Diversos

Iraque emite mandado de prisão para Donald Trump por morte de tenente do general Soleimani

Foto: Andrea Hanks/White House 

A Justiça do Iraque emitiu nessa 5ª feira (7.jan.2021) um mandado de prisão para o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pelo assassinato de Abu Mahdi al-Muhandis, morto junto com o general Qassim Soleimani em 3 de janeiro de 2020, em Bagdá.

“Após a conclusão dos procedimentos preliminares de investigação, o juiz decidiu emitir um mandado de prisão para o ex-presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump”, diz um comunicado divulgado pelo Conselho Supremo Judiciário do Iraque.

“Os procedimentos de investigação continuarão a descobrir os outros participantes na implementação deste crime, sejam iraquianos ou estrangeiros.”

Abu Mahdi al-Muhandis era líder da PMF (Forças de Mobilização Popular), força paramilitar xiita composta por antigas milícias com laços estreitos com o Irã. A organização responde diretamente ao primeiro-ministro do país.

O Irã também tem um mandado de prisão para Trump pela morte de Soleimani, segundo informou a agência de notícias semioficial Fars.

Soleimani foi responsável por liderar a crescente presença militar iraniana no Iraque, Síria e Iêmen. Ele comandava a Força Quds da Guarda Revolucionária do Irã, uma unidade de elite que lida com as operações do Irã no exterior e é considerada uma organização terrorista pelos Estados Unidos.

Em 3 de janeiro de 2020, um ataque de drone ordenado por Trump provocou a morte de al-Muhandis e Soleimani.

Depois do episódio, o procurador-geral de Teerã, Ali Alqasi Mehr, alertou que Trump seria processado após o término de seu mandato.

Na semana passada, perto do aniversario de 1 ano da morte, manifestantes se reuniram em Bagdá no local onde o ataque ocorreu para homenagear os 2 líderes. Participantes gritavam: “Deus é grande, a América é o grande Satanás”.

Na ocasião, o ministro da Defesa iraniano, Brigadeiro-General Amir Hatami, disse que o país se vingará do assassinato. “Você cortou a mão de nosso general e suas pernas serão decepadas da região”, afirmou.

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Os homens desta religião islâmica são uns completos loucos,eu já li inúmeras vezes o livro deles o alcorão,pelo que eu interpretei o tal profeta Maomé faz referência a um céu lotado de mulheres virgens,aguardando sempre a chegada dos homens crentes para desvirgina-las e penetra-las sexualmente,isso é um céu divino ou imensurável prostibulo também chamado de bordel ou de cabaré.

  2. Querem afastar Trump por ser louco, esclerosado. Poderiam fazer a mesma coisa com o miliciano também

    1. Verdade, os dois se amam, deveriam ficar enjaulados no ninho do amor …TRUMBOZO

    2. Vamos afastar em 31/12/2026 por ser honesto e ter formado a melhor equipe que o Brasil já teve

    3. Afastar é urgente mas é pouco, aliás todo castigo pra corno é pouco. Trump e Bozo tem que ir presos e responder por seus atos criminosos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Operação contra tráfico internacional de drogas tem prisão em Natal e busca e apreensão em condomínio de luxo na região metropolitana

 

A Polícia Federal realizou uma ação na manhã desta segunda-feira(09) em uma residência no condomínio Bosque das Palmeiras, na Grande Natal, em uma operação contra tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Na capital potiguar, mandado de busca e apreensão resultou em prisão.

Foram emitidos, ao todo, quatro mandados de prisão preventiva e 18 de busca e apreensão para a operação Símios, que acontece em Pernambuco e outros cinco estados.

As investigações começaram com a apreensão de 808,2 quilos de cocaína escondidos em uma carga de bananas, no Porto de Suape, no Grande Recife, em junho de 2019. Segundo a Receita Federal, responsável pelo flagrante, o material seguiria para a Bélgica.

A ação desta segunda-feira foi desencadeada no Recife, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana; Bonito, no Agreste; e em Petrolina, no Sertão pernambucano.

Nos outros estados, foram emitidos mandados para Natal (RN), Parnamirim (RN), Teresina (PI), São Paulo (SP), Sumaré (SP), Cuiabá (MT), Juazeiro do Norte (CE), Barbalha (CE) e Fortaleza (CE), segundo a PF.

A organização criminosa tinha como especialidade o transporte e armazenamento de cocaína em grandes quantidades em território nacional, além da ocultação em cargas exportadas via portos brasileiros para a Europa em contêineres, afirmou a Polícia Federal.

Os integrantes do grupo criminoso ficavam espalhados pelo Nordeste do país, com atuação também no Norte e ligação com “lavadores” de dinheiro na região Sudeste e Centro-Oeste, segundo a PF.

Além disso, apontaram os investigadores, o grupo tem raízes no roubo e furto de cargas e, por isso, já foi alvo da Operação Piratas do Sertão, deflagrada pela Polícia Federal em 2010 nos estados de Rio Grande do Norte e Paraíba. Nesta segunda, a ação foi desencadeada em conjunto com outra no Pará.

A investigação contou com apoio da Receita Federal. A PF afirmou que 15 pessoas já foram indiciadas pelos crimes de tráfico e financiamento ao tráfico de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Com acréscimo de informações do G1

 

Opinião dos leitores

  1. Logo, logo estarão soltos e voltarão a curtir as praias e baladas da cidade do sol. Aqui é regra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF cumpre mandado de busca em endereço do senador Fernando Collor em SP

Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Federal cumpre nesta quarta-feira (21) um mandado de busca e apreensão em um endereço ligado ao senador Fernando Collor (PROS), em São Paulo. As buscas fazem parte da operação Quinto Ato, que investiga um esquema em 2014 e 2015 que envolvia o pagamento de propina para a liberação de licenças ambientais no Ibama, no Paraná. Cerca de 50 policiais participam da operação.

A operação desta quarta foi autorizada pelo ministro Edson Facchin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Foram expedidos 12 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados e também foi determinado o bloqueio de valores financeiros. Além de São Paulo, também há mandados sendo cumpridos nas cidades de Curitiba e Pontal do Paraná, no Paraná, e Gaspar, em Santa Catarina.

Os crimes teriam ocorrido entre 2014 e 2015, quando vantagens indevidas teriam sido pagas para a liberação de uma licença ambiental para a instalação de um porto no Paraná.

Procurado pelo G1, o senador ainda não se manifestou.

A operação desta quarta é um desdobramento da Operação Politeia, deflagrada em 2015, no âmbito da Lava Jato, quando carros de luxo do senador Collor foram apreendidos.

O nome da operação, Quinto Ato, é uma referência a um rastreamento financeiro feito pela PF a partir da quinta parcela de um jato executivo comprado pelo senador.

G1

Opinião dos leitores

  1. vai morrer e nunca vai ser preso.
    isso é brasil!
    e no final o problema é o servidor público né?
    o problema é a corrupção!

  2. De novo?. Desmembramento de uma operacao de 2015. Senador com dinheiro na cueca vai dar em nada. Com Collor nao sera diferente. Senado nao vai autorizar nada contra os seus.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Ministério Público boliviano emite mandado de prisão contra Evo Morales

Foto: RONALDO SCHEMIDT / AFP

O ministro do Governo da Bolívia, Arturo Murillo, anunciou nesta quarta-feira que o Ministério Público emitiu um mandado de prisão contra o ex-presidente Evo Morales, refugiado na Argentina, por supostos crimes de sedição, terrorismo e financiamento ao terrorismo. Morales foi intimidado a responder e prestar depoimento pessoalmente sobre o chamado caso FIS na capital boliviana. O ex-presidente está na Argentina há uma semana.

No sábado, a presidente interina, Jeanine Áñez, já havia anunciado a ordem de prisão, sem dar mais detalhes. Segundo ela, Morales “nunca respeitou nada, nem mesmo a própria Constituição”, por isso, se ele retornar à Bolívia “sabe que precisa dar respostas ao país, (já que) tem contas pendentes na Justiça”.

Nesta quarta-feira, Murillo postou uma cópia do mandado no Twitter, com a seguinte declaração: “Sr. Evo Morales, para seu conhecimento”:

O documento, assinado pelos promotores de La Paz, Jhimmy Almanza e Richard Villaca, ordena que promotores, policiais ou funcionários públicos “prendam e conduzam o Sr. Juan Evo Morales Ayma aos escritórios do Ministério Público”, em La Paz.

Em novembro, o ministro pediu ao Ministério Público que iniciasse uma investigação sobre o ex-presidente, com base em um áudio supostamente gravado por ele. Na gravação, um homem instrui um líder cocaleiro a fechar os acessos às cidades e interromper o abastecimento de alimentos. “Que não entre comida nas cidades, vamos bloquear, cerco de verdade”, diz um trecho da gravação. Para o ministro, o áudio configura um “crime de lesa-humanidade”.

A autenticidade da gravação não foi confirmada, e políticos do Movimento ao Socialismo (MAS), partido de Morales, negam que seja verdadeiro. No Twitter, o ex-presidente afirmou, à época, que as autoridades deveriam investigar a morte de manifestantes em vez de ir atrás dele com base em uma “prova falsa”.

Morales está na Argentina como refugiado desde a semana passada, onde tenta finalizar os detalhes da candidatura do MAS à Presidência, após se exilar por um mês no México.

“Estou convencido de que vamos vencer as próximas eleições. Não serei candidato, mas tenho o direito de fazer política”, afirmou no Twitter.

Questionado sobre quem será o candidato, o ex-presidente mencionou líderes como Adriana Salvatierra e Andrónico Rodríguez: “Estamos debatendo. Vamos com o melhor candidato, alguém que garanta não apenas o voto indígena, mas também o voto da classe média e da classe empresarial”.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. A Bolívia é uma bagunça mesmo, MP de lá “emitir” ordem de prisão ?! É o fim mesmo, de nosso vizinho. kkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF cumpre mandado de reintegração de área de aproximadamente de 1.727 hectares invadida pelo MST na Bahia

Foto: Divulgação Polícia Federal

Uma área de aproximadamente de 1.727 hectares, localizada nos municípios de Juazeiro e Casa Nova, no estado da Bahia, pertencente à Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), invadida pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em 2012, é alvo nesta segunda-feira (25) de uma ação da Polícia Federal (PF) para cumprimento de mandados de reintegração de posse.

Conhecidas como acampamentos Irani I, Irani II e Abril Vermelho, as terras da Codevasf foram invadidas pelo MST, segundo a PF, quando a companhia já havia definida a área para os projetos de irrigação Salitre e Nilo Coelho.

No mesmo ano de 2012, a Codefasf entrou com uma ação judicial solicitando a reintegração de posse. “O cumprimento se dá agora, pois o processo judicial chegou à fase de sentença em 2019”, diz a PF.

A decisão foi expedida pela Justiça Federal de Juazeiro, que também determinou ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) que providenciasse o assentamento das pessoas que ocupavam irregularmente a área da Codevasf.

A desocupação, que conta também com o apoio de outros órgãos de segurança pública e do Poder Judiciário Federal, ocorre de maneira pacífica. A Codevasf, inclusive disponibilizou ônibus para conduzir as famílias até a nova área e caminhões para transportar os pertences e bens pessoais à localidade de assentamento.

Nota da Codevasf

Por meio de nota, a Codeveasf informou que as iniciativas para desocupação das áreas “ocorrem especialmente para proteção e preservação da área de reserva legal do Projeto Senador Nilo Coelho, um requisito fundamental para renovação do licenciamento ambiental do projeto e a continuidade de seu funcionamento, com a manutenção de mais de 60 mil empregos diretos e indiretos e o incremento anual de R$ 1,42 bilhão na economia da região”.

Sobre o a reintegração de posse no Projeto Salitre, a companhoa diz que ela “evitará a paralisação do projeto, que representaria um imensurável impacto social e econômico para a região com a perda da eficiência dos investimentos realizados pelo governo federal (R$ 820 milhões) e da perspectiva de geração de mais de 9 mil empregos diretos e indiretos”.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Pelas fotografias esses vagabundos não produzem 1 kg de macaxeira, estão nas terras desde que o VAGABUNDO LADRAO CONDENADO LULA deu para essa quadrilha em 2012 e nada produziram

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mandato de prefeito de Barcelona-RN é extinto; vice assume

O mandato do prefeito de Barcelona – RN Carlos Zamith de Souza foi declarado extinto na noite dessa quinta-feira (9), em sessão da Câmara Municipal.

O prefeito que já estava com os direitos políticos cassados por 5 anos, por decisão da justiça eleitoral, terá como seu ”substituto” o vice-prefeito Vicente Mafra Neto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

George Olímpio ainda não foi solto

Está na Tribuna do Norte. O comunicado oficial do Superior Tribunal Justiça (STJ) emitido para o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte determinando a soltura de George Olímpio chegou ao estado. A Justiça irá emitir o alvará de soltura de George Olímpio. Desde ontem (26) já havia a decisão do STJ favorável a Olímpio.

A expectativa é que ainda nesta tarde seja produzido pelo TJRN o oficio que determinará a soltura de George Olímpio, que está preso desde novembro do ano passado por suposto envolvimento em irregularidades no Detran do estado, investigadas pela operação Sinal Fechado.

George Olímpio segue no quartel do Comando Geral da Polícia Militar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Polícia prende homem acusado de matar a companheira e de tentar matar a sogra e o cunhado

A equipe de policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios (DEHOM) prendeu no início da manhã dessa terça-feira (26), no bairro de Nova Cidade, um homem identificado como José Ubiraci Paiva dos Santos, de 38 anos, mais conhecido como “Nego Bira”. Ele é acusado de matar a companheira Maria de Fátima de Souza, de 31 anos, e de tentar matar a sogra e o cunhado, em dezembro do ano passado.

A prisão aconteceu por volta das 06 horas da manhã de hoje, numa residência localizada na Rua Sebastião Pinheiro s/n, para dar cumprimento a mandado de prisão preventiva e de busca e apreensão, expedido pela justiça, contra o acusado. A ação contou com o apoio da equipe da Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista (Deatur).

A vítima foi assassinada com um tiro na cabeça na residência onde o casal morava, localizada na Travessa Otávio Rodrigues, em Nova Cidade, após uma discussão, por volta das 07 horas da manhã, do dia 18 de dezembro do ano passado. O crime foi cometido na frente de um dos quatro filhos do casal.

Após o homicídio, Nego Bira ainda tentou matar a sogra e o cunhado, que estavam no imóvel, mas a arma falhou e ele fugiu em seguida. Maria de Fátima, que tinha um relacionamento de 14 anos com o acusado, chegou a ser socorrida e encaminhada para o hospital, mas veio a falecer quatro dias depois. Informações da própria comunidade onde ele residia dão conta de que ele era usuário de drogas.

O inquérito foi instaurado na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), onde foram conduzidas as investigações a respeito desse homicídio. Já o cumprimento do mandado de prisão ficou sob a responsabilidade da DEHOM.

De acordo com informações que chegaram a Especializada em Homicídios, Nego Bira também é acusado de pertencer a um grupo de extermínio e de estar envolvido em outros homicídios, que deverão ser investigados. O acusado já tem passagem na polícia por porte ilegal de armas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Justiça Federal decreta prisão de homens que assaltaram agência dos Correios de Alto do Rodrigues

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte decretou a prisão preventiva de quatro homens que foram flagrados assaltando a agência dos Correios na cidade de Alto do Rodrigues, fato ocorrido no início deste mês. A decisão foi do Juiz Federal Almiro José da Rocha Lemos, titular da 11ª Vara Federal (Subseção de Assu).

Com a determinação judicial, Allan Diego Melo Costa, Thiago Magnus de Jesus Varela Cavalcanti, Raimundo Braz da Silva Júnior e Júlio César de Souza Oliveira permanecerão presos. “A necessidade de prisão preventiva firma-se,neste momento, em virtude do fundado receito de ausentarem-se os investigados do distrito da culpa, impedindo a aplicação da Lei Penal. Não há qualquer informação segura acerca do endereço dos presos e nem informação acerca de qualquer vínculo de trabalho. Sem ocupação e sem comprovação de residência, não há nada que vincule-os ao distrito da culpa, de maneira que é previsível a fuga”, escreveu o Juiz Federal Almiro Lemos na decisão.

O magistrado ressaltou ainda que há registro na polícia de que os quatro homens são “habituados à prática de assaltos a agências de Correios, postos de combustível, lotéricas e bancos”.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *