FOTO: Funcionário escreve ‘Felis Natal’ em canteiro de cidade de MT e prefeitura o elogia em post após críticas da população

Prefeitura faz post em defesa de funcionário criticado por erro. — Foto: Reprodução

Com a proposta de contribuir com o paisagismo de Jaciara, a 143 km de Cuiabá, um funcionário da prefeitura escreveu “felis”, em vez de feliz, em um dos canteiros centrais da cidade. Em razão disso, Lindomar Lourenço Martins, 46 anos, que presta serviço para o município há quase um ano, foi alvo de críticas e mensagens negativas, na manhã desta quarta-feira (5).

Nas redes sociais, muitas pessoas denegriram a imagem do trabalhador, fizeram “memes”, que foram compartilhados em diversos grupos de WhatsApp e redes sociais.

No entanto, com o objetivo de defender e parabenizar a boa intenção do trabalhador, a prefeitura fez um post na página oficial do município, no Facebook, elogiando a atitude dele e a simplicidade do erro.

“Erros acontecem, todos nós estamos sujeitos a isso”, diz trecho da mensagem que tem mais de mil compartilhamentos e, pelo menos, 500 comentários.

Ao G1, a mulher de Lindomar, Maria Geralda, de 39 anos, disse que ele estava aparando a grama do canteiro e teve vontade de escrever uma mensagem de “feliz natal”, mas só se deu conta de que havia errado, quando foi desenhar a letra “N”.

“Quando ele estava fazendo o “N”, viu que tinha errado e tentou apagar tudo, mas já tinham tirado a foto e compartilhado. Ele nem sabe quem tirou”, explicou ela.

Lindomar contou à mulher que quando estava a caminho de casa, passou por uma padaria e uma pessoa que estava no local o chamou e disse que ele havia virado piada nas redes sociais. A pessoa também teria mostrado um comentário negativo ao trabalhador.

Maria disse que ao chegar em casa, o marido pediu que ela procurasse as mensagens. Ela achou algumas, mas parou de ver ao perceber que Lindomar ficou triste.

“Ele ficou tão nervoso e triste que nem almoçou”, lamentou.

Maria, que é manicure, e Lindomar, estudaram juntos até o terceiro ano do ensino médio.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosana martins disse:

    O que importa foi a intenção dele;que muitos as vezes não tem essa intenção …..

  2. Thami Albuquerque disse:

    Pessoas ignorantes que se quer tiveram a gratidão pelo trabalho feito por este cidadão, que de todo coração quis passar uma msg de carinho para o povo. Tanta gente que se acha melhor ou mais inteligente que os outros que esquece o quão hipócritas são, tão pobres de espírito. Tenho é pena dessas pessoas pequenas que usam esse tipo de coisa para denegrir a imagem de um trabalhador. Lindomar FELIS pelo seu gesto de carinho com todos, você tem o meu respeito! Sua atitude foi Liiinda ❤ que Deus abençoe vc e sua família sempre! FELIS NATAL! ?

  3. Daniel Helder disse:

    Mostra a qualidade da educação em nosso país.

Casas Bahia é condenada a indenizar funcionário por apelido

A Casas Bahia foi condenada a indenizar um funcionário por danos morais. A multa de R$ 450 mil inclui, além da punição por ofensas, valores de horas extras e incentivos de vendas que não haviam sido pagos.

A vítima, que não teve o nome revelado, possui uma patologia lombar que causa um desvio na coluna, deixando a costela saliente. Por isso, era chamado de “costela” ou “costelinha” com frequência pelos colegas de trabalho, incluindo o gerente do estabelecimento, localizado em São Paulo.

Na avaliação da 15ª Turma do TRT da 2ª Região, “o tratamento dispensado ao reclamante era desrespeitoso, sobretudo devido à sua condição física, sendo de conhecimento da Casas Bahia, na pessoa de seu gerente, que também o tratava pelo termo acima referido”.

Além disso, há acusações de que o funcionário era obrigado a carregar itens pesados e fazer esforço físico, apesar de ter comunicado à empresa sobre sua condição física e o impedimento para realizar tais atividades.

A Via Varejo, administradora da Casas Bahia, informou que, com base nas diretrizes e valores de seu Código de Conduta Ética, realiza treinamentos e materiais de apoio, entre outras ações, que visam estabelecer a ética e a transparência nas relações de trabalho. A empresa reafirma o “respeito à dignidade e ao valor de cada pessoa”. A companhia preferiu não comentar o caso.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Ora, a justiça do trabalho, por si só, há é uma excrescência. Portanto nada de bom podemos esperar. Pobre povo brasileiro!!

  2. Waldemir disse:

    Essa Justiça Trabalhistas deveria acabar o mais rápido possível

  3. Junior Trabuco disse:

    A Justiça do Trabalho, um maiores males existentes no nosso Brasil, continua sua incansável luta para ACABAR COM O NOSSO PAÍS, para afundar cada vez mais economia, para aumentar ainda mais o desemprego e para condenar quem consegue produzir e gerar emprego e renda neste Brasil cansado de guerra.
    ENQUANTO OS MARAJAS DA JUSTIÇA DO TRABALHO não QUEBRAREM O PAÍS, ELES NÃO SOSSEGARÃO.
    Não canso de me impressionar com a estatística que prova a imprestabilidade da Justiça do Trabalho: em 216, a Justiça do Trabalho custou aos brasileiros, somente para mantê-la, mais de 18 BILHÕES DE REAIS. Toda esta fortuna para pagar aos reclamantes pouco mais de 8 BILHÕES.
    Isso PODE, ARNALDO CESAR COELHO?,

  4. Paulo disse:

    BG.
    Aqui no RN o sujeito bota uma música Imoral, mais a juíza não acha nada demais, imagine ela chegando na farmácia com seu marido e filhos e ouvir essa beleza de música, agora se fosse o empresário ai estaria ferrado podia vender até suas cuecas para pagar por danos morais,etc e tal. É por essas e outras que se ver o protecionismo DELIBERADO da justiça do trabalho. São dois pesos e duas medidas.

  5. Luciana Morais Gama disse:

    No Brasil é assim mesmo, patrão sempre se lasca.

  6. Hudson disse:

    Justica do Trabalho ajudando a quebrar empresas. Se fosse uma empresa pequena já era.

  7. Luciano disse:

    Um absurdo. Quem tinha que pagar era o gerente. Se essa moda pega…

  8. Luciana Morais Gama disse:

    Viva o Brasil!!! Quem gera emprego é pra se fud… mesmo.

Operário morre ao cair do 25º andar de prédio em construção em Natal

Um acidente de trabalho, infelizmente, acabou em morte na tarde chuvosa desta quarta-feira (14), em Natal. Na ocasião, um funcionário que presta serviço ao empreendimento Tirol Whay não resistiu aos ferimentos após despencar do 25º andar, dentro de um Jau, ou balancim (equipamento de elevação).

IMG-20140514-WA0014Imagem ilustrativa

Informações dão conta que o cabo se rompeu e provocou a tragédia. A vítima até o momento não foi identificada. Após o acidente, todo o pessoal estava da obra foi liberado.

Trabalhador da Arena das Dunas cai de uma altura superior a 5 metros

Um funcionário que trabalha na construção do estádio Arena das Dunas caiu de uma altura acima de 5 metros, na tarde desta quinta-feira(9), e foi socorrido por outros funcionários do consórcio responsável pelas obras da futura praça esportiva em Natal.

Apesar do susto, o trabalhador foi encaminhado para o pronto-socorro Clóvis Sarinho e não corre risco de morte.

Justiça proíbe McDonald's de servir lanche a funcionário. Agora vai ser vale-refeição

A Justiça do Trabalho bateu o martelo: o McDonald’s não pode mais servir… McDonald’s a funcionário de uma loja em São Bernardo do Campo.

De acordo com a decisão, a lanchonete deve fornecer vale-refeição ao empregado.

Para a Justiça, o lanche tem “elevado teor calórico e questionável valor nutritivo”. E não equivale a uma refeição.

A empresa informou ainda não ter sido notificada e que cumpre a legislação trabalhista.

Fonte: Sônia Racy / Estadão

Papa Bento 16 diz confiar em funcionários do Vaticano

O papa Bento 16 afirmou hoje que confia em seus colaboradores, referindo-se às investigações em curso na Santa Sé sobre um vazamento de dados sigilosos.

“Desejo renovar a minha confiança e o meu encorajamento aos meus mais estreitos colaboradores e a todos que, diariamente, com fidelidade, espírito de sacrifício e silêncio me ajudam na tarefa do meu ministério”, disse o Papa durante a audiência geral desta quarta-feira, no Vaticano.

Ele foi recebido com aplausos por cerca de 15 mil fiéis que o aguardavam na Praça São Pedro.

Bento 16 também comentou que “os julgamentos por parte de alguns meios de comunicação se ampliaram de forma gratuita e que foram muito além dos fatos, oferecendo uma imagem da Santa Sé que não corresponde à realidade”.

ATAQUES CONTRA O PAPA

O Vaticano qualificou nesta terça-feira o vazamento de documentos furtados da Santa Sé como um ataque pessoal “brutal” contra Bento 16, enquanto um grupo de cardeais caça mais culpados pela crise, a maior do atual pontificado.

Em entrevista ao “L’Osservatore Romano”, jornal oficial do Vaticano, o subsecretário de Estado Angelo Becciu, terceiro homem na hierarquia vaticana, considerou “criminosa” a publicação de documentos furtados num recente livro do jornalista italiano Gianluigi Nuzzi.

Foi a primeira vez que o jornal mencionou a prisão do mordomo particular do papa, ocorrida há quase uma semana, refletindo a fúria da Santa Sé com o caso. O jornal disse que o mordomo Paolo Gabriele, de 46 anos, estava de posse de “um grande número” de documentos privados do pontífice.

“O ato a que ele (papa) foi submetido é brutal”, disse Becciu. “Bento 16 viu a publicação de documentos furtados da sua casa.”

O escândalo estourou na semana passada, quando, no intervalo de poucos dias, o presidente do banco oficial do Vaticano foi demitido repentinamente, o mordomo foi preso, e Nuzzi lançou um livro relatando conspirações entre cardeais.

BODE EXPIATÓRIO

No sábado, Gabriele foi indiciado por furto qualificado, mas fontes envolvidas nos vazamentos disseram à imprensa italiana que o mordomo foi um mero bode expiatório, escolhido para ser punido no lugar de cardeais interessados nos vazamentos.

Uma comissão cardinalícia está investigando o escândalo, e o Vaticano disse que ela “pode decidir ouvir qualquer um que eles acharem que tenha informações sobre esse caso”.

“Posso confirmar que várias pessoas foram ouvidas ou interrogadas, e naturalmente isso é algo que pode continuar, porque ainda estamos na fase investigativa”, disse o padre Federico Lombardi, porta-voz da Santa Sé.

Ele negou que haja cardeais suspeitos de envolvimento no escândalo. Lombardi disse que o material apreendido com Gabriele provavelmente inclui textos impressos e em formato eletrônico.

Itaú demite funcionário que obedeceu os bandidos no assalto aqui em Natal. Detalhe: ele tinha arma apontada para a cabeça dele

O Sindicato dos Bancários do RN promove nesta terça-feira, 13, a partir das 9h30, em frente a agência Centro do Banco Itaú, um ato público contra a demissão do bancário Anderson de Araújo, ex-chefe de serviço do banco Itaú, vítima de assalto no valor de R$ 600 mil no último dia 6 de fevereiro, no bairro de Candelária.

Na ação dos bandidos, o bancário relatou que ele e outros funcionários ficaram com armas apontadas para a cabeça. O banco teria alegado que a demissão seria por causa do funcionário descumprir as normas da empresa em caso de assalto, entre as quais acionar a polícia imediatamente.

“Eu trabalhava há mais de seis anos no banco, no momento do assalto os bandidos também ameaçaram minha família, sabiam onde minha esposa trabalhava e qual era o meu carro; não tive outra escolha a não ser obedecer às exigências deles de não chamar a polícia”, disse Anderson.

Após o assalto, o Itaú teria enviado um psicólogo para falar com os bancários que presenciaram o assalto. Anderson de Araújo afirmou que ainda sofre com trauma do assalto, precisando de medicação, além do medo de toda a família.

A demissão ocorreu na última sexta-feira. “Eles alegaram que a única razão para a demissão foi o descumprimento de normas internas, mas naquele momento não tive escolha a não ser preservar a vida de todos os funcionários”, disse Anderson.

Fonte: DN Online

Do Blog: Por certo o banco queria que Anderson tivesse reagido para salvar o dinheiro que eles estão ganhando facilmente em cima dos correntistas. Deve ser isso. Atentai Itaú

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. andreza melo disse:

    pois é amigos o medo é constante 

    até para aquele que precisão do sistema bancario.

  2. Gustavo Teixeira disse:

    É BG, vendo essa notícia lembro-me que certa vez critiquei seu posicionamento quando você qualificou como "terroristas" os bancários que faziam greve. Tá vendo só o que os bancários têm de suportar, tá vendo quem são os verdadeiros terroristas! Como é que pode uma pessoa com uma arma apontada para a cabeça, com sua família ameaçada, lembrar ou querer impor as regras do banco. Ora, você colocaria o dinheiro do banco acima de sua vida ou de sua família? O que estamos vendo é mais um triste episódio do cotidiano dos bancários. E não pense que essa atitude do Itaú é um caso isolado, pois não é! Esse é banco daquelas propagandas bonitinhas que todos os dias estão em nossas TVs…

Funcionária do Vigilantes do Peso engordou 20 kg, foi demitida por Justa Causa e pede indenização

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) vai ter de decidir se uma ex-orientadora dos Vigilantes do Peso, que engordou 20 quilos, poderia ou não ter sido demitida por justa causa. A trabalhadora quer garantir o recebimento de indenização por danos morais e das verbas rescisórias devidas em caso de demissão sem justa causa, como a multa de 40% sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Mas a empresa sustenta que o contrato previa a dispensa no caso de ela engordar.

No programa de emagrecimento, a empresa argumenta que os orientadores não podem engordar porque a função deles é motivar as pessoas a perderem peso.

No caso específico sob análise do TST, a ex-orientadora foi contratada em 1992, quando pesava 74 quilos. Ao ser demitida por indisciplina, em 2006, ela estava com 93,8 quilos, informou o tribunal.

Iniciado na semana passada, o julgamento foi interrompido por um pedido de vista do ministro Renato de Lacerda Paiva quando o placar estava empatado em 1 a 1. O relator do recurso, ministro Guilherme Caputo Bastos, votou contra o pedido da ex-orientadora.

Contrato

De acordo com ele, apesar das cláusulas do contrato, a trabalhadora descumpriu um item que determinava a manutenção de um peso ideal. Por esse motivo, diz, a despedida teve justa causa já que a empresa poderia estar “trabalhando contra si própria” ao manter em seus quadros uma orientadora fora dos padrões exigidos.

Em seguida, o ministro José Roberto Freire Pimenta votou e discordou do relator. Para ele, a cláusula é abusiva e desrespeita direitos fundamentais da trabalhadora. Segundo ele, não é possível obrigar uma pessoa a se comprometer a não engordar. “Essa empregada engordou porque quis?”, indagou.

Pimenta concluiu que a demissão não teve justa causa e, portanto, a trabalhadora deveria receber as verbas rescisórias e uma indenização de R$ 20 mil.

Antes de chegar ao TST, o caso foi analisado pela Justiça do Trabalho de São Paulo. Lá, a ex-orientadora não teve sucesso. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) concluiu que a exigência de manutenção do peso tinha justificativa na própria natureza do trabalho desenvolvido por ela e pela empresa.

Segundo o TRT, aceitar o contrário “seria o fim da própria empresa, com o consequente descrédito da marca e da organização”.

Fonte: Estadão

Funcionário da InterTV Cabugi é baleado na frente de casa

Um funcionário do setor administrativo da Intertv Cabugi identificado como Francisco Nunes, 43 anos, foi vítima de tentativa de assalto na noite dessa terça-feira(6), em frente a sua residência situada no bairro Passagem de Areia, em Parnamirim, na Grande Natal.

Na ocasião, Francisco Nunes foi atingido com três tiros e socorrido para o hospital Deoclécio Marques, ainda em Parnamirim, e depois transferido para um hospital particular, onde se encontra na UTI.

Fonte: DN Online

Funcionário que engordou 30kg trabalhando no MacDonald's recebeu R$ 70 mil de indenização

No Rio Grande do Sul, o McDonald´s pagou R$ 70,5 mil a um ex-funcionário que entrou na Justiça por ter engordado cerca de 30 kg nos 12 anos em que trabalhou na companhia.

No processo, que teve início em 2008, Edson Zwierzinsky alega que, como gerente, era obrigado a provar os alimentos da franquia.

“[Ele] tinha de experimentar, diariamente, quantidades variáveis de refrigerante, hambúrguer e batata frita”, afirma o advogado de Zwierzinsky, Vilson Martins.

(mais…)