Irã proíbe homens e mulheres que não se conhecem de conversarem por chat

2013-665610640-Mideast-Iran_20131121O Irã proibiu homens e mulheres que não se conhecem de conversar por chat. Em sua página oficial, o líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, afirmou considerar a prática imoral.

“Devido à imoralidade que habitualmente se aplica nesses casos, não está permitida”, argumentou.

Pouco depois, usuários de aplicativos como Instagram e Viber sofreram problemas de conexão durante horas na segunda-feira. Mais tarde, no entanto, o veto teria sido levantado e as redes voltado a funcionar, segundo a agência Efe.

A decisão veio dias depois que as autoridades iranianas bloquearam o WeChat, um aplicativo de mensagens que permite a usuários de smartphones a acessar as redes sociais.

No início deste mês, Abdolsamad Jorramabadi, secretário de uma comissão que analisa conteúdo criminoso na web, declarou que a censura a aplicativos como WeChat, Viber e WhatsApp será estendida até que o Irã desenvolva as suas próprias ferramentas. Segundo ele, aplicativos como esses são perigosos devido à troca de conteúdos criminosos.

As autoridades em Teerã bloquearam o acesso a muitos sites e redes sociais, incluindo Facebook e Twitter, usados por ativistas para organizar protestos após a controversa eleição presidencial de 2009.

Ionicamente, muitos funcionários iranianos, incluindo o presidente Hassan Rouhani, têm contas no Facebook e no Twitter ativos.

Rouhani, que tem 163 mil seguidores no Twitter, havia prometido flexibilizar o policiamento do Estado na vida privada das pessoas.

O Globo

Dieta do pai é tão importante quanto à da mãe na saúde do bebê, diz estudo

Todo o planejamento de ingestão de ácido fólico que as mães costumam fazer três meses antes de engravidar pode ser estendido para os pais. Um estudo da pesquisadora Sarah Kimmins, da Universidade McGill, no Canadá, sugere que a alimentação dos pais antes da concepção pode ter um papel igualmente importante na saúde da prole.

A pesquisa teve foco na vitamina B9 (também conhecida como folato ou ácido fólico), encontrada em folhas verde escuras, cereais, frutas e carnes, conhecida por prevenir abortos e defeitos no nascimento. Pela primeira vez os pesquisadores mostram que os níveis de folato do pai pode ser tão importante quanto o da mãe na formação do feto.

– Apesar de o ácido fólico estar presente hoje em uma série de alimentos, os pais que consomem gordura, fast-food ou são obesos podem não ser capazes de de metabolizar o folato da mesma maneira que aqueles com os níveis adequados da vitamina – explica Kimmins. – E sabemos hoje que esta informação será passada adiante pelo pai para o embrião com sérias consequências.

Os pesquisadores chegaram a esta conclusão com testes em camundongos, e comparando a prole de pais com folato insuficiente na dieta com a prole de pais com níveis adequados da vitamina. Eles descobriram que a deficiência de folato paternal estava associada ao aumento de defeitos no nascimento.

– Ficamos surpresos ao ver que havia quase 30% de aumento em defeitos de nascimento nas ninhadas vindas de pais com deficiência de folato – diz Romain Lambrot, do departamento de Ciências Animais da McGil, um dos pesquisadores que participaram do estudo. – Vimos algumas anormalidades severas como deformidades crâniofacial e espinhal.

A pesquisa mostra que há regiões do epigenoma (o que influencia como os genes são ligados ou desligados, como a informação genética é passada adiante) que são sensíveis ao estilo de vida e, particularmente, à dieta. E que esta informação é, por sua vez transferida para o chamado mapa epigenômico que influencia o desenvolvimento e também podem influenciar o metabolismo e doenças na prole, a longo prazo.

Embora seja conhecido que existe no epigenoma um restabelecimento à medida que o esperma se desenvolve, este estudo mostra agora que, juntamente com o mapa de desenvolvimento, o esperma também transporta uma memória do meio ambiente do pai e, possivelmente, até mesmo de sua dieta e escolhas de vida.

– Se tudo correr como esperamos, nosso próximo passo será trabalhar com os colaboradores em uma clínica de fertilidade, para que possamos começar a avaliar em homens a relação entre dieta, excesso de peso e como esta informação está relacionada com a saúde de seus filhos – diz Kimmins.

O Globo

Homens queriam ter feito mais sexo, mulheres lamentam parceiro errado, diz estudo

2010-337377526-2010062243143.jpg_20100622Os homens em geral se arrependem de não terem feito mais sexo, enquanto que as mulheres lamentam ter feito com o parceiro errado, segundo um estudo das universidades do Texas e da Califórnia em Los Angeles (UCLA). O objetivo do estudo era mostrar que o sentimento de arrependimento é parte do processo evolutivo no tocante à reprodução.

– Para os homens, através da história evolutiva, cada oportunidade perdida com uma nova parceira é uma oportunidade potencialmente perdida de se reproduzir – explica Martie Haselton, professor de psicologia social da UCLA que trabalhou no estudo.

Os três principais arrependimentos para os homens são: ter tido um approach muito tímido com uma possível parceira sexual; não ter se aventurado muito sexualmente quando jovem; e não ter sido tão ativo sexualmente quando solteiro.

Já para as mulheres os arrependimentos giram em torno da perda da virgindade com o parceiro errado; ter traído algum parceiro; e ter sido muito atirada sexualmente. Muitas também incluíram ter feito sexo com um parceiro não tão atraente fisicamente no topo dessa lista.

O relatório foi baseado em três estudos com cerca de 25 mil pessoas e as descobertas foram publicadas na edição deste mês da revista acadêmica “Archives of Sexual Behavior”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício Giovani disse:

    As mulheres estão sempre reclamando dos cafajestes, mas é eles a quem elas em sua maioria preferem. As mulheres em sua maioria, dizem que querem amor, carinho, respeito e atenção, tudo o que não encontram nos cafajestes, mas nem por isso, deixam de se relacionar com eles. Esse tipo de mulher burra, sempre acaba só e passa a odiar os homens de uma forma geral, pondo a culpa em todos, sem distinção, pelas suas escolhas infelizes. Não se preocupem mulheres, pois há sempre um cafajeste pronto a ocupar o lugar de outro no coração das mulheres. Se eu estiver errado, por favor, me corrijam.

Homens se sentem mal quando as namoradas levam a melhor, diz pesquisa

triste1Pesquisadores da Universidade de Virginia, nos Estados Unidos, convidaram 32 casais heterossexuais para testar até que ponto o sucesso do parceiro abala a autoestima do outro. Cada um deles passou por uma prova que media a inteligência e social e capacidade de resolver problemas. Eles tinham de descobrir qual era a melhor saída para cinco situações hipotéticas, como problemas em casa ou no trabalho. Ao final, um dos pesquisadores contava a cada pessoa, separadamente, que o parceiro tinha se saído extremamente bem ou muito mal. Só que não revelaram a nenhum dos participantes como havia sido seu próprio desempenho.

Aí, em seguida, todos responderam a algumas perguntas para ver como andava a autoestima. Além desse teste explícito, os pesquisadores também aplicaram um teste implícito de autoestima – funciona mais ou menos assim: aparecem na tela do computador palavras associadas a você ou sobre outra pessoa e você precisa classificar, em segundos, como boa ou ruim. A partir disso, os pesquisadores conseguiam ver como, de fato, cada um estava e se sentindo.

E, olha só, os homens escondiam, mas os testes implícitos mostravam que o sucesso da namorada afetava a autoestima deles. Sim, eles se sentiam péssimos quando descobriam que elas haviam se saído bem nas provas – mesmo sem saber se eles também tiveram bons resultados! É que, para eles, o sucesso delas parece ser uma ameaça, como se elas fossem abandoná-los.

Super Interessante

Homens com menores testículos são mais atentos com os filhos

1064479_68697022Há uma relação entre o tamanho do testículo do pai e o quão ativo ele é na educação de seus filhos, sugere um estudo da Universidade Emory, dos Estados Unidos. Aqueles com menores testículos são mais propensos a se envolver em troca de fraldas, alimentação e banho das crianças, mostrou a BBC.

O estudo publicado na “Proceedings of the National Academy of Science” (Pnas) analisou a relação entre tamanho do testículo e a paternidade em 70 homens que tinham filhos de 1 ou 2 anos. Embora fatores sociais e culturais afetem diretamente a atenção dos pais na criação, os pesquisadores buscaram, desta vez, fatores biológicos.

A equipe da Universidade Emory, em Atlanta, realizou exames de ressonância magnética enquanto os homens viam fotos das crianças. Os com os menores testículos tendiam a ter uma maior resposta na área de recompensa do cérebro. Entrevistas com os pais e as mães também confirmaram a tese.

– Isto mostra que alguns homens são naturalmente mais inclinados a serem mais cuidadores do que outros, mas não acho que isto pode servir de desculpa para o homem. Só é preciso mais esforço para alguns – afirmou à BBC o pesquisador James Rilling.

A quantidade do hormônio testosterona também é inversamente proporcional à atenção dispensada por pais a seus filhos.

– Os níveis mais baixos de de testosterona estão relacionados a uma maior participação na criação dos filhos, enquanto que níveis mais altos do hormônio levam a mais divórcios e poligamia – afirmou Rilling.

Em animais, aqueles que se acasalam mais são os que têm os maiores testículos. Mas a razão para isto ainda não está clara, e os pesquisadores dizem que não foram levadas em conta as questões culturais e sociais no estudo.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fonseca disse:

    Se isso guardar alguma simetria com o reino animal, talvez seja a razão pela qual o bode "pai de chiqueiro" é tão relapso com as crias…rsrsrs

Quase metade dos homens brasileiros não faz exame de próstata

200378156-001Um estudo da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) afirma que 44% dos homens na faixa etária dos 40 anos jamais foram ao urologista e não se submeteram ao exame de toque.Em 2012, mais de 60 mil novos casos de câncer de próstata foram diagnosticados segundo o Instituto Nacional do Câncer.

A próstata, glândula que faz parte do aparelho reprodutor masculino, é responsável pela produção do líquido seminal. Para prevenir o desenvolvimento de doenças, é necessário que o homem tenha cuidados frequentes com essa glândula.

De acordo com o urologista Daher Chade, do Instituto do Câncer de São Paulo, as visitas frequentes ao médico são determinantes para o diagnóstico precoce do câncer na próstata.

—  A partir dos 40 anos, o homem deve se submeter ao exame para prevenção de qualquer tipo de doença na próstata. Muitos homens temem o resultado dos exames, mas se diagnosticado precocemente, o câncer de próstata tem tratamento e cura em muitos casos.

A pesquisa apontou que, de modo geral, os homens acabam não indo ao médico por não serem instruídos a cuidar da saúde e também por não terem acesso ao serviço. Além disso, embora exista conscientização da importância das consultas, ainda há preconceito com o toque retal, completa Daher Chade.

— Infelizmente não é da cultura do homem brasileiro cuidar da saúde e isso não acontece apenas no campo da urologia. O problema é mais abrangente.

A pesquisa foi realizada com quase cinco mil homens em seis capitais brasileiras — Rio de Janeiro, Porto Alegre, São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Brasília.

R7

Policiais civis foram inocentados de homicídio por falta de provas

Os desembargadores que integram a 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte mantiveram uma sentença inicial, que não considerou a responsabilidade de policiais civis, que estariam envolvidos num suposto grupo de extermínio, sobre a morte de um homem.

Segundo a esposa da vítima, os policiais civis acreditaram que a vítima estaria envolvido no assassinato do Delegado de Polícia Civil titular da comarca de Macau.

No entanto, a sentença inicial – mantida no TJRN – considerou que as provas não foram suficientes para a condenação do Estado, nem o que disseram as testemunhas. Uma delas afirmou não saber quem efetuou os disparos, enquanto outra testemunha afirmou apenas que ouviu de terceiros que policiais estariam envolvidos no tiroteio que ocasionou a morte da vítima.

“Assim, mesmo que se considerasse tais declarações como prova testemunhal, o que não é o caso, como anteriormente demonstrado, elas são de tal modo frágeis que são absolutamente insuficientes para fazer surgir (mais…)

Homens tentam assaltar lutadora de jiu-jtsu e são espancados no ES

Utilizando o dedo por baixo da camisa, um homem e um outro suspeito tentaram assaltar uma lutadora de jiu-jitsu, na tarde deste sábado (22), na Serra, na Grande Vitória. Segundo a polícia, a vítima reagiu a tentativa de assalto, imobilizou um deles e bateu no outro até a chegada dos militares. Ao serem detidos, eles foram conduzidos para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) do mesmo município.

Segundo a jovem, ela estava em um ponto de ônibus quando sentiu alguém puxando a sua bolsa. “Quando ele me abraçou, eu dei uma chave de perna nele, que no jiu-jitsu é usado para jogar a pessoa no chão. Também vi que quando ele queria mostrar a arma, na verdade era o dedo dele, aí dei um tapa na ‘cara’ dele”, contou a vítima que não quis se identificar.

Depois de imobilizar o suspeito e bater no outro, dois policiais que passavam pelo local viram a confusão e prenderam a dupla. De acordo com a polícia, a ação da jovem não é a recomendável para estes casos. “Se eles estivessem armados, fatalmente, ela seria alvejada. Jamais reaja”, ressaltou o tenente coronel Nylton de Oliveira.

Fonte: G1 Espírito Santo

Homens com pais divorciados têm mais chances de sofrerem AVC

Estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, sugere que homens que viveram o divórcio dos pais na infância ou antes de completar 18 anos têm significativamente mais chances de sofrerem um derrame do que um homem que não tenha passado pela mesma situação. Para a pesquisa, fatores considerados de alto risco, como idade, raça, renda e educação foram controlados. Após todos os ajustes, a separação mostrou estar associada a um risco três vezes maior nos filhos de algum trauma cardíaco. As mulheres, porém, não apresentaram características parecidas.

— A relação que encontramos entre o divórcio dos pais e o risco de derrame em homens é muito preocupante — afirmou Esme Fuller-Thomson, coordenador do estudo, ao International Journal of Stroke, jornal que publicará a pesquisa com mais detalhes ainda este mês.

A possibilidade de que os homens apresentem problemas no controle de cortisona, hormônio associado ao stress, é alta. Segundo Fuller-Thomson, a elevada taxa de derrames pode estar associada a um processo chamado incorporção biológica.

— É possível que a exposição ao estresse da separação dos pais possa ter implicações biológicas que altera o modo como estes meninos reagem a situações estressantes para o resto de suas vidas — explica.

Fonte: O Globo

Homens e mulheres enxergam de maneiras diferentes, diz estudo

Se você chega em casa recém-saída do cabeleireiro, com um tom de tintura vermelha que nunca antes havia se atrevido a usar, e seu marido a recebe com um “que lindos esses seus novos brincos”, em referência a um presente de uma prima que você quase deixou de lado, pense duas vezes antes de se irritar e gritar com ele.

Não se trata -neste caso ao menos- de falta de interesse, atenção e muito menos de carinho.

De acordo com um estudo conduzido por pesquisadores dos Estados Unidos, os olhos dos homens são mais sensíveis aos pequenos detalhes e aos objetos que se movem em grande velocidade, enquanto as mulheres distinguem cores com mais facilidade.

Isaac Abramov, professor de psicologia do Brooklyn College, foi o responsável por dois estudos paralelos para determinar essas diferenças. Em um deles, apresentou aos participantes uma amostra de uma cor específica e pediu a eles que a descrevessem empregando uma série de termos pré-determinados.

Desta forma, o psicólogo e sua equipe descobriram que homens e mulheres descreviam a mesma cor diante de seus olhos usando termos diferentes. “Ambos veem o azul como azul, mas que porcentagem de vermelho veem na cor difere se o indivíduo é homem ou mulher”, disse Abramov.

Assim se explica por que as mulheres são melhores quando se trata de combinar cores ou de buscar tons semelhantes entre si.

Um ponto no horizonte

O outro estudo conduzido pela mesma equipe se concentrou em como cada sexo percebe os detalhes e as imagens em movimento. Os homens detectam os detalhes, por mínimos que seja, com mais facilidade.

“Por exemplo, se um avião ingressa em nosso campo visual, como um ponto ínfimo no horizonte, o homem o notará antes da mulher”, diz o cientista.

“Ou se uma pessoa tem tendência a tornar-se míope com o tempo, se for homem, levará mais tempo até que tenha que usar óculos”, acrescenta.

Diferenças

As hipóteses para explicar as razões por trás dessas diferenças são várias e dão início a uma série de debates, diz Abramov.

“Uma explicação possível é que no cérebro se encontram receptores do hormônio masculino, testosterona, e a maior concentração desse hormônio está na parte superior do cérebro -o córtex cerebral- que é a principal zona visual”, destaca.

“Por que essa região do cérebro é tão sensível à testosterona também é uma questão de especulação”, acrescenta.

 

Evolução

Outra teoria está relacionada com a evolução.

Os homens, em seu papel de caçadores, evoluíram suas capacidades que o permitiam avistar à distância uma presa ou um animal que pudesse representar uma ameaça com maior precisão, enquanto as mulheres aperfeiçoaram suas capacidades para melhorar seu desempenho como coletoras.

Abramov deixa claro que todas essas diferenças são sutis e que afetam a visão em seu nível mais primário. Sem dúvida, por ser uma diferença biológica, não é possível treinar o olho para “melhorar” no que faz pior.

Além disso, isto não afeta a percepção -ao menos no que se sabe até o momento- já que esta se alimenta de muitos outros fatores, como a educação, a memória e os interesses.

Fonte: BBC Brasil

Homens estressados preferem gordinhas, aponta estudo

Estudo conduzido pela universidade britânica de Newcastle concluiu que homens estressados preferem mulheres gordinhas. Na mente de caras irritados, a gordura era tida como um sinal de fertilidade.

O objetivo era simular um ambiente de tanto estresse como o da fome na savana africana. 40 voluntários tiveram que passar por uma entrevista de emprego. Esta era recheada de insultos e assédios morais. Na sequência, os homens fizeram testes de matemática. Tinham que, por exemplo, subtrair 113 de 1022 o mais rápido possível.

Depois, os voluntários tiveram que escolher fotos das mulheres mais atraentes. O resultado? Eles escolheram as gordinhas. O grupo controle (aquele que não passou pela situação de estresse) selecionou fotos de mulheres magras.

“Há duas razões para o fato do benefício das mulheres gordinhas. O primeiro: elas carregam muito alimento. Isto é determinante para o tempo que você sobrevive. Segundo fator: em um ambiente em que a comida é escassa, ser gordinho demonstra o seu alto status social”, diz Martin Tovee, responsável pela pesquisa.  E, claro, esses fatores combinados significam uma coisa: maior chance de reprodução.

Tovee também lembra que outros estudos, como o realizado na Universidade de Westminster, mostram que homens que perdem o emprego também procuram por mulheres cheinhas, assim como os homens famintos.

Estudos sobre a preferência das mulheres ainda precisam ser feitos. Segundo o cientistas, é provável que mais do que o tamanho, as mulheres prefiram a forma do corpo, como costas  largas e fortes no formato de um triângulo.

Homens solteiros terão 120 dias de licença em caso de adoção de crianças

LISANDRA PARAGUASSU – Agência Estado

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nesta quarta-feira a extensão para 120 dias da licença para homens que adotem crianças sozinhos. Os pais adotantes também terão direito a receber o chamado salário-maternidade, pago pelo governo durante o período de licença. A proposta tem caráter terminativo, mas ainda passará por outra votação na mesma comissão e seguirá para a Câmara dos Deputados.

O projeto também regulariza o pagamento do salário-maternidade para as mães adotantes. Mulheres que adotam crianças têm direito à licença de 120 dias desde 2002. O projeto inicial, no entanto, previa uma escala de tempo e de período de pagamento de acordo com a idade da criança adotada: 120 dias quando o adotado tem até um ano de idade, 60 dias em caso de adoção de crianças entre um ano e quatro anos e 30 dias para crianças de quatro a oito anos de idade. Em 2009, a legislação foi alterada para prever 120 dias em casos de adoção de qualquer idade, mas o salário-maternidade manteve o escalonamento.

A proposta aprovada hoje pelos senadores reviu a lei que trata do pagamento pela Previdência Social, além de ampliar os direitos para pais que adotem sozinhos.

Dupla é presa na Zona Norte com pistola e revólver; um era foragido de CDP

A Polícia Militar prendeu dois homens identificados como Isaac Heleno da Cruz, 26 anos, e Priscilo Cavalcanti, 24 anos, no fim da noite dessa segunda-feira (30 de abril), por volta das 23h30, na rua José Pereira da Silva, no loteamento Dom Pedro, situado no bairro Pajuçara, Zona Norte de Natal. Eles foram flagrados com uma pistola 380 e um revólver calibre 38, respectivamente. A informação foi confirmada pelo tenente Avelino, oficial em serviço.

Segundo o PM, a viatura chegou ao local após uma denúncia anônima que indicava a presença da dupla na residência situada no loteamento Dom Pedro. Durante a ação, nenhum dos acusados esboçou reação, as prisões foram realizadas e eles foram encaminhados para a delegacia de plantão Zona Norte, onde foram autuados.

Na delegacia, a polícia ainda tomou conhecimento que Priscilo Cavalcanti era foragido do Centro de Detenção Provisório (CDP) da Ribeira. Ele procurado pela justiça desde o início de abril.

Fonte: Diário de Natal

Norma do Ministério da Saúde proíbe homens gays de doar sangue

Motivado por uma campanha da empresa onde trabalha, em Belo Horizonte, o produtor cultural Danilo França, de 24 anos, decidiu doar sangue pela primeira vez. Junto com um grupo de colegas, seguiu as etapas previstas: preencheu a ficha de inscrição e foi para a entrevista com o médico do hemocentro. Na momento da conversa, França descobriu que não poderia doar sangue porque mantém um relacionamento homossexual. “Fiquei atordoado, sem graça. Fiquei chateado e me senti discriminado”, disse França.

Uma norma nacional considera inapto à doação qualquer homem que tenha se relacionado sexualmente com outro homem no período de 12 meses. O mesmo vale para heterossexuais que, no mesmo período, se relacionaram sexualmente com várias parceiras.

Entidades de defesa dos direitos dos homossexuais reclamam da restrição e querem reacender o debate sobre o tema. “A cada fato novo, a gente tem que abrir a discussão. Se a pessoa usa preservativo e não tem comportamento de risco, não pode ser impedida de doar”, argumenta Toni Reis, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT).

A regra do Ministério da Saúde, que vigora há mais de sete anos e vale para todos os hemocentros, foi baseada em estudos internacionais que apontam que o risco de contágio pelo vírus da aids (HIV) é 18 vezes maior nas relações entre homossexuais masculinos, na comparação com relações entre pessoas heterossexuais. O motivo é a prática do sexo anal, que aumenta o risco de contaminação por doenças sexualmente transmissíveis (DST). Foi essa determinação que fez com que a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia de Minas Gerais (Hemominas) negasse ao produtor cultural a possibilidade de doar sangue.

Em junho de 2011, o ministério baixou uma portaria que proíbe os hemocentros de usar a orientação sexual (heterossexualidade, bissexualidade, homossexualidade) como critério para seleção de doadores de sangue. “Não deverá haver, no processo de triagem e coleta de sangue, manifestação de preconceito e discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, hábitos de vida, atividade profissional, condição socioeconômica, raça, cor e etnia”. Mas, na prática, os homossexuais masculinos ativos sexualmente seguem impedidos de doar sangue. Para as lésbicas, não há restrições.

O coordenador de Sangue e Hemoderivados do ministério, Guilherme Genovez, alega que a norma brasileira é avançada quando comparada à legislação de outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, um homem que tenha tido, no mínimo, uma relação sexual com outro homem fica proibido de doar sangue pelo resto da vida. “Acima de tudo, está o direito de um paciente receber sangue seguro”, alega o coordenador, lembrando que os testes não identificam imediatamente a presença de vírus em uma bolsa de sangue.

Desde o ano passado, o governo federal está implantando o NAT, sigla em inglês para teste de ácido nucleico, para tornar mais segura a análise do sangue colhido pelos hemocentros. O exame reduz a chamada janela imunológica, que é o período de tempo entre a contaminação e a detecção da doença por testes laboratoriais. Com o NAT, o intervalo de detecção do vírus HIV cai de 21 para dez dias. Até agora, 59% do sangue doado no país passam pelo NAT. A previsão é que a tecnologia chegue a todos os hemocentros até julho.

Fonte: Agência Brasil

Uso inadequado de produtos de beleza pode provocar danos à saúde

Essa vai principalmente para as mulheres, mas também vale para os homens.

Por trás do forte apelo de consumo presente no mercado de cosméticos para a busca da beleza de homens e mulheres podem estar escondidos alguns perigos para a saúde. O alerta foi feito pela farmacêutica Rita de Cássia Dias, responsável pelo Grupo de Vigilância Sanitária em Cosméticos.

“É importante certificar-se de que o produto tem procedência legal ou que seja registrado no Ministério da Saúde por meio da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]”, diz a farmacêutica. Ela alerta que é preciso ter muito cuidado para não cair na armadilha de produtos clandestinos em oferta, sem a devida supervisão de profissionais especializados.

Rita de Cássia ressalta que o uso inadequado de alguns produtos, mesmo que regulamentados, pode também trazer problemas para o consumidor. É o caso, por exemplo, cremes utilizados sem orientação médica para descamação da pele à base de ácido retinoico, que, segundo a farmacêutica, podem provocar até queimaduras fortes de segundo grau.

Ela informou que irritações e alergias estão entre os principais efeitos do uso inadequado de cosméticos apontados em 120 notificações analisadas pela Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo. Reações como essas foram relatadas por médicos, serviços de saúde e consumidores em 60% das notificações registradas no Centro de Vigilância Sanitária.

Vermelhidão e coceira aparecem em 35% das notificações e queimaduras, em 8%. Mais da metade (54%) dos problemas decorrentes do uso de cosméticos referem-se a agressões à pele, aos olhos e a outras partes do corpo, incluindo cabelos e unhas. Há registro também de reclamações contra alisantes e produtos para hidratação e maciez dos cabelos;  protetores solares, fraldas descartáveis, desodorantes e cremes antirrugas e anticelulite.

“Foi possível perceber que as reações por cosméticos são causadas, sobretudo, pelo livre acesso das pessoas aos produtos, pelo uso inadequado e/ou precoce, pela mistura de diferentes apresentações e pela crença de que cosméticos não fazem mal à saúde”, destacou  Rita de Cassia .

Segundo a Secretaria de Saúde, na maioria das notificações, não foram detectados casos graves. Ainda assim, a farmacêutica aconselha os consumidores a suspender o uso do produto, ao menor sinal de que ele esteja provocando alguma reação no organismo. Se a pessoa notar um sintoma mais agressivo, deve procurar imediatamente um médico.

*Com informações da Agência Brasil