Prefeitura de São Gonçalo inicia cadastro de pequenos agricultores para o programa Corte de Terra

Fotos: Divulgação

A Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, por meio da Secretaria Municipal de Agropecuária e Desenvolvimento Agrário (Semada), iniciou as inscrições dos pequenos agricultores do município para o programa ‘Corte de Terra’ em 2021. O projeto tem por objetivo fortalecer a atividade agrícola no município, auxiliando o homem do campo no cultivo de itens como milho, feijão, macaxeira, batata e hortifrutigranjeiros.

Os cadastros iniciaram na última quinta-feira (21), na sede da secretaria (Centro) e em algumas comunidades rurais do município. Na próxima sexta-feira (29) a equipe da Semada irá cadastrar os agricultores de Maçaranduba, Serrinha e Olho D’água do Chapéu, a partir das 8h, nos seguintes locais:

• Maçaranduba- Escola Municipal Maria Rufina
• Serrinha Escola Municipal Luiz de França
• Olho D’água do Chapéu- Escola Municipal José Joaquim Sobrinho

Para efetuar o cadastro, o agricultor deve apresentar RG e CPF no ato da inscrição. Cerca de 486 agricultores já realizaram a sua inscrição neste mês de janeiro. No ano passado, 970 agricultores foram beneficiados pelo programa em São Gonçalo.

Os agricultores que ainda não realizaram o cadastramento, podem se dirigir até a sede da secretaria, localizada na Rua Ismael Cosmo de Farias, nº 49 (próximo à sede da Prefeitura), de segunda a sexta, das 8 às 16h. Para mais informações, ligar no (84) 9 9621-1516.

Mais de 90 mil potiguares se cadastram em um espaço de 4 horas para receber vacina contra a Covid

Foto: Reprodução

O sistema criado pelo Governo do Rio Grande do Norte para regular a distribuição de vacinas contra a Covid-19 recebeu mais de 80 mil cadastros em apenas três horas de funcionamento. O dado é da Secretaria Estadual de Saúde Pública, que colocou o “RN+Vacina” no ar às 12h desta segunda-feira (18). Para se ter ideia, às 16h, a plataforma já havia recebido 91.734 pedidos de vacinação. O cadastro na plataforma não é obrigatório. O grande número de acesso, por sinal, derrubou a página entre o meio e este fim de tarde.

O RN+Vacina é de fácil acesso https://rnmaisvacina.lais.ufrn.br/ e as pessoas poderão se cadastrar com seus dados pessoais e, se for o caso, inserir informações quanto aos grupos de risco e comorbidades.

Apesar desta primeira etapa de vacinação, em todo o mundo, ser restrita aos grupos prioritários, é recomendado que todas as pessoas façam o cadastro, que irá auxiliar na criação de um banco de dados com o perfil da população potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Herbet Miranda disse:

    Vou tomar quando tomarem

  2. Calígula disse:

    Coronac tô fora, vou só observar as cobaiás

  3. Pixuleco disse:

    Será que tem gente aí que seguia o Doidin ? Ao papai ! Será que os sobrinhos musculosos de Cacá , estão nesse grupo ?

    • Roberto almeida disse:

      Essa VACHINAeu não tomo. Duas doses e só 50%. Vou esperar a ASTRAZENECA.

Começa nesta segunda o registro de chaves digitais do Pix; enviar ou receber recursos em instituições financeiras 24 horas por dia

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

Novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central (BC), previsto para começar a funcionar em novembro, o Pix entrará oficialmente em teste nesta segunda-feira (5). A partir de hoje, os clientes poderão registrar as chaves digitais de endereçamento para enviar ou receber recursos em 644 instituições financeiras.

Segundo o BC, as chaves são o “método fácil e ágil” de identificação do recebedor. Desta forma, o pagador não precisará de dados como número da instituição, agência e conta para fazer uma transferência.

Para cadastrar a chave, basta acessar o aplicativo da instituição em que tem conta e fazer o registro, vinculando a uma conta específica uma das três informações: número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ. As informações serão armazenadas em uma plataforma tecnológica desenvolvida e operada pelo BC, chamada Diretório Identificador de Contas Transacionais (DICT), um dos componentes do Pix.

Anteriormente previsto para iniciar em 3 de novembro, o registro das Chaves Pix foi antecipado para que os clientes e as instituições tenham mais tempo para se familiarizar com o novo sistema. Estarão disponíveis antecipadamente todas as funcionalidades para a gestão das chaves, como registro, exclusão, alteração, reivindicação de posse e portabilidade. As regras específicas constam de regulamento publicado pelo BC em agosto.

Neste período antecipado, a participação das instituições financeiras e de pagamentos no registro das chaves ocorre de forma facultativa. O único pré-requisito exigido é a conclusão bem-sucedida da etapa de homologação.

Operação

O Pix funcionará 24 horas por dia e reduzirá para 10 segundos o tempo de liquidação de pagamentos entre estabelecimentos com conta em bancos e instituições diferentes. As transações poderão ser feitas por meio de QR Code (versão avançada do código de barras lida pela câmera do celular) ou com base na chave cadastrada.

A nova ferramenta trará agilidade em relação a sistemas atuais de pagamento, como a transferência eletrônica disponível (TED), que leva até duas horas para ser compensada, e o documento de ordem de crédito (DOC), liquidado apenas no dia útil seguinte.

No caso de empresas, a plataforma traz vantagens em relação ao pagamento por cartão de débito. Isso porque o consumidor pagante não precisará ter conta em banco, como ocorre com os cartões. Bastará abastecer a carteira digital do Pix para enviar e receber dinheiro.

Cronograma

5 de outubro: Início do processo de registro de chaves de endereçamento

3 de novembro: Início da operação restrita do Pix

16 de novembro: Lançamento do Pix para toda a população

Agência Brasil

Clientes podem fazer cadastro no Pix a partir de segunda-feira; novo sistema será gratuito para pessoas físicas

Foto: © Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A partir de segunda-feira (5) será possível se cadastrar para usar o Pix, novo sistema de pagamentos e transferências instantâneas, gratuito para pessoas físicas. Os usuários poderão cadastrar de uma até cinco chaves associadas a uma conta bancária que vão permitir o uso do novo sistema de forma mais rápida e direta. Com a chave é possível localizar o destinatário do pagamento sem outros dados de identificação. As transações podem ser feitas pelos aplicativos de bancos e de pagamentos para telefone celular ou pelo internet banking em computadores.

Poderão ser usados como chave o CPF, o CNPJ, o número de celular, o endereço de correio eletrônico (e-mail) ou um código de 32 dígitos gerado especificamente para o Pix (EVP). Basta informar a chave do beneficiário para que o sistema localize o beneficiário do pagamento e realize a transação. No caso de não ter uma chave, o usuário precisará repassar os dados bancários ao outro envolvido na transação.

Imediato

As transações feitas pelo sistema serão compensadas instantaneamente. Apenas nos casos em que houve suspeita de fraude os pagamentos ou transferências podem demorar até 30 minutos para serem verificados.

O código EVP vai permitir a geração de códigos de barra do tipo QR Code, que podem ser lidos por câmera de celular para fazer pagamentos. Os códigos podem ser fixos, com um mesmo valor de venda (em locais de preço único), ou variáveis, sendo criados para cada venda.

Os valores que poderão ser transacionados pelo novo sistema vão variar de acordo com o perfil de cada cliente, do mesmo modo que com outros serviços bancários. Os limites variam de no mínimo, segundo a regulamentação do Banco Central, de 50% do valor das transferências tipo TED até o valor autorizado para compras em débito.

Os limites vão variar de acordo com o dia da semana e o horário em que for utilizado o serviço. Porém, o Pix vai funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana.

Início do funcionamento

O sistema vai entrar em operação, em uma fase experimental, a partir do dia 3 de novembro. Nessa etapa, vai funcionar apenas para um número reduzido de clientes e em um horário limitado. Ainda não foram definidos os critérios que determinaram como serão escolhidos os usuários nessa fase experimental.

O sistema será aberto para toda a população a partir de 16 de novembro.

Receitas dos bancos

Apesar do novo sistema substituir em parte as transferências por DOC e TED, a Federação Brasileira de Bancos não espera queda nas receitas das instituições financeiras. A avaliação dos bancos é que grande parte (60%) das contas de pessoas físicas já têm isenções tarifárias. Além disso, há um gasto significativo em logística para garantir a distribuição de dinheiro nas agências e caixas eletrônicos, que podem ser reduzidos caso haja uma boa adesão à nova plataforma.

A estimativa da entidade é que os bancos gastem R$ 10 bilhões por ano apenas com a logística de locomoção do dinheiro, que tem que ser levado de avião para algumas localidades. Esse montante não leva em consideração os valores pagos com medidas de segurança.

Os bancos esperam aumentar o número de pessoas com conta bancária a partir desse novo serviço.

Agência Brasil

LEITURA FUNDAMENTAL. Cadastro, ‘chave’, pagamento: perguntas e respostas sobre sistema de transferência PIX

Foto: Reprodução

O que é?

O PIX é um novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central para facilitar as transações financeiras. Não é um aplicativo nem banco, e funciona com as contas que o cliente já tem em alguma instituição financeira.

A expectativa do mercado é que o sistema seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana. A quantia cai instantaneamente.

Para que serve?

O PIX servirá para transferências de dinheiro, seja entre pessoas físicas ou jurídicas, e para fazer e receber pagamentos.

No caso dos pagamentos, será possível realizar compras e pagar ao lojista imediatamente pelo celular, via aplicativo da instituição bancária do consumidor, sem precisar de dinheiro, cartão de crédito ou boleto. Os órgãos governamentais também vão aderir ao PIX, para que os cidadãos possam pagar contas e tributos de forma instantânea.

Como se cadastrar?

O cadastramento começa em 5 de outubro, mas vários bancos já estão fazendo o pré-cadastro, que deve ser realizado pelo site ou aplicativo da própria instituição bancária.

O que é a Chave PIX?

É a ‘identificação’ do usuário no sistema. A chave pode ser:

um e-mail;

número do CPF;

número de telefone ou;

um código de números e letras aleatório chamado EVP.

Cada conta pode ter até cinco chaves diferentes destinadas a ela. O inverso também é possível: clientes podem ativar o PIX para diferentes contas de bancos que possua, mas é necessário usar diferentes chaves para cada conta.

Posso usar uma mesma chave para vários bancos?

A pessoa física pode ter chaves em mais de uma instituição bancária, mas só pode ter uma modalidade por instituição. Se cadastrar o CPF em um determinado banco, por exemplo, ele só pode ser usado como chave naquele banco.

O cliente que tiver conta em mais de um banco deverá cadastrar uma chave PIX para cada um deles. Por exemplo: no banco A, o cliente cadastra o CPF; no banco B, cadastra o número de celular, e assim por diante.

Qual a diferença entre o PIX, o DOC e a TED?

Para os clientes, a principal diferença entre eles é que o novo sistema permite realizar as operações a qualquer dia e horário.

No geral, a Transferência Eletrônica Disponível (TED) permite a movimentação de valores entre contas bancárias, sem limite de valor, com o crédito na conta de destino sendo realizado no mesmo dia, desde que feito até as 17h.

Já o Documento de Ordem de Crédito (DOC) permite a transferência de, no máximo, R$ 4.999,99, com a compensação do crédito na conta de destino sendo efetivada no dia útil seguinte, ou em até dois dias úteis quando realizado aos finais de semana e/ou feriados.

O PIX também será gratuito para as pessoas físicas, e vai precisar da inserção de menos dados para ser realizado.

Como fazer uma transferência, compra ou pagamento usando o PIX?

O uso poderá ser feito das seguintes formas:

Pela “chave de endereçamento” – e-mail, números de CPF ou CNPJ, número de celular ou código de números e letras aleatório chamado EVP;

Por um link gerado pelo celular ou;

Por leitura de QR Code.

O pagador poderá fazer a operação inserindo a chave do recebedor, usando um link gerado pelo celular ou fazendo a leitura de QR Code. No comércio, por exemplo, o vendedor poderá gerar um QR Code, que o comprador vai ‘ler’ e pagar diretamente.

Por enquanto, os pagamentos dependem de internet para serem realizados. Está prevista para 2021 uma forma de pagamento offline. Futuramente também será implementado também o “saque PIX”, em que o recebedor poderá fazer saques em redes varejistas.

É preciso ser cliente de um banco?

O PIX estará disponível para quem tem conta em banco, mas instituições financeiras e fintechs também poderão ofertar a modalidade aos seus clientes. Para usar o serviço, bastará ter uma conta corrente, conta poupança ou uma carteira digital com cadastro no PIX. A opção estará dentro do aplicativo bancário e no internet banking do cliente.

Todos os bancos vão operar o PIX?

Segundo o Banco Central, a oferta do PIX será obrigatória para um total de 34 instituições financeiras e de pagamentos com mais de 500 mil clientes ativos, considerando conta corrente, conta de poupança ou uma conta de pagamento pré-paga.

Quando começa a funcionar o sistema?

O PIX começa a operar no dia 16 de novembro, de acordo com o Banco Central. Antes, contudo, haverá uma rodada de cadastramento de clientes e uma abertura controlada para aparar arestas. O cadastramento das Chaves PIX começa em 5 de outubro.

Em 3 de novembro, começa uma fase de testes, em que alguns usuários serão selecionados pelos bancos e financeiras para iniciar as operações, que serão liberadas em horários restritos.

Haverá limite de valor para as operações?

O Banco Central não determinou limite máximo de valores para fazer um PIX, mas autorizou as instituições financeiras a estabelecerem limites máximos para transferências, visando diminuir o risco de fraudes, golpes, lavagem de dinheiro e até o financiamento do terrorismo.

Quanto vai custar uma operação pelo PIX?

Para as pessoas físicas, as transações serão gratuitas. Para pessoas jurídicas, no entanto, haverá cobrança de taxa para transferências, mas o Banco Central ainda não informou os valores.

Já para as instituições financeiras haverá um custo, que será “muito baixo”, segundo o BC, pela utilização do serviço. A cada 10 transações pelo PIX, por exemplo, R$ 0,01 será cobrado a cargo de recuperação de custos operacionais.

Será possível agendar pagamentos e transferências?

Assim como contas tradicionais, o PIX terá recursos de agendamento de pagamentos e enviará comprovantes para quem paga e quem recebe pelo sistema. As transações feitas pelo PIX devem aparecer no extrato da conta.

O sistema é seguro?

Como a tecnologia é instantânea, o Banco Central afirma que o PIX requer segurança redobrada para não ser suscetível a fraudes.

Além de contar com o sistema de segurança da própria entidade, em setembro o Banco Central revisou uma regra sobre restituição de valores transferidos por suspeita de fraude. Se houver algum comprovação de crime, será possível fazer reembolso sem autorização da pessoa que recebeu o depósito.

Além disso, Carlos Eduardo Brandt, chefe-adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, afirma que se for identificado um indício de fraude, o banco terá um tempo adicional de 30 minutos durante o dia e 60 minutos à noite para fazer uma verificação complementar e confirmar se a transação é verdadeira.

Fiz uma transferência ou pagamento errado. Posso cancelar?

Como o serviço é instantâneo, o usuário deve ter atenção aos detalhes. Valores enviados por engano não podem ser estornados automaticamente. Há uma funcionalidade de devolução total ou parcial prevista, mas a negociação só pode ser aberta pelo recebedor.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daladier disse:

    Útil e esclarecedor.

  2. Paulo Sarasate Gurgel do Amaral disse:

    Excelentes matérias

OLHA QUE ESTÁ PREVISTO PARA OPERAR EM NOVEMBRO: Golpistas usam cadastro no PIX para roubar dados de consumidores

Foto: Ilustrativa

Previsto para começar a operar em novembro, o Pix, sistema criado pelo Banco Central que vai permitir transações quase instantâneas, já vem sendo usado por golpistas contra os consumidores.

Para se preparar para o início das operações, as instituições financeiras já estão convidando seus clientes a cadastrarem suas “chaves” no sistema – dados que servirão de identificação para as transações, e que podem ser o CPF, número de celular, e-mail ou outra informação.

Mas criminosos estão se aproveitando desse movimento para obter informações sigilosas e senhas, enganando os consumidores ao fazê-los se cadastrarem em um site falso.

Em muitos casos, a mensagem, traz um link para supostamente fazer o pré-cadastro no Pix, mas leva a um site falso.

A regra é desconfiar sempre. O Brasil está entre os cinco países com mais vítimas de phishing – golpe em que o criminoso engana a vítima para conseguir dados pessoais, como senhas de banco. Só de abril a junho, 13% dos usuários de internet no país acessaram pelo menos um link que direcionava para um site criminoso.

Segundo Fabio Assolini, analista de segurança da fabricante de antivírus Kaspersky, foram identificados mais de 30 milhões de ataques do tipo só no Brasil em 2019.

“O e-mail falso é barato. E não requer muito conhecimento técnico, portanto o fraudador consegue enviar milhões de e-mails, mesmo que duas ou três pessoas caiam no golpe, isso já é lucrativo para eles”, diz Assolini.

O chefe de Estrutura de Mercado Financeiro do Banco Central, Carlos Brandt, recomenda aos consumidores fazer o cadastro pelo aplicativo do banco de que já é cliente, ou pela página do próprio banco na internet, em ambiente logado. “Ali estarão as informações, todo o processo, de uma forma segura, em um ambiente totalmente seguro”, diz.

“Lá em novembro, quando de fato nós lançarmos o PIX, aí sim ele vai poder fazer transferências, mas sempre logado dentro do internet banking ou o próprio aplicativo da instituição financeira”, completa Caio Fernandes, chefe de Infraestrtura do BC.

“A dica é: não saia clicando sem antes verificar se o e-mail realmente foi enviado pelo seu banco”, ressalta o analista Assolini.

G1

MPRN inicia cadastro para Banco de Profissionais Autônomos

Com a finalidade de melhor atender às demandas de apoio técnico especializado, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) implantou o Banco de Profissionais Autônomos, que funcionará no formato de prestação de serviço. O cadastramento de profissionais autônomos começa nesta quarta-feira (2) e está sendo realizado de forma on-line, via formulário eletrônico (É necessário fazer login em e-mail Gmail para preencher o formulário).

A atuação desses profissionais atenderá as demandas de áreas técnicas e objetiva o incremento do atendimento que já é realizado pelos servidores do apoio técnico especializado do quadro do MPRN, além de demandas técnicas para as quais a instituição não dispõe de servidores.

O Banco de Profissionais integra a Central de Apoio Técnico Especializado (Cate), órgão do MPRN responsável pelo recebimento, distribuição e acompanhamento de todas as demandas de apoio técnico especializado de áreas técnicas diversas da jurídica.

Na prática, a Cate atende a demandas de Promotorias de Justiça, demais órgãos ministeriais e unidades administrativas, que necessitem dos serviços de profissionais especializados em áreas técnicas para realização de trabalhos como vistorias, análises documentais, desenvolvimento de estudos técnicos, entre outros serviços.

Para o procurador-geral de Justiça, Eudo Leite, a Cate é uma forma inovadora e ágil de distribuição de força de trabalho e otimização dos recursos humanos da instituição, além de fomentar os mais diversos segmentos profissionais. “Entendemos que o formato de contratação de profissionais autônomos na forma de prestação de serviços vai ampliar bastante a nossa gama de oferta de matérias sobre as quais poderão ser produzidos laudos, estudos, perícias e demais análises, o que contribuirá de forma significativa para o incremento da atuação finalística do MPRN, com mais eficiência e resolutividade, sem falar que pode ainda ampliar o nosso acesso a profissionais capacitados e com experiência em searas distantes de nós, movimentando o mercado de trabalho”, detalhou.

Saiba mais sobre a Cate.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Welba Cristina de Oliveira disse:

    Boa noite! Qual o endereço eletrônico para realização da inscrição?

Lei Aldir Blanc: São Gonçalo do Amarante inicia cadastro de artistas e espaços culturais para benefício

Foto: Divulgação

Após aprovação e sensação da Lei Emergencial da Cultura, a Lei Aldir Blanc, a Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante/RN, por meio da Fundação Cultural Dona Militana (FCDM), disponibilizou formulário para coletar informações e criar um cadastro dos trabalhadores da cultura no município. O banco de dados tem a finalidade de auxiliar os repasses dos benefícios.

Para realizar o cadastro, basta acessar o endereço saogoncalo.rn.gov.br/cadastrocultural, preencher o formulário com as informações solicitadas e fornecer um link para o currículo. Segundo a presidente da FCDM, Miris de Oliveira, é importante que os artistas e espaços culturais façam o cadastro e se adaptem às novas realidades do cenário artístico. “Esse cadastro vai atualizar dados, mapear espaços culturais e criar direcionamentos para o nosso calendário cultural, que hoje teve que ser adaptado em decorrência da pandemia”, disse.

Para mais informações, entrar em contato pelos telefones (84) 9 9190-7157 ou (84) 9 8850-7652.

Auxílio emergencial: mais de 13 milhões de informais terão que refazer o cadastro no aplicativo da Caixa

Foto: Agência O Globo

Um universo de 13,6 milhões de informais terão que refazer o cadastro no aplicativo e site da Caixa Econômica Federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600. Ao analisar 40 milhões de cadastros realizados no sistema do banco, a Dataprev não conseguiu identificar se esses trabalhadores têm direito ao benefício. Outros 20,27 milhões foram considerados elegíveis e 6,97 milhões, inelegíveis.

Ao todo, foram finalizados no sistema 49, 2 milhões de cadastros até a tarde desta quarta-feira. Desse total, 46 milhões já foram repassados à Dataprev para cruzamento de dados e autorização do pagamento.

Quando o resultado é inconclusivo, o interessado pode fazer uma nova solicitação para corrigir dados informados anteriormente. Entre os motivos para esse tipo de resultado estão: marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro; falta de inserção da informação de sexo; inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento; divergência de cadastramento entre membros da mesma família; inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

Se o resultado for “benefício não aprovado”, o interessado poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar nova solicitação. Para receber o auxílio emergencial, ele não pode receber outro benefício do governo e precisa se enquadrar nos critérios previstos nas lei: renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar total de até três mínimos (R$ 3.135,00)

A Caixa Econômica Federal informou ainda que já pagou o auxílio emergencial de R$ 600 para 46,2 milhões de pessoas, o que representa um volume total de R$ 32,8 bilhões. Desse universo, 17,3 milhões são beneficiários do Bolsa Família, 10,5 milhões são trabalhadores inscritos no cadastro do governo e 18,4 milhões, informais que fizeram o cadastro no aplicativo e site da Caixa para receber o benefício.

O cronograma de saque do auxílio, em dinheiro, para os informais que tiveram o auxílio creditado em conta poupança ainda está sendo executado pela Caixa: começou na segunda-feira para nascidos em janeiro e fevereiro e continua até o dia 05 de maio. O banco abriu em nome desses trabalhadores 14 milhões de contas digitais.

Segundo o calendário, nascidos em maio e junho podem efetuar o saque nas agências da Caixa e rede de lotéricos, nesta quarta-feira.

O pagamento do auxílio para beneficiários do Bolsa Família também está em andamento. Nesta quarta-feira, um grupo de 1,9 milhão de pessoas, com NIS final 9, receberam o crédito.

Por decisão do governo, a Caixa está concentrando esforços para acelerar o atendimento, já que as pessoas enfrentam problemas para acessar o sistema e filas nas agências para receber a primeira parcela do auxílio. O calendário de pagamento da segunda parcela só será anunciado depois que esses problemas forem solucionados.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Batista Paulo da Silva disse:

    Boa noite Bruno desde o dia 07 março quer fiz até agora nadar tá muito difícil receber esse dinheiro

Veja os caminhos para o trabalhador informal realizar o seu cadastro e receber o coronavoucher

Onyx Lorenzoni acaba de anunciar que há três caminhos para o trabalhador informal realizar o seu cadastro e receber o coronavoucher.

Foi criado um aplicativo da Caixa específico para o cadastramento para o auxílio emergencial, um site (auxilio.caixa.gov.br) e o banco capacitou funcionários para fazer o cadastro dos beneficiários também pelo canal de atendimento pelo número 111.

“A partir de hoje as pessoas já tem três formas de fazer o seu cadastramento. É simples e bastante acessível. Esperamos conseguir anunciar o pagamento [para os informais] dentro de quatro ou cinco dias úteis.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ex-Pretralha disse:

    Só tem direito quem for segurado do INSS, MEI e os com Cadastro no Cadúnico…

  2. Felipe Silva Martins disse:

    Eu não tenho renda nenhuma terei direto de receber o auxílio emergencial?

    • Getúlio disse:

      Entre no aplicativo da caixa, ou peça algum amigo pra fazer isso. Mas cuidado com o amigo, for um desonesto como o petralha luladrão, é mais fácil ele direcionar pra ele.

Mais de 3 milhões de alunos já estão cadastrados para a ID Estudantil gratuita para uso como meia-entrada em eventos culturais e esportivos

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Ministério da Educação informou que mais de três milhões de alunos já estão cadastrados no Sistema Educacional Brasileiro (SEB) e podem emitir a ID Estudantil para uso como meia-entrada em eventos culturais e esportivos. De acordo com o MEC, até as 10h30 de ontem (11) mais de 14.644 carteirinhas haviam sido emitidas.

Para assegurar o acesso à ID Estudantil, um representante de cada instituição de ensino, pública e particular, deve enviar as informações dos alunos para o sistema do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Eles devem informar CPF, data de nascimento, curso, matrícula e o ano e semestre de ingresso dos estudantes. Também serão informados nível e modalidade de educação de ensino. Pelo menos 3.863 instituições de educação básica e 802 de educação superior cadastraram os estudantes no SEB. O total de alunos registrados chegou a 3.002.523 alunos.

Os estudantes que querem verificar se estão registrados no sistema devem acessar o site.

Como solicitar a carteirinha

Se a instituição tiver enviado os dados corretamente, basta os alunos baixarem o aplicativo, encontrado na área “Governo do Brasil”, nas lojas virtuais. Os usuários vão precisar inserir o CPF, o nome completo, telefone para envio de SMS e e-mail. Na sequência, deverão acessar “Minha ID Estudantil” para, então, obter o documento em formato digital.

A nova carteirinha estudantil tem custo zero ao usuário. Para o governo, custa R$ 0,15 a unidade.

Ministério da Educação

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Fico me perguntando pq os partidos políticos que estavam no poder antes e que “defendem” tanto os pobres estudantes não pensaram em desonerar a carteira de estudante em seus governos!

Maternidade Araken Pinto inicia cadastro de doulas em Natal; entenda função

A Lei Municipal nº 542 promulgada em 18 abril de 2018 estabelece a presença de doulas durante o trabalho de parto, o parto e no período pós-parto imediato, nas maternidades, casas de parto e estabelecimentos hospitalares congêneres, situados no Município de Natal, e dá outras providências.” A palavra “Doula” tem origem grega e significa “mulher que serve”. Hoje em dia ela é utilizada para referir-se a mulheres que orientam e assistem às novas mães no parto e nos cuidados com o bebê. Sua função é oferecer suporte emocional, encorajamento, conforto, tranquilidade, físico e informativo durante o período de intensas transformações que a mulher grávida está vivenciando. Seja antes, durante ou depois do parto.

Com base na lei e pensando no bem-estar das futuras mamães, a Maternidade Araken Irerê Pinto iniciou um cadastro de doulas no mês de novembro. O cadastro ficará aberto permanentemente. Para fazer o cadastro a doula deve levar um certificado de formação juntamente de uma foto 3×4 e carteira de identidade. Depois de entregar os documentos a doula assinará um termo de compromisso e de conduta com a maternidade. Sem vínculo com a maternidade, mas devidamente identificada, ela receberá um crachá de identificação para poder atuar e prestar seus serviços tranquilamente nas dependências da Maternidade Araken Pinto.

“A instituição tem buscado conversar com os diversos setores da sociedade, principalmente com os movimentos das mulheres. Muitas das mulheres buscam uma humanização de parto, pretendendo uma experiência de parto mais fisiológica e natural, na direção da valorização das escolhas das mulheres no momento do parto, causando um protagonismo e empoderamento para elas. Então ter uma lei de doulas que viabiliza e respeita sua escolha é fundamental. A instituição reconheceu e confirmou a importância da doula no parto com esse cadastro, nosso cadastro é feito pensando no bem-estar dessas mulheres para elas terem esta experiência da melhor maneira possível.” destaca Aloma Fonseca, a diretora-geral da maternidade que explica ainda que em algumas maternidades só é permitido ou a entrada do companheiro ou da doula no momento do parto, o que acaba deixando a mulher em uma situação desagradável num momento tão importante em sua vida.

A doula interessada em fazer seu cadastro deverá comparecer na Maternidade Dr. Araken Irerê Pinto que fica localizada na Rua Coronel Juventino Cabral, número 1735 no bairro de Tirol. Para fazer o cadastro a doula deve procurar a fonoaudióloga Rosário Bezerra ou a assistente social Jussara Virgínia da Silva em horário comercial. Lembrando que para fazer o cadastro é necessário um certificado de formação, uma foto 3×4 e carteira de identidade.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Suzane disse:

    Posso fazer cadastro online para doula???

Semtas e Cosern realizam cadastros da tarifa social na zona norte

17901Na manhã desta quarta-feira, dia 30, moradores da zona norte de Natal tiveram a oportunidade de se cadastrar na tarifa social e receber desconto na conta de energia elétrica. O cadastro foi realizado no Centro Educacional Dom Bosco, bairro Lagoa Azul, no conjunto Gramoré, por meio de uma parceria entre a Cosern e a Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social (Semtas).

Com a tarifa social, as famílias de baixa renda cadastradas podem obter descontos que variam de 10% a 65% (variando de acordo com a quantidade de kWh gastos por mês). Já as comunidades indígenas e quilombolas recebem o desconto de 100% para os 50 kWh/mês de consumo.

Antes de realizar o cadastro, os beneficiários tiveram a oportunidade de assistir uma palestra educativa sobre o uso eficiente, seguro e racional da energia elétrica e no final da manhã, os técnicos dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) assistiram palestra realizada pelo analista de Processos Comerciais da Cosern, Rodrigo Bruno de Araújo, que falou sobre a Cosern e a tarifa social. “O objetivo das palestras é conscientizar a população sobre o consumo correto da energia e explicar o que é a tarifa social, como a população é beneficiada com ela e como realizar o cadastro”, explicou o analista de Processos Comerciais da Cosern.

“Irei aproveitar esse benefício e utilizar o desconto na compra do gás”, afirmou a dona de casa Ivaneide Monteiro, que garantiu a redução do valor da conta de energia nesta manhã, e ficou sabendo da realização do cadastro por meio de um carro de som que percorreu alguns pontos da zona norte durante a semana.

A chefe do setor de Cadastro Único da Semtas, Daisy Leila Guilhermino ressaltou a importância das famílias realizarem esse cadastro. “Esse desconto é um direito que os cadastrados têm. Com ele, essas famílias pagam o valor menor do que o real na conta de energia, diminuindo assim as despesas mensais e o consumo, contribuindo também para o meio ambiente”. Daisy Leila Guilhermino também lembrou que em 2014 essa ação será realizada em outros bairros de Natal.

Quem ainda não se cadastrou e deseja ter o direito à tarifa social, basta procurar as agências de atendimento da Cosern ou pelo teleatendimento gratuito 116, e informar o CPF, o número de documento de identidade oficial com foto (carteira de motorista, RG, etc) e o Número de Identificação Social (NIS) ou o Número do Benefício (NB), emitidos pelo Governo Federal.

Ambulantes serão cadastrados pela Semsur para trabalhar nos cemitérios no Dia de Finados

Com objetivo de organizar os diversos ambulantes que se fixam nas proximidades do cemitérios no Dia de Finados (2 de novembro), para comercializar produtos que atendam aos frquentadores que visitam esses locais, a Prefeitura de Natal por intermédio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), vai realizar no período de 15 a 22 de outubro, o cadastro do ambulantes.

A proposta da Semsur é organizar os ambulantes de acordo com gênero de produto ofertado em espaços apropriados e que não dificultem a circulação de pessoas e no entorno dos cemitérios públicos de Natal. “Dessa forma, podemos evitar tumultos e desorganização num dia em que as pessoas velam seus entes queridos. Em respeito a esse sentimento, estamos antecipadamente atendendo aos ambulantes e aos freqüentadores dos cemitérios”, afirma Kellington Gama, chefe do setor de cemitérios da Secretaria.

Para se cadastrar é necessário comparecer ao setor de cemitérios, das 8h às 15h, munidos dos seguintes documentos: – Cópias de RG e CPF, Comprovante de residência e- 01 foto 3×4