Política

Irmã de Bolsonaro que estava internada com Covid-19 tem alta, diz hospital

Foto: Divulgação

Vânia Rubian Bonturi Bolsonaro, irmã mais nova do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que estava internada após testar positivo para a Covid-19, teve alta após apresentar uma melhora significativa no quadro clínico. A informação foi confirmada ao G1 pelo hospital em que ela estava nesta quinta-feira (27).

Vânia estava na enfermaria do Hospital São João, em Registro, no interior de São Paulo, desde o dia 18 deste mês. O médico clínico-geral Petrônio Bezerra dos Santos, responsável pelo tratamento dela, já havia informado ao G1 que Vânia estava respondendo bem ao tratamento, que realizou exames na manhã desta quarta-feira e que havia grande possibilidade de ela receber alta, o que ocorreu durante a tarde.

Vânia Bolsonaro é a filha mais nova de Olinda Bonturi Bolsonaro e tem cinco irmãos mais velhos: Angelo, Maria Denise, o presidente Jair Messias, Solange e Renato. Ela mora em Cajati, cidade que fica a 41 quilômetros de Registro, no Vale do Ribeira, no interior paulista. Vânia é dona de uma rede de lojas de varejo de móveis e eletroeletrônicos com unidades em pelo menos dez cidades da região.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Criança internada no RJ em estado grave apanhou com fio de TV de madrasta por beber leite sem pedir

Foto: Reprodução / Google Street View

Internada em estado grave após dar entrada, na tarde desta sexta-feira, no Hospital municipal São Francisco de Assis, em Porto Real, no Sul Fluminense, uma criança de 6 anos teria sido agredida pela madrasta depois de beber um copo de leite sem autorização. A afirmação foi feita à Polícia Civil pela mãe da criança, de 28 anos, e também pela mãe da suposta responsável pelas agressões – as quatro moram na mesma casa, no bairro Jardim das Acácias, em Porto Real.

Na 100ª DP (Porto Real), que investiga o caso, as duas mulheres contaram que a violência contra a menina começou na última sexta-feira e persistiu até a manhã desta segunda, quando a sogra da mãe da vítima acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Em um dos momentos de agressão ao longo do fim de semana, ainda conforme os depoimentos prestados na delegacia, a suposta agressora dobrou um fio de televisão várias vezes e desferiu diversos golpes na enteada.

A madrasta, de 25 anos, foi autuada em flagrante pelo crime de tortura, que tem pena de 2 a 8 anos de prisão, podendo ser agravada em caso de lesões graves permanentes à vítima, por exemplo. A mulher já tem passagens na polícia por lesão corporal, em um episódio no qual agrediu a própria mãe — a mesma que, agora, depôs contra ela no caso da violência contra a criança.

Ao dar entrada no hospital, a vítima precisou ser intubada de imediato, em virtude do quadro delicado. A expectativa é que ela seja transferida para uma unidade de saúde na cidade vizinha de Resende assim que a situação clínica for estabilizada.O estado da menina chamou a atenção de uma guarnição da Guarda Municipal de Porto Real que se encontrava baseada no hospital, e o 37º BPM (Resende) foi acionado.

Horas depois, a mãe e a madrasta da vítima, que mantêm um relacionamento há cerca de um ano, foram localizadas em casa por policiais do batalhão e encaminhadas à 100ª DP. Por nota, a Polícia Militar chegou a afirmar que as duas eram “suspeitas das agressões”. Não está descartada a hipótese, a depender das investigações, de que as duas mulheres adultas que também moravam na residência venham a responder criminalmente ao menos por omissão.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Surra de fio nela também, por espancar um vulnerável.
    Eita saudade do código de Hamurabi. Se tivesse em voga, provavelmente, teríamos menos criminosos e corruptos no Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

EM OBSERVAÇÃO: Secretária de Administração de Natal é internada com Covid-19

Adamires França, secretária de Administração de Natal, foi internada na noite dessa quinta-feira (11), após ser diagnosticada com a Covid-19. O seu quadro nesta data é de observação.

A internação da secretária se deu por precaução devido a ela já ter mais de 60 anos e pelo histórico de comorbidades.

Adamires França está no décimo dia de sintomas, mas com um quadro leve da doença.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mãe denuncia estupro de filha internada com suspeita de covid-19 em Mato Grosso do Sul

FOTO: DIVULGAÇÃO

Uma mulher de 36, internada com suspeita de covid-19 no HRMS (Hospital Regional do Mato Grosso do Sul), alega ter sido estuprada por enfermeiro na madrugada de quarta-feira (3).

A mãe dela registrou um B.O. (Boletim de Ocorrência) na Delegacia da Mulher com base em um áudio enviado pela filha por mensagem de celular. No áudio, a vítima descreve em detalhes o ato. Ofegante, em vários momentos, a paciente faz uma pausa para tentar respirar. Ela conta que tentou parar a ação do suspeito, mas estava sem forças.

A vítima descreve o autor como um enfermeiro que estava de serviço naquela madrugada. Ao receber a mensagem, a mãe, Míriam Motta, disse que procurou imediatamente a direção do hospital e a polícia.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável – quando praticado com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para oferecer resistência. Segundo Míriam, a filha estava com medo de denunciar, mas uma de suas motivações para fazer o registro é que outras mulheres não passem pela mesma situação da filha.

O HRMS não se manifestará a respeito. Em nota, o hospital afirma: “Reiteramos que todos os casos de supostas infrações nos diversos campos, administrativo e assistencial, o HRMS pauta-se nos ditames éticos e legais vigentes para tomada de providências.”

R7

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Criança portadora de caso raro recebe alta após quase três anos internada no Hospital Universitário Onofre Lopes em Natal

Na última sexta-feira 22, o Hospital Universitário Onofre Lopes, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Hospitalar Ebserh (Huol-UFRN/Ebserh), vivenciou mais um episódio que acalenta a equipe assistencial e transmite esperança na saúde: uma paciente pediátrica, com pouco mais de três anos de idade e quase o mesmo tempo de internação, recebeu alta hospitalar e pôde, finalmente, ir para casa.

Vestida de Nossa Senhora das Graças, especialmente para deixar o hospital, a pequena M. J. é portadora de uma deficiência congênita rara, resultante de mutação genética, que provoca o colapso de algumas áreas pulmonares, impede a passagem de ar e requer oxigenação suplementar constante. Até o diagnóstico que permitisse as corretas intervenções, a paciente permaneceu cerca de dois anos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além dos meses em enfermaria.

De acordo com a médica e professora do Departamento de Pediatria da UFRN, Vera Maria Dantas, que acompanhou o caso, “a raridade do caso ensejou persistente orientação na literatura e discussão do caso com pneumologista da Universidade de São Paulo (USP), que compartilhou experiência sobre um caso semelhante, cujo tratamento replicamos no Huol. O colega tratou uma criança internada no Hospital Albert Einstein, seguindo protocolo do Centro de Referência para Tratamento de Doenças Pulmonares Raras da França”, explica.

O tratamento iniciado no Hospital Onofre Lopes evoluiu com melhora importante da doença, incluindo diminuição da inflamação pulmonar e redução dos episódios de infecções – antes frequentes e que agravavam acentuadamente o quadro clínico da paciente. Com a resposta positiva, ocorreu a diminuição dos altos parâmetros ventilatórios, até então indispensáveis para a sobrevivência da criança.

“Nesse contexto, inserimos fisioterapia especial com foco na recuperação da musculatura respiratória, indispensável para início da retirada do suporte de ventilação mecânica. A intervenção fisioterápica exigiu adquirir um dispositivo chamado “Power breath”, obtido através de doações. Assim, o empenho da nossa fisioterapeuta, com orientação oferecida pelo Hospital Albert Einstein, possibilitou progresso na recuperação e desmame do ventilador da M. J. – resultado, sem dúvida, da abnegação da nossa equipe multiprofissional, que inclui médicos pediatras pneumologista, intensivista, infectologista, clínico, cirurgião, cirurgião torácico, patologista e residentes; fisioterapeutas; enfermeiros e técnicos de enfermagem; psicólogos e assistentes sociais, além da luz da Nossa Senhora das Graças, como também creio”, celebra Vera Dantas.

Novos desafios

Atualmente, M. J. faz uso de suporte ventilatório bipap, com cânula de traqueostomia, para dormir. Durante a maior parte do dia, ela consegue desempenhar suas atividades com a máscara de oxigênio.

Segundo Vera Dantas, “uma longa e complexa jornada foi superada, em muitos momentos sem perspectiva de alta. É realmente uma conquista tanto para a paciente quanto para a Pediatria do Huol, que se sente gratificada com a alta hospitalar”

“Ela continuará em acompanhamento ambulatorial especializado, mantendo seu tratamento para reparo no tecido pulmonar, com medicação anti-inflamatória oral não corticosteróide, medicação inalatória e fisioterapia respiratória. Assim, vamos aguardando o aparecimento de seus novos alvéolos, o que ainda ocorre nessa faixa etária e que esperamos permitir que ela possa vir a respirar normalmente, sem o auxílio de um suporte ventilatório. Como a doença não acomete o aspecto neuropsicomotor, embora esteja em recuperação do atraso em decorrência dos três anos em leito hospitalar, esperamos que essa criança tenha boa capacidade cognitiva e motora”, comenta a especialista do Huol.

O estudo genético para identificação das mutações responsáveis pela doença, que pode melhor estimar a duração do tratamento e o prognóstico, ainda depende da obtenção de recursos, pois o exame é realizado apenas de forma privada, ao custo de aproximadamente R$ 3 mil.

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Com UFRN

Opinião dos leitores

  1. Uma Pessoa não PORTA uma Doença, ela TEM uma Doença.
    Uma Pessoa pode até PORTAR uma bolsa, ter um porta óculos, um porta livro, porta cigarros, porta níquel. Isso uma Pessoa pode até PORTAR, mais não uma Doença.

  2. Essa é o que poderemos chamar de a VITÓRIA DA PERSEVERANÇA, com um final feliz de SEGURA NA MÃO DE DEUS E ELA TE SUSTENTARÁ.

  3. Parabéns aos professores e profissionais do HUOL e UFRN. Isso é ciência! Coisa que nosso presidente não valoriza.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Influencer do Ceará é internada em estado grave na UTI após lipoaspiração

Liliam Amorim (Fotos: Reprodução/Instagram)

A digital influencer Liliane Amorim está internada em estado grave na UTI após se submeter a uma lipoaspiração. As informações viralizaram na manhã desta quinta-feira (21) pela web após os familiares da jovem revelarem o caso e pedirem orações e apoio para a influencer.

De acordo com o comunicado oficial da família. Liliane passou pela cirurgia plástica no último 9 de janeiro, mas alguns dias depois, com complicações após a intervenção, ela teve que ser operada novamente. A influencer é de Juazeiro do Norte, no Ceará.

“Desde domingo, 17/01, ela está na UTI. Seu quadro é grave, mas estável. Entendemos e agradecemos a preocupação de todos, mas pedimos que tenham mais cautela com as informações que estão passando. A família não está acostumada com essa exposição”, dizia a nota.

Os seguidores de Liliane se comoveram e mandaram uma série de mensagens de apoio para a influencer. Quem também se manifestou foi Thayse Teixeira: “Desde que fiquei sabendo dessa situação, estamos em oração. Deus não vai abandoná-la e tudo ficará bem”.

Influencer Liliane Amorim está internada em estado grave após lipoaspiração (Foto: Reprodução / Instagram)

Globo, via Quem

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Atriz Eva Wilma é internada com pneumonia em São Paulo; covid não foi diagnosticada, e quadro é estável

FOTO: THYAGO ANDRADE/BRAZIL NEWS

A atriz Eva Wilma, de 87 anos, está internada em um hospital na zona sul de São Paulo. A artista foi levada neste domingo para o Hospital Vila Nova Star, na Vila Nova Conceição, depois que sintomas de um quadro de pneumonia pioraram.

Eva foi submetida ao teste de covid-19, mas não foi diagnosticada com a doença. Segundo o hospital, não há previsão de alta.

“A atriz Eva Wilma permanece internada em leito de UTI no Hospital Vila Nova Star da Rede D’Or. A paciente está em tratamento de uma pneumonia. Encontra-se hemodinamicamente estável e sem febre. O quadro respiratório permanece estável com cateter de O2 de alto fluxo”, diz o boletim médico.

Em 2016, a atriz foi internada com diagnóstico leve de embolia pulmonar. Na ocasião, ela ficou três semanas sob cuidados médicos.

R7- Agência Record

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Mulher internada em estado grave com Covid é transferida após fogo em hospital no RJ e morre

 Foto: Henrique Coelho/G1

Uma paciente do Hospital Federal de Bonsucesso morreu ao ser transferida por causa do incêndio que atingiu o Prédio 1 da unidade nesta terça-feira (27).

Segundo Carlos Cesar Assef, diretor assistencial do hospital, a paciente, uma mulher de 42 anos, tinha Covid-19 e estava em estado gravíssimo.

Ela chegou a ser removida da ala com vida, mas, na remoção, não resistiu.

No início da pandemia, o complexo foi anunciado como futura unidade de referência para a Covid-19. Um dos blocos, com capacidade para até 200 leitos, chegou a ser adaptado, mas o projeto não foi adiante por falta de pessoal.

Um relatório da Defensoria Pública da União (DPU) do ano passado alertava para problemas na estrutura de combate a incêndios na unidade.

Remoção antes de a fumaça chegar

Antes da confirmação da morte da mulher de 42 anos, o porta-voz da corporação, Lauro Botto, tinha afirmado que nenhum paciente se ferira e também tinha descartado intoxicação por fumaça.

“Conseguimos evacuar os pacientes antes que o fogo e a fumaça chegassem à enfermaria”, disse Botto.

O fogo começou no almoxarifado do subsolo do Prédio 1 por volta das 9h40. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas foram controladas às 11h30, e equipes trabalhavam no rescaldo.

Mas, por volta das 13h20, ainda saía fumaça negra das instalações. Botto ressaltou que “o Prédio 1 estava todo comprometido com chamas e fumaça”.

Não se sabia, até a última atualização desta reportagem, a causa do incêndio.

O Hospital Federal de Bonsucesso, às margens da Avenida Brasil, é a maior unidade de saúde do RJ em volume de atendimentos.

Cerca de duas mil pessoas circulam pelas alas todos os dias, segundo a assessoria de imprensa.

Desde o ano passado, houve ao menos um incêndio de grandes proporções e outros três princípios de incêndio em hospitais do Rio, além do caso desta terça-feira.

Pacientes levados para borracharia

Cerca de 200 pacientes foram transferidos para áreas do próprio complexo — parte aguardava atendimento sob uma árvore do pátio interno.

Alguns internados estavam no meio de tratamento quando tiveram de sair, outros estavam entubados, e havia quem estava com Covid-19, como a mulher que morreu na transferência.

Como a fumaça se alastrou, a direção optou por esvaziar também parte do Prédio 2, onde estavam internos da UTI neonatal e da Maternidade.

Alguns pacientes foram levados de maca ou em colchões para a Rio Paiva Pneus, que fica ao lado do complexo.

Cerca de 30 internados foram transferidos para outras unidades da rede pública do Rio, como o Souza Aguiar, no Centro, o Evandro Freire, na Ilha do Governador.

Transplantados removidos

Uma médica que preferiu não se identificar contou que alguns pacientes que passaram por transplantes na noite de segunda-feira (26) precisaram ser retirados às pressas.

“Foi descendo todo mundo, segurando os pacientes no colo. A fumaça foi começando a ficar muito preta. Eu não consegui mais entrar no prédio. Eu não sei se ficou paciente lá dentro”, disse.

Complexo tem seis alas

O Hospital Federal de Bonsucesso é composto por seis alas.

Prédio 1 (onde começou o fogo): Emergência, internações e exames de imagem.

Prédio 2: Centro de atenção à mulher, à criança e ao adolescente

Prédio 3: Oncologia clínica e perícia médica

Prédio 4: Administração

Prédio 5: Laboratório, centro de estudos e residência médica

Prédio 6: Ambulatório

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Como disse uma médica funcionária do hospital "uma tragédia anunciada" … lamentável o estado do Rio

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Atriz Larissa Manoela, ex-Carrossel, sofre acidente durante gravação de novela e é internada

Screen-Shot-04-05-15-at-03.21-PMProtagonista da próxima novela do SBT, “Cúmplices de um Resgate”, Larissa Manoela sofreu um acidente durante gravações e foi internada no Hospital Sírio-Libanês, em SP, nesta quinta-feira (25).

A atriz de 14 anos gravava em um haras de Atibaia (SP), quando caiu de um cavalo e reclamou de dores no pescoço, explicou a sua assessoria ao UOL.

Imediatamente, ela foi levada para o Hospital Santa Casa de Atibaia, onde foi atendida. Depois, por precaução, foi transferida para o Sírio-Libanês, na capital, para passar por novos exames.

“Mas ela está bem, não teve fratura, e nada de mais grave aconteceu”, garante a assessora.

A nova novela do SBT é um remake cujo original mexicano foi exibido pela emissora entre 2002 e 2003. Larissa Manoela, que foi a Maria Joaquina em “Carrossel”, fará duas irmãs gêmeas, que acabam separadas no nascimento.

“Cúmplices de um Resgate” estreia em julho e substituirá “Chiquititas”.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Micarla recebe alta mas fica em repouso absoluto

A prefeita Micarla de Sousa já está em casa depois de ter sido internada ontem após sofrer um mal súbito provocado por um pico hipertensivo. A pressão dela bateu 19 por 10.

Agora, a pevista segue se recuperando em repouso absoluto por indicação médica. Ou seja? Nada de pensar em voltar a sentar na cadeira do Palácio Felipe Camarão. Porém, em descanso, ela vai poder refletir bem sobre a possibilidade de disputar a reeleição ou não.

Ainda não há previsão para ela voltar aos trabalhos. Por enquanto, a missão fica com o vice Paulinho Freire.

Opinião dos leitores

  1. Olá! Tudo bem?

    Adorei o blog! 

    Gostaria de entrar em contato para fazer uma proposta interessante para o blog.

    Aguardo seu retorno.

    Grata,
    Anabela.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Vera Fischer internada em clínica para dependentes químicos

Vocês vejam a situação, uma das mulheres mais bonitas da TV brasileira, carismática e uma boa atriz chega aos 60 anos no ostracismo por causa das drogas. Que deus ilumine para ela virar esse jogo. Ainda tem tempo….

Extra Online.

A atriz Vera Fischer foi internada na última terça-feira numa clínica de reabilitação para dependentes químicos na Barra da Tijuca, Zona Oeste, do Rio. A atriz, de 60 anos, contou com o apoio de amigos e parentes na decisão de se internar. “É muito triste e chato, mas foi para o próprio bem dela”, lamenta a assessora e amiga da atriz Liège Monteiro, que se recupera de uma cirurgia na vesícula. A última aparição de Vera na TV foi numa participação em “Insensato coração”. A atriz está no ar na reprise de “O clone”.

(mais…)

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Micarla de Souza passa mal e é internada na Promater

A prefeita de Natal Micarla de Sousa está internada na Promater. Ela foi vítima de arritmia cardíaca.

A prefeita está sendo toda monitorada.

Em janeiro a prefeita se submeteu a um procedimento cirúrgico em São Paulo para tratar de um defeito no septo interatrial (comunicação que existia entre os átrios).

Os médicos que estão cuidando da prefeita de Natal Micarla de Sousa, que sofreu uma arritmia cardíaca na manhã de hoje, investigam a eficácia do procedimento endovascular ao qual a gestora foi submetida para tratar do defeito no septo interatrial (comunicação entre os átrios). A cirurgia ocorreu em janeiro no hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

A prefeita será submetida a novos exames nas próximas horas para avaliar como se encontra a endoprótese implantada no coração para fechar a comunicação entre os átrios.

Essa semana já é a segunda vez que a Prefeita precisa ser internada porque passou mal.

Os médicos Álvaro Barros e Itamar Oliveira são os responsáveis pelo atendimento à gestora.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *