Assembleia Legislativa do RN prorroga suspensão das atividades presenciais até 15 de agosto

Foto: Divulgação/ALRN

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte prorrogou a suspensão de todas as atividades presenciais do Poder Legislativo até o dia 15 de agosto. Com a decisão, os deputados seguem trabalhando remotamente por causa da pandemia do novo coronavírus. A decisão foi publicada no Diário Oficial Eletrônico desta quarta-feira (29).

As atividades legislativas e administrativas na Casa estão suspensas desde 18 de março para evitar o contágio pela Covid-19. De acordo com o presidente da ALRN, Ezequiel Ferreira (PSDB), a prorrogação do ato da Mesa não trará prejuízos aos trabalhos da Assembleia. “Todas as reuniões estão funcionando de forma remota, através do teletrabalho e sessões por videoconferência”, frisou.

A prorrogação leva em consideração a manutenção do estado de calamidade pública declarada pelo Decreto Estadual nº 29.534, de 20 de março de 2020 e preza pela saúde e vida dos parlamentares, servidores e da sociedade em geral, visto que o prédio da Assembleia Legislativa é fechado e funciona com ar-condicionado central, o que pode facilitar a transmissão de doenças contagiosas.

ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vergonha disse:

    Kkkk judiciário, assembleia, vai dar 2021 e esse povo em casa ganhando sem trabalhar, bom demais , país das bananas

  2. Soraya disse:

    Parabéns pela decisão.

Câmara Municipal de Natal prorroga suspensão das atividades presenciais até 30 de julho

A Câmara Municipal de Natal prorrogou por mais 15 dias, a suspensão das atividades presenciais legislativas e administrativas, ficando a interrupção válida até o dia 30 de julho. O ato, publicado no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (15), entra em vigor a partir do próximo dia 16 de julho e dá continuidade às medidas do Legislativo natalense no combate ao novo coronavírus (Covid-19) na capital potiguar.

As sessões ordinárias, bem como as atividades legislativas relativas às Comissões Permanentes, permanecerão em pleno funcionamento, por meio do Sistema de Deliberação Remota (SRD), de forma online, enquanto alguns funcionários atuam em regime de teletrabalho.

O presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PDT), ressaltou que é importante evitar aglomerações de pessoas neste momento em que o mundo enfrenta essa grave doença. Ele afirmou que é necessário a união de todos em prol do bem coletivo. “Estamos agindo com muita cautela. Houve uma redução na curva de contágios no Rio Grande do Norte, porém, o vírus é letal e continua a interromper vidas”, pontuou.

“Vamos permanecer com este sistema de trabalho para preservar nossos servidores, vereadores e todos aqueles que frequentam a Câmara Municipal. Mas desde já estamos preparando um rigoroso protocolo para evitar a disseminação da Covid-19, que incluirá a obrigatoriedade do uso da máscara, higienização das mãos com álcool em gel, medições de temperatura, distanciamento social, desinfecção de ambientes, entre outros cuidados. Tudo isso para, se o cenário for favorável no dia 30 de julho, podermos retomar as atividades presenciais com toda segurança possível”, informou o presidente.

ATIVIDADES SÃO TRANSMITIDAS AO VIVO

As atividades parlamentares são transmitidas, ao vivo, pela TV Câmara através do canal 51.4 em sinal aberto, que abrange toda região metropolitana de Natal, ou pelos canais 10 ou 110 na Cabo Telecom, através do canal do Youtube da TV Câmara Natal e ainda pelo site da Câmara de Natal, com matérias e coberturas fotográficas.

Assembleia Legislativa do RN prorroga suspensão de atividades presenciais até 31 de julho

Foto: Reprodução

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte decidiu prorrogar por mais 30 dias, o decreto que suspende todas as atividades presenciais, legislativas e administrativas do Poder Legislativo do Estado. A decisão transfere para 31 de julho de 2020 a retomada dos trabalhos presenciais na sede do Parlamento.

“As autoridades em saúde e sanitárias afirmam ainda não ser possível a retomada das atividades presenciais em ambientes fechados e considerando o número de casos de infecção pelo novo coronavírus no Rio Grande do Norte prorrogamos o decreto, estendendo o teletrabalho”, justifica o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

Assim como o Tribunal de Justiça, o Tribunal de Contas do Estado, o Ministério Público, além da Defensoria e demais órgãos estaduais, a prorrogação do decreto é uma realidade.

A continuidade da suspensão das atividades presenciais na Assembleia Legislativa se dá com seguimento das atividades parlamentares e administrativas da Casa de maneira remota, com sessões ordinárias, reuniões de lideranças e Comissões Temáticas.

De acordo com o decreto de prorrogação, a Mesa Diretora da Assembleia segue avaliando as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das demais autoridades sanitárias e de saúde. O decreto citado será publicado na edição desta quarta-feira (01.07) no Diário Oficial Eletrônico.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Aproveita e suspende os salários

  2. Dr. Veneno disse:

    Pense numa turma q gosta de trabalhar.!

Comitê Covid-19/UERN recomenda manter suspensão de atividades presenciais

O comitê de prevenção e enfrentamento ao novo coronavírus da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Comitê Covid-19-UERN) reforçou, em recomendação técnica, a necessidade de manter suspensas as atividades presenciais, no âmbito da Instituição, diante dos riscos de transmissão do novo coronavírus ainda existentes no Estado e do crescimento na quantidade de casos confirmados e de mortes.

As atividades presenciais estão suspensas na Universidade desde 15 de março, com boa parte dos serviços essenciais funcionando de maneira remota. O comitê reforça também, no documento, a necessidade da Instituição apontar caminhos possíveis para ampliação das atividades que possam ser realizadas remotamente, diante da imprevisibilidade sobre um retorno presencial.

O comitê foi instituído pela UERN no dia 13 de março, com o objetivo de orientar a Comunidade Acadêmica sobre procedimentos a serem adotados durante a pandemia. Entre os integrantes do comitê estão o médico infectologista e professor do curso de Medicina da UERN, Fabiano Maximino e a enfermeira e professora da Faculdade de Enfermagem da UERN, Amélia Carolina Lopes Fernandes.

O comitê aponta também a necessidade de planejamento prévio sobre formas de retomada presencial para aplicação quando o retorno for orientado pelas autoridades de saúde pública, garantindo a segurança de todos.

UnP emite nota de esclarecimento sobre eventuais atividades presenciais de disciplinas práticas

Foto: Reprodução

A Universidade Potiguar entrou em contato com o Blog do BG para enviar seu posicionamento sobre a matéria: (Retorno de atividades presenciais: Alunos da UNP denunciam em manifesto que devem assinar termo isentando universidade em caso de infecção por covid-19).  Leia abaixo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Universidade Potiguar esclarece que foi apresentado aos alunos e aos professores o seu Plano de Retorno Seguro, a ser seguido com base no Decreto Nº 29.742, de 4 de junho de 2020, publicado no Diário Oficial do Estado, que prorrogou a suspensão das aulas até dia 6 de julho. Esse planejamento aponta o dia 13 de julho como provável para o retorno de disciplinas práticas, data que pode sofrer alterações em função de determinações governamentais e/ou institucionais, adiando novamente as atividades presenciais.

Desde o início da pandemia, as aulas acontecem de forma remota síncrona (ao vivo), ou seja, nos mesmos dias e horários em que os alunos estavam habituados. Neste primeiro momento, nosso plano prevê retorno gradual somente das atividades práticas. Assim, como detalhado no documento e nos anexos que foram disponibilizados por e-mail ao corpo discente, retornarão às atividades apenas os estudantes de graduação que possuem disciplinas práticas obrigatórias.

É importante frisar que os estudantes que não podem retornar em virtude de questões de saúde não sofrerão prejuízos acadêmicos. Para este público, em momento oportuno, será apresentado um outro calendário de retorno.

Outro cenário é das disciplinas de estágio supervisionado, apontadas por alunos de Odontologia. Excepcionalmente devido à pandemia da COVID-19, para elas, o retorno não é obrigatório neste momento. No entanto, aqueles que optarem por postergar a volta precisarão cumprir no futuro a carga horária dos estágios, atendendo prerrogativas do Ministério da Educação (MEC) para consolidação do curso.

A UnP ressalta que possui comitês que trabalham seguindo todas as orientações das autoridades de saúde e as recomendações dos órgãos públicos. Por isso, é importa frisar que todas as datas de retorno dependerão de eventuais decretos municipais, estaduais ou federais, e, ainda, da situação do avanço da COVID-19 no País, questão que monitoramos de perto para garantir o bem-estar, a saúde e a segurança de nossa comunidade acadêmica.

Por fim, destacamos que a UnP repudia a disseminação de fake news e de conteúdos enganosos. Acreditamos que a educação é o melhor caminho para o acesso ao conhecimento. Em especial, neste momento de pandemia, é importante combater notícias falsas e má-fé. Por isso, orientamos os alunos a procurar informações sempre nos comunicados oficiais e por meio de seus coordenadores de curso.

Universidade Potiguar

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João disse:

    Houve uma apresentação ontem para os professores da UNP. Tocaram TERROR… Pelo que fiquei sabendo, vão usar da MP 936 para suspender os contratos de trabalho de TODOS os professores pelo período de 30 dias. Não houve negociação, chegaram com o "acordo" pronto e se não concordar que procure o RH… Vai pagar apenas 20 dias de férias. Só com a economia de energia elétrica que a instituição está tendo já seria suficiente para arcar com o salário dos docentes. Mas, prefere usar de artifícios para economizar mais ainda, o professor que se lasque.

    • Dennis Mitchell disse:

      Fica difícil concordar com achismos quando não se apresentam números que argumentam favorável ao ponto de vista. Ao meu ver, melhor um contrato suspenso, num momento demasiadamente incerto, do que um contrato rasgado.

Comunidade acadêmica discute retomada das atividades presenciais na UERN

Um momento rico de debate em torno de soluções para o retorno das atividades acadêmicas na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), suspensas desde 31 de março devido à pandemia do Covid-19.

Nesta segunda-feira (01), diretores de Unidades Acadêmicas, representes do Fórum dos Chefes de Departamentos Acadêmicos, do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Associação dos Docentes (ADUERN) e do Sindicato dos Técnicos Administrativos (SINTAUERN) discutiram com a equipe de gestão universitária e com a Comissão Especial de Consulta alternativas para a retomada de atividades acadêmicas na Instituição.

A Comissão de Consulta apresentou os estudos que estão sendo desenvolvidos para a retomada presencial das atividades, nas dimensões acadêmica, de infraestrutura e de tecnologia. De acordo com a reitora em exercício, Fátima Raquel Morais, o objetivo da comissão é apontar as necessidades e sugerir soluções para que Universidade esteja pronta para a retomada presencial, embora ainda não seja possível prever quando as atividades presenciais poderão voltar a acontecer.

“Não sabemos quando tudo isso vai acabar, mas sabemos que nada será como antes. Sabemos também que será uma retomada gradual, pois temos em nossa comunidade, professores, estudantes e técnicos com comorbidades, que não poderão voltar à rotina de trabalho presencial de imediato. Além disso, a UERN terá que disponibilizar álcool e outros insumos para o retorno das pessoas em seus ambientes. Tudo isso está sendo analisado cuidadosamente, discutido e deverá compor um documento para orientar a Universidade neste momento”, explicou a reitora em exercício.

Se por um lado a UERN traça estratégias para a retomada presencial, por outro, a Instituição estuda alternativas para a oferta de atividades neste momento de isolamento social. O pró-reitor de Ensino de Graduação, Wendson Dantas, apresentou uma proposta de oferta de componentes na modalidade de ensino remoto em semestre especial.

A ideia é utilizar meios digitais e/ou não digitais no processo de ensino-aprendizagem através da oferta de disciplinas de forma remota. A adesão tanto para professores quanto pra estudantes não é obrigatória, não havendo nenhum prejuízo para o estudante ou o professor que não se inscrever nesta modalidade. Os professores poderão ofertar até uma disciplina e os estudantes se inscrever em até dois componentes curriculares. A proposta deverá ser enviada nesta semana para apreciação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE).

“Este modelo está sendo utilizado por outras Instituições de Ensino Superior do país. A vantagem para o estudante é que ele poderá cumprir neste período de isolamento social parte dos componentes acadêmicos do seu curso, e até disciplinas optativas. Outra vantagem é que, dependendo da adesão, irá contribuir para que as salas de aula estejam com menos estudantes no retorno da modalidade presencial, respeitando as orientações de distanciamento que precisarão ser adotadas neste novo momento”, argumentou o pró-reitor.

Para os estudantes que queiram aderir ao semestre especial e tenham dificuldades de acesso à internet, a Pró-Retoria de Assuntos Estudantis (PRAE) irá lançar, caso a proposta seja aprovada pelo CONSEPE, um edital para disponibilizar bolsas com o objetivo de garantir aos estudantes em condições de vulnerabilidade social, recursos para esse acesso à tecnologia.

Ainda no mês de junho, haverá uma nova reunião para avaliar o momento e traçar as estratégias para a retomada das atividades presenciais e acadêmicas na UERN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Giles disse:

    Fátima aproveita e fecha esse sangrador de dinheiro público, pois não é obrigação do RN manter universidade. Transfere todos os alunos para universidades privadas pagando uma bolsa e direciona os professores para a rede estadual de ensino. Fazendo isso vc vai ver a quantidade de recursos vai ficar no caixa.

    • Manoel disse:

      O cara defende fechamento de universidades e escola mas não dá um piu aos bilhoes doados aos empresários através de renúncias fiscais.

    • Marlene Coan disse:

      Nossa mocinho nunca tinha ouvido uma pérola dessa. Investimento em educação seja ela q qualquer nível nunca foi e nunca será sangrado dos cofres públicos. Acredito q vc se equívoco e quis dizer de outras fontes, tais como contratos c terceiros, emendas parlamentares, entre outras tantas. Aí sim é uma sangria, melhor rever sua opinião. Muito feio.

Procon Natal suspende atividades presenciais diante de casos no órgão e fará desinfecção do prédio

Foto: Alex Régis

O Procon Natal interromperá seus atendimentos presenciais nesta terça-feira (2) e retornará as atividades normais no próximo dia 15 de junho. A pausa nas atividades se deve ao surgimento de casos de Covid-19 entre os servidores da instituição. Nesse período, o prédio do órgão passará por um trabalho de desinfecção e higienização.

“Pedimos sinceras desculpas a toda a população pela breve interrupção, mas a mesma se faz necessária para a saúde e segurança de todos”, comenta Gleiber Adriano de Oliveira Dantas, diretor geral do Procon Natal.

O atendimento, por agendamento, e as audiências, serão retomados a partir do dia 15/06/2020. “Os atendimentos que já estavam agendados para o período de 02/06 a 12/06/2020 serão reagendados. Pedimos aos consumidores para entrarem em contato com o Procon para receberem as novas datas e horários”, explica o diretor.

As audiências que estavam aprazadas para este período, serão reaprazadas e as partes serão notificadas dos novos dias e horários. O telefone 3232-9050, o whatsaap 98870-3865, continuarão funcionando para receber as denúncias e/ou esclarecer as dúvidas da população (consumidores e fornecedores), no horário das 8h às 14h, de segunda à sexta-feira, o e-mail: [email protected] em qualquer dia e horário.