Política

Depoimento de Pazuello provoca pressão e convocação de governador e quebras de sigilo ameaçam unidade do G7 da CPI

O depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello aumentou a pressão para que a CPI da Pandemia convoque o governador do Amazonas, Wilson Lima. Senadores do chamado G7, que reúne oposicionistas e independentes, passaram a admitir nos bastidores que a convocação não está descartada.

Esse debate interno no grupo de senadores que formam maioria na CPI foi um dos temas do episódio desta sexta-feira (21) do podcast Horário de Brasília. Até pouco tempo atrás, integrantes do G7 eram refratários a abrir a possibilidade de levar governadores para não expor aliados e manter o foco nas ações de Jair Bolsonaro.

Pazuello, porém, transferiu ao estado do Amazonas a responsabilidade pela crise de abastecimento de oxigênio que se abateu sobre Manaus em janeiro deste ano. A avaliação de parte do G7 é que, como o Amazonas está no objeto da CPI, pode haver espaço para chamar Wilson Lima e barrar a convocação de outros governadores. O argumento é que, conforme a CPI avança, ignorar o chefe do governo do Amazonas pode se tornar insustentável. A estratégia é arriscada, insistem outros integrantes do G7 que têm debatido a questão.

O grupo tenta ainda aparar arestas sobre como encaminhar os pedidos de quebra de sigilo. O debate sobre o tema ameaça expor na comissão um racha já presente nas reuniões do G7. Membros do grupo rechaçam, por exemplo, quebrar o sigilo do vereador Carlos Bolsonaro, enquanto parte entende ser essencial avançar sobre o filho do presidente.

Wilson Lima, por sua vez, quer evitar a todo custo parar no palco da CPI. A interlocutores, avalia que ninguém que ocupe cargo no Executivo vai se beneficiar comparecendo à comissão neste momento.

Ele sabe, porém, que sua gestão estará sobre escrutínio em breve. E determinou que sua equipe se prepare. A ideia é que o secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, que já foi convocado à CPI, possa fazer a defesa das ações do estado, expondo documentos e troca de correspondências com o Exército, Ministério da Saúde e com a White Martins, principal fornecedora de oxigênio.

Mas o plano é evitar entrar em rota de colisão com o governo Jair Bolsonaro. A justificativa que será apresentada passa pelo surgimento da nova cepa, que tornou difícil prever o aumento da demanda por oxigênio, e a demora da fornecedora de cilindros em alertar o governo do estado.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Tem é que chamar todos os Governadores do Nordeste que receberam verba Federal para o combate á Pandemia,os Governadores Têm que prestar contas dos Bilhões que receberam,Próximo ano tem eleição,o Povo está de Olho nesses Governadores !!!!

  2. Essa imundice de transformar um evento de saúde mundial em política rasteira, está se engolfando nos objetivos sórdidos dessa bandalha suja, a lavagem de roupa dos grupelhos está mostrando a verdadeira face dos interesses dessa turma. Acredito que tudo tem de ser investigado e os responsáveis punidos, mais atirar em uma só direção é política barata e maquiavélica, muitos tem culpa no cartório, basta ver as notícias da mídia, todos devem ser investigados, quem for podre que se torne, o Brasil tem que mudar.

  3. É só o governador do Amazonas dizer o mesmo que o Pezadello: Que a cloroquina é usada também em países que o governo do inepto usa como referência na medicina: Cuba, Coréia do Norte, China e Venezuela! Aí todos ficarão tranquilos de seguir a medicina de países tão avançados e “democráticos” ! KKKKKKK

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Por falta de pagamento, médicos ameaçam suspender atendimento na sexta-feira nos Centros Covid-19

Os serviços contratados pela Prefeitura Municipal do Natal – PMN ao combate a COVID-19 estão com pagamentos em aberto desde outubro de 2020. Os médicos que prestam atendimento clínico nos postos destinados a Covid ameaçam suspender a qualquer momento as atividades mediante ao não cumprimento dos honorários.

Os médicos que compõem as escalas de combate à Pandemia fazem parte da Cooperativa Médica do RN e cobram da sua diretoria e da gestão municipal esclarecimentos a respeito dos pagamentos até às 19h da quinta-feira (11). Os profissionais já comunicaram, que caso não haja qualquer inciativa da PMN, na sexta-feira (12), a partir das 7h da manhã haverá dificuldade no preenchimento da escala.

A paralisação pode acontecer em um momento delicado no pico da segunda onda da Pandemia e as vésperas do Carnaval, que mesmo havendo orientação de não aglomeração, organizam para festas informais, o que pode alavancar à procura por atendimento nos Centros Covid.

Opinião dos leitores

  1. Riscos (médicos) e políticos (ricos) jamais pensaram na saúde do povo.
    A única visão desse povo é financeira.
    Acreditar nessa conversa de trabalho com vontade e devoção é conversar fiada como político dizer que quer o bem do povo também.
    Agora, antigamente havia perseguição dos políticos aos funcionários e hoje não precisa mais pq a justiça a eles pertence.
    E os ricos médicos são anos luz ricos além da realidade que eles revelam e estão cagando para salvar vidas pobres.
    Caiam na real! O Brasil pertence aos ricos e políticos. Morrendo mais da metade dos pobres pra eles é um bom negócio.

  2. Então quer dizer que os guerreiros que estão a frente do combate ao COVID-19, se não receber agora vão parar.
    Parabéns “ guerreiros” do dinheiro.

    1. Já que estás trabalhando de graça, vai lá no hospital lavar uma louça.

    2. Imbecil!!
      Va vc pra linha de frente liso, com fome agua e luz Atrazado e a conta do cartão comendo juros.
      Vai marmota!!!
      Só pode ser um esquerdista cagando pela boca.

    3. Meu caro …acredito que voce é da linha dos BOLSOTRALHAS que acham que 250 reais de pra sobreviver…toda equipe médica do enfermeiro ao medico precisam ser muito bem remunerados…SO OS BOLSOTRALHAS E QUE ACHAM O GOVERNO DESSE BOSTA PRESIDENTE DO QUINTO DOS INFERNOS BOM.

  3. Esse o prefeito coronel Álvaro Dias, ele nunca me enganou, são todos farinha do mesmo saco.ele a a governadora só pensam em 2222.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Professores ameaçam entrar em greve em caso de retorno obrigatório das aulas presenciais no RN

Foto: Ilustrativa

Marcado para o próximo dia primeiro de fevereiro, o retorno às aulas na rede estadual de ensino, programadas para acontecer em um formato híbrido, com aulas presenciais e remotas, através da internet, não agrada a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte/RN), que adianta que se as aulas presenciais forem obrigatórias, não está descartada a possibilidade de uma greve. As informações são do Saiba Mais – Agência de reportagem.

“Não é o momento para retornar presencialmente porque a pandemia, inclusive, vem apresentando números crescentes no país e no estado. Sabemos que muitas escolas não estão preparadas porque não receberam os recursos necessários para fazer as adequações. As escolas não estão devidamente equipadas e é preciso ter segurança nesse retorno, por isso defendemos que o retorno presencial seja feito com a vacinação”, explica Bruno Vital, que faz parte da diretoria do Sinte.

A reportagem ainda destaca que segundo o sindicato dos professores, a categoria não se opõe ao retorno às aulas remotas, o problema é a obrigatoriedade das aulas presenciais que, com um calendário de vacinação incerto em todo o país, colocaria a vida de professores, funcionários e estudantes em risco:

“Não há clareza sobre a vacinação no país e não sabemos por quanto tempo isso vai se prolongar. A única certeza é que a vida das pessoas devem estar em primeiro lugar. Mas, se o Governo estabelecer que o retorno presencial é obrigatório, vamos deflagrar uma greve em defesa da vida, para que as aulas retornem após a vacinação”, reforça.

Matéria na íntegra AQUI.

Opinião dos leitores

  1. Sou professor a mais de 10 anos. Aceito o retorno do ensino regular presencial seguindo todos os protocolos sanitários no que for possível. Tenho saudades dos educandos e da experiência social de comunicação e interação com a psiquê deles. Trabalhei desde abril de 2020 no ensino remoto e foi uma exclusão só. Os discentes que podiam acompanhar, mau o fizeram. Um ensino completamente frágil. Tiro por mim, com computador fraco e internet oscilando. O governo não disponibilizou equipamentos nem Net. Grande parte dos estudantes têm na escola seu exclusivo espaço de socialização educacional e cultural. #chaodaescola
    Não sou esquerda nem direita, sou anarcopank, ciberpank…

  2. Ou seja, os professores a 10 meses sem trabalhar vão entrar em greve para continuarem sem trabalhar, piada pronta.

  3. Verdadeira cruzada desse blog contra a saúde e bem-estar dos profissionais da Educação Pública. Até dia desses, 2019 para ser mais exato, alunos e professores estavam levando ventiladores pessoais para as salas de aula devido o calor insuportável. O que mudou? Que adaptações foram feitas? Dispenser com álcool em gel e pia para lavar a mão será o suficiente? Só quem conhece a realidade dessas estruturas pode opinar com propriedade e sabe o risco que corre.

    1. A mais pura vdd. Quem quiser pode visitar as escolas e ver com os próprios olhos… Enquanto as rede privada cumpre os protocolos o prefeito nem Dispenser de álcool gel colocou…

  4. Agora arrumaram mais uma desculpa para não dar aula!!!!!!
    Esses professores, que coitados, não podem dar aula são os mesmos que vão no supermercado, estão em barzinhos, shopping, praia, parque aquático, viagens etc, interessante né? pode ter aglomeração no passeio, mas não pode reunir os alunos par dar aula??.
    Sra. Fátima retome as aulas e quem não cumprir corta o salário, num instante eles voltam correndo!!!!!!!
    As aulas tem que ser retomadas já ou os professores vão querer esperar a conclusão da vacinação nas crianças (última fase)????
    Palhaçada!!!

  5. Sou formado em Letras e estudo engenharia na UFRN, o que vejo são professores super compromissados com o ensino e com o aprendizado dos alunos. Há algum tempo que estamos tendo aulas em formato remoto e a perda intelectual é mínima, o que particularmente para mim tem sido ganho intelectual, visto eu trabalhar o dia todo e chego em casa tomo banho e no repouso de minha casa assisto aula em tempo real com os professores e demais alunos da turma. O aproveitamento é bom demais, agora tem muitos que opinam sem ter noção e nem respeito a profissionais ja tanto maltratados e pouco reconhecida quanto a classe de professores!

  6. Melhor coisa a se fazer, os educadores que entrarem em greve automaticamente corta-se o salário dele, só irá receber saleiro quem voltar a trabalhar, bando de safados, voltar as aulas não querem, agora beber cachaça e viver aglomerando em farras, isso não pega Covid, basta!

  7. Corta o salário desses hipócritas que, muitos deles estão até em escolas privadas e festas de aglomerações, como conheço uns de barba, sacolão tiracolo, brincos, tatuagens e unhas sujas….PETRALHAS. MAS, as salas de aulas não querem voltar, isso no público. Bando de JACARÉS

  8. E a turma da educação pública fazendo compras e passeando no Midway!!! Kkkk
    Viva a 63ª no PISA!

  9. Nunca tive dúvida de ameaça de greve com a aproximação do retorno ao trabalho! Aliás, mesmo estando há mais de um ano recebendo sem trabalhar, para muitos, foi o melhor ano de suas vidas. Conheço alguns que vivem em bares, farras, curtindo a vida sem preocupação alguma, aglomerando, sem "risco", mas, fale em retorno as salas de aula que ficam bravos! Para muitos só existe risco na escola. Contudo, fazer greve todos os anos é praxe dos"educadores", o ano de 2020 é que foi exceção nas últimas décadas… Agora, esperar que essa governadora tome alguma atitude contra quem se recusar a voltar a cumprir com as suas funções na educação é risível.

  10. Para voltarem a sala de aula eles ñ pode, mais para se agromerarem fora Bolsonaro pode, fazer carretas com seus salário sendo depositado todos os mês e fácil, enquanto seus companheiros de escola particulares estão trabalhando é ser muito hiprocrata.

  11. Corta salário de quem quer ficar em casa, precisa nem cortar tudo, basta 50% pra todos estarem lá na hora. Brasil é o pais do mundo onde teve menos aula .

  12. Isso é o legado que a esquerda cebosa deixou de herança pra os brasileiros o resultado da doutrinação

  13. Uma pergunta que não quer calar que o gado deve responder: quem da sua família você está disposto a deixar morrer para parar a economia?

  14. Pense num povo pra gostar de trabalhar!!! Quero ver eles botarem banca com a rede privada?

  15. Muitas escolas públicas não dispõem de condições sanitárias para reduzir/minimizar os riscos de contaminação. Só quem conhece sabe!
    Meus filhos vão continuar optando por aulas remotas. Todos os estudantes devem ter o direito de escolha entre estudar em casa ou ir para a sala de aula. A exposição máxima ao vírus da COVID-19 não pode ser uma imposição.

    1. Vê se que seu filho não estuda em escola pública, pois aqui não tem aula a um ano.

      A questão que os colegas colocam atestado no público e vão dar aula no privado .

  16. Passaram o ano de 2020 na farra, não vão querer trabalhar tão cedo, tomara gosto em receber o salário integral sem trabalharem…

  17. Ninguém quer mais trabalhar. A maioria desses professores são de viés esquerdista. Está do jeitinho que eles querem kkk

    1. Nunca! Não é à toa que fazem greve para melhorar os salários. Só quem é professor sabe o que é trabalhar em escolas caindo os pedaços, que muitas vezes nem água tem para lavar as mãos; lidam com todo tipo de pessoas e sujeito à situações das mais diversas; não têm recursos básicos para auxiliá-los no processo de ensino/aprendizagem (papel, quadro descente, computador, internet, etc.); são o tempo todo massacrados pela sociedade (por causa de uns poucos que não gostam de trabalhar, como tem em toda profissão, todos levam a culpa), entre outras coisas. E agora, uma prova mais atual de que os professores não são valorizados é o fato de pertencerem a última etapa da vacinação. Esse é o nosso Brasil!

  18. Greve!!!’ Pqp 1 ano em casa e agora anunciam a greve anual kkkk essa é a greve de 2021, mas ainda tem uma greve dentro, pois a greve de 2020 não foi feita por causa da pandemia. Kkkkkk Brasil país dos trouxas.

  19. As escolas estão imundas e abandonadas e os professores coçando o saco em casa. Tenham piedade dos estudantes pobres.

  20. Não tem problema. A preocupação é justa. Mas também é justo que seja cortado 50% do salário, afinal ninguém pode receber sem trabalhar.

  21. Rapaz esses professores estão de sacanagem, todas as categorias trabalham, menos esse povo? só quem corre risco de contaminação são eles?

  22. Todo mundo trabalhando, comércio, construção civil, saúde, segurança…..menos a educação. Mas reduzir os salários não querem nem um centavo a menos.

  23. É só cortar os salários desses professores, simples assim.
    Muitos tem compromisso com o ensino, mas a maioria não estão nem aí, querem praia, bares, badalação e trabalhar que é bom nada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Usuários agridem e ameaçam motoristas de ônibus que cobram uso de máscaras na Grande Belo Horizonte – MG

Motorista de ônibus é agredido por passageiro que foi cobrado por estar sem máscara. — Foto: Arquivo pessoal

O uso de máscaras é fundamental para evitar a contaminação pelo novo coronavírus e frear o aumento no número de casos. Em Belo Horizonte, seu uso é obrigatório desde 22 de abril e passou a valer multa em caso de descumprimento desde esta terça-feira (14). Mesmo assim, motoristas de ônibus estão sofrendo violência ao exigir que os passageiros usem máscaras dentro dos veículos. Na capital mineira, dois casos terminaram em agressões físicas.

Em um dos casos de violência, o condutor levou soco de um passageiro que se negou a usar a proteção.

Um motorista de Ibirité, na Região Metropolitana de BH, também ficou com o rosto machucado depois de levar socos de um passageiro que se recusou a colocar a máscara. E uma pedra foi jogada no vidro de um ônibus na capital mineira por uma pessoa que se negou a usar a proteção no rosto. Os dois casos aconteceram em maio, quando o uso da máscara já era obrigatório. Mas as ameaças embarcam nas linhas diariamente.

De acordo com Paulo César da Silva, presidente do STTR-BH, as ameaças têm ocorrido com frequência.

“Ameaça do tipo: ‘Chegando lá no final você vai ver’, ‘Amanhã você tá aqui de novo’, ‘Olha, olha, motorista, sabe com quem você tá mexendo?’ Sem contar alguns palavrões também que são proferidos por quem não quer usar o equipamento”, detalhou o presidente do sindicato.

A maioria das pessoas que circulam pelas ruas usa o transporte coletivo. Dentro do ônibus, o espaço é limitado, a possibilidade de aglomeração é maior. Mas nem todos têm essa consciência. Os rodoviários reclamam que está difícil trabalhar.

O Sindicato dos Rodoviários de BH (STTR-BH) já registrou a morte de um motorista de ônibus na capital por coronavírus. Cinco profissionais da mesma empresa testaram positivo para a doença.

Sindicato pede ajuda

O presidente do sindicato dos rodoviários fez um apelo para que a população ajude, denunciando à Guarda Municipal ou à Polícia Militar os casos de agressão ou de descumprimento das regras sanitárias. E lembra que, a partir do momento em que está dentro do ônibus, o passageiro corre os mesmos riscos do motorista ou de qualquer outra pessoa sem proteção.

“Você não sabe quem é que tá contagiado. Estamos todo mundo correndo risco. No momento que nós estamos vivendo, é todo mundo lutar pra gente sair dessa pandemia o mais rápido possível ou controlar essa disseminação que tá assustadoramente não só no nosso município como o estado todo”, finalizou Paulo César.

G1

Opinião dos leitores

  1. O negacionismo incentivado na cabecinha dos boçais dá nisso. Quem só xinga e não tem sustentação sólida nos argumentos deixa transparecer a besta fera que há em cada um .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Quatro bugs graves ameaçam sistemas Windows

Falha no protocolo de desktop remoto deixa sistemas com o Windows 7, 8, e 10, e Server 2008, 2012, 2016, e 2019 vulneráveis

A Microsoft está alertando os usuários para quatro novas vulnerabilidades de “alta severidade” em seus sistemas operacionais. As falhas são especialmente perigosas pois podem se espalhar de uma máquina para outra em uma rede, como um “worm”, e comprometer rapidamente grandes redes corporativas, da mesma forma que os worms WannaCry e NoPetya fizeram em 2017.

Os bugs estão localizados no serviço de desktop remoto (RDS, Remote Desktop Service), e foram catalogados com os códigos CVE-2019-1181, CVE-2019-1182, CVE-2019-1222, e CVE-2019-1226. Eles tornam possível que malfeitores executem código em um sistema remoto enviando mensagens de rede especialmente preparadas quando uma ferramenta conhecida como Network Level Authentication (NLA) está habilitada.

Sistemas com o Windows 7, 8, e 10, e Server 2008, 2012, 2016, e 2019 são vulneráveis. Segundo a Microsoft, estas vulnerabilides tem severidade entre 9.7 e 9.8, numa escala que vai até 10. A empresa afirma que “é provável” que sejam exploradas como ferramenta para um ataque.

A Microsoft está distribuindo via Windows Update uma atualização de sistema que corrige as falhas. Sistemas que tem atualização automática habilitada devem recebê-la nas próximas horas.

Olhar Digital, via Ars Technica

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

Flanelinhas furam pneus e ameaçam quem não pagar por vaga de estacionamento na rua Jundiaí, destaca Via Certa Natal

Foto: Via Certa Natal

O Via Certa Natal destacou nessa terça-feira(23) a denúncia de uma motorista que estaciona seu veículo com frequência na rua Jundiái, próximo à Catedral, no bairro do Tirol.

Segundo conta o Via Certa Natal, na segunda-feira(22), a mulher chegou mais cedo que os flanelinhas, estacionou seu veículo e foi trabalhar.

Ao retornar de seu compromisso, visualizou cones atrás do carro e demarcando outras “vagas” de estacionamento em via pública. Na ocasião, foi abordada por um flanelinha, que lhe pediu dinheiro, e ao dar algumas moedas, o mesmo esbravejou dizendo que “não queria esmolas”.

Não bastasse, ao tentar sair da vaga, a motorista contou que outros dois flanelinhas murcharam um dos pneus e a intimidaram com palavras e atitude agressivas.

O Via Certa Natal também destaca que a vítima ainda conseguiu tirar dos “donos do pedaço”.

Ao procurar a STTU, o órgão informou que o caso é de polícia. De qualquer modo, encaminhou o relato ao comando da PM e ainda a Guarda Municipal.

Veja reportagem na íntegra e fotos aqui

Opinião dos leitores

  1. Quem quiser criar que crie, mas eu sempre tive um pé atrás com essa categoria e depois de ter sofrido um sequestro relâmpago por um deles em Petrópolis eu tomei mais abuso. Espero que os órgãos competentes façam alguma coisa, porque os donos da rua já tomaram conta de tudo. De fevereiro pra cá só para em estacionamento particular, pode ser onde for.

  2. e o MP? cadê? Promotores e Procuradores se empenham em perseguir professores e outros funcionários… mas não correm atrás dos flanelhinhas e seus atos extorsivos…. tem contrato no RN que colocam 10 ou mais ASGs trabalhando em escolas onde só se precisa de 2 ou 3 contratados…. façam valer seus salários….

  3. Isto ocorre "nas barbas" da Segurança pública estadual, que ocupa um enorme prédio na rua Jundiaí, vizinho ao Ipern e frente a Embratel.
    Triste do poder que não pode e que não se impõe o devido respeito.

  4. Trabalho próximo à Judiaí e posso lhes garantir que isso é frequente. Na verdade, diário! Eles não respeitam nem a o polícia.. Já vi discutirem com policiais e fiscais de trânsito virarem as costas e irem embora. É uma máfia, a polícia sabe e ninguém faz nada. São violentos com os donos de veículos que se recusam a pagar pelo "trabalho", como diz a matéria. Intimidam logo de cara. É uma vergonha.

  5. Aonde a segurança pública falha os ratos tomar conta …isso já existe a muito tempo, é só andar por Natal que existe cones…e diversos artefatos demarcando a área dos MARGINAIS

  6. A situação descrita acima pode ser considerada extorsão, crime previsto no artigo 158 do Código Penal, com pena prevista de quatro a 10 anos de reclusão, além de multa…. Ligar 190!

  7. Prende esses vagabundo por vadiagem. Se ocupar prometendo dar proteção a veículos em via pública, sem autorização do Município, é vadiagem.

    1. No dias que eles pegarem um PM apaisana eles vão ter um saldo super positivo viu.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sites de DNA ameaçam anonimato de doadores de esperma

DNA: especialistas do setor acham que dificilmente o doador conseguirá permanecer anônimo nos Estados Unidos (cosmin4000/Thinkstock)

Bastou um pouco de saliva e nove dias de pesquisa genealógica para que Ryan Kramer descobrisse a identidade de seu pai biológico, embora esse homem nunca tivesse feito um teste de DNA e pensasse que nunca seria localizado. Foi em 2005, quando começavam a aparecer os sites de análises de DNA. Ryan tinha 15 anos.

Treze anos depois, o auge dos testes particulares de DNA nos Estados Unidos permite que as pessoas nascidas de doações anônimas de gametas ou ovócitos identifiquem seu “doador” na maioria dos casos.

“É preciso ser ingênuo para acreditar que uma pessoa que doa esperma ou óvulos pode permanecer no anonimato nos Estados Unidos”, disse CeCe Moore, pioneira em genealogia genética e criadora da página de Facebook DNADetectives.

“A divulgação ocorrerá, é uma consequência inevitável”, disse à AFP Peter Schlegel, presidente da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva. Para este especialista, dentro de cinco anos isto será parte da “conversa padrão” com doadores ou candidatas para a reprodução medicamente assistida (RMA).

Os doadores são identificados indiretamente, por sua proximidade genética a um primo distante que fez um teste de DNA. Com ao menos 10 milhões de pessoas analisadas nos Estados Unidos, o simples jogo de probabilidades significa que quase toda a população está associada com um dos perfis registrados.

O site que vendeu seu kit de DNA para Ryan calculou que dois homens em sua base de perfis tinham um ancestral comum com ele no século XVII.

Supondo que o doador teria o mesmo sobrenome pouco comum que estes dois desconhecidos, Ryan e sua mãe solteira, Wendy, consultaram então o registro estatal de Los Angeles na data de nascimento do doador, o único dado biográfico dado pelo banco de esperma. Bingo: apenas um nome tinha o sobrenome estranho.

Ao ser contatado, o homem disse a Ryan que estava “encantado de ser (seu) pai genético”. Agora estão em contato regularmente. “Ele foi o primeiro a encontrar seu doador pelo DNA”, diz Wendy Kramer, cujo site Donor Sibling Registry, criado em 2003 e que vincula filhos e doadores, hoje conta com 60.000 membros.

Seguir a pista

Os quatro sites que oferecem um serviço de testes e de coincidência de DNA (Ancestry, 23andMe, FamilyTreeDNA, MyHeritage, aos que se acrescenta o site de comparação aberto GEDmatch, usado pela polícia) atualmente têm tantos perfis que é raro não encontrar ao menos um primo distante lá.

A partir deste primo, as ferramentas de pesquisa genealógica (documentos civis públicos, obituários, censos, jornais, redes sociais…) ajudam a reconstruir a árvore genealógica de um ancestral comum e de lá ir descendo até o doador, cruzando por sexo, idade e lugar. Quanto mais informações, mais rápida é a pesquisa.

Ryan encontrou oito meios-irmãos desde 2017 através destes sites, incluindo cinco neste verão. No total, foram 16 desde 2005. A grande mudança ocorreu entre 2015 e 2017. As vendas de kits aumentaram e permitiram que os sites alcançassem uma massa crítica de perfis.

Foi nessa época que Erin Jackson ficou sabendo, aos 35 anos, que foi concebida por doação de esperma: analisou imediatamente seu DNA e encontrou um meio-irmão. “A semelhança era assustadora!”, afirmou. Depois, a partir de um primo de segundo grau, descobriu o nome de seu doador, que se recusou a estabelecer qualquer contato. Jackson, que mora em San Diego e criou o site de apoio We Are Donor Conceived (somos concebidos por doadores, em tradução livre), espera que o desaparecimento do anonimato das doações obrigue os bancos de esperma a limitar o número de filhos nascidos do mesmo doador, na ausência de regulamentos.

No Reino Unido, há um limite de 10 famílias por doador. Na França, onde o debate sobre o anonimato das doações de gametas vem acompanhado do da abertura da reprodução medicamente assistida a todas as mulheres, os testes de DNA são proibidos.

Mas os franceses evadem a proibição de entrega de kits e, em teoria, seria suficiente ter algumas centenas de milhares de perfis para começar a obter resultados. Este é já o caso no Reino Unido e, em menor escala, na Holanda, de acordo com CeCe Moore.

Exame

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *