VÍDEO: Homem fala em suposto testamento e oferece R$ 100 milhões a Bolsonaro em troca de selfie; presidente publica momento, e questiona “qual a intenção?”


O presidente Jair Bolsonaro passou por uma situação inusitada na manhã desta quinta-feira. Enquanto participava da tradicional conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, um homem lhe ofereceu R$ 100 milhões se ele aceitasse tirar uma selfie com outra pessoa.

“O que o senhor me diria se um brasileiro honrado, que tem muito apreço pelo senhor, quisesse fazer um testamento para lhe dar R$ 100 milhões, e a única condição é que o senhor tirasse uma selfie com essa pessoa? O que o senhor me diria?”, perguntou.

Confuso, Bolsonaro emendou: “Tem alguma coisa esquisita nessa selfie. Você quer me dar R$ 100 milhões, é isso?”

“Não tem nada esquisito. Mas é uma proposta irrecusável, não?”, disse o homem

“A princípio, sim”, comentou o presidente.

“Deixa eu te explicar por que estou dizendo isso?”, continuou o homem, não identificado. ” Obviamente que eu tive que encaminhar isso [a consulta se ele aceitaria entrar no testamento] para os meios oficiais, eu protocolei isso lá no seu gabinete, protocolei isso lá no Ministério da Economia e, para garantir que chegasse a suas mãos, por que depende de o senhor dizer se aceita ou não, eu também entreguei na mão de uma senadora que lhe tem muito apreço…”

Nesse momento, o presidente o interrompeu. “Eu tiro selfie com todo mundo e não pergunto o que o cara vai me dar, nada.”

O homem acrescentou que levou o pedido também a “um deputado que é muito íntimo” do presidente, além de entregar a solicitação a seus dois filhos no Congresso Nacional, o deputado Eduardo Bolsonaro e o senador Flavio Bolsonaro, que teria recebido a solicitação em fevereiro de 2018. “A única coisa que eu pedia é que o senhor dissesse se aceitaria ou não. Como não houve nenhuma resposta, aí eu lhe pergunto…”

“Não chegou ao meu conhecimento”, cortou Bolsonaro.

“O que o senhor me recomenda? Volta para casa: entendendo que isso não é do seu interesse?”

“Eu não responderia”, afirmou o presidente, questionando quem seria o doador. “Quem é esse cara? Eu não sei, pô. Vai que ele é um cara que tem uma vida pregressa bastante complicada”, disse.

O apoiador respondeu de forma confusa: “Isso é algo similar, não é exatamente isso”.

“O senhor se interessa em ver essa documentação?”, arrematou.

“Não, não interessa, não. Quando falou em dinheiro eu não converso.”

“Não, não é dinheiro. É algo irrecusável”, insistiu.

Bolsonaro encerrou a conversa virando-se para outros apoiadores e dizendo que tira selfie com todo mundo, sem nem sabem quem são as pessoas.

O vídeo com o diálogo nada comum foi postado pelo presidente em suas redes sociais.

Correio do Povo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Serapião disse:

    Eu tiro uma selfie por um milhão

  2. Rancho Boi 🐂 Gordo 🐄 disse:

    Não vou nem comentar…
    Melhor eu ir tomar meu café ☕️

  3. Maria Fofoca disse:

    Vai trabalhar homi, deixa de picuinha…

Empresa do grupo do Beach Park vai construir novo parque aquático na orla de Lucena, na região metropolitana de João Pessoa, com investimentos de R$ 100 milhões

O Sun Park será construído em Lucena e já conta com um investimento inicial de R$ 100 milhões (Foto: Clilson Júnior)

Em 2019 viralizou nas redes sociais um vídeo publicitário do projeto de construção de um parque aquático na Região Metropolitana de João Pessoa. Pelo projeto, a promessa era de ser o maior parque aquático da América Latina. Nessa quinta-feira (27) o canal Hapfun, no Youtube, divulgou as primeiras informações sobre a concretização deste projeto.

O Sun Park será construído em Lucena e já conta com um investimento inicial de R$ 100 milhões. O terreno total do parque é de 2 milhões de m², sendo uma área de 300 mil m² dedicada para instalação do parque aquático, rede hoteleira, projetos imobiliários e estacionamento.

Atualmente a empresa responsável pelo novo parque aquático está na fase de projeto. A expectativa é de que as obras sejam iniciadas no prazo de 24 meses.

Os youtubers Fagner Marques e Alisson Traldi, responsáveis pelo canal Hapfun, foram convidados pela empresa executora do Sun Park para conhecer o projeto. O canal tem mais de 54 mil inscritos e é especializado em novidades sobre parques no Brasil.

Click PB

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco Xavier das Chagas disse:

    O governador Camilo Santana do Ceará é do PT e esta dando certo

  2. Tarcísio Eimar disse:

    E o RN só ficando pra trás

  3. Sérgio paulo disse:

    E o Rn levando corro da Paraíba. Eita verdade. Isto é bom acontecer pra ver se a população acorda e não vota neste bando de safado.

  4. Claudia Leite disse:

    O pior dos piores essa desgovernadora isso aí nunca foi professora e diploma comprado a única coisa que essa criatura faz e comer pipoca e comer caraca e beber cachaça imissão aí ela é competente obreiro e lixo coitado do RN e o que da voto comprado e ainda comprou a bancada esse deputados estatuais que não estão nem aí para esse estado só querem encher os bolsos o estado ferrado e só o que esse partido dasbtrevas faz por onde passa e pior que tem ainda gente Sega eu são idiotas mesmo estamos pág um oreço alto por ter sido comprados esses voto só Deus

  5. Paleo disse:

    Inseguranca juridica, o RN é bom nisso.

  6. Ceará-Mundão disse:

    E as ações da desgovernadora do PT em prol do RN? E o passeio turístico que ela fez por Europa e Ásia, com direito a contrabando de queijo para a França? Nenhum resultado? Como foi que o povo potiguar foi cometer a loucura de eleger essa senhora, depois de TUDO que vimos o PT fazer com o Brasil? A única coisa que essa senhora já fez na vida foi políticar. A que se diz professora mas que ninguém dá notícia de um aluno seu sequer. É ainda deixou outra nulidade no seu lugar no Senado, um franco carioca sem qualquer aptidão para o cargo. Pobre RN, sem senador, com 2 ou 3 deputados e sem governo. Haja oração!

  7. Raimundo disse:

    MP do meio ambiente e o MP do trabalho não deixam esse tipo de empreendimento ser aqui

  8. Laura disse:

    Se viesse para o Rn,não iriam conseguir os alvarás, ministério do trabalho ia perseguir,por isso foi para a PB é nosso RN cada vez lá para trás.

  9. Gerardo disse:

    E aquela viagem a China, Europa, Afeganistão, Iraque, baixa da égua ?? Gerou alguma coisa ou só turismo ???

  10. Pedro disse:

    E o velho RN de guerra, com essa governadora dando passadas largas na incompetência, a Paraíba, outrora estado sem muito brilho, vai deslanchando em competência. Parabéns paraibanos, nós temos o que vcs não querem aí.

  11. Mendonça Jr disse:

    E aí Natalenses ecologicamente incorretos!? Tá vendo o que ter muito mimimi ambiental? João Pessoa engolirá Natal em breve.

  12. Morani disse:

    Enquanto isso no Reino do faz de conta, continuamos comendo bokus. Fafá arrudiada de desenvolvimentista e teóricos, alguns oportunistas outros até bem intencionados, porém sem vez e voz. Abre do olho Fafá!!!

  13. Gervásio Mila disse:

    Mais uma vez o RN fica prá trás.Cadê nossos governantes?

  14. Luciana Morais Gama disse:

    E o nosso RN capengando, resultado de 60 anos de ALVES e MAIA, e agora pra terminar de quebrar o PT.

Flamengo ultrapassa R$ 100 milhões com rendas de jogos em 2019

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Ao realizar seu último jogo no Maracanã no ano, diante do Avaí, o Flamengo ultrapassou R$ 100 milhões com rendas de jogos na temporada de 2019. O valor inclui bilheteria e receita com comidas e bebidas. É um recorde para o clube: representa mais do que dobrou do que foi arrecadado no ano passado.

Foi essencial para o time rubro-negro chegar a esta marca as campanhas vitoriosas na Libertadores e no Brasileiro. Com essas competições, o Flamengo manteve uma média de público acima de 50 mil torcedores considerando o ano inteiro. Outro fator primordial foi o clube ter assumido a gestão provisória do Maracanã o que alavancou rendas.

Do total da arrecadado, o Flamengo obteve R$ 96,9 milhões com a venda de ingressos durante a temporada. Para isso, foi necessário jogar um total de 36 partidas como mandante. Ou seja, em média, o clube levou para casa R$ 2,7 milhões por jogo.

O Brasileiro representou a maior fatia da renda absoluta com um total de R$ 53,5 milhões. Mas os confrontos da Libertadores foram os mais rentáveis em média: geraram R$ 4,1 milhões por evento, o que também se explica pelo maior valor do ingresso. Tanto que a semifinal diante do Grêmio foi a maior renda do ano do clube com R$ 8 milhões.

Além dos valores brutos, o Flamengo teve a vantagem de ficar com uma fatia líquida maior do que foi arrecadado. Isso tem ocorrido desde que a Odebrecht saiu do estádio. A partir deste momento, o aluguel caiu para R$ 90 mil e as despesas também tiveram quedas a partir de renegociações.

Aliado a esse dinheiro da venda de ingressos, o Flamengo lucrou também com venda de comidas e bebidas. Esses itens passaram a ficar todos com o clube a partir de abril quando o clube assumiu a gestão provisória do Maracanã. O cálculo interno rubro-negro é de que cada torcedor que comparece ao estádio gaste R$ 3,00 extras em média com consumo. O público neste período foi de 1,356 milhão, isto é, o clube gerou mais R$ 4,069 milhões com comidas e bebidas.

Em comparação com o ano passado, houve um aumento de 123% com o ganho com rendas de jogos do Flamengo. Na temporada passada, foram R$ 44,7 milhões com rendas de jogo. Em 2017, foram outros R$ 62,3 milhões.

Com o desempenho desse ano, o Flamengo ultrapassou com folga o valor previsto com arrecadação de jogos. Agora, há o desafio de aumentar esse número para o próximo ano, ou pelo menos manter, já que o clube ocupa boa parte da capacidade do Maracanã em seus jogos.

Blog do Rodrigo Mattos – UOL

Auditores informam aumento de R$ 100 milhões em arrecadação no semestre e cobram resposta concreta do Governo do Estado sobre salários

O Governo do Estado aumentou em cerca de R$ 100 milhões sua arrecadação própria entre os meses de janeiro e juljo de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. As informações são dos auditores fiscais do Estado, em reportagem em destaque na Tribuna do Norte. De acordo com a publicação, mesmo com esse aumento, correspondente a 5,6% do orçamento, ainda não há uma solução para o pagamento de salários atrasados, referentes a novembro, dezembro e décimo terceiro de 2018.

Na reportagem, o diretor do Sindicato dos Auditores fiscais do RN(Sindifern), Fernando Carvalho de Freitas, após propor soluções que dependem de uma série de fatores para aprovação, o Governo precisa dar uma resposta concreta aos servidores sobre esses pagamentos, já que houve excesso de arredação no semestre.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Getúlio disse:

    Se eu ganhasse 40 mil como esses reclamantes, não choramigava com salários atrasados, tomava meu vinho gran reserva com charuto cubano, e aguardava tranquilo, sem fazer nada, como sempre, que ninguém é de ferro, aguardando mais 16,80% de aumento.

  2. Fabio disse:

    E desde quando o salário de um auditor está diretamente relacionado com a receita do estado? Trabalhem, trabalhem muito porque vocês ganham muito bem e ainda tem uns que enriquecem sabe-se lá como.

  3. Ivan disse:

    Nesse mesmo período o déficit previdenciário foi de quase 1bi…Mas, nosso estado é rico, não precisa de reforma de previência, deixem isso pros lisos do sul e sudeste!!!!

  4. Manoel disse:

    O que é são 100 milhões face a um déficit de bilhões?

Dilma avalizou contrato de estaleiro envolvido em fraudes de R$ 100 milhões

A Operação Lava Jato já concluiu que, a partir de 2010, pelo Estaleiro Rio Grande, escoaram propinas de cerca de R$ 100 milhões para os cofres do PT e aliados. A constatação foi extraída a partir de delações premiadas, dentre elas a do ex-gerente de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco, e de Gerson Almada, vice-presidente da Engevix. A partir das próximas semanas, o Ministério Público terá acesso a um outro capítulo sobre as falcatruas que envolvem o estaleiro e, pela primeira vez, um documento com a assinatura da presidente Dilma Rousseff será apresentado aos procuradores que investigam o Petrolão. Trata-se do contrato que deu início a implementação do Estaleiro Rio Grande, em 2006. Dilma, na época ministra da Casa Civil, assina como testemunha. Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras e hoje na cadeia, assina como interveniente, uma espécie de avalista do negócio.

mi_5467344432222412

O documento será entregue aos procuradores por um ex-funcionário da Petrobras que resolveu colaborar com as investigações, desde que sua identidade seja preservada. Ele atua há 30 anos no setor de petróleo e durante 20 anos trabalhou na Petrobras. Além do contrato, essa nova testemunha vai revelar aos procuradores que desde a sua implementação o Estaleiro vem sendo usado para desviar recursos púbicos e favorecer empresas privadas a pedido do PT. Na semana passada, a testemunha antecipou à ISTOÉ tudo o que pretende contar ao Ministério Público. Disse que o contrato para a implementação do Estaleiro é fruto de uma “licitação fraudulenta, direcionada a pedido da cúpula do PT para favorecer a WTorre Engenharia”. Afirmou que, depois de assinado o contrato, servidores da Petrobras “foram pressionados a aprovar uma sucessão de aditivos irregulares e a endossarem prestações de contas sem nenhuma comprovação ou visivelmente superfaturadas”. Um mecanismo que teria lesado a estatal em mais de R$ 500 milhões.

mi_5467376301082050O contrato que os procuradores irão receber foi assinado em 17 de agosto de 2006. O documento tem 43 páginas e trata sobre a construção física do estaleiro. De acordo com as revelações feitas pelo ex-funcionário da Petrobras, para escapar do rigor da lei das licitações, a estatal incumbiu a Rio Bravo Investimentos DTVM de conduzir a concorrência. O processo licitatório, segundo a testemunha, foi dirigido de modo que a WTorre superasse outras gigantes do setor e fechasse um negócio de R$ 222,9 milhões para erguer a infraestrutura física do estaleiro adequado à construção de plataformas semi-submersíveis. “A Camargo Corrêa chegou a oferecer uma proposta melhor do que a da WTorre, mas depois a retirou e apresentou outra com valor muito maior”, lembra o ex-funcionário da estatal. “A gente ouvia que a WTorre estava ajudando o PT em São Paulo e deveria ficar com a obra. Havia uma forte pressão da cúpula do PT”. O ex-funcionário da Petrobras não diz nomes, mas os procuradores da Lava Jato têm informações de que o ex-ministro Antônio Palocci seria o consultor da WTorre nessa operação. Tanto Palocci como a empreiteira negam. A WTorre afirma que participou de uma concorrência absolutamente regular, cumpriu com sua parte no contrato e posteriormente vendeu os direitos de exploração do estaleiro.

mi_5467388967154648
Finalizada a concorrência para a montagem do Estaleiro, a Rio Bravo voltou à cena, segundo a testemunha, tornando-se gestora do negócio e adquirindo os direitos decorrentes da construção e do contrato de locação por dez anos. “A Rio Bravo converteu esses direitos em quotas do fundo imobiliário que foram adquiridos pela Petrobras (99%). Deu-se então outra operação heterodoxa: uma emissão de certificados de recebíveis imobiliários (CRI), gerando assim uma receita antecipada para os envolvidos na negociação. Em contratos públicos, normalmente a empreiteira só recebe após a comprovação de que realizou determinada etapa de uma obra. Nesse caso, o dinheiro caiu antes na conta”, afirma a testemunha. De acordo com o ex-funcionário, “a Petrobras assumiu todo o risco e bancou 80% do empreendimento”. Para o líder do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho, toda a operação precisa ser apurada. “A presidente Dilma referendou um contrato repleto de suspeição, fruto de uma operação extremamente nebulosa, ao lado de um ex-diretor da Petrobras que foi preso pela Operação Lava-Jato. Caberá à CPI e à força-tarefa da Lava-Jato se debruçar sobre esse fato”, disse o parlamentar. Mendonça Filho ressalta que o contrato entre a Rio Bravo e o Estaleiro Rio Grande “é o primeiro documento nas investigações da Petrobras com a assinatura da então ministra e hoje presidente Dilma”. Para o líder parlamentar, a Petrobras foi “irresponsável”. “Tudo isso mostra uma relação absolutamente promíscua, que claramente lesa o interesse da própria empresa e repete a conexão de alimentação ilegal do sistema político”, afirmou.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Olho Vivo disse:

    A operação que investiga um suposto esquema de fraudes fiscais de R$ 19 bilhões na Receita Federal pode "apequenar" o escândalo de corrupção na Petrobras investigado pela operação Lava Jato, afirma uma matéria publicada na última edição da revista britânica The Economist; segundo a publicação, crimes de evasão fiscal no Brasil já são "um esporte nacional", fazendo menção à Operação Zelotes, deflagrada na semana passada para desarticular organizações criminosas que manipulavam julgamentos a fim de obter vantagens financeiras e evitar multas; a 'Economist' destacou que o valor desviado no esquema seria suficiente para cobrir 75% de toda a conta com a Copa do Mundo de 2014.

  2. Lamas Neto disse:

    Bruno,
    Só está aparecendo os uúltimos post's uns 4 ou 5 e não carrega mais.
    Mudou a forma de acessar?
    Obg e Parabéns pelo trabalho.
    Lamas Neto

    • bruno disse:

      Amigo Lamas, estamos colocando no AR o novo blog, alguns ajustes ainda. Abraços