STF rejeita proposta de restringir liminar contra atos da Presidência

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram hoje (1º), por maioria, rejeitar uma proposta de mudança no regimento interno da Corte que limitava o poder dos relatores de conceder liminar (decisão provisória) para suspender atos do presidente da República.

A proposta havia sido feita em abril pelo ministro Marco Aurélio Mello, e pretendia inserir no regimento interno do STF que cabe somente ao plenário a competência inicial para julgar os pedidos de liminar contra atos dos presidentes de Executivo, Legislativo e Judiciário.

A mudança foi sugerida depois de o ministro Alexandre de Moraes ter suspendido a nomeação, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, do delegado Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal (PF).

Em sessão administrativa virtual encerrada nesta quarta-feira (1º), apenas o próprio Marco Aurélio votou a favor da mudança. De início, o presidente do STF, Dias Toffoli, também havia aprovado a ideia, mas depois mudou seu entendimento. Ao final, prevaleceu o voto de Moraes, no sentido de explicitar no regimento apenas que cabe ao plenário referendar qualquer liminar, porventura já concedida, contra atos dos presidentes dos Poderes.

Na mesma sessão, os ministros começaram a votar também uma proposta do ministro Edson Fachin para que, assim como em instâncias inferiores, o relator possa aceitar denúncia criminal por conta própria, sem a necessidade de um julgamento colegiado, como ocorre hoje no Supremo. A análise desse ponto, no entanto, foi interrompida e só deve ser retomada no segundo semestre de atividades do Judiciário.

Entre os itens aprovados na sessão administrativa, está o que prevê a abstenção do ministro que não votar dentro do prazo previsto em julgamentos virtuais.

Agência Brasil

Gilmar Mendes é escolhido relator do pedido no STF contra foro privilegiado para Flávio Bolsonaro

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi escolhido relator de uma ação em que o Ministério Público do Rio contesta o foro privilegiado do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso das “rachadinhas”.

A ação é de autoria do Ministério Público do Rio de Janeiro, que pede a cassação da decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do estado. A decisão retirou o caso do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal, na primeira instância, e enviou para a segunda instância.

Os investigadores do MP argumentam que há um histórico de decisões no STF no sentido de que o foro privilegiado se aplica apenas a crimes cometidos no exercício do cargo e em razão das funções a ele relacionadas.

A reclamação é uma ação que serve para contestar decisões que desrespeitem entendimento do Supremo.

A defesa de Flávio Bolsonaro considera que o Órgão Especial do TJ, formado pelos desembargadores mais antigos do tribunal, é o competente para julgar o caso, já que o senador era deputado estadual no período em que teriam ocorrido os fatos.

O pedido foi distribuído ao ministro Gilmar Mendes por prevenção. Esse termo significa que o ministro já havia sido relator de um caso relacionado. Em setembro de 2019, Mendes relatou uma reclamação apresentada por Flávio pedindo a suspensão das investigações sobre o parlamentar no Rio.

‘Rachadinhas’

O inquérito apura um suposto esquema no gabinete de Flávio Bolsonaro quando o hoje senador era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Segundo o MP, uma organização criminosa praticava “rachadinhas”, a devolução de salários por funcionários contratados pelo gabinete ao parlamentar.

Essa foi a investigação que levou à Operação Anjo, na qual foi preso Fabrício Queiroz, ex-assessor e ex-motorista de Flávio Bolsonaro. A mulher dele, Márcia, também teve a prisão decretada, mas está foragida.

Apesar da mudança de foro, os desembargadores decidiram pela validade das decisões de Itabaiana, e a defesa dos investigados entrou com um recurso para que o Órgão Especial anule toda a investigação – o que, na prática, poderia tirar Queiroz da cadeia.

Nesta segunda-feira, está previsto um depoimento de Queiroz à Polícia Federal. O ex-policial militar, que está preso em Bangu, na Zona Oeste do Rio, será interrogado por videoconferência sobre o suposto vazamento da Operação Furna da Onça.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Emerson Fonseca disse:

    Kkkkk…. Vai que tua Itabaiana. 😂😂😂😂😂😂😂

  2. Maria disse:

    E mais uma palhaçada de um ministro da educação no Brasil; depois da saúde com o TEICH O BREVE, AGORA O DACOTELI O BREVE ATÉ MESMO NO CURRÍCULO.

“Harmonia também é tensão entre os poderes, porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais”, diz ministro do STF, Alexandre de Moraes

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Harmonia também é tensão entre os poderes, porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais”, disse hoje o ministro Alexandre de Moraes, sobre as disputas do Supremo com o Legislativo e o Executivo.

Segundo ele, “quando o Judiciário chega ao mesmo patamar dos outros poderes, alguns não aceitam e querem entender que harmonia é apatia”. Mas “harmonia também é tensão”, disse.

Na opinião de Moraes, o papel do Judiciário é garantir que os direitos das minorias sejam respeitados diante da vontade das maiorias.

“Por isso a comparação com a panela de pressão: a posição contramajoritária tira a pressão, afasta a possibilidade de explosão”, disse Moraes.

O ministro falou em “webinar” organizado pelo site Jota. Participaram do evento, além de Alexandre de Moraes, os professores Diego Werneck e Joaquim Falcão, da FGV.

O Antagonista, com Jota

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. César Augusto de Oliveira Paiva disse:

    Tomara que os membros do STF que ainda pode se confiar que suas posições possa se sobrepor ao que tentar impor uma ditadura da toga, que o bom senso prevaleça.

Para ministros ouvidos do STF, TJ-RJ contrariou corte ao conceder foro a Flávio Bolsonaro, o que pode gerar reversão no caso

Foto: GloboNews

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ouvidos pelo blog nesta segunda-feira (29) avaliam que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro contrariou decisão da corte de 2018 ao conceder foro especial ao senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso das “rachadinhas”.

Para esses ministros, o entendimento é claro: encerrado o mandato, cessa a prerrogativa do foro. Eles lembram, inclusive, de casos de políticos como o ex-presidente Michel Temer (MDB) e o deputado federal Aecio Neves (PSDB-MG), que, investigados por crimes supostamente cometidos fora do mandato, foram enviados para a primeira instância.

Por isso, acreditam alguns magistrados, ao analisarem recurso questionando a decisão do TJ-RJ, a tendência do STF deve ser a de reverter a concessão do foro privilegiado ao senador filho do presidente Jair Bolsonaro.

Esta é, por exemplo, a expectativa do partido Rede Sustentabilidade. Na sexta-feira (26), o partido ingressou com uma ação no STF questionado a decisão do TJ-RJ que, para o partido, “confronta” a decisão do STF.

“A decisão do TJ do Rio é anacrônica, porque é baseada em uma proteção privilegiada que já foi afastada pela Suprema Corte”, afirmou ao blog o líder da Rede no Senado, senador Randolfe Rodrigues. Ele disse que ainda não foi sorteado o relator da ação.

Nos bastidores, procuradores do Ministério Público do Rio também consideraram que a decisão dos desembargadores está em total desacordo com a jurisprudência do STF e do STJ. Publicamente, o MP afirmava na semana passada que iria esperar a divulgação da decisão do TJ para decidir quais medidas serão tomadas.

Blod Andréia Sadi – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Justus disse:

    Se o STF contraria a Constituição, isso não é nada.

  2. nasto disse:

    Manda esse LADRÃO para a PAPUDA. Lá é um aposento BOM para ele.

    • Cesar Bomone disse:

      Nem o ex-PRESIDENTE PETISTA condenado em várias instâncias foi para a penitenciária, quanto mais quem ainda não foi nem julgado na primeira instância.

STF recebe ação que questiona foro de Flávio Bolsonaro

Foto: Adriano Machado/Reuters

A Rede Sustentabilidade apresentou, nesta sexta-feira (26), uma ação ao Supremo Tribunal Federal (STF), em que questiona a interpretação da norma do foro privilegiado prevista na Constituição Estadual do Rio de Janeiro.

Em pedido liminar, solicita que o STF determine que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) se abstenha de ampliar a interpretação do foro privilegiado para além do já delimitado pelo STF na AP 937 e em inúmeros julgados posteriores. A ação decorre de decisão do TJRJ de ontem (25), que beneficiou o senador Flávio Bolsonaro com uma extensão indevida do foro privilegiado.

Para a Rede, “é inegável que a interpretação conferida pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro destoa da dinâmica constitucional de responsabilização criminal dos agentes públicos”.

Pela jurisprudência do STF, o caso da rachadinha de Flávio Bolsonaro deveria ter ficado na primeira instância. Ou seja: uma reclamação do Ministério Público ao Supremo terá grande chance de ser aceita.

Na prática, em maio de 2018, o Supremo definiu que a prerrogativa de foro só se aplica aos crimes cometidos durante o mandato e em decorrência dele. Se o crime foi enquanto Flávio era deputado estadual, ele não tinha foro no STF.

Como hoje ele é senador, não tem mais a prerrogativa dos deputados estaduais, de serem julgados no Órgão Especial do TJ. E como também não tem prerrogativa no Supremo, o processo deveria ter ficado em primeira instância.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    E combatiam o foro privilegiado!
    Quem os viu, quem os vê!
    Quer conhecer verdadeiramente alguém, dê-lhe PODER!

  2. Emerson Fonseca disse:

    Vai para a tranca Metralha 01, os outros vão na sequência.

  3. QUEIROZ TÁ PRESO BABACA!!! disse:

    Esse menino é um anjo.

PGR diz ao STF que advogados ainda não têm acesso a inquérito das fake news

Foto: Wokandapix/Pixabay

O procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira (25), a continuidade da investigação do inquérito das fake news, mas alertou que advogados ainda não conseguiram acesso aos motivos das investigações.

Na semana passada, ficou fixado no plenário do Supremo que os alvos do inquérito das fake news teriam acesso aos autos.

“É direito das defesas dos pacientes que lhes seja deferido o acesso aos autos, exclusivamente com relação ao Apenso que diz respeito a cada um deles, para que possam as defesas constituídas se desincumbirem de seu ônus de representar adequadamente os investigados”, afirmou no documento, após lembrar o resultado do julgamento.

Aras se baseou em um pedido feito pela Associação Nacional de Membros do Ministério Público – MP Pró – para que seja garantindo aos investigados o direito de terem acesso integral aos autos de investigação relativo às provas já documentadas de diligências já encerradas.

Na semana passada, o Supremo decidiu, por 10 votos a 1, pelo prosseguimento do chamado “inquérito das fake news”, aberto no ano passado por iniciativa do próprio tribunal, a fim de apurar a disseminação de informações falsas e ameaças a ministros.

O julgamento começou com o voto do ministro Edson Fachin. Ele defendeu a continuidade da investigação, desde que acompanhada pelo Ministério Público, que advogados tenham acesso aos autos e se observe a liberdade de expressão.

Na sessão desta quinta, Fachin retirou essas premissas, sob o entendimento de que já estão sendo cumpridas no âmbito do inquérito das fake news. Esse entendimento foi acompanhado pela maioria dos ministros.

CNN Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dan disse:

    Só tem a velha política comentando nesse blog. Quer dizer que Bolsonaro é um estadista honesto. Miliciano tem sucesso aqui? O RN com os Maia e os Alves virou a Suécia não é mesmo? A seca no nosso sertão foi resolvida. Aliás Henrique Alves é um primor de honestidade. Aliás, esse aeroporto nosso é um sucesso. Fica mais perto pegar voo em João Pessoa. Vamo acordar. Fátima pode até não está fazendo muito pelo estado, mas depois de pegar nuvem de gafanhoto maia Agripino é Bolsonaro. Não precisa de governador, precisa de Santo Milagreiro.

  2. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Esse inquérito é a verdadeira quebra do estado democrático de direito que eles tanto falam que defendem. Onde já se viu o advogado de defesa não ter acesso aos autos?

  3. Pedro disse:

    Antenado, um supremo político, pobre e podre como esse que aí está, não é coisa que se confie e creia.

  4. Gregory disse:

    Isso é uma palhaçada.

  5. Antenado disse:

    Inquérito do fim do mundo. Verdadeira aberração jurídica.

Ministro Luiz Fux é eleito, por 10 votos a 1, presidente do STF

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Luiz Fux foi eleito nesta quinta-feira (28), por 10 votos a 1, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). A ministra Rosa Weber será a vice-presidente.

A eleição é simbólica, uma vez que o rito da presidência da Corte obedece a um rodízio. A posse, de Fux e Weber, ocorrerá em 10 de setembro.

Fux está no STF desde 2011 e foi indicado por Dilma Rousseff (PT).

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RICARDO LÚCIDO disse:

    Boa sorte ao ministro , a peruca que forma essa bela juba , vai ser a imagem do supremo . O QUEIROZ , assessor do BOZO , votei nele e me arrependo , está precisando de um reflorestamento capilar , e de uma delação premiada . Ajuda aí ministro Fux . TITICO , trás o pinico .

    • LUTEMBERG disse:

      Ainda bem que agora você resolveu usar penico, ao menos assim, deixará de escorrer tanta merda a cada postagem.

  2. Moralizador disse:

    Esse é um dos mais pilantras

STF decide que crime de desacato é constitucional e não restringe a liberdade de expressão

O Supremo Tribunal Federal decidiu que o crime de desacato a servidor público é constitucional e não restringe a liberdade de expressão. O tribunal concluiu na sexta o julgamento de uma ação do Conselho Federal da OAB que pedia a extinção do crime, criado no Brasil em 1941.

A maioria dos ministros seguiu o relator, Luís Roberto Barroso. Conforme noticiado, ele votou a favor do crime, mas o delimitou aos casos de ofensa direta ao servidor e na presença dele. Redes sociais e imprensa não estão incluídas nesses casos, conforme o voto.

Segundo Barroso, o desacato existe “para proteger a função pública exercida pelo funcionário”, e não a honra pessoal dos servidores.

O placar de votação foi nove votos a dois.

Barroso foi acompanhado pelos ministros Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello.

Os ministros Luiz Edson Fachin e Rosa Weber ficaram vencidos. Entenderam que o crime de desacato é inconstitucional e viola acordos internacionais assinados pelo Brasil.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. M. B. B. disse:

    "Um bando de tiozõ.es num churrasco". Acho que já escutei essa expressão antes… no whatsapp.

  2. Ernesto Chevalier disse:

    Isso aqui está parecendo um churrasco cheio de tiozões dando palpite no que não sabe e só repetindo o que leram nas mensagens de whatsapp. Vou dar um spoiler pra manter vocês atualizados: Esse governo acabou. Bolsonaro só pensa em como se defender dos milhares de inquéritos sobre ele e seus filhotes. É melhor Jair se acostumando. Vocês já estão dispensados de salvar o Brasil. Podem voltar pra sala pra assistir Chaves.

  3. Manoel C disse:

    Cada país tem seus "funças" que merecem…

  4. Direita Honesta disse:

    Como alguns da área jurídica já disseram, essa atual composição foi a pior de toda a história do STF.

    • Ricardo lúcido disse:

      Acho não . Representatividade boa . Tirou uma presidenta e já arrumando a caminha oara tirar o BOZO , votei nele e me arrependo ., o supremo éter sido até paciente com esse governo . Mas diante de tantos indícios e com os fatos surgindo aos montes acho que a coisa está bem encaminhada pra tirar o BOZO , votei nele e me arrependo e para colocar os bananinhas para amodurecer no carbureto do chilindró . TAMÔ JUNTO .

  5. Direita Honesta disse:

    Supremo não, "Absoluto". Essa turma resolveu dominar o país. Recomendo à turma que está gostando das últimas decisões absurdas dessa corte que pense melhor. Hoje, as decisões podem estar agradando, amanhã podem ser "indigestas". O arbítrio deve ser combatido, não importa de que lado esteja. Fiquem espertos, cambada.

  6. Falando sério disse:

    Os "deuses" garantindo sua aura de onipotência!

    Independente do ideal político que cada cidadão acredito, isso precisa ser detido o quanto antes, pelo bem da democracia no nosso país!

    • Rodrigo disse:

      O grande problema é quem vai deter. Infelizmente!
      O senado, que seria a opção, tá é gostando da situação.

Militares da reserva divulgam manifesto em documento “504 Guardiões da Nação” indicando “enérgico repúdio” ao STF

Foto: Ilustrativa

No dia que o Supremo Tribunal Federal decidiu manter a validade do inquérito das fake news, um grupo de militares da reserva divulgou um manifesto indicando “enérgico repúdio” aos ministros da corte.

O documento, intitulado “504 Guardiões da Nação”, é subscrito por centenas de militares de alta patente do Exército, da Aeronáutica e da Marinha. Na lista, há generais, brigadeiros e coronéis.

“Ombreamos com o Presidente da República, Chefe-de-Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas, eleito democraticamente por 57 milhões de brasileiros, para expressar, por intermédio do único meio gratuito e democrático de que dispomos, as redes sociais, as quais Vossas Excelências tentam criminalizar, um enérgico repúdio por sermos governados dissimuladamente por grupos inescrupulosos, formados por cidadãos eleitos com um único voto, concedido por conveniência ou nepotismo, em cumplicidade com parlamentares que não honram os diplomas conferidos por seus eleitores”, diz trecho do manifesto.

Dentre os signatários, está o general da reserva Aléssio Ribeiro Souto, que compôs o núcleo duro da campanha de Jair Bolsonaro e o conhece há mais de 20 anos. Ao lado do general Oswaldo Ferreira e do general Augusto Heleno, que hoje é ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Souto ajudou a formular o programa de governo.

À CNN, o general Souto afirmou que a coleta de assinaturas começou nos últimos dias pelo major-brigadeiro Jaime Sanchez.

“Acho que está na hora de os integrantes dos três Poderes terem juízo e comprometimento para evitar que sejamos uma República de banana. Eu achava que já tínhamos ultrapassado esse patamar. Temos dívida com aqueles que nos substituirão. Temos que entregar uma herança razoável”, afirmou Souto.

Leia a íntegra do manifesto:

“Nós, militares e civis representantes da sociedade brasileira, verdadeiros destinatários e guardiões da Constituição Federal, indignados com os rumos ameaçadores que se descortinam para a Nação, fruto da escalada irracional de manobras pouco republicanas, a exemplo da tentativa que se desenvolve neste momento para a cassação da chapa presidencial vencedora, produzidas por casuísmos e entendimentos contraditórios à segurança das garantias institucionais e dos direitos humanos, unimo- nos aos brados dos diversos grupos de cidadãos patriotas que decidiram identificar-se e passar a externar sua repulsa, utilizando-se de manifestos endereçados à cúpula dos poderes Legislativo e Judiciário, indignados com as recorrentes atitudes lesivas aos interesses do País.

A sociedade já não suporta assistir diariamente a divulgação de atos do Legislativo e do Judiciário para inviabilizar os planos do Poder Executivo destinados à recuperação econômica e moral do Brasil.

Investidos da autoridade outorgada pelo Parágrafo Único do Art. 1o da Constituição Federal, segundo o qual “todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”, cláusula pétrea da Carta Magna, ombreamos com o Presidente da República, Chefe-de-Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas, eleito democraticamente por 57 milhões de brasileiros, para expressar, por intermédio do único meio gratuito e democrático de que dispomos, as redes sociais, as quais Vossas Excelências tentam criminalizar, um enérgico repúdio por sermos governados dissimuladamente por grupos inescrupulosos, formados por cidadãos eleitos com um único voto, concedido por conveniência ou nepotismo, em cumplicidade com parlamentares que não honram os diplomas conferidos por seus eleitores.

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

CNN Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Justus disse:

    Deus! Quanta asneira de maria-vai-com-as-outras! Comparar com os EUA? Conheço alguns militares de lá. Saberão identificar em inglês as vantagens que eles têm desde a formação? Saberão identificar que o salário é mais alto? Totalmente diferente. Há vantagens e desvantagens dos 2 lados. Mas se vocês acham mamata, por que não entraram para as Forcas Armadas? Qualquer brasileiro pode tentar, sabiam? Esqueceram de falar que o civismo do povo não esquece as datas especiais. Quem lembrou do Dia da Vitória aqui em Natal, principal palco? Nem sabem o que é.

  2. Antenado disse:

    A idiotice de determinados comentários sobre os militares beiram a insanidade mental.

  3. O rei do gado disse:

    504 aposentados que so vivem nos seus grupos particulares de whatsApp no saudosismo dos proprios egos e de uma ideia equivoca de um passado perfeito que nunca existiu!

  4. Jailson disse:

    Os militares só querem continuar mamando nas tetas do governo e reajuste salarial.
    Qualquer coisa além disso é conversa fiada

  5. Anti-Político de Estimação disse:

    Procurem pesquisar quanto recebe um militar da reserva ou da ativa das forças armadas dos E.U.A e comparem com os do Brasil. Só com um detalhe : Os Estados Unidos são uma nação realmente "guerreira", onde os militares sempre estão sendo testados em combates reais, enquanto no Brasil…………

    • Beto disse:

      Aproveite e faça uma pesquisa comparando o Salário de um POLICIAL em qualquer Estado dos EUA e compare c os Policiais Militares/Civis do RN e ou Nordeste. E aqui os Policiais não tem intenções na compra sequer de apetrechos(fardamento cinto, coletes) qto mais de munições ou arma. Diferente dos EUA onde são isentos de pagar IMPOSTO de RENDA por exemplo.

    • Gil disse:

      Policial e militar aposentado nos EUA recebem aposentadoria proporcional ao tempo de serviço. Podem trabalhar 15 anos e se aposentam recebendo uma pequena aposentadoria proporcional e vão tocar sua vida em outras atividade. Os EUA estão efetivamente envolvidos em ações de guerra e não admitem que buchudos permaneçam em seus quadros. Esses militares e PMs buchudos , nos EUA, se tiverem um tempo mínimo vão p reserva remunerada com salário proporcional ao tempo de serviço.

  6. Potiguar disse:

    Os militares em coro: Queiróz é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo!!!

  7. Fábio disse:

    É repugnante o que o STF vem fazendo. Excelente manifesto "504 Guardiões da Nação"! Já fizeram mais pela nação que 99% dos jovens mimizentos que hoje, infelizmente, vivem em nossa nação.

  8. Pedro disse:

    Acho que os corruptos, inclusive condenados em segunda instância, responsáveis pelo desmonte da Petrobras, roubalheira disseminada, triplex, sitio, passadena, pedaladas, venezuela, bolivia, angola e outros menos classificados, nao serviram as forças armadas, acredito que todos vcs que fizeram comentários anteriores, precisam estudar.

  9. Gil disse:

    Se aposentam ainda meninos(45/50 anos), com aposentadoria integral, que ninguém no Brasil consegue mais, e ficam conversando merda nas esquinas, pois, como só sabem marchar e atirar, não conseguem colocação na iniciativa privada. Agora apareceu Bolsonaro tentando criar um cabide de emprego gigante para esses “velhinhos” (vide tentativa no INSS, devidamente abortada pelo TCU) fora os milhares empregados com cargo comissionado. Então os “velhinhos” estão ouriçados para manter a mamata. Mas não vai colar não, pois somos 70% é esse mito não passa de 2022. No novo governo será feita uma nova reforma e os “velhinhos” militares, como todos os brasileiros, terão como teto de aposentadoria o teto pago pelo INSS.

  10. Olaimpio disse:

    Comentários idiotas.

  11. Manoel C disse:

    A moda é se agrupar, pena que nenhum grupo luta por redução de salários dos congressistas e da judiciário…

  12. GUSTAVO disse:

    NUNCA CONTRIBUIRAM PRA O INSS E RECEBEM SALARIO ALTISSIMOS.

    • Mari disse:

      Nunca contribuíram para o INSS porque nunca tiveram direito, mas pagavam contribuições altíssimas para irem para a reserva com os seus salários . Nada mais do que justo!

  13. Icaro Cesar disse:

    Como disseram aí, eles são da Reserva. O Vice Presidente até falou que Militares da Reserva não passam de meros leões sem dentes, não influem e não contribuem em nada para a Nação.

  14. Pedro Henrique disse:

    504 generais e coronéis de pijama. Der um tiro com um fuzil cai pra trás e não levanta mais.

    TÁ NA RESERVA, PORRA…PORRA!!!

  15. Soraya disse:

    Nunca fizeram nada pelo país, é com aposentadoria altas.

  16. Paulo disse:

    VERGONHA….. O que esses senhores fizeram se não comer da nação…….

  17. Lucas disse:

    Esses senhores da reserva estão precisando trocar as fraldas sujas e deixar de conversar besteira.

  18. José disse:

    504 velhos corruptos

Maioria no STF vota para seguir inquérito das fake news

Foto: Reprodução

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta quarta-feira (17) maioria de votos favoráveis ao prosseguimento do chamado “inquérito das fake news”, aberto no ano passado por iniciativa do próprio tribunal, a fim de apurar a disseminação de informações falsas e ameaças a ministros.

Até a última atualização desta reportagem, 6 dos 11 ministros já tinham votado a favor da validade do inquérito, e o julgamento continuava, com os votos dos demais ministros.

O tribunal analisa uma ação que contesta a legalidade da investigação, apresentada em 2019 pelo partido Rede Sustentabilidade. Há três semanas, o próprio partido apontou uma escalada da difusão de fake news e pediu a extinção da ação. Mas o relator do processo, ministro Edson Fachin, rejeitou o pedido e decidiu remeter o caso para o plenário do Supremo.

Foi no âmbito desse inquérito que o ministro Alexandre de Moraes autorizou uma operação, em maio deste ano, de buscas e apreensões contra empresários e blogueiros ligados ao presidente Jair Bolsonaro.

Para Moraes, há provas que apontam para a “real possibilidade” de uma associação criminosa ter sido formada para a disseminação das fake news. Ele afirmou ainda que as informações falsas afetam a independência entre os poderes e põem em risco a democracia.

Os votos

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. riva disse:

    Sendo assim, nós pobres mortais pedimos "vênia" aos "deuses nababos" e interpretar que somos reféns de quadrilhas em todas as esferas de poderes desde os dias de Cabral. "Olha a chuva!" "Alavantu, anarriê!"

  2. RICARDO LÚCIDO disse:

    Perfeito ! O Bozo , votei nele e me arrependo , vai ter outra noite relinchando . Impecável o entendimento do supremo .

Por 9 votos a 1, STF rejeita pedido para tirar ministro Abraham Weintraub do inquérito das fake news

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Por 9 votos a 1, o Supremo Tribunal Federal rejeitou um habeas corpus que tentava tirar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, do inquérito das fake news.

O pedido foi apresentado pelo ministro da Justiça, André Mendonça, e o habeas corpus foi levado a julgamento no plenário virtual do Supremo. Por este sistema, não há reunião presencial dos ministros, e os votos são registrados pelo sistema eletrônico.

A maioria dos ministros seguiu o voto do relator, Edson Fachin, que não chegou a analisar o mérito (conteúdo), e rejeitou o HC por questões processuais. Fachin reforçou que o atual entendimento do STF é no sentido de que não cabe HC para questionar decisão monocrática de integrante da Corte.

Votaram neste sentido os ministros: Dias Toffoli, Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso. O ministro Marco Aurélio Mello foi o único voto a favor de julgar o HC.

O ministro Alexandre de Moraes não votou porque se declarou impedido. Como relator do inquérito das fake news, foi ele quem determinou a inclusão do ministro Abraham Weintraub no rol de investigados.

Weintraub foi incluído por ter dito, na reunião ministerial de 22 de abril que, por ele, “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”. Além das fake news, o inquérito também apura a disseminação de ameaças a ministros do STF e outras autoridades.

No julgamento, ministros como Celso de Mello e Ricardo Lewandowski ressaltaram que têm convicção pessoal contrária à jurisprudência que prevalece atualmente no STF – segundo a qual não cabe habeas corpus contra decisões individuais (monocráticas) de ministros.

Os ministros ressaltaram que, apesar dessa discordância, estavam “prestigiando a posição do plenário”.

Entenda o caso

O caso começou a ser analisado pelo plenário virtual da Corte na última sexta-feira (12). Os julgamentos no plenário virtual permitem que os ministros apresentem os votos de forma eletrônica, sem a necessidade de reuniões presenciais ou por videoconferência. Neste sistema, os ministros têm seis dias para apresentar os votos.

O habeas corpus foi apresentado no dia 27 de maio pelo ministro da Justiça, André Mendonça. O habeas corpus pretende beneficiar o ministro Weintraub e “todos aqueles que tenham sido objeto de diligências e constrições” no inquérito nas fake news. A intenção é trancar, ou seja, suspender o inquérito para o grupo.

A ação foi apresentada horas depois de uma operação da Polícia Federal que cumpriu 29 mandados de busca e apreensão, atingindo aliados do presidente Jair Bolsonaro.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Tá com medo de quê?
    Não era o cába arrochado que ia botar os "vagabundos do STF" na cadeia?
    Vai pedir para mijar sentado agora?

  2. Marcelo disse:

    Era só o que o STF estava esperando pra ordenar a prisão do Ministro da Educação, e o presidente não tem a perspicaz de entender a jogada . Vai passar mais um vexame nacional. O presidência sem capacidade de vislumbrar as artimanhas dessas instituições…..

Locadora deve pagar IPVA no estado onde o veículo circula, decide STF

O Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de julgamentos finalizados no plenário virtual na última segunda-feira (15/6), decidiu que os automóveis devem ser licenciados e registrados no local de domicílio do proprietário, seja pessoa física ou jurídica, e é neste estado que o IPVA é devido.

A maioria dos ministros entendeu que, no caso de locadoras de veículos, o IPVA é devido ao estado onde o automóvel é disponibilizado, ou seja, se a empresa tem filiais em vários estados, não pode escolher licenciá-los e registrá-los em um só estado e disponibilizá-los em todo o país.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Verdadeiro disse:

    Fisco da olho não só nas locadoras também nas lojas de usados

  2. Hildemar Alecrim disse:

    Falta agora elas pagarem o ICMS dos carros usados que elas vendem, alô alô secretaria de tributação vamos atrás das vendas irregulares dessas “locadoras”

Janaina Paschoal diz estar intrigada com ações do STF com bolsonaristas, questiona “terrorismo” e critica Jornal Nacional

Foto: Reprodução/Instagram/Twitter

A jurista e deputada estadual em SP, Janaina Paschoal, pediu ao STF, “em nome da Democracia”, que retire o sigilo dos dois inquéritos que atingem os bolsonaristas em “operações midiáticas”.

Ela questiona os inquéritos e diz estar intrigada pela falta de transparência. A parlamentar e jurista ainda criticou a cobertura da mídia em meio as ações do Supremo e disse que ao tornar público os inquéritos, “só assim saberemos do que, afinal, estamos falando”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Edson disse:

    Tudo isso porque o STF deixou de ser um poder autônomo e independente e virou um partido político

  2. Wilson disse:

    O que Janaína Paschoal esquece é que as ações de grupos extremistas sempre começam aos poucos, "pelas beiradas", testando as instituições. A Republica de Weimar teve varias oportunidades de declarar o Partido Nazi ilegal e prender seus lideres. Durante quase dez anos praticaram toda a sorte de crimes e violência política contra adversários e contra a República. No Putsch da Cervejaria de 1923, Hitler foi condenado a 5 anos de prisão. Cumpriu apenas nove meses. Nos famosos assassinatos de Potempa de agosto de 1932, cinco marginais nazistas foram condenados à morte por matarem um homem a pancadas na frente da mãe. O chanceler na época, O famigerado Franz von Pappen, comutou a pena para prisão perpétua. Não muito tempo depois, foram libertados! A Republica de Weimar cavou a própria sepultura ao tratar psicopatas genocidas com "luvas de pelica".

  3. CADÊ QUEIROZ??? disse:

    Só era normal quando era com os outros. Até interceptação e vazamento de áudio da então presidente foi normal.

  4. Romero Cezar da Câmara disse:

    Vai chegar em você, na Joyce e em muitos, em questão de temo👉👈

  5. Barba disse:

    Cadeia no gado!pq se fosse os camaradas da esquerda, muitos estavam comemorando! Chicote!peia no lombo!

  6. mauriciio disse:

    se os fogos e as ameaças fossem com ela, tava tudo bem né?

  7. Cigano Lulu disse:

    Desde que as caravelas atracaram em Pindorama que vivemos mergulhados em ditaduras. De todos os níveis e para todos os gostos. Da colônia ao império, passando pela República Velha, Estado Novo, Nova República, ditadura militar e o vigente período (?) dito democrático. E "democracia" de araque, permeada de corrupção até a medula óssea, outra coisa não é senão uma ditadura fingida e consentida por mais de duzentos milhões de Macunaímas.

  8. Severino disse:

    Quem lembra do Toffoli dando uma cópia da constituição ao recém empossado Bolsonaro ? O próprio STF está rasgando a constituição.

  9. Cidadão Atento disse:

    A guerra contra o STF é para barrar as ações que podem levar ao afastamento de Bolsonaro.
    Se engana quem quer se enganar.

  10. Leno Melo disse:

    Esse STF é uma vergonha.
    Enquanto mais de 30 políticos envolvidos na Lava Jato estão com processos parados, inúmeras empresários soltos.
    Agora vão querer prender pessoa por opinarem sobre a situação daquele tribunal. Vergonha!

    Vão prender quem mete à mão no dinheiro do povo.

  11. Davi disse:

    É uma pessoa com transtorno de personalidade, ela vive entre a sanidade e a loucura, pessoa difícil de compreender, apoiou o Satã de hoje, o golpe da dilma e hj tem as mãos manchadas de sangue, tenta a todo custo fingir que n é cúmplice.

  12. O Caçador de Canalhas disse:

    Janaina calada é uma poeta até parece que está realmente preocupada com o futuro do Brasil mais uma patriota de … conversadora de ….

  13. Direita-honesta disse:

    E vejam bem que ela não mais apoia o presidente, se é que algum dia o fez de verdade. Mas ao menos tem a lucidez de enxergar a perseguição que estão empreendendo aos bolsonaristas e os absurdos que esses ministros do STF estão empreendendo. Coisa que os fanáticos de esquerda, defensores de ditaduras que se dizem democratas, não são capazes de reconhecer.

  14. Felipe disse:

    Sem alicerce? Os caras incitam a violência contra os poderes, ameaçam a democracia e atentam contra o guardião da lei maior e, ainda sim, não enxerga alicerce legal? O que ela espera? Deram muita atenção a essa moça…

    • Dinho disse:

      Que guardião da lei? Vc vive nesse planeta? Deveria ser, mas não é.

    • Severino disse:

      O problema é que jogam no mesmo balaio desde quem compartilha um meme boboca com quem ameaça gente de morte, passando por meras opiniões. Aliás, se Bolsonaro fosse processar todos o que pregassem o seu extermínio….

    • Mgil disse:

      Jogar tinta vermelha no prédio de condomínio de uma ministra do STF atenta também contra a democracia? Responde aí cara pálida!

Moro diz que “prisão de radicais” é correta, e que “a liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes”

Foto: Reprodução

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou na manhã desta segunda-feira(15) que “a prisão de radicais que, a pretexto de criticar o STF, ameaçam explicitamente a instituição e seus ministros, é correta”.

Segundo Moro, “a liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes. O debate público pode ser veemente, mas não criminoso”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. MORO É O CARA disse:

    A grande maioria das pessoas que eu conheço estão decididas a votar em Moro para presidente em 2022.

  2. RICARDO LÚCIDO disse:

    Sempre coerente o ex – ministro MORO , vai pavimentando seu caminho para o palácio do planalto . O Bozo , votei nele e me arrependo sabe do potencial de MORO , e procura atacá-lo de toda forma. A propósito ontem vi uma foto do BOZO , votei nele e me arrependo , está muito envelhecido . Cheio de pregas e olheiras , imagino que não está dormindo bem . Peso na consciência é complicado , quase 50 mil mortes no currículo em meio a uma gripizinha ou resfriadinho é para complicar o currículo de qualquer um . Mas voltando ao MORO , nosso guardião da moralidade , está fazendo comentários bem pertinentes , e já mandando fazer o paletó da posse . Os admiradores do BOZO , votei nele e me arrependo , estão se diluindo na NOVA POLÍTICA , que o BANANÃO prometeu e não cumpriu . Na manifestação de ontem com muita paciência contei 30 testemunhas , um venfedor de picolé é um pinguço dançando na frente do trio . A farsa está caindo . Minha grande dúvida é se o BOZO , fez o que o seu GURU , mandou ele fazer com a medalha .AJA PREGA !

    • Veras disse:

      Ôôô meninão!!!
      E na Fátima tu não se arrependeu não??
      Tem mutretas que nem a gota serena no governo inoperante. como é??
      Arrependeu se ou não???
      Diz aí pra nós, gado de bolsonaro.
      Mito 2022!!!

  3. Potiguar disse:

    Totalmente contra a prisão de Sara Winter. É caso de internação psiquiátrica, camisa de força na pior hipótese.

  4. Mariano Medeiros disse:

    Infringiu a lei? Xilindra, Cabidela!

  5. Fabio disse:

    Ex juiz a sua hora vai chegar , mas o interessante é q vai agradar a direita ia esquerda. Se sujou nos dois lados da moeda . É burro mesmo.

  6. Antônio disse:

    Eu não sei quem e mais doido, o bozo ou tu.

  7. Patriotafiel disse:

    Esse comunista devia ir beber cachaça com o seu amigo Lula e para de falar besteira. A Sara Winter ta lutando pelo nosso eleito, nosso Messias Bolsonaro, o Brasil so nao afundou por causa dele. Se a gente dependesse dos governadores e prefeitos (que so pensam em roubar) a gente tava lascado. Se nao fosse as medidas do governo pra cuidar do povo. Entao temos que defender o Sr. Presidente Jair Bolsonaro, ele é gigante pela propria natureza, nosso presidente amado! Pt nunca mais, comunistas nao passarão. Mito 2026!

Após participar de ato no domingo, ministro da Defesa se reúne com Moraes, do STF

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, se reuniu nesta segunda-feira (1º), em São Paulo, com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator dos inquéritos que apuram a produção de fake news e o financiamento de manifestações antidemocráticas.

O blog confirmou o encontro com fontes do Ministério da Defesa, segundo as quais Azevedo e Moraes trataram de “assuntos diversos sobre o país”. A reunião entre os dois se deu no final da tarde de segunda, na casa do ministro do STF, na zona sul da capital paulista.

O encontro ocorreu após o ministro da Defesa sobrevoar, com o presidente Jair Bolsonaro, o protesto antidemocrático no domingo (31).

Para fontes do STF, ouvidas pelo blog, os últimos atos do ministro da Defesa, chefe das Forças Armadas, preocupam. Há duas semanas, ele chancelou a nota de Augusto Heleno falando em consequências imprevisíveis se o celular do presidente fosse apreendido por uma decisão do STF.

Depois, houve a participação no protesto de domingo. De acordo com pessoas próximas ao ministro da Defesa, Azevedo fez o sobrevoo das manifestações com Bolsonaro porque se tratava de uma atividade de segurança, e não qualquer ato político.

Para fontes do STF e do Congresso, a participação do ministro da Defesa no ato, além da nota, passam sinais de que as Forças Armadas apoiariam as manifestações e também de endosso aos ataques a ministros do STF, como Alexandre de Moraes — o que a pasta nega.

Por isso, foi bem-visto o gesto de ontem, de aproximação entre o ministro da Defesa e o ministro do STF.

Blog da Andréia Sadi -G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Mordido pela mosca azul?

  2. Sérgio disse:

    O que seria um protesto democrático?
    É um protesto na paz ou uma quebradeira. Acho que estou ficando maluco!
    Se os protestos de Bolsonaro são antidemocrático e os antifas são democráticos, acho que estou doido!

  3. Josiel disse:

    MORDE E ASSOPRA.
    NO MELHOR ESTILO DO "SE COLAR, COLOU!"

  4. MOURÃO JÁ disse:

    Será que já estão nos acertos da posse do General Mourão? Se for, será uma excelente saída para a nação.

    • Maria disse:

      Trocar 6 por meia duzia! Grande saida. Eu penso que os brasileiros ainda vivem nas cavernas ou como diziam, enganavam os indios com eepelhos…

Militares apoiam críticas ao STF

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Parece uma era, mas só dois anos separam o dia em que o deputado Eduardo Bolsonaro deu uma palestra para aspirantes a policiais afirmando serem necessários apenas um cabo e um soldado para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF), e esta quarta-feira, 27, em que ele gravou um vídeo afirmando que uma “ruptura” já era certa e que já não se tratava mais de uma questão de “se”, mas de “quando” ela aconteceria. No mesmo dia, Jair Bolsonaro convocou seus ministros para discutir um “contra-ataque” a decisões da Corte no inquérito que investiga a produção de fake news por aliados do presidente. Uma operação deflagrada naquela manhã cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas de membros do chamado “gabinete do ódio”, que funciona como uma usina de difamações de inimigos de Bolsonaro. Não raro, o conteúdo dessa usina tem como alvo o STF, incensando a ira contra seus ministros quando proferem decisões judiciais que contrariem interesses do governo ou da militância bolsonarista.

“Mais um dia triste na nossa história. Mas o povo tenha certeza, foi o último dia triste. Repito, não teremos outro dia igual ontem. Chega. Chegamos no limite. Estou com as armas da democracia na mão. Eu honro o juramento que fiz quando assumi a Presidência da República”, disse, um dia depois da operação. Seu vice, o general Hamilton Mourão, desferiu canelada mais leve, fazendo uma crítica indireta nas redes sociais às características pouco convencionais do inquérito que investiga as fake news, aberto de ofício pelo STF no ano passado, para o qual foi escolhido o relator — e não sorteado, como é praxe — e cujo objeto de investigação é amplo e irrestrito.

Dos praças às patentes mais altas, as críticas à Corte têm unido áreas das Forças Armadas que há muito não concordavam entre si. E as críticas, que ocorrem numa crescente sem precedentes desde 2018, têm se mostrado cada vez mais ferozes, sendo verbalizadas por alas até então consideradas moderadas e refratárias ao radicalismo promovido por grupos aliados do presidente. Contribuem para esse ambiente não só a narrativa construída nas redes, como também a postura do presidente da República e seus aliados, que reverbera cada vez mais nos quartéis. Trata-se da primeira vez, desde a redemocratização, que os ânimos da caserna em relação a um Poder se mostram tão alterados. Também é notório que o país tenha passado por uma sucessão de crises financeiras graves ao longo das últimas três décadas, além de dois impeachments, e só agora, curiosamente quando os militares voltaram ao poder aliando-se a Bolsonaro, é que o setor que tem por dever cumprir ordens da Justiça se anima contra um Poder.

Nove militares de diferentes patentes ouvidos pela reportagem deram argumentos homogêneos para justificar o descontentamento com os magistrados: os supostos avanços da Corte sobre o Poder Executivo e sua suposta leniência com a corrupção, exposta, por exemplo, pela decisão de rever o entendimento sobre a prisão após condenação em segunda instância. Alguns também questionaram a probidade dos ministros, que, segundo eles, estariam a serviço de partidos políticos. Um ex-ministro da Defesa ouvido pela reportagem resumiu as críticas dos militares em termos menos edificantes. “Sempre foi assim. Eles criticam quando a decisão não os agrada ou convém, e elogiam quando estão de acordo”, disse.

Com informações da Época

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jr disse:

    Porque será? Ninguem teve reajuste, só os militares. Militares aos montes integram o governo. Reforma da previdência só beneficiou militares. Vedação a reajustes por 2 anos, com exceção dos militares. Fica fácil saber pq eles apoiam o mico.

  2. Santos disse:

    E daí?
    Segundo o art. 142, as forças armadas não são poder, mas imstituiçoes de Estado, que para garantia da lei e da ordem, podem ser evocadas por quais quer dos poderes, que são apenas 3, Executivo, Legislarivo e Judiciário.
    É lamentável que alguns membros deixem esse senhor colar sua imagem de intolerante, irresponsável, desprezo pelo Brasil e principalmente desorezo pelo povo Brasileiro, pq é isso que ele está mostrando nessa oandemia, às Forças Armadas. Instituições que aos poucos tem sua credibilidade corroída por conta de um projeto pessoal de poder.

  3. Chicão disse:

    Quando o STF se auto concede aumento e auxílios milionários, solta criminosos corruptos, gasta milhões em gasto com lagostas, viagens e privilégios mils, não recebem críticas, agora limitar ações ilegais de poderosos, aí não pode. Degradante!

  4. Thor Silva disse:

    O povo de bem tb repudia as ações infundadas do STF

  5. Juliano bugueiro disse:

    Esse STF não merece confiança, condenou o.inocente Lula.

  6. Antonio Turci disse:

    Nossas Forças Armadas são guardiães da Constituição. Portanto nada farão fora dos Princípios contidos na Carta Magna.

  7. olimpio disse:

    Já passou da hora das forças armadas colocar um freio nessa bagunça que se transformou no país, muita gente mandando menos o presidente.

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Imagine o Presidente (com o seu equilibrio emocional e preparo intelectual) e seus filhotes mandando em tudo, do jeito que viesse à cabeça, sem Justiça, sem Congresso, sem imprensa contrária, sem oposição.
      Já imaginou o CAOS em que iríamos nos meter ?????? . A Venezuela ou Cuba iam ser fichinha,kkkkk.

    • PELA ORDEM disse:

      Tem que colocar um freio nesse presidente demente. MOURÃO JÁ!

  8. Riva disse:

    Acenar para o Procurador-Geral da República com uma terceira vaga de ministro do Supremo nos próximos 2 anos é como vender terreno na lua – mas Bolsonaro o fez. Sérgio Moro acreditou na promessa de ocupar uma das duas vagas que ser abrirão e renunciou à carreira de juiz. Taí. O mito tá se saindo pior que o pt e olhe q os escândalos de corrupção nem começaram ainda.

  9. Fagner de Orós disse:

    Militares golpistas, esses pela-saco do Capetão. A começar pelo vice Mourão. Este, por sinal, mais parece o Rodrigo Maia: quase sem voto, mas louco pelo poder.

  10. Edilson disse:

    Essas empresas que fazem pesquisa deviria fazer uma com o POVÃO e ver a resposta da população brasileira e depois publicar sem corte.

  11. PELA ORDEM disse:

    Defendo a dissolução dos legislativos federal, estaduais e municipais. Dissolução dos executivos federal, estaduais e municipais. Dissolução dos judiciários estaduais e federais. Intervenção militar e convocação de eleições gerais em 2022. Não dá mais para aguentar criminosos corruptos usando a sociedade como massa de manobra dessas oligarquias de marginais de paletó. A grande maioria são fantásticos petralhas e mitralhas.