Geral

Reino Unido deve abandonar regra de distanciamento social em junho

FOTO: HENRY NICHOLLS/REUTERS

A Grã-Bretanha está prestes a abandonar a regra de distanciamento social, que significa que as pessoas precisam ficar a pelo menos um metro de distância, disse o primeiro-ministro Boris Johnson nessa segunda-feira (3).

Segundo o primeiro-ministro, o fim do distanciamento social deve entrar em vigor no dia 21 de junho.

“Acho que temos uma boa chance, uma boa chance, de dispensar um metro a mais”, disse Johnson a repórteres durante uma visita à campanha eleitoral local ao norte da Inglaterra.

Na última sexta-feira (30), o Reino Unido realizou um evento experimental com milhares de pessoas – sem máscaras ou distanciamento social.

De acordo com as autoridades do Reino Unido, grandes reuniões internas ainda são proibidas, mas o evento de música ao vivo sem máscaras faciais ou distanciamento faz parte do Programa de Pesquisa de Eventos do governo do país, que está coletando dados para ajudar a determinar como casas noturnas e eventos podem retornar neste verão.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Novo ministro da Saúde fala em ‘início de maior programa de imunização contra Covid-19’, e diz que mortes por Covid-19 serão reduzidas com distanciamento social e melhora no atendimento hospitalar

Foto: Reprodução

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse, no início da tarde desta quarta-feira (17), que os impactos das mortes que ocorrem no Brasil vão diminuir com distanciamento social e melhora no atendimento hospitalar.

“Esses óbitos que estão aí nós conseguiremos reduzir com dois pontos principais. Primeiro com políticas de distanciamento social própria que permitam diminuir a circulação do vírus, segundo com uma melhora na capacidade assistencial dos nossos serviços hospitalares”, destacou Queiroga.

A afirmação foi feita durante a entrega das primeiras 500 mil doses da vacina contra Covid-19 produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Queiroga voltou a dizer que a política pública do Ministério da Saúde é “a política pública do presidente Bolsonaro” – que é contrário a medidas adotadas pelos governadores e prefeitos para garantir o distanciamento social.

Em maio, Pazuello contrariou uma recomendação favorável ao isolamento social feita por um comitê técnico do Ministério da Saúde e recomendou a abertura de atividades.

Na terça (17), Queiroga afirmou que foi convocado para ‘dar continuidade’ ao trabalho que vem sendo executado pelo Ministério da Saúde. Nesta quarta, afirmou que “o presidente nos deu autonomia e nós faremos os ajustes que couber no momento adequado.”

Durante a manhã, Pazuello disse que seu sucessor “reza pela mesma cartilha”. “Posso afiançar aos senhores, estamos muito bem alinhados [com a Fiocruz]. Temos pela frente uma transição do cargo de ministro que é apenas uma continuidade do trabalho. O doutor Marcelo Queiroga reza pela mesma cartilha”, disse o ainda ministro.

O novo ministro também fez um apelo à população. “Não adianta só o governo ficar recomendando o uso de máscaras se as pessoas não são capazes de aderir a esse tipo de medida, que é uma medida simples, que é um tipo de medida que não demanda grandes custos. É preciso uma corrente nacional para que consigamos êxito nesse grande desafio”, enfatizou.

Há três dias, no domingo (14), o presidente Bolsonaro participou de uma missa e foi visto sem máscara, apesar da recomendação do ministro.

Na manhã desta quarta (17), o ainda ministro da Saúde Eduardo Pazuello, garantiu que vai entregar ao sucessor um ministério estruturado.

“Só tem um detalhe: vou entregar a ele um ministério estruturado, organizado, funcionando e com tudo pronto. Ele, como médico-cardiologista e com todo seu conhecimento técnico, vai poder navegar por essa ferramenta em prol da Saúde do Brasil”.

‘Tropa de choque’ para conter pandemia

Já o novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que conta com uma “tropa de choque” para dar continuidade ao trabalho.

“General Pazuello, nós temos 5574 secretários de Saúde. Nós temos os estados, o Distrito Federal, e esse é o nosso exército, a nossa tropa de choque que está muito unida para, através do diálogo e da ciência, encontrar as soluções que o Brasil precisa”.

O futuro ministro falou afirmou que dará início nesta quarta ao “maior programa de imunização contra Covid-19”.

“A partir de hoje vamos dar inicio ao maior programa de imunização contra Covid-19 desse país. Na segunda-feira, como os senhores sabem, recebi o honroso convite do senhor excelentíssimo presidente da República para assumir a condução do Ministério da Saúde. É uma missão de grande relevância que eu, sozinho, não tenho como construir todas as soluções. Somente com a união de todos os brasileiros, nós, gestores do sistema público de Saúde, teremos condições de dar as respostas que a sociedade brasileira quer ouvir”, afirmou.

G1

Opinião dos leitores

  1. Zezinho do Gado, homem sem fé, pode acreditar, mesmo não concordando com muitas das ações do atual presidente, eu e a maioria ( MAIORIA) da populaçao ainda preferimos ele a um certo larapio fedorento, cachaceiro, ladrao e mentiroso, que levou o Brasil a falência. Isto é tão verdade, que foi dito pelo seu braço direito António Palloci, e confirmado por uma centena de ex sócios, tais como, Bunlai, Marcelo e Emílio Odebrecht, Pedro Barusco, Leo Pinheiro, Nestor cervero e outros menos cotados.

  2. Meu Deus abençoe o dr Queiroga, um profissional competente, mais como ministro estar a mostrar incompetência total. Desde ontem que o homem se fala p que o mundo e seu raimundo já conhecem a séculos.
    Será que vai ser realmente a caixa de som com etiqueta bolsonaro.
    Não merecemos, e o Brasil também não!!

  3. Imunização em massa, só se faz com vacinas, o que o Brasil infelizmente não tem. Deixou passar o cavalo selado, estar correndo atrás do prejuízo, por isso mesmo, só vamos ter vacinas para imunização em massa , a partir de setembro.
    Se qualquer um dos fornecedores falhar em seu cronograma de entregas, o projeto de vacinação desmorona..
    Esse vírus, que já derrubou um Presidente dos Estados Unidos, ainda vai derrubar muitos políticos, . Assim penso.
    ,

    1. Concordo. E vários governadores, prefeitos assim como os deputados e o presidente serão avaliados nas eleições 2022 quanto ao desempenho durante a pandemia…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Álvaro destaca a necessidade de se respeitar e cumprir distanciamento social

O prefeito Álvaro Dias (PSDB), candidato à reeleição em Natal, inicia a campanha cumprindo agenda com equipe de produção de marketing e explica nas redes sociais as adequações que o momento da pandemia exige para que as informações cheguem à população da cidade neste período eleitoral.

Em um momento atípico, devido à necessidade de distanciamento social, a campanha de Álvaro está focada em apresentar suas propostas em redes sociais e no material de rádio e tv, que têm veiculação iniciada no dia 09 de outubro.

Com a proibição de aglomeração devido à pandemia da Covid-19, os comícios e passeatas estão proibidos. As reuniões com as lideranças comunitárias também são restritas, sem poder haver participação de um maior número de participantes.

“É importante que se ressalte o momento conturbado que estamos vivendo com o novo Coronavírus. Ele está aqui, não foi embora”, afirma Álvaro. “Portanto, vamos continuar utilizando as recomendações das autoridades sanitárias, utilizando máscaras, álcool gel, evitando aglomerações e mantendo o distanciamento social durante toda essa campanha eleitoral”.

Álvaro Dias está há dois anos à frente da administração de Natal e nesta campanha para reeleição conta a advogada Aíla Cortez (PDT) como candidata à vice-prefeita.

“Espero e desejo uma campanha limpa, e propositiva, para que todos possam, analisando as propostas e o que for apresentado, escolher os melhores para o destino da cidade de Natal e do Poder Legislativo da cidade”.

Opinião dos leitores

  1. Está na hora de liberar o horário de fechamento do comércio. Fechar o comércio de rua ás 17:00 e permitir somente parte da frota de ônibus para atender as pessoas não é uma medida que ajuda a combater o covid. Essa medida continua aglomerando as pessoas em poucos ônibus em um mesmo horário.
    Ao mesmo tempo, o comércio de rua continua em dificuldade extrema! Essa hora faz muita falta para os comerciantes.
    Senhor Prefeito, permita que o comércio de rua atenda até ás 19:00 ou pelo menos até ás 18:00. Essa medida não vai interferir na saúde das pessoas, mas vai interferir diretamente na saúde das pessoas.

    1. Corrigindo
      Está na hora de liberar o horário de fechamento do comércio. Fechar o comércio de rua ás 17:00 e permitir somente parte da frota de ônibus para atender as pessoas não é uma medida que ajuda a combater o covid. Essa medida continua aglomerando as pessoas em poucos ônibus em um mesmo horário.
      Ao mesmo tempo, o comércio de rua continua em dificuldade extrema! Essa hora faz muita falta para os comerciantes.
      Senhor Prefeito, permita que o comércio de rua atenda até ás 19:00 ou pelo menos até ás 18:00. Essa medida não vai interferir na saúde das pessoas, mas vai interferir diretamente na saúde das empresas.

  2. A SEMOB NÃO VAI ABRIR PARA ATENDIMENTO AO PÚBLICO NÃO É?!
    TODOS OS ÓRGÃO ABRINDO OU ATENDENDO DE FORMA REMOTA E A SEMOB NATAL FECHADA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Governo do RN alerta para manutenção do distanciamento social durante o feriadão: “evitar aglomerações e usar máscaras”

Foto: Sandro Menezes – ASSECOM/RN

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), alerta a população para os cuidados com a pandemia neste feriadão que se aproxima, com a data de 7 de setembro caindo na próxima segunda-feira. Com 35,2% de isolamento social o controle da pandemia ainda requer cuidados em todo o Rio Grande do Norte.

Durante a coletiva de imprensa na Escola de Governo, nesta sexta-feira (04), o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, fez um alerta: “Chamamos a atenção para a necessidade de manutenção das medidas de distanciamento social, evitar aglomerações e usar máscaras. O número de casos continua em declínio, mas temos que ter consciência com a cidadania e responsabilidade, de cada um fazer sua parte”.

Os dados desta sexta-feira revelam que a ocupação dos leitos críticos cadastrados no Regula RN está em 44%; há 96 pacientes internados em leitos críticos e outros 144 em leitos clínicos. Doze pacientes aguardavam transporte.

Os casos confirmados somam 63.289. Há 26.969 casos suspeitos, 120.807 descartados, os óbitos somam 2.281 (1 nas últimas 24 horas) e há 217 em investigação (aguardando resultado de exames laboratorial). Outros 495 casos foram descartados.

Por região, a taxa de ocupação de leitos é de 37% no Oeste, 100% no Mato Grande, 39% na Região Metropolitana de Natal, 60% no Seridó, 37% no Alto Oeste e 18% na região Potengi-Trairi.

“A situação está razoavelmente equilibrada. Contudo, os índices de transmissibilidade estão acima de 1 em três regiões do estado: Seridó (1,09), Alto Oeste (1,25) e Região Metropolitana (1,07). O Pacto Pela Vida será intensificado neste final de semana para que possamos manter essa progressão de casos, internações, internações e óbitos. Apelamos para que as pessoas evitem aglomerações para não surgir surtos regionais”, enfatizou o secretário de saúde.

Opinião dos leitores

  1. Eita governo Covarde. Sem Atitude. Sem DETERMINAÇÃO e Principalmente sem Interesse em um ISOLAMENTO e Distânciamento Social RIGOROSO. Sem Falar no Desinteresse em uma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA.

  2. Proíbem o povo de ir a praia mas irão abrir casa de show em ambiente fechado,
    Como disse o Júnior , andar no transporte público lotado com máscara de pano pode.
    Estas máscaras de pano protegem o que
    de vírus? o cara bota um lenço na cara e já está protegido?
    Estão de sacanagem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

“O esforço foi por todos, a responsabilidade é de todos”, diz Fecomércio-RN em nota sobre flagrantes de desrespeito ao isolamento social nesse domingo

A Fecomércio RN vem a público externar  sua profunda preocupação e indignação com as cenas de flagrante desrespeito ao isolamento social que a pandemia da covid-19 ainda nos impõe, verificadas nas orladas das praias urbanas de Natal e em vários pontos do estado nesse domingo(19). A aglomeração irresponsável de pessoas, a falta de uso de máscaras e inúmeras outras atitudes não condizem com a responsabilidade que temos defendido como premissa para mantermos firme a retomada gradual da economia em nosso estado e em nossa cidade. E tendem a feri-la de morte.

Vale ressaltar que o esforço – imenso – para que pudéssemos ter números que embasassem o início desta retomada, AO QUAL SE ALIA O ZELO DA IMENSA MAIORIA DOS EMPREENDEDORES DO COMÉRCIO E DOS SERVIÇOS POTIGUARES NO PREPARO E NA MANUTENÇÃO DOS SEUS ESTABELECIMENTOS COMO AMBIENTES SEGUROS PARA COLABORADORES E CONSUMIDORES, É UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA E QUE TEM COMO PREMISSA PRESERVAR VIDAS DE PESSOAS E DE EMPRESAS, FREANDO UMA CRISE SEM PRECEDENTES E DANDO INÍCIO A UM AMBIENTE QUE POSSA GARANTIR A MANUTENÇÃO DE EMPREGO E RENDA PARA NOSSO POVO.

Desde o início, defendemos que este equilíbrio é UM INTERESSE DE TODOS OS POTIGUARES: AUTORIDADES (DAS TRÊS ESFERAS DE GOVERNO), EMPREENDEDORES, COLABORADORES E POPULAÇÃO.

Portanto, é dever de todos, agir com a postura necessária para que ele possa ser garantido. Sob pena de sermos obrigados, mais uma vez, por um eventual novo avanço da doença, A DAR PASSOS ATRÁS QUE TENDEM A SER FATAIS PARA OUTRAS TANTAS VIDAS HUMANAS, ALÉM DAS QUE JÁ PERDEMOS, ASSIM COMO PARA TODA A NOSSA ECONOMIA.

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DO RN

Opinião dos leitores

  1. Bando de irresponsáveis. Parecia uma gang. Culpa do governo que não esclareceu os animais e nem multou. Culpa dos comerciantes que não cumpriram sua parte no acordo. E culpa desses irresponsáveis que foram a praia como se tudo tivesse normal.

  2. Realmente, mas associado ao esforço não passou pela cabeça de ninguém que tb caberia uma campanha de conscientização em massa sobre as medidas de prevenção?
    Era esperado esse comportamento da população, afinal, somos brasileiros.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Distanciamento social é baixo no RN, aponta estudo; veja taxa em municípios

Foto: iStock

Em um momento crítico quanto aos números da contaminação pelo novo coronavírus no Rio Grande do Norte, estudo atualizado do projeto Isola.ai revela que o distanciamento social, principal medida de contenção da pandemia recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), permanece baixo. No domingo, 31 de maio, o RN se posicionou entre os dez estados com menor isolamento ao atingir 49%.

Com base nos dados da startup In Loco, o Isola.ai vem monitorando o isolamento social desde o início da pandemia e tem verificado que os municípios onde houve maior contaminação pela covid-19 tendem a respeitar mais o isolamento. No último dia de maio, Natal e Parnamirim alcançaram 52%, enquanto Mossoró chegou a 50%, no entanto, tais números estão distantes dos 70% ideais.

O índice de distanciamento social na capital, porém, conta com importantes variações internas. Seguindo padrão observado em outras semanas, a Zona Sul de Natal tende a apresentar maiores valores de isolamento do que regiões como a Norte e a Oeste, o que pode ser um reflexo das desigualdades socioeconômicas que dificultam a adesão ao distanciamento social, aponta o estudo.

Outras cidades monitoradas apresentam índices ainda menores. Em Caicó, por exemplo, mesmo com o decreto de bloqueio total de serviços não essenciais, apenas 48% da população permaneceu em casa. Já os municípios de Santa Cruz, Currais Novos e Pau dos Ferros tiveram 43% de adesão às medidas de distanciamento.

Também são apresentados no estudo os municípios com maior isolamento por mesorregião potiguar. No Agreste, destacou-se Sítio Novo (53%); na Central, o município de Serra Negra do Norte (60%); Espírito Santo (53%), no Leste; e Encanto (53%) no Oeste Potiguar. Por outro lado, Lagoa Salgada (35%), Caiçara do Norte (23%), Pedro Velho (40%) e Taboleiro Grande (26%), nas mesmas regiões respectivamente, obtiveram os piores indicadores.

Isola.ai

Constituído por uma equipe de 13 pesquisadores da UFRN, da Universidade de Pernambuco (UPE), do Instituto Curie (França) e outras instituições do Brasil e do exterior, o projeto Isola.ai busca soluções interdisciplinares para a pandemia utilizando técnicas de Ciência dos Dados e Inteligência Artificial. As avaliações publicadas também podem ser conferidas no site do Observatório do Nordeste para Análise Sociodemográfica da Covid-19 (ONAS-Covid19).

Liderada pelo professor Ivanovitch Silva, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEEC), a iniciativa conta com os docentes Rafael Gomes (PPGEEC), Leonardo Bezerra, do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia da Informação (PPGTI), e Luciana Lima, do Programa de Pós-Graduação em Demografia (PPGDem). Também integram o grupo os egressos da UFRN Marcel Ribeiro-Dantas (Instituto Curie) e Gisliany Alves (PPGEEC).

Colaboram ainda pesquisadores das seguintes instituições: Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Dublin City University, da Irlanda, e Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), do Amazonas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Religião

Pastor evangélico dos EUA que desafiou regras de distanciamento social morreu de Covid-19

Foto: Reprodução/New Deliverance Evangelistic Church

Um pastor evangélico dos Estados Unidos que havia contestado as orientações para manter distanciamento social durante a pandemia da Covid-19 e manteve os cultos na sua igreja morreu no último sábado (11). Gerald Glenn era o líder da igreja evangélica New Deliverance, na cidade de Chesterfield, no estado da Virgínia .

A congregação pentecostal divulgou a morte do líder religioso no domingo (12) em uma rede social.

Em uma fala aos membros de sua congregação no dia 22 de março, Glenn falou sobre o coronavírus. De acordo com a mídia local, ele afirmou: “Eu acredito firmemente que Deus é maior que esse vírus amedrontador. Os jornais da região também relataram que Glenn disse que seguiria pregando “a não ser que estivesse na cadeia ou no hospital”.

No dia 30 de março, por ordem do governo do estado, o líder religioso foi obrigado a ficar em casa, isolado.

A viúva de Glenn também foi infectada com o vírus. Em um texto em uma rede social, a filha do casal pediu para que as pessoas entendam a gravidade e severidade da doença. “Não é só sobre você, é sobre cada um ao redor de nós”, escreveu.

Nos EUA, um pastor pentecostal foi preso em março por seguir realizando cultos frequentados por centenas de pessoas.

Com Bem Estar – G1

Opinião dos leitores

  1. Quem for medianamente informado sobre politica e partidos, sabe que as agremiações esquerdistas fundamental seus "princípios" com base na ideologia de Karl Marx ATEU convicto, que desconhecia Deus e odiava as instituições religiosas (na época não havia os Edir Macedo da vida). Portanto, esperar caridade, espírito fraterno, misericórdia e respeito aos mortos de petista é querer demais. Todos são lobos em pele de cordeiro.

  2. Pelos comentários, a Torcida Organizada do Vírus (TOV) é muito forte!

    A petêzada quer sangue, morte, tudo para malhar o "bozo"!

    Vamos rezar, meu povo, por mais que seus líderes só entrem em Igreja de 4 em 4 anos.

    Deus tenha piedade de quem se compadece da desgraça alheia!

  3. Respeito nessa hora é fundamental . Que Deus receba esse cidadão na nova morada . Sua família está sentindo e nós não podemos tripudiar diante de um fato desse .

  4. Quem não teve (ainda) parente contaminado ou morto acredita nos números falsos do governo. Essa é a estratégia. Só que a realidade, uma hora, se impõe.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FOTOS: Bayern de Munique volta aos treinos com distanciamento social entre jogadores

Foto: REUTERS/Andreas Gebert

Os clubes alemães da primeira divisão foram autorizados oficialmente pela Bundesliga a retornar aos treinamentos nesta segunda-feira, com alguns optando, entre eles o atual heptacampeão nacional Bayern de Munique, por exercitar seus jogadores separados em pequenos grupos. Tudo para seguir as medidas rigorosas para conter a disseminação do novo coronavírus, enquanto o futebol no país segue suspenso há quase um mês. A Liga Alemã de Futebol (DFL) disse que a proibição permanecerá em vigor para as principais divisões pelo menos até 30 de abril.

Os clubes receberam orientações de como retomar o treinamento, e o Bayern de Munique foi bem claro na sua estratégia para minimizar o risco de infecção entre os jogadores.

– Obviamente todas as diretrizes de saúde estão sendo seguidas, e o treinamento está fechado ao público – diz o comunicado do clube bávaro, com uma orientação especial aos torcedores:

“O Bayern está pedindo aos fãs que continuem seguindo as orientações e, por favor, não venham ao centro de treinamento da equipe”

O Paderborn também treinou em pequenos grupos. O técnico Steffen Baumgart comemorou a volta às atividades.

– É importante que os jogadores voltem a tocar na bola. É por isso que criamos as sessões de treinamento de forma que as atividades com a bola sejam o foco – disse Baumgart, afirmando que as sessões de musculação e condicionamento físico serão realizadas individualmente.

Neuer, Ulreich, Früchtl e preparador de goleiros na retomada de atividades do Bayern de Munique em seu centro de treinamento — Foto: REUTERS/Andreas Gebert

Outros clubes tinham retomado os treinamentos antes mesmo desta segunda-feira. Na quinta passada, o Schalke 04 reuniu de novo seus jogadores, respeitando o distanciamento social nas atividades. No dia seguinte, foi a vez de o Eintracht Frankfurt.

Em isolamento social, a Alemanha passou de 100 mil infectados pelo novo coronavírus no fim de semana passado. São 1.600 mortos com testes positivos para o Covid-19.

A interrupção no calendário também teve grandes efeitos financeiros nos clubes. Há duas semanas, o Borussia Dortmund, o Bayern, o RB Leipzig e o Bayer Leverkusen se uniram para criar um fundo de solidariedade de € 20 milhões (cerca de R$ 115 milhões) para ajudar os clubes com menos recursos financeiros das duas primeiras divisões. O clube aurinegro também cedeu parte do estádio Signal Iduna Park para o tratamento de casos suspeitos do coronavírus.

Globo Esporte

 

Opinião dos leitores

  1. Só os bestas e otários alienados acreditam na Globosta. só não vê quem não quer que isso foi transformado para derrubar o Presidente Eleito, só não contavam que quanto mais batem nele, CRESCE sua credibilidade. SE NÃO tem como falar em CORRUPÇÃO no governo de um cabra macho, se inventa de tudo. Comunismo nunca.

  2. Aqui no Brasil, se depender da mídia e do Mandeta, os trabalhadores, os jogadores de futebol, volta trabalhar lá pra meados de 2021.
    Da lhe Mito!!
    Cabeças sem duvidas nenhuma vão rolar.
    Aguardem!!

  3. Os times daqui devem voltar em 2021. Isso se a governadora ou a justiça não postergarem para 2022. País rico que pode permanecer parado é outra coisa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *