Alunos de escolas privadas são destaque na Olimpíada de Matemática do Estado do RN

Fotos: Divulgação

Mais uma vez os colégios CEI Mirassol e o CEI Zona Sul foram destaque em olimpíadas científicas. No geral onze alunos das instituições foram premiados durante a cerimônia do resultado final da Olimpíada de Matemática do Estado do RN (OMRN), realizada na UFRN (anfiteatro B do CCET), em que foi ressaltada a importância da competição e o reconhecimento às escolas e professores que ensinam a disciplina de Matemática com empenho e dedicação.

A estudante Sara Torquato Reyes, aluna do colégio CEI Mirassol, recebeu medalha de ouro e afirma que o seu destaque como medalhista é resultado de uma intensa preparação a que se submeteu para participar da olimpíada. “Foram aulas extras ocorridas no CEI, além do incentivo da escola e do auxílio dos professores, tirando dúvidas e estimulando a buscar o meu melhor”, explicou.

Para a professora Jéssica Damasceno, responsável pela disciplina de matemática, é gratificante ver os alunos atingindo os seus objetivos e avançando no conhecimento. “Sabemos que ter disciplina, concentração, rotina de estudos não é fácil, mas a dedicação é essencial para o sucesso. Sara é um grande exemplo disso”, afirma Jéssica.

A Competição de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte é uma disputa entre os jovens, de caráter intelectual, um torneio onde as armas dos participantes são a inteligência, a criatividade, a imaginação e a disciplina mental. Durante a Olimpíada, os estudantes são divididos, conforme o ano que cursam na sua escola, em três níveis. Em cada nível, a competição consiste em duas ou mais provas, pelas quais o aluno demonstra a sua capacidade na resolução de problemas. Os alunos olímpicos premiados em seus respectivos níveis foram:

– Nível I – Ensino Fundamental – 6ª e 7ª séries;

Livia de Albuquerque Bezerra (CEI ZONA SUL), Bruna Karina Santos Candido (CEI MIRASSOL) e Carmem Graciana Guedes Graciano (CEI ZONA SUL)

– Nível II – Ensino Fundamental – 8ª e 9ª séries;

Sara Torquato Reyes (CEI MIRASSOL), Nícolas Cavalcanti de Araújo Lima (CEI MIRASSOL), Renato Lörli (CEI MIRASSOL), Danilo Guedes de Andrade Ricarte (CEI MIRASSOL) e Pedro Oliveros Santarem (CEI MIRASSOL).

– Nível III – Ensino Médio;

Miguel Inácio Silva Gomes (CEI MIRASSOL), Luciano Rodrigues da Silva Filho (CEI MIRASSOL) e Lucas Muller Régis de Oliveira (CEI ZONA SUL).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Yoe disse:

    Felicidades a Sara.

  2. Maria do Socorro disse:

    Parabéns a todos ! Em especial Danilo Guedes!!

Filmes de terror ganham destaque e vivem melhor momento no Brasil

Cenas do filme ‘Morto Não Fala’, dirigido por Dennison Ramalho. Foto: Divulgação

Nunca se produziu tantos filme de terror no Brasil. O gênero vive seu auge, apenas em 2019, foram lançados O Clube dos Canibais, Histórias Estranhas, Morto Não Fala, A Noite Amarela, Intruso, O Juízo e o próprio Bacurau, que possui elementos do horror, e saiu vitorioso com o prêmio do Júri em Cannes. Essas produções estão pavimentando um caminho para se fazer ainda mais cinema de terror no país.

A primeira exibição cinematográfica no Brasil aconteceu ainda no século 19. Desde então o país passou por diversas escolas e movimentos, amadurecendo a cara do nosso cinema. O terror brasileiro propriamente dito, nasceu nos anos 60, com produções de José Mojica Marins, conhecido como Zé do Caixão. Mas, antes disso, elementos do gênero estavam espalhados pela cinematografia nacional.

De acordo com a pesquisadora Laura Cánepa, em sua tese intitulada Medo do quê? Uma história do horror nos filmes brasileiros, até mesmo a geração do cinema mudo revela flerte com o horror, possível de identificar pelos títulos dos filmes, como, por exemplo, O Duelo de Cozinheiros (1909), Nas Entranhas do Morro Castelo (1917) e por fim Os Mistérios do Rio de Janeiro (1917).

Em 1964, com o longa-metragem À Meia-Noite Levarei Sua Alma, Mojica inaugura o cinema de horror no país, este é considerado o primeiro filme de terror autoral brasileiro, filme responsável por inspirar uma geração de cineastas que hoje despontam e se destacam dentro e fora do país.

Zé do Caixão, protagonista do filme ‘À Meia-Noite Levarei Sua Alma’. Foto: Reprodução

Um desses nomes é o diretor Dennison Ramalho, que já trabalhou com Mojica. Ele está em cartaz com o filme Morto Não Fala e comentou a influência que carrega do “pai do terror nacional” . “O cinema do Zé do Caixão foi importantíssimo na minha carreira, mudou o jogo pra mim. Foi o primeiro cinema de terror autoral do Brasil. Mojica é um cara que eu vejo como um mestre pra mim, e é uma grande inspiração pra todas gerações de realizadores brasileiros de terror”, disse Ramalho.

Morto não Fala foi destaque no cenário internacional, reconhecido como um filme potente e original, já foi exibido em cerca de 40 festivais pelo mundo. Ramalho carrega a bandeira do cinema de terror brasileiro nos últimos anos, ao lado de cineastas como Marco Dutra, Samuel Galli, Gabriela Amaral Almeida, Juliana Rojas, Paulo Fontenelle, Guto Parente, Rodrigo Aragão, Petter Baiestorf, Ramon Porto, entre outros realizadores que estão movimentando a cena atual.

“A característica que eu enxergo na produção atual de terror do Brasil é de um horror extremamente autoral”, explicou o jornalista e pesquisador Carlos Primati. “O terror americano tende a ser mais comercial, voltado ao modelo clássico, que tem uma comunicação muito direta com o público. Essa expectativa e o resultado é muito baseado em ‘eu gostei’ ou ‘eu não gostei’, mas nunca tem uma novidade de fato”, finalizou Primati.

O tema do mal estar social é claro nos últimos filmes do gênero no Brasil, Trabalhar Cansa, de Marco Dutra, Animal Cordial, da diretora Gabriela Amaral, e o próprio Morto Não Fala, do Dennison Ramalho, contém uma crítica à sociedade e os males atuais que o país vem enfrentando, um certo desgaste emocional. “Quanto mais o medo se aproxima de um medo palpável, contemporâneo, mais ele consegue se comunicar”, explicou o diretor Marco Dutra.

Por outro lado, essa geração de cineastas é tão próspera que também contempla o cinema de horror mais tradicional, que condiciona elementos tipicamente americanos de exorcismo, rituais e etc. Samuel Galli, diretor do longa-metragem Mal Nosso, comentou sobre o tipo de cinema que gosta de fazer. “Como espectador, eu adoro filmes de terror com temática e críticas sociais. Mas como escritor e ‘filmmaker’, hoje, minha cabeça funciona mais para o escapismo. Eu escrevo para fugir da realidade e para me entreter. Meu estilo é mais voltado em usar o terror para fantasiar os dramas mais pessoais”, explicou Galli.

Até mesmo diretores versáteis em suas carreiras, como Andrucha Waddington, conhecido por comédias como Eu,Tu, Eles (2000) e Os Penetras (2012), além do drama Casa de Areia (2005), optou por lançar um filme dentro do gênero de horror: O Juízo (2019). “Acho que é um gênero pouco produzido por aqui, então o público não tem o hábito de consumir e assistir. Mas acho que com filmes de qualidade vindo para o mercado, naturalmente esse público vai começar a se interessar e se identificar com essas produções”, defendeu Waddington.

A cena atual é tão produtiva, que Primati afirmou que estamos vivendo o melhor momento do país dentro do terror. “Eu acredito que essa geração é a melhor que já existiu. Com a quantidade, veio não só a diversidade, mas a qualidade também. Eu costumo gostar de praticamente dois terços do que é feito. Eu gosto muito da novidade, e a partir daí a gente vê coisas muito inesperadas, novas. Mesmo quando não é um acerto total, são muitos mais interessantes do que fazer um filme certinho”, exclamou Primati.

O diretor Marco Dutra acredita que, em breve, a possibilidade de alcançar a marca de um milhão de espectadores no terror está cada vez mais plausível. “O espaço tem se ampliado, a gente precisa fincar o pé e continuar lutando por esse espaço. Fico muito feliz vendo um filme brasileiro fazendo sucesso, ainda mais do gênero fantástico. E, claro, que dá para chegar nesse milhão”, encerrou Dutra. Como se diz no futebol, “a base vem forte”.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. BC3331986GAC disse:

    É Exatamente o que estamos vivendo aqui no RN, O Terror dos Bandidos soltos massacrando os Potiguares, Enquanto isso A " Bonitinha" Na França, Porque a Desgraçada Não foi para a Venezuela , Cuba , Russia ou para o Raio que O parta.

Coral Canto do Povo é destaque no segundo dia do 6ª Semana de Música de São Gonçalo

O encerramento do evento acontece nesta sexta-feira (22), com a final do Mais Bela Voz. Foto: Divulgação

Na noite desta segunda-feira (18), a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN, através da Fundação Cultural Dona Militana, realizou a segunda noite do 6ª Semana de Música do município. O evento foi marcado pela apresentação do coral Canto do Povo, oficial do Governo do Estado, que trouxe ao são-gonçalense o universo de músicas do cantor potiguar Tico da Costa, falecido há dez anos.

A apresentação aconteceu no Teatro Municipal e contou com cerca de 40 artistas, sob a regência do maestro Eli Cavalcante, além de participações especiais. “É muito importante oferecer a sociedade esses eventos culturais. O festival busca promover visibilidade aos artistas que se apresentam”, afirmou Miris Oliveira, presidente da Fundação Dona Militana.

Além das apresentações musicais, o festival conta com oficinas, intervenções em escolas e final do concurso Ademilde Fonseca “A Mais Bela Voz Estudantil”.

Tico da Costa

Francisco das Chagas Costa, o Tico da Costa, nasceu no dia 13 de novembro de 1951, na cidade de Areia Branca. Como cantor e compositor, ele fez turnês pela Europa, África e Américas Central, do Norte e Sul, tocando em festivais de Jazz, Folk e World Music. Morou em Natal, Recife e Roma, onde estudou música e gravou sete dos seus 16 álbuns. Tico conviveu com músicos importantes do cenário mundial, como o norte-americano Philip Glass. Ele morreu em 29 de agosto de 2009 aos 57 anos.

“Enquanto o presidente Bolsonaro consegue mercados e investimentos para o Brasil, aqui se perpetra um dos mais vis ataques à sua pessoa”, diz Mourão

Reprodução: Twitter

O presidente da república em exercício, general Hamilton Mourão, além de rebater as críticas da imprensa após a repercussão do presidente Jair Bolsonaro, que se encontra no exterior, em decorrência de sua live em redes sociais contra matéria da Rede Globo, também se dirigiu a internet para destacar avanços do governo e lamentar “ataque”.

“Enquanto o presidente Bolsonaro consegue mercados e investimentos para o Brasil, aqui se perpetra um dos mais vis ataques à sua pessoa, vindo de quem nunca defendeu a verdade, a honestidade e o interesse nacional. #Forçapresidente, sob sua liderança, o Brasil avança!”, encerrou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. willian disse:

    O QUE É QUE TEM A VER O CU COM AS CALÇAS ?!!!!

Produção de camarão no Brasil tem aumento de 11,4% em relação ao ano anterior e RN tem maior destaque com 43,2% do total

Foto: (Arquivo/Governo de SP/ Divulgação)

A Agência Brasil destaca nesta sexta-feira(20) que a produção de camarão, ou carcinicultura, somou 45,8 mil toneladas no ano passado, aumento de 11,4% em relação ao ano anterior.

Entre 2016 e 2017, a produção sofreu queda de 21,2%, devido ao Vírus da Síndrome da Mancha Branca. O resultado de 2018 já demonstra recuperação, disse a analista da pesquisa. “A gente teve queda nas edições anteriores (da pesquisa), mas agora ela voltou a crescer”.

A Região Nordeste responde por 99,4% do total nacional. Destaque para os estados do Rio Grande do Norte, responsável por 43,2% do total da produção, e Ceará, com participação de 28,5%.

O valor de produção da carcinicultura atingiu R$ 1,1 bilhão. Dos 162 municípios que produziram camarão em cativeiro no ano passado, Pendências (RN) se tornou o líder.

Com informações da Agência Brasil

FOTOS: Potiguar é destaque em painel internacional na reunião dos BRICS 2019

Fotos Divulgação

Representantes BRICS, bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, se reuniram essa semana em Brasília para discutir a expansão e desenvolvimento das comunicações no mundo, bem como cooperação internacional na área.

O potiguar Erich Rodrigues, CEO da Interjato Soluções, foi um dos participantes dos painéis falando sobre a importância da expansão da conectividade para o desenvolvimento do país, incluindo crescimento sustentável do setor e desafios de provedores regionais.

“Brasil tem mais de 5 mil municípios. Seria inimaginável pensar que um País de dimensões continentais seria inteiramente atendido apenas pelos grandes grupos. Provedores cresceram e ainda crescem levando o acesso à internet às localidades desprezadas pelos grandes grupos, atendendo a mais de 8 milhões de usuários. Na formulação de políticas públicas, é preciso reconhecer o papel indispensável do provedor regional para a expansão do acesso à Internet. Me sinto honrado em poder ter falado, como um potiguar, para representantes de tantos países sobre o assunto”, pontuou.

Entre os temas abordados no encontro, a expansão do sinal 5G foi um dos que mais tiveram destaque. O ministro Marcos Pontes, titular da pasta da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, destacou a importância do encontro para o país.

“O Trabalho do BRICS 2019 é importante para discutirmos assuntos que podem ajudar o Brasil nas questões de 5G, telecomunicações, cooperação entre os países e também sobre o futuro do bloco na geopolítica mundial”, disse.

Estiveram presentes e ministros de comunicações dos países que integram o bloco. Seguindo um rodízio, o Brasil ocupa a Presidência dos BRICS no ano de 2019.

Destaque da base do Vasco, Mosquito vai jogar no ABC

Bruno Marinho @bruno_marinho

Lembra do Thiago Mosquito, fenômeno na base do Vasco e na seleção? É reforço do ABC para 2019. Não tem jeito, gerenciamento ruim da carreira e transição problemática dos juniores para o profissional são as maiores ameaças ao futuro de um jogador.

Há uma série de fatores que explicam porque um talento na base não vinga no profissional. O Mosquito tem os dele. Mas creio que no geral o que faz uma jóia até o sub-20 não explodir é o abismo que existe entre a base e o profissional em termos de nível de jogo. Isso pesa demais.

Fonte: Twitter do jornalista Bruno Marinho/O Globo (texto), Reprodução Internet (foto)

 

América: Golaço de Arthur Maia é comparado com de Maradona e imprensa internacional aponta como concorrente a prêmio do ano

O Diário Olé da Argentina classificou o gol de Arthur Maia, no triunfo vencido pelo America diante do Globo, por 2 a 0, nesse domingo (23), na Arena das Dunas, como jogada de Maradona e candidato ao gol do ano no futebol mundial.

4056f300-b2e2-11e3-8c0d-c585288e97d8_america-globoVeja aqui

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo kasinsk disse:

    Meu estimado editor, agora o mundo conhece o Barcelona do Nordeste. É a internacionalização, de vez, do América para todo o sempre, amém. Olha o que está escrito no Olé. Qualquer reclamação, favor enviar direto para o jornal. Ui!

    Este es Maiadona
    Fue en el estadio Arenas de Natal, en el norte de Brasil. Ahí Arthur Maia sacó chapa de crack con un golazo que él mismo, este lunes, definiió como "parecido al de Maradona en el 86". Sí, nada de Pelé, Neymar, Romario, sino nuestro Diego. En el 3-0 de América de Natal contra Globo Fútbol Club, el talentoso agarró la pelota a la salida de un córner del rival y no paró. Sin dudas, candidato a uno de los grandes goles del año

  2. paulo kasinsk disse:

    Essa é para enfartar de vez o frasqueiróide. Vale a pena repetir esse trechinho do texto.
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    "…candidato ao gol do ano no futebol mundial.". Ui!
    Eu sou América e tenho orgulho de ser. Ui!

  3. paulo kasinsk disse:

    Salve, salve Rei Arthur, primeiro e único da Arena das Dunas. Ui!

  4. Marcelo disse:

    Enquanto isso, a Tribuna do Norte classifica o respectivo gol como "Um dos mais bonitos do estadual". Enquanto não valorizarmos o que é nosso, não sairemos do canto…

  5. paulo kasinsk disse:

    Vão ter que engolir. Ui!

Anthony Armstrong-Emery: "Poderoso Chefão inglês de Natal comanda dois times e empresa", destaca UOL

 Sem títuloOs torcedores de Natal têm um “Poderoso Chefão” para chamar de seu. O empresário inglês Anthony Armstrong-Emery é, desde 2013, o presidente e principal patrocinador do Alecrim, time de futebol da capital do Rio Grande do Norte fundado em 1915.

A fortuna de Anthony, que se auto intitula o único dirigente estrangeiro no Brasil, vem basicamente do mercado imobiliário. O inglês fundou em Natal, em 2007, o EcoHouse Group, uma empresa que capta recursos de investidores ao redor do mundo para comprar terrenos e construir casas populares dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal.

Ainda em 2013, Armstrong aumentou seus domínios no mundo do futebol e se tornou dono de outro time: o Monza, que disputa divisões menores na Itália – uma parte das ações da equipe pertencia ao holandês Clarence Seedorf.

A rotina do manda-chuva envolve viagens entre os países onde jogam suas equipes e as seis cidades onde o EcoHouse Group tem escritórios, entre Canadá, Inglaterra, Malásia e Cingapura. A jornais ingleses, Armstrong diz ter investimentos em pelo menos 20 negócios, que vão de restaurantes a gráficas.

Nos dias que passa em Natal, Anthony anda em carro blindado, seguido por seguranças em outros dois carros, e visita os jogadores do Alecrim. Se não é ele quem aparece, a tarefa fica com alguém da família: a mulher e a filha já se envolveram com a administração do Alecrim.

Mesmo distante, o inglês entra em algumas polêmicas. Recentemente, foi criticado pela imprensa por ter comprado briga com jornalistas durante um treino ao cobrar mais espaço para o time na mídia, O episódio fez Anthony é aclamado pela torcida, que leva para os jogos um bandeirão com um desenho do seu rosto e a inscrição: “The Godfather”.

O problema surgiu em 17 de janeiro. Após voltar de uma de suas viagens, Armstrong juntou os jornalistas que cobriam o treino do Alecrim no estacionamento do estádio e cobrou mais espaço para o time nas coberturas locais. Alguns jornalistas disseram que não puderam trabalhar naquele dia, alegando que o dirigente foi intransigente.

O dirigente, então, publicou uma carta na internet. “Fiz questão de mostrar que tem gente em casa e o Alecrim não é mais o ‘coitadinho’ que a imprensa cansou de pintar nos últimos anos”, declarou. “Quando tomo uma atitude de cobrar profissionalismo, da mesma forma que sou cobrado, viro o vilão.”

Em uma entrevista para o jornal inglês The Telegraph, o empresário disse que o episódio fez com que ele fosse comparado ao ditador chileno Augusto Pinochet. “Recentemente juntei a imprensa e disse umas verdades duras a eles. Alguns dos jornalistas se referiram a mim depois disso como Pinochet. Não estou muito certo de que isso foi um elogio.”
Torcida presta homenagem

O apoio da torcida foi instantâneo. O bandeirão do “The Godfather”, feito no fim de 2013, voltou aos estádios. A tradução literal da faixa seria “O Padrinho”. Mas não é a única interpretação possível. “The Godfather” é o nome do livro escrito por Mario Puzo, em 1969, sobre uma família de mafiosos italianos que se muda para os Estados Unidos, capitaneada pelo patriarca Vito Corleone.

A história foi adaptada para o cinema em uma trilogia dirigida por Francis Ford Coppola e estrelada por Marlon Brando, Robert de Niro e Al Pacino. No Brasil, livro e filme foram traduzidos como “O Poderoso Chefão”.

“A faixa que fizemos gerou polêmica porque algumas pessoas dizem que o Anthony manda em tudo. Mas não era essa nossa ideia”, explica o autônomo Dudu Azevedo, de 29 anos, torcedor fanático do time.

“Queríamos dar um apelido para ele, uma homenagem. Pensamos em “padrinho” porque ele apadrinhou o Alecrim. Mas achamos que seria melhor se traduzíssemos “padrinho” para o inglês, já que ele é da Inglaterra.”

Desde que assumiu o time, Armstrong reformou o estádio do Alecrim, refez o elenco, organizou um torneio por conta própria para o time não ficar parado no segundo semestre e ainda viu o time jogar durante a abertura da Arena das Dunas, estádio de Natal para a Copa do Mundo.

“O torcedor do Alecrim há muito tempo alimenta o sonho de ter um grande patrocinador, alguém que invista no time e faça ele voltar a brigar por títulos”, analisa o jornalista Edmo Sinedino, ele mesmo ex-jogador da equipe na década de 1980. “Por isso ele conseguiu apoio para ser presidente do clube.”

Embora o Alecrim não informe oficialmente, estima-se que o EcoHouse Group tenha investido cerca de R$ 3 milhões no time em 2013. Em troca disso, a empresa estampa a camisa do time.

Sinedino dá um exemplo que pode remeter a outra interpretação da palavra “Godfather”. O jornalista conta que foi criticado por Amstrong via Facebook depois que disse em um programa de rádio que o Alecrim estava sem pagar os salários havia três meses. O problema salarial, segundo o próprio Sinedino, foi resolvido.

 Trajetória

Antes de se estabelecer em Natal, Armstrong passou por Espanha, Paraguai e Panamá. O inglês estudou Direito na Inglaterra e se mudou para a Espanha, onde fez um mestrado na Universidade de Salamanca. Insatisfeito com a carreira, Armstrong se mudou para o Paraguai, onde trabalhou com turismo.

De volta à Espanha, o empresário entrou no ramo imobiliário e, segundo ele mesmo conta, fez dinheiro antes que a crise econômica chegasse à Europa. O próximo destino foi o Panamá, onde também trabalhou no mercado imobiliário. Natal, terra de sua mulher, veio na sequência.

No Rio Grande do Norte, Armstrong começou sua carreira de empresário comprando terrenos. Em entrevista a uma revista de investidores de Londres, o empresário disse que a terra no Brasil tinha “preço de banana”. Dois anos depois, o inglês viu uma oportunidade de negócio ao ter contato com o programa Minha Casa, Minha Vida.

O portal London Loves Business avaliou, em 2013, o EcoHouse Group em 150 milhões de libras (ou cerca de R$ 980 milhões).

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ventura disse:

    fazer bandeira é sacanagem né? ou ele bancou essa bandeira pra ele mesmo ou tem alguém cheio de pentelho na boca kkkk

  2. Sérgio disse:

    Afinou.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Artesanato natalense é destaque na 19ª edição Fiart

18445A Prefeitura do Natal por meio da Secretaria do Trabalho e Assistência Social de Natal (Semtas) e da Fundação Cultura Capitania das Artes (Funcarte) participa da 19ª edição da Feira Internacional do Artesanato do Rio Grande do Norte (Fiart).

Ao todo, o município terá 140 metros quadrados de área, divididos em dois estandes. Em espaço de destaque, 16 artistas plásticos do Programa Municipal de Artesanato estarão expondo seus trabalhos como, pinturas, esculturas, rendas e palhas em madeira.

Em outro espaço, sete Empreendimentos de Economia Solidária, apoiados pelo setor de Economia Solidária da Semtas estarão dividindo ambiente com alguns empreendimentos da Rede Metropolitana de Economia Solidária e 16 artesãos entre individuais e associação, apoiados pelo Programa Municipal de Artesanato. Os artesãos estarão divulgando trabalhos como, pinturas, bordados, biscuit, confecção, entre outros.

Para a titular da Semtas, Ilzamar Pereira, a participação da Semtas em grandes eventos como esse é de extrema importância para o reconhecimento dos talentos natalenses.

Segundo a gerente do Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão e membro da Comissão de Artesanato da Funcarte, Odinelha Targino, a Fundação objetiva abraçar o artesanato, qualificar em parceria com a Semtas e mostrar o valor do produtor local sendo imparcial e realizando tudo de forma democrática. “Queremos valorizar os mestres, os artistas plásticos, conceder destaque aos que trabalham com sebos, antiquários e dessa forma incluir esses tipos de serviços de cunho cultural”, declarou.

A feira que reúne uma variada programação artesanal, cultural e gastronômica tem início nesta sexta-feira (24) e segue até o dia 2 de fevereiro, no Pavilhão das Dunas do Centro de Convenções de Natal.

Com o tema “A originalidade dá forma a novas oportunidades”, a feira conta com 385 estandes e os organizadores estimam que 68 mil pessoas deverão circular pelo evento durante o período. A feira tem apoio da Prefeitura de Natal, Sebrae/RN, Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio Exterior e do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcel disse:

    Vai ser shoooow! Melhor evento do RN!

  2. FERNANDO BASTOS disse:

    Quero aproveitar a oportunidade dessa notícia/reportagem, para sugerir que os organizadores da FIART – FEIRA INTERNACIONAL DO ARTESANADO DO RN, realizem a sua 20ª edição, em CARATER ESPECIAL, no período da realização dos jogos da Copa, no próximo mês de junho, será, sem dúvida, uma grande oportunidade de mostrarmos para o MUNDO, nossas maravilhosas artes manuais.

ONG mexicana coloca Natal-RN e mais 15 cidades do Brasil entre as 50 mais violentas do mundo

em-maceio-populacao-fecha-ruas-e-poe-grades-em-estabelecimentos-para-enfrentar-a-violencia-1297425155135_615x300Com 16 municípios, o Brasil é o país com o maior número de cidades entre as 50 mais violentas do mundo, de acordo com pesquisa da ONG (organização não governamental) Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal, do México. O estudo utiliza taxas de homicídio do ano de 2013 para classificar as cidades como mais ou menos violentas.

Maceió (AL) ocupa o quinto lugar do ranking e tem uma taxa de 79,76 homicídios por 100 mil habitantes. A capital cearense é a sétima mais violenta: Fortaleza tem uma taxa de homicídios de 72,81. João Pessoa, que está na nona colocação, apresenta uma taxa de 66, 92.

Entre as cidades brasileiras também estão presentes na pesquisa Natal (RN) com 57,62; Salvador (BA) com 57,61; Vitória (ES) com 57,39; São Luís (MA) com 57,04; Belém (PA) com 48,23; Campina Grande (PB) com 46; Goiânia (GO) com 44,56; Cuiabá (MT) com 43,95; Manaus (AM) com 42,53; Recife (PE) com 36,82; Macapá (AP) com 36,59; Belo Horizonte  (MG) com 34,73; e Aracaju (SE) com 33,36.

Lidera o ranking como mais violenta a cidade hondurenha de San Pedro Sula. É o terceiro ano consecutivo que o município da América Central ocupa a primeira colocação. A cidade tem uma taxa de 187,14 por 100 mil habitantes.

Com uma taxa de 134,36, Caracas, na Venezuela, é considerada a segunda cidade mais violenta. A terceira é Acapulco, no México, com uma taxa de 112, 80, segundo a pesquisa.

A maioria das cidades fica na América Latina. Das 50 cidades, nove estão no México, seis na Colômbia, cinco na Venezuela, quatro nos Estados Unidos, três na África do Sul, dois em Honduras e um em El Salvador, na Guatemala, Jamaica e Porto Rico.

“Isto confirma o que revelam diversos estudos mundiais: que [a taxa de] homicídio na América Latina tem índices muito acima da média mundial”, diz José Antonio Ortega Sánchez, presidente da ONG, em texto publicado no site da organização.

O estudo utiliza índices de população e de homicídios de estatísticas oficiais dos governos locais de cidades com mais de 300 mil habitantes.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Virgíni disse:

    Imoral o Rio de Janeiro e região, onde os bandidos andam de fuzil livremente pelas ruas, não aparecer nessa pesquisa. Questionável…

  2. Wild Nascimento disse:

    A conta é muito simples. No ano passado foram 1.636 homicídios registrados no RN. Como a população é de 3.168.000, temos 51,64 assassinatos por 100 mil habitantes.

  3. Rômulo Sartoretto disse:

    Será que dá para levar a sério uma ONG situada num país que praticamente perdeu o controle de seu território na sua porção norte, nas proximidades da fronteira com os EUA, para os traficantes de drogas? Só nove cidades em seu país-sede? Sei não! Acho que Natal e outras cidades brasileiras citadas, embora tenham ultimamente aumentado seus índices de violência, estão, ainda assim, muito longe de estar entre as 50 mais violentas do mundo.

  4. simon disse:

    estudo discutível, são paulo e rio de janeiro são cidades muito violentas e não apareceram nos estudos.

  5. Mario Dutra disse:

    Entendendo melhor:
    A CULPA DESSA INSEGURANÇA GENERALIZADA DEVE SER DEVIDO A FRUSTRAÇÃO DO REPASSE DE RECURSOS OU DA PERSPECTIVA DE DIMINUIÇÃO DA ARRECADAÇÃO, NÃO É GOVERNO ESTADUAL?
    NÃO TEM NADA HAVER COM A DEVOLUÇÃO DE RECURSOS OCASIONADO PELA INCAPACIDADE NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS NA ÁREA DA SEGURANÇA PÚBLICA!
    PROVAVELMENTE VAI APARECER UM INTERLUCUTOR DO GOVERNO JOGANDO A CULPA NOS R$ 300 MILHÕES/MÊS GASTOS COM A FOLHA DE PESSOAL, ESQUECENDO DE DIZER QUE A ARREWDACAÇÃO AUMENTA A CADA DIA E JÁ PASSA DOS R$ 1,1 BILHÃO/MÊS.
    POR OUTRO LADO EXISTE A TRANQUILIDADE DOS ADMINISTRADORES POR TEREM A CERTEZA QUE NADA SERÁ QUESTIONADO OFICIALMENTE, QUE NADA SERÁ FEITO POR AQUELES QUE, DE OFÍCIO, DEVERIAM INVESTIGAR O RECEBIMENTO E OS GASTOS DOS RECURSOS PÚBLICOS.
    EXISTE AINDA A TRANQUILIDADE EM SABER QUE ENTRE UMA POSSÍVEL DENÚNCIA E UMA EFETIVA CONDENAÇÃO, EXISTE UM OCEANO QUASE INTRANSPONÍVEL DE RECURSOS.
    COM ISSO FICA O POVO QUE DEPENDE DOS SERVIÇOS PÚBLICOS ENTREGUES A PRÓPRIA SORTE.

Revista americana aponta Natal como uma das três cidades mais fascinantes da Copa do Mundo no Brasil

Natal-3Veja na íntegra a reportagem da revista americana Big Story, que aponta Natal e mais duas cidades com as mais fascinantes para visita durante a Copa do Mundo de 2014:

Graças aos soldados americanos , ” Natal foi o primeiro lugar no Brasil a usar jeans , mastigar chicletes e usar óculos Ray-Ban “, diz o prefeito Carlos Eduardo Nunes Alves. Que coincidência, então, que a equipe dos EUA vai jogar um dos seus jogos de grupo da Copa do Mundo na cidade costa atlântica.

A sua localização no bojo do nordeste do Brasil fez Natal estrategicamente importante na II Guerra Mundial, porque foi o ponto de partida mais próximo da América Latina à África, 1.800 milhas para o leste através do Atlântico.

Assistindo brasileiros transformar um dia na praia em arte, surfando as ondas quentes e brincando no sol , agora é difícil imaginar o quão importante era Natal para o esforço de guerra. Seu campo de Parnamirim se tornou a maior base aérea dos EUA fora dos Estados Unidos , um ” Trampolim da Vitória ” para as tropas e suprimentos de título para o combate na África, Europa ou Ásia.

A cidade tem uma ” Miami Beach “, um nome que os guias turísticos locais dizem que foi deixado para trás pelos soldados que costumavam tomar banho lá.

O prefeito era cético em relação a essa reivindicação. Mas ” um monte de americanos se casaram com mulheres a partir daqui “, disse ele .

Durante a Copa do Mundo , a sua Câmara Municipal pretende comemorar a conexão americano , fazendo cartões postais de uma foto tirada quando os presidentes Franklin D. Roosevelt e Getúlio Vargas do Brasil reuniram-se em Natal em janeiro de 1943 para cimentar a cooperação de guerra de suas nações .

A seleção americana enfrenta Gana na Arena das Dunas, definida como uma tigela de arejados naturalmente arrefecido pela brisa do mar , com arcos telhado branco que lembram dunas esculpidas pelo vento e 42.000 assentos nas claras e escuras azuis do Atlântico.

Texto original: http://bigstory.ap.org/article/3-fascinating-world-cup-cities-brazil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ana maria rosa rezende disse:

    escoli natal pra vever estou aqui a 3 anos sou goiana vivi em usa boston londres 10 anos mas natal linda NATAL I LOVE .

  2. Giovani Carvalho disse:

    Antes de postar meu comentário fiz questão de ler todos os outros e vejo que muitos que discordam da situação privilegiada de Natal com uma das capitais mais belas do Brasil assinalam questões importantes, que realmente precisam melhorar, afinal de contas a Capital potiguar é uma cidade turística. Porém, se compararmos com várias outras capitais brasileiras não estamos numa colocação ruim, podem apostar. Claro que queremos sempre melhorias, e a Copa veio impulsionar esses avanços, mesmo que algumas obras sejam concluídas pós copa. Diferentemente como cidades

    • Giovani Carvalho disse:

      Diferentemente de cidades como Cuiabá que tiveram que fazer muitas obras para se ter alguma condição para receber os turistas. Sem contar o caos do trânsito de algumas metrópoles, que Natal não chega nem perto. Portanto, nossa cidade é sim um dos melhores locais de se viver em nosso país, mesmo que alguns vejam de outro modo, mas a visão negativa ea cidade se dá nesse momento, em parte, pela visão negativa geral que se tem do Brasil, após as manifestações que ainda estão nas mentes e corações do povo brasileiro. Natal não merece ser vista de um ângulo negativo e sim as melhorias devem ser cobradas para que a cidade sempre possa avançar na qualidade de vida de sua gente.

  3. Anderson disse:

    Troquei a Freguesia do Ó – São Paulo por Ponta Negra – Natal – Foi uma das a melhores decisões que tomei na vida… Viva Natal!

  4. JOILCA BEZERRA disse:

    Eu amo Natal! Adotei e fui adotada por essa cidade maravilhosa há 30 anos! Não poderia ter feito escolha melhor. Valeu a pena!

  5. Joilca Bezerra disse:

    Amo Natal! Moro aqui há 30 anos.Já adotei como minha terra natal! Sempre fui muito bem acolhida por todos!

  6. Manoel disse:

    Quanto mais eu ando pelo Brasil mais me orgulho de ser potiguar. Natal é linda, povo hospitaleiro e muito boa de se morar e conviver, porém problemas existem em todas as cidades.

  7. Hugo Leonardo disse:

    Natal apesar de todos os problemas políticos e estruturais ou qualquer que seja, não me vejo morando em outro lugar..
    Problemas todas as cidades do Brasil tem, quer conhecer? É só viajar…

  8. Caroline Greene disse:

    Na terra do sol…beleza sem igual.. não a nada igual
    Natal como eu te amo…como te amo Natal

  9. TELMA RIBEIRO disse:

    FIQUEI COM MUITA VONTADE D CONHECER AGORA . N TINHA A MINIMA VONTADE DE CONHECER O NORTE MAS VENDO FOTOS E COMENTÁRIOS JÁ QUERO IR O PRÓXIMO ANO. DEUS ABENÇOE ESSA TERRA.

    • Geraldo Peregrino disse:

      Nordeste, minha senhora. NORDESTE!

    • aline disse:

      Só para avisar … Natal fica no nordeste e não no norte do país.

    • Fernanda disse:

      Moça, preciso lembrar que Natal é no NORDESTE brasileiro, e não no NORTE.
      Espero que goste muito da nossa cidade, lugar mais bonito não há.

    • Edvanilson disse:

      "Não tinha a mínima vontade de conhecer o norte" rs

      ¬¬

    • Natalense disse:

      Primeiramente, estude mais um pouco Geografia, pois Natal não pertence a maravilhosa região Norte, e sim, a do Nordeste!

    • Carla disse:

      Gente que só sabe criticar, afff, e nem olha para o seu nariz. Uma vez fiz um comentário com muito sotaque na folha de São Paulo sobre José Dirceu, (Olha que nem sou Potiguar, sou Sul Mato-grossense, Corumbaense, mas amo Natal de coração) e uma pessoa que nem tinha foto em seu perfil falou: Você sabe Carla Dalence o que o José Dirceu fez? Eu apenas postei um sotaque bem conhecido… Agora deu! rsrsrsrsrsrsrs O RN é lindo faço faculdade de Turismo e conheci lugares lindos no RN, Natal então, uma cidade show, onde muita gente vem passar as férias e onde moramos! Viva Natal!!!!

    • Gleyse disse:

      Não é norte, é Nordeste, pois existem muitas diferenças culturais, climáticas e geomorfológicas que diferenciam todas as regiões do Brasil 😉

    • É nordeste minha cara, NORDESTE 😉

  10. Sandemberg Oliveira disse:

    É preciso enxergar Natal não apenas como uma cidade comum, mas como uma cidade que vem se expandindo e é possível ver isso nos constantes investimentos empreendedores que, aos poucos, transformam a cidade de Natal num grande atrativo econômico e turístico.

  11. Juranilda Barbosa disse:

    Sou natalense e conheço quase todas as cidades do Brasil, e muitas delas serão sedes da Copa do Mundo, e posso dizer sem medo de errar que NATAL, realmente é uma das mais belas capitais que terão o privilégio de fazer parte do cenário da COPA DO MUNDO de 2014. Costumo dizer carinhosamente é claro, que Natal é uma cidade pequena, mais muito atrevida, metida a cidade grande. Dona de um clima maravilhoso, de belezas naturais invejáveis, Como toda cidade, tem seus problemas sim, suas dificuldades, mas qual a que não tem? Com tudo, e por tudo é que ela se destaca, a pequena princesinha do sol fará sempre bonito em qualquer evento. Viva Natal.

  12. Eduardo Jr disse:

    Pobre Natal. Cidade apenas pra turista ver.Cheia de problemas sociais e de interesse apenas de classes políticas que se perpetuam no poder há anos e se valem destes problemas para continuarem no poder com a ajudinha generosa de empresários. Não conseguem resolver o simples problema de transporte público. Pobre Natal…

    • Kariny Noronha disse:

      Caro Eduardo Jr,
      A uma semana atrás estive na cidade de Mossoró do nosso querido estado do RN numa viagem rápida, e pelo pouco que pude vivenciar lhe afirmo, nossa cidade além de dispor de várias belezas naturais, pela qual não há a necessidade de um "marco" na historia para que seja lembrada como referencia nas festas juninas e apenas, ela é habitada por pessoas educadas e hospitaleiras, não há ranking dessa para as cidades violentas do nosso pais, então amigo não existe cidade alguma que não tenha problemas econômicos, desorganização no transporte publico ou no trânsito, saúde, educação, dentre outros "calces" de uma sociedade. Concordo que temos uma declividade no gráfico informativo sobre a cidade de Natal, porém comparada a "outras" é o próprio paraíso!
      Existe cidade que nem para "palco turístico" serve! Mesmo

      Atenciosamente,
      Kariny Noronha

    • Alex disse:

      Pobre Natal? Que é isso cego Eduardo Jr!

    • Marcello Castro disse:

      Quem abre a boca pra elogiar Natal ou está tirando algum proveito do pobre turista que cai nas ciladas das agências de viagem, ou é um provinciano que não conhece o que viver numa cidade que cuida do seu lixo, de suas vias, de sua orla, de suas praças, de sua cultura, dos seus cidadãos. Natal já era, e com os políticos cínicos e corruptos que temos por aqui a cidade não se levanta nunca mais.

    • Pedro B. disse:

      Sou POTIGUAR e, infelizmente, tenho que concordar com você Eduardo Jr. Sinto pena da minha cidade pelas pessoas que a habitam. Somos hospitaleiros claro, mas somos mal educados, quando eu falo somos, não feliz, tenho que me incluir. Claro que os de fora e os cegos que vivem aqui só observam as belezas naturais e a rede hoteleira que aqui existe, mas os mesmos esquecem de ver, ou fecham os olhos, para os inúmeros papéis, plásticos, e outros tipos de lixos que estão jogados nos canteiros e calçadas da cidade. A falta de educação vai desde o humilde habitante até o chefão do poder. As pessoas aqui poderiam ao menos saber cumprimentar com um "bom dia". "boa tarde" ou "boa noite", quando chegam em um restaurante, em uma loja, ou ao pedir uma informação, mas elas não o fazem ou "esquecem". Enfim, não quero dizer que aqui é o pior lugar do mundo, mas também não é uma das mil maravilhas que todos acham que é. Precisamos melhorar, e muito para ai sim, sermos uma maravilha de verdade. Sei que esses defeitos existem em muitas outras cidades, mas não devemos tomá-las como referencial. Se as outras cidades não são dignas de fascinação, não são com elas que podemos comparar a nossa. Espero que até a Copa do Mundo Natal esteja limpa, com o trânsito fluindo, hospitais atendendo perfeitamente a população e as pessoas falando, pelo menos, o INGLÊS básico. Já vi muitos falarem que quem vem pra cá tem a obrigação de falar Português. Ai eu sinto mais pena ainda… Sem mais.

    • Salete disse:

      Concordo inteiramente!!!
      Natal é inegavelmente uma cidade de belezas naturais incomparáveis. Temos o privilégio de ter um mar morno, de cor linda e com uma temperatura fascinante para europeus, americanos e sulamericanos que sofrem com o invernos rigorosos e se maravilham com o sol quente. E é só!
      Somos hospitaleiros?! Até que ponto?! Há uma enorme falha dos gestores públicos que tem, em administrações contínuas, dilacerado essa cidade. Não há saúde, educação, segurança, limpeza e transporte público eficiente. Uma cidade praticamente sem árvores, sem praças cuidadas e bonitas. Ponta Negra é linda, mas a orla é um desastre. Não há banheiros públicos, não há calcadão, não há beleza ali construída pelo homem. Apenas a que Deus fez. Basta ir a Recife e Macéio para ver o que é uma orla com o cuidado mínimo. Sem falar na orla do Rio de Janeiro.
      E o que dizer de nós? Nosso trânsito está caótico sim, mas o potiguar simplesmente se acha o dono da rua e sobe em canteiros, faz contramão, inúmeras trancadas em outros veículos, como se isso fosse a coisa mais natural do mundo.
      Fila?! As pessoas aqui não sabem respeitar a fila do cinema, nem do elevador, o que dirá respeitar a fila para entrar no estádio de futebol?! Vá a Buenos Aires e Santiago e veja as pessoas fazendo fila para pegar o ônibus (sim, de transporte público). Jogamos lixo na rua, nos canteiros, queremos nos livrar de nossos problemas particulares, como se sujar as ruas não fosse um problema nosso.
      Realmente, concordo que quem elogia tanto Natal nunca saiu daqui. A cidade é linda de belezas naturais e só.
      O que um gringo vai fazer aqui depois de ir a praia? Vai ao shopping pq não há museu, praça, biblioteca ou qualquer monumento para visitar.

    • Nelson disse:

      Não adianta, sempre teremos chatos, como Eduardo Jr e vc…Fato!

    • Salete disse:

      Nelson parece que você não sabe contar. Há mais chatos nos comentários do que apenas o Eduardo e eu com a mesma opinião.
      Apenas tente manter o nível da civilidade e educação.

    • edpborges disse:

      Venha ao Sudeste que vocês iram conhecer pessoas mal educadas, essas
      sim não sabem o que é cordialidade é somente um venha nós.
      Moro no Sudeste e não vejo a hora de voltar ao meu Nordeste(RN).
      Não só no Nordeste que essa cambada de politico ladrões se perpetuam no
      poder culpa do povo que não sabe escolher e reconhecer que tem que renovar.

    • Marcello Castro disse:

      Concordo com você, e acrescento: Natal, hoje, é uma das piores cidades do Brasil para se viver, resultado das desastrosas administrações que se sucedem há décadas, tanto em nível estadual quanto municipal. É talvez a única cidade de praia que não tem uma orla decente para os seus moradores e turistas. Por sinal, a prefeitura até cancelou a queima de fogos do réveillon em razão das obras de Ponta Negra, um dos cartões portais da cidade e que hoje só é frequentado por prostitutas, gringos interessados em turismo sexual e turistas desavisados, que pagam caro pelos péssimos serviços oferecidos. Nossos políticos, e uma elite gananciosa e corrupta, e que não ama a sua cidade, acabaram com Natal. Turista aqui só vem uma vez.

    • Tony disse:

      Conheço o Brasil quase todo e moro aqui faz 22 anos . Natal a noiva do sol só perde em beleza natural somente pra o Rio de Janeiro é uma capital que cresceu bastante está evoluindo consideravelmente.Mas falta investimento ainda em educaçao,saúde,e infraestrutura e segurança convém salientar que aqui o índice de violencia em relaçao a outros estados é muito baixo..Aqui poderia ter um parque aquático ,tal como o beach park em fortaleza e uma vida noturna mais animada sem exploraçao ,evidentemente, e o povo ser educado .Temos o privilégio de termos o ar mais puro das américas.A qualidade de vida é muito boa,para a classe mais abastarda,infelizmente existem pessoas em favelas em condições sub-humana.Natal tem shoppings maravilhosos,uma rede hoteleira excepcional,prédios modernos,praias magníficas no litoral norte e sul e um frota de veiculos mais nova do brasil,digo os particulares,pois os onibus urbanos são verdadeiras carroças ambulante,fora os governantes corruptos ,mesmo assim ,Natal é uma das cidade melhores do mundo pra se viver.

    • Eugênio disse:

      Pelo que o Sr. Eduardo Jr. comentou, é até admissivel que ele não valorize a sua capital, afinal Natal é destaque em todo o mundo, que o Sr. queira ou não. A Sua opinião é totalmente dispensável e incoerente com as belezas Naturais que saltam aos bons olhos, da nossa cidade de Natal, que para complementar, apenas tem a felicidade de sua existência marcada pelo nascimento do Senhor. Desculpe aí.

    • Igor Ribeiro Dantas disse:

      Me permito incluir minha opinião pessoal como quem por duas década andou pelo Brasil e pelo mundo divulgando o turismo desta terra. Somente os críticos de plantão desconhecem que a realidade estrutural é um problema generalizado no Brasil (segurança, saúde, transporte, educação). Basta viajar pelo país e veremos problemas muito maiores do que os de Natal, apesar da reconhecida inoperância do poder público. Existem pesquisas que comprovam as afirmativas positivas que me antecederam não só sobre os atrativos turísticos em si, mas também pela simpatia do povo natalense, que supera em muito a falta de traquejo social. Por onde andei encontrei pessoas que visitaram Natal e agentes de viagens que deram depoimentos extraordinários dos seus clientes sobre nossa cidade. Com todos os problemas, os hotéis de Natal estão abarrotados de turistas neste verão, e isso é dinheiro e muito dividido em inúmeros segmentos econômicos, do motorista da van ao pipoqueiro. A Copa do Mundo vai efetivamente ampliar a divulgação do Natal, e a nossa vocação turística continuará ajudando a população da cidade a elevar o seu nível de vida. O Turismo dá emprego, renda e tributos e desses tributos os recursos para sanar os problemas da nossa população. Obrigado.

RN figura entre estados com melhor acesso à Justiça no Nordeste

 Entre os nove estados nordestinos, o Rio Grande do Norte e a Paraíba figuram entre os melhores na questão do acesso à Justiça. O RN também é o segundo no Nordeste na proporção de juízes por 100 mil habitantes, com uma média de 8,53 juízes por grupo de 100 mil, atrás apenas de Sergipe (9,18). Os dados constam do Atlas de Acesso à Justiça, lançado nessa semana pelo Ministério da Justiça, que reúne informações de inúmeros órgãos públicos e oferece mais de 70 mil endereços dos órgãos que atuam na realização da justiça em todo o País. O presidente do Tribunal de Justiça do RN, desembargador Aderson Silvino, esteve presente ao lançamento.

A partir do banco de dados formado pelo Atlas, o Ministério da Justiça criou alguns indicadores, como o de acesso à Justiça, que mostra que as regiões Norte e Nordeste apresentam os piores índices de acesso enquanto que as regiões Sudeste e Centro-Oeste registraram os melhores índices.

O Rio Grande do Norte e a Paraíba figuram com uma nota de 0,12 no quesito “Elementos de acesso por desenvolvimento humano”. Como comparação, o Maranhão (pior do ranking) teve nota de 0,6 e o Distrito Federal (o melhor) teve nota de 0,42. A média nacional ficou em 0,16.

Este indicador considera os elementos do sistema de justiça (unidades de atendimento ou “portas de acesso”, número de operadores do Direito) ponderado pela população, equilibrada pelo IDH da unidade federada da área de avaliação.

Além do Distrito Federal, Rio de Janeiro (0,31), São Paulo (0,25) e Rio Grande do Sul (0,24) estão nas primeiras colocações no acesso à Justiça, enquanto que Pará (0,07), Amazonas (0,08) e Ceará (0,09) estão nas últimas colocações ao lado do Maranhão.

“Quanto maior o IDH, maior também o acesso a Justiça, quanto mais desenvolvido o estado, mais acesso à Justiça existe”, avalia o secretário de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Flávio Caetano. Ele lembrou que muitos direitos, estabelecidos na Constituição e na legislação em geral, ainda não foram consagrados na prática: “Vivemos um momento de consolidação do estado democrático de direito”.

Direitos

O Atlas de Acesso à Justiça (http://www.acessoajustica.gov.br/) também oferece na internet cartilhas sobre direitos dos cidadãos e todos os locais onde as pessoas podem procurar por seus direitos. O objetivo é que as pessoas conheçam não só os seus direitos fundamentais, mas que saibam as vias de acesso à Justiça. “Estamos mostrando ao cidadão quais são seus direitos”, disse o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no lançamento.

TJRN, com informações do CNJ

RN é o 1º lugar em apenados empregados em obras de Arenas para a Copa 2014

Criado para gerar oportunidades de ressocialização de apenados, o programa Novos Rumos na Execução Penal, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), termina 2013 com uma vitória a comemorar. O Rio Grande do Norte é o Estado-Sede da Copa do Mundo de 2014 com maior número de pessoas oriundas do sistema prisional empregadas nas obras de construção de arenas nas 12 capitais escolhidas pela Fifa. Com 145 apenados empregados na obra, o RN superou as outras 11 sedes com folgada margem. Os Estados que se aproximaram do resultado potiguar foram Minas Gerais (96), Bahia (16) e Paraná (11). O Novos Rumos sozinho gerou 54% do total de vagas abertas para trabalho de presos em obras de estádios para o Mundial em todo o Brasil.

Nesta quarta-feira (18), o Pleno do TJ potiguar aprovou moção de reconhecimento pela participação da Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A, pela maior número de contratações de apenados em um estádio participante do próximo campeonato mundial de futebol. A proposta do desembargador Saraiva Sobrinho, que presidiu a sessão, foi aprovada à unanimidade pela Corte.

Durante reunião do Grupo de Monitoramento do Sistema Carcerário, realizada no Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nessa segunda-feira (16), sob a presidência do conselheiro Guilherme Calmon, o TJRN e a Arena das Dunas foram confirmados como os melhores parceiros no programa “Começar de Novo”.

Esta iniciativa surgiu por meio do TACT nº 001/2010 firmado entre o CNJ, União, Comitê Organizador, Estados e Municípios Sedes da Copa 2014 ao estabelecer que 5% das vagas de trabalho criadas nas obras e serviços fossem destinadas a presos, egressos do sistema prisional, cumpridores de penas e medidas alternativas e adolescentes em conflito com a lei.

O TJ potiguar foi representado na reunião pelo juiz Gustavo Marinho, coordenador do Novos Rumos. O encontro tratou dos presos empregados, por meio de convênios, nas obras da Copa quando foram anunciados o Estado homenageado e a empresa empregadora. Como instituição parceira, a Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A receberá o Selo Começar de Novo, do CNJ, na inauguração do estádio, prevista para janeiro.

Moção de Reconhecimento

Segundo o desembargador Saraiva Sobrinho, o Rio Grande do Norte foi o Estado-Sede de Copa que efetivamente cumpriu o termo de cooperação, vindo por intermédio da Arena das Dunas a gerar a contratação de expressivo número de apenados, encaminhados pelo Novos Rumos. “O expressivo resultado traduz ação concreta de inclusão social de um público para quem parcas são as oportunidades e grande é o preconceito de que é alvo”, ressalta o propositor da moção.

Para o magistrado, os contratados para o quadro funcional da construção da Arena das Dunas foram aproveitados sem distinção, com direitos e deveres, e no período noturno cursaram aulas de Educação para Jovens e Adultos (EJA) e ensino profissionalizante.

Os apenados trabalharam nas obras do novo estádio de Natal como serventes, montadores, auxiliares de serviços gerais, armadores, pedreiros, operadores de martelete e ferramenteiros.

TJRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ed Lorega disse:

    Essa notícia merece ir para TV em abrangência nacional.

Sede Natal é destaque no Sorteio Final da Copa 2014

O stand da cidade sede Natal no Sorteio Final da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 continua recebendo grande número de visitantes neste segundo dia de divulgação. Situado na entrada do salão de coletivas, o stand tem atraído as atenções de representantes da imprensa de todo o planeta, interessados em conhecer mais detalhes sobre a paradisíaca cidade do sol e seus arredores.

As belezas naturais e potencialidades turísticas e econômicas do Rio Grande do Norte já receberam muitos elogios na quarta-feira (04), durante a sua apresentação no momento especial das Cidades Sedes, com destaque inclusive em telejornais nacionais. A apresentação da Sede Natal foi realizada pela assessora de Comunicação da Secopa-RN, Lidiane Lins.

Nesta sexta-feira (06), a equipe de divulgação do Rio Grande do Norte contará com a presença da Governadora Rosalba Ciarlini que, acompanhada do titular da Secopa-RN, Demétrio Torres, participarão de coletiva de imprensa após o Sorteio Final da Copa, às 13h, ocasião em que serão conhecidos os times que jogarão em Natal. O Prefeito de Natal, Carlos Eduardo, e o Secretário Municipal da Copa, Luiz Eduardo Machado, também irão prestigiar o evento.

Confira algumas instituições e cursos que destacaram no Enade 2012 no RN

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que monitora a qualidade das graduações em todo o país, pelo Ministério da Educação (MEC), divulgou nesta segunda-feira (7) o resultado avaliações referentes a 2012. No Estado, 11 cursos universitários atingiram nota máxima. Na ocasião, foram avaliados estudantes de 95 cursos de ensino superior na área de humanas de universidades, faculdades e centros universitários no Rio Grande do Norte.

O sistema de classificação das instituições realizam avaliações por totais contínuos, que vão de 0 a 5 pontos, através do sistema de divisão por casas decimais, e em faixas que vão de 1 a 5.

Confira uma lista de instituições e cursos que se destacaram no RN:

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): Direito – campi Natal e Caicó; Psicologia e Publicidade e Propaganda; Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) –  Direito; Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa) – Ciências Contábeis  – campus Mossoró.

Faculdade de Ciências, Cultura e Extensão (Facex) – Administração, Ciências Contábeis e Tecnologia em Gestão Financeira; Faculdade Católica Santa Teresinha – Turismo – Caicó; Centro Universitário do Rio Grande do Norte – Administração.

Enade 2013

Na edição deste ano do exame serão avaliados os seguinte cursos: os cursos de tecnólogo em agronegócio, gestão ambiental, gestão hospitalar e radiologia e as graduações de ensino superior em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia.

Diferentemente das edições anteriores, o Enade 2013 será restrito aos estudantes que tenham cumprido mais de 80% do curso até o período de inscrições ou que tenham expectativa de conclusão de curso até julho de 2014. Para esses estudantes, a participação na prova é obrigatória. Portanto, quem não fizer o exame não receberá o diploma, mesmo tendo concluído a grade curricular de seu curso. Além disso, o participante será obrigado a ficar no exame por, pelo menos, uma hora. Não será permitido que ele assine a lista de presença e saia da sala de prova.

Os estudantes que estão iniciando o curso também serão inscritos na prova, mas não vão precisar prestar o exame. O Enade vai reaproveitar a nota obtida pelos calouros no Exame Nacional de Ensino Médio(Enem).