TODO CUIDADO É POUCO: Menino de 3 anos morre após ser picado por escorpião na casa da avó no PR

Foto: Reprodução

Um menino de 3 anos morreu depois de ser picado por um escorpião na casa da avó em Loanda, no noroeste do Paraná, na tarde de quinta-feira (23).

A prefeitura disse que a avó não viu quando o neto foi picado. A criança começou a vomitar e ela levou o menino até o posto de saúde municipal. De lá, ele foi encaminhado ao hospital municipal, que é referência para atendimento de acidentes com escorpião.

A criança recebeu o soro antiescorpiônico, mas não melhorou. O menino foi transferido para um hospital particular e, com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi transferido para o hospital Santa Casa de Paranavaí.

A Santa Casa de Paranavaí informou que o menino não resistiu e morreu por volta das 21h30

O velório começou às 8h e o sepultamento está previsto para ser realizado às 12h desta sexta-feira (24).

G1

 

Neto furta cartão de crédito da avó enquanto ela dorme e gasta mais de R$ 7 mil

REPRODUÇÃO/RIC RECORD TV

O neto de 24 anos de Lindamir de Assis, de 66, furtou o cartão de crédito enquanto ela dormia, após ter passado o último dia 12 de fevereiro com o jovem. Mais de R$ 7 mil foram gastos antes do cartão ser bloqueado. Ela acredita que o neto possa ter a drogado para dormir.

“Ele disse que veio passar a tarde comigo, saímos, fizemos algumas compras voltamos lá por umas 16h. Ele se ofereceu pra fazer janta, dai ele me deu um suco, que eu desconfio que ele deve ter posto alguma coisa porque eu não costumo dormir nesse horário. Já era noite a hora que eu acordei, eram mais de 22h”, contou à TV Record, sobre o neto .

A idosa, que sofre de síndrome do pânico, só descobriu o furto dias depois, quando foi utilizar o cartão e percebeu que ele estava bloqueado. A agência bancário informou para ela que o cartão havia sido bloqueado após diversas tentativas de pagamentos de até R$ 21 mil. Como o neto não obteve sucesso, ele utilizou o cartão no caixa eletrônico e sacou todo o limite da idosa, lhe furtando R$ 7 mil.

“Ele veio aqui especialmente pra me roubar porque fazia mais de um ano e meio que ele não vinha aqui”, desabafou. A avó tentou entrar em contato com o neto, mas apenas conseguiu falar com a esposa dele, que nega que ele tenha cometido algum crime. O caso foi registrado pela Polícia Civil como furto qualificado com abuso de confiança.

A idosa conta que essa não foi a primeira vez que o neto a furtou. Há dois anos, ele já havia roubado seu cartão. A idosa chegou a realizar um boletim de ocorrência, mas desistiu de prestar depoimento conta o jovem. Dessa vez, ela afirma que irá até o fim. Conta que precisa do dinheiro para realizar um procedimento cirúrgico.

ÚLTIMO SEGUNDO – IG

Criança que pode ter visto assassinato da mãe e avó recebe acompanhamento psicológico

Uma menina de apenas 10 anos e que pode ter visto a mãe e a avó sendo mortas cruelmente. É com esse trauma que um profissional da psicologia contratado pelo Estado irá lidar no tratamento da filha da a estudante Tatiana Cristina Cruz de Oliveira, 36, e a mãe dessa, a aposentada Olga Cruz de Oliveira Lima, 61, assassinadas no início da semana em Nova Parnamirim.

A garota iniciou ontem a assistência psicológica providenciada pela promotoria da Vara da Infância e Juventude de Parnamirim.

A promotora Isabelita Garcia ressalta a importância do Estado em proteger e providenciar o acompanhamento e o auxílio psicológico a essa criança, que é a principal testemunha no duplo homicídio registrado em Nova Parnamirim.

“O Ministério Público, como instituição, tem o dever de dar esse respaldo e  fazer o acompanhamento, protegendo-a e resguardando a integridade física e mental dessa menina”. Segundo ela, o psicólogo, cuja identidade foi mantida sob sigilo, irá trabalhar tanto a questão da violência sofrida pela garota, como também o trauma de ter presenciado a barbárie contra sua mãe e avó e fazer a coleta de dados que possam contribuir com a investigação do crime.

Fonte: DN Online

Estudante de Medicina é acusado de matar avô por dívida de R$ 2 mil

Deu n’O Globo

O estudante de medicina Lothar Hoehne Kaltmaier, de 24 anos, é suspeito de matar o avô Gerhard Kaltmaier, de 81 anos, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Ele se apresentou à polícia e prestou depoimento que durou cerca de três horas. Segundo a polícia, o universitário confessou ter matado o avô com golpes de faca depois que ele se recusou a dar dinheiro para pagamento de dívidas. A justiça decretou sigilo no inquérito.

O jovem apresentou-se à polícia acompanhado dos pais e da irmã. O crime ocorreu na última sexta-feira. De acordo com o depoimento de Lothar, ele foi á casa do avô pedir R$ 2 mil para pagar uma dívida de seu pai. Também pediu R$ 3 mil para quitar dívidas que alegou ter na faculdade. O avô se recusou a dar o dinheiro e passou a insultar o estudante, segundo ele contou à polícia.
(mais…)