Papai Noel dos Correios: veja como participar da campanha em 2019

Foto: Valeria Gonçalves / Estadão

A campanha Papai Noel dos Correios, realizada anualmente pelos Correios no Brasil, começou nessa segunda-feira, 4 de novembro.

Durante a campanha, os Correios recebem cartas com pedidos de Natal de crianças que enviam seus pedidos diretamente ao Papai Noel, além de estudantes da rede pública (até o 5º ano do ensino fundamental) e de outras instituições como creches, abrigos e orfanatos.

A adoção das cartinhas pode ser feita pela internet e também nas seguintes capitais: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e região metropolitana de São Paulo.

O lançamento em 2019 será feito na brinquedoteca do Hospital do GRAACC, em São Paulo. As crianças que passam por tratamento no hospital poderão ver a chegada do Papai Noel e entregar suas cartas em mãos ao ‘próprio’.

Como participar da campanha Papai Noel dos Correios

A adoção da carta pelos padrinhos é feita da seguinte forma: as cartinhas são enviadas pelas crianças, lidas e selecionadas. Em seguida, ficam disponibilizadas na Casa do Papai Noel ou em outras unidades dos Correios.

Os padrinhos devem cadastrar o CPF ou CNPJ para que os Correios possam acompanhar as adoções e as entregas dos presentes, que serão entregues nos pontos de entrega divulgados pela empresa que, posteriormente, realizará a distribuição.

Os Correios não distribuem cartinhas para o Papai Noel diretamente na casa das pessoas, apenas nos locais indicados no site da campanha.

O endereço da criança nunca é divulgado ou informado ao padrinho.

O período da adoção de cartinhas ao Papai Noel feita online ocorre entre 11 de novembro e 29 de novembro de 2019.

Para mais informações, é possível acessar o blog da campanha Papai Noel dos Correios no site oficial dos Correios. O endereço estará disponível neste link a partir do dia 4 de novembro.

Emais – Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosemarydeoliveiraoliveira disse:

    E gostria muito de participar mas não a mas tempo pós a minha escola não participa 5faz exatamente 5ano q não ganho nada . tô muito triste em não pode participa beijos papai Noel meu nome e mykael EA minha irmãzinha e laura mariany eu tenho 8ano e ela tem um aninho moramos no acampamento Florestan Fernandes (MST) próximo ao povoado Massangana ciara mirim (RN) fone ****-**** thau um abraço papai Noel queria conhecer você

PF prende suspeito de praticar crimes contra empregados dos Correios no RN

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal localizou e prendeu na manhã desta sexta-feira, 11/10, no bairro Santo Antônio, em Mossoró, Região Oeste Potiguar, um mototaxista, 31 anos, foragido da Justiça. Ele tinha mandado de prisão em aberto expedido pela 10ª Vara Federal/RN.

O homem foi um dos alvos da Operação Encartados deflagrada pela PF em maio de 2019 e que buscava combater grupo criminoso suspeito de praticar crimes contra servidores dos Correios no RN. Na época, apesar das diligências, ele não foi localizado, o que só foi possível com o prosseguimento das diligências.

Após ser submetido a exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), o preso foi encaminhado para a Cadeia Pública Manoel Onofre de Souza, em Mossoró, à disposição da Justiça.

PF combate grupo criminoso que agia contra veículos dos Correios em cidades no interior do RN

Foto: Divulgação

A  Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (1/10), a Operação Rodovia visando desarticular grupo criminoso suspeito de envolvimento em 11 ocorrências de crimes de roubo a veículos dos Correios ocorridas em 2019 em cidades do interior do RN.

Estão sendo cumpridos em Natal e São Gonçalo do Amarante/RN, na Região Metropolitana de Natal, 4 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão expedidos pela 15ª. Vara Federal de Ceará-Mirim/RN.

Os presos responderão por crimes de roubo duplamente qualificado, organização criminosa, adulteração de sinal identificador de veículo e falsidade ideológica.

Trabalhadores dos Correios encerram greve no RN

Os trabalhadores dos Correios do Rio Grande do Norte encerraram na nessa terça-feira (17) a greve que havia começado no dia 11 de setembro. A adesão à paralisação seguiu a orientação nacional da categoria, assim como a decisão pelo fim da movimentação grevista.

A movimentação teve início com o propósito de ser contra o projeto de venda dos Correios ao setor privado, bem como de brigar pela manutenção de cláusulas sociais, econômicas e trabalhistas no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

Com informações do G1-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Irany Gomes disse:

    A privatização está a caminho, aí é tarde para fazer greve…

  2. DeSacoCheio disse:

    E estavam em greve? Nem percebi. As correspondências continuaram NÃO chegando.

Correios: empresa aceita proposta de trabalhadores para encerrar greve nacional

Foto: Guito Moreto

Os Correios aceitaram as condições dos trabalhadores para encerrar a greve da categoria, que começou na última quarta-feira (dia 11). Na tarde desta quinta-feira, a empresa e as representações sindicais participaram de audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, em que os Correios aceitaram manter as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2019, bem como a vigência do plano de saúde, até o dia 2 de outubro, quando haverá o julgamento do dissídio coletivo pela Corte.

Em contrapartida, segundo uma nota emitida pelos Correios, as representações sindicais se comprometeram a levar a proposta de encerramento da paralisação parcial para as assembleias o mais rapidamente possível, fixando como prazo máximo de deliberação até a próxima terça-feira (dia 17), às 22h.

O ministro do TST Mauricio Godinho Delgado foi designado relator do dissídio, ajuizado na quinta-feira pela estatal. Ele fixou, por meio de uma decisão liminar, o contingente mínimo de 70% do efetivo trabalhando durante a greve, com multa diária de R$ 50 mil, caso o percentual não seja atendido.

“Para minimizar os impactos da paralisação, inclusive a perda de clientes para a concorrência, mencionada pelo próprio ministro, os Correios aceitaram a proposta de encaminhamento do TST. A condição da empresa é o encerramento da paralisação parcial, integralmente, em todo o Brasil”, informou a empresa.

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro (Sintect-RJ) recomendou, por meio de nota em seu site, que os trabalhadores mantenham a greve até a próxima terça-feira, quando a categoria vai decidir sobre a proposta do Tribunal Superior do Trabalho.

Extra – O Globo

 

Relator do projeto da lei da Ficha Limpa, ex-deputado Índio da Costa e Superintendente dos Correios são presos pela PF

Foto: Divulgação

O ex-deputado Índio da Costa e o superintendente dos Correios no Estado do Rio de Janeiro foram presos na Operação Postal Off, realizada pela Polícia Federal. A informação foi confirmada pela PF. A ação é para desarticular uma organização criminosa que realizava fraudes na empresa.

Índio da Costa já foi vereador, deputado federal e candidato a vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB). Ele também concorreu ao cargo de prefeito do Rio, em 2016 e ao de governador, em 2018.

Índio, que em sua época de parlamentar se gabava de ter relatado o projeto da lei da Ficha Limpa, já integrou o PFL, PTB, DEM e o PSD.

Além do político, outras oito pessoas também foram presas.

As autoridades tentam cumprir 11 mandados de prisão preventiva, 25 de busca e apreensão e um de prisão temporária nas cidades de Tamboré, São Caetano e Bauru, no Estado de São Paulo e Belo Horizonte (MG).

Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal de Florianópolis (SC).

De acordo com a Polícia Federal, as investigações que começaram em novembro de 2018, em Santa Catarina, mostraram um esquema com participação dos funcionários dos Correios, fazendo com que grandes cargas transportadas de seus clientes fossem distribuídas no fluxo postal com o faturamento inferior.

Grandes clientes dos Correios eram procurados pelos investigados com a oferta de que rompessem seus contratos com a empresa pública e começassem a ter suas encomendas postadas por meio de contratos mantidos entre as empresas do grupo e a EBCT.

A organização teria causada prejuízos de R$ 13 milhões no que se refere às postagens ilícitas já identificadas, não computado o prejuízo diário que estava sendo causado pelo grupo investigado.

Em nota, os Correios não confirmaram a informação e disse “estar colaborando com as autoridades”. A empresa reafirmou seu compromisso com “a ética, a integridade e a transparência”.

O R7 não conseguiu retorno dos citados até a publicação da matéria. O espaço está aberto para a manifestação.

R7 e Globo

PF deflagra operação por fraudes que causaram prejuízo de ao menos R$ 13 milhões aos Correios

Foto: Lucas Tavares / Agência O Globo

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira operação que visa a desarticular organização criminosa que praticava fraudes junto à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT). Dados preliminares indicam um prejuízo de R$ 13 milhões, apenas no que se refere às postagens ilícitas já identificadas, sem contar o desvio de dinheiro diário que estava sendo causado pelo grupo investigado.

Estão sendo cumpridos, por cerca de 110 agentes, nove mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão na cidade do Rio de Janeiro; dois mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão nos municípios de Tamboré, Cotia, Bauru e São Caetano, no estado de São Paulo; além de um mandado de prisão temporária e um mandado de busca em Belo Horizonte (MG), todos expedidos pela 7ª Vara Federal de Florianópolis/SC.

De acordo com a investigação, iniciada em novembro de 2018 em Santa Catarina, onde foi identificada a primeira ação, o grupo tinha forte atuação nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, e contava com a participação ativa de funcionários dos Correios, fazendo com que grandes cargas postais dos clientes fossem distribuídas no fluxo postal sem faturamento ou com faturamento muito inferior ao devido.

Uma das principais modalidades de fraude acontecia mediante identificação de grandes clientes dos Correios, que eram procurados por integrantes do grupo com a oferta de que rompessem seus contratos com os Correios e passassem a ter suas encomendas postadas por meio de contratos mantidos entre as empresas do grupo criminoso e a própria EBCT.

Durante a investigação também foram apuradas solicitações e pagamentos de vantagens indevidas envolvendo empresários, funcionários públicos e agentes políticos, configurando indícios dos crimes de corrupção passiva e concussão.

Com o objetivo de assegurar o ressarcimento dos prejuízos causados aos Correios, foram determinados bloqueios de contas bancárias e o arresto de bens móveis e imóveis, incluídos carros de luxo e duas embarcações, sendo uma delas um iate avaliado em R$ 3 milhões. Com tais medidas, espera-se que seja bloqueado o montante de R$ 40 milhões.

Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, concussão, estelionato, crimes tributários, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa.

O Globo

 

Governo anuncia privatização dos Correios nesta quarta

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos está na lista das 17 estatais que serão privatizadas ainda este ano. O anúncio será feito nesta quarta-feira (21), segundo informou o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira (20).

Nas justificativas para a privatização dos Correios, o Ministério da Economia aponta corrupção, interferências políticas na gestão da empresa, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet, o e-commerce.

Como exemplos de ineficiência, o estudo aponta o “elevado índice de extravio”, e morosidade no ressarcimento dos produtos extraviados.

Nos estudos para a venda da estatal, o Ministério da Economia aponta o rombo de R$ 11 bilhões no fundo de pensão dos funcionários, o Postalis. Além disso, o Postal Saúde, o plano que atende aos funcionários, tem um rombo de R$ 3,9 bilhões.

O estudo diz que os Correios são uma “vaca indo para o brejo”, envolvendo risco fiscal de R$ 21 bilhões” (veja no vídeo abaixo).

Em junho deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o governo federal não pode vender estatais sem aval do Congresso e sem licitação quando a transação implicar perda de controle acionário.

BLOG DO JOÃO BORGES – G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco S J Filho disse:

    E esse LIXO chamado CAERN, quando será expurgado???

  2. almir dionisio disse:

    conseguiram acabar com uma empresa q tinha resultados, respeito, agilidade.
    Gças ao PT q colocaram incompetentes q sugaram tudo e deixaram a empresa nessa situação.
    Vergonhoso.

    • Patricia disse:

      Não seria mais fácil o MITO consertar e mostrar a sua competência? Tem q privatizar??

  3. carlos duarte disse:

    tá mais do que certo, já passou da hora de privatizar essa estatal. Todo mundo sabe que não funciona direito, demora pra entregar, as coisas chegam quebradas e amassadas… nada justifica manter isso como estatal!

Bolsonaro pede privatização de ao menos uma estatal “pequenininha” por semana

Correios na mira da privatização

Foto: Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que pediu ao secretário especial de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar, que privatize ao menos uma empresa estatal pequenininha por semana. Bolsonaro reconheceu que a privatização não é um processo fácil e ressaltou que a venda de parte delas precisa da autorização do Congresso.

— Tá com o Salim Mattar essa proposta. Não é fácil privatizar também. O que eu falei com o Salim Matar: “Salim, pelo menos umazinha por semana você tem que resolver, tá certo? Umazinha. Uma estatal ‘pequeninha’. Começa por aí. As maiores, vai ter problema. Em grande parte, passa pelo Parlamento brasileiro — disse, na saída do Palácio da Alvorada.

O presidente criticou a gestão das estatais em governos passados, dizendo que eram “focos de corrupção”. Ele citou especificamente a Petrobras, fazendo referência ao trabalho do ministro Sergio Moro (Justiça), que estava ao seu lado, como juiz da Operação Lava-Jato e lembrou que um dos seus antigos partidos, o PP, tinha indicados na diretoria da empresa. Bolsonaro ainda citou o Correios e o seu fundo de pensão, o Postalis.

— Nós querermos é…Com todo o respeito, o que é que foram estatais até o ano passado? Focos de corrupção, apadrinhamento político. Olha a Petrobras, tá aqui o Moro, fala melhor do que eu. Olha a Petrobras. Meu partido teve gente indicada para a Petrobras. Olha os fundos de pensões, indicações políticas. Olha os Correios comprando papeis de Hugo Chávez. Por isso talvez está faltando papel higiênico lá na Venezuela, talvez por causa disso. Quebraram o Postalis, pô. Emprestando dinheiro aí…Olha o BNDES, com uma ação política.

Imposto de Renda

Mais cedo, ao deixar o Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou À imprensa que continuará a defender junto à equipe econômica que contribuintes que ganhem até cinco salários mínimos, cerca de R$ 5 mil , fiquem isentos de pagar o Imposto de Renda (IR). A proposta foi anunciada por ele durante a campanha eleitoral, no ano passado. Hoje, o limite de isenção do IR é de R$ 1.903,98.

– Falei durante a campanha, falei isso aí, sim, tinha conversado com o Paulo Guedes [atual ministro da Economia]. Vou continuar batendo nessa tecla, porque eu acho que quem ganha até cinco [salários] mínimos, em grande parte, tem o imposto retornado para ele. Então se a gente puder. facilitar a vida deles, né?, seria muito bom, no meu entender – declarou.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Humilde Iconoclasta disse:

    Quero ver a choradeira quando a Petrolixo for pro espaço. Mas depois que a gasosa cair o preço uns 30% o choro acaba.

Bolsonaro diz para empresários que vai privatizar os Correios

Foto: Marcos Correa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje a uma plateia de empresários que está tomando uma série de medidas para “destravar a vida de vocês” e anunciou: “Vamos privatizar os Correios”. Foi aplaudido pelos presentes. Ele participou de cerimônia de abertura do 29º Congresso Expofenabrave em São Paulo. O evento é organizado pela associação de concessionárias de veículos.

Ele disse que mudou sua visão a respeito das privatizações. “Eu mudei. Era estatizante”, afirmou, acrescentando que vem “aprendendo muito” com as pessoas que estão ao seu lado. “Já falei que não entendo de economia. Quem entendia, afundou o Brasil.”

Bolsonaro vê sinais de recuperação da economia e crê que seu seu governo vem restabelecendo a confiança na classe política. “Nós estamos cumprindo o que diz a Constituição em relação à independência dos Poderes”, afirmou. Ele lembrou que ainda haverá etapas de negociação sobre a reforma da Previdência no Senado, bem como para a reforma tributária, que está em comissão especial na Câmara.

“Nossa situação [econômica] realmente ainda está um pouco complicada”, admitiu.

“As medidas vão aparecendo aos poucos”, disse, citando a liberação de parcela do 13º e também dos saques do FGTS.

“A maior contribuição que podemos dar aos senhores [empresários] é não interferir em seu trabalho, é tirar o Estado de cima de vocês”, disse.

Ao ministro do Meio Ambiente, Bolsonaro afirmou que questões relativas a licença ambiental poderiam ser transmitidas à competência dos Estados. Ele voltou a criticar a divulgação de dados sobre desmatamento por parte do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). “Vocês não imaginam o prazer que eu tive de conversar com [o presidente da França, Emmanuel] Macron e [a chanceler alemã] Angela Merkel. Eles não se deram conta ainda que o Brasil está sob nova direção. Tem presidente da República, poxa.”

Ele também voltou a falar que é difícil ser patrão no Brasil. “Estamos facilitando a vida dos mais pobres sem fazer demagogia. É mais fácil defender emprego, tem mais votos. Eu defendo emprego, patrão e os que mais perdem, os desempregados.”

Ele encerrou seu discurso fazendo referência a uma possível tentativa de reeleição: “Em 2022 ou 2026 entregarei o Brasil muito melhor do que encontrei”, afirmou.

Valor

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Um dos órgãos que orgulhava no passado o Brasil inclusive como referencia internacional, foi ao fundo do poço inclusive seu fundo de aposentadoria o postalis que foi trucidado pelos BANDIDOS do pt.

Estudo do Ministério da Economia aponta razões para privatização dos Correios: entre elas, ‘vaca indo para o brejo’, ‘histórico político e corrupção’ e ‘brasileiro paga o pato’

Foto: Agência O Globo

Os argumentos para a privatização dos Correios já estão fundamentados em estudos do Ministério da Economia aos quais o blog teve acesso e que serão divulgados quando for formalmente anunciada a venda. Corrupção, ineficiência, rombos bilionários, greves constantes, perda de mercado para concorrentes privados são alguns dos itens que apontam para a necessidade de venda da estatal.

Na quinta-feira (1º), o ministro Paulo Guedes disse que, depois da venda do controle da BR Distribuidora, os Correios seriam a primeira empresa estatal a ser privatizada.

O estudo lista 8 razões para a privatização dos Correios:

Histórico de interferência política e corrupção

O brasileiro paga o pato: rombo de mais de R$11 bilhões no Postalis, o fundo de pensão dos funcionários

O brasileiro paga o pato: postal Saúde com passivo atuarial de R$ 3,9 bilhões

Sindicalização e ineficiência: greves constantes e má avaliação dos serviços pelos usuários

Barreira logística para o pequeno empresário;

É agora ou nunca: o ativo se tornará um passivo invendável

Vaca indo para o brejo: mesmo com imunidade tributária de R$1,6 bi ao ano, não paga dividendos ao Tesouro desde 2014

Risco fiscal: R$21 bilhões adicionais no teto de gastos.

O estudo mostra ainda que os Correios estão perdendo mercado rapidamente no segmento de e-commerce, representado pela entrega de bens vendidos pela internet.

Os dados, na visão do Ministério da Economia, sustentam o argumento de que os Correios são uma empresa que está perdendo espaço no mercado, acumulando prejuízos, o que a tornaria, no decorrer dos próximos anos, em “um passivo invendável”.

Em junho o então presidente dos Correios, Juarez Cunha, foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro após se posicionar contra a privatização da estatal. Bolsonaro disse que Cunha agiu como “sindicalista”. Para o lugar de Cunha, Bolsonaro nomeou o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência Floriano Peixoto Neto.

BLOG DO JOÃO BORGES – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alaca disse:

    Só quero ver como ficará essas encomendas para a população. Deve ficar barato não. Kkk

  2. Cigano Lulu disse:

    Venda dos Correios?
    Só pode ser piada!
    Quem danado nesse mundo pretende investir numa bomba de efeito retardado?
    Conte outra, vai.

  3. Bob disse:

    Só o molusco de desenove dedos pode explicar, como é que uma empresa do porte dos correios quebra sem ter CONCORRÊNCIA.
    É imoral o estrago, que essa quadrilha miserável fez no Brasil

  4. JOAO MARIA disse:

    COM A PALAVRA ZÉ DIRCEU( LEVOU TUDO DO POSTALIS) E AINDA TEM CARTEIROS DEFENDENDO OS BANDIDOS QUE ROUBARAM ELES MESMO,
    TEM QUEM ENTENDA? SER ASSSALTADO E DEFENDER O ASSALTANTE?

  5. Vinicius Marinho Pereira de Souza disse:

    É lamentável ver como essa instituição se perdeu diante do uso político sem limitados.
    Tinha a confiança e credibilidade de 90% dos brasileiros e conseguiu acabar com esse valioso legado ao longo dos últimos 16 anos.
    Tinha um sólido fundo de pensão que foi esvaziado pela politicagem rasteira adotada na empresa.
    Tem o monopólio do mercado e mesmo assim foi tragada por uma desastrosa administração que em pouco mais de 10 anos levou os correios ao fundo do poço, perdendo tudo que construiu em sua gloriosa história.
    Interessante ver que os culpados por essa situação de penúria operacional se escondem na sombra do esquecimento, mas não deixam de criticar o que pode ser feito para tentar salvar o desastre que os correios se tornaram. São irresponsáveis até mesmo depois de terem dilacerado todo patrimônio financeiro e tornarem inoperante uma empresa que tem monopólio nacional

  6. Luciana Morais Gama disse:

    A herança dos PTralhas.

  7. Fernando disse:

    Infelizmente, outrora um símbolo de eficiência num país em desenvolvimento foi tragado pela corrupção sistêmica esquerdalha, se tivessem tirado o país da mão dos petralhas na época do mensalão, o país e os Correios não estariam na situação que se encontram hoje, muito menos os aposentados dos correios, Petrobrás, caixa e BB, com seus fundos de pensões, todos afundados pela corrupção desses canalhas

  8. #Lula na cadeia sempre disse:

    Fecha esse CABARÉ…os PTralhas roubaram e esses idiotas carteiros ficaram quietos

Funcionários dos Correios anunciam greve a partir desta quarta-feira

FOTO: WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO – 20/04/2019

Os trabalhadores dos Correios anunciaram que entrarão em greve a partir da noite desta quarta-feira (31). Segundo a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares), a categoria realiza na manhã desta terça-feira (30) a última reunião prevista no calendário de negociação com os Correios, em Brasília.

De acordo com Fischer Moreira, secretário de imprensa da Fentect a categoria protesta contra o baixo “reajuste salarial e contra a retirada de direitos históricos da categoria”. Uma das alterações propostas pela empresa é a exclusão de pais como dependentes no plano de saúde dos funcionários e aumento na coparticipação do plano, que hoje está por volta de 30%. O reajuste salarial proposto é de 0,8%, valor considerado irrisório pela federação.

A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda, 29. Apesar do indicativo de paralisação, os trabalhadores não descartam novas negociações. “Ainda que tenha uma data marcada para greve, o comando continua a disposição de negociar. Entendemos o momento da empresa, mas é necessário também ver o lado do trabalhador”, afirma Moreira.

Os Correios estão em meio a uma possibilidade de privatização, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro. Os planos do governo, por enquanto, são de investir esforços na reforma da Previdência enquanto as privatizações ficariam para um segundo momento. Fischer Moreira alega que a base aliada do governo no Congresso Nacional, como a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), divulga informações sobre a empresa que “faltam com a verdade”.

“Não necessariamente a privatização vai trazer preços mais acessíveis, inclusive para regiões periféricas, e a precarização de serviços vai ser ampliada. A gente sabe que existe esse fantasma da privatização e combate essa perspectiva”, diz.

Os Correios afirmaram que “continuam em negociação com representações dos empregados”, com mediação do Tribunal Superior do Trabalho, e que “não é oportuno tratar de greve neste momento”.

Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Natal disse:

    Coloca pra fora não quer trabalhar vamos ficar sem as cartas vergonha brasil

  2. Zeka disse:

    Demita um grevista e contrate um desempregado. Simples assim.

  3. Azevedo disse:

    Pense num bocado de malucos, a empresa dando prejuízo ano após ano d os caras entrando em greve para sustentar um sindicato falido. O governo tem que privatizar logo, logo os correios antes de que não valha mais nada ou seja, antes que quebre de vez.

  4. Fábio disse:

    Privatização já! Os Correios cobram preços absurdos para oferecer seus serviços. Maldito frete que encarece tudo.

  5. Cigano Lulu disse:

    Nunca ouvira falar em greve de placebo. Meu receio é que categorias importantes como ex-combatentes, engraxates, barbeiros, maquinistas de maria-fumaça agora também entrem em greve. Será um caos

  6. FLAVIO ANTONIO disse:

    UNICA EMPRESA QUE QUEBRA SEM CONCORRENTE

  7. Manoel disse:

    Povo burro! Poderiam oferecer melhores serviços ao invés de mais uma greve numa empresa que quase ninguém mais usa e que os serviços já estão muito mal avaliados pela população, mais um ponto pra privatização.

  8. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Boa oportunidade pra privatizar.
    E colocar essa turma pra trabalhar. Não são todos, mais boa parte não tem condições de permanecer empregado, em caso de privatização. Baixo rendimento, etc…

  9. Ivan disse:

    Tá passando da hora de privatizar essa bomba!!!!

  10. Bento disse:

    Aproveita e passa o cadeado.
    Tá ruim pode ficar pior.
    Lula, Dilma contribuíram muito.
    Para o fechamento é claro,

    • Delano disse:

      Como é? Enquanto luladrão/dilmanta acabavam com os correios e afundava o fundo postalis, tava tudo bem, porque só agora fazem greve? Inês tá morta fí.

FIM DA LINHA: Presidente dos Correios anuncia demissão no Twitter e envia carta

Foto: Divulgação

O presidente dos Correios, general da reserva Juarez Cunha, anunciou em seu perfil no Twitter a sua saída da presidência da estatal. Virtualmente demitido na sexta-feira, dia 14, Cunha foi trabalhar normalmente na segunda-feira, 17, como informou o jornal O Estado de S. Paulo. “Só vou sair daqui a hora que chegar oficialmente, aí eu saio, senão, não saio não”, disse ele nesta terça-feira, 18, em evento fechado da empresa ao qual o jornal teve acesso.

Na rede social, Cunha escreveu que seu período à frente da estatal foi composto de “7 meses de alegria”, com a obtenção de “excelentes resultados” e a “recuperação da empresa”. “Saldo muito positivo e a certeza de que vocês continuarão no cumprimento da missão”, disse o general.

Em carta aos funcionários da instituição, Cunha escreveu que “obteve eco positivo no âmbito da maioria do dos empregados” e que “se não fosse para exercitar minhas firmes convicções, não poderia ser presidente dos Correios”. Cunha se despediu com o bordão do presidente Jair Bolsonaro levemente modificado: “Brasil acima de tudo! Correios no coração de todos!”

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Érico disse:

    Os Correios foram sucateados de propósito no intuito de se obter um "aval" da população a se apoiar sua privatização. É incrível, uma estatal com monopólio de serviço não tem como dar errado, não há como dar prejuízo.
    Agora, vocês já se perguntaram quem vai se dar bem com a compra da empresa?

    • Cigano Lulu disse:

      Adquira o controle acionário dos Correios para você, meu fi. Mas depois não venha me pedir esmola.

    • Manoel disse:

      Você acha que o que determina a lucratividade de uma Empresa é somente ela ter a exclusividade na prestação dos serviços? Você acha que a exclusividade na prestação desse serviço garante que ela vai pagar todos os custos envolvidos no "negócio"? É sério mesmo que você acha que os Correios foram sucateados pra serem vendidos? Quem sucateou? Teria sido então o PT que ficou aparelhando os Correios e colocando os pelegos líderes do sindicato pra gerir a estratégia de negócios da Empresa? Você recebe suas correspondências em dia? Está satisfeito com a pontualidade dos serviços postais que são prestados a você?

  2. Guedesjr disse:

    Estou com uma mercadoria nos correios a mai de 90 dias, sem entrega ao destinatário e sem devolução ao remetente. Essa merece ser privatizada.

  3. Armando disse:

    Se essa carta for pelos correios so chega em 2020.

    • Hbbeto disse:

      Verdade, viu! kkkkkkkk

    • Artur disse:

      kkkkkkkkkkkkk falou tudo. Os correios tem o pior serviço. E o interessante é quando você compra em um site internacional, a mercadoria chega no Brasil nos correios em em 4 dias e passa 4 meses para ser entregue. Isso quando os correios informa que o produto foi extraviado.

  4. BozoAsno disse:

    Parabéns a equipe médica que deu alta para o militar que saiu da República Federativa do Manicômio Brazzzil. Mais um que está se recuperando.

NINGUÉM ME TIRA: Presidente dos Correios ignora demissão e diz que só sai após ordem judicial

Foto: Reprodução/Correios

Virtualmente demitido pelo presidente Jair Bolsonaro na sexta-feira passada, num café da manhã com jornalistas, o presidente dos Correios, general da reserva Juarez Aparecido de Paula Cunha, foi trabalhar normalmente nesta segunda-feira, 17, e, em vez de limpar as gavetas, avisou para um auditório lotado que não sai até a formalização da demissão: “Só vou sair daqui a hora que chegar oficialmente. Aí eu saio, senão, não saio, não”. Terminou a palestra aplaudido e vestindo boné de carteiro.

O evento, fechado à imprensa, mas ao qual o Estado teve acesso, foi justamente sobre o tema que causou a ira do presidente e sua decisão de demitir o general: a privatização da estatal. Aos jornalistas, Bolsonaro havia dito que tinha anunciado a venda da empresa e Cunha tinha falado o oposto no Congresso, agindo como “sindicalista”.

Na véspera do anúncio da demissão, o general havia sido presenteado pela Superintendência dos Correios do Amazonas com um selo personalizado, que ostenta sua fotografia. Na imagem, Cunha aparece junto a um prédio da estatal e do Teatro Amazonas, principal cartão-postal da capital Manaus. Foram impressos 12 desses selos. Os Correios dizem que outros funcionários e personalidades já foram homenageados da mesma forma. Exemplo: o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu. Não consta que Bolsonaro tenha o seu.

O evento em que o general disse que só sai depois da formalização da demissão foi na tarde desta segunda. Horas depois, à noite, o porta-voz da Presidência, o também general Otávio do Rêgo Barros, afirmou que o presidente ainda não decidiu quando vai efetivar a demissão nem nomear o substituto do general.

Na apresentação desta segunda, o general insistiu no tema privatização. Disse que a decisão sobre a venda do controle da empresa é uma promessa de campanha de Bolsonaro e “ele tem que cumprir”, mas acrescentou que esse será um processo muito longo, que pode durar anos.

O general afirmou que havia se comprometido a lutar contra a privatização, mas “até um certo limite”. “No momento em que há uma decisão, esse assunto é de responsabilidade do governo.” “Já que há uma decisão para que esse processo aconteça”, segundo o general, o melhor que os funcionários podem fazer é receber bem os responsáveis pelos estudos da privatização, de forma a fazer um “controle de danos” e “procurar contribuir, acompanhar e defender nossos interesses”.

Cunha foi ovacionado ao levantar o moral dos servidores: “Os Correios não vão acabar, ninguém vai acabar com a empresa e mandar todos os funcionários embora”. “Vamos ficar serenos, encarar com naturalidade, sem ninguém se estressar.”

Ele disse que a equipe econômica está preocupada com a preservação dos direitos dos funcionários e com o futuro da própria empresa. “Não querem que, lá no futuro, a coisa venha a se deteriorar novamente.”

Segundo o general, o modelo a ser adotado na privatização ainda não foi definido. “Uma parte da empresa poderá fazer abertura de capital. Nada disso está definido: como fazer, o tipo de privatização, se é que vai acontecer. Vejam, existem muitos passos aí pela frente, muitos passos”, afirmou.

E novamente insistiu. “Sobre o tempo que isso leva? Não sei, eu também não sei. É um caminho muito longo”, reconheceu, ressaltando que “não é hora de se estressar e perder noites de sono”. “Por isso não temos que nos preocupar com grande antecedência. Não se desgastem com isso.”

O general encerrou recomendando aos empregados que continuem buscando bons resultados para tentar influenciar na decisão do governo. “Temos que mostrar que somos uma empresa sólida, que não precisamos do orçamento do governo, tudo isso será considerado quando do processo de privatização”, afirmou. “Temos que trabalhar de perto e contribuir para a defesa dos nossos empregados, buscando influenciar nesse aspecto.”

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. realmadriddepiumgenerico disse:

    Os funcionários dos correios são aqueles que queimaram a bandeira do PT e urraram fora Dilma? se ferraram, vai mitooo.

  2. Zenaide disse:

    Os políticos e empresários infiltraram seus apadrinhados nos Correios e quem levou a culpa foram os profissionais que passaram em concurso público e estão hoje recebendo um salário bem abaixo, percentualmente, do que era a alguns anos atrás. Mais de 100.000pais de família dependem da ECT para dar um pouco de dignidade para seus filhos.
    É triste vê pessoas jogando pedra nos sofridos empregados da ECT. Até mesmo o fundo de pensão quem paga o rombo é o próprio funcionário e vem já descontado em seu contra cheque, para não dar tempo nem de espernear.

  3. Clovis Junior disse:

    Pensei que o Presidente dos Correios era comunista, mas não, é um General. #SomosTodosJuarez

    • Ceará-Mundão disse:

      Desde quando gente como vc apoia as FFAA? Fica mesmo com teus bandidos de estimação, "cumpanhero". Teus heróis estão na cadeia.

  4. Cigano Lulu disse:

    Foco, força e fé, general. Conto com sua permanência para alugar aos Correios minha frota de pombos-correio de última geração.

  5. Maria disse:

    Para os fanáticos da turma que priorizava a orquestração de propinas e corrupção, a opinião é um risco na água.

  6. Ana leticia disse:

    Ele agiu corretamente, isso não é um cabaré, tem que ter ordem, se quer pedir sua demissão, faça oficialmente. Ninguém é moleque de recado, que qdo escuta um grito, sai correndo.

  7. Michael Moreira disse:

    O Governo Federal para privatizar os Correios alega que houve roubo na empresa e no fundo de pensão o Postalis, será que o Banco do Brasil, Caixa Econômica, BNDES e Petrobrás e seus fundos de pensão não sofreram com estes roubos ou só foi os Correios? para mim privatizar empresas públicas é mostrar a incompetência de administrar as mesmas, essas empresas são patrimônios do povo brasileiro e não do governo . O brasileiro só dá valor ao que tem quando perde.

    • joão carlos disse:

      Homi, vai te reiar. 'O petróleo é nosso', disse o retardado! Tem que vender tudo mesmo pra que NINGUEM possa mais roubar.

    • Rosa disse:

      Vc tá enganado amigo, veja o exemplo da Cosern, antigamente o governo do RN, cobria o rombo dela com dinheiro que deveria ir pra saude, segurança e educação. Hj, depois de privatizada, o governo só recebe milhões mensais de ICMS,

    • Michael Moreira disse:

      Entendo o exemplo da cosern, como qualquer empresa pública que serve de cabide de emprego fica difícil, já os Correios não depende do Governo Federal e tem suas próprias receitas e este mesmo governo sacou no período de 2013 a 2016 se não me engano 6 Bilhões da empresa prejudicando a contratação de funcionários onde geraria emprego e renda e algum desses governos pensou em devolver este dinheiro que é dos Correios? falar é fácil o difícil é esta do outro lado do balcão e vendo a empresa ser criticada pela população sem saber que tudo isto foi feito por políticos e não seus funcionários, os Correios é muito maior que pensamos.

  8. Rosa disse:

    Esse é coroné é igual meu marido, é sapo cururu, agente expulsa e ele volta, num tem jeito. Rsrsrs

  9. José disse:

    O "cabaré" tá bagunçado mesmo! E o dono perdeu as rédeas!

Bolsonaro diz que vai demitir presidente dos Correios por ‘comportamento de sindicalista’

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira (14) que vai demitir o presidente dos Correios, general Juarez Aparecido de Paula Cunha, por ele ter se comportado como “sindicalista”.

Ao final de um café da manhã com jornalistas, o presidente comentou que deve exonerar Juarez nos próximos dias por seus gestos durante audiência pública na Câmara.

Desagradou o presidente o fato de o general ter tirado foto com parlamentares de esquerda e de ter dito que não haverá privatização dos Correios, como é planejado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ele disse ainda que está estudando um substituto para o cargo.

Bolsonaro recebeu jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto para um café da manhã nesta sexta.

A declaração sobre o presidente da estatal se deu quando ele comentava sobre a saída do general Carlos Alberto dos Santos Cruz da Secretaria de Governo, formalizada na quinta (13).

Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Escritor disse:

    Quando ainda estava no exercito tinha comportamento sindicalista. Brigava por aumento.

  2. Cigano Lulu disse:

    Para uma eventual privatização, dos Correios só se aproveita o patrimônio imobiliário e nada mais. E isso se todo ele não for devorado pelo passivo trabalhista da ineficiente estatal.

FOTO: Bandidos usam explosivos e arrombam agência dos Correios no interior do RN

Foto: Redes sociais

A agência dos Correios na cidade de São Rafael foi atacada por uma quadrilha na madrugada desta sexta-feira (31).De acordo com informações preliminares, populares relataram que ouviram, pelo menos, duas explosões e vários tiros. Na ocasião, os bandidos explodiram a agência, mas não levaram o cofre.

Na ocorrência, a polícia foi acionada depois que um motorista de ambulância, que levava uma mulher em trabalho de parto, teve o pneu do veículo furado na RN-118, entre São Rafael e Assú, por causa de grampos na pista.

O paradeiro dos bandidos ainda é desconhecido apesar de diligências.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Bandidos mal informados. O que os Correios tinham de valor os petralhas já fizeram a limpa.