas e do nível dos reservatórios”, informou a Aneel, em nota.

Apesar da manutenção da bandeira verde, a Aneel alerta que é necessário manter as ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica.

Quando chove menos, é preciso acionar usinas térmicas, que são mais caras que as hidrelétricas. Todo o custo extra é repassado para os consumidores.

Antes de dezembro, a última vez que a bandeira verde havia sido utilizada era em abril. Com o forte período seco, o país passou cinco meses com a bandeira vermelha no segundo patamar. Essa é a mais cara de todo o sistema e significa uma cobrança de R$ 5 a cada 100 kWh consumidos.

Como voltou a chover na região das hidrelétricas, o governo conseguiu desligar usinas térmicas que pesavam no sistema e, com isso, deixar a bandeira verde.

O Globo

 

Bolsonaro deve passar por nova cirurgia em janeiro

FOTO: AFP

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, deverá passar por nova cirurgia logo após uma eventual posse, caso eleito no segundo turno. É o que prevê o cirurgião-chefe da equipe médica do candidato, Antônio Luiz Macedo, do Hospital Israelita Albert Einstein, no Morumbi, onde o candidato ficou internado por quase um mês.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo na tarde desta quarta-feira, 10, o especialista afirmou que a operação para fechamento da colostomia (exteriorização do intestino para saída das fezes) só poderá ser feita após o dia 12 de dezembro, mas que, como o procedimento requer duas semanas de recuperação, se o paciente se submetesse à operação ainda neste ano não haveria garantias que ele estaria completamente recuperado para uma eventual posse, no dia 1.º de janeiro.

Dessa forma, o ideal, segundo o médico, é que o procedimento seja feito somente em janeiro. “Eu me sentiria mais seguro se a gente fechasse (a colostomia) após a (eventual) posse, em janeiro. Mas se ele quiser fazer antes, não vejo grandes dificuldades”, declarou. “Ele é muito ativo, quase impulsivo, tem muita disposição para fazer as coisas, é capaz de ele querer tirar antes. Acho que se os exames estiverem bons no dia 18 de outubro, esperando terminar o pleito eleitoral, ele decide se fecha no meio de dezembro ou em janeiro”, disse Macedo.

O procedimento

Na nova cirurgia, o abdome de Bolsonaro será aberto novamente para que as alças do intestino grosso sejam unidas e, com isso, o trânsito intestinal volte ao normal e o paciente deixe de usar a bolsa coletora de fezes.

A cirurgia requer a abertura do abdome e não pode ser feita por videolaparoscopia pelo tipo de colostomia à qual Bolsonaro foi submetido, chamada de colostomia terminal, quando o intestino é completamente separado para que uma das “bocas” seja exteriorizada até a pele para a saída de fezes na bolsa coletora.

Segundo Macedo, a chance de uma complicação nessa cirurgia é menor do que nas operações anteriores à quais Bolsonaro foi submetido. “É uma cirurgia que, para um cirurgião bem treinado, não é um bicho de sete cabeças como foi aquela do dia 12 de setembro. Essa, sim, foi terrível, demorou demais. Estava tudo colado por causa do derrame de fezes na hora do trauma, excesso de sangramento, choque hemorrágico”, declarou Macedo, referindo-se à operação de emergência feita seis dias após a facada para corrigir uma obstrução intestinal provocada por aderência das alças do órgão. Segundo o médico, o procedimento durou seis horas.

A colostomia foi necessária para isolar as áreas lesionadas da passagem de fezes, diminuindo, assim, o risco de infecções. Isso porque, ao ser atacado em Juiz de Fora, em 6 de setembro, Bolsonaro sofreu três perfurações no intestino delgado e um no intestino grosso. Ele chegou à Santa Casa de Juiz de Fora em estado grave, com hemorragia interna, e passou por uma cirurgia que estancou o sangramento e reparou as lesões intestinais e vasculares.

Riscos

Embora a cirurgia de reversão de colostomia seja menos complexa do que as anteriores, ela não está isenta de riscos. Assim como em qualquer operação do sistema digestivo, pode ocasionar complicações como infecções, fístulas ou obstruções intestinais.

A recuperação, no entanto, deverá ser mais rápida que a das cirurgias anteriores.

Segundo Guilherme Cotti, cirurgião do aparelho digestivo do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) do Hospital das Clínicas de São Paulo, o tempo de internação médio após cirurgias de reversão de colostomia é de uma semana.

“É uma semana no hospital e outra semana de recuperação em casa, com repouso. Se tudo correr bem, a alimentação já é reintroduzida dois ou três dias após a cirurgia”, afirmou.

Assim, se a cirurgia for realmente realizada em janeiro, o presidenciável, caso eleito, ficaria impedido de comparecer a compromissos oficiais por pelo menos duas semanas.

Após o período de reintrodução alimentar e cicatrização, o paciente já é liberado para suas atividades normais se o sistema digestivo voltar a funcionar normalmente e não for verificada nenhuma complicação, podendo viajar e ter compromissos públicos, segundo os médicos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre Pereira da Silva disse:

    Parabéns pelo seu cometário, vc é mesmo do PT ensinando as maneiras mas corretas,que o pt passou nos 14 anos.

  2. Zezinho disse:

    Mas quer dizer que essa cirurgia vai tirar o final do intestino grosso da boca? Vai colocar no bumbum mesmo? Ou dentro do crânio, como os votantes dele têm?

    • Gomes disse:

      Parabéns por sua linguagem chula e rasteira, vc prova que é mesmo um eleitor do PT.

    • Clóvis Azevedo disse:

      Zezinho, continue votando no PT, vocês se merecem. Vá se juntar ao seus, se tiver pressa, pode se mudar para Venezuela, se não, fique no Brasil e tenha anos, décadas para se arrepender!!
      PT NUNCA MAIS!

    • Antonio disse:

      Este foi um dos comentários mais grotescos que já li aqui no blog. Zezinho, independente de ideologias políticas, trata-se de um ser humano, lutando para sobreviver, devido a grandes cirurgias a que foi obrigado a se submeter, devido a uma facada que recebeu de um militante oposicionista. Não quero ser chulo, mas o camarão aqui é você.

    • C . Silva disse:

      Eu não tenho duvidas que zezinho, já fez essa cirurgia que ele falou. Veja que ele falou com propriedade, é coisa de quem tem experiência. Bolsonaro, não, sofreu uma tentativa de homicídio , mas já já tá pronto pra dar novos rumos ao Brasil dos brasileiros.

    • SousA disse:

      Você precisa fazer essa cirurgia urgentemente.

FPM fecha janeiro com queda real de 12,4% em relação a 2014

A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) depositará na noite desta quinta-feira, 29, nas respectivas contas bancárias das prefeituras, os valores referentes ao terceiro decêndio do Fundo de Participação de Participação dos Municípios (FPM). Somados os valores dos três decêndios – repasses feitos a cada dez dias – o total do FPM deste mês de janeiro de 2015 registrou uma queda em valores nominais de 7,3 por cento em relação a janeiro de 2014. Levando-se em conta a inflação dos últimos doze meses, a queda real foi ainda mais acentuada, de 12,4 por cento.

Para o conjunto dos municípios do Rio Grande do Norte, os valores do terceiro decêndio representarão um total bruto de R$ 86.170.665,67. Descontadas as contribuições  para o Fundeb (20 por cento), Saúde (15 por cento) e Pasep (1 por cento), as prefeituras terão direito a um total líquido de R$ 55.149.225,96.

De acordo com levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), com base em informações da STN, o repasse da terceira parcela teve um crescimento nominal de 13,4 por cento em comparação com a mesma parcela de janeiro do ano passado. Descontada a inflação do período, o crescimento real da terceira parcela foi de 7,2 por cento.

A Secretaria do Tesouro Nacional divulgou, ainda, previsões para o comportamento do FPM nos próximos dois meses. De acordo com a STN, o FPM de fevereiro terá um crescimento de 36 por cento em relação a janeiro e o de março sofrerá uma queda de 38 por cento em relação a fevereiro.

Com informações da CNM e Secretaria do Tesouro Nacional

FOTOS: Chuvas em Natal causam transtornos e congestionamentos

IMG-20140130-WA0000Fotos: Branca  Braga – Reprodução Instagram

111Foto: Bob_Nascimento – Instagram

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sarah Marques disse:

    Na realidade os transtornos são causados pela falta de planejamento do transito, pela falta de guardas para ajudar nos engarrafamentos, ou seja, pela omissão da Prefeitura de Natal, como se isso não fosse da sua obrigação. A chuva apenas piora a situação de total abandono que a SEMOB impôs ao natalense..

  2. FRASQUEIRINO disse:

    BRUNO, CORRIGINDO, AS INICIAS DA PLACA DO VEICULO SANTANA É MNI e não MMI (acabei digitando errado). Peço minhas desculpas.

  3. paulo kasinsk disse:

    Gosto de ver Natal assim, essa bela menina com seu jeitão de metrópole. Uma bela mulher, acordando, ainda meio sonolenta e a camisetinha furada. Puro charme. Ah, Natal, Natal…, como és linda, Natal. Aqui vivo jogado aos teus pés. Exagerado, eu sou mesmo exagerado.

    • Erivaldo disse:

      Vejo Natal como uma puta sem eira nem beira, muito embora receba vez por outra "um banho de loja" tipo arena das dunas, entretanto, isso não faz ela perder as características de uma velha rapariga que continua carregando no seu corpo urbano as mazelas resultantes dos estupros sofridos em sua vadiagem com as oligarquias.

  4. FRASQUEIRINO disse:

    Hoje pela manha, por volta das 07 horas na Av. Hermes da Fonseca próximo ao mercado de Petrópolis no sentido Morro Branco – Praça das Flores, um veículo santana de cor prata com um bagageiro de ferro sobre o teto, abalroou um veículo palio. O condutor do santana chegou a parar o veículo, saiu do mesmo e quando percebeu que a condutora do palio era jovem senhorita, foi embora do local. As iniciais da placa são MMI. Se o DETRAN fizer uma triagem vai identificar o irresponsável consutor.

    • Sergio Nogueira disse:

      Esse rapaz tem alguma ideia de quantos veículos tipo Santana cujas placas começam com MNI existem em circulação? Exemplo perfeito e acabado de ideia de jerico. Assiste CSI e acha que basta um "enter" para resolver problemas.

Pelo menos 10 homicídios são registrados pelo Itep no fim de semana

O Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) registrou dez homicídios, em sua maioria, nas regiões Oeste e metropolitana de Natal, entre o sábado (18) e esse domingo (19). Entre os crimes no sábado estão de Matheus da Silva Oliveira, de 19 anos, atingido por oito tiros de arma de fogo na rua Francisca Alves, próximo ao Bar da Joice,  na cidade de Baraúna e José da Anchieta da Silva, de 34 anos, conhecido como “Chocolate”,  também surpreendido a tiros na rua Francisca Marques da Silva, no bairro Santo Antônio, em Mossoró.

Já em Apodi, Francisco Jeovan Gonçalves de Morais, de 32 anos, também foi assassinado a tiros durante o dia. Mais tarde, já no período da noite, na Grande Natal, Dimas de Araújo Dantas foi assassinado com cinco tiros na rua Pedro Batista Cavalcanti, em Golandim, em São Gonçalo do Amarante e bem próximo do homicídio, Elenilson Ferreira da Silva, de apenas 15 anos, foi baleado pouco tempo depois, na rua São Francisco, foi socorrido para o hospital Santa Catarina, mas morreu ao dar entrada.

O Itep ainda registrou homicídio em Pium, e nas zonas norte, sul e oeste de Natal. Nos registros ainda consta a morte por enforcamento de José Carlos Lopes Gerônimo, preso no fim do ano passado após usar uma criança como escudo para se defender de tiros disparados contra ele em Macaíba. A forma de como a morte aconteceu apesar do companheiro de cela ter negado autoria, também será investigado sob hipótese de suicídio.

Com acréscimo de informações da Tribuna do Norte.

Governo tem a maior arrecadação de ICMS da história do RN em janeiro. Mais de R$ 320 Milhões

O Sindicato dos Auditores Fiscais do Rio Grande do Norte anunciou o mais novo recorde de arrecadação de ICMS do RN, desta vez superando todos os resultados históricos do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços.

Segundo cálculos do Fisco no mês de janeiro de 2012 foram arrecadados mais de R$ 320 milhões, o que representa um aumento de 33% ou R$ 80 milhões em relação ao mesmo período do ano passado.

Considerando que 25% deste montante são transferidos constitucionalmente para os Municípios, o Estado do Rio Grande do Norte teve um incremento na receita própria de R$ 60 milhões, em relação a janeiro de 2011.

A reportagem do DN Online entrou em contato com a Secretaria Estadual de Tributação, que através da assessoria de imprensa reconheceu que houve um acréscimo na arrecadação, mas não soube informar os números.

DN Online

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Aclarabenedetti disse:

    A falta de transparência desse governo é tão grande que sequer divulgar a arrecadacao ou
    Publicá-la em seu site a Secretaria de Tributação faz.
    Com tanto imposto pago pelo cidadão bem que teria dado para a Rosa parcelar o ICMS dos contribuintes ,como era feito pelos governos anteriores.
    Será que faltou interesse das federações e rePresentantes dos empresários em pleitear e lutar para manter essa conquista tão antiga e de importância vital para o comercio???
    A industria conseguiu o parcelamento do Proadi. O que dizer????

Salário mínimo sobe para R$ 622 a partir de janeiro

A presidente Dilma Rousseff assinou hoje (23) o decreto que determina o valor de R$ 622,00 para o salário mínimo a partir de janeiro de 2012.

O reajuste representa aumento de 14,13% em relação ao valor atual, de R$ 545,00. O decreto será publicado no Diário Oficial da União de segunda-feira, dia 26.

O método de reajuste do salário mínimo foi definido no início de 2010 por meio de uma medida provisória aprovada pelo Congresso. O valor é calculado com base na inflação dos dois anos anteriores, acrescido do percentual de crescimento da economia do ano anterior de sua validade. Pela primeira vez, o valor do reajuste obedece a esses critérios.

A MP também determina que até 2015 todas as definições sobre o valor do mínimo serão feitas por meio de decreto presidencial.