Polícia

Sargento da FAB preso em 2019 traficou cocaína em pelo menos sete viagens oficiais

Foto: Reprodução

O sargento da Força Aérea Brasileira (FAB), preso na Espanha em junho de 2019, traficou cocaína em pelo menos sete viagens oficiais. Manoel Silva Rodrigues foi flagrado após desembarque em avião de apoio da comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com 37 quilos da droga.

A informação, obtida com exclusividade pelo UOL, consta em inquérito da Polícia Federal. O documento também revela que o esquema continuou com participação de militares após prisão do sargento.

De acordo com as investigações, ao menos outros quatro militares são investigados por suspeita de tráfico de drogas em missões oficiais nacionais e internacionais.

Manoel Silva Rodrigues foi preso após denúncia anônima. Antes, segundo a reportagem, ele traficou em dois voos domésticos (São Paulo e Recife) e três internacionais com escalas na Espanha, que era o destino final da droga.

De acordo com a Polícia Federal, a primeira viagem ocorreu em 18 de março de 2019, quando o sargento e a esposa passavam por crise financeira e estavam com contas atrasadas.

Ao UOL, sobre o que foi feito depois de junho de 2019, a FAB afirmou que “os procedimentos de segurança, os protocolos de embarque e desembarque foram revisados e aperfeiçoados”.

Metrópoles, com UOL

Opinião dos leitores

  1. NOS GOVERNOS ANTERIORES NÃO TINHA ISTO NÃO, SÓ AGORA COM OS MICILIANOS ( QUEIROZ E OS FILHOS DO MITO É QUE APARECEU. TÔ MENTIDO.

    1. Todas as pesquisas (e são quase todas feitas por desafetos das FFAA) sempre indicam que as Forças Armadas são as instituições que gozam de maior credibilidade no Brasil. Gente ruim tem em todo lugar embora nas FFAA sejam larga minoria.

  2. Deve existir uma rede de tráfico de drogas e armas (lembrando que o exército controla a importação de armas) nas forças Armadas. Muita coisa escondida, por baixo do pano, nas forças armadas.

    1. Ilações irresponsavelmente criminosas da sua parte, ataque à uma instituição baseado apenas no seu desejo, sem qualquer prova do que diz. É preciso ter alguma responsabilidade com o que se diz.

  3. Mais um “cidadao de bem” e “patriota”, traficante militar, mas “bandido bom é bandido morto” . Assertiva que serve somente pros outros .

    1. Quala relação que pode existir entre esse traficante e os conservadores brasileiros? Vc sabe ao menos em quem esse bandido vota? Porque faz questão de atacar os outros com mentiras?

    1. Verdade…aí ele seria silenciado para sempre… Mas o Sargento tem coisas a falar…ainda não deixaram, mas vão…
      Fala Sargento…👍

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Embraer e FAB assinam acordo para desenvolvimento de drones

FOTO: DIVULGAÇÃO/EMBRAER

A Embraer e a FAB (Força Aérea Brasileira) assinaram nesta sexta-feira (23) um memorando de entendimento que estabelece a cooperação para estudo e avaliação das capacidades necessárias à concepção e ao desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado de classe superior, em atendimento às necessidades da FAB.

“Esse estudo é de fundamental importância para a manutenção e a expansão das competências da Embraer no desenvolvimento de sistemas aéreos de defesa com alto teor tecnológico e grande complexidade de integração”, disse em nota o presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider.

“É ainda uma oportunidade para o contínuo desenvolvimento de novas tecnologias e produtos para a FAB e o Ministério da Defesa, visando a ampliação da capacidade operacional e a garantia da soberania nacional”, completou ele. Segundo o executivo, um grande desafio para este sistema aéreo será a sua integração e a operação de forma conjunta com outros sistemas e aeronaves, tripulados ou não-tripulados.

“É uma oportunidade ímpar para a Força Aérea Brasileira aprofundar seus estudos em tecnologias disruptivas que possam causar desequilíbrio no cenário atual e futuro”, disse o Comandante da Aeronáutica, o Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior.

“Na guerra moderna é imprescindível a utilização de plataformas aéreas não-tripuladas, operando isoladamente ou em conjunto com aeronaves tripuladas. Tal tecnologia permite reduzir custos e riscos, sem perder a eficácia no cumprimento das missões atribuídas à Aeronáutica”, disse Baptista.

De acordo com o comunicado da fabricante de aeronaves, a cooperação no âmbito deste memorando de entendimento visa o estudo conjunto das necessidades da FAB no contexto de suas missões, bem como o levantamento e a priorização dos elementos operacionais e logísticos relacionados ao desenvolvimento de uma plataforma aérea não tripulada de classe superior e múltiplas capacidades.

Ainda de acordo com a Embraer, o desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado superior com tecnologia nacional “oferece uma oportunidade relevante para a base industrial de defesa e suas empresas estratégicas, promovendo o seu desenvolvimento e fortalecendo conhecimentos para o atendimento das necessidades do Estado Brasileiro.”

Estadão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Casa de luxo, avaliada em R$ 4 milhões, é confiscada pela PF em operação no DF contra tráfico de drogas em aviões da FAB

Foto: PCDF/Divulgação

Uma casa avaliada em R$ 4 milhões foi alvo de sequestro judicial, a pedido da Justiça Federal de Brasília, durante uma operação da Polícia Federal que investiga o tráfico internacional de drogas por meio de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e lavagem de dinheiro.

O imóvel de luxo, localizado no Lago Sul – área nobre da capital federal (veja vídeo AQUI) – foi confiscado na manhã desta terça-feira (2). As imagens mostram a área externa da residência, onde há duas piscinas e, pelo menos, dois pavimentos ocupados.

A suspeita é de que a quadrilha usava imóveis para lavar dinheiro obtido com o esquema de tráfico de entorpecentes. Segundo a PF, a casa confiscada pertence a um dos alvos. O G1 tenta confirmar a identidade dele. Não houve prisões em flagrante.

A operação Quinta Coluna cumpriu 15 mandados de busca e apreensão e dois mandados que restringem a comunicação dos investigados e a saída deles do Distrito Federal, além do sequestro de imóveis e veículos. O balanço não havia sido divulgado até a publicação desta reportagem.

Tráfico de drogas

A investigação começou em 2019, quando um sargento da FAB foi preso na cidade de Sevilha, na Espanha, por transportar 39 quilos de cocaína na bagagem de mão.

Ao todo, dez pessoas são investigadas por participação no esquema. Entre elas, a mulher de Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha, além de um tenente-coronel e mais alguns tenentes da FAB. A operação também investiga três empresas.

De acordo com a PF, os alvos se associaram, “de forma estável e permanente, para a prática do crime de tráfico ilícito de drogas”.

Durante a operação desta terça-feira, os agentes apreenderam drogas na casa de um dos suspeitos. O G1 tenta confirmar o endereço onde o entorpecente foi encontrado e se houve prisões em flagrante.

Em nota, a Força Aérea informou que “atua firmemente para coibir irregularidades” e que atuou em conjunto com a PF no cumprimento das diligências necessárias para a investigação.

Investigação

A investigação começou após a prisão do sargento brasileiro Manoel Silva Rodrigues, flagrado com 39 quilos de cocaína em um avião da comitiva presidencial, em junho de 2019, na Espanha.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não estava na aeronave. A TV Globo apurou que o avião onde estava o militar, que atuava como comissário de bordo em voos da FAB, costuma fazer a rota presidencial antes do avião do presidente em viagens longas, e, por isso, fica à disposição do Executivo para quando ele pousar no destino.

O G1 tenta contato com a defesa de Manoel Silva Rodrigues, detido na Espanha, para saber se ele foi alvo da operação nesta terça-feira. O militar cumpre pena no país europeu e, em setembro do ano passado, a Justiça espanhola negou o pedido de transferência do sargento para o Brasil.

Em relação à lavagem de dinheiro, as investigações apontam “diversas estratégias do grupo criminoso” para ocultar os bens obtidos por meio do tráfico de drogas, “especialmente a aquisição de veículos e imóveis com pagamentos de altos valores em espécie”, disse a PF.

As penas previstas para os crimes de associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro vão de 3 a 10 anos de prisão.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Que coisa estranha não temos comentários elogiando a PF… ?
    Bem caladinhos, nem um murgidinho.. ????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF apreende em residência haxixe e maconha em operação que investiga associação criminosa que se utilizou de aeronaves da FAB para tráfico de drogas

Foto: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (2) a Operação Quinta Coluna, que investiga uma associação criminosa que se utilizou de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para enviar drogas para a Espanha. As investigações também incluem os crimes de lavagem de ativos. Os policiais encontraram haxixe e maconha na casa de um dos suspeitos.

Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão. Além disso, dois mandados restringem a comunicação dos investigados e saída do Distrito Federal. A Justiça Federal do DF determinou o sequestro de imóveis e veículos dos envolvidos no esquema. Militares da FAB também participam do cumprimento das medidas.

As investigações são um desdobramento do caso que envolveu o sargento brasileiro Manoel Silva Rodrigues, flagrado com 37 quilos de cocaína em um avião da comitiva presidencial, em 2019. Segundo a PF, além do sargento, outras pessoas “se associaram ao militar, de forma estável e permanente, para a prática do crime de tráfico ilícito de drogas, tendo sido apresentado à Justiça elementos que indicam pelo menos mais uma remessa de entorpecente para Espanha”.

Bela Megale – O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF investiga suspeita de tráfico internacional de drogas em aviões da FAB

Foto: Guarda Civil de Sevilla

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (2), a operação Quinta Coluna, para investigar uma associação criminosa que usou aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para traficar drogas para a Espanha. As investigações também apuram um esquema de lavagem de dinheiro.

Ao todo, estão sendo cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e dois mandados que restringem a comunicação dos investigados. Os alvos também foram impedidos de deixar o Distrito Federal, por determinação judicial.

Até a publicação desta reportagem, a PF não havia divulgado a identidade dos envolvidos.

Durante a operação, os agentes apreenderam drogas na casa de um dos suspeitos. O G1 tenta confirmar o endereço onde o entorpecente foi encontrado e se houve prisões em flagrante.

A Justiça Federal de Brasília ainda determinou o sequestro de imóveis e de veículos dos suspeitos de integrar o esquema criminoso. Militares da FAB também participam do cumprimento das medidas. A reportagem tenta contato com a corporação.

Investigação

Segundo a PF, as investigações demonstram que, além do sargento brasileiro Manoel Silva Rodrigues, flagrado com 37 kg de cocaína em um avião da comitiva presidencial (relembre abaixo), em junho de 2019, na Espanha, outros suspeitos se associaram ao militar, “de forma estável e permanente, para a prática do crime de tráfico ilícito de drogas”.

À época, Jair Bolsonaro (sem partido), não estava na aeronave. A TV Globo apurou que o avião onde estava o militar, que atua como comissário de bordo em voos da FAB, costuma fazer a rota presidencial antes do avião do presidente em viagens longas, e, por isso, fica à disposição do Executivo para quando ele pousar no destino.

O G1 tenta contato com a defesa de Manoel Silva Rodrigues, detido na Espanha, para saber se ele é alvo da operação nesta terça-feira. O militar cumpre pena no país europeu e, em setembro do ano passado, a Justiça espanhola negou o pedido de transferência do sargento para o Brasil.

Em relação à lavagem de dinheiro, as investigações apontam “diversas estratégias do grupo criminoso” para ocultar os bens obtidos por meio do tráfico de drogas, “especialmente a aquisição de veículos e imóveis com pagamentos de altos valores em espécie”, disse a PF.

As penas previstas para os crimes de associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro vão de 3 a 10 anos de prisão.

Droga apreendida

Em junho de 2019, o sargento da Aeronáutica brasileira foi detido no aeroporto de Sevilha por transportar 37 kg de cocaína na bagagem de mão. A droga estava em pacotes de um pouco mais de 1kg. O entorpecente foi detectado por agentes espanhóis.

No ano passado, o militar fez um acordo com a promotoria espanhola e cumpre pena de seis anos e um dia de prisão. O tempo de pena é menor do que o da condenação anterior, de oito anos. Rodrigues também foi condenado a pagar uma multa de 2 milhões de euros.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Falaram que tinha plantação de maconha nas universidades e o gado acreditou. Acharam farinha no avião do presidente mas… nas universidades não acharam nada. Aliás, acharam a vacina do Covid, mesmo o Bozo fazendo de tudo pra esconder.

  2. Nossas forças armadas são caras e praticamente inúteis. São responsáveis pelas fronteiras; é mais fácil entrar e sair do Brasil do que da Rocinha no Rio. Responsáveis pelos explosivos, e mais fácil um bandido com dinamite que um de nós com um chiclete. Responsáveis pelo armamento; preciso falar? São atribuições constitucionais da referida instituição.

    1. Dinheiro jogado no lixo, se desse devia privatizar. Ia ser mais barato e mais eficaz. So nao dava pra privatizar a guarda da fronteira, mas o resto…..

  3. Lembro sim, inicialmente, para o seu conhecimento, a família do PRESIDENTE, não estava nem próximo do avião. O meliante que conduzia a droga foi capturado e está preso na Espanha, não tendo havido nenhuma condescendência com o seu ato. Agora vamos lá, quantas vezes foram pegas cargas desse tipo nos governos do PT? Muito foi praticado do nosso dinheiro para a conta de ditadores estrangeiros, principalmente da África; nossas fronteiras virou uma babel com a Bolívia, Venezuela, Cuba, grandes produtores e entrepostos do tráfico internacional. Vcs são seletivos e burros, agora não tem boquinha como antes, vai procurar sol no teu chiqueiro fedorento mala.

    1. Chola não Minion, fica tite não. Laranja, chocolate e leite condensado aliviam a sua ansiedade. Taokey!?

    2. Esse tem ciúmes da mulher de Lula, se pudesse, estaria no lugar DELA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

ÁUDIO: Avião da FAB declara emergência após decolar de Natal e manobra seguida de aterrissagem é realizada com sucesso

Foto: S2 Widcy/Força Aérea Brasileira

Uma aeronave U-100 da Força Aérea Brasileia (FAB) declarou emergência após decolagem da Base Aérea de Natal (Bant), na noite dessa terça-feira, 3, o que obrigou um voo de quase uma hora sobre a capital potiguar com objetivo de “queimar combustível” e realizar o retorno em segurança. A manobra foi um sucesso e a aterrissagem ocorreu sem maiores imprevistos. Veja detalhes no Portal Grande Ponto AQUI, inclusive, com áudio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Morte de Gabriel Diniz: FAB conclui que condições meteorológicas e erro do piloto levaram à queda de avião

Foto: Marcos Rodrigues/ASN/Divulgação

Condições meteorológicas adversas, atitude e indisciplina de voo do piloto levaram à queda da aeronave que transportava o cantor Gabriel Diniz, de 28 anos, em maio de 2019. É o que aponta um relatório do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da FAB, divulgado nesta quinta-feira (29).

No acidente, morreram também os pilotos Linaldo Xavier e Abraão Farias. Os profissionais, segundo o Cenipa, tomaram atitudes consideradas erradas durante a operação da aeronave Piper Cherokee PT-KLO. De acordo com o relatório, o piloto não avaliou adequadamente os parâmetros para a operação da aeronave com a decisão do prosseguimento do voo em condições meteorológicas desfavoráveis.

A aeronave caiu no Povoado Porto do Mato, no município de Estância, em Sergipe, no dia 27 de maio de 2019.

Mapa mostra local da queda de avião — Foto: Arte G1/Roberta Jaworski

Veja fatores que contribuíram para o acidente, segundo o Cenipa:

Atitude

Condições meteorológicas adversas

Indisciplina de voo

Julgamento de pilotagem

Planejamento de voo

Processo decisório

O documento aponta que a aeronave, fabricada em 1974, não estava equipada com radar meteorológico e não era certificada para voar sob Regras de Voo por Instrumentos (IFR), sendo autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) operar sem Condições de Voo Visual (VMC).

O piloto Linaldo Xavier tinha 83h50m de experiência de voo e possuía licença de Piloto Privado – Avião (PPR), em curso realizado no Aeroclube de Alagoas, em 2017, e estava com a habilitação de Avião Monomotor Terrestre (MNTE) válida. Ele estava somente qualificado para realizar o voo em rota em condições estritamente visuais. O G1 tenta contato com a família do piloto.

A investigação entendeu que “não considerar os procedimentos previstos para se manter em condições de voo visuais concorreu para a exposição da aeronave a elevado risco de acidente” contribuiu para a queda da aeronave.

O acidente

Gabriel morreu aos 28 anos, na queda de um avião de pequeno porte no povoado Porto do Mato, em Estância, na região sul de Sergipe. Além dele, os pilotos Linaldo Xavier e Abraão Farias também faleceram no acidente.

Após investigações, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concluiu que avião realizava táxi aéreo de forma ilegal e autuou o Aeroclube de Alagoas, proprietário da aeronave.

Após mais de um ano e sucessivos pedidos de adiamento de prazo à Justiça, a Polícia Federal ainda não concluiu a investigação sobre o acidente aéreo pois, de acordo com o delegado da PF em Sergipe, Márcio Alberto Gomes Silva, responsável pelo inquérito, ainda eram aguardados laudos periciais elaborados pelo Cenipa e pelo Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal.

‘Ver a cama vazia é terrível’

Um ano após a morte do filho, o pai do artista, Cizinato Diniz, falou sobre a saudade que sente. Além das memórias que retornam com a data do acidente, Cizinato disse que as lembranças são mais fortes na casa onde vivem, em João Pessoa.

“O que mais me faz lembrar Gabriel hoje é passar no quarto dele e ver a cama vazia, isso pra gente é terrível”, relata o pai.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Decreto de Bolsonaro endurece regras para uso de aviões da FAB por autoridades

Foto: Reprodução

 

O DOU (Diário Oficial da União) desta sexta-feira (6) publica decreto do presidente Jair Bolsonaro que altera as regras sobre o transporte aéreo de autoridades em aeronaves do Comando da Aeronáutica.

Pelo texto, poderão requerer uso de aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) o vice-presidente da República, os presidentes do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal, os ministros de Estado, além dos comandantes das Forças Armadas e o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas. O novo decreto, porém, proíbe o uso das aeronaves da FAB pelos interinos ou substitutos de ministros ou dos comandantes das Forças.

A mudança ocorre depois do episódio que envolveu o então secretário executivo da Casa Civil, José Vicente Santini, no fim de janeiro. Santini foi exonerado por Bolsonaro do cargo de número 2 do então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O presidente não gostou de ele ter usado um voo da FAB para ir à Suíça e à Índia. Bolsonaro argumentou que Santini poderia ter viajado em voo comercial, como outros ministros fizeram. Mesmo após a demissão, Santini foi novamente nomeado para um outro cargo na Casa Civil, do qual logo depois também foi dispensado.

Ele utilizou voos da FAB para acompanhar comitivas do governo em viagens oficiais à Suíça e à Índia. Santini viajou na condição de ministro em exercício, já que Onyx estava em férias.

Na ocasião, a FAB e a Casa Civil afirmaram que o voo cumpriu as disposições legais, mas Bolsonaro classificou o ato como “imoral”. “O que ele (Santini) fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial classe econômica”, afirmou o presidente.

O decreto agora publicado revoga outros quatro que tratam do tema. Pelo novo texto, as solicitações de transporte serão atendidas nas situações e na ordem de prioridade: por motivo de emergência médica, por segurança e por viagem a serviço. O decreto diz que, sempre que possível, a aeronave será compartilhada por mais de uma das autoridades permitidas se o intervalo entre os voos para o mesmo destino for inferior a duas horas.

“No atendimento de situações de mesma prioridade, quando não houver possibilidade de compartilhamento de aeronave, será observada a seguinte ordem de precedência: vice-presidente da República, presidente do Senado Federal, presidente da Câmara dos Deputados e presidente do Supremo Tribunal Federal; e ministros de Estado, observada a ordem de precedência”, cita a regulamentação.

Como já ocorria, compete à autoridade solicitante analisar a efetiva necessidade da utilização de aeronave do Comando da Aeronáutica em substituição a voos comerciais. Além disso, o solicitante deverá manter o registro das datas, horários e destinos de sua viagem, o registro do motivo da viagem, a comprovação da situação que motivou a viagem e o registro daqueles que acompanharam a autoridade na viagem.

A nova regulamentação também determina que as autoridades deverão comprovar a necessidade da viagem em voo da FAB nos casos de emergência médica, de deslocamento a serviço e por motivo de segurança. Neste último caso, o decreto presume ser motivo de segurança as viagens feitas pelas autoridades ao local de sua residência permanente.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Depois da merda ele quer aparecer….é um Palhaço …..os filhinhos patetas usaram e abusaram…xilindró…..

  2. Seria bom tornar público em diário oficial da união, a data da solicitação, o dia do voo, a autoridade solicitante, o destino, o motivo é os passageiros,!todos autorizados a embarcar, e depois a confirmação do voo, ida e volta e os passageiros efetivamente embarcados na ida e na volta, pronto, acabava com essa put……rua.

  3. Mudou mas não mudou muito não. Kkkkkkk
    É a famosa mudança pra inglês vê. Ou seja o Cesar Maia pode ficar tranquilo que vai completar suas 500 Viagens as custas do contribuinte.

    1. Preste atenção!
      Vc quis dizer Rodrigo Maia, não??
      A Câmara dos deputados, Bolsonaro não manda viu??
      Os poderes são independente.
      Pare de Ta escrevendo, sem saber o quê, nem pra onde vai.

    2. Ana Paula, nem o nome do presidente da câmara você sabe, então é bom ficar calada, pra passar menos vergonha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Apenas ministros titulares podem utilizar avião da FAB, diz Bolsonaro

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira(6) que apenas os ministros titulares do governo poderão utilizar as aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB). “Suplente, ministro interino, não usa avião, a não ser que tenha uma coisa gravíssima para resolver e, assim mesmo, vai ter que chegar no meu conhecimento”, disse ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta quinta-feira.

A decisão veio depois que o ex-secretário executivo da Casa Civil, Vicente Santini, usou um avião da FAB para ir de Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico Mundial, para Nova Delhi, durante visita de Bolsonaro à Índia. Na ocasião, Santini substituía o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, no cargo. Ao retornar ao Brasil, o presidente exonerou o secretário.

De acordo com o presidente, entretanto, não haverá mudança nas normas que tratam do uso das aeronaves oficiais. “Vale a conscientização”, disse ele, destacando que várias vezes a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e mesmo o ministro da Economia, Paulo Guedes, já viajaram em companhias aéreas comerciais para fora do país.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Esse realmente só dá orgulho a Nação Brasileira.
    Parabéns Presidente Jair Messias bolsonaro.
    Enquanto isso teve um que levava até a amante no aerolulamotel. E ainda quer que o respeitem.
    JMB 2022 2026 2030 2034 2038 2042 ………….

  2. BG
    Tem que se acabar de uma vêz por toda essa FARRA com o dinheiro público, arrancado do Cidadão para financiar vagabundos fazendo turismo e politica nos estados, enquanto os hospitais se encontram sem nada para atender a população. O presidente deveria determinar leilão de 90% da frota de aviões que geram um custo altíssimo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bolsonaro demite secretário da Casa Civil por viagem em voo da FAB: “É inadmissível o que aconteceu. Ponto final”

FOTO: GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (28) que o secretário-executivo da Casa Civil, José Vicente Santini, está destituído por ter usado um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar à Índia.

Santini, que estava como ministro interino devido a período de férias do titular da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, participou da programação da viagem oficial de Bolsonaro à Índia, onde apresentou a carteira de investimentos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) a investidores.

De acordo com a Casa Civil, a utilização de aeronave da FAB “seguiu os critérios definidos na legislação vigente”, mas Bolsonaro considerou a medida um ato inadmissível.

“Questão do avião da Força Aérea. Inadmissível o que aconteceu. Já está destituído da função de executivo do Onyx, decidido por mim. Vou conversar com o Onyx, ver quais outras medidas podem ser tomadas contra ele”, disse Bolsonaro em entrevista no Palácio da Alvorada após desembarcar da viagem à Índia.

“É inadmissível o que aconteceu. Ponto final. O cargo de secretário-executivo está perdido, outras coisas virão depois que eu conversar com Onyx”, acrescentou.

Antes de viajar à Índia, Santini também esteve em Davos, na Suíça, para o Fórum Econômico Mundial, onde também se encontrou com investidores externos para apresentar possibilidades de negócios no Brasil, de acordo com a Casa Civil.

Reuters

Opinião dos leitores

  1. A onde cabe investigações, se investiga até apurar os fatos.
    A onde não tem o que investigar, o caminho é esse.
    Parabéns meu presidente.
    Eu já sabia!!
    Não tem BOQUINHA, boquinha e coisa da esquerdalha ladrona. O Brasil mudou, só não vê quem não quer.
    Ou dar uma de João sem braço, joao bobo.

  2. Tinha que acabar era com essas canalhice toda. Ajuda disso, dez mil, ajuda daquilo mais vinte mil, ajuda daquilo outro, mais trinta mil, apartamento, passagens, gasolina…….tinha era que acabar com essa patifaria toda, rapidinho tirava esse país do buraco.

  3. É assim que se faz, esquerdopatas. Como funcionava na época dos governos do PT? E o governo do RN? Dia desses fizeram uma farra pela Europa e Ásia. Até contrabando de queijo manteiga houve. E tudo às custas do estado falido.

    1. Ninguém em sã consciência e movido de boas e altruístas intenções será favorável a quem destrói o futuro de seu país. Só aqueles preocupados apenas com seus próprios interesses e totalmente alheios ao bem comum poderão ser favoráveis à essa turma.

  4. Vou discordar do presidente, deveria seguir o exemplo usado até 2018 quando, mesmo provando a corrupção, tendo condenação, o político é tratado como inocente, coitadinho e vítima.
    Está errando e afastar quem comete erro, não vai agradar a esquerda, tem que perdoar, passar a mão na cabeça e mais, o errado, culpado, incompetente ser idolatrado.
    Bolsonaro não aprendeu a lição não????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Toffoli usa avião da FAB para evento em cidade pequena e estica viagem até resort

Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, usou aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) para ir a um evento em uma cidade de pouco mais de 10 mil habitantes na última sexta-feira (20), emendando a estadia por todo o fim de semana em um resort de luxo na região.

O ministro partiu de Brasília rumo a Ourinhos (SP) —uma distância de 1.050 km— no início da tarde de sexta, acompanhado de outras 11 pessoas.

O único evento oficial que participou foi a inauguração, ainda na tarde de sexta, do Fórum Eleitoral de Ribeirão Claro (PR), cidade de apenas 10.668 habitantes, que ganhou o nome do seu pai, Luiz Toffoli.

Após o evento, o ministro prolongou a estadia na região indo para o Tayayá Aquaparque, resort de luxo cuja diária comum é de R$ 915. Toffoli só deixou a cidade nesta segunda-feira (23), em voo da FAB.

Decreto federal 4.244/2002, que disciplina o transporte aéreo de autoridades federais em aeronave da Aeronáutica, permite o uso em quatro situações: viagens em serviço, por motivos de segurança, emergência médica ou para deslocamento para o local de residência permanente.

O mesmo dispositivo legal estabelece que “o transporte de autoridades civis em desrespeito ao estabelecido neste decreto configura infração administrativa grave, ficando o responsável sujeito às penalidades administrativas, civis e penais aplicáveis à espécie”.

Em nota, a assessoria de imprensa do Supremo afirmou que o ministro viajou ao Paraná para inaugurar o fórum a convite do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do estado, Gilberto Ferreira.

“Conforme prevê o decreto 4.244/2002, trata-se de viagem a serviço e também que envolve questões de segurança do presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça”, diz a nota.

Não houve manifestação sobre o prolongamento da viagem no resort nem sobre quem foram os outros 11 acompanhantes na viagem.

Hóspedes do hotel de luxo confirmaram à Folha a presença do ministro no local durante o fim de semana, em situação de lazer, acompanhado de agentes de segurança. O ministro é de Marília (SP), distante 142 km de Ribeirão Claro, e tem parentes na região.

Segundo pessoas que participaram da inauguração do fórum, na sexta, vários irmãos de Toffoli estiveram presentes à solenidade. De acordo com esses relatos, integrantes da cúpula do Judiciário do Paraná também compareceram. O governador Ratinho Jr. (PSD) mandou representantes.

Após a solenidade houve convite para um jantar no resort, com informação de que haveria uma “pelada” no dia seguinte. À Folha a gerência do Tayayá Aquaparque disse que, por questões legais, não poderia dar informações sobre quem se hospedou.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Ora, ora, Henrique Alves quando era presidente da Camara, fez a mesma coisa para assistir um jogo de futebol no Rio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FAB fará megassimulação de guerra junto com 13 países e 1.700 militares deslocados para Natal por quase duas semanas

Foto: FAB

No maior simulacro de conflito armado em ares sul-americanos, a Força Aérea Brasileira (FAB) começa no dia 18 uma megaoperação para treinar seus pilotos e testar seus equipamentos, em parceria com outros 13 países e buscando maior prática em um novo desafio: a guerra não convencional.

Cerca de 1,7 mil militares e uma centena de aeronaves serão deslocados para Natal (RN) por quase duas semanas. A ideia é completar em torno de 1,2 mil horas-voo até o dia 30 na oitava edição do Exercício Cruzeiro do Sul (Cruzex), que ocorreu pela primeira vez em 2002, mas não era realizado há cinco anos. A sucessão de eventos esportivos de grande porte, como a Copa do Mundo e a Olimpíada do Rio, requeria toda a mobilização da Aeronáutica e só agora o Cruzex acabou sendo retomado.

Brasil, Canadá, Chile, Estados Unidos, França, Peru e Uruguai vão participar com militares e aviões. Os americanos e chilenos estão deslocando seus caças, com um total de 11 unidades do moderno F-16, e os canadenses estão trazendo dois cargueiros CC-130J.

Bolívia, Índia, Suécia, Reino Unido e Venezuela entram como observadores. Portugal trará militares de forças especiais. A Alemanha vai participar com palestrante sobre o uso do poder aéreo em missões de paz da ONU.

O diretor do Cruzex, brigadeiro Luiz Guilherme Silveira de Medeiros, disse ao Valor que há três desafios no exercício: reforçar a interoperabilidade das Forças Armadas, aperfeiçoar o intercâmbio técnico e testar a capacidade logística. “E precisamos fazer isso com 100% de segurança, zero acidente, cumprindo todas as normas”, afirmou. O Exército e a Marinha do Brasil participam com o lançamento de paraquedistas.

“O Cruzex permite o intercâmbio de competências operacionais. Além de estreitar os laços entre países, possibilita agregar conhecimento de outras nações que possuem experiência em cenários de ação conjunta”, explicou o brigadeiro Medeiros. No cenário de guerra convencional, cerca de 40 a 50 aeronaves de naturezas distintas decolam em sequência para missões com objetivos comuns ou complementares.

A novidade deste ano, em relação às edições anteriores do exercício, é o treinamento em cenários de guerra não convencional – em que o combate é entre forças insurgentes ou paramilitares, e não entre Estados constituídos, aumentando o risco de danos colaterais a civis. “Isso exige uma preparação mais específica.”

De acordo com Medeiros, a motivação é a possibilidade de o Brasil enviar aeronaves para missões de paz da ONU. As ações em Natal darão aos militares brasileiros a chance de treinar com estrangeiros que já fizeram esse tipo de missão no âmbito da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Valor

Opinião dos leitores

  1. Esse País é muito Rico. Gastar dinheiro com um evento desse. Infelizmente os dirigentes são mentirosos e enganadores. Todo dia se fala no DEFICIT, na Previdência, etc: posso estar enganado mais esse evento é desnecessário.

    1. Muito desnecessário é privar a nossa LIBERDADE, o não convencional é sempre uma surpresa por tanto deve ser treinada as nossas forças,porque a renovação é constante,visto a revolução científica que aconteceu nos últimos 50anos em função desse desenvolvimento os DO MAL SOUBERAM aproveitar, desviando A EDUCAÇÃO E A SAÚDE para onde lhes CONVIERAM!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FAB assume aeroporto Augusto Severo ainda neste ano

Segundo reportagem da Tribuna do Norte nesta sexta-feira (24), o Aeroporto Internacional Augusto Severo passará a operar, ainda em 2014, somente com a aviação militar. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Comando da Aeronáutica (Comaer).

De acordo com a matéria, as coordenações  da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e do Comando estão se reunindo periodicamente a fim de que o processo de transferência “ocorra da forma mais harmoniosa possível”. Não está definida ainda a data de encerramento das atividades civis no Augusto Severo.

“O Comando da Aeronáutica, em coordenação com a Infraero, prepara-se para assumir a administração de todo o complexo aeroportuário, que engloba o pátio de aeronaves, as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadas, tornando as operações do aeródromo exclusivamente militares”, diz o documento ao e-mail enviado pela Tribuna do Norte.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Renan anuncia devolução de R$ 27 mil por avião da FAB usado para ir ao Recife

5nov2013---presidente-do-senado-renan-calheiros-pmdb-al-conduz-sessao-no-plenario-em-que-foi-aprovada-em-primeiro-turno-a-proposta-de-emenda-a-constituicao-pec-do-orcamento-impositivo-que-torna-1383692788872_300x300O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou na tarde desta segunda-feira (30) que irá devolver aos cofres públicos R$ 27 mil por ter usado um voo da FAB (Força Aérea Brasileira) para ir ao Recife, onde fez uma cirurgia para implantar 10 mil fios de cabelo.

“O presidente do Senado, Renan Calheiros, recolheu aos cofres públicos, nesta segunda-feira (30), a quantia de R$ 27.390,25. O valor se refere ao uso da aeronave em 18 de dezembro entre as cidades de Brasília e Recife e foi calculado pela Força Aérea Brasileira (FAB). O pagamento foi feito via Guia de Recolhimento da União (GRU)”, diz a nota enviada pela assessoria do senador.

Renan havia solicitado à FAB que se pronunciasse sobre eventuais irregularidades na viagem.

“Em reposta ao ofício recebido da Presidência do Senado, de 23 de dezembro de 2013, que solicita esclarecimento sobre eventual impropriedade na requisição de aeronave para viagem de Brasília a Recife, no dia 18 de dezembro de 2013, o Comando da Aeronáutica informou que observa fielmente o disposto no Decreto nº 4.244, de 22 de maio de 2002, abstraídas questões de mérito relacionadas ao motivo da viagem o qual, embora declarado na solicitação, foge à alçada deste Comando julgar”, diz a FAB em nota.

Essa é a segunda vez que Renan usa aeronave da FAB neste ano para fins particulares. Anteriormente, ele foi à Bahia para o casamento da filha de um senador. Depois de a primeira viagem vir à tona, ele reembolsou R$ 32 mil para a União.

Conforme decreto presidencial de 2002, autoridades, incluindo ministros de Estado e o presidente do Senado, podem usar aviões da FAB quando viajarem a serviço, por motivo de segurança e emergência médica ou em deslocamentos para a cidade onde têm residência permanente.

A cidade de residência de Renan é Maceió, e ele não tinha nenhum compromisso oficial em Recife no dia do voo.

UOL

Opinião dos leitores

  1. OU BRASIL DE CABOCLO, MÃE PRETA E PAI JOÃO. AQUI, O CIDADÃO ROUBA, MATA, ESTRUPA E: SE FOR POBRE E SEM NOME, CADEIA, PERSEGUIÇÃO, NOME JOGADO AOS LEÕES. PORÉM, SE FOR ADMENOR( como eles se intitulam) OU POLÍTICO, BASTA UM PEDIDO DE DESCULPA, UMA RETRATAÇÃO E DE REPENTE, APARECEM DEFENSORES EM TODA PARTE PARA INOCENTÁ-LO.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Investigação do MPF sobre uso de avião da FAB por Henrique Alves na Copa das Confederações é arquivada

Lembra que o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, usou um avião da FAB para levar parentes, de Natal ao Rio, onde assistiram à final da Copa das Confederações, em junho? A polêmica, inclusive, fez Alves pagar R$ 9.700 à União.

Ancelmo Gois – O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS: Após mais de dez anos, Dilma escolhe caças suecos para a FAB

346795-970x600-1 346796-970x600-1 Após mais de dez anos de discussão, a presidente Dilma Rousseff decidiu pela aquisição de caças Gripen NG, da sueca Saab, para a FAB (Força Aérea Brasileira) para o programa FX-2.

No sábado, o Painel havia antecipado que a presidente havia comunicado ao presidente da França, François Hollande, que o Brasil não compraria da França as 36 aeronaves.

É um final surpreendente para a disputa, que teve ao longo do segundo governo Lula o francês Dassault Rafale como o principal favorito –o avião chegou a ser anunciado como escolhido pelo presidente e seu colega Nicolas Sarkozy em 2009, mas o governo brasileiro recuou após a insatisfação da FAB, que não havia sido consultada sobre a decisão.

Contra o Rafale sempre pesou a questão do preço: seu pacote inicial chegava a US$ 8 bilhões, embora descontos tenham sido negociados. No governo Dilma Rousseff, os americanos e seu Boeing F/A-18 passaram à dianteira por causa de sua oferta comercial mais atraente, de declarados US$ 7,5 bilhões mas com diversas compensações. A Boeing chegou a associar-se para vender o novo cargueiro da Embraer, o KC-390.

Só que o escândalo da espionagem da Agência Nacional de Segurança americana, que incluiu Dilma no rol das autoridades alvo de arapongagem, derrubou politicamente o F-18.

Com isso, o pequeno Gripen, avião criticado por ser menor do que os concorrentes e menos testado em combate, voltou à condição de favorito que a própria FAB havia declarado em seu primeiro relatório sobre a escolha, em dezembro de 2009. O pacote de 36 aviões foi oferecido por US$ 6 bilhões, mas a compra pode acabar em torno de US$ 5 bilhões.

 ENTENDA O CASO

Em 2001, na gestão FHC, foi aberto o programa F-X para substituir os caças de interceptação da FAB (Força Aérea Brasileira). O Mirage-2000 francês, o Sukhoi-35 russo e o Gripen sueco disputavam a preferência.

Após Lula assumir em 2003, o processo foi congelado e, depois, encerrado. Foi reaberto como F-X2 para a compra de 36 novos caças supersônicos com capacidade múltipla (interceptação, combate e ataque a solo), 28 de um lugar e 8 de dois, para substituir gradualmente todos os modelos em operação (Mirage, F-5, AMX). Foram escolhidos o Gripen, o Rafale (França) e o F-18 (EUA). Os russos ficaram de fora.

Em 2009, um relatório técnico da Força Aérea deu preferência ao Gripen, da Suécia. O ex-presidente Lula, contudo, chegou a anunciar que o Rafale havia vencido. Ele recuou depois e o processo parou novamente.

Com a posse de Dilma em 2011, o processo foi retomado e o F-18 americano tornou-se favorito. Só que as denúncias de espionagem americana contra o governo do Brasil interromperam as negociações.

CRONOLOGIA

1994 Governo começa a procurar interessados em oferecer um novo avião de caça e superioridade aérea para substituir os Mirage e os F-5

Jul.2001 FHC lança programa de modernização da FAB, de US$ 3,54 bilhões em 7 anos. F-X é a prioridade, com US$ 700 milhões

Ago.2001 Edital é lançado. Sukhoi, Mirage, F/A-18, F-16, MiG-29, Eurofighter e Gripen são oferecidos

Out.2001 ”Short-list” decidido, já sem F/A-18 e Eurofighter, muito caros

Nov.2002 FHC deixa decisão para o sucessor

Jan.2003 Projeto adiado sob alegação de que combate à fome é prioritário; tudo é reexaminado

Out.2003 Processo é reaberto e fabricantes refazem propostas

Abr.2004 Reunião do Conselho de Defesa para decidir o caso é adiada indefinidamente

Fev.2005 Concorrentes recebem carta anunciando fim do F-X

Abr.2005 Russos, suecos, americanos e franceses refazem propostas alternativas de compra direta ou aluguel

Jul.2005 Governo assina memorando para aquisição na França de 12 Mirage-2000C/B

2006 FAB começa a receber novas propostas para os caças, e o programa ganha o nome de F-X2

Out.2008 FAB exclui o Sukhoi-35 (Rússia) e o Eurofighter (EADS). Ficam na disputa o Saab Gripen NG, o Boeing F/A-18 e o Dassault Rafale

Jan.2009 A Folha revela que a FAB dá preferência ao pacote do Gripen

Set.2009 Lula anuncia a compra do Rafale de forma atabalhoada. Recua em seguida

Dez.2009 FAB faz novo relatório, ajustado para aprovar todos os aviões, mas mantém preferência pelo Gripen

Jan.2011 Dilma assume e adia a decisão. Nos próximos dois anos, os americanos ganham terreno

Mai.2013 Boeing assina acordo com a Embraer para vender avião cargueiro brasileiro, virando favorita absoluta ao negócio

Jul.2013 As revelações da espionagem americana contra Dilma e outras autoridades derruba politicamente as chances da Boeing

Dez.2013 O governo escolhe o Saab Gripen

Folha

Opinião dos leitores

  1. Por falar em FORÇA AEREA, o Comando da Aeronautica empregou um oficial da reserva de alta patente na ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO RN, um tipo AAA do Jo Soares, somente para reforçar o salario deste militar, com o titulo de ASSESSOR PARLAMENTAR JUNTO AO COMANDO DA AERONAUTICA (???), ou seja um CABIDE DE EMPREGO, e a gente pagando essa conta, eh legal esse emprego?? Alo MINISTERIO PUBLICO FEDERAL!!!

    1. FORÇA AÉREA QUE VAI USAR AS AERONAVES SÃO VCS CAÇADORES DO BRASIL, E NÃO A PRESIDENTE DILMAIS. ESSES CAÇAS ESTÃO OBSOLETOS E ASSIM SENDO FOI UM OTIMO NEGOCIO PARA OS SOVIETICOS. UMA AJUDINHA NUNCA É DEMAIS. O PROGRAMA É MUITO PARECIDO COM OS MAIS MÉDICOS. PORRA, VÃO ESTOURAR O ´NOSSO PAÍS. COM TANTOS RECURSOS MAL EMPREGADOS. CUBA NÃO TEM NAVIOS PARA VENDER NÃO?KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *