Diversos

Ministro das Comunicações, Fábio Faria destaca modelo de gestão do prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César Câmara

Fotos: Divulgação

Em evento do Ministério das Comunicações, em Mossoró, o titular da pasta federal, Fábio Faria, teceu elogios ao modelo de gestão adotado pelo prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César Câmara. Na ocasião, o gestor representou a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn).

Na solenidade desta quarta-feira (15), com prefeitos e autoridades do Rio Grande do Norte, Fábio Faria declarou: “ Júlio foi reeleito com uma votação jamais vista em Ceará-Mirim, uma das principais votações do estado. Ele governa a cidade com praticamente 90 por cento de aprovação popular devido ao seu trabalho. Ele tem feito uma gestão que vai ficar para a história de Ceará-Mirim. Exemplo disso foi a forma de combate ao Covid-19 no município, que dá suporte a praticamente toda a medicina das cidades em volta”, encerrou.

O ministro Fábio Faria esteve no Rio Grande do Norte junto com o ministro da Cidadania, João Roma, para o lançamento da fase 1 do programa Digitaliza Brasil, que transforma o sinal da TV de analógico para digital.

 

Opinião dos leitores

  1. Grande Ministro Fabão Faria, fazendo um belo trabalho a frente do Ministério das Comunicações, orgulho para o povo potiguar, junto com outro excepcional Ministro Rogério Marinho, dois cabras machos do RN. Nunca na história desse país um Presidente prestigiou tanto o Rio Grande do Norte.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Reserva Papéis se destaca na qualidade dos produtos premium

Foto: Divulgação

Mesmo com a pandemia afetando economicamente diversos nichos, o mercado de papel e celulose tem um forte potencial de crescimento, afinal, é por meio do papel e da sua matéria prima que diversos outros artigos de uso diário são gerados.

Sabendo disso é notório que as marcas e consumidores têm se preocupado cada vez mais com a qualidade dos produtos. A Reserva Papéis, empresa de grande relevância no ramo, tem se destacado cada vez mais no mercado, inclusive com a sua linha premium.

A linha premium da Reserva Papéis oferece aos clientes uma qualidade superior, toque macio e suavidade que, juntos, proporcionam maior conforto aos usuários. Para Moura Júnior, diretor da Reserva Papéis, “a junção de características tão relevantes e estrategicamente pensadas na hora de produzir os produtos da linha premium, fazem com que eles se destaquem naturalmente e sejam superiores aos concorrentes. ”

Para conhecer mais sobre a Reserva Papéis e seus produtos, acesse www.reservapapeis.com.br ou conheça o perfil @reservapapeis, no Instagram.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Potiguar se destaca em São Paulo com o ‘Lobsterbue’ e é convidado especial de Eric Jacquin na Band

O empresário potiguar Paulo Gallindo com atuação destacada em São Paulo com o seu empreendimento BurguerCue foi o convidado especial do programa Minha Receita na Band, com o chefe de cozinha Eric Jacquin que provou o famoso “LobsterCue”.

No programa, Gallindo falou sobre o BurgerCue, a história do hambúrguer no Brasil que começou em Natal na época que fomos base aérea americana, também sobre a influência da cultura norte-americana na gastronomia brasileira e sobre como os burgers são preparados.

Jacquin provou e aprovou o tempero saboreando um incrível LobsterCue e o camarão gol de placa. Além de atuação em São Paulo, o BurguerCue também tem operações em Natal e no Rio de Janeiro.

Opinião dos leitores

    1. O pai do galego é de Natal e chef tem restaurante em Natal tb, pura propaganda, o chef é crítico ao extremo, nada que um conhecimento não ajude um pouquinho. De toda forma está valendo o esforço do galego. 👏🏻👏🏻

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Em tempos de pandemia, Reserva Papéis se destaca no mercado de higiene

Foto: Divulgação

O Coronavírus já circula entre nós há algum tempo e tem causado sobrecarga ao sistema de saúde de todo o Brasil. Por isso, é necessário intensificar os cuidados, para que uma menor quantidade de pessoas se infecte com o vírus ao mesmo tempo. E um destes cuidados tem a ver com a higiene. O Ministério da Saúde recomenda técnicas básicas de higienização, como lavar as mãos com água e sabão constantemente. Nestes casos, a recomendação é que a secagem seja feita preferencialmente com toalhas de papel descartáveis, pois promovem uma higienização mais completa e segura, com o consequente descarte do material. É neste contexto que a Reserva Papéis, uma das maiores distribuidoras de papel do Nordeste, está totalmente inserida.

Segundo o empresário Moura Júnior, sócio-diretor da Reserva Papéis, “as empresas que utilizam nossos produtos já compreenderam a importância de oferecer segurança e higiene para os seus clientes e colaboradores, neste momento em que precisamos nos cuidar mais”.

Para conhecer mais sobre a Reserva Papéis, você pode acessar o site reservapapeis.com.br ou o perfil @reservapapeis, no Instagram.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Carreata nesta quarta em Natal destaca a importância dos direitos dos profissionais da Enfermagem

Foto: Divulgação

Três turnos de trabalho. Mais de 40 horas de jornada semanal. Baixos salários. Falta de Equipamentos de Proteção Individual. Exposição sanitária constante. Risco de vida. Essa é a realidade da maior categoria de profissionais da saúde do Brasil. A Enfermagem vive sob o risco constante que foi agravado pela pandemia e protestará no dia 12 de maio para reivindicar visibilidade por direitos que precisam ser garantidos com urgência.

O 12 de maio, Dia Internacional da Enfermagem, será marcado por carreata realizada em Natal. A ação proposta visa prestar solidariedade às famílias enlutadas pela Covid-19, homenagear os profissionais da Enfermagem que assumiram o protagonismo à frente da pandemia há mais de um ano. E por último, solicitar o apoio do Senado Federal na aprovação do PL 2564/2020 que institui o piso salarial e carga horária de 30 horas para a Enfermagem brasileira.

“O Sindicato dos Enfermeiros do Rio Grande do Norte está na luta pelos direitos dos profissionais da Enfermagem”, esclarece o presidente da instituição, Luciano Cavalcanti, que está na organização da ação. Ele destaca que a mobilização tem como público-alvo toda a população norteriograndense que defende a Enfermagem, estudantes, bem como os profissionais da área, tais como enfermeiros, enfermeiras, técnicos, técnicas, auxiliares e parteiras.

O movimento de protestos em prol da Enfermagem está tomando conta do país. Profissionais e simpatizantes de todo o Brasil clamam que senadores e deputados federais votem o projeto de lei. “Essa é uma luta de mais de 67 anos”, recorda Cavalcanti, reiterando que já passou da hora de a Enfermagem ser vista pela sociedade e classe política como uma categoria fundamental para o funcionamento dos sistemas de saúde.

A ação iniciará com concentração às 15 horas na Avenida Engenheiro Roberto Freire em frente a Faculdade Estácio de Sá. O percurso continuará pela Avenida Senador Salgado Filho.

A carreata terá parada obrigatória em frente ao IFRN, seguindo pela Hermes da Fonseca no sentido a Nilo Peçanha nas proximidades do HUOL , onde será finalizada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Ivermectina reduz em 78% risco de morte por covid, destaca a Associação Médica do RN, ao apresentar resultados de diversos estudos

Em coletiva realiza nessa terça-feira(09), a Associação Médica do Rio Grande do Norte (AMRN) voltou a defender o uso da Ivermectina no tratamento profilático e precoce contra a Covid-19. A entidade apresentou os resultados de diversos estudos que referendam a medida(Assista vídeo acima a partir de 14 minutos e 30 segundos de vídeo). De acordo com os números apresentados, 265 cientistas estão trabalhando em 37 ensaios clínicos utilizando o fármaco. Ao todo, 10.509 pacientes participaram desses cenários, que apontaram benefícios e comprovaram a eficiência da droga, reduzindo em 78% o risco de morte nos grupos que utilizaram o medicamento. Os trabalhos que são revisados, atualizados e divulgados diariamente, podem ser acompanhados pelo site: www.c19study.com.

 

Opinião dos leitores

  1. Infelizmente o loby das indústrias farmacêuticas é imenso e o dinheiro envolvido nas compras da vacina compra qualquer mídia ou "especialistas" para ocultar isso e, pior, difamar esses estudo. Com certeza não veremos essa apresentação em nenhuma grande mídia e ainda veremos matérias sobre estudos dizendo o contrário. O dinheiro vale mais do que a vida!

  2. O bom é que o Brasil é o único país do mundo a usar ivermectina e cloroquina, e tem o 2o maior numero de mortes do mundo. Imagine se não tivesse eficácia!

    Uma coisa que essa pandemia mostrou, que muito médico mesmo no Brasil é mais fraco que caldo de bila.

  3. Dr. Albert foi muito feliz em promover o tratamento precose inclusive incluindo Ivermectina, fomos beneficiados!
    Vi muita gente morrendo por não fazer o tratamento!

  4. Se o mundo descobre isso, tudo tá resolvido.
    Deve ser Suassuna, A. Dickson e Cia….Kkkk
    Tem o povo mandando sonda para Marte e não descobriram isso!?
    Pense num povo sério!!

  5. Albert Dickson tem mérito sim pq foi dos poucos parlamentares médicos que teve a coragem de defender o tratamento precoce publicamente, mas o mérito do tratamento e pioneirismo é do Professor Doutor pesquisador Fernando Suassuna !

  6. Deve ser por isso que nunca se vendeu tanta Ivermectina, e que coincidentemente, os números de covid nos últimos dias obtiveram patamares iguais do início da pandemia.
    A diferença é que nos primeiros meses de 2020 a ivermectina era usado apenas pra tratamento de piolho.

  7. Parabéns Dr. Albert que desde do início estudou e defendeu. Suas lives salvaram muitas vidas.

  8. Parabéns Dr Albert dikson e Dr Carla dikson,os grandes incentivadores para o uso da ivermectina e a associação médica do rn

  9. Apareçam os negacionista que são contra o tratamento precoce. Os fica em casa desapareceram. Bolsonaro tem razão.

  10. Parabéns aos Médicos que tem a sensatez, sensibilidade e conhecimento em prescrever e oportunizar aos seus pacientes um tratamento diante de uma situação emergencial, vcs fizeram e fazem a diferença entre tantos profissionais. Invés de choro e tristeza vcs nós deram esperança e alegrias. Olhem para seus jalecos e se orgulhem pela profissão que vcs abraçaram.
    Aos Médicos que apenas acreditam na ciência, e negaram aos seus pacientes a oportunidade de tratamento, resta a vcs o julguamento de suas consciências e as mortalhas dos mortos.

  11. Faz 5 meses que o Dr Albert Dickson abraçou essa causa e graças Deus os resultados estão em evidência

  12. Feliz em ver o comprometimento desses profissionais da saúde com a população. Parabéns Dr. Albert Dickson e Dra. Carla Dickson que há mais de 05 meses vêm defendendo o uso da ivermectina ( remédio eficaz e acessível), salvando muitas vidas durante essa pandemia. Vamos vencer com a força de Deus.

  13. Parabéns aos medicos que trazem dados refutando a merck e o capitalismo desenfreado dos que não pensam em salvar vidas. Parabéns ao Dr Albert Dickson e Dra Carla DIckson que há 5 meses já relatava e defendia o uso profilático e precoce da ivermectina. E continuam defendendo. Homens e mulheres profissionais assim em meio a uma guerra se destacam por defender convicções. Agora mais arraigadas pelo cunho clínico e científico. Parabéns a associação médica do RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Indústria mossoroense se destaca em mercado nacional

Fotos: Divulgação

Despontando entre as maiores fábricas de pré-moldados do Nordeste, a Mossoró Premoldados, não mediu esforços, não poupou investimentos e aliou produtos e tecnologia no seu portfólio, sempre de olho no futuro e no projeto de expansão da empresa. Hoje, a empresa chega ao Sul do país com produtos inovadores, duráveis, além de excelência em qualidade e tecnologia, com os novos postes de fibra de vidro.

Com atuação no mercado de pré-moldados há 20 anos, a Mossoró Premoldados é uma empresa genuinamente mossoroense, localizada no Distrito Agro Industrial da Barrinha, Zona Rural do Município de Mossoró, a comunidade se beneficia com os mais de 300 empregos diretos gerados atualmente pela fábrica, se tornando a empresa que mais gera empregos entre os dois distritos industriais do Município de Mossoró.

Com o aumento da demanda gerada pelos novos mercados, faz-se necessário constantes investimentos para novas unidades de produção. Para isso, o incentivo do poder público na cessão de área para a construção das novas fábricas é necessário e imprescindível. Serão mais 2 modernas unidades de produção.

A outra, é fábrica concreto protendido, produto que é usado em estruturas onde existem esforço de flexão como pontes e viadutos. Os investimentos nas duas novas unidades de produção serão de cerca de R$ 12 milhões e toda a mão-de-obra a ser contratada para as novas fábricas, será prioritariamente da comunidade onde a indústria será instalada. Todo esse investimento e ampliação irá gerar mais 120 novos empregos diretos e indiretos.

Apesar de atender a todas as regiões do Brasil, e vir recebendo inúmeros convites para se instalar em outros distritos industriais: Ceará, Pernambuco, Paraíba e Bahia, a empresa prioriza os investimentos na cidade de Mossoró, onde tem sua história plantada a mais de 20 anos!

A Mossoró Premoldados vem pleiteando junto ao poder público municipal, uma nova área para imediata continuidade do projeto de
expansão do seu parque industrial, o que garantiria a manutenção dos novos investimentos no munícipio e a geração de novos postos de trabalho para a região.

Fotos: Divulgação

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN destaca criação de comissão de Turismo na Assembleia Legislativa

Com a inserção do Turismo como uma comissão permanente na Assembleia Legislativa, o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN), Habib Chalita, destacou a iniciativa do deputado estadual Coronel Azevedo, que foi o propositor da inclusão do tema no Regimento Interno da Casa Legislativa.

Para Habib Chalita, colocar o turismo dentro de uma comissão permanente reforça a importância do setor e dá voz aos representantes do segmento na Assembleia Legislativa. “Foi muito bom saber que podemos ter esse reforço na defesa do nosso segmento dentro do Parlamento”, disse.

Este ano, o Sindicato, por meio do diretor Juan Garcia, participou da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa e que tratou do planejamento do turismo no Rio Grande do Norte.

Ainda de acordo com o presidente, o SHRBS-RN junto com outras entidades ligadas ao turismo vai buscar ações junto à Assembleia Legislativa para recuperar e fortalecer o segmento no Rio Grande do Norte.

Opinião dos leitores

  1. Ate a Paraiba vai melhor no turismo, investimentos hoteleiros e parque tematico la e no RN a insegurança juridica afastou todo investimento com órgaos que apenas atrapalham o desenvolvimento do Estado, Idema, ibama, MP nas terras de Poti agem contra a economia e ninguem se mexe pra resolver esse ABSURDO.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Álvaro destaca a necessidade de se respeitar e cumprir distanciamento social

O prefeito Álvaro Dias (PSDB), candidato à reeleição em Natal, inicia a campanha cumprindo agenda com equipe de produção de marketing e explica nas redes sociais as adequações que o momento da pandemia exige para que as informações cheguem à população da cidade neste período eleitoral.

Em um momento atípico, devido à necessidade de distanciamento social, a campanha de Álvaro está focada em apresentar suas propostas em redes sociais e no material de rádio e tv, que têm veiculação iniciada no dia 09 de outubro.

Com a proibição de aglomeração devido à pandemia da Covid-19, os comícios e passeatas estão proibidos. As reuniões com as lideranças comunitárias também são restritas, sem poder haver participação de um maior número de participantes.

“É importante que se ressalte o momento conturbado que estamos vivendo com o novo Coronavírus. Ele está aqui, não foi embora”, afirma Álvaro. “Portanto, vamos continuar utilizando as recomendações das autoridades sanitárias, utilizando máscaras, álcool gel, evitando aglomerações e mantendo o distanciamento social durante toda essa campanha eleitoral”.

Álvaro Dias está há dois anos à frente da administração de Natal e nesta campanha para reeleição conta a advogada Aíla Cortez (PDT) como candidata à vice-prefeita.

“Espero e desejo uma campanha limpa, e propositiva, para que todos possam, analisando as propostas e o que for apresentado, escolher os melhores para o destino da cidade de Natal e do Poder Legislativo da cidade”.

Opinião dos leitores

  1. Está na hora de liberar o horário de fechamento do comércio. Fechar o comércio de rua ás 17:00 e permitir somente parte da frota de ônibus para atender as pessoas não é uma medida que ajuda a combater o covid. Essa medida continua aglomerando as pessoas em poucos ônibus em um mesmo horário.
    Ao mesmo tempo, o comércio de rua continua em dificuldade extrema! Essa hora faz muita falta para os comerciantes.
    Senhor Prefeito, permita que o comércio de rua atenda até ás 19:00 ou pelo menos até ás 18:00. Essa medida não vai interferir na saúde das pessoas, mas vai interferir diretamente na saúde das pessoas.

    1. Corrigindo
      Está na hora de liberar o horário de fechamento do comércio. Fechar o comércio de rua ás 17:00 e permitir somente parte da frota de ônibus para atender as pessoas não é uma medida que ajuda a combater o covid. Essa medida continua aglomerando as pessoas em poucos ônibus em um mesmo horário.
      Ao mesmo tempo, o comércio de rua continua em dificuldade extrema! Essa hora faz muita falta para os comerciantes.
      Senhor Prefeito, permita que o comércio de rua atenda até ás 19:00 ou pelo menos até ás 18:00. Essa medida não vai interferir na saúde das pessoas, mas vai interferir diretamente na saúde das empresas.

  2. A SEMOB NÃO VAI ABRIR PARA ATENDIMENTO AO PÚBLICO NÃO É?!
    TODOS OS ÓRGÃO ABRINDO OU ATENDENDO DE FORMA REMOTA E A SEMOB NATAL FECHADA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Estudo da Fiocruz destaca RN em 1º lugar no país no número de queda de casos em média diária por covid-19 e 2º por óbitos em tendência de queda

Foto: © Erasmo Salomão/MS

As tendências de incidência e mortalidade por covid-19 no Brasil se estabilizaram em patamares altos, avalia o último Boletim Observatório Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado nesta segunda-feira (20). O estudo é referente ao período de 28 de junho a 11 de julho, que corresponde às semanas epidemiológicas 27 e 28.

A estabilização das tendências a nível nacional é resultado de movimentos de avanço ou recuo da pandemia nas unidade da federação, mostra a pesquisa. No caso da média diária de registro de casos, houve quedas no Rio Grande do Norte (-12,3%), Roraima (-9,3%), Rondônia (-8,4%), Rio de Janeiro (-5,3%), Espírito Santo (-3,7%) e mais 10 estados. Por outro lado, a média cresceu no Mato Grosso (+4,1%), Santa Catarina (+3,7%), Amazonas (+1,9%), Rio Grande do Sul (+1,8%), Goiás (+1,7%) e outros sete estados.

Apesar da queda, Roraima continua a ser o estado com a maior taxa de incidência, seguido por Distrito Federal e Sergipe. Em termos regionais, o Sul e o Centro-Oeste apresentaram tendência geral de aumento no número de casos, com os destaques de Santa Catarina e Mato Grosso, respectivamente.

Em relação à mortalidade, o maior aumento no período foi registrado no Tocantins, onde a média diária de óbitos cresceu 5,3% nas últimas duas semanas. Outros estados com aumentos mais expressivos são Distrito Federal (+4,5%) Rio Grande do Sul (+4,3%), Santa Catarina (+3,9%), Minas Gerais (+3,9%) e Paraná (+3,4%). Ao todo, 13 unidades da federação tiveram aumento na taxa de mortalidade nas últimas duas semanas epidemiológicas.

Por outro lado, há tendência de queda de mortalidade em Roraima (-12,1%), Rio Grande do Norte (-7,7%), Pará (-2,9%), Rio de Janeiro (-1,9%), Espírito Santo (-1,9%) e mais nove estados.

O boletim também traz dados sobre a média móvel de incidência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), complicação comum em casos mais severos de doenças respiratórias, incluindo a covid-19. A incidência por 100 mil habitantes é considerada muito alta para todas as unidades da federação, sendo a média nacional de 9,7 casos por 100 mil pessoas.

As regiões Sudeste e Centro-Oeste estão acima da média do país, com 11,5 e 11 casos por 100 mil habitantes. Já o Sul (8,5), o Nordeste (7,0) e o Norte (5,6) têm incidência menor que a média brasileira, de 9,7.

Com 19,3 casos/100 mil, o Distrito Federal tem a maior incidência do país, seguido por Alagoas (17,8/100 mil) e São Paulo (13,4/100 mil). As menores taxas são do Maranhão (2,5) e do Espírito Santo (2,9).

Leitos

Um indicador para avaliar a capacidade do sistema de saúde em responder à pandemia é a disponibilidade de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) para adultos a cada 10 mil habitantes. O Brasil tem, em média, 0,9 leito de UTI para adultos com covid-19 para cada 10 mil habitantes. A taxa chega a 1,5 no Espírito Santo, e fica em apenas 0,4 no Tocantins.

Os dados sobre os leitos foram obtidos a partir de consulta ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde no dia 13 de julho deste ano.

Já a ocupação desses leitos foi calculada principalmente com dados do Sistema Único de Saúde, informados pelas secretarias estaduais.

Segundo a Fiocruz, o Mato Grosso estava na situação mais grave, com 93,1% dos leitos ocupados. Também ficaram com ao menos 80% de ocupação Goiás (84%), Distrito Federal (81%) e Bahia (80%). As menores ocupações estavam no Acre (28%), Amapá (30%) e Paraná (39,3%).

O estudo ressalta que “seria importante também obter números sobre a quantidade de testes disponíveis por unidade da federação, testes usados e testes positivos”. Segundo a Fiocruz, esses números não têm sido disponibilizados pelos estados e municípios de forma rotineira.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Cada um tem a sua opinião. Eu, particularmente, acredito que o pioneirismo do Dr Albert Dickson com o tratamento precoce tem mostrado bons resultados. Há vários depoimentos relatando o sucesso do tratamento por ele defendido.

  2. VERDADE SEJA DITA

    "Os dados oficiais tornam ainda mais injustificáveis as declarações do prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB), que anunciou a desativação de leitos para pacientes Covid-19. Em entrevista ao telejornal da InterTV Cabugi, o chefe do Executivo municipal disse que Natal já havia “virado o jogo contra o coronavírus” e por isso a prefeitura já tinha começado a desativar leitos.

    De acordo com o portal RegulaRN, a prefeitura de Natal já desativou 11 leitos, sendo 9 no hospital de Campanha e 2 no hospital Municipal.

    Os dados de internações, no entanto, mostram o contrário do que disse o prefeito Álvaro Dias. A situação de Natal atualmente é pior do que todas as demais regiões do Estado"

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro destaca defesa da Associação Médica Brasileira de medicamentos na covid-19: “É importante lembrar que o uso off label (fora da bula) de medicamentos é consagrado na medicina, desde que haja clara concordância do paciente”

Foto: Reprodução/Twitter

Jair Bolsonaro, novamente, defendeu o uso da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19.

Em tuíte, o presidente compartilhou uma nota da Associação Médica Brasileira (AMB) em que defende a autonomia do médico para prescrever o uso da hidroxicloroquina para pacientes com Covid-19.

No texto, a AMB afirma reconhecer a importância do uso de medicamentos off label –quando a indicação do profissional diverge do que consta na bula. Em dobradinha, Bolsonaro escreveu:

“É importante lembrar que o uso off label (fora da bula) de medicamentos é consagrado na medicina, desde que haja clara concordância do paciente. E que, sem a prática do off label, diversas doenças ainda estariam sem tratamento.”

No Ministério da Saúde, segundo apurou O Antagonista, a ordem também é para investir no discurso da “autonomia médica” quando se tocar no assunto da cloroquina.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Agora já passa de 400 médicos iluminados por Deus que assinaram recomendando o uso de remédios já nos primeiros sintomas.

  2. Atenção meu camaradas petistas…Não tomem essa medicação…Não tomem ivermectina nem azitromicina tb…se sentirem sintomas, fiquem em casa e aguardem a melhora (esse é o protocolo indicado pelo nosso partido sério e honesto)…Deixem esses remédios sem comprovação para os facistas..Não acreditem neles, repito, não tomem…Lulalivre….

  3. Um novo estudo realizado por membros do Sistema de Saúde Henry Ford, em Detroit, Michigan, apresentou resultados positivos acerca do uso de hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19. A pesquisa mostrou que o grupo que utilizou a droga teve a taxa de mortalidade reduzida pela metade…. procurem no Google….pequisa mais recente. Existem diversas pesquisas contra e a favor…SE O MÉDICO PRESCREVER E O PACIENTE ACEITAR, problema de ambos…..CONDUTA MÉDICA É SOBERANA E INDEPENDENTE DE POLITICAGEM. O gado de Bolsolouco e os jumento de Luladrão vão enlouquecer antes de terminar a pandemia….

  4. Os ESQUERDOPATAS DESINFORMADOS deviam ir procurar a hidroxicloroquina em qualquer farmácia. O medicamento está em falta em todas.
    Não existe CLOROQUINA ENCALHADA, ao contrário a busca é imensa, e não há estoque que dê conta.

  5. Dinheiro gasto à toa.Algum interesse por trás.Quanto a ivermectina não.Afinal de contas existe muita verminose neste país.E tem alguns tipos de larva migrans que cegam. Além do mais se for necessario uso de corticoide em pacientes graves,é uma profilaxia para super infestaçoes.

  6. Não entendo pq tanta defesa do presidente em algo que não tem comprovação alguma, não se ver o mesmo empenho na defesa do uso da Ivermectina ou Azitromicina. Muito e$tranho!

    1. Simples! Ele investiu milhões em laboratórios do exército e, como esse medicamento não tem qualquer eficácia, responderá à inúmeras ações de Improbidade Administrativa e ficará inelegível. Jogou dinheiro meu, seu, nosso e público na lata do lixo. Simples assim.

    2. Tem comprovação empírica sim, E muita, pesquise.
      De prefência em outras línguas. Querem poltitizar um medicamento. Criminosos.

    3. O Exército produziu uma quantidade de Cloroquina capaz de abastecer o país por 18 anos. Ele tem que fazer o povo engolir essa produção. Aliás e a propósito, o Trump é acionista da Cloroquina.

    4. Quem é contra fique na dipirona e no paracetamol !!! Não há nada comprovado, mas as evidências estão aí. Tire a sua venda ideológica e veja !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato dos Hotéis destaca investimento do Governo Federal para recuperação de Ponta Negra

Habib Chalita, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN). Foto: Alex Régis

A notícia da liberação de R$ 39 milhões para obras de recuperação costeira e engorda da praia de Ponta Negra é vista como um reforço importante para o turismo de Natal e do Rio Grande do Norte, sem falar na preocupação com o resgate dos empregos que foram afetados com a Pandemia.

Para Habib Chalita, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN), o investimento no principal cartão-postal do Estado, no momento em que o país vivencia a pandemia causada pelo novo coronavírus, mostra ser um reforço e compromisso com a recuperação do setor de turismo e da própria economia local e dos milhares de empregados envolvidos.

A obra com os recursos federais prevê uma faixa de areia entre 23 a 30 metros de largura na maré alta. Habib destacou a atenção do Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para a liberação do recurso que será executado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), da Prefeitura de Natal. “Rogério disse que a praia de Ponta Negra e os potiguares merecem todos os esforços para a garantia da sua recuperação”, comentou.

Na avaliação do presidente do SHRBS-RN, além da otimização e melhoria do nosso principal cartão-postal, que é Ponta Negra, muitos hotéis, bares e restaurantes irão ganhar com essa importante obra para a nosso Estado. Será beneficiada, principalmente, a comunidade com a geração e recuperação dos empregos severamente afetados pela Pandemia, finaliza Habib.

Opinião dos leitores

  1. Espero que dê certo, mas uma simples escada para acesso não existe, quem garante que isso será feito?

  2. Eu quero saber se vão continuar com aquele modelo de enrocamento que só serve de criador de ratos ao invés de utilizar os blocos pré moldados como foi feito na parte revitalizada de areia preta? Era hora de substituir o atual enrocamento passando a utilizar o sistema de blocos pré moldados que não deixa brechas pra servir de lar para os ratos de praia.

  3. Mais recursos para o RN.
    Quero ver muitos esquerdistas pegando um bronze na praia que Bolsonaro liberou recursos pra melhorar!!
    Até Fátima vai lá pegar um solzinho….kkkk
    E aquele vereador que parece um cachorro loco? Quero vê Ela lá nas barracas tomando caipirinha e bufando.

  4. Habib sempre dando show de competência e representatividade do trade turístico. Não se compara àquele vaidoso da ABIH.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Galileu destaca estudo de biólogos da UFRN, publicado em revista britânica, que identifica 13 regiões distintas da flora amazônica

Distribuição espacial das 13 sub-regiões florísticas identificadas para a Amazônia, de acordo com estudo feito por pesquisadores da UFRN (Foto: Karla Souza / Arquivo pessoal)

A floresta amazônica contém 13 regiões diferentes, cada qual com espécies de plantas particulares. É o que diz um novo estudo desenvolvido com mais de 5.000 espécies de árvores e de arbustos publicado na revista britânica Journal of Ecology. No trabalho, realizado por dois biólogos do Departamento de Ecologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Karla Juliete Silva-Souza e Alexandre Souza, as regiões distintas foram chamadas de sub-regiões florísticas. Algumas das sub-regiões são grandes e dividem a Amazônia entre áreas a leste, a oeste e a norte (no planalto das Guianas). Outras regiões são pequenas e periféricas, contendo espécies de vegetações vizinhas como o cerrado, que penetram pelas bordas na Amazônia.

Para realizar o estudo, os pesquisadores compilaram um banco de dados, idealizado e batizado por Alexandre Souza de Caaporan (floresta bonita em tupi), contendo a distribuição geográfica de mais de 5.000 espécies de árvores e de arbustos encontrados na região. Eles aplicaram técnicas de estatística espacial sobre os dados, mapearam as sub-regiões e também construíram outro banco de dados contendo informações do ambiente para cada local onde as espécies foram registradas. Análises da compilação das informações permitiram aos cientistas investigar os fatores responsáveis pela distribuição e delimitação das várias “Amazônias”. Os resultados sugerem que a distribuição das sub-regiões está associada a ações humanas e a fatores ambientais, como variações do solo, regime de chuvas e inundação pelos rios.

Pioneirismo: divisão por composição de espécies

O estudo constitui a primeira divisão espacial da flora amazônica feita com base em dados de composição de espécies. “A delimitação e mapeamento de sub-regiões de espécies animais ou vegetais é muito importante para planejamentos de conservação da biodiversidade de uma região, pois permite aumentar o número de espécies protegidas. Isso acontece porque passa a ser possível a distribuição de áreas de proteção nas diversas sub-regiões identificadas”, explica Karla Souza.

Tentativas anteriores de divisão da Amazônia foram realizadas com base na aparência da vegetação, observação das predominâncias de ervas, arbustos ou árvores e se as plantas perdiam ou não as folhas na estação seca. Apesar do valor e da utilidade desses primeiros mapas produzidos, o presente estudo mostrou que várias sub-regiões florísticas distintas podem ter a mesma aparência. “Mapas baseados na aparência da vegetação não devem ser usados como indicativo da biodiversidade e não são eficazes nos esforços para aumentar o número de espécies protegidas”, adiciona Karla.

A floresta amazônica forma a região biologicamente mais rica do planeta. Ela cobre vastos 7.500.000 km² em nove países, o que equivale a 40% da América do Sul. Ela abriga um quarto da biodiversidade global e é uma das principais forças do funcionamento climático e biogeoquímico da Terra. A crescente perda e fragmentação de florestas devido à invasão de assentamentos e agricultura extensiva na Amazônia traz consequências para as populações humanas e demais formas de vida no planeta. As populações humanas dependem de forma direta ou indireta dos serviços produzidos pela biodiversidade da floresta amazônica, seja pela estabilização do regime climático ou pela utilização de espécies para produção de medicamentos, alimentos, cosméticos e outros produtos.

Impacto das mudanças climáticas

O mapeamento de sub-regiões florísticas da Amazônia produzido no estudo poderá ser utilizado para guiar os esforços de conservação da biodiversidade das plantas amazônicas. “A relevância que encontramos de fatores como o regime de chuvas e temperatura na explicação da distribuição espacial das sub-regiões alerta para um profundo impacto que as mudanças climáticas podem ter na organização espacial da flora amazônica. O aumento da frequência de anos secos na região deve promover a expansão de certas sub-regiões e a contração de outras, ameaçando a área disponível para milhares de espécies de árvores continuarem a viver e a prestar os seus serviços à humanidade”, analisa Alexandre Souza.

Galileu

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Entre fatores que determinaram a decisão de devolução do aeroporto da Grande Natal, Inframérica destaca tarifas “inferiores e defasadas”

Foto: Reprodução/site oficial

Segundo a Inframérica, em nota, alguns fatores determinaram a decisão da Companhia em buscar a relicitação da concessão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Uma das justificativas é em relação ao tráfego de passageiros “que foi negativamente impactado principalmente pela severa e longa crise econômica enfrentada pelo país, ocorrida justamente no período inicial da concessão e que impactou diretamente o turismo na região. Nos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) feitos pelo Governo Federal no início da concessão, a expectativa era que o terminal potiguar movimentasse 4,3 milhões de passageiros em 2019. Contudo, o fluxo registrado foi de 2,3 milhões, cerca da metade do que era previsto nos estudos”.

Disse mais:

“Além disso, as tarifas de embarque de Natal são 35% inferiores se comparado aos demais aeroportos privatizados do país sob o mesmo regime tarifário (dados de dezembro de 2019). As tarifas de navegação aérea do Aeroporto de Natal também estão defasadas. Os valores cobrados pelas outras torres de controle chegam a ser 301% mais altas que a do Aeroporto de Natal”, destaca, em trecho.

Leia íntegra de nota em post abaixo:

Inframerica solicita à União devolução amigável do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal

Opinião dos leitores

  1. Esse consórcio bofote deve ir mesmo embora, aquele monstrengo ser fechado, o Aeroporto Augusto Severo reativado, e a população do estado devia mandar a GD junto com eles, soltem aí em qualquer canto, menos no RN. Se continuar ela vai deixar o estado pior que o RJ.

  2. Hospital ideal para o coronavírus, Sr. Edson, dado o isolamento.
    O perigo são as ambulâncias serem assaltadas.

  3. SÓ PRA LEMBRAR AOS ZEZINS, O AEROPORTO DE PARNAMIRIM É MILITAR, A AERONALTICA SEDIA O ESPAÇO PORQUE NATAL NÃO TINHA AEROPORTO, OUTRA COISA SAIAM DE NATAL, VÃO CONHECER OUTROS AEROPORTOS E VEJAM QUE SÃO CONSTRUIDOS LONGE DO CENTRO DA CIDADE

    1. Fortaleza, JPessoa, Recife, Salvador, Brasília, entre outros são todos dentro da cidade! Geralmente são construídos afastados mas com o desenvolvimento das cidades, são engolidos! O daqui de Natal exageraram e muito no afastamento do aeroporto.

  4. ACHO QUE DEVERIA FAZER DAQUILO QUE CHAMAM DE AEROPORTO , UM GRANDE HOSPITAL PARA ATENDER TODA A POPULAÇÃO TANTO DA ZONA NORTE COMO TAMBEM DOS INTERIORES VIZINHOS.

  5. Volta Aeroporto Augusto Severo!
    Nunca deveria ter deixado de ter parado.
    Agora que muita gente ganhou dinheiro com o aeroporto de SGA, o antigo pode voltar.

  6. É muito cômodo dizer que o aeroporto é longe, coisa de gente que é acostumado a viver dentro de um ovo.
    O aeroporto de Parnamirim só serve pra museu

    1. Não é bem pelo fato de ser longe, mas de não ser integrado à cidade. Aeroportos como o Galeão, no Rio de Janeiro, e Cumbica, em São Paulo também são afastados das áreas mais centrais e turísticas dessas cidades, porém estão inseridas no contexto urbano destas metrópoles, possuem facilidade de meios de transporte, os quais estão interligados (ônibus, carros, metrô, trens, barcas etc). Você, por exemplo, leva mais de uma hora para sair da Zona Sul do Rio e chegar ao aeroporto do Galeão, mas tem vários meios de chegar. Voltando a Natal, o que encontramos é um aeroporto praticamente inserido em zona rural, isolado, sem interligação com meios de transporte (que já são deficientes por aqui), onde você precisa passar por estradas desertas para chegar ao terminal, e ao chegar se depara com um estacionamento "pedágio", estrategicamente posicionado de modo a atrapalhar a recepção dos turistas e viajantes pelos poucos meios que lhes restam para chegar na cidade (taxi, carro por aplicativo, vans de recepção etc). Não adianta agora chorar pelo leite derramado. É muito improvável que o aeroporto retorne ao local anterior. O que resta é governo e concessionária encararem os problemas de frente, sem fecharem os olhos, e procurar soluções viáveis (policiamento permanente, fim do "pedágio" etc). Não pode simplesmente continuar do jeito que está.

    2. Ainda bem que apareceu 01 favorável ao problemático aeroporto de SGA.
      Melhor assim pois dizem que toda unanimidade é burra.
      Mas em terra de coroné é assim mesmo, 85% contra o aeroporto, 14% indiferente e 1% favorável e como os 5% são políticos ou ligado a eles, o 1% leva e o resto fique a reclamar.

  7. BG
    O "elefantinho BRANCO" gestado por henriquinho e seus amiguinhos de Brasilia. Não podia ser diferente.

  8. Na teoria a governadora sempre foi d palanque contrário aos Alves e está perdendo uma excelente oportunidade para dar o destino ao qual esse aeroporto de São Gonçalo foi inventado, transporte de carga e, talvez, vôos internacionais.
    Deveria reativar o aeroporto de Parnamirim para os vôos nacionais o mais rápido, vai agradar grande parte da população votante no RN.
    Mas como a política é exercida da forma mais rasteira, estão preocupados em procurando um culpado, apontar o dedo a esse ou aquele, desprezível e desnecessário.
    Então vem ocorrendo a diminuição do fluxo turístico, por acaso isso seria culpa apenas dos governos?
    Os serviços e preços praticados nos hotéis, restaurantes, passeios, acesso a lagoas não colaboraram diretamente para isso?
    Tem a insegurança no RN que a anos vem amedrontando o turista e piora a cada dia.
    Enfim, situação anunciada a muito tempo, que foi negligenciada e agora tem que ser resolvida. Mas parece que vão tapar o sol com peneira, fazendo um arrumado e deixando o ruim aeroporto ainda pior. Depois vem a queda do turismo, o desemprego e vão se fazer de desentendidos. Não esqueçam, João Pessoa está bem mais estruturada e fica logo ali.

  9. Pelo amor de Deus, gente! Vamos aproveitar essa oportunidade e tentar com o governo federal o retorno ao Augusto Severo! Este maldito aeroporto do fim do mundo está acabando com o turismo do RN.

  10. “Além disso, as tarifas de embarque de Natal são 35% inferiores se comparado aos demais aeroportos privatizados do país sob o mesmo regime tarifário (dados de dezembro de 2019). As tarifas de navegação aérea do Aeroporto de Natal também estão defasadas. Os valores cobrados pelas outras torres de controle chegam a ser 301% mais altas que a do Aeroporto de Natal”, destaca, em trecho.

    HAHAHAHAHAHAHHHAHA
    Só pode ser fake news, ou o cara é vesgo e vive numa realidade alternativa

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Bolsonaro destaca trabalho dos homens do Exército na recuperação de rodovias brasileiras durante o carnaval


Em uma postagem no Twitter nesta segunda-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro destacou o trabalho de homens do Exército, coordenados pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), na recuperação de rodovias brasileiras durante o carnaval. “(..) não descansam para tornar a vida dos motoristas e usuários das BRs do Brasil mais segura. Foram décadas de abandono! O trabalho continua”, disse em meio a uma montagem de fotos e vídeos com as obras.

Também pela mesma rede social, ontem (23), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, publicou um vídeo dos trabalhos desse sábado. “Nosso 1º Batalhão Ferroviário (Lages-SC) avança firme nos trabalhos da duplicação da BR-116, trecho Guaíba-Tapes”, destacou.

Bolsonaro comemora curtidas

Ontem à noite (23), Bolsonaro também postou um vídeo no qual comemora. às 21h55, a marca de 10 milhões de curtidas no facebook. “Muito obrigado a vocês pelo apoio e pela confiança. O Brasil é nosso, valeu pessoal!”, disse.

O presidente passa o carnaval no Forte dos Andradas, no Guarujá (SP). A base militar é a última fortaleza construída no Brasil, inaugurada em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

De Pipa a Natal, um roteiro pelas praias e dunas do Rio Grande do Norte, destaca página de Turismo em O Globo

Foto: Canindé Soares

Os versos do folclorista potiguar Luís da Câmara Cascudo dão um aperitivo da capital do Rio Grande do Norte, Natal. Mas as atrações da cidade e seu entorno não são fáceis de caber em algumas linhas. Das praias e dunas estonteantes a um celeiro da cultura potiguar, é preciso reservar pelo menos uma semana para ter uma boa ideia de tudo o que a região tem a oferecer.

As principais atrações praianas do estado estão espalhadas na chamada Costa das Dunas, que abrange quase todo o litoral, incluindo destinos populares como Tibau do Sul, onde estão o vilarejo de Pipa e a Lagoa de Guaraíras; Maxaranguape, com as piscinas naturais (ou parrachos, como são chamadas) de Maracajaú (vide a da capa desta edição); e as cidades de Touros e São Miguel do Gostoso, muito procuradas por amantes dos esportes náuticos.

Variado também é o cardápio de atrativos nos arredores de Natal. Assim como o Rio não é somente Copacabana, a capital do Rio Grande do Norte não se restringe à badalada Praia de Ponta Negra. Quem passa pela cidade não pode deixar de lado uma visita às Dunas de Genipabu. Mesmo para aqueles que não gostam da aventura proporcionada pelo passeio de buggy nos morros de areia branca, vale a pena criar coragem para conhecer a paisagem.

Os passeios são oferecidos por agências de turismo, e todos os motoristas são credenciados após passar por um curso da Secretaria de Turismo do estado. Um passeio de buggy pela Costa das Dunas custa em média R$ 450, valor que pode ser dividido entre até quatro passageiros. Os preços podem variar durante a alta temporada, de dezembro a março.

Com 70 quilômetros (considerando a ida e a volta), o trajeto inclui todas as praias urbanas de Natal. No caminho, a exuberância do litoral nordestino é marcante mesmo para os brasileiros mais viajados. É possível dar um mergulho nas lagoas que brotam no local, como a de Pitangui e ter um momento de adrenalina no “esquibunda” na Lagoa de Jacumã.

Conhecido como Rota do Sol, o caminho que leva ao litoral sul do Rio Grande do Norte também merece ser explorado, a partir de Natal. O trecho, que vai até Tibau do Sul, reserva algumas das paisagens mais bonitas da região, como a Praia de Camurupim. Os corais formam piscinas naturais e o desenho da praia se transforma ao longo do dia, de acordo com a oscilação da maré. Antes de chegar à praia, a Parada dos Golfinhos é uma boa chance para os visitantes que quiserem admirá-los. Principalmente pela manhã, é possível avistar grupos deles nas águas.

Berço do Brasil

Não apenas de mar e sol vive o potiguar. A Grande Natal também reúne riquezas culturais e históricas de vários períodos do Brasil. Um pouco dessa história é contada pelo guia e historiador Ítalo de Araújo num passeio de catamarã pelo Rio Potengi, que banha a capital do estado.

Num pôr do sol regado a drinques e música ao vivo, Ítalo defende que, diferentemente do que diz a História, os portugueses chegaram primeiro a Touros, no Rio Grande do Norte, e não a Porto Seguro, na Bahia. Um dos argumentos é que Touros, num dos extremos do Brasil, é o local do país mais próximo da Europa. Não à toa, a Secretaria de Turismo do estado, com apoio do Sebrae-RN, tem investido no mote “Tudo começa aqui”. O passeio explora um pouco da história colonial brasileira.

Às margens do Potengi também será inaugurado um novo complexo histórico da capital potiguar: o Museu da Rampa. O local serviu como base para partida de aviões americanos para lutar na Segunda Guerra Mundial. Foi ali que o presidente Getúlio Vargas recebeu, em 1943, a visita do chefe de Estado americano à época, Franklin Roosevelt, para falar sobre uma possível participação mais efetiva do Brasil no conflito. A expectativa é que o museu seja inaugurado ainda este ano e atraia tantos turistas quanto o Museu do Amanhã, no Rio, já que também está localizado às margens de uma paisagem natural.

— A nossa ideia é de que o museu faça parte da história do estado, resgatando as memórias da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial — afirma Aninha da Costa, secretária de Turismo do Rio Grande do Norte.

Matéria completa aqui.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns família BG pela materia referente ao Turismo Potiguar.abs Roberto lira bugueiros 001

  2. Fiquei fascinado com a ideia desse roteiro, moro em Guaraí/TO e amo o Nordeste Brasileiro.
    Pode ser feito em carro convencional ou somente 4×4

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *