Governo paga nesta sexta quem recebe até R$ 4 mil

O Governo do Estado paga nesta sexta-feira (29) os servidores que recebem entre R$ 3 mil e R$ 4 mil.

A informação foi confirmada pelo Gabinete Civil a servidores estaduais que se reuniram na Governadoria nesta quinta.

O dinheiro já foi enviado para o banco e deverá estar disponível nas primeiras horas desta sexta.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alves disse:

    Já disse a solução, suspende todos os pagamentos da assembleia inútil do estado, e paga os servidores da saúde e segurança.

  2. Rui Torres disse:

    Estou solidário aos servidores do nosso Estado,
    E revoltado com essa classe política do estado, o Judiciário Também, uma vergonha que eu creio que a população vai dar a resposta nas unas,espero. ..

  3. João Maria da Costa disse:

    Não tem o que se comemorar com esse anúncio do pagamento, isso é uma vergonha, amanhã era pra o governador está pagando a folha do mês de dezembro e não de novembro, isso é uma palhaçada, um desrespeito com o funcionalismo público.

  4. Chico disse:

    Oí,oí oí, dim dim na conta dos grevistas, já vai dar pra fazer uma feira, de fome ninguém morre mais.

  5. Ems disse:

    Lembrando que é o mês de novembro ainda.

  6. Lorena disse:

    Gente , tem que pagar até o final, tem colegas que não tem mais o que por na mesa

25% do dinheiro de contas inativas do FGTS foi usado para compras

Os saques nas contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) injetaram R$ 10,8 bilhões no comércio varejista, segundo cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) obtidos com exclusividade pelo Estadão/Broadcast.

Do total de R$ 44 bilhões sacados das contas inativas entre março e julho deste ano, 25% chegaram aos caixas dos varejistas. Quatro entre oito segmentos tiveram impacto relevante nas vendas, absorvendo 86% dos recursos destinados pelos trabalhadores às compras: vestuário e calçados (R$ 4,1 bilhões); hipermercados e supermercados (R$ 2,8 bilhões); artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 1,3 bilhão); e móveis e eletrodomésticos (R$ 1,2 bilhão).

“Esse dinheiro do FGTS foi totalmente inesperado. Fiz uma viagem que não estava nos planos e comprei uns móveis para a casa nova, porque calhou de estarmos de mudança na época do saque”, contou o empresário Daniel Tambarotti.

Ele comprou mesa e estante com parte do FGTS acumulado durante os oito anos no último emprego, deixado em novembro de 2016 para investir no próprio negócio. “Eu já estava financeiramente organizado há alguns anos. Não tinha dívidas. Gastei parte do dinheiro, mas vou guardar uns 40% que sobraram”, relatou o empresário.

A destinação de recursos do FGTS para a aquisição de bens no comércio poderia ter sido mais expressiva, na avaliação do economista Fabio Bentes, da Divisão Econômica da CNC. O varejo ampliado – que inclui veículos e material de construção – faturou R$ 770 bilhões nos meses de saques do FGTS. No entanto, apenas 1,4% desse montante foi proveniente das contas inativas.

“Se você dá R$ 100 na mão do brasileiro, ele gasta R$ 90. Ele não gastou esses R$ 90,00 porque estava muito endividado. As pessoas aproveitaram esse recurso extraordinário para limpar o nome, reduzir o endividamento. A crise fez com que sobrasse pouco para o varejo”, disse o economista da CNC.

Estudo indica que a gente valoriza mais um elogio, que sexo, dinheiro, comida preferida, álcool, ou encontro com o melhor amigo

Convenhamos: o que não falta na vida é coisa prazerosa para fazer por aí. Pega essas que a gente citou no título do post e adiciona mais as que você quiser: a lista vai crescendo e crescendo, até ficar gigante. Mas, entre todos os itens gostosinhos que a gente consegue citar, qual deles é o que nos faz mais bem? Em dois estudos, pesquisadores pediram a estudantes universitários (282, no total) que avaliassem o quanto eles “desejavam” e “gostavam” de uma série de atividades numa escala de 1 a 5. E os resultados indicaram o quê? Que os voluntários dão mais valor para aqueles tapinhas na autoestima (como receber um elogio ou uma avaliação positiva) do que para, muita atenção: comer sua comida preferida, fazer sexo, beber, receber o salário do mês e até encontrar um melhor amigo.

“É um tanto surpreendente como esse desejo de se sentir valorizado triunfa sobre qualquer outra atividade prazerosa que a gente possa imaginar”, diz o líder do estudo, Brad Bushman, professor de comunicação e psicologia na Universidade de Ohio (EUA). E não tem nada errado com isso, é claro. Todo mundo quer se sentir bem consigo mesmo, e ser elogiado é parte fundamental disso. Mas tem o lado negro da história: os resultados do estudo sugerem que alguns jovens talvez estejam focados um tantinho demais nesse papo de receber elogios. Os voluntários tiveram que avaliar o quanto “desejavam” e o quanto “gostavam” dos itens, certo? Isso porque pesquisas sobre o vício sugerem que as pessoas viciadas tendem a reportar que “desejam” algo mais do que “gostam” daquilo. E, nesse estudo, os participantes “gostaram” de mais do que “desejaram” todas as atividades prazerosas citadas – mas, quando o papo mexia com a autoestima, a diferença entre os verbos foi a menor registrada, a mais próxima do “desejo”. “Não seria correto dizer que os participantes são viciados em autoestima”, diz Bushman. “Mas eles estavam mais próximos disso do que de serem viciados em qualquer outra atividade estudada”.

Super interessante

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio disse:

    Nam. Sou mais dinheiro no bolso q falsos elogios.

Prefeitura do Natal paga 81% dos servidores até quarta

A Prefeitura do Natal paga até amanhã (03) os servidores que ganham até R$ 3 mil líquido. Hoje foram pagos os salários até R$ 2 mil líquidos e na sexta-feira passada receberam servidores da Urbana, Arsban, Natalprev e magistério que têm recursos próprios para isso. Segundo dados da secretaria de Planejamento,  com o pagamento a ser realizado amanhã serão 18.186 servidores que recebem os salários de julho, o que representa 81% do total do funcionalismo.

Os funcionários que ganham acima de R$ 3 mil líquidos irão receber seus vencimentos na próxima semana.

Governo do Estado inicia pagamento dia 5 para quem recebe até R$ 2 mil

robinson

Foto: Assecom

O Governo do Estado anunciou que o pagamento dos servidores públicos inicia na próxima sexta-feira (5). Os primeiros a receber serão aqueles com vencimentos até R$ 2 mil, sejam eles ativos, inativos ou pensionistas.

O calendário seguirá por nove datas em sequência até atingir o patamar dos que recebem acima de R$ 10 mil. O Governo prev~e que todos recebam até o dia 13, mas pode chegar até o dia 18 de agosto.

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Junior pinheiro disse:

    Será que o governo pagará os juros de nossos cartoes ou teremos que arranjar bicos para arcar com isso ou será pior ainda teremos que parar para e trabalhar somente quando receber, pare obras se tiver, economize em outras áreas, mas pague em dia pois somos servidores e auxiliares diretos do governo!!!!!

  2. Rômulo disse:

    Todo mês é esse terrorismo com os servidores, alterando datas e critérios para pagamento! Meu voto ele jamais terá de novo, nem voto em ninguém que ele apoiar!

  3. PINHEIRO disse:

    OS VENCIMENTOS DOS SERVIDORES DEVERÁ SER REALIZADO ATÉ O ÚLTIMO DIA DE CADA MÊS, CORRIGINDO-SE MONETARIAMENTE OS SEUS VALORES, CASO O PAGAMENTO SE DER ALÉM DESSE PRAZO, CONFORME DETERMINA O ARTIGO 28, § 5º DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DO RIO GRANDE DO NORTE.

    • Val Lima disse:

      Abre-se um parêntese entre as palavras "servidores/deverá", acrescentando-se a seguinte frase "quando houver recursos"…..
      Esse é o entendimento do Governo do RN….

  4. marcelo costa disse:

    Governo ja esta usando. Segundo repasse. Federal. Para pagar o servidor tem que gastar com os candidatos dele para prefeito. No interior

  5. Jose de souza disse:

    Este e gov. Da frustacao de receita, saude, seguranca, educacao.

  6. Lorena Galvão disse:

    o valor e liquido ou bruto temos que saber

  7. paulo martins disse:

    Resumindo: o Estado terminará de pagar o mês de julho aos seus servidores com duas semanas de atraso.

[VÍDEO] LAVA JATO: A luxuria da república do Acarajé

iateNas buscas e apreensões da Operação Acarajé – 23ª fase da Lava Jato -, a Polícia Federal apreendeu uma lancha, uma coleção de carros antigos, dinheiro em espécie e obras de arte. O material, prova do luxo em que viviam os suspeitos, é suposto produtor de lavagem de dinheiro, do esquema de corrupção na Petrobrás que chegou ontem ao marqueteiro do PT João Santana.

A maior parte dos itens da vida de luxuria que tinham os alvos pertence ao operador de propinas Zwi Skornicki, que mora no Rio de Janeiro. Ele foi preso nesta segunda-feira, 22, alvo de cautelar preventiva decretada pelo juiz federal Sérgio Moro, que determinou o recolhimento dos bens.

O delegado da Lava Jato Igor Romário de Paula enfatizou, em entrevista coletiva, na manhã de hoje os itens apreendidos pela “Acarajé”. “A compra de bens como obras de artes e carros são clássicos mecanismos de lavagem de dinheiro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Helio Motta disse:

    Verdade Francisco, estão tão preocupados em defender bandidos que "ESCORREGÃO" até no português.

  2. Francisco Nélo disse:

    KKKKKKkkkk Estão tão empolgados em difamar e acusar as pessoas que escorregão até no Português. Pergunta, será que tudo que este cidadão tem é fruto da corrupção? Será que el nunca trabalhou? CUIDADO, não se aprece em levar flores ao túmulo do inimigo.

  3. paulo disse:

    BG
    Enquanto isto Crianças e Idosos morrendo nos hospitais sem atendimento Médico. Que BANDIDOS DESCARADOS.

  4. Daniel disse:

    Nobre BG, luxúria em nada ter a ver com luxo. Luxúria é muito sexo. Abraços.

    • Fonseca disse:

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    • J.C disse:

      Acho que o B.G se refere a LUXÚRIA, no sentido do luxo dos bens, da riqueza em si, no qual o pecado capital mais apropriado seria a AVAREZA. Acredito eu.

Vice assume Prefeitura de Caiçara, mas não encontra dinheiro e documentos

O vice-prefeito de Caiçara do Norte, Victor Vinicius, assumiu a Prefeitura do Município esta semana após uma decisão judicial em carater liminar que validou a renúncia do ex-prefeito Alcides Fernandes (PP) ao cargo de chefe do Executivo.

O problema, segundo fontes ligadas a Vinicius, foi quando ele assumiu. Vinicius não conseguiu encontrar nada para dar continuidade aos trabalhos da Prefeitura. Faltava dinheiro, contratos, processos e outros documentos. A Prefeitura está praticamente parada. Nem os convênios se tem acesso. Alcides Fernandes foi procurado por pessoas ligadas a Vinicius e pelo próprio Vinicius, mas ele não se encontrava, pelo menos até a noite desta quinta-feira (11), em Caiçara.

A história toda começou nas eleições passadas, quando prefeito e vice foram alvo de uma ação movida por compra de votos. Os dois foram condenados no TRE, mas conseguiram reverter a condenação no TSE. Diante do desgaste, o prefeito entregou uma carta de renúncia abrindo a vaga pra Vinícius. A partir daí começou a novela de validação da renúncia e da desistência por parte de familiares, que terminou com a decisão que deixou Vinicius no cargo.

Balanço da CGU mostra que foram desviados R$ 2 bilhões da Educação

2015-876471610-como-multiplicar-dinheiro.jpg_20151226Balanço divulgado hoje (27) pela Controladoria-Geral da União (CGU) mostra que, desde 2003, foram desviados R$ 2 bilhões destinados à merenda e ao transporte escolar em diversos municípios no país. Os recursos foram desviados de programas federais que recebem repasses da União. Os ministérios da Justiça, da Educação, e a CGU assinaram uma portaria conjunta estabelecendo medidas para combater as irregularidades e atuar na fiscalização desses recursos.

Ao todo, 2,7 mil municípios foram fiscalizados durante esse período e, em 199 deles foram constatadas irregularidades. Em operações conjuntas feitas pela CGU e Polícia Federal, foram presas 350 pessoas. A GCU citou, como exemplo, cinco municípios que, juntos, tiveram um prejuízo estimado em R$ 380 milhões, no período: Sermão aos Peixes (MA), onde foi constatado o desvio de R$ 114 milhões; Infecto (BA), de R$ 90 milhões; Fidúcia (PR), de 70 milhões; Cauxi (AM), de R$ 56 milhões; e, Carona (PE), R$ 50 milhões.

“A corrupção retira recursos públicos que servem para atender as demandas da sociedade. É indiscutivelmente mais grave e doloso quando se vê desvio de verbas na educação e, ainda mais, em áreas como merenda e transporte. Estão minando a possibilidade que o jovem ou a criança venham a ter um futuro melhor”, disse o ministro interino da CGU, Carlos Higino Ribeiro de Alencar.

A CGU constatou, nesses municípios, a relação entre a má gestão e o desempenho dos alunos. A média dos Índices de Desempenho da Educação Básica (Ideb) onde há corrupção é menor que a média nacional. A média nacional é 5,2, enquanto nos locais onde foi constatada fraude nos programas é 3,55.

Alencar disse que, em muitas das cidades visitadas, foi constatada ainda má gestão, o que não necessariamente configura crime. Ele citou, como exemplo, o mau condicionamento dos alimentos que seriam servidos às crianças e a falta de zelo dos gestores com os programas.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou que os desvios foram feitos de recursos enviados diretamente a estados e municípios por meio de ações como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate). Pelo primeiro, o Ministério da Educação (MEC) transfere uma complementação de R$ 0,30 a R$ 1,20 por aluno e, pelo segundo, além de comprar ônibus e outros meios de transporte, o MEC transfere recursos para custeio.

Em 2016, a pasta vai investir R$ 3,6 bilhões em alimentação e R$ 600 milhões em custeio do transporte, que inclui tanto verbas para gasolina, quanto para aluguel de veículos, em algumas localidades.

Fonte: Agência Brasil

Câmara aprova texto-base de projeto da repatriação de recursos do exterior

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (11) texto-base do projeto de lei que regulariza, mediante pagamento de multa, dinheiro enviado por brasileiros ao exterior sem declaração à Receita Federal. Os parlamentares ainda precisam analisar destaques que podem mudar a proposta.

O projeto foi enviado pelo Executivo e é uma das medidas do ajuste fiscal do governo. O objetivo é que, com a cobrança das multas e de Imposto de Renda, a regularização dos recursos ajude a aumentar a arrecadação e equilibrar as contas públicas.

Para garantir adesão ao programa de repatriação de dinheiro, o texto prevê anistia a uma série de crimes a quem voluntariamente declarar os recursos enviados ao exterior e pagar, em multa e Imposto de Renda, um percentual de 30% sobre o valor.

Para facilitar a aprovação do texto diante das críticas a essa anistia, o relator da proposta, deputado Manoel Junior (PMDB-PB), retirou do rol de delitos que poderiam ser perdoados a associação criminosa e o caixa 2.

Poderá ser perdoado, no entanto, quem regularizar valores provenientes de crimes como sonegação fiscal, evasão de divisas, falsidade ideológica, falsificação de documento, sonegação de contribuição previdenciária e operação de câmbio não autorizada. Também não serão punidos crimes de descaminho e lavagem de dinheiro quando o objeto do crime for bem ou valor proveniente dos delitos citados acima.

Deputados da oposição argumentaram que o projeto servirá para livrar criminosos de punição. O líder do PPS, Rubens Bueno (PR), destacou que não há, no texto, meios de assegurar que o patrimônio “repatriado” tenha origem lícita, já que seria necessária uma investigação para rastrear a origem desses recursos.

Fonte: G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Júlio de Melo disse:

    Quem votou a favor com certeza está de olho nos benefícios que irá obter Cambada de bandidos.

  2. Nosdliw disse:

    O problema do nosso país está na raça de políticos que temos, que são colocados pelo povo que os elegem.
    Gostaria de saber se alguém tem a informação de quais deputados do RN votaram favoráveis a esse absurdo.

  3. Carlos disse:

    Quer dizer então que o dinheiro sujo vale mais do que a ética e o respeito às leis. Tbm estou curioso para saber quais os deputados do RN que votaram a favor da bandidagem.

  4. charles disse:

    Cambada de safados. A prova que esse parlamento tem na sua maioria políticos desonestos. Coloca os nomes do políticos do RN que votaram a favor dessa safadeza. Quais foram? A sociedade Potiguar quer saber.

Em breve, você poderá enviar dinheiro pelo Facebook; entenda

imagem.phpUsuários do Facebook poderão usar o aplicativo de mensagens da companhia para enviar dinheiro aos amigos. A informação – ainda não confirmada pelo Facebook – foi descoberta em versões do app instaladas em iPhones com jailbreak.

O envio de dinheiro ocorrerá de forma semelhante ao envio de fotos. Como explica o TechCrunch, dá para adicionar um cartão de débito ao Messenger ou usar um que já tenha sido armazenado no Facebook.

BzIYQACCQAAGmOX.jpg smallA princípio a novidade será gratuita, mas o Facebook pode incluir uma pequena taxa a cada transação no futuro. A empresa teria preferido trabalhar com cartões de débito porque as transações são mais baratas que as de cartões de crédito e mais simples de se realizar.

Uma das pessoas que viu o recurso disse ao TechCrunch que aposta em uma cobrança entre US$ 0,40 e US$ 0,50 a cada transferência, mas poderia chegar a US$ 1 – o que ainda seria menos do que o praticado pelo mercado tradicional, que chega a tirar entre 10% e 20% do valor transferido.

O Google, que tem um serviço semelhante, com envio de dinheiro pelo Gmail, cobra 2,9% por operação e exige que o valor fique acima dos US$ 0,30, mas permite pagamento por débito ou crédito (saiba mais).

Num primeiro momento só será possível fazer transferências unitárias, mas os códigos do aplicativo sugerem que haverá a possibilidade de mandar dinheiro a um grupo de uma só vez. O recurso deve estrear nos Estados Unidos nos próximos meses, antes de ser lançado para outras partes do mundo.

Olhar Digital – UOL

Campanhas eleitorais vão custar até três Copas do Mundo

No que depender dos partidos políticos, as campanhas eleitorais serão mais caras em 2014, na comparação com o pleito de 2010. Segundo dados divulgados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a soma do limite de gastos das campanhas de todos os candidatos já registrados na Justiça Eleitoral será de R$ 73,9 bilhões. Há quatro anos, a soma dos tetos de despesa foi de R$ 48,4 bilhões.

O montante equivale ao orçamento de 2014 do Estado do Rio de Janeiro (R$ 75,9 bilhões), o terceiro maior do país, atrás dos orçamentos da União e do Estado de São Paulo. O dinheiro seria suficiente para organizar três Copas do Mundo, pois o Mundial deste ano teve um custo total de R$ 25,8 bilhões, considerando os gastos nas três esferas (União, Estados e municípios).

A diferença é que a Copa do Mundo foi custeada, sobretudo, com dinheiro público, enquanto as campanhas são bancadas majoritariamente por meio de doações feitas por empresas.O limite de gastos é o valor total que o candidato prevê arrecadar ao longo da campanha. Até agora, o TSE divulgou informações de 25.381 candidatos. O número não é definitivo, mas representa quase a totalidade das candidaturas.

Fonte: Guilherme Balza, do UOL

Facebook paga R$ 79 mil a brasileiro que descobriu falha na rede

imagem.phpUm engenheiro da computação brasileiro chamado Reginaldo Silva se tornou a pessoa mais bem recompensada pelo programa de descoberta de falhas do Facebook. Após indicar um bug ao site, ele recebeu nada menos que US$ 33,5 mil, o equivalente a cerca de R$ 79 mil.

Silva contou ao Facebook sobre uma falha de XML que poderia permitir que qualquer um lesse arquivos arbitrários. A empresa diz ter recebido o alerta em novembro.

Assim que ficou sabendo da questão, o Facebook tomou uma ação imediata para corrigir parte dela. Uma vez combatido o bug, eles agiram para eliminá-lo em todos os servidores da rede.

Depois de terminar, a equipe de segurança partiu para a investigação sobre o que deu errado e para descobrir se havia outras partes de código vulneráveis.

A descrição completa sobre o problema pode ser encontrada neste post de Silva e a da resolução, neste aqui do Facebook (nos comentários, inclusive, a rede revela quanto pagou pela descoberta).

Olhar Digital UOL

Fundação de Bill Gates concede US$ 100 mil a três pesquisadores brasileiros

Um projeto para acelerar a produção de medicamentos para parasitoses ainda comuns no Brasil e na África e dois para facilitar o plantio com técnicas de baixo custo receberão financiamento da fundação do bilionário Bill Gates, da Microsoft.

Cada um dos três pesquisadores brasileiros responsáveis pelos planos vai ganhar um patrocínio de US$ 100 mil (R$ 219 mil) que pode ser estendido a US$ 1 milhão (R$ 2,19 milhões) se a execução da ideia for bem-sucedida.

A indicação deles será anunciada em uma conferência promovida pela Fundação Bill e Melinda Gates, que começa hoje no Rio.

O encontro, realizado pela primeira vez no país, vai até quarta (30) e promete reunir mais de 600 pesquisadores já contemplados com o apoio financeiro dos programas batizados de Grand Challenges (grandes desafios), criados pela organização de Gates.

De 2.700 inscritos, 80 foram selecionados, entre eles o farmacêutico carioca Floriano Paes Silva Júnior, o engenheiro agrônomo paulista Mateus Marrafon e o engenheiro mecânico mineiro Ricardo Capúcio de Resende.

13299248“O projeto vai ajudar na produção de medicamentos para doenças causadas por parasitas, como esquistossomose e filariose”, disse Silva Júnior, 35, que trabalha na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio.

O farmacêutico propôs o desenvolvimento de um software capaz de interpretar imagens de parasitas feitas com microscópio para avaliar quais medicamentos já existentes podem ser úteis para combatê-los. Essa análise automatizada da reação do parasita à substância poderia ajudar até a dizer qual será a dose ideal para matá-lo.

Até agora, essa avaliação se dá por meio da observação e da interpretação, feitas por um pesquisador, das características do causador da doença, o que leva a conclusões nem sempre consistentes. “Hoje o método é manual e subjetivo”, disse Silva Júnior.

Mateus Marrafon, 29, pesquisador do Instituto Kairós, desenvolveu protótipos de uma fita biodegradável que envolve as sementes selecionadas para uma determinada plantação. Dentro da fita, que é enterrada no solo, as sementes são distribuídas de acordo com o espaçamento ideal para o crescimento.

“As máquinas agrícolas que distribuem sementes com o espaçamento adequado são caras. A fita é uma opção de baixo custo que vai ajudar o pequeno agricultor”, disse Marrafon, que começou a pensar no projeto em 2006, quando estava na faculdade.

“Tentei de todas as formas buscar parceiros para desenvolver meu projeto, mas não consegui. Foi preciso recorrer a uma instituição de fora do Brasil para levar minha ideia adiante.”

Ricardo Resende, 47, da Universidade Federal de Viçosa, também pensou em uma ferramenta que ajudasse no plantio. Projetou uma máquina com duas rodas, capaz de criar buracos no solo e, simultaneamente, lançar sementes. Seria a opção artesanal às semeadoras automatizadas usadas em grandes propriedades.

“É como um carrinho de mão que pode ser usado inclusive pelas mulheres, uma ferramenta ideal para a agricultura familiar.”

A Fundação Bill e Melinda Gates também firmou parceria com o governo brasileiro. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, deve ir hoje à abertura da conferência para formalizar um acordo entre a Fiocruz e a instituição americana para a produção de um vacina dupla viral contra sarampo e rubéola.

Segundo a fundação, a vacina deverá ser exportada para países africanos.

Folha

Pessoas excessivamente ricas não são mais felizes, diz estudo

118Ter montanhas de dinheiro não significa necessariamente ser dono da chave para a felicidade.

Pesquisa da Universidade de Princeton revelou que para as pessoas alcançarem à felicidade seria necessário uma renda de 75.000 dólares ao ano, o que equivale aproximadamente R$ 13.300,00 reais por mês. Se a pessoa ganhar acima deste valor, aparentemente, não surtirá efeitos em seu estado emocional, estimulando até o estado de exaustão, estresse e tristeza, ao longo do dia-a-dia.

É válido salientar que a segurança financeira é importante para alimentar a felicidade, dando condições de conseguir manter de forma confortável a alimentação, a moradia, despesas adicionais, transporte e lazer e guardar uma pequena quantia de dinheiro na poupança para imprevistos. Acima disso, o dinheiro parece não ter nenhum poder sobre a felicidade ou o bem estar, impedindo o sentimento de plenitude.

Geralmente as pessoas felizes possuem uma espécie de “conduta”, preocupando-se muito mais com o presente do que com passado e o futuro. Não poderemos nunca prever o que vai acontecer no futuro, tão pouco temos algum controle sobre o que já passou. Este é o princípio de algumas pessoas que são felizes.

Pesquisas compiladas de algumas revistas americanas mostram que a felicidade está em pessoas que não possuem desejo de governar suas vidas. Elas possuem satisfação com o que já tem, não preocupando com ter mais. É como se o capitalismo não exercesse fascínio pleno nestas pessoas, não necessitando comprar coisas de que não necessitam para alimentar uma carência interna.

Apesar de sugestiva, a pesquisa revela as pessoas extremamente ricas passam muito tempo pensando em duplicar suas fortunas, gastando o presente para imaginar como será o futuro. Isso, ao longo dos anos, gera fadiga e pode levar os milionários ou bilionários à depressão.

Jornal Ciência

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ALEX DUBEUX disse:

    ENTÃO DEPOSITA NA MINHA CONTA PQ EU QUERO FICAR TRISTEE

Após sofrer AVC, executivo brasileiro não consegue parar de doar dinheiro

Ele chefiou durante muitos anos o departamento de pessoal de uma grande cadeia nacional de lojas, reconhecido como funcionário exemplar em todos os sentidos. Até que um derrame cerebral o deixou entre a vida e a morte. Logo após sua alta, o executivo recifence, há 30 anos morando no Rio, começou a doar compulsivamente dinheiro e alimentos a quem via pela frente, desenvolvendo o que os médicos chamam de generosidade patológica. O quadro foi descrito por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Instituto D’Or de Pesquisa, num artigo publicado na edição de agosto da revista científica “Neurocase”.

– A generosidade causou prejuízos financeiros substanciais à família, a ponto de passarem a depender da ajuda da mãe do paciente, com a perda definitiva da capacidade de prover o sustento da família – conta o neurologista Ricardo de Oliveira, um dos médicos que analisou o paciente, morto em 1999, aos 49 anos, dez anos depois do derrame.

Segundo o médico, a hemorragia destruiu uma região do cérebro relacionada à tomada de decisão, à recompensa e à punição.

– Ao contrário das pessoas que passam por experiências de quase-morte, nosso paciente tornou-se generoso de um jeito inconsequente, causando sofrimento e danos materiais a sua família. Pacientes que enfrentam a experiência de quase-morte não se tornam inconsequentes, muito ao contrário – diz o pesquisador.

O neurologista Jorge Moll Neto, que também participou do estudo, explica que o executico sentia prazer em doar:

– A região subcortical regula o comportamento e o sistema de recompensa. O paciente sofreu uma mudança de comportamento muito radical, a ponto de afetar sua funcionalidade, por isso, é patológico. Ele arruinou as próprias finanças e se tornou incapaz de se sustentar – diz o neurocientista e presidente do Instituto D’Or.

Oliveira atendeu o executivo pela primeira vez em abril de 1990, ao Hospital Gaffrée e Guinle:

– Ele veio encaminhado por um dos meus professores da faculdade de medicina. Quando o vi pela primeira vez, já havia transposto a fase aguda da hemorragia cerebral que o acometera um ano antes, em maio de 1989, complicação da hipertensão arterial de vários anos.

Quando perguntado pelos pesquisadores se queria voltar ao trabalho, ele teria dito que já tinha trabalhado o suficiente e que era hora de “aproveitar a vida, que é muito curta”. O homem disse aos médicos que estava ciente das mudanças em seu comportamento e alegou que havia visto “a morte de perto” e queria “ser alto astral” a partir de então.

Em entrevista ao jornal “Huffington Post“, o neurologista Larry Goldstein, diretor do centro de estudos da Universidade de Duke, disse não é incomum observar mudanças de personalidade após a ocorrência de derrames:

– Mas este caso em particular é aparentemente novo. O acidente vascular cerebral (derrame) causar uma variedade de alterações neuropsicológicas e comportamentais – disse, acrescentando que os danos cerebrais causados ​​pela baixa oferta de oxigênio pode levar a mudanças emocionais, sendo a depressão a mais comum.

O interesse dos especialistas no caso, publicado apenas agora, é desvendar o que incentivou o comportamento filantrópico do executivo. Essa informação poderia ajudar a descobrir quais áreas são responsáveis pelo “delicado equilíbrio entre altruísmo e egoísmo, que consiste em um dos pilares da tomada de decisões”.

O Globo

Estádio do Corinthians é a obra privada da Copa com maior volume de recursos públicos

296952-970x600-1O poder público, via suas três esferas administrativas, está colocando cerca de R$ 30 bilhões em obras e preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Sao obras públicas e privadas, de estádios, aeroportos, portos ou mobilidade urbana. Dentre as privadas, por quaisquer critérios que se utlize, o estádio que o Corinthians e a empreiteira Odebrecht estão construindo na zona leste de São Paulo, que será a sede de abertura da Copa e palco de sete jogos do Mundial, é a que recebe a maior destinação de recursos públicos.

Sem contar o empréstimo do BNDES previsto para o estádio, que deverá retornar aos cofres públicos, o investimento “a fundo perdido” do poder público na arena ficará em algo entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões

O estádio, com as estruturas provisórias necessárias para a receber a Copa, terá um custo que vai ultrapassar a casa do bilhão de reais. Sua principal fonte de recurso são créditos fiscais concedidos pela gestão passada da Prefeitura de São Paulo ao Corinthians. São R$ 420 milhões, nem tudo já liberado para o clube a para a obra.

Parêntesis: este blog  não irá discutir a natureza de recurso público dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) prometidos pela prefeitura ao Corinthians no ano passado. Este entendimento já é pacificado por Tribunal de Contas da União e jurisprudência dos tribunais superiores do país.

Voltando, só estes R$ 420 milhões já tornam o Itaquerão o estádio privado com maior destinação de recursos públicos da Copa, já que há somente outras duas arenas privadas em construção, ou em reforma, (Arena da Baixada, do Atlético Paranaense, e Beira-Rio, do Internacional), e as duas possuem orçamento total inferior a R$ 420 milhões.

A maneira como estes recursos foram destinados ao Corinthians é, no mínimo, nebulosa, e gerou uma ação do Ministério Público que corre na Justiça para anular o benefício fiscal. Em março do ano passado, quando a obra já estava a pleno vapor e tinha sido escolhida pela Fifa como a sede paulista para a Copa, a prefeitura lançou uma concorrência pública para escolher qual estádio receberia os R$ 420 milhões em créditos municipais. Somente o Itaquerão poderia vencer a concorrência, como de fato venceu.

Trata-se de uma concorrência dirigida na mais límpida acepção do termo. Para o Ministério Público do Estado de São Paulo, é uma “afronta à legalidade”. Ainda assim, à época, a prefeitura chamou a concorrência de “mera formalidade”. Na prática, a Justiça só julgará em definitivo a ação do MP quando a obra estiver concluída e os créditos fiscais já concedidos e gastos. A solução, quando muito, será rever a legalidade da concessão dos créditos com a proposta de algum tipo de medida compensatória do clubve para com os cofres públicos.

Ainda no terreno das isenções, a Prefeitura de São Paulo concedeu isenção total do ISS (Imposto Sobre Serviços) que incidiria no valor final da construção do estádio, inicialmente orçado em R$ 820 milhões. Pela isenção, pelo menos R$ 41 milhões deixarão de entrar nos cofres da Prefeitura, pela alíquota de 5%. A isenção também é questionada pelo MP na Justiça, em virtude da suposta falta de contrapartida social que o clube deveria prestar à cidade.

Outra forma de injeção de recursos públicos na obra é o empréstimo do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), que ainda não saiu, mas está previsto na chamada arquitetura finaceira do estádio, de R$ 400 milhões.

Trata-se de um financiamento, que, ainda que subsdiado em virtude do interesse coletivo da obra para a Copa, deverá voltar para o banco no prazo previsto. Assim, existe o entendimento, popularizado pela presidente Dilma Rousseff através de discurso proferido em meio aos protestos que tomaram conta do país em junho deste ano, de que esses recursos não podem ser considerados injeção de dinheiro público em obras da Copa.

Faz sentido. O BNDES tem entre suas funções financiar obras do setor privado. De qualquer forma, dentre as obras privadas da Copa que o banco financia, a do estádio corintiano é a que deverá receber o maior volume de recursos , ou R$ 400 milhões.

Bom, investir em um estádio de futebol para a Copa que vai efetivamente ser usado na Copa é certamente muito melhor do que investir em um hotel que certamente não ficará pronto a tempo do Mundial e nem se pode afirmar que um dia ficará efetivamente pronto.

É este o caso de outra das obras privadas da Copa com maior volume de recursos públicos, a reforma do Hotel Glória, do empresário Eike Batista. Ele tomou R$ 200 milhões junto ao banco estatal através da linha BNDES Pro-Copa Turismo. Depois, suas empresas entraram em crise, a obra foi paralisada e agora têm previsão de entrega para 2015. Claro que nem se cogita a hipótese de se cancelar o financiamento.

Há, ainda, as estruturas provisórias a serem instaladas no estádio. Primeiro, será necessário montar 20 mil arquibancadas móveis, missão que está a cargo do Governo do Estado de São Paulo. Segundo o secretário de Planejamento, Julio Semeghini, elas irão custar R$ 38,1 milhões, e o governo paulista encontrou investidores privados para paga-la. Ele anunciou, inclusive, que o contrato para a obra seria anunciado em agosto, o que não aconteceu, então é melhor esperar para saber quem vai mesmo pagar.

Por fim, há o restante das estruturas provisórias, como assentos VIPs, sistema de iluminação, sistema de ar condicionado, equipamentos de informática, telecomunicações e sistemas de TI (tecnologia da informação). Toda a aquisição e implantação desses equipamentos estão a cargo da Prefeitura de São Paulo.

Em uma previsão conservadora da vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão, o investimento total do município nessa área será de R$ 30 milhões a R$ 40 milhões. Os contratos ainda não foram fechados, a menos de um ano da Copa. Tomara que não sejam necessárias contratações de emergência…

Vinícius Segalla – UOL