Papa Francisco defende união civil entre homossexuais

 Foto: Gregorio Borgia/AP

O Papa Francisco afirmou, em um filme que entra em cartaz nesta quarta-feira (21) na Itália, que os homossexuais precisam ser protegidos por leis de união civil. Foi a forma mais clara que Francisco já usou para falar de direitos dos LGBTIs.

“As pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso”, diz ele no documentário “Francesco”.

“O que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados. Eu defendi isso”, ele afirmou.

União civil, e não casamento

O Papa Francisco já demonstrou ter interesse em dialogar com católicos LGBTIs, mas geralmente suas mensagens são a respeito de acolher esses fiéis.

Ele já deu sinais velados que poderiam ser interpretados como uma opinião favorável à união civil.

Quando Cristina Kirchner era a presidente da Argentina, o país legalizou o casamento gay. Na época, ele ainda não era o papa, mas, sim, o cardeal Jorge Mario Bergoglio.

Segundo um texto de 2014 da agência “Religion News Service” (RNS), Bergoglio chegou a dizer que estava aberto a aceitar a união civil como uma alternativa ao casamento entre pessoas do mesmo gênero.

Filipe Domingues, vaticanista com doutorado pela Universidade Gregoriana de Roma, explica que quando ainda era cardeal, Bergoglio era a favor da união civil de pessoas do mesmo sexo: “Ele é contra o ‘casamento gay’ mas concorda que pessoas em união estável têm direitos. Isso não é novo. Mas declarou isso em documentário, como Francisco, pela primeira vez”.

Domingues ainda aponta que o papa foi mais explícito agora ao falar de “ser parte de uma família”. “Isso é importante”, destaca.

Em 2014, o Papa Francisco deu entrevista ao jornal “Corriere della Sera” na qual disse que a Igreja ensina que casamento é entre um homem e uma mulher. Segundo a agência RNS, ele disse que entende que governos queiram adotar a união civil para casais gays por razões econômicas.

Segundo o “Corriere della Sera”, o papa disse que “é preciso considerar casos diferentes e avaliar cada caso em particular”.

O Vaticano então clarificou que Francisco falava de forma genérica e que as pessoas não deveriam interpretar as palavras do papa além do que elas dizem, segundo a RNS.

Estreia do documentário

O filme foi exibido no Festival de Roma nesta quarta-feira. No domingo (25), ele deverá passar nos EUA pela primeira vez durante o Savannah Film Festival.

O diretor Evgeny Afineevsky acabou as gravações em junho de 2020. O filme fala de temas como a pandemia, racismo e abuso sexual. Há temas geopolíticos também, como a guerra na Síria e na Ucrânia.

Segundo o jornal argentino “La Nación”, o filme mostra um italiano gay que vive em Roma. Ele tem três filhos, e relata que uma vez escreveu ao papa e pediu para enviar suas crianças à paróquia, mas que tinha receio de que as crianças fossem discriminadas.

O homem afirma que o Papa Francisco o incentivou a mandar os filhos à Igreja e nunca disse qual era a opinião dele sobre a família formada por pais gays e que, apesar de a doutrina não ter se alterado, a maneira de lidar com o tema mudou radicalmente.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ingrid disse:

    Concordo com vc para a igreja católica casamento é entre homem e mulher,já união civil são outros quinhentos….

  2. Arnaldo disse:

    União cívil não é casamento. Para a igreja católica, casamento só entre um homem e uma mulher. Procurem se informar para não cometerem injustiças.

  3. Pamela da Pampa disse:

    Chora não, coleguinha… farinha com farinha não dá pirão

  4. Erlando Martins disse:

    Próximo passo e liberar a maconha,esse papa não me representa

  5. Luladrão Mor da Silva disse:

    Manoel agora já tem a bênção do Papa kkkkk

  6. Chicó disse:

    O Papa disse algo sobre as igrejas queimadas no Chile ???

  7. nasto disse:

    O PAPA devia ficar neutro nesses assuntos. Homem casa com mulher , Mulher casa com Homem.
    Não discrimino ninguém , cada um tem a vida e opções que quiser , mais a Igreja não tem nada haver com isso. É minha opinião. A Família cada dia se desmorona. É muita modernidade.

    • Pamela da Pampa disse:

      Desmorona mesmo, pai estupra filha, mãe aborta e joga no lixo, marido espanca e mata esposa….gays não podem formar família… jamé

    • Arnaldo disse:

      União civil não é casamento. Para a igreja católica, casamento só entre um homem e uma mulher.

    • ricardo borges disse:

      Cresci numa casa com 2 irmão heteros e meu pai hetero: meu pai traiu minha mãe ate ela se divorciar e meus irmão mais velho ja traiu também a esposa. Meu cunhado ja traiu minha irmã. Essa mesma historia se repete com meus primos e amigos próximos… ah, eu traio minha namorada também… mas sim vamos culpar os gays pelo fim da familia que é facil do assumir nossa hipocrisia! Se vc não discriminasse ninguém não precisaria se justificar…

  8. Antônio Soares disse:

    Só falta agora ele vir para o carnaval do Rio de Janeiro pra participar das aberrações que as escolas de samba fizeram com Jesus travestido de homossexual e Maria de prostituta.

  9. Roberto Carlos disse:

    E não defende o casamento de padres, é muita incoerência desse anticristo comunista.

    • Manoel disse:

      Chore não gado. Nenhum Padre está proibido de casar, é só deixar a batina.
      Parabéns Francisco. Mais amor, menos ódio.

    • Pamela da Pampa disse:

      Caro "rei", vc já viu farinha com farinha dá pirão????

China defende vacinação emergencial contra Covid-19 e diz ter apoio da OMS

Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS

A Comissão Nacional de Saúde da China, equivalente ao Ministério da Saúde brasileiro, afirmou nesta terça-feira (20) que o país ainda está sob “enorme pressão” com os riscos de casos importados da Covid-19 e, por essa razão, tem vacinado centenas de milhares de pessoas com fórmulas experimentais contra o novo coronavírus sob aprovação emergencial. O diretor do Centro de Desenvolvimento para Ciências Médicas da pasta, Zheng Zhongwei, afirma que a medida tem a aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e segue deliberações rigorosas de especialistas em imunizações e ética em saúde.

Zhongwei, no entanto, não detalhou quantas pessoas já foram imunizadas na nação asiática. Ao todo, três imunizantes receberam autorização emergencial da comissão: dois produzidos pela China National Biotec Group Co., subsidiária da estatal Sinopharm, e a CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac Biotech e testada no Brasil em parceria com o Instituto Butantan. Todas ainda estão na fase de testes clínicos para atestar não apenas a eficácia contra o Sars-CoV-2, como também sua segurança.

O uso emergencial, na decisão do governo chinês, se aplica a profissionais da saúde, funcionários que atuam nas fronteiras do país e servidores de companhias estatais. Agora, Pequim avalia estender a imunização para estudantes que deixarão o país por motivos acadêmicos. Em pelo menos duas cidades chinesas, a população pode decidir se imunizar com a CoronaVac.

Zhongwei informou na mesma coletiva de imprensa que os indivíduos que são vacinados no programa de uso emergencial são acompanhadas para monitorar qualquer reaçao adversa, o que ainda não ocorreu.

O novo coronavírus foi identificado pela primeira vez em Wuhan, na província de Hubeii, região central da China. No entanto, o país controlou significativamente a doença com medidas rígidas para interromper a cadeia de transmissão. Oficialmente, as estatisticas indicam 91 mil infectados e pouco mais de 4,7 mil mortes.

Corrida pela vacina

Laboratórios chineses estão no páreo da corrida global por um imunizante capaz de bloquear a infecção pelo Sars-CoV-2. Na coletiva da Comissão Nacional de Saúde, representantes da Sinovac e da Sinopharm, que pretende produzir 1 bilhão de doses de sua vacina em 2021, informaram que nenhum efeito colateral foi identificado em participantes da fase 3 dos ensaios clínicos de suas respectivas fórmulas, um contraponto aos testes da americana Johnson & Johnson, recentemente pausados para investigar uma possível reação de um dos voluntários.

Em setembro, os trabalhos da vacina candidata da Universidade de Oxford (Reino Unido) e da farmacêutica AstraZeneca também foram interrompidos, mas retomados depois que investigações independentes concluíram que o efeito colateral não tinha relação com a fórmula.

As infecções diárias na China têm se mantido abaixo de 100 desde meados de agosto, mas o país asiático continua enfrentando surtos locais. O mais recente ocorreu na cidade portuaria de Qingdao, no Leste. Três outros episódios foram controlados, incluindo um na capital, Pequim, em junho, através de campanhas massivas de testagem da população. Milhões de chineses foram testados em diversas cidades em questão de dias. Máscaras e checagem de temperatura continuam sendo obrigatórias em locais públicos e estrangeiros que chegam ao país precisam se quarentenar por duas semanas.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Ribeiro disse:

    SÓ PODE SER BRINCADEIRA…. SÓ PODE SER PIADA. Esse organismo deveria ser repensado.

  2. José Ribeiro disse:

    Esse organismo deveria ser repensado.

  3. José Ribeiro disse:

    SÓ PODE SER BRINCADEIRA…. SÓ PODE SER PIADA. Não bastou o faturamento com respiradores para a pandemia da OMS?

  4. FLAVIO disse:

    Vacina Chinesa,nunca !!!!

  5. Chico 200 disse:

    Claro! A China é a maior parceira dessa organização de PN

  6. Talita disse:

    Quem causou o vírus quer oferecer a solução . Assim quantas vezes mais eles vão fazer isso?

    • Devolva o Brasil para os Índios disse:

      Se vc tiver como provar que o vírus foi um "INVENÇÃO" intencional, ai vc poderá lançar essa tese.

Júlia Arruda defende uma política para atuação direta nos direitos das crianças e adolescentes, das mulheres e das pessoas com deficiência

Foto: Divulgação

Tendo sido a primeira mulher reeleita vereadora na história de Natal, Júlia Arruda (PCdoB) foi também primeira a assumir a presidência da Casa Legislativa natalense. Publicitária, iniciou sua carreira política em 2008 e já foi eleita por duas vezes Parlamentar do Ano. Está no desempenho do seu terceiro mandato na Câmara Municipal e tem uma atuação consolidada na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, das mulheres e das pessoas com deficiência, sempre com foco nas questões sociais e no desenvolvimento sustentável de Natal.

Na defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Júlia tem apresentado projetos, destinado orçamento e articulado toda a rede de proteção num trabalho que é referência no RN. Na atual legislatura, tem destaque, a Lei do Teste do Coraçãozinho (diagnóstico de cardiopatias congênitas); a Semana do Bebê, valorizando a primeiríssima infância; e o Setembro Dourado (diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil). Na defesa dos direitos das mulheres, uma de suas principais bandeiras de mandato, é a Patrulha Maria da Penha na capital potiguar, de qual também foi autora. Na atuação em defesa das pessoas com deficiência, ela assina o projeto que criou os Jogos Paradesportivos do Natal e anualmente destina recursos no Orçamento para sua realização, entre outros.

Se vitoriosa, em seu quarto mandato, seguira com o compromisso de continua sendo a voz desses segmentos na Câmara Municipal, sobretudo em um futuro incerto do contexto pós-pandemia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Poly disse:

    Conheço Júlia e o seu trabalho de perto. Em 2015 tive a honra de assistir umas das palestras de um dos seus projetos, o Escola na Frente. Uma vereadora atuante e que todos os dias, todos os meses DIVULGAM o seu trabalho. Não espera chegar as eleições pra falar que fez isso, fez aquilo. Júlia é VERDADE, Júlia é a DIFERENÇA!

Zenaide defende SUS ao lembrar os 30 anos da Lei que criou o Sistema

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) lembrou os 30 anos da Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, que criou o Sistema Único de Saúde (SUS). Ela defendeu a valorização da estrutura e dos profissionais que atuam na rede pública de saúde e criticou a Emenda Constitucional 95, que congelou por vinte anos os investimentos na área. “Nesses 30 anos de SUS, é nosso dever lembrar a importância desse sistema que atende um país imenso como o Brasil e que precisa ser mais valorizado, inclusive no que diz respeito aos recursos. Revogar o Teto de gastos para a saúde é uma ideia que eu venho defendendo desde a promulgação da EC 95, pois, como médica, não posso concordar com ajuste fiscal em cima da saúde da nossa população”, afirmou Zenaide, em manifestação via redes sociais. “Sem o Sistema Único de Saúde, estaríamos perdidos nesta pandemia! Se com o SUS, já vivenciamos uma tragédia, imagine as proporções que o problema tomaria sem essa rede de atendimento público?”, questionou a senadora.

A parlamentar é autora da Proposta de Emenda à Constituição 17/2020, que impede que o teto de gastos do governo atinja o SUS enquanto durar o estado de calamidade pública provocado pela pandemia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maria Bernardes disse:

    Com o SUS já nos sentimos em calamidade…. Imaginem sem….. 😩

  2. Pixuleco disse:

    Aos petistas desinformados que enchem a boca que o SUS foi criado por Lula Kkkk o larápio não criou nada de bom a não ser institucionalizar a corrupção.
    Tem que ter muito capim pra alimentar esses jumentos.

Toffoli defende reforma administrativa com redução de salário de juízes em início de carreira

Foto:Carolina Antunes/PR

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, afirmou nesta sexta-feira (4) que é a favor da redução do salário de juízes, promotores e defensores públicos em início de carreira.

Nesta quinta-feira (3), o governo de Jair Bolsonaro entregou a reforma administrativa ao Congresso, mas excluiu os juízes das mudanças propostas.

Toffoli, porém, defendeu a aprovação de uma reforma do serviço público que preveja maior diferença salarial entre magistrados de diferentes instâncias a fim de estimular os profissionais a melhorar o desempenho e buscar reajustes ao longo da carreira.

A declaração foi dada em coletiva de balanço da sua gestão à frente do STF e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). No próximo dia 10, Toffoli deixará o posto e dará lugar ao ministro Luiz Fux no comando do Supremo.

Atualmente, o salário dos integrantes do STF é o parâmetro para o vencimento dos juízes. Os ministros de tribunais superiores têm remuneração equivalente a 95% em relação à do Supremo; desembargadores federais ganham 90% e estaduais 90,25%; e juízes de primeiro grau recebem entre 80% e 85% do subsídio do STF.

Para Toffoli, essa determinação colocou todos praticamente no mesmo nível salarial, o que não é adequado.

“O que é necessário e já defendi publicamente é criar novas fases anteriores no início da carreira de magistrados, mas também de Ministério Público, defensores públicos, com com subsídios menores até pra ter incentivo na promoção da carreira”, sustentou.

O ministro ponderou, no entanto, que qualquer mudança nesse sentido só poderia valer daqui em diante e não poderia afetar quem já ingressou no serviço público.

Toffoli também fez uma defesa do atual salário dos ministros do STF, fixado em R$ 39,2 mil, e disse que o montante representa uma perda de 40% no valor de compra real do subsídio em relação a 2009.

O ministro também lembrou que ficou vencido ao votar no plenário da corte a favor do trecho da Lei de Responsabilidade Fiscal que previa o congelamento e corte salarial para casos de gestores que extrapolam o limite de gastos com pessoal.

“Eu acho e defendo que o Estado brasileiro, e aí não é governo A, B ou C, não é Congresso de hoje, de ontem ou de amanhã, tem todo direito de discutir esse tema e estabelecer parâmetros que sejam importantes para que o Estado possa ter atuação orçamentária que não privilegie segmentos e possa atender os mais vulneráveis”, disse.

O ministro também destacou a decisão do STF de extinguir o auxílio-moradia e destacou o trabalho à frente do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para coibir salários que fugissem das normas legais.

Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Demagogo,

  2. Tarcísio Eimar disse:

    Esse daí é o besta. Porque não corta na própria carne?

  3. Fernando disse:

    E as regalias de juizes e promotores continuam e se perpetuarao ?????
    Ferias 60 dias, licenca premio, indenizacoes administrativas e retroativas, venda de ferias, etc
    Isso sim é o que falta!!!

  4. Batista disse:

    Essa reforma só vai atacar novamente os mais fracos, como todas as outras. Sempre prejudica os mais fracos e acoberta os mais poderosos.

  5. Edison Cunha disse:

    Eu defendo a reforma administrativa com a redução dos cargos comissionados e das funções gratificadas.

    • Jonas disse:

      Cargos comissionados e funções tem bem pouquinho Édison, são transitórios e só se aposentam pelo INSS. Quem sequestrou o orçamento do Estado foram os servidores efetivos.

CENSURADA: Madonna defende cloroquina, e Instagram marca publicação como “falsa”

Foto: Divulgação

Madonna defendeu, em uma publicação nessa terça-feira(28) no Instagram, o uso da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19.

A cantora compartilhou um vídeo em que uma médica afirma que o medicamento é “a cura” para a doença causada pelo novo coronavírus.

Minutos depois, a postagem foi marcada como “falsa” pelo Instagram e excluída por Madonna.

Além de compartilhar o vídeo, Madonna escreveu que “algumas pessoas não querem ouvir a verdade, especialmente as que lucram com a longa busca pela vacina”. Segundo ela, a cura para a Covid-19 “está disponível há meses”.

Trata-se do mesmo vídeo compartilhado por Donald Trump Jr., filho de Donald Trump. Ele ficou impedido de publicar no Twitter por 12 horas.

Com acréscimo de informações de O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Direita Honesta disse:

    Uma celeuma enfadonha e inócua. A única coisa que se consegue aprender dessa pendenga é que existe um espectro político MUNDIAL e, especificamente, no Brasil, que nunca se importa com o que é realmente melhor para o povo e que só se interessa por eleiçàone PODER. Afinal, por que proibir? TOMA QUEM QUER. Se vc não acredita na eficácia do medicamento, NÃO TOME. Ou ainda melhor, sequer vá a médico, fique em casa e espere a coisa piorar. Mas deixe quem acredita ter acesso ao tratamento que está provando sua eficácia em todo lugar que é utilizado. É muito simples..

  2. Zé Ruela disse:

    Ah, agora sim. Se Madonna falou, então vou tomar cloroquina.

  3. Webrevenger disse:

    Claro, vamos acreditar num video de uma médica e não em centenas de estudos feitos por cientistas treinados e com recursos para isso. A cura está disponível, vamos voltar a vida normal.

    • Silva Santos disse:

      São centenas de médicos na linha de frente do combate ao Covid-19 que estão dizendo que Cloroquina, ivermectina, azitromicina e zinco estão dando bons resultados, mostrando os números do antes e depois. Os estudos contrários, vi que foram ,um a um, desacreditados, muitos deles por testarem só pacientes na fase três. Mas, como se diz por aí, toma quem quiser, não é obrigado. Eu e minha família fizemos uso profilático da ivermectina. Estamos todos bem.

Zenaide defende consumidores e aprova MP que assegura continuidade de serviços básicos na pandemia

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) defendeu que o poder público e as empresas concessionárias de áreas essenciais, como energia elétrica, água e telecomunicações, priorizem as necessidades dos consumidores e não suspendam o fornecimento desses serviços enquanto durar a crise econômica, agravada pela pandemia. “É o olhar humano que deve prevalecer. Não se pode cortar água, luz ou internet no momento em que milhões estão desempregados ou tiveram queda na renda”, avaliou Zenaide, que falou pela liderança do Pros e defendeu a aprovação de uma emenda apresentada à Medida Provisória 926 (PLV 25/2020) pelo senador Paulo Rocha (PT-PA), que tinha, justamente, o objetivo de assegurar a continuidade na prestação de serviços essenciais durante a pandemia, mesmo em caso de inadimplência. “Imagine cortar a água de uma família, como fica a prevenção à Covid-19 e outras doenças? Ou a energia de quem tem equipamentos de saúde domiciliar para seus doentes, idosos ou pessoas com deficiência? Ou, ainda, cortar a internet para um estudante, um professor?”, ponderou a senadora.

Os senadores reconheceram o mérito da emenda e do destaque defendido pela parlamentar, mas o entendimento geral foi o de que qualquer modificação do projeto pelo Senado obrigaria o texto a voltar à Câmara dos Deputados, o que faria a Medida Provisória “caducar”, pois não haveria tempo hábil para uma nova votação antes do término de sua vigência, nesta sexta, 17 de julho. Zenaide Maia, o autor da emenda, Paulo Rocha, e o relator do projeto, senador Wellington Fagundes (PL-MT), lamentaram que a MP tenha chegado ao Senado com um prazo tão exíguo para a sua devida apreciação. A Medida Provisória 926 trata dos procedimentos para aquisição de bens, serviços e insumos durante a pandemia.

Bolsonaro defende liberdade na internet, e comenta sobre projeto das fake news: ‘acho que não vai vingar’

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que acredita que o projeto que visa coibir a produção e a disseminação de fake news, aprovado na terça-feira no Senado, “não vai vingar”. Bolsonaro avaliou que o texto terá dificuldades na Câmara, onde será analisado agora, e ressaltou que, caso a proposta seja novamente aprovada, ele ainda poderá vetá-la.

— Acho que na Câmara vai ser difícil ser aprovado. Se for, cabe a nós a possibilidade do veto. Acho que não vai vingar esse projeto — disse Bolsonaro a apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada.

A proposta teve 44 votos favoráveis e 32 contrários. Bolsonaro disse que um senador relatou a ele ter se equivocado, porque a votação foi virtual, como já ocorre há mais três meses. O presidente não revelou o nome do senador, mas afirmou que o mesmo pode ter ocorrido com outros parlamentares.

— Eu falei com um senador que votou favorável. Ele falou que como estava na virtual, ele se equivocou. Assim deve ter acontecido com outros.

O presidente ainda defendeu a liberdade na internet e afirmou que ninguém é mais criticado do que ele.

— Tem que ter liberdade. Ninguém mais do que eu é criticado na internet. Eu nunca reclamei. No meu Facebook, quando o cara faz baixaria, eu bloqueio. Direito meu.

O texto aprovado pelo Senado exige a rastreabilidade de mensagens enviadas por aplicativos a mais de mil usuários, identificação de conteúdos impulsionados e sanções às plataformas que descumprirem a lei. A proposta foi chamada de Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Óbvio q o rei do fake news não quer a aprovação disso.

Zenaide defende adiamento das eleições

Foto: Divulgação

Em debate do Senado nessa quarta-feira (17), a senadora Zenaide Maia (Pros-RN) defendeu o adiamento das eleições municipais, por causa da pandemia da covid-19. “Como médica, infectologista, eu não acredito que a gente possa fazer essa eleição na data normal, em outubro”, opinou a parlamentar. Zenaide lembrou que as campanhas de prefeitos e vereadores são as que mais envolvem o contato direto do candidato com o eleitor, em eventos públicos que pressupõem aglomerações, o que coloca a população em risco de contaminação pelo Coronavírus: “É a eleição feita corpo-a-corpo, então, o bom senso manda adiar”, opinou Zenaide, que falou pela liderança de seu partido e cuja opinião foi compartilhada por vários parlamentares.

O Congresso analisará propostas de emenda à Constituição sobre a possibilidade de mudar o calendário eleitoral deste ano. No Senado, todas as propostas serão analisadas em conjunto com a PEC 18/2020, que trata do assunto e sugere a transferência do primeiro turno das eleições para o dia 06 de dezembro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Pois é, a [eleição] dela já está garantida até 2026!

  2. nasto disse:

    Deviam transferir o dinheiro da campanha deste ano para outras prioridades. Fazer eleições gerais em 2022 e acabar com essa negociata de eleição de 2 em 2 anos. Gastar dinheiro nosso a toa. Acabar com esse negócio de ser vereador e querer ser deputado e vice versa. ELEIÇÔES GERAIS em 2022 e estamos conversados . Quem for fraco que se QUEBRE. Com isso poderia voltar um pouco a credibilidade aos políticos. Não aos profissionais.

    • Anti-Político de Estimação disse:

      E a cereja no bolo seria o fim das nomeações políticas para as cortes superiores de justiça. Ingresso só através de concurso público de provas e títulos (a verdadeira MERITOCRACIA).
      Mas, infelizmente, o Presidente (assim como os seus antecessores) não está interessado nisso, quer manter o mesmo sujo, só que agora com as suas regras.

Mourão defende Pazuello sobre números da Covid-19: ‘politização’ da pandemia

Foto: Reprodução/CNN Brasil

O vice-presidente, Hamilton Mourão, saiu em defesa do ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, na crise que envolve a divulgação de dados do novo coronavírus pela pasta. À CNN, Mourão disse, nesta terça-feira (9), que Pazuello e sua equipe não estão no governo para camuflar dados, e que o “resto é mais um capítulo da politização da questão sanitária”.

“Tenho certeza de que o Pazuello e sua equipe não estão no Ministério para camuflar dados e, sim, para solucionar a questão logística e financeira do apoio aos Estados e municípios, algo que vem ocorrendo muito bem e com elogios por parte dos secretários de Saúde. O resto é mais um capítulo da politização da questão sanitária”, afirmou o vice-presidente.

Mourão disse desconhecer as razões para mudança no método de divulgação dos números, mas avaliou que o presidente Jair Bolsonaro “jamais daria uma determinação estúpida” para limitar o número de mortes diárias. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a mudança teria ocorrido após Bolsonaro exigir que o número de óbitos divulgados fosse menor que mil.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sonegado inveterado disse:

    Só faltou cidadão pagador de impostos colocar changrila de da no samba do criolo doido que ele formou! Kkkkkkkkk

  2. Cidadão pagador de impostos disse:

    Venezuela, Coréia do Norte, Chenobil e etc…
    O governo Bolsonaro tá igual…

    • Bruno disse:

      Cidadão, só não concordo com você, porque seria duas pessoas, falando bosta.

    • Fique em casa!!!! disse:

      Falando nisso, senhor "Cidadão pagador de impostos", não deixe de pagar impostos nesse mês, pois a querida governadora Fátima Gópi nos deixou em casa e tem que pagar a 1ª parcela do décimo mês que vem.

Fátima defende rigidez no isolamento social como “pacto pela vida”

Um “pacto pela vida” é a essência das reuniões que a governadora Fátima Bezerra vem realizando, por videoconferência, com os prefeitos dos municípios potiguares. O movimento propõe maior envolvimento entre as gestões para o cumprimento e fiscalização das regras dos decretos estaduais e o aumento do isolamento social em todo o Rio Grande do Norte, principal medida para conter a propagação do novo coronavírus (Covid-19). Nesta quarta-feira, 03, em reuniões distintas, realizadas por videoconferência, a chefe do Executivo discutiu acerca das diretrizes do Pacto, que será editado no novo decreto estadual a ser publicado ainda nesta semana, com os gestores municipais da 2ª Regional da Saúde Pública (URSAP), que abrange cidades da região Oeste, e os chefes dos poderes do Estado.

As diretrizes endurecem as medidas de enfrentamento à pandemia com maior rigor no isolamento social. Entre as ações do pacto estão o fechamento de orlas, maior fiscalização de feiras livres, proibição de circulação em áreas públicas, controle de circulação com blitzen, entre outras medidas que estão todas sendo programadas.

“Estamos enfrentando o maior desafio das nossas vidas e a vida dos potiguares é o que mais importa. Agora é o momento de unir forças. Sozinhos não venceremos essa batalha. Temos que realizar um sacrifício em nome da vida e do amor ao próximo e respeitar o isolamento social. Juntos iremos superar esse momento difícil, o Governo do Estado está à disposição da população e de todos os municípios”, destacou a governadora Fátima Bezerra durante a reunião com os prefeitos.

Ela lembrou ainda que as próximas semanas serão decisivas e por isso a colaboração de todos se faz necessária, uma vez que no mês de maio o isolamento social teve uma queda e ficou abaixo dos 40%. “Precisamos reverter essa situação. O Governo vem fazendo um esforço incomensurável para lidar com a pandemia. Já foram convocados mais de 3 mil novos servidores, mas ainda temos o desafio de montar as escalas nos hospitais. Abrimos mais de 300 novos leitos em todo o estado, mas a velocidade da doença tem sido maior”, disse Fátima.

Os prefeitos apresentaram as medidas de combate ao vírus já adotadas, além dos decretos municipais, como a instalação de lavatórios nas cidades, distribuição de máscaras e álcool no comércio e em locais de maior movimento da população, criação de redes para denúncias, campanhas de conscientização das pessoas e barreiras sanitárias nas entradas e saídas dos municípios. Com a prorrogação do decreto de isolamento social trazendo medidas mais endurecidas, o Governo sugeriu aos municípios a antecipação dos feriados como mais uma medida para ampliar o isolamento social.

Participaram da reunião o vice-governador, Antenor Roberto, e secretários da administração direta e indireta do Estado, além de gestores e prefeitos: Rosalba Ciarlini (Mossoró), Lúcia Nascimento (Baraúnas), Shirley Targino (Messias Targino), chefe de Gabinete Álvaro (Governador Dix-Sept Rosado), Iraneide Rebouças (Areia Branca), secretário de Saúde Sabino Neto (Areia Branca), Haroldo Ferreira (Felipe Guerra), Juninho Alves (Caraúbas), secretário de Saúde Luís Sabino Neto (Apodi), Josivan Bibiano (Serra do Mel), secretária Márcia Cristina Alves (Tibau).

REUNIÃO COM OS PODERES

“Estamos diante de um novo momento da pandemia que exige medidas mais duras”, argumentou a governadora Fátima Bezerra ao apresentar aos chefes dos Poderes do Estado os principais pontos que serão editados no novo decreto de prorrogação da quarentena no RN. No sentido de colher sugestões e contribuições por parte destes, ela foi enfática ao dizer que não há como reduzir as filas de pessoas em busca de atendimento e que lotam os hospitais por causa da Covid-19 se a população não der sua contribuição para achatar a curva de crescimento do número de casos da doença causada pelo novo coronavírus.

Fátima enfatizou que o rigor na fiscalização para fazer valer o cumprimento do decreto nas ruas, onde as forças de segurança pública estarão articuladas com as prefeituras será vital para o combate à Covid-19. “Se nos próximos 15 dias continuar a velocidade de crescimento da curva não vamos ter como diminuir a pressão no sistema de saúde”, advertiu Fátima Bezerra. E reafirmou: “É por isso que optamos ao pacto pela vida”.

Todas as medidas governamentais como o atual decreto são tomadas depois de um amplo debate com autoridades de saúde pública, o Comitê Científico multissetorial que orienta o Governo na tomada de decisões que afetam a vida das pessoas e as resguarda de maiores danos à saúde pública.

De acordo com a governadora, as medidas de abertura gradual da atividade econômica vão acontecer e estão condicionadas, de forma planejada e com apoio do setor produtivo, ao êxito do achatamento da curva.

A reunião com os Poderes contou com a participação também de secretários de Estado e autoridades sanitárias. Participaram o vice-governador do Estado, Antenor Roberto; o presidente do Tribunal de Justiça do RN, desembargador João Rebouças; o Procurador-Geral de Justiça do RN, Eudo Leite; o diretor da Assembleia Legislativa do Estado, Augusto Carlos Viveiros; o presidente do TCE/RN, Poti Júnior; a procuradora da República (MPF) no RN, Caroline Maciel; o Defensor Público Geral do RN, Marcus Vinícius; além de Ricardo Valentim, coordenador do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde) da UFRN e do Comitê Científico do Estado no enfrentamento à pandemia; o secretário chefe do Gabinete Civil do Estado, Raimundo Alves; o secretário de Planejamento, Aldemir Freire; o secretário-adjunto Estadual de Saúde, Petrônio Spinelli; e o secretário Estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Quem diria, caí na pegadinha do BG. Fui ler a matéria pensando tratar-se da apresentadora Fátima Bernardes… Puta merda, é sobre Fatão GD.

  2. Eudes Azevedo disse:

    Covarde! Por que nao anuncia logo que é lockdown? "Isolamento rígido", que coisa nenhuma! Encontrou eufemística e desonestamente um sucedâneo do lockdown para agir seletivamente – onde e em quem – for mais fácil de impor sua autoridade. Hoje mesmo, já amanheceram no Camelódromo do Alecrim, fechando os pequenos comércios e botando os pobres coitados dos camelôs pra correrem. O pau sempre acaba nas costas do mais fraco, não tem jeito! Logo esses informais, os mais vulneraveis da cadeia econômica de ocupação e renda; que batalham, diariamente, para alimentar suas famílias. É muito fácil "ficar em casa" com a geladeira cheia e o salário ou a renda assegurada. Mas, enfim, que Deus nos salve a todos, livrando-nos, principalmente, da insensatez e hipocrisia pandêmicas dos nossos governantes, estas, sim, de muito maior grau de letalidade. A ver-se proximamente!

  3. david pereira disse:

    Eu acreditaria nesse papo furado se ela tivesse cortado os grandes salários dos babões e abrice leitos de UTI.

  4. Antenado disse:

    Não construiu o hospital de campanha (dinheiro escutando a conversa até agora); não comprou um único respirador (todos os que estão aí ou foram doados ou enviados pelo governo federal); e, não autorizou o uso precoce da hidroxicloroquina.
    Aí vem falar em Pacto pela Vida. Isso na minha terra chama-se malandragem.

  5. Rui disse:

    Pacto pela vida é frase de impacto, o que tinha que fazer, era dar atendimento a quem precisa, taí em plena pandemia, o governo não se preparou para atender a população potiguar, e é porque alarmaram números estratosféricos.
    O RN tem só tem 500 leitos de hospitais infelizmente oculpados. Se tiverse o dobro, estaria sobrando e ninguém estava falando isso.
    O problema é mal gerência do governo atual e os que passaram, não prepararam o Estado pra ter um atendimento de excelência.
    Essa é a verdade, verdadeira e ponto final.

    • Lurdes M. disse:

      Lembrando que somos 4.5 milhões de potiguares.
      Não deveria haver motivos pro pânico era pra está tudo dominado.
      Mas motivos de sobra, tem que ter é com a ingerência desses governantes incapazes.
      EXATAMENTE ISSO.
      Pro povo sobra a saia justa, e o cobertor pequeno. Se cobri a cabeça, fica os pés de fora, se cobre os pés fica a cabeça .
      Uma vergonha.
      Inadimicivel.

  6. frank disse:

    Fátima inercia Bezerra, não faz nada , como o colega disse , não quer gastar dinheiro, quer o povo em casa e sem ela aumentar a quantidade de leitos , nesse blog mesmo já foi dito que em três meses esse governo já recebeu milhões do governo federal, cadê esse dinheiro, não é possível que não dê para aumentar o número de leitos , o povo está morreeeeeeeendo governadora.

  7. Azevedo disse:

    Parece piada de mau gosto. Esse ato da governadores Fátima Bezerra só atesta a incompetência do governo dela para o combate ao Covid 19, pois se medidas drásticas eram para serem tomadas, deveriam ter sido no começo da crise e não agora. Tudo isso poderia ter sido evitado se a Secretaria de saúde do Estado do RN tivesse um secretário competente e uma equipe na secretaria de saúde qualificada para enfrentamento da crise, infelizmente deu no que deu, incompetência geral.

  8. Torres disse:

    Infelizmente a governadora não quer gastar os recursos que chegaram do governo federal em novos leitos.. Se torna bem mais fácil, o povo em casa.

  9. Lair solano vale médico disse:

    Entre as medidas, toque de recolher após 23 horas, até 15 de junho.
    Fiscalização pelas guardas municipais descaracterizadas em todos os bairros.

  10. CIDADAO55 disse:

    Na verdade, isso é o resultado da incomPTência de seu governo. Cadê os mais de 150 leitos? Cadê os leitos do João Machado e do hospital de Macaíba? Cadê os 5 milhões dos respiradores do consórcio Nordeste?
    Quais são as ações eficazes desse governo no combate à pandemia?
    O governo federal e a sociedade civil organizada mandam milhões em verba e insumos e o governo não tem competência pra gerir esses recursos. Se a justiça do RN não estivesse locupletada com o governo, a história seria outra. Mas, infelizmente, o RN é terra de ninguém.
    Até o crime organizado das facções têm ações mais efetivas no combate à COVID-19 do que esse governo.
    Vejam a que nível chegamos!

  11. Ivan disse:

    Vai atrás de botar as UTI´s e equipamentos q o Gov Federal mandou p/funcionar e para de falar BoXSTA!!!! Governo inútil!!!! Incompetentes e alarmistas!!!!

    • Luiz disse:

      Vai vc da uma Plantão de de horas depois venha aqui fazer comentários

  12. Severino disse:

    Governadora, onde estão os novos leitos hospitalares ? Onde estão os EPIs para os profissionais que atuam no enfrentamento do vírus ? Onde foram investidos os recursos federais ? Onde estão os respiradores ? Estão brincando com vida da população ???

Luciano Hang defende liberdade de expressão e diz que é preciso ‘mudar o pensamento da política’

Foto: Reprodução/ Facebook

A Polícia Federal apreendeu na manhã desta quarta-feira (27), em Santa Catarina, o celular e o computador pessoal que pertencem ao empresário Luciano Hang. O proprietário da Havan é um dos alvos do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura produção de notícias falsas e ameaças à Corte. Ele confirmou a apreensão em nota e durante uma live pelas redes sociais nesta manhã.

“Eu não fiz nada de errado, eu não atentei contra os ministros nem contra a alta Corte e isso vai ser provado quando abrir o meu celular”, disse durante a live transmitida do Centro Administrativo Havan, em Brusque, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina. Os equipamentos apreendidos devem passar por perícia.

Os mandados foram cumpridos no escritório da sede da Havan, na Rodovia Antônio Heil, em Brusque, e em dois endereços residenciais do empresário, sendo um deles na Avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte e outro também em Brusque.

“O brasileiro votou para as mudanças. Nós temos lá o nosso presidente querendo fazer mudanças e, para isso, nós precisamos que o brasileiro pense assim. […] Eu sinto isso nas empresas, eu sinto isso nas pessoas, que nós precisamos muitas vezes é mudar o pensamento lá de Brasília, dos estados, do município e da política”, disse em live.

Liberdade de expressão

Durante a transmissão em vídeo, o empresário defendeu a liberdade de expressão e explicou sobre o conteúdo que publica nas redes sociais.

“A mídia é importante neste país para levar boas notícias, notícias verdadeiras. Todas as coisas que eu faço, eu coloco nas minhas redes sociais, ou seja, eu fabrico notícia e coloco elas nas minhas redes sociais para que todo mundo tenha a minha posição sobre qualquer assunto. Isso se chama liberdade de expressão. Este país é um país democrático. Nós temos que temos que ter a liberdade de expressão, a liberdade de pensamento”, afirmou após uma citação feita por uma apoiadora sobre o que teriam dito em comentários na live.

O empresário negou sobre patrocinar a produção as informações falsas. “Veja bem, o que é fazer fake news, é pegar uma coisa certa e transformar em errada. O que nós queremos é falar a verdade. Às vezes tem um fato e várias versões, eu sempre coloco a minha versão sobre aquele fato. Nós produzimos materiais todos os dias em minhas redes sociais para levar a melhor informação para os nossos fãs em todo o Brasil”, explicou.

Em nota assinada pelo empresário e enviada pelo advogado Fábio Roberto de Souza, Hang disse que tem a consciência tranquila de que jamais atentou contra os ministros do STF ou contra a instituição. “Nada tenho a esconder, uma vez que tudo o que falo está nas minhas redes sociais e é de conhecimento público.”

Investigações

A PF cumpre desde o início desta manhã mandados de busca e apreensão. Além do empresário, entre os alvos estão o ex-deputado federal Roberto Jefferson, o deputado e os blogueiro Allan dos Santos e Winston Lima. Os cinco são aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Ao longo das investigações, laudos técnicos que demonstraram que um grupo produz e dissemina as notícias falsas, sempre com o mesmo padrão. Foram identificados pelo menos quatro financiadores desse grupo.

As investigação já identificaram ao menos 12 perfis em redes sociais que atuam na disseminação de informações, de forma padronizada, contra ministros do tribunal.

Isso significa, por exemplo, que esses perfis encaminham o mesmo tipo de mensagem, da mesma forma, na mesma periodicidade. Técnicos cruzam informações para tentar localizar financiadores desses perfis.

G1

 

Comissão da Câmara Municipal de Natal defende unidades de saúde exclusivas para pacientes com Coronavírus

A Comissão Especial de Fiscalização dos Atos do Poder Executivo de Enfrentamento à Pandemia causada pelo coronavírus (COVID-19) esteve reunida nesta segunda-feira (25), no plenário da Câmara Municipal, para deliberar sobre temas referentes à pandemia do Coronavírus no município de Natal.

Em pauta, a sugestão dos vereadores para que a Secretaria Municipal de Saúde crie unidades de saúde específicas para o recebimento exclusivo de pacientes com Covid-19. O presidente da Comissão, vereador Fernando Lucena (PT), defende a criação de 10 ou 12 unidades com este perfil. “Hoje, na mesma recepção tem pessoas com dengue, com problema cardíaco e com coronavírus, ou seja, eles estão lá no mesmo ambiente sendo contaminados e outros contaminando. Além disso, tem pessoas doentes em casa, com outras doenças, com medo de ir para a UPA e pegar coronavírus. É isso que nós queremos evitar”, explicou.

Responsável pelo setor de Atenção Básica da Secretária Municipal de Saúde, Laís Onofre, presente virtualmente na reunião, explicou que, atualmente, as 60 unidades de saúde de Natal recebem pacientes com sintomas de coronavírus e defendeu o atendimento de portas abertas. “Todas as unidades básicas são porta de entrada para os pacientes que apresentam sintomas. Todas elas têm salas específicas pra atender pacientes sintomáticos. E dentro da realidade atual, uma unidade por zona específica para atender só pacientes com Coronavírus não suportaria a demanda”, explicou a técnica.

Como alternativa, os membros da Comissão lançaram a sugestão da abertura de alas específicas para esses pacientes no Hospital de Campanha e no Hospital Municipal. O tema será discutido novamente na próxima reunião do grupo que acontecerá na próxima segunda-feira (01 de junho).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Empresário Sofredor disse:

    Excelente ideia!

  2. Leonardo disse:

    Dizer que o município tem que criar é o mais fácil. Deveria ir com um projeto pronto, com uma solução por escrito, um projeto concreto. E não ficar somente no campo da falácia. O que o município tem que fazer é estruturar as unidades de saúde para receber os pacientes com suspeita de coronavírus. Acredito ser o caminho mais fácil. Apresente um projeto por escrito nesse sentido. Coloca os assessores para trabalhar. Ficar só falando, sem nada concreto, só tumultua. Não ajuda e ainda atrapalha.

Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do RN defende reabertura gradual e cobra ação do poder público

O Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) vê com preocupação o cenário de pandemia provocado pelo novo coronavírus e o prejuízo que isso tem provocado em toda a economia do estado, em especial no segmento turístico, um dos principais potenciais do RN.

Veja nota do presidente, Habib Chalita:

É sabido a necessidade de responsabilidade, bom senso e equilíbrio que um momento como este exige, mas é preciso também olhar com bastante atenção para os impactos que esta pandemia tem provocado no setor econômico do Rio Grande do Norte.

É necessário por parte do Poder Público um plano para retomada gradual das atividades socioeconômicas uma vez que o setor de hospedagem e alimentação, além do ICMS, tem o tributo do ISS municipal em seus orçamentos e vem sofrido com o fechamento dos segmentos considerados não essenciais e a queda de vendas tendo em vista a permanência das pessoas em suas casas.

Em reuniões com representantes dos Poderes, temos apresentado o atual cenário vivenciado nos segmentos abrangidos pelo nosso Sindicato. É importante que se pense em soluções e não se prorrogue o atual decreto que impõe o isolamento social e determina o fechamento de estabelecimentos, principalmente os hotéis, bares, restaurantes e similares em nosso estado.

Nossa defesa é pela reabertura gradual dos empreendimentos sempre de acordo com as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS). E diante disso, sugerimos que, com a proximidade de uma das principais datas do calendário, o Dia das Mães, que é celebrado no segundo domingo de maio, o segmento esteja funcionando de forma que possa atender dentro das normas estabelecidas pela OMS.

Habib Chalita
Presidente

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gugu disse:

    Quem vai para um restaurante numa pandemia desta.

  2. Luciana Morais Gama disse:

    A entidade patronal precisa entender que quem ordena o comércio na cidade é a PREFEITURA, e não o Estado.

Trump defende manifestantes que protestaram pelo fim do isolamento social nos EUA

Foto: ALYSON MCCLARAN / REUTERS

Um mês depois de vários estados decretarem isolamento social, deixando americanos em casa por causa do novo coronavírus, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu as manifestações que aconteceram no fim de semana contra as medidas de restrição para conter a propagação da Covid-19. Os protestos ocorreram no dia em que o país passou de 40 mil mortes.

— São ótimas pessoas. Elas estão claustrofóbicas, querem sair. Elas querem suas vidas de volta. As vidas que tinham foram tiradas dessas pessoas — disse Trump em uma entrevista coletiva no último domingo, depois de um dia marcado por protestos espalhados pelos EUA. — Essas pessoas amam nosso país. Elas querem voltar ao trabalho.

Várias cidades registraram protestos no sábado e no domingo, em geral reunindo algumas centenas de participantes pedindo o fim da quarentena e a reabertura de lojas e do comércio. Além do fim do confinamento, entre as pautas dos protestos houve reivindicações comuns à extrema direita, como a redução do controle de armas. Símbolos nazistas e cartazes comparando alguns governadores ao ditador nazista Adolf Hitler também aparecerem em meio aos manifestantes — o que foi minimizado por Trump na coletiva.

— Eu diria “de jeito nenhum” a isso, com certeza, mas não vi essas coisas. Tenho certeza que a imprensa exagerou — declarou Trump.

‘Desobediência civil’

A decretação do isolamento social pelos governadores abriu um embate com Trump, que alega que cabe a ele decidir sobre como e quando as atividades econômicas serão retomadas. Na quinta-feira passada, Trump anunciou um plano em três etapas para a retomada das atividades, flexibilizando as medidas de isolamento até o início do próximo mês. As medidas, no entanto, foram criticadas por cientistas que alertaram repetidamente que o afrouxamento da quarentena muito cedo pode ter consequências devastadoras. Na sexta, ele manifestou apoio aos protestos pedindo para “liberar Virgínia”.

O manifestante conservador Tom Zawistowski, que participou no domingo nos protestos em Ohio, afirmou que a “desobediência civil” será comum caso as atividades econômicas do país não sejam retomadas até o dia 1º de maio.

— Vamos dizer a eles: “Vá para o inferno, você não pode me dizer o que fazer.” O trabalho do nosso governo é nos representar, proteger nossos direitos e, em vez disso, eles se tornam tiranos, incluindo republicanos como Mike DeWine — disse ao jornal Financial Times, fazendo menção ao governador do estado, que defende que as pessoas devam ficar em casa.

Embora os protestos tenham reunido um número pequeno de pessoas em Minnesota, Kentucky, Pensilvânia, Flórida, Texas e Ohio, a fala de Trump em defesa das manifestações pode fazer com que mais gente saia às ruas contra o isolamento.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia da Covid-19. Segundo a Universidade Johns Hopkins, mais de 744 mil casos foram confirmados — o equivalente a um terço do registro de contaminados no mundo.

Com mais de 22 milhões de pessoas pedindo auxílio-desemprego nas últimas semanas, o presidente americano vem demonstrando ansiedade para uma retomada rápida das atividades econômicas no país, que, antes da crise causada pelo coronavírus, vivia uma bonança financeira — usada como base de sua campanha à reeleição em novembro deste ano.

Na imprensa americana, Trump foi comparado ao presidente Jair Bolsonaro, que no domingo ofereceu seu apoio a manifestantes que exigiram o fim das paralisações impostas pelos governadores em todo país.

Com O Globo