Política

FOTOS: Encontro de Amigos de Gustavo Negócio reúne lideranças de cerca de 500 pessoas em Parnamirim

Fotos: Divulgação

O vereador Gustavo Negócio (Republicanos) reuniu ontem em Parnamirim, cerca de quinhentos amigos e apoiadores. O “Encontro dos Amigos de Gustavo Negócio”, foi realizado em um salão de festas localizado no bairro Boa Esperança e reuniu lideranças do município.

Estiveram presentes o prefeito Taveira, candidato à reeleição, o vereador Jeová Alves, que desistiu da reeleição para apoiar Gustavo, a ex-vereadora Sheilla Cristina e o ex-prefeito Raimundo Marciano, pai do vereador. Gustavo Negócio, que pleiteia o terceiro mandato, disse que continuará, ao lado do prefeito Taveira, trabalhando pelo desenvolvimento de Parnamirim.

Opinião dos leitores

  1. Até parece que na época de Raimundo marciano,Parnamirim era desenvolvida kkk, o povo só vivia pedindo esmolas na casa dele!!! Sem coragem pra trabalhar ai fica se humilhando a políticos, Parnamirim começou a desenvolver de verdade na gestão do saudoso Agnelo Alves

  2. Ah, se Raimundo Marciano ainda fosse prefeito de Parnamirim! A cidade trampolim da vitória teria já ultrapassado Natal em virado capital do estado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Familiares e amigos fazem apelo por leito de UTI a senhor de 61 anos em estado grave em Parnamirim

Familiares e amigos do senhor Raimundo Julião Cavalcante, de 61 anos, pedem socorro por um leito de UTI.

Segundo o apelo, Raimundo Julião Cavalcante está em estado grave na UPA de Parnamirim aguardando um leito disponível.

 

 

Opinião dos leitores

  1. O prefeito de Parnamirim e a governadora do RN não bradam aos 4 ventos que construíram vários leitos de UTI, inclusive Hospital de Campanha?
    Cadê esses leitos Sr Taveira e Sra Fátima Bezerra?
    Até quando vamos ter pacientes agonizando e morrendo por falta de UTI?
    Cadê o dinheiro enviado pelo governo federal?
    Cadê os 5 milhões gasto na compra de respiradores que não chegaram via consórcio NE?
    Cadê os leitos que a OS de MG ia instalar?
    #GovernoAssassino
    #GovernoCorrupto
    #GovernoIncompetente

  2. Ninguém tá nem aí pra quem morrendo ou na linha de frente. Fato. Infelizmente essa situação infelizmente ainda se repetirá mais vezes. Lástima.

  3. Fátima ta acabando com o RN.
    Cadê os respiradores??
    Ainda bem que o povo está de olhos arregalados com esses ant patriota.
    Cadê o dinheiro que Bolsonaro mandou??
    É imoral e revoltante.
    Isso é um governo merda esse de Fátima do PT.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Amigos criam aplicativo para ajudar universitários a produzir TCC

Ketlen Komorek e Tiago Hermano, dois dos criadores do aplicativo “Minha Jornada TCC” (Foto: Divulgação)

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é muito temido pelos universitários. E não é à toa: produzir um projeto grande e conciliá-lo com aulas e estágio é uma das tarefas mais desafiadoras da vida universitária. Mas, com organização e planejamento, a vida do formando pode ficar muito mais fácil.

Foi pensando nisso que os amigos Ketlen Komorek, Tiago Hermano, Victória Arantes e Gabriel Rodrigues decidiram criar um aplicativo que faz um planejamento personalizado e facilita a organização do aluno que está encarando o último ano da graduação.

A ideia surgiu durante um hackathon organizado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), onde estudam. “Eu já entendia muito bem a realidade desse processo do TCC, já que passei muito mais tempo do que devia fazendo o meu trabalho pela dificuldade de me organizar”, afirma Ketlen, que se formou em dezembro de 2019 em Publicidade e Propaganda.

Batizado de Minha Jornada TCC, o aplicativo organiza o planejamento do trabalho final e cobra os estudantes para os prazos devem cumprir. Com isso, o universitário consegue traçar suas metas — e a faculdade ainda poderia acompanhar a evolução do trabalho em tempo real.

Segundo a publicitária, eles decidiram criar o aplicativo porque perceberam que não existe um produto focado no processo de produção do TCC. Os recursos disponíveis se aplicam apenas ao resultado final, como editar o trabalho segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). “Mesmo que o aluno consiga entregar o trabalho no prazo, ainda é um processo que bagunça muito a sua vida”, afirma Ketlen.

Como funciona

O aplicativo começa fazendo algumas perguntas relacionadas ao trabalho e à personalidade do aluno. “A partir dessa análise inicial, a plataforma cruza dados para criar um método de gerenciamento completo das tarefas a serem feitas e ainda estabelece um canal direto com o professor orientador do trabalho”, diz Tiago, que estuda Sistema da Informação.

O app ainda está em fase de desenvolvimento e não tem previsão de quando será lançado. Mas já é muito promissor: ele foi escolhido entre mais de 100 projetos de todo o Brasil para o encontro global do Red Bull Basement University, que aconteceu em dezembro de 2019 no Canadá. O evento contou conta com palestras, oficinas e sessões de orientação, além de uma competição.

Participaram do torneio 26 equipes, mas apenas 10 foram classificadas para a final. “Competimos pelo último lugar na final com o Japão e, infelizmente, não passamos”, diz Tiago. “Mas toda a vivência foi riquíssima, fizemos grandes amigos de diversos países, trocamos muitas experiências e conhecimentos. A energia era muito mais colaborativa do que competitiva”.

Galileu

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Grupo de amigos composto por integrantes de diferentes profissões promove ‘A Corrente do Bem’ para moradores na Grande Natal

Evento terá ações gratuitas de saúde e cidadania no dia 1º de dezembro, no Instituto Pio XII, em São José de Mipibu. Foto: Divulgação

Um grupo de amigos, composto por mais de 20 integrantes de diferentes profissões, preparam ‘A Corrente do Bem’. A iniciativa está na 1ª edição e levará ações gratuitas de saúde e cidadania em São José do Mipibu, na Grande Natal. O evento será realizado no dia 1º de dezembro no Instituto Pio XII, Centro da cidade, das 9h às 12h30, e tem o apoio da Paróquia de Sant’Ana e São Joaquim.

As atividades são diversificadas e voltadas para todas as idades. Para participar, basta se inscrever na secretaria paroquial informando nome completo, endereço e telefone. O atendimento para as inscrições é das 8h às 11h e das 14h às 17h, até o dia 31 de novembro. As vagas são limitadas e cada atividade possui lista de suplência.

A programação contará com orientações profissionais para pessoas em busca do primeiro emprego; palestras motivacionais e de autoimagem; jogo voltado para o autoconhecimento; roda de conversa; terapia infantil; avaliação nutricional; orientação e aplicação de flúor; atividades físicas para idosos; recreação infantil, exercício laboral e de relaxamento; aferição da pressão arterial; teste rápido de glicose; repasse de informações sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs); atendimento pediátrico, fonoaudiológico e fisioterapêutico.

Também estarão disponíveis um espaço jurídico para orientar a população sobre assuntos diversos como direitos da família, registros de paternidade, questões imobiliárias e sucessões hereditárias; espaço contábil para tirar dúvidas de empreendedores acerca de questões financeiras, e espaço da beleza para asseio da barba e cortes de cabelo masculino e feminino.

Idealização

‘A Corrente do Bem’ é idealizada pela graduanda de psicologia Paulla Azevedo, de 44 anos, e já conta com a mobilização de cerca de 50 pessoas, entre profissionais e demais voluntários de São José de Mipibu. Para realizar a iniciativa, ela se inspira no filme norte-americano que dá nome ao projeto, lançado no ano 2000. Na obra, um professor de estudos sociais incentiva os alunos a colocarem em prática uma ideia que transformasse o mundo para melhor. Até que um jovem consegue criar um plano de ação que se transforma em uma onda de bondade nacional.

“Nossa meta é provar para as pessoas que quando desejamos realizar verdadeiramente uma ação do bem, unindo forças, podemos impactar positivamente a vida de milhares de outras pessoas. Juntos somos mais”, lembra a idealizadora.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Futebol com os amigos exige cuidar do coração em qualquer idade

Foto: Pixabay

A prática recreativa de esportes, como aquele futebol semanal com os amigos, precisa ser acompanhada de visitas regulares ao médico, mesmo que você tenha menos de 30 anos e nenhum sinal de doença cardíaca. Este é o recado dos cardiologistas para quem estiver preocupado após a notícia da morte do filho do ídolo do futebol brasileiro Cafu.

Danilo Feliciano de Moraes, 30, faleceu na noite de quarta-feira, depois de passar mal enquanto jogava uma partida entre amigos na casa do pai, em Alphaville, condomínio na região metropolitana de São Paulo. As circunstâncias específicas da morte de Danilo não são conhecidas, mas se sabe que ele já teria enfrentado um infarto há alguns anos.

O cardiologista Fernando Costa, diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia, diz que a pré existência de uma doença cardíaca não impede necessariamente a prática desportiva por uma pessoa jovem. Mas o mais importante a ser observado é que a ausência de qualquer sinal de problemas também não serve como desculpa para que não se ter cuidados regulares com o coração.

“Pode ter tido um infarto e jogar? Pode. Pode ter uma arritmia e jogar? Pode”, diz Costa, ressaltando que é necessário o ok de um médico, exames específicos e, eventualmente, tratamento.

“Não tem nada, nenhum sintoma, nenhuma anomalia aparente nos exames? Mesmo assim, o ideal é fazer avaliação todos os anos. Se você tem um carro e faz revisão obrigatória, por que não fazer com você mesmo?”

Consulta e eletrocardiograma devem ser anuais

O cardiologista lembra que a sensação de super poderes que os jovens normalmente têm costuma atrapalhar a prevenção de problemas cardíacos.

A detecção de anomalias no funcionamento do coração pode ser feita com a visita ao médico, que vai ascultar coração e pulmão com cuidado, medir a pressão adequadamente e fazer uma avaliação física geral.

Depois, um exame simples de eletrocardiograma mostrará se o coração está mesmo funcionando como deveria.

Se tudo estiver bem nos exames, a pelada de fim de semana está liberada. Mas é preciso repetir os exames anualmente, para evitar qualquer tipo de surpresa.

O cardiologista chama a atenção para o fato de que a porcentagem de pessoas com doenças cardíacas não é alta, mas estas doenças podem ser letais. “Quem tem uma doença escondida, tem a fatalidade ao seu lado”, alerta Costa.

Prática irregular de esportes

A prática de esporte sempre força o coração, em qualquer situação. Por isso, se existe uma anomalia qualquer, aquela atividade se torna um risco.

“Só joga no fim de semana? Esta situação ainda é pior. Quem pratica atividade física sem regularidade está mais exposto”, diz o médico.

A regularidade da atividade física serve para blindar o coração. Assim como para prevenir um estiramento muscular se faz alongamento antes de entrar em campo, o coração precisa estar “aquecido”. Só que não adianta fazer isso minutos antes do jogo.

“A recomendação é sempre a mesma: 40 minutos de caminhada diários são o mínimo a se fazer”, ressalta Costa.

Para os mais jovens, que costumam ser mais “abusados”, o cardiologista lembra: “É possível que o esporte seja só recreação.”

Mas sempre com cuidados.

R7

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Bebedeira entre amigos por pouco não termina em tragédia na Grande Natal

O Portal 190 RN destaca uma bebedeira que por pouco não terminou em um homicídio na noite dessa segunda-feira (8), por volta das 20, na cidade de Extremoz, na Grande Natal. De acordo com a notícia, a ocorrência envolveu os amigos Washigton Dantas Xavier, 30 anos, e José Iranilson Gonçalves, de 53 anos, que discutiram e acabaram feridos após uma briga com direito a golpes de arma branca. Resultado. O caso foi parar na delegacia de Polícia Civil em Natal.

Segundo o Cabo Calsberg, do 11º Batalhão da PM na cidade, a viatura 1142 foi acionada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio no distrito de Boca da ilha. Chegando ao local, os militares encontraram Washigton com ferimentos na cabeça e Iranilson com um sangramento na barriga. “Durante a bebedeira eles discutiram e Washigton deferiu golpes de arma branca no amigo que tentou revidar e atingiu a cabeça dele”, disse o cabo.

A equipe do Portal 190 RN, Washigton disse que está arrependido e que considera muito o amigo e espera que ele o perdoe assim como ele também irá perdoá-lo. Ele foi autuado por tentativa de homicídio e ficará a disposição da justiça.

Com informações do Portal 190 RN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

O Brega, chique e vergonhoso Sérgio Cabral

http://www.youtube.com/watch?v=OaD3HsrypaM&feature=player_embedded

Certos endinheirados são ridículos vocacionais. Não conseguem usufruir da fortuna, por vezes circunstancial, com simplicidade, com naturalidade ou de maneira vagamente divertida. Em artigo levado às páginas desta quarta (2), o repórter Elio Gaspari analisa o fenômeno aplicado às incursões européias de Sérgio Cabral e sua caravana de assessores e amigos. Disponível aqui, o texto vai reproduzido abaixo:

Vergonha, essa é a sensação que resulta dos vídeos das vilegiaturas parisienses do governador Sérgio Cabral em 2009, acompanhado por alguns secretários e pelo empreiteiro Fernando Cavendish, dono da Delta.

Uma cena pode ser vista com o olhar do casal que está numa mesa ao fundo do salão do restaurante Luís XV, no Hotel de France, em Mônaco. (“Este é o melhor Alain Ducasse do mundo”, diz Cabral, referindo-se ao chef.) Ela é uma senhora loura e veste um pretinho básico. A certa altura, ouve uma cantoria na mesa redonda onde há oito pessoas. Admita-se que ela entende português. O grupo comemora o aniversário de Adriana Ancelmo, a mulher de Cabral, e festeja o próximo casamento de Fernando Cavendish. Até aí, tudo bem, é vulgar puxar celulares no Luís XV e chega a ser brega filmar a cena, mas, afinal, é noite de festa. A certa altura, marcado o dia do casamento, Cabral decide dirigir a cena:

“Então, dá um beijo na boca, vocês dois.”

Cavendish vai para seu momento Clark Gable e o governador diz à mulher do empreiteiro:

“Abre essa boca aí.”

As cenas foram filmadas por dois celulares. Um deles era o do dono da Delta.

Na mesma viagem, Cavendish, o empresário George Sadala, seu vizinho de avenida Vieira Souto, e concessionário do Poupatempo no Rio e em Minas, mais os secretários de Saúde e de Governo do Rio (Sérgio Cortes e Wilson Carlos), estão no restaurante do Hotel Ritz de Paris. Até aí, tudo bem, pois o empreiteiro tinha bala para segurar a conta. Pelas expressões, estão embriagados. Fora do expediente, nada demais. Inexplicáveis, nessa cena, são os guardanapos que todos amarraram na cabeça. Ganha uma viagem a Dubai quem tiver uma explicação para o adereço.

O álbum fecha com a fotografia de quatro senhoras gargalhantes, no meio da rua, mostrando as solas de seus stilettos (duas vermelhas). Exibem como troféus os calçados de Christian Louboutin. Nos pés de Victoria Beckam (38 anos) ou de Lady Gaga (26 anos), eles têm a sua graça, mas tornaram-se adereços que, por manjados, tangenciam a vulgaridade. Não é à toa que Louboutin desenhou os modelos das dançarinas (topless) do cabaré Crazy Horse.

As cenas constrangem quem as vê pela breguice. Até hoje, o ex-presidente José Sarney é obrigado a explicar a limusine branca de noiva tailandesa com que se locomoveu numa de suas viagens a Nova Iorque. (Não foi ele quem mandou alugar o modelo.) A doutora Dilma explicou que não foi ela quem mandou fechar o Taj Mahal. No caso das vilegiaturas de Cabral, a breguice não partiu dos organizadores da viagem, mas da conduta dele, de seus secretários e do amigo empreiteiro.

Esse tipo de deslumbramento teve no governador um exemplo documentado, mas faz parte do primarismo dos novíssimos ricos do Brasil emergente. Noutra ponta dessa classe está o senador Demóstenes Torres, comprando cinco garrafas de vinho Cheval Blanc, safra de 1947: “Mete o pau aí. Para muitos é o melhor vinho do mundo, de todos os tempos (…). Passa o cartão do nosso amigo aí, depois a gente vê”. O amigo do cartão era Carlinhos Cachoeira, que, por sua vez, também era amigo da empreiteira Delta, de Cavendish.

Fonte: Josias de Souza

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Ter amigos por perto em momentos difíceis traz benefícios imediatos para o cérebro

A presença do melhor amigo na vida das pessoas é ainda mais importante do que se pensava – especialmente durante experiências negativas. Um estudo da Universidade de Concordia publicado na revista Developmental Psychology e conduzido com a colaboração de pesquisadores do Centro Médico do Hospital Infantil de Cincinnati descobriu que uma companhia amiga nessas situações tem um impacto imediato sobre corpo e mente das crianças. Um amigo fiel pode até minimizar os efeitos de um momento ruim.

Isso acontece porque os sentimentos de autoestima e os níveis de cortisol (um hormônio produzido naturalmente pela glândula adrenal em resposta direta ao stress) dependem muito do contexto social de uma experiência negativa. “Se uma criança está sozinha quando entra em apuros com um professor ou tem uma discussão com um colega de classe, vemos um aumento considerável nos níveis de cortisol e diminuição do sentimento de autoestima”, disse William M. Bukowski, coautor do estudo. Para descobrir isso, 55 meninos e 48 meninas da quinta e sexta séries de escolas locais de Montreal, no Canadá tiveram seus sentimentos e experiências monitorados ao longo de quatro dias. Eles também fizeram testes regulares de saliva para monitorar seus níveis de cortisol.

Já era fato conhecido que as amizades fazem bem para as crianças a longo prazo, mas este estudo prova que a presença de um amigo traz benefícios imediatos em experiências negativas. O resultado também dá mais uma pista sobre como formamos nossa identidade adulta a partir de experiências infantis. Nossas reações fisiológicas e psicológicas quando somos pequenos causam impactos em nossa vida mais tarde. O aumento de stress pode realmente retardar o desenvolvimento de uma criança, já que a secreção excessiva de cortisol pode levar a significativas alterações fisiológicas, incluindo a supressão imunológica e diminuição da formação óssea, por exemplo. Nossos sentimentos de autoestima nessa fase interferem muito em como vamos nos ver quando adultos. Sim: mesmo que percamos o contato com o tempo, devemos muito do que somos hoje aos nossos amigos de infância.

Fonte: Superinteressante

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Demóstenes Torres pediu dinheiro a Carlinhos Cachoeira

Senador Demóstenes Torres discursa no plenário do Senado sobre sua relação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira Foto: Aílton de Freitas / O Globo

 

Gravações da Polícia Federal revelam que o senador Demóstenes Torres (GO), líder do DEM no Senado, pediu dinheiro e vazou informações de reuniões oficiais a Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar a exploração ilegal de jogos em Goiás. Relatório com as gravações e outros graves indícios foi enviado à Procuradoria Geral da República em 2009, mas o chefe da instituição, Roberto Gurgel, não tomou qualquer providência para esclarecer o caso. O documento aponta ainda ligações comprometedoras entre os deputados Carlos Leréia (PSDB-GO) e João Sandes Júnior (PP-GO) com Cachoeira.

O relatório, produzido três anos antes da deflagração da Operação Monte Carlo, escancara os vínculos entre Demóstenes e Cachoeira. Numa das gravações, feitas com autorização judicial, Demóstenes pede para Cachoeira “pagar uma despesa dele com táxi-aéreo no valor de R$ 3 mil”. Em outro trecho do relatório, elaborado com base nas gravações, os investigadores informam que o senador fez “confidências” a Cachoeira sobre reuniões reservadas que teve no Executivo, no Legislativo e no Judiciário. Parlamentar influente, Demóstenes costuma participar de importantes discussões, sobretudo aquelas relacionadas a assuntos de segurança pública.

O relatório revela ainda que desde 2009 Demóstenes usava um rádio Nextel (tipo de telefone) “habilitado nos Estados Unidos” para manter conversas secretas com Cachoeira. Segundo a polícia, os contatos entre os dois eram “frequentes”. A informação reapareceu nas investigações da Monte Carlo. Para autoridades que acompanham o caso de perto, esse é mais um indicativo de que as relações do senador com Cachoeira foram mantidas, mesmo depois da primeira investigação criminal sobre o assunto. O documento expõe também a proximidade entre Cachoeira e os deputados Leréia e Sandes Júnior.

Leréia também usava um Nextel para conversas secretas com Cachoeira. A polícia produziu o relatório com base em inquérito aberto em Anápolis para investigar a exploração de bingos e caça-níqueis na cidade e arredores. Como não pode investigar parlamentares sem autorização prévia do Supremo Tribunal Federal (STF), a PF enviou o material à Procuradoria Geral em 15 de setembro de 2009. O relatório foi recebido pela subprocuradora-geral Cláudia Sampaio Marques. Caberia ao procurador-geral, Roberto Gurgel, decidir se pediria ou não ao STF abertura de inquérito contra os parlamentares. Mas, desde então, nenhuma providência foi tomada.

No segundo semestre de 2010, a PF abriu inquérito para apurar exploração ilegal de jogos em Luziânia e se deparou com as mesmas irregularidades da investigação concluída há três anos. Procurado pelo GLOBO, Gurgel disse, por meio da assessoria de imprensa, que estava aguardando o resultado da Operação Monte Carlo para decidir o que fazer em relação aos parlamentares. O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, confirmou o uso do Nextel por Demóstenes.

Segundo ele, o senador usou o telefone, mas não se lembra desde quando. O advogado não fez comentários sobre o suposto pedido de pagamento de despesas e o vazamento de informações oficiais.

Fonte: O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *