Saúde

Rio prevê vacinar todos acima de 18 até fim de agosto e adolescentes a partir de setembro

Fotos: Reprodução

A Prefeitura do Rio acelerou o calendário da vacinação e prevê imunizar todos os cariocas maiores de 18 anos até 31 de agosto.

O prefeito Eduardo Paes (PSD) também afirmou que em setembro será a vez de adolescentes até 12 anos — sempre respeitando uma idade por dia.

A novidade foi anunciada nesta sexta-feira (18), durante a divulgação do 24º Boletim Epidemiológico da Covid no Rio. Não houve mudanças nas medidas restritivas contra o coronavírus.

Nesta sexta e neste sábado (19), quem tem 50 anos ou mais pode ir a um posto para tomar a 1ª dose.

Grávidas e puérperas (que deram à luz recentemente) poderão se vacinar na semana que vem. As mamães

O calendário anterior previa terminar a vacinação de adultos no Rio até meados de outubro.

Sobre vacinas para crianças

A Organização Mundial da Saúde (OMS) é contra a vacinação de crianças no atual momento e diz que os países ricos deveriam adiar seus planos de imunizá-las e doar essas doses para o resto do mundo.

Nesta semana, a Justiça de MG suspendeu a vacinação de adolescentes em Betim, que ainda não terminado a vacinação de toda as pessoas com mais de 18 anos.

Na sexta-feira (11), o Ministério da Saúde disse que a ampliação da vacinação de pessoas a partir dos 12 anos ainda estava em discussão na Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis, e que a prioridade era imunizar os grupos prioritários e a população com 18 anos ou mais.

Com G1

Opinião dos leitores

  1. Os governantes dos estados estão com um índice de vacinação abaixo da quantidade de vacinas que recebem do governo federal, por isso estão reprogramando a idade das pessoas na vacinação.
    Muitos não comparecem por não confiarem na tão falada proteção, principalmente aquela do calça cravad. Já sabemos de mortes após a segunda dose desta vachina ,como a do cantor Agnaldo Timóteo e do compositor Nelson sargento.
    A dos anônimos nunca saberemos pelas midiaslixo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: Maceió é a primeira capital a vacinar todo o grupo prioritário

Foto: Ascom/SMS Maceió/Reprodução

Maceió irá concluir nesta quarta-feira, 19, a aplicação de ao menos uma dose da vacina contra Covid-19 em todas as pessoas dos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde, o que corresponde a cerca de 20% da população. A capital alagoana será a primeira capital brasileira a conquistar tal feito.

Com a finalização desta etapa, a expectativa é iniciar já na quinta-feira, 20, a imunização de pessoas com 59 anos que não possuem comorbidades. À medida em que as doses sejam recebidas, a idade será decrescida.

Entre os imunizados estão pessoas com deficiência permanente, trabalhadores do ensino básico, forças de segurança, caminhoneiros e pessoas em situação de rua. Maceió é, segundo o Ministério da Saúde, a capital que melhor administra doses recebidas e aplicadas na população: 88,7% das doses que chegaram à cidade já foram aplicadas.

Nesta terça-feira, 18, a capital alagoana ultrapassou a marca de 300.000 doses aplicadas. De acordo com o vacinômetro da prefeitura, 208.749 pessoas receberam a primeira dose e 97.727 estão completamente imunizadas.

Os grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde incluem trabalhadores da saúde e educação, portadores de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, funcionários do Sistema de Privação e Liberdade, população privada de liberdade, gestantes e puérperas com comorbidades, forças de segurança e forças armadas, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, metroviário e ferroviário, aéreo, caminhoneiros, portuários, trabalhadores industriais e trabalhadores da limpeza e indústria.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN inicia vacinação de 1.500 pessoas em situação de rua; só em Natal são 700

Vacinação da população de rua teve início nesta segunda-feira às 8h e acontece em 20 municípios do estado através de mapeamento. Fotos: Elisa Elsie

O Rio Grande do Norte tem estimado atualmente o número de 1.500 pessoas em situação de rua divididas em vinte municípios. Depois de reuniões com o Ministério Público, a Sesap garantiu a vacinação por compreender a vulnerabilidade a que está exposta essa população. “É importante ressaltar que as doses aplicadas não serão retiradas do público já estabelecido pelo Plano Nacional de Imunização, mas sim será utililizada a reserva técnica”,afirma Kelly Maia, coordenadora de Vigilância em Saúde da SESAP.

Em Natal, 700 doses serão aplicadas no Centro Pop, Centro de referência, especializado para população em situação de rua, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social da prefeitura do Natal.

Os municípios que receberão as doses serão: Alexandria (10), Bento Fernandes (10), Caiçara do Norte (10), Caicó (60), Carnaúba dos Dantas (10), Ceará Mirim (10), Cruzeta (10), Jaçanã (10), Jardim do Seridó (10), Lajes (30), Natal (700), Parnamirim (200), Pau dos Ferros (30), Pedro Velho (10), Rio do Fogo (10), Santa Cruz (300), São Bento do Norte (30), São Jose do Campestre (10), São Vicente (10) e Touros (30).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Novo ministro da Saúde promete vacinar 1 milhão de pessoas por dia

FOTO: UESLEI MARCELINO/REUTERS – 16.3.2021

Na primeira entrevista coletiva após assumir o cargo de ministro da Saúde, Marcelo Queiroga prometeu nesta quarta-feira (24) que “em curto prazo” o Brasil terá 1 milhão de pessoas vacinadas por dia.

“Nós temos condições de vacinar muitas pessoas. Atualmente, nós vacinamos 300 mil indivíduos todos os dias. O ministro da Saúde e o governo assumem o compromisso de, em curto prazo, aumentar em pelo menos três vezes essa velocidade de vacinação para 1 milhão de vacinas todos os dias. É uma meta plausível, temos condições até de ampliar ainda mais. Não quero me comprometer porque precisamos buscar mais vacinas.”

O cardiologista Marcelo Queiroga foi escolhido no último dia 15 para substituir Eduardo Pazuello e empossado ontem, em uma reunião fechada.

Em menos de um ano, ele é o quarto a ocupar o cargo de ministro da Saúde, posição que foi dos médicos Luiz Henrique Mandetta, até 16 de abril de 2020, e de Nelson Teich, por 29 dias.

Autonomia

Queiroga também afirmou que o presidente Jair Bolsonaro o autorizou a nomear todos os secretários da pasta, que atualmente tem dezenas de militares em cargos de chefia.

O secretário-executivo será Rodrigo Castro, servidor de carreira do Ministério da Economia. A Secretaria de Atenção Especializada à Saúde ficará com o médico ortopedista Sérgio Okane, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

O novo ministro anunciou ainda a criação de uma secretaria especial de combate à covid-19.

“Essa secretaria vai cuidar somente da pandemia, porque nós sabemos que além da pandemia, as pessoas continuam tendo doenças cardiovasculares, tendo câncer e outros males que nos espreitam no nosso dia a dia. O Ministério da Saúde precisa continuar atendendo todos esses pacientes.”

R7

Opinião dos leitores

  1. Todas profissões tem sua importância. Seria bem melhor que os comentários dos leitores do blog respeitasse qualquer cidadão e que às críticas fossem construtivas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Deputado sugere a Fátima ir tomar vacina na Paraíba

Em audiência virtual da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Gustavo Carvalho(PSDB), disse que o Governo do Estado está sendo incompetente em não usar o encaminhamento feito pelo Governo federal sobre o envio de doses da vacinas contra a covid-19.

O parlamentar cobrou por maior celeridade da vacinação, como satisfação a população, que vê estado vizinhos com calendários mais adiantados.

Por fim, o deputado sugeriu que a governadora Fátima Bezerra(PT), como paraibana, “tire 3 horas de seu expediente e dê um pulinho na Paráiba e se vacinar”.

Gustavo: “A senhora com a primeira imunização pode até ser que vá à frente desse processo”, referindo-se a novas medidas para aceleração no estado,

Veja vídeo AQUI.

Opinião dos leitores

  1. Concordo e leva o clube da Luluzinha com ela , FATOMA DO SATANÁS, SEMPRE VOTEI NES6A MALDIÇÃO PARAIBANA VAI PARA PARAIBA COISA FEIA

  2. Aproveite Gustavo Carvalho o seu prestígio e faça uma PONTE entre o Governo do RN , e o da Paraíba.

  3. O nobre deputado deveria ter completado a frase, Fatão vá se vacinar na Paraíba que a pariu. Se bem que nossos irmãos Paraibanos não merecem essa criatura de volta, acho que ela já veio deportada de lá.

  4. O deputado é mais um politiqueiro que não está ajudando em nada. Não gosto muito do Ezequiel, mas gostei da atitude de mostrar alguns caminhos ao Governo do Estado. Esse deputado poderia fazer o mesmo e não ficar com molecagem. Pobre RN…

  5. Vacinaram pessoas que não tinham nenhuma prioridade como atendentes de clínicas médicas, dentistas, veterinários, e aí não sobra vacina pra quem deve tomar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

UFRN começa a vacinar idosos em condomínios de Natal

Foto: Cícero Oliveira

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) começou, nesta segunda-feira, 15, a vacinar idosos a partir de 75 anos nos condomínios de Natal, cadastrados no aplicativo Vacina Idosos. A ação, realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Natal, que disponibiliza as seringas e as doses da AstraZeneca da Oxford, tem mais de 500 condomínios cadastrados com cerca de 1.600 idosos. A Universidade fica responsável pelos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), o sistema e os voluntários, que são professores e estudantes de pós-graduação.

Segundo a professora Viviane Euzébia Pereira Santos, do Departamento de Enfermagem (Denfer/UFRN), são atendidos apenas os idosos que não tomaram nenhuma dose da vacina ainda. A expectativa é vacinar até 150 pessoas por dia nas duas etapas necessárias para o processo de imunização. A ação passou por um período de cadastramento dos condomínios, no qual os síndicos inseriram as informações dos prédios e das pessoas com direito a se vacinar no aplicativo Vacina Idosos.

Essa parceria começou a ser desenvolvida desde o ano passado quando o mesmo sistema, criado pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais/UFRN), foi utilizado para vacinar contra influenza, com objetivo de impedir que os idosos saíssem de casa e ficassem mais expostos à covid-19. Esse novo momento tem o mesmo propósito, além de oferecer suporte à execução do plano de vacinação de idosos contra o novo coronavírus.

No mês de fevereiro, esse mesmo trabalho vacinou idosos nas 19 instituições de longa permanência (abrigos) públicas e privadas de Natal, alcançando em torno de 350 idosos. A medida deve ser repetida toda vez que for lançada uma nova etapa do plano nacional de imunização. “Esperamos poder ajudar a diminuir a ansiedade dos idosos, evitar que eles saiam de casa e se exponham à doença, bem como fazer com que a pandemia reduza os números de infectados com o aumento de vacinados. Além disso, estamos fazendo com que a universidade dê mais um retorno à sociedade”, reforça a professora Viviane Euzébia.

Sob coordenação do professor Kênio Lima, diretor do Instituto Envelhecer, a ação tem a parceria do Departamento de Enfermagem (Denfer/UFRN), Departamento de Saúde Coletiva (DSC/UFRN), Departamento de Odontologia (DOD/UFRN) Escola de Saúde (ESUFRN), Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGE/UFRN), Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPGSCol) e o Lais.

Com UFRN

Opinião dos leitores

  1. Isso é uma sacanagem, deveriamnter vergonha disso, colocaram em expossição idisos muito mais sucetíveis a se contaminar, agora vir com essa palhaçada, Brasil é isso mesmo, tembque ser errado e contrário ao certo.

  2. A vacina pela UFRN e para idosos acima de 75? Sou professora aposentada tenho 74 vou vacinar quando????? Obrigada

  3. Agora que a maioria dos idosos que realmente precisavam se vacinar sem aglomerar e sem condições de sair de casa foram vacinados, não tem mais a necessidade de vacinar nos condomínios já passou do ponto, como sempre atrasados.

  4. Esse pessoal é muito lento, agora que vao começar.. semana que vem a prefeitura de natal ja termina acima dos 75. Algumas prefeituras ja estao vacinando nessa faixa. E a segunda dose de Oxford vai ser dada quantos meses apos???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Espanha anuncia registro para pessoas que se recusarem a se vacinar contra a Covid-19; dados serão compartilhados com governos de países da União Europeia

Foto: JOSE MARIA CUADRADO JIMENEZ / AFP

A Espanha anunciou que fará um cadastro de pessoas que se recusam a ser vacinadas contra a Covid-19 e o compartilhará com outros países da União Europeia. A informação foi dada nesta sgeunda-feira pelo o ministro da Saúde, Salvador Illa. Os dados desses cidadãos ficarão sob sigilo.

Em entrevista ao canal de TV espanhol “La Sexta”, Salvador Illa reiterou que os espanhóis não serão obrigados a se vacinarem contra a Covid-19. No entanto, para os que optarem por não receber a vacina, “o que se vai fazer é um registo que, além disso, vai ser partilhado com outros parceiros europeus (…), com aquelas pessoas a quem (a vacina) foi oferecida e simplesmente rejeitada”, explicou.

— O documento não será tornado público e tudo será feito com o maior respeito pela proteção de dados — disse ainda.

De acordo com pesquisa recente do governo espanhol, 28% dos habitantes do país são contrários à vacinação imediata, ao passo que 40,5% se dispõem a fazê-lo agora e 16,2% pretendem se vacinar se o imunizante “oferecer garantias” e for “confiável”.

Esses percentuais de aceitação aumentaram significativamente em relação ao resultado da pesquisa realizada em novembro, quando 47% dos entrevistados disseram não querer se vacinar.

— Parece-me que, neste ponto, todos nós vemos que a maneira de derrotar o vírus é vacinar todos nós, ou quanto mais, melhor — disse Illa.

A vacina fabricada pelos laboratórios Pfizer e BioNTech começou a ser ministrada neste domingo em diversos países europeus.

A Espanha, que contabiliza oficialmente cerca de 50 mil mortes e mais de 1,8 milhão de infectados desde o início da pandemia, também começou no domingo a imunizar sua população, dando prioridade aos moradores e trabalhadores de asilos.

O governo espera vacinar entre 15 e 20 milhões de pessoas, de uma população de 47 milhões, durante o primeiro semestre de 2021, incluindo 2,5 milhões antes do final de fevereiro.

Especialistas ressaltam que a vacinação é uma medida crucial para o enfrentamento da pandemia — um aspecto no qual o Brasil está atrasado em relação a outras grandes economias mundiais. Segundo a pneumologista Margareth Dalcolmo, da Fiocruz, o país só atingirá a chamada “imunidade de rebanho”, na qual o vírus encontra pela frente mais pessoas protegidas do que suscetíveis, depois que mais de 60% da população já tiverem recebido a vacina. Até agora, nenhum fabricante de vacina para a Covid-19 solicitou o uso emergencial do imunizante à Anvisa.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Excelente = deve ser feito aqui no Brasil também, quem não quer se vacinar, deve pagar pelo próprio tratamento, caso seja acometido e internado pela COVID-19 [mundiça deve arcar os custos de sua própria ignorância]

    1. Por Bozo não foi por idiotas como vc que espalham terror e ignorantes acreditam, como os que têm a fé cega e acreditam em toda asneira falada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SP estuda usar regra que permite vacinar mesmo sem autorização da Anvisa

Foto: SILVIO AVILA / AFP

O estado de São Paulo pode usar uma regra que permite iniciar a vacinação contra a Covid-19 no dia 25 de janeiro, como anunciado pelo governador João Doria, mesmo sem a autorização da Anvisa. A possibilidade foi levantada pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, em entrevista ao Jornal da CBN. Ele afirmou que uma lei aprovada no começo do ano pode permitir o uso, no Brasil, da CoronaVac, que ainda não foi registrada.

Segundo o diretor, isso pode ocorrer porque o texto possibilita a incorporação de insumos, medicamentos e aparelhos que tenham registro no país de origem. A expectativa é que a vacina obtenha o aval da China antes de ser liberada no Brasil.

“Isso foi feito com respiradores, foi feito com outros equipamentos, e isso também pode ser feito com a vacina. Existem mecanismos para isso. Obviamente, que o rito habitual é o que desejamos. Esperamos que a Anvisa mostre a sua independência, a sua agilidade, analise rapidamente esses dados e nos ajude. Eu peço, encarecidamente, que haja esse espírito de urgência e de cooperação com todo o Brasil”, afirmou Covas.

Apesar disso, ele cobrou agilidade da Anvisa e não descartou judicializar um eventual atraso num momento de emergência nacional.

“Não podemos ficar submetidos a procedimentos burocráticos. Estamos tratando de vidas humanas”, destacou ele. “Existe uma urgência nacional”, completou.

O diretor do Butantan também afirmou que as solicitações para uso regular e emergencial da vacina serão feitas ao mesmo tempo. De acordo com ele, os pedidos serão apresentados assim que os resultados da fase três de testes clínicos forem divulgados, o que deve ocorrer até o próximo dia 15.

“Estamos trabalhando fortemente nesse sentido. Temos uma grande equipe já preparando todos os resultados, todos os dados, e esperamos cumprir esse prazo”, concluiu.

CBN

Opinião dos leitores

  1. Apesar de torcer que essa vacina dê certo, assim como com qualquer outra, vejo com uma certa preocupação a pressa desse povo. Eles sabem que têm que mostrar os resultados finais da 3ª fase e no entanto, já preconizam até a data, alusiva ao aniversário de São Paulo. Se for aprovada antes disso, por exemplo, têm que esperar até o dia 25 de janeiro? Na vacina eu posso até confiar, pois como disse antes, qualquer uma que for aprovada primeiro, eu quero me imunizar. Mas é meio esquisito, as coisas que surgem a respeito dessa vacina. Semana passada já surgiram as denúncias de fraudes burocráticas, reconhecidas pelo próprio contraventor. Outra coisa, porque o tal do doria se apegou a essa coronavac, se já existem outras mais avançadas, como a Pfizer, que hoje mesmo, já começou a imunização no Reino Unido?

    1. Existem muitas especificidades entre diferentes povos.

      Não diga asneira.

    2. Exatamente. A começar pela própria China. São uns irresponsáveis. Eu que não tomo até a comprovação da eficácia.

  2. Quem será responsabilizado criminalmente pelos efeitos colaterais graves que eventualmente venha a ser provocado por essa vacina?

    1. Vc deve ser mais um daqueles que defendem a hidro cloroquina. Se não tomar Mané , vai morrer do mesmo jeito!

    2. Se o meu médico passar, timo. E ele tem receitado em combinação com outros fármacos. Que gente demononíaca tentando desacredita r!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN atinge 66,17% da cobertura vacinal da pólio, meta é vacinar 95%

O Rio Grande do Norte atingiu 66,17% da cobertura da campanha de vacinação da Poliomielite até o momento. A meta é que 95% das crianças sejam vacinadas contra a doença. O Estado aparece na 11ª posição no ranking do Brasil e na 6ª posição na região Nordeste, conforme dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI/DATASUS).

No Rio Grande do Norte, temos o seguinte panorama: 38 municípios (22,75%) alcançaram a meta; 120 municípios (71,85%) estão entre 50 e 95% de cobertura; e, ainda 9 municípios (5,38%) estão abaixo de 50%.

Para atingir a meta, a campanha de vacinação da Poliomielite segue até a próxima segunda-feira (30) em todos os municípios do RN. Devem se vacinar as crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade. A Poliomielite é uma doença que afeta o sistema nervoso central e pode causar a paralisia permanente ou transitória dos membros inferiores. A única forma de prevenção é a vacinação.

Além da vacinação contra a pólio, os pais e familiares devem levar crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade aos postos de vacinação para participar da Campanha de Multivacinação e realizar a atualização da caderneta de vacinação. Estão sendo ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente visando diminuir o risco de transmissão de enfermidades imunopreveníveis, assim como, reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal.

A Sesap continua unindo esforços e buscando estratégias para atingir a meta preconizada em todos os municípios do RN, e assim continuarmos livres da paralisia infantil. É importante salientar que os municípios devem adotar estratégias para ampliar a cobertura vacinal, realizando uma busca ativa das crianças não vacinadas, a vacinação de casa a casa, disponibilizando postos de vacinação em postos estratégicos e, nas maiores cidades, a realização de “drive thru” de vacinação, respeitando as orientações e cuidados para evitar o contágio e a disseminação da Covid-19.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz prevê vacinar no país 65 milhões por semestre em 2021 contra o novo coronavírus

Foto: Reprodução/Globo News

O vice-presidente de produção e inovação em saúde da Fiocruz, Marco Krieger, disse nesta segunda (23), em entrevista à GloboNews, que a previsão da fundação é vacinar 65 milhões de pessoas no primeiro semestre de 2021 e outras 65 milhões no segundo, considerando 2 doses para cada pessoa.

A Fiocruz tem um acordo de transferência de tecnologia com a AstraZeneca (a farmacêutica desenvolve uma vacina em parceria com a Universidade de Oxford) para produção das vacinas em solo brasileiro.

A vacina da AstraZeneca/Oxford mostrou eficácia de até 90% conforme a dosagem, segundo resultados preliminares divulgados nesta segunda-feira. Os dados ainda não foram revisados por outros cientistas nem publicados em revista científica (leia mais abaixo).

Krieger também ressaltou a possibilidade de vacinar mais pessoas em menos tempo. “A grande vantagem é que esse protocolo que deu o melhor resultado traz um benefício adicional. A gente vai poder fornecer a vacina para mais 30% de pessoas do que havia previsto”, disse Krieger.

A vacina de Oxford é uma das quatro que estão em testes de fase 3 no Brasil. Em agosto, o governo federal disse que iria investir R$ 1,9 bilhão na produção de 100 milhões de doses. No começo de novembro, a Fiocruz anunciou um cronograma de produção e distribuição do imunizante no Brasil.

As outras três candidatas em testes no país são as da Pfizer/BioNTech, da Sinovac (CoronaVac) e da Johnson & Johnson.

Eficácia de até 90%

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca mostrou eficácia de até 90% conforme a dosagem, segundo resultados preliminares divulgados nesta segunda-feira (23). Os dados ainda não foram revisados por outros cientistas nem publicados em revista científica.

Veja os principais pontos do anúncio:

A vacina teve 90% de eficácia quando administrada em meia dose seguida de uma dose completa com intervalo de pelo menos um mês, de acordo com dados de testes no Reino Unido e no Brasil. Esse foi o regime de menor dose – o que foi um ponto positivo para os pesquisadores, porque significa que mais pessoas poderão ser vacinadas.

Quando administrada em 2 doses completas, a eficácia foi de 62%.

A análise que considerou os dois tipos de dosagem indicou uma eficácia média de 70,4%.

O chefe da pesquisa da vacina, Andrew Pollard, disse estar otimista que a resposta imune gerada pela vacina dure pelo menos um ano.

Foram registrados 131 casos da doença entre os voluntários: 101 entre os que receberam o placebo (substância inativa) e 30 entre os que receberam a vacina. Não houve nenhum caso grave da doença entre os que tomaram a vacina.

Para chegar aos resultados, os pesquisadores analisaram os dados de 11.636 pessoas vacinadas. Dessas, 8.895 receberam as duas doses completas, e 2.741 receberam a meia dose seguida de uma dose completa.

A AstraZeneca pretende ter 200 milhões de doses prontas até o fim de 2020 e 700 milhões de doses até o fim do primeiro trimestre de 2021, em todo o mundo.

A vacina pode ser armazenada, transportada e manuseada em condições normais de refrigeração (entre 2°C e 8°C) por pelo menos 6 meses. (É uma vantagem em relação à candidata da Pfizer, que precisa ser armazenada a -70ºC durante o transporte, e da Moderna, que precisa ficar a -20ºC).

O CEO da AstraZeneca, Pascal Soriot, afirmou em coletiva de imprensa que uma dose menor na primeira aplicação da vacina significa que mais pessoas podem ser vacinadas em um intervalo menor.

“Poder vacinar mais pessoas mais rapidamente é realmente uma grande vantagem”, disse.

Vacinação até março de 2021

A Presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade disse no começo de novembro acreditar que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil comece até março.

“Temos a expectativa de que todo o processo de imunização comece a ser feito no primeiro trimestre de 2021”, disse Nísia Trindade.

Nísia explicou que espera iniciar a produção já em janeiro ou em fevereiro. “A Agência de Vigilância Sanitária vai acompanhar todo o processo”, emendou.

G1

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *