Ministério da Saúde divulga protocolo que libera no SUS uso de cloroquina em casos leves de covid-19, sob o consentimento do paciente

Foto: HeungSoon/Pixabay

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira(20) um protocolo para aplicação da cloroquina e hidroxicloroquina em pacientes com sintomas leves para tratar do novo coronavírus.

Entre os sintomas leves listados pelo governo, estão coriza, diarreia, dor abdominal, febre, tosse, entre outros.

A aplicação indicada da cloroquina é de 450 miligramas a cada doze horas no primeiro dia. A mesma quantidade poderá ser usada a cada 24 horas do segundo ao quinto dia de tratamento.

A mudança no protocolo era um desejo do presidente Jair Bolsonaro, defensor da cloroquina no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus.

O uso da cloroquina foi motivo de atrito entre Bolsonaro e os últimos dois ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Os dois deixaram o governo, no período de um mês.

O novo protocolo mantém a necessidade de o paciente autorizar o uso da medicação.

O termo de consentimento, que deve ser assinado pelo paciente, ressalta que “não existe garantia de resultados positivos”.

O documento afirma ainda que o paciente deve saber que a cloroquina pode causar efeitos colaterais que podem levar à “disfunção grave de órgãos, ao prolongamento da internação, à incapacidade temporária ou permanente, e até ao óbito”.

Com UOL e G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Cloroquina no dos outros é refresco! O Capetão deveria sim é distribuir o antiviral remdesivir para todos. Cloroquina nem minha égua Adelaide aguenta mais, ela que usa o medicamento para tratar de tireoide. Os efeitos colaterais são terríveis. Só defende o uso de cloroquina quem precisa dela para escapar da morte – e ainda assim por não dispor de alternativa adequada.

  2. Paulo Roberto disse:

    Certíssimo! O Dr explica ao paciente, que apesar de não haver evidências científicas robustas, existem evidências clínicas de sucessos do tratamento na fase 1 (replicação viral) e somente na fase 1, esclarece sobre as reações adversas (bem menores que da dipirona, por exemplo) e em comum acordo consentido pelo paciente, prescreve nas doses protocolares.
    O mais interessante é que os remédios que existem a décadas (cloroquina de 1934 e hidroxicloroquina de 1955) largamente usados na malária e em algumas doenças reumáticas, não tinham complicações relevantes e eram baratíssimos, manipulados em qualquer laboratório pois já tem a quebra da patente.
    Hoje, com a notoriedade da pandemia, apareceram complicações terríveis e preços estratosféricos. A quem isso pode interessar?!

  3. Bebeu disse:

    Cuidado senhores PATRIOTAS LEIGOS E LOUCOS, O CORONA TE AGUARDA DE BRAÇOS ABERTOS! O MAL POR SI SE DESTRÓI

  4. Roberto disse:

    Super perfeito. Só toma quem quiser…

  5. Santos disse:

    Esse medicamento é uma fração do tratamento, pois é parte de um coquetel compostos por, pelo menos, mais outros dois dois ou três medicamentos.
    Como é que o presidente consegue pautar a vida de parte das pessoas numa discursão tão inútil?
    O analfetismo funcional é, sem a menor dúvida, é a pior herança deixada pelos governos ptistas.
    Jesus!

  6. Juliano bugueiro disse:

    Não coloque o nome de Deus em vão.

  7. natalsofrida disse:

    Perfeito.

  8. Jason disse:

    Interessante nesse comentário do patriota fiel é que não sabemos se é um humor irônico, uma crítica aos apoiadores do Bolsonaro ou aos apoiadores da esquerda ou ainda está rogando praga aos que não querem seguir o Eleito de Deus.

  9. PatriotaFiel disse:

    Os petralha e os comunistas vão tudo morrer pq nãoquerem seguir o Eleito de Deus, mas os homens de bem, defensores da familia, esses sim vão herdar a terra. Viva o Bolsonaro. Nem Teich, nem Mandetta, nem Moro, nem Bebiano, nem OMS são páreos com a inteligencia do Capitão. Bolsonaro 2022, 2026, 2030, 2034 se achou rui vai para Cuba

    • Sergiana disse:

      Pelo amor de Deus não coloque o nome de Deus em vão os que vcs deve fazer e dobrar o joelho pedir a jesus Cristo misericórdioso com muita oração isso que vcs só fala petralha bolsomino isso não resolve em nada isso que está acontecendo foi muitos que zombaram de Jesus Cristo a irá de deus veio a tona muitas coisas viram por Air adiante pare de ficar descutindo não resolve em nada vão orar pra pedir a Deus uma solução

    • Braulio Pinto disse:

      Aliado de bandidos, como agora claramente demonstrado. Não reconheço e nem respeito o deus que você e Bolsonaro seguem. O inferno é seu destino.

VÍDEO – Bolsonaro rebate reportagem sobre cartão corporativo: “Não dizem que parte foi usada em operação da China para resgate de brasileiros. Parece que eu estou usando para fazer festa”

 

Ver essa foto no Instagram

 

Hidroxicloroquina e, mais uma vez, grande parte da mídia é desmascarada sobre o uso do cartão corporativo. Lixo! Mentem 24 horas ao dia!

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar parte da imprensa ao conversar com apoiadores nesta manhã, quando deixava o Palácio da Alvorada. Ele rebateu reportagem publicada no fim de semana pela Folha que mostrava que seus gastos com o cartão corporativo têm sido maiores do que nos governos de Dilma Rousseff e Michel Temer.

“Ontem, a imprensa, como sempre criticando o cartão corporativo. Só que os caras são tão mau-caráter que não dizem que parte da operação da China, três aviões da Força Aérea, por ser avião militar, foram financiados com o meu cartão corporativo. Parece que eu estou usando o cartão para fazer festa. Falta de caráter e de responsabilidade dessa imprensa aí”, disse Bolsonaro.

No Twitter, ele completou:

“Grande parte da mídia é desmascarada sobre o uso do cartão corporativo. Lixo! Mentem 24 horas ao dia!”

Com acréscimo de O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gadominion disse:

    Muito interessante! E ele não quis divulgar tamanha generosidade? Justo esse ególatra?

  2. CIDADAO55 disse:

    Sempre a culpa é do Cabral!

  3. Marcos disse:

    Se tem como comprovar que foi por algo justo, mostre os extratos e não fique apenas falando. Não acredito na palavra de nenhum político, comprove que diz a verdade para que eu possa começar a mudar a minha opinião.

  4. Araújo disse:

    Muito bom presidente, não adianta uma parte da imprensa querer manipular fatos, que as verdades aparecem, eles jamais conseguirão manipular pessoas com opiniões formadas, que conseguem enxergar verdades.

  5. natalsofrida disse:

    Petralhada chorando. Agradeçam por ter ima pessoa honesta no poder seus vagabundos.

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Eu não boto minha mão no fogo por POLÍTICO NENHUM desse Brasil véio de guerra. O que todo mundo vê são os esforços de Bolsonaro para calar a imprensa e para ter os órgão de fiscalização e polícia sob seu controle.
      Não vejo muita honestidade nisso não.

  6. Higino disse:

    Tava bom o MP fazer uma auditoria sabendo se essas viagens foram mesmo pagas pelo cartão corporativo da família Bolsonaro. Quem é tolo de acreditar numa história dessa. Era mais uma desmascarado.

  7. Manoel disse:

    Legal. Então eh só mostrar o extrato dessas despesas no seu cartão que todos vão acreditar. Até lá, sua palavra somente não basta.

  8. aparecida disse:

    Se ele desse publicidade e transparência de seus atos/gastos , como homem público, divulgando por exemplo seu exame negativo de uma doença que se tornou pandemia, EVITARIA ILAÇÕES desnecessárias.

Uso de máscara passa a ser obrigatório em São Gonçalo a partir desta segunda-feira; multa de R$ 120,00 em caso de resistência

Foto: Divulgação

O uso de máscara nas vias públicas, transportes coletivos e particulares e nos estabelecimentos comerciais passa a ser obrigatório em São Gonçalo do Amarante/RN a partir da próxima segunda-feira (11). A medida publicada no Jornal Oficial do Município (JOM) de sexta-feira (8) é por tempo indeterminado, para o combate à pandemia do novo coronavírus.

Os estabelecimentos que executam atividades essenciais deverão afixar cartazes informativos sobre o uso correto da máscara e impedir a entrada e permanência de pessoas que não estiverem usando. O descumprimento acarretará a suspensão do Alvará de Localização e Funcionamento.

Já as pessoas que resistirem à medida, a Guarda Municipal fica autorizada, após segunda ordem, fazer o devido Auto de Infração com aplicação de multa nominal no valor de R$ 120,00.

A medida vale para:

• Espaços públicos;
• Transporte público e particular;
• Estabelecimentos que executem atividades essenciais;
• Atividades físicas

Mossoró torna obrigatório uso de máscara para circulação de pessoas

Foto: Ilustrativa

Em novo decreto, a Prefeitura de Mossoró determina a utilização de máscaras durante o deslocamento de pessoas nas vias públicas e para o atendimento em estabelecimentos com funcionamento autorizado. O Decreto entra em vigor na segunda-feira, dia 27.

As novas determinações estabelecem a obrigatoriedade do uso de máscaras nos meios de transporte público ou privado de passageiros e no desempenho de atividades de trabalho em ambientes compartilhados, nos setores público e privado.

O Decreto 5.664 permite a utilização de máscaras artesanais, conforme normativa do Ministério da Saúde. Os equipamentos profissionais devem ser priorizados para os que atuam na área da saúde.

Justiça Potiguar

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Parabéns a SMS Mossoró, representada pela Dra. Saudade. Mossoró sai na frente nessa medida simples e eficaz, o governo do estado, em vez de ficar chorando e fazendo terrorismo, deveria tomar essa iniciativa.

Cloroquina passa a ser usada no tratamento de pacientes com coronavírus internados em hospitais da rede municipal de SP

Foto: Reprodução/TV Globo

O prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou que os hospitais municipais de São Paulo vão passar a utilizar a cloroquina no tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus. O uso da cloroquina por pacientes infectados com o novo coronavírus ainda está em fase de testes e de estudos. Não há resultados conclusivos para as pesquisas com o medicamento, usado principalmente contra a malária.

“A Secretaria Municipal de Saúde introduziu no seu protocolo de tratamento contra a Covid-19 a cloroquina desde que haja prescrição médica e desde que haja consentimento do paciente ou da família”, afirmou o prefeito.

Covas determinou a compra de mais cloroquina para uso na rede pública. “Nós temos hoje 6 mil cápsulas a disposição, como cada paciente precisa de seis, portanto, medicamento para tratar mil pessoas internadas hoje nos hospitais municipais. Então, já determinei à Secretaria Municipal de Saúde que possa fazer aquisição mais dessas cápsulas pra que seja uma alternativa de tratamento. Ainda não é possível ser uma política pública porque nós ainda não temos pesquisas concluídas.”

Uso do medicamento

Apesar de as evidências em alguns estudos indicarem que a cloroquina pode funcionar em certos casos, há alertas sobre o risco de complicações causadas pela toxicidade da droga.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o uso da cloroquina combinado com o antibiótico azitromicina é uma das quatro combinações de medicamentos questão em fase de testes em 74 países e cujos resultados são monitorados pela organização.

Apesar disso, a organização informou ao G1 que “até agora, nenhum produto farmacêutico se mostrou seguro e eficaz para tratar a Covid-19”.

Atualmente, o uso no Brasil é autorizado pelo Ministério da Saúde somente em pacientes em estado crítico e também naqueles em estado moderado já internados nos hospitais, desde que médico e paciente concordem com o uso.

Por isso, os médicos pedem que a população NÃO se automedique com esses ou outros remédios. As primeiras notícias sobre o medicamento levaram ao desabastecimento e fizeram a Anvisa colocar a droga na lista dos remédios controlados. Além da malária, a droga é usada contra reumatismo, inflamação nas articulações e lúpus.

No Brasil, em 25 de março, o Ministério da Saúde liberou o uso em tratamento de pacientes hospitalizados com quadros graves. A liberação veio acompanhada da ressalva de que havia “lacunas no conhecimento” sobre a droga. Em 3 de abril, o ministério ampliou a indicação de uso também para casos moderados, quando os pacientes passam por atendimento hospitalar.

Na terça (7), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que a pasta não vai tomar medidas contra médicos que prescreverem a cloroquina para pacientes nos estágios iniciais da doença. “Se ele (médico) se responsabilizar individualmente, não tem óbice nenhum. Ninguém vai reter a receita de ninguém”, disse Mandetta.

Nesta quarta (8), Mandetta reafirmou que não há orientação para o uso indiscriminado do medicamento. Ele lembrou que a maioria dos infectados não tem complicações e se recuperam sem problemas. E que entre os mais idosos, há risco de efeitos colaterais.

Também nesta quarta, o Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) retirou do seu site orientações sobre o uso da cloroquina. Agora, o site do CDC alerta que “não há drogas ou outros tratamentos aprovados pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) para prevenir ou tratar a Covid-19”.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Yeltins disse:

    O governador anão se rendeu foi??

  2. RICARDO LÚCIDO disse:

    Vamos desenhar ! Esse medicamento é um remédio tá ok ?
    Remédio que tem indicação . Tá ok ?
    Todo remédio tem indicação e contra indicação . Tá ok ?
    Esse remédio não está e nunca esteve proibido de ser usado . Tá ok ?
    Não se pode usar esse remédio indiscriminadamente . Tá ok ?
    O presidente , votei nele e me arrependo , acha que essa medicação deve ser usada por todo mundo e a toda hora . Tá ok ?
    O médico tem autonomia para prescrever . Tá ok ?
    Se após essa explicação , ao houver entendimento só tenho a lamentar . Tá ok ?

  3. Santos disse:

    Que esse medicamento seja uma saída pra que está enfermo de covid-19.

  4. Severino disse:

    Bolsonaro tinha razão ???

  5. Ivan disse:

    OBRIGADO PRESIDENTE!!!!! Sozinho, sem apoio…Força!!!!

  6. Almir Lira disse:

    Até que fim o o Prefeito de São Paulo tomou coragem, esse governador Dória pensa que é dono do mundo juntamente com a corja de Brasília querendo derrubar o Presidente. Acorda Brasil, tão querendo é dinheiro e lascar o povo. Oportunista. 👏👏👏👏👏

  7. Antonio Turci disse:

    Se o Presidente tivesse ficado calado muita gente iria morrer. Parabéns, MITO.

Cardiologista do Sírio-Libanês, Roberto Kalil Filho, admite que tomou cloroquina e defende seu uso no tratamento

Foto: Reprodução TV Globo

Ao receber alta hoje após dez dias de tratamento por causa da Covid-19, o cardiologista Roberto Kalil Filho defendeu a utilização da cloroquina em pacientes internados, já que existem evidências sobre a eficácia do medicamento e os estudos vão demorar para apresentar resultados. O médico do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, disse que a cloroquina estava liberada apenas para pacientes graves e agora já estava liberada para todos os pacientes internados.

“Febre, falta de ar, tosse, dor no corpo, uma sensação que nunca tinha vivido em 60 anos de vida e espero nunca mais viver nos próximos anos de vida. O que senti foi indescritível”, diz ele.

O cardiologista acredita que o procedimento vai ajudar a impedir a evolução dos casos e internações em UTIs. Ele disse que o uso do medicamento deve ser ministrado apenas para pacientes da doença que estão internados e podem ter os efeitos colaterais monitorados. Roberto Kalil Filho também afirmou não existe como prever quando será o pico da contaminação no Brasil. O médico ainda afirmou que nunca se sentiu tão mal na vida.

Globo, via CBN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calixto Silva disse:

    Não pode usar este medicamento por que? Por que assim como o vírus chinês covid-19 veio da China, da mesma forma a cura tem que vim de lá, para que o mérito seja da China. Essa imprensa e esta esquerda, são um cranco na sociedade brasileira.

  2. Morais disse:

    Já tomei pra artrite reumatoide, mas tive que interromper. Assim mesmo, o tratamento foi controlado devido suas reações. No meu caso, afetou a visão e a pressão. É um medicamento que merece acompanhamento e vai depender de cada caso.

  3. Júnior disse:

    Não vejo a hora que esse traidor Madeta seja exonerado !

    • WellingtonB disse:

      Traidor por que? Explica aí sabidão. Ou então deixa de falar miolo de pote.

  4. Raimundo disse:

    O remédio não tem q ter pai, lado, ideologia. Tem que funcionar e em uma hora dessas onde um dos médicos mais conhecido e respeitado do brasil, tanto prescreve quanto o próprio usou, falta o que para isso salvar o nosso país ?

  5. Antonio Turci disse:

    Bolsonaro, sim. Há dias vem defendendo o uso acompanhado da Cloroquina. Interessante, se o método der errado essa tal de esquerda culpará o Presidente; e se der certo, heim?? Quem terá o mérito? A rigor, está discussão nem deveria estar acontecendo. Temos que ver o esforço de todos. Entretanto o país tem um Presidente que, seja qual for o resultado, ele por este responderá.

  6. Assis disse:

    Certo ta o PT com números. De 11mil morte no RN

  7. Az disse:

    Jamais essa imprensa irá divulgar se D certo, colocará no roda pé do jornal bem pequenininho se ele estiver certo.

  8. Gustavo disse:

    Se realmente funcionar é for liberado para uso em larga escala, Bolsonaro vai sair bem forte dessa crise toda. Uma virada incrível.

    • André Fortes disse:

      Olha no que o cara pensa: Bolsonaro. Meu Jesus, daí juízo a esse 🐂🐂🐂🐂🐂

    • Paulo disse:

      Jair Messias Bolsonaro sairá FORTÍSSIMO, a mídia vai se ferrar junto com o engomadinho de São Paulo. Inclusive o acompanhante dele nas entrevistas Dr. Davi Uip deve ter tomado essa medicação e ele para proteger seu empregador não confirma. As mascaras dessa gente vai cair e o Brasil vai superar essa situação.

Seguindo orientação de Bolsonaro, ministro Moro autoriza uso da Força Nacional em todo o país em apoio às ações do Ministério da Saúde

Foto: Reprodução/Twitter

Uma portaria do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou nesta segunda-feira (30) o emprego da Força Nacional de Segurança Pública para dar apoio ao Ministério da Saúde nas ações de combate ao novo coronavírus.

A decisão sobre o emprego da Força Nacional foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, vale até o dia 28 de maio, pode ser prorrogada e ficará a cargo do Ministério da Justiça em acordo com os estados ou municípios.

Autorizações para o uso da Força Nacional já foram concedidas por Moro em ocasiões como durante onda de ataques a ônibus e prédios públicos no Ceará no início do ano passado, no combate às queimadas na Amazônia e em terra indígena do Maranhão após caciques serem assassinados.

A medida desta segunda-feira tem como objetivo, por exemplo:

dar auxílio a profissionais de saúde nos atendimentos relacionados ao novo coronavírus
dar segurança no funcionamento de centros de saúde (hospitais, UPAs, etc)
garantir segurança na distribuição e armazenamento de itens médicos, farmacêuticos, alimentícios e de higiene
garantia da segurança e auxílio no controle sanitário realizado em portos, aeroportos, rodovias e centros urbanos

Na segunda-feira, mais cedo, Moro havia compartilhado em sua conta no Twitter um artigo do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que defende que juízes ouçam a ciência neste momento de pandemia de coronavírus. Na postagem, Moro escreveu: “Prudência no momento é fundamental”.

Medidas coercitivas para combater vírus

A portaria também prevê que a Força Nacional possa atuar na “aplicação das medidas coercitivas [com efeito de reprimir]” estabelecidas na legislação de combate ao coronavírus que permite tornar obrigatória a realização de exames médicos e testes laboratoriais, que trata de quarentena e isolamento.

O texto faz referência à lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020 e à portaria interministerial nº 5, de 17 de março de 2020. A lei se refere às medidas de enfrentamento da emergência de saúde pública por conta do novo vírus. Já a portaria trata especificamente da compulsoriedade (obrigatoriedade) de medidas que o governo pode tomar e prevê punição para os casos de descumprimento.

Atividades de campanha e coordenação com estados

Segundo o texto desta segunda-feira, as ações de apoio da Força Nacional poderão compreender atividades de campanhas de prevenção ou proteção de locais para a realização de testes rápidos por agentes da saúde públicas e patrulhamento e guarda ostensiva para evitar saques e vandalismo.

A portaria diz anda que “o detalhamento das ações deverá ser planejado com o Ministério da Saúde”, mas deverão ser coordenadas com os governos dos estados e do Distrito Federal.

O tamanho do efetivo de policiais que será usado na ação não é informado na portaria.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cabo Silva disse:

    Comece enjaulando o PR

    • Francisco disse:

      Acho que deveriam enquadrar na lei de segurança nacional, os que não respeitam as regras democrática, muitos desses teoricamente são
      Contra regras ditatoriais, mas na verdade apoiam as ditaduras e seus métodos.

COVID-19: PM do RN fará uso de alto-falante para orientar população sobre isolamento

FOTO: PM/ASSECOM/REPÓRTER: CB GLAUCIA

Com a situação de emergência de saúde pública em âmbito nacional e internacional, a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte vem adotando uma série de medidas para conter a propagação do Coronavírus (COVID-19) no âmbito da instituição e para a sociedade potiguar.

Desde meados do mês de maio, o Comando da Polícia Militar e suas diretorias publicou diversas portarias suspendendo desde as instruções nos cursos de formação até orientando medidas de higiene sanitárias a serem adotadas pelos agentes de segurança pública.

No atendimento à população, o Comando da Polícia Militar está orientando que os policiais de serviço no policiamento ostensivo façam a utilização de alto-falantes para orientar a população da importância do isolamento social estipulado pelos Decretos Estaduais publicados no órgão de imprensa oficial do Estado.

Durante o patrulhamento, os policiais deverão fazer uso do alto-falante divulgando a seguinte mensagem: Atenção! Atenção! A Polícia Militar orienta que evitem aglomerações. O isolamento social é muito importante para o enfrentamento ao novo Coronavírus. Voltem para casa! Está suspenso o funcionamento de bares, restaurantes e similares. A utilização de áreas de praias está limitada. Contem sempre com a Polícia Militar. Vigilantes Sempre!

Dessa forma, o Comando da Polícia Militar visa conscientizar a população da importância do isolamento social e garantir a segurança à saúde dos policiais militares e de toda a sociedade.

A Polícia Militar lembra, ainda, que há diversos crimes que podem ser autuados aqueles que desobedecem a determinação do Poder Público quanto ao isolamento, entre eles encontra-se o art. 268 do Código Penal que prevê a detenção de um mês a um ano, e multa.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jailton Batista disse:

    Sinceramente, isso me parece desvio de função!!, a PM deveria apoiar as autoridades de saúde , sanitárias e de tributação ( quem em tese é quem aplicariam as multas) , mas ñ, jogam mais uma atribuição a PM, a qual em sua maioria não detém conhecimento técnico e jurido para essa aplicação. Sem levar em conta dissonância com a polícia civil!!.

  2. EDILSON disse:

    E O EPI DOS PRAÇAS O GOVERNO VAI DISTRIBUIR QUANDO????

    • Chicó disse:

      Aí é querer demais !!! Não tem para os médicos, enfermeiros e técnicos quanto mais para as polícias.

BOLETIM COVID PARNAMIRIM: Prefeitura autorizou uso do CER para leitos de retaguarda

A Prefeitura de Parnamirim autorizou o uso das instalações do Centro Especializado de Reabilitação – CER como estrutura de leitos de retaguarda. O CER, localizado em Vida Nova, apresenta um amplo espaço. São pelo menos 10 consultórios e 12 salas terapêuticas, que serão usados para atender os pacientes. Vivemos um momento crítico e estamos mobilizando todas as nossas secretarias para ampliarmos ao máximo nossa rede de atendimento. Veja anúncio abaixo:

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bill disse:

    Paulinho em São Gonçalo do Amarante e Taveira em Parnamirim, estão comprometidos com a saúde dos seus munícipes, os outros municípios ninguém escuta nada.

  2. José Neto disse:

    Parabéns Taveira. A sua postura em Parnamirim é exemplar para os demais municípios.

R$ 220 MILHÕES: Moro autoriza uso de recursos da Segurança para combate ao coronavírus

Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

O Ministério da Justiça autorizou os estados a utilizarem recursos da ordem de R$ 202 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública e mais R$ 18 milhões do fundo de defesa dos direitos difusos para o combate à pandemia do coronavírus.

No caso do fundo de defesa dos direitos difusos, a verba será usada pelo Ministério da Saúde para instalar, em caráter emergencial, 13 kits de leitos de UTI com equipamentos necessários para tratar o coronavírus. Cada kit é composto de dez leitos. Os kits serão distribuídos em hospitais de referência e de grande porte, ainda a serem definidos.

Além disso, outra portaria do MJ autorizou os estados a utilizarem os recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública para “ações de segurança pública e defesa social necessárias ao combate dos efeitos da pandemia do coronavírus”. A portaria estabelece que os valores repassados serão bloqueados caso sejam identificadas irregularidades na aplicação.

O Globo

Moro e Mandetta editam portaria autorizando uso da polícia contra descumprimento de quarentena do Covid-19; veja crimes previstos

Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo

Os ministros da Justiça, Sergio Moro, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, editaram nova portaria para o combate à pandemia de coronavírus, autorizando o uso da força policial para forçar indivíduos suspeitos de contaminação a ficar em isolamento ou quarentena e estabelecendo crimes no caso de descumprimento das medidas.

A portaria reforça as medidas já estabelecidas em uma lei aprovada no Congresso Nacional e em uma portaria anterior do Ministério da Saúde. Pelo texto, profissionais de saúde poderão “solicitar o auxílio de força policial nos casos de recusa ou desobediência” por parte das pessoas que precisam ficar em isolamento ou quarentena.

Também determina que “a autoridade policial poderá encaminhar o agente à sua residência ou estabelecimento hospitalar para o cumprimento das medidas”. Em casos excepcionais, na hipótese da ocorrência de crimes graves, a pessoa poderá ser encaminhar a um estabelecimento prisional em cela isolada dos demais.

A nova portaria estabelece que o descumprimento do isolamento e da quarentena pode ensejar a responsabilização civil, penal ou administrativa da pessoa suspeita de contaminação. Caso esse descumprimento acarrete em ônus aos cofres públicos na utilização do Sistema Único de Saúde, os valores gastos poderão ser posteriormente cobrados da pessoa.

Do ponto de vista penal, podem ser caracterizados os crimes de infração de medida sanitária preventiva, com pena de detenção de um mês a um ano, e desobediência a ordem de funcionário público, com pena de quinze dias a seis meses. Outros delitos mais graves também podem ocorrer, aponta a portaria.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Guel disse:

    Depois que Lula, visitou o papa essa tal corona se danou.

  2. Michel Allan disse:

    Não gosto do Moro, nem conhecia esse Mandetta, mas o q seria do Brasil se eles não tomassem a frente desse problema juntamente com os governadores dos estados. pois se depender do presidente (com p minúsculo mesmo) caminhamos para uma situação de total descontrole.

  3. Sara disse:

    Acho que o governo se esqueceu do crime de omissao de comunicacao compulsoria de doencas.

  4. Sara disse:

    Acho que o governo se esqueceu do crime de omissao de comunicacao compuloria de doencas.

  5. RONALDO ARAUJO disse:

    O PRIMEIRO SER PRESO E O PRESIDENTE!

Estudo liga uso do celular com câncer em grupo específico de usuários

Foto: (Getty Images/Reprodução)

A Escola de Saúde Pública da Universidade de Yale, nos EUA, publicou um novo estudo que mostra uma correlação entre o uso de telefones celulares e a incidência de câncer de tireoide, uma glândula localizada no pescoço que produz hormônios importantes para o funcionamento de nosso organismo.

O estudo analisou 900 pacientes no estado de Connecticut, nos EUA, e determinou que os que tinham uma mutação genética chamada Polimorfismo de Nucleotídio Único (SNP, Single Nucleotide Polymorphism) tinham uma chance maior de desenvolver câncer. A equipe estudou 176 genes, e identificou 10 SNPs que parecem aumentar o risco de câncer de tireoide entre usuários de celulares. Quatro destes SNPs, em específico, são relacionados a um risco até duas vezes maior.

“Nosso estudo fornece evidências de que a suscetibilidade genética influencia a relação entre o uso do telefone celular e o câncer de tireóide”, disse Yawei Zhang, M.D., Ph.D., professora do Departamento de Ciências da Saúde Ambiental da Escola de Saúde Pública de Yale. “Mais estudos são necessários para identificar populações suscetíveis à radiação por radiofrequência (RFR) e entender a exposição à RFR por diferentes padrões de uso de telefones celulares”.

Vale destacar que o estudo analisou dados coletados entre 2010 e 2011, quando os smartphones ainda estavam chegando ao mercado. Os riscos podem ser relacionados à geração anterior de celulares, que ainda estava em uso comum quando os dados foram coletados.

Além disso, a chegada dos smartphones mudou a forma de uso dos celulares, que hoje são muito mais usados para troca de mensagens, afastados do rosto dos usuários, do que para as chamadas. Por isso, afirma Zhang, as conclusões do estudo atual merecem ser reavaliadas em estudos futuros.

Olhar Digital, com Escola de Saúde Pública da Universidade de Yale

Estudo brasileiro contesta uso de maconha no tratamento de dependentes de cocaína

Foto: (OpenRangeStock/Getty Images)

Pesquisa brasileira publicada na revista Drug and Alcohol Dependence contesta o uso recreativo de maconha como estratégia de redução de danos para dependentes de crack e cocaína em reabilitação. Dados do artigo indicam que o consumo da erva piorou o quadro clínico dos pacientes em vez de amenizar, como esperado, a ansiedade e a fissura pela droga aspirada ou fumada em pedra (crack).

O estudo acompanhou um grupo de dependentes por seis meses após a alta da internação voluntária de um mês no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HC-USP). Os pesquisadores do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas (GREA) e do Laboratório de Neuroimagem dos Transtornos Neuropsiquiátricos (LIM-21) da Faculdade de Medicina da USP constataram que a maconha prejudica as chamadas funções executivas do sistema nervoso central, relacionadas, entre outras atividades, com a capacidade de controlar impulsos.

“Nosso objetivo é garantir que políticas públicas para usuários de drogas sejam baseadas em evidências científicas. Quando as políticas de redução de danos foram implementadas no Brasil, para usuários de cocaína e crack, não havia comprovação de que seriam benéficas. Os resultados deste estudo descartam completamente essa estratégia para dependentes de cocaína”, disse Paulo Jannuzzi Cunha, autor do artigo.

O professor do Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP e pesquisador do LIM-21 foi bolsista de pós-doutorado da FAPESP.

Foram incluídos na pesquisa 123 voluntários divididos em três grupos: dependentes de cocaína que fizeram uso recreativo da maconha (63 pessoas), dependentes de cocaína que não consumiram a erva (24) e grupo controle (36), composto por voluntários saudáveis e sem histórico de uso de drogas.

Um mês após receberem alta, 77% dos dependentes de cocaína que fumaram maconha mantiveram a abstinência. Já entre aqueles que não fizeram uso de maconha, 70% não tiveram recaídas.

Mas três meses após a internação a situação se inverteu e a estratégia de redução de danos mostrou-se pouco efetiva. Entre os que não fumaram maconha, 44% permaneceram sem recaídas, enquanto só 35% dos que fizeram uso recreativo da maconha mantiveram-se abstinentes. Ao fim dos seis meses de acompanhamento, permaneceram sem recaídas 24% e 19% dos voluntários, respectivamente, mostrando que os pacientes que usavam maconha acabaram recaindo mais no longo prazo.

“Os resultados desbancam a hipótese de que o uso recreativo de maconha evitaria recaídas e ajudaria na recuperação de dependentes de cocaína. Um quarto daqueles que não fumaram maconha conseguiu controlar o impulso de usar cocaína, enquanto só um quinto não teve recaída entre os que supostamente se beneficiariam da estratégia de redução de danos. O uso pregresso de maconha não traz melhoras de prognóstico no longo prazo, o estudo até sugere o contrário”, disse o psiquiatra Hercílio Pereira de Oliveira Júnior, primeiro autor do artigo.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PA disse:

    E o estudo sobre beber perfume para curar o alcoolismo, deu em quê?

  2. Raimundo disse:

    É o mesmo que dar cerveja ao dependente de cachaça

  3. Papa Jerry Moon disse:

    Pode não ser bom para tratamento de viciados em cocaina mas é efetiva no tratamento de diversos males. Desconhecer isso é ignorância e preconceito. Cachaça é mil vezes mais perigoso.

  4. Zanoni disse:

    Com a palavra o defensor da liberação da maconha, Doutor Sidarta Ribeiro, professor da gloriosa UFRN- Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

    • Minion alienado disse:

      Rapaz, você entende muiiiiito de pesquisa científica 😂 Generaliza sem conhecer os argumentos.

Após determinação de Bolsonaro, AGU vai recorrer da decisão que autoriza uso de radar em rodovias

Foto :Arquivo Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro informou, nesta quinta-feira (12), que a Advocacia-Geral da União (AGU) vai recorrer da decisão da Justiça Federal em Brasília que revogou a suspensão da utilização de radares móveis nas rodovias federais do país. O uso de medidores de velocidade móveis e portáteis está suspenso desde agosto, por determinação do presidente Jair Bolsonaro.

“Você é a favor da volta dos radares móveis nas rodovias federais? Determinei à AGU recorrer da decisão judicial de 1ª Instância”, escreveu o presidente em sua conta pessoal no Twitter.

Na decisão de ontem (11), o juiz Marcelo Gentil Monteiro, da 1ª Vara Federal Cível, atendeu a um pedido liminar feito pelo Ministério Público Federal (MPF), argumentando que a falta dos radares pode causar danos à sociedade.

“A urgência é patente, ante o risco de aumento do número de acidentes e mortes no trânsito em decorrência da deliberada não utilização de instrumentos escolhidos, pelos órgãos técnicos envolvidos e de acordo com as regras do Sistema Nacional de Trânsito, como necessários à fiscalização viária”, destacou o juiz.

O recursos deverá ser encaminhado ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília.

Em agosto, a determinação foi cumprida pela PRF após a publicação de um despacho do presidente Jair Bolsonaro. A suspensão atingiu o uso de radares estáticos, móveis e portáteis. De acordo com o governo, o Ministério da Infraestrutura está reavaliando a regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. indgnado!!! disse:

    O que precisamos são de rodovias sem buracos, matos e muito bem sinalizadas!!! com os agentes, não escondidos atrás das moitas para fomentar a industria da multa.
    se o intuito e diminuir acidentes e preservar vidas!, vamos informar aos condutores que a rodovia esta sendo monitorada por RADAR MÓVEL, nos próximos X KM, com indicação de placas também móvel!

    Existe por trás da industria das multas, lobistas interessados que essa industria continue perpetuando de forma arbitraria, vemos nesse

  2. francisco nunes disse:

    O povo elegeu seus dirigentes e um concurso de certo ou errado impôs seus governantes

  3. Véi de Rui disse:

    Agora era só o que faltava, será que o presidente da República não pode tomar decisões sobre a administração que esses cidadãos querem interferir

    • paulo disse:

      BG
      As cidades e rodovias cheias de arapuca(pardais,câmaras,radares, etc) para saquear o dinheiro do Cidadão, Os agentes ficam tudo escondido atras de postes, arvores só para multar. Educar que é bom nada.

    • Educador! disse:

      Basta ser honesto com a sociedade e respeitar a legislação de trânsito. Quem acha ruim é quem não gosta de respeitar a lei.

Recordista de projetos na Câmara, deputado quer proibir uso de chicote em animais

Foto: (Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)

Responsável por apresentar 187 projetos de lei desde que assumiu em fevereiro, o deputado federal Célio Studart (PV-CE) é o recordista em proposições na Câmara neste ano. Na média, um deputado apresentou 12 propostas este ano.

Por enquanto, apenas uma já foi aprovada pela Casa, uma proposta que dá prioridades aos processos judiciais em que uma das partes seja uma pessoa com transtorno do espectro autista. Quase um terço dos projetos de Célio Studart são ligados à causa animal. “Muitos desses projetos são alterações em legislações já vigentes. Na esfera penal, por exemplo, propõem a alteração da pena de um crime. São aperfeiçoamentos em projetos que já fazem parte de algum arcabouço legislativo”, explica Studart.

Mas por que apresentar tantos projetos? Para ele, trata-se também de uma questão matemática. “Se você tem muitos projetos, alguns ficam travados em comissões, mas outros vão caminhando sem maiores dificuldades”. Segundo o deputado, o direito animal é muito recente no Brasil, e ainda faltam normas deste tipo, por isso tantas propostas ligadas a esse tema.

São de sua proposição, entre outros, o pedido de autorização da permanência de animais domésticos em repartições públicas federais, a proibição do uso de chicotes em animais, e a proibição do sacrifício de aves por meio de trituração, sufocamento, eletrocussão ou qualquer outro método cruel para fins de abate.

Vegano, Studart também assina propostas de benefício tributário para empresas do setor, assim como projetos de incentivo à alimentação vegana nas escolas. Questionado sobre a promoção do veganismo com recursos públicos, o deputado diz que não se trata de promover, mas sim de não cobrar demasiadamente.

“Os alimentos veganos acabam sendo bem mais caros que o alimentos convencionais, tanto pelo custo de fabricação quanto porque não têm uma demanda tão grande. Tornar mais acessível à população o alimento vegano é uma forma de promover a proteção aos animais. É não elitizar, não deixar que a possibilidade de rejeitar pratos de origem animal fique restrita aos que podem comprar alimentos veganos, que hoje são caros”, afirma.

Seus projetos também incluem medidas de conscientização em relação ao bullying, à depressão e ao respeito ao idoso, assim como a criação de selos oficiais, como o selo “Mulheres Acolhidas” para empresas que contratarem vítimas de violência doméstica ou mulheres em situação de vulnerabilidade social, e “Amigos dos Animais” para estabelecimentos que promoverem bem-estar animal.

A única proposta que Studart assina com outros deputados é o Projeto de Lei 6072/2019, que assegura a atualização anual dos recursos do Bolsa Família e dos valores que caracterizam a pobreza e a extrema pobreza no país. Com autoria de Tabata Amaral (PDT-SP), o texto faz parte da agenda de combate à pobreza encabeçada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Diário de Pernambuco, com Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    Vou dar uma idéia ao deputado, a proibição do uso do anzol, pois causa sofrimento aos peixes. Outro projeto seria a proibição do uso de currais e galinheiros pois tira o direito de ir e vir dos animais. (Usei de ironia no meu comentário).

  2. Lucia Helena Silva disse:

    Excelente ideia..Agora o povo cumprir aí já é outra história

Advogada transexual admite uso de droga, mas nega crime e relata abuso policial em Mossoró

Foto: Ivanúcia Lopes/InterTV Costa Branca

A advogada transexual mossoroense Maitê Pereira Nobre, que chegou a ser presa sob acusação de tráfico de drogas em operação da Polícia Militar no início da quinta-feira, 28, narrou o episódio após ser posta em liberdade na noite de ontem.

A advogada assumiu ser usuária de maconha para uso terapêutico, mas que não cometeu crime, como também relatou supostos abusos dos policiais que conduziram a ação.

Lea matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. aof disse:

    Com a palavra a OAB.

  2. RCMelo disse:

    A MESMA CONVERSA DE QUEM INFRINGE A LEI, NEGA E CULPA OS POLICIAIS POR SUPOSTOS ABUSOS. CONTA OUTRA!