Geral

MPRN recomenda que Prefeitura de Natal apresente em 5 dias úteis calendário de retorno de aulas presenciais

Foto: Reprodução

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou à Prefeitura de Natal e à Secretaria Municipal de Educação que apresentem, no prazo de 5 dias úteis, calendário de retorno gradual e híbrido definindo datas para o início das aulas presenciais de cada etapa da Educação Básica, especialmente da Educação Infantil e Ensino Fundamental I – etapas já autorizadas ao retorno presencial, conforme Decreto Estadual n. 30.516, de 22/04/2021.

A recomendação foi publicada na edição desta quinta-feira (6) do Diário Oficial do Estado (DOE). O documento destaca que, antes da efetiva reabertura do espaço escolar, o Município deve disponibilizar material de higienização adequado à rede pública de ensino, tais como lavatórios em funcionamento e em quantidade suficiente, sabão líquido, gel alcoólico 70%, toalhas de papel, bem como máscaras e demais itens de biossegurança, conforme uso obrigatório determinado pela legislação vigente e recomendações das autoridades nacionais e internacionais, bem como do “Protocolo para Retorno das Atividades Escolares da Rede Municipal de Ensino”.

A Prefeitura também deve esclarecer a toda a comunidade escolar as formas de monitoramento e medidas de isolamento de casos de eventual contágio no ambiente escolar e também adotar as ações necessárias para a implementação dos programas suplementares ao ensino, inclusive nos períodos de reforço pedagógico, como alimentação, transporte e material didático.

Outra medida recomendada é que a Prefeitura de Natal e a Secretaria de Educação considerem a possibilidade de adoção de fluxos e horários diferenciados das turmas e turnos da educação básica, incluindo redução do número de alunos por turnos e turmas, de modo a manter o distanciamento social no ambiente escolar.

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Até os comentários por aqui “entregam” o ódio que a turma tem do trabalho. Muitos profissionais estão trabalhando, possibilitando a “vida boa” dessa turma. Preguiça e malandragem são coisas contagiantes.

  2. Que absurdo, os professores da rede pública não podem deixar a boa vida, recebendo sem trabalhar. Olhe que um e outro, a minoria, ainda se dão ao enorme esforço de passar trabalho. A categoria dos professores mostrando a essência do socialismo. É isso que você quer para seus filhos?

  3. Quanto aos colégio do estado?
    A escolas estaduais estão sujas e abandonadas, será que, os profissionais da área de limpeza estão trabalhando em home-office?

  4. O Supremo já deu o parecer. Quando tivermos vacinas e estrutura sanitária, certamente volta temos com o maior prazer.

  5. Será que vao terminar a volta ao trabalho presencial os Promotores. MP a suspensão foi por tempo inderterminado. E os Juízes vão voltar ao trabalho presencial? Os Desembargadores vão voltar também?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Comitê Covid-19 recomenda manutenção do ensino remoto para o período letivo de 2021.1 na UFRN

O Comitê Covid-19 da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) se reuniu na manhã desta quinta-feira, 22 de abril, com o objetivo de atualizar a gestão universitária sobre as recomendações sanitárias referentes à pandemia do novo coronavírus. Dessa forma, o grupo de especialistas deliberou, por unanimidade, pela manutenção do formato de ensino remoto para o período letivo de 2021.1, com a possibilidade de realização de atividades presenciais, desde que asseguradas as condições de biossegurança e aprovadas pelas instâncias universitárias competentes.

Conforme a ata da reunião, “entende o Comitê que, para o período 2021.1, não deve haver alteração em relação ao formato adotado no período 2020.2”. Outro ponto discutido pelos especialistas foi que as atividades administrativas na UFRN devem ser disciplinadas pela instituição, para quando constatadas as condições sanitárias e de atendimento de saúde pública que viabilizem o retorno presencial gradual e seguro.

Para encaminhar as orientações, o Comitê levou em consideração as recomendações emanadas das autoridades sanitárias referentes ao coronavírus e as resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), n° 062/2020 de 5 de novembro de 2020 e n° 105/2020 de 15 de dezembro de 2020. O grupo é composto pelo vice-reitor da UFRN, Henio Ferreira de Miranda; diretor de Atenção à Saúde do Servidor (DAS), Benedito Braz Baracho; médico pneumologista da DAS, Renan Laurindo Dantas dos Santos; chefe do Departamento de Infectologia, Kleber Giovanni Luz; médica infectologista e vice-diretora do Instituto de Medicina Tropical (IMT), Eliana Lucia Tomaz do Nascimento; e pelo professor do Departamento de Microbiologia e Parasitologia, Josélio Maria Galvão de Araújo.

Com UFRN

Opinião dos leitores

  1. gente, vamos ser realistas, antes dessa pandemia ninguém tava nem aí pra estudar, aí agora é importante? oxi! evasão na rede pública é absurda, a média era 7, baixou pra 5 agora na pandemia… o ano está perdido, não adianta, já vai entrar maio, o jeito é terminar o ano remoto mesmo. 2022 depois da vacina volta presencial. ponto.

  2. kkkkk, esse povo da UFRN é engraçado… aí o município e estado precisa voltar e eles não? hipócritas

  3. Até parece que a imunidade dos professores da rede pública é mais baixa que a dos demais trabalhadores e suas vidas são mais valiosas. Isso porque enquanto os outros trabalham ou querem trabalhar e são impedidos por governadores insensíveis, essa nobre categoria continua prejudicando os alunos e não cumprindo com sua obrigação. Ou apelam para essas aulas remotas (uma enganação) ou nem mesmo isso. E custam muito caro aos pagadores de impostos.

  4. alunos vcs serão os principais prejudicados, os professores já tem garantido o salário e estão tranquilos.
    Pensem ! usem o cérebro, para depois não chorar no cotidiano das suas futuras profissões, o momento de aprendizado é agora.
    Depois é só cobrança e se fizer algo errado processo.
    O mercado seleciona os melhores e pune os despreparados.
    #ficaadica

  5. O ensino público tem vivido o paraíso na terra, é a realização de muitos anos, todo corpo docente recebendo e trabalhando 80% menos. Onde está a mídia que em 400 dias de pandemia nunca foi a uma escola pública ver como estão sendo feitas as atividades na educação? A mídia não tem a menor preocupação em como o aluno do ensino fundamental e médio estão assistindo aula, por sinal, estão tendo aula? Como os alunos podem ter aula em casa? Se o aproveitamento é péssimo com aula presencial, imagine agora, longe da escola.
    A única preocupação com o ensino público durante a pandemia, foi o sindicato atuando para que o ensino não fosse entendido como essencial.
    Só no Brasil isso é tratado, onde e quando o ensino não é essencial a um país?

  6. Correto.O vírus que circula mas escolas é o mesmo das universidades.So não compreendo por quê não existe vírus até o 5 ano .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

OMS recomenda que ivermectina não seja usada para tratar pacientes com Covid-19

Foto: Agencia Enquadrar / Agência O Globo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que “não se utilize a ivermectina” para pacientes com Covid-19, exceto em ensaios clínicos, de acordo com um comunicado divulgado nesta quarta-feira.

— Nossa recomendação é não usar ivermectina para pacientes com Covid-19, independentemente do nível de gravidade ou duração dos sintomas — disse Janet Díaz, chefe da equipe de resposta clínica à Covid-19 da agência da ONU, em uma entrevista coletiva.

Ele ressaltou que a única exceção a esta recomendação, com base no estado atual da pesquisa, é para os ensaios clínicos.

No Brasil, um grupo de associações médicas divulgou uma nota, na semana passada, defendendo que medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19, como a ivermectina e a cloroquina, tenham sua utilização “banida”. Os remédios citados são defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo médicos do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) e do hospital da Universidade de Campinas (Unicamp), o uso indiscriminado de medicamentos do chamado “kit Covid”, como a ivermectina, levou ao menos quatro pacientes a desenvolverem graves de lesões no fígado, que demandam até necessidade de transplante.

Os especialistas da OMS basearam suas conclusões em um total de 16 ensaios clínicos randomizados com 2.400 participantes. Alguns desses ensaios compararam a ivermectina com outras drogas.

O número de estudos comparando ivermectina com placebo “é muito menor”, disse o Bram Rochwerg, pesquisador da Universidade McMaster no Canadá e membro do painel da OMS que conduziu a avaliação.

Tanto Díaz quanto Rochwerg disseram que as recomendações serão atualizadas à medida que novas pesquisas confirmam ou expandem o estado atual de conhecimento.

A recomendação da OMS, a primeira sobre a ivermectina, junta-se à da Agência Europeia de Medicamentos, que também não recomenda seu uso exceto em ensaios clínicos. O regulador americano, a FDA, também explica em seu site porque a ivermectina não deve ser usada.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Remédio barato, tem patente quebrada.
    Numa hora dessas, não vão recomendar mesmo, de jeito nenhum.
    Deve tá pra chegar um que custa uns duzentos paus a caxinha com 30 comprimidos.
    Só isso.
    Entendeu???

  2. OMS perdeu a credibilidade! !! Ninguém acredita nessa "Oganização"!!!! São mentirosos, manipulam as informações criando dúvidas nas pessoas!! E MENTEM DESCARADAMENTE quando afirmam que o tratamento precoce para cura ou alívio do Covid não funciona como a Ivermectina e outras drogas já devidamente reconhecidas em Estudos e comprovado pela prática médica diária!!

    1. EU ACREDITO NA OMS mas não acredito num bocado de zé-golinha que fica repetindo as palavras do presidente como se fossem um bocado de papagaio ou fantoche.

  3. Espero que a OMS responda por TODOS OS ABSURDOS que levou à morte de milhares de pessoas no mundo, começando pela demora em decretar PANDEMIA e em ISOLAR WUHAN do mundo. Essa região da China foi isolada do restante do país, mas aviões saíam normalmente para o restante do mundo como a Itália. Que Deus nos ajude.

  4. As prefeitura atendem os governadores.
    os governadores atendem o comité cientifico e a OMS.
    E os médicos e enfermeiros trabalham até a exaustão.
    E o povo "fica em casa".
    E o vírus evolui.

  5. OMS recomendou ficar em casa até faltar ar. Morreu um bocadinho. Depois autorizou o tratamento com o rendezivir que custa a bagatela de 3180 dolares (15.000 reais) 😳. Agora a ivermectina custa 1 real e tem 70 trabalhos comprovando a sua eficácia . Ela não recomenda . Em resumo . Se ela. Recomendou . Faca exatamente o contrário que você sobreviverá .

    1. Esses OMS, são a favor para você morrer em casa, que não tomar vai passar por dificuldade com esse virus , eu e minha familia estamos contando da historia por que tomou ivermectrina, manda esse demônio jogar o diploma dele no fogo, eles são do lado do mal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vigência de Toque de Recolher termina nesta quarta, e Comitê recomenda medidas mais restritivas para combater contágio da Covid no RN

Mesmo com o decreto do Toque de Recolher – cuja vigência termina nesta quarta-feira (17) – a ocupação dos leitos críticos permanece alta no Rio Grande do Norte: 96,4% no geral e segundo os dados do mais recente boletim, com 117 pacientes na fila de espera por um leito de UTI, dos quais 107 estão na Região Metropolitana e 10 no Oeste. Diante desses fatos, o Comitê de Especialistas da Secretaria de Estado e da Saúde Pública (Sesap) apresentou à governadora Fátima Bezerra e à cúpula de gestores do Governo a Recomendação 26, na qual aponta a necessidade de medidas ainda mais restritivas diante do cenário epidemiológico assistencial no tratamento da Covid-19, nos seus casos mais graves.

Além disso, o Comitê também recomenda que os municípios sigam as medidas restritivas do Governo do Estado e não flexibilizem, de maneira individual, suas ações. Ainda hoje, o grupo deve concluir o documento com todas as recomendações de enfrentamento para o atual cenário da pandemia no estado.

Diante dessa recomendação, a governadora Fátima Bezerra afirmou que manterá o diálogo com Poderes, Executivos Municipais e demais setores para que o entendimento seja o de sempre: continuar salvando vidas no Rio Grande do Norte, e que as propostas lançadas pelo Governo continuem voltadas para garantir que as pessoas não se contaminem e não desenvolvam a forma mais grave da doença, enquanto não há vacinação em massa.

“Ainda não temos uma resposta satisfatória. A tendência é que continuemos com a pressão de leitos e aumento da mortalidade e isso ainda aponta para um cenário trágico”, lamentou o secretário da Sesap, Cipriano Maia. Já o secretário estadual Fernando Mineiro, coordenador da operação Pacto pela Vida no RN, também presente na reunião, destacou que há uma sensibilidade geral diante da gravidade da situação e que o clima é de entendimento da necessidade de medidas mais restritivas, uma vez que não é o momento de politizar opiniões: “nós estamos do lado da vida e acredito que ninguém está do lado do vírus”, disse.

VACINA

A medida mais eficaz contra a contaminação e a mortalidade do vírus, a vacina, foi tema de discussão entre os participantes da reunião. Os especialistas dizem que ainda há necessidade de cruzamento de dados para se falar de maneira mais concreta, mas, na prática, o que se observa é que o número de pessoas idosas que já foram vacinadas com as duas doses é bem menor nessa atual circunstância dos doentes mais graves e hospitalizados.

A boa notícia é que a subsecretária de planejamento e gestão da Sesap, Lyane Ramalho, informou à governadora Fátima Bezerra e aos demais participantes da sala virtual, que chegará amanhã (17) mais 74.600 vacinas da Coronavac no estado.

“O impacto é tão grande (da vacinação) que a gente não está vendo hoje os idosos mais velhos que tomaram as duas doses da vacina, e também, profissionais de saúde que já se vacinaram. O que vemos é que pessoas com menos de 60 anos são mais volumosas nas internações. E a principal explicação para isso é a vacina”, observou o diretor geral do Hospital Giselda Trigueiro, André Prudente.

Além dos já citados, também participaram da reunião representantes do Comitê Científico, como Ricardo Valentim, e membros do governo estadual: vice-governador Antenor Roberto; Aldemir Freire (Seplan); Carlos Eduardo Xavier (SET); Virgínia Ferreira (Sead); Pedro Lopes (Control); Cel. Araújo (Sesed); Guia Dantas (Assecom); Cel. Alarico (comandante da PM); Maura Sobreira (secretária adjunta da SESAP); Socorro Batista (secretária adjunta do GAC) e Laissa Costa (assessora do GAC).

Opinião dos leitores

  1. LEGAL VAMOS SÓ TROCAR DE PANDEMIA AO INVÉS DE MORTES POR COVID VAMOS TER MUITAS MORTES POR FOME, SUICÍDIOS ETEC E OLHE SE NÃO ENTRAMOS EM UMA GUERRA CÍVIL, COM O POVO SEM EMPREGO, RENDA PRA O PÚBLICO É BACANA SALÁRIOS GARANTIDOS EM CASA OU NÃO SHOW FATÃO

  2. A senhora Fátima tem um "sonho de consumo e tudo fará para alcançá-lo: quebrar o RN e culpar Bolsonaro.

  3. Só falta mandar soldar as portas, igual fez o calça colada. Três semanas fechado, o que mudou? Continua na mesma. Qual comprovação científica da CDC prova que trancar o povo resolve?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Portaria recomenda teletrabalho aos servidores públicos e suspensão de atendimentos presenciais nos órgãos do RN

O Governo do Rio Grande do Norte, por meio das secretarias estaduais da Saúde Pública (Sesap) e da Administração (Sead), publicou nesta sexta-feira (26) portaria na qual recomenda a suspensão do atendimento presencial externo nos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta. A medida tem como objetivo prevenir a transmissão do novo coronavírus, em razão do recente aumento no número de casos da Covid-19 no RN.

Os órgãos públicos estaduais também deverão priorizar, até disposição em contrário, o regime de teletrabalho aos servidores públicos, desde que não prejudique o desenvolvimento das suas atividades. “Estamos vivenciando um período crítico da pandemia no nosso Estado. O Governo vem trabalhando com base em orientações da ciência, daí as recomendações de isolamento social enquanto o RN não atinge um nível seguro de imunização. A prioridade é resguardar vidas e conter o alastramento da doença”, destacou a Secretária da Administração, Virgínia Ferreira.

A Portaria Conjunta Nº 01/2021 – SESAP/SEAD, publicada no Diário Oficial do Estado, sugere que os atendimentos presenciais externos nos órgãos somente voltem a ser realizados mediante a taxa de ocupação dos leitos estar abaixo de 80%. Atualmente, o índice encontra-se atualmente acima desse percentual, sobretudo, na Região Metropolitana do RN.

O documento prioriza ainda que os atendimentos ao público sejam realizados de forma remota, pelos meios tecnológicos disponíveis ou por telefone. Em caso de impossibilidades, os atendimentos presenciais prestados pelo funcionalismo público estadual devem seguir rigorosamente os protocolos sanitários definidos na Portaria Conjunta nº 03 – SESAP/SEAD, de 07 de agosto de 2020.

Entre as medidas a serem seguidas, estão o cumprimento do distanciamento social entre os servidores e cidadãos; aferição de temperatura na entrada dos espaços; uso obrigatório de máscara por todos os ocupantes do órgão público; e higienização das mãos com água e sabão ou álcool 70%. “Para exercermos nossas atividades no trabalho de maneira segura e responsável contra a Covid-19, devemos continuar respeitando todos os protocolos e não relaxar nas medidas de prevenção”, reforçou Virgínia Ferreira.

Os serviços públicos assistenciais essenciais dos sistemas de saúde e de segurança pública não estão abarcados pela recomendação da Portaria Nº 01/2021. No entanto, os gestores das respectivas pastas, em seus setores administrativos, podem autorizar a utilização das alternativas tecnológicas disponíveis para atender às suas demandas.

Opinião dos leitores

  1. Mais um ano perdido na educação,
    o governoo despreparado teve um ano pra preparar as escolas esse é o resultado negacionista na educação do RN, fechamos tudo e depois analisamos a economia e as escolas.

  2. Incrível, esse governo tá todo desorientado, na campanha a aglomeração corria solto, mas agora não pode, Fatao que fechar tudo, mas não dá um pão a ninguém, mas mandar 6,5milhoes pra Bahia e Sao Bernardo ai tudo bem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Após motor explodir no ar, Boeing recomenda suspensão de alguns voos com 777

REPORTGEM COM VÍDEO AQUI

A Boeing recomendou que seja suspenso o uso de jatos 777 com o mesmo tipo de motor que explodiu no ar e lançou destroços sobre Denver, nos Estaos Unidos, no fim de semana. No incidente, a turbina de uma aeronave da United Airlines pegou fogo e assustou passageiros em voo entre Denver e Honolulu no último sábado (20).

De acordo com os dados de registro mais recentes, as únicas companhias aéreas que operam com os motores afetados estão nos Estados Unidos, Japão e Coréia do Sul. A United é a única operadora dos EUA com esse tipo de motor em sua frota.

O Ministério dos Transportes do Japão disse que ordenou às companhias aéreas domésticas do país que suspendessem as operações de aeronaves Boeing 777 equipadas com motores Pratt & Whitney PW4000.

No domingo, a companhia aérea United Airlines também anunciou que suspenderá o uso de todos os seus aviões Boeing 777 que hoje estão em serviço utilizando o tipo de motor – um total de 24 aeronaves. A medida é tomada após a agência reguladora Federal Aviation Administration (FAA) solicitar que inspeções fossem intensificadas para investigar o incidente.

A companhia aérea anunciou no domingo que suspenderá o uso dos 24 aviões imediatamente “por precaução”. A mudança é voluntária e temporária, disse a United, e deve afetar apenas “um pequeno número de clientes”.

O anúncio foi feito depois que a FAA emitiu uma ordem de emergência dizendo que intensificaria as inspeções dos aviões Boeing 777 equipados com determinados motores Pratt & Whitney PW4000.

“Revisamos todos os dados de segurança disponíveis após o incidente de sá´bado”, disse o administrador da FAA Steve Dickson, referindo-se ao voo da United Airlines que foi forçado a retornar ao Aeroporto Internacional de Denver no sábado depois de sofrer uma falha de motor logo após a decolagem, causando a queda de destroços em Denver.

“Com base nas informações iniciais, concluímos que o intervalo de inspeção deve ser aumentado para as pás ocas do ventilador que são exclusivas deste modelo de motor, usado exclusivamente em aviões Boeing 777”, disse Dickson.

O National Transportation Safety Board anunciou no domingo que uma análise inicial do motor Pratt & Whitney PW4077 do voo 328 da United Airlines mostrou que duas pás do ventilador foram danificadas e as pás restantes exibiram danos “nas pontas e arestas de ataque”.

Essas são conclusões preliminares e não devem ser consideradas conclusivas sobre o que deu errado no sábado, mas ainda são significativas.

Os investigadores acreditam que uma pá do ventilador no motor do Boeing 777, que sofreu uma falha catastrófica do motor no sábado, saiu e tirou outra pá, disse uma fonte familiarizada com a situação à CNN.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Conselho recomenda vacinação de presos e servidores de presídios

Foto: © Thathiana Gurgel/DPRJ

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária publicou, no Diário Oficial da União desta terça-feira (9), resolução que recomenda, a autoridades da saúde, dar prioridade à vacinação de servidores e pessoas privadas de liberdade, no âmbito do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra o Covid-19.

Citando dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a Resolução nº14 lembra que 42.517 presos foram contaminados pela covid-19 entre março de 2020 e janeiro de 2021. Desses, 133 presos morreram por causa da doença. Na comparação com a população brasileira, a taxa de infecção foi 47% maior, Já a de letalidade foi 87% menor.

As visitas sociais foram interrompidas em todos os presídios do país desde março de 2020. Apenas as visitas presenciais e atendimentos de advogados estão sendo retomados, mas de forma gradual em alguns estados. Em meio a esse contexto, o principal contato entre a população prisional e o mundo exterior passou a ser o de servidores dessas instituições penais.

A resolução acrescenta que “quanto maior a demora da vacinação no sistema prisional, maiores serão os gastos em 2021 com a prevenção e assistência à saúde da massa carcerária”. Além disso, lembra que o aumento de infectados na população prisional pode acabar demandando ocupação de vagas em estabelecimentos hospitalares, “sobrecarregando ainda mais o sistema de saúde pública”, além de possibilitar a libertação de mais presos, conforme previsto pela Resolução 62 do Conselho Nacional de Justiça.

Diante dessa situação, a resolução publicada hoje recomenda às secretarias estaduais de Saúde que preparem planos operacionais, em parceria com as administrações penitenciarias, para viabilizar a vacinação de policiais penais e pessoas privadas de liberdade, observando as fases e o calendário previstos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19.

Ao Ministério da Saúde e às secretarias estaduais de Saúde, a resolução recomenda que incluam, no rol das pessoas a integrar o grupo prioritário de vacinação, “todos os demais profissionais (estagiários, terceirizados, policiais militares, etc) que atuem nas unidades de custódia de pessoas privadas de liberdade, dado o risco inerente às atribuições”.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Corporativismo no Brasil é forte, fora o absurdo de dar prioridade a marginais, que estão confinados, tivemos professores de educação física, sendo vacinados em Parnamirim, enquanto isso,não priorizam os motoristas de ônibus, táxi e aplicativos, que se expõem diariamente, e são vetores em potencial para multiplicação do vírus., esqueceram também dos garis, que com certeza, coletam lixo de pessoas contaminadas.

  2. Tanta gente surpresa, mas como seria diferente depois de 50 anos de Globo glorificando traição, mentira, roubo, drogas, crime e tudo que não presta? Tá tudo do avesso. Continuem jogando o esgoto da Globo dentro de casa. (3 anos livre dessa porcaria, fez falta NENHUMA)

  3. É foda mesmo, só no Brasil é que acontecerias aberrações, bandido ter o direito de se vacinar primeiro do que o cidadão de bem, é brincadeira, por isso que a violência no país só faz crescer.

  4. Os servidores e policiais concordo, mas bandido não. O intuito maior é manter isolado, logo parte-se do pressuposto q não será infectado. E se for, dane-se, foi a escolha q eles fizeram. Deixa pra vacinar por último com as sobras das vacinas misturadas pra ver no que dá.

  5. Vacinar bandidos e não policiais, que não pararam, ao contrário foram sobrecarregados. Bem Brasil mesmo.

  6. Servidores sim, mais os presos por enquanto não. Não temos vacina para todos. Temos que dar atenção para profissionais que estao de frente e idosos.
    Que coisaaaaaaaaa!!!!!!! sem lógica

  7. Os integeantes deste tal Conselho de Política Criminal e Penitenciária deveriam ser EXONERADOS por terem proposto algo tão indecente. Certas coisas no Brasil dão nojo.

  8. Parece piada, so não é por se tratar de Brasil, onde já e viu se falta vacinas para trabalhadores , gente de bem , ai querem vacinar primeiro os bandidos, a coisa mais sem logica já vista é incrivel a mentalidade de alguns, individuos, esse sdo pode ter alguém da família engaiolado

  9. Servidores tudo bem, agora presos serão os últimos em tudo, imagine as pessoas que eles vitimaram o que dirão autoridades? Também serão vitima da covid antes deles? Nos poupe

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

OMS recomenda anticoagulantes em baixa dosagem para pacientes com Covid-19

Foto: REUTERS – 6.fev.2020/Denis Balibouse

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou uma nova diretriz nesta terça-feira (26) para o tratamento de pacientes com Covid-19, incluindo aqueles que apresentam sintomas persistentes após a recuperação, e disse que aconselha o uso de anticoagulantes em baixas doses para prevenir coágulos sanguíneos.

“As outras coisas novas nas orientações são que os pacientes com Covid-19 em casa devem ter o uso de oximetria de pulso, que é a medição dos níveis de oxigênio, para que você possa identificar se a saúde está se deteriorando e seria melhor receber cuidados hospitalares”, disse a porta-voz da OMS Margaret Harris em uma entrevista coletiva na ONU, em Genebra.

A OMS aconselhou os médicos a colocarem os pacientes acordados em decúbito ventral (posição de bruços) para melhorar o fluxo de oxigênio, disse a porta-voz.

“Também recomendamos, sugerimos o uso de anticoagulantes em baixas doses para prevenir a formação de coágulos sanguíneos nas veias. Sugerimos o uso de doses mais baixas em vez de doses mais altas porque doses mais altas podem levar a outros problemas”, disse Harris.

A porta-voz afirmou ainda que uma equipe de especialistas independentes liderada pela OMS, atualmente na cidade chinesa de Wuhan, onde os primeiros casos do novo coronavírus em humanos foram detectados em dezembro de 2019, deve deixar a quarentena nos próximos dois dias para continuar seu trabalho sobre as origens do vírus.

Ela se recusou a comentar os relatos de atrasos na disponibilização de vacinas na União Europeia (UE), disse que não tinha dados específicos e que a prioridade da OMS era que os profissionais de saúde de todos os países fossem vacinados nos primeiros 100 dias do ano.

A AstraZeneca, que desenvolveu seu imunizante com a Universidade de Oxford, disse à UE na sexta-feira que não poderia cumprir as metas de fornecimento acordadas até o final de março.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. OMS sugere uso de oxímetro para pacientes com Covid que estejam em casa
    Doentes precisam ter acompanhamento médico. Entidade atualizou as diretrizes de cuidado para pessoas com a doença; também há recomendação de usar anticoagulantes em pacientes internados, em baixa dose, como forma de evitar trombose. Organização irá nomear o quadro hoje conhecido por 'Covid longa'.
    Por G1. Essa eu vi na Globo. Acredita!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

MAIS IMUNIZANTES: Fiocruz recomenda aplicação em dose única de vacina de Oxford

Foto: Itamar Crispin/Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está recomendando que a vacina da Universidade de Oxford, em parceria com a AstraZeneca, seja aplicada ao menos num primeiro momento em dose única, e não em duas como diz o fabricante. A intenção é que se tenha mais imunizantes para vacinar um maior número de pessoas. O ministério da Saúde, por outro lado, considera que a imunização deve seguir o que preconiza a Oxford/AstraZeneca.

A aplicação em dose única foi sugerida pelo vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, em entrevista a GloboNews. “Nós já temos uma comprovação da eficácia de 73% por 120 dias a partir da primeira dose. Tratamos a segunda dose quase como um reforço”, disse na quinta-feira, 21.

“Nossa recomendação, e é um programa que está sendo utilizado pela Inglaterra e pela maioria dos países, é realmente aproveitar essa característica da vacina e fazer uma vacinação mais rápida, para distribuir doses para mais pessoas num primeiro momento, para que a gente possa diminuir a carga viral populacional, e com isso diminuir a transmissão da doença”, sustentou Krieger.

Na terça-feira, dia 19, o Ministério da Saúde encaminhou ofício ao Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e ao Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasem) alertando para a necessidade de que se cumpram as diretrizes estabelecidas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

O programa prevê ciclos de vacinação de acordo com os grupos prioritários, que são definidos em estudos populacionais. Segundo o ministério, todas as unidades de saúde do País devem cumprir o que rege o PNI a fim de que o Brasil tenha doses suficientes para imunizar “com as duas doses previstas neste primeiro ciclo” da campanha de vacinação.

Nesta sexta-feira, em nota à reportagem, o ministério reiterou o posicionamento. “O PNI prevê que os cidadãos recebam inicialmente o quantitativo de doses preconizado por cada laboratório produtor”, informou a pasta. “É importante ressaltar que, conforme já divulgado, o plano é dinâmico e será adaptado – se necessário – à medida em que tivermos vacinas aprovadas e incorporadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) – de forma a atender a população brasileira”, sustentou.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, “a imunização levará em conta as especificidades técnicas de cada vacina – sempre de acordo com as bulas e respeitando as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”.

Com o atraso na chegada de insumos vindos da China, a Fiocruz adiou de fevereiro para março a previsão de entrega das primeiras doses da Oxford/AstraZeneca que serão produzidas no Brasil.

Época

Opinião dos leitores

  1. Se a vachina com duas doses só consegue 50% e está todo mundo tomando, por que não, se a oxford com 1 dose já consegue 73%. Muito mais lógico ficar "apenas" com os 73% e imunizar o dobro de pessoas.

    1. E é pra tomar mesmo, vcs tem que testar pra vê se com duas furadas essa vacina presta.
      Pra quê é que server as cobaias???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Com alta da covid, MPRN recomenda suspensão de eventos de massa em mais 13 municípios, e total já chega a 39; veja lista

Foto: Ilustrativa

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) expediu mais 13 recomendações para que Prefeituras municipais suspendam, imediatamente, a realização de quaisquer eventos corporativos, técnicos, científicos, convenções, shows ou qualquer outra modalidade de evento de massa. Essas 13 recomendações foram publicadas na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (18) e agora já são 39 recomendações semelhantes para cidades de todo o Estado.

A série de recomendações do MPRN vale para eventos públicos ou privados, promovidos ou patrocinados pelo ente público ou por particular, incluindo queima de fogos para o réveillon, que impliquem em aglomerações de pessoas.

As recomendações são direcionadas a prefeitos e secretários municipais de saúde, que devem fortalecer ações de prevenção e monitoramento do Covid-19 tendo como principal ação a suspensão de eventos de massa. Os 13 municípios alcançados nesta sexta-feira são Currais Novos, Lagoa Nova, Cerro Corá, Serra Negra do Norte, Timbaúba dos Batistas, São Fernando, Taboleiro Grande, Riacho da Cruz, Viçosa, Portalegre, Baraúna, Antônio Martins e Martins. Nessa quinta-feira(17), a recomendação foi destacada para Mossoró, Patu, Messias Targino, Ouro Branco, Jardim do Seridó, São José do Seridó, Cruzeta, São José do Campestre, Serra de São Bento, Monte das Gameleiras, Arez, Georgino Avelino, Goianinha, Extremoz, Serrinha dos Pintos, Macau, Guamaré, Galinhos, Areia Branca, Grossos, Tibau, Santana do Matos, Upanema, Touros, São Miguel do Gostoso e Rio do Fogo

A medida foi estabelecida em Decreto Estadual, publicado no último dia 8 de dezembro, e que suspende os eventos promovidos ou patrocinados pelo Governo do RN que impliquem em aglomeração de pessoas e dá outras providências como justamente recomendar que os municípios adotassem ações necessárias para a suspensão de show e eventos públicos ou privados de massa. Três dias antes, o Comitê de Especialistas da Secretaria de Saúde do Estado (Sesap), já sinalizava para essa necessidade de cancelamento de eventos e também para a elaboração de instrumento normativo orientativo para os municípios de como proceder para garantir a segurança sanitária e o controle da pandemia.

A recomendação ministerial ainda orienta que os Municípios cancelem as autorizações para a promoção de eventos públicos ou privados que possam gerar aglomeração de pessoas, que porventura tenham sido anteriormente liberados no âmbito do território de cada Município.

Opinião dos leitores

  1. Onde estava o MPRN no período das eleições? Acho que estavam de férias como também estava o virus chinês!!

  2. Essa turma trabalha em casa ou nos seus gabinetes refrigerados, com um gordo salário garantido no final do mês, quem trabalha, produz e paga impostos, é quem tem que se lascar, hipócritas!

  3. O MP não tem poder de nada sobre o TSE, o povo fica questionando o MP que não tem poder pra cancelar uma eleições só eventos pequenos q tb não seja do interesses deles …

  4. MP se mete em tudo que traz holofotes, esquece de suas funções básicas, recomendação não é determinação, quem emite a autorização de evento são as prefeituras, que o executivo Não participe de eventos até entendo, mas os eventos privados que cumprirem regras sanitárias, levanta outras interpretações, pra finalizar, e os 5 milhões? Que tipo de atuação está tendo esse MP? Fica a pergunta como cidadão indignado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MPRN destaca alta de casos de covid e recomenda a suspensão de eventos de massa para 26 municípios potiguares; veja quais

(Foto: Reprodução)

Diante da alta do número de casos de Covid-19 no Estado e da taxa de ocupação de leitos críticos para tratar a doença em hospitais superior a 70% o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) emitiu recomendações para 26 Municípios. Os documentos versam sobre a necessidade de que prefeitos e secretários municipais de saúde fortaleçam ações de prevenção e monitoramento do vírus tendo como principal ação a suspensão de eventos de massa.

Mossoró, Patu, Messias Targino, Ouro Branco, Jardim do Seridó, São José do Seridó, Cruzeta, São José do Campestre, Serra de São Bento, Monte das Gameleiras, Arez, Georgino Avelino, Goianinha, Extremoz, Serrinha dos Pintos, Macau, Guamaré, Galinhos, Areia Branca, Grossos, Tibau, Santana do Matos, Upanema, Touros, São Miguel do Gostoso e Rio do Fogo são os alvos das recomendações.

A principal medida recomendada é que os Municípios suspendam, imediatamente, a realização de quaisquer eventos corporativos, técnicos, científicos, convenções, shows ou qualquer outra modalidade de evento de massa. Isso vale para eventos públicos ou privados, promovidos ou patrocinados pelo ente público ou por particular, incluindo queima de fogos para o réveillon, que impliquem em aglomerações de pessoas.

Essa medida foi estabelecida em Decreto Estadual, publicado no último dia 8 de dezembro, e que suspende os eventos promovidos ou patrocinados pelo Governo do RN que impliquem em aglomeração de pessoas e dá outras providências como justamente recomendar que os municípios adotassem ações necessárias para a suspensão de show e eventos públicos ou privados de massa. Três dias antes, o Comitê de Especialistas da Secretaria de Saúde do Estado (Sesap), já sinalizava para essa necessidade de cancelamento de eventos e também para a elaboração de instrumento normativo orientativo para os municípios de como proceder para garantir a segurança sanitária e o controle da pandemia.

A recomendação ministerial ainda orienta que os Municípios cancelem as autorizações para a promoção de eventos públicos ou privados que possam gerar aglomeração de pessoas, que porventura tenham sido anteriormente liberados no âmbito do território de cada Município.

Intensificar a fiscalização quanto a não realização de eventos (a adoção das medidas de segurança sanitária, como distanciamento social e uso obrigatório de máscaras, com vistas a garantir o controle da epidemia); adotar providências para ampliar a testagem e notificação de todo e qualquer caso ou óbito suspeito, confirmado ou descartado para Covid-19; fortalecer e intensificar ações da Vigilância Sanitária local com vistas a monitorar o comportamento da epidemia do coronavírus na localidade; e buscar ativamente os casos suspeitos de infecção do coronavírus, Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e rastrear contatos por meio das equipes de atenção primária em saúde são as demais medidas que integram a recomendação do MPRN.

Tendência de alta de casos

Para emitir as recomendações, o Ministério Público levou em consideração informações como as apresentadas pelo RegulaRN (sistema de dados sobre ocupação de leitos Covid-19 no RN): o Estado está com taxa de ocupação superior a 70% para leitos críticos.

De acordo com o documento “Epidemiologia da Covid-19 no RN: tendência de casos e óbitos”, elaborado pela Sesap, com dados até 30/11/2020, o RN, com relação ao número de casos novos de coronavírus, já tem uma média diária similar ao final de julho (400 casos). Inclusive, a partir do final de agosto os casos no território potiguar pararam de cair, constituindo um cenário preocupante.

Assim, o cenário atual aponta um maior número de municípios entrando para a faixa amarela do indicador composto, assim refletindo em um maior percentual da população potiguar exposta.

 

Opinião dos leitores

  1. MP as eleições vocês não viram que ia ter aglomerações porque é não proibiram agora querem as festas do final do ano,Se fosse a política vocês não votariam.

  2. A melhor coisa é democracia apesar de onerar muito o contribuinte mas aqui para nós a nossa tá um m….

  3. Os nobres promotores do ministério publico estavam aonde nas eleições, será que estavam todos de férias, ou estavam de olhos vendados que não viam aglomerações politicas.

    1. Verdade. Só se pronúncia na oportunidade, pra enfrentar os dragões da política nem fez pantinho

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Corregedoria do TRE-RN recomenda que diplomação de eleitos seja virtual ou com limitação de público seguindo protocolos sanitários

Foto: Divulgação/TRE-RN

O Corregedor Regional Eleitoral, desembargador Cláudio Santos, publicou recomendação às Zonas Eleitorais para a diplomação dos candidatos eleitos nas eleições municipais 2020, em face do cenário da pandemia do Covid-19.

A orientação é que os presidentes de Juntas Eleitorais possam fazer o ato de diplomação por meio de videoconferência, ou em formato presencial seguindo os protocolos sanitários e com limitação de público.

Mais detalhes AQUI via Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Não sou dono da verdade, bem jurista, nem político. Mas sempre achei que não deveria haver eleições. Mas manda quem pode….

  2. Palhaçada ….tem que colocar essas mortes da segunda onda do COVID na conta do TSE , que liberou as eleições , agora vem com esse mimimimi

  3. liberaram tudo agora vem com essas medidas.
    desde o início era pra ser tudo virtual .
    e no dia da eleição ter seguidos os protocolos tudo aglomerado. não teve vigilância nem orientação aos eleitores .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Maior banco de investimentos do mundo recomenda que estrangeiros comprem reais

O Banco Central lançou em setembro a nova nota de R$ 200,00 com a imagem do lobo-guará / Banco Central/Divulgação

Já há algumas semanas que o Radar Econômico vem mostrando que instituições internacionais têm passado a recomendar a seus clientes para que comprem títulos em moeda brasileira, o real. Primeiramente foi o Bank of America (BofA) que disse a seus clientes que o real pode ter uma rápida valorização. Logo depois, o mesmo banco fez uma das projeções mais otimistas para a economia brasileira. Robin Brooks, economista-chefe do Instituto Internacional de Finanças (IIF), também afirmou que o real deverá ter vida nova em 2021, após ser uma das moedas mais machucadas durante a crise causada pela pandemia de Covid-19 e com pior desvalorização frente ao dólar.

Agora, é o Morgan Stanley, considerado o maior banco de investimentos do mundo, que recomenda seus clientes a investirem em moedas emergentes, principalmente o real. O banco faz uma correlação entre o menor risco gerado pela eleição de Joe Biden e um consequente acordo de estímulo trilionário nos Estados Unidos. Na visão dos analistas, isto pode representar um relevante impulso para países emergentes, em especial Brasil, México e Colômbia. “Chegou a hora de dar all-in (apostar tudo) em mercados emergentes”, afirmaram os analistas em relatório. “Ressaltamos que, embora o resultado da eleição, é claro, permaneça incerto, para aqueles que desejam se posicionar para uma vitória democrata, o risco/recompensa para mercados emergentes parece atraente, especialmente no caso de um governo unido (Casa Branca, Câmara e Senado democratas), o que poderia resultar em um estímulo considerável e um conjunto mais consistente de políticas econômicas.”

Radar Econômico – Veja

Opinião dos leitores

  1. Pela maioria dos comentários podemos observar o patriotismo que temos no país, torcer contra um fato muito importante como este que pode trazer investimentos para o país gerando emprego aumentando a riqueza e diminuindo a pobreza é lamentável.
    Podemos odiar o governo mais não torcer contra o país, porque vivemos nele.

  2. Valeu Gabi, pelo seu comentário. Mercado financeiro, não cabe ideologia. Parabéns! João Macena.

  3. Pelo menos não foi nos seus chifres Boi Tungao, se as pontas forem afiadinhas como sua lingua então.

    1. Calma bovino, já já o Bozo bota um capim pra.vc se deliciar.

    1. Ele pode até ser um zero à esquerda em matéria de Economia, mas, sabendo ou não, acerta mais do que qualquer uma dessas bestas desenvolvimentistas. Para ficar nos intervencionistas menos fedorentos.

    2. Os maiores bancos de investimentos do mundo fazendo o que sempre fazem: comprando na baixa e vendendo na alta. Nada demais. Essa é a lógica do mercado financeiro.

    3. Aposto como não tem R$ 1,00 em bolsa mas se acha o analista financeiro mais procurado do mercado. Fica nas rodinhas de amigos segurando um copo de bebida balbuciando frases lidas na internet pra se mostrar conhecedor do tema.

    4. De acordo, Gabi. Foi a moeda que mais se desvalorizou em 2020, ou seja, está muito barata. E o país não está em nenhum colapso.

    1. Que gênio do mercado todas essas instituições estão perdendo!
      Queria uma dica sua: devo investir em títulos pré atrelados à Rúpia indiana ou em derivativos de cavaco-chinês? Já fez o seu milhão do dia?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Diretora da OMS não recomenda que vacina contra covid-19 seja obrigatória

(Foto: Divulgação/Governo de São Paulo)

A OMS (Organização Mundial da Saúde) não recomenda que a aplicação de vacinas contra covid-19 seja obrigatória em qualquer país. A vice-diretora da entidade, Mariângela Simão, disse que é contra “medidas autoritárias” nesse sentido.

“A OMS defende que isso é para cada país decidir. Mas em uma situação que você está falando com adultos, que têm capacidade de discernimento para fazer escolhas informadas, não se recomenda medidas autoritárias. Até porque é difícil fiscalizar. Vai depender da situação interna de cada país, mas é de difícil implementação”, analisou Mariângela Simão, em entrevista à CNN Brasil.

A vice-diretora da OMS também comentou sobre a decisão do Reino Unido de apoiar o “desafio humano”, nos quais voluntários jovens e saudáveis são infectados deliberadamente com o novo coronavírus, para acelerar o desenvolvimento de vacinas para a a covid-19.

A OMS apoia e regula esse tipo de teste. Mariângela explicou que não é uma novidade, pois isso já foi feito no desenvolvimento de outras vacinas. E acrescentou que o comitê de ética da entidade tem um parecer sobre isso com recomendações claras.

“O desafio humano é usado para acelerar o processo e comparar uma vacina com outra, o que demora bastante tempo. A OMS tem colocado que precisa ter critérios: justificativa científica; tem que avaliar o custo benefício; recomenda-se que faça consulta pública sobre o tema; que haja coordenação entre pesquisadores e serviços de saúde; que a escolha de onde estudo vai acontecer seja criteriosa, pois se uma pessoa ficar doente, o serviço de saúde tem que ter condições de atender; e tem que ver o tipo de participante, que neste caso são voluntários jovens, de 18 a 30 anos, que têm menos complicações; e claro que tem que ter consentimento informado”, listou Mariângela, na entrevista à CNN Brasil.

Questionada sobre o que acontece em caso de morte de um voluntário do “desafio humano”, ela afirmou que o comitê de ética de cada país tem liberdade para determinar o procedimento que achar adequado. A OMS só estipula que isso precisa estar claro no acordo de consentimento.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Novamente BOLSONAROTINHARAZÃO….kkkkkkkkkkkkkkkkkk…quanto mais batem, mais o mito vai crescendo…!!! Os corruptos e seus defensores piram!!!!!!!!!kkkkkkkkkk

  2. Por favor, gado, NÃO TOMEM A VACINA! Deixem a seleção natural das espécies fazer sua parte. Obrigado.

  3. Na minha contagem está 8 x0 a favor do presidente, ele acertou outra vez, ninguém é obrigado a tomar vacina.

  4. O cara é destemido para tomar qualquer vacina, mas não quis tomar ivermectina e hidroxicloroquina. Ou tomou?

  5. O MITO ACEITA OUTRAS VACINAS PORQUE OS MILICIANOS DE SEUS FILHOS JA ACERTARAM O QUANTO VÃO RECEBER E A CHINA NÃO VAI DA GORJETA A NIEGUEM. CHORA FLAVINHO.

  6. OU POVO IMBECIL NUNCA VACINA FOI OBRIGADA NO BRASIL, AGORA TINHA ESTADOS DO NORTE QUE EXIGIAM PARA MALARIA ISTO ANTIGAMENTE. COMO PAISES DA AMERICA DO SUL EXIGEM CERTAS VACINAS PARA PODEMOS TER ACESSO.

  7. Uma coisa é vc no meio de uma pandemia que pegou todo o mundo de surpresa tomar ivermectina, cloroquina numa tentativa de dar certo e salvar milhares de vidas.
    graças a Deus tem eficácia e deu muito certo, assim diz quem entende do assunto.
    Outra coisa e tomar VACINA feita as pressas nessa querra Comercial com intuito de faturarem trilhões de dólares.
    Seguro morreu de velho, a pessoa tem que ficar cabreiro com esses Chineses, a final a conversa mundo a fora, é que eles são os responsáveis por esse vírus.
    Entendeu??
    O MITO tem razão, quem quiser tomar, tome por sua conta e risco.
    Obrigar??
    Já mais!!

  8. Alguém aqui sabe o significado da palavra compulsória?
    Pois é essa palavra que está na lei criada pelo atual presidente da republica.
    Ele mantém aquele modus operandi, fala uma coisa pra mobilizar meia dúzia de desmiolados e na prática faz outra.
    De massa de manobra ele entende bem.

  9. O Dória ou Doriana, sempre foi lobista, aproximava Empresários aos políticos influentes, nada mudou o Dória continua um lobista.
    #Bolsonaro tem razão

  10. KKKK.. E agora???? Os governadores que estao doidos por dinheiro federal.. nao vao seguir a OMS e seus "cientistas"?

  11. Lógico, a vacina da Gripe e as demais que existem e nenhuma delas são obrigatórias.

  12. Disponibilizem a VACINA, quem não quiser tomar não toma: Assume as consequências. Simples assim . Venha de onde vier eu tomo. É só chegar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Após capotamento de jipe, MP recomenda que órgãos fiscalizem e proíbam circulação de veículos nas dunas de Búzios

Foto: Reprodução

Após a divulgação de imagens de um acidente com diversos capotamentos de um veículo tipo jipe no último fim de semana, na conhecida “Duna do P”, na praia de Búzios, o Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Nisia Floresta, emitiu recomendação ao Idema, Detran-RN, Companhia de Policiamento Ambiental e Prefeitura de Nisia Floresta para fiscalizarem e impedirem o tráfego de veículos no local.

Segundo a recomendação assinada pela promotora de justiça, Danielli Pereira, “ o Diretor-Geral do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), ao Comandante da Companhia Independente de Proteção Ambiental – (CIPAM) e ao Departamento Estadual de Trânsito do RN (DETRAN) que providenciem fiscalização efetiva nas dunas de Búzios em Nísia Floresta, sobretudo nos locais em que os veículos motorizados não credenciados costumam fazer manobras, tal como a chamada Duna do P, enviando a esta Promotoria documento hábil que demonstre a inclusão das áreas em Nísia Floresta/RN no seu planejamento estratégico de fiscalização, de modo a coibir essas práticas ilícitas, identificando os veículos e respectivos condutores que forem flagrados transitando no local e aplicando-lhes as sanções administrativas cabíveis. Requisita resposta no prazo de 30 (trinta) dias”.

Além disso, recomenda a Prefeitura, “sob a orientação do IDEMA, coloque placas de proibição de acesso na “Duna do P” e em outros locais na região de Búzios que sejam comumente frequentados por condutores de veículos motorizados, como 4×4, bugres, motos e quadriciclos, sob pena de responsabilização administrativa e criminal do infrator (crimes dos arts. 40 e 48 da Lei 9.605/98 e infração de trânsito do art. 187 do Código de Trânsito Brasileiro), devendo as placas serem afixadas estrategicamente nas entradas/pontos de acesso das trilhas. Requisita resposta no prazo de 30 (trinta) dias”.

Ainda segundo a promotora, caso tais medidas não sejam cumprida, sernao tomadas medidas judiciais.

Confira recomendação AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. O turismo do RN deve estar de vento em popa. Pois acho que O MP e o governo do estado não estão fazendo questão de turismo. Estão perdendo uma boa parcela de arrecadação. Cada vez mais o estado do RN está afundando. Tenho 4×4 , e de Buggy eu e a grande maioria dos que tem 4×4 com certeza não vai para o RN para passear nas dunas, isso fica para turistas que vêm de longe. A galera do mimimi só perde com isso. Sigo com o meu lema: Se eu gostasse de mimimi eu comprava um gato gago. @sem_paciencia1967

  2. Tráfego nas dunas assim como no asfalto precisa ser disciplinado, regiões demarcadas e fiscalização dos condutores e veículos. Só isso.

  3. Eita, Augusto, com esse seu entendimento os buggys também não podem andar nas dunas.
    Será que vão proibir os buggys também?

  4. Duna não é estrada. No máximo, é espaço pra camelo, lá pras bandas da África e da Ásia.

  5. Pois então é pra colocar um par de guarda em cada duna? Pode usar verba do MP pra contratar os guardas? Daí poderia também contratar mais guardas pras esquinas da cidade, onde o crime corre solto?

  6. Fico aqui fazendo uma analogia com tudo isso.
    Carros batem e viram nas dunas, ruas, avenidas e estradas.
    O Ministério Público sugere fiscalização e PROÍBE a circulação de todos.
    Por que não proíbe também a circulação nas ruas, avenidas e estradas, uma vez que o número de "acidentes" é exponencialmente maior?

    1. Ruas estradas e avenidas são para o tráfego de automóveis, dunas não. Só isso.

    2. Parabéns Augusto, você é muito esperto. Em todo o mundo existem amantes do off road, quem pega seu carro e entra nessas áreas está se responsabilizando… Se preocupar com as dunas que sempre serviram de lazer e esporte estão de sacanagem, deixem de mimimi. Se não gostam ou se não tem condição de comprar um veículo desses acredito que mesmo assim tenham maiores problemas para se preocupar, mas é sempre a vontade de acabar com a liberdade do outro por aparentemente ter maior condição que você.

  7. Mostrar as maravilhas do RN para o mundo capotando, ótimo cartão de visitas.
    Tem mais é que fiscalizar mesmo, pois depois quando morrer gente por inexperiência ou falta de habilidade vão culpar os orgão por não fiscalizarem.

    1. Alguém, porque não se preocupa com a reta tabajara que é uma rodovia onde veículos e caminhões com famílias deveriam passar com segurança e agilidade e está a mais de década em obra… com previsão vergonhosa para final do próximo ano ainda, o país das tartarugas e dos estupidos como você.

  8. MP, só o que tem é ladrão solto pelas ruas, isso vcs não se preocupam, só o que tem acontecido no interior é aglomeração que parece um carnaval fora de época, isso vcs não fazem nada, acorda para vida .

  9. Taí, era só o que faltava mesmo. Vai caçar vagabundo MP, deixa o pessoal do Offroad continuar a apresentar as maravilhas do RN p/ o mundo! Era tudo o que os "credenciados" queriam, monopólio das dunas.

  10. A cipam tá quase fechando as porta sem efetivo,vai sobra pra vtr da área que patrulha nizia floresta,Piúm e as praias de pirangi do sul até malenba é pequeno à área kkkkk.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Após negar acesso, MP recomenda que SAM’S Club cumpra legislação para entrada de pessoas com deficiência e acompanhantes

Foto: Reprodução

Após veiculação de matéria no Blog do BG do impedimento de um portador de síndrome de down entrar no SAM’S Club, o Ministério Público do RN emitiu recomendação para o responsável legal da empresa garanta as condições de acesso a pessoas com deficiência, incluindo acompanhante conforme prevê a legislação.

A recomendação assinada pela promotora Rebecca Nunes prevê que o SAMS Club : “considere, de imediato, as questões individuais relativas às pessoas (consumidores) com deficiência por ocasião do acesso ao seu estabelecimento comercial, conferindo interpretação aos dispositivos legais referentes ao ingresso individual em estabelecimentos comerciais por causa da pandemia pelo COVID- 19 em sintonia com os dispositivos constitucionais e legais relativos aos direitos das pessoas com deficiência, inclusive no tocante à possibilidade de ingresso daqueles com acompanhante/atendente pessoal, sem que isso configure desrespeito aos cuidados a serem dispensados em tempo de pandemia, conferindo-lhes, inclusive, o devido atendimento prioritário. Assim, devido à urgência que o caso necessita, fica estabelecido o prazo de 10 (dez) dias para que o Sam´s Club Natal encaminhe a esta 9ª Promotoria de Justiça, de modo comprovado, as medidas adotada para o cumprimento a presente recomendação”.

Confira a peça AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Não cabe a estabelecimentos comerciais estender interpretações, cabe cumprir. Quem estende interpretação é Juiz. Se a norma foi mal redigida, que se corrija. Ipses Litteris.

  2. E o senhor que estava com o filho portador de deficiência precisava mesmo levá-lo ao mercado? A deficiência está acompanhada de comorbidades? Preservou o filho ao expô-lo ao risco de infecção? Se for pessoa carente de recursos materiais, retiro minhas palavras, mas se não for carente não cumpriu as regras, pois certamente teria com quem deixar o filho.

  3. Nesses tempos de Pandemia aparecem ditadores de todas as qualidades. Governadores, Prefeitos, Vereadores, Fiscais de Tributos e até servidores de supermercados. Cada um querendo mostrar seus "poderes". O ser humano é, realmente, desprezível.

    1. Pois é, e um na presidência querendo q tdo mundo morra.
      Triste tempo vivemos.

  4. Vai simplesmente colocar em risco, em face de possível não distanciamento, o condutor e a própria pessoa com deficiência. Lamentável! A lei maior que deve ser respeitada é a da vida, simples assim! Estamos numa PANDEMIA e não em férias.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *