Diversos

FOTO: Deserto do Saara tem registro de gelo e neve nas dunas em fenômeno raro

Imagens feitas no deserto do Saara, no norte da África, registraram um fenômeno raro: gelo e neve no local. O fenômeno foi visto em meio às dunas de areia do deserto, na região que fica na Argélia.

Neste mês de janeiro as temperaturas no Saara chegaram a -3°C. Apesar de o mês ser tradicionalmente o mais frio no deserto, o registro de neve é raro. A última vez que isso aconteceu foi há 40 anos.

Já no verão, os termômetros podem se aproximar dos 50°C no Saara, considerado o maior deserto quente do mundo.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

    1. kkkkkkkkkkk…verdade…e ainda ia cobrar CPMF dos minions..kkkkkk
      A incompetência é grande…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Dunas que se discutem ocupação entre praticantes de Off-Road e segmento do turismo em Búzios são de propriedade privada quase em sua totalidade

O Blog do BG tomou conhecimento nesta terça-feira(29), que em meio a toda essa polêmica movimentada em relação ao acesso às dunas de Búzios(litoral sul), em ajuste entre Governo do Estado e associações, e que entre quem trafega estão os veículos de turismo, mais de 80% dessa área é de propriedade privada – caso semelhante a Genipabu, no litoral norte.

E mais: o Blog do BG ainda tomou conhecimento que o Governo do Estado sabe quem são os proprietários das dunas e, mesmo assim, atua de forma a multar quem trafega, em meio ao desconhecimento da população.

Acesso controlado e pago

Nos últimos desdobramentos do acesso sobre as dunas em Búzios, ficou determinado que a partir do próximo dia 30 de dezembro, os praticantes da modalidade deverão realizar um cadastro no site do IDEMA, gerar um ticket com numeração e QRcode além de um boleto, que segundo a associação será, em média, de R$ 20 para veículos 4×4 e de R$ 10 para carros 4×2, bugres, Utility Task Vehicle-UTV e quadriciclos. Não bastasse, ds condutores dos veículos deverão portar o comprovante de pagamento ao trafegar pelas dunas para ser exibido em caso de fiscalização. O horário para tráfego também será limitado, entre 5h e 20h.

Outra exigência será baixar um arquivo que estará disponível no site do IDEMA para utilizar em aplicativos de mapas como Waze ou Google Maps. Lá constarão os locais permitidos para tráfego nas dunas.

Segundo informou a APO, a fiscalização deve iniciar no 4 de janeiro, na “Operação Verão”. A associação também alerta que não será permitido em hipótese alguma o tráfego na orla marítima, nem mesmo para estacionar onde há restaurantes à beira mar, lagoas costeiras, rios e riachos.

Opinião dos leitores

  1. Vixi, deve ter algum bacana do governo ou ligado a ele faturando nesse esquema, pois esses caboclos do PT não dão ponto sem nó quando o negócio secretas de dinheiro. Chegou a modalidade uso capeão no IDEMA do RN.

  2. DUNAS PARTICULARES???!!!
    GENTE, ISTO É UMA ABERRAÇÃO PORQUE, SALVO MELHOR JUÍZO, NÃO HÁ PREVISÃO LEGAL PARA O TÍTULO DESTA POSTAGEM (DUNAS DE PROPRIEDADE PRIVADA). É DA POPULAÇÃO ADMINISTRADA PELO ESTADO, MAS PARECE QUE NO BRASIL ABERRAÇÕES É ROTINA. OPINIÃO

  3. Próximos passos:
    – cobrar R$ 20,00 para subir o Morro do Careca
    – criar o IPVA Beach, que autoriza o tráfego à beira mar
    – lançar o IPTU APA para construções em áreas de proteção ambiental
    – definir a tarifa Golinha, para criadores de aves da nossa fauna
    – autorizar a Caern a cobrar a tarifa rejeito, para quem lançar rejeitos e efluentes em nossos rios e lagoas.

    Ou seja neste desgoverno, o blá-blá-blá é somente para arrecadar, vejo a hora cobrarem ICMS para publicações nos blogs.

  4. Engraçado que multam os 4×4 por estar atravessando aquela área mas ninguém faz nada com as ocupações irregulares que existem no local e o lixo que os mesmo jogam na natureza. Isso sim depreda mais o meio ambiente do que qualquer outra coisa. Não defendo a pratica do offroad nesses locais, mas conheço alguns praticantes que tem consciência e preservam o espaço. Infelizmente por causa de maus exemplos todos pagam, mas cabe aos órgãos fiscalizadores saber distinguir aqueles que respeitam e preservam daqueles que "bagunçam" e tem que se lascar mesmo com multas altíssimas.

  5. Tem que ter ordem mesmo. Muita gente tá se aproveitando que pais tá uma bagunça e fazendo o que quer

  6. Se o governo tivesse esse mesmo zelo e preocupação com a segurança, mais falta polícia para combater a bandidagem que não é pouca e aterroriza com arrastões constante os moradores das praias e granjas, enquanto sobra policiais para multar e reprimir os passeios de Bugres.

  7. Queria comprar um 4×4 para fazer off road com meu MARIDÃO…
    Alguém pode me indicar um carro baratinho?
    ❤️?‍❤️‍? ?

  8. É verdade é um absurdo, o que o governo do estado do RN, está querendo fazer com os praticantes de Off Road . Eu mesmo utilizo as dunas e muitas vezes pra fazer amor e apreciar a natureza.

    1. Pois abra do olho Rei Netuno, agora além dos R$ 20,00 do pedágio das dunas, não se surpreenda se cobrarem mais R$ 30,00 da tarifa maderada. Essa turma Petralha não brinca em serviço.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Idema faz visita técnica junto com APO em dunas no litoral sul para definir novas trilhas off road

Foto: Divulgação

Representantes do Idema fizeram nesta quinta-feira (17), atendendo a proposta da Associação Potiguar de Off Road (APO), uma visita técnica à área de proteção ambiental em Nísia Floresta. O objetivo foi verificar a viabilidade de ampliação de rotas para a prática de off road na região. O presidente da APO, Juscelino Holanda, participou da vistoria.

A APO propôs a visita e solicitou a permissão para a inclusão de mais trilhas durante o verão, tendo em vista o caráter sazonal desses trechos, que podem ser utilizados durante estação sem oferecer nenhum risco ao meio-ambiente. O órgão ambiental vai analisar o pedido e emitir um posicionamento sobre ele até a próxima semana.

“A intenção de uso dessas rotas é lúdica, voltada exclusivamente para que praticantes de off road trafeguem por elas em programas de lazer e sem nenhum propósito comercial, respeitando sobretudo o ecossistema local”, afirma o presidente da Associação, Juscelino Holanda. “Por todas essas razões, estamos confiantes de que o Idema atenderá ao nosso pleito para permitir mais trilhas no local”.

O Idema estuda a implantação de um projeto piloto na APA de Nísia Floresta, exatamente no local vistoriado nesta quinta. O projeto inclui o cadastramento simplificado e por meio eletrônico, na internet, para adeptos interessados em fazer trilhas na região. Composta por 600 membros, a APO tem participação ativa no processo, desde o início dos debates.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Off-Road: Idema esclarece informações sobre acesso a trilhas nas Dunas de Búzios, no litoral sul potiguar

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em resposta à notícia intitulada “Associação Potiguar de Off-Road recebe autorização simplificada para acesso a trilhas nas Dunas de Búzios”, publicada nesta segunda-feira (14), no Blog do BG, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema explica que as informações apontadas requerem melhor esclarecimento.

O encontro realizado na manhã de ontem (14), reproduziu o teor das reuniões tidas com o Ministério Público e da Audiência Pública organizada pelo vice-governador, Antenor Roberto, na última semana. Na pauta, a criação do projeto piloto em Nísia Floresta, a ser executado com a disponibilização do agendamento digital, por meio do site do Idema para os praticantes classificados como particular eventual, e de autorização especial para comercial eventual e licença simplificada para o comercial constante.

Cabe, ainda, elucidar quando a matéria se refere que a APO, “obteve do órgão a garantia de que seus membros precisarão, apenas de uma autorização para trafegar em rotas da área de proteção ambiental, em Nísia Floresta”, a afirmação precisa ser melhor esclarecida. O Idema autorizará a circulação dos veículos, entretanto, a requisição da autorização será feita de forma individualizada para as rotas definidas pelo órgão e terá validade diária, e não por representação de Grupos ou Associações.

Para tanto, o órgão ambiental mapeou os campos dunares por setores, explicando que o condutor particular eventual pegará o ticket eletrônico para o setor “Nísia Floresta”, e com isso, ele terá acesso, somente naquele dia, às trilhas permitidas do trecho especificado. A cada uso, uma autorização específica será emitida com o objetivo de efetivar o monitoramento contínuo das áreas.

O Idema informa, também, que não será necessária permissão para cada rota do campo dunar da Área de Proteção Ambiental (APA) Bonfim-Guaraíra, mas sim, permissão para cada dia a ser trafegado. No encontro realizado nesta segunda-feira (14), a Associação Potiguar de Off-Road sugeriu rotas e acessos que não constavam no traçado do órgão ambiental estadual.

Uma equipe do órgão ambiental realizará uma visita técnica aos locais sugeridos para avaliação do pleito nos próximos dias. O Idema reitera, ainda, que nesta reunião não emitiu nenhuma autorização especial para grupos e/ou praticantes de Off-Road.

Opinião dos leitores

  1. Eu acho que essa associação com cara de Federação está mau intencionada, o ministério público tem que abrir os olhos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Tráfego de veículos nas dunas de Nísia Floresta: Governo do RN e MP acertam fiscalização durante Operação Verão

Foto: ASSECOM/SETUR

O vice-governador, Antenor Roberto reuniu-se nesta quarta-feira, 25, com o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e representantes da Secretaria Estadual de Turismo (Setur), do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), da Companhia Independente de Proteção Ambiental (Cipam), do Departamento Estadual de Trânsito do estado (Detran), do Comando De Polícia Rodoviária Estadual – CPRE para tratarem do tráfego de veículos nas dunas de Nísia Floresta.

Na pauta, as providências que o Governo do RN estão tomando em relação a recomendação feita pela Ministério Público do município de Nísia Floresta, emitida após um acidente que aconteceu no dia 27 de setembro, onde um veículo 4×4 capotou várias vezes na duna P, na área da APA Bonfim-Guaraíra.

O Governo do Estado acertou com o MPRN que vai realizar dentro da Operação Verão uma ação específica de fiscalização nessas áreas de circulação, com uma abordagem pedagógica, educativa e inclusiva dos buggys, jeeps, motos, quadriciclos e UTVs.

De acordo com o vice-governador, após a operação verão, o Governo se reunirá novamente com o Ministério Público do RN, para tratar das normativas das atividades para a criação de novo regulatório que englobe todas as categorias envolvidas. “Por volta de março de 2021, depois da Operação Verão, vamos nos reunir novamente com MPRN para analisar quais os pontos que precisa ou não de iniciativa legislativa. De modo a ser discutido um novo Marco Regulatório para o uso dos transportes tipo buggys, 4×4, motos, UVT e quadriciclos em áreas de preservação ambiental e nas vias litorâneas”, destacou Antenor Roberto.

Na ocasião, o governo apresentou uma proposta de Manejo Sustentável para área, que englobe todas as atividades, da econômica vinculada ao turismo, aos esportistas, como também os particulares no intuito de promover mais segurança nos passeios, com trilhas pré-determinadas e com condições pré-estabelecidas. Uma das exigências, será que todos os veículos que realizam passeios terão que passar por credenciamento junto ao Idema.

Durante a reunião, ainda foi informado que desde a recomendação do MPRN, o Governo realiza tratativas junto aos diversos órgãos envolvidos, como é característica do Governo da professora Fátima Bezerra, dialogando com entidades esportivas, e simultaneamente realizando fiscalização na área.

Participaram da reunião, o Procurador-Geral do MPRN, Eudo Rodrigues Leite; coordenadora do CAOP Cidadania/MPRN, Tathiana Kaline Fernandes; a coordenadora do CAOP meio ambiente Mariana Marinho Barbalho; o secretário adjunto de turismo, Leandro Prudêncio; o diretor-geral do Detran/RN Jonielson de Oliveira; os comandantes Cel. Manoel Kennedy (CPRE/RN) e Cel. Alexandre Soares do PM-CIPAM/RN; o subcomandante do PM-CIPAM/RN Denis Quirino; o gestor da Área de Proteção Ambiental Bonfim-Guaraíra (Idema), Daniel Magalhães; o assessor jurídico do Idema, Marcelo Maranhão.

Opinião dos leitores

  1. Mais uma restrição imposta pelo Estado pra espantar os turistas, bem gente da PB, PE, CE se divertir aqui, consumir, hospedar e etc.

  2. Ja tem sindicalista com # fora 4×4 querendo que as dunas fiquem exclusivas para eles darem seus showzinhos é?!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

REPETE MAIS QUE SESSÃO DA TARDE – (VÍDEO): Dunas voltam a invadir estrada que dá acesso a praias no litoral norte potiguar

A estrada que dá acesso para as praias de Pitangui, Jacumã e Muriú segue penando por um problema antigo, decorrente do abandono do poder público.

Todo ano a “reprise” do filme da invasão das dunas na estrada.

Mais uma vez, por onde andam a prefeitura de Extremoz e o Governo do Estado?

Opinião dos leitores

  1. Esse problema nao sera resolvido nunca. A estrada foi construida nas Dunas. Simples.
    Se alguem conhece a estrada CE 040, que liga Aracati a Fortaleza, conhecida como litoranea, vai ver que fizeram a estrada bem longe das dunas. E com varias estradas secundarias que dao acesso as praias.

    1. Tem sim uma solução com um túnel ou um viaduto no trecho que não

  2. Esse é mais um descaso do poder público. Turismo zero. População que mora na praia zero. Governo Estadual Zero. Prefeitura zero. 0000000000

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Após capotamento de jipe, MP recomenda que órgãos fiscalizem e proíbam circulação de veículos nas dunas de Búzios

Foto: Reprodução

Após a divulgação de imagens de um acidente com diversos capotamentos de um veículo tipo jipe no último fim de semana, na conhecida “Duna do P”, na praia de Búzios, o Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Nisia Floresta, emitiu recomendação ao Idema, Detran-RN, Companhia de Policiamento Ambiental e Prefeitura de Nisia Floresta para fiscalizarem e impedirem o tráfego de veículos no local.

Segundo a recomendação assinada pela promotora de justiça, Danielli Pereira, “ o Diretor-Geral do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), ao Comandante da Companhia Independente de Proteção Ambiental – (CIPAM) e ao Departamento Estadual de Trânsito do RN (DETRAN) que providenciem fiscalização efetiva nas dunas de Búzios em Nísia Floresta, sobretudo nos locais em que os veículos motorizados não credenciados costumam fazer manobras, tal como a chamada Duna do P, enviando a esta Promotoria documento hábil que demonstre a inclusão das áreas em Nísia Floresta/RN no seu planejamento estratégico de fiscalização, de modo a coibir essas práticas ilícitas, identificando os veículos e respectivos condutores que forem flagrados transitando no local e aplicando-lhes as sanções administrativas cabíveis. Requisita resposta no prazo de 30 (trinta) dias”.

Além disso, recomenda a Prefeitura, “sob a orientação do IDEMA, coloque placas de proibição de acesso na “Duna do P” e em outros locais na região de Búzios que sejam comumente frequentados por condutores de veículos motorizados, como 4×4, bugres, motos e quadriciclos, sob pena de responsabilização administrativa e criminal do infrator (crimes dos arts. 40 e 48 da Lei 9.605/98 e infração de trânsito do art. 187 do Código de Trânsito Brasileiro), devendo as placas serem afixadas estrategicamente nas entradas/pontos de acesso das trilhas. Requisita resposta no prazo de 30 (trinta) dias”.

Ainda segundo a promotora, caso tais medidas não sejam cumprida, sernao tomadas medidas judiciais.

Confira recomendação AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. O turismo do RN deve estar de vento em popa. Pois acho que O MP e o governo do estado não estão fazendo questão de turismo. Estão perdendo uma boa parcela de arrecadação. Cada vez mais o estado do RN está afundando. Tenho 4×4 , e de Buggy eu e a grande maioria dos que tem 4×4 com certeza não vai para o RN para passear nas dunas, isso fica para turistas que vêm de longe. A galera do mimimi só perde com isso. Sigo com o meu lema: Se eu gostasse de mimimi eu comprava um gato gago. @sem_paciencia1967

  2. Tráfego nas dunas assim como no asfalto precisa ser disciplinado, regiões demarcadas e fiscalização dos condutores e veículos. Só isso.

  3. Eita, Augusto, com esse seu entendimento os buggys também não podem andar nas dunas.
    Será que vão proibir os buggys também?

  4. Duna não é estrada. No máximo, é espaço pra camelo, lá pras bandas da África e da Ásia.

  5. Pois então é pra colocar um par de guarda em cada duna? Pode usar verba do MP pra contratar os guardas? Daí poderia também contratar mais guardas pras esquinas da cidade, onde o crime corre solto?

  6. Fico aqui fazendo uma analogia com tudo isso.
    Carros batem e viram nas dunas, ruas, avenidas e estradas.
    O Ministério Público sugere fiscalização e PROÍBE a circulação de todos.
    Por que não proíbe também a circulação nas ruas, avenidas e estradas, uma vez que o número de "acidentes" é exponencialmente maior?

    1. Ruas estradas e avenidas são para o tráfego de automóveis, dunas não. Só isso.

    2. Parabéns Augusto, você é muito esperto. Em todo o mundo existem amantes do off road, quem pega seu carro e entra nessas áreas está se responsabilizando… Se preocupar com as dunas que sempre serviram de lazer e esporte estão de sacanagem, deixem de mimimi. Se não gostam ou se não tem condição de comprar um veículo desses acredito que mesmo assim tenham maiores problemas para se preocupar, mas é sempre a vontade de acabar com a liberdade do outro por aparentemente ter maior condição que você.

  7. Mostrar as maravilhas do RN para o mundo capotando, ótimo cartão de visitas.
    Tem mais é que fiscalizar mesmo, pois depois quando morrer gente por inexperiência ou falta de habilidade vão culpar os orgão por não fiscalizarem.

    1. Alguém, porque não se preocupa com a reta tabajara que é uma rodovia onde veículos e caminhões com famílias deveriam passar com segurança e agilidade e está a mais de década em obra… com previsão vergonhosa para final do próximo ano ainda, o país das tartarugas e dos estupidos como você.

  8. MP, só o que tem é ladrão solto pelas ruas, isso vcs não se preocupam, só o que tem acontecido no interior é aglomeração que parece um carnaval fora de época, isso vcs não fazem nada, acorda para vida .

  9. Taí, era só o que faltava mesmo. Vai caçar vagabundo MP, deixa o pessoal do Offroad continuar a apresentar as maravilhas do RN p/ o mundo! Era tudo o que os "credenciados" queriam, monopólio das dunas.

  10. A cipam tá quase fechando as porta sem efetivo,vai sobra pra vtr da área que patrulha nizia floresta,Piúm e as praias de pirangi do sul até malenba é pequeno à área kkkkk.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Associação Potiguar de OffRoad solta nota sobre acidente nas dunas de Búzios nesse domingo

Em relação ao incidente ocorrido ontem nas dunas da praia de Búzios a Associação Potiguar de Off-road (APO) vem a público esclarecer alguns pontos. Confira abaixo:

– O motorista era do Estado de Pernambuco em visita a Natal, e sem a habitualidade necessária e desconhecedor do terreno, teve a infelicidade de se envolver no incidente que gerou a cena espetacular que todos viram, mas que felizmente, graças à segurança extrema do veículo, só teve como consequência danos materiais que, ao fim e ao cabo, só irão onerar o próprio condutor.

– Ressalte-se que o turista envolvido no incidente era um particular desfrutando de um bem pessoal no mesmo local onde centenas e centenas de pessoas o fazem, todas as semanas, sem absolutamente nenhum incidente. Todavia acidentes podem ocorrer em todas as atividades humanas, principalmente nas que envolvem a condução de máquinas, o que por óbvio não deve ser tomado por regra e sim como a mais absoluta exceção.

– Devemos lembrar que a atividade do off-road é algo que já faz parte da cultura do nosso Estado, gerando milhares de empregos diretos e indiretos e gerando milhões de reais em impostos, devido à comercialização de veículos, peças, acessórios e serviços. Como se não bastasse, é uma atividade que propicia um lazer constante e barato a milhares de famílias potiguares, que através dele desfrutam, da forma mais democrática possível, das belezas do nosso Estado, tornando-as acessíveis mesmo àqueles que não possuem recursos para contratar um oneroso passeio realizado por profissionais.

– Em raros incidentes como esses, devemos ver sempre com cautela críticas advindas de entidades e categorias que exploram comercialmente a atividade. Primeiro porque incidentes desta natureza também ocorrem com integrantes de tais categorias e associações com velada constância. E segundo porque, não raras vezes, tais críticas na verdade mascaram os seus reais interesses, que é meramente o do monopólio da prática da atividade visando a maximização dos seus lucros, praticamente impedindo o acesso da população potiguar às belezas do nosso Estado, uma vez que os preços, proibitivos para boa parte da população, as tornam quase que exclusivas aos turistas.

– Por fim a APO vem reafirmar o seu compromisso com a legalidade e ressaltar que a maioria dos seus associados é absolutamente ordeira, solidária, formada em sua esmagadora maioria por pessoas comuns, pais de família, respeitadores das normas de trânsito e do meio ambiente, que vem a ser justamente o objetivo máximo dos seus praticantes, o contato e a preservação da natureza. Fica aqui a nossa solidariedade ao motorista envolvido no incidente e o nosso agradecimento a Deus pela incolumidade da sua saúde e de seus familiares.

Associação Potiguar de OffRoad

Opinião dos leitores

  1. Concordo com a nota, tenho, eu e meu marido, um jeep Willys, que, frequentemente, passeamos nas dunas. É sim uma diversão barata, vejo muitas pessoas passeando a pé, indo às lagoas, descendo de sandboard, ou seja, cada um aproveita como pode. Mas vejo que está precisando um pouco mais de organização e alguns limites, exatamente para que não haja mais acidentes, só diversão. Me disponho a ajudar, se possível.

  2. Engraçado qdo diz: lazer barato. Imagino qto custa um brinquedinho desse pra subir e descer duna. Cada uma!

  3. Parabéns BG pelos comentários dependendo o OFFROAD 4×4. Faço parte de um grupo de 4×4 e vejo muitas campanhas de arrecadação de alimentos, limpeza dos locais onde vamos fazer trilhas, respeito pelos outros e pelo meio ambiente. Agora temos que regulamentar para que pessoas sem experiência ou mesmo que só querem fazer desordens não prejudiquem o direito de praticar o 4×4 seja como lazer ou mesmo esporte.

  4. Destruir as Dunas e suas matas virou sinônimo de laser?
    Sem falar do monopólio dos bugueiros e quem disse que é um laser barato?
    Tente entrar em uma trilha onde só passa bugueiros.

  5. Destruir as Dunas, meio ambiente brincando de rico colocar vidas em perigos agora o nome é cultura, a culpa deve ser de Bulsonaro

  6. tenho visto muitos carros de PE e PB no litoral sem conhecer o terreno a maioria de acidentes ocorre na falta de habilidade e desconhecimento das dunas

  7. Eu como potiguar assino embaixo da nota com certeza, parabéns pelas colocações.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

VÍDEO: Veja imagens completas do capotamento de jipe na tarde desse domingo nas dunas de Búzios

IMAGEM COMPLETA. Acidente de jipe 4×4 na tarde desse domingo (27) ganhou grande repercussão no estado durante o dia. Capotamento cinematográfico tinha como condutor um motorista de Pernambuco, que fazia visita a capital potiguar. Felizmente, saiu ileso, em meio ao desconhecimento da área de dunas, no litoral sul.

Opinião dos leitores

  1. O mais engraçado é a gritaria do mulherio…como se os gritinhos altíssimos fossem resolver algo…

  2. Para comprar um 4 x 4 basta ter dinheiro, mas o que fazer e o que fazer com o carro depende da cabeça e habilidade de quem está atrás do volante. Agora querem colocar culpa na duna, na falta de sinalização, no imaginário, no ilusório. A culpa nunca é de quem agiu de forma irresponsável e sem conhecimento. Precisamos acabar com essa inversão de valores, procurando culpa nas coisas que foram indevidamente usadas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Corpo de mulher é encontrado com sinais de violência em área de dunas no litoral norte

Mais uma mulher vítima de violência foi encontrada morta no Rio Grande do Norte. O crime, desta vez, foi registrado no litoral norte potiguar, no município de Maxaranguape. De acordo com a Polícia Militar, o corpo foi encontrado em uma área de dunas e apresentava vários sinais de violência, inclusive, com possibilidade de estupro.

Segundo a PM, ao lado da vítima, foram encontrados preservativos. A mulher, de identidade a ser confirmada, foi encontrada seminua, em avançado estado de decomposição. O corpo ainda apresentava sinais de espancamento e lesão na região da face.

O Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) removeu o corpo para a sede do órgão, em Natal, para a realização da perícia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Primeiro poço da obra do Túnel de Drenagem da Arena das Dunas será escavado nesta terça

A secretaria municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi) informa que na manhã desta terça-feira (21) será iniciada a escavação do primeiro poço da obra do Túnel de Drenagem da Arena das Dunas. Os trabalhos acontecem na Avenida Jerônimo Câmara, via que já foi totalmente preparada para receber a intervenção. Nesta primeira fase da obra serão escavados dez poços. O secretário adjunto de operações da Semopi, Caio Múcio, explica que cada poço necessita de uma equipe independente para realizar o trabalho, exigindo a instalação de uma estrutura complexa com refeitório, geradores, compressores e vários outros equipamentos. Seguindo o rigorosamente o cronograma de obras apresentado, Caio Múcio acredita que até o final dessa semana mais poços sejam escavados.

A ordem de serviço para o inicio das obras do de construção do Túnel de Drenagem no entorno da Arena das Dunas foi assinada no inicio de abril. O objetivo da obra é levar as águas das lagoas e áreas próximas até o seu destino final: o Rio Potengi. O benefício tem custo aproximado em R$ 200 milhões e faz parte do complexo de obras da Copa do Mundo devendo ter a sua primeira parte concluída até maio de 2014. A construtora Queiroz Galvão é a responsável pela execução dos serviços. As intervenções constam da limpeza e urbanização de cinco lagoas: a de São Conrado em Dix-Sept Rosado, duas do Centro Administrativo (que serão interligadas por meio de nova tubulação com diâmetro superior ao existente); e duas da Cidade da Esperança.

Essas cinco lagoas serão interligadas a um túnel com 4.500m de extensão e diâmetro medindo 2,20 a 3,00m que será construído a partir das lagoas do Centro Administrativo. O túnel segue adiante passando pela Av. Jerônimo Câmara até chegar a Av. Interventor Mário Câmara – onde haverá uma bifurcação – com um braço saindo para a Lagoa de São Conrado e outro para as lagoas da Cidade da Esperança. O percurso prossegue na Av. Jerônimo Câmara até a Rua dos Caicós, pegando a Rua Miguel Castro a esquerda em direção ao Rio Potengi.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

Moradores debatem sobre instalação de parques eólicos em dunas do Rio Grande do Norte

Deu no Uol. Uma reportagem trata da instalação do parque eólico nas dunas de Galinhos. A matéria mostra a polêmica envolvendo as licenças ambientais emitidas pelo Idema, a preocupação de moradores  e empresas que sobrevivem do turismo na região. A professora do curso de geografia da UFRN, Zuleide Lima, se diz preocupada com o local escolhido, explicando a fragilidade do terreno em Galinhos e alerta para o alto custo de manutenção do parque  eólico devido a movimentação da areia

Confira a reportagem na íntegra:

Paulo Francisco. Do UOL, em Natal

Uma das mais belas paisagens de Rio Grande do Norte, as dunas de Galinhos (160 km de Natal), está sendo modificada para dar lugar a um parque de energia eólica (a partir dos ventos). Mesmo sob protesto dos moradores, o Idema (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte) autorizou a instalação de 72 aeogeradores sobre as dunas para geração de energia eólica.

Em 2009, o consórcio Brasventos ganhou em leilão da Aneel o direito de instalar e explorar três parques eólicos no Estado – dois em Galinhos e um no município vizinho de Guamaré. O investimento é de R$ 620 milhões. A previsão para o inicio da geração de energia nesses parques é o primeiro semestre de 2013.

Acontece que as dunas são o cartão postal de Galinhos, cidade com cerca de 2.000 habitantes que vive do turismo, da pesca e da extração do sal, e a instalação ali dos equipamentos pode mudar a paisagem e a economia locais. A cidade está dividida. Um grupo de cerca de 250 moradores já participou de um abaixo-assinado apoiando o consórcio Brasventos a instalar o parque no município. Já outro grupo é contra a presença dos aerogeradores nas dunas.

A movimentação de tratores e retroescavadeiras para a instalação dos aerogeradores vem mobilizando toda a região. Entidades do setor turístico entregaram no início do ano ao Idema um documento com cerca de 500 assinaturas pedindo o não licenciamento da instalação do parque eólico.Segundo a secretária de Turismo de Galinhos, Chesma Alves, o turismo das dunas faz circular no município mensalmente cerca de R$ 350 mil, totalizando R$ 4,2 milhões por ano.

“Nossa reivindicação é pela não implantação dos aerogeradores nas dunas. Queremos preservar a área do jeito que ela está hoje e transformá-la numa APA (Área de Preservação Ambiental)”, disse o presidente da Associação dos Bugueiros de Galinhos, Mário Helisson da Silva Lima, o “Ecinho”.

A hoteleira Ana Müeller, dona da pousada Peixe Galo, diz não entender como o Idema dá licença para destruir as dunas do Capim. “O mais sensato seria deslocar o parque para outra área, preservando as belezas naturais de um ‘paraíso’ ainda pouco explorado pelo turismo potiguar”, diz ela

A guia de turismo Patrícia Araújo, da empresa Marazul, que faz passeios para o litoral potiguar a partir de Natal, vai semanalmente para Galinhos com grupos de turistas.  Segundo ela, os turistas têm reagido com indignação com a presença das máquinas nas dunas.

Exigências

Para o Ministério Público do Rio Grande do Norte, o Idema concedeu a licença ambiental de forma irregular, sem observar as Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e indo contrário às manifestações da comunidade de Galinhos. Uma ação do MP já está na Justiça contra o Idema e a Brasventos Eolo Geradora de Energia S/A e Eolo Energy S.A, responsáveis pelos parques.

“A resolução 369/2006 do Conama só permite fazer obras dentro de uma APP quando não há alternativa técnica de readequação do projeto. Nesse caso de Galinhos, existem outras áreas que poderiam ser utilizadas”, afirma o MP.

Mas o diretor Financeiro da Brasventos, James Clark Nunes, informa que o consórcio cumpriu todas as exigências do órgão ambiental do Estado para licenciar as usinas eólicas de Galinhos.Quanto ao Ministério Público questionar a regularidade da emissão da licença de instalação do parque Rei dos Ventos 1 e pedir a realocação de 22 aerogeradores, Nunes disse que não havia motivo, já que tudo foi feito dentro da lei ambiental.

“Não tem motivo para realocar os aerogeradores, o impacto ambiental é pequeno.  Já realocamos a posição de cinco deles que estavam mais próximo do povoado de Galos”, disse o diretor.

Licença

O diretor do Idema, Gustavo Szilagyi, afirmou que o órgão se baseia nas leis ambientais para aprovar os projetos de energia eólica no Estado e tem o Núcleo de Parques Eólicos dentro da Subcoordenadoria de Licenciamento Ambiental e Controle Ambienta (SLCA) só para cuidar desses processos envolvendo esta energia.

“São mais de 15 mil processos envolvendo licenciamento ambiental, renovação e transferência de titularidade, principalmente de projetos para usinas eólicas no Estado”, disse Szilagyi.

Com relação a Galinhos, o presidente do Idema foi proibido de falar pelo governo do Estado. A Assessoria de Imprensa do órgão orientou a reportagem do UOL a tentara contato com o procurador geral do Estado, Miguel Josino Neto, informando que só ele tem autorização falar sobre o caso.

Na Procuradoria Geral do Estado, uma secretária do procurador informou que ele estava viajando e ficou de retornar a ligação para marcar uma entrevista. Não houve retorno.

Problemas

A professora do curso de Geografia da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Zuleide Lima, da disciplina de geografia do ambiente costeiro, diz conhecer bem a península de Galinhos. Segundo ela o ambiente costeiro de Galinhos é muito frágil.

O movimento da areia nessa área de dunas móveis é intensa, o custo de manutenção do parque será alto, podendo inviabilizá-lo. A não ser que a margem de lucro da geração dessa energia eólica seja muito alta

“O movimento da areia nessa área de dunas móveis é intensa, o custo de manutenção do parque será alto, podendo inviabilizá-lo”, disse a professora. “A não ser que a margem de lucro da geração dessa energia eólica seja muito alta, do contrário, o consórcio terá problemas.”

A Brasventos pensa diferente. Consórcio formado pela empresa paranaense J. Malucelli, Furnas e a Eletronorte, subsidiárias da Eletrobrás, ela está investindo cerca de R$ 400 milhões na instalação dos parques eólicos Rei dos Ventos 1 e 3 no município de Galinhos.

A empresa afirma que os parques eólicos tiveram as licenças concedidas pelo Idema e que a realocação de aerogeradores inviabilizaria todo o projeto. Os dois parques têem capacidade para gerar 90 MW, energia suficiente para atender a uma cidade com cerca de 800 mil habitantes.

 

 

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Operários da Arena das Dunas ameaçam demissão coletiva

Foto: Douglas Coé

A Arena das Dunas é um dos mais atrasados na corrida par conclusão para sediar os jogos da Copa do Mundo 2014. Com apenas 20,5% do cronograma completo, o estádio só não é o pior, porque a Arena Beira-Rio está com apenas 20%.

Vale lembrar que esse baixo desempenho foi o responsável por deixar Natal de fora da Copa das Confederações.

Agora, mais uma bomba. Hoje, após os protestos que deixaram o trânsito caótico contra a demissão de 12 funcionários da obra, os operários do consórcio Arena das Dunas deixaram os postos de trabalho nesta terça-feira (3) ameaçando voltar amanhã com as carteiras de trabalho nas mãos.

O objetivo desse ato? Promover uma demissão em massa, que pode atrasar o cronograma, que aparentemente está atrasado, mas que tanto a construtora OAS, quanto o secretário extraordinário da Copa (Secopa) Demétrio Torres, garantem estar plenamente em dia.

Cenas dos próximos capítulos nesta novela da vida real prometem ser emocionantes nesta quarta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Governo celebra contrato de doação do terreno do Arena das Dunas

O Governo do Rio Grande do Norte, através da Procuradoria Geral do Estado (PGE), celebrou com o município de Natal o contrato de recebimento em doação do terreno do Arena das Dunas.

A área de quase 143 mil metros quadrados foi doada pela Prefeitura do Natal ao Governo do Estado, através da Lei Municipal 6.127, do dia 9 de junho de 2010. A PGE abriu o procedimento para receber a propriedade e a transferência foi concretizada na tarde desta quinta-feira (9), entre o Procurador Geraldo Estado, Miguel Josino; o Procurador chefe da Procuradoria do Patrimônio e Defesa Ambiental, Francisco de Sales Matos; e o Procurador Geral do Município, Bruno Macedo Dantas.

Com a oficialização da doação, o Estado passa a ser proprietário do imóvel e pode fazer a legalização fundiária do empreendimento.

“Isso é mais uma etapa de um processo exitoso que a Procuradoria Geral do Estado participa para viabilizar o maior evento esportivo do mundo, que é a Copa 2014. A PGE vem atuando desde o início do processo, com orientação na formatação do edital, na constituição do Fundo Garantidor e agora assegura a titularidade da área para construção do Arena das Dunas”, comemora Miguel Josino.

Caicó doa terreno para construção de Hemocentro

O Governo do Estado oficializou também a doação de um terreno, feita pela Prefeitura de Caicó, para a construção de uma unidade do Hemocentro naquele município. O Hemocentro de Caicó vai atender à população de toda Região do Seridó.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Juiz suspende licença ambiental do túnel de drenagem da Copa por 40 dias

Em decisão proferida na última quinta- feira, 02, o juiz Geraldo Antônio Mota acatou pedido do Ministério Público e suspendeu os efeitos da licença ambiental dada pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA), referente ao projeto de edificação de um túnel de drenagem de águas pluviais, interligando uma área que parte do Centro Administrativo  até o rio Potengi.

Para a autorização da licença ambiental, seria necessário a realização de um Estudo Prévio de Impacto Ambiental e o seu  respectivo Relatório (EIA/RIMA), nos moldes declinados na Constituição Federal. Entretanto, o IDEMA realizou apenas um Relatório de Avaliação Simplificada – RAS,  o que não contempla todas as exigências ambientais já que a obra possui proporções e dimensões diferenciadas para cada região, e atinge diversos bairros da cidade do Natal.

O IBAMA foi notificado para, em um prazo de quinze dias, informar se há risco de impacto ambiental e se há necessidade, ou não, de realizar-se estudo de Impacto Ambiental principalmente referente aos efeitos  na qualidade da água do rio Potengi , decorrente do lançamento de dejetos oriundos do túnel de drenagem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Sobre Arena das Dunas, Rosalba garante: "Não há motivo de preocupação"

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, visitou as obras da Arena das Dunas nesta segunda-feira (23). Acompanhada pelo titular da Secopa RN, Demétrio Torres, a Governadora recebeu a imprensa local e explicou que o cronograma de trabalho apresentado à FIFA está sendo cumprido rigorosamente.

“Não há nenhum motivo de preocupação. A obra segue o ritmo planejado, de acordo com o cronograma que foi apresentado à FIFA em janeiro de 2011 e que inclusive foi aprovado pela entidade. Se compararmos com as cidades que começaram as obras antes de nós, realmente há um atraso, mas estamos cumprindo nosso cronograma rigorosamente, segundo o qual a Arena das Dunas estará pronta em dezembro de 2013”, declarou Rosalba.

Em relação à declaração da FIFA de que a capital potiguar passaria a ser monitorada especialmente agora, a Governadora disse estar tranquila e reforçou que Natal já vem sendo monitorada desde o início do trabalho da atual gestão. “Quando assumi em janeiro de 2011 e trabalhei para resgatar a Copa em Natal, parte do acordo feito com a FIFA era justamente de que Natal fosse monitorada de perto pela FIFA, com acompanhamento permanente. Portanto, esse acompanhamento já vem sendo feito e não é nenhuma surpresa para nós”, reforçou.

Durante a visita às instalações do canteiro de obras, cópias do cronograma completo foram entregues aos jornalistas para que estes também possam acompanhar todo o desenvolvimento da obra, juntamente com o Governo do Estado, a FIFA e o COL (Comitê Organizador Local, com sede no Rio de janeiro).

“Na verdade, além de estarmos em dia com o cronograma, estamos também avançando além do que estava planejado. Procuramos sempre ganhar tempo com as fases da obra, antecipando o máximo possível e isso poderá ser acompanhado a partir de agora pela imprensa. Exemplo disso é que hoje iniciamos a execução do bloco de coroamento das estacas, um trabalho que estava previsto para começar somente em março”, explicou o secretário Demétrio Torres.

Cerca de 450 operários estão trabalhando neste momento em diferentes frentes dentro da obra, que segue de acordo com o planejado. Segundo Demétrio Torres, não há razão para modificar o planejamento agora, mas isso poderá ser feito nas próximas etapas, dependendo da necessidade.

Para ver o cronograma em um tamanho maior, copie a URL da imagem e cole na barra de endereços em seu navegador

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *