Variante do novo coronavírus varrerá o mundo e luta contra Covid pode levar 10 anos, diz cientista

Foto: Executive Director and Chair, COG-UK

A variante do novo coronavírus encontrada pela primeira vez na região britânica de Kent deve “varrer o mundo”, segundo a cientista Sharon Peacock, chefe do programa de vigilância genética Covid-19 Genomics UK, em entrevista à BBC publicada nesta quinta-feira (11).

Primeiro detectada em setembro de 2020 na Inglaterra, a mutação – considerada mais contagiosa – já foi identificada em mais de 50 países.

Para Peacock, a variante “varreu o país” e “vai varrer o mundo, com toda a probabilidade”.

Na visão da cientista, seu trabalho de sequenciamento de variantes do novo coronavírus pode ser necessário por pelo menos 10 anos, até que seja possível controlar o vírus.

“Assim que controlarmos [o vírus] ou ele sofrer mutação para deixar de ser virulento – causando doenças – podemos parar de nos preocupar com isso. Mas acho que, olhando para o futuro, faremos isso por anos. Ainda faremos isso daqui a 10 anos, na minha opinião”

O consórcio Covid-19 Genomics UK é um grupo de agências de saúde pública e instituições acadêmicas no Reino Unido criado em abril de 2020 para questões relacionadas à pandemia.

Peacock é professora de Saúde Pública e Microbiologia na Universidade de Cambridge e anteriormente foi diretora do Serviço Nacional de Infecção do governo britânico.

CNN Brasil, com Reuters

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bito disse:

    Vamos cuidar em trabalhar é o melhor que faremos!!

  2. Luc disse:

    Lockdow, alcool em gel, vacina, mascara nao serve de nada, foi so tempo e dinheiro perdido

  3. Gustavo Sá disse:

    Deixe aqui sua gargalhada! Então para que vacina? Para que máscara de pano? Kkkkk uma grande palhaçada! Deus está vendo, quem está fazendo e quem está ajudando a divulgar coisas assim! Deus VULT!

Covid-19: Mandetta diz que Brasil pode ter ‘megaepidemia’ caso variante do Amazonas se espalhe pelo país

Foto: Jorge William / Agência O Globo

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta alertou para o risco da variante brasileira do novo coronavírus, identificada em Manaus, provocar um agravamento do quadro epidemiologico no Brasil que, na sua avaliação, está “em progressão”. Mandetta também comentou o inquérito contra o atual ministro da pasta, Eduardo Pazuello, no Supremo Tribunal Federal (STF) e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro poderá sofrer impeachment pela condução da pandemia da Covid. As declarações foram feitas em entrevista ao programa Manhattan Connection, da TV Cultura.

O ex-ministro, que deixou o governo em abril de 2020 após divergências públicas com o Bolsonaro acerca das medidas de prevenção contra a Covid-19, disse que a transferência de pacientes manauaras em razão do colapso hospitalar no Amazonas sem os devidos cuidados poderá fazer com que a variante se espalhe.

— O mundo inteiro está fechando os voos para o Brasil, e o país não só está aberto normalmente, como está retirando pacientes de Manaus e mandando para Goiás, Bahia, outros lugares, sem fazer os bloqueios de biossegurança. Provavelmente vamos plantar essa cepa em todos os territórios da federação, e daqui a 60 dias podemos ter uma megaepidemia — afirmou Mandetta.

A mutação brasileira, batizada E484, foi identificada no Rio de Janeiro e em variantes em Manaus, como a B.1.1.28, detectada em japoneses que estiveram no Amazonas. Ela altera o RDB, o ponto da proteína S em que o Sars-CoV-2 se liga às células humanas. As mudanças genéticas podem causar o chamado mecanismo de escape, ou seja, quando os anticorpos desenvolvidos contra o Sars-CoV-2, que atacam o RDB, perdem sua especificidade. Esse processo pode influenciar a eficácia de vacinas.

A variante já foi detectada em diferentes países, como Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha, e em vários estados brasileiros. No Brasil, no entanto, o sequenciamento genético necessário para monitorar mutações do Sars-CoV-2 é um desafio, como mostrou reportagem do GLOBO neste mês.

Responsabilidade de Pazuello e Bolsonaro

Na entrevista, Mandetta também comparou sua gestão no início da epidemia brasileira com a do atual dirigente da Saúde, Eduardo Pazuello. O ex-ministro afirmou que o presidente Bolsonaro “minou completamente” os esforços de conscientizar a população acerca da necessidade de prevenir o contágio, na ausência de um tratamento comprovadamente eficaz contra a Covid-19, em boa parte alinhado com o então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Ao mencionar erros da gestão Pazuello, Mandetta avalia que o general da ativa e atual ministro dificilmente escapará de punições no Judiciário.

— Vimos uma intervenção militar burra (no ministério) que culminou nessa burrice, no inquérito no STF, TCU, por conta de todos esses erros. Tomaram medidas não técnicas e pagarão um preço por isso — disse o ex-ministro.

Indagado sobre possíveis implicações para Bolsonaro, Mandetta declarou que o presidente dificilmente superará o passivo da pandemia:

— Acho que ele terá que ser julgado pelos órgãos competentes. Impeachment é no Congresso, (não se sabe) se eles terão maioria para isso, é um processo político. E chegará a hora em que ele terá que se entender com as consequências dos atos dele. Se não (for) pelo Juidiciário, a História reserva para ele um lugar infelizmente nada confortável na luta mundial pela vida. Ele ficou do lado do vírus. Ele fez parte da doença.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rodrigo disse:

    Este não deu uma dentro, falhou em todas as suas previsões e ele próprio descumpriu todas as suas próprias recomendações. Infelizmente é um grande falastrão mais preocupado em colher dividendos políticos.

  2. Tico de Adauto disse:

    Tá avisado. Depois não venha o governo chorar o leite condensado derramado.

  3. Gerson disse:

    Incrível um FDP desses ainda ter voz! É, sem sombra de dúvida, o responsável direto por milhares de mortes em nosso país! O pior disso tudo é que não foi por incompetência e sim por pura má fé! Esse, certamente, não dorme em
    Paz!

  4. Alex disse:

    Esse é o pior político que já vi, nunca vou esquecer esse cara " fique em casa e só vá para o hospital só quando tiver falta de ar, isso matou muita gente.

  5. Arito Ledo disse:

    Bambeta é uma resenha… antes que era o ministro falava e fazia tudo errado, hoje que estamos colocando as coisas no eixo, ele volta e com sua lorota tenta a atenção dos bocòs…

  6. Joao Bolsonaro disse:

    Mutretta e o pico?

  7. Bito disse:

    Olha quen deu holofotes pra ele! O Globo, é claro! Por isso que tá fechando as portas. Não adianta remar contra maré. Um desqualificado desses, não era nem pra ser lembrado. Mas como as organizações Globo não têm mais pra quem apelar, bora colocar assuntos de gente que é contrário ao governo.

  8. Sidney disse:

    Quem é esse rapaz mesmo hein ???????????????????.Poderia ter ficado caladinho onde estava,ninguém sentiu sua falta.

  9. Ivan disse:

    Mandeta, e o pico…será qnd???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  10. acosta disse:

    Esse Mandeta Mutreta, matou muitas vidas , mentindo e dizendo fique em casa, só procure um posto médico qdo estiver sentindo falta de ar. Sabe o enredo do samba? O cara qdo procurava um hospital, era em estágio avançada, era entubado e morria. Aí agora vem com esse papo querendo aparecer. Só no Brasil mesmo pra dá holofotes a um criminoso e bandido dessa espécie. Pior espécie que já vi na minha vida, cara de pilantra, enquanto esbravejava pra popilação ficar em casa, ele estava sem máscaras, tomando sol em uma praia, como foi noticiados nos jornais, esse tipo de gente é que pediam pra nós ficarmos em casa, veja outro exemplo é Luaciano Hulk, passeando com a família toda como senão existisse pandemia….. gosto tanto de quem mente.

  11. Neco disse:

    Estaríamos no pior de dois mundo: mortes por milhão, na hipótese mais favorável, equivalente ao número atual E uma devastação social, econômica e psicológica maior. Sim, e gente esperando sufocar para ser atendida.

  12. Pixuleco disse:

    Grande Brasileiro , se o alesado da cloroquina tivesse houvemos duas orientações não estaríamos nessa situação .

Brasil proíbe entrada de viajantes vindos da África do Sul para impedir variante da Covid-19

Uma portaria do governo federal publicada nesta terça-feira (26) proíbe a entrada no Brasil de passageiros vindos da África do Sul. Segundo a portaria, a medida foi tomada, entre outras razões, para evitar o impacto da nova variante do coronavírus. Os viajantes vindos do Reino Unido continuam impedidos de entrar no país.

Segundo o texto publicado, ficam proibidos, em caráter temporário, voos internacionais com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido e pela África do Sul. Também fica suspensa a autorização de embarque para o Brasil de viajante estrangeiro, procedente ou com passagem pelo Reino Unido e pela África do Sul nos últimos quatorze dias.

O texto foi assinado pelos ministros Walter Braga Netto (Casa Civil), André Mendonça (Justiça e Segurança Pública) e Eduardo Pazuello (Saúde).

Demais estrangeiros podem entrar no país por via aérea desde que comprovem, por meio de teste RT-PCR, que não estão com Covid-19. O exame precisa ter sido realizado 72 horas antes do embarque.

Quem não cumprir as regras estipuladas pela portaria estará sujeito à:

responsabilização civil, administrativa e penal

repatriação ou deportação imediata

inabilitação de pedido de refúgio

Rodovias

A portaria mantém ainda a restrição à entrada de estrangeiros, de qualquer nacionalidade, por rodovias, outros meios terrestres ou por rios e afins. Os paraguaios poderão continuar entrando no Brasil normalmente pelas rodovias. E também aqueles moradores de cidades cortadas por fronteiras, excluídas as com a Venezuela.

O texto deixa claro que esse impedimento de entrada no Brasil não vale para:

brasileiro naturalizado;

imigrante com residência “de caráter definitivo” – não é válido para venezuelanos;

profissional estrangeiro em missão a serviço de organismo internacional;

funcionário estrangeiro que atue para o governo brasileiro;

estrangeiro que tenha as seguintes relações com brasileiro, cônjuge, companheiro, filho, pai ou curador- não vale para venezuelanos;

estrangeiro autorizado pelo governo devido à interesse público ou a questões humanitárias;

estrangeiro que tenha o Registro Nacional Migratório – não válido para venezuelanos;

quem trabalhar com transporte de cargas, como motoristas, por exemplo.

G1

COVID: Ministério da Saúde confirma 1º caso de reinfecção por variante do Amazonas; mulher foi diagnosticada pela primeira vez em março e a outra em dezembro, com sintomas leves

FOTO: PIXABAY

O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (15) o primeiro caso de reinfecção pela variante do coronavírus do Amazonas. Trata-se de uma mulher de 29 anos do Estado do Amazonas. Ela está com sintomas leves da covid-19.

A mulher foi diagnosticada com a doença duas vezes, sendo a primeira em março e a segunda, em dezembro – nove meses depois. A segunda análise revelou que ela havia sido infectada pela variante do coronavírus do Amazonas, a B.1.1.28.

Essa variante foi detectada pela primeira vez em viajantes japoneses que tinham passado pela região amazônica. Estudo realizado pela Fiocruz mostra que a mutação detectada na variante é um fenômeno recente, originada entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021.

Até o momento, três casos de reinfecção com linhagens já circulantes no país já foram confirmados. O primeiro no Rio Grande do Norte, o segundo, em São Paulo e o terceiro no Rio Grande do Sul, segundo o Ministério.

Um caso de reinfecção notificado na Bahia causado pela variante da África do Sul ainda não foi confirmado e está em investigação.

A pasta afirma que tem recebido diversas notificações de casos suspeitos de reinfecção por covid-19, mas que elas não cumprem os critérios necessários para confirmação.

“Um caso de reinfecção da covid-19 exige que o indivíduo apresente dois resultados positivos de RT-PCR em tempo real para o vírus SARS-CoV-2, com intervalo igual ou superior a 90 dias entre os dois episódios de infecção respiratória, independente da condição clínica observada nos dois episódios”, afirma.

O ministério da Saúde ressaltou a importância de manter o uso de máscara e higienização constantes das mãos e uso de álcool em gel, sem mencionar o distanciamento social, que faz parte das medidas de prevenção da covid-19.

A variante do Reino Unido, a mais disseminada até o momento, sendo já registrada no Brasil, Chile, Paquistão, Hong Kong, Cingapura, Canadá e Israel, entre outros países, é 70% mais transmissível que o vírus padrão, mas não agrava a infecção, segundo análise do ECDC (Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças). Já as variantes do África do Sul e do Amazonas ainda estão sendo analisadas.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    BOLSONARO REELEITO EM 2022,NO 1º TURNO,CHORA PETRALHAS ,KKKKKKKKKKKKKK

  2. O Rei da Rachadinha disse:

    Bolsonaro acabou de disser que fez um rigoroso estudo científico em seu condominio, onde, 200 pessoas tiveram covid, mas graças a cloroquina e ivermectina ninguem foi internado. Ora, pra que vacina se temos a solução? Parabéns ao nosso presidente, ele merece o prémio de cientista do ano.

  3. ZéGado disse:

    Esse governo consegue ser pior que o governo collor.
    Esse ministro parece uma barata tonta, não sabe ABSOLUTAMENTE DE NADA!
    E para fechar com chave de ouro, tem a boiada espalhando fake news, dizendo que a doença não existe.
    Estamos fudidos.

    • Brasil disse:

      Ótimo foi o seu ladrao condenado LULA, o maior ladrao da história da humanidade, esse FDP preferiu construir estádios ao contrário de hospitais, esse mesmo VAGABUNDO que doou bilhões para países DITADORES , você é BURRO , IDIOTA ou cego , ou pior os 3 ???
      Vá trabalhar VAGABUNDO

    • Manoel disse:

      O discurso dos bolsopetistas se resume a: se não apoiar o MINTOmaníaco vc eh comunista, petista, lulista, doriano… Eh impressionante a riqueza de argumentos! Kkkk.

    • Fernando Gomes disse:

      Calma Brasil. Ninguém tá falando de Lula. Será uma fixação sexual sua? Sóestá sendo dito que o Bozo, teu ídolo de merda, é incapaz no que eu concordo plenamente.

Temendo nova variante da Covid-19, Reino Unido bane voos do Brasil, Argentina, Portugal e outros países

O Reino Unido decidiu, nesta quinta-feira (14), banir voos vindos do Brasil, Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, além de Portugal, devido à nova variante de Covid-19 no Brasil.

A medida, anunciada pelo ministro britânico dos Transportes, Grant Shapps, no Twitter, passa a valer a partir da próxima sexta-feira (15).

De acordo com Shapps, Portugal foi incluído na lista por causa de sua grande conexão de viagens com o Brasil.

“No entanto, existe uma isenção para transportadoras que viajam a partir de Portugal (apenas), para permitir o transporte de mercadorias essenciais”, disse o ministro britânico em seu Twitter.

Segundo o ministro, a medida não se aplica a cidadãos britânicos e irlandeses e “nacionais de países terceiros com direitos de residência”. Porém, passageiros que retornarem desses destinos deverão se isolar por 10 dias junto com suas famílias.

Pior ponto da pandemia

O Reino Unido está chegando às semanas mais desafiadoras desde o início da pandemia Covid-19, disse um funcionário britânico de alto escalão nesta segunda-feira (11). O país vive aumento na lotação de hospitais e de necrotérios.

“Estamos agora no pior ponto desta epidemia para o Reino Unido. No futuro, teremos a vacina, mas os números, no momento, são maiores do que no pico anterior – e a diferença é grande”, disse o diretor médico da Inglaterra, Chris Whitty, à BBC, acrescentando esperar que as próximas semanas sejam “os momentos mais perigosos”.

O país, que já sofreu mais mortes em decorrência da doença do que qualquer outra nação europeia e recentemente se tornou o quinto país do planeta a atingir a marca de três milhões de casos, está prestes a ver seus hospitais sobrecarregados.

Whitty disse à BBC que há mais de de 30.000 pacientes hospitalizados neste momento. Durante o primeiro pico da pandemia no Reino Unido, em abril, o número era de 18.000.

CNN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Muito bom eles fazerem este fechamento, lá está morrendo mais do que aqui,
    A primeira variante do vírus começou no Reino Unido .

  2. Tico de Adauto disse:

    Estamos a cada dia mais isolados do mundo,
    Desgoverno federal.

Laboratório em SP detecta variante do coronavírus; mutação não é mais letal do que outras, mas pode ser mais transmissível

Foto: LMMV/IOC/Fiocruz, LVRS/IOC/Fiocruz e Nulam/Inmetro 

Pesquisadores da Dasa anunciaram nesta quinta-feira (31) a identificação de uma nova variante do SARS-CoV-2 em São Paulo. A cepa B117 do vírus já foi detectada no Reino Unido e em outros 18 países, como Portugal, Dinamarca, Austrália, Índia, Coreia do Sul e Canadá. Segundo o labortatório, a descoberta já foi informada ao Instituto Adolgo Lutz e à vigilância sanitária.

A confirmação da nova cepa em circulação no Brasil foi feita através do sequenciamento genético em dois pacientes, realizado pela Dasa e pelo Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP).

A mutação não é mais letal do que outras variantes dominantes, mas pode ser mais transmissível. A pesquisadora do IMT Ester Sabino afirmou que a descoberta aumenta a necessidade de manter os cuidados sanitários. “Dado seu alto poder de transmissão, esse resultado reforça a importância da quarentena e de manter o isolamento por 10 dias, especialmente para quem estiver vindo da Europa.”

O diretor médico da Dasa, Gustavo Campana, ecoa a fala de Sabino. “A prevenção ainda é o método mais eficaz para barrar a propagação do vírus: lavar as mãos intensificar o distanciamento físico, usar máscaras e deixar os ambientes sempre ventilados”, enumera.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JSL disse:

    UP GRADE
    Covid-20

  2. Tico de Adauto disse:

    E o governo bovino inerte.

  3. ZéGado disse:

    Tem uma boiada imunda que dissemina um vírus muito pior, o vírus bozoloide.

    • Júlio bunda mole disse:

      Pobretão em argumentos, só xinga com o que sempre o conceituaram. Picaretagem

    • Paulo disse:

      Falou o zumbi contaminado com o comunavirus, que passa dia e noite em redes sociais sem falar coisa com coisa e espumando pela boca feito um cão raivoso…

Entenda como se espalha a nova variante do coronavírus

Profissional de saúde cuida de paciente com Covid-19 em hospital de Liège, na Bélgica. Foto: Yves Herman/R|euters

O estudo liderado por Emma Hodcrof, geneticista da Universidade de Basileia (Suíça), mostra como uma variante do coronavírus, identificada pelo acrônimo 20A.EU1, está se espalhando com a seguna onda da Covid-19 na Europa. Nos últimos dois meses, a nova cepa representou cerca de 90% das novas infecções na Espanha, por exempço, de acordo com a pesquisa realizada por sete pesquisadores com o apoio de instituições científicas do setor público suíço e espanhol.

A nova cepa é responsável por 40% a 70% dos novos casos na Suíça, Irlanda e Reino Unido em setembro. Também é prevalente na Noruega, Letônia, Holanda e França. Os cientistas não falaram sobre outros países europeus porque poucas sequências genéticas recentes estão disponíveis.

O estudo, que ainda não foi publicado em periódico revisado por pares, sugere que pessoas que voltaram de férias na Espanha desempenharam um papel fundamental na transmissão do vírus pela Europa. Essa é uma possibilidade que levanta indagações sobre se a segunda onda que está varrendo o continente poderia ter sido reduzida com uma melhor triagem em aeroportos e outros centros de transporte.

— A partir da disseminação da 20A.EU1, parece claro que as medidas (de prevenção contra o coronavírus) em vigor muitas vezes não eram suficientes para interromper a transmissão das variantes introduzidas neste verão — afirmou Emma Hodcroft.

Cada variante do vírus tem sua própria assinatura genética, por isso ela pode ser rastreada até o local de origem. As equipes científicas na Suíça e na Espanha estão examinando o comportamento da nova cepa para determinar se ela pode ser mais letal ou infecciosa do que outras. Mas nenhuma conclusão sobre o tema foi publicada no estudo.

Evolução natural

De acordo com o jornal britânico, Emma Hodcroft enfatizou que não há “nenhuma evidência de que a propagação (rápida) da variante se deva a uma mutação que aumente a transmissão ou impacte o resultado clínico”. Mas ressaltou que a 20A.EU1 era diferente de qualquer versão do Sars-Cov-2 que ela havia encontrado antes. Os cientistas observaram seis diferenças na nova cepa em relação às demais.

— Não vi nenhuma variante com esse tipo de dinâmica desde que comecei a observar sequências genômicas de coronavírus na Europa — disse Hodcroft ao Financial Times.

Os cientistas estão trabalhando com laboratórios de virologia para descobrir se a 20A.EU1 carrega uma mutação específica na proteína spike (espícula), que o vírus usa para entrar nas células humanas, capaz de alterar seu comportamento.

As mutações são mudanças nas “letras” do código genético do vírus, que podem se agrupar em novas variantes e cepas. Já havia sido identificada uma mutação no Sars-Cov-2, chamada D614G, que cientistas acreditam tornar o vírus mais infeccioso.

— Precisamos de mais estudos para encontrar mutações que atingiram alta frequência na população e, em seguida, fazer a engenharia reversa para ver se elas tornam o vírus mais transmissível — disse ao jornal britânico Joseph Fauver, epidemiologista genético da Universidade de Yale que não esteve envolvido na pesquisa.

Para Maurício Lacerda, professor da virologia da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, não há motivos para se preocupar com a descoberta:

— Isso não é nada mais do que a evolução natural de uma epidemia viral. Os vírus são os que mais sofrem mutações, principalmente os de RNA, como os coronavírus.

Para os especialistas, a falta ou a má implementação de medidas de controle provoca muito mais impacto na propagação do vírus do que a genética do microrganismo.

— A Europa está pagando um preço alto pela liberação das fronteiras durante o verão europeu. Nós do Brasil devemos aprender com a experiência da Europa, pois o nosso verão está chegando — alerta Lacerda.

Extra – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gustavo disse:

    Próximo ao Carnaval vão dizer que tá tudo bem. Aí depois da festa de momo restringe tudo novamente.

  2. Calígula disse:

    Aqui no Brasil é só depois das Eleições até antes do Carnaval.