Blog do BG divulga pesquisa Consult em Macau na manhã deste sábado

O Blog do BG divulga neste sábado(24), a partir das 09h, mais uma rodada de pesquisa eleitoral, através da Consult. Dessa vez, o município é o de Macau.

As pesquisas trarão números da corrida eleitoral na disputa das prefeituras de cada uma das cidades, nomes mais citados para as câmaras municipais dos dois municípios e as avaliações administrativas de Prefeitura, Governo do Estado e Presidência.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Bom dia

  2. Ivan disse:

    Estamos com Raniere Barboza

  3. Ivan disse:

    Vereador Ranieri Bárbara guarde movimento no planalto

  4. Jailson disse:

    Quais as cidades q terá divulgação de pesquisa, Macau e quais as outras pelo q entendi terá outras cidades

YouTube e Instagram censuram vídeos publicados no Blog do BG com agressões covardes e alarmantes contra mulheres no RN e na BA

Foto: Reprodução

O Blog do BG postou nessa quarta-feira(15) duas imagens de agressão. Uma em Natal, que ainda não foi possível identificar, e outra na Bahia. Em ambas as postagens, YouTube e Instagram retiraram o conteúdo, mesmo mostrando uma ação covarde e traiçoeira, de dois homens, referente a duas mulheres.

Dentre as alegações para retirada de vídeo: no Instagram, que o Blog teria cometido bullying e teria exposto imagens de abuso sexual; enquanto no YouTube, de que as imagens não estariam de acordo com as diretrizes da plataforma.

O que está de acordo com as diretrizes dessas redes sociais? São as agressões dos homens contra as mulheres? Quer dizer que esse serviço que a imprensa presta, de utilidade pública, mostrando atos abomináveis de homens que ainda pensam que são proprietários das mulheres não condizem com as diretrizes, e as agressões, sim. É de indignar.

Foto: Reprodução

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Greg disse:

    Use Vimeo (PAGANDO)…qualquer outra plataforma é morar de favor, vc tem que cumprir regras da casa…fazer o quê.?

  2. José disse:

    As plataformas mencionadas possuem regras próprias. Dependendo do ponto de vista de quem faz publicações, essas regras podem ser boas ou ruins. Mas, o fato é que elas existem. Tal qual os comentários postados aqui no Blog do BG passam, previamente, por moderação.

  3. Rafael disse:

    Que censura? Não vi censura nenhuma, as empresas não são públicas, são privadas e elas tem suas próprias diretrizes e regras.
    Agora, se quiser postar vídeos deste tipo, porque não pagar um servidor na AWS e publicar lá?
    Ai você terá total controle dos vídeos e poderá publicar sem sua dita "censura".

  4. GUEDES disse:

    Não pode mostrar bandidos da problema, até quando vamos aturar essas berrações

  5. Chicó disse:

    Viva a "censura do bem" !!!

Blog do BG e Meio-Dia RN divulgam pesquisa Consult em Ceará-Mirim nesta quinta-feira

O Blog do BG divulga a pesquisa Consult realizada no município de Ceará-Mirim, na Grande Natal, nesta quinta-feira(01). No Meio Dia RN, os números em primeira mão. No Blog do BG, a íntegra a partir de 13h30.

Entre questionários respondidos, avaliação da prefeitura, Governo do Estado e Governo Federal. Além do mais, intenções de votos para vereador e prefeito.

Blog do BG publica pesquisas SETA em Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante nesta terça e na quarta

O Blog do BG divulga nesta terça-feira(22) a pesquisa Seta em Natal, com avalição das administrações no Município, Estado, Governo Federal, citações para vereador, além de outras.

Já na quarta-feira(23), os municípios de Parnamirim e São Gonçalo do Amarante terão suas pesquisas publicadas no blog, com o mesmo padrão de avaliações.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre Arruda disse:

    Essas pesquisas não o representam a realidade . Se fosse depender de pesquisa BOLSONARO não teria sido eleito Presidente. ACORDA NATAL, ACORDA RN VAMOS MUDAR A Política. Vote em novos nomes, e VARRER para longe a VELHA POLÍTICA. O seu voto é importante, ele faz toda a diferença.

  2. Flávio Farias disse:

    Essa pesquisa de Natal não tem lógica, o Álvaro Dias não está com essa bola toda aqui no bairro poucas pessoas votariam nele

  3. Antonio Carlos França disse:

    gostaria de saber tambem se o brog vai fazer levantamentos em CEARA MIRIM, TAIPU, POÇO BRANCO E JOAO CAMARA.

  4. Antonio Carlos França disse:

    boa tarde e parabéns pelo trabalho de nos imforma desses levantamentos e gostaria de sabe, se nesses levantamentos ja existe um reflexo de qual grupo politico do RN saira mais fortalecido do pleito 2020

  5. José Benedito disse:

    Parabéns bg você e um susseso

  6. FRANKLIN EDUARDO disse:

    Parabéns pelo excelente trabalho!!
    Abraços!
    Franklin Eduardo

  7. Jaidy Oliver disse:

    Parabéns pela imparcialidade e integridade na condução do blog.

  8. Ionaldo Lidio Sena de Carvalho disse:

    Faça tambem em Touros

  9. Ricardo disse:

    Boa tarde. E Ceará mirim, quando será?.

FOTOS: Imprensa potiguar repercute nesta quinta CENSURA ao comunicador Bruno Giovanni e ao Blog do BG

Fotos: Reprodução

Entre manchetes e grandes reportagens na manhã desta quinta-feira(28), a imprensa potiguar destacou a ordem judicial ocorrida nessa quarta-feira(29) de retirada de postagens do Blog do BG, por comportamento de procurador em pandemia, que mobilizou solidariedade de classe, inclusive, com nota do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ROGERIO TADEU ROMANO disse:

    A DEFESA DO DIREITO JORNALÍSTICO DE CRÍTICA
    Rogério Tadeu Romano
    Procurador Regional da República aposentado
    I – O FATO
    Observo do blog do Barreto, em 29 de julho o que segue:
    “O Juiz Federal Mário Azevedo Jambo, da 2ª Vara Federal no Rio Grande do Norte, determinou que o Blog do BG apague as postagens feitas denunciando a contradição do procurador da República Fernando Rocha.
    O magistrado entendeu que Bruno Giovanni, o BG como é conhecido, atacou a honra de Fernando Rocha quando expôs a contradição do procurador indo a academia logo após as regras do isolamento social começarem a ser afrouxadas.
    Rocha é atuante nas redes sociais e um ferrenho defensor do isolamento social rígido.
    O magistrado tentou negar que estivesse censurando BG. “No caso dos autos, analisando as postagens feitas pelo querelado em seu blog pessoal, Twitter e Instagram, reproduzidas na peça inicial, identifica-se, de fato, ao menos neste juízo sumário de cognição, que o teor de cada uma delas parece transbordar do democrático e precioso direito constitucional à liberdade de expressão e de crítica ao trabalho e atuação do Procurador da República, ingressando no indesejado âmbito de agressões e ofensas pessoais”, alegou.
    Nas redes sociais BG informou que iria cumprir a decisão de Mário Jambo, mas iria recorrer (leia mais abaixo a nota do Blog do Barreto)”
    Destaco ainda do blog Portal Grande Ponto outro trecho daquela decisão.
    “Não há como se acolher a pretensão autoral de abstenção de publicações futuras, inclusive com o uso de imagens, pois, além de configurar censura prévia, o que é vedado em nosso ordenamento jurídico, pressupõe, sem qualquer evidência, a prática de crimes pósteros, cuja repressão em adiantado é inaceitável, impraticável e inconstitucional”, escreveu o Juiz Federal na decisão.”
    II – CALA A BOCA JÁ MORREU
    Essa frase foi dita pela ministra Cármen Lúcia.
    Discute-se a liberdade de informação.
    A palavra informação, como situa José Afonso da Silva(Curso de direito constitucional positivo, 5ª edição, pág. 218), se entende “o conhecimento dos fatos, de acontecimentos, de situações de interesse geral e particular que implica, do ponto de vista jurídico, duas direções “a do direito de informar e a do direito de ser informado”. O mesmo é dizer que a liberdade de informação compreende a liberdade de informar e a liberdade de ser informado”. A primeira coincide com a liberdade de manifestação do pensamento pela palavra, por escrito ou por qualquer outro meio de difusão; a segunda indica o interesse sempre crescente da coletividade para que, tanto os indivíduos como a comunidade, estejam informados para o exercício consciente das liberdades públicas.
    Sendo assim a liberdade de informação compreende a procura, o acesso, o recebimento, a difusão de informações ou ideias, por qualquer meio, e sem dependência de censura, respondendo cada qual pelos abusos que cometer. Não se discute que o acesso de todos à informação é um direito individual consignado na Constituição, que também resguarda o que se chama de sigilo da fonte.
    Na liberdade de informação jornalística se centra o direito à informação.
    A liberdade de informação que se fala é a de ser informado, a de ter acesso às fontes de informação e obtê-las.
    É a liberdade de imprensa, conforme já disse o Supremo Tribunal Federal, um dos pilares da democracia.
    Vem a pergunta: Pode o direito penal ser um instrumento de cerceamento da liberdade de imprensa? Ora, certamente, não.
    Realmente não é possível usar o direito penal para criminalizar opinião, como garantia de imunidade dos detentores do poder, de forma a intimidar jornalistas.
    Discute-se se houve por parte do jornalista uma crítica ácida. Certamente, sim, mas isso não a torna criminosa, pois há uma distância abissal entre a prática do delito e a crítica feita pela imprensa, mesmo que de forma ríspida.
    Sendo assim, impõe-se, inclusive, ao legislador, na realidade, selecionar, com vista a identificação do bem jurídico tutelado, somente aqueles comportamentos frequentes e intoleráveis, que venham a causar intensa ameaça a um determinado valor essencial, dentro do que chamamos de princípio da intervenção mínima.
    Certamente uma crítica feita pela imprensa, de forma ácida, não repugna um mínimo-ético-social que venha a atingir o direito de outra pessoa(princípio da lesividade).
    Não se pode esquecer que o Direito Penal, ultima ratio da ordenação jurídica, depende da congruência do bem, a ser resguardado por meio do tipo legal, com os valores constitucionais, os quais lhe conferem conteúdo material, como ensinou Claus Roxin(Derecho Penal, parte general, fundamentos, La estructura de la teoria del delito, 1997, t. I, pág. 51 a 58).
    Há, sem dúvida, evidente distância entre a ofensa à honra, que leva aos tipos penais já discutidos, e ainda a crítica jornalística, de modo a entender que a conduta em discussão não pode ser considerada como típica, uma vez que exercida dentro do que se chama de direito à informação.
    Não se pode retirar da sociedade, sob pena de ofensa à democracia, o senso autocrítico com relação aos fatos, de forma a inibir o direito à opinião.
    Veja-se que o Supremo Tribunal Federal, em decisão, por sua segunda turma, no AI 705.630 – AgR/SC, Relator Ministro Celso de Mello, entendeu o que segue: ´a liberdade de imprensa, enquanto projeção das liberdades de comunicação e de manifestação do pensamento, reveste-se de conteúdo abrangente, por compreender, dentre outras prerrogativas relevantes que lhe são inerentes, o direito de informar; o direito de buscar a informação, o direito de opinar, o direito de criticar; a crítica jornalística, desse modo, traduz direito impregnado de qualificação constitucional, plenamente oponível aos que exercem qualquer atividade de interesse da coletividade em geral, pois o interesse social, que legitima o direito de criticar, sobrepõe-se a eventuais suscetibilidades que possam revelar as pessoas públicas ou as figuras notórias, exercentes, ou não, de cargos oficiais; a crítica que os meios de comunicação social dirigem às pessoas públicas, por mais dura e veemente que possa ser, deixa de sofrer, quanto ao seu concreto exercício, as limitações externas que ordinariamente resultam dos direitos de personalidade; não induz responsabilidade civil a publicação de matéria jornalística cujo conteúdo divulgue observações em caráter mordaz ou irônico ou, então, vincule opiniões em tom de crítica severa, dura, ou até, impiedosa, ainda mais se a pessoa a quem tais observações foram dirigidas ostentar a condição de figura pública, investida, ou não, de autoridade governamental, pois, em tal contexto, a liberdade de crítica qualifica-se como verdadeira excludente anímica, apta a afastar o intuito doloso de ofender´.
    Por outro lado, em julgamento que honra o Poder Judiciário, o Supremo Tribunal Federal, em decisão da lavra do Ministro Celso de Mello, impediu censura a blog de jornalista.
    Foi dito: “O exercício da jurisdição cautelar por magistrados e tribunais não pode converter-se em prática judicial inibitória, muito menos censitoria, da liberdade constitucional de expressão e de comunicação”.
    A decisão histórica foi proferida em sede liminar na Reclamação(Rcl 18.836), suspendendo uma decisão do Juízo da 2ª Vara da Comarca de Goiânia.
    III – O DIREITO À CRÍTICA
    Exerci função pública por vários anos.
    No exercício das funções de Procurador Regional Eleitoral no Rio Grande do Norte e de Procurador Regional dos Direitos do Cidadão, no exercício de minhas atividades, fui criticado, por conta de minhas atuações.
    Eu as recebia com humildade e como razão para pensar e repensar sobre minha atuação no múnus que me foi conferido.
    Ora, trata-se de direito de crítica que o agente público deve enfrentar no dia a dia de suas atividades.
    Elas são advindas de formadores de opinião que junto às recentes redes sociais colocam em pauta assuntos do cotidiano.
    No caso em tela houve o direito de crítica exercido por profissional da imprensa. Não houve sequer ofensa à honra pessoal do membro do Parquet envolvido.
    Conhecida é a lição de Antolisei, citada por Heleno Cláudio Fragoso(Lições de direito penal, parte especial, 7º edição, pág. 179), de que “a manifestação ofensiva tem um significado que, embora relacionado com as palavras pronunciadas ou escritas, ou com os gestos realizados, nem sempre é idêntico para todas as pessoas. O que decide é o significado objetivo, ou seja, o sentido que a expressão tem no ambiente em que o fato se desenvolve, segundo a opinião da generalidade das pessoas. Como bem esclarece o antigo professor da Universidade de Turim, o mesmo critério deve ser seguido, em relação ao valor ofensivo da palavra ou do ato, não se considerando a especial suscetibilidade da pessoa atingida. Isto, porém, não significa que não seja muitas vezes relativo o valor ofensivo de uma expressão, dependendo das circunstâncias, do tempo e do lugar, bem como do estado e da posição social da pessoa visada, e, sobretudo, da direção da vontade(animus injuriandi).”
    A liberdade de opinião resume a própria liberdade de pensamento em suas várias formas de expressão. Daí que a doutrina a chama de liberdade primária e ponto de partida de outras, sendo a liberdade do indivíduo adotar a atitude intelectual de sua escolha, quer um pensamento íntimo, quer seja a tomada de uma posição pública; liberdade de pensar e dizer o que se creia verdadeiro, como dizia José Afonso da Silva (Direito Constitucional positivo, 5ª edição, pág. 215).
    De outro modo, a liberdade de manifestação de pensamento constitui um dos aspectos externos da liberdade de opinião. A Constituição Federal, no artigo 5º, IV, diz que é livre a manifestação de pensamento, vedado o anonimato, e o art. 220 dispõe que a manifestação do pensamento, sob qualquer forma, processo ou veiculação, não sofrerá qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição, vedada qualquer forma de censura de natureza política, ideológica e artística.
    O direito dos jornalistas de criticar pessoas públicas, quando motivado por razões de interesse coletivo, não pode ser confundido com abuso da liberdade de imprensa. Esse foi o fundamento do ministro Celso de Mello para rejeitar pedido de indenização do desembargador aposentado Francisco de Oliveira Filho, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, contra o jornalista Cláudio Humberto.
    O voto do ministro foi acompanhado por unanimidade pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal. Os argumentos de Celso de Mello foram reafirmados ao decidir Agravo de Instrumento interposto pelo desembargador contra decisão do próprio ministro, tomada em agosto de 2009.
    "A crítica que os meios de comunicação social dirigem às pessoas públicas, por mais dura e veemente que possa ser, deixa de sofrer, quanto ao seu concreto exercício, as limitações externas que ordinariamente resultam dos direitos de personalidade", afirmou Celso de Mello.
    A decisão foi objeto do ag. Reg. no Agravo de Instrumento 705.630 – SC..
    Disse o ministro decano do STF naquela oportunidade:
    “Tenho enfatizado, nesta Corte, em inúmeros julgamentos, que, no contexto de uma sociedade fundada em bases democráticas, mostra-se intolerável a repressão estatal ao pensamento, ainda mais quando a crítica – por mais dura que seja – revele-se inspirada pelo interesse coletivo e decorra da prática legítima, como sucedeu na espécie, de uma liberdade pública de extração eminentemente constitucional (CF, art. 5º, IV, c/c o art. 220).
    Não se pode desconhecer que a liberdade de imprensa, enquanto projeção da liberdade de manifestação de pensamento e de comunicação, reveste-se de conteúdo abrangente, por compreender, dentre outras prerrogativas relevantes que lhe são inerentes, (a) o direito de informar, (b) o direito de buscar a informação, (c) o direito de opinar e (d) o direito de criticar.
    A crítica jornalística, desse modo, traduz direito impregnado de qualificação constitucional, plenamente oponível aos que exercem qualquer atividade de interesse da coletividade em geral, pois o interesse social, que legitima o direito de criticar, sobrepõe-se a eventuais suscetibilidades que possam revelar as pessoas públicas.”
    Saliento a decisão citada pelo ministro Celso de Mello:
    “Os políticos estão sujeitos de forma especial às críticas públicas, e é fundamental que se garanta não só ao povo em geral larga margem de fiscalização e censura de suas atividades, mas sobretudo à imprensa, ante a relevante utilidade pública da mesma.” (JTJ 169/86, Rel. Des. MARCO CESAR).
    O exemplo serve cai com ênfase para os agentes políticos que atuam no Judiciário e no Ministério Público.
    A liberdade de crítica qualifica-se como verdadeira excludente anímica, apta a afastar o intuito doloso de ofender. Com efeito, a exposição de fatos e a veiculação de conceitos, utilizadas como elementos materializadores da prática concretado direito de crítica, descaracterizam o “animus injuriandi vel diffamandi”, legitimando, assim, em plenitude, o exercício dessa particular expressão da liberdade de imprensa.
    A doutrina pátria tem ressaltado que a necessidade de narrar ou de criticar (tal como sucedeu na espécie) atua como fator de descaracterização da vontade consciente e dolosa de ofender a honra de terceiros, a tornar legítima, em consequência, a crítica a estes feita, ainda que por meio da imprensa (RTJ145/381 – RTJ 168/853 – RT 511/422 – RT527/381 – RT540/320 – RT541/385 – RT 668/368 – RT 686/393), eis que – insista-se– “em nenhum caso deve afirmar-se que o dolo resulta da própria expressão objetivamente ofensiva” (HELENO CLÁUDIO FRAGOSO, “Lições de Direito Penal – Parte especial”,vol. II/183-184, 7ª ed., Forense).
    Não se pode castrar a imprensa a pretexto de defesa de honra de agente político, quando o objetivo é a crítica exercida dentro dos limites da democracia, no direito de manifestação.
    IV – A RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL COMO REMÉDIO
    Caso não tenha havido o trânsito em julgado, será oportunidade de se analisar a hipótese de reclamação constitucional, isto independente dos demais remédios processuais existentes no CPP, a partir do recurso em sentido estrito, da apelação, dos remédios recursais aos tribunais superiores, do heroico remédio do habeas corpus.
    Correta a ilação de que no que concerne ao asseguramento da integridade de decisão do tribunal supremo, não importa perguntar da sua natureza. Tal compreende tanto a decisão da matéria civil como a criminal. Assim será o caso de reclamação contra decisão exorbitante da instância ordinária, ao rever julgamento do STF, como já entendeu-se na Recl. 200 – SP, em 20 de agosto de 1986, em que foi Relator o Ministro Rafael Mayer.
    Contra a liminar noticiada cabe, de início, recurso de agravo de instrumento, pois se trata de decisão de cognição de urgência, no curso do processo civil.
    O Ministro Celso de Mello, em sua decisão, entendeu que é admissível o ajuizamento de Reclamação para questionar o que chamou de transgressão à eficácia vinculante de que se mostra impregnado o julgamento do Supremo Tribunal Federal, proferido no âmbito de processos objetivos de controle normativo abstrato, como o que resultou no exame da ADPF 130.
    Tem-se como paradigma:
    PETIÇÃO 3.486-4 DISTRITO FEDERAL
    EMENTA: LIBERDADE DE IMPRENSA (CF, ART. 5º, IV, c/c O ART. 220). JORNALISTAS. DIREITO DE CRÍTICA. PRERROGATIVA CONSTITUCIONAL CUJO SUPORTE LEGITIMADOR REPOUSA NO PLURALISMO POLÍTICO (CF, ART. 1º, V), QUE REPRESENTA UM DOS FUNDAMENTOS INERENTES AO REGIME DEMOCRÁTICO. O EXERCÍCIO DO DIREITO DE CRÍTICA INSPIRADO POR RAZÕES DE INTERESSE PÚBLICO: UMA PRÁTICA INESTIMÁVEL DE LIBERDADE A SER PRESERVADA CONTRA ENSAIOS AUTORITÁRIOS DE REPRESSÃO PENAL. A CRÍTICA JORNALÍSTICA E AS AUTORIDADES PÚBLICAS. A ARENA POLÍTICA: UM ESPAÇO DE DISSENSO POR EXCELÊNCIA.
    Tem-se em resumo:
    É preciso advertir, bem por isso, notadamente quando se busca promover, como no caso, a repressão penal à crítica jornalística, que o Estado não dispõe de poder algum sobre a palavra, sobre as ideias e sobre as convicções manifestadas pelos profissionais dos meios de comunicação social.

  2. Manu disse:

    Lamentável o que estamos vivendo hoje no Brasil. A liberdade de expressão está garantida na Constituição Federal, no artigo 5º, inciso IV. Quando o próprio STF não a obedece, como é o caso do Inquérito das Fake News, onde alguns jornalistas foram presos por emitir opiniões e noticiar verdades, sequer tiveram acesso aos autos, então qualquer cidadão brasileiro fica desprotegido da referida garantia. Espero, sinceramente, que o TRF invalide a decisão do Magistrado, visto que BG apenas noticiou um fato relativo a uma pessoa que exerce cargo público, e portanto, Bruno Giovanni não cometeu crime algum.
    Estamos com você BG.

  3. Valéria disse:

    Péssima representação da classe jurídica do RN. Ele que merecia ser processado, pois tentou tolhir o direito a liberdade de ir e vir do povo do RN, quando estava indo cuidar do seu corpo e da saúde mental em uma academia. Agora, quer tolhir a nossa liberdade de expressão e a democracia do povo brasileiro? Não é muita soberba? Com certeza, sim!!!!!!! É o jovem imaturo querendo fazer sucesso? Muito feio, nobre Procurador!!!!! Essa atitude merece uma grande repercussão nacional, pois na verdade seria um massacre na sua conduta. Por fim, pergunto: o Sr também processou a sua academia?

  4. João Dantas disse:

    Os membros do poder judiciário em geral, do ministério público estadual e federal, tem que entender que eles não estão acima lei, eles deveriam ter vergonha na cara com esse mau exemplo, comete um ilícito e procura se esconder através dos atos abusivos de certos magistrados.

  5. CIDADAO55 disse:

    #LeiDaMordaçaNão!
    #ImprensaLivre!
    #LiberdadeDeExpressãoGarantida
    #DemocraciaJá
    #LeiDeAbusoDeAutoridadeJá!

    FORÇA BG ESTAMOA XOM VC!!!

  6. Arthur disse:

    Avisa aí ao Procuradoido que ele não é juiz, que pensa que é Deus, e muito menos desembargador, que tem certeza…. ele é apenas mais um servidor público que deve honrar os protocolos de um servidor público .

  7. neto disse:

    manda isso pra SIKERA comentar em nivel nacional..

  8. Ana disse:

    quanto mais mexe, mais fede !!!!

  9. Alex disse:

    Acho esse o melhor blog do RN, porque será? , Porque vejo aqui informação com seriedade ,seja de esquerda ou de direita, a lacração agora quer perseguir quem divulga suas hipocresias,. Notícia é notícia. E a liberdade está indo para as cucuias.

  10. aof disse:

    Sou solidario ao BG. Imprensa livre, sempre. Liberdade de expressão, sempre. Caluniadores e difamadores, entretanto, que sejam processados. Serve para a midia entender quem de fato defende a liberdade de expressão. A indignação da mídia só não pode é ser seletiva, como tem sido. Para bom entendedor ……

  11. Naldin disse:

    Tamos com vc BG!!

  12. Manoel disse:

    Engraçado q a maioria dos seus leitores apoiam um presidente que possui essas ideias ditatoriais.

    • Fábio disse:

      Amigo, va se atualizar. Quem apoia a ditadura da Venezuela, a ditadura de Cuba é o PT. Ambos regimes com censura severa.

  13. Disse e Pronto disse:

    Juizinho querendo aparecer… agora vão aparecer ele e o tal procurador. Pra mim, são meros mortais. Mesmo se achando Deuses, o que de fato não são, e são apenas, servidores públicos, como todos os outros.

  14. Direita Honesta disse:

    Ditadura do Judiciário, nesse caso coadjuvado pelo Ministério Público. A turma da "lacração" tenta emplacar a falsa narrativa de que o presidente é autoritário e genocida. Mas, o que vemos é algo MUITO diferente, é o oposto. Os próprios "lacradores" é que são os verdadeiros censores e destruidores dos direitos e liberdades individuais. Vejam o que esse Promotor posta nas suas redes sociais e façam suas deduções.

    • Manoel disse:

      Quem será que homenageia ditador? Quem será q vai pra manifestação de apoio ao fechamento do congresso e stf?
      Quem será q desdenhou da pandeminha? É só uma gripezinha! E daí?
      Querer que terraplanista tenha discernimento e cognição é complicado, né?

    • Manoel C disse:

      Tá bom, e só tem "lacrador" no judiciário? És tão alienado que só vê tudo vermelho. Ceará-Bobão, volta para tua mamata home office.

  15. Herinque disse:

    E ainda tem gente pedindo a volta do AI-5

  16. Ricardo disse:

    Pronto . Agora a Tribuna do norte e o jornal AGORA RN vão ter de pagar 100 salário mínimo cada um a Fernando Rocha.

  17. joão carlos disse:

    se está incomodando, você está no caminho certo BG.
    abraço!

  18. Osvaldo Delgado disse:

    São dias estranhos. Tem gente que acha que é Deus. Outros já são.

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Exatamente : todo mundo quer liberdade de expressão, mas pouquíssimos aceitam e toleram a liberdade de expressão do próximo.
      Precisamos lutar muito ainda para evoluirmos enquanto sociedade.

  19. Batista disse:

    Penso que o tiro saiu pela culatra. Se esse procuradoido, pensou em abafar o caso, repercutiu ainda mais. Errou, era pra ficar caladinho e pedir desculpas.

Sindicato dos Jornalistas do RN solta nota se solidarizando com o comunicador Bruno Giovanni e com o Blog do BG e lamenta atitudes que lembram a ditadura

A Constituição Federal promulgada pelo então presidente da Assembleia Nacional Constituinte Ulysses Guimarães, em 1988, colocou em destaque a importância de uma instituição essencial para a Democracia, o Ministério Público. Uma instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. Contudo, para alguns, o conceito ficou apenas no que estava escrito, não foi para a prática. Lutar pela democracia é, acima de tudo, lutar pela liberdade de expressão e de comunicação, sem elas é impossível viver num estado democrático de direito, onde há elementos específicos que o próprio ordenamento jurídico conduz em casos de excessos, mas dá a liberdade para que seja exposto o fato.

A decisão da Justiça Federal do Rio Grande do Norte em censurar publicações no twitter de Bruno Giovanni e no Blog do BG vai na contra mão das reiteradas decisões do Supremo Tribunal Federal na defesa da liberdade de expressão e imprensa e o pior, censura essa pedida por um membro do Ministério Público, entidade que, por vezes, é acusada de “noticiar” e “agredir” a honra de terceiros como em processos passados no que coube ação judicial, no caso de Lagoinha.

Fazer o que eu digo e não fazer o que eu faço é o pior dos ditados, e noticiar um fato que ocorreu com uma pessoa pública que defende o “fique em casa” e “foi para a rua” é de interesse público e sim deve ser divulgado.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte se solidariza com Bruno Giovanni, lamenta que a Justiça Federal do Rio Grande do Norte e Ministério Público estejam olhando para o retrovisor e vendo a censura como um mecanismo democrático, que nunca o foi, utilizado somente na ditadura.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cidadão-contribuinte disse:

    O Procurador é Procurador na sua função saiu dali é cidadão comum o juiz é juiz do fórum saiu do fórum cidadão incomum o policial é policial com sua arma e sua farda tirou a farda é o cidadão comum isto é a linguagem de um adulto Mas os homens querem ser intocado por que são melhor do que os outros que paga seu lamentável imposto Parabéns pela nota do Sindicato dos Jornalistas

  2. Ricardo Victor Souto disse:

    Palmas pro Supremo, que de forma acintosa sem viez nhenhum de comprovação deu início a essa palhaçada de fake News e por tabela inspirou pseudos intocáveis da justiça e da política como seres nobres da incolumbridade…

  3. Valéria disse:

    Dr. Fernando Rocha quer holofotes? Parece… Gosta de chamar atenção!!!! Isso não é comportamento de um cidadão humilde, simples, coerente. Errou, então assuma o erro e procure não repetí-lo. Com o erro aprenda uma lição. Assim, mais digno. Cadê a liberdade de expressão? Cadê a democracia? Atenção sociedade e imprensa!!!!!

  4. José ailton de medeiros disse:

    Isso é uma vergonha esse procurador ele tem que ter vergonha na cara e prestar atenção que um dia nosso livre direito de se manifestar nas redes sociais e agora vai ser punido pelo Ministério Público Federal nacional que não aguenta uma crítica E aí a gente vê a verdade real do juízo embargadores e acho que tão no outro mundo ou no outro lugar são os deuses no seu mundinho no seu Olimpo que acha que eles podem tudo mas ele não esquece quem paga eles são a população brasileira Imagina aí se a população brasileira começa a se revoltar contra esses caras fazendo essas coisas erradas que nem tão

  5. UM DO POVO TEMEROSO disse:

    Eu me sinto representado por BG e comungo com quase todos os posicionamentos dele. A questão de segurança pessoal alegada pelo procurador, no meu ver não existe.

  6. Cidadão Indignado disse:

    Esse fato tem que chegar, COM URGÊNCIA, ao Conselho Nacional de Justiça, ao Conselho Nacional do Ministério Público e ao Jornal Nacional!

  7. Costa disse:

    O blog poderia também postar a petição inicial para que os leitores possam analisá-la?

  8. MAURICIO disse:

    ESSE TAL SINDICATO FEZ ALGUMA RECLAMAÇÃO QUANDO PRENDERAM O JORNALISTA INVESTIGATIVO OSWALDO EUSTAQUIO?

  9. Jasso lourenço dos santos disse:

    É muito importante defender a liberdade de expressão, que é um bem indispensável a democracia e para toda sociedade. Mas, as vezes, fico lembrando como tantos comemoravam quando os promotores de Curitiba e o candidato Sérgio Moro, vazavam para imprensa, as investigações que estavam sob segredo de justiça. Águas passadas.

  10. Pedro disse:

    Infelizmente aqui no Brasil é assim, mexer com poderosos equivalentes a Deuses, pode dar em tudo. Ele provavelmente acha que não estava bem vestido para sair na mídia.

  11. Chico tripa disse:

    Estou no lado do BG…
    NUNCA gostei de lacrador!

  12. Chico tripa disse:

    Eu queria saber a opinião de Dalanhol…

  13. JOAO Querubino disse:

    Prestamos nossa solidariedade ao BG. Certamente, a matéria deve ter magoado o intocável procurador.

  14. Juailson disse:

    Eu fico imaginando, se essas censuras que tá acontecendo no momento no nosso país, valesse pra políticos também!!!! Os caras chamam o presidente de bosta, um juiz de ladrão, o exército de homicida… E nada acontece!!! Só pra blogs?

  15. Cidadão Indignado disse:

    SOCORRO, Conselho Nacional de Justiça e Conselho Nacional do Ministério Público! Isso tem que ser divulgado em rede nacional! Alô, Jornal Nacional!

  16. Cidadão Indignado disse:

    Não entendo! O Sr. Fernando Rocha, no momento de sua aparição na academia, não estava exercendo a função de procurador, era um "cidadão comum". O que danado tem a ver a Justiça Federal com tal fato? Me expliquem, por favor! Agora é que o sr. procurador vai ficar "famoso".

  17. Junior disse:

    Absurdo!! Foi noticiado alguma mentira sobre o mensionado servidor público? Tempos estranhos, "alguns" tentando calar quem sustenta as regalias de quem está no "topo da pirâmide"! Todos são iguais perante a constituição e DEUS

  18. Joaquim disse:

    Esse pessoal que faz parte do poder judiciário estão em um nível bem superior, quase Deus.

  19. Neco disse:

    Pessoas públicas só deveriam ter vida prviada da porta de casa para dentro.

  20. Zanoni disse:

    BG, você só poderá, a partir de agora, postar notícias sobre os pobres, desfavorecidos e lascados de forma geral. Contra os ricos, poderosos e favorecidos pelos poder, já era!

    • Renata Bastos disse:

      Como diz Sérgio Moro : Tempos estranhos

    • Marcos Benício disse:

      Desculpe-me Renata Bastos, mas essa citação não é do ex-juiz Sérgio Moro e sim do Ministro do Supremo Marco Aurélio Mello.

    • Raimundo disse:

      Renata Barros, se foi Sérgio Moro que falou ele deveria fazer menção ao que STF está fazendo.
      Mandando prender apoiadores de Bolsonaro, mandando derrubar contas em redes sociais.
      Uma espécie de ditadura.
      Ontem o PGR criticou a lavajato.
      Tempos estranhos.
      Ganha um presidente de direita, mas forças ocultas se unem contra ele.
      Imprensa, esquerda, políticos derrotados…

Enquete do BG: 54% votaram a favor do lockdown no RN, enquanto 46% foram contra

Foto: Reprodução/Instagram/Blog do BG

Enquete no Instagram Blog do BG, via storie, entre quarta(13) e quinta(14) – no período de 24 horas, perguntou ao seu leitor se é a favorável ao lockdown no Rio Grande do Norte.

Na consulta, 14 mil pessoas emitiram opinião sobre a polêmica medida durante a pandemia do novo coronavírus.

Conforme destaque, 54%(7.560) votaram a favor da medida restritiva mais radical, o lockdown, enquanto 46%(6.440) foram contra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Henrique Chal disse:

    Muitos não sabem o significado da palavra, quanto mais saberem o que responderam.

  2. Antonio Turci disse:

    Se essa pesquisa tivesse sido feita no Alecrim, o resultado seria outro. Só é a favor do Lockdown quem está, muito bem, recebendo salário alto e em dia. De a economia colapsar está galera também estará na pior.

  3. Cigano Lulu disse:

    Inventei de fazer um 'lockdown' aqui na tenda, tava até gostando. Mas minha égua Adelaide resolveu quebrar o protocolo, e tome ripa na chulipa: amanheci todo quebrado.

    • paulo disse:

      Logo cigano que não para em lugar nenhum do mundo, vais ser muito traumático lulu. Continue no mst é melhor com estedile e boulos lhe faram melhor companhia.

  4. Luciano Brito disse:

    Só contra

  5. Jamar Dantas disse:

    Sou contra aqui em Natal.

  6. Rafael disse:

    54% que podem pedir comida pelo Ifood. Agora se cortar esse serviço e o Netflix, o bicho pega.

  7. Antonio disse:

    7560 comunistas

PESQUISA BG COVID-19 NATAL: veja como o(a) leitor está reagindo e se informando diante da pandemia

Nada melhor do que, no dia em que comemoramos os 9 anos de um veículo de informação, presentear o nosso leitor com mais informação, numa pesquisa respondida por eles próprios. Neste momento de crise devido à pandemia do Coronavírus, o Blog do BG realizou e presenteia seus leitores com uma pesquisa cheia de respostas sobre como a população está avaliando este momento.

Uma pesquisa que vai servir de referência, nesta hora em que tão importante quanto cumprir a quarentena e o isolamento social, é ter informação essencial na mão, e poder saber como as pessoas estão reagindo e se informando sobre o vírus. Mais um presente do BG, para você, nosso fiel leitor. Que venham mais 9 anos.

As perguntas foram enviadas pelo Whastapp e 915 pessoas responderam.

CLIQUE ABAIXO E ACESSE:

Pesquisa_Corona_Natal_BG NOVA

Sucesso do BG acompanha a ideia de um comunicador que “vingou” e “viralizou”, diz ex-presidente da OAB-RN

Foto: Reprodução

Texto do advogado Paulo Coutinho, ex-presidente da OAB-RN, enviado espontaneamente nesta terça-feira(03) orgulha este blogueiro em meio ao post de celebração de mais um mês de sucesso do BLOG.

Veja íntegra:

Recebi agora um “Zap” de comemoração de um Blog que recebeu 1 milhão e 345 mil visualizações no mês de novembro de 2019.

Sem falar, ainda, o nome do Blog, vou dar um testemunho de quem viu de perto nascer a ideia de lidar com esse mundo das redes sociais e da democratização da notícia, antes mesmo de pensar em um canal próprio.

O “cara” investiu o que tinha e o que não tinha para começar em um ramo que era desconhecido para muitos (quase todos), enfrentou a desconfiança e o preconceito, ambos decorrentes do “medo do novo”, mas fez isso com absoluta competência.

Buscou as melhores tecnologias, falava em programas (softwares) que a gente nunca tinha ouvido falar aqui no RN, estudou e se qualificou para alcançar o sucesso em um mercado sensível, exigente e que não perdoa os erros.

Aliado a isso, mostrou a cara para a sociedade e percebeu rapidamente a importância de bem informar, de levar a todos a notícia, doa a quem doer, incomode a quem incomodar, desde que ela seja verdadeira, que alerte a população, que desperte o interesse de quem está em casa ou no trabalho.

Nos últimos anos descobriu outra faceta e “soltou a voz”, criando, através do rádio, um canal de comunicação direta com o cidadão, que cuida de levar informação e entretenimento a todos os cantos do nosso estado.

O “cara” é um comunicador muitas vezes polêmico, mas que não se furta de divulgar a opinião e a voz dos que não concordam com ele. Diz o que pensa, opina, se corrige quando necessário, e essas características o fazem ser amado por muitos e criticado por outros (faz parte do sucesso!)

O certo, Brunão, é que você venceu! A sua ideia “vingou” e viralizou (pra usar uma expressão da moda!).

Parabéns ao Blog do BG, mas sobretudo parabéns a você, amigo!

Continue trabalhando duro, papai(!), que o seu sucesso cuidará de “fazer o barulho”!

Beijo no coração.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LAMPIÃO disse:

    É ISSO MESMO!!! PARABÉNS, BG!!! SÓ TENS UM DEFEITO COMO HOMEM DE NOTÍCIA: ÉS ABCDEÍSTA. NINGUÉM É PERFEITO, NÉ?!

FAKE: Blog do BG não publicou recentemente pesquisa de Macau; montagem vem sendo divulgada

Começou a circular em Macau nesta terça-feira(01) uma pesquisa fake – montagem grosseira – inclusive, usando o nome do Instituto Consult, que não realizou pesquisa no município.

O Blog informa que faz bastante tempo que publicou uma pesquisa e, com informações da época, dataram como uma publicação desta terça, 1º de outubro.

Blog do BG publica nesta quinta-feira pesquisa Consult em Monte Alegre, na Grande Natal

O Blog do BG publica nesta quinta-feira(19) mais uma pesquisa Consult, dessa vez, com avaliação administrativa e perspectivas das eleições 2020 no município de Monte Alegre, na região metropolitana de Natal.

Serão divulgadas, na ocasião, avaliações do prefeito Severino, da governadora Fátima Bezerra, classificação de serviços, e ainda preferência e rejeição em um cenário político nas eleições do próximo ano.

A pesquisa realizada no dia 14 entrevistou 440 pessoas, em treze localidades, e tem nível de confiabilidade de 95% e margem de erro para mais ou para menos de 4,6%.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio disse:

    Bg mande fazer uma em Lajes

  2. Osvaldo Delgado disse:

    Por favor faça uma pesquisa na cidade de Bom Jesus

  3. Antônio José disse:

    Faça uma pesquisa na cidade de Areia Branca.

FOTOS: Blog do BG “apresenta” o Hotel Reis Magos, que procuradora quer tombar para ser recuperado com dinheiro público

Fotos: cedidas 

O Blog do BG apresenta o Hotel Reis Magos em Natal, que a procuradora Marjorie Madruga quer tombar para ser recuperado com dinheiro público. Tire as suas conclusões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Deveria ser adquirido pelos procuradores, com recursos próprios, e transformado em área de lazer dessa nobre 'catchiguria'. E ninguém falaria mais nisso.

  2. José Pedroza disse:

    Não é somente o dinheiro do estado sendo proposto para algo não necessário; nao é somente o estado nem ter esse recurso;
    É também o empresário ter uma perda de receita e patrimônio por anos a fio e uma despesa adicional em recursos e defesas ..
    E o POVO DE NATAL perdendo por todos os lados .

    É um desestímulo ao empreendedorismo , ao investimento na cidade, ao seguimento dos trâmites e um claro DESRESPEITO ao cidadão ( seja o contribuinte da ponta que paga o funcionalismo , ou o contribuinte que empreende, gera empregos e paga seus impostos) .
    O resumo disso é uma série de tags; escolha a que mais se encaixa :
    #VERGONHA
    #ATRASO
    #PREJUÍZO COLETIVO

  3. ivis nunes disse:

    Absurdo, o estado não tem capacidade financeira para pagar nem seus funcionários, vem ministério público com salários alto, e em dia, arranjar mais despesas, manda eles fazer reconstrução do prédio e administra-lo com recursos do judiciario.

  4. Lampejao disse:

    Os Hospitais e as Escolas do Estado se não tomarem as providências,chegam a esse estado de calamidade!!!!!

  5. Antonio Barbosa Santos disse:

    A conclusão, se morasse na França, que tiraria era a seguinte: tem alguma coisa estranha nessa história. Alguém vai ganhar com isso e não é a sociedade. Mas na França, repito.
    Aqui certamente os objetivos são os mais republicanos possíveis.

  6. Cap_Mor disse:

    Um saco de cimento e duas latas de areia podem deixar isso aí tinindo em uns 3 dias…derrubar pra quê?

  7. joaozinho disse:

    Pra quem tem seus salarios reajustados em 16% e ganhos acima dos 30 mil mensais, nao sabem o que é crise. Entao, podem dar ao luxo de querer tombar um predio comum inaugurado em 1965 , fechado desde 2002 ja decadente; e, obrigar o povo a pagar por uma reforma de um lixo, cujo unico valor é o terreno. Vao tombar o terreno provavelmente, ja que o predio nao tem valor historico e o que sobrou foram alguns azulejos comuns nas paredes. Talvez devessem tombar a casa da Vó que é mais antigo que esse predio caído, provavelmente o cabaré mais antigo do país em funcionamento continuo; ja que o de Maria Boa, que tinha muito mais "valor historico" e "retrata o que era o RN" na 2 Guerra, nao existe mais; foi esquecido pelo "poder publico".

  8. Arnaldo Franco disse:

    Sugiro à Dra Marjorie passar uns 3 meses pelo menos morando aí. É de graça. Pode levar tambem os membros da Justiça que pensam como ela.

  9. Antonio Carlos disse:

    Demolição já! já foi.
    Natal não precisa desse tipo de proteção. Lamentável.

  10. lulapreso disse:

    O que falta a alguns membros do Poder Judiciário e Ministério Público é bom senso. Infelizmente, tem que haver um controle sobre todos por causa de alguns sem noção.

  11. Diogenio disse:

    Lamentável este tipo de posicionamento por parte do poder público, mais o que devemos espera do ministério Público, nada! e da procuradoria, nada também, pôs eles tem seus salários reajustados a bel prazer, quando querem, e quanto querem, só temos que espera a reforma do prédio, pôs ela vai acontecer, com o meu, com e seu dinheiro contribuinte, Querendo você ou não, pôs os nossos procuradores sempre estão ou se acham acima da população em geral, e digo! são pôs eles fazem o que acham que podem! Não, eles podem mesmo! Fazer o que querem.

  12. Cidadão Indignado disse:

    Que vergonha! A casa dos horrores do RN. A nobre Justiça Federal, inclusive, já determinou a demolição desta coisa feia aí. Transfere a procuradoria do Estado do RN para se alojarem aí.

  13. Lorena Galvão disse:

    Mande ela gasta do dinheiro dela pra ver se ela quer esse povo que fica num a sala com arcondicionado sem fazer nada

  14. Lorena Galvão disse:

    Lamentável, estamos com salários atrasado, e querem usar dinheiro para recuperar uma porcaria desta, a era o rei magos já passou, devia era se preocupar com nos funcionarios