Bandidos atiram contra carro da Unidade de Polícia Pacificadora e crianças se escondem em corredor de escola durante tiroteio na Rocinha (RJ)

Foto: Reprodução

Um tiroteio na manhã desta quarta-feira (25) fez com que crianças fossem para o corredor de uma escola municipal, na Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, para se esconderem dos tiros. O confronto aconteceu no início da manhã, logo após a entrada dos estudantes na escola.

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 8h30 marginais atiraram contra um carro da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Rocinha que fazia patrulha pela localidade conhecida como Rua 2, o que iniciou o tiroteio.

Em nota, a Polícia Militar informou que após o término do confronto, um fuzil, duas granadas e drogas foram encontradas na região. A corporação afirmou que ainda não há relatos de feridos durante a ação.

Na última segunda-feira (23), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), pediu que as operações começassem antes da entrada das escolas, para evitar cenas com a desta quarta na Rocinha.

“Acho que chegou o momento de se ponderar essas ações na comunidade. O Rio de Janeiro não suporta mais ver as balas perdidas atingirem os inocentes”, afirmou Crivella.

A troca de tiros será investigada pela 11ª DP (Rocinha).

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joaozinho disse:

    Mando o Freixo resolver.. desarmado e sem segurança ou policia.

  2. Pedro disse:

    Quem manda é o crime organizado , hoje e sempre.
    Bolsonaro , Governador Juiz Fulano ou qualquer um..ninguém fez nem tem cunhão pra fazer nada.
    #nareal

  3. Ivan disse:

    Kd os esquerdalhas p/subirem no morro e pedir paz aos traficantes??? Pra gritar contra o governo e polícia são uns leões…na frente dos traficantes ficam caladinhos…Hipócritas…#nojo…

  4. Só Comento disse:

    E agora? Vai haver manifestações contra os bandidos também ou só protestam em cima dos agentes de segurança pública?

    • Bolsonimion disse:

      Inteligência, bandido é bandido. São foras da lei eles vivem de roubar, matar e fazer desgraça com os outros. Os agentes de segurança trabalham para prender esse bando de fdp. Sei que você sabe, mas quer aparecer.

  5. Manoel disse:

    A culpa do tiroteio é da polícia que tenta combater os crimes de tráfico de drogas e porte de armas proibidas (simples fuzis de grande alcance, metralhadoras, lança granadas…)! O certo seria a polícia entrar com livros, flores e panfletos para educar os traficantes vítimas da sociedade… (IRONIA)

Bolsonaro assina MP que cria pensão vitalícia para crianças com microcefalia decorrentes do Zika

O presidente Bolsonado segura criança durante solenidade que garante pensão vitalícia para vítimas de microcefalia decorrente do vírus da zika Foto: Marcos Correa / Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro assinou nessa quarta-feira uma Medida Provisória (MP) que institui a pensão especial vitalícia para crianças com microcefalia decorrente do vírus Zika , nascidas entre 2015 e 2018. O valor é de um salário mínimo.

Atualmente, 3.112 crianças com microcefalia recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), mas a cada dois anos precisa ser renovado para seguir sendo atendido. Além disso, o benefício é limitado a famílias com 1/4 de salário mínimo por integrante. Com a MP assinada nesta tarde, o pagamento passa a ser permanente e este limite de renda deixa de exigir.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro participou do evento. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, atribuiu a ela o ato do presidente. Terra disse que a medida dá segurança às famílias e melhora a condição de vidas das vítimas do Zika Vírus, uma vez que os pais poderão aumentar a renda.

— Onde ela (Michelle) bota a mão, o presidente ouve — disse o ministro.

As famílias deverão requerer a pensão especial no Instituto Nacional de Segurança Social (INSS). Elas, porém, deverão abrir mão do BPC. A MP entra em vigor imediatamente, mas precisa ser votada em até 120 dias pelo Congresso.

Em seu discurso, Bolsonaro fez um apelo para que senadores e deputados não alterem o texto. Sem entrar em detalhes, o preisidente pediu que os parlamentares não façam “demagogia” para que ele não incorra em crime de responsabilidade. Auxiliares afirmaram que o temor é que o Congresso possam querem estender a pensão especial para outros casos.

— Peço aos deputados e senadores que não alteram essa MP, não façam demagogia, já que não tiveram competência ou caráter em governos anteriores. Caso contrário, serei obrigado a vetar essa medida porque eu não posso incorrer em crime de responsabilidade e me submeter sim a um processo de impeachment — pontuou.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. mito disse:

    Eita, agora vai ter criatório do mosquito da Zika, com picadas abaixo do preço para as grávidas.

  2. Jailson Dias disse:

    Não me considero de "esquerda" nem de " direita". Voto no que considero melhor para o país. Desse modo, crítico quando é cabível, mas também elogio quando a conduta é nobre.
    Essa atitude é digna de louvor!!!

  3. Cigano Lulu disse:

    Bolsonaro é humano, a seu jeito; eu também sou humano, do meu jeito. Só bato na bundinha da minha égua Adelaide porque ela me implora chorando, e aí eu não resisto.

UTILIDADE PÚBLICA: Sesap informa vacinação para crianças de seis a onze meses com ‘dose zero’ da tríplice viral, e dá orientações para o cenário atual

Foto: Shutterstock.com

A Secretaria de Estado da Saúde Pública por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica, pertencente à Coordenação de Promoção à Saúde, vem por meio deste reforçar a informação divulgada na terça-feira (20) pelo Ministério da Saúde em seu site oficial, esclarecendo que a partir desta quinta-feira (22), todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o país, não mais havendo necessidade de comprovação de deslocamento para Estados com casos confirmados.

Essa medida preventiva busca alcançar as crianças, que não receberam a dose extra, chamada de ‘dose zero’, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses. A ação é uma resposta imediata do Ministério da Saúde em decorrência do aumento de casos da doença em alguns estados. Nesta terça-feira (20),o Ministério da Saúde divulgou novo boletim com os casos de sarampo. O Brasil registrou, nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto de 2019, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,80 por 100.000 habitantes.

Informamos aos Municípios do Estado do RN que as doses específicas para esta população alvo ainda serão entregues pelo Ministério da Saúde, mas já iremos começar as atividades utilizando o estoque estadual atual.

Maiores informações quanto ao fornecimento das doses e registro das mesmas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização serão repassadas aos municípios somente após a publicação da nota oficial do Ministério da Saúde. Orientamos ainda que sejam reanalisados os quantitativos de doses solicitadas para a rotina mensal, uma vez que a procura pela vacina tem apresentado tendência de aumento nas últimas semanas.

Destacamos ainda que não está prevista e não recomendamos a realização de intensificação vacinal, muito menos a realização de campanha de vacinação para tríplice viral. No momento atual, a recomendação é a vacinação seletiva, diante da atualização dos cartões vacinais conforme situação vacinal apresentada, com atenção aos grupos prioritários, além da realização do bloqueio vacinal quando identificado caso suspeito (NOTA TÉCNICA Nº06/2019 SUVIGE/CPS/SESAP-RN).

Bolsonaro brinca sobre Previdência com crianças: ‘Vocês vão garantir nossa aposentadoria’

Jair Bolsonaro na cerimônia de hasteamento da bandeira com alunos do 5º ano da escola Bela Vista, do Novo Gama(GO). Foto: Jorge William / Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou uma cerimônia da qual participaram alunos do Ensino Fundamental para falar sobre a reforma da Previdência para os adolescentes. Após o ato de hasteamento da bandeira no Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que os estudantes são o futuro do país e chegou a dizer, brincando, que a aposentadoria dos ministros dependeria do trabalho dos estudantes, inicialmente sem mencionar o regime de capitalização , que dispensaria essa contribuição dos mais jovens para quem está aposentado.

— Até vocês, quando vocês estiverem trabalhando, vocês vão garantir a nossa aposentadoria, desse pessoal que está aqui atrás. Então, nós precisamos bem formar vocês — disse o presidente, interrompido por risos dos ministros.

Também rindo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez sinal de negativo com a mão, lembrando que o regime de capitalização dispensaria essa contribuição dos pequenos. Bolsonaro se referia ao atual sistema de repartição, em que os que estão trabalhando contribuem para pagar os benefícios dos inativos.

— Nós vamos libertá-los deste peso — disse Guedes.

Em seguida, o presidente faz referência ao novo sistema de capitalização, que vem sendo contestado por parlamentares. No modelo, cada trabalhador seria responsável pela própria poupança no futuro. A capitalização seria voltada apenas para novos entrantes no mercado de trabalho.

— Nós estamos tentando aqui… Não vou explicar aqui… Uma outra forma de aposentadoria, mas não vai ser de uma hora para outra — continuou Bolsonaro, emendando outra brincadeira com seu ministro da Economia: — O Paulo Guedes vai depender do INSS com toda certeza, está quase se aposentando.

O presidente recomendou ainda que as crianças estudem para garantirem um futuro melhor:

— O que vai fazer vocês felizes lá na frente vai ser o conhecimento que vocês adquirirem na escola agora. E só tem uma maneira de adquirir conheciento: respeitar professor, respeitar o símbolo da República, respeitar os mais velhos, pedir bênção para papai e para mamãe logo cedo. Porque assim todos nós seremos felizes no futuro.

Essa é a segunda vez que o presidente reúne ministros para participar da cerimônia de hasteamento da bandeira no Alvorada. Os alunos que participaram do evento são da Escola Municipal Bela Vista, do Novo Gama (GO). A escola foi convidada para o ato no último sábado e levou 36 alunos para a cerimônia, todos do 5º ano do Ensino Fundamental. Além de ouvirem o discurso do presidente, os alunos cantaram o Hino Nacional durante o hasteamento da bandeira nacional. Três deles interpretaram o Hino em Libras e depois conversaram na língua de sinais com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

A cerimônia ocorreu antes da 12ª reunião do Conselho de Governo, da qual participam todos os ministros.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Pra fazer graça ele é ótimo, mas para governar que é bom, está difícil. Sem novidades

  2. Anti-Político de Estimação disse:

    Capitalização = filé mignon do mercado financeiro

    • André Fortes disse:

      Verdade. Engraçado é ver os lisos defendendo como se fossem tubarões da bolsa de valores. rsrsrs

    • Manoel disse:

      O melhor mesmo é entregar tudo para o Estado e ele ficar desviando para outras finalidades… No nosso RN, por exemplo, os pensionistas estão todos recebendo atrasado, isso quando recebe… Quem disse que você precisa aplicar na bolsa de valores o que o Estado deixará de descontar na folha salarial? Vocês sabem mesmo como é capitalizada a previdência? Você acha mesmo que as relações de trabalho e emprego são como antes? Várias profissões já acabaram ou vão acabar em breve; a cada dia tudo é informatizado e o trabalho manual vai perdendo espaço e isso é uma realidade mundial! Se tudo que foi feito nos governos anteriores estava certo, por que tem esse imenso desemprego no Brasil e em outros países como EUA e Austrália é quase inexistente o desemprego? Acordem!

    • Ricardo disse:

      Quem tem salários acima de 6.000 reais e abaixo de 100 mil, que não são poucos, se aposentavam com 60 anos e recebia esse valor até uns 100 anos, porquê? Esses tem alimentação, plano de saúde, psicólogo, preparador físico, fisioterapeuta, viagens internacionais, enfim viveria aposentado quase o mesmo tempo que trabalhou, pois teria vida super confortável. Que previdência suporta isso, nenhuma, alguém iria pagar pra ele quase 20 anos, que o que ele contribuiu jamais pagaria isso. Então, é isso que a reforma quer corrigir, esses privilégiados serão os que verdadeiramente não darão mais prejuízo ao estado.

    • Netto disse:

      Sistema atual = caviar, lagosta e filé mignon e vinho tetra-premiado da alta burocracia.

Estudo: crianças muito expostas a telas têm maior risco de desenvolver TDAH

Imagem: iStock

A introdução de tecnologia na criação das crianças é algo recorrente e que traz muitos efeitos positivos no processo educacional. Entretanto, em um novo estudo da Universidade de Alberta, nos Estados Unidos, o tablet pode ter um efeito colateral significativo a longo prazo.

Dirigido pelo professor associado Dr. Piush Mandhane, o estudo descobriu que crianças que passavam duas ou mais horas olhando para uma tela todos os dias tinham 7,7 vezes mais chances de desenvolver o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) aos 5 anos de idade, em comparação com aqueles que passaram apenas 30 minutos ou menos. Por outro lado, as crianças que passavam duas horas ou mais por semana participando de uma forma de atividade física estruturada tinham menos probabilidade de ter problemas de saúde mental.

“As crianças devem desenvolver um relacionamento saudável com telas entre 3 a 5 anos de idade”, disse Mandhane à “ABC News”. “Nossos dados sugerem que entre zero e 30 minutos por dia é a quantidade ideal de tempo em frente a uma tela.”

Embora o estudo não tenha estabelecido uma clara relação de causa e efeito entre os dois, isso sugere que os anos pré-escolares de uma criança podem ser um momento vitais para fornecer orientação adequada sobre os limites de tempo em frente às telas.

A Academia Americana de Pediatria sugere limitar a permanência em frente à tela a um máximo de uma hora por dia “de programação de alta qualidade” para crianças pré-escolares de 2 a 5 anos. Para os menores de 2 anos o único tempo de tela recomendado é para conversas de vídeo. De acordo com os pediatras, é indicado que pais e filhos assistam mídia digital juntos porque as crianças aprendem assistindo e conversando com seus tutores.

Universa – UOL

 

ALERTA: Crianças estão engolindo objetos com mais frequência, diz estudo

Foto: Getty Images/iStockphoto

Um estudo publicado pela Academia Americana de Pediatria na última sexta-feira (12) revelou que crianças com até seis anos de idade têm ingerido objetos estranhos, como moedas e brinquedos, com mais frequência.

Realizado entre 1995 e 2015, o estudo avaliou os casos recebidos de ingestão de objetos por crianças nos prontos-socorros nos Estados Unidos, com a ajuda de dados do National Electronic Injury Surveillance System (Sistema Eletrônico Nacional de Vigilância de Lesões, em português). Os resultados apontam que mais de 759 mil crianças deram entrada em hospitais norte-americanos com essa justificativa, o que representa um aumento de 92% na incidência de casos assim durante os 21 anos de pesquisa. Em 89,7% das situações, os pacientes foram dispensados ao fim da consulta, sem necessidade de internação ou outro procedimento para retirada do objeto do estômago.

O documento também diz que os objetos mais ingeridos por crianças até seis anos de idade foram moedas, especialmente as equivalentes a um centavo de dólar — em 2015, elas representaram 58% das ingestões. Durante todo o estudo, 80% dos pacientes nos prontos-socorros com esta queixa tinham engolido moedas.

Brinquedos, pilhas, joias, pregos, parafusos, ímãs, produtos para cabelo e itens de decoração de Natal também aparecem no documento como os itens mais comuns de serem engolidos pelos pequenos. Meninas ingeriram mais joias e produtos capilares, enquanto meninos são mais propensos a engolir parafusos e pregos.

Danielle Orsagh-Yentis, principal autora do estudo e pesquisadora pediátrica em gastroenterologia no Nationwide Children’s Hospital em Columbus, Ohio, afirmou ao jornal “The New York Times” que as descobertas são “chocantes”, e que “demonstram uma trajetória crescente”.

Ela alerta, especialmente, para a ingestão de pilhas e baterias que são frequentemente usadas em brinquedos infantis e outros objetos facilmente encontrados em casa — as ingestões de bateria aumentaram em 150 vezes durante o período do estudo. Orsagh-Yentis aconselha que pais e responsáveis fiquem mais atentos aos hábitos dos filhos, para evitar que engulam itens potencialmente perigosos.

“Isso significa manter os objetos em locais elevados para que as crianças não consigam acessá-los com facilidade, mantê-los em locais seguros e, principalmente, mantê-los fora da vista das crianças, para que não pensem neles”, diz.

Universa- UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Junin disse:

    Fálta de atenção com os pequenos e cuidados!!!!

  2. Cap_Mor disse:

    Pais que ficam no celular em vez de cuidar dos filhos. Fato.

Novo líder do ranking mundial, potiguar Ítalo Ferreira doa metade do prêmio de US$ 100 mil a instituição voltada para crianças com câncer

Foto: WSL/Cestari

O portal Waves destaca. Campeão do Pro Gold Coast, o surfista brasileiro e potiguar Ítalo Ferreira revelou que vai doar metade da premiação a uma instituição voltada para crianças com câncer.

Pela incrível façanha na etapa de abertura do Championship Tour, na Gold Coast, alcançada com uma vitória emocionante nos instantes finais, Ítalo faturou US$ 100 mil(valor bruto, sem os impostos).

A atitude do brasileiro foi muito elogiada nas redes sociais. “Estou muito orgulhoso de você filho. Eu não sabia que você deu metade de seu prêmio para uma fundação para crianças com câncer”, escreveu o legend havaiano Johnny “Boy” Gomes. “Isso tudo é por amor, não por dinheiro”, respondeu Ítalo.

Novo líder do ranking mundial e dono da lycra amarela, o potiguar de Baía Formosa agora parte para defender os títulos de duas etapas consecutivamente – Bells Beach e Bali. A próxima parada começa no dia 17(noite de 16 no Brasil), na Austrália.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luiz disse:

    Parabéns pela boa ação.

  2. Sidney melo disse:

    Uma ótima ideia essa do Arlindo. Quanto a atitude desse atleta mostra que ele é um campeão dentro e fora das águas,👏👏👏👏👏🙏🏻.

  3. Arlindo disse:

    Atitude digna, louvável e maravilhosa.
    Mas vou me atrever a sugerir que ele divida o valor por 2, 3 ou 4 instituições que lidam com criança com câncer. Afinal quanto maior a extensão dessa nobre atitude, mais crianças serão beneficiadas.

‘Momo’ aparece em vídeos de slime no YouTube Kids e deixa pais preocupados; personagem incentiva o suicídio de crianças

Momo é uma personagem estranha que surgiu há algum tempo na internet e chamou a atenção por assustar crianças e deixar pais em alerta pelo mundo inteiro. Inicialmente espalhado pelo WhatsApp, o perfil em questão enviava conteúdo perturbador para quem entrasse em contato, sugerindo até automutilação para crianças.

Agora parece que a Momo voltou. Dias depois do Google anunciar que vai interromper a monetização de vídeos que envolvem a personagem, novos relatos indicam que a Momo começou a surgir em meio a vídeos voltados para o público infantil – superando inclusive os filtros do YouTube Kids.

É uma questão bastante grave, principalmente considerando que a Momo surgiu em meio a vídeos de crianças brincando com slimes – o tipo de conteúdo que os pequenos gostam bastante e consomem muito quando estão à frente do YouTube. Em vez das pessoas brincando, os vídeos apresentavam a Momo ensinando como fazer para cortar os pulsos. Pais relatam que seus filhos ficaram traumatizados com as imagens, e estão até com dificuldade para dormir.

Em nota ao site da Revista Crescer, o YouTube se defendeu das acusações e diz que não vê evidências da promoção do “Desafio Momo” no YouTube. O departamento de comunicação do YouTube Kids também nega que vídeos da personagem tenham furado o filtro de conteúdo infantil. “Ao contrário dos relatos apresentados, não recebemos nenhuma evidência recente de vídeos mostrando ou promovendo o desafio Momo no YouTube Kids. Conteúdo desse tipo violaria nossas políticas e seria removido imediatamente”, diz uma nota.

Não é a primeira vez que usuários relatam que o YouTube Kids exibiu conteúdo inadequado para crianças e é mais um lembrete de que sistemas de recomendação na internet são bastante problemáticos e podem ser usados para espalhar teorias conspiratórias e desinformação em geral. Por isso, é fundamental que os pais acompanhem de perto o conteúdo consumido pelos filhos para garantir que eles vejam coisas adequadas às suas idades.

Olhar Digital

 

Crianças precisam de mais micróbios e menos antibióticos para crescerem saudáveis, segundo cientistas

Fotos via Unsplash

A mania por limpeza é um hábito que atrapalha o desenvolvimento da imunidade nos pequenos. Cientistas pedem que deixemos de lado o vício em álcool gel e ditam: criança precisa mesmo é de micróbios.

Isso significa que, ao invés de proteger a saúde, o excesso de higiene pode, na verdade, oferecer riscos ao organismo infantil. Não entenda mal, lavar as mãos ainda é uma ótima maneira de prevenir doenças, mas água e sabão são o suficiente.

É o que aponta a microbiologista Marie-Claire Arrieta, coautora do livro Let Them Eat Dirt: Saving Our Children from an Oversanitized World (algo como “Deixe que comam sujeira: salvando nossos filhos de um mundo superhigienizado“). Segundo ela, desinfetantes para mãos, sabonetes bactericidas e antibióticos estão sendo usados em excesso para proteger as crianças dos micróbios, mas estas substâncias podem fazer mais mal do que bem às crianças.

Em entrevista ao blog The Star, Marie-Claire, que atua como professora na Universidade de Calgary, explica que estuda os micróbios que vivem em nosso intestino e as pesquisas mais recentes neste campo indicam que a saúde deste bioma durante a infância é crucial para o restante de nossa vida. A autora esclarece ainda que os micróbios são os responsáveis pelo desenvolvimento do nosso sistema imunológico – sem eles, o organismo humano não seria capaz de se defender de infecções.

A microbiologista esclarece a possível relação entre os micróbios e o desenvolvimento de diversas condições de saúde, que englobam desde alergias até autismo, através do que tem sido chamado de “hipótese da higiene”. “A hipótese da higiene tenta explicar por que as alergias, assim como a obesidade, as doenças inflamatórias intestinais e até mesmo o autismo, são doenças em alta. E isso não é explicado apenas pelos genes. Nossos genes simplesmente não mudam tão rápido. Pesquisas mostram consistentemente que essas mudanças na exposição precoce de micróbios estão causando o aumento dessas doenças“, diz.

Marie-Claire oferece algumas dicas aos pais que pretendem se assegurar de que seus filhos desenvolvam os micróbios necessários à saúde. Uma delas é deixar as crianças interagirem com animais de maneira segura – e isso vale principalmente para cachorros. Outra tarefa é ainda mais simples: parar de limpar tudo que a criança coloca na boca.

“A higiene é crucial para a nossa saúde. Não devemos parar de lavar as mãos, mas devemos fazê-lo em um momento em que seja eficaz na prevenção da disseminação de doenças – antes de comermos e depois de usarmos o banheiro. Qualquer outra hora não é necessário“, conclui a pesquisadora.

Hypeness

 

Clínica Escola de Fonoaudiologia da UFRN oferta atendimentos a crianças com dificuldades de linguagem

Foto: site UFRN

“Diga flauta”, pede o estudante. Numa sintonia tão próxima das melodias que ecoam pelo instrumento, Caio, de 12 anos, canta: “Falauta”, com uma voz rouca, mas cheia de convicção. A rotina faz parte das sessões fonoaudiológicas destinadas a crianças que têm dificuldade em se expressar correta e foneticamente como esperado para a idade. Os atendimentos às crianças com dificuldades de linguagem realizado pela Clínica Escola de Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) são apenas um dos ofertados à comunidade.

Localizada no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), a Clínica faz parte do projeto pedagógico do curso de Fonoaudiologia da Instituição. Desde 2012, ano de sua inauguração, foram realizados inúmeros atendimentos diários, oferecendo à população uma oportunidade de acesso a serviços fonoaudiológicos, além de atuar como um espaço “onde os estudantes do curso podem realizar seus estágios”, explica Ana Manhani, professora da UFRN e coordenadora da Clínica.

É exatamente lá que a teoria, tão estudada em sala de aula durante a graduação, toma vida por meio dos atendimentos práticos vinculados aos estágios realizados pelos estudantes nos diversos projetos desenvolvidos na clínica. Os principais, atualmente, envolvem o monitoramento da audição com crianças desde cedo na infância, assim como o acompanhamento de “adultos e idosos que possuam algum problema de audição e que procurem a clínica para fazer os exames”, pontua Manhani. É possível, também, a realização de testes por parte de pessoas com alguma perda auditiva e que seja comprovada, por meio dos procedimentos, a necessidade do uso de prótese, demanda que é encaminhada para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Os atendimentos são realizados com base na procura dos pacientes após encaminhamento. “Alguns serviços da cidade nos encaminham pacientes e, de acordo com a agenda que temos, são realizados os atendimentos”, explica a professora. A Clínica, apesar de receber as demandas da rede pública, não é inserida no SUS. A solicitação para novos pacientes é feita por meio do encaminhamento de algum médico vinculado aos hospitais e clínicas públicas e ao HUOL.

Professores, estudantes e funcionários do Departamento de Fonoaudiologia compõem a equipe que coordena a Clínica e os projetos desenvolvidos nela. Um que merece destaque é a terapia vocal ofertada a mulheres transsexuais e transgêneros. A extensão se intitula Programa de Assistência Vocal e Comunicativa para Indivíduos Transexuais e é coordenada pela professora Juliana Godoy, também do Departamento de Fonoaudiologia.

Atuando desde 2017, a terapia é destinada a mulheres trans que não se identificam com sua voz e que queiram realizar a transição vocal. As interessadas podem entrar em contato por meio do email ([email protected]), manifestando o desejo de participar do projeto, que é ofertado gratuitamente.

Com informações da UFRN

 

Vacinação contra H1N1 começa na próxima segunda para crianças, gestantes e doentes renais

2016_903824984-18-04-2016_-_campanha_vacina_h1n1_bm_-_gabriel_borges_-3-.jpgVacinação da gripe H1N1 começará por crianças, gestantes e portadores de doenças renais – Gabriel Borges / Prefeitura de Barra Mansa

A vacinação contra a gripe H1N1 começará na próxima segunda-feira na rede pública. Inicialmente, para crianças de seis meses a 5 anos incompletos, gestantes e doentes renais crônicos. Já idosos, mulheres até 45 dias após o parto, profissionais de saúde, outros doentes crônicos, presos e funcionários do sistema prisional poderão ser vacinados a partir do dia 30 de abril.

A vacina contra a influenza estará disponível em mais de 200 unidades de clínicas da família, centros municipais de saúde e policlínicas da cidade até o dia 20 de maio, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. No sábado 30 de abril, o dia D de mobilização contra a gripe, cerca de 450 de postos de vacinação volantes serão montados em lugares como igrejas, escolas, associações de moradores para facilitar o acesso da população. A meta da secretaria municipal de Saúde é imunizar 80% dos grupos alvo recomendados, o que representa cerca de 1,2 milhão de pessoas.

Quem tomou a vacina no ano passado deve se vacinar novamente este ano. Para as mulheres até 45 dias após o parto, na hora da vacinação será solicitada comprovação da condição clínica e, para os doentes crônicos, a prescrição do médico que o acompanha. Para as crianças, são necessárias duas doses num intervalo de um mês entre elas.

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% da mortalidade global. E ainda em aproximadamente 50% as doenças relacionadas à influenza.

O Globo

FOTOS: Para frear trabalho infantil, Natal cria espaços de convivência para crianças, destaca imprensa nacional

A capital do Rio Grande do Norte se prepara para a chegada da Copa do Mundo. A competição vai aquecer ainda mais o turismo e aumentar o movimento em praias, lojas e feiras, locais em que mais se vê crianças trabalhando. É o caso de Natan, de 12 anos. Toda segunda-feira o menino falta à escola para trabalhar como carregador na feira do bairro Rocas e ganha R$ 5 a cada por entrega de compras. Na Feira do bairro Rocas, como carregador.

“Cinco horas eu chego para ganhar dinheiro e depois de ganhar dinheiro ir pra casa. Aqui termina às seis horas da tarde”.

O trabalho infantil é uma realidade em Natal. De acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 43 mil pessoas entre 10 e 17 anos trabalham na cidade. Assim como Natan, muitas crianças trabalham em feiras, na orla, no turismo e pelas ruas.

Segundo a secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Ilzamar Pereira, há a preocupação de que, durante o Mundial, a quantidade de crianças trabalhando aumente. Durante a Copa das Confederações, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República detectou o trabalho infantil, principalmente no comércio informal, como uma das violações mais recorrentes nas cidades-sede.

Para evitar que isso volte a ocorrer, a prefeitura vai montar dois espaços de convivência para que os pais deixem os pequenos enquanto estiverem trabalhando. Também haverá equipes para fiscalizar zonas específicas da cidade. Segundo a secretária, a maior dificuldade para combater o problema é a cultura do trabalho infantil.

“A gente sabe que isso [trabalho infantil] é uma violação de direito, por isso a necessidade da ação integrada e do trabalho com a família. Não adianta você trabalhar a criança, tentar retirá-la do trabalho infantil isoladamente porque existe todo um contexto socioeconômico, político e cultural em torno dessas famílias. Existe esse ranço cultural de dizer: é melhor que ele esteja aqui trabalhando do que roubando”, diz Ilzamar.

Em vez de trabalho, a prática do esporte. Esse é um dos objetivos da Associação de Juventudes Construindo Sonhos, que desenvolve projetos de capoeira, futebol e dança com cerca de 200 crianças e adolescentes. A organização atua em parceria com as escolas das comunidades da periferia de Natal, no combate ao trabalho infantil,  destaca o diretor-presidente da Associação, Francinaldo Dantas.

“A gente tenta minimizar a evasão escolar, a situação dos meninos saírem para ficarem na rua trabalhando, agindo em harmonia com a escola. Então a gente vai para dentro da escola trabalhar lá”, diz Dantas.

Suelen da Costa, 9 anos, entrou no projeto há dois meses e sonha em ser mestre de capoeira. A menina, que ainda aprende os movimentos básicos, fala da alegria de estar no esporte.

“É um esporte muito legal e é muito melhor do que estar nas drogas, esse mundo, sabe. É muito legal, a capoeira”, diz a menina.

A prática esportiva é o que anima os meninos do loteamento Alvorada 2, no bairro Pajuçara. Depois da escola, a diversão é jogar futebol na quadra. Mas o espaço está longe do ideal. O piso de cimento tem rachaduras, o alambrado está danificado e a quadra não é coberta. Mesmo assim, para muitas crianças, é melhor estar na quadra jogando futebol do que ficar na rua.

913283-natal__40Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

“Melhor do que ficar na rua porque é na rua que as pessoas aprendem a fazer as coisas erradas, né?”, diz Wilson Moreira, 10 anos.

Em uma dessas quadras, Gilvan Oliveira desenvolve o Grupo de Ação Social Aprendendo a Crescer, no qual crianças e adolescentes jogam futebol. O projeto surgiu há mais de 10 anos para combater o tráfico de drogas no bairro Nossa Senhora da Apresentação. Apesar da infraestrutura precária da quadra, os meninos se destacam com a bola no pé. Em uma sala improvisada estão os troféus dos jogadores e o que mais chama a atenção é o de disciplina que os meninos ganharam em uma competição regional. Apesar das alegrias, o coordenador destaca muitas dificuldades.

913279-natal__21Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

“Eu tenho aqui dentro uns cinco rodos que é para limpar essa quadra, não era para acontecer isso, era para ter uma cobertura. De dia, essa quadra não funciona depois das 9h porque é muito quente. As bolas passam e batem nos portões das casas dos outros porque não tem o alambrado”, diz.

O secretário municipal do Esporte e do Lazer, Eduardo Machado, diz que a prefeitura está revitalizando as praças poliesportivas. Das 125 quadras, 44 estão em reforma. O secretário reconhece que a quantidade de espaços de lazer está longe do ideal, mas afirma que a prioridade é recuperar o que já está construído.

“Nós não temos planejamento de fazer, com recursos próprios, novos espaços de lazer porque a nossa prioridade é recuperar o que nós já temos.”

A prometida reforma ainda não chegou na quadra do projeto Aprendendo a Crescer, onde o menino Alexandre Martins, 12 anos, joga. O garoto, que sonha em ser jogador de futebol, diz que há muita coisa melhorar. “Botar o teto, cobrir, reformar a quadra melhor, pintar o piso, mudar as grades… Eu ia ficar muito feliz.”

O projeto que deu origem a esta reportagem foi vencedor da Categoria Rádio do 7º Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo, realizado pela Andi, Childhood Brasil e pelo Fundo das Nações Unidos para a Infância (Unicef).

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    As crianças trabalham para ter algum tipo de renda, seja para seu próprio sustento ou para ajudar a sua família.
    Daí, sinceramente, não vejo como a criação de "espaços de convivência" possa ajudar.
    A não ser que essas crianças possam receber algum tipo de remuneração apenas por frequentar a escola.
    Vamos pegar os exemplos do projeto "O gol é seu – seja o artilheiro da sua vida", do Sebrae-RN: alguns dos palestrantes que deram seus depoimentos e que hoje são exemplos de sucesso, foram um ex-flanelinha, ex-carvoeiros e o dono de uma banca de revista que se tornou um dos palestrantes mais requisitados do Brasil. Esse último, quando criança, alugava a sua bicicleta para ganhar algum dinheiro.
    Portanto se essas pessoas nunca tivessem trabalhado quando crianças, talvez não tivessem tido a oportunidade, o sucesso e o reconhecimento que tem hoje.
    Aliás, para muitos é muito fácil dizer que a criança deva largar a sua atividade remunerada para frequentar "espaços de convivência", sem se preocupar em saber da real necessidade que ela tem em trabalhar ou, então, como já dito, que seja criado algum programa que oportunize ao menor a possibilidade de estudo que seja remunerado ou então que lhe proporcione cursos profissionalizante para que possam ganhar o seu sustento.

  2. Luciano disse:

    Na avenida das Alagoas com Ayrton Senna tem uma pai e uma mãe que usam crianças de bem pequenas (vi até com 5 anos de idade) para pedir dinheiro na rua e aos motoristas a noite!!!!! Cadê os orgaos de fiscalização? Cade o Juizado da criança e adolescente? Absurdo!

Até quando? Vidas de crianças interrompidas na Grande Natal na volta da padaria, em passeio de bicicleta e no carro com a família

Cleiton Osório Mendes dos Santos (10 anos), feito de escudo humano em confronto de bandidos, e morto a tiros no dia 12 de dezembro do ano passado, no bairro Campo de Santa Cruz, em Macaíba, quando voltava de uma padaria. A criança retornava para sua residência e morreu segurando o saco com pães.

Vitor Batista da Silva (8 anos), morto por atropelamento junto com seu pai na noite dessa terça-feira(15), durante fuga de bandidos na cidade de São José do Mipibu. A criança estava na bicicleta com seu pai e ainda uma irmã.

Letícia Marcelino (6 anos), vítima de disparo de arma de fogo na noite dessa terça-feira(25), não resistindo a gravidade da bala que atravessou a sua cabeça, e morreu na tarde dessa quarta-feira(16). Ela estava com seus pais durante uma tentativa de  assalto em Parnamirim. Na ocasião, o motorista estava com sua família no veículo,quando foi abordado, empreendeu fuga, mas os marginais ignoraram qualquer risco e efetuaram disparos. Um deles atingiu a menor.

Três inocentes que tiveram suas vidas interrompidas precocemente em municípios da Grande Natal, em decorrência da falta de estrutura na segurança pública no Estado. Se o Blog for parar para citar casos semelhantes, como já ocorreram, por exemplo, em Mossoró, ou de adultos, como de esportistas assassinados recentemente, em circunstâncias ainda misteriosas, em Cidade Satélite e Nova Parnamirim, passaríamos o dia listando e lamentando os crimes.

A pausa para reflexão é no crescimento de inocentes vítimas da marginalidade. Embora a grande maioria dos crimes de homicídio no RN e por todo território nacional tenha relação com envolvimento com drogas, os três assassinatos nos últimos três meses de crianças com toda uma vida pela frente revolta.

Hoje em dia se pensa duas vezes em sair com sua família e fazer um lanche no trailer da esquina. Hoje em dia você abre o portão de casa e tem que olhar para os lados, com medo de ser surpreendido por bandidos. Da mesma forma o retorno para o seu lar. Hoje em dia não se pode mais andar de bicicleta ou papear com amigos na praça. Hoje em dia um inocente sai para comprar pão e corre risco de ser vítima de assalto, ou mesmo, entrar num fogo cruzado e morrer de graça, como o caso do menino Cleiton Osório Mendes dos Santos.

Por fim, hoje em dia tem viatura “no prego” no caminho de uma ocorrência ou solicitação de um popular por falta de gasolina ou por veículos sucateados. Qual será a próxima tragédia? Só nos resta rezar!

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nemesis disse:

    fácil ..fácil.. de resolver , em outubro no dia eleger a corja de bandidos basta apertar 00 ou 00000 e confirmar porque se 51% da população que se diz revoltada e quer protestar fizer isso ai a coisa muda rapidinho meu amigo. Duvida? faz um teste pra tu vê…em outubro é nulo meu filho..entre vc também nesta campanha por um RN melhor

Prefeitura do Natal lança projeto de turismo para crianças

17885Foto: Canindé Soares

A Prefeitura do Natal, por intermédio da Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Seturde) e Secretaria Municipal de Educação (SME) em parceria com a empresa Argus lança está semana o projeto “Educar para o Turismo” que irá proporcionar conhecimento turístico aos alunos do Ensino Municipal com idades entre 14 e 18 anos.

O objetivo do projeto é realizar uma inclusão turística de maneira pedagógica, com um city tour que ocorrerá no ônibus panorâmico, partindo da escola de origem às 8h, nesta quinta-feira (dia 31) seguindo para o Forte dos Reis Magos; Ponte Newton Navarro; Redinha, com parada no Mercado Municipal; Via Costeira, até o início da Rota do Sol; Orla de Ponta Negra; Engenheiro Roberto Freire; Arena das Dunas; passando pelos bairros de Lagoa Nova, Tirol, Petrópolis, com parada para um lanche no Centro de Turismo; em seguida Alecrim; Cidade Alta, visitando o Centro Histórico, até a Ribeira; às 12h retorno a escola.

O passeio contará com a presença de um guia turístico, professores de sala de aula e um técnico da Seturde e da SME. A proposta é provocar nos alunos, a conscientização e valorização da nossa história. O projeto atenderá duas turmas de 50 alunos por mês, que culminará em 1000 alunos capacitados com informações turísticas até junho de 2014. A primeira escola a ser atendida será a Escola Quarto Centenário.

Hospital Giselda Trigueiro terá acompanhamento escolar para crianças internas

A Direção do Hospital Giselda Trigueiro (HGT) assinou nesta terça-feira (22) o Termo de Cooperação Técnica com a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seec) para atendimento educacional hospitalar às crianças internas na unidade.

O convênio garantirá assistência pedagógica e educacional às crianças internas nos 24 leitos da enfermaria pediátrica. “O acompanhamento de um professor será muito importante devido ao perfil das nossas crianças internas, que geralmente sofrem de agravos que exigem longos períodos de internação”, explica Milena Martins, Diretora Geral do HGT.

O hospital terá um professor, cedido pela Seec, disponível para acompanhar cada criança de acordo com o estágio escolar em que se encontra, evitando que o aluno seja prejudicado no retorno às atividades escolares. O atendimento já é realizado nos hospitais Maria Alice Fernandes e Walfredo Gurgel.

Pesquisa sobre tamanho do pênis de crianças em escola escandaliza país

O ministério da Educação da Indonésia criticou nesta quinta-feira (5) as autoridades de uma pequena cidade da província de Aceh por pedir aos estudantes que aplicassem uma pesquisa escolar para que os alunos avaliassem o tamanho de seu pênis.

O questionário distribuído na terça-feira a meninos de 11 a 12 aos em uma escola da cidade de Sabang contém imagens dos órgãos genitais e pergunta aos alunos se eles têm sonhos eróticos.

A mãe de um aluno disse que seu filho teve de fazer a ordenação de imagens do menor ao maior pênis e responder com qual seu órgão sexual mais se parecia.

“Isso é uma indecência”, afirmou a mãe, indicando ter apresentado uma queixa ante a escola.

As autoridades da área de educação de Sabang alegaram que o questionário tinha por objetivo avaliar o estado de saúde das crianças.

R7