América: Golaço de Arthur Maia é comparado com de Maradona e imprensa internacional aponta como concorrente a prêmio do ano

O Diário Olé da Argentina classificou o gol de Arthur Maia, no triunfo vencido pelo America diante do Globo, por 2 a 0, nesse domingo (23), na Arena das Dunas, como jogada de Maradona e candidato ao gol do ano no futebol mundial.

4056f300-b2e2-11e3-8c0d-c585288e97d8_america-globoVeja aqui

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo kasinsk disse:

    Meu estimado editor, agora o mundo conhece o Barcelona do Nordeste. É a internacionalização, de vez, do América para todo o sempre, amém. Olha o que está escrito no Olé. Qualquer reclamação, favor enviar direto para o jornal. Ui!

    Este es Maiadona
    Fue en el estadio Arenas de Natal, en el norte de Brasil. Ahí Arthur Maia sacó chapa de crack con un golazo que él mismo, este lunes, definiió como "parecido al de Maradona en el 86". Sí, nada de Pelé, Neymar, Romario, sino nuestro Diego. En el 3-0 de América de Natal contra Globo Fútbol Club, el talentoso agarró la pelota a la salida de un córner del rival y no paró. Sin dudas, candidato a uno de los grandes goles del año

  2. paulo kasinsk disse:

    Essa é para enfartar de vez o frasqueiróide. Vale a pena repetir esse trechinho do texto.
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    Eu sou América e tenho orgulho de ser. Ui!

  3. paulo kasinsk disse:

    Salve, salve Rei Arthur, primeiro e único da Arena das Dunas. Ui!

  4. Marcelo disse:

    Enquanto isso, a Tribuna do Norte classifica o respectivo gol como "Um dos mais bonitos do estadual". Enquanto não valorizarmos o que é nosso, não sairemos do canto…

  5. paulo kasinsk disse:

    Vão ter que engolir. Ui!

Voo com destino a Natal: troca de aeronaves, tumulto e viagem sem ar-condicionado

A Gol Linhas aéreas lamentou o incidente ocorrido na tarde dessa segunda-feira (3), em decorrência de uma troca de aeronaves com passageiros que viajavam do Rio de Janeiro com destino a Natal. De acordo com a empresa, uma delas apresentou problemas e houve a necessidade da mudança, o que gerou uma confusão no voo previsto para sair da cidade Fluminense às 13h10. Contudo, só pôde decolar às 16h11. Na ocasião, o tumulto provocado culminou com a presença de policiais federais.

Segundo uma empresária que estava no voo 1952 da Gol, todos os passageiros já estavam embarcados quando o comandante avisou que por causa de um problema no radar seria preciso trocar de aeronave. Ela ainda disse que o aeroporto do Galeão estava com o ar condicionado quebrado e algumas pessoas já começaram a passar mal ali e ausência de informações foi um outro fator de incômodo.

Ainda segundo a empresária, para completar a situação angustiante, os passageiros encaminhados a segundo aeronave e perceberam o ar-condicionado quebrado. Resultado: pessoas passando mal, funcionários “perdidos” e mais uma vez a retirada da aeronave. Levados ao saguão, e em seguida, os passageiros foram recolocados na mesma aeronave e viajaram. Relatos dão conta que somente após um bom tempo de voo que a temperatura ficou mais agradável.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Gol promete 90% dos voos da Copa a até R$ 499 e diz que teto tarifário é ‘factóide’

aviao-da-golA Gol anunciou na tarde desta quarta-feira sua política para voos para a Copa do Mundo. No total, a empresa terá 953 voos especiais: 378 voos extras e 575 voos que já existem, mas que terão horários alterados. De acordo com Paulo Kakinoff, presidente da companhia aérea, a empresa terá um política tarifária que permitirá que 90% dos voos da Copa sejam vendidos até o valor fr R$ 499. Pela apresentação da companhia, apenas 2% dos voos serão vendidos com tarifas acima de R$ 899. O presidente da companhia criticou a fixação de um teto tarifário para a Copa, que já foi adotado pela Azul e pela Avianca:

— Mão estamos preocupados com um factóide de marketing, estamos preocupados em oferecer tarifas baixas ao maior número possível de passageiros. As tarifas mais caras, que chegam a 2% do total, vão subsidiar as tarifas mais baratas. Não estamos preocupados em um factóide, mas no respeito ao consumidor — disse o presidente.

Kakinoff afirmou que é normal que algumas pessoas, que compararam passagens no passado, tenham desembolsado mais que o novo valor no site da empresa, pois agora já estão disponibilizados os voos extras. Ele apresentou a política de tarifas da companhia, que estabelece que até 14% das passagens são vendidas a até R$ 99, e outros 25% são ofertados em valores entre R$ 100 e R$ 159. Para o presidente da Gol, a empresa inova ao abrir sua tabela de precificação e afirmou que isso poderá ser conferido no futuro, após a Copa, quando a empresa divulgar seus dados à Anac (agência reguladora do setor aéreo).

— Temos que lembrar que foi essa política de liberdade tarifária que permitiu que mais 30 milhões de pessoas pudessem voar no Brasil — disse o presidente da aérea, lembrando que as notícias de quem comprou as últimas passagens, em valores caros, acaba gerando uma distorção na percepção dos preços da Copa.

O presidente da empresa, que vai trasportar a seleção brasileira, afirmou que a empresa está preparada para a Copa e que a empresa terá nas cidades-sede 1.100 funcionários extras, entre temporários e outros deslocados de bases menores da companhia. Kakinoff disse ainda que a Gol terá tripulantes fluentes em idiomas de países participantes do torneio, como inglês, espanhol, francês, japonês, coreano, italiano, alemão e russo, que serão alocados para voos de acordo com a evolução destas seleções no torneio. Ele disse ainda que logo após o fim da primeira fase da Copa, deve haver um grande número de novos voos e de voos alterados.

O Globo

TAM e Gol estão entre as mais inseguras do mundo

size_590_aeroportoAs companhias aéreas brasileiras TAM e GOL permanecem entre as 10 mais inseguras do mundo em 2013, de acordo com lista elaborada pela consultoria alemã Jacdec, especializada em aviação. A pesquisa analisou as 60 maiores empresas aéreas do mundo.

O ranking leva em consideração o número de acidentes que as companhias se envolveram em um período de 30 anos, o número de mortos, o pior acidente ao longo desses anos e há quanto tempo a mesma não registra nenhuma perda de aeronave.

Apesar da má colocação, o desempenho das brasileiras melhorou em comparação com os dados de 2012, os quais deixaram a TAM na penúltima posição. Nesta avaliação, a TAM subiu para 56º, com risco de segurança de 0,890, enquanto a GOL foi de 57º para 54º, com índice de 0,689.

Por meio de nota, a TAM informou que não comenta os critérios usados na elaboração do ranking da Jacdec Airline Safety.

“A companhia reitera que sua prioridade é prestar um transporte seguro e atende rigorosamente os regulamentos das autoridades brasileiras e internacionais. Além disso, em janeiro de 2012, a TAM obteve novamente o registro de renovação da certificação IOSA (IATA Operational Safety Audit) concedida pela primeira vez em 2007 e ratificada em 2008”, afirmou a companhia, por comunicado.

A assessoria de imprensa da GOL explicou que não fala sobre os critérios da pesquisa e reafirmou seu compromisso com a segurança de seus clientes e colaboradores.

“A GOL é uma empresa certificada pela auditoria IOSA (Iata Operational Safety Audit), internacionalmente reconhecida como padrão de avaliação do gerenciamento de segurança operacional e de controle das empresas aéreas. A companhia também foi uma das dez primeiras a receber o Enhanced IOSA, categoria ainda mais rigorosa nesta auditoria”, informou a empresa, em nota oficial.

Em 2013, a companhia aérea considerada mais segura foi a Air New Zealand, da Nova Zelândia, superando a Finnair, da Finlândia, primeira colocada em 2012 e que agora está na 3ª posição.

Veja, nas próximas páginas, o ranking das companhias aéreas mais seguras do mundo, segundo a Jacdec.

aereasaereas 2EXAME

Gol anuncia parceria com americana para voar com biocombustível em 2014

A Gol Linhas Aéreas e a americana Amyris (empresa de combustível e químicos renováveis) anunciaram nesta quarta-feira a assinatura de um memorando de entendimento que poderá resultar no começo do uso de bioquerosene em voos comerciais da companhia a partir do ano que vem.

A parceria será celebrada nesta quarta-feira à tarde com a realização do primeiro voo comercial com biocombustível entre São Paulo e Brasília. Pelo acordo, as duas empresas trabalharão em conjunto para estruturar programa de utilização de combustível de aviação derivado de cana-de-açúcar em todos os voos da Gol.

Isso será implementado, segundo as empresas, somente após as validações das especificações técnicas pela indústria aeronáutica e órgãos como a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a ASTM Internacional.

A parceria também faz parte da plataforma brasileira do bioquerosene, iniciativa que tem o apoio da indústria e do governo e tem como objetivo promover o uso de combustíveis renováveis no setor de aviação.

O Globo

Gol é condenada a devolver R$ 24 milhões a clientes por induzir compra de seguro

2012081502747A companhia aérea Gol foi condenada pela Justiça do Distrito Federal a pagar R$ 24 milhões a mais de 4 milhões de clientes por cobrança irregular do seguro chamado de assistência a viagem premiada. A ação civil pública foi ajuizada em agosto de 2011 pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon). À decisão, da 5ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do DF, cabe recurso. A Gol informou que irá recorrer.

Segundo relato na ação, entre janeiro e dezembro de 2008 o MPDFT constatou que a opção “assistência a viagem premiada” não podia ser desmarcada quando a compra de passagem aérea era realizada pelo site da companhia. Ou seja, a empresa induzia à compra, e muitas vezes o passageiro nem se dava conta que havia contratado o serviço.

Ao camuflar o seguro, a Gol desrespeita o artigo 6° do Código de Defesa do Consumidor (CDC), que exige a divulgação sobre o consumo adequado dos produtos e serviços. A Justiça ainda não informou quem são os consumidores com direito a receber a restituição ou como será feita a partilha.

O Globo

Voo da Gol sofre atraso após passageiro anunciar bomba

Um voo da Gol que seguia para da capital federal para Manaus foi suspenso por quase três horas após um passageiro anunciar que existia uma bomba dentro do avião e que ela iria explodir. O episódio ocorreu na noite de ontem no aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília.

O avião, que deveria ter decolado às 21h50, só saiu de Brasília às 0h34 de hoje. Segundo Inframérica, empresa que administra o aeroporto, o passageiro foi retirado do avião pela Polícia Federal e seguiu para interrogatório.

A aeronave foi revistada e todas as bagagens passaram novamente pelo raio-X. Nada foi encontrado e o voo foi liberado em seguida. No voo havia 145 passageiros.

TAM e GOL confirmam suspensão de quatro voos em Natal

Por interino

O que já havia sido anunciado em primeira mão pelo BLOG do BG se confirmou. As companhias aéreas TAM e GOL confirmaram a suspensão de quatro voos com operação no Aeroporto Augusto Severo.

A TAM suspendeu os voos para Fortaleza, Salvador e São Paulo. A Gol cancelou para Recife.

Através da assessoria de imprensa, em matéria divulgada no Novo Jornal, a TAM justificou a suspensão com a chegada da baixa estação. Mas disse que esses voos ainda estão sendo avaliados e podem não retornar em julho.

A Gol, por sua vez, alega uma mudança em toda a malha da empresa. Em troca, traz dois novos trechos para Natal: Brasília e Belo Horizonte.

Gol colide com caminhão e deixa dois mortos na BR 304

Um GOL que trafegava no sentido Natal – Mossoró na manhã de hoje colidiu com um caminhão,  entre os municípios de Caiçara do Rio do Vento e Riachuelo. As duas pessoas que estavam no carro, Osvaldo Oliveira da Silva, 38 anos, e Maria de Lourdes Costa, 71, morreram ainda no local.

O acidente pode ter ocorrido porque o motorista do Gol invadiu a outra faixa. A área onde aconteceu o acidente estava parcialmente interditada.

Taxista desvia de moto e colide de frente com gol na BR 403

Um taxista de 56 anos faleceu após colidir seu carro com um Gol, no km 99 da BR-403, em Ceará-Mirim. Segundo testemunhas, José Alves da Silva dirigia na sua mão saindo do município, mas ao desviar de uma moto colidiu de frente como outro veículo, que transportava quatro pessoas no sentido de ida para Ceará-Mirim.

Os passageiros do Gol ficaram levemente feridos, mas Alves faleceu no local. De acordo com a Polícia, o motorista não estava alcoolizado.

TAM e Gol estão entre as companhias aéreas mais inseguras do mundo

TAM e Gol ficaram com o 59º e o 57º lugares, respectivamente, em um ranking de segurança das companhias aéreas que considera as 60 maiores empresas do setor no mundo.

O levantamento foi realizado pela empresa alemã Jacdec (sigla que significa em tradução livre centro de avaliação de dados de acidentes aéreos), que acompanha todos os acidentes com aviões no mundo.

O índice de segurança é calculado a partir dos acidentes ocorridos desde 1983. De acordo com a Jacdec, a TAM teve seis acidentes que causaram 336 mortes. Incluindo o acidente de 17 de julho de 2007, quando 199 pessoas morreram em São Paulo.

Pelo levantamento, a Gol teve 154 mortes no acidente de 29 de setembro de 2006, quando o avião que fazia a rota Manaus-Brasília caiu na Amazônia.

Resposta

A Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), que reúne AVIANCA, AZUL/TRIP, GOL e TAM, afirma que o levantamento da Jacdec “de maneira alguma reflete a situação atual de segurança das companhias aéreas”.

Em nota, a associação informou que a metodologia do referido ranking leva em conta apenas os acidentes das companhias aéreas nos últimos 30 anos e o número de mortes, sem considerar qualquer iniciativa, certificados, auditorias de órgão independentes ou qualquer outro procedimento de segurança adotado pelas companhias.

— Não é uma avaliação de segurança, apenas um apanhado sobre acidentes.

Segundo diretor de Segurança e Operações de Voos da ABEAR, Ronaldo Jenkins, o padrão utilizado não traduz a situação de segurança ou insegurança de uma empresa.

A nota afirma ainda que a indústria do transporte aéreo teve, em 2012, seu ano mais seguro desde 1945 (quando as estatísticas começaram a ser coletadas).

— E o Brasil não foi diferente. Não tivemos nenhum acidente aeronáutico a lamentar.

Ranking

A empresa mais segura do mundo segundo a Jacdec é a finlandesa Finnair. Veja a lista completa:

1. Finnair (Finlândia)
2. Air New Zealand (Nova Zelândia)
3. Cathay Pacific (Hong Kong)
4. Emirates (Emirados Árabes Unidos)
5. Etihad Airways (Emirados Árabes Unidos)
6. Eva Air (Taiwan)
7. TAP (Portugal)
8. Hainan Airlines (China)
9. Virgin Australia (Austrália)
10. British Airways (Reino Unido)
11. Lufthansa (Alemanha)
12. All Nipon Airlways (Japão)
13. Qantas (Austrália)
14. JetBlue Airways (Estados Unidos)
15. Virgin Atlantic (Reino Unido)
16. Transaero Airlines (Rússia)
17. EasyJet (Inglaterra)
18. Thomas Cook (Inglaterra)
19. WestJet (Canadá)
20. Jetstar (Austrália)
21. Southwest (Estados Unidos)
22. Qatar (Quatar)
23. Air Berlin (Alemanha)
24. EL AL (Israel)
25. Air Canada (Canadá)
26. Thomsonfly (Inglaterra)
27. KLM (Holanda)
28. Delta Airlines (Estados Unidos)
29. Air Asia (Malásia)
30. Singapore (Singapura)
31. United Airlines (Estados Unidos)
32. Ryanair (Irlanda)
33. Swiss (Suíça)
34. Condor (Alemanha)
35. Malaysia (Malásia)
36. China Eastern (China)
37. Jet (Índia)
38. Alitalia (Itália)
39. Aeroflot (Rússia)
40. LAN (Chile)
41. Air France (França)
42. American Airlines (Estados Unidos)
43. Air China (China)
44. US Airlines (Estados Unidos)
45. Alaska Airlines (Estados Unidos)
46. Asiana (Coreia do Sul)
47. Japan Airlines (Japão)
48. China Southern Airlines (China)
49. Iberia (Espanha)
50. SAS (Suécia)
51. SkyWest Airlines (Estados Unidos)
52. South African Airways (África do Sul)
53. Thai Airways (Tailândia)
54. Turkish Airlines (Turquia)
55. Saudia (Arábia Saudita)
56. Korean Air (Coreia do Sul)
57. GOL Transportes Aéreos (Brasil)
58. Air India (Índia)
59. TAM (Brasil)
60. China Airlines (Taiwan)

 

Fonte: R7

GOL imita TAM e passa a cobrar valor a mais pelos assentos na saída de emergência

Desde sexta-feira estávamos buscando confirmar a informação de que a GOL seguiria os passos da TAM e passaria a cobrar um valor adicional para quem quiser viajar nas poltronas próximas às saídas de emergência. É o tal do assento conforto que a TAM cobra entre R$10 e R$30 nos voos nacionais. A GOL cobrará R$10.

Veja a informação que a GOL nos passou ao site Melhores destinos:

A partir do dia 21 desse mês, a GOL passará a comercializar a marcação de alguns assentos em suas aeronaves garantindo assim, mais espaço para viajar. Os clientes poderão adquirir, a partir de R$ 10, os assentos localizados nas saídas de emergência. Para quem voa com Tarifa Flexível ou Smiles Any Day esse novo produto estará disponível sem custos adicionais.

A companhia ressalta que para ocupar esses lugares, os passageiros devem estar aptos a seguir as instruções de segurança em caso de imprevistos, ler as regras, que estarão divulgadas no website da empresa, e concordar com elas.

Tudo indica que nas tarifas promocionais a GOL não permitirá mais a marcação de assentos, mesma prática adotada pela TAM.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Claudio disse:

    O pior não é nem a cobrança desses assentos confortos situados ao lado das portas de emergência, mas a questão de que as cadeiras que antecedem estas não reclinam, ou seja, são verdadeiros "assentos-desconfortos".  Então considerando que os assentos confortos são mais caros, será que estes que não reclinam não deveriam ser mais baratos???   

Repórter da Globo chama Herrera de babaca porque ele se recusou a pedir música no ‘Fantástico’

O argentino do Botafogo, Gérman Herrera, fez três gols na partida desse domingo, 20, contra o São Paulo, válido pela primeira rodada do Brasileirão 2012. O feito deu ao atleta o “direito” de pedir música no ‘Fantástico’, da Globo. Porém, questionado pelo jornalista Marcelo Courrege, o atacante afirmou por duas vezes que não iria escolher nenhum hit.

A decisão de Herrera parece ter irritado outro funcionário da TV Globo, o repórter da edição paulista do ‘Globo Esporte’, Marco Aurélio Souza. Após o quadro esportivo do ‘Fantástico’ ser exibido, o jornalista elogiou a postura do programa de sua emissora e xingou o atacante botafoguense. “Tratou com normalidade e humor o babaca do Herrera”, postou em seu perfil no Twitter.

Na manhã desta segunda-feira, 21, a mensagem em que o jogador é citado já tinha sido apagada do microblog. Mesmo com a retirada do post, Souza publicou que da mesma forma que Herrera teve a liberdade de não participar da brincadeira do programa global, ele tinha o mesmo direito de escrever o que bem entendesse no Twitter.

Porém, no fim da tarde, o jornalista pediu desculpas pelo conteúdo publicado na noite anterior. “Sobre ontem: errei na escolha da palavra e peço desculpas ao Herrera e a quem se sentiu ofendido com o que escrevi. Obrigado”, postou Souza no Twitter. A mensagem está no ar desde às 17h34 desta segunda.

marco_aurelio_souza

Marco Aurélio Souza pediu desculpas pelo “babaca”
(Imagem: Arquivo Pessoal)
Fonte: Comunique-se
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel disse:

    babaca é quem da corda pra essas idiotices que a globo fica criando pra o povo brasileiro ignorante e burro ficar achando o máximo.

Gol passa a cobrar R$ 5,00 pelo refrigerante dentro dos voos

Depois de anunciar o corte de dezenas de voos e desligar mais de 200 tripulantes, a Gol resolveu acabar com o lanche gratuito em diversas rotas. Em cerca de 250 dos 900 voos diários da companhia, os passageiros não recebem mais amendoim ou batatinhas.

Quem tiver sede durante a viagem terá de desembolsar R$ 5 por uma lata de refrigerante ou, então, se contentar com um copo de água. O mesmo valor é cobrado por um pacote de batatas chips de apenas 30 gramas.

Segundo a companhia, o lanche gratuito foi suspenso no começo do mês apenas nos voos com duração superior a uma hora e meia. Dias antes do fim de março, porém, o Estado verificou que já não havia nenhuma opção de refeição sem custo para o passageiro em um voo entre o aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, e Porto Alegre.

A medida não afeta a ponte aérea Rio-São Paulo, informou a Gol. De acordo com a empresa, os voos de maior duração terão apenas o serviço de venda a bordo, que oferece refeições um pouco mais elaboradas, como sanduíches. Para a aérea, o lanchinho gratuito já não atendia mais a demanda do passageiro de viagens mais longas.

Um consultor que acompanha as empresas aéreas diz que a suspensão do lanche é uma clara estratégia da Gol para recuperar margens.

Uma guerra tarifária com a TAM em um momento de aumento do preço do querosene de aviação resultou em um prejuízo líquido de R$ 710 milhões.

Em um setor marcado por operar com margens muito estreitas, cortes mínimos de custo são vistos como medidas importantes para manter as operações rentáveis.

A Ryan Air, companhia irlandesa conhecida por levar ao extremo o conceito de low fare, low cost (baixa tarifa, baixo custo) anunciou na semana passada que reduzirá o tamanho das páginas de sua revista de bordo. Anualmente, a medida resultará em uma economia de € 500 mil.

Com o corte do lanche grátis, a Gol segue a mesma estratégia adotada pela Webjet, empresa que comprou em 2011. Em 2010, a companhia controlada pela família Constantino deixou de distribuir alimentação a bordo e passou a cobrar até pela água.

Um ano antes, a Gol já tinha iniciado seu serviço de venda de alimentos nos voos, porém manteve uma opção básica para quem não estivesse disposto a colocar a mão no bolso para comer ou beber durante a viagem.

Tendência. O corte desse tipo de serviço é uma tendência que deve ser mantida no setor, avalia o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Elton Fernandes, especialista no setor aéreo.

“Ninguém deixa de viajar por causa do lanchinho. As companhias já perceberam que esse não é um fator de diferenciação significativo”, afirma.

Apesar de a Gol se intitular uma empresa low fare, low cost, o especialista avalia que a empresa não se enquadra nessa categoria. “O custo da Gol não tem muita diferença do da TAM. As pessoas costumam chamar a Gol de low cost (baixo custo), mas ela não é. Nem low fare (baixa tarifa) ela é mais.

Hoje o preço da passagem está caro. As ofertas de preços mais baixos foram feitas apenas durante um período”, diz Fernandes.

O fim do lanche grátis, porém, aproxima a companhia desse modelo de negócios, que busca reduzir ao máximo os custos por meio de cobranças de itens opcionais a parte. Na hora de cortar custos, nem a clássica barrinha de cereal foi poupada.

Fonte: Estadão

Gol demite 131 funcionários e corta 80 voos diários após rombo de R$ 700 milhões em 2011

Além das demissões, a Gol também alterou a quantidade de voos diários. Foram reduzidos em torno de 80 voos de um total de cerca de 900 operados diariamente. Em nota, a companhia disse que as medidas foram tomadas para que a empresa possa “adequar-se à nova realidade do mercado”, manter seu plano de negócios disciplinado e a sustentabilidade de sua operação”.

Companhias aéreas investem em voos que vão até regiões da Baixada Fluminense | Foto: Tamyres Matos / Agência O Dia

A companhia disse que as medidas são para “adequar-se à nova realidade do mercado” | Foto: Divulgação

A Gol disse ainda que não deixará de atender a nenhum dos 63 destinos nacionais e 13 internacionais que compõem sua malha aérea. “O que está em curso é uma redução de frequências. Esta diminuição, adequada à nova realidade da companhia, manterá a oferta de assentos prevista para 2012”.

A direção do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) reuniu-se hoje com representantes da Gol para discutir a reestruturação da companhia. A empresa comunicou à entidade que avaliou como necessário o desligamento de 86 pilotos e 45 comissários, todos em fase de admissão ou treinamento.

Segundo nota do sindicato, a entidade tentou evitar as demissões, “mas a companhia foi intransigente. A Gol assumiu com o SNA o compromisso de dar preferência, em novas contratações, aos trabalhadores demitidos”.

As informações são da Agência Brasil