Política

Evangélicos rechaçam Lula e consolidam apoio a Bolsonaro para 2022, revela pesquisa

Foto: Carolina Antunes/PR

Representando cerca de 30% dos brasileiros, os evangélicos sempre foram alvo de cobiça pelos candidatos à presidência da República. Para a disputa de 2022, o presidente Jair Bolsonaro já desponta como favorito por este grupo e deve manter o apoio conquistado ainda nas eleições de 2018.

Um levantamento do instituto Inteligência, Pesquisa e Consultoria (Ipec), divulgado no começo de março, mostrou que, 40% dos eleitores evangélicos avaliam o atual governo como “ótimo ou bom”. Neste segmento, apenas 27% consideram o governo “ruim ou péssimo”.

Recentemente, líderes religiosos das principais igrejas evangélicas estiveram no Palácio do Planalto para reforçar o apoio ao presidente Bolsonaro. A ideia do grupo foi de mostrar que nem mesmo a possibilidade de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula deve afastar os evangélicos do atual governo.

“O Lula não terá espaço com os evangélicos”, garantiu o pastor Silas Malafaia logo após o encontro em Brasília. Na mesma linha, o líder da Frente Parlamentar Evangélica, deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), aproveitou para se declarar satisfeito com Bolsonaro.

“Nunca tivemos um governo que começa e termina o dia falando em Deus. É um pouco difícil falar qualquer coisa contra esse governo. O Lula já começou declarando que é contra evangélico, que é contra a igreja”, afirmou Cezinha ao Antagonista.

No primeiro discurso após recuperar os direitos políticos, o possível candidato petista afirmou que “o papel das igrejas é orientar as pessoas, não é vender grão de feijão ou fazer culto cheio de gente sem máscara”. Integrante da frente evangélica, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) rebateu a fala de Lula. “Lava a boca pra falar da igreja, cachaceiro!!!”, publicou em suas redes sociais.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Basta ele dizer q vai cobrar imposto das igrejas e vai ser excomungado por mil vidas rsrsr

  2. E mais uma vez vemos que a maioria escolheu Barrabás. Quando vc não conhece a história, está fadado a repeti-la.

  3. Ninguém comete atrocidades e barbaridades em nome do diabo. Todas que aconteceram na história da humanidade, quando precisou reportar um ser para justificar seus crimes, sempre foi usado o nome de Deus. Mais um crime contra a humanidade em nome dele foi cometido ao colocar o Bolsonaro poder. Ao fazerem isso, ficam livres para cometerem mais atrocidades, já que a conta vai para Deus e eles continuam "sem pecados". Hipócritas e fariseus.

  4. Muitos comentários dignos de pena. Intolerância religiosa é o fundo do poço. Temos um presidente honesto (em mais de 3 décadas na política), religioso, patriota e que se preocupa com seu povo. Defende nossa liberdade e está preocupado com o ganha-pão dos mais necessitados. E seus adversários, o que defendem e fazem? Querem derrubá-lo e voltar ao poder. Só isso.

  5. Pelos comentários… O Brasil está totalmente divido, ninguém sabe de nada. Que Deus ilumine nossas mentes e o coração!

  6. OS JUDEUS OPTARAM POR BARRABÁS AO INVÉS DE JESUS, HÁ DOIS MIL ANOS ATRÁS.
    Se Jesus voltasse e visse o que se passa dentro das Igrejas no trato dos Dízimos e Ofertas, teria uma decepção profunda com aqueles que fazem negócio e agora política com seu nome.
    OBS: Agora dá pra entender porque foi votado e aprovado um PERDÃO DE DÍVIDAS MILIONÁRIAS DAS IGREJAS.

  7. "Ainda bem que apareceu esse vírus" Quem é o autor desta frase? Uma dica, não foi Bolsonaro… Alguns de vcs precisam de tratamento defender um cara q diz uma frase dessa… Que Deus abençoe a todos…

    1. Um ex-presidente que já não apita mais em nada, que já ficou preso e que é passado! Agora, me fala ai, de quem são essas frases: 1. Gripezinha superdimensionada pela mídia mentirosa! 2. Não sou coveiro! 3. E daí? 4. Máscara não serve para nada! 5. Vai compra vacina na casa da tua mãe! 6. Essa doença ja ta indo embora, já está acabando. Uma pista: na atualidade o autor das frases ocupa o posto mais alto no comando do Brasil. E ai?

  8. Quando a religião é usada pela política, Deus já não está presente. Meu candidato pode ser evangélico, católico, espírita, budista, umbandista, até ateu. Mas tem que ser honesto e preocupado de verdade com o povo e o futuro desse país. E é por isso que não voto nem em Lula nem em Bozo.

  9. A gente vê logo o caráter e o nível dos que torcem contra o Brasil e contra o governo Bolsonaro. Basta ler seus comentários que já dá prá fazer uma boa ideia do tipo de gente que são. Intolerância, desrespeito, canalhice, mentiras, baixarias, defesa de bandidos, desonestidade… E vejam os que estão "do outro lado". É fácil identificar o lado do bem.

  10. A esquerda é tão baixa que criou o termo EVANJEGUE para se referir aos Evangélicos.
    Participei de umas reuniões do PT sobre mobilização popular, o que ouvi de dirigentes locais sobre religiosos, quaisquer seguidores, enoja a falsidade quando vemos esse povo em Procissões e Missas. Espíritas então são considerados charlatões e massa de manobra para distribuição de doações e aliciamento eleitoral.
    Quem tem amor ao próximo e Deus no coração não se alia a esses animais predadores e nefastos.

  11. É o mundo todo!!!
    Ninguém vota em corruptos, desonestos e ladrão condenado em duas instância e com grande chances de ser condenado de novo pelos processos que está correndo em outras instâncias.
    Kkkkkk
    Lula é ladrão!!!
    Ponto final.

  12. Realmente Bolsonaro tem um temor do carai a Deus ne? Esse Deus que vc6 pregam é pior que o Diabo.

  13. Montesquieu, se doeu? vá reclamar com Deus, a sua opinião não vai mudar meu pensamento sobre os evangélicos onde só tem gente falsa igual a vc, pense em uma raça sem futuros que só pensa em dinheiro, faça o seguinte faça a doação do seu salários para o pessoal que estão com dificuldades durante essa onda do Virus

  14. ZeGado, não sou BOLSONARISTA, evangélico, ou defensor de nenhum politico. Me considero uma pessoa normal, crente na família, na honestidade, humildade, respeito, simplicidade e amor, produtos tão carentes nesse nosso mundo, não concordo com muitas das palavras do atual e do ex presidente molusco, neste votei em duas eleições para Presidente, acredito que na sua gestão ocorreram coisas boas, não o defendo por questões de principios, sou de família de classe média, possuo bens e vivo tranquilo com a minha familia. Se este presidente se comportar, como o seu ídolo se comportou, com certeza vai para o pau, não tenho vínculo ou condescendencia com atos de improbidade administrativa, o que hoje observo é uma luta insana pelo poder sem precedentes, por sinal, esse troço deve ser muito especial, outra, não concordo com a crítica de que o atual é despreparado, disso, tenho certeza de uma coisa, mais preparado que um torneiro mecanico ele é.

    1. Temor a Deus??? O cara de falas totalmente sem misericórdia. Você está alienado.

    2. A biblia diz que quem mente é o diabo e todo o que mente é filho do diabo então você anda votando no filho da mentira? Engraçado Bolsonaro tem a boca suja que nem esgoto, é favor de armas (Jesus a favor de paz e da outra face), acho que você se perdeu e não sabe mais nem o significado de ser crente… Ta precisando ler a bíblia irmão. Sou crente e posso afirmar, não se ganha valores, vendendo outros não. Quente ou frio, pois o morno será vomitado!

    3. Sou evangélico e não voto em Bolsonaro de jeito nenhum, qual é o exemplo que ele dar de ser cristão. Desdenhar da morte de pessoas durante uma pandemia? Chamar palavrões a todo instante? Mentir?.

  15. Deixei de ser envangelica e toda a minha família devido ao apoio deles a um presidente que não demonstra um pingo de amor ao próximo.

  16. Êle não é unanimidade,se for 40 % acredito,mas não coloque Lula como o seu adversario e sim os outros.Neste aslecto vai ficar com 35%.Os leais,o cegos,os hipnotizados

    1. Você deve está certo, afinal petista sabe tudo do futuro e nada do passado.
      Logo vão sair pesquisas nesse sentido, aquelas pesquisas falsas, colocando ex condenado em vantagem na corrida eleitoral. Quem é o ex condenado, Lula, que nem o STF conseguiu inocentar.
      Lembra das pesquisas publicadas em 2017 e 2018 que Bolsonaro perdia de todos? Elas vão voltar a aparecer, aguarde.
      Vai começar a era da manipulação em massa, mas o povo tem acordado, o povo está sabendo ver a verdade, o povo não é mais os zumbis amestrados da era do PT., exceto, meia dúzia que insistem com seus corruptos de estimação, são casos perdidos, numa enorme maioria de 10%.

  17. Enquanto bolsinho tiver perdoando dívidas de 1 bilhão das igrejas um monte de gente boa como Edir Macedo, Silas malafaia, Waldemiro Santiago e RR Soares vão votar nele

    1. evangelico e a religiao do satanas, ele está formando o seu exercito aqui na terra para poder voltar com muita força. maso triunfo de DEUS sera maior.

  18. Lulaladrão e sua trup são um bando de ateus farizeus , foram todos enviados pelo satanás para destabilizar o povo Brasileiro. Glória a Deus !

    1. Sem futuro é vc. Tenho certeza q seu comentário foi feito em frente ao espelho, um idiota feito vc é muito macho na frente d uma tela.

    2. Quando eu era mais novo eu ouvia dizer que tinha gente que tem raiva de crente, e não entendia pq!Rapz hj eu entendo e compartilho com a mesma ideia!owww povo véi que acha que tá certo, e só eles vão para o céu! A vdd é que todo mundo que ir para o céu. Mas, ninguém quer morrer!

  19. Do que adianta o sujeito passar o dia inteiro falando o nome de Deus, mas servindo ao Diabo? Esses neopentecostais simbolizam um câncer que está corroendo os ensinamentos de Cristo. R. R. Soares, Edir Macedo, Valdomiro, Malafaia, toda essa corja só quer saber é de dinheiro 💰

  20. É a lavagem cerebral feita pelos grandes líderes evangélicos. Ora, foi mais de 1 bi de isenção para os líderes. Tem que apoiar o presidente mesmo.

  21. Sou cristão e não voto mais nesse cara. Não sei de onde o povo evangélico tirou na Bíblia que Bolsonaro é o enviado de Deus para o Brasil. Alguém sabe?

  22. Bolsonaro pode ser comparado ao Rei Saul. O povo exigiu ao profeta Samuel que lhe desse um rei. Samuel consultou a Deus, e Deus disse: Se o povo quer um rei, dei-lhe um rei! O que aconteceu é que Saul fez muitas iniquidades e foi afastado do poder e sucedido pelo Rei Davi. O povo quis Bolsonaro, agora aguentem até a sucessão.

  23. lula é um defunto politico e o PT mantido por uma seita satânica de seguidores que doentes partidários, parabéns aos evangélicos, a campanha agora é #forafatima genocida, #vendacaern para pagar auxilio emergencial no RN

    1. Parabéns Milton…vc é a prova que há vida inteligente nas igrejas…

  24. Deus tem um planeta doente para cuidar…
    Esses enganadores, charlatões, que prometem cura do COVID com caroço de feijão, o departamento não é com Deus, Deus é humildade, empatia, estender a mão e simplicidade.
    O encarregado de cuidar desse povo (falsos messias) é do coisa RUIM mesmo.

    1. Vou concordar em parte com você Zégado, realmente tinham iniciado o tratamento, condenando alguns corruptos que tinham se apropriado dos recursos públicos, mas aí apareceu alguém e colocou o STF no meio. Destruiu todo processo de cura e libertação que estava em curso, jogou anos de limpeza fora.
      Para piorar não conseguiram inocentar os bandidos, os corruptos continuam sendo corruptos, então mudaram a lei para dar liberdade aos facínoras, ratazanas e bestes sociais que estavam encarceradas e condenadas.

  25. Gazeta do Povo é uma fonte totalmente Bolsonarista. É fato que boa parte dos evangélicos apoiam esse governo, mas não pode generalizar . Inclusive o apoio vem muito mais das igrejas Neopentencostais que vivem envolvidas em escandalos financeiros.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Religião

Evangélicos devem superar católicos em 2032 no Brasil, destaca Folha de SP

Abraçando diferentes linguagens e se expandindo para cada vez mais lugares, os evangélicos não param de crescer no Brasil. Hoje, já são 31% da população e formam o segundo maior grupo religioso no país, perdendo apenas para os católicos.

Mas quem são e onde estão esses fiéis? Segundo dados do Datafolha, a maior parte dos evangélicos brasileiros são mulheres (58%) e se declaram pretos ou pardos (59%). Além disso, é no Norte que está a maior concentração de “crentes”, como se autodenominam, representando 39% da população.

Segundo estimativas, até 2032 eles devem ultrapassar os católicos em número de seguidores.

Café da Manhã – Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. Quem sair por último que apague as velas, a CNBB é um puxadinho do PT e todo mundo sabe que os petistas ou são ateus ou não tem religião nenhuma.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Grupo de evangélicos fica sobre mira de armas e é vítima de arrastão em acampamento na Lagoa do Bonfim

Foto: Ilustrativa

A Polícia Militar registrou uma ação criminosa na noite dessa quinta-feira(09) contra um grupo de evangélicos na Lagoa do Bonfim, em Nísia Floresta, na Grande Natal. Na ocasião, cerca de 100 pessoas estavam no acampamento, e parte delas ficou sob mira de armas de fogo durante um arrastão.

Informações dão conta que uma associação de igrejas recebia várias famílias que dormiam lá desde quarta-feira(08). Pelo menos três homens encapuzados participaram da ação criminosa, e renderam o grupo que estava em dormitórios de uma parte mais alta do acampamento, próximo a uma mata.

Durante o arrastão, os marginais prenderam pessoas nos quartos, roubaram tudo, atiraram pra cima e fugiram por uma mata localizada dentro do terreno do acampamento.

Após o assalto, a segurança no local foi reforçada.

Opinião dos leitores

  1. Solta pombinha da paz que resolve…. ou entao faz apologia ao desarmamento que o bandido entrega a arma dele em nome da justiça e do povo. Lula é honesto…. o homem nunca foi a lua… e ninguem precisa trabalhar pq se vive da luz do sol. E os ladroes de celular sao todos inocentes pq a culpa é da sociedade.

  2. A dois anos mais ou menos, houve outro assalto aí na lagoa, o final dos bandidos foi buraco, parece que não aprenderam, tá dado a dica quando pegarem esses.

  3. Não é o primeiro assalto que ocorre ali. O primeiro item a ser observado em qualquer evento é segurança.

  4. Começar a bater mais em cima de quem recepta. Endurecer leis, botar mais inteligência (quem não sabe aqui dentro de Natal onde há muitos pontos de receptação de roubos?). Chega nos mercados e passa um pente-fino em quem vende produtos mais visados por bandidos, como celulares e eletros. Institui recompensas aos anônimos que denuciarem quem tem muitos celulares e eletros roubados. Não sei se ajuda muito, mas campanahas de publicitárias sobre receptação poderiam ajudar.

  5. Quem tem granja, sítio, Fazenda, não pode mais frequentar esses locais , a bandidagem venceu. Reunir muita gente num só local e não levar seguranças é excelente para esses bandidos economizarem esforços.

    1. Tá fácil e de pouco risco roubar. A economia não comporta pagar salários de 5 mil reais para todo o mundo. Mesmo que pudesse, ainda continuaria a ser mais "vantajoso" botar uma arma na cabeça das pessoas e tirar bens. Fazer um "apurado" de dois mil por semana. Vai ter quem compre os produtos do crime mesmo. Quem não tiver freios de consciência rouba e recepta mesmo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Fotos: Henrique e Wilma somam apoios dos evangélicos e lideranças do DEM

Os candidatos da União pela Mudança receberam neste domingo (27) o apoio de um grupo de evangélicos, liderados pelo candidato a deputado estadual, Adenúbio Melo (PSC) e de prefeitos ligados ao senador José Agripino (DEM).  Henrique Alves (PMDB) e Wilma de Faria (PSB) participaram do lançamento da candidatura do ex-vereador, no conjunto Soledade II, onde tiveram a oportunidade de apresentar o projeto de governo a centenas de evangélicos.

“O segmento evangélico sempre me deu apoio e me foi leal quando precisei. Vocês têm a marca da sinceridade, sabem respeitar. Quero agradecer a maneira respeitosa com que me recebem”, afirmou Henrique, ressaltando a dimensão do evento organizado por Adenúbio Melo. “Foi o maior lançamento de candidatura até agora”, apontou.

Adenúbio Melo disse que vai percorrer todas as regiões do Estado pedindo o voto para a chapa Henrique e Wilma. “Henrique conhece tudo em Brasília. É a oportunidade que temos de sair da situação que estamos. Vocês vão ver a votação que teremos este ano”, comentou Adenúbio, que obteve cerca de 80 mil votos em 2010, tornando-se suplente de deputado federal.

Outra liderança que colaborou com mais apoios ao peemedebista foi o senador José Agripino. O líder do Democratas reuniu cinco prefeitos da legenda para formalizar apoio ao projeto de Henrique – Mano Onofre, de Umarizal(Oeste)Ciro Bezerra, de Itaú(Alto Oeste) Noeide Sabino, de Equador(Seridó), Esdras Farias, de Jaçanã(Trairi) e Tadeu Nunes, de Luís Gomes(Alto Oeste) fizeram o anúncio na presença do senador e do deputado federal Felipe Maia (DEM), candidato à reeleição.

O candidato do PMDB também recebeu o apoio de Olga Fernandes (DEM), prefeita de Martins, e do seu grupo político, que inclui o ex-deputado estadual Patrício Júnior, a vice-prefeita Flávia Fernandes (PPS), os ex-prefeitos Masé e Marcos Fernandes e mais cinco vereadores. Mas, vale ressaltar que a prefeita vota em Fátima Bezerra para o Senado.

6

foto 3

foto

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Evangélicos projetam aumento de 30% da bancada na eleição do ano que vem

A Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados projeta um crescimento de 30% nas eleições do ano que vem. Espera passar dos atuais 73 parlamentares para até 95 – ocupando algo em torno de 18% das cadeiras disponíveis. Especialistas ouvidos pelo Estado não acham difícil que isso ocorra, pois o grupo nunca teve tanta força. E, em ano de sucessão presidencial, o poder de fogo desse setor da sociedade deve ficar ainda maior. Nas eleições de 2010, por exemplo, temas caros aos evangélicos, como o aborto, pautaram a disputa direta entre Dilma Rousseff e Jose Serra (PSDB).

“A presença dos evangélicos nunca foi tão grande. O debate (pautado pelo grupo) cresceu em eleições e no Legislativo”, afirma a cientista política e professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Maria do Socorro Sousa Braga.

Para o único parlamentar assumidamente homossexual do Brasil, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), os partidos ligados aos religiosos já estão se esforçando para pautar as eleições com a temática contra o casamento gay, o aborto e a criminalização das drogas. “Querem, de maneira geral, rebaixar o debate para questões morais e comportamentais”, afirma.

Os evangélicos representam atualmente 22% de toda a população brasileira, segundo o IBGE. Seu voto é marcado pela fidelidade aos seus líderes religiosos. “Há um confronto (dos evangélicos) em relação às questões morais e novos posicionamentos (de grupos LGBT). Nesse debate os evangélicos são reforçados por integrantes de outras religiões também, vários representantes católicos passam a apoiar as teses desses parlamentares”, diz Maria do Socorro.

Estratégia. A professora da UFSCar lembra que, no caso dos candidatos à Presidência, sempre há uma tentativa de aproximação estratégica com os grupos religiosos. Ela ressalta, no entanto, que tal aproximação tem de ser feita de forma moderada a fim de não causar rejeição de outros eleitores.

Além de questões como o aborto e o casamento gay, os representantes dos evangélicos no Congresso têm outras áreas de interesse, como a de concessões de rádio e TV – por causa de programas e canais, comerciais e comunitários ligados a igrejas. Há ainda projetos específicos caros ao setor. Um deles é o que dá poder às igrejas para contestar leis junto ao Supremo Tribunal Federal. O texto já passou pela Comissão de Constituição e Justiça e aguarda mais uma comissão antes de ir a plenário. A aprovação desse projeto será prioridade do grupo em 2014.

O presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO), afirma que a atuação cada vez maior dos evangélicos no campo da política vai ajudar a impulsionar a expansão da bancada.

Posições. Mesmo evitando falar em um candidato à Presidência com apoio da frente evangélica, Campos afirma que o grupo não deve abrir mão de seus posicionamentos: “Sou do PSDB e meu candidato é o Aécio, mas não vou protegê-lo. Em todos os temas relacionados à defesa da vida, da família natural, à liberdade religiosa, que são valores da sociedade, os candidatos terão que se posicionar”.

O pastor Marcos Feliciano (PSC-SP), que comandou este ano a Comissão de Direitos Humanos na Câmara, se coloca como um dos responsáveis pelo eventual crescimento da bancada religiosa no ano que vem. “Minha participação na comissão despertou católicos, evangélicos e espíritas”, diz Feliciano, segundo quem já há uma forte procura de outros políticos para que ele apareça em parcerias em santinhos no ano que vem.

Feliciano protagonizou, na presidência da Comissão de Direitos Humanos, uma série de polêmicas, foi alvo de protestos constantes e conseguiu aprovar no colegiado até projetos tidos como homofóbicos.

O cientista político e professor da Universidade Federal de Pernambuco Gustavo da Costa Santos lembra que, apesar da alta exposição de Feliciano, sua atuação na Comissão de Direitos Humanos também gerou uma repercussão negativa em parte do eleitorado. “Toda sua exposição explicitou o quão caricatas são essas figuras como ele – que assumiu a comissão para promover a pauta da sua visão de mundo da religião e não dos direitos humanos”, afirma.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Infelizmente a maioria destes homens que se dizem de Deus são retrógrados e só pensam em dinheiro enganando os pobres.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Carlos Eduardo prestigia homenagem aos evangélicos

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), participou, na manhã desta terça-feira, da audiência pública proposta pelo vereador Albert Dickson (PROS), presidente da Casa, para homenagear os evangélicos. A presença ilustre do prefeito, visivelmente desconfortável, ainda é um mistério.

Há quem aposte que Carlos foi ao evento para fazer média com Albert, que é seu aliado na Casa. Também há quem diga que o prefeito é candidato a governador e já começa a circular nos mais diversos públicos, em busca de popularização do seu nome. Ainda há quem acredite que o pedetista vai “aceitar Jesus”. São muitas as teorias…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Evangélicos se preparam para ocupar novos espaços na política do RN

Com potencial eleitoral aguçado no Rio Grande do Norte, o segmento evangélico se prepara para alçar novos voos nas eleições de 2014. O principal objetivo do segmento é ocupar pela primeira vez uma das oito cadeiras do Estado na Câmara Federal.

O principal nome do segmento é o do deputado estadual Antônio Jácome (PMN), que tentará chegar a Brasília. Ele foi o deputado estadual mais votado no pleito de 2010. Conta, além do apoio do segmento, com as lideranças do seu partido.

O ex-vereador de Natal Adenúbio Melo, que assinou a ficha de filiação do PSC, também tentará chegar à Câmara Federal. Assim como Jácome, Melo também faz parte da igreja Assembleia de Deus. Ele chegou a ter 70 mil votos no pleito de 2010, ficando na suplência.

Para a Assembleia Legislativa, os nomes mais representativos do segmento são dos vereadores Jacó Jácome (PMN), filho de Antônio e representante da juventude e da Assembleia de Deus, O presidente da Câmara Municipal, Albert Dickson e o Bispo Francisco de Assis (PSB), nome da Igreja Universal do Reino de Deus.

Os candidatos da majoritária também estão de olho nos votos dos evangélicos e poderão ceder espaços importantes para ter o apoio dos líderes. Jácome já foi vice-governador em 2002, sendo eleito com a então candidata Wilma de Faria (PSB).

Opinião dos leitores

  1. Atenção igrejas, vamos botar essa turma para correr, o Senhor mandou pregar o evangelho e não enriqueçer as custas dos bestas e arranjar emprego para seus filhinhos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Índios evangélicos aumentam 42% em 10 anos e já são 210 mil

O número de índios evangélicos aumentou 42% nos últimos dez anos, segundo o Censo 2010. Eles já são 210 mil: 25% dos indígenas.

O crescimento segue tendência geral dos brasileiros –o aumento de evangélicos foi de 61% entre 2000 e 2010 e eles já são 22% da população–, mas entre os indígenas há o impulso de grupos que levam a evangelização a áreas isoladas.

A organização dessas missões tem aumentado, afirma Carlos Travassos, coordenador-geral do setor que monitora tribos isoladas e de recente contato na Funai (Fundação Nacional do Índio).

O trabalho conta até com apoio de aviões, graças à Asas de Socorro, uma das 15 agências evangélicas filiadas à Associação de Missões Transculturais Brasileiras.

Bancados por igrejas, voluntários fazem ações de ensino, assistência social e treinamento de líderes indígenas.

A maioria dos índios evangélicos é ligada à Assembleia de Deus: 31% (64.620 pessoas). Em segundo lugar vêm os batistas, com 17% (35,5 mil). O percentual de católicos indígenas caiu de 59% para 50,5% na última década

Fonte: Folha de São Paulo, por Felipe Luchete

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *