Diversos

Wesley Safadão sai em defesa de pastor acusado de assédio e cita ‘complexo’ do religioso com o corpo como ato de baixar a camisa: “Grande injustiça o que estão fazendo”

Fotos: Reprodução/TV Globo

O cantor Wesley Safadão saiu em defesa do amigo pastor André Vitor após um vídeo circular nas redes sociais.

Retirado do Instagram do cantor, André aparece atrás de uma criança, abraça ela e puxa a camisa para baixo da cintura após a menina se desenvencilhar dele. O UOL assistiu ao vídeo, mas por conta do teor de gatilho e exposição da criança não iremos compartilhar.

Safadão criticou os comentários dos seguidores em que acusam o pastor de assédio e de importunar a criança.

Não sei o que tá acontecendo. Essa internet está doente, estava falando aqui com minha assessoria, pediram para que eu me pronunciasse e soltasse uma nota, mas eu não. Eu não vou ficar bem se eu não for leal com a pessoa que mais me ajudou nessa vida.

O cantor disse confiar em André, líder religioso da Comunidade das Nações, e que ele frequenta o círculo de amigos e sua própria casa.

Wesley acredita em uma injustiça contra o amigo.

“Uma pessoa que só edifica minha vida, minha casa, que me aproxima de Deus. Estou falando do André Vitor. Um irmão, pessoa de total confiança, é uma grande injustiça o que estão fazendo com ele, que estão querendo fazer, mas não vão fazer porque Deus é maior que tudo. Esses juízes da internet condenam a pessoa sem ouvir a versão”, comentou.

Thyane Dantas, esposa de Wesley Safadão, também postou stories defendendo André Vitor: “É inaceitável tudo isso, e assim… É muito triste, né? Graças a Deus ele tem Deus na vida dele, ele tem amigos do lado. Eu fico imaginando isso acontecendo com qualquer outra pessoa, quais seriam os caminhos que essa pessoa ia fazer. Acredito que até tirar a vida”.

Porque é isso o que a internet tem feito hoje com muita gente. É uma corrente de ódio, de desamor, de apontamento, de julgamento… Meu povo, parem com isso. Se questionem, se deem pelo menos o direito da dúvida. Thyane Dantas

O UOL tenta contato com o pastor acusado para mais informações. André é irmão gêmeo de outro pastor: Samuel Vagner. Os dois ministram em igrejas diferentes (Samuel é da Comunidade Cristã Videira há 12 anos) e têm mais de 400 mil seguidores nas redes sociais. Ano passado, eles fizeram uma pregação em live juntos.

Segundo o casal Wesley e Thyane, André tem complexo em mostrar o corpo por estar acima do peso e, por isso, estaria puxando a camisa para baixo.

Wesley Safadão compartilhou uma foto do amigo em quatro ocasiões: três delas na praia e uma em que André aparece usando uma camisa social.

O pastor faz a mesma pose nas quatro fotos. De acordo com o músico, é em razão do complexo de não querer exibir a barriga.

Quando está vendo que está filmando, ele sempre fica se escondendo atrás das pessoas porque não quer mostrar a barriga. Vamos repensar que são vidas, profissões do outro lado. Precisamos de mais amor e paz, fico pensando que se as coisas boas repercutissem como essas ruins…

Wesley tratando o vídeo — que foi excluído do Instagram Stories dele após a repercussão — como uma forma de “cancelar” seu amigo e que as pessoas estão publicando atrás de “biscoito”, uma gíria na internet para ganhar engajamento em publicações.

Tô aqui porque amo o André. Uma pessoa maravilhosa, meu irmão. Eu sei que isso é sério e precisamos tomar cuidado. Mas também sei as pessoas que coloco dentro da minha casa.

UOL

 

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Entorno de Lula defende ‘vice do centro’ e Maia como ministro em caso de vitória em eleição

Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

O entorno de Lula defende que o ex-presidente, na corrida presidencial de 2022, tenha “um vice de centro”.

“Não vai ser uma chapa de esquerda, com vice de outro partido de esquerda. Vai ter que ser ‘um vice de centro’, algo meio José Alencar, sabe?”, disse uma liderança da esquerda a O Antagonista.

O empresário José de Alencar foi o vice de Lula em 2002 e em 2006.

Essa mesma liderança confirmou a proximidade do deputado Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara, com Lula e afirmou que “Maia pode acabar virando ministro, se Lula for eleito”.

“Ministro do Planejamento ou da Economia, como sinalização ao mercado. Algo de estabilidade, algo como o Antonio Palocci foi no início do governo Lula ou o Joaquim Levy com a Dilma Rousseff“, acrescentou.

A mesma fonte disse ainda acreditar que, se vencer o pleito no ano que vem, Lula vai querer “abaixar a poeira” e “repetir seu primeiro governo, que foi de centro”. O político acrescentou que o governo de Jair Bolsonaro, por sua vez, com intervenções em polícias e nas Forças Armadas, por exemplo, “é a coisa mais parecida com a Venezuela que nós temos”.

A liderança aproveitou para chamar de “deslize idiota” os recentes comentários de Lula sobre os protestos em Cuba.

“É um erro, claro que é um erro. Algumas pessoas da esquerda ainda têm essa visão romântica com Cuba. É uma idiotice completa.”

O Antagonista

 

Opinião dos leitores

  1. O cara com o computador nas mãos escreve o que quiser. Nesse momento estou escrevendo que é uma mentira deslavada, fruto da cabeça doentia dessa turma na busca do que eles chamam a terceira via.

  2. A cachorrada tá grande, Nonhoo tá se segurando nos ovos do líder dos PeTralhas para ser qualquer coisa caso o mesmo venha a ser eleito, até para ASG dos PeTralhas ele topa, pois está mais esquecido do que cachorro quando cai de mudança, coitado.

  3. Um velho safado desse, já perto de ir do inferno pra dentro, ainda pensa em enganar o povo brasileiro, e juntar toda sua quadrilha só pra roubar, devia era ter vergonha na cara. Sabendo ele que esse dinheiro roubado serviria pra dá uma condição um pouco melhor pra quem vive na miséria, precisando de atendimento médico, uma escola ou creche pra um filho, ou uma polícia pra evitar que os bandidos roubem celulares dos trabalhadores nas paradas de ônibus, ou mesmo nas suas casas humilde, onde muitas vezes não tem o que comer. é um canalha esse luladrão.

  4. Ladrão.Chama logo o senador Jereissati do PSDB como vice, as máscaras caiu a um bom tempo.

  5. Como septuagenário, observo e acompanhei desde a década de 1960, no tempo que chamávamos o nosso Professor de senhor, disputávamos com nossos colegas de classe as melhores notas. Quase não havia violência. Andávamos pelas ruas até altas horas nos fins de semana e ninguém era assaltado. Havia ordem e disciplina. Hoje vemos a baixíssima qualidade do ensino, a destruição dos valores mais elementares, direito de mais e deveres de menos. O resultado é catastrófico. O governo federal atual muito se esforçou para melhorar o Brasil mais forças poderosas contrárias o impediu. Ainda tenho esperança de dias melhores.

  6. Bolsonaro, Roberto Jeferson, Ciro Nogueira, Onix Lorenzoni
    X
    Lula, Maia, Dirceu, Renan

    E tem quem brigue por esses. Volta Jesus!

  7. Fonte: O ANTAgonista, ou seja, credibilidade 0.

    Garanto que ninguém do “entorno do PT” conversa com esse site.

  8. Estou vendo coerência neste grupo Lulla, Rodrigo Maia, Renan Calheiros, Zé Dirceu, o Dep da cueca, eles merecem está juntos, pois são iguais e tem os mesmos princípios e ideais. Tenho pena é do Brasil em ter no rol de seus habitantes, gente como esta.

  9. O Presidente Lula vai formar um ministério técnico, com olhar social, para os que mais precisam.
    Atendendo ao empresário, mas sem deixar de incluir os mais necessitados.
    Erradicar a fome, com certeza, vai ser prioridade no governo do Presidente Lula.

    1. Mesmo discurso da Argentina,Venezuela, Cuba kk PT nunca mas !! Eu quero o meu dinheiro de volta que foi para os países comunistas!!

    2. Esse governo do PT esteva no poder décadas e agora vai erradicar a fome, depois de enriquecer os poderosos, empresários, construtoras e assaltar as estatais …
      Me poupe!

    3. Em 8 anos do governo Lula, me fale quantos dias, preciso apenas de “dias” que o Brasil virou uma Venezuela ou Cuba?
      Me lembro que o país tinha desemprego quase zero, miséria foi quase erradicada, bancos nunca lucraram tanto, era isso que tinha.

    4. Entendo, será que as dez maiores empreiteiras do Brasil ainda vão estar no cartel de obras marcadas? ainda vamos construir obras faraonicas em ditaduras? ainda vão aparecer 176 pessoas ex e amigos batendo com os dentes no bico, relatando as falcatruas?ainda vamos ter filho catador de estrume virando bilionário e Ronaldinho? Carlos Ganas, José Dirceu, Palocci, Paulo Bernardo, Barusco, Cervero, Leo Pinheiro, Emílio e Marcelo Odebrecht, Nelma Kodama, Alberto yuossef, Bumlai, esmola, vc um piadista de primeira linha ” erradicar a fome” deixando 13 milhões de desempregados, milhares de obras inacabadas, os aloprados, mensalão, cuecao, Lorenzetti, Renan Calheiros, Sérgio Machado, os irmãos Batistas, Kadhafi, Maduro, Cuba, o doidona da Bolívia Morales, a Anta, o Irã, minino vc é muito inteligente, pena que Leia pouco e seja bitolado, aquele imundo seu ídolo vai comer brocha, e por conseguinte vc e vcs fedorento a cachaça barata. Teu amigo era X9 da ditadura, Leia o livro do filho de Romeu Tuma.

    5. Os banqueiros irão continuar agradecendo esse “olhar social” que Lulinha. Erradicar a fome estilo fome zero? Vai sonhando!

    1. Caligulinha, vc agora é centrão ou direita?
      Txutxuca do centrão!

    2. Direita que recebe o Centro.
      Tá certo.
      O PR tem que se filiar ao PP pra surpreender os Brasileiros com o tanto de obras espalhadas pelo o país inteiro, coisa que a globo lixo não mostra.
      Jair Bolsonaro já é disparado o melhor presidente que o Brasil ja teve.
      Falta só os brasileiros tomarem conhecimento das coisas boas.
      O PR tem que buscar tempo de televisão, é fundamental…
      Fundamental!!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Deputado Gustavo Carvalho defende retorno do público aos estádios de futebol no RN

Foto: Reprodução/ALRN

O deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) apresentou Projeto de Lei que defende o retorno de público nos jogos de futebol realizados nos estádios no Rio Grande do Norte. Este retorno estaria condicionado a um público formado por, no máximo, 50% da capacidade do local de pessoas já imunizadas. A proposta foi defendida na sessão da Assembleia Legislativa realizada na manhã desta quarta-feira (30).

“No Brasil e bem como no RN, podemos acompanhar a reabertura de diversos segmentos da sociedade. Atualmente com a edição dos novos decretos do Governo do Estado é possível observar a liberação de público em bares, restaurantes, praias e shoppings desde que sejam respeitadas as normas sanitárias. É sob esse prisma que apresentamos o presente projeto de lei”, justificou.

O parlamentar classificou os jogos de futebol como “parte da economia do Estado do RN, sendo muito importante na geração de emprego e renda” e considerou a medida “de relevante importância para os clubes de futebol”, pois estes enfrentam dificuldades financeiras por estarem sem receber as receitas oriundas do público pagante nos estádios.

Gustavo Carvalho encerrou sua fala destacando que “o projeto torna a presença do público tão segura quanto uma compra no supermercado ou uma feira livre”.

O texto do PL prevê campanha de conscientização com divulgação de informativos do Ministério da Saúde, secretarias estadual e municipais de Saúde, acerca da prevenção, diagnóstico e tratamento precoce da Covid-19 antes e durante o intervalo do jogo de futebol, aponta a importância do distanciamento mínimo entre as pessoas, obriga uso de máscara facial, antes, durante todo o transcurso e após o jogo, fornecimento de álcool em gel 70%, aferição de temperatura e triagem de sintomáticos respiratórios, punição em caso de descumprimento das regras e outros.

ALRN

Opinião dos leitores

  1. Esse deputado meia tigela é um grande irresponsável quer matar o povo é ele e o deputado Bernardo gosta de uma aglomeração

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Ministro defende repressão “cada vez mais dura” ao tráfico de drogas

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, disse hoje (22) que aposta na repressão ao narcotráfico como melhor estratégia de enfrentamento aos problemas decorrentes do consumo de drogas e da ação de organizações criminosas.

“A sociedade vem evoluindo e precisamos continuar discutindo os melhores caminhos para esta questão das drogas no Brasil – [mas] caminhos sempre voltados à repressão e para a diminuição do sofrimento das famílias e das pessoas”, disse o ministro na cerimônia de abertura da 23ª Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas, que se estende até a próxima sexta-feira (25).

“Há várias correntes, mas nós, aqui, realmente defendemos a repressão e um trabalho cada vez mais duro em relação ao tráfico de drogas. E cada vez mais solidário em relação ao consumo”, afirmou Torres. Ele manifestou a necessidade das forças de segurança pública do país “jogarem muito duro com o [narcotráfico]” e, ao mesmo tempo, oferecerem aos usuários um tratamento diferente. “Não que o usuário também não tenha alguma responsabilidade neste sistema, mas precisamos tratar cada um da forma ideal”.

Durante a cerimônia, representantes das secretarias nacionais de Política sobre Drogas (Senad) e de Operações Integradas (Seopi), do ministério, e das polícias Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF) apresentaram resultados de operações, apreensões e da venda de bens do tráfico de drogas realizadas entre junho de 2020 e o mesmo mês deste ano.

Segundo o secretário de Operações Integradas, Alfredo Carrijo, só no âmbito do Programa Nacional de Segurança das Fronteiras e Divisas (Vigia) foram apreendidas 673 toneladas de entorpecentes, entre 26 de junho de 2020 e 16 de junho de 2021. O volume é 111% superior às 317 toneladas apreendidas no período de junho de 2019 a junho de 2020. De acordo com Carrijo, as ações causaram prejuízo superior a R$ 2 bilhões às organizações criminosas.

As polícias Federal e Rodoviária Federal também relataram ter apreendido maior quantidade de drogas, armas, veículos, embarcações e até aeronaves utilizadas por narcotraficantes. Segundo os relatos, além de descapitalizar as organizações criminosas, as ações acabam por subsidiar parte das futuras iniciativas dos órgãos de segurança, já que uma parcela dos bens apreendidos são leiloados. O dinheiro arrecadado é destinado ao Fundo Nacional Antidrogas (Funad), criado em 1986 para custear iniciativas que visem a reduzir a oferta e a demanda por drogas, incluindo o aparelhamento das forças de segurança pública.

De acordo com o secretário nacional de Política Sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora, entre junho de 2020 e junho de 2021, o ministério realizou 189 leilões, sendo que no primeiro trimestre deste ano foram arrecadados mais de R$ 37 milhões aos cofres públicos com a venda de bens apreendidos de criminosos.

Segundo o ministro Anderson Torres, a estratégia da pasta é utilizar o dinheiro apreendido das organizações criminosas contra o próprio crime organizado, além de intensificar a integração entre as forças dos diversos estados e federais.

Portaria

O Ministério da Justiça e Segurança Pública e a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), do Ministério da Economia, assinaram uma portaria interministerial para agilizar o processo de venda de imóveis apreendidos de criminosos, com reversão do dinheiro recolhido em favor da União.

“A parceria entre a Senad e a SPU estabelece procedimentos em âmbito nacional para agilizar e desburocratizar os procedimentos, bem como dar maior segurança jurídica na venda dos bens apreendidos dos criminosos relacionados ao tráfico de drogas”, afirmou o secretário Luiz Roberto Beggiora. O texto deve ser publicado no Diário Oficial da União nos próximos dias.

“Com esta portaria, temos a expectativa de, a curto e médio prazo, arrecadarmos mais de R$ 200 milhões. Além de contribuir para a descapitalização e enfraquecimento da criminalidade, os recursos arrecadados na venda destes bens serão aplicados em políticas públicas na área de segurança nos estados”, acrescentou o secretário.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Só existe o corrupto pq existe o corruptor, só existe o ladrão pq existe o receptador, da mesma forma só existe o tráfico pq existe o usuário, então não faz o menor sentido sser”solidário” com o consumo. Como assim?

  2. Cúpulas das FFAA, PF, PRF, AGU, PGR… Tudo dominado e loteado pelos bolsonaristas corruptos fura teto e chegados num pixuleco… vão perder as boquinhas e privilégios Já já… 2022 tá chegando e esse presidanta guzerá num passará nem pro segundo turno. Aí vai atrás do Trump pra arrumar emprego de puxa saco lambe botas…

  3. O governo Bolsonaro está promovendo um desmonte da segurança pública federal e isso está acontecendo sem ninguém perceber. existem duas formas de você enfraquecer a polícia. uma Externa que é atacando a sua moral e desqualificando-a frente a sociedade, como fazia o governo do PT. a outra é atacar internamente, nos bastidores, atingindo a moral e a vontade de fazer das instituições. Explico. as carreiras policiais civis da união e dos estados possuem características bem distintas das demais carreiras civis do serviço público. por exemplo. hoje a mesma lei que rege os direitos dos Policiais Federais,Rodoviários Federais e Policias Penais rege também os professores, os funcionários do IBGE, do Ibama e demais órgãos da união. Desde que governo Bolsonaro iniciou ele vem atacando os direitos dos servidores das polícias federais buscando igualar as poucas diferenças que restam com os demais servidores alegando que os policiais tem regalias. vamos lá: na iniciativa privada os técnicos em radiologia por exemplo até regime próprio de aposentadoria em função da exposição e do risco que correm é diferente. Pois bem, este tipo de peculiaridade de quem anda armado ou sai de casa para enfrentar a criminalidade está sendo aos poucos dissolvida. Ao ponto de que se os Policias Federais não se articulassem com o congresso, tudo já teriam perdido. na própria PF o Eduardo Bolsonaro é persona non grata, pois usa do distintivo de escrivão de polícia federal para angariar votos, quando na verdade está apenas iludindo o eleitor quando suas atitudes no congresso, seus votos e os projetos vindos do governo do seu pai são todos de desmonte das carreiras das polícias civis da união e dos Estados. Para o Governo Bolsonaro apenas os Oficiais das forças armadas são servidores públicos e passam ilesos de qualquer corte ou restrição orçamentária, digo os oficiais pq recentemente com a reforma da previdância militar o soldo final dos oficiais disparou e os praças ficaram para variar chupando o dedo. Assim, todo discurso do governo Bolsonaro falando que vai enfrentar a criminalidade é mera balela para fazer mídia.

    1. Não sei se espero esse comentário do Jefferson, virar uma série na Netflix para poder ver ou se compro um tonner novo, para imprimir e mandar encadernar.

  4. Lembrando a petezada que no período de 2003 a 2018 o avião presidencial e comitiva NÃO PASSAVAM POR REVISTA, ERRA PROIBIDO, TUDO LIBERADO, FARRA GARANTIDA, TUDO LIVRE, LEVE E SOLTO
    SÓ A PARTIR DE 2019 que a revista voltou, colocando ordem na zona instituída anteriormente.

    1. Lembrando a boiada que, havendo ou não revista (nos anos 2003 a 2018), os MILITARES são os responsáveis pelos aviões…ou seja, boiada burra, se havia droga antes…eram os mesmos milicos que traficavam…apenas continuaram com o governo Bozo…

    2. Espera..se a revista voltou em 2019…que diabo de revista é essa que não encontrou 39kg de cocaína pura?
      Pq quem encontrou foi a polícia da Espanha…

  5. Papel aguenta tudo… Na teoria é esse discurso; na prática é um avião presidencial com 39kg de cocaína!

    1. Zé matuto de Japi com suas alucinações, vai tomar teu remédio controlado imbecil, desde quando tinha droga no avião Presidencial, e esse militar viajava com sua anta antes, quanto não levou de droga nas viagens dos seus patifes, que só viviam viajando as nossas custas

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

É ISSO MESMO QUE VOCÊ ESTÁ LENDO – (Covid-19): China defende ‘prêmio Nobel’ para Instituto de Virologia de Wuhan

Foto: THOMAS PETER / REUTERS

Em meio às investigações sobre a origem do coronavírus, o governo chinês defende que o Instituto de Virologia de Wuhan, localizado na cidade que registrou os primeiros casos de Covid-19 no mundo, merece um prêmio Nobel. A declaração foi feita por Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China. Em entrevista coletiva na última quinta-feira ele criticou àqueles que presumem que o vírus foi produzido em laboratório e escapou.

— A sequência do genoma de Covid-19 foi identificada pela primeira vez por cientistas chineses, mas isso não significa que Wuhan seja a fonte do coronavírus, nem se pode inferir que o coronavírus foi feito por cientistas chineses. A equipe em Wuhan deveria receber o Prêmio Nobel de medicina por sua pesquisa sobre Covid, em vez de ser criticada — afirmou.

O jornal estatal Global Times noticiou no domingo que o laboratório foi nomeado para ganhar o Prêmio de Excelência em Ciência e Tecnologia da Academia Chinesa de Ciências devido ao seu trabalho na pandemia. A teoria do vazamento de laboratório já foi rejeitada por muitos especialistas, mas ganhou força após o presidente americano Joe Biden pedir que as agências de Inteligência dos EUA intensifiquem os esforços para descobrir a origem do novo coronavírus. Foi definido um prazo de 90 dias para apresentar uma conclusão definitiva sobre o tema.

‘Não tenho nada a temer’

A virologista Shi Zhengli, uma das dirigentes do Instituto de Wuhan, está no centro das narrativas conflitantes por conta de sua pesquisa do novo coronavírus. Na semana passada, em entrevista publicada pelo jornal New York Times, ela negou essas acusações e agora defende a reputação de seu laboratório e, de maneira mais ampla, de seu país. Por telefone, ela afirmou a princípio que preferia não falar diretamente com repórteres, citando as políticas de seu instituto. No entanto, ela mal conseguia conter sua frustração.

— Como posso fornecer evidências de algo que não tem evidências? — disse ela.

“Não sei como o mundo chegou a isso, despejando imundície constantemente sobre uma cientista inocente”, escreveu Shi depois em uma mensagem de texto.

Por e-mail, ela classificou as suspeitas como infundadas, incluindo as alegações de que vários de seus colegas podem ter adoecidos antes dos primeiros casos relatados. A especulação se reduz a uma questão central: o laboratório de Shi continha alguma fonte do novo coronavírus antes da erupção da pandemia? A resposta dela é um enfático não.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. É muita cara de pau. Imundície é o que vocês fizeram, canalhas. Deveriam ser julgados e condenados pelo Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Guedes defende redução no desperdício de alimentos; meta é fortalecer os programas sociais

Foto: Edu Andrade/Ascom/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira(17) que é possível estabelecer ações contra o desperdício de alimentos para fortalecer os programas sociais. “A principal ideia é conectar a solução do problema do desperdício com o ataque direto à fome que é justamente objetivo das nossas políticas sociais. Precisamos facilitar a conexão entre as políticas sociais de um lado e o desperdício que ocorre do outro lado”, ressaltou ao participar de evento promovido pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Segundo o ministro, podem ser elaboradas propostas para que diferentes setores reaproveitem comida que seria perdida para apoiar famílias em insegurança alimentar. “Podemos, por exemplo, pensar em um incentivo para que todos esses alimentos perdidos, ao invés de serem jogados fora, possam serem canalizados para programas sociais, como postos de atendimento endereçados aos mais necessitados”, acrescentou.

Para Guedes, é preciso que o país concilie as diversas necessidades para promover crescimento econômico e melhoria da qualidade de vida da população. “Queremos manter toda a cadeia produtiva funcionando. Que o Brasil consiga expandir sua área de produção sem destruir o meio ambiente. Esse tratamento de água e esgoto também é preocupação do nosso governo, assim como a perda de alimentos”.

O ministro enfatizou ainda a contradição entre o Brasil ser um dos maiores produtores do mundo e ainda ter pessoas vivendo com insegurança alimentar. “O país não pode ser o celeiro do mundo sem acabar com a fome”, destacou.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Calígula e Direita (des)Honesta…apareçam…a “lavagem” de vcs tá quase pronta…Guedes tá providenciando…

  2. Trocando em miudos, o que a matéria lubrifica, querem dar os restos de comidas dos ricos para os pobres. Canalhice. O país precisa de políticas publicas de erradicação da pobreza, precisa de empregos, precisa de dignidade. Esses canalhas escolhem tirar a dignidade do povo. O custo disso, dessa desmoralização aparece nas “doações” que os siqueiras Jr recebem. Tirem esses canalhas.

    1. Guedes acha que brasileiro vive demais, agora acha que come demais e inventou de prorrogar vencimento de comida e distribuir sobras. Bolsonaro escolheu um ser humano a altura dele para ser ministro.

  3. Mais 4 anos com esse homem eu não sei o que será da classe média. Simplesmente desaparecerá

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Repórter que fez sexo durante reportagem sobre a reabertura de um clube de swing se defende: ‘Não ultrapassei os limites do jornalismo’

Foto: Reprodução/Intagram

Da pequena Ishoj (Dinamarca) para o mundo. Assim pode ser descrita a vida na última semana de Louise Fischer, de 26 anos. A jornalista da Radio4 virou notícia em vários países após ter feito sexo com um homem que ela entrevistava durante reportagem sobre a reabertura de um clube de swing. Em entrevista exclusiva ao PAGE NOT FOUND, Louise disse respeitar os críticos, que considera poucos, mas a dinamarquesa afirmou acreditar que não tenha ultrapassado os limites éticos do jornalismo.

“Participar ativamente da reportagem é comum na Dinamarca”, afirmou ela.

PAGE NOT FOUND: Em algum momento passou pela sua cabeça que você poderia fazer sexo durante a reportagem?

LOUISE: Eu tinha uma ideia de que faria sexo, mas não queria que fosse algo obrigatório. Eu queria fazer isso se fizesse sentido para a reportagem. Então tomei minha decisão final de fazer sexo quando estava no clube de swing e quando comecei a falar com as pessoas e percebi como elas são tímidas. Foi porque topei a atividade sexual que eles toparam falar comigo mais abertamente e também dessa forma os ouvintes puderam ter uma experiência plena da noite de reabertura no clube.

PAGE NOT FOUND: Então não foi acidental?

LOUISE: Não, não foi acidental. Fazia parte da minha estratégia fazer uma reportagem o mais genuíno e próximo possível da realidade. Eu queria levar os ouvintes o mais perto possível do clube de swing e das pessoas. Queria que os ouvintes sentissem como se estivessem lá.

PAGE NOT FOUND: Foi a sua primeira vez num clube de swing?

LOUISE: Sim, foi.

PAGE NOT FOUND: Como você descreve o homem com quem fez sexo no clube?

LOUISE: Ele foi muito gentil e demonstrou muito respeito. Ele estava muito atento para não cruzar nenhuma das minhas barreiras.

PAGE NOT FOUND: Por que você escolheu exatamente esse homem?

LOUISE: Exatamente porque ele foi gentil comigo e era bonito.

PAGE NOT FOUND: Como está a sua vida após a reportagem?

LOUISE: Os primeiros dias depois da reportagem foram exatamente os mesmos de sempre. Foi apenas mais uma experiência divertida. Mas depois que a mídia dinamarquesa e internacional quis me entrevistar, eu tenho estado bem ocupada. Eu disse sim a todas as entrevistas e a mídia de todo o mundo me contatou. E as minhas redes sociais explodiram com pessoas que querem me seguir e me parabenizar. E recebi muitas ofertas de emprego. Além disso, essa experiência me fez refletir sobre a minha vida e o meu trabalho como jornalista. Agora estou muito mais confiante em mim mesma e tenho novos objetivos como jornalista.

PAGE NOT FOUND: Você pretende se aventurar em uma nova carreira?

LOUISE: Não. Ainda quero trabalhar como jornalista. Mas quero experimentar diferentes aspectos no campo jornalístico, por exemplo como apresentadora ou fazendo reportagens e programas mais longos.

PAGE NOT FOUND: Na TV?

LOUISE: Sim, possivelmente. Mas também em rádio. Ainda não decidi, mas quero. Já foi apresentadora e repórter de TV, com transmissões ao vivo, e quero fazer mais coisas assim.

PAGE NOT FOUND: Como os seus colegas de rádio reagiram à reportagem? Sentiu algum tipo de preconceito?

LOUISE: Eles me apoiam 100%! Todos eles foram muito legais e me deram um feedback muito bom! Eles acham que foi muito legal da minha parte fazer aquilo. Não sinto nenhum preconceito. Algumas pessoas me criticaram ou criticaram a reportagem, mas foram apenas algumas. Quase todos tiveram reação positiva.

PAGE NOT FOUND: E como reagiu a sua família?

LOUISE: A minha mãe apenas riu e disse que eu era louca. O meu pai me disse que eu era a jornalista mais legal de todas! Eles me apoiam e dizem que eu devo fazer o que quiser.

PAGE NOT FOUND: Como você lida com os críticos?

LOUISE: Eu entendo perfeitamente se as pessoas querem me criticar. Acho que é bom que os críticos reajam porque é importante discutir os limites e nosso papel como jornalistas.

PAGE NOT FOUND: Você acha que a sua reportagem ultrapassou os limites éticos do jornalismo ou é apenas uma nova forma de contar histórias?

LOUISE: Não acho que tenha ultrapassado os limites. É muito normal, pelo menos na Dinamarca, agir ativamente como jornalista e sempre foi isso que eu fiz. Eu não fiz nada ilegal ou prejudicial, então estou confiante de que tomei a decisão certa ao participar ativamente da cena.

PAGE NOT FOUND: Como você define a experiência jornalística e sexual que viveu?

LOUISE: Foi uma experiência muito boa, gostei muito e gosto muito do jornalismo que debate diferentes temas e vai além dos limites das pessoas.

PAGE NOT FOUND: Você repetiria a experiência?

LOUISE: Normalmente não gosto de fazer exatamente as mesmas histórias de novo, mas faria algo semelhante novamente se surgisse uma oportunidade.

PAGE NOT FOUND: Você ainda está solteira? Mantém contato como o homem do clube de swing?

LOUISE: Sim, ainda estou solteira. Tive contato com ele por meio de mensagem. Mas eu não o vejo desde aquela noite

PAGE NOT FOUND: Mas deseja um novo encontro?

LOUISE: Ainda não sei…

Page Not Found – Extra

Opinião dos leitores

  1. Em um país puritano e preconceituoso como o Brasil, jamais que essa moda pegaria por aqui. Os puritanos daqui nao sabem aproveitar as coisas boas da vida. No mais, parabens p/ jornalista. Melhor que isso so se eu fosse o macho la do clube que pegou ela kkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência(Abin) defende voto auditável

Foto: Reprodução/Twitter

O diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, defendeu em redes sociais o voto auditável, matéria em tramitação na Câmara dos Deputados e pauta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Voto auditável significa segurança ao pleito eleitoral e evolução das urnas eletrônicas. Assegura integridade e transparência aos resultados do sufrágio universal. Compromisso com a representatividade popular e a democracia”, escreveu Ramagem.

A matéria exige a impressão de cédulas em papel na votação e na apuração de eleições, plebiscitos e referendos no Brasil. Pelo texto, essas cédulas poderão ser conferidas pelo eleitor e deverão ser depositadas em urnas indevassáveis de forma automática e sem contato manual, para fins de auditoria.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), determinou a criação de uma comissão especial para analisar a proposta, contida na PEC 135/19, de autoria da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF). Na última semana, foi sorteado o relator: deputado federal Filipe Barros (PSL-PR). Ambos são aliados de Bolsonaro.

R7

Opinião dos leitores

  1. Mais um assunto pra desviar a atenção do foco que está perturbando o Governo Bozo. E ainda tem muitos manés, que se acham inteligentes, falando baboseira sobre a urna eletrônica. Abre-se aí a brecha pra derrubar todo o sistema eleitoral e voltar à votação em cédulas, como nos EUA. O Minto não se cansa de copiar o sistema americano… Foi isso aí que o povo gado elegeu como presidente… lastimável…

  2. Concordo com o voto impresso. Certamente há algo errado, roubo e safadeza, não ten como um político como Bolsonaro estar eleito de 25 anos pra cá, início do voto eletrônico, usando a urna eletrônica.

    Certamente isso é uma prova de roubo.

  3. Tem que fazer como o eleitorado do Inocêncio de Oliveira. Carbono. Leva-se o carbono e, ao votar, cria-se uma segunda via para que o Coroné veja se seu gado votou nele mesmo.

  4. A narrativa de quem sabe que vai perder. Os caras acusam de fraude sem UMA unica prova. Sabe o nome disso? Desespero. É melhor JAIR se acostumando com a derrota, boiada.

  5. Mas já auditável e impresso. Os partidos recolhem a impressão após a votação e cria sua própria contabilidade e confere com a TSE

  6. Se as urnas existem fraudes ( COISA QUE EU NÃO ACREDITO), como seria essa auditoria? Iria convocar todos os eleitores a comparecer as seção eleitoral com o comprovante de votação? Se falsifica até dinheiro, quanto mais um papel que sai da urna.

  7. Veja a contradição dos PETRALHAS. SEGUNDO ELES , LULA JÁ GANHOU. E PORQUE TEMER O VOTO AUDITÁVEL?

  8. O ideal é que seja voto em cédula com os nomes datilogrados e impressos naquelas máquinas de impressão a álcool que as escolas imprimiam há decádas. Também, aproveitando a onda da idiotice como regra, vamos voltar aos cheques bancários, eliminar os cartões (muitos clones), acabar a identificação digital e também as transações on line. Tudo passível de manipulação. Vão se tratar doentes. A pouco tempo, o cara sem vergonha e seu gado (com a vaca louca) estavam reclamando do voto em cédula nos EUA, dizendo que a eleição tinha sido fraudada. Sabem porque querem a cédula? Porque é mais fácil para a milícia chegar nas comunidades afastadas e colocar armas na cabeça de alguém e colocar votos pra determinados candidatos, aliás, o sem vergonha já tem experiência nisso desde 1994.

  9. Aconselho a quem desconfia das urnas eletrônicas a trabalhar nas eleições. Não existe como invadir o sistema pelo simples fato das urnas não estarem ligadas à internet. Quando a urna é aberta estão presentes todos os fiscais de todos os partidos, retiram o relatório com a urna zerada e todos assinam, quando termina a votação é impresso o relatório com o quantitativo dos votos para cada candidato é colocado na parede da zona. É confiável. Se não fosse esses imbecís que foram eleitos não seriam.

    1. Você precisa se atualizar Maria, em vários testes, houve invasão as urnas, mesmo o TSE disponibilizando os testes em apenas 04 horas para os testes. Todo país desenvolvido tem a política de imprimir o voto. Todo sistema de informação já foi invadido, Nasa, KGB, bancos, como uma urna feita por técnicos da Venezuela não pode ser invadida ou seus dados manipulados? Pior, como as urnas possuem chave criptografada única?
      Será que os dados que são extraídos das urnas, são os mesmos divulgados pelo computador do TSE? Qual é o grande receio ou medo em ter o voto impresso para poder fazer uma auditoria?

    2. José firmino, eu já vi alguém falar asneiras mas em toda a minha vida nunca vi alguém superar você. Se nos testes a urna foi invadida é pq alguém colocou um cabinho lá na urna e ligou esse cabinho no computador. Urna não é igual a sua cabeça não que entra qualquer merda via WiFi, Whatsapp, Face… Insta…

  10. O voto já é aditável, existem N relatórios de auditoria que as urnas emitem , o que eles querem é uma maneira deles “milicianos” de auditar e assim ter como ameaçar com as milícias infiltradas nas comunidades, hoje encontradas praticamente em todas as comunidades do Brasil. Imagine uma pessoa da comunidade do Rio, não entregar a comprovação de que não votou no candidatos deles? Não tem menino besta ai não, isso vai ser o voto de cabresto de volta. Retrocesso, gente não caiam no encantamento da serpente. A arma que a gente tem é o voto e secreto!!! Vamos continuar assim.

  11. Se dizem que o sistema eleitoral brasileiro é tão perfeito e confiável, por que tanto medo desse voto auditável? Quanto mais transparência, melhor. O que não pode é haver dúvidas quanto à legitimidade do resultado.

    1. Perfeito ! Isso acabaria com mais um destes discursos vazios e falaciosos do JuMinto.

    2. Estou esperando sentado (quase deitado) desde 2019 as provas das fraudes das eleições de 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018.
      O presidente disse que tinha, mas até agora …………..

    3. Bananinha já disse que não existem provas de fraude em eleições. Mais uma das mentiras diárias do pior presidente que o país já teve. E vai ficar por isso mesmo? O que o mito miliciano diz agora? Vai dizer que não disse, como fez quando acusou a China? Este anormal precisa ser intimado a provar suas declarações. A palavra do Bozo não vale nada. Só DH diz que acredita mas como sabemos, DH mente.

    1. Assume para o delírio de quem adora CORRUPTOS condenados por corrupção em todas as instâncias por desviar recursos públicos, para quem adora quem comanda MENSALÕES e PETROLÕES, para quem adora quem governa o país gastando BILHÕES em Copa do Mundo e Olimpíadas enquanto os hospitais públicos estavam super lotados e sem condições de atender a população.

  12. Esse cara da ABIN é aquele mesmo que é amigo dos filhos do MINTO? Aquele que está deixando o MINTO usar uma instituição de Estado para defender o filho corrupto do MINTO? O mesmo que está deixando o MINTO usar os servidores de lá para trabalharem contra a CPI? Muito isento viu!

    1. Este governo é horrível, mas sou a favor do voto auditável sim, e digo mais, não seria apenas em caso de dúvida, o que acabaria em muita judicialização e sim deveria ter contagem por amostragem em 5% ou 10% das urnas de cada zona eleitoral e em caso de divergência nos números apurados eletronicamente a contagem integral dos votos em papel daquela zona eleitoral.

  13. O vote deve ser auditável, sim. Ora, se os hackers invadem até conta bancária, podem acessar, também, urnas eleitorais.

    1. Amigo, as urnas são off-line, elas não se conectam a internet não.

    2. Jr e Potiguar são muito juvenis..Querer discutir com o mito é muita ignorância. O cabra estudou. Entende de medicamento, de programação, de economia, de geografia e até de guerra radiológica. E vcs dois estudaram o quê pra querer contestar o Mito? Era melhor ter ficado caladinhos.🤐🤐

    3. Não é muito mais fácil fraudar votos em papel? Isso é uma tentativa de desacreditar o processo eleitoral já vislumbrando a trolha que Bozo vai levar.

    4. Antônio, com todo respeito a sua ignorância no assunto, a urna não tem conexão WiFi, ou vc arranja um racker para cada urna ou vai ao depósito das urnas e frauda uma por uma, como nos testes, mesmo com computadores conectados as urnas não houve como mudar os votos, mesmo colocando alguém NOS depositos onde ficam as urnas ou um Racker em cada seção eleitoral não tem como. No mais, Bozo n entende de politica, educação… QUEM DISAE FOI ELE, quem dirá de segurança da informação.

    5. Ei, antonio Turci… as urnas são off-line, elas não se conectam a internet não…. pare de falar abobrinha e vá crescer…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lira defende que Congresso vote reformas tributária e administrativa ainda neste ano

Foto: Reprodução/CNN

A Câmara dos Deputados e o Senado têm o compromisso de votar ainda neste ano as reformas tributária e administrativa, disse nesta segunda-feira (26) o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em sua conta no Twitter.

Lira avaliou que a reforma administrativa, em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, deve andar mais rápido e pode ter sua comissão especial instalada entre os dias 10 e 14 de maio. Já no caso da reforma tributária, prometeu envolver-se pessoalmente na discussão e defendeu que seja votada por partes, de forma a possibilitar a aprovação.

“Vou coordenar pessoalmente e com os líderes da Casa os encaminhamentos para as tratativas da reforma tributária. Tivemos um atraso com o recrudescimento da pandemia mas a reforma administrativa, por exemplo, já começa a ser discutida com algumas audiências públicas”, afirmou na rede social.

“Eu acredito que possamos votar as duas reformas este ano. Temos o compromisso das duas Casas de votar este ano as duas reformas. Procurarei o ministro Paulo Guedes para falar sobre a reforma tributária”, acrescentou.

Segundo o deputado, a ideia é sentar com o ministro da Economia para saber o que o governo considera prioridade e levar a sugestão de iniciar a discussão e votação pelos pontos menos polêmicos.

“Se você tentar muitas vezes, a gente tem aquela máxima, comer um boi inteiro, você não consegue. Mas você sai fatiando ele, você sai indo das partes mais fáceis para as mais difíceis, você consegue adiantar uma reforma”, acrescentou o presidente da Câmara, separadamente, em entrevista à rádio Jovem Pan.

A aprovação ainda em 2021 das reformas tributária e administrativa também é defendida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Lira lembrou, ainda, que o Executivo já iniciou o pagamento do auxílio emergencial e cabe agora ao Congresso votar as reformas e medidas que ajudem na recuperação do país.

A tramitação das duas matérias — naturalmente espinhosas por tratarem de interesses dos entes federados, no caso da tributária, e do funcionalismo público, da administrativa — pode, no entanto, enfrentar dificuldades por causa da pandemia de Covid-19 e do calendário eleitoral do ano que vem.

Especificamente sobre os impactos da CPI, prevista para ser instalada na terça-feira (27), Lira voltou a dizer que não considera o momento adequado.

“Tínhamos que estar focados para que ao final (do pagamento)desse auxílio (emergencial), nós já tivéssemos um modelo para criar um sistema permanente substituindo o Bolsa Família, mais inclusivo, com mais acesso às pessoas que estavam fora do Cadastro Único”, opinou.

“Estamos brigando com nós mesmos, politizamos demais a crise. Nós agora estamos às vésperas da instalação de uma CPI. Eu continuo na mesma posição: não seria o momento de todos nós estarmos focados em encontrarmos soluções, vacinas, situações de convívio em vez de estarmos agora neste momento paralisando uma das Casas — porque vai paralisar – para tentarmos encontrar culpados?”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Beleza, Bolsonaro planta e Lula colhe os frutos (e xinga quem plantou).
    Reformas, obras entregues, concessões de modais de tranporte, mais liberdade econômica…
    Aí rouba com força, quebra tudo e bota a culpa na ‘zelites’.
    Já visto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Promotora dá “aula” e usa argumentos científicos, técnicos e jurídicos para cobrar volta às aulas

Promotora de Justiça, Gerliana Rocha, da Justiça da Infância e da Juventude, detalha ação do Ministério Público do RN que defende a retomada das aulas presenciais nas redes estadual e municipal de ensino.

Entrevista foi dada ao Meio Dia RN, da 96 fm, com Bruno Giovanni, Ciro Pedroza, Mariana Vieira e Luciano Kleiber. MP aponta que, se precisar fechar as escolas, tem que fechar primeiro as atividades que não são essenciais, pois a escola é sim atividade essencial.

Opinião dos leitores

  1. Não existe outra forma do MP garantir o acesso à Educação aos estudantes que não seja no sistema presencial? Por que o MP não impõe ao governo, já que não está abrindo para o serviço presencial, garantir o remoto dando os recursos necessários para os estudantes aprenderem em casa com maior segurança sem correr o risco da contaminação? Ao responder, quando foi questionada sobre a paralização do serviço presencial do MP, a promotora, disse que o MP está trabalhando de forma remota e dando condições de oferecer esse serviço a população… por que não garantir que as escolas façam o mesmo? Por que não fazer o mesmo estudo que fizeram, e comprovaram que o custo benefício de trabalhar remoto era viável para os servidores do MP, para as escolas? Quem tem maior chance de se contaminar, um promotor que atenderia no seu espaço uma ou duas pessoas por vez em sua sala, podendo manter a distância recomendada, ou o professor que tem que ter contato físico com seus alunos? Vejo nos argumentos da promotora que a preocupação é que a criança coma, porque falta alimentação em casa, que não apanhe, que não seja abusada, que dê descanso aos pais que estão enlouquecidos com as crianças em casa sem fazerem nada…..mas é realmente esse o objetivo da escola, dar comida, ficar com as crianças por um tempo para dar sossego aos pais, para que não sejam abusados durante 4 horas ( porque quando retornarem o abusador vai estar lá)? Por isso que do início ao fim dessa entrevista reina a hipocrisia! Hipocrisia porque o MP está recomendando algo que não estão fazendo, trabalho presencial. Hipocrisia porque justifica dizendo que está conseguindo dar a mesma assistência à população, quando sabemos que não conseguem. Porque diz estarem preocupados com a Educação, que nesse caso é a aprendizagem do aluno, quando na verdade fica claro que a preocupação é com outras questões. Entendo que a Educação desempenha papel social TAMBÉM, que é importante para minimizar as questões da miséria dos abusos, porém é preciso ficar claro que a comida pode chegar às casas dos estudantes mesmo com as escolas fechadas, veja as cestas que foram distribuídas ( e que deixaram de ser não sei a razão, pq o dinheiro pra merenda existe… e onde está?), pode-se pegar o dinheiro que se usaria para equipar as escolas para equipar os alunos com os recursos necessários, as questões de abusos e maus tratos, há entidades responsáveis por essas fiscalizações, e não é o professor nem a escola necessariamente quem precisa dar conta disso, pode-se investir em propagandas para informação e orientação para denunciar esses abusos…..enfim, percebe-se uma preocupação com tudo, menos com aquilo que realmente importa…a defesa em prol do conhecimento fica apenas como apelo emocional para sensibilizar aqueles que estão desinformados, para não dizerem que agem de má fé ao querem impor as condições precárias das escolas em plena pandemia aos alunos e funcionários das escolas públicas…..esse debate é uma amostra de como as classes dominantes, que têm acesso a tudo, pensam aqueles que estão à margem da sociedade…. os professores têm obrigação de lutar para que as aulas presenciais não voltem, por eles e pelas crianças. Ainda vejo que são os únicos que realmente se preocupam de verdade com Educação e com os estudantes, todo o resto é balela!

  2. Os promotores que não tem contato direto com o público, não atendem pessoalmente por causa da covid. No entanto, querem obrigar os professores que tem contato direto com muitos alunos e esses alunos têm contato com outras varias peasoas, isso numa crescimento exponencial de contatos. É muito fácil querer que os outros se contaminem, enquanto se protege. Falácias. Sejam humanos, cobrem as vacinas para os professores.

  3. Promotora foi perfeita nas suas colocações e argumentos. Quem não é favorável ao retorno das aulas presencias, certamente é aquele funcionário sindicalista que só gosta de fazer barulho e exigir. Trabalhar que é bom….só 1 ou 2 meses no ano! E olhe lá…..

  4. Por que o MP está em trabalho remoto? Faço essa mesma pergunta para os vereadores e deputados que defendem o ajuntamento de crianças nas escolas. Como controlar 30, 40 crianças e fazerem cumprir o protocolo? Quantas crianças poderão ser contaminadas caso uma delas seja contaminada por familiares e vá para a escola? Gostaria que o MP começasse dando o exemplo, com certeza, as condições sanitárias dessa instituição, como da câmara e assembléia, são infinitamente melhores que nas escolas públicas, como também, as condições sócios econômicas de quem frequenta (trabalha) o MP, a câmara e a assembléia e as escolas públicas. Então, comecemos por instituições que reúne as melhores condições, inclusive de deslocamento, a dá o exemplo de ajuntamento obedecendo as condições sanitárias estabelecidas. É o lógico.

    1. Pouco embasamento no que diz, não foi visitar as escolas, não sabe como os professores tem trabalhado!

  5. Parabéns a Dra Gerliana por toda preocupação com retorno das aulas. A educação é essencial é às crianças estão com direitos negados. Se os professores não recebessem salários talvez voltassem as aulas. Uma dica…

  6. No dia que o servidores ministério público voltarem a trabalhar presencialmente esta Dra terá moral para falar estas coisas.

  7. Aquela velha turma recebendo auxílio moradia na casa dos milhares, salário na conta todo mês, gratificações e penduricalhos. Turminha toda trabalhando remotamente no ar-condicionado, MacBook e lanchinho feito pela empregada sugerindo q o professor peão vá meter a cara. No mínimo é bolsominio, tomou ivermectina e deve tá super ansiosa pra entrar no camarote da vacina, enquanto o povão se lascando nas filas. Bora trabalhar presencialmente “dotôra”. É só 1 gripezinha.

    1. Os professores estão trabalhando mais que presencialmente. A senhora está muito desinformada sobre o assunto. Sabe quantas horas trabalhamos por dia? Temos que planejar a aula, adaptá-la para executá-la em modo remoto, preencher formulários pra tudo que é gosto, entregar plano de aula, lançar na plataforma material para estudo e atividades, realizar exposição dos conteúdos por videoconferência, atender alunos em qualquer turno pelas redes sociais, participar de reuniões, geralmente noutro turno para não desassistir os alunos, pegar atividades na escola para corrigir, corrigir e arquivar por meio eletrônico as atividades enviadas pelos alunos por e-mail, redes sociais e por plataformas disponibilizadas ao professor. Isso correspondente a muito mais que um turno de trabalho.

  8. O gasto com a educação pública é realizado em sua grande maioria com verbas de programas federais com destinação específica (Programa Dinheiro Direto na Escola, Programa Nacional da Alimentação Escolar, Programa de Transporte Escolar, Programa de distribuição de material didático escolar…). Se não ocorrem aulas há mais de um ano, como esse dinheiro foi gasto? Nesse período, houve programa de capacitação de professores? Reforma das escolas? Treinamento de professores e funcionários para a educação durante e no pós pandemia? O MPRN fez uma apuração desses questionamentos com base em dados e documentos?

  9. São Paulo – Até este domingo (14), 329 casos de covid-19 foram confirmados entre professores e outros trabalhadores da educação estadual, em 186 escolas públicas de São Paulo. Os dados são do levantamento diário que vem sendo realizado pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), junto aos profissionais da educação, desde o início do planejamento das aulas presenciais, em 1º de fevereiro. O número casos de covid-19 em escolas paulistas já dispara, já que em 8 de fevereiro haviam sido detectados 209 casos em 96 unidades. Ao menos sete funcionários morreram em decorrência da doença em escolas de São Paulo, São José do Rio Preto, Leme, Praia Grande e Guapiara.

    Apesar do aumento, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não comenta os dados denunciados pelos docentes. Na semana passada, sete escolas foram fechadas devido aos casos de covid-19, confirmados e suspeitos. Mas a decisão sobre as aulas presenciais permanece, e vem sendo aplicada também pelos municípios. A capital paulista retornou nesta segunda (15) com o ensino mesmo diante dos altos índices de contaminados e mortos pela covid-19.
    Fonte: rede Brasil atual (FEV/21)

  10. Cara, chame um professor que está no chão da escola, dando aula remota na rede pública (não o sindicato) e bote ele pra argumentar e debater com a promotora. Depois você vai constatar quem dá aula.

    1. Ministerio publico e justiça, essenciais, estao trabalhando presencialmente?

  11. Aguardando o comentário do jagunço que faz o papel de pixuleco, ze gado, natalense, tico de adauto etc etc etc etc etc etc etc etc etc…
    Anda sumido, por certo recebeu ordens pra engatar marcha ré, diante do desmantelo do governo Fátima do PT, ta na moita, envergonhado, derrotado, sem argumentos.
    hehehehehehehehe
    Mito 2022 a 2026 babacas!!!
    Pode juntar corruptos, façam o mói num fecho só pra gente derrotar todinhos de uma vez nas urnas em 2022.
    Xau!!!
    Querido!
    Kkkkkkkkk

  12. muita burrice voltar as aulas agora morrendo 4200 por dia.
    tem que vacinar os professores primeiro, uma coisa é você trabalhar no aberto, outra é dentro de uma sala com 50 alunos, a chance de se contaminar é de 100%

    1. 100!?!?! Com um discurso desses já dá pra saber que falta muita vergonha na cara do povo Potiguar!

    2. Falta vergonha na sua cara deslambida, desinformado. Vá enfrentar uma sala de aula? Claro que não! Um comentário desses é típico de um péssimo aluno.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Em discurso, Bolsonaro defende ‘liberdade total’ para médicos receitarem tratamento contra Covid-19

Foto:  Marcos Corrêa/PR/Fotos Pública

Em discurso nesta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro defendeu “liberdade total” para médicos receitarem tratamento contra Covid-19. No mês passado, a defesa do presidente de medicamentos como cloroquina gerou conflito na reunião, com os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal, que selou a criação de um comitê para tratar da pandemia. O argumento para contestar Bolsonaro é que o uso de cloroquina é comprovadamente ineficaz. Hoje, contudo, o presidente voltou a defender “liberdade total” para médicos definirem tratamento.

— O Brasil precisa voltar a trabalhar. Estarei em Chapecó esta semana com o prefeito João Rodrigues, onde fez um trabalho excepcional no tocante a recursos dados pelo estado no atendimento, na ponta da linha, de quem precisava do tratamento. Uma obra fantástica. Um exemplo a ser seguido. Por isso estou indo pra lá. Para não só ver, mas mostrar para todo o Brasil que o vírus é grave, mas seus efeitos têm como ser combatidos. E mais ainda, naquele município o médico tem liberdade total para trabalhar com o paciente. Total. E esse é um dever do médico. Uma obrigação e um direito dele — disse Bolsonaro, repetindo que as consequências do vírus não podem ser mais danosas que o próprio vírus. — Por isso os índices foram lá para baixo — completou, sem apresentar dados que comprovassem a afirmação.

A declaração foi dada durante cerimônia de entrega de chaves de imóveis populares do programa Casa Verde e Amarela em São Sebastião, no Distrito Federal.

Não é a primeira vez que o assunto provoca conflito. Lockdown e o chamado “tratamento precoce” — com cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina, entre outros remédios do “Kit Covid” — já levaram a divergências entre Bolsonaro e chefes do Legislativo e do Judiciário em reunião no fim de março.

Sem citar dados e contrariando estudos científicos, o presidente alega que o uso desses medicamentos pode ajudar a salvar vidas e que as medidas restrtivas prejudicam a economia. Já os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, pontuam que as normas de combate à pandemia devem seguir orientações da comunidade científica.

O próprio ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, segue a cartilha de Bolsonaro, mas de forma mais palatável às demais autoridades. Uma das suas missões ao assumir a pasta, inclusive, foi a de destravar a vacinação, ainda escassa em território nacional. Cardiologista, Queiroga defende o uso de máscaras e o distanciamento social ao mesmo tempo que afasta a possibilidade de lockdown e delega aos médicos a escolha do tratamento contra a doença, incluindo medicamentos off label (uso de forma diferente do que está na bula), ainda que entidades, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), e farmacêuticas não recomendem o uso do “Kit Covid”.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Gostaria que o Capitão Zero respondesse o seguinte: Se você ficasse doente e o seu médico receitasse o kit covid você iria recusar???
    Só refrescando a sua memória a Covid-19 tem 3 fases bem distintas:
    1-Infeção e replicação do virus dura em média 7 dias.
    2-Fase trombolítica, onde surgem coágulos no sangue. No início da pandemia na Itália os enfermeiros relatavam que as agulhas entupiam quando tentavam tirar sangue do paciente.
    3-Fase da tempestade de citocinas quando o corpo para combater uma infecção gera uma reação explosiva que junto com os trombos provacam embolia pulmonar e trombose em vários órgão do corpo, isto é que mata o paciente.
    A fase 1 se trata com antivirais e é chamada pela extrema imprensa de precoce e conforme o Capitão Zero não existe. A fase 1 é a única que se pode vencer o virus.

  2. PARABÉNS PRESIDENTE, muitos morreram sem tentar nada, porque lhe diziam vá para casa e só volte quando piorar. A doença é grave e não pode-se ficar passivamente esperando ela agravar.
    Os médicos devem sim usar sua experiência clínica e receitar os medicamentos que entenderem que possam ajudar.

  3. Devemos deixar registrado que antes da pandemia, era um direito, uma prerrogativa médica receitar a medicação que entendia mais apropriada a doença.
    Mas diante da decisão do STF que determinou o combate a pandemia por responsabilidade dos governadores e prefeitos, isso mudou. A medicação passou a ser proibida em nome do lado político partidário. Tiveram prefeitos e governadores que proibiram os médicos de receitar determinadas medicações.
    Para deixar o quadro mais caótico, muitos governadores e prefeitos não tomaram as medidas cabíveis e necessárias, resultando na falta de UTI, falta de respiradores, falta de equipe médica e ainda estão disponibilizando a vacina ao povo de forma lenta, muito lenta.
    Ficou evidenciado que o respeito a vida, em muitas cidades, foi subjugado, trocado e irresponsavelmente perdido para ideologia política.

  4. Esse presidente é um jumento mesmo, todo dia ciência diz que não tem tratamento precoce pra covid e a televisão mostra todo dia que tem gente morrendo com problemas no fígado por uso de ivermectina, o proprio fabricante disse que o remedio não tem eficácia pra covid, mas gado é gado né ah povo burro

  5. E o óbvio, que a turma da “lacração” não quer aceitar, embora tomem os “remédios do Bolsonaro” escondido (conheço vários petistas que tomam). São os médicos que determinam o tratamento a seguir e, na falta de remédios específicos, devem receitar qualquer um que seja seguro e possa ajudar no combate ao vírus. Além de tudo, são baratinhos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MP defende retorno de aulas presenciais nas escolas públicas e privadas no RN

Foto: Reprodução

O Ministério Público do RN encaminhou ofício ao Comitê Científico do Estado defendendo o retorno das atividades escolares nas escolas públicas e privadas observando os critérios sanitários.

Segundo o documento, “SOLICITAMOS que esse insigne Comitê emita parecer quanto à possibilidade da retomada das atividades escolares presenciais, levando em consideração a atual situação epidemiológica da pandemia da COVID-
19 no Estado do Rio Grande do Norte, como também a importância indiscutível dessas atividades para o desenvolvimento físico, emocional, educacional, afetivo e social das milhares de crianças e adolescentes do Estado do Rio Grande do Norte”.

Ainda segundo o MP, cumpre ressaltar que o respeitável Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde – LAIS da UFRN, na data de ontem, publicou Relatório “A Evolução da Epidemia da COVID-19 no RN: Os primeiros impactos das medidas mais restritivas de 2021”, recomendando no item 03 que “Após a Páscoa, deve ser iniciado o retorno às aulas em formato híbrido com 50% da capacidade para as atividades presenciais”.

Confira documento na íntegra AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Eu acho que tem algo errado ou somos muito burros: temos um comité científico estadual em que o chefe é engenheiro elétrico e é formado por uma turma de amigos da UFRN( sabe Deus as suas profissões ) e de Fátima governadora, que a impressa , judiciário e partidários o seguem sem questionar. Temos um comitê Municipal , formado por Drs em medicina e afins, que é questionado toda hora em suas ações. Agora, após 1,5 anos de peia e sofrimento, sindicatos , professores e autoridadss contras,seguindo o tal comitê científico Estadual da lacracão, onde após 15 dias de toque de recolher e 15 dias de lockdoaw, os casos de infecções e mortes por covid estão bombando, o MP ( aliado do governo) recomenda volta as as aulas… ??? Tem algo muito errado e estranho no RN.

  2. Entendo e até concordo com a urgência de vacinar os professores, porém se for para esperar ter aulas só após a vacinação deveria então dispensar todos os motoristas de ônibus, taxi, aplicativo, particulares, caminhoneiros, empregadas domésticas, caixas de supermercado, frentistas de postos, etc.., afinal de contas somos todos nós iguais oi não??

  3. aí libera por qual motivo? não tem estrutura nem nas escolas privadas, quanto mais as públicas e estão esquecendo que os ônibus estão lotados sem os alunos irem a escola, quanto mais com a volta as aulas. Não está tendo um estudo como realmente deveria ter. Aqui no RN as vidas não importam…só as vidas dos mais favorecidos.

  4. Fátima genocida teve tempo de sobras para preparar o retorno as salas de aulas.
    Tá passando da hora, de começar, do contrário vão preparar uma legião de atrazados gerando um problema social gravíssimo.
    O ensino público no RN já é ruim, imagine parado.
    Nunca os alunos de escolas públicas vão se formar, vai ficar só olhando a galera de escolas particulares virarem doutores.
    Lamentável essa atitude dessa desgovernadora fraca.

    1. Não são só as escolas estaduais não.As municipais estão uma sucata.

  5. O MP trabalha no home office. Na pior fase da pandemia, querem o retorno às aulas. Certamente estão preocupados com o atraso salarial, caso o Estado tenha as arrecadações reduzidas.

  6. Até que enfim criaram vergonha na cara e estão admitindo a segueira e outros arroubos dos ditadores de tiranetes, né MPRN.

    1. Você nunca pisou em uma escola pública p ver a realidade. Não tem segurança sanitária p aluno e nem p professor.
      Tire sua bunda da cadeira e saia da frente do computador.

  7. Impressionante. demoraram 1 ano para perceber a necessidade da escola na vida de todos. Infelizmente, as escolas privadas pagaram o preço da incompetência dos governos estadual e municipal que não fizeram nada nas suas escolas no sentido de retornarem as atividades. Espero que o Ministério Público não fique desmoralizado por esse comitêzinho que não conhece nada para ser chamado de científico. São na verdade comedores de gratificações pagas com o nosso dinheiro.

  8. Só pra vacinar professores? se não vacinar também os alunos dá no mesmo, alunos não respeitarão os protocolo da pandemia, e são fontes de contaminação. Deixe como está

    1. Isso mesmo sr. Francisco. O grande problema esta aí "observando os critérios sanitários"….
      Tem escola privada de Natal que está usando álcool comum, sem ser o 70%. Salas de aulas lotadas. Professores trabalhando doentes mesmo com atestado. Ninguém fiscaliza. Professor e funcionário não pode abrir a boca pois perde o emprego.
      Digo porque tenho provas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Guedes faz afago ao Congresso, defende vacinação em massa e descarta imposto

Foto: Reprodução/CNN Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou o auxílio emergencial como “um instrumento muito efetivo” e defendeu a vacinação em massa para que “38 milhões de brasileiros [os ‘invisíveis’] possam trabalhar para ganhar a própria vida”. Ele também agradeceu ao Congresso pela aprovação da PEC Emergencial, promulgada na segunda-feira, disse que as novas lideranças do Congresso ajudaram a “destravar a pauta de reformas”. Guedes afirmou, ainda, que não irá “cair na armadilha” de aumentar impostos.

As afirmações foram feitas em entrevista exclusiva à CNN, com o âncora Márcio Gomes e o analista político Igor Gadelha, gravada na segunda-feira (15). Veja abaixo alguns dos principais tópicos abordados pelo ministro.

Auxílio emergencial

“Eu queria começar agradecendo o Congresso. Acabo de ter a informação de que o Congresso promulgou a PEC Fiscal. Isso era importante porque, como você diz, a coisa começa com o auxílio emergencial, que foi um instrumento muito efetivo. Nós protegemos 64 milhões de brasileiros durante a primeira grande onda da pandemia, e nós temos que agora renovar os esforços, porque essa tragédia continua entre nós.”

Troca de comando no Congresso

“É importante deixar claro para todo mundo que é a política que dispara essas ondas de reformas. Nós tínhamos que esperar justamente a troca de comando na Câmara dos Deputados e no Senado para podermos encaminhar [as reformas]”.

Vacinação em massa

“O que vem pela frente? Vacinação em massa. Porque os 38 milhões de invisíveis, que nós descobrimos, são pessoas que têm que trabalhar de manhã para comer à noite. Então, elas precisam dessa vacinação, porque está indissociável a economia da saúde. Economia e saúde andam juntos, são indissociáveis. Então, se nós quisermos que esses 38 milhões de brasileiros possam trabalhar para ganhar a própria vida, eles têm que ser vacinados. A vacinação em massa é um passo indispensável, porque ela permite que haja uma redução dramática do desemprego informal.”

Tomar a vacina

“Já queria ter vacinado. Já queria ter vacinado. Eu acho ótimo. Sou candidato a vacinar, quero me vacinar.”

Andamento das reformas

“Considerando todos os fatores, nós temos um Congresso reformista. Ele já avançou com a reforma da Previdência, fizemos a cessão onerosa. Nós estamos fazendo muita coisa que estava parada. Eu acho que nós temos conseguido um coeficiente de 70% de aprovação das medidas que mandamos. 70% parece um número razoável, incluindo o fogo amigo. O que é satisfatório para fazer a economia se mover.”

Reforma administrativa

“A [reforma] administrativa está pronta para ser aprovada. Ela é uma reforma leve e suave. Como eu disse, ela já conseguiu, para os três níveis da Federação, economizar uns R$ 140, R$ 150 bilhões em salários, que nenhuma reforma administrativa teria potência para fazer isso em tão curto tempo. E, ao mesmo tempo, em nível federal, ela permite uma economia de outros R$ 300 bilhões.”

Reforma tributária e alta de impostos

“A [reforma] tributária é um pouco mais complexa, e justamente nós não queriamos cair na armadilha que estava preparada para fazer aumento de impostos. Nós estamos há 40 anos aumentando os impostos no Brasil. Toda vez que há um déficit, nós aumentamos os impostos.

O nosso raciocínio na tributária foi exatamente o seguinte: a economia brasileira teve dois anos de recessão, em 2015 e 2016, ou seja, a base de arrecadação caiu bastante. Tivemos de novo em 2017, 2018 e 2019, um crescimento de 1%, 1,3%, 1,4%. È um crescimento baixo, ou seja, continua reprimida a arrecadação. Então, seria um contrassenso, baseado nesse déficit que está lá, você tentar aumentar os impostos para fechar o déficit.

Muitos críticos, inclusive, despreparados, estavam reclamando o tempo inteiro, que nós devíamos estar aumentando os impostos, porque tem um déficit, etc. Despreparados porque você não deve aumentar impostos no meio de uma recessão. Se não, você agudiza a recessão.”

Troca no comando da Petrobras

“O que nós dissemos ao presidente é que isto tem um custo econômico pesado. Então, resultado: se o objetivo era baixar o preço do combustível, o que aconteceu com isso [a troca do presidente da Petrobras] foi que os mercados começaram a subir o câmbio, a Petrobras perdeu valor, e o presidente mesmo falou: ‘Mas, peraí, eu quero fazer isso organizadamente’.

Aí, mostrou-se ao presidente que tem contratos, e o presidente, o CEO da Petrobras, na verdade, que é o Castello Branco, não terá seu contrato renovado. Por quê? Quer se mexer nessa governança? Isso é uma questão em aberto aí para o futuro. Vamos ver como esse novo presidente da Petrobras vai enfrentar esse problema ali na frente.”

Lava Jato

“A Lava Jato não foi uma ficção. Aconteceram uma porção de coisas. Pode ter tido arbritrariedades de um lado, ou do outro, mas a verdade é que bilhões foram devolvidos. Se bilhões foram devolvidos, bilhões foram roubados. Tem diretor da Petrobras que devolveu US$ 100 milhões. Muita coisa aconteceu e, realmente, tinha uma grande liderança política à frente disso tudo.”

Futuro econômico

“Eu acho que daqui até o fim do governo –ao contrário do que está sendo dito, que vai ser cada vez mais difícil, porque a base do governo é instável… Eu acho o contrário. Eu acho que o governo ficou dois anos para montar sua base de sustentação parlamentar. E justamente ela acaba de destravar a pauta de reformas.”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Infelizmente, não vejo com otimismo as reformas pautadas por esse governo, principalmente essa reforma administrativa que, em sua essência, retira direitos dos servidores públicos.
    Como condição e para ganhar o apoio popular, foi aprovada a PEC emergencial que garante o auxílio emergência e proíbe os entes federativos conceder aumento salarial ao servidor público por 15 anos.
    Sou servidor público estadual há 12 anos, nunca tive aumento, nunca mudei de nível e ganho exatamente o mesmo que ganhava no primeiro mês de trabalho, e agora com a garantia de passar mais 15 anos sem aumento.
    Será que o servidor público não é cidadão? Não tem família? Não contribui para economia? Mas se engana quem pensa que o servidor não vota e seus familiares também.
    Como o ministro da economia disse “Vamos jogar uma granada na mão do inimigo (o servidor público).
    Sei que a ideia desse governo é sucatear o serviço publico do Brasil, para assim precarizar o serviço ofertado pelos governos e impulsionar a narrativa que deve privatizar tudo.
    Veja os correios que mesmo dando lucro vai ser privatizado, não para economizar, mas para atender interesse do mercado.
    O Grande problema do serviço público no Brasil são os cargos comissionados (Presidentes, diretores, coordenadores e tantos outros cargos comissionados) ocupados na sua GRANDE MAIORIA com indicação política, apadrinhados, incompetentes, por arranjos políticos que são colocados lá não para atender o interesse comum, que é servir o cidadão mais para fazer politicagem.
    Em contraponto vamos assistir daqui a pouco algumas categorias politizadas conseguir aumentos consecutivos e o judiciário recebendo auxílios e mais auxílios, e reajustes passando o dedo no nariz da grande maioria dos servidores.
    Triste do nosso país e do nosso povo…

  2. Não podiam ter focado na vacinação em massa,quando as primeiras ofertas foram ofrrecidas.
    Omissão cruel….!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Álvaro Dias diz que fechamento às 20h inviabilizaria o funcionamento de bares e restaurantes e causaria desemprego

A Tribuna do Norte destaca em reportagem nesta quarta-feira(10) a justificativa do prefeito de Natal, Álvaro Dias, a divergência entre o decreto municipal e o estadual com relação aos horários de funcionamento de estabelecimentos. De acordo com o gestor, a ampliação em uma hora no funcionamento de bares e restaurantes foi embasada pelo Comitê Científico Municipal e tem o objetivo de garantir os empregos.

Segundo Álvaro Dias, o fechamento às 20h inviabilizaria o funcionamento desses estabelecimentos e causaria desemprego.

Opinião dos leitores

  1. O prefeito está correto! O vírus não circula somente depois das 20 horas. Falar que outros estados fecham às 20 horas, o RN tem que ser igual. Passou um ano e o Governo Estadual não tem a capacidade de analisar a economia e a saúde. Quer fechar, então retribua e abra mão do ICMS no período que as empresas devem paralisar, para que os mesmos não venham demitir e fechar. Cadê que ela proponhe uma ajuda. Quer fechar às 20 horas, o governo abra mão do ICMS nesse período. Isso sim, seria pensar na saúde das pessoas e das empresas!

  2. A DESgovernadora teve 1 ano para preparar melhor a saúde, o que fez, o contrário, desmobilizou tido e não aumentou a capacidade de atendimento, e por fim está tentando derrubar a economia pensando em 2022

  3. Quem quiser descumprir o decreto deve assinar um documento se eximindo do tratamento médico ofertado pelo estado e ponto final.

  4. faça o seguinte… libere logo tudo de vez, novela mexicana ta isso daqui, já está na hora do poder publico intervir.
    um diz uma coisa e outro fala outra e as pessoas morrendo a mingua.

    1. Isso. O MP devia acionar a justiça para obrigar a governadora construir ao menos o hospital de campanha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

CBF divulga números da pandemia no futebol e decide continuar com jogos: “É seguro, responsável e controlado”

Walter Feldman, secretário-geral da CBF — Foto: Tatiana Korps/Divulgação

A CBF divulgou na manhã desta quarta-feira, numa transmissão ao vivo por meio do seu canal no Youtube, um relatório da efetividade do protocolo de segurança e combate ao coronavírus e defendeu a continuidade dos campeonatos nacionais, organizados pela entidade, em meio ao auge da pandemia no Brasil.

– A aplicação do protocolo sanitário, com a convicção ainda mais forte que nós já tínhamos no ponto de vista teórico, em agosto, quando retomamos. Mas agora com convicção da aplicação na prática. O futebol é seguro, controlado, responsável e tem todas as condições de continuar – disse Walter Feldman, secretário-geral da CBF, antes de passar a palavra ao médico Jorge Pagura.

Esse é o pior momento da pandemia no Brasil. Nas últimas 24h, 1.954 pessoas morreram no país vítimas da Covid-19, um recorde. Ao todo, o Brasil perdeu 268.568 vidas para o vírus até a noite de terça. Só em março, já são 13.550 mortes registradas em solo brasileiro.

Alguns dados apresentados pelo relatório da CBF:

De agosto até o fim da temporada passada, marcada pela final da Copa do Brasil, 367 equipes estiveram envolvidas em competições da CBF em 20 campeonatos diferentes. Foram 2.423 partidas ao todo.

Foram realizados testes de Covid nos 26 estados + Distrito Federal. Ao todo, foram 112 municípios brasileiros.

Foram feitos 89.052 testes PCR em pessoas envolvidas nas partidas – desses, 13.237 foram atletas. Nenhum jogador entrou em campo sem ser testado. A CBF informou que apenas 2,2% de todos os testes deram positivo.

Em seguida, Pagura, que é o coordenador médico da CBF, apresentou alguns dados e informações sobre o protocolo que explicam a decisão da entidade em seguir com os campeonatos no Brasil.

– Trabalhamos em conjunto para que a gente pudesse realizar nossa atividade. Somos médicos, treinados para salvar e não há nada mais importante que a vida. Reconhecemos também o problema social como perda de empregos. Tentamos unir preservação da saúde de qualquer maneira e tentar elaborar um protocolo que preenchesse alguns preceitos. 1º: segurança de todos; 2º: controlabilidade; 3º: manutenção das atividades. Isso norteou o nosso trabalho – disse Pagura.

“Na curva de ocorrência por 200 mil habitantes, o futebol se dissociou. Quando tem alguns picos, rapidamente volta ao normal. Eram surtos isolados. Tanto que depois baixava”, acrescentou Pagura.

Foto: Reprodução

O coordenador médico da CBF concluiu reafirmando o que disse Feldman: que o futebol é uma atividade “segura e responsável”.

– A CBF protegeu os jogadores. Não só isso, ela protegeu quando foi buscar o positivo e tirar ele de circulação. Não só do futebol, mas das atividades do dia a dia. E isso pode realmente ser aplicado para a manutenção de algumas atividades. Eu tenho absoluta convicção que, seguindo as medidas, posso afirmar que o futebol mostrou-se uma atividade responsável e segura.

No fim da apresentação do relatório, Feldman e os médicos responderam a perguntas enviadas por jornalistas. Uma delas foi sobre como realizar partidas da Copa do Brasil em cidades com restrições.

– A posição da CBF, federações e clubes é de que o calendário deve ser mantido como contribuição do futebol e combate a pandemia. As partidas da Copa do Brasil estão mantidas. Se houver estado ou cidade que não podem receber jogos, há uma decisão do ano anterior que elas seriam realocadas para outras cidades ou estados – respondeu Feldman.

Caso Valvídia

No dia 16 de janeiro deste ano, um caso chamou atenção na Série B do Brasileirão: Valvídia, do Avaí, foi comunicado no intervalo do jogo contra o CSA que havia testado positivo para coronavírus e, portanto, foi retirado da partida.

Convidado para a apresentação do relatório, o epidemiologista Bráulio Roberto Marinho explica o que ocorreu.

– O Valdívia jogou o primeiro tempo da partida, o teste positivo foi comunicado no intervalo. Acompanhamos os 14 dias seguintes no CSA. Três dias depois, 19 testes e nenhum positivo. Seis dias depois, 18 testes e nenhum positivo. Treze dias depois, outros 19 testes e nenhum positivo. Mesmo no cenário extremo, não há a transmissão do vírus em campo – disse.

Ajustes para 2021

A CBF também apresentou em seu relatório alguns ajustes que serão aplicadas no protocolo para a temporada 2021 que acabou de começar. Sobretudo, no processo de testagem e acompanhamento de jogadores e membros das comissões técnicas dos clubes.

Testes RT-PCR em média 72h antes de cada partida para atletas e EXTENSIVO à comissão técnica no campo de jogo.

Testes RT-PCR após 72 horas do retorno da delegação nas rodadas como visitantes, se o intervalo para a partida seguinte exceder cinco dias

Notificação compulsória dos casos positivos à Comissão Médica Especial da CBF – obrigatória para análise de liberação do isolamento respiratório

Globo Esporte

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Anitta defende exposição do corpo nas redes sociais

Foto: Reprodução/Instagram/Anitta

A cantora Anitta fez um post no Instagram nesta terça-feira, 9, e muitos seguidores estão dizendo que é uma indireta ao cantor e compositor americano Arcángel, que publicou nos stories do Instagram que muitas mulheres querem respeito, mas ficam exibindo seus corpos nas redes sociais para conseguirem curtidas. Segundo ele, as mulheres que se “comportam” se distinguem das outras. Também no Instagram, a poderosa fez um post em espanhol falando que as mulheres merecem respeito em qualquer circunstância: “Esta sou eu, mostrando minha bunda no meu Instagram. Agora uma pergunta especial considerando que o Dia Internacional da Mulher foi celebrado ontem… você pode usar bundas femininas nos seus clipes e cantar letras explícitas para obter visualizações e ao mesmo tempo dizer que as mulheres que mostram seus próprios corpos em suas redes sociais não merecem respeito? Estou confusa”.

Anitta não parou por aí e escreveu que procurou o significado das palavras “lady” e “gentleman” no Google e chegou à conclusão de que muitos homens querem mulheres “ladies”, mas não têm nada de cavalheiro. “Feliz dia das mulheres, que merecem respeito mostrando ou não suas bundas. Seja no seu Instagram ou em videoclipes de homens que acreditam que deve haver mulheres de um tipo para explorá-las quando convém e mulheres de outro tipo para chamarem de suas. Paz, amor e coerência”, finalizou a artista brasileira. O post de Anitta está sendo muito elogiado por suas seguidoras.

Jovem Pan

Opinião dos leitores

  1. Ela não precisa de ninguém querer não, cara. Você parece que não entendeu o que ela disse. E que qualquer mulher, mostrando ou não a bunda, com qualquer aparência, é ela mesma, a bunda estando caída ou não.

  2. Anita véia da pá virada.
    Ah se eu te pego!!!
    Baixava esse fogo, na eficiência dos meus 32 anos.

  3. Mostra tudo enquanto pode… pode pagar um esteticista, um bundocista, cirurgião plástico, etc…. Mas daqui a pouco fica velha, engelhada, cheia de pés de galhinha… aí quem vai querer ver isso????
    Ainda mais com a fama de não ladie???? Né?

  4. Também sou a favor Anita, pode contar comigo. Mas zero roupas mesmo…com esse biquine aí sou contra.

  5. o mundo com tantos problemas e milhares de pessoas morrendo e essa imbecil e fútil pensando em corpo.
    Um dia irá virar pó ou apodrecer, atente para os problemas da humanidade alienada.

    1. Aí tu mataria tua tara não é ZeGado? Sai mais barato comprar leite condensado em casa, mais vc não tem jeito, sempre atrás do errado, lamentável para um cara que se diz sério, como essa b……tem milhares no Brasil, inclusive com algo na cabeça, tu só gosta de baranga.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *