Segurança

Novo comandante, general Paulo Sérgio Nogueira, diz que Exército é ‘vetor de estabilidade e de garantia da ordem e da paz social’

Foto: Marcos Corrêa/Presidência/20-04-2021

O novo comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira, afirmou que a corporação irá trabalhar “sob a estrita observância da ordem constitucional vigente” e que continuará sendo um “vigoroso vetor de estabilidade”.

As declarações foram feitas em um vídeo direcionado aos membros do Exército, publicado nesta sexta-feira. Foi a primeira fala pública do novo comandante, que tomou posse na terça-feira.

— Fiéis aos princípios basilares da hierarquia e da disciplina, e sob a estrita observância da ordem constitucional vigente, devemos continuar a representar vigoroso vetor de estabilidade e de garantia da ordem e da paz social — afirmou Nogueira.

O general agradeceu ao ministro da Defesa, Braga Netto, pela sua indicação, e ao presidente Jair Bolsonaro, por sua nomeação. Também fez elogios ao seu antecessor, Eduardo Leal Pujol, pela “grandeza” e “serenidade” durante a transição.

— Agradeço também ao general Leal Pujol, pela grandeza com que me transmitiu o cargo, com inequívocas demonstrações de lealdade e camaradagem. A serenidade e o equilíbrio com que conduziu esse processo foram fundamentais para uma transição eficiente, tendo por base os valores e tradições da Força e sua missão.

No mês passado, Bolsonaro demitiu o então ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. Braga Netto, ao assumir, por sua vez, demitiu os comandantes das Forças Armadas. Um dos motivos para o desgaste de Bolsonaro com Azevedo foi justamente uma insatisfação do presidente com a atuação de Pujol à frente do Exército.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. La vem esse militar emitir sons vocalicos de grandeza e poder que não possui,o ilustre comandante manda no seu quartel e depois quando termina o seu expediente e sai de dentro do seu quartel,ele passa a ser um cidadão comum como quasquer outro cidadão ou cidadã brasileira.
    Inadmissivel mais um disparate de um militar brasileiro de querer interferir na vida social e política do país,esse militar que é pago com o dinheiro de todos os contribuintes do estado brasileiro para trabalharem nos seus quarteis ou bases militares e teorizarem e praticarem ações ou operações de defesas ou protección das fronteiras territoriales terrestres,aquaticas, e aéreas do país,militar não é pago para ficar se metendo politica-partidaria-eleitoral onde não pode e não deve.

    1. Por que será que tem gente que não gosta de polícia das Forças Armadas

  2. Muito bem General! O exército é uma Instituição de Estado, não de governo de A ou B, ainda mais de uns presidentes mequetrefes que tem por aí que são ineptos e ficam ameaçando golpes mas na verdade são “calça borrada”! Na época do governo de DilmAnta ela também quis usar o exército para impedir as manifestações a favor do impeachment dela e ficou clara a importância mais uma vez da Instituição Exército na observância e obediência a nossa Carta Magna.

    1. Darwin, quem vaza pelo pito é o MINTO que não teve o apoio do exército para as diversas ameaças de tentar um golpe que ele faz quando está acuado pelas merdas que fala e comete! Com a CPI ele deve estar tomando muito Imosec para não ficar se borrar nas calças!

    2. Esse Manoel F é um milico enrustidos, que não para de escrever besteiras, como é comum no seu meio. Infelizmente temos que aturar um perfeito idiota desses.

  3. Importante esse pronunciamento do Cmt do exército neste momento em que o STF e governadores vem rasgando a constituição nos direitos fundamentais cláusula pétrea. Chegamos ao cúmulo de uma governadora petista cercear o direito de ir e vir do cidadão, enquanto outros comunistas o direito de propriedade, está na hora das forças armadas saírem dos pronunciamentos e partirem para ação.

    1. Parece não entendeu. Bicho difícil de entender um texto é bolsominion

    2. Parece que o José está sob efeito de overdose de inalação de Cloroquina. Que viagem, meu irmão!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Chefes do Exército, Aeronáutica e Marinha serão substituídos, diz Defesa

FOTO: MARCOS CORRÊA/PR

Os comandantes do Exército, Edson Leal Pujol, da Marinha, Ilques Barbosa Júnior, e da Aeronáutica, Antônio Carlos Moretti Bermudez, serão substituídos dos cargos, anunciou o Ministério da Defesa em nota oficial, nesta terça-feira (30). A decisão da cúpula das Forças Armadas é uma resposta à saída repentina de Fernando Azevedo da chefia do Ministério da Defesa, após Jair Bolsonaro demiti-lo ontem.

A decisão foi comunicada em reunião realizada nesta terça-feira (30), com presença do ministro da Defesa nomeado, Braga Netto, do ex-ministro, Fernando Azevedo, e dos Comandantes das Forças.

Azevedo funcionava como anteparo aos movimentos de Bolsonaro de exigir o alinhamento incondicional das Forças Armadas às suas posições políticas. “A politização das Forças Armadas não será aceita”, afirmou um ex-ministro civil à colunista do R7 Christina Lemos, após diálogo com fontes militares.

Segundo oficial da Marinha ligado à cúpula da Defesa ouvido nesta manhã, o ambiente no ministério não é de crise, mas há insatisfação com a forma como Fernando Azevedo foi substituído no posto, na tarde de ontem (29), pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Vamos deixar a política para os políticos”, diz o oficial. “Não haverá politização das Forças Armadas”, repetem desde a tarde desta segunda-feira fontes da área militar.

“As Forças Armadas seguirão seu papel constitucional e, neste momento, nossa missão é ajudar a salvar vidas”, completa a fonte da Marinha, em uma referência às ações das três forças no combate à pandemia do coronavírus.

R7

Opinião dos leitores

  1. Manda quem pode e obedecer quem tem juízo, Brasil acima de tudo Deus acima de todos, parabéns presidente, Bolsonaro 2022.

  2. O pior episódio da história militar brasileiro foi ter se aliado a esse irresponsável. Acredito que os militares estão envergonhados. Mais de 300 mil mortos.

  3. O colunista da foice de sp Mario Sérgio." Os militares tem que tirar o presidente" o mito acertou outra vez, será que estes oficiais queria da o golpe? Bolsonaro até 2026 cambada.

  4. A viuva porcina, quer ser analista política agora…
    É melhor consultar um professor de português antes.

  5. Esse maluco quer um golpe militar, sendo que ele, tendo desmoralizado o exército e sendo expulso do mesmo, comandaria os militares. Somente se fossem muito burros, os militares cairiam nessa. Tem que botar esse sem futuro pra fora e prender toda a familícia marginal dele.

  6. Anderson, se for para transformar o Brasil numa Venezuela está complicado, Bolsonaro competindo com o Molusco? Acho inviável, se vc tiver razão, vai rodar igual ao segundo, democracia serve para isso, até 2022.

  7. Este Presidente está caminhando para um fim parecido com o ex- presidente Kennedy , Getúlio Vargas o ditador Saddan Roussen , o outro ditador Ferdinando Marcos. Está provado que militar não tem preparo para o executivo.

  8. O Genocida quer porque quer uma guerra civil. Ele não se contenta com apenas 300 mil mortos.

    1. O governo estadual que esta iniciando isso! Trancando as pessoas, tirando seus direitos aos poucos e jogando a polícia contra a população. #Acorda. Já tá na hora de fazer uma faxina nessa política!

  9. NEM OS MILITARES QUE O APOIARAM E ESTÃO DENTRO DO GOVERNO COM UMA QUANTIDADE ENORME DE CARGOS COMISSIONADOS, DE MINISTROS ATÉ CHEFES DE SETORES, NÃO SUPORTAM MAIS TANTA INSANIDADE, INCOMPETÊNIA E ESTUPIDEZ.
    VÃO DIZER AGORA QUE ELES TAMBÉM SÃO COMUNISTAS?

    1. So vai sobrar o bozo é o burro do Calígula para passar o dia todo falando, " ow veio macho" ..

      Calígula veio burro da porra, deve ser um juruna e olhe lá!

  10. Como o Brasil é considerado um pária internacional, no segundo dia do golpe vai chover embargos e mais embargos econômicos. Ninguém em sã consciência apoia essa loucura.
    Em 64 havia apoio da mídia, das igrejas, do empresariado e principalmente dos EUA. Hoje em dia, só os lumpesinos estão dispostos a morrer por esse câncer que é o governo federal.

  11. Tomara que aconteça o que o gado tanto temia, o Brasil virar uma Venezuela.

    pega fogo quengaral.. O homi vem ai para resolver isso, Lula2022

    desde que lula conseguiu ser torna elegível que o doido ta doido

  12. Hô Bolsonaro MACHO, o Véio é duro, tem o cunhão rôxo e quem não quiser cair que se deite, pois ele mata a cobra e mostra o pau.
    Votei e voto nele.

  13. O Brasil está sendo governado por um incompetente e louco. O cara quer institucionalizar um golpe militar. Esse louco tem que sair daí enquanto é tempo.

  14. Bota pra torar meu presidente.
    Foi pra isso que votei no senhor.
    Vou votar de novo.
    Vamos botar moral no que estiver errado.
    Usando a nossa carta magna claro, mas sem corpo mole.
    Arroxa!!!!

    1. Deixa de ser abestalhado, só tu não ver que nem as forças armadas estão sendo a favor das loucuras do presidente, golpe Militar não teremos mais, pode ter certeza, mas uma coisa é certa, Bolsonaro daqui alguns anos nem será lembrado que um dia foi presidente da nossa nação, um dos piores presidente da nossa história!

  15. Quem pariu Mateus, que balance.
    Não foi isso que as forças armadas fizeram para impedir que Lula voltasse e Bolsonaro ganhasse?

  16. Fica cada vez mais evidente que o sr presidente quer fazer das forças armadas sua milícia particular.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

“Alguns querem que eu decrete lockdown. Não vou decretar. O meu Exército [que é o Exército de vocês] não vai para a rua para obrigar o povo a ficar em casa”, diz Bolsonaro

Foto: Marcos Corrêa/Presidência

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que o “seu” Exército não irá “obrigar o povo a ficar em casa”. Bolsonaro disse que poderia decretar um lockdown em todo o país, mas que não fará isso. O presidente também disse que “alguns estão se excedendo”, sem especificar quem.

— Alguns querem que eu decrete lockdown. Não vou decretar. E pode ter certeza de uma coisa: o meu Exército não vai para a rua para obrigar o povo a ficar em casa. O meu Exército, que é o Exército de vocês. Fiquem tranquilos no tocante a isso daí. Agora, vamos ver até onde o Brasil aguenta esse estado de coisas. Eu quero paz, tranquilidade, democracia, respeito às instituições. Mas alguns estão se excedendo — disse Bolsonaro a apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada.

Desde o início da pandemia de Covid-19, no ano passado, Bolsonaro criticas as medidas de isolamento social, tomadas para diminuir o contágio do novo coronavírus. O Brasil passa pelo pior momento da pandemia, com recordes seguidos nos registos de mortes.

Na semana passada, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) defendeu um toque de recolher nacional, das 20h às 6h, incluindo finais de semana e um lockdown em regiões com mais de 85% de ocupação de leitos.

Nesta segunda, ao elogiar a atuação do Japão na pandemia, Bolsonaro insinuou que no Brasil algumas pessoas se uniram para tentar derruba-lo, mas não explicou quem.

— No Japão não tem fica em casa. E é uma população, acho que talvez a mais idosa do mundo. Mas lá ninguém estava unido para derrubar o presidente. Assim é quase no mundo tudo. Raro são os países que estão aproveitando a pandemia para tentar derrubar o presidente.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. E agora teremos a batalha do ladrāo contra o alucinado. Façam suas apostas. Quem sabe lançam uma chapa juntos. É o bolsopetismo a todo vapor. O Gado chora mas Bozo nem sequer fingiu indignação. Está comemorando.

  2. Ninguém quer Lockdown animal, basta ficar em silêncio e não sabotar o seu ministério da saúde, nem estimular o suicídio pela contaminação do virus. Se temos 10 milhões de contamimados por covid, já estamos atingindo quase 10% dos eleitores que infelizmente escolheram o senhor pra presidente. Outros 55 milhões que não votaram certamente estão escapando, mas respeite ao menos seu eleitorado.

  3. Corte os vencimentos de TODOS os funcionários públicos que estão em casa, além de TODA verba publicitária estatal para a extrema-imprensa e veja a mágica acontecer.

    Parabéns a todos os profissionais da saúde, segurança, do campo e profissionais liberais que não pararam um dia.

    1. a besteira q o Silva fala o BG não censura… vai estudar Silva… o trabalho remoto foi provado que rende mais q o presencial e ainda fornece economia para o serviço público..

  4. Sensacional ver a revolta dos apoiadores de corruptos, da mídia e jornalistas em choque por abstinência de recursos públicos. Das opiniões que sequer conseguem entender o que está escrito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas para aqueles que se fazem de desinformados, existe comprovação científica que o lockdown é solução para a pandemia? Quem fez e onde foi publicado?
    Qual a cidade, região ou país que adotou o lockdown e resolveu a pandemia?
    Quem adotou o lockdown o que aconteceu com a economia dos locais?
    O México, Peru, Uruguai adotaram o lockdown? Como vai a pandemia nesses países?
    Depois das respostas vocês soltam sua críticas. Por favor que ela tenham 1% de coerência.

  5. Essa criatura está desorientada sabem por que? porque fazem dois anos que não se ver um ato de corrupção no seu governo, seus imbecis hipocritas e estúpidos adoradores de marginais.

  6. Canalhas petistas adoradores de bandidos, quem fala a verdade sempre é criticado por vcs seus idiotas uteis.

    1. Não teve carnaval. O problema é de gestão pública, o governo federal não sabe o que fazer. A gestão Bolsonaro é um desastre.

  7. A situação é de saturamento epidmologico, a saúde estar a beira do colapso, os equipamentos sao insufientes e saturados, o pessoal da linha de frente, em exaustão e com problemas neurológicos, pedindo afastamento das funções Só nos resta uma única saída, a Interdição de Jair Bolsonaro da presidência. CRIAR uma comissão gestora, para corrigir o nagacionismo e urgenciar uma campanha de vacinação em massa.

  8. Que criatura desorientada! Quem danado quer exército na rua. Esse cidadão não sabe o que faz ou fala.

    1. Qual seria a outra forma dele trancar o povo em casa? Ou exército ou puliça.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

General Sydrião, chefe do Centro de Inteligência do Exército, morre de Covid-19 em Brasília

Foto: Eduardo Maia/Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Morreu, nesta terça-feira (8), o chefe do Centro do Inteligência do Exército (CIE), general de brigada Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira. Ele estava no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. Fontes do Ministério da Defesa confirmaram à reportagem que a causa da morte foi a Covid-19.

Natural de Fortaleza, no Ceará, ele foi nomeado para a chefia do CIE em julho de 2019. No mês passado, representou o Exército na delegação, liderada pelo ex-presidente Michel Temer, que foi ao Líbano e missão de apoio depois que uma explosão deixou quase 200 vítimas, mais de 6 mil feridos e cerca de 300 mil desabrigados.

Acionado pela reportagem, o Exército Brasileiro confirmou o óbito do militar e se limitou a dizer que “o corpo será cremado em cerimônia restrita aos familiares”.

O Batalhão de Polícia do Exército de Brasília publicou nota de pesar afirmando que o general deixa mulher e três filhos, e “um grande legado de amor, amizade, camaradagem e profissionalismo”.

Veja íntegra abaixo:

“O Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, com muito pesar, lamenta informar o falecimento do General de Brigada CARLOS AUGUSTO FECURY SYDRIÃO FERREIRA, nosso ETERNO COMANDANTE, ocorrido na manhã do dia 08 de setembro de 2020, em Brasília.

Atualmente ele ocupava o cargo de Chefe do Centro de Inteligência do Exército e comandou o BPEB no período de 2011 a 2013.

Os integrantes do Batalhão Brasília prestam sua continência ao General SYDRIÃO e se solidarizam com os amigos e familiares deste oficial.

O Gen Sydrião deixa esposa e três filhos e um grande legado de amor, amizade, camaradagem e profissionalismo.

‘UMA VEZ PE, SEMPRE PE”’

G1

Opinião dos leitores

  1. Muitos canalhas PTralhas fazendo comentários infames. Isso é uma praga mesmo, esses apoiadores de LULADRAO.

  2. Foi meu Comandante de Brigada quando comandou a 7• Brigada de Infantaria Motorizada um bom General que Deus o tenha e conforte seus familiares nesta perda irreparável.

  3. Deus, na sua infinita bondade e misericórdia, sabe o que faz. Cabe ao ser humano, respeitar suas decisões.
    Respeito e tolerância ao próximo, cabe em todo lugar.

  4. Quanta falta de respeito desses petitas. Aluas, com querer que alguém que é marxista tenha respeito pir alguém?

    1. Todo mundo que pensa diferente de você é marxista, em que bolha você vive? Nikita Kruschev já chegou aí no seu rincão? Nem na China se fala tanto de marxismo quanto acha esse pessoal.

  5. Parte da colheita do Bolsolouco! Não se iludam, outros frutos podres cairão dos pés! Nome do filme: plantação maldita!

    1. Falou o zumbi de Lula e Maduro.
      Ficam destilando ódio e agressividade, igual cães espumando pela boca.
      Contaminados pelo virus do lulopetismo.
      Cadê os 5 milhões dos respiradores pagos à empresa de maconha?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Esquema de corrupção no Exército ocorrido em 2005/2006 pagou festa com prostitutas em motel

Operação da Polícia Federal desvendou esquema que ocorreu no CMA, entre 2004 e 2005/ Foto: Divulgação

Um esquema de corrupção que envolveu um conluio entre oficiais do Exército e empresários em fraude de compra de alimentos para a caserna, ocorrido entre 2005 e 2006, começa a ser punido agora. A Justiça Militar condenou recentemente 26 acusados sendo onze oficiais — dois coronéis, um tenente-coronel, um tenente, um subtenente, um major e cinco capitães –, oito militares de baixa patente e sete empresários da área de alimentos.

Os militares e civis foram condenados pelo juiz federal substituto da Justiça Militar Alexandre Quintas a penas que chegam a 16 anos, no caso de um coronel.

Na sentença, o juiz relata que a proximidade entre dois capitães e um empresário era tamanha que “este último contratou prostitutas e promoveu uma festa em um motel de Manaus para os referidos oficiais”.

O esquema foi desvendado pela Operação Saúva, realizada pela Polícia Federal em 2006. Revelou, com gravações e documentos, fraude em licitação na compra de alimentos, pagamento de propina, manipulação de preços, fraude no recebimento dos produtos em qualidade e quantidade.

Esse esquema — coisa de petequeiro, se comparado aos bilhões do petrolão ou ao dinheiro administrado por Fabrício Queiroz — se repetiu em alguma unidades militares, como batalhões de suprimentos, e até mesmo no Comando Militar da Amazônia e na Diretoria de Suprimentos do Exército em Brasília.

A sentença não traz um valor atualizado do montante desviado. Em valores de 2005, os oficiais, segundo dados da PF, dividiram entre eles um total 620.000 reais.

A denúncia original envolvia 39 pessoas, dos quais 29 militares, incluindo praças que recebiam “mesadas” dos oficiais de 500 reais. A ação se arrastou porque ao longo desses anos foram muitos recursos, trancamento do processo e habeas-corpus.

Alguns acusados confessaram o esquema, outros argumentaram violação da garantia do contraditório e ampla defesa e tentaram descaracterizar o crime de peculato para lei de licitações. Como todos são primários e com bons antecedentes, poderão recorrer da sentença em liberdade.

Radar – Veja

Opinião dos leitores

  1. O dinheiro público paga tudo, basta os gestores quererem, não tem MPU q consiga fiscalizar. Quando acha o dinheiro nunca retorna, fica por isso mesmo.

  2. Isso tudo aconteceu entre 2005 e 2006, em pleno governo Lula, o PT conseguiu implantar a corrupção até no exército quando esteve no poder.

    1. Verdade, caro Luan. Isso é uma vergonha que mancha a honradez dos nossos homens. Envolvimento com prostitutas? Jamais! Isso é inaceitável. Acabou essa falta de vergonha. Agora é broderagem. Machos! Fardados e desfardados! Armas em punho! Delicia.

  3. Parece que os corruptos foram punidos com penas de até 16 anos, pelo juiz Alexandre Quintas, como informado acima. Lá pode ter corrupto (tem em todo lugar), mas são punidos, devolvem o que roubaram e não tem campanha de "Lula Livre" nao.

    1. Teve sim, entre 2004 e 2005 no governo Lula, ness época não escapou nada no Brasil, o PT passou o rodo!

  4. Exército Comunista! não acredito nisso… vou rasgar minha camisa da Cbf e apagar minha tatuagem do mito.

  5. E tem alienado que pensa que os milicos não têm os mesmos defeitos dos políticos, dos magistrados… em suma, do povo brasileiro.

  6. Será que seguiram o exemplo do Comandante Supremo das Forças Armadas da Época. Diga-se de passagem o Sr Ladrão Mor 9 dedos? Kkkk

    1. Esse Gibira sempre dá uma checada embaixo da cama antes de dormir com medo que o Lula esteja lá. Kkkkkkkk

  7. Vixe ! Pensei que não tinha corrupção nas forças armadas… Quero ver daqui a alguns anos o que descobriremos mais…

    1. As Forças Armadas assim como outras instituições tem bons e maus profissionais.
      A diferença é que quando alguma conduta ilegal é descoberta, os culpados são punidos,o que muitas vezes não ocorre em outras instituições.

  8. Corrupção no exército? Isso não existe. Puxa, BG! Não pública essas mentiras não. A gente quer ler matérias do Cláudio Humberto., Robson Pires(espancador de mulher) e do Allan Santos. O resto é mentira pra agradar comunistas. Nas forças armadas só há santos.

    1. E os milicos verde oliva e seus asseclas cristãos, patriotas e cidadãos de bem frequentam bordéu?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Gilmar Mendes cometeu crime de ofensa às Forças Armadas, dizem Defesa e Exército à PGR

Foto: Werther | ESTADÃO CONTEÚDO

Em representação enviada à Procuradoria-Geral da República, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e o comandante do Exército, Edson Pujol, consideraram que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes violou a Lei de Segurança Nacional e atribuiu ao magistrado crimes previstos nos Códigos Penal e Penal Militar.

Na legislação militar, Azevedo e Silva e Pujol utilizam o artigo 219 para considerar que Gilmar Mendes ofendeu as Forças Armadas. “Propalar fatos, que sabe inverídicos, capazes de ofender a dignidade ou abalar o crédito das forças armadas ou a confiança que estas merecem do público”, prevê o dispositivo. A pena, neste caso, é de seis meses a um ano de detenção.

Fernando Azevedo e Silva considerou ainda que Gilmar Mendes violou a Lei de Segurança Nacional no artigo 23, que prevê pena 1 a 4 anos de reclusão para quem “incitar à animosidade entre as Forças Armadas ou entre estas e as classes sociais ou as instituições civis”. Também foram apontados os crimes de calúnia e difamação nas legislações civil e militar.

No último sábado, o ministro Gilmar Mendes disse que o Exército estaria se associando a um genocídio em referência à presença de militares no Ministério da Saúde.

“Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde. Não é aceitável que se tenha esse vazio. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, disse Gilmar Mendes.

A representação, assinada pelo ministro Fernando Azevedo e Silva e pelo comandante do Exército, Edson Pujol, foi protocolada nesta terça-feira na PGR. Nos bastidores, a avaliação é de que o procurador-geral não dará celeridade a ela, que tem status de apuração preliminar.

A interlocutores, o ministro Gilmar Medes tem dito que não pedirá desculpas às Forças Armadas por entender que não ofendeu as instituições.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Não entendo esse alvoroço todo.não dará em nada mesmo. Se tivesse roubado um Champoo aí sim estaria lascado. Tipo de crime imperdoável e sem direito a regime domiciliar

  2. Independentemente se é ministro ou não. Ele tem direito de criticar. O exército não deveria se meter em política. Ê não é diferente de nenhuma outra instituição merece é deve receber críticas. Não são intocáveis.

  3. Não vejo nada demais nas frases do Sr. Ministro (quer particularmente eu não gosto) o que ele fez foi uma critica contundente ao General que está no comando do Ministério da Saúde, Oras o cargo de Ministro da Saúde e seu secretariado é politico, logo passivo de criticas, sugestões, elogios, investigações ou seja tudo que qualquer outro Ministério não recebe todos os dias.
    Os Generais que estão em cargos políticos não podem achar que seguem nos quarteis, alias é muito estranho e desconheço que em qualquer Pais democrático no mundo se tenha um General ocupando um cargo em ministérios civis (se tiver favor podem me contradizer). Meu ponto é se ocupa um cargo politico, deve ser tratado como politico e ponto final as estrelas da farda vão ficar para quando voltar ao quartel. Voltando a fala do Gilmar Mendes ele fez um alerta para que desassociar o Ministério da Saúde das Forças Armadas, achei muito prudente o aviso e espero que o Presidente o faça para proteger as Forças Armadas.

  4. Pedante e ainda por cima arrogante, diversos ministros do STF são provas vivas do comportamento desse ministro, Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e até Lewandowski já o desancaram. Deveria ter vergonha e se fazer respeitar, merece mesmo uma dura.

  5. O exército tem menos força que Gilmar, denuncia não vai dar em nada e os milicos saem, mais uma vez, desmoralizados.

  6. Gilmar não falou sozinho.jabuti não sobe cerca sozinho alguém colocou o jabuti na cerca Gilmar falou para desmoralizar o exército.isto é um ranço do STF deste as manifestações,falou e pronto,E agora?

    1. Pode crer. Humilhado por algo verde e que tem mau cheiro. Cadê o brasileiro patriota?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Adolescentes fogem de centro de ressocialização na Grande Natal na manhã desta segunda durante ação de desinfecção do Exército

O portal G1-RN noticia que pelo menos três adolescentes fugiram do Centro Educacional (Ceduc) Pitimbu, para ressocialização de menores de idade infratores, durante a manhã desta segunda-feira (6),  no momento em que miliares do Exército faziam uma desinfecção de combate ao Covid-19 nas dependências da unidade localizada em Parnamirim, na Grande Natal.

Segundo servidores do Ceduc, os adolescentes aproveitaram a mobilização na unidade quebraram uma janela, por onde conseguiram passar, e pularam o muro, fugindo pelo matagal ao redor do prédio. A Polícia Militar foi acionada para fazer uma busca região, mas nenhum dos internos foi recapturado.

Opinião dos leitores

  1. Culpa do Exército, que podia ter mandado um helicóptero para levar as "crianças" a um passeio recreativo em direção ao arquipélago Fernando de Noronha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bolsonaro revoga decreto que autorizava frota aérea de asa fixa para Exército

Foto: Reprodução

Depois da reação de integrantes da Força Aérea Brasileira (FAB), o presidente Jair Bolsonaro resolveu revogar o Decreto 10.386, baixado na semana passada, que permitia ao Exército voltar a ter aviões. O recuo de Bolsonaro está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (8). O mesmo ato restaura a vigência do Decreto 93.206/1986, que dava ao Exército a permissão para operar apenas helicópteros.

O aval do presidente ao Exército foi visto por Brigadeiros ouvidos pelo Estadão como inoportuno. Eles criticaram “a oportunidade da medida”, um período de crise econômica, em que as verbas para a Defesa são escassas. Também alegaram que a medida pode afetar a operação conjunta das duas Forças. “O problema não é o Exército ter sua aviação, mas o momento da decisão, que não é oportuno”, afirmou o tenente-brigadeiro-do-ar Sérgio Xavier Ferolla, ex-presidente do Superior Tribunal Militar (STM).

O decreto anulado nesta segunda por Bolsonaro foi publicado no último dia 2 para conceder ao Exército, após 79 anos, o direito de ter aeronaves de asa fixa. O texto dizia que os Comandos da Marinha e da Aeronáutica iriam cooperar para a reestruturação da Aviação do Exército e que este utilizaria a rede nacional de aeródromos, além de contar com o apoio de instalações e serviços aeronáuticos das outras duas Forças.

Com a revogação, fica valendo a regra anterior, editada em decreto de setembro de 1986, que criou a Aviação do Exército, “destinada à operação de helicópteros necessários ao cumprimento da missão da Força Terrestre”.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Cai..cai..avião..cai ..cai …LEVA ESSE PANDEMÔNIO PRA O QUINTO DOS INFERNOS…XÔ BOLSO LARVA..

  2. Púbica de manhã " despublica " a tarde, ou Cabaré sem Dono. Pense que Lilia, dava um jeito ligeirinho nesta bagunça. Kkkkk ????????

  3. Minha Nossa Senhora da Apresentação….O cara pública uma coisa em um dia,no seguinte revoga o que foi publicado…Um verdadeiro 8.. Não sai do lugar!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministro-substituto, general Eduardo Pazuello, nomeia nove militares do Exército para atuar no Ministério da Saúde

Foto: Reprodução/Globo News

O ministro-substituto da Saúde, general Eduardo Pazuello, nomeou mais nove militares do Exército para atuar no ministério. As nomeações foram publicadas na edição desta terça-feira (19) do “Diário Oficial da União”.

O governo vem aumentando a presença de militares no Ministério da Saúde desde a saída de Luiz Henrique Mandetta do comando da pasta. O primeiro foi Pazuello, nomeado secretário-executivo do então ministro da Saúde Nelson Teich, que deixou o cargo na semana passada.

No final de abril, Carlos Alberto Andrade e Jurgielewicz foi exonerado do cargo de secretário-executivo adjunto da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde e, para o lugar dele, foi nomeado o coronel do Exército Antônio Élcio Franco Filho, que havia comandado a Secretaria de Saúde de Roraima antes de ir para o governo federal.

Em outra portaria publicada nesta terça, Pazuello mudou o cargo do coronel Antônio Élcio. Agora ele será secretário-executivo substituto do Ministério da Saúde.

Já no começo de maio, pelo menos outros dois militares foram nomeados para atuar no ministério.

Confira as novas nomeações de militares do Exército para o Ministério da Saúde, publicadas nesta terça:

André Cabral Botelho, subtenente de infantaria, será coordenador de contabilidade;

Ramon da Silva Oliveira, major, será coordenador-geral de Inovações de Processos de Estruturas;

Giovani Cruz Camarão, subtenente, será coordenador de Finanças do Fundo Nacional de Saúde (FNS);

Alexandre Magno Asteggiano, capitão, será assessor;

Marcelo Sampaio Pereira, tenente-coronel, será diretor de programa;

Vagner Luiz da Silva Rangel, tenente-coronel, será coordenador de execução orçamentária;

Luiz Otávio Franco Duarte, coronel, será assessor especial do ministro;

Angelo Martins Denicoli, major, será diretor do Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS;

Mario Luiz Ricette Costa, tenente, atuará na Subsecretaria de Planejamento e Orçamento.

G1

Opinião dos leitores

    1. Pior era quando só era um salário, mas o roubo era bilionário. Questão de escolha né.

  1. Será q os milicos gostam de pontinha? Esses aí são os verdadeiros parasitas da república!

  2. Realmente são muitos militares, porém se tiverem capacidade tudo bem. É melhor um militar honesto do que os ladrões do PT,PSDB e MDB.

  3. Que vergonha! Com certeza, pessoas sem a qualificação adequada para a função. Militares entendem de guerra; será uma catástrofe anunciada previamente. Meus pêsames para esse governo de desqualificados!

    1. É muita falta de conhecimento acha que militar não tem qualificação para outras áreas. Santa ignorância !

    2. Cala a boca esquerdista pode ficar indignado mas vc vai ter que trabalhar

  4. Socorro!!!! Governo federal virou cabide de emprego para militar aposentado. Vcs não são os fodões, vão para iniciativa privada, mas vão nada, são acostumados a ficar dentro do quartel e no fim do mês a grana cair na conta certinho. Abram uma empresa ou vão procurar emprego no mercado. Quer morrer sugando do Estado.

    1. Não roubando nosso dinheiro e fazendo um bom serviço é o que importa. Estão julgando antes de sequer ver qualquer atuação por parte deles.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça proíbe Exército de usar ficha de inscrição que leve a discriminação

Foto: Marcelo Justo/UOL

O TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) proibiu o Exército Brasileiro de perguntar em seus cadastros informações que possam levar a práticas discriminatórias contra recrutas.

A partir de agora, o Exército não poderá perguntar aos candidatos a respeito da participação deles em movimentos religiosos, sociais e políticos.

A proibição acontece depois de uma ACP (ação civil pública) movida pelo Ministério Público Federal (MPF), em 2018.

Desde 2017, o MPF investiga casos de perseguição e práticas de tortura contra recrutas por motivações políticas e ideológicas.

O MPF conseguiu provas e relatos de sessões de tortura que aconteceram no 41º Batalhão de Infantaria Motorizada, localizado na cidade de Jataí (GO) praticadas por superiores hierárquicos contra recrutas que se declaravam simpatizantes dos Direitos Humanos e de determinados movimentos sociais ou políticos.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Salvo melhor juízo, o Exército e as demais forças armadas, precisam conhecer com riqueza de dados(informações), aqueles que compõem os seus quadros. Mas sem esse negócio de tortura .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Capitão do Exército é baleado em Natal durante assalto ao chegar de casa na manhã desta quinta e tem arma roubada

Foto: Ilustrativa

Um capitão do Exército Brasileiro foi baleado durante um assalto, quando estava chegando em casa após ter saído para fazer compras, na manhã desta quinta-feira (16), no bairro de Lagoa Seca, Zona Leste de Natal. De acordo com informações preliminares, a vítima foi atingida com um tiro no abdômen e foi socorrido ao Hospital Walfredo Gurgel por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo a Polícia, o capitão está internado no pronto-socorro Clóvis Sarinho e seu estado é considerado estável. Na ação criminosa, a sua arma acabou roubada. A polícia faz buscas na região para tentar localizar e prender os suspeitos.

Opinião dos leitores

  1. Comentário de esquerdista oportunista, que não tem nem coragem e nem vergonha na cara e usa codnome para se esconder. Chora esquerda

  2. Eu pensei que diziam que ndar armado era a solução pra acabar com a violência . Ou essa teoria e furada ou o milico esm questão é um cagao

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Com apoio da Marinha, Exército, Ibama, Defesa Civil e voluntários, ministro Ricardo Salles acompanha e participa de recolhimento de óleo em PE

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, encontra-se na região próxima de Recife, acompanhando os trabalhos de recolhimento do óleo venezuelano.

O recolhimento e monitoramento vem sendo realizado pelo  IBAMA, Marinha, Exército, Defesa Civil, municípios e o voluntários. “Parabéns a quem se dedica e age, enquanto outros apenas politizam e polemizam”, disse o ministro.

Óleo venezuelano

Um estudo realizado pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (UFBA) aponta que o petróleo que atinge o litoral do Nordeste veio da Venezuela. A informação foi divulgada pela diretora da entidade, a pesquisadora Olivia Oliveira.

“Nossos estudos agroquímicos evidenciam que o óleo é proveniente de uma bacia da Venezuela. Foram diversas análises geoquímicas, a partir da coleta dessas amostras. Esse trabalho realmente revelou que se trata de um petróleo produzido na Venezuela”, afirmou Olivia.

De acordo com a diretora do Instituto da UFBA, o resultado que comprova a nacionalidade do resíduo foi encontrado após diversos testes comparativos com sete amostras coletadas em Sergipe e duas na Bahia.

“Nós temos diversos dados da literatura onde mostram perfis cromatográficos, resultados que nós produzimos no laboratório. Além disso, nós temos um banco de óleo de diversas partes do mundo, que também fazemos essa comparação. Através de análises como essas, chegamos ao resultado”, disse.

Segundo a pesquisadora, os dados apontam também que a substância se assemelha com petróleo cru. Ainda não há informações, no entanto, de quanto tempo o resíduo está no mar, nem se é proveniente de um navio ou não.

“Se parece muito com petróleo cru. Mas não deixamos a possibilidade de ser bunker, combustível de navio. Seria um óleo mais pesado. Um óleo mais de resíduo. Mas ainda não temos a real certeza. O óleo apresentava uma certa degradação. Pode ser um óleo cru, como poderia ser bunker, onde a parte crua, onde a parte do diesel que é utilizada com esse bunker foi evaporada”, completou a diretora.

Conforme a pesquisadora, todas as análises desenvolvidas na UFBA serão encaminhadas para Instituto do Meio-Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

Com acréscimo de informações do G1

Opinião dos leitores

  1. Botem também os presidiários pra trabalhar neste mutirão de limpeza, afinal, presos só estão comendo, dormindo e tramando novos crimes de dentro da cadeia… .botem pra trabalhar

  2. É LULADRAO na cadeia
    É dilmanta sendo processada
    É dólar na cueca
    É quebradeira nos fundos de pensões
    É rombo de um trilha no BNDES
    É Palocci detonando toda a quadrilha
    Mininu isso é que é ter ladrão, e muito mais apoiadores de ladrão, ou seja…..

  3. Lama no rio;
    Fogo na mata;
    Chumbo no pobre;
    Óleo na praia
    E nenhuma ação efetiva do Bozo… Só passeios e mamata para os filhos

  4. Não aparece nenhum FDP de ONG , ONU , aquela rapariga da MICHELE BACHELET para sair em defesa da orla brasileira????

    1. Oxi!! Depois de todas as ofensas!?meu caro, o seu miliciano de estimação tem que assumir suas responsabilidades de governante deste país, pq quem tentou resolver até agora foi o povo nordestino que ele despreza e as ONGs. Para ele no momento , o mais importante é presentear o filho com algo q ele goste e passar a mão nos 300 milhões do fundo partidário

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Exército reforçará operação para conter óleo no Nordeste

Óleo na praia de Pituba, Salvador Foto: Tiago Caldas/Fotoarena / Agência O Globo

O presidente em exercício Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira que o Exército passará a reforçar as operações contra o derramamento de óleo no Nordeste. De acordo com Mourão, serão enviados homens da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada em Recife.

— O Exército está colocando a 10ª Brigada, que é a brigada sediada em Recife, que tem mais ou menos em torno de quatro mil, cinco mil homens. Está sendo colocada em reforço. Fora equipamentos que estão sendo distribuídos às Defesas Civis dos estados e municípios — disse, após sair de uma reunião no Ministério da Defesa para discutir o tema.

De acordo com o Ministério da Defesa, já foram utilizados até agora 1.583 militares, quinze navios e uma aeronave da Marinha.

Mourão ressaltou a decisão da Justiça Federal de Sergipe que reconheceu que a União acionou o plano para conter o derramamento, mas reconheceu que houve uma falha do governo em divulgar as ações que vem tomando.

— A juíza já analisou, já mostrou que o governo desde o dia 2 de setembro acionou os protocolos correspondentes. Apenas, mais um vez, nos faltou comunicar mais isso daí.

Secretários municipais e diretores de agências ambientais estaduais têm reclamado da atuação do governo federal contra o derramamento. As principais queixas envolvem problemas de comunicação entre os estados e a União, além da contribuição de órgãos federais no dia a dia das operações.

De acordo com Mourão, trata-se de um acidente “inédito” em todo o mundo:

— Não temos. Está diminuindo. Esse óleo que chegou agora em Pernambuco, vamos dizer, é uma segunda vaga de assalto. Já houve a primeira vaga de assalto, agora chegou a segunda. Pode ter ficado para trás na hora que foi lançado no mar. Esse acidente é inédito no mundo, esse tipo de acidente.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. Em vez de colocar o exercito, por que não botar pra trabalhar aquela turma que passa o dia engravatado no corredores ou em casa sem fazerem nada, só sugando o dinheiro do povo brasileiro e puxando o saco, ou aqueles pseudos assessores que ganham muitos e nada produzem. CHEGA DE SANGUESSUGA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Exército prende garimpeiros em unidades de conservação do Amazonas

Foto: Divulgação/Ministério da Defesa

O Exército deteve dez pessoas supostamente envolvidas com a exploração de garimpos ilegais em três da Unidade de Conservação Campos Amazônicos, no sul do Estado do Amazonas. Todos foram conduzidos à sede da Polícia Federal em Rondônia. A ação faz parte da Operação Verde Brasil.

Conforme nota da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, foram apreendidos na ação “nove celulares, um detector de metais, duas motosserras, um rádio amador, uma balança para pesagem e uma espingarda Cal 20 com sete cartuchos”.

Também foram confiscados veículos e maquinários utilizados pelas pessoas sob investigação, como um trator, uma pá carregadeira, uma motocicleta, dois geradores, um caminhão Scania, e 10 mil litros de óleo diesel e dez barracas de acampamento.

Japão

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) recebeu do Governo do Japão a doação de 330 barracas individuais e 998 colchonetes com isolantes térmicos, para apoio nas ações da Operação Verde Brasil, que ao todo mobiliza 7 mil homens e mulheres para o combate ao desmatamento e à ações ilegais como exploração de garimpo em unidades de conservação.

Conforme informações divulgadas pelo Ministério da Defesa, a Operação Verde Brasil, iniciada há menos de um mês, fez combate a mais de 500 focos de incêndio, apreendeu aproximadamente 18 mil metros cúbicos de madeira, e lavrou 107 termos de infração, que totalizam R$ 28 milhões em multas.

A Operação Verde Brasil é desenvolvida pelas Forças Armadas em parceria com instituições e órgãos de segurança pública e fiscalização, como Força Nacional, Corpo de Bombeiros Militares, equipes de prevenção e combate a incêndios do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Militar Ambiental, Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e ICMBio.

Agência Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Exército abre 450 vagas de concurso público. Confira essa e mais seleções

Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

Para quem quer seguir carreira pública, veja os concursos público scom inscrições abertas. As oportunidades profissionais estão espalhadas por todas as regiões do país.

Exército – 

São 450 vagas para a escola preparatória de cadetes, que exigem nível médio. São 400 vagas  para os homens e 50 para mulheres. Do quantitativo, 90 serão reservadas aos negros.

Salário: não informado
Inscrições :até 6 de junho pelo site do Exército

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Morre catador que ajudou músico que teve carro baleado pelo Exército

Foi confirmada na manhã desta quinta-feira (18), a morte do catador de materiais recicláveis Luciano Macedo, que tentou socorrer as vítimas do carro de músico morto a tiros na tarde do dia 7 de abril, um domingo. Naquele dia, o veículo de Evaldo dos Santos Rosa, de 46 anos, teria sido confundido por soldados do Exército com o de bandidos que estavam agindo nas proximidades do Piscinão de Ramos, em Guadalupe, na zona norte do Rio.

O carro de Rosa foi atingido por mais de 80 tiros e o músico morreu no local. Outro homem que estava no carro ficou ferido. No dia da tragédia, Macedo foi internado em estado grave no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes.

Mesmo depois que o veículo parou, os disparos continuaram. Sob a fuzilaria, duas mulheres e um menino que estavam no carro rastejaram para fora do veículo. Dez militares do Exército foram presos após a ocorrência. Nove permanecem detidos.

R7, com Estadão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *