Saúde

COVID: Casos confirmados em idosos caem 36% entre março e maio no RN

Foto: Reprodução/G1-RN

Dados do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN), que monitora a situação da pandemia no estado em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), informam que os casos confirmados de Covid-19 em idosos caíram 36% entre os meses de março e maio deste ano no Rio Grande do Norte. Os da

Segundo os dados, ao todo, em março deste ano o estado registrou 5.330 casos confirmados em idosos, o maior número desde o início da pandemia. Após se manter alto em abril (4.526), no mês de maio esse número apresentou queda para 3.365.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Brasil registra queda de 11% nos assassinatos no 1º trimestre do ano

Mapa mostra queda nas mortes violentas em 2021 — Foto: Daniel Ivanaskas/G1

O Brasil teve uma queda de 11% nos assassinatos nos três primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2020. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Em janeiro, fevereiro e março, foram registradas 10.663 mortes violentas, contra 12.007 no primeiro trimestre de 2020. Ou seja, 1.344 a menos. Estão contabilizadas no número as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

A queda acontece após um 2020 violento, mesmo com a pandemia do novo coronavírus. No ano passado, o país teve uma alta nos assassinatos após dois anos consecutivos de queda.

Agora, apenas cinco estados contabilizam uma alta: três no Nordeste (Maranhão, Paraíba e Piauí) e dois no Norte (Pará e Roraima).

Os dados apontam que:

houve 10.663 assassinatos no 1º trimestre, 1.344 mortes a menos que no mesmo período de 2020

apenas 5 estados registraram uma alta nas mortes

Roraima teve o maior aumento nos crimes: 19%

Distrito Federal registrou a maior queda: -37%

O levantamento, que compila os dados mês a mês, faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O que dizem os especialistas

Para Bruno Paes Manso, do NEV-USP, as variações circunstanciais levantadas pelo Monitor da Violência servem mais para levantar perguntas do que para indicar respostas.

“Será que a tendência de queda vai permanecer ou vai ficar restrita ao primeiro trimestre? Não custa lembrar que esse trimestre está sendo comparado com dois meses do ano passado que não registraram epidemia. Em compensação, no ano passado, apesar da pandemia, os homicídios cresceram. Os governos estaduais tiveram algum tipo de iniciativa importante? Por que, apesar do aumento de armas em circulação, essa redução foi identificada?”

Segundo ele, três meses é pouco tempo para identificar uma tendência. “Caso a curva permaneça em queda, será uma boa notícia que ainda exigirá debate e reflexão para identificarmos as causas.”

Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, afirma que a redução dos assassinatos no 1º trimestre de 2021 é notícia a ser comemorada, mas ressalva que ainda é cedo para avaliar se há, de fato, uma tendência.

“Os homicídios vinham crescendo até janeiro deste ano e fevereiro do ano passado foi marcado por um enorme volume de homicídios em decorrência da greve da PM no Ceará. Temos que acompanhar estes números de perto para compreender quais os determinantes para a redução das mortes violentas nos últimos dois meses, bem como compreender o impacto da pandemia nas dinâmicas criminais.”

Índice nacional de homicídios

A ferramenta criada pelo G1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

O governo federal anunciou a criação de um sistema similar ainda na gestão do ex-ministro Sergio Moro. Mas os dados não estão tão atualizados quanto os da ferramenta do G1.

Os dados coletados mês a mês pelo G1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço fechado do ano de 2020 foi publicado no mês passado. Os números deste ano serão divulgados posteriormente.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Enquanto a Paraíba , estado ao lado, muitas vezes comparado com O RN, como exemplo pra tudo , teve aumento na violência, o RN vem numa tendência de diminuição em todos índices de violência (inclusive menos roubo de carros). Parabéns Fátima Bezerra pelo excelente trabalho na Segurança Pública.

  2. Parabéns ao Govero Estadual e a governadora Fátima que vem prestigiando bastante substituições de segurança: Reajuste de de salário da PM em 23%. Reajuste de salário da PC em 15%. Sem calotes em diárias operacionais (que havia nos governos anteriores). Maior promoção da história de praças e oficiais da história da Polícia Militar. Equipando a Polícia Militar. Investimento pesado em sistemas e inteligência (equipamentos de Leitura de OCR). Antecipação de salário do setor de segurança. Novos Policiais militares incorporados. Novos bombeiros (praças e oficiais). Novos Policiais Penais. Concurso pra Polícia Civil em Julho deste ano. Melhor governante dos últimos anos pra Segurança Pública.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Mc Kevin teria caído da sacada de hotel após tentar pular de uma varanda para a outra por causa de um suposta “brincadeira de mau gosto”, diz modelo

Foto: Reprodução/Instagram

Anny Alves, Musa do Tucuruvi, foi às redes explicar como o cantor Mc Kevin teria caído da sacada do 11º andar de um hotel no Rio. “Depois do show, os meninos chamaram um monte de mulher no quarto, o Kevin tava do lado e os moleques chamaram ele e trancaram lá. Foi uma brincadeira de mal gosto. Bateram na porta e ele achou que fosse a mulher dele. Se desesperou e foi tentar pular de uma varanda para outra, o vidro quebrou e os dois despencaram. Kevin não resistiu e acabou falecendo”, disse.

Momentos depois de postar o vídeo, ela deletou o post. “Tudo o que eu postei falando não é mentira, é real. Só tirei os stories porque não estou aqui na intenção de fazer fofoca, na intenção de ganhar visualização , seguidor… achei melhor excluir por causa disso. Na real estamos chateados com tudo isso, a última coisa que queremos é fofoquinha. Um monte de site dizendo que eu estava no Rio e no quarto também. Não acreditem nessas coisas”, finalizou.

Kevin Nascimento Bueno, de 23 anos, conhecido como MC Kevin, morreu na noite deste domingo (16) depois de cair do 11º andar de um hotel na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. O Corpo de Bombeiros foi acionado às 18h13 para a ocorrência da queda. MC Kevin foi levado pelos bombeiros em estado muito grave ao hospital Miguel Couto, na Gávea, na Zona Sul, mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil informou que a 16ª delegacia está investigando o caso.

Na noite de domingo, MC Kevin se apresentou em uma balada do Rio. Ele visitava a cidade acompanhado da mulher, a advogada Deolane Bezerra. Após a confirmação da morte do marido, ela compartilhou uma mensagem nos Stories do Instagram. “Você é e sempre será o amor da minha vida. O amor mais lindo que eu já tive, o homem que mais me amou e me admirou. Vai com Deus, meu menino! Eu sempre vou te amar”, disse.

Globo, via Glamour

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitura avalia risco de queda de árvores em Natal durante período chuvoso; saiba como comunicar dano ou ameaça

Foto: Roberto Galhardo/Semsur

Com a chegada do período das chuvas, aumenta a preocupação com a queda de árvores nos centros urbanos onde há grande afluência de pessoas e tráfego de veículos. A queda de uma árvore pode acarretar danos materiais e riscos à integridade física da população. Para prevenir esse problema, a Prefeitura do Natal, por meio do Departamento de Paisagismo da Secretaria de Serviços Urbanos (Semsur), está realizando em diversas áreas da cidade um trabalho de mitigação de riscos e análise da saúde dos vegetais.

Segundo a Diretora do Departamento de Paisagismo da Semsur, Renata Larissa, o objetivo é prevenir a queda ou recomendar a devida supressão (em casos de alto risco), orientar a população sobre como agir em dias de chuva e como proceder para comunicar o risco ou a queda de árvores.

Um dos principais pontos da mitigação de risco é examinar a saúde da árvore. Para isso, a Semsur realiza a ultrassonografia de árvores presentes em áreas vulneráveis na cidade e em avenidas com vegetais antigos e de grande porte.

O trabalho de campo realizado pela secretaria, segundo informa Renata, identificou em diversas ocasiões árvores com galhos apodrecidos e com fraturas. Mais recentemente, foram constatados vegetais com risco de acidentes na Rua Jundiaí, nas avenidas Prudente de Morais, Hermes da Fonseca, Salgado Filho, Florianópolis e Itapetinga. Em todos esses locais, o município adotou medidas de prevenção de quedas, bem como o tratamento fitossanitário.

Ela explica que as árvores absorvem as águas da chuva e, consequentemente, ficam com a copa mais pesada. Em determinadas espécies, dependendo da época do ano, a poda voltada para diminuição da copa é realizada já com o objetivo de evitar a sobrecarga no sistema radicular e consequentemente a queda do vegetal.

“Natal é uma cidade com árvores antigas e isso merece a atenção redobrada. Os galhos absorvem muita água e isso pode ocasionar o apodrecimento e a fratura dos vegetais. É um fenômeno decorrente da própria natureza. Para evitar que esses galhos se partam e caiam de forma que a população fique em risco, nós fazemos a poda para diminuição da copa, além de um acompanhamento contínuo das áreas com a maior presença de árvores. Recentemente precisamos realizar a erradicação de uma árvore na Rua Jundiaí, no Tirol. Ela apresentou uma fratura considerável e tinha o risco de cair”, esclareceu a diretora.

Ainda de acordo com Renata Larissa, algumas regiões com a presença de árvores frutíferas vêm sofrendo com a presença de pragas. A Semsur trabalha então para controlar essa vulnerabilidade. “Estamos fazendo um trabalho na zona Norte para controlar áreas vulneráveis. Uma de nossas prioridades é a Av. Itapetinga, onde as mangueiras foram atacadas por uma praga conhecida como “murcha da mangueira”. Essa é uma doença vegetal que vem atacando essa espécie em todo o país e é de difícil controle. O trabalho, neste caso, é de impedir o avanço da praga para outras regiões”, informou.

Queda

Segundo o apurado pelo Departamento de Paisagismo da Semsur, estima-se que existam em torno de 122 mil árvores. Não é incomum o registro de queda de vegetais. Nos registros da secretaria, dentro do número registrado de quedas de árvores, pelo menos 80% são de árvores exóticas como o algodoeiro e o nim indiano. A maior parte dos casos de queda é justificada pelo plantio realizado pela população em áreas inapropriadas e por se tratarem de espécies inadequadas para a arborização urbana.

Segundo Renata Larissa, toda árvore implantada em calçadas, precisa respeitar o mínimo de 1m² de área drenante para que o vegetal possa receber nutrientes, porém o que é encontrado na cidade são árvores com raízes comprometidas devido à pavimentação do entorno da área que foi plantada.

Para orientar a população sobre como realizar um plantio correto, a Prefeitura do Natal disponibiliza um Manual de Arborização desenvolvido pela Secretaria de Meio Ambiente. Nele é possível consultar todas as informações necessárias para a realização do plantio de árvores nativas, de modo que não danifique o imóvel ou a calçada. “A população precisa enxergar os benefícios que as árvores proporcionam e não vê-las como vilãs.” enfatizou Renata.

Prevenção

O cidadão pode contribuir na prevenção da queda de árvores públicas. Ao observar qualquer comportamento anormal de um vegetal, seja uma inclinação acentuada, grandes fendas ou fraturas, queda de galhos, presença de cupins, formigueiro ou qualquer outro tipo de comprometimento nas raízes, ele deve comunicar o fato à Semsur. A Secretaria irá realizar uma vistoria, identificar se existe risco de queda iminente e realizará a ação mais adequada para solucionar o problema.

Em caso de queda de árvores, o cidadão deve acionar o Corpo de Bombeiros, e se houver dano ou ameaça à rede elétrica, o fato precisa ser comunicado à Companhia de Serviços Elétricos do RN – COSERN. O atendimento do Departamento de Paisagismo da Semsur funciona de segunda a sexta-feira, das 08h às 14h, pelo telefone 3232-9845.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Passeios de Turistas no RN tem queda de mais 70%, empresas tem dificuldades de sobreviver

O Sindicato das Empresas de Turismo do Rio Grande do Norte registrou uma queda de 70,77% nos passeios, empresas operam com redução de capacidade e protocolos sanitários reforçados.

Segundo pesquisa realizada pelo SINDETUR-RN, Sindicato das Empresas de Turismo do Rio Grande do Norte, o segmento registrou uma queda de 70,77% no número de passeios realizados entre Abril/2020 e Março de 2021, em comparação ao período anterior à pandemia, no Rio Grande do Norte.

“A pesquisa foi realizada entre as principais empresas de receptivos e passeios turísticos do estado, na qual representam 80% do mercado”, explicou Júnior Câmara, presidente do Sindetur-RN.

Esse dado é altamente preocupante, uma vez que o reflexo é muito forte nos municípios que recebem diariamente os turistas de “bate e volta”, como Parnamirim, Nísia Floresta, Tibau do Sul, Extremoz, Maxaranguape, Canguaretama, Baía Formosa, Galinhos, Rio do Fogo, São Miguel do Gostoso e Touros.

“Nestes municípios existem diversos serviços turísticos, tais como passeios de barco, quadriciclos, buggy, restaurantes, barracas de praia, lojas de artesanato, ambulantes, etc, que também estão sofrendo com essa queda do fluxo de passageiros. A cadeia de atividades que depende destes turistas é enorme”, finalizou Júnior Câmara.

 

Opinião dos leitores

  1. Uma cidade que sobrevive do turismo jamais poderia paralisar a cadeia da forma como vem sendo feito em Natal. Basta analisar outras cidades turísticas como Foz do Iguaçu, Gramado, Jericoacoara, João Pessoa… todas elas estão se vendendo como destinos turísticos seguros. Enquanto aqui, se aplicam medidas que se mostraram eficientes em cidades e países extremamente industrializados e com características econômicas diferentes de Natal.

  2. Esta queda é temporária,o problema é mundial,ninguem se esqueça que houve atrazo nas vacinações.No mes de outubro com 70 % vacinado o verão sera bom.Lembrem que no verão passado houve um esboço de recuperação.Tudo vai melhorar,mas o problema é o meteoro.

  3. Todos os setores econômicos do RN estão sendo esfacelados por esse governo incompetente e sem atitude. E a educação, também, assim como a saúde (onde os bilhões enviados pelo governo Bolsonaro?). E a segurança, idem, já que a polícia está sendo usada para perseguir o cidadão de bem e impedir quem quer trabalhar. Triste RN.

  4. Qual foi o Estado da Federação que teve crescimento no Turismo com a Pandemia? Com Bolsonaro presidente Brasil virou covidário, ninguém quer vir pro Brasil…

  5. Fatão destrói os empreendedores potiguares, mal intencionadamente com sucessivos Lockdown, e mesmo com os cofres do estado abarrotados de bilhões de reais enviados pelo governo federal, não socorre financeiramente os ambulantes e micro empresários prejudicados por não poderem trabalhar e sustentar suas famílias. É muita estupidez dessa governadora insensível.

  6. Sem vacinas suficientes nem o devido controle sanitário e epidemiológico, o país para. Já onde houve o devido controle ou vacinas, os países voltaram a funcionar, inclusive com shows… Aqui temos um presidente que negou a pandemia, as medidas sanitárias, de isolamentos, uso de máscaras, estimula aglomeração e era contrário às vacinas…

    1. Viaja para João Pessoa e depois comenta aqui. Tudo funcionando com as devidas medidas de proteção.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais caiu pela metade no Brasil após o início da vacinação contra a covid-19, diz estudo

Foto: © Tânia Rêgo/Agência Brasil

A proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais caiu pela metade no Brasil após o início da vacinação contra a covid-19. Os dados fazem parte de um estudo liderado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O percentual médio de vítimas dessa faixa etária era de 25% a 30% em 2020 e passou para 13% no final de abril. Quando teve início a imunização, em janeiro de 2021, o percentual era de 28%.

De acordo com o Cesar Victora, epidemiologista e líder da pesquisa, outros estudos já demonstraram a associação entre a vacinação e a queda nas internações e nas mortes, por exemplo a partir dos dados da população de Israel. A novidade desta análise é que o mesmo se confirma em um cenário com predominância da variante P1. Em Israel, a imunização alcança mais de 55% da população, segundo dados da plataforma Our World in Data, da Universidade de Oxford.

A pesquisa liderada pela UFPel indica que pelo menos 13,8 mil mortes de brasileiros com 80 anos ou mais em um intervalo de oito semanas foram evitadas. O país registra 407.639 mortes por covid-19, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada nesse domingo (2). Em 24 horas, foram 1.202 novas mortes. A aplicação da primeira dose alcança cerca de 14% dos brasileiros; e 6,5% receberam as duas doses.

Os dados utilizados na análise foram disponibilizados pelo Ministério da Saúde e referem-se ao período de 3 de janeiro a 22 de abril. Nessas datas, 171.454 pessoas morreram pelo novo coronavírus no Brasil.

No começo de 2021, a taxa de mortalidade entre pessoas de 80 anos ou mais era 13,7 vezes maior do que para pessoas com zero a 79 anos. De acordo com o estudo, essa relação caiu para 6,9 vezes no início de abril.

As estimativas dos pesquisadores apontam que, com a nova cepa, se o número de mortes entre os mais idosos tivesse continuado no mesmo ritmo observado para grupos etários mais jovens, seriam esperadas quase 48 mil mortes contra as 34.168 registradas no período.

Os níveis nacionais de cobertura vacinal com a primeira dose nessa faixa etária chegaram a 50% na primeira quinzena de fevereiro, a 80% na segunda quinzena do mês e ficou em 95% em março. Os pesquisadores apontam que os resultados de queda da mortalidade encontrados são compatíveis com o efeito protetor da primeira dose e deve aumentar a partir da segunda.

O estudo também confirma que as vacinas aplicadas no Brasil protegem mesmo em um cenário em que a P1 predomina. Pesquisas com profissionais de saúde vacinados em Manaus e São Paulo já demonstravam essa proteção.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Pois é. Já pensaram se a vacinação estivesse começado no ano passado caso tivéssemos um presidente sério e honesto? Milhoes de mortes teriam sido evitadas e a economia já estaria de volta há tempo. Mas o genocida vai pagar nem que seja no inferno. Tem problema não, já seinonqie fazer com meu voto em 2022.

  2. Esse pessoal da secretaria de saúde gosta de burocracia além de laudo médico ainda estão solicitando exames de sangue pra prova que os pacientes com que tem diabetes já tá difícil pegar o laudo imagine fazer o exames oh povinho cheio de frescura

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Cidade de São Paulo tem queda de 90% em mortes de idosos por covid-19

FOTO: EVANDRO LEAL/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

A cidade de São Paulo (SP) teve queda de 90% no número de mortes de idosos – com 60 anos ou mais – por covid-19 no mês de abril. Os dados foram divulgados pelo governador João Doria (PSDB) em suas redes sociais.

O gráfico divulgado por Doria indica que, antes deste mês, as faixas etárias de 60 a 69 anos, 70 a 79 e 80 a 89 tiveram um aumento considerável nos óbitos entre fevereiro e março, mês mais crítico da pandemia no estado e em todo o Brasil. Somente a faixa dos 90 anos ou mais não apresentou acréscimos significativos entre os dois meses.

O gráfico indica também uma redução acentuada em abril, sobretudo nos dados das três primeiras faixas etárias.

A cidade teve, em março, mais de 3.400 mortes pelo novo coronavírus, sendo cerca de 2.600 na faixa dos 60 a 70 anos. Em abril, o número de óbitos por covid-19 ainda não chegou a 350.

Desde o início do processo de vacinação contra a covid-19, em janeiro a cidade de São Paulo imunizou, de maneira decrescente, grupos das faixas etárias de 90 anos ou mais até os idosos de 64 anos, os vacinados na capital paulista atualmente.

No total, o município imunizou 1.988.344 pessoas ao menos com a primeira dose. Destas, 1.122.376 já receberam a segunda.

Foto: Reprodução

R7

 

Opinião dos leitores

  1. Pelos comentários e raciocínio ilógico dos especialistas escritores do blog: Quando as mortes e contágios ESTÃO em alta, a culpa unica e exclusiva é do governo gederal. Quando passa o ciclo/onda da covid, ficando as mortes e infecções em baixa, o mérito é dos municípios e estados… Mudam as posições de acordo com a conveniência política. Se preparem, pois ainda vem outras ondas por aí, vocês ainda vão ter muito tempo para defecarem pelos dedos nas redes sociais… Como disse uma especialista: para que médico , se temos jornalistas e seguidores das seitas da extrema direita e esquerda radical?

  2. Argentina caminha para miséria e opressão , É ISSO QUE CRETINOS QUEREM PARA O BRASIL.

  3. Bota quente BOLSONARO. Não é a toa o melhor Presidente do Brasil.
    Tem alguns que preferem cachaceiro, mijado, ladrão, mentiroso ou até mesmo calça justa.
    BOLSONARO 2022

    1. 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣
      Ozônio? O gado adooooora….kkkk

  4. Seguindo o raciocínio majestoso e sagrado do MINTOmaníaco, chegamos ao corolário que não estão mais morrendo idosos pq eles estão virando jacaré talkei… KKK

    1. Esquerda cinismo, deboche e fakenews…
      São cara de pau.
      Bolsonaro comprou 100 milhões de doses da Oxford em julho de 2020.
      O negócio do jacaré ele se referiu ao fato de que a Pfizer não queria se responsabilizar por nenhum efeito colateral que viesse a ocorrer.
      O esquerdista gosta de mentir.
      Fidel castro, Msduro e Lula usam mentiras para chegar ao poder.
      Nenhum país desenvolvido usa vacina chinesa…

    2. Paulo, então deixa eu tentar entender : pela inépcia do MINTO estamos usando uma “vachina” que mais ninguém do ocidente comprou, né isso? Então o MINTO está nos tornando um país comunista é isso? Pq 85% ou mais dos vacinados tomaram a “vachina”! Onde estão essas 100 milhões de vacinas que vc disse que o MINTO comprou em julho de 2020? Vão chegar daqui a quantas décadas? Sai desse grupin de zap que vc está e vá buscar fontes que mostram a REALIDADE, não o devaneio de um presidente e seus asseclas cegos e surdos!

    3. Esse Manoel F come m……, nada do que ele fala se escreve, alguém da sua família diz que quem escolhe do voto a roupa íntima na casa dele é ele. Como ele é experto em tudo, deduzimos que não vale nada, na vida, quem tudo quer, tudo perde.

    4. Ana Maria KKKKKKKKKKK. Então, vc se incomoda muito com meus comentários ou a realidade lhe incomoda? Se não tem o que comentar sobre o assunto ou não entende de nada exceto a narrativa do grupin do ZAP, não tenho culpa tá?!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Cipriano defende decreto e diz que somente avanço de vacinas poderá criar cenário assistencial mais confortável no RN; subsecretária explica reserva técnica

Fotos: Elisa Elsie

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (23), o Governo do RN anunciou a redução da taxa de ocupação de leitos, que no final da manhã era de 88,3% – este percentual não era obtido há mais de cinquenta dias.

“Isso é o reflexo da ampliação da rede assistencial de forma regionalizada e também das medidas de distanciamento social”, apontou a secretária adjunta da saúde, Maura Sobreira. Hoje o Rio Grande do Norte possui cadastrados no portal Regula RN um total de 876 leitos Covid, sendo 411 de UTI e 465 leitos clínicos. De acordo com Maura, 80% destes leitos são geridos pelo Estado do RN e existem leitos de UTI em todas as regiões de saúde do estado. A expectativa é que nos próximos dez dias sejam abertos mais 31 leitos de UTI Covid.

“O Governo segue apoiando os municípios com insumos e suporte de oxigênio. Estamos com a situação sob controle, já que montamos um protocolo para transferências e transporte de pacientes”, explicou.

De acordo com o secretário estadual de saúde, Cipriano Maia, apesar de todas as ações para conter a pandemia, o RN ainda mantém uma média de 700 novos casos por dia da doença. “Ainda precisamos manter as medidas de distanciamento. A renovação dos decretos é para que possamos continuar protegendo vidas. Somente com o avanço das vacinas é que poderemos ter um cenário assistencial mais confortável”, afirmou.

Desde o início da pandemia o RN já contabiliza 215.824 casos confirmados de Covid-19 além de 5.254 óbitos.

VACINAS

Foto: Elisa Elsie

A subsecretária de planejamento e gestão da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Lyane Ramalho, reforçou o compromisso e transparência do Governo do RN em todo o processo de vacinação da população.

Desde 18 de janeiro, quando chegaram as primeiras remessas de imunizantes, a Sesap vem mantendo a distribuição para os municípios de forma célere, em menos de 24 horas, com o apoio das forças de segurança do estado.

Com as novas doses que chegaram ao RN nesta sexta-feira (23), o estado alcança a marca de 895.490 doses recebidas. Hoje foram recebidas 51,4 mil doses, sendo 10,4 mil doses da CoronaVac/Butantan e 41 mil da Oxford/Fiocruz.

As doses, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são destinadas à vacinação com a segunda dose de idosos entre 60 e 69 anos, trabalhadores da saúde e agentes das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia, e primeira dose para os agentes de segurança que ainda não foram imunizados e ampliação da imunização entre os idosos.

RESERVA TÉCNICA

“Precisamos lembrar que o Ministério da Saúde preconiza a separação de 5% de todas as doses recebidas para uma reserva técnica, para o caso de quebra de frascos, ou lotes com defeito. Recentemente precisamos repor para 74 municípios mais de 3 mil doses que foram retiradas desta reserva técnica”, disse Lyane.

Em audiência realizada ontem (22) com a presença do Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Conselho Estadual de Saúde (CES), Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e Secretaria de Saúde do município de Natal, ficou definido como se dará a distribuição de doses da reserva técnica de forma equivalente para todos os municípios do estado.

Hoje o estado conta com 19.461 doses para reserva técnica. A Sesap irá disponibilizar um total de 10.000 doses para todos os municípios do RN, sendo 2.880 doses somente para o município de Natal.

Em contrapartida, através de um Termo de Ajustamento de Conduta ficou definido que o município de Natal irá inserir todos os dados de doses já aplicadas no sistema RN Mais Vacina, publicar um cronograma de vacinação para a população, além de não utilizar dose 2, como dose 1.

Opinião dos leitores

  1. Finalidades dos decretos:
    – Liberdade de gastos( comprar tudo , gastar sem limites e sem transparência);
    -Mostrar que está fazendo alguma coisa( resultados de marketing e psicológicos);
    -Destruição da economia ( empresários são os únicos que fecham e cumprem os decretos);
    -Fiscalização zero(Apenas em cima do comércio, população fazendo festas particulares e indo a onde quer);
    -Demanda reduzida( Óbitos, aberturas dos leitos que foram fechados e finalização do ciclo 2 onda covid);
    -Comprovação científica ( resultados idênticos onde NÃO teve lockdoaw);
    -Resultados ( mesmo após toques de recolher, fechamentos, lockdoaw e outros, as mortes e infecções continuaram até termiar o 2 ciclo da pandemia);
    – Subjetividade hipotética ( se NÃO fosse lockdoaw, seria pior…kkkkk piada futurista);
    -Científico: Distanciamento de 1,5 m, uso de máscaras, lavagem ou desinfecção das mãos, evitar contatos com pessoas estranhas, evitar aglomeração em setores fechados e vacinação, esses reduzem as possibilidades e probabilidades da peste….o resto, é munganga e conversa de politiqueiro… O mal gestor, o político corrupto de todos os partidos e a covid matam….

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Pesquisa do Procon Natal aponta queda de preços nos combustíveis

Foto: Alex Régis/Secom

O Procon Natal aponta uma queda nos preços dos combustíveis na capital potiguar. A pesquisa mensal indica números de redução no preço, com dados tabulados, até o momento, no mês de abril. Segundo o relatório, o preço médio da gasolina nas bombas é de R $5,479.

Os pesquisadores encontraram o menor preço da gasolina de R $5,330 na zona sul da cidade, na avenida da integração, ou seja, (2,79%) menor que a média de preços. Já na zona norte de Natal, a variação é para cima, com 6,88% de diferença a mais no preço da média com o combustível comercializado a R $5,697 em um posto na avenida João Medeiros Filho.

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível – ANP, a gasolina nas refinarias, teve reajustes positivos nos três primeiros meses do ano, com alta nos preços, que superam os 54%. A gasolina aumentou duas vezes em janeiro, repetiu em fevereiro e também em março.

Diesel

Já o aumento para o diesel nas refinarias acompanhou a toada, uma vez que este combustível subiu 41,6% em 2021. Nesse caso, foram dois aumentos em março, dois em fevereiro e um em janeiro. Os diversos reajustes que a Petrobras vem anunciando ao longo do ano resultam da política de preços adotada pela estatal, com paridade ao dólar.

No entanto, entre os dias 4 e 10 de abril, o diesel, por exemplo, teve uma queda de 0,3% em relação à semana anterior, para R $4,212, e de 1,5% se comparado ao mês anterior. Já a gasolina cedeu 0,05% entre a semana passada e a anterior, para R $5,448, e 2,5% na comparação mensal. Ou seja, a atual realidade, encontrada pelo Núcleo de Pesquisas do Procon Natal, demonstra que, depois de uma série de consecutivos aumentos no início do ano, nos meses de janeiro, fevereiro e março há uma queda nos preços das bombas para os natalenses.

O trabalho também constatou variações consideráveis entre os preços praticados nos diversos postos de combustíveis locais. A diferença entre o maior R$5,697 e o menor preço R$5,330 é de R$0,367 centavos de Real por litro de gasolina e isso equivale a uma variação de (6,89%). A gasolina comum mais barata encontra-se na região sul no bairro de Candelária, mas o menor preço médio dentre as quatro regiões pesquisadas é na oeste com, R$5,431. Já o maior preço da gasolina comum foi constatado na região norte, no bairro da Redinha, no entanto o maior preço médio de gasolina comum encontrado pela pesquisa foi na região sul com R $5,496.

Diante desses resultados, o órgão municipal de proteção ao consumidor orienta que a pesquisa de preços é a melhor solução para economizar, uma vez que foi constatada variação de preços grande entre os postos da cidade.

Ranking

Para auxiliar, o Procon Natal elaborou uma lista com variações entre o maior e menor preço, como também com os menores e maiores preços por região e disponibilizou os dados em sua página no endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon. Na página existe um ranking com endereço e região dos 10 postos com os preços mais baratos na cidade e planilha com as variações de maior e menor preço encontradas pela pesquisa.

Gás veicular

No mês de abril o preço médio encontrado foi de R$3,535, com variação (3,12%) entre o maior preço encontrado pela pesquisa de R$3,559 e o menor preço de R$3,490, isso equivale a R $1,09 por m3 do produto.

O menor preço constatado pela pesquisa foi de R $3.490 na zona sul e oeste e de R $3.499 na leste, bairros de Candelária e Lagoa Seca, Bairro Nordeste e de Felipe Camarão, além de Tirol e Lagoa Seca respectivamente. E o maior preço encontrado foi de R $3.599 na zona sul no bairro de Capim Macio.

Etanol

Hoje o preço do etanol em média é de R$ 4,625 que corresponde a (84,41%) do preço médio da gasolina de R$ 5,479 então, para ser viável ao consumidor que possui veículo flex, esse percentual teria que ser de 70% do preço médio do Etanol em relação ao da gasolina, ou seja, teria que está em média R$ 3,835. O que não é muito viável ao consumidor.

O Etanol, apresentou variação de (12,04%) no comparativo entre o maior e o menor preço no mês de abril com maior preço de R $4,840 e o menor preço de R $4,320, uma diferença de (R$0,520) centavos de reais por litro.

A região com a maior média encontrada pela pesquisa foi a região sul com (R $4,639), o maior preço encontrado foi no bairro de Capim Macio, já o menor preço encontrado foi na região oeste no bairro de Cidade Nova.

Diesel comum

O Diesel comum iniciou o ano com aumentos sucessivos, mas na pesquisa no mês de abril teve a maior como variação entre o maior e menor preço encontrado pela pesquisa de 18,91%, onde o maior preço R$ 4,697, encontrado na região norte e menor preço encontrado na região oeste no bairro de Cidade Nova com o valor de R$ 3,950, e isso equivale a R$ 0,750 centavos de Reais no litro.

O maior preço médio do diesel aparece na região sul com R $4,570 e a região com menor média encontrada foi a oeste com o valor de R $4,318.

 

Opinião dos leitores

  1. O procon e o ministério público precisa vim aqui em Parnamirim, o gnv nos três postos de combustíveis esta 3,83, enquanto o da entrada do satélite e de Emaús estão a 3,50. Em Natal tem posto a 3,39.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Em três meses, Corpo de Bombeiros atendeu 133 ocorrências no RN envolvendo quedas de árvores; Natal a maioria

FOTO: CBM/ASSECOM

De janeiro a março de 2021, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN) atendeu 133 ocorrências envolvendo árvores em todo o RN. Para esse tipo de atendimento, os militares são acionados para vistoriar as mais antigas, cortar aquelas com risco de desabar e remover as que já haviam caído.

Durante o período chuvoso a quantidade de ocorrências de árvores que oferecem algum risco de cair sobre as casas, nas instalações elétricas ou nas ruas aumentam significativamente, o que requer um cuidado redobrado da população. Por isso, ao constatar que uma árvore pode cair, a pessoa deve imediatamente acionar o Corpo de Bombeiros Militar, por meio do 193. “O mais indicado a ser feito, com a chegada do inverno, é a poda (remover galhos inúteis), pois ela se faz necessária para evitar incidentes. O objetivo principal das podas é evitar os riscos de queda das árvores. A poda é um serviço essencial para que as árvores possam se desenvolver no ambiente urbano”, disse o Major Daniel Farias, comandante do 1° Grupamento de Incêndio.

Ainda de acordo com ele, é preciso que a população entenda que o CBMRN só atende ocorrências em que realmente a árvore ofereça um perigo iminente para a sociedade. Caso contrário a prefeitura municipal deve ser acionada. “Se a árvore já estiver caída, obstruindo vias e causando riscos a integridade física de pessoas, os bombeiros eliminam o risco, ficando, nos dois casos, a responsabilidade da limpeza do local pelo órgão municipal competente. Já nos casos em que envolva energia elétrica, também é necessário a presença da empresa de fornecimento elétrico”, completou.

Dados do primeiro trimestre de 2021 por unidades

Natal – 109

Pau dos Ferros – 13

Mossoró – 10

Caicó – 1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Após vacinação em massa, Serrana-SP está sem intubar pacientes desde 28 de março, afirma prefeito da cidade, Leo Capitelli

Foto: Reprodução. Assista vídeo AQUI.

A cidade de Serrana, no interior de São Paulo, foi escolhida pelo Instituto Butantan para participar de um estudo denominado “Projeto S”, que analisa o resultado da imunização com a Coronavac em toda a população adulta do município.

Iniciado em fevereiro, o projeto S vem colhendo frutos e, segundo o prefeito da cidade, Leo Capitelli (MDB), Serrana está sem intubar pacientes de Covid-19 desde o dia 28 de março.

“Vimos diminuição na lotação da UPA e da Santa Casa da cidade, o fluxo de casos graves diminuiu bastante e desde o dia 28 de março não precisamos intubar pacientes de Covid-19. Ainda é cedo para fazer correlação com a vacinação, mas já estamos vendo resultados”, disse o prefeito em entrevista à CNN.

Capitelli afirmou que, apesar de não poder cravar que a vacina foi a responsável pelos resultados positivos, o relatório sobre o projeto deve sair na primeira semana de maio, e pode confirmar a teoria de que o imunizante foi eficiente no combate à Covid-19 em Serrana.

Número de mortos

Do total de 27.150 voluntários imunizados com as duas doses da vacina Coronavac na cidade, um morreu em decorrência do novo coronavírus. Isso indica um índice de mortalidade pela pandemia em vacinados de 0,004%.

Quando analisados também os voluntários que tomaram apenas uma dose da vacina, o número de óbitos sobe para seis, ou seja, cinco pessoas morreram após terem tomado apenas uma dose da Coronavac e uma pessoa morreu após ter tomado as duas doses.

No total, Serrana tem pouco mais de 43 mil habitantes, segundo o IBGE. O ‘Projeto S’, uma parceria do Instituto Butantan e o governo do estado de São Paulo, se propôs a vacinar toda a população adulta do município.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Vamos lá Sr. Santos inteligente kkkkk.
    As atuais vacinas NÃO conferem imunização absoluta, fato.
    No Sírio Libanês e Albert Einstein, hoje, lotação das UTIS com diversos pacientes completamente imunizados com as vacinas atuais para covid..
    O Diretor Clínico do Butantan, disse na CNN, que talvez seja necessária e terceira dose da coronavac.
    A ivermectina, cloroquina e azitromicina são usados largamente a vários anos e quando usados na fase Inicial da doença ou de forma precoce, evidências científicas relatam a sua eficácia contra o covid.
    A insanidade pela queda do presidente, leva alguns partidos ao Vale tudo, inclusive mortes.
    Pena, ficam para as galinhas que só sabem cacarejar como vc.
    Repetir mantras imbecis como verdadeiros, só denotam a incapacidade de discussão e fraqueza de caráter.
    Por último, não tome nada, ou tome apenas Dipirona, seu médico deve ser tampa, só não sei de que, mais lhe serve.

  2. Foi a cloroquina, hidroxicloroquina e forçando a barra pro lado do presidente, ou a Ivermectina?
    Ah não!
    Foi a vacina mesmo.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Olha, de bolsonarista pra burro só falta uma coisa, as penas.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Raciocínio lógico e provado cientificamente, enquanto esses esquerdistas safados estiverem querendo destruir o presidente e o Brasil, com essa politização ridícula da pandemia, o povo nos vamos seguir morrendo a passos largos

  4. As medidas realmente eficazes contra esse vírus são: distanciamento social, medidas sanitárias, uso de máscara quando necessário, tratamento precoce, investimento na saude (leitos, respiradores, etc.) e vacinação. Esse “lockdown” absurdo e irresponsável não resolve nada, só piora a situação, criando problemas maiores que o virus em si.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VIROU ROTINA? Bairro de Candelária volta a registrar queda de energia

O bairro de Candelária, na Zona Sul de Natal, voltou a registrar queda de energia nesta sexta-feira(09), por volta de 09h45.

Na última vez, no dia 29 de março, trecho do bairro ficou sem luz até por volta de 12h, provocando prejuízos a moradores e estabelecimentos locais.

 

Opinião dos leitores

  1. Touros e Zumbi -Rio do Fogo, também tiveram queda de tensão e falta de fases, entre ontem a noite, e hoje pela manhã.

  2. Mas as empresas privadas não são extremamente eficientes? Qual o argumento dos defensores das privatizações?

    1. Ah, saudade do tempo da Cosern quando era pública… das noites estreladas sem energia na cidade inteira por até 10h, 12h seguidas nos anos 90. Genial, amigo, seu comentário. Genial.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

São Paulo tem queda de 4,9% em internações por Covid-19

Foto: CNN  Brasil

São Paulo apresentou queda de quase 5% nas internações por Covid-19. No momento, o estado tem 29.510 pessoas internadas pela doença. O recuo de 4,9%, apesar de pequeno, é celebrado pelo governo paulista. No dia 2 de abril, São Paulo tinha 30.976 internações por Covid-19.

A demanda, no entanto, segue alta na rede pública do estado. Ao menos 25 hospitais públicos de São Paulo têm 100% dos leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) ocupados. Diariamente, a Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde (Cross), sistema que controla a fila de leitos, recebe 1.500 novos pedidos de internações em UTI. (VÍDEO COM REPORTAGEM AQUI).

Por causa do crescente número de pacientes com Covid-19, o Hospital das Clínicas, na capital paulista, suspendeu o atendimento ao público até o próximo domingo (11). À CNN, o hospital informou que tem 550 pacientes internados com a doença e prevê, até o fim do mês, a abertura de mais 163 novos leitos para desafogar a unidade.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Procura nos prontos-socorros privados de casos de covid cai 50% em Natal

O BLOGDOBG falou há pouco com 2 diretores de hospitais privados e 2 médicos que trabalham linha de frente no covid.

A procura no pronto-socorro para casos de Covid despencou nos últimos dias.

Segundo os 2 diretores, a queda chega a 50% de procura.

No meio de tanta notícia ruim, vem um alento.

Vamos continuar fazendo nossa parte.

Opinião dos leitores

  1. Ahá povo burro esses negacionistas, tenho paciência não véi. Eles só acreditam nas mentiras que eles mesmos contam, mas não acreditam na ciência, depois não querem ser chamados de jumentos. Naaannnn

  2. As medidas de restrição aliadas a vacinação mostrando 100% de eficácia. Agora não repitam com a vacina como fizeram com a Ivermectina, que tomavam o remédio e relaxavam nas medidas básicas tais como o uso de máscaras, distanciamento social, higienização das mãos e etc… pq se não o governo vai ser obrigado a tomar as medidas de restrições que são eficazes, porém amargas principalmente pra nós, pobres e mortais.

  3. A petralhada tinha que colocar na conta do isolamento. Isso nunca deu resultado em lugar algum. Falta de argumentos pra condenar o presidente, tem que manter essa narrativa chula.

  4. Toda epidemia um dia decresce e acaba.
    Vacinação ajuda, com certeza.
    Cuidados também. Isolamento? Há boas dúvidas.

  5. Só não está melhor pq a Governadora trancou as vacinas.
    BOLSONARO TEM RAZÃO.
    Adélio é Assassino

  6. Quer dizer que o isolamento social não resolveu em nenhum país do mundo, mas aqui sim! A chanceler na Alemanha foi a tv pedir desculpas pelo erro no lockdown. Nos EUA o estado que adotou, teve aumento no número de mortes.
    Mas vamos aos números: Quantas pessoas morriam até janeiro por covid, quantas estão morrendo agora com mais de 45 dias de lockdown?

    1. Vc eh um gênio mesmo! A NASA tem que vir buscar vc! Muitos países desenvolvidos e sérios como Alemanha, Austrália, Reino Unido, Estados Unidos fazendo lockdown ou medidas restritivas (que eh o caso da maior parte dos Estados do Brasil) e fazendo errado pq não tem um gênio como vc! Vc mesmo que desenvolveu essa tese científica ou veio de algum grupo de WhatsApp bolsopetista?

  7. Ainda bem que o BOZO não pode controlar a mobilidade nas cidades. Caso contrário a tragédia estaria ainda piorando.

  8. Resultado das medidas de isolamento social mais rígido e da resposta positiva da população a tais medidas. Parabéns. Vamos continuar ouvindo a ciência, pois assim não precisaremos mais fechar nada. Se todos cumprirem as regras sanitárias e de distanciamento físico não precisa fechar nada e os empregos ficam preservados. Espero que os negacionistas (é muito difícil) entendam.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem 53 pacientes com Covid-19 à espera de UTI; queda de 57% na fila por leitos críticos em duas semanas

Foto: Reprodução

É escancarado que o percentual de ocupação dos leitos críticos voltados ao atendimento de pacientes com covid-19 segue alto. Nesta quinta-feira (1º),  por exemplo, a taxa era de 97,3% no estado. Por outro lado, um indicador positivo tem sido a fila de espera por um leito de UTI. O número segue caindo.

No post nesse blog nessa quarta-feira(31 de março), a fila de espera por um leito de UTI era de 62 pacientes. Nesta quinta-feira(01 de abril), registra 53.  E, se comparado as últimas duas semanas, especialmente o dia 19 de março, os números eram de assustadores 134 pacientes na espera.

Opinião dos leitores

  1. Mais uma semana de restrições, e uma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA, vamos Zerar essa fila de espera. Basta os governantes terem DETERMINAÇÃO, INTERESSE, CORAGEM e VONTADE POLÍTICA, que Salvarão Muitas Vidas.

    1. Exato! Onde essa genocida, comunista, aplicou os recursos enviados pelo Governo Federal??!!! 53 pacientes na FILA!! Aguardando (!!!) vaga em UTI!!!?? Isso é genocídio escancarado!!!

  2. Só pode ser ignorância mesmo! Ora, cara pálida! Se os casos não tivessem diminuindo a fila continuaria aumentado. Poxa! É um saco tá explicando o óbvio.

  3. A questão não é diminuir a fila, mas se os que estavam morreram ou foram internados em UTI? Porque se foram a óbito não há o que comemorar e mostra a ineficácia das medidas adotadas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Região do bairro Candelária registra queda de energia

Moradores do bairro Candelária, na Zona Sul de Natal, relatam uma queda de energia desde 10h desta segunda-feira(29).

Há relatos de falta de energia em regiões como Alto da Candelária e redondezas da Justiça Federal.

Opinião dos leitores

  1. Continua sem energia. Telefone COSERN só ocupado. Já enviei SMS e Whatsapp e nada de resposta. Queria saber previsão

  2. No bairro planalto teve queda de energia em toda a madrugada..
    Caia e voltava..umas 5 vezes durante a madrugada..só veio a ficar estabilizada por volta das 3 da manhã..

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *