FOTO: Dnit envia equipe técnica para conter avanço de rachadura no viaduto de Igapó

Foto: Wendell Jefferson

Após publicação do vídeo no Blog do BG sobre uma fissura no viaduto de Igapó, o Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) agiu rápido e começou a fazer as obras de reparos hoje pela manhã, dia 16. Motoristas que trafegavam pelo local ficaram desconfiados com o tamanho da junta de dilatação que surgiu no viaduto.

O Dnit ainda não informou quando terminará a obra de reparo e nem quando o trânsito no local, situado na zona Norte de Natal, ficará normalizado. No entanto, técnicos estão no local trabalhando em ritmo acelerado, principalmente depois que o vídeo – publicado no Blog do BG – mostrou que havia preocupação de quem transitava pelo local.

Ainda ontem, o Dnit confirmou o defeito “decorrente de um desgaste da junta”, ressaltando que “não há qualquer dano estrutural do viaduto”. Ainda de acordo com o órgão, uma equipe técnica foi até o local para analisar a fenda e a empresa responsável pela manutenção do trecho foi acionada para executar o reparo até esta terça (16), a fim de garantir a segurança dos usuários.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Isso é a maior prova q não existe nem um plano nem muito menos a manutenção. Se a população não reclama ficaria assim até o desgaste total. A máquina pública é inviável.

  2. Felipe cortez disse:

    Pede pra eles ajeitarem o viaduto de Goianinha … cinco anos de interdição la…

Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) declara situação de emergência na Ponte de Igapó

Está no Diário Oficial da União desta sexta-feira(08) o ato em que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) declara situação de emergência na Ponte Presidente Costa e Silva, mais conhecida como Ponte de Igapó, que passa sobre o Rio Potengi ligando as zonas Norte e Oeste de Natal.

No documento, o superintendente regional substituto do Dnit no Rio Grande do Norte, Danyel Flávio Lopes de Paiva ratificou uma declaração da situação de emergência feita pela coordenação de engenharia do órgão.

Os técnicos constataram comprometimento estrutural de pilares e vigas da estrutura. Do lado direito da ponte, foram notificados problemas em pelo menos 11 pilares pilares, além de trechos de 1 metro das vigas entre os pilares P3 e P4, entre os pilares P4 e P5 e entre o pilar P16 e o encontro E2.

Do lado esquerdo da ponte, chamaram atenção dos técnicos trechos de 2 metros das vigas longitudinais de extremidade do tabuleiro ferroviário, “nos pontos próximos aos apoios entre os pilares P9 e P10, entre os pilares P10 e P11, entre os pilares P11 e P12, entre os pilares P12 e P13 e entre os pilares P13 e P14”.

No mês passado, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, informou que a situação da Ponte de Igapó, localizada na BR-101/RN, estava sendo tratada com a mais alta prioridade. Desde então, o órgão realizou um estudo de adequação do projeto e orçamentação necessários para a realização da licitação, cujo certame poderá lançado neste mês.

Com 606 metros de extensão e 12 metros e meio de largura, a Ponte de Igapó recebe, diariamente, cerca de 80 mil veículos, 37 linhas de ônibus e 13 viagens de VLT.

A última manutenção na Ponte de Igapó foi realizada em 1990. De lá pra cá, os moradores não têm conhecimento de nenhum reparo feito na estrutura.

Mesmo com a declaração, a ponte continua com tráfego aberto aos veículos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nasto disse:

    Iniciar o mais rápido possível a manutenção, não esperem cair uma parte para poder fazer. Há dez anos se fala nesta manutenção. Façam uma manutenção de VERGONHA para durar pelo menos alguns anos. O que temos visto aqui no RN com nossas BRs da nojo. Exemplo a BR 304 entre Parnamirim e Macaíba. Fazer um tapa buraco naquela BR é de se duvidar . A sacanagem é grande , assim como esse serviço de saneamento. Só quem não conhece o mínimo acredita que isso vai funcionar. É uma sacanagem com o dinheiro investido , com o povo. Tenho observado algumas emendas de canos de esgoto que na hora que forem feitas as ligações vai ser |M_ _ _ _ para todo lado. É vergonhoso, mais é verdade,

  2. Medeiros disse:

    Deve sair mais barato fazer uma nova ponte

MPF firma acordo com Dnit para melhorias na ponte sobre rio Açu

O Ministério Público Federal (MPF) em Assu obteve do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) o compromisso de que será realizada uma obra de recuperação, alargamento e melhoria na ponte Felipe Guerra, localizada sobre o rio Açu, na BR-304, que liga Natal a Mossoró. A medida irá garantir mais segurança a quem trafega pelo local.

O acordo foi firmado em audiência realizada na manhã dessa quarta-feira (2) na 11ª Vara da Justiça Federal. O titular da Procuradoria da República no Município de Assu, Victor Albuquerque de Queiroga, acatou a proposta de cronograma para a realização das obras apresentado pelo superintendente do Dnit no RN, Walter Fernandes de Miranda Júnior, que prevê a conclusão das melhorias até maio de 2017.

O MPF já havia ajuizado uma ação civil pública no ano passado (0000345-44.2013.4.05.8403) requerendo da Justiça a determinação para que o Dnit promovesse o alargamento da ponte, tendo em vista que não há espaço para travessia de pedestres ou passagem de ciclistas. Essa limitação sempre representou riscos aos que caminham, pedalam e mesmo aos que trafegam com seus veículos pelo local.

Porém o acordo firmado esta semana representará uma intervenção ainda mais abrangente e significativa. Além do alargamento, está previsto também o reforço estrutural e a readequação da capacidade da ponte, que atualmente só permite a travessia de caminhões com até 25 toneladas. Com a obra, será possível a passagem de veículos de até 45 toneladas.

A proposta do Dnit prevê também execução de sinalização horizontal e vertical e iluminação pública da ponte e dos acessos. O projeto executivo (primeira etapa do cronograma) já foi aprovado. Além do superintendente do Dnit no RN, participaram da audiência engenheiros do departamento e o representante da empresa que elaborou o projeto executivo.

MPF-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Souza disse:

    E a duplicação da BR entre Natal e Mossoró, sonho de todos os Norteriograndenses, quando ocorrerá?????????

Dnit anuncia duplicação da BR-406 em trecho de 110 km

Os anúncios feitos durante o 1º Seminário Preparatório de Mobilização do Projeto ROTA DOS VENTOS – BR-406  marcaram o evento. O Superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado (DNIT-RN), Ezio Gonçalves dos Reis, anunciou que a BR-406 será duplicada em um trecho de 110km. Ezio informou que o encaminhamento da abertura de um estudo de viabilidade técnica para a duplicação já foi enviado ao DNIT. A obra foi orçada em R$480 milhões e o estudo de viabilidade em R$820 mil.  Durante o seminário ficou definido que a prioridade será a construção dos contornos de João Câmara e Ceará Mirim.

Outro anúncio feito durante a reunião do Projeto Rota dos Ventos foi a ampliação e construção de um novo anel viário no Gancho do Igapó, localizado na Zona Norte da capital, e que marca o início da rodovia BR-406.

A Deputada Federal Fátima Bezerra (PT), que também é parceira inicial do projeto Rota dos Ventos,  anunciou que (mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. alisson baumgartner disse:

    Meu nome é alisson sou casado tenho três filhos estou desempregado quero fazer parte do quadro de funcionários dessa empresa.

  2. Patricia dos Santos Teodoro disse:

    Olá sou Patricia dos Santos Teodoro sou Tec. de Enfermagem e Enfermeira graduada. Gostaria de uma vaga

  3. luis carlos coelho disse:

    sou operador de maquinas moro em taquarituba sao paulo

  4. Benedito Sena ramos disse:

    Eu já enviei o meu curriculum pra ir, agora é só confiar em Deus para eu conseguir uma vaga pois tou precisando muito.

  5. Deisemar disse:

    Já mandei o meu Curriculum , desde ja agradeço.

  6. Marlon Augusto de Oliveira dos Santos disse:

    Eu tenho custo de operador de retroescavadeira e de pa caregadeira de mecânico de automóveis e gostaria de fazer parte dos 150 vagas pq estou desempregado e estou precisando ajudar minha família

  7. Roseli Gomes da Silva. disse:

    Sou técnica de enfermagem ,viajo se for preciso.

  8. Jose santos pedro disse:

    Traballho com rolo compactador

  9. Glberto disse:

    Trabalho com eletricidade tenho curso Nr10 curso de eletricidade basico curso instalação eletricas resid.industrial.

  10. Cleiton Damaceno da silva disse:

    Eu tenho o curso de porteiro, vigilante,mopp,Duração Defensiva, transporte de passageiros ex:como motorista ajudante de produção a Habilitação D e espero um o oportunidade para mostrar o meu desempenho na empresa.

  11. Jaconiaslaurentinodossantos disse:

    Estou precisando de um emprego tenho dois filhos pequenos pra cuidar meu celular é 948303721

  12. Sebastião Laurentino dos santos disse:

    Olá tudo bem! O meu é nome: Sebastião Laurentino moro em Boca da mata AL sou divorciado tem dois filhos tenho o ensino médio completo. Gostaria muito de fazer parte dessas 150 vagas na função de "porteiro" .

  13. Francisco Tiago da costa disse:

    Eu quero muito uma vaga tenho experiência como auxiliar de produção
    Serviços gerais caso precise
    E também servente pois estou desempregado ja faz um tempo

  14. Milena disse:

    Quero pra vaga de aux administrativa

  15. Edinaldo Barbosa disse:

    Sou Marceneiro desempregado, tenho bastante pratica na função e tempo de carteira Profissional. E interessante pesquisa meu currículo grato!

  16. JOÃO PAULO disse:

    Desculpa , o ano é 2006

  17. JOÃO PAULO disse:

    ola boa noite , meu nome é : joão paulo de oliveira gama neto, sou motorista truck ,
    ja trabalhei com caçamba no recapeamento da Rd. a Br 222, no Ceara entre Itapagé e Sobral ,no ano 206 , gostaria de uma oportunidade nesta tão conceituada empresa . A categoria da minha C N H é , categoria – A- D , com curso de transportes de passageiro concluído no SEST SENAT .
    O numero do meu DDD- ( 12 ) 997958722 , cidade TAUBATÉ S.P.

  18. claudiney francisco disse:

    estarei dispondo para suplir as necessitade para o crescimento da empresa

  19. claudiney francisco disse:

    eu precisando tbm desta oportunidade sou eletricista e tenho carta de moto (motoboy)

  20. anderson savio passine disse:

    sou tecnico em mecani

    sou tecnico em mecanico e tenho experiencias em outras areas tambem gostaria muito de uma oportunidade de trabalho estou desempregado

  21. Eduardo Almeida de santana disse:

    Trabalho de pedreiro e gostaria muito de uma vaga

  22. Eduardo Almeida de santana disse:

    Preciso de um trabalho trabalho de pedreiro e de porteiro com experiência em carteira

    • Eduardo Almeida de santana disse:

      Muito bom tem muita gente desemprego e precisando trabalhar assim como eu

  23. Cleto Parente de Freitas disse:

    Gostaria muito participar do projeto. Sou da área de logística. Tenho muita vontade de trabalhar num trecho avançado de uma estrada.

    • Kadu Carvalho disse:

      Quem souber de alguém que esteja desempregado
      A Engmax Construtora vai contratar 150 profissionais para trabalhar na duplicação da rodovia BR 406 Interessados enviar curriculum para: [email protected]
      ou ligar no 11 982829640 falar com Davi Santana dúvidas no WhatsApp.

      Vigilante
      Porteiro
      MOTOBOY
      Copeira
      Secretária
      Auxiliar administrativo
      Auxiliar de escritório
      Auxiliar de produção
      Auxiliar logística
      Auxiliar de almoxarifado
      Operador de Escavadeiras hidráulicas,
      Operador de Motoniveladora,
      Operador de Pá Carregadeira,
      Operador de Trator de Esteira,
      Técnico em Geologia,
      Técnico em Segurança do Trabalho,
      Técnico em Enfermagem,
      Técnico em Mecânica,
      Mecânico Industrial,
      Eletricista,
      Eletrônico,
      Eletrotécnico.
      Soldador e Marceneiro.
      Oferece : salario básico em torno de R$ 2.700,00 até R$ 5.500,00, mais tiquete R$ 620,00 -plano de saúde. Talvez você pode não estar precisando, mas pode ter um amigo pai de família desempregado. Divulgue.
      Repassando…

  24. Silvana Aparecida de sousa disse:

    Gostaria muito de concorrer a uma das vagas .
    Auxiliar administrativo ou secretaria.

    • Eduardo Almeida de santana disse:

      Trabalho de pedreiro e gostaria muito de uma vaga

    • Eduardo Almeida de santana disse:

      Trabalho de porteiro e gostaria muito de uma vaga

  25. Willian aparecido leite disse:

    Trabalho em serviços em gerais

  26. Fabio de Oliveira da Silva disse:

    Trabalho com escavado irá hidráulica com experiência em todas áreas de terraplanagem

  27. wilmar xerez tec. de segurançao do trabalho disse:

    tec de segurança do trabalho

  28. wilmar xerez disse:

    otima noticia principalmente para aqueles que estao desempregado, como eu, moro em fortaleza-ce

  29. Fábio Omena disse:

    Trabalho como Eletrotecnico

  30. Iuri gueelleirin disse:

    Caldereiro

  31. Trabalho com rolo compactador

Gancho de Igapó vai ganhar viaduto

Ricardo Araújo – Repórter, Tribuna do Norte

Até o fim deste mês, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) deve divulgar o edital de licitação de uma obra aguardada há mais de uma década pelos moradores e motoristas que trafegam pela avenida Tomaz Landim, em Igapó, zona Norte de Natal. O projeto é construir um complexo viário na altura do gancho de Igapó além de duas passarelas na movimentada avenida. Um investimento de R$ 48,1 milhões. Essas obras não só vão melhorar a vida de motoristas e pedestres que usam as vias da região – e perdem horas em engarrafamentos gigantes ou arriscam a vida ao tentar atravessar as faixas de rolamento – como iniciam a infraestrutura necessária para receber parte do fluxo de veículos com a implantação do novo aeroporto da Grande Natal, em São Gonçalo do Amarante. Hoje, quem trafega pela Tomaz Landim e adjacências, precisa de muita paciência, pois a região, há anos, não recebe qualquer investimento em infraestrutura viária. Até projetos já com recursos garantidos – como o Pró-Transporte – estão parados e sem data de ser retomado.

Obras vão desafogar av. Tomaz Landim

Após dez anos de espera, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) anunciou a construção de duas passarelas de pedestres e de um complexo viário na altura do gancho de Igapó, na zona Norte de Natal. Ao custo total de aproximadamente R$ 48,1 milhões, as intervenções estão na fase de análise técnica pelo DNIT e o edital de licitação poderá ser publicado  até o final deste mês. O intuito do DNIT, segundo o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado, é que as obras comecem ainda este ano.

O DNIT anunciou a construção de duas passarelas na avenida Tomaz Landim, em Igapó
Foto: Junior Santos

Apesar do convênio ter sido assinado entre o órgão federal e o município da região metropolitana, não haverá contrapartida por parte de São Gonçalo e as obras ficarão sob a responsabilidade de fiscalização e financiamento do órgão federal. Estas obras não fazem parte, oficialmente, do conjunto de intervenções previstas para a trafegabilidade no entorno do futuro aeroporto que está sendo construído na região metropolitana nem se encaixam no complexo de empreendimentos financiados pelo Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Entretanto, são de suma importância para a fluidez do trânsito no local.

As duas passarelas, que custarão R$ 2,4 milhões, serão erguidas nos quilômetros 83,5 (próximo ao semáforo após a ponte de Igapó no sentido Quintas – zona Norte) e no 82,3 (nas imediações da agência do Banco Bradesco), ambos na Avenida Tomaz Landim.  Há, ainda,   a construção de um complexo viário na altura do que é popularmente conhecido como “gancho de Igapó”. Serão construídos um viaduto, um túnel e alças de tráfego nos dois sentidos da avenida e, ainda, de entrada e saída da via que dá acesso à cidade de São Gonçalo do Amarante. Esta obra foi orçada em R$ 45,7 milhões e o DNIT trabalha nos ajustes finais do projeto executivo.

“A questão do tráfego no entorno do gancho de Igapó é traumática. As pessoas perdem até uma hora quando o trânsito fica engarrafado por causa do semáforo. Há, ainda, a questão dos atropelamentos de pedestres naquela região que são frequentes. Muitas pessoas já morreram. As passarelas eram um pleito antigo que se tornarão realidade em breve”, analisou o prefeito Jaime Calado.

Link completo da matéria: http://tribunadonorte.com.br/noticia/gancho-de-igapo-tera-viaduto/225155

Lula diz que tem 'ojeriza' a denúncias sem provas

Ao comentar as denúncias feitas neste final de semana pelo ex-chefe do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que tem “ojeriza” a esse tipo de denuncismo. “Há um certo tempo eu tenho uma ojeriza a este denuncismo sem provas. Falam, falam e não provam nada”, disse o ex-presidente nesta segunda-feira, em São Bernardo do Campo. Na sua avaliação, a entrevista que Pagot concedeu à revista IstoÉ, com denúncias contra petistas e também a tucanos “diz e ao mesmo tempo não diz nada”.

O comentário de Lula segue a mesma linha de sua resposta ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que o acusou de querer interferir no julgamento do processo do mensalão em troca de uma suposta blindagem a ele na CPI do Cachoeira. Na semana passada, em entrevista ao programa do Ratinho, no SBT, Lula disse que quem conta uma história deve prová-la. Nesta segunda-feira Lula voltou a dizer que ao denunciar um fato, o denunciante tem a obrigação de ter provas que confirmem sua tese. “Acho que essas coisas todas que se falam tem de provar”, ressaltou.

Vacina – Lula esteve em São Bernardo do Campo para tomar vacina contra a gripe, ao lado da ex-primeira dama Marisa Letícia, e acompanhado do prefeito da cidade, Luiz Marinho. O ex-presidente fez um apelo para que gestantes e maiores de 60 anos participem da campanha de vacinação. “As pessoas que estão em casa coçando, por favor, levante do sofá e venha à UBS (Unidade Básica de Saúde) tomar a vacina”, convocou, bem-humorado.

O ex-presidente afirmou que toma a vacina contra gripe todos os anos, há cinco anos, e nunca mais pegou a doença. “Nunca mais tive gripe”, emendou o ex-presidente, que se recupera de um tratamento contra um câncer na laringe.

Após tomar a vacina, Lula conheceu a nova unidade do bairro de Rudge Ramos e aproveitou para visitar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) inaugurada recentemente pela prefeitura da cidade.

Fonte: Estadão

Mais uma vez PSDB e PT envolvidos em caixas 2 e desvios de dinheiro público

Ou se faz um reforma política urgente no Brasil aprovando inclusive o financiamento oficial para campanhas políticas, desburocratiza a administração estatal ou o Brasil vai se acabar na corrupção. Todo dia noticiamos a mesma ladainha…

Segue post de Josias de Souza:

Em julho do ano passado, após ser afastado por Dilma Rousseff do comando do Dnit, Luiz antonio Pagot foi convidado a depor na Câmara e no Senado sobre as denúncias de corrupção no Ministério dos Transportes. Quem esperava por grandes estrondos decepcionou-se.

Num dos depoimentos, após sustentar oito horas de lero-lero, Pagot balbuciou a senha do seu silêncio: “Sou um leal companheiro.” Àquela altura, o pseudodepoente ainda acalentava a perspectiva de retornar ao comando do departamento que rasga estradas federais e provê às empreiteiras contratos e aditivos milionários.

Passados dez meses, nem o PR retomou a pasta dos Transportes nem Pagot foi devolvido ao Dnit. O esquecimento produziu na língua do ex-gestor das arcas rodoviárias uma espécie de formigamento. Hoje, ele classifica sua demissão como uma “traição mortal”. Súbito, a lealdade companheira tornou-se menor do que a vontade de falar.

Pagot acionou a língua em três conversas gravadas. Ouviu-o o repórter Claudio Dantas Sequeira. O resultado das conversas foi despejado numa notícia de teor devastador. Destravados, os lábios do ex-mandachuva do Dnit acusaram o PSDB de fazer caixa dois nas obras do Rodoanel, tocadas com verbas federais e do governo de São Paulo. Informaram também que empreiteiras contratadas pelo Dnit foram instadas a contribuir com o caixa da campanha presidencial de Dilma Rousseff.

No pedaço da conversa em que se refere ao tucanato, Pagot diz que os repasses clandestinos azeitaram em 2010 as campanhas de José Serra, o antagonista de Dilma, e de Geraldo Alckmin, que disputou a reeleição para o governo de São Paulo. Também o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab –ex-DEM, hoje no PSD— teria se servido do dinheiro supostamente repassado por baixo da mesa.

Na versão de Pagot, o governo paulista pressionou-o para liberar um aditivo de R$ 264 milhões para o Rodoanel. Deu-se em meados de 2009. Então diretor da Dersa, a estatal que cuida das estradas em São Paulo, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, foi a Brasília. Apresentou a conta.

Numa reunião testemunhada pelo petista Hideraldo Caron, afastado junto com ele da diretoria de Infraestrutura Rodoviária do Dnit, Pagot teria refugado a demanda de Paulo Preto. Alegou que o governo federal havia contribuído com R$ 1,2 bilhão dos R$ 3,6 bilhões gastos até então no Rodoanel. Sustentou que Brasília não devia mais nada à Dersa.

Pagot diz que passou a receber telefonemas constantes de Paulo Preto. Ministro dos Transportes da época, o senador Alfredo Nascimento (PR-AM) também cobrava-lhe explicações. Mencionou, de resto, o deputado mensaleiro Valdemar Costa Neto (PR-SP) como outro protagonista do cerco pela liberação das verbas. O aditivo de R$ 264 milhões acabou saindo. Com autorização do TCU e parecer favorável da Advocacia-Geral da União.

Tomada de inusitada loquacidade, a língua de Pagot conta que degustava uma dobradinha no Francisco, famoso restaurante de Brasília, quando achegou-se à sua mesa um personagem conhecido. Sentou. E disse-lhe que um pedaço do aditivo do Rodoanel não se destinava à obra. Hã?!? “Veio o procurador de empreiteira me avisar: ‘Você tem que se prevenir, tem 8% entrando lá’.” Heimm?!? Pagot diz ter ouvido do preposto da empreiteira qual seria o rateio dos 8%: “Era 60% para o Serra, 20% para o Kassab e 20% para o Alckmin.”

Pagot esquiva-se de declinar o nome do interlocutor que interrompeu a mastigação de sua dobradinha. “É um sujeito muito informado”, limita-se a declarar. “Se eu disser o nome da empreiteira, ele perde o emprego.” Mas o ex-diretor do Dnit insinua que não ignorava o que se passava à sua volta: “Aquele convênio tinha um percentual ali que era para a campanha. Todos os empreiteiros do Brasil sabiam que essa obra financiava a campanha do Serra.” O PSDB nega as acusações. Serra e Kassab informam que irão processar Pagot.

No naco da conversa em que o prazo de sua lealdade revelou-se vencido, Pagot discorreu diante do gravador do repórter sobre o papel que lhe coube desempenhar na coleta de verbas para o comitê eleitoral de Dilma. “Um dia fui chamado no QG da campanha [petista] no Lago Sul para uma reunião com o tesoureiro José De Filippi”, relatou Pagot. “Ele disse que tinha uma estratégia e precisava conversar comigo, que eu era o cara ideal. Marcamos outra reunião no Dnit. Eu apresentei uma lista de 40 empresas. Ele me disse que não me preocupasse com as maiores, pois isso era lá em cima. Eu cuidei das medias. Não adiantava pegar o zé da esquina. Tinha que dar volume.”

Vale a pena ouvir mais um pouco de Pagot: “Eu não peguei nada. Só pedi, de maneira genérica, sem valor fixo. Eu falava: ‘Você está vendo o desempenho do governo, estamos em período pré-eleitoral, precisamos de dinheiro para a campanha. Se puderem fazer alguma coisa, a gente agradece’. Cada um doou o que quis. Algumas enviavam cópia do boleto para mim e eu remetia para o Filippi. Outros diziam: ‘Depositamos.’ Era caixa um, não tinha nada Escondido.”

Das 40 empreiteiras que indicou, Pagot diz que 15 borrifaram verbas na campanha de Dilma. Coisa de R$ 10 milhões. Ele relaciona as logomarcas: Carioca Engenharia, Concremat, Construcap, Barbosa Mello, Ferreira Guedes, Triunfo, CR Almeida, Egesa, Fidens, Trier, Via Engenharia, Central do Brasil, Lorentz, Sath Construções e STE Engenharia.

Perguntou-se a Pagot se considerava normal exercer, a partir do Dnit, o papel de coletor de arcas eleitorais. E ele: “Ora, qual agente público, ministro, que nunca fez isso em época de eleição? Essa porra toda que você tá vendo aí é culpa do financiamento de campanha, A chaga aberta que não cicatriza. Os caras vivem com o pires na mão atrás de empreiteira.”

Nesse ponto, Pagot injetou na conversa a ministra Ideli Salvatti, atual coordenadora política de Dilma na conversa:  “A Ideli também veio me procurarar.” Hummm!!! Ela pediu dinheiro? “Pediu, pessoalmente, tête-à-tête. Pediu audiência para tratar de três convênios lá no Estado [Santa Catarina] e, no final, disse: ‘Pagot, me ajuda, a gente precisa, estamos crescendo [nas pesquisas]’. Queria que eu chamasse as empreiteiras, fizesse uma reunião e pedisse para pôr grana na campanha dela [ao governo catarinense]. Não tive como atendê-la.”

Não é só. Há mais. Pagot conta que foi procurado também pelo senador Demóstenes Torres. Coisa de 2010, ano em que Demóstenes ainda não se havia convertido no ex-Demóstenes que enfrenta no Senado um pedido de cassação por envolvimento com a quadrilha de Carlinhos Cachoeira.

“Ele preparou todo o jogo”, relatou Pagot. Primeiro, me convidou para jantar com a família. Num segundo jantar, cheguei lá e estavam os caras da Delta, o Cláudio Abreu e o Fernando Cavendish.” Sim, e sobre o quê conversaram? “Ao final do jantar, o Demóstenes me convidou para uma sala separada. Só eu e ele. Disse: ‘Olha, Pagot, estou com dívidas com a Delta e precisava carimbar alguma obra para poder retribuir o favor que a Delta fez para mim na campanha’. Eu disse que não tem como o diretor-geral do Dnit ir no mercado pedir obra para a Delta.”

Campeã de obras do PAC, a Delta tem no Dnit sua principal fonte de contratos em Brasília. Cláudio Abreu, um dos personagens mencionados por Pagot, era diretor da empreiteira para a região Centro-Oeste. Pilhado na Operação Monte Carlo, encontra-se preso. A PF refere-se a ele como sócio de Carlinhos Cachoeira. Demóstenes é citado no inquérito como “sócio oculto” da Delta. Quanto a Fernando Cavendish, presidente licenciado da empreiteira, soou num grampo captado por ex-sócios afirmando que, se entregasse R$ 6 milhões a um senador, conseguiria cavar muitos contratos.

Toda essa gente frequenta a zona de tiro da CPI do Cachoeira. Cláudio Abreu deveria ter prestado depoimento na semana passada. Silencionou para não se autoincriminar. Demóstenes imitou-o. Há requerimentos pedindo a convocação de Cavendish. Mas a CPI não se anima a votá-los. A oposição requereu também a convocação de Pagot. A infantaria governista da CPI bloqueia a análise do pedido.

Pagot declara-se pronto para falar à CPI. Porém, em timbre desafiador, descrê da hipótese de vir a ser chamado: “Duvido que me chamem. Muitos ali têm medo do que posso contar.” É, faz sentido. Quando Pagot cultuava o silêncio, foi chamado a duas comissões, uma da Câmara e outra do Senado. Agora que ele ligou o ventilador e fala em catadupas –concendeu entrevista também aos repórteres Murilo Ramos e Leandro Loyola—não parece haver no Congresso quem se disponha a ouvi-lo.

Diretor-geral do Dnit comandou obra suspeita no RN

A edição de hoje do jornal Folha de São Paulo revela que o novo diretor-geral do Dnit, o general do Exército Jorge Fraxe comandou, quando esteve à frente, da Diretoria Obras de Cooperação do Exército,  uma obra que está sob investigação do TCU por irregularidades. E foi em nosso Rio Grande do Norte.

Segue o texto:

 

O TCU (Tribunal de Contas da União) apontou irregularidades em obras comandadas pelo general escolhido pelo governo para sanear o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes), Jorge Fraxe.
Antes de ser nomeado para a diretoria do Dnit em julho, após uma série de escândalos no Ministério dos Transportes, Fraxe estava à frente da Diretoria Obras de Cooperação do Exército.
Auditoria do TCU concluiu que o Exército comprou mais material do que o necessário e gastou em excesso com a manutenção de máquinas.
A investigação cita a compra de cimento, areia e brita (pedras usadas na obra) em uma quantidade maior do que a que era prevista.
O prejuízo pode superar R$ 40 milhões, segundo relatório do TCU aprovado na última quarta-feira.
O documento pede que o general Fraxe se manifeste no prazo de 15 dias sobre as ocorrências nas obras. E afirma que há “falhas graves e recorrentes na supervisão, fiscalização e controle de sua unidade subordinada”.

INVESTIGAÇÃO


As obras de duplicação da BR-101 -entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte- estão divididas em nove lotes, sendo três de responsabilidade do Exército. No início deste ano, foram investigados pelo TCU dois desses lotes, construídos pelo 2º Batalhão.
Esta foi a primeira vez que Fraxe foi citado em um relatório do TCU. No Dnit, ele substituiu Luiz Antônio Pagot. Seu trabalho à frente da BR-101 foi apontado como credencial em sua escolha.
A empresa fornecedora da brita para as obras investigadas é a Pedreira Potiguar.
Investigação da Polícia Federal, revelada pela Folha, em julho, apontava indícios de desvios em outra obra do Exército, de outro batalhão.
O caso envolvia a construção de pistas do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN), que beneficiaram a Potiguar. Na época, o Exército não comentou o assunto, alvo de inquérito militar. A Potiguar negou irregularidades.
Fiscalizações do TCU em outros lotes da BR-101 sob responsabilidade do Exército relatam alta participação da pedreira em contratos.

Major do Exército envolvido com obras movimentou mais de R$ 1 milhão em conta bancária

Josias de Souza

No comando da CPI dos anões do Orçamento, um escândalo de 18 anos atrás, o senador-coronel Jarbas Passarinho espantou-se com o que viu.

Passarinho pronunciou uma frase que sobrevive no verbete da enciclopédia:

“A corrupção nasceu com Adão, implementou-se com Eva e só termina quando o último homem sair da face da terra, levando pela mão a última mulher”.

Passarinho tinha razão. O tempo passou, o Apocalipse não veio e a corrupção se alastrou entre os seres humanos brasileiros.

Sob o governo do ex-PT, nem mesmo o homem de farda escapou à onda de suspeição que engolfa a administração pública.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Assalariado do EB disse:

    Brincadeira, está explicado o motivo pelo qual estes ladrões nunca reclamam da vida que levam, ou seja, quem passa fome somos nós assalariados que nunca conseguiremos sair da miséria de fome. Afinal, para que eles querem aumento salarial??

Portos construídos há menos de 2 anos pela dupla Lula-Dilma e avaliados em R$ 44 milhões afundam em rios da Amazônia

Josias de Souza:

Nem só de propinas e superfaturamentos é feito o descalabro do Ministério dos Transportes. Há também a má qualidade das obras “executadas”.

Depois de “inagurados”, cinco portos fluviais, quatro deles concluídos no ano passado, tiveram de ser refeitos ou reformados.

(mais…)

DNIT aceitou até assinatura falsa em licitação

Veja:
No final de 2010, o diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot – um dos pivôs do esquema de corrupção que corroi a estrutura de comando do Ministério dos Transportes –, ignorou uma denúncia de fraude em uma licitação do órgão para beneficiar uma empresa “amiga”. Alertado sobre as irregularidades em 18 de outubro do ano passado, Pagot não apenas ordenou que o pregão eletrônico 387/2010 seguisse seu curso como, ao final do processo, aprovou pessoalmente a contratação da Tech Mix para prestar ao órgão serviços no valor de 18,9 milhões de reais. O site de VEJA teve acesso a documentos que demonstram que, para cumprir uma exigência legal – provar a  capacidade técnica da empresa em seu ramo de atuação – o dono da Tech Mix,  Luis Carlos Rodrigues da Cunha, apresentou documentos de companhias das quais ele próprio é sócio. E o mais estarrecedor: assinaturas que constavam como sendo de testemunhas eram falsificadas.

Em dois anos DNIT aumentou 33% contratos sem licitação

Chico de Gois e Roberto Maltchik, O Globo

Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit) aumentou em 33%, de 2009 para 2010, o valor de contratos feitos com dispensa de licitação.

Em 2009, o órgão ligado ao Ministério dos Transportes gastou R$ 171,4 milhões em 90 contratos que não passaram pelo processo de concorrência pública. Em 2010, R$ 228,2 milhões foram destinados às empresas sem licitação, em 80 contratos.

(mais…)

Vejam o que Pagot deixou de dizer no congresso

A Veja desta semana traz reportagem mostrando o que ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antonio Pagot, deixou de falar no seu depoimento. Lama pouco é bobagem.

Havia uma monumental expectativa em torno do depoimento, no Congresso, do ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antonio Pagot. Pilar da estrutura de corrupção montada pelo Partido da República (PR) no Ministério dos Transportes, Pagot foi afastado do cargo pela presidente Dilma Rousseff e, desde então, ameaça envolver o PT e os petistas nas denúncias de irregularidades. Se era blefe, houve quem sentisse calafrios. De renegado, Pagot passou a ser tratado com uma deferência incomum para alguém acusado de cobrar propina e superfaturar obras públicas. Foi recebido pelo chefe de gabinete da Presidência, ouviu elogios de ministros, senadores e lideranças políticas do governo. Sua “demissão sumária”, anunciada pelo Palácio do Planalto, foi substituída temporariamente por “férias”. No Congresso, Pagot falou como “diretor”, alegou desconhecer qualquer irregularidade e disse que as decisões no Dnit eram colegiadas, ou seja, precisavam ser aprovadas por todos os diretores. Portanto, se houve algo errado, o que ele desconhece, a responsabilidade seria coletiva. Sobre o PT e os petistas? Nenhuma palavra direta, ao menos por enquanto. Mas a ameaça continua – é real e gravíssima.

(mais…)

Faxina no DNIT e no Ministério dos Transportes vai continuar

Gerson Camarotti e Maria Lima, O Globo

O desmonte do comando do Dnit começou antes mesmo de estourar a atual onda de denúncias de desvios e cobrança de propinas no setor, com a exoneração, dia 14 de junho, do então diretor de Administração e Finanças, Heraldo Cosentino.

Ele é ligado ao PT e alegações pessoais justificaram sua saída. Hideraldo Caron, diretor de Infraestrutura Rodoviária e também pertencente aos quadros do partido, é outro que deve cair a partir de agosto.

(mais…)