Clima

Chuvas de até 151 milímetros foram registradas no RN no fim de semana; veja boletim pluviométrico

Foto: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) registrou bom volume de chuvas neste fim de semana no Estado. Destaque para as regiões leste e agreste, com até 151 milímetros. Veja boletim pluviométrico abaixo:

OESTE POTIGUAR

Alexandria(Emater) 77,4
Upanema(Prefeitura) 58,6
Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 50,4
Água Nova(Prefeitura) 32,0
Martins(Particular) 27,9
João Dias(Emater) 26,0
Rafael Fernandes(Emater) 24,6
Paraná(Emater) 24,0
Pau Dos Ferros(Particular) 23,0
Riacho De Santana(Emater) 23,0
Dr. Severiano(Emater) 21,0
Grossos 20,9
Viçosa(Prefeitura) 20,1
José Da Penha(Emater) 19,4
Serra Do Mel(Prefeitura) 19,3
Alto Do Rodrigues(Diba/baixo Assu) 18,2
Lucrécia(Emater) 16,7
Areia Branca(Emater) 16,2
Venha Ver(Emater) 16,0
Coronel João Pessoa(Emater) 15,0
Major Sales(Prefeitura) 15,0
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 15,0
Pendências(Ana) 14,1
Ipanguaçu(Emater) 13,9
Campo Grande(Particular 2) 13,1
Mossoró(Prefeitura) 12,0
Rodolfo Fernandes(Prefeitura) 11,2
Jucurutu(Emater-pedra do Navio) 11,0
Itaja(Emater) 10,0
Riacho Da Cruz(Emater) 9,0
Severiano Melo(Prefeitura) 9,0
Baraúna(Emater) 7,3
São Rafael(Emater) 6,8
Janduís(Emater) 6,6
Felipe Guerra(Prefeitura) 6,5
São Rafael(Particular Ii) 6,4
Francisco Dantas(Emater) 4,0
São Francisco Do Oeste(Prefeitura) 3,9
Olho D’agua Dos Borges(Particular) 3,6
Campo Grande(Particular) 2,1
Ipanguaçu(Base Fisica Da Emparn) 1,6
Rafael Godeiro(Emater) 0,8
Caraúbas(Particular) 0,7

CENTRAL POTIGUAR

Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 43,0
Lajes(Olho Dagua Dois Irmaos) 40,5
Timbaúba Dos Batistas(Prefeitura-fz. Timbauba) 40,0
Caicó(Acude Itans) 22,4
São Bento Do Norte(Prefeitura) 21,0
São João Do Sabugi(Emater) 20,0
Acari(Particular) 18,9
Pedro Avelino(Particular) 18,3
São José Do Seridó(Fz Caatinga Grande) 18,0
Guamaré(Lagoa Doce) 17,1
Ouro Branco(Sindicato Trab.rurais) 15,0
Fernando Pedroza(Emater) 14,4
Macau(Posto Nosso Barco) 13,2
Cruzeta(Base Fisica Da Emparn) 12,8
São José Do Seridó(Associacao Usuarios Agua) 12,0
Carnaúba Dos Dantas(Emater) 10,4
Parelhas(Emater) 9,7
Santana Do Serido(Emater) 9,5
Angicos(Prefeitura) 7,4
Lajes(Prefeitura) 5,3
São Vicente(Emater(ex-particular)) 4,8
Cerro Cora(Emater) 2,6
Jardim Do Serido(Emater/passagem) 2,5
Currais Novos(Sec Meio Amb. Ex Cersel) 1,8
Florânia(Sitio Jucuri) 1,5
Santana Do Matos(Emater) 1,5

AGRESTE POTIGUAR

São Pedro(Emater) 85,0
João Câmara(Centro Saude) 66,3
Monte Alegre(Emater) 60,0
Vera Cruz(Emater) 51,0
Ielmo Marinho(Prefeitura) 41,9
Monte Das Gameleiras(Emater) 33,0
Tangará(Emater) 27,0
Rui Barbosa(Emater) 24,3
São Paulo Do Potengi(Emater) 22,0
Japi(Particular) 21,7
Lagoa De Pedras(Prefeitura) 21,0
Jaçanã(Emater) 19,5
Boa Saúde(Emater) 19,0
São Bento Do Trairi(Prefeitura) 11,9
Lagoa De Velhos(Delegacia) 10,5
Santa Cruz(Emater) 6,5

LESTE POTIGUAR

Ceará-Mirim(Agroindustria-fz Limoeiro) 151,0
Extremoz(Emater) 149,4
Natal 138,6
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 124,2
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 120,4
Goianinha(Emater) 89,5
Montanhas(Prefeitura) 77,0
Espírito Santo(Prefeitura) 39,7
Baía Formosa(Prefeitura) 37,5
São José Do Mipibu(Centern – Emater) 2,4

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Além de Natal, chuvas foram registradas em bom volume nas últimas 24 horas em São Gonçalo do Amarante, Montanhas, Guamaré, Ielmo Marinho e outros municípios; veja boletim pluviométrico

Foto: Reprodução/Emparn

Os municípios de São Gonçalo do Amarante, Montanhas, Guamaré, Ielmo Marinho, Santa Maria, Boa Saúde, Vera Cruz, além da capital potiguar, registraram bom volume de chuvas nas últimas 24 horas. A informação é da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn), através de seu boletim pluviométrico. Veja volume de chuvas em destaque abaixo.

OESTE POTIGUAR

Apodi(Prefeitura) 10,0
Campo Grande(Particular 2) 5,4
Major Sales(Prefeitura) 5,0
Baraúna(Emater) 4,9
Itajá(Emater) 3,7
Upanema(Prefeitura) 3,6
Ipanguacu(Emater) 3,5
Sao Rafael(Emater) 2,5
Janduís(Emater) 2,0
Caraúbas(Particular) 1,6
Jucurutu(Emater-pedra do Navio) 1,0
Severiano Melo(Prefeitura) 0,8

CENTRAL POTIGUAR

Guamaré(Lagoa Doce) 21,0
Macau(Defesa Civil (ex-emater)) 15,6
Macau(Posto Nosso Barco) 12,4
Cerro Cora(Emater) 5,6
Angicos(Prefeitura) 4,2
Pedro Avelino(Particular) 1,3

AGRESTE POTIGUAR

Ielmo Marinho(Prefeitura) 23,5
Santa Maria(Sind.trab.rurais) 22,0
Boa Saude(Emater) 20,7
Vera Cruz(Emater) 20,6
Monte Alegre(Emater) 18,0
João Câmara(Centro Saude) 16,2
Tangará(Emater) 16,0
Rui Barbosa(Emater) 12,0
Lagoa De Pedras(Prefeitura) 9,9
São Paulo Do Potengi(Emater) 8,0
Santa Cruz(Emater) 5,9
Monte Das Gameleiras(Emater) 2,0

LESTE POTIGUAR

São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 41,9
Montanhas(Prefeitura) 36,6
Natal 24,4
Ceará-Mirim(Agroindustria-fz Limoeiro) 19,0
Extremoz(Emater) 16,1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Baraúna, Guamaré e Monte Alegre registraram índices mais elevados de chuvas no RN entre quarta e esta quinta; veja boletim pluviométrico

Foto: Reprodução/Emparn

Cidades de Baraúna, Guamaré e Monte Alegre registraram índices mais elevados de chuvas no Rio Grande do Norte, entre essa quarta-feira(13) e início de quinta-feira(14). Veja demais municípios de acordo com boletim pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn).

OESTE POTIGUAR

Baraúna(Emater) 28,7
Porto Do Mangue(Prefeitura) 9,0
Rafael Godeiro(Emater) 4,3
Messias Targino(Prefeitura) 4,2
Mossoró(Prefeitura) 4,2
Janduís(Emater) 3,4
Portalegre(Particular) 3,0
Upanema(Prefeitura) 2,1

CENTRAL POTIGUAR

Guamaré(Lagoa Doce) 25,0
Macau(Posto Nosso Barco) 10,3
Macau(Defesa Civil (ex-emater)) 5,3
Cerro Corá(Emater) 4,1
Serra Negra Do Norte(Emater) 4,0
Timbaúba Dos Batistas(Prefeitura-fz. Timbauba) 4,0
Lajes(Prefeitura) 2,0
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 1,7
Pedro Avelino(Particular) 0,8

AGRESTE POTIGUAR

Monte Alegre(Emater) 14,0
Rui Barbosa(Emater) 6,7
Santa Maria(Sind.trab.rurais) 5,0
Santo Antônio(Emater) 4,2
Bento Fernandes(Riacho Dos Paus-part.) 4,0
São Paulo Do Potengi(Emater) 4,0
João Câmara(Centro Saude) 1,3

LESTE POTIGUAR

Natal 4,2
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 1,3
Baía Formosa(Destilaria Vale Verde) 1,0
Montanhas(Prefeitura) 0,9

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Atividade econômica do RN aquece na primeira semana de maio, informa Secretaria Estadual de Tributação

A economia do Rio Grande do Norte apresentou uma alta entre o final de abril e início de maio. O volume diário de movimentação comercial teve um crescimento de pouco mais de 10% em comparação com a semana anterior. O valor médio diário cresceu de R$ 202,8 milhões para R$ 223,3 milhões. Isso é resultado do crescimento do volume de operações nos principais setores da economia: indústria, varejo, atacado e setor de combustíveis. Essas informações são os destaques da quarta edição do Boletim de Atividade Econômica, divulgado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN).

O estudo se baseia nos documentos fiscais emitidos pelos contribuintes do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) no período, comparando semana a semana. O material completo está disponível para download no site da SET-RN (http://www.set.rn.gov.br/contentProducao/aplicacao/set_v2/principal/gerados/boletins-covid19.asp).

Apesar desse aquecimento, o montante ainda está aquém do movimentado na semana equivalente do ano passado: valor médio diário das operações é 24,1% menor do que o verificado em 2019, revelando o reflexo negativo da crise gerada pela Covid-19 na economia do estado. O boletim mostra que a emissão média de notas fiscais por dia saiu de 716 mil na última semana de abril para 740 mil na semana de 27 de abril a 3 deste mês.

“Mesmo com esse crescimento do nível de operações diárias nos setores base da nossa economia de uma semana para outra, que é bastante animador, ainda estão muito abaixo dos patamares verificados antes da pandemia da Covid-19. Mas esse monitoramento que estamos fazendo é importante para decisões de políticas públicas para recuperar o ritmo das atividades produtivas do estado”, comenta o secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier.

O setor que teve o maior índice de aquecimento na semana analisada em relação à anterior foi o da indústria de transformação, que registou uma alta de 21,3% no nível diário de movimentação financeira, atingindo um patamar de R$ 24,69 milhões movimentados por dia. Já, no comércio varejista, o aumento foi 17,4%, chegando a um movimento diário médio de aproximadamente R$ 62,76 milhões.

O comércio atacadista também cresceu: 16,9%, chegando a movimentar R$ 42,2 milhões por dia, enquanto o crescimento no setor de combustível foi de 15,3%. As transações comerciais diárias nesse segmento atingiram o pico de R$ 33,9 milhões comercializados.

O informativo semanal da SET-RN revela que a indústria foi o setor mais impactado pela pandemia durante a primeira semana de maio na comparação com o período antes das medidas restritivas e de afastamento social. A redução do nível de operações diárias na indústria foi 40,5%. O setor combustível encolheu 30,5%, seguido do varejo, que reduziu 19%, e atacado (12,8%).

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Governo do Estado inicia pagamento de maio nesta quarta-feira

O Governo do Estado inicia o depósito da folha do mês de maio nesta quarta-feira (13) e conclui na sexta (15), data estipulada no calendário de pagamento no início deste ano. O salário será depositado ao longo do dia para ativos, inativos e pensionistas, nos referidos dias de pagamento.

Todo o funcionalismo da pasta de Segurança Pública terá seus salários integrais depositados nesta quarta (13), independentemente do valor. Na categoria da Saúde, quem recebe até R$ 4 mil (valor bruto) também receberá integral nesta data, e quem ganha acima disso terá 30% do salário adiantado.

Funcionários ativos da administração direta e indireta do Estado recebem nesta quinta-feira (14). E a categoria de inativos e pensionistas, na sexta-feira (15), quando o Estado conclui essa primeira parcela de pagamentos. Recebe integral quem ganha até R$ 4 mil, além de 30% para quem ganha acima desse valor.

O restante dos salários de quem recebe acima de R$ 4 mil será realizado no final do mês, assim como o pagamento integral aos servidores lotados em órgãos com recursos próprios.

Opinião dos leitores

  1. Quero só ver se não tiver mais dinheiro para pagar o funcionalismo. O discurso do fica em casa vai mudar rapidinho. Cadê a cláusula pétrea e coisas afim.

  2. Se o Governador Robinson tivesse pago dezembro e deixado novembro para trás, o salário tinha ficado em dia ? Não! Foi o que a governadora fez. Pagou o da frente como se tivesse adiantando e deixou os atrasados. Para mim continuam os salários atrasados! O resto é papo furado.

    1. E Fátima Bezerra que fez sua campanha prometendo pagar os atrasados, não vai cumprir seu compromisso nunca. Foi só enganação. O servidor tem que entrar na Justiça para, um dia, se ainda vivo estiver, receber. Calote eleitoral. Infelizmente, essa é a realidade. Mais uma mentira da gestão do PT. Nisto, o PT é imbatível. Espero que esse comentário seja publicado, Bruno Giovanni.

    1. vc está falando de qual governadora, é de Fátima inercia Bezerra ? , e os atrasados dos anos anteriores.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

São Rafael, São Vicente, Ceará-Mirim e João Câmara receberam maior volume de chuvas no fim de semana; veja boletim pluviométrico

(Foto: Reprodução/Emparn)

A Empresa de Pesquisa Agropecuária(Emparn) divulgou o boletim pluviométrico do período entre sexta-feira(08) e o início da manhã desta segunda-feira(11). São Rafael, São Vicente, Ceará-Mirim e João Câmara receberam maior volume de chuvas. Confira demais municípios.

OESTE POTIGUAR

São Rafael(Emater) 46,0
São Rafael(Particular Ii) 44,0
Viçosa(Prefeitura) 16,0
Itaú(Particular) 13,0
Francisco Dantas(Emater) 12,0
Martins(Particular) 10,2
Dr. Severiano(Emater) 10,0
Rafael Fernandes(Emater) 9,3
Riacho Da Cruz(Emater) 8,9
Olho D’agua Dos Borges(Particular) 5,5
Pilões(Prefeitura) 5,3
Riacho De Santana(Emater) 5,0
Água Nova(Prefeitura) 4,7
Umarizal(Fazenda Camponesa(partic)) 4,5
Campo Grande(Particular 2) 3,2
Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 3,1
Rafael Godeiro(Emater) 2,1
Severiano Melo(Prefeitura) 2,0
Rodolfo Fernandes(Prefeitura) 1,8
Assu(Emater/st. Casa Forte) 1,2
Campo Grande(Particular) 1,0
Coronel João Pessoa(Emater) 0,6
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 0,6
João Dias(Emater) 0,5

CENTRAL POTIGUAR

São Vicente(Emater(ex-particular)) 18,6
Lajes(Olho Dagua Dois Irmaos) 12,4
São Bento Do Norte(Prefeitura) 8,3
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 1,6
Macau(Posto Nosso Barco) 0,5

AGRESTE POTIGUAR

João Câmara(Centro Saude) 19,9
Parazinho(Emater – Ex-particular) 17,5
Bento Fernandes(Sec Agricultura) 6,5
São Paulo Do Potengi(Emater) 4,0

LESTE POTIGUAR

Ceará-Mirim(Agroindustria-fz Limoeiro) 30,0

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Governo do RN aponta aumento do contágio e de internações por Covid-19, responsabiliza “baixo isolamento” e confirma prorrogação de medidas por mais 15 dias

A avaliação dos dados epidemiológicos da pandemia do novo coronavírus apresentada nesta segunda-feira (5) pelas autoridades do Governo do RN aponta o aumento do contágio e de internações. A estatística mostra que há hoje 1.421 casos confirmados, 4.974 suspeitos, 4.462 descartados, 415 recuperados (pessoas que saíram do Hospital), 62 óbitos (os 3 últimos ocorridos em Mossoró) e outros 23 em investigação. Números como suspeitos, descartados e confirmados vão ficar cada vez mais distantes da realidade com a evolução da epidemia, já que muita gente vai adoecer sem maior gravidade e ficar em casa, como recomendado, e vão se curar sem entrarem na estatística.

De acordo como secretário adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, o aumento do número de casos é causado pela presença das pessoas nas ruas: “A situação não é fácil, está piorando e o colapso da rede hospitalar pode ocorrer rapidamente. A população precisa aumentar o isolamento, ficar em casa e adotar as medidas protetivas”, voltou a afirmar. O decreto estadual em vigor já permitiria o isolamento de 60% da população e bastaria o seu cumprimento para diminuir a circulação de pessoas.

O secretário alerta que mesmo com o aumento da oferta de leitos, como ocorreu semana passada nos hospitais da Polícia Militar e Giselda Trigueiro, em Natal, e no Hospital São Luiz, em Mossoró, a capacidade de atendimento fica fortemente comprometida. “Os leitos instalados e em instalação podem não ser suficientes. Ou a sociedade aumenta o isolamento ou vamos entrar em colapso nos próximos dias”, reforçou Petrônio.

Um exemplo preocupante é o do Hospital São Luiz, que abriu no dia primeiro de maio dez novos leitos e hoje, dia 4, já tem oito leitos ocupados. O secretário registra que a pandemia está em processo de interiorização e generalização, ou seja, chega a todos os municípios e atinge também pessoas antes consideradas fora dos grupos de risco.

NOVO DECRETO

O Governo do RN vai prorrogar as medidas restritivas com a edição de um novo decreto para o enfrentamento à covid-19 adiando os prazos por mais 15 dias. O secretário estadual de Tributação e integrante do Comitê Estadual de Combate ao Coronavírus, Carlos Eduardo Xavier, confirmou para amanhã a publicação do decreto que manterá as atuais restrições ao funcionamento do comércio, suspensão das aulas e a recomendação de manter pelo menos 60% da população em isolamento.

“Hoje o isolamento fica entre 45 e 50%, mas a recomendação feita por cientistas e especialistas na área de saúde é de pelo menos 60% para conter o contágio e evitar o colapso no serviço público de saúde”, afirmou Carlos Eduardo.

O secretário de Tributação destacou que o Governo mantém o diálogo com os Poderes, Defensoria Pública, Ministério Público e com o setor produtivo para planejar a retomada das atividades econômicas com segurança. “Temos grupo de trabalho fazendo estudos, mas é preciso voltar às atividades com segurança. O novo decreto deve prorrogar medidas por mais 15 dias com os mesmos critérios do anterior”.

Sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras, o Governo tem contribuído com os municípios e está fornecendo o equipamento de proteção à população mais carente. “Já temos a recomendação no último decreto editado e estamos recebendo e distribuindo pelo Rio Grande do Norte, de acordo com a capacidade de produção, as máscaras confeccionadas nas oficinas no interior do Estado em parceria com a iniciativa privada. Precisamos contar com todo um esforço da sociedade, das prefeituras, dos órgãos para que essas medidas sejam cumpridas”, destacou.

FISCALIZAÇÃO

Na coletiva, o secretário de Segurança do Estado, Francisco Araújo, falou sobre a força tarefa estabelecida entre Procon-RN, Controladoria Geral do Estado e Polícias Militar e Civil que está fiscalizando estabelecimentos comerciais e aplicando multas àqueles que descumprem regras estabelecidas pelos decretos estaduais, como a que não permite mais de uma pessoa da mesma família em compras em supermercados. Da mesma forma, aquelas pessoas que insistem em fazer aglomeração e fazer eventos estão sendo detidas e levadas para a delegacia.

O secretário de Segurança do Estado, Francisco Araújo, também reforçou a necessidade de a população obedecer às normas. “O Sistema de Segurança continua atuando na proteção das pessoas e no cumprimento às regras do decreto que determina medidas para os estabelecimentos comerciais e para a sociedade, entre elas, que sejam evitadas aglomerações, passeatas e carreatas. Portanto, quem infringir e desobedecer será detido e conduzido a prestar esclarecimentos”.

Opinião dos leitores

  1. Não sou especialista no assunto, mas JÁ ouvi ambos, sei que é preciso ter equilíbrio entre saúde e economia. O desespero também é um caso de saúde quem tem fome tem pressa.
    Sou servidor público e temo pela falta de dinheiro e quem não é? É muito fácil ficar em casa criticando aquele que está correndo o risco para conseguir o pão que irá alimentar seus filhos que ficaram em casa sem nada para comer.

  2. O prognóstico, as metas dos petralhas, falhou!!
    Não vai morrer onze mil potiguares até meados desse mês.
    São incompetente, e irresponsáveis, tentando a todo custo disseminar o pânico.
    Fora Fátima!!!
    Pegue o beco, a Querida PARAÍBA é bem ali, um pouco depois de Canguaretama RN.

    1. JMalucelli acredito que você não sabe interpretar os cenários. Não estamos com um número elevado de nortes, justamente devido ao isolamento. Se não estivéssemos em isolamento teríamos um cenário com um alto numero de mortes. Nosso governo se encontra correto em renovar o isolamento social, para conter a disseminação do vírus, estou falando com embasamento em pesquisas como pesquisador da área da saúde. Então melhor você ficar em silêncio e parar de disseminar seu ódio. Sou altamente apolítico. Temos que ter consciência que estamos lidando com vidas. Vidas depois de perdidas não podem ser recuperadas.

    2. Seu IMBECIL, você queria a desgraça pra justificar o isolamento?? Minions são os culpados por aquele psicopata da República ainda não ter caído e a crise so covid 19.

    3. Vai pra rua imbecil. Se agarre com uma pessoa contaminada com o covid e assine um termo recusando respirador e UTI.

    4. Malucelli, pessoas normais entenderam seu comentário. Esse governo incompetente e inepto não está fazendo o quê deveria e vive tentando por a "culpa nos outros". Assim é o PT no poder. Ainda não chegamos ao caos devido às inúmeras ajudas do governo federal. Brevemente, mais algumas centenas de milhões de reais chegarão ao RN, enviados pelo governo Bolsonaro. E cadê os salários atrasados? E o piso dos professores, concedido pelo governo federal e ignorado por Fátima do PT? E a reforma da previdência estadual, que Fátima dizia ser desnecessária mas que enviou à Assembléia (e vai ser aprovada)? Quando o povo potiguar vai aprender a votar?

    5. E ainda tem uma turma por aqui que tem coragem de defender esse governo. É incrível.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Com bastante chuva nesta segunda em Natal e região metropolitana, veja a previsão do tempo para a semana no RN

Foto: Reprodução

Embora a semana tenha começado com bastante chuva durante a manhã em Natal e região metropolitana, a previsão da semana, de acordo com a Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) é de poucas chuvas em todas as regiões do RN, com concentração de precipitações no início e final da semana no litoral Leste e na Costa Branca. “Essas chuvas são ocasionadas pelo Sistema de brisa (no Leste) e instabilidades associadas a presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT)”, explicou o chefe da unidadade, Gilmar Bristot.

Na capital potiguar as temperaturas devem variar, até domingo(10) entre 23°C e 28°C e no interior, nas regiões serranas, entre 20°C e 30°C.

Balanço das chuvas

O boletim pluviométrico da EMPARN registrou a ocorrência de chuvas em 66 postos de monitoramento instalados pelo RN de sexta-feira (01) até a manhã de hoje (04/05), às 07h da manhã. As chuvas aconteceram em todas as regiões do estado com maiores volumes acumulados no período no Oeste em Upanema com 46,4 milímetros (mm), Antônio Martins 42 mm e João Dias 40,1 mm. Em Mossoró choveu 24,4mm.

Previsão da semana:

Segunda-Feira (04/05) – Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas no Litoral Leste, e na Costa Branca.

Terça-Feira (05/05) –Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas isoladas no Litoral Leste.

Quarta-Feira (06/05) – Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com possibilidade de pancadas de chuvas no Litoral Leste.

Quinta-Feira (07/05) – Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas isoladas.

Sexta-Feira (08/05) – Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas isoladas, principalmente no Litoral Leste.

Sábado (09/05) – Aumento da nebulosidade em todo o Estado com predominância de Céu parcialmente nublado e pancadas de chuvas.

Domingo (10/05) – Predominância de Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Previsão de chuvas no RN no feriado desta sexta e ainda no fim de semana, especialmente, no interior; confira

FOTO: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) comunica a previsão de chuvas no Estado no feriado desta sexta-feira(01º de maio) e no fim de semana.

Conforme previsão, regiões oeste e central deverão receber o maior volume de chuvas neste período.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Previsão de chuvas para o próximo trimestre no RN está dentro da normalidade, diz análise; veja volume esperado em regiões

Foto: Ilustrativa

A previsão no Rio Grande do Norte para o próximo trimestre é de chuvas dentro da normalidade. São esperados para os meses de maio, junho e julho de 2020 volumes de chuva de 559.7 milímetros(mm) para o Leste, 226,4 mm para o Agreste, 175,2 mm para o Oeste e 133,1 mm para a Central.

A análise foi feita durante a II Reunião de Análise e Previsão Climática para o Setor Leste do Nordeste de 2020, realizada nesta quinta-feira (23) pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – SEMARH/AL. O Chefe da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária- EMPARN, Gilmar Bristot, participou por vídeoconferência.

Conforme as análises dos meteorologistas- a partir de resultados dos modelos disponibilizados por diversos institutos como Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/CPTEC), Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e Fundação Cearense de Meteorologia (FUNCEME)-a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) deverá se afastar do RN no mês de maio, porém com o aquecimento das águas do Oceano Atlântico próximo ao litoral poderão ocorrer chuvas mais intensas nesta região.

“As águas superficiais do Oceano Atlântico próximo do Litoral Leste do RN estão mais quentes do que o normal, com 29°C, em torno de 1,5ºC acima do normal e com isso existe a possibilidade também de ocorrência de chuvas intensas durante os próximos 3 meses”, comentou Bristot.

Outro ponto levantado na reunião é sobre a tendência de resfriamento no Oceano Pacífico Equatorial. “Esse refriamento mostra uma condição de neutralidade para os próximos meses e com tendência de  formação do Fenômeno La Niña a partir do mês de agoste de 2020”, explicou.

Participaram também da reunião, especialistas dos órgãos dos Estados do Ceará (Fundação Cearense de Meteorologia – FUNCEME), Paraíba (Agência Executiva de Gestão de Águas – AESA),  Sergipe  (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade SEDURBS), Bahia (Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA), como também o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos/Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – CPTEC/INPE e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Emmanuel Macron estende quarentena na França até maio

Foto: Christian Hartmann/Reuters

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou nesta segunda-feira (13) que as medidas de isolamento social mais restritivas contra o novo coronavírus continuarão em vigor até 11 de maio, ao menos. O país está em quarentena praticamente completa desde 16 de março.

Em pronunciamento, Macron disse que 11 de maio marcará o primeiro passo da reabertura do país, com a reabertura progressiva de creches e escolas. No ensino superior, as aulas presenciais só serão retomadas no verão. O presidente ainda admitiu que precisará reforçar os testes para a Covid-19.

O anúncio do presidente francês foi feito no mesmo dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) determinou critérios para relaxar as medidas de isolamento contra o novo coronavírus (leia mais no fim da reportagem).

Macron também pediu que empresas de seguros trabalhem para garantir a sobrevivência dos negócios na França. O presidente francês ainda afirmou que vai trabalhar em um plano específico para os setores mais afetados pela pandemia, como turismo, hotelaria e entretenimento.

“Eu pedi ao governo que fornecesse, sem atraso, uma ajuda excepcional às famílias mais modestas com crianças e aos estudantes em situação mais precária”, afirmou.
No discurso, Macron ainda anunciou a intenção de, em conjunto com outros países europeus, perdoar as dívidas de países africanos como forma de ajudar o combate à Covid-19 no continente.

Dados da Universidade Johns Hopkins mostram que a França registra mais de 137 mil casos confirmados do novo coronavírus. O número de mortos pela Covid-19 no país passa de 14 mil.

OMS lança critérios para reabertura

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reforçou, nesta segunda-feira (13), os critérios que países devem analisar antes de suspender o isolamento como forma de combate à Covid-19:

a transmissão da Covid-19 deve estar controlada;

o sistema de saúde deve ser capaz de detectar, testar, isolar e tratar todos os casos, além de traçar todos os contatos;

os riscos de surtos devem estar minimizados em condições especiais, como instalações de saúde e casas de repouso;
medidas preventivas devem ser adotadas em locais de trabalho, escolas e outros lugares aonde seja essencial as pessoas irem;

os riscos de importação devem ser administrados;

as comunidades devem estar completamente educadas, engajadas e empoderadas para se ajustarem à nova norma.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Previsão aponta trimestre abril, maio e junho com chuvas de normal a acima do normal no RN

Foto: Divulgação

A previsão de chuvas, para o trimestre de abril, maio e junho, no Rio Grande do Norte é de chuvas de normal a acima do normal. A chuva esperada deve ser bem distribuída em todas as regiões do RN sendo de 578,7mm para o Leste, 328,1mm para o Oeste, 317,7mm para o Agreste e 256,5mm para a Central. Este é análise feita por meteorologistas de diversos órgãos durante a I Reunião de Análise e Previsão Climática para o Setor Leste do Nordeste de 2020, realizada por meio de videoconferência no último dia 19.

“Importa destacar que a grande variabilidade temporal e espacial das chuvas nesse período, o que significa que podem ocorrer chuvas intensas concentradas em algumas áreas durante um período curto de tempo”, explicou o chefe da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Bristot representando o RN na reunião.

Participaram da videoconferência meteorologistas de órgãos dos estados do Ceará (Fundação Cearense de Meteorologia – FUNCEME), Paraíba (Agência Executiva de Gestão de Águas – AESA), Alagoas (Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas – SEMARH), Sergipe (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade SEDURBS), Bahia (Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA) e do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos/Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – CPTEC/INPE.

REUNIÃO CLIMÁTICA

Em fevereiro, o RN sediou a III Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste – Etapa Rio Grande do Norte- período de março a maio de 2020, ocasião em que os meteorologistas anunciaram a previsão de chuvas acima da média histórica para o trimestre de março, abril e maio. Os padrões climáticos até então analisados indicavam a ocorrência de chuvas distribuídas em todas as regiões do Estado, sendo 479 milímetros na região Oeste, 376 na região Central, 342 na região Agreste e 533 milímetros na região Leste. “Parâmetros de temperatura na superfície dos oceanos, ventos e pressão atmosférica são elementos considerados nas análises”, disse Britot coordenador do evento.

Para 2020, o prognóstico dos meteorologistas é que a média de chuvas no RN em gire entre 800 e 1200 milímetros.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Emparn confirma chuvas em todas as regiões do Estado para março, abril e maio, com até 533 milímetros

Foto: Sandro Menezes/ASSECOM/RN

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN – Emparn confirmou na manhã desta quarta-feira, 19, a previsão de chuvas acima da média histórica para o trimestre de março, abril e maio próximos. De acordo com o meteorologista Gilmar Bistrot, os padrões climáticos indicam a ocorrência de chuvas distribuídas em todas as regiões do Estado, sendo 479 milímetros na região Oeste, 376 na região Central, 342 na região Agreste e 533 milímetros na região Leste. Em todo o ano de 2019 a média de chuvas foi de 840 milímetros.

“A previsão climática, a partir das condições observadas desde janeiro deste ano indicam chuvas normais ou acima da média histórica para o Rio Grande do Norte”, afirma o meteorologista. Ele explica que explica que “as análises consideram parâmetros de temperatura na superfície dos oceanos, ventos e pressão atmosférica”. Segundo Bistrot há aquecimento no Atlântico Sul e temperatura baixa no Pacífico e isto favorece ocorrências de chuvas no Nordeste brasileiro nos próximos três meses. “Hoje há essa tendência”, reforçou.

A conclusão apresentada pela Emparn resulta das análises também de meteorologistas dos principais centros de previsão climática da região Nordeste que promoveram em Parnamirim, nesta terça-feira, 18, a III Reunião de Análise Climática para o Semiárido Nordestino – Etapa Rio Grande do Norte.

Os especialistas fizeram o balanço dos primeiros meses do ano, análises de modelos meteorológicos, condições atuais dos oceanos e elaboração de boletins para o período.

A governadora Fátima Bezerra participou da apresentação do boletim de análise e previsão climática, ocorrido no auditório da Governadoria, e avaliou o quadro como animador. Ela registrou que o Governo do RN tomou providências em apoio ao homem do campo como a distribuição de sementes no período certo para aproveitar o período das chuvas. “Inclusive”, destacou Fátima Bezerra, “este ano entregamos também sementes crioulas, que são adaptadas às condições de clima e solo de cada região do Estado, oferecendo assistência técnica pela Emater e apoio à agricultura familiar”.

O RN é o primeiro Estado no Brasil a implantar o sistema de aquisição e distribuição de sementes crioulas. Este ano foram investidos R$ 600 mil na compra de grãos produzidos pela agricultura familiar. “São produtos certificados pelo Mapa, de qualidade e com germinação garantida. E já estamos trabalhando para ampliar as compras para R$ 2 milhões em 2021, mais do que triplicando o investimento deste ano”, informou a Governadora.

A presença de técnicos da Paraíba, Bahia, Alagoas, Pernambuco e do Distrito Federal no RN para tratar do clima mostra que temos uma “integração regional dos estados que enfrentam as intempéries da seca e do semiárido. Isto é muito bom e produtivo por que estamos somando conhecimento e buscando soluções efetivas”.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar – SEDRAF, Alexandre Oliveira, disse que a ocorrência de chuvas regulares “beneficia o agricultor e a produção com garantia de colheita do milho e feijão principalmente, por que assegura a alimentação animal e humana, o que tem forte impacto econômico e social, mantendo as famílias produtivas. Temos no Rio Grande do Norte 60 mil cisternas e, com as chuvas, elas serão abastecidas, irão garantir o consumo humano, a segurança alimentar e a produção de forragem para as criações”.

César Oliveira, diretor geral da Emater, afirma que a chuva é insumo indispensável para as ações no campo. A ocorrência de precipitações regulares anima os agricultores e movimenta a economia principalmente para os pequenos e médios produtores”.

Também participaram da apresentação do relatório o coordenador da Defesa Civil estadual, tenente-coronel Marcos Carvalho, diretor do Instituto de Gestão das Águas do Estado do RN  – Igarn, Mário Manso, e meteorologistas dos estados que participaram da III Reunião de Análise Climática para o Semiárido Nordestino.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Maio registra chuvas abaixo da média no RN

Foto Ilustrativa: Márcio Mercante/Agência O Dia

A análise das chuvas ocorridas no mês de maio de 2019, divulgada hoje pela Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), registra que neste ano, maio apresentou um melhor comportamento quando comparado com o mesmo mês dos últimos anos. Mesmo assim, neste ano o cenário apresenta um desvio negativo de -12,5% em relação a sua climatologia. O sistema meteorológico Zona de Convergência Intertropical(ZCIT) influenciado pelas boas condições térmico/dinâmicas das águas superficiais do Oceano Atlântico Sul e atrapalhado pelo Fenômeno El Niño, foi o responsável pela ocorrência das chuvas no Estado, destaca Gerente de Meteorologia, Gilmar Bristot.

A intensificação do fenômeno El Niño (Oceano Pacífico), ocorrida durante o final de março e início de abril, causou bloqueios atmosféricos parciais sobre a Região Nordeste que prejudicaram a ocorrência de chuvas de maneira normal. A influência do fenômeno El Niño comprometeu a ocorrência de chuvas no RN principalmente na Região Oeste, exceto na Serra de Martins, grandes áreas da Região Central, com exceção em alguns municípios do Seridó e Serra de Santana, a Região do Agreste exceto alguns municípios da Baixa Verde e Agreste e no Litoral Leste, atingindo principalmente o Litoral Sul.

Os maiores índices acumulados em maio ocorreram no Litoral Leste, enquanto que a Região Oeste apresentou os maiores desvios negativos (-24,8%). No Estado como um todo, eram esperados valores acumulados próximos de 108,7mm e a chuva observada ficou em 95,2 mm, resultando um desvio percentual negativo de -12,5%. A média climatológica utilizada no levantamento refere-se aos Postos Pluviométricos com mais de 30 anos de dados no período de 1963 a 2007.

PREVISÃO PARA JUNHO

No mês de junho, lembra o meteorologista da EMPARN, “tem-se o início do período seco no interior do Estado, devido ao afastamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT)”. As chuvas mais significativas ficam restritas as regiões Leste e Agreste, ocasionadas pelos sistemas meteorológicos de origem oceânicos (pulsos de leste e sistemas de brisa)”. As atuais condições oceânicas/atmosféricas mostram um enfraquecimento do Fenômeno El Niño no Oceano Pacífico e com tendência de normalidade para os próximos meses.

Esse comportamento, El Niño fraco no oceano Pacífico, associado a uma melhora nos campos da pressão atmosférica e vento na superfície do Oceano Atlântico Sul, indicam que as chuvas deverão normalizar durante a segunda quinzena do mês de junho, com índices pluviométricos que deverão variar entre 30 milímetros (mm) a 50mm no interior, de 50 a 150mm no Agreste e de 150 a 250mm no Litoral Leste.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Inflação oficial registra menor resultado para maio desde 2006

Alimentos e bebidas foram as maiores influências do mês. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A inflação oficial registrou a menor taxa para o mês de maio desde 2006, em 0,13%, segundo o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (7).

Em maio de 2006, o índice foi de 0,10%. Segundo o analista de Índice de Preços do IBGE, Pedro Kislanov, a desaceleração da inflação de um mês para o outro aconteceu por causa de quedas importantes nos grupos de alimentação e bebidas (-0,56%), transportes (0,07%) e saúde e cuidados pessoais (0,59%).

Dentro dos alimentos, o tomate, o feijão-carioca e as frutas ficaram mais baratos para o consumidor em maio em comparação com o mês anterior. Em contrapartida, houve aumentos nos preços do leite longa vida e da cenoura.

“Após subirem em abril, os preços dos alimentos com grande peso na cesta básica caíram devido ao aumento da oferta com a colheita do tomate, das frutas e da segunda safra do feijão. Nos transportes, houve queda de 21,82% no preço das passagens aéreas. Já no grupo saúde e cuidados pessoais, a alta de 2,25% nos remédios em abril, devido ao reajuste anual, passou para 0,82% em maio”, explica Kislanov.

De janeiro a maio deste ano, o índice acumula alta de 2,22% e de 4,66% no acumulado de 12 meses.

A inflação oficial perdeu ritmo em comparação com o mês anterior (0,57%) e com maio de 2018 (0,40%).

R7

 

Opinião dos leitores

  1. Inflação baixa com economia em flangalhos é simples. O difícil é manter a inflação baixa com a economia acelerada.

  2. Interessante, não são vcs mesmos que dizem que essas pesquisas não valem de nada?

    Preço da gasolina, gás… lá em cima. Citem aí o que foi que baixou 0,13.

    Isso aí, tá show, a cada $1,00 a gente economiza 1 centavo. Pra os minions tá bom de mais, é esse Brasil que a gente precisa.

    Essa porcentagem tá igual a inteligencia de vcs.

    1. Esquerdopata se achando inteligente. Era só o que falta. Lembrei uma célebre frase do finado Roberto Campos: "O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não leem". Vc se enquadra onde, "cumpanhero"?

  3. É isso que o Brasil precisa ???????????Bolsonaro que Deus te ilumine e tire esse mostro aqui do RN. Venha aqui urgente e peça vista em todos os atos dessa pessoa que não tem méritos para assentar a cadeira de um governo. Fora pt se enxerguem e criem VERGONHA nessas cara de pau.

    1. Vai aproveitar para ajudar a movimentar a economia ou está vibrando porque não entende de números?

  4. Interessante. Não vi essa noticia na TN e se publicar será nota de rodapé. Parabéns, BG.

  5. Pós governo Bolsonaro, para se saber algo do PT, tem que visitar o Museu da Vergonha Nacional, numa capital nordestina

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Acompanhando vendas, produção de veículos tem alta de 29,9% em maio

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A produção de veículos teve alta de 29,9% em maio em comparação com o mesmo mês de 2018. Segundo o balanço da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram montados ao longo de maio 275,7 mil unidades, contra 212,3 no mesmo período do ano passado. Em relação a abril, o crescimento na fabricação foi de 3,1%.

O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, ponderou que o crescimento expressivo no mês acontece devido à comparação com um mês ruim para a indústria, que foi prejudicado pela greve dos caminhoneiros, em maio do ano passado. “Parte desse crescimento é porque a base de maio do ano passado teve oito dias de impacto”, disse.

No acumulado de janeiro a maio, o setor registrou uma expansão de 5,3% em comparação com os primeiros cinco meses de 2018. Foram fabricados neste ano 1,24 milhão de veículos, enquanto no mesmo período do ano passado foram 1,17 milhão de unidades.

A fabricação de caminhões teve uma alta de 51,3% em maio, com a montagem de 11,2 mil unidades. No acumulado de janeiro a maio, o setor registra um crescimento de 10,9% em relação ao mesmo período de 2018, com a produção de 45,4 mil caminhões.

Vendas

De janeiro a maio, as vendas de caminhões tiveram alta de 48,5%, com a comercialização de 39,1 mil unidades.

As vendas de veículos tiveram alta de 21,6% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foram comercializadas no período 245,4 mil unidades. Em relação a abril, o crescimento nos emplacamentos foi de 5,8%. No resultado acumulado dos primeiros cinco meses de 2019, foram licenciados 1,08 milhão de veículos, uma expansão de 12,5%.

Exportações

As exportações caíram 30,7% no mês passado em comparação com maio de 2018. Foram vendidas para o exterior 60,8 mil unidades. De janeiro a maio, foram vendidos para outros países 181,6 mil veículos, uma queda de 42,2% em relação aos 314,1 mil exportados nos primeiros cinco meses do ano passado. De acordo com o presidente da Anfavea, as vendas para o exterior continuam sofrendo o impacto da retração do mercado argentino, principal comprador dos carros brasileiros.

Emprego

O número de pessoas trabalhando na indústria automotiva registra retração de 1,8% em maio na comparação com o nível de emprego do mesmo mês de 2018. O último balanço aponta para 130 mil pessoas empregadas no setor, uma ligeira queda (0,2%) em relação a abril.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. BG, cheguei ontem de Santiago (Chile), fui a passeio por 6 dias e fiquei impressionado com o valor dos automóveis por lá, detalhe, eles não tem fábrica automotiva (tudo importado). Só para ter uma pequena ideia o valor de um SUV que no Chile é em média R$ 45.000,00 (completo), aqui no Brasil não se compra um SUV por menos de R$ 85.000,00 (básico). Resumindo, um gol básico no Brasil é o preço de um Jeep Renegade completo lá. Conclusão, ou o governo brasileiro acha que o povo aqui é muito rico ou muito trouxa. Pagamos os impostos mais caros do mundo. Revoltante.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *