NOVA OPORTUNIDADE: Começam nesta terça inscrições para bolsas remanescentes do Prouni; até dia 30

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Começam nesta terça-feira (15) as inscrições para o processo seletivo de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o segundo semestre deste ano. Ao todo, serão ofertadas cerca de 90 mil bolsas que não foram ocupadas no decorrer do processo seletivo regular.

A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo. O prazo para inscrição termina em 30 de setembro e o estudante interessado deve acessar a página do Prouni na internet [http://prouniportal.mec.gov.br/#principal].

De acordo com o Ministério da Educação, nesta edição, o prazo de inscrição será único, tanto para candidatos não matriculados na instituição de ensino superior para a qual desejam se inscrever para disputar uma bolsa, como para candidatos já matriculados na mesma instituição para a qual querem fazer a inscrição.

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Entregador De Pizza disse:

    Esse programa funcionava muito bem no governo do Presidente Lula. O filho do pedreiro virou Engenheiro, a filha da doméstica virou Médica, etc e etc. Hoje, quanto mais sem educação deixar o país, melhor para esse desgoverno.

Editais do Prouni e Fies do segundo semestre de 2020 são publicados; veja datas

Foto: Emília Silberstein/Secom UnB

O Ministério da Educação (MEC) publicou no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira (18) os editais com os novos cronogramas do Programa Universidade para Todos (Prouni ) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2020.

A previsão inicial do governo havia sido divulgada em maio, com datas de inscrição no Prouni e Fies em junho. Agora, as datas são em julho (confira os cronogramas abaixo).

Este não é o único programa do MEC com datas alteradas. Na quarta, o MEC já havia publicado novo edital com alteração do cronograma do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que permite a candidatos disputarem uma vaga em universidades públicas pelo país.

Os três programas têm como um dos critérios o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – quanto maior a nota, maiores as chances de ser selecionado. Para isso, os candidatos devem usar notas de edições de Enem anteriores a 2020.

Para 2020, o Enem ainda está sem data para acontecer. Uma enquete entre os participantes deverá ser aberta no próximo sábado (20) para que eles mesmos escolham os dias das provas. Entre as três opções, duas são para 2021.

Confira abaixo as novas datas:

Prouni

O Programa Universidade Para Todos (Prouni) oferece bolsas de estudo parciais (que cobrem 50% da mensalidade) e integrais em universidades privadas em cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica.

O programa tem dois critérios de avaliação: desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a avaliação da renda familiar. O edital com as especificações para a seleção do segundo semestre de 2020 está disponível aqui.

Poderão se candidatar, segundo o edital:

quem não tiver diploma de graduação

quem cursou o ensino médio completo em escola da rede pública

quem cursou o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição

quem cursou o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

quem tiver algum tipo de deficiência

professores que atuam da rede pública de ensino

Os candidatos precisarão se inscrever no site do Prouni (http://siteprouni.mec.gov.br). Para isso, é preciso criar uma conta “gov.br” por meio de cadastro no “Login Único” do governo federal.

A seleção será feita em uma única etapa, com a nota do Enem 2019.

É possível escolher até duas opções de instituição, local de oferta, curso, turno, tipo de bolsa e modalidade de concorrência. Confira abaixo o calendário:

Datas do Prouni do segundo semestre de 2020

Previsão de divulgação das vagas: 7 de julho

Abertura das inscrições: 14 de julho

Encerramento das inscrições: 17 de julho (até 23h59)

Primeira chamada: 21 de julho

Segunda chamada: 4 de agosto

Lista de espera: 24 de agosto

Leia o edital completo

Fies

O Programa de financiamento Estudantil (Fies) é um programa de financiamento para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas e, atualmente, possui duas categorias: a primeira, oferece vagas com juros zero para os estudantes com renda mensal familiar de até três salários mínimos. Já a segunda, chamada P-Fies, é direcionada para os estudantes com renda mensal familiar de até cinco salários mínimos.

De acordo com o edital para a seleção do segundo semestre de 2020, o candidato interessado deverá se inscrever no site do Fies (http://fies.mec.gov.br) entre 21 e 24 de julho. Para isso, é preciso criar uma conta “gov.br” por meio de cadastro no “Login Único” do governo federal.

Poderão se candidatar, segundo o edital:

Quem fez o Enem a partir de 2010 e teve média igual ou superior a 450 pontos nas notas nas cinco provas e que não tenha zerado na redação

Possua renda familiar mensal bruta per capita de até 3 (três) salários mínimos

O candidato poderá escolher três opções de curso, turno e local de oferta entre os disponíveis. Ele será selecionado de acordo com a nota obtida no Enem. O desempate, segundo o edital, se dará por meio das seguintes notas, na ordem: redação; linguagens; matemática; ciências da natureza e ciências humanas.

Datas do Fies do segundo semestre de 2020

Início das inscrições: 21 de junho

Fim das inscrições: 24 de julho (até 23h59)

Resultado: 28 de julho

Contratação de financiamento: de 28 a 30 de julho (até 23h59)

Pré-seleção da lista de espera: de 28 a 31 de julho (até 23h59)

Leia o edital completo

G1

STJ atende governo e libera divulgação de resultados do Sisu e inscrições do Prouni

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, atendeu ao pedido do governo federal nesta terça-feira (28) e liberou a divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e os próximos passos do processo seletivo com base no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019.

Na sexta-feira (24), a Justiça Federal em São Paulo havia determinado que o processo deveria ser suspenso assim que se encerrassem as inscrições para concorrer a vagas em universidades públicas – o prazo terminou na noite deste domingo (26).

Na prática, isso fez com que o resultado do Sisu não fosse divulgado na manhã desta terça-feira (28), como previsto inicialmente. O início das inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas em universidades privadas, também foi suspenso.

A matéria é destaque no Justiça Potiguar, via G1.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvio disse:

    Vagabundos Esquerdopatas só atrapalharam a divulgação dos Resultados. Fazem de tudo para atrapalhar o Excelente trabalho do Governo Federal. Estão com Saudades do Roubalheira do PT.

    • Sérgio disse:

      Excelente trabalho ? Em que país vc mora? Cada maluco que aparece…

    • Ceará-Mundão disse:

      Verdade, Silvio. O Brasil está melhorando em TUDO. Enquanto isso, o RN…

Senadora Zenaide questiona MEC pela queda das bolsas do PROUNI no RN

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide declarou estar muito preocupada com a acentuada queda do número de estudantes beneficiados pelo PROUNI no Rio Grande do Norte. Em 2015, 4.175 estudantes foram beneficiados pelo programa no Rio Grande do Norte. Em 2016 esse número subiu para 4.209. Em 2017, caiu para 3.277 sendo reduzido ainda mais em 2018 para apenas 2.660. Agora em 2019 apenas 1.623 estudantes tinham sido contemplados até o primeiro semestre já que o MEC ainda não divulgou os dados do segundo semestre.

“Será que essa redução é por falta de interesse das universidades no programa? Eu não acredito. Precisamos de uma explicação. Mais do que isso, precisamos reverter essa queda. Não é possível que estejamos regredindo, também, no acesso dos jovens à universidade. Isso é um direito constitucional, gente. Não podemos aceitar que esse direito seja negado a quem não pode pagar pela faculdade”, disse a Senadora.

Zenaide ressaltou, ainda, a relevância social do programa: “O PROUNI é uma das únicas janelas pra você sair da pobreza, quebrando o ciclo vicioso e mudando a realidade de jovens e suas famílias pela via da educação, com uma formação superior. Você sabe quem está sendo atingido em cheio com essa redução? São os estudantes que vêm da rede pública, de famílias que ganham até um salário mínimo e meio ou três salários no caso das bolsas parciais. São esses jovens que estão tendo seus sonhos quebrados, arrancados, por um governo insensível e sem noção do que faz”, protestou a Senadora.

Criado pela Lei nº 11.096 de 2005, o Programa Universidade para Todos (PROUNI) tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica em instituições privadas de educação superior. As instituições que aderem ao programa recebem isenção de tributos.

Têm direito às bolsas integrais estudantes oriundos de escolas públicas com renda familiar de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais, de 50% e de 25%, são concedidas de acordo com regulamentação do MEC para alunos com renda familiar até 3 salários mínimos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Reginaldo disse:

    Mais um episódio de preconceito do governo Bolsonaro c os nordestinos

Sisu, Prouni e Fies: veja datas para o 1º semestre de 2020

Foto: Ana Carolina Moreno/G1

Os candidatos que fizeram a edição 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão ver o resultado em 17 de janeiro de 2020. Com as notas em mãos, os estudantes devem ficar atentos aos cronogramas do primeiro semestre do Sisu, do Prouni e do Fies, que já foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC).

Veja abaixo as datas:

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o sistema do MEC que reúne centenas de milhares de vagas de graduação em universidades públicas brasileiras. Para participar do Sisu em 2020, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2019, e não ter tirado nota zero na prova de redação.

Cronograma do Sisu 2020:

Abertura das inscrições: 21 de janeiro
Fim das inscrições: 23h59 de 24 de janeiro
Resultado: 28 de janeiro

Prouni

O Programa Universidade Para Todos (Prouni) oferece bolsas de estudo parciais (que cobrem 50% da mensalidade) e integrais em universidades privadas em cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica. O programa tem dois critérios de avaliação: desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a avaliação da renda familiar.

Cronograma do Prouni 2020:

Início das inscrições: 28 de janeiro de 2019
Fim das inscrições: 31 de janeiro de 2019 (às 23h59)
Primeira chamada: 4 de fevereiro de 2019
Entrega dos documentos para garantir a matrícula: 4 a 11 de fevereiro de 2019
Segunda chamada: 18 de fevereiro de 2019
Entrega dos documentos para garantir a matrícula: 18 a 28 de fevereiro de 2019
Adesão à lista de espera: 6 a 9 de março de 2020

Fies

O Programa de financiamento Estudantil (Fies) é um programa de financiamento para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas e, atualmente, possui duas categorias: a primeira, oferece vagas com juros zero para os estudantes com renda mensal familiar de até três salários mínimos. Já a segunda, chamada P-Fies, é direcionada para os estudantes com renda mensal familiar de até cinco salários mínimos.

Cronograma do Fies 2020:

Inscrições: 5 a 12 de fevereiro
Pré-seleção: 26 de fevereiro
Chamada da lista de espera: 26 de fevereiro a 31 de março

Universidades particulares

As notas do Enem também podem ser usadas nas universidades particulares que não participam do Prouni, mas utilizam a nota no lugar do vestibular próprio. Elas podem estabelecer regras para o processo seletivo, que é desvinculado de qualquer programa do governo.

Além disso, mais de 40 universidades em Portugal também aceitam o exame como forma de ingresso.

G1

Prazo para participar da lista de espera do ProUni acaba hoje

Foto: Reprodução Internet

Termina hoje (16) o prazo para participar da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni). A adesão é feita na página do programa, pela internet. A relação dos candidatos em lista de espera será divulgada na quinta-feira (18).

Podem participar da lista de espera os candidatos que não foram selecionados na primeira opção de curso feita na hora da inscrição em nenhuma das duas chamadas regulares do programa. Além disso, podem participar aqueles que foram selecionados para a segunda opção, mas cuja turma não foi formada. Esses estudantes concorrem a vagas para a primeira opção de curso.

Devem concorrer a vagas para a segunda opção de curso aqueles cujas turmas da primeira opção não foram formadas ou as bolsas da primeira opção não foram disponibilizadas. Todos os candidatos participantes da lista terão que comparecer, entre os dias 19 e 22 de julho, às respectivas instituições para apresentar a documentação para comprovação das informações prestadas na inscrição.

A lista de espera será usada pelas instituições de ensino para preencher as vagas que, após a primeira e a segunda chamadas, permanecerem disponíveis.

ProUni

Ao todo, serão ofertadas para o segundo semestre deste ano 169.226 bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior, sendo 68.087 bolsas integrais, de 100% do valor da mensalidade, e 101.139 parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade.

As bolsas integrais são destinadas a estudantes com renda familiar bruta per capita de até 1,5 salário mínimo.

As bolsas parciais contemplam os candidatos que têm renda familiar bruta per capita de até 3 salários mínimos.

O ProUni é voltado para candidatos que não tenham diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018.

Os estudantes precisam ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em instituição privada como bolsistas integrais.

É preciso ainda ter obtido nota mínima de 450 pontos na média aritmética das notas nas provas do Enem.

Também podem se inscrever no programa estudantes com deficiência e professores da rede pública.

ProUni abre nesta quinta inscrições para lista de espera

O Programa Universidade para Todos (ProUni) abre nesta quinta-feira (7) as inscrições para a lista de espera. Aqueles que se inscreveram no programa, mas ainda não garantiram uma bolsa de estudos nas instituições particulares de ensino, devem manifestar seu interesse, na página do programa,até sexta-feira (8).

A lista de espera vale apenas para os cursos escolhidos na hora da inscrição. Cada participante pôde escolher até duas opções.

Podem participar da lista de espera apenas para a primeira opção de curso os estudantes que não foram selecionados na primeira, nem na segunda chamada regular do programa. Aqueles que foram selecionados na segunda opção de curso, mas cuja turma não foi formada, podem também se inscrever apenas para a primeira opção de curso.

Para a segunda opção de curso podem se inscrever na lista de espera apenas aqueles cuja turma da primeira opção não foi formada, independente de terem sido selecionados nas chamadas regulares.

A relação dos candidatos participantes da lista de espera estará disponível para consulta pelas instituições na próxima segunda-feira (11).

Todos os candidatos participantes da lista de espera terão que comparecer, nos dias 12 e 13 deste mês, às respectivas instituições de ensino nas quais estão pleiteando vaga, para apresentar a documentação para comprovação das informações prestadas na inscrição.

ProUni

De acordo com o Ministério da Educação, ao todo, 946.979 candidatos inscreveram-se na primeira edição do ProUni deste ano. Como cada candidato podia escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 1.820.446.

Nesta edição estão sendo ofertadas 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Do total de bolsas, 116.813 são integrais e 127.075, parciais (50% do valor das mensalidades).

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica em instituições privadas de educação superior. Em contrapartida, as instituições que aderem ao programa têm isenção de tributos.

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda a bolsa permanência, para ajudar a custear os estudos, e também usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para garantir parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Agência Brasil

ProUni oferece 243.888 bolsas de estudo a partir desta quinta; número ofertado nesta edição é o maior desde o início do programa, em 2005

O Programa Universidade para Todos (ProUni) vai oferecer 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Dessas, 116.813 são integrais, e 127.075, parciais. O sistema foi aberto nesta quarta-feira (30) para a consulta de vagas. As inscrições começam nesta quinta-feira (31), na página do programa.

As inscrições vão até as 23h59 do dia 3 de fevereiro, seguindo o horário oficial de Brasília. A consulta pública de bolsas do ProUni está disponível na página do programa na internet. O estudante pode pesquisar as bolsas ofertadas por curso, instituição ou município.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa.

Os estudantes que forem selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem também usar o Fundo de Financiamento Estudantil para financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Recorde de bolsas

O número de bolsas ofertado nesta edição é o maior desde o início do programa, em 2005. As bolsas integrais, que cobrem todas as mensalidades dos estudantes, aumentaram em relação as 113,8 mil bolsas ofertadas na primeira edição do programa no ano passado. Já o número de bolsas parciais ofertadas este ano, que cobrem 50% desses custos, reduziu em relação as 129,1 mil ofertadas em 2018.

Desde a criação do programa, até 2016, com exceção de 2008, o número de bolsas integrais sempre superou o número de parciais nas primeiras edições. Em 2017, a situação se inverteu e o número de bolsas integrais passou a ser menor que o de parciais. Além disso, foi menor que as bolsas do mesmo tipo ofertadas em 2016. No ano passado, a oferta de bolsas de 100% voltou a crescer, mas o número continuou sendo menor que o de parciais. Nesta edição, a situação se mantém.

Em relação às bolsas parciais, elas vinham crescendo desde 2014, quando foram ofertadas cerca de 60 mil bolsas, um aumento em relação as 53,6 mil do ano anterior. Esta é a primeira queda desde então.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o ProUni já atendeu mais de 2,47 milhões de estudantes, sendo 69% com bolsas integrais.

Calendário

As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 31 de janeiro a 3 de fevereiro. Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do Prouni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser feitos entre os dias 6 a 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e entre 20 de fevereiro e 1º de março para os selecionados na segunda chamada.

Quem pode participar

O ProUni é voltado àqueles que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram no mínimo 450 pontos e tiraram nota superior a zero na redação.

Além disso, só podem participar estudantes brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada; que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista ou que sejam deficientes físicos.

As bolsas integrais são voltadas àqueles com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos estudantes que têm renda familiar per capita de até três salários mínimos. Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsa e não precisam atender aos critérios de renda.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. HSA disse:

    Cadê os comentários PTralhas?
    Ah! Esqueci que vcs são incapazes de ver algo positivo fora do Lula.

Inscrições para o ProUni terminam sexta-feira para estudantes não matriculados

As inscrições para vagas remanescentes do Programa Universidade para Todos (ProUni) terminam na próxima sexta-feira (25) para os candidatos que não estiverem matriculados em instituição de educação superior. Para os estudantes que já estão matriculados, o prazo final é 30 de outubro.

No total, são oferecidas 77 mil bolsas remanescentes das 147,4 mil ofertadas na chamada regular referente ao segundo semestre deste ano. As inscrições podem ser feitas pelo site do ProUni.

Podem se inscrever para as vagas remanescentes do ProUni aqueles que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 e obtiveram nota média igual ou superior a 450 pontos e superior a 0 na redação. O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em faculdades privadas, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

Para concorrer à bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Candidatos podem se inscrever para vagas não preenchidas no ProUni

Começa nesta segunda-feira (18) a inscrição para as vagas remanescentes do ProUni (Programa Universidade para Todos), da edição do segundo semestre. O candidato deve manifestar interesse pela internet, na página do ProUni. Esse procedimento é novo e as regras foram publicadas pelo Ministério da Educação na sexta-feira (15).

Podem participar os candidatos que se inscreveram, em todas as opções, em cursos cujas turmas não foram formadas, e os professores da rede pública que estiverem exercendo o magistério da educação básica.

Os prazos de inscrição variam conforme a situação do candidato. Vai até 7 de setembro para o estudante não matriculado no curso da instituição de educação superior em que deseja se inscrever para a bolsa remanescente ou, até o dia 1 ° de dezembro, para o aluno já matriculado.

A partir de quarta-feira (20), as inscrições serão abertas para os candidatos que tenham participado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) a partir da edição de 2010 e obtido, em uma mesma edição, no mínimo 450 pontos na média das notas das provas e nota na redação que não seja 0. Também nesse caso, o prazo vai até 7 de setembro para os que não têm matrícula e 1º de dezembro para os já matriculados.

O estudante inscrito deverá comparecer à instituição de ensino nos dois dias úteis seguintes ao da inscrição para comprovar as informações prestadas.

A instituição terá o dia útil seguinte ao final do prazo de comparecimento do candidato para registrar o resultado da comprovação das informações no Sistema Informatizado do ProUni (SisproUni). Caso o estudante não compareça ou a instituição não registre o preenchimento da bolsa, a mesma voltará a ser oferecida pelo sistema.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais nas instituições privadas de ensino superior. As integrais são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar até três salários mínimos por pessoa.

O bolsista parcial poderá utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil para custear o restante da mensalidade. No caso dos professores, é dispensada a comprovação de renda e a participação no Enem.

Esta edição do programa ofereceu 115.101 bolsas e teve 653.992 inscritos. De acordo com informações do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado de São Paulo (Semesp), sem essa nova etapa da seleção, cerca de 2% a 3% das vagas do ProUni não eram preenchidas.

Folha Press

ATENÇÃO: MEC divulga segunda chamada do Prouni para o 2º semestre de 2014

O MEC divulgou a segunda chamada do Prouni (Programa Universidade para Todos) do segundo semestre de 2014 na manhã desta sexta (4). O restultado está disponível no site do programa. O estudante selecionado deverá comparecer à instituição de ensino para fazer a matrícula, mediante comprovação das informações prestadas no momento da inscrição, entre 4 e 11 de julho.

A próxima oportunidade é participar da lista de espera. A data para entrar na lista é dias 21 e 22 de julho.

Essa edição do Prouni registrou 653.992 candidatos inscritos, um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o MEC (Ministério da Educação). Como cada candidato pode escolher até dois cursos no momento do cadastro, foram contabilizadas 1.269.084 inscrições.

Os Estados com maior número de inscritos foram São Paulo (93.650 inscritos), Minas Gerais (87.837), Bahia (53.186), Rio de Janeiro (48.146) e Rio Grande do Sul (42.572).

Foram ofertadas 115.101 bolsas, sendo 73.601 integrais e 41.500 parciais. Podem concorrer às bolsas do Prouni os estudantes que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede particular, na condição de bolsista integral.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, no valor de 50% da mensalidade, a renda bruta familiar deve ser até três salários mínimos por pessoa.

O candidato deve ter participado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2013 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado nota zero na redação. Quem se inscreveu no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), para concorrer a vagas em instituições públicas, também pode se candidatar ao Prouni.

Veja abaixo o cronograma do Prouni:

Resultado da 2ª chamada: 4 de julho
Comprovação de informações: de 4 a 11 de julho
Adesão à lista de espera: 21 e 22 de julho
Comprovação de informações dos candidatos em lista de espera: 29 e 30 de julho.

UOL

Começam as inscrições para o ProUni

 As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) estão abertas a partir de hoje (9) pela internet. Os candidatos às bolsas devem ficar atentos pois o prazo nesta edição foi reduzido de cinco para três dias, vai até quarta-feira (11).  A inscrição é feita no site do programa.

Nesta edição, são oferecidas 115.101 bolsas em cursos de graduação de instituições privadas.  Dessas, 73.601 são integrais e 41.500, parciais. Podem concorrer às bolsas do ProUni os estudantes que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede particular, na condição de bolsista integral.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, no valor de 50% da mensalidade, a renda bruta familiar deve ser até três salários mínimos por pessoa.

O candidato deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado nota 0 na redação. Quem se inscreveu no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para concorrer a vagas em instituições públicas, também pode se candidatar ao ProUni.

Criado em 2004. o ProUni é um programa do Ministério da Educação que concede bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.  A seleção ocorre duas vezes por ano.

Veja abaixo o cronograma do ProUni:

Inscrições: de 9 a 11 de junho
Resultado da 1ª chamada: 15 de junho
Comprovação de informações: de 16 a 24 de junho
Resultado da 2ª chamada: 4 de julho
Comprovação de informações: de 4 a 11 de julho
Adesão à lista de espera: 21 e 22 de julho
Comprovação de informações dos candidatos em lista de espera: 29 e 30 de julho

Agência Brasil

ProUni já registra quase 1 milhão de inscritos; prazo vai até esta sexta

O Programa Universidade para Todos (ProUni), que dá bolsas em instituições privadas de ensino superior, registrou 965.285 cadastrados até 12h desta quinta-feira, 16, segundo balanço parcial divulgado pelo Ministério da Educação. O total de inscrições era de 1.840.627, já que cada candidato pode registrar até duas opções de curso.

Os interessados devem fazer a inscrição até as 23h59 desta sexta-feira, 17, na página virtual do programa. O ProUni tem duas chamadas, e o resultado da primeira convocação será divulgado no site no dia 20. A segunda lista será liberada em 3 de fevereiro.

Na primeira edição deste ano do ProUni, são oferecidas 131.636 bolsas integrais e 59.989 parciais em quase 26 mil cursos. Em relação à primeira edição de 2013, o aumento foi de 18% na oferta. Administração foi o curso com a maior quantidade de bolsas ofertadas, com 21.252 cadastros, seguida de Pedagogia, com 14.773, e Direito, com 13.794. Neste ano, participam 1.116 instituições em 991 municípios — mais da metade está no Estado de São Paulo.

Critérios. Podem fazer a inscrição os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013 que tenham obtido pelo menos 450 pontos na média das notas e não tenham zerado a redação. Para fazer o cadastro, é preciso informar o número de inscrição e a senha usados no Enem, além do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Quem já tem diploma universitário não pode tentar bolsas pelo programa.

O estudante que quiser concorrer à bolsa integral também precisa comprovar renda familiar por pessoa de até 1,5 salário mínimo. No caso de bolsas parciais, a renda familiar deve ser de, no máximo, 3 salários mínimos por pessoa. Professores da educação básica pública estão dispensados de comprovar os requisitos de renda e concorrem exclusivamente a bolsas para graduações de licenciatura.

Com informações da Assessoria de Imprensa do MEC.

Número de inscritos no ProUni já passa de 542 mil

O Programa Universidade para Todos (ProUni) registrou 542.049 inscritos até o meio-dia de hoje (14). As inscrições somam 1.026.103, pois cada candidato pode fazer até duas opções de curso. O ProUni oferta bolsas integrais e parciais em instituições privadas de educação superior. As inscrições foram abertas ontem (13) e o prazo vai até as 23h59 de sexta-feira (17).

Na edição do primeiro semestre deste ano são 191.625 bolsas em 1.116 instituições, sendo 131.636 bolsas integrais e 59.989 parciais. Pode participar da seleção o estudante que tenha feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas. O candidato não pode ter tirado zero na redação e precisa ter cursado o ensino médio na rede pública ou com bolsa integral na rede privada.

As bolsas integrais são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, até um salário mínimo e meio. As parciais para os candidatos com renda bruta familiar até três salários mínimos por pessoa. O bolsista parcial poderá utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para custear o restante da mensalidade.

Nesta edição do ProUni, os cursos com maior oferta de vagas são administração (21.252), pedagogia (14.773), direito (13.794) e ciências contábeis (10.883). O estado de São Paulo é o que tem mais vagas disponíveis. São cerca de 64,3 mil, seguido de Minas Gerais, com 19,5 mil, e do Paraná, com 16,5 mil.

Veja abaixo o cronograma do Prouni:

Inscrições: de 13 a 17 de janeiro de 2014

Resultado da primeira chamada: 20 de janeiro

Comprovação de informações: de 20 a 24 de janeiro

Resultado da segunda chamada: 3 de fevereiro

Comprovação das informações: de 3 a 6 de fevereiro

Prazo para manifestar interesse em participar da lista de espera: 13 e 14 de fevereiro

Comprovação de informações dos participantes da lista de espera: 19 e 20 de fevereiro

Agência Brasil

ProUni oferta 191 mil bolsas no primeiro semestre

O Programa Universidades para Todos (ProUni) oferta no primeiro semestre deste ano 191.625 bolsas em 1.116 instituições privadas de educação superior. São 131.636 bolsas integrais e 59.989 parciais. O número de bolsas ofertadas aumentou 18% na comparação com o primeiro semestre de 2013. As inscrições para o ProUni foram abertas hoje (13), e o prazo vai até as 23h59 da sexta-feira (17).

Os cursos com maior oferta de vagas são administração (21.252), pedagogia (14.773), direito (13.794) e ciências contábeis (10.883). O estado de São Paulo é o que tem o maior número de vagas disponíveis no ProUni. São cerca de 64,3 mil, seguido de Minas Gerais, com 19,5 mil, e Paraná, com 16,5 mil.

As vagas desta edição do ProUni estão distribuídas em 25,9 mil cursos. No total, 991 municípios tem instituições particulares que participam do ProUni.

“O apoio da família, o esforço dos estudantes e as políticas públicas estão permitindo muito mais acesso, a universidades, de pessoas que nunca conseguiram chegar”, destacou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

As bolsas integrais são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais pagam 50% da mensalidade e são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar até três salários mínimos por pessoa. O bolsista parcial poderá usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para custear o restante da mensalidade.

No momento da inscrição, o estudante pode fazer até duas opções de curso. A primeira chamada dos estudantes pré-selecionados no ProUni será divulgada no dia 20 de janeiro e a segunda no dia 3 de fevereiro. Os estudantes que não forem pré-selecionados nas duas chamadas regulares podem participar da lista de espera.

Pode se inscrever no ProUni quem não tem diploma de curso superior. O estudante precisa ter feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. O candidato não pode ter tirado 0 na redação e precisa ter cursado o ensino médio na rede pública ou, com bolsa integral, na rede privada. Também pode concorrer pessoas com deficiência e professores da rede pública de ensino.

No caso dos professores, é preciso estar no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos com grau de licenciatura. Nesses casos, não há requisitos de renda.

Agência Brasil

Estudantes selecionados na lista de espera do ProUni têm até hoje para fazer matrícula

Termina hoje (7) o prazo para que os estudantes selecionados na lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) façam a matrícula na instituição de ensino superior. Além disso, eles deverão comprovar as informações prestadas no momento da inscrição.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas de ensino superior. A segunda convocação da lista de espera ocorre no próximo dia 12 com prazo para matrícula e comprovação de informações até o dia 15.

Podem concorrer às bolsas do ProUni os estudantes que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede particular, na condição de bolsista integral. Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, no valor de 50% da mensalidade, a renda bruta familiar deve ser até três salários mínimos por pessoa.

Se inscrevem no programa os estudantes que tenham feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas. É preciso ainda ter obtido nota superior a zero na redação.

Professores da rede pública de ensino do quadro permanente que concorrerem a cursos de licenciatura também podem participar do ProUni. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

Agência Brasil