FOTO: Cobra jiboia de aproximadamente 1,5 metro é capturada dentro de vila na Grande Natal

Foto: Bombeiros/Divulgação

Uma cobra jiboia com aproximadamente 1,5 metro de comprimento foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte na tarde dessa segunda-feira (27), em uma vila, no bairro Jardins, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.

Segundo os bombeiros, a cobra foi encontrada presa pelos moradores, sem sinais de ferimentos. Após o resgate, a serpente foi encaminhada para o Aquário Natal, localizado na Redinha, na Zona Norte, onde vai passar por avaliação para retorno ou não à natureza.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Barbosa Santos disse:

    Agora é esperar a "Taxa de Cobras" já que o Bombeiro cobra pra fazer aquilo que o faz existir.

INFRAÇÃO AMBIENTAL: Ligações clandestinas oriundas de vila na Zona Sul de Natal são tamponadas pela Prefeitura

Foto:Divulgação/Semurb

O total de 16 imóveis de uma vila localizada no bairro de Lagoa Nova, na zona Sul de Natal, estavam lançando irregularmente água servida no sistema de drenagem da Rua Aluísio Bezerra. A infração ambiental foi identificada pela Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) nas travessas Lagoa das Canejas, dos Patos e Sete Lagoas. O tamponamento das tubulações foi realizado na manhã desta quinta-feira (26),pela equipe de operações da secretaria de Obras e Infraestrutura (Semov).

O supervisor de Fiscalização de Poluição da Água e do Solo (SPASO) da Semurb, Gustavo Szilagyi, explica que o problema no local era recorrente e que no período chuvoso há alagamentos devido as ligações clandestinas de esgoto na rede de drenagem. “Como o local tem rede de esgoto, os moradores foram orientados a procurar a Caern para fazer as ligações. Além disso, a prestadora de serviço deve ser notificada pela Semurb para solucionar o problema dessas casas”, acrescenta.

O despejo de água servida em via pública e as ligações clandestinas de esgoto na rede de drenagem são crimes ambientais e contribuem para poluir o meio ambiente e provocar danos à saúde da população, como causar uma série de doenças e o comprometimento da infra-estrutura das calçadas e vias.

As denúncias de lançamento de água servida e ligações clandestinas podem ser feitas pelo telefone da Ouvidoria Semurb, no 3616-9829, das 8h ás 13h30, de segunda a sexta-feira.

Santos quer enfrentar o Barcelona na Vila; peixe está confiante que seu “alçapão” pode fazer a diferença contra trio MSN e cia

O Santos aguarda a resposta do Barcelona, da Espanha, para confirmar o amistoso entre os clubes no dia 26 de janeiro de 2017, aniversário da cidade praiana.

O clube paulista está confiante que seu “alçapão” pode fazer a diferença contra Messi, Neymar, Suarez e companhia, e ajudar a equipe santista a vingar os 12 a 0 agregados nos dois últimos encontros (4 a 0 no Mundial de Clubes da Fifa, em 2011, e 8 a 0 em amistoso no Camp Nou, em 2013).

E o time alvinegro foi buscar na história uma motivação extra para acreditar que vale a pena mandar a partida em sua casa. Atuando na Vila Belmiro, até o Real Madrid, principal rival do clube catalão e que venceu o clássico espanhol no último final de semana, já foi derrotado pelo Santos.

Segundo o departamento de memória e estatística do clube paulista, o Real Madrid perdeu por 2 a 0 para o Santos, no dia 20 de junho de 1996. A partida marcou a despedida do meia Giovanni, que havia sido negociado com o Barcelona.

Os gols do Santos foram marcados por Camanducaia e Jamelli. O clube merengue tinha sul-americanos conhecidos pelos brasileiros como destaques -casos de Fernando Redondo, Rincón e Zamorano.

A Vila Belmiro, que assusta os adversários no Brasil, historicamente foi o diferencial do Santos contra os europeus.

Em 1986, os santistas venceram o Grasshoppers, da Suiça, por 2 a 1, em Torneio de Verão. Na década de 1950 foram três vitórias: 4 a 0 no Portsmouth, da Inglaterra, em 1951; 6 a 3 no Sporting, de Portugal, em 1953; e 3 a 2 no Benfica, em 1957.

Entre as poucas derrotas para europeus na Vila estão o duelo contra a Lazio, da Itália, quando o Santos foi derrotado por 5 a 3, em 1995, e para a seleção da Romênia por 1 a 0, na despedida de Clodoaldo, em 1980.

Folha Press

Quer ganhar uma vila numa ilha paradisíaca? Moçambique está sorteando!

O governo de Moçambique lançou nesta quarta-feira (20) em Maputo a promoção turística “Ganhe uma Ilha Paradisíaca”, na qual o vencedor terá o direito de usar uma vila situada na ilha de Benguerra, no Oceano Índico.

A campanha, divulgada pela internet e televisão, tem como objetivo divulgar aos turistas internacionais a riqueza natural e as ilhas da costa de Moçambique.

Os participantes poderão participar enviando mensagens por celular e 15 pessoas serão sorteadas para participar da grande final, informou o diretor do Instituto de Turismo de Moçambique (INATUR), José Tomo Psico.

Os 15 escolhidos disputarão o prêmio num programa de televisão. O vencedor terá o direito de frequentar a ilha e levar três convidados, com todas as despesas pagas, durante duas semanas ao ano ao longo de três anos. Além disso, receberá o pagamento pelo aluguel da vila durante 25 anos.

O valor total do prêmio é de cerca de US$ 25 milhões, segundo os organizadores da promoção. A campanha começará em 1º de julho e 120 países poderão participar.

“Queremos promover o turismo sustentável e ecológico e mostrar Moçambique ao mundo”, afirmou o ministro de Turismo de Moçambique, Fernando Sumbana.

“Moçambique é um destino emergente e vemos que a maioria dos turistas estão escolhendo novos lugares, por isso estamos confiantes de que conseguiremos evitar a crise”, acrescentou Sumbana, em referência à queda de visitantes registrada em todo mundo devido à situação econômica, especialmente na Europa e Estados Unidos.

A campanha pretende, além disso, atrair investidores do setor para incentivar a construção de novas instalações turísticas no país africano, segundo explicou o ministro.

“Melhoramos nossos hotéis, mas é momento de começar um trabalho maior e de fazer com que o turismo também sirva para o desenvolvimento social e econômico”.

A vila em Benguerra tem duas casas e será construída no resort de luxo Marlin Lodge. A ilha faz parte da reserva natural do arquipélago de Bazaruto, a cerca de 15 quilômetros do litoral de Moçambique.

Bazaruto é uma das reservas marinhas mais importantes do leste da África e habitat de raias, tartarugas e tubarões baleias.

A informação é dá agência de notícias EFE e está em todos os grandes portais de notícias brasileiros, mas ninguém ainda explicou exatamente como concorrer. Afinal, quem não quer participar de uma promoção como essas?

Mensalão da Vila: Presos entram com pedido de habeas corpus no STJ

O prefeito da cidade de Vila Flor, Grinaldo Joaquim, o presidente da Câmara Municipal, Pedro Francisco da Silva, e cinco vereadores entraram com pedido de Habeas cCrpus junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), nesta quinta-feira (22). Eles são investigados na Operação Mensalão da Vila, deflagrada na última segunda-feira (19) pelo Ministério Público Estadual (MPE). Também entraram com o pedido o secretário João Felipe e o ex-secretário de Administração Pública, Antônio Ivanaldo de Oliveira.

O MPE investiga o esquema de pagamento de mensalão entre a prefeitura e a Câmara de Vereadores de Vila Flor. Nesta semana, o procurador geral de Justiça do Estado, Manoel Onofre Neto, disse em entrevista coletiva que, conforme apurado nas investigações, o prefeito Grinaldo Joaquim da Silva (PHS) oferecia dinheiro ou vantagens para que os vereadores aprovassem projetos de lei ou fizessem “vista grossa” a atos do chefe do executivo. Grinaldo, seis vereadores e o secretário de obras do município, João Felipe de Oliveira, foram detidos.

Manoel Onofre conta que o MPE investigava os denuncidos há cerca de cinco meses, após denúncia feita pelo vereador Floriano Felinto sobre como funcionava o esquema. “Ele foi procurado para participar do mensalão, mas se recusou e resolveu denunciar”. A partir de interceptação telefônica e gravação de vídeos durante as negociações de apuração, o Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPE reuniu provas para pedir nove mandados de prisão e 19 de busca de apreensão, cumpridos ontem em Vila Flor, Canguaretama e Natal.

Fonte: DN Online

Vice-prefeito de Vila Flor assume a Prefeitura

Vila Flor tem um novo prefeito. Depois de três dias sem prefeito por causa da Operação Mensalão, deflagrada pelo Ministério Público para desarticular um esquema de compra de apoios políticos, a cidade viu o vice-prefeito Manoel de Lima tomou posse para o cargo de chefe do Executivo.

Manoel ainda não havia sido empossado, porque seis dos vereadores, incluindo o presidente da Casa, também foram presos no esquema.

As investigações, que demoraram cinco meses, mostraram um esquema de pagamentos de R$ 500 e vantagens indevidas para compra do apoio. Ao todo, oito pessoas foram presas: o prefeito do município de Vila Flor Grinaldo Joaquim de Souza; o ex-secretário municipal de Administração Antônio Ivanaldo de Oliveira; o secretário de Obras do município João Felipe de Oliveira; o presidente da Câmara Municipal Pedro Francisco da Silva; e os vereadores Irinaldo da Silva, Ronildo Luiz da Silva, Ailton Passos de Medeiros, Vidalmir Santos Brito e Magno Douglas Pontes de Oliveira.

Mensalão da Vila: Prefeito e vereadores são transferidos para o sistema prisional estadual

Todos os presos da Operação “Mensalão da Vila”, deflagrada pelo Ministério Público, nesta segunda-feira (19), foram transferidos agora há pouco para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Macaíba. Entre eles, estão o prefeito da cidade de Vila Flor, Grinaldo Joaquim de Souza e os seis vereadores.

Todos foram detidos durante a operação coordenada pela Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) e pelo Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que desbaratou um esquema corrupção instalado na cidade para compra de apoio político no valor de R$ 500. Uma espécie de “mensalão”, daí o nome da operação.

Estão presos o prefeito e seis vereadores acusados de participação no crime. Além deles também foram presos o secretário de Obras e o ex-secretário de Administração – identificado como principal articulador do esquema. Como os documentos ainda estão sob análise, mais pessoas podem ser presas.