Sesap emite nota sobre falta de insumos no Hospital Santa Catarina em Natal

A respeito de comunicado expedido pela equipe de plantão do Hospital Pedro Germano (Santa Catarina) do domingo (06.05) que relata a falta de insumos básicos para o atendimento no pronto-socorro, a Secretaria de Estado da Saúde Pública informa que o documento foi expedido à direção do hospital relatando um fato momentâneo que pode ocorrer com qualquer hospital pronto socorro de portas abertas. Devido o hospital receber casos além de sua demanda natural que é de urgência e emergência, naquele momento a equipe restringiu o atendimento a esses casos, encaminhando as demais demandas ambulatoriais para as UPAS e unidades básicas de saúde que, naturalmente, fazem esse tipo de atendimento. A direção do hospital informa que a situação já está está sendo resolvida e nos próximos dias o atendimento volta à normalidade.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde Pública

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anti-Comunista disse:

    ESSE HOSPITAL É REFERÊNCIA EM COMO O SERVIÇO PÚBLICO É DE PÉSSIMA QUALIDADE.

Funcionários do Hospital Santa Catarina na Zona Norte de Natal denunciam superlotação e falta de medicamentos

Mais de 20 pacientes estão sendo atendidos nos corredores do Hospital Santa Catarina, no bairro Potengi, na zona Norte de Natal. Segundo os profissionais da unidade, além da superlotação, faltam medicamentos e insumos básicos.

As denúncias recebidas pelo Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde RN), tratam sobre a falta de condições adequadas para o atendimento à população. A unidade está sem materiais como lençóis, ataduras, soro fisiológico e seringas.

De acordo com a direção do hospital, a carência dos insumos se dá pelo não pagamento aos fornecedores por parte da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) e a situação tem sido agravada pela superlotação no pronto atendimento.

“É importante ressaltar que esses são problemas recorrentes no hospital e que aqui não faltam somente medicamentos e insumos, falta estrutura básica de atendimento. A insalubridade é enorme! Tratamos de doenças infecto contagiosas e as paredes do prédio estão todas mofadas”, alerta a diretora do Sindsaúde e técnica de enfermagem da unidade, Maria do Carmo.

O Sindsaúde RN cobra à Sesap condições de trabalho aos servidores da saúde e a regularização do fornecimento de medicamentos e insumos para o atendimento à população.

Materiais em falta:

Lençóis
Ataduras
Seringa 1ml
Seringa 10 ml
Soro fisiológico
Soro glicosado
Ringer simples
Albumina 20% (medicamento utilizado para tratar infecções graves)
Cefazolina
Cefalotina
Ceftriaxona
Cefepicina
Ciprofloxacina
Ocitocina
Omeprazol
Varfarina
Metildopa
Hidralazina

As informações são do Sindsaúde-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manteiga disse:

    Os lençóis da SESAP São lavados em Recife PE…falta de gestão ou arrumado ?!!

Pacientes do Hospital Santa Catarina esperam por cirurgia nos corredores; sindicato denuncia várias unidades de saúde do estado sob condições precárias

O Sindsaúde-RN comunica que os pacientes do Hospital Santa Catarina estão esperando por cirurgia nos corredores. Alguns estão, por exemplo, com hemorragia digestiva e obstrução intestinal. Outros, diagnosticados com pneumonia, angina, infecção urinária. Além dos corredores superlotados, a estrutura física da unidade está comprometida. Há infiltração e mofo nas paredes. Essa situação compromete não só saúde dos pacientes, mas também dos servidores. Várias unidades de saúde do estado estão sob condições precárias.

Segundo o sindicato, no Giselda Trigueiro, por exemplo, a UTI está com dois leitos interditados porque está sem estrutura, e há enfermarias em que a urina dos banheiros de cima escorrem pelas paredes, além da falta de segurança. Maria do Carmo é trabalhadora do Santa Catarina e diretora do Sindsaúde e diz que a Saúde, assim como outros serviços públicos, não é prioridade dos governos, que trabalham em direção ao desmonte do SUS e economizam para o pagamento da Dívida Pública aos banqueiros.

Os servidores estaduais da saúde estão em greve desde o dia 5 de fevereiro, contra o atraso dos salários, mas também, reivindicam melhores condições de trabalho. “Mesmo o governo tentando criminalizar o movimento grevista”, conforme fala o sindicato, a saúde permanece em greve com o percentual de 30%, conforme decisão judicial.

A assessoria jurídica do Sindsaúde já recorreu à decisão solicitando o percentual de 50% nas unidades e 50% na greve.

 

 

MPRN recomenda que setor de atendimento materno-infantil no Hospital Santa Catarina não seja fechado em dezembro

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da 48° Promotoria de Justiça de Natal, recomendou à Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) que dê continuidade ao atendimento materno-infantil do Hospital José Pedro Bezerra, conhecido como Hospital Santa Catarina.

Para emitir a recomendação, a unidade ministerial levou em consideração informações apuradas no âmbito de um inquérito civil instaurado, de que o hospital poderia fechar a unidade de cuidados intermediários devido a falta de médicos para a escala de dezembro.

O MPRN apurou que o número de médicos neonatologistas e pediatras da unidade de saúde é suficiente apenas para compor as escalas de plantão até o dia 13 de dezembro, de modo que a parte restante do mês ficaria sem assistência médica.

A Promotoria ainda alertou que não há outras unidades estaduais que tenham a capacidade de absorver a demanda diária do Hospital Santa Catarina nesse curto espaço de tempo. O mesmo se reflete na Maternidade Escola Januário Cicco, que é administrada pela Instância Federal.

Se a unidade de atendimento materno-infantil do hospital fechar, o dano para a população será incalculável. Sendo assim, o MPRN recomendou que a direção do hospital se abstenha de suspender os serviços de qualquer setor da unidade até que a Sesap tome as medidas necessárias para resolver a situação.

Além disso, o órgão de saúde estadual deve tomar providências imediatas para garantir a escala completa do mês de dezembro na unidade de cuidados intermediários do hospital, sejam estas remanejamento, renegociação com médicos cooperados, nomeação de aprovados em concurso ou qualquer outra que tenha fundamento na legalidade.

Dada a urgência do assunto, a Sesap terá o prazo de 24 horas para informar as medidas tomadas a fim de acatar a recomendação.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    O MP também deveria pagar os pediatras para trabalharem na escala da SESAP. É muito fácil punir, sem apresentar uma solução.

    • paulo martins disse:

      O MP parece uma plataforma de espíritos ruins: além de espírito punitivo, o espírito de corpo. Pense num "encosto" bancado pela sociedade, que nunca viu a cor do retorno.

Pronto-socorro obstétrico do Hospital Santa Catarina em Natal será fechado entre 12 de dezembro 1º de janeiro de 2019 por falta de pediatras

O pronto-socorro obstétrico do Hospital Dr. José Pedro Bezerra, (Hospital Santa Catarina), na Zona Norte de Natal, será fechado entre 12 de dezembro 1º de janeiro de 2019, por falta de pediatras na escala da Sala de Parto e Alojamento Conjunto, assim, como do Fechamento do Médio Risco do mesmo serviço, com diminuição de oito leitos.

A informação foi enviada pela direção do Hospital e encaminhada para a Secretaria Estadual de Saúde. No documento, o Santa Catarina se coloca à disposição para atendimentos que não necessitem pediatra/assistência a parto seja de risco habitual ou alto risco.

 

Hospital Santa Catarina sem condições de atendimento, segundo SindSaúde-RN

Nesta segunda-feira (10), o Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina), na Zona Norte de Natal, está com apenas um médico pediatra, devido a paralisação dos médicos da Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (COOPMED), que estão há quatro meses sem pagamento. O hospital costuma contar com no mínimo três pediatras.

Além da falta de profissionais, uma das três salas de parto está desativada, devido a um princípio de incêndio no ar condicionado neste final de semana.

Com apenas um médico, é possível que vários partos deixem de ser realizados no dia de hoje.

Com informações do SindSaúde-RN

Técnicos em radiologia suspendem exames no Hospital Santa Catarina

Servidores estão há seis meses sem poder medir os níveis de radiação

Por interino

Os técnicos em Radiologia do Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Santa Catarina) estão há seis meses trabalhando sem substituir o dosímetro, equipamento individual usado para medir a radiação a qual estão expostos e que deve ser trocado mensalmente. Sem o equipamento, os técnicos de radiologia não têm como verificar a dose a que estão expostos. A situação se repete em outros hospitais da rede estadual.

Os servidores e o Sindsaúde cobraram da direção do hospital e da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) a reposição dos equipamentos. Diante da falta de resposta, eles paralisam as atividades nesta quinta-feira (02), e permanecerão na porta do hospital, a partir das 09h. Todos os exames estarão suspensos.

Com informações do Sindsaúde-RN

Secretário toma medidas para conter infiltrações no Hospital Santa Catarina

LagrecaO secretário estadual de Saúde, Ricardo Lagreca, acompanhado da coordenadora de Hospitais da Sesap, Milena Martins, se reuniu neste domingo (17), com a direção do Hospital Santa Catarina, zona norte de Natal, a fim de se inteirar dos estragos causados pelas chuvas da última sexta-feira que causou infiltração no teto da sala de reanimação da unidade hospitalar, provocando assim a sua interdição.

Como primeira medida e mais urgente os pacientes que se encontravam na sala de reanimação foram transferidos para outros espaços do hospital e para outros hospitais da rede pública.

Outra medida a ser adotada, já nesta segunda-feira (18), por determinação do secretário, é a presença de uma equipe do setor de engenharia da Sesap no hospital Santa Catarina a fim de tomar as providências cabíveis para a resolução do problema.

NOTA – Atendimento obstétrico no Hospital José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina)

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que não houve fechamento do serviço de obstetrícia do Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina), e sim uma iniciativa da gestão no sentido de garantir o atendimento às pacientes com gestação de alto risco.

A unidade apresenta atualmente um déficit de profissionais pediatras e obstetras, provocado principalmente pelos pedidos de aposentadoria destes profissionais ao longo do ano de 2015.

O quadro de profissionais insuficiente impede que o hospital se mantenha recebendo a demanda habitual, que inclui pacientes residentes em Natal e que apresentam gestação de risco habitual (baixo risco), embora a unidade seja referência para o atendimento a gestações de alto risco e por isso deveria receber somente pacientes neste perfil.

Como forma de sanar a situação a Sesap tem em tramitação um processo para contratação de obstetras e neonatologistas por meio de cooperativa. A gestão da Sesap se reuniu com representantes de unidades de saúde da Grande Natal para solicitar apoio no sentido de apoio à demanda de parturientes com gestação de risco habitual.

Trigêmeas que nasceram no Hospital Santa Catarina precisam de doações

Profissionais do Hospital Santa Catarina estão arrecadando doações para as trigêmeas que nasceram na unidade no último sábado (10). A família mora na comunidade de Cajazeiras, em Macaíba, e estão precisando com urgência de diversos itens para o enxoval das crianças, já que a mãe tem mais dois filhos e o pai está desempregado.

As doações podem ser feitas no próprio hospital ou entrando em contato com a família pelo telefone: 9605-2948.

Fraldas descartáveis, banheira, mantas, fraldas de pano, roupas, toalhas de banho, itens de higiene (sabonete, lencinhos umedecidos, creme de assaduras, perfume), colchão para berço, lençóis para berço, cômoda, carrinho de bebê e guarda roupas são os itens que a família está precisando no momento.

Cobra promove correria nos corredores do Hospital Santa Catarina, em Natal

Untitled-1Untitled-2Reprodução Facebook do jornalista Cezar Alves na manhã desta terça-feira(25).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. claudia disse:

    e um absurdo n se tem mais seguransa nem num hospital como foi uma cobra sem veneno uma hora pode ser outra e pode causar problema .

  2. Lucinha disse:

    Peçonhenta, venenosa ou não , eu que não queria estar lá ! Mas que o nome sugerido foi o melhor da notícia isso foi !'

FOTO: Paciente no Hospital Santa Catarina faz ameaças com tesoura e é baleado por segurança

Untitled-2As informações estão no twitter de Artur Emiliano, policial ,militar da Turma, que serve no Esquadrão Águia, BOPE, SESED, CI. Integrante da Força Nacional. Episódio aconteceu na manhã desta segunda-feira(26).

Atualizado às 11h44

Segundo uma fonte segura do Blog, o paciente chegou ao hospital parecendo ter algum tipo de transtorno. Na ocasião, exigiu o atendimento imediato, não aceitou a espera, sacou uma tesoura e partiu para a ameaça e tentativa de ataque aos médicos do local.

O resultado foi a rápida reação do vigia, que efetuou disparos contra o acusado. Informações dão conta que os tiros teria atingido de raspão a região abdominal do paciente, que acabou sendo atendido no local. Não se tem informação do seu quadro.

Relatos dão conta que a ação do vigia, que passa bem, foi providencial. Os médicos, de fato, correram um grande risco.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. hirai alencar disse:

    O RAPAZ NÃO É VIGIA E SIM UM PROFISSIONAL VIGILANTE CURSADO EM ACADEMIA PREPARATORIA POR ISSO SUA REAÇÃO, SE FOSSE VIGIA TERIA ATIRADO PRA MATAR POIS O MESMO AGIU EM COMPRIMENTO DO SEU DEVER QUE É PROTEGER E DAR SEGURANÇA NO SEU LOCAL DE TRABALHO PARABENS AO VIGILANTE QUE AGIU CORRETAMENTE .

  2. diogo disse:

    agora o coitado do vigilante vai responder por tentativa de homicídio..

  3. Bruno disse:

    Usar Spray de pimenta dentro do Hospital e meio complicado… Eu sendo o segurança armado, varia mesma coisa. Quem procura acha.. Polícia e vigia trabalha a riscando a vida, pressão a todo momento.. Ai vem um doido desse com uma tesoura perturbar o serviço.. Bala pra cima..

  4. Gilliano disse:

    Imagine o risco que se corre nos bairros periféricos onde a polícia não chega

  5. Heleno disse:

    Vai enfrentar um 38 com pistolinha que da choque. Só Deus sabe o que é tá lá numa hora dessa!

  6. Paulo Roberto disse:

    Vai tu.Jonas Benson!!!!

  7. Jonas Benson disse:

    Não sei o contexto do acontecido, mas, para maior segurança das centenas de pessoas que circulam no hospital, casos como este (homem com uma tesoura) poderiam ser resolvidos com o uso de armamento não-letal, como spray de pimenta, pistolas de choque elétrico,etc.

    • Francisco Dias disse:

      Esse povo assite CSI e acha que um vigilante de hopistal tem acesso a esse tipo de recurso. kkkk. Tá pensando que mora onde? Islândia, Suécia, Noruega? Sabe de nada inocente.

    • william disse:

      Verdade francisco mais sao armas
      não tao caras ta tudo errado no Brasil

    • aldo disse:

      Muito bom comentário, Francisco. Esse "sabe tudo" tá vendo muito filme do Chuck Norris.

    • Chico disse:

      Podia aparece um ninja japonês graduado em aikido e desarmar o cara sem nem precisar de arma de choque e nem spray não é Jonas Benson? Omi de Deus… acorde pra Jesus, você ta no Brasil… Sabe de Nada inocente[2]

Atendimento do Pronto Socorro do Hospital Santa Catarina está garantido

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vem comunicar que o atendimento do Pronto Socorro do Hospital Santa Catarina será mantido, normalmente, apesar da solicitação de afastamento de um profissional do Quadro Médico que atuava na unidade e passou a exercer o mandato de vereador em uma cidade do interior do estado.

Recentemente, um médico da equipe, que atuava no Hospital Santa Catarina, cumprindo 24 plantões, o que é equivalente a 80 horas de serviço, solicitou afastamento da unidade para assumir o cargo eletivo, no qual era suplente.

Diante desse fato, a Secretaria de Estado de Saúde Pública confirmou que os plantões em aberto, deixados pelo profissional na escala deste mês, já estão sendo assegurados por profissionais da Cooperativa Médica (Coopmed), que já possuem contrato formalizado com o estado, de forma que a escala está completa e o atendimento não sofrerá solução de continuidade.

Paralelamente, a Secretaria estuda a possibilidade de novas convocações para Saúde Pública. Desde 2012, o Governo do Estado convocou 1.259 servidores, para trabalharem na Rede Estadual de Saúde, o que representou um acréscimo de mais de 8% na pasta.

Para a Secretaria, informações que circularam neste fim de semana nas redes sociais e ganharam espaço na mídia local, revelando um possível fechamento das portas do Pronto Socorro do Hospital Santa Catarina, foram precipitadas e tendem a causar um pânico desnecessário na população usuária do SUS.

UTILIDADE PÚBLICA: Hospital Santa Catarina volta a oferecer o serviço de hemodiálise

O Hospital Dr. José Pedro Bezerra (HJPB), o Santa Catarina, voltou a oferecer o serviço de hemodiálise neste mês de fevereiro. O hospital estava há um ano sem realizar o procedimento, por necessidade de algumas adequações.

A hemodiálise está hoje funcionando em uma sala apropriada e conta com enfermeiros, técnicos em enfermagem e quatro nefrologistas que se revezam em regime de plantão de sobreaviso nas 24 horas do dia.

O serviço está disponível para procedimentos de urgência do Pronto-socorro e para os pacientes internados na unidade. A hemodiálise é necessária em pacientes que apresentam taxas elevadas de uréia e creatinina, que demonstram o não funcionamento ou o comprometimento parcial dos rins.

A direção do HJPB aguarda a efetivação de mais uma importante melhoria. A nova UTI Adulto, com 10 leitos mais um de isolamento, está com equipe médica formada, estrutura concluída e aguarda somente a instalação dos móveis. “Um espaço amplo, construído especialmente para ser uma UTI, com estrutura apropriada para acomodar com conforto pacientes e servidores”, explica Jaime César, diretor geral.

FOTO: Hospital Santa Catarina inaugura enfermaria para gestantes de alto risco

gar_santa catarina1O Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina) inaugurou, nesta quinta-feira (6), a sua enfermaria para gestantes de alto risco (GAR). O espaço dispõe de seis leitos para dar assistência às pacientes que tenham alguma doença associada à gestação, como pressão alta ou diabetes.

De acordo com o diretor geral do Hospital Santa Catarina, Jaime César de Melo, na enfermaria irão atuar: 1 médico obstetra, que irá fazer as visitas de acompanhamento e medicação das pacientes, além de 1 enfermeiro e quatro técnicos de enfermagem.

A chefe do setor de obstetrícia do hospital, Jane de Araújo Nunes, explicou que, na próxima segunda-feira (10), será feita uma reunião com a equipe do setor para organizar os fluxos e o perfil de atendimento dos leitos GAR. “É importante esclarecer que estes leitos não são de tratamento ou cuidados intensivos (UTI/UCI). A enfermaria GAR é para o tratamento clínico de doenças que podem acometer as gestantes e puérperas (pós-parto), como pressão alta, infecções, diabetes, trombose e pneumonia. Ou seja, os casos que fogem do risco habitual numa gestação”, disse.

O diretor do hospital, Jaime César, comemorou a inauguração do espaço. “Abrir esta enfermaria para gestantes de alto risco era um sonho da obstetrícia do hospital Santa Catarina há muitos anos e hoje foi realizado. Nós já tínhamos o espaço e o equipamento, então era mais uma questão administrativa. Agora o próximo passo é abrirmos a nossa UTI com 10 leitos e 1 de isolamento, que será inaugurada ainda neste primeiro semestre e terá a melhor estrutura física de todo o Estado”, informou o diretor.

Hospital Santa Catarina abre vagas para residência

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Santa Catarina), realizará processo seletivo para Residência Médica em Neonatologia no hospital. Serão oferecidas cinco vagas e as inscrições serão feitas no período de 20 a 24 de janeiro de 2014, das 8h às 13h, exclusivamente na Comissão de Residência Médica do hospital (Coreme), pessoalmente ou por procuração devidamente legalizada.

O programa de treinamento em serviço terá início em 06 de março de 2014, contando com bolsa auxílio paga pelo Ministério da Saúde. O programa será cumprido em regime de tempo integral e plantões, com carga horária de 60 horas semanais, perfazendo um total de 2.880 horas anuais.

Para concorrer à vaga, o candidato precisa ter passado pela Residência Médica de 2 anos em Pediatria, em serviço credenciado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

A seleção dos candidatos será realizada em três fases: a primeira fase, de caráter eliminatório e classificatório, contará com uma prova objetiva e ocorrerá no próximo dia 29, a partir das 8h, com quatro horas de duração; na segunda fase, de caráter eliminatório e classificatório, será aplicada uma prova teórico-prática, também no dia 29 de janeiro, a partir das 14h, com uma hora de duração; na terceira fase, de caráter classificatório, será atribuída uma pontuação baseada na análise curricular do candidato.

O Resultado Final do concurso será divulgado na COREM-HJPB, Diário Oficial do Estado e será afixado na entrada principal do Hospital Dr. José Pedro Bezerra no dia 30 de janeiro de 2014 até as 13h.