Política

VÍDEO: Petista sobre eleições no interior do Rio: ‘Fazer muito e roubar pouco’

Durante a transmissão de uma live realizada no último domingo (6), o presidente municipal do Partido dos Trabalhadores de Laje do Muriaé, município do interior do Rio de Janeiro, Liédio Luiz da Silva (PT), disse que durante as eleições na cidade neste ano, não abrirá mão de dois princípios; a melhoria do município e fazer muito e roubar pouco.

O vídeo viralizou nas redes sociais e recebeu uma enxurrada de críticas. “A gente faz parte de um partido que tem história,  um partido grande, o maior partido da américa latina que é o PT e, nós vamos sim, estar engajados nessa eleição de 2020, em Laje do Muriaé,” afirmou o parlamentar. “Nós não vamos abrir mão dos nossos princípios. Quais são os nossos princípios? A melhoria do nosso município e fazer muito e roubar pouco,”  concluiu.

Procurado pela reportagem do Estado de Minas, o parlamentar se desculpou pelo que chamou de “infeliz erro de pronúncia”. Ele afirmou que não concorda ou apoia, “qualquer forma de corrupção ou de desvio de dinheiro público”.

Disse ainda que seu pronunciamento foi de sua total responsabilidade e, que ele não reflete a posição do Partido dos Trabalhadores. “Peço desculpas a toda a população de Laje do Muriaé e a todos os companheiros do PT pelas minhas palavras infelizes e mal colocadas.”

Com a repercussão do caso, o vereador comunicou que optou por se afastar da direção do Partido dos Trabalhadores do município.

Leia a nota na íntegra:

Eu, Liédio, Presidente Municipal do Partido dos Trabalhadores de Laje do Muriaé, cidade do interior do estado do Rio de Janeiro. Venho através dessa nota esclarecer um infeliz erro de pronúncia que cometi de maneira equivocada durante a transmissão de uma live pessoal no último domingo (06/07). Quero deixar claro que não concordo e não apoio qualquer forma de corrupção ou de desvio de dinheiro público, gostaria de deixar claro que o meu pronunciamento foi de minha total responsabilidade e que não reflete a posição do Partido dos Trabalhadores, partido este que sempre possuiu total compromisso com o combate a corrupção e com o fortalecimento dos órgãos fiscalizadores.

Peço desculpas a toda a população de Laje do Muriaé e a todos os companheiros do partido dos trabalhadores pelas minhas palavras infelizes e mal colocadas, todos aqueles que me conhecem na região de Laje de Muriaé, sabem da minha luta em prol dos trabalhadores e de todo o meu empenho e comprometimento contra todo e qualquer ato indevido em gestões públicas na cidade.

Aproveito para comunicar que estou me licenciando da Direção do Partido dos Trabalhadores, por compreender que o meu equívoco não pode ser utilizado como instrumento calunioso contra o partido e seus militantes. Assinado: Liedio Luiz da Silva.

Estado de Minas

https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/07/08/interna_politica,1163753/petista-sobre-eleicoes-no-interior-do-rio-fazer-muito-e-roubar-pouco.shtml

Opinião dos leitores

  1. E eu que estava pensando tratar-se de uma irônica piada! Foi verdadeiro e não foi fake news o pronunciamento. kkkkk Isso a Psicologia chama de ato falho. Ele falou o que realmente queria falar.

  2. "FOI UM ERRO DE PRONÚNCIA". Em vez de dizer "Carolina de Sá Leitão", ele disse "Caçarolinha de assar leitão". (Risos).

  3. Esse politico do PT ao dizer aos eleitores do seu municipio que se for eleito prefeito vai roubar, cabe ao povo decidir, pois se elegerem ele, já ficou oficializado democraticamente que pode roubar sem medo de ser punido

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Projeto de deputada petista prevê mínimo de 20% de vagas em concursos públicos no RN para pessoas negras

Foto: ALRN

Tramita na Assembleia Legislativa uma proposta para que pelo menos 20% das vagas oferecidas em concursos públicos no Rio Grande do Norte sejam reservadas para pessoas negras. A mudança é objeto de Projeto de Lei de autoria da deputada estadual Isolda Dantas (PT) e contempla a administração pública direta e indireta de quaisquer dos poderes do Estado.

“As cotas étnico-raciais têm-se revelado uma alternativa eficaz para a redução dos impactos da desigualdade na sociedade. Essa propositura se ancora nos princípios fundamentais da República Federativa do Brasil relativos à dignidade da pessoa humana, à redução das desigualdades sociais e à promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem ou raça”, argumentou a parlamentar.

De acordo com a proposta, a reserva de vagas a candidatos negros deverá constar expressamente nos editais dos concursos públicos, que especificarão o total de vagas correspondentes à reserva para cada cargo ou emprego público oferecido. Ainda segundo o texto, os órgãos públicos poderão adotar critérios complementares à autodeclaração de cor ou raça do candidato.

Na justificativa do Projeto de Lei, Isolda utilizou dados do último censo do IBGE, segundo o qual a taxa de analfabetismo é duas vezes maior entre pessoas negras e sua renda é 40% menor que a dos brancos. Além disso, conforme os dados, apenas 32,5% dos entrevistados negros tinham emprego formal contra 66,3% declarados pelos entrevistados brancos.

A proposta está sendo analisada pelas comissões permanentes da Assembleia Legislativa, etapa da tramitação que antecede a deliberação pelo plenário. A deputada acredita na sua aprovação: “Políticas afirmativas devem urgentemente ser adotadas para corrigir tamanha injustiça”.

ALRN

Opinião dos leitores

  1. Mais um projeto para segregar a sociedade! Será que esse povo não consegue ter uma proposta útil de fato à sociedade? Ainda continuam nessa receita manjada de "dividir pra conquistar", como já vêm há tempo engodando a muitos?
    Isso é discriminar a sociedade como um todo!
    Gente negra é inteligente e capaz, talentosa e não precisa disso para se impor e demonstrar sua capacidade. Não há nenhuma comprovação de menos QI ou inteligência, muito pelo contrário!
    Não aceitem esmolas ou esse discurso de "coitadismo". Se valorizem! Vocês são capazes! Não deixem que esse discurso requentado lhes minimize!

  2. Gente, veja que espécie de inteligência quer ser prefeita de uma cidade do porte de Mossoró, pior que ainda tem gente pra votar nesta excrescência…
    Será que as comunidades quilombolas ir ao receber uma pessoa desta estirpe que quer taxar os negros de burros ?
    Será que as igrejas que que são contra a preconceitos humanos irá apoiar a atitude desta criatura mesquinha que é contra até dos barnabés?

    ACITDA MOSSORÓ!!!!!@

  3. E os índios, os mamelucos, os judeus, nisseis, mulatos, sararás, galegos, até muitos brancos, e outras colorações e etnias, são todos privilegiados?

  4. Se todos são iguais perante a Lei, o que essa Deputada está propondo é discriminação. Respeite os seres humanos! Tinha que ser do PT. Ô raça!

  5. Esse tipo de projeto classifica o negro como inferior, isso não existe. Todos somos iguais, basta oportunidades e esforço de cada um.

  6. A filha de minha patroa é uma negra, ela vai adorar, ela e minha filha vão fazer concurso pra polícia civil. Se isso for aprovado, ela ficará com a vaga de minha filha. Acho que isso não é correto

  7. Que diabo tem o negro melhor que o branco, que o mulato, que o caboclo ?
    Vão estudar bando de vagabundos .

  8. Se todos (brancos, pardos, amarelos, índios e pretos) tem as mesmas oportunidades, porque que, em que pese a maior quantidade de negros na sociedade (no Brasil), esses não tem essa mesma proeminência nos cargos? Quantos Deputados negros se conhece? Quantos médicos negros? Quantos engenheiros? Advogados? Empresários? O certo é que as oportunidades não são iguais. quantos negros estudam no Marista? No CEI? No Salesiano? Até mesma na UFRN que tem cotas? É importante e necessário, sim o projeto de Lei da Deputada. Ela tem sensibilidade, coisa que esses que dizem que não há discriminação racial nesse país, não tem!!!

  9. Olha, não vou simular surpresa porque de petista só espero o que não presta. É a certeza que sempre tenho. Demagogia, populismo barato, RACISMO (de sinal trocado), essa porcaria será mais uma medida petista tendente a criar uma sub raça. E os pobres não negros, não mereceriam essa benesse? Sou contra esses artificialismos racistas. O que deveria ser feito essa corja não faz nem propõe: seria a melhoria do ensino público, notadamente do básico e fundamental, que melhoraria as oportunidades para os mais carentes DE QUALQUER COR. Mais uma palhaçada esquerdopatas. Petista, claro.

  10. Meu Deus do ceu! e te gente que ainda vota nesse partido de loucos! Negros tem a mesma capacidade que todos.
    So nao digo palavrão aqui pq nao pode! Ei PT Vai ….

  11. Instrumento político-demagógico de pseudo inclusão/reparação social, o qual não resolve o problema que diz ser sua razão, pois não ataca sua verdadeira causa, e que ainda fere a autoestima do beneficiado que tem a verdadeira consciência social ao fazê-lo julgar-se incapaz de alcançar objetivos com sua própria capacidade, se caso tivesse oportunidades iguais a partir do ataque à real causa do problema, constituindo-se, portanto, com a sutil e indireta segregação que realmente representa, numa discriminação às avessas.

    1. Eis o que transparece ser o verdadeiro significado de "COTAS" no nosso país.

  12. Aí depois virá o alfabeto de minorias LGBTQI+…
    Caso esse povo quisesse inclusão, A cota seria econômica.
    Ou o filho de Pelé merece prioridade?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Defesa de Lula diz ter sido monitorada pela Lava Jato e pede fim de pena a petista

A defesa de Luiz Inácio Lula da Silva diz que, além de ter feito a interceptação telefônica do escritório de advocacia representante do petista, a Lava Jato produziu relatórios que detalharam ao menos 14 horas de conversas entre os defensores do ex-presidente, em uma afronta à legislação.

Essa é a base da principal aposta de Lula para tentar anular no STF (Supremo Tribunal Federal) a condenação do ex-presidente no caso do tríplex de Guarujá (SP).

O petista está preso desde abril de 2018, após ser condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro nesse caso. Em abril deste ano, a pena foi reduzida para 8 anos, 10 meses e 20 dias pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), abrindo caminho para uma progressão ao regime semiaberto ainda neste ano.

A defesa do ex-presidente, porém, ainda tenta a anulação do processo no STF com base em uma ação ingressada no ano passado e que traz como base um relato do advogado Pedro Henrique Viana Martinez.

O defensor não faz mais parte da equipe contratada pelo petista, mas diz ter visto na 13ª Vara Federal de Curitiba os relatórios produzidos a partir das interceptações telefônicas do ramal-tronco do escritório Teixeira Martins & Advogados, responsável pela defesa técnica de Lula.

Era na 13ª Vara que atuava o então juiz e hoje ministro Sergio Moro (Justiça).

Diálogos entre advogados e também de defensores com seus clientes são sigilosos e protegidos por lei. O Estatuto da Advocacia determina, no seu artigo 7º, “a inviolabilidade de seu escritório ou local de trabalho, bem como de seus instrumentos de trabalho, de sua correspondência escrita, eletrônica, telefônica e telemática, desde que relativas ao exercício da advocacia”.

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, já rejeitou no mês passado um recurso da defesa de Lula que questionava a imparcialidade de Moro como juiz nos processos contra o petista.

Essa ação ainda pendente no Supremo trata da interceptação autorizada em 2016 por Moro no telefone do escritório de advocacia onde atua Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente, nos meses de fevereiro a março daquele ano.

À época, a decisão de Moro de grampear os advogados de Lula foi questionada pelo ministro Teori Zavascki, do STF, morto em janeiro de 2017. Moro respondeu que houve equívoco dos procuradores da Lava Jato, que teriam identificado a linha telefônica como sendo da empresa de palestras do ex-presidente.

O advogado Viana Martinez, porém, diz ter visto as provas de que esse material, incluindo análises de estratégias da defesa, foi usado pela Lava Jato.

Ele diz que, em 2017, quando ainda fazia parte do escritório que defendia Lula, esteve na 13ª Vara Federal de Curitiba, onde havia mais de 110 mil arquivos de áudio derivados de diversas linhas telefônicas de pessoas do círculo íntimo do ex-presidente.

Segundo Martinez, cerca de 14 horas foram captadas diretamente do ramal-tronco do escritório Teixeira Martins & Advogados. Ele disse que não teve permissão para copiar esse material da investigação, sendo permitida por Moro apenas a consulta no local, “em computador previamente preparado e sob a vigilância dos servidores da vara”.

O advogado descreveu em um documento aquilo que encontrou. “Cada ligação era separadamente identificada, sendo possível visualizar número de origem e destino da chamada, bem como a sua duração. Com um clique, era possível ouvir cada áudio interceptado”, disse.

“As listas contavam, ainda, com uma última coluna. Em tal coluna estavam inseridos comentários de análise realizada por agentes da Polícia Federal. Destaca-se que nem todas as chamadas continham comentários inseridos, ao contrário, a maioria delas apresentava esse campo em branco”, completou.

Martinez disse que as ligações geradas por meio do ramal-tronco do escritório traziam ao lado comentários a respeito do conteúdo do áudio. “Ou seja, com certeza tais chamadas telefônicas foram analisadas por agentes da Polícia Federal.”

Entre os exemplos registrados em relatórios estavam conversas entre os advogados Cristiano Zanin e Roberto Teixeira e também com Nilo Batista a respeito de estratégias jurídicas a serem adotadas.

O monitoramento telefônico do escritório estava vigente na época em que Lula foi levado em condução coercitiva para prestar depoimento, por ordem de Moro, em 4 de março de 2016.

A defesa de Lula usa dois comunicados da empresa de telefonia responsável pelas linhas como prova de que Moro foi informado se tratar de um escritório de advocacia –apesar de ele ter alegado equívoco com a avaliação de que pertenciam à empresa de palestras do petista.

O material da gravação de conversas entre advogados foi parar no STF porque, entre os diálogos, havia também conversas de Lula com a então presidente Dilma. Depois do impeachment da petista, o material voltou para as mãos de Moro, na primeira instância da Justiça.

Apesar de admitir erro e pedir desculpas ao ministro Teori, Moro não destruiu os áudios das conversas entre os advogados e ainda deu acesso do material a outras pessoas que faziam parte do processo.

O material com grampo considerado ilegal, o que incluiria as horas de conversas entre os defensores do ex-presidente, só foi inutilizado em março de 2018, após decisão do juiz João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

O professor de direito penal da USP Pierpaolo Bottini avalia que, em casos assim, os juízes devem considerar que todas as provas produzidas em decorrência dessa quebra de sigilo sejam consideradas nulas. As demais, porém, podem seguir no processo.

OUTRO LADO

O ministro Sergio Moro não quis comentar os questionamentos da defesa de Lula. Já a Superintendência da Polícia Federal no Paraná apresenta uma justificativa para os grampos diferente da que foi usada pelo ex-juiz na ocasião em que Teori Zavascki pediu explicações ao magistrado.

Moro disse que determinou uma escuta no escritório porque pensava se tratar de um telefone da empresa de palestras de Lula –e que foi levado ao erro pela Procuradoria. Já a PF diz que a interceptação foi feita porque um dos advogados era suspeito de cometer crimes.

A assessoria da PF diz que “as conversas interceptadas envolvendo um número fixo de um escritório de advocacia contratado pelo ex-presidente Lula na época da 24ª fase da Operação Lava Jato eram decorrentes da suspeita do cometimento de crimes praticados por advogado daquele escritório”.

Segundo a PF, tal advogado figurava como investigado e não apenas como defensor constituído de um investigado, tornando-se réu em ação penal e sendo, na sequência, condenado por tal crime.

O sócio do escritório que defende o ex-presidente, Roberto Teixeira, compadre de Lula, foi realmente investigado, mas no caso do sítio de Atibaia. Na ocasião, Moro de fato determinou uma interceptação telefônica contra ele, mas o alvo foi seu aparelho celular, não o escritório de advocacia. Teixeira foi condenado neste caso a 2 anos de prisão por lavagem de dinheiro.

O advogado Cristiano Zanin, que defende Lula, diz que a interceptação do telefone “para acompanhar em tempo real a estratégia de defesa do ex-presidente Lula, como ficou provado, foi um verdadeiro atentado contra a advocacia e o Estado de Direito no nosso país”.

“A iniciativa revelou o desprezo de algumas autoridades com o direito de defesa e com a função constitucional do advogado na administração da Justiça. É lamentável que a despeito da gravidade da conduta os envolvidos ainda ocupem relevantes cargos públicos e não tenham sofrido qualquer consequência jurídica.”

VERSÕES PARA O GRAMPO

O que disse Moro

Em ofício ao STF, em 2016, o então juiz declarou que desconhecia que o ramal grampeado era do escritório:

“A autorização concedida por este Juízo tinha por pressuposto que o terminal era titularizado pela empresa do ex-presidente e não pelo escritório de advocacia”

O que diz a PF em nota

A interceptação foi feita porque um dos advogados era suspeito de crimes

“As conversas interceptadas envolvendo um número fixo de um escritório de advocacia contratado pelo ex-presidente Lula na época da 24ª fase da Operação Lava Jato eram decorrentes da suspeita do cometimento de crimes praticados por advogado daquele escritório”

Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. Tomara que os filhos dessa galera que gosta de idolatrar ladrão sejam também ladrões no futuro. E ladrões bem-sucedidos, para orgulho dos papitos corujas.

  2. Condenado em outro país de respeito, realmente democrático, Lula estaria num presídio, sem regalias e direitos, como qualquer detento condenado. Rasparia a cabeça inclusive. E os sonhadores e faladores de besteira "lulalivre" estariam trabalhando ao invés de ficar pregando sonhos irreais e prejudiciais à nação…

    1. Em um país de respeito, o juizeco já estaria atrás das grades por permitir escuta das conversas entre advogado e cliente, e Lula jamais seria condenado num processo sem provas e feito ao arrepio da lei.

  3. Nem que a lavo jato tenha cometido crime, jamais um crime é matéria de inocentar um outro crime.

  4. SE FOSSE NOS ESTADOS UNIDOS SERIA PRISÃO PERPÉTUA PRA LULA. NOS ESTADOS UNIDOS LULA SERIA PRESO CUMPRIRIA A PENA TODA.

    1. Moro teria se dado mal no primeiro vazamento da conversa da então Presidente com ele.

    2. Moro teria se dado mal e o Brasil pior ainda.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Subprocuradora que indica Lula a semiaberto responde a processo e pediu em 2017 suspeição de Moro para julgar casos relacionados ao petista

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Em parecer ao STJ, a subprocuradora Áurea Lustosa Pierre afirmou que Lula já cumpriu tempo suficiente da pena para ir para o regime semiaberto. A progressão é permitida para quem cumprir um sexto da pena – no caso do ex-presidente, o prazo é setembro.

O parecer da subprocuradora foi dado na análise de embargos da defesa do ex-presidente apresentados contra a sentença da Quinta Turma. Segundo os advogados, houve omissão quanto ao cumprimento da pena e eventual progressão na decisão do STJ que reformou a decisão do TRF-4. A defesa afirma que, como Lula já está preso há mais de um ano, tem direito ao benefício.

Como mostrou O Antagonista em 2017, Áurea Pierre pediu ao STJ que fosse examinada a suspeição de Sergio Moro para julgar casos relacionados a Lula.

E mais:

Áurea Lustosa Pierre tem ainda suspeições contra ela. A subprocuradora é alvo de um processo disciplinar. Informações obtidas pelo site O Antagonista mostram que ela foi suspeita de engavetar mais de mil processos entre 2015 e 2016.

Em 19 de dezembro de 2016, corregedor nacional do Ministério Público, Cláudio Portela do Rego assinou uma portaria com a instauração de processo administrativo disciplinar.

Ele afirma que Áurea Lustosa “no exercício de suas atribuições perante o Superior Tribunal de Justiça, reiterada e continuadamente, deixou de promover o andamento, no prazo legal, de centenas de processos judiciais distribuídos a sua responsabilidade, mantendo-os paralisados por períodos superiores a 12 meses”.

Em janeiro de 2016, 773 processos judiciais estavam paralisados no gabinete da subprocuradora, sendo de 305 de réus presos. Dois meses depois, em março, foram identificados 1.476 procedimentos paralisados há mais de seis meses, sendo 937 há mais de um ano. Em abril do mesmo ano, foram identificados 1.650 procedimentos judiciais paralisados há mais de seis meses e 1.001 sem movimentação há mais de 12 meses.

Com base nesses dados, o corregedor Portela do Rego indicou a ocorrência de infração disciplinar.

O Antagonista e Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. Na China, crime de corrupção dá pena de morte, com tiro na cabeça (e a família do morto ainda é obrigada a pagar o cartucho utilizado).
    No Brasil ocorre esta patifaria…

    1. Já que vc é "inho", (como suas opiniões), ao menos ponha-se à altura do nome "Ceará" e deixe de escrever tanta m… Kkkkkkkkkk

  2. UMA SUBPROCURADORA COM SUSPEIÇÃO, RESPONDENDO PROCESSO,SUSPEITA DE ENGAVETAR MAIS DE 1000 PROCESSOS . ISTO PODE ARNALDO???

    1. Porque vcs têm tanto medo de um presidiário? Tem que ter uma explicação.kkkkkkkk

  3. Então, essa procurada é uma típica petista. Vejam como agem essa cambada. Petista é tudo semelhante. E sempre para o lado que não presta.

  4. SE FOSSE NOS ESTADOS UNIDOS SERIA PRISÃO PERPÉTUA PRA LULA. NOS ESTADOS UNIDOS LULA SERIA PRESO CUMPRIRIA A PENA TODA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Fátima ignora críticas de Wilma que questionou a atuação da petista na Educação do RN

Segundo a reportagem de O Jornal de Hoje, a deputada federal Fátima Bezerra (PT) evitou responder às críticas da ex-governadora Wilma de Faria (PSB), que afirmou em entrevista a uma emissora de TV que a parlamentar do PT e candidata ao Senado não fez tanto pela educação como apregoa. Vale lembrar que Fátima usa a bandeira da Educação para destacar sua trajetória política.

Ao ser procurada pela editoria de política do jornal, a petista preferiu não peitar Wilma, que apontou ações realizadas nas áreas de educação como prefeita, deputada federal e governadora. Em vez de responder aos questionamentos de Wilma, Fátima mandou, por meio da assessoria, respostas lacônicas em relação às declarações da vice-prefeita de Natal, principal adversária da petista na disputa por uma vaga no Senado nas eleições deste ano.

A atuação da deputada Fátima em prol da educação do Rio Grande do Norte foi posta à prova pela vice-prefeita, que disse que a parlamentar do PT “não é nenhuma ministra da educação” para se arvorar como dona de todos os resultados do setor no Estado. Wilma afirmou que, como prefeita, deputada federal constituinte e governadora, sempre defendeu a área, citou exemplos, e disparou: “Se for comparar com minha adversária, o que ela fez, ela não executou nada do que está dizendo. Porque não é ministra da educação, da saúde, da agricultura”, declarou a socialista, durante entrevista ao “Jornal Verdade” (Sim TV) nesta terça.

Com a declaração, a professora Wilma de Faria desfez a ideia de que Fátima é a única que trabalha pela educação no Estado. Como resposta, a assessoria de Fátima escreveu que “o povo potiguar é a melhor testemunha dos benefícios que a deputada Fátima Bezerra proporcionou ao Rio Grande do Norte em seus dois mandatos na Assembleia Legislativa e em três mandatos na Câmara Federal. Por isso Fátima no Senado vai poder fazer muito mais pelo Rio Grande do Norte, reafirmando e ampliando sua luta pela educação e trabalhando para trazer mais empregos, saúde e segurança”.

A nota da assessoria registra ainda que, por meio de sua ação parlamentar, Fátima viabilizou a instalação de 18 unidades de Institutos Federais no Rio Grande do Norte, dos quais 16 já estão em funcionamento, beneficiando 28 mil estudantes.

“Até Fátima integrar a Câmara Federal, nosso Estado tinha apenas duas unidades de IFRN. Hoje, todas as cidades-pólo do Rio Grande do Norte contam com uma unidade para nossos jovens estudantes, que agora chegam mais preparados ao mercado de trabalho”, afirma.

A ampliação de vagas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com a criação de novos cursos na área de Saúde, e a transformação da UFERSA em entidade federal também são resultado do esforço de Fátima em prol do Estado, segundo a assessoria da candidata. “Fátima esteve em plena sintonia com a política do governo federal em oferecer cursos de graduação não só nos grandes centros urbanos como também em cidades no interior do Estado, evitando a migração por falta de oportunidades”.

Ainda conforme a assessoria da petista, a deputada também atuou no programa Caminhos da Escola; transporte escolar; respaldo à infância e está garantindo aos conselhos tutelares do Rio Grande do Norte condições mínimas de funcionamento, com a entrega de kits (carro, computadores, impressora e demais itens essenciais). “Isso permitiu que esses órgãos de proteção e defesa da criança e do adolescente pudessem aumentar a abrangência de atuação, além de atender com mais agilidade. Até 2015, Rio Grande do Norte será o primeiro Estado a entregar os kits a 100% dos conselhos”, afirmou.

De acordo com a nota, as crianças também estão contempladas no trabalho de Fátima na Câmara Federal por meio do Programa Pró-Infância, que oferece creches e pré-escolas. “O Estado foi contemplado com 221 creches e pré-escolas. Fátima segue atuando para que essas unidades sejam efetivadas no menor prazo possível”.

O texto conclui afirmando que quem conhece o funcionamento da Câmara sabe da importância de um trabalho parlamentar sério, honesto e comprometido com o conjunto do Estado e as demandas do povo potiguar. Para Fátima, educação é a base do desenvolvimento econômico e social. A grande geradora de oportunidades. Fátima já provou que sabe trabalhar e o povo potiguar reconheceu seu trabalho, dando a ela a hora da liderança de votos nas eleições de 2002 e 2010.

WILMA

Em sua entrevista, ontem, Wilma destacou sua atuação na área de educação, criticando a petista por querer ter para si todos os méritos da educação no RN. “Quando minha adversária fala da área da educação, a atuação que nós tivemos na UERN, na UFERSA, para transformar na Casa da Agronomia; na UFERSA, levando para Angicos, Caraúbas, e com relação à UFERSA, que nós trabalhamos isso, doando inclusive terrenos, fazendo gestão junto ao presidente Lula, junto ao ministro da educação, fizemos tudo isso também”, disse.

Ainda em sua entrevista à SIM TV, Wilma rebateu outro discurso da deputada federal Fátima Bezerra: o de que a ex-governadora vai para o Senado para se aposentar da política. “Vou trabalhar. Dizem que é uma atividade mais tranquila. Mas eu quero estar onde tem trabalho, onde possa fazer alguma coisa para mudar a situação de dificuldade da população”, declarou, destacando, entre as bandeiras a serem defendidas no Senado, a reforma tributária, maiores investimentos em segurança pública e saúde. “Vamos trabalhar nessa direção, porque nada que o governo faz no Executivo deixa de passar pelo Legislativo. Precisamos chamar o legislativo e exigir de deputados e senadores para realizarem o que se comprometeram com a população”, disse Wilma, mais uma vez, criticando a atuação da deputada Fátima como deputada.

Fonte: Jornal de Hoje

Opinião dos leitores

    1. Juliana, juntar wilma e fátima num mesmo saco, como farinha, é, no mínimo injusto!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

PSDB diz que vai processar petista por provocação ao lado de Barbosa

 14034489Foto: Sérgio Lima-03.fev.2014/Folhapress

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), deve ingressar nesta terça-feira (4) na Corregedoria com uma representação por quebra de decoro parlamentar contra o vice-presidente da Casa, André Vargas (PT-PR), pelas provocações do petista ao presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, durante a sessão de ontem de reabertura dos trabalhos do Congresso.

Um dos principais críticos do julgamento do mensalão, Vargas repetiu por diversas vezes, no plenário da Câmara, o gesto de erguer o punho cerrado, que foi adotado pelo ex-presidente do PT José Genoino e o ex-ministro José Dirceu no momento de suas prisões. O petista estava sentado ao lado de Barbosa na mesa da cerimônia.

Em uma troca de mensagens pelo celular revelada hoje pelo o jornal “O Estado de S. Paulo”, Vargas ainda sugeriu que gostaria de dar “uma cotovelada” no ministro. A mensagem foi confirmada pela assessoria do petista à Folha.

Vargas ainda tentou fazer um ‘selfie’ – tirar foto de si mesmo– enquadrando Barbosa ao lado e fez vídeos durante a cerimônia. O PSDB argumenta que Vargas feriu o Código de Ética da Câmara que determina “tratar com respeito e independência os colegas, as autoridades, os servidores da Casa e os cidadão com os quais mantenha contato no exercício da atividade parlamentar, não prescindindo de igual tratamento”.

“Fiquei estarrecido, chocado. Foi inacreditável. Nós estamos estudando ainda a representação para não fazer nada precipitado, mas vamos representar”, disse Imbassahy à Folha. “Foi um gesto provocativo jamais visto. Ele não estava ali apenas como deputado, mas estava como vice-presidente da Câmara, representando a instituição. Além do gesto [punho cerrado erguido], que fica no simbolismo, teve essa troca de mensagem insinuando a cotovelada. Inaceitável essa postura depõe contra o Congresso”, completou.

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que não ter uma avaliação sobre uma representação contra Vargas ter potencial para avançar na Casa. “Foi um gesto pessoal dele, uma manifestação pessoal e não tenho esse julgamento não”, disse. Alves disse que não percebeu a atitude do colega durante a cerimônia. “Só fui ver hoje pelos jornais. Estava de lado. não percebi”, afirmou.

 REAÇÃO

Ao deixar o evento, Barbosa limitou-se a dizer que não prestou atenção ao gesto. A Folha apurou que ministros do STF analisam se há necessidade de uma reação ao gesto do petista. Uma das possibilidades seria uma nota institucional. Mas a ideia enfrenta resistência pelo tema ser considerado extremamente delicado.

A avaliação de dois ministros do Supremo ouvidos pela reportagem é que o PT tem deflagrado uma campanha para politizar o resultado do julgamento numa tentativa de evitar um eventual impacto das prisões nas eleições de outubro. O receio dos ministros é de que uma resposta institucional do Supremo dê fôlego a estratégia do PT.

Ministros que falaram à Folha sob anonimato disseram ainda que as provocações petistas são motivadas especialmente pelo temperamento explosivo do ministro que protagonizou diversos bate-bocas com o ministro Ricardo Lewandowski durante o julgamento do Supremo, além de ter embates com associações de magistrados e ter acusado advogados e juízes de conluio.

O próprio Barbosa já deflagrou ataques ao Congresso. O presidente do Supremo no ano passado, durante palestras para estudantes, disse que o país tinha partidos de “mentirinha” e que o Congresso Nacional é “ineficiente” e “inteiramente dominado pelo Poder Executivo”.

Folha

Opinião dos leitores

  1. podem e vão continuar por muitas décadas para o bem da nação, por que falar de mensalão se foi a turma do DEMo e do PSDBingo que criou a corrupção???

  2. Petista não pode ver Joaquim Barbosa que logo levanta a mão pensando que vai ser algemado. Calma gente! Só foi descoberto o esquema do mensalão, os outros ainda podem continuar.

  3. Meu Deus, aonde vai parar o PSDB?
    Será que não aprenderam com aquele epsódio ridículo da bolinha de papel em que foi preciso chamar uma ambulância para socorrer o Jose Serra.
    O roteirista prevê um segundo turno entre Dilma X Eduardo Campos, o PSDB está mais perdido que cego em tiroteio e surdo em bingo.

  4. Além de falta de respeito foi uma palhaçada desnecessária feita por esse Deputado puxa saco.
    São por atitudes assim que o Brasil vem se curvando a marginalidade, a bagunça, aos baderneiros, enfim, a um monte de pessoas sem qualificação e postura moral.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *