Judiciário

Associação de Oficiais denuncia que Justiça está concedendo promoções na carreira de Oficiais PM sem justificativa

Foto: Reprodução

A Associação dos Oficiais Militares do Rio Grande do Norte (ASSOFME) emitiu nota oficial para denunciar que o Judiciário está interferindo no quadro administrativo da Polícia Militar. No comunicado, a instituição aponta como um dos exemplos o caso de um militar que buscou o judiciário na comarca de Arez e foi promovido por suposto ato de bravura.

A Associação destaca que o critério de “bravura” ocorre para os oficiais apenas em tempo de guerra e a análise técnica, para esse tipo de promoção, é feita por uma comissão de oficiais. A entidade denunciou que o Judiciário concedeu promoção por bravura, quando esse tipo de ato no caso de oficiais, só poderia ocorrer em tempo de guerra.

Leia matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Puliça doida porra. Imagina a seguinte situação: o tenente diz: chama um soldado o tirar um serviço sentinela” aí o outro reponde: “ nessa puliça aqui só tem de sargento pra cima, é uma puliça arrochada” kkkkk

  2. Isso se chama QI, essas leis do Brasil ninguém entende , ninguém respeita, se passaram anos e anos tudo parado sem promoções e nem policiais novos , aí ficou todos saindo sargentos que é seu direito , mais tá uma bagunça da molesta , n8nguem comanda ninguém, cada um querendo ser o melhor, não pensaram no que podia acontecer , todos militares sabem que na guarda ou na VTR tem que ter um SD , um CB, e um SGT, mais tá uma zorra total, foi o que aconteceu em uma um batalhao , todos três sgts, e ninguém se entendia , até que foi separados para outra VTR, então não se planeja nada , aí a zorra e total, mais não temos culpa , foi o estado que enrrolou os policiais a décadas, tem que haver mais concursos para , a hierarquia e a disciplina existir , ninguém respeita ninguem virou uma zorra .

  3. Em um quartel do EB existem uns 500 cabos e soldados, uns 50 sargentos e uns 20 oficias, dentre eles um ou dois Ten-cel. Na PM daqui a unidade tem 30 soldados 470 sargentos e 20 oficiais com poucos tenentes. Que danado de quartel é esse???!?

  4. Sargento tirando serviço de guarda e sem cabo e soldado para ele comandar. Que danado de polícia é essa????entre oficiais não vai existir tenente, só de major p cima kkkkk imagina o capitão atrás de um tenente para dar uma ordem e não encontrar kkkkkkmeu amigo, mude o nome para polícia civil e acabem com essas patentes e todo mundo passa a ser policial militar.

  5. Desde abril de 2015 que o judiciário vem interferindo na hierarquia da PMRN, onde já se vou um policial que entrou na Polícia em 2001 conseguir ser promovido à Sgt ser ter realizado nenhum concurso, e a mesma justiça nega a promoção do Praça 1997

  6. Os militares não tem culpa, governos passaram 15 anos sem contratar 1 policial, durante esse tempo tiveram que trabalhar dobrado pra defender vcs, arriscando a vida, Estado omisso nas contratações, antes se pod trabalhar 3 soldados numa viatura, e por que não se pode trabalhar 3 Sargento? São policiais e precisam lrogredir na carreira militar.

  7. O pior é a administração mlitar promover sargentos recrutas agora em abril, passando na frente dos mais antigos sem nenhuma decisão judicial favorável ou com amparo na legislação vigente. Cabe a PMRN utilizar -se da súmula vinculante que dá o direito de rever os próprios atos, ANULANDO-OS. Vamos comissão de promoção de praças: não se faça de cego em tiroteio, é só cumprir a Lei de Promoção de Praças.

  8. BG.
    Este País não é para amadores. A constituição está sendo estrupada diariamente, só naõ ver quem não quer. Até quando?????

  9. Vai chegar um momento que a polícia vai mais oficias e sargentos que soldados. Que força militar exdrúxula é essa??!!!!

    1. Se foram 14 anos sem concurso pra soldado então como vai ter mais soldado do que sargento e por isso tem para as promoções é?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Federação de Oficiais lança campanha para defender prioridade de vacinas para os policiais

A Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (FENEME) lançou campanha para defender a inclusão dos policiais como grupo prioritário da vacinação. A entidade chama atenção para o enfrentamento que os policiais fazem, diariamente, em defesa da população e mostra que é preciso vacinar quem está na linha de frente, nas ruas protegendo as pessoas.

“Estamos nas ruas protegendo, mas só tomando a vacina estaremos nas ruas protegidos”, diz um dos trechos do vídeo divulgado pela FENEME.

No Rio Grande do Norte, o presidente da Associação dos Oficiais Militares, major Robson Teixeira, é defensor intransigente da pauta. “Os profissionais da segurança pública estão na linha de frente de todo trabalho, diuturnamente. Absurdo que estejam sendo renegados a estarmos muito atrás nessa fila feita para vacinação”, comentou.

Opinião dos leitores

  1. Enquanto isso, segundo o Estadão:
    “Projeto de Orçamento dá a militares 1/5 dos investimentos e reajuste salarial

    Em vez de sofrer cortes, como outros ministérios, recursos para as Forças Armadas subiram e chegaram a R$ 8,32 bi; para a área de saúde, houve um aumento de apenas R$ 1,2 bi em relação ao projeto que foi enviado no ano passado.”

  2. Isso é uma vergonha, demonstra bem qual ficha desses governantes. Só vagabundos e canalhas. Quem votou nesses estrumes e gosta de merda, não esqueçam de votar novamente neles na próxima eleição também.

    1. A maior vergonha desse país é o nosso presidente : Jair Bolsonaro . 🤮 🤮

    2. Joãozinho, calma rapaz, assim você vai ter um piripaque. Não sei se você sabe mas quem define a lista de prioridades na vacinação é o Ministério da Saúde, atualmente comandado por Pazuello (?), ou seja pelo presidente da república. O próprio ministro (?) já disse que manda quem pode e obedece quem tem juízo, pau mandado que é. Mas concordo com você, temos que escolher melhor nossos governantes, para que nunca mais se repita esse caos. Tome um Rivotril e nunca mais vote nessa facção criminosa que ocupa o governo federal.

    1. Se enganou duplamente, quem paga a esses militares dos Estados, são os governadores.

    2. Santos, explicar a boiada fake News que as diretrizes de prioridade na vacinação é definida pelo ministério da Saúde.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

VÍDEO: Documentos oficiais das Forças Armadas municiam depoimento de Pazuello e mostram envio de oxigênio em ‘caráter urgente’ ao AM

Foto: Divulgação/Caio de Biasi/MS

As Forças Armadas forneceram ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, dois documentos para ajudá-lo a embasar sua defesa no inquérito do Supremo Tribunal Federal que apura sua responsabilidade pela falta de oxigênio em Manaus. Seus dados foram apresentados no depoimento do ministro nesta quinta-feira à Polícia Federal. ASSISTA REPORTAGEM AQUI.

A estratégia é clara: tentar isentar Pazuello de culpa, mostrar que agiu rápido quando informado da crise e, indiretamente, que a responsabilidade maior pelo caos foi das autoridades amazonenses. Por se tratar de um general da ativa, as forças têm liderado a defesa de Pazuello até mais do que a Saúde e a Advocacia-Geral da União.

O mais relevante dos documentos levantados pelas Forças Armadas para municiar Pazuello foi um timbrado do Ministério da Defesa e do Estado-Maior das Forças Armadas no qual mostra a ordem dada pelo Centro de Operações Conjuntas da pasta para o Comando de Operações Aeroespaciais da Força Aérea Brasileira.

Ela pede, em caráter “urgente”, no dia 8 de janeiro, o “acionamento da missão aérea de transporte aéreo de cilindros de oxigênio, o mais breve possível”. O documento é assinado pelo subchefe de operações general José Eduardo Leal de Oliveira.

Um segundo documento, desta vez já do Comando da Aeronáutica, também datado do dia 8 de janeiro, mostra o transporte em uma aeronave C-130 de 1.174 kg de oxigênio. Eles foram entregues em Manaus no mesmo dia.

O dia 8 de janeiro é considerado pela defesa de Pazuello como data-chave para mostrar que houve ações após o alerta do governo do Amazonas e que, segundo a pasta, teria ocorrido no próprio dia 8 após uma ligação do secretário de saúde de Manaus.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Fixa difícil para quem ler jornais aqui em Mossoró acreditar em algum.
    O de fato só encherga defeitos na Administração e o outro muitas qualidades.
    Vamos de blog mesmo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do RN são condecorados no estado do Acre

Foto: CBM/ASSECOM

Na tarde da última segunda-feira (26), o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN) foi homenageado no estado do Acre, pelo governador Gladson Cameli e vice-governador, Wherles Fernandes da Rocha. Na ocasião, ex-comandantes do Corpo de Bombeiros Militar do Acre, autoridades do judiciário, policiais militares e oficiais bombeiros militares do RN foram agraciados no Memorial dos Autonomistas, no centro de Rio Branco.

O subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros do RN, Coronel Josenildo Acioli, e o Comandante de Operações, Major Christiano Couceiro, foram condecorados com as medalhas da “Ordem Mérito Dom Pedro II”, pelos relevantes serviços prestados. Além disso, o comandante-geral do CBMRN, Coronel Monteiro Júnior, também foi homenageado.

O RN retribuiu a honraria, concedendo a Medalha do Mérito “Major José Osias da Silva” ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Acre, Coronel Carlos Batista, ao subcomandante-geral, Coronel Charles da Silva Santos e ao ajudante de ordens, Capitão Marcos Coutinho.

Até a publicação deste post, o motivo da condecoração, questionada pelo leitor deste blog, não foi detalhada por este release da assessoria do Corpo de Bombeiros. Íntegra de matéria aqui.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Oficiais, subtenentes e sargentos da PM e Corpo de Bombeiros promoverão assembleia dia 18 para decidir sobre possível mobilização

Na próxima terça-feira, às 14h, oficiais, subtenentes e sargentos promoverão assembleia para deliberar sobre possível mobilização como protesto pelo não pagamento do décimo terceiro salário de 2017 e a indefinição sobre o pagamento do décimo terceiro salário de 2018 e dezembro.

Após a assembleia desse segmento, cabos e soldados também promoverão uma reunião no Clube Tiradentes.

Nesta sexta-feira, ocorreu uma reunião com dirigentes de todas as associações militares que elaboraram a seguinte nota de convocação:

ATENÇÃO POLICIAIS MILITARES E BOMBEIROS MILITARES DO RIO GRANDE DO NORTE

Reunidos na manhã desta sexta-feira, 14 de dezembro, os diretores das Associações representativas de Praças e Oficiais da PM e do CBMRN, deliberaram pela realização de Assembleia com os Policiais Militares e Bombeiros Militares, Praças e Oficiais, na próxima terça-feira, 18 de dezembro.

A Assembleia acontecerá em dois momentos:

1) Subtenentes, Sargentos e Oficiais farão a Assembleia na terça-feira, 18 de dezembro, a partir das 14h no Clube dos Oficiais;

2) Cabos e Soldados se reunirão também na terça-feira, 18 de dezembro, a partir das 15h no Clube Tiradentes.

Nas duas oportunidades as discussões serão sobre:

– Condições de Trabalho;

– Pagamento do 13º Salário (2017 e 2018);

– Previsão de pagamento do salário de Dezembro.

ASSOCIAÇÕES REPRESENTATIVAS DE PRAÇAS E OFICIAS POLICIAIS MILITARES E BOMBEIROS MILITARES DO RIO GRANDE DO NORTE

Opinião dos leitores

  1. Viatura quebrada e coletes. Essa desculpa não cola mais. Militar não pode fazer greve sob hipótese alguma. Dito isto, é tentar um diálogo com o governo para ver se ele acha algum lugar para tirar dinheiro e sobreviver com os salários que vão sendo pagos. A realidade no entanto é que o gasto com a folha subiu 4x a arrecadação do Tesouro. De plano de cargos em plano de cargos, afundaram as finanças do RN. Até a solução via inflação está difícil, posto q ele segue em níveis muito baixos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Oficiais do RN cobram planejamento e investimentos na segurança pública

Com o plenarinho da Assembleia Legislativa lotado, a audiência pública promovida pelo deputadl Kelps Lima (PR) para discutir a situação dos oficiais da Polícia Militar do Rio Grande do Norte foi considerada bastante positiva pelos participantes, principalmente por levar a público questões que na maioria das vezes só são discutidas internamente, como citaram alguns dos debatedores. Durante o evento, o presidente da Casa, deputado Ricardo Motta (PROS), se colocou à disposição da categoria para intermediar uma reunião com a governadora Rosalba Ciarlini, há muito reivindicada.

A audiência foi convocada para atender a apelo feito pela Associação dos Oficiais Militares Estaduais do Rio Grande do Norte (Assofme), a fim de discutir e esclarecer algumas pautas que a categoria pleiteia junto ao Governo do Estado, sendo as principais: abertura de concurso interno para Cabos e Sargentos; Confecção e remessa dos processos de atos promocionais de Oficiais, que estão atrasados desde 2011 e Implantação dos níveis salariais relativos às progressões, como previsto em Lei.

O presidente da Associação, capitão Antoniel Moreira, avaliou como bastante proveitoso o encontro que reuniu todos os níveis da carreira: subalternos, intermediários e superiores. “Tivemos oportunidade de mostrar para a sociedade a real situação da segurança pública. Nós que somos os gestores não temos direitos básicos garantidos para gerir, então imagine como está situação como um todo da segurança pública e do soldado”, disse.

O capitão fez um resumo dos principais problemas enfrentados pelos oficiais: desde o ano passado não se paga as promoções dos níveis salariais. “A gente muda de letra e não recebe. Há três anos as promoções só acontecem por via judicial. Além disso, as condições de trabalho são péssimas. Nossa tropa há mais de 15 anos não tem o direito de ascender a cabo nem a sargento e tudo isso forma um contexto de caos total na polícia militar”, disse.

Também não faltaram críticas quanto às prioridades na área de segurança pública: os oficiais citaram a pressão para que o policiamento seja ostensivo em áreas nobres de Natal, como os bairros de Petrópolis e Tirol, onde, segundo relatos “não se pode furtar uma carteira”, enquanto que em áreas marginalizadas, as ocorrências policiais correm soltas.

Outro problema é quanto à insuficiente resposição dos quadros, que não vem acontecendo nem no nível de praça, nem em nível de oficial. “No nível de oficial a falta de promoção é ainda mais grave, porque quem forma, quem controla e quem fiscaliza esse efetivo, são eles”, afirmou. Com isso, hoje a PM conta com pouco mais 500 oficiais para comandar uma tropo de 9 mil homens.

Compunham a mesa de autoridades, além do capitão Antoniel, o sub-comandante da PM, coronel Belarmino; o vice-presidente da Assfome, Jarbas Lucena, o tenente coronel Jairo Roger, da Escola de Praças da PM e o coronel da reserva Clayton Tércio. Kelps Lima criticou o governo por não ter enviado nenhum representante: “Infelizmente não há estranheza no fato do governo não mandar nenhum representante. É pública e notória a falta de condição política e administrativa do nosso Estado”, afirmou o parlamentar.

Crítica corroborada pelo presidente da Assofme: “Se estivéssemos entregando viaturas multicoloridas e coletes certamente nenhuma dessas autoridades iria faltar. Quando eles se furtam, estão se furtando com a sociedade, isso é que é preocupante”, disse. As críticas também partiram dos que estão na reserva. Coronel Clayton chegou a dizer que nos 34 anos em que serviu ao Estado, com total dedicação, nunca viu uma situação tão precária como esta. “É um caos total, uma calamidade o que está acontecendo”.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Oficiais de Justiça adequam cumprimento de mandados em Natal e Parnamirim

O cumprimento a decisões liminares em Natal e Parnamirim será executado por oficiais de Justiça da capital se o assunto envolver Parnamirim e o contrário também, sempre que a determinação judicial se tratar de liminar. O trabalho será realizado de forma recíproca. A definição sobre esta forma de cobertura foi tomada nesta segunda-feira (22), na sede do Juizado Especial Central, no bairro da Ribeira.

Oficiais tanto da capital quanto do município da região metropolitana requereram a melhor adequação deste serviço. Eles alegavam que muitas vezes necessitavam deixar o município de origem para cumprir ordem na cidade vizinha, o que poderia ser feito pela equipe local.

A reunião contou com a presença da coordenadora dos Juizados Especiais, Sulamita Pacheco, e com a diretora do Foro de Parnamirim, Suiane Fonseca.

Durante o encontro ficou definido que os mandados urgentes produzidos em Natal para cumprimento em Parnamirim serão feitos pelos oficiais desta última e vice-versa. Os que envolverem idosos, menores ou réus presos serão cumpridos via carta precatória.

Ficou decidido ainda que será incluída à Zona sob a responsabilidade de Parnamirim os bairros do Pitimbu e Pirangi. Os mandados ordinários (ou corriqueiros) continuam sob a tutela da Comarca de origem.

“Chegamos a um consenso importante para que o serviço seja feito rapidamente, sem que seja necessário atrasar o trabalho para dirimir dúvidas”, disse a juíza Sulamita Pacheco. Para a juíza Suiane Fonseca, “o serviço será otimizado e contribuirá para a entrega dos mandados de forma célere”.

Participaram da reunião os coordenadores da Central de Mandado do Fórum Miguel Seabra Fagundes, Áurea Mamare; dos Juizados Especiais, Éctor Dantas; de Parnamirim, João Maria Pereira; e o oficial de Justiça José Campos.

TJRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

Major do Exército envolvido com obras movimentou mais de R$ 1 milhão em conta bancária

Josias de Souza

No comando da CPI dos anões do Orçamento, um escândalo de 18 anos atrás, o senador-coronel Jarbas Passarinho espantou-se com o que viu.

Passarinho pronunciou uma frase que sobrevive no verbete da enciclopédia:

“A corrupção nasceu com Adão, implementou-se com Eva e só termina quando o último homem sair da face da terra, levando pela mão a última mulher”.

Passarinho tinha razão. O tempo passou, o Apocalipse não veio e a corrupção se alastrou entre os seres humanos brasileiros.

Sob o governo do ex-PT, nem mesmo o homem de farda escapou à onda de suspeição que engolfa a administração pública.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Brincadeira, está explicado o motivo pelo qual estes ladrões nunca reclamam da vida que levam, ou seja, quem passa fome somos nós assalariados que nunca conseguiremos sair da miséria de fome. Afinal, para que eles querem aumento salarial??

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *