Polícia

Mulher de 32 anos é morta a facadas na frente das 4 filhas em MG; companheiro é preso

Foto ilustrativa: Getty Images

Mais um feminicídio na madrugada de ontem, em Três Corações, na região sul de Minas, leva a pelo menos sete o número de assassinatos de mulheres por maridos, namorados ou ex-companheiros em apenas cinco dias do atual período de festas de fim de ano no Brasil. Dos sete crimes, dois foram cometidos a faca e na frente dos filhos.

Os assassinatos aconteceram, além de Minas Gerais, em Santa Catarina, onde foram registrados dois dos feminicídios, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

A mulher morta na madrugada de ontem em Minas foi identificada como Camila Miranda Bandeira, de 32 anos. O suspeito do assassinato, cometido a facadas, é seu companheiro, que foi preso à tarde. Em maio, a vítima já havia denunciado o companheiro, mas, segundo a Polícia Civil, ela não quis atendimento médico, não representou contra o companheiro e não pediu medida protetiva.

À época, segundo a polícia, o homem havia quebrado o celular da vítima. A corporação afirmou que no caso de dano patrimonial é necessária representação contra o autor. No que se refere a medidas protetivas, conforme a Polícia Civil, a vítima precisa pedir na delegacia que elas sejam estabelecidas.

O crime aconteceu na casa da família, na frente das quatro filhas do casal, todas menores. Segundo a Polícia Civil, o motivo seria ciúmes. A delegada responsável pelas investigações, Hipólita Brum de Carvalho, da Delegacia de Mulheres de Três Corações, afirma que a discussão começou por causa de um celular.

“O autor, desconfiando que a vítima o estava traindo, tomou seu celular. Alterado, o homem a agrediu e a matou na frente das quatro filhas do casal”, afirmou a delegada. O homem foi localizado pela Polícia Militar em uma rodovia.

Magistrada

Na véspera de Natal, a juíza Viviane Vieira do Amaral, de 45 anos, foi assassinada na Barra da Tijuca, no Rio, pelo ex-marido, Paulo José Arronenzi, de 53 anos, com 16 facadas.

O crime foi cometido na frente das três filhas, que têm entre 7 e 9 anos. O assassino foi preso em flagrante.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

UOL

 

Opinião dos leitores

  1. Prisão perpétua e trabalhos forçados para esses monstros.
    Mulheres, fujam desse tipo de "homem", violento e ciumento.

  2. Discordo de vc ZeGado, as leis não são frouxas, elas precisam ser aplicadas severamente, infelizmente, existe um facilidade muito grande em não se punir quem comete crimes, o meliante comete todos os tipo de delito, quando não é solto na audiência de Custódia, passa vinte anos respondendo (dando dribles na lei), ganha uma liminar do STF, um enfeite na perna, vai roubar e matar novamente, viajar, e nós ficamos trancados em casa.

  3. Esses vermes, só fazem isso porque as leis são frouxas.
    Tem que endurecer essas leis, pena de morte para quem mata mulher, criança, idosos e animais.
    Se não endurecer, vai virar moda, INFELIZMENTE.

  4. Monstro!!!
    Até quando a sociedade permanecerá calada e passiva frente a barbaridades assim?!
    Já passou da hora de se discutir a pena de morte nesse país.
    Antes que um desocupado venha encher o saco: sim, eu sei que precisaríamos de uma nova Constituição.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

“Um dia, eu espero que possamos jogar bola juntos no céu”, diz Pelé, após morte de Maradona

Maradona e Pelé, primeiro encontro — Foto: Reprodução Instagram Maradona

Maior ídolo da história do futebol brasileiro, Pelé se manifestou nas redes sociais sobre a morte de Maradona. O craque argentino morreu nesta quarta-feira, aos 60 anos, depois de sofrer um mal súbito.

– Que notícia triste. Eu perdi um grande amigo e o mundo perdeu uma lenda. Ainda há muito a ser dito, mas por agora, que Deus dê força para os familiares. Um dia, eu espero que possamos jogar bola juntos no céu.

Maradona e Pelé, primeiro encontro — Foto: Reprodução Instagram Maradona

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Pelé (@pele)

Opinião dos leitores

  1. A bola já está no céu. Vitinho mandou ela pra lá na semana passada no pênalti q ele bateu contra o São Paulo

  2. Com oq vc fez à sua filha,negando-a até a sua morte. Mais fácil é vc ir pro 5° dos infernos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Família morta em desabamento de falésia em Pipa é enterrada em Tibau do Sul

Fotos: Arquivo pessoal/Kléber Teixeira/Inter TV Cabugi

Os corpos da família que morreu soterrada nessa terça-feira(17) após parte de uma falésia desabar começaram a ser velados nesta quarta (18) em uma pousada em Pipa. Na sequência, por volta de 10h, ocorreu o sepultamento, no cemitério público de Tibau do Sul.

Stella Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol, de 7 meses, aproveitavam um dia de folga nesta terça (17) na praia de Pipa quando parte de uma falésia desabou sobre eles. Os três morreram na hora. O cachorro da família, que estava com eles, também morreu.

Hugo Pereira era paulista e morava em Pipa há pouco mais de dois anos. O pai dele chegou a Pipa na noite de terça, mas não quis falar com a imprensa. Pedro Holanda, gerente do hotel onde Hugo trabalhava, lamentou a morte do amigo e disse que ele era “uma alma especial”.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Vieram ao mundo para ser mensagem de desprendimento das coisas materiais.Familia luz.
    Que tenham o mesmo amor e paz como viveram aqui na terra.
    Assim na terra como no céu.

  2. Só posso imaginar que foi uma convocação divina para esse casal e esse anjinho de 7 meses (Sol).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Mãe tentou proteger o filho bebê em desabamento de falésia em Pipa e morreu abraçada a ele, diz testemunha

Stella Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol de Souza, de 7 meses, morreram no local — Foto: Arquivo pessoal

Reportagem do G1-RN conta nesta terça-feira(17) que Stella Souza, uma das vítimas do desabamento de falésia na praia de Pipa, tentou proteger o filho no momento do acidente. Ela foi encontrada abraçada ao bebê de 7 meses, segundo testemunhas. O marido de Stella, Hugo Pereira, de 32 anos, também morreu soterrado.

O empresário náutico Igor Caetano testemunhou o acidente e tentou socorrer as vítimas. Ele contou que a mãe abraçou o filho na tentativa de protegê-lo no momento do desabamento.

Todos os detalhes AQUI em reportagem na íntegra.

Opinião dos leitores

  1. Quando vi essa notícia, me lembrei de quantas vezes fiquei com meus filhos nessa área de falésias.
    Nos veraneios dos anos 80 e 90 era o passeios que mais gostávamos de fazer.

  2. Abram alas para os corvos q são os órgãos de fiscalização q só aparecem depois da tragédia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem persegue bandidos após assalto em residência e morre em acidente na BR-101, em Natal

O Via Certa Natal destaca no início da tarde desta quinta-feira(09) que uma vítima em perseguição a bandidos que assaltaram sua residência morreu em acidente na BR-101, próximo ao bairro Mirassol, na Zona Sul de Natal.

De acordo com a reportagem, o morador viu sua casa sendo roubada e os bandidos empreendendo fuga. Na ocasião, o homem iniciou perseguição do marginais em um veículo, colidiu com uma árvore e com o carro dos criminosos, que capotou.

Segundo o Via Certa Natl, os 4 bandidos fugiram após capotar o carro, entraram na rua das Violetas e roubaram uma Fiorino de cor vermelha. Empreenderam fuga com destino ignorado.

A vítima fatal é tinha 29 anos. Em decorrência do acidente, o trânsito no local ficou lento.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Carro fúnebre que carregava mulher morta é roubado em frente a Igreja

Foto: Google Maps

Um carro fúnebre foi roubado na parte de fora de uma Igreja , nesta quinta-feira (27), na cidade californiana de Pasadena, nos Estados Unidos . O autor do crime levou também o cadáver de uma mulher que estava dentro do veículo, e ainda não se sabe se ele estava ciente da presença do corpo.

O carro, um Lincoln Navigator preto, foi roubado quando estava estacionado nas proximidades da Igreja Ortodoxa Grega de Santo Antônio. Segundo o porta-voz da polícia, o rabecão se encontrava sozinho no momento do crime porque o motorista se afastou para descarregar outro caixão.

A delegacia do Condado de Los Angeles usou o Twitter para fazer um apelo ao criminoso.”De todas as decisões ruins que você tomou, tome ao menos uma boa e traga de volta a pessoa falecida e o caixão que estavam dentro do Navigator”, diz a publicação na página oficial do departamento.

Último Segundo – IG

Opinião dos leitores

  1. Se o Brasil foi roubado em bilhões de reais na negociação de uma refinaria exatamente aí, imagina o resto. Isso é uma cidade azarada do cabrunco

    1. Meu filho santíssimo ,
      Leia, compreenda o texto, o seu sentindo. Internalize a compreensão e serás feliz!
      Ps.: ISSO NÃO ACONTECEU NO BRASIL, INFELIZ!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mulher tenta fugir de arrastão no interior do RN e é morta a tiros

Foto: Ilustrativa

O distrito de Queimadas,  na cidade de João Câmara, no interior do Rio Grande do Norte, registrou na noite dessa terça-feira(14) um arrastão em um estabelecimento comercial que resultou na morte de uma mulher, que tentou escapar da ação criminosa. De acordo com a Polícia, a vítima tentou fugir para avisar o marido, e acabou baleada.

Segundo a Polícia, os criminosos fizeram um arrastão em uma sorveteria, um bar e na lanchonete da vítima.  O corpo da mulher foi levado ao Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) em Natal. Os bandidos fugiram com destino ignorado. A Polícia Civil investiga o caso.

Opinião dos leitores

  1. O presidente quando quer colocar leis que. beneficie a sociedade vem o congresso e STF derruba, assim fica difícil pro presidente.

  2. ESSES SÃO OS COITADINHOS EXCLUIDOS DA SOCIEDADE QUE É DEFENDIDO POR DIREITOS HUMANOS E ESTA CORJA DE POLITICOS QUE DEFENDEM CRIMINOSOS

    1. Everton até que ele tem tentando amenizar um pouco, mais o congresso nacional e o stf bota a baixo e proíbe tudo que ele faz.

    2. A governadora que está mais próxima não resolve mesmo sendo a obrigação DELA, imagine se o presidente vai resolver sozinho…

    3. As leis que defendem esses bandidos são feitas pelo congresso (onde está a maior concentração desses delinquentes), e não por Bolsonaro. Não só Bolsonaro como todos nós temos que cumpri-las, por mais absurdas que sejam, isso é o Brasil essa vergonha.

    4. De fato não resolveu, mas em um ano de governo o n° de homicídio caiu 26%.
      E se o congresso ajudasse, estaria bem melhor.

    5. Everton eu acredito que uma parte de seus neurônios funcionam, todos tem visto o presidente tentando, mais infelizmente o congresso e o STF não deixam, aí é complicado.

    6. Deveria parar de limpar a merda dos filhos e partir para o ataque.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PM ex-marido de enfermeira morta a tiros se apresenta à polícia em Natal

Foto: Redes sociais

O portal OP9 destaca que um sargento da Polícia Militar do Rio Grande do Norte se apresentou na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro Cidade da Esperança, Zona Oeste de Natal, na manhã desta quarta-feira (13). Ele é ex-marido da enfermeira Dayana Deisy, morta a tiros na noite da segunda-feira (11). De acordo com a polícia, ele é apontado como suspeito do crime.

O sargento se apresentou espontaneamente acompanhado do advogado e está sento ouvido pela delegada Jamily Pinheiro, da DHPP. Ele foi casado com a vítima durante 10 anos. Todos os detalhes em matéria na íntegra aqui.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTO: Jovem de 23 anos é morta com tiro na cabeça na Grande Natal

Foto: Arquivo pessoal

O portal G1-RN destaca nesta quarta-feira(05) que uma jovem de 23 anos, estudante de educação física, foi morta ao levar um tiro na cabeça no fim de noite e início da madrugada, durante um suposto assalto a uma residência em Monte Alegre, na Grande Natal. A vítima ainda foi socorrida ao hospital da cidade, mas não resistiu ao ferimento.

À reportagem da Inter TV Cabugi, o namorado da jovem contou que eles estavam chegando em casa, quando foram surpreendidos por dois homens armados que já estavam dentro do imóvel. Ela havia descido do carro para abrir o portão quando os bandidos a abordaram. Foi quando ele, o namorado, de dentro do automóvel, atirou contra os criminosos, que revidaram.

Porém, o namorado disse não saber em que momento a jovem foi atingida. Após a troca de tiros, os criminosos fugiram.

https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2019/06/05/jovem-de-23-anos-e-morta-com-tiro-na-cabeca-em-monte-alegre-rn.ghtml

Opinião dos leitores

  1. Kkkk, engraçado!
    O estado não cumpriu com a sua obrigação, e agora vcs estão condenando o rapaz.
    Apesar que acho que foi muita falta de preparo para o manuseio da arma de fogo.
    "Arma de fogo deve ser empregada na hora certa ".
    Para isso requer muito treinamento…

  2. O mais importante é saber usar a arma.
    Ter arma e não saber usar é igual a idolatrar corrupto e aplaudir a impunidade.
    Mas ninguém falou ou recriminou os bandidos que chegaram armados para tirar um bem da jovem que conquistou trabalhando.
    O Bandido pode roubar, assaltar, sequestrar armados com fuzil, metralhadora, bazuca que a culpa pela situação é do cidadão que estava armado, ou seja, querem entregar o país a desordem tirando o direito do cidadão se defender e deixando a bandidagem agir impunemente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

TRAGÉDIA (FOTOS): Família de brasileiros morta no Chile tinha viajado para comemorar aniversário da filha

Família morreu em apartamento em Santiago, no Chile — Foto: Noemi Fortunato Nascimento/Arquivo Pessoal

A identidade dos seis brasileiros encontrados mortos em um apartamento em Santiago, no Chile, nesta quarta-feira (22), foi informada nesta quinta por uma parente da família. Cinco das vítimas eram catarinenses e uma, goiana. A polícia ainda não confirmou oficialmente os nomes.

Bombeiros chilenos suspeitam que um vazamento de gás tenha causado as mortes. O prédio todo, no Centro da capital chilena, foi esvaziado durante as operações.

De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, a família estava em Santiago para comemorar o aniversário de um dos filhos, Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos nesta sexta-feira.

Um casal e os dois filhos adolescentes moravam em Biguaçu, na Grande Florianópolis. O segundo casal, formado pelo irmão e a cunhada da mãe da primeira família, morava em Hortolândia, no interior de São Paulo.

As vítimas eram:

Fabiano de Souza, 41 anos (pai dos adolescentes e marido de Débora)
Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos (mãe dos adolescentes e mulher de Fabiano)
Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos nesta semana (filha de Fabiano e Débora)
Felipe Nascimento de Souza, 13 (filho de Fabiano e Débora)
Jonathas Nascimento Krueger, 30 anos (catarinense irmão de Débora e marido de Adriane)
Adriane Krueger (goiana mulher de Jonathas)

As informações foram repassadas por Noemi Fortunato Nascimento, prima de Jonathas e Débora.

“O irmão da Drica está indo hoje para lá. Por enquanto, ainda não sabemos como será o translado, estamos aguardando por mais informações”, explica a prima.

Jonathas e Adriana foram encontrados mortos no Chile — Foto: Noemi Fortunato Nascimento/Divulgação

Mãe de vítimas morreu

O advogado da família catarinense, Mirivaldo Aquino de Campos, também confirmou a identidade das vítimas.

Ele também contou que, nesta madrugada, a mãe de Jonathas e Débora morreu em Florianópolis. O velório começou nesta manhã.

“Vamos primeiro enterrar a mãe depois vamos ver o que fazer”, disse o advogado da família catarinense.

Ainda de acordo com a prima Noemi, a família também está recebendo informações do caso através de amigos de trabalho de Jonathas, que moram em São Paulo e estão em contato com a polícia chilena.

Segundo o Itamaraty, um diplomata do Consulado do Brasil em Santiago foi alertado por um delegado brasileiro do incidente com a família. O delegado teria sido avisado no Brasil por parentes das vítimas. A imprensa chilena informou que o diplomata foi o responsável por acionar a polícia.

O comandante da polícia chilena, Rodrigo Soto, disse ao jornal “El Mercurio” que os policiais encontraram um forte cheiro do gás quando entraram no apartamento. Bombeiros ainda fazem perícia para comprovar o vazamento.

O edifício onde ocorreram as mortes fica na esquina das ruas Santo Domingo e Mosqueto, na região conhecida como Bellas Artes, Centro de Santiago. As autoridades ainda não sabem o que causou o vazamento nem por quanto tempo as vítimas respiraram o gás.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil prende casal suspeito de ser o mentor de assalto que terminou com PM de Santa Catarina morta em Natal

Foto: Reprodução/ NSC TV

 

A Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) divulgou, nesta quinta-feira (28), que prendeu o casal suspeito de planejar o crime que causou o assassinato da soldado da Polícia Militar de Santa Catarina, Caroline Pletsch, 32 anos, morta no dia 26 de março de 2018. Weverton Lendário Gomes da Silva, vulgo Verto, 34 anos e Raíssa Torres Lima de Sousa, 20 anos, conhecida como Xuxinha, fazem parte do grupo de investigados, que organizou e prestou auxílio no dia do crime. O casal foi preso nesta quarta-feira (27).

O suspeito de ter efetuado os disparos, João Victor da Silva Pereira, 18 anos, já havia sido preso em abril de 2018. Weverton Lendário e Raíssa Torres eram foragidos da Justiça e estavam sendo procurados. “Nossas investigações revelaram que Weverton era o proprietário do veículo que foi utilizado no dia do crime e que ele também foi responsável por esconder os autores do homicídio. A companheira dele, Xuxinha, também autora intelectual do crime, foi a condutora do veículo, que levou o grupo até o local onde a policial militar foi assassinada”, detalhou o delegado Rysklyft Factore, responsável pelo inquérito que investigou o crime.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O crime

A ação criminosa do latrocínio, ocorreu no dia 26 de março de 2018, em uma pizzaria na Zona Norte de Natal. O marido da policial militar, o sargento Marcos Paulo também acabou sendo atingido, mas sobreviveu.

De acordo com o delegado Rysklyft Factore, João Victor e um adolescente entraram no estabelecimento para roubar e perceberam que o sargento Marcos Paulo estava armado. Primeiro houve uma luta corporal contra o sargento Marcos Paulo e a soldado Caroline ainda chegou a defender o marido usando uma cadeira contra João Victor, momento em que ele conseguiu disparar o tiro fatal nela. Após ter atingido a soldado, João Victor ainda disparou tiros contra o sargento Marcos Paulo. Após os disparos, a dupla conseguiu subtrair o revólver que era do sargento e saíram correndo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

CRIME BRUTAL: Adolescente é morta às vésperas de fazer 15 anos; vítima com perfuração de arma de fogo foi amarrada com arame, enrolada em lençol e jogada às margens de rodovia no RN

Foto: Arquivo pessoal

O portal G1-RN destaca nesta terça-feira(19). Uma adolescente de 14 anos foi encontrada morta na noite dessa segunda-feira (18) às margens da BR-406, no município de João Câmara, na região do Mato Grande. Segundo a Polícia Militar, há relatos de que o corpo foi jogado às margens da rodovia. Ele estava amarrado com arame e enrolado em um lençol. Também foi constatado uma perfuração por arma de fogo na cabeça. Maria Heloize Vale da Silva completaria 15 anos na próxima terça-feira, dia 26. Segundo a mãe da garota, que trabalha como terceirizada na Delegacia de Polícia Civil da cidade, a filha morava na casa do namorado, que não foi encontrado.

Segundo a reportagem, o delegado regional Nivaldo Floripes, disse que o namorado de Maria Heloize é suspeito do crime em razão de um histórico de violência. Porém, existe uma outra linha de investigação, pois há informações de que a garota foi vítima de uma facção criminosa que queria, na verdade, matar o companheiro dela. Como ele não estava em casa, ela acabou sendo assassinada. Familiares da adolescente que foram ao local onde o corpo foi jogado ainda disseram à PM que ela estava sendo ameaçada de morte.

Mais detalhes em texto na íntegra aqui

Opinião dos leitores

  1. Esse homem tinha essa arma desde quando?
    A lei do desarmamento não proíbe que cidadão comum tenha arma?
    Como pode durante o período de segurança total propiciado pela lei do desarmamento alguém ter arma? Absurdo!

  2. Absurdo. Adolescente que morava regularmente na casa de um homem com historico de violencia, provavel envolvimento com faccao, e a familia sabendo do fato. Nao existe nessa cidade fiscalizacao, policia civil ou juizado que pudesse prevenir algo assim?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Mulher sai para fazer compras e descobre que está morta

19_57_28_505_fileEm janeiro deste ano, a aposentada Maria Regina Ferreira de Souza passou por uma situação constrangedora em um supermercado. Quando tentava pagar as compras, o cartão da senhora estava bloqueado. Maria Regina também teve a pensão da Marinha e a aposentadoria canceladas.

Ao procurar o seguro social, a mulher foi informada que estaria morta, segundo o documento emitido no INSS. Desde então, Maria Regina vive com ajuda dos filhos e de irmãos. Para ela, a situação foi humilhante.

— Estou me sentindo indignada, humilhada.

A morte da mulher foi emitida em 20 de dezembro de 2012. Segundo o documento, o corpo dela estaria enterrado no cemitério do Caju, na zona portuária do Rio, porém, não havia nenhum registro na administração do cemitério.

Mesmo com a morte declarada, o atestado de óbito da mulher veio com erros. No documento consta que Maria não tinha filhos e era casada. Contudo, a aposentada afirma que teve quatro filhos e sempre foi solteira.

— Eles botaram aí que eu não tive filhos, eu tive quatro.

O caso está sendo investigado pela delegacia de Realengo (33ª DP). O delegado afirma que vai investigar o médico que assinou o atestado e que o caso tem muitas fraudes.

— Essa ocorrência envolve várias fraudes. Fraudes junto ao banco, ao INSS, supostos médicos. Nós não temos certeza se o médico que participou do trâmite é realmente médico. Nós temos que saber se alguém está retirando o benefício por ela.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Depois de quatro dias, mulher encontrada morta na Redinha é identificada

Por Sérgio Costa, do Portal BO

Foto: Reprodução / Sérgio Costa

 A polícia já tem a identificação do corpo encontrado na manhã da última quinta-feira (12), na praia da Redinha, zona Norte de Natal. Depois de quatro dias, a equipe de identificação do ITEP recebeu na tarde desta segunda-feira (16), os familiares da jovem Renata Faustino Ferreira, de 23 anos.

De acordo com o primo da vítima, um adolescente de 17 anos, Renata desapareceu na noite da quarta-feira quando saiu de casa com destino ignorado. A jovem que era recepcionista de uma escola de inglês da zona Sul, tinha terminado um relacionamento com um estrangeiro e sonhava em morar fora do país.

“Eu não consigo entender o que pode ter acontecido. Ela tava bem, apesar da separação eu não via ela triste por causa disso. Ainda na semana passada ela me disse que queria morar fora do Brasil”, relatou.

O corpo de Renata foi encontrado na beira da praia da Redinha próximo aos pilares da ponte Newton Navarro, o que leva a polícia acreditar em suicídio. No entanto essa hipótese foi contestada pelo tio e uma prima da jovem que conversaram com a reportagem do Portal BO, mas não quiseram ser identificados.

Em meio a tudo um mistério está intrigando a polícia e aos familiares. Um dos primos de Renata recebeu uma mensagem dela no celular enviada pela vítima às 22:27 da quinta-feira. Nesse horário o corpo da jovem já estava no ITEP.

Um agente da polícia civil que acompanhou os familiares de Renata no processo de reconhecimento revelou que a policia investiga também uma outra linha paralela, a de assassinato.
O caso deverá ser investigado na delegacia da mulher da zona Norte de Natal.

 

Opinião dos leitores

  1. Queria saber como estar o caso hoje, trabalhei com ela e sinto que poucas pessoas sentem sua falta, eu nunca mi esqueci o quanto ele vou legal com migo. Queria muito que cunca desistam de investigar seu caso.

  2. eu nao acredito que ela tenha se matado eu conhecia bem ela era uma menina maravilhosa espero que a justiça encotre o verdadeiro culpado..

  3. Lamentável. Eu a conhecia, por frequentar a escola que ela trabalhava. Era uma ótima garota, sempre simpática e alegre.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Menina de seis meses morre após abuso sexual praticado pelo pai, em Goiás

Uma menina de seis meses morreu na manhã do último domingo, 22, após ter sido violentada pelo pai, em Santo Antônio do Descoberto, na região leste de Goiás.

A criança chegou ao hospital da cidade por volta das 7 horas da manhã já morta, com ferimentos e indícios de abuso sexual. A Polícia Militar foi acionada por enfermeiros que suspeitaram da causa do óbito.

Ao interrogar os pais da criança, Hélio, de 29 anos, e Maria, de 25 anos, iniciaram uma discussão. Segundo informações da polícia, o pai afirmava que a menina de seis meses teria caído do carrinho.

A causa da morte da criança foi constatada pela perícia como abuso sexual. O casal foi preso e vai responder pelos crimes de abuso sexual e homicídio doloso.

Fonte: Estadão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Corpo de brasileira morta há 15 anos é achado em Buenos Aires, Argentina

O corpo de uma pianista brasileira desaparecida há 15 anos – e há pelo menos uma década procurada pela Interpol – foi encontrado na tarde desta sexta-feira, 13, em Buenos Aires. Ele estava sob o assoalho de um apartamento no primeiro andar de um prédio em pleno centro portenho, na Avenida Corrientes, 951, a meio quarteirão do Obelisco, o monumento-símbolo da capital argentina.

O apartamento fica entre as Ruas Cerrito e Suipacha, área onde se concentra grande parte dos teatros da capital argentina. O setor, com grande movimento de pedestres, é frequentado por portenhos e turistas. Mas os prédios residenciais da área são considerados decadentes.

A polícia, que não divulgou o nome da brasileira, indicou que ela teria sido assassinada em 1997 por seu marido, um argentino. O homem morreu três anos depois do desaparecimento da pianista, aos 60 anos, por problemas pulmonares. A Polícia Federal argentina realizará exames de DNA para comprovar a identidade da vítima.

Após a morte do argentino, o apartamento foi vendido em 2001 aos atuais donos. Os restos mortais da pianista – que tinha 50 anos na época da morte – foram encontrados por um grupo de operários que estavam levantando o assoalho de um dos quartos do apartamento. Ao verem os ossos, os pedreiros se assustaram e chamaram a polícia.

Carteira. O cadáver, do qual somente restavam ossos e cabelos, estava embrulhado em um lençol, “em avançado estado de decomposição”, segundo a polícia argentina. Ao lado do corpo, investigadores encontraram uma carteira com documentos da brasileira desaparecida.

Segundo eles, não era possível fazer uma análise rápida das lesões que teriam provocado a morte da mulher, já que o estado do corpo não propiciava maiores pistas. Policiais indicaram que os dados sobre sua morte ficarão claros somente após a necropsia.

De acordo com a polícia argentina, em 1997, quando a brasileira desapareceu, seu marido explicou que os dois haviam tido “problemas de casal” e ela havia voltado ao Brasil. Mas a família da pianista nunca mais teve notícias dela, fato que levou seus parentes a denunciar o desaparecimento na Interpol.

A polícia argentina suspeita que o namorado argentino da pianista brasileira foi o autor do assassinato. Ele teria enterrado o corpo na própria casa, cobrindo os restos mortais com uma capa de cimento. Para arrematar, colocou um novo assoalho.

Família. Fontes policiais ainda disseram que a família da pianista brasileira foi informada sobre a descoberta do cadáver. Parentes devem viajar para Buenos Aires nos próximos dias, acompanhados por integrantes da Polícia Federal do Brasil.

Fonte: Estadão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *