Corpo de mulher é encontrado com sinais de violência em área de dunas no litoral norte

Mais uma mulher vítima de violência foi encontrada morta no Rio Grande do Norte. O crime, desta vez, foi registrado no litoral norte potiguar, no município de Maxaranguape. De acordo com a Polícia Militar, o corpo foi encontrado em uma área de dunas e apresentava vários sinais de violência, inclusive, com possibilidade de estupro.

Segundo a PM, ao lado da vítima, foram encontrados preservativos. A mulher, de identidade a ser confirmada, foi encontrada seminua, em avançado estado de decomposição. O corpo ainda apresentava sinais de espancamento e lesão na região da face.

O Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) removeu o corpo para a sede do órgão, em Natal, para a realização da perícia.

Primeiro poço da obra do Túnel de Drenagem da Arena das Dunas será escavado nesta terça

A secretaria municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi) informa que na manhã desta terça-feira (21) será iniciada a escavação do primeiro poço da obra do Túnel de Drenagem da Arena das Dunas. Os trabalhos acontecem na Avenida Jerônimo Câmara, via que já foi totalmente preparada para receber a intervenção. Nesta primeira fase da obra serão escavados dez poços. O secretário adjunto de operações da Semopi, Caio Múcio, explica que cada poço necessita de uma equipe independente para realizar o trabalho, exigindo a instalação de uma estrutura complexa com refeitório, geradores, compressores e vários outros equipamentos. Seguindo o rigorosamente o cronograma de obras apresentado, Caio Múcio acredita que até o final dessa semana mais poços sejam escavados.

A ordem de serviço para o inicio das obras do de construção do Túnel de Drenagem no entorno da Arena das Dunas foi assinada no inicio de abril. O objetivo da obra é levar as águas das lagoas e áreas próximas até o seu destino final: o Rio Potengi. O benefício tem custo aproximado em R$ 200 milhões e faz parte do complexo de obras da Copa do Mundo devendo ter a sua primeira parte concluída até maio de 2014. A construtora Queiroz Galvão é a responsável pela execução dos serviços. As intervenções constam da limpeza e urbanização de cinco lagoas: a de São Conrado em Dix-Sept Rosado, duas do Centro Administrativo (que serão interligadas por meio de nova tubulação com diâmetro superior ao existente); e duas da Cidade da Esperança.

Essas cinco lagoas serão interligadas a um túnel com 4.500m de extensão e diâmetro medindo 2,20 a 3,00m que será construído a partir das lagoas do Centro Administrativo. O túnel segue adiante passando pela Av. Jerônimo Câmara até chegar a Av. Interventor Mário Câmara – onde haverá uma bifurcação – com um braço saindo para a Lagoa de São Conrado e outro para as lagoas da Cidade da Esperança. O percurso prossegue na Av. Jerônimo Câmara até a Rua dos Caicós, pegando a Rua Miguel Castro a esquerda em direção ao Rio Potengi.

Moradores debatem sobre instalação de parques eólicos em dunas do Rio Grande do Norte

Deu no Uol. Uma reportagem trata da instalação do parque eólico nas dunas de Galinhos. A matéria mostra a polêmica envolvendo as licenças ambientais emitidas pelo Idema, a preocupação de moradores  e empresas que sobrevivem do turismo na região. A professora do curso de geografia da UFRN, Zuleide Lima, se diz preocupada com o local escolhido, explicando a fragilidade do terreno em Galinhos e alerta para o alto custo de manutenção do parque  eólico devido a movimentação da areia

Confira a reportagem na íntegra:

Paulo Francisco. Do UOL, em Natal

Uma das mais belas paisagens de Rio Grande do Norte, as dunas de Galinhos (160 km de Natal), está sendo modificada para dar lugar a um parque de energia eólica (a partir dos ventos). Mesmo sob protesto dos moradores, o Idema (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte) autorizou a instalação de 72 aeogeradores sobre as dunas para geração de energia eólica.

Em 2009, o consórcio Brasventos ganhou em leilão da Aneel o direito de instalar e explorar três parques eólicos no Estado – dois em Galinhos e um no município vizinho de Guamaré. O investimento é de R$ 620 milhões. A previsão para o inicio da geração de energia nesses parques é o primeiro semestre de 2013.

Acontece que as dunas são o cartão postal de Galinhos, cidade com cerca de 2.000 habitantes que vive do turismo, da pesca e da extração do sal, e a instalação ali dos equipamentos pode mudar a paisagem e a economia locais. A cidade está dividida. Um grupo de cerca de 250 moradores já participou de um abaixo-assinado apoiando o consórcio Brasventos a instalar o parque no município. Já outro grupo é contra a presença dos aerogeradores nas dunas.

A movimentação de tratores e retroescavadeiras para a instalação dos aerogeradores vem mobilizando toda a região. Entidades do setor turístico entregaram no início do ano ao Idema um documento com cerca de 500 assinaturas pedindo o não licenciamento da instalação do parque eólico.Segundo a secretária de Turismo de Galinhos, Chesma Alves, o turismo das dunas faz circular no município mensalmente cerca de R$ 350 mil, totalizando R$ 4,2 milhões por ano.

“Nossa reivindicação é pela não implantação dos aerogeradores nas dunas. Queremos preservar a área do jeito que ela está hoje e transformá-la numa APA (Área de Preservação Ambiental)”, disse o presidente da Associação dos Bugueiros de Galinhos, Mário Helisson da Silva Lima, o “Ecinho”.

A hoteleira Ana Müeller, dona da pousada Peixe Galo, diz não entender como o Idema dá licença para destruir as dunas do Capim. “O mais sensato seria deslocar o parque para outra área, preservando as belezas naturais de um ‘paraíso’ ainda pouco explorado pelo turismo potiguar”, diz ela

A guia de turismo Patrícia Araújo, da empresa Marazul, que faz passeios para o litoral potiguar a partir de Natal, vai semanalmente para Galinhos com grupos de turistas.  Segundo ela, os turistas têm reagido com indignação com a presença das máquinas nas dunas.

Exigências

Para o Ministério Público do Rio Grande do Norte, o Idema concedeu a licença ambiental de forma irregular, sem observar as Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e indo contrário às manifestações da comunidade de Galinhos. Uma ação do MP já está na Justiça contra o Idema e a Brasventos Eolo Geradora de Energia S/A e Eolo Energy S.A, responsáveis pelos parques.

“A resolução 369/2006 do Conama só permite fazer obras dentro de uma APP quando não há alternativa técnica de readequação do projeto. Nesse caso de Galinhos, existem outras áreas que poderiam ser utilizadas”, afirma o MP.

Mas o diretor Financeiro da Brasventos, James Clark Nunes, informa que o consórcio cumpriu todas as exigências do órgão ambiental do Estado para licenciar as usinas eólicas de Galinhos.Quanto ao Ministério Público questionar a regularidade da emissão da licença de instalação do parque Rei dos Ventos 1 e pedir a realocação de 22 aerogeradores, Nunes disse que não havia motivo, já que tudo foi feito dentro da lei ambiental.

“Não tem motivo para realocar os aerogeradores, o impacto ambiental é pequeno.  Já realocamos a posição de cinco deles que estavam mais próximo do povoado de Galos”, disse o diretor.

Licença

O diretor do Idema, Gustavo Szilagyi, afirmou que o órgão se baseia nas leis ambientais para aprovar os projetos de energia eólica no Estado e tem o Núcleo de Parques Eólicos dentro da Subcoordenadoria de Licenciamento Ambiental e Controle Ambienta (SLCA) só para cuidar desses processos envolvendo esta energia.

“São mais de 15 mil processos envolvendo licenciamento ambiental, renovação e transferência de titularidade, principalmente de projetos para usinas eólicas no Estado”, disse Szilagyi.

Com relação a Galinhos, o presidente do Idema foi proibido de falar pelo governo do Estado. A Assessoria de Imprensa do órgão orientou a reportagem do UOL a tentara contato com o procurador geral do Estado, Miguel Josino Neto, informando que só ele tem autorização falar sobre o caso.

Na Procuradoria Geral do Estado, uma secretária do procurador informou que ele estava viajando e ficou de retornar a ligação para marcar uma entrevista. Não houve retorno.

Problemas

A professora do curso de Geografia da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Zuleide Lima, da disciplina de geografia do ambiente costeiro, diz conhecer bem a península de Galinhos. Segundo ela o ambiente costeiro de Galinhos é muito frágil.

O movimento da areia nessa área de dunas móveis é intensa, o custo de manutenção do parque será alto, podendo inviabilizá-lo. A não ser que a margem de lucro da geração dessa energia eólica seja muito alta

“O movimento da areia nessa área de dunas móveis é intensa, o custo de manutenção do parque será alto, podendo inviabilizá-lo”, disse a professora. “A não ser que a margem de lucro da geração dessa energia eólica seja muito alta, do contrário, o consórcio terá problemas.”

A Brasventos pensa diferente. Consórcio formado pela empresa paranaense J. Malucelli, Furnas e a Eletronorte, subsidiárias da Eletrobrás, ela está investindo cerca de R$ 400 milhões na instalação dos parques eólicos Rei dos Ventos 1 e 3 no município de Galinhos.

A empresa afirma que os parques eólicos tiveram as licenças concedidas pelo Idema e que a realocação de aerogeradores inviabilizaria todo o projeto. Os dois parques têem capacidade para gerar 90 MW, energia suficiente para atender a uma cidade com cerca de 800 mil habitantes.

 

 

 

Operários da Arena das Dunas ameaçam demissão coletiva

Foto: Douglas Coé

A Arena das Dunas é um dos mais atrasados na corrida par conclusão para sediar os jogos da Copa do Mundo 2014. Com apenas 20,5% do cronograma completo, o estádio só não é o pior, porque a Arena Beira-Rio está com apenas 20%.

Vale lembrar que esse baixo desempenho foi o responsável por deixar Natal de fora da Copa das Confederações.

Agora, mais uma bomba. Hoje, após os protestos que deixaram o trânsito caótico contra a demissão de 12 funcionários da obra, os operários do consórcio Arena das Dunas deixaram os postos de trabalho nesta terça-feira (3) ameaçando voltar amanhã com as carteiras de trabalho nas mãos.

O objetivo desse ato? Promover uma demissão em massa, que pode atrasar o cronograma, que aparentemente está atrasado, mas que tanto a construtora OAS, quanto o secretário extraordinário da Copa (Secopa) Demétrio Torres, garantem estar plenamente em dia.

Cenas dos próximos capítulos nesta novela da vida real prometem ser emocionantes nesta quarta.

Governo celebra contrato de doação do terreno do Arena das Dunas

O Governo do Rio Grande do Norte, através da Procuradoria Geral do Estado (PGE), celebrou com o município de Natal o contrato de recebimento em doação do terreno do Arena das Dunas.

A área de quase 143 mil metros quadrados foi doada pela Prefeitura do Natal ao Governo do Estado, através da Lei Municipal 6.127, do dia 9 de junho de 2010. A PGE abriu o procedimento para receber a propriedade e a transferência foi concretizada na tarde desta quinta-feira (9), entre o Procurador Geraldo Estado, Miguel Josino; o Procurador chefe da Procuradoria do Patrimônio e Defesa Ambiental, Francisco de Sales Matos; e o Procurador Geral do Município, Bruno Macedo Dantas.

Com a oficialização da doação, o Estado passa a ser proprietário do imóvel e pode fazer a legalização fundiária do empreendimento.

“Isso é mais uma etapa de um processo exitoso que a Procuradoria Geral do Estado participa para viabilizar o maior evento esportivo do mundo, que é a Copa 2014. A PGE vem atuando desde o início do processo, com orientação na formatação do edital, na constituição do Fundo Garantidor e agora assegura a titularidade da área para construção do Arena das Dunas”, comemora Miguel Josino.

Caicó doa terreno para construção de Hemocentro

O Governo do Estado oficializou também a doação de um terreno, feita pela Prefeitura de Caicó, para a construção de uma unidade do Hemocentro naquele município. O Hemocentro de Caicó vai atender à população de toda Região do Seridó.

Juiz suspende licença ambiental do túnel de drenagem da Copa por 40 dias

Em decisão proferida na última quinta- feira, 02, o juiz Geraldo Antônio Mota acatou pedido do Ministério Público e suspendeu os efeitos da licença ambiental dada pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA), referente ao projeto de edificação de um túnel de drenagem de águas pluviais, interligando uma área que parte do Centro Administrativo  até o rio Potengi.

Para a autorização da licença ambiental, seria necessário a realização de um Estudo Prévio de Impacto Ambiental e o seu  respectivo Relatório (EIA/RIMA), nos moldes declinados na Constituição Federal. Entretanto, o IDEMA realizou apenas um Relatório de Avaliação Simplificada – RAS,  o que não contempla todas as exigências ambientais já que a obra possui proporções e dimensões diferenciadas para cada região, e atinge diversos bairros da cidade do Natal.

O IBAMA foi notificado para, em um prazo de quinze dias, informar se há risco de impacto ambiental e se há necessidade, ou não, de realizar-se estudo de Impacto Ambiental principalmente referente aos efeitos  na qualidade da água do rio Potengi , decorrente do lançamento de dejetos oriundos do túnel de drenagem.

Sobre Arena das Dunas, Rosalba garante: "Não há motivo de preocupação"

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, visitou as obras da Arena das Dunas nesta segunda-feira (23). Acompanhada pelo titular da Secopa RN, Demétrio Torres, a Governadora recebeu a imprensa local e explicou que o cronograma de trabalho apresentado à FIFA está sendo cumprido rigorosamente.

“Não há nenhum motivo de preocupação. A obra segue o ritmo planejado, de acordo com o cronograma que foi apresentado à FIFA em janeiro de 2011 e que inclusive foi aprovado pela entidade. Se compararmos com as cidades que começaram as obras antes de nós, realmente há um atraso, mas estamos cumprindo nosso cronograma rigorosamente, segundo o qual a Arena das Dunas estará pronta em dezembro de 2013”, declarou Rosalba.

Em relação à declaração da FIFA de que a capital potiguar passaria a ser monitorada especialmente agora, a Governadora disse estar tranquila e reforçou que Natal já vem sendo monitorada desde o início do trabalho da atual gestão. “Quando assumi em janeiro de 2011 e trabalhei para resgatar a Copa em Natal, parte do acordo feito com a FIFA era justamente de que Natal fosse monitorada de perto pela FIFA, com acompanhamento permanente. Portanto, esse acompanhamento já vem sendo feito e não é nenhuma surpresa para nós”, reforçou.

Durante a visita às instalações do canteiro de obras, cópias do cronograma completo foram entregues aos jornalistas para que estes também possam acompanhar todo o desenvolvimento da obra, juntamente com o Governo do Estado, a FIFA e o COL (Comitê Organizador Local, com sede no Rio de janeiro).

“Na verdade, além de estarmos em dia com o cronograma, estamos também avançando além do que estava planejado. Procuramos sempre ganhar tempo com as fases da obra, antecipando o máximo possível e isso poderá ser acompanhado a partir de agora pela imprensa. Exemplo disso é que hoje iniciamos a execução do bloco de coroamento das estacas, um trabalho que estava previsto para começar somente em março”, explicou o secretário Demétrio Torres.

Cerca de 450 operários estão trabalhando neste momento em diferentes frentes dentro da obra, que segue de acordo com o planejado. Segundo Demétrio Torres, não há razão para modificar o planejamento agora, mas isso poderá ser feito nas próximas etapas, dependendo da necessidade.

Para ver o cronograma em um tamanho maior, copie a URL da imagem e cole na barra de endereços em seu navegador

Secopa assegura que cronograma da Arena das Dunas segue rigorosamente em dia

Em virtude das declarações dadas pelo secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, sobre a situação das obras da Arena das Dunas em Natal, o titular da Secopa RN, Demétrio Torres, assegura que a construção do novo estádio está seguindo rigorosamente o cronograma apresentado pelo Governo do RN e aprovado pela FIFA e COL (comitê Organizador Local, com sede no Rio de Janeiro) no início de 2011, que determina a conclusão da Arena das Dunas em dezembro de 2013.

“O cronograma que foi apresentado por esta gestão está sendo totalmente cumprido, posso dizer que até mesmo com certa folga, uma vez que em 2011 conseguimos adiantar todas as etapas previstas para o ano com 30 dias de antecedência, e agora estamos iniciando em janeiro uma etapa que estava prevista para ser iniciada apenas em meados de março, que é a instalação do bloco de coroamento para unir as estacas e levantar a estrutura a partir deles”, esclareceu o secretário Demétrio Torres.

Quanto à afirmação de que a cidade passará a ser monitorada diretamente pela entidade máxima do futebol, Torres explicou que Natal já conta com monitoramento direto da FIFA desde o início das obras, com a instalação de duas câmeras de vídeo que transmitem o andamento da obra 24 horas por dia para o COL.

De acordo com o Secretário Especial para Assuntos Relativos à Copa  2014 (Secopa), Demétrio Torres, as obras da Arena das Dunas seguem o prazo determinado pela Federação. “Com relação à Arena das Dunas, nós estamos rigorosamente dentro do que o cronograma da Fifa determina”, disse. “Está tudo em conformidade com o que eu tinha assumido”, concluiu o secretário.

Demétrio Torres inclusive destacou que na quarta-feira (18) mesmo havia mantido contato com membros do Comitê Organizador da Copa do Mundo e de que não foi informado sobre atrasos nas obras ou monitoramento especial.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. caio fábio disse:

    Nem Tico nem Teco, nem Machadão nem Arena das Dunas, esse é o resultado das "administrações" da Rosa e da Borboleta, talvez no dia em passarmos a ser administrados por pessoas, as coisas se resolvam. 

Fifa vê atraso nas obras e avisa que Arena das Dunas está sob monitoramento

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, demonstrou preocupação nesta quinta-feira com o andamento das obras da Arena das Dunas, sede de Natal para a Copa do Mundo de 2014. Ao lado de Aldo Rebelo, ministro dos Esportes, e de Ronaldo, membro do Comitê Organizador Local (COL), o dirigente francês não garantiu a participação do estádio na competição.

“Temos um estádio que está sob monitoramento da Fifa para a Copa do Mundo, que é o estádio de Natal, onde definitvamente há muito atraso. O monitoramento deste estádio vai ser permanente pela Fifa, para termos certeza de que ele vai voltar ao ritmo e ser parte da Copa”, declarou o secretário, em entrevista no Rio de Janeiro.

O dirigente esteve com Rebelo e Ronaldo no Nordeste brasileiro para vistoriar estádios nesta semana, passando por Fortaleza (CE) e Salvador (BA). A comitiva chegou ao Rio de Janeiro na última quarta-feira.

“Tivemos um bom encontro, bastante normal, em que nossa equipe técnica se atualizou sobre todos os estádios, confirmou se vamos ter que esperar até junho sobre os estádios da Copa das Confederações”, disse Valcke. “Também falamos muito sobre transporte público e movimento de pessoas durante a Copa do Mundo entre os estádios, cidades e aeroportos”.

Valcke também aproveitou para elogiar a preparação das cidades brasileiras para abrigar seleções em treinamento durante a Copa do Mundo. “A boa noticia em relação aos CTs das seleções é que temos um bom número. Seis equipes já vieram ao Brasil para verificar diretamente o nível de serviços e de organização que esperam para 2014. Mais equipes virão ao Brasil nos próximos meses, mas a boa notícia é que há muitas opções potenciais para esses países na Copa do Mundo do Brasil”, exaltou.

Fonte: Terra

Pouco mais da metade da população acredita na conclusão da Arena das Dunas para a Copa

Enquanto o Machadão estava de pé, o descrédito de Natal como cidade-sede da Copa do Mundo Fifa 2014 era enorme. Visivelmente, ninguém acreditava. A própria imprensa ficou procurando por diversas vezes trazer notícias negativas da cidade.

Agora, mesmo após a demolição do Machadão e o início das obras da Arena das Dunas, a pesquisa Sinduscon/Consult revela que apenas a metade ainda confia na conclusão do projeto antes da Copa. Ou seja, pronto para sediar os quatro jogos que o cronograma prevê.

De acordo com a pesquisa, 56,1% acredita que vai ficar pronto o estádio. Uma fatia de 30,1% está menos otimista e acredita que o estádio não estará concluído antes do mundial.Outros  13,8% não souberam responder.

A encomenda da pesquisa foi feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Nela, foram entrevistadas mil pessoas de 43 localidades de Natal. Essa é a primeira pesquisa eleitoral registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) este ano.

Arena é construída com areia das Dunas de Genipabu

Ontem contamos aqui que os entulhos do Machadão e Machadinho estão sendo depositados na Área de Proteção Ambiental (APA) de Genipabu. Mas isso é apenas um lado da moeda.

Valdir Julião conta hoje em texto na TN que o pouco ou não se sabia. Além de depósito de entulho, a APA esta servindo de fonte de areia para construir a Arena das Dunas.

Quer dizer…

… Ela é duplamente fonte de degradação.

O que permite essa manobra é uma licença do Idema que e expira hoje e um mandando de segurança que a empresa JC Oliveira, contratada à OAS, obteve na Justiça.

Quando se denominou Arena das Dunas o nome do estádio, era para ser apenas homenagem, e não literal.