Coca-Cola vai lançar a sua primeira bebida alcoólica em 125 anos

Por enquanto, a empresa diz que a nova bebida será vendida apenas no Japão (Andia/UIG/Getty Images)

A Coca-Cola se prepara para lançar uma bebida alcoólica no Japão, a primeira na história de 125 anos da fabricante americana de refrigerantes.

Em nota publicada no site do grupo, Jorge Garduno, presidente das atividades japonesas, anunciou que a empresa experimentará comercialmente uma bebida em lata com álcool.

Ela será produzida sob o modelo de bebidas japonesas Chu-Hi, um coquetel vendido em lata e feito com o destilado local Shochu e água com gás aromatizada com limão. Ele terá diferentes sabores – ameixa, morango, lichia e kiwi, entre outros – e o Shochu poderá ser substituído por vodka.

A maioria dos fabricantes de cervejas locais – Asahi, Kirin, Takara, Suntory – vendem essas bebidas com entre 3% e 9% de teor alcoólico. Elas são especialmente populares entre jovens.

“Não tínhamos experiência com bebidas de baixo teor alcoólico, mas este é um exemplo de que estamos explorando oportunidades fora de nossas áreas-chave”, garantiu Garuno.

O gerente não disse quando se comercializará esta bebida, que será vendida apenas no Japão.

Veja

Governo vai investigar latas de Coca-Cola

As latas da polêmica: com diferença de 40ml, estariam sendo vendidas pelo mesmo valor – Domingos Peixoto/Agência O Globo

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, abriu uma investigação preliminar sobre a possível maquiagem de preço dos produtos da Coca-Cola. A marca lançou uma lata de 310ml do refrigerante, que seria vendida pelo mesmo preço da opção tradicional, de 350ml, segundo comerciantes. A decisão foi tomada após reportagem do EXTRA no início desta semana. A companhia nega.

— A empresa tem dez dias para prestar os esclarecimentos necessários. Depois, o caso pode ser arquivado ou um processo administrativo pode ser instaurado para a imposição de multas — explica o secretário da pasta, Arthur Rollo.

De acordo com a Coca-Cola, o preço da lata de 350ml é que foi reajustado somente neste mês, já que era mantido desde dezembro de 2015. Mas, para o secretário, a marca teria que adotar uma estratégia que não confundisse o consumidor.

— A publicidade só chama atenção para o novo formato da lata e novo design, mas não informa que a quantidade é inferior. Era necessário ter uma advertência sobre isso ou não poderia ter o mesmo valor. Isso confunde o consumidor.

Se o processo for aberto e a empresa for condenada após investigação, poderá ter que pagar multa, que atualmente varia entre R$ 613,25 e R$ 9.198.785,46, seguindo critérios como o faturamento.

Segundo especialistas, as empresas precisam ter a consciência de que transparência é fundamental. Para Roberto Kanter, professor de Marketing da Fundação Getulio Vargas (FGV), com o poder de propagação das redes sociais, não existe mais ações isoladas.

— As marcas têm que tomar muito cuidado. O consumidor não é cego — destacou.

Empresa nega substituição

Desde terça-feira, o jornal “Extra” vem mostrando comerciantes e clientes que dizem ter percebido a tendência de empresas de vários setores, como de alimentos, de higiene pessoal e de limpeza, de diminuírem os volumes de suas embalagens, geralmente mantendo o preço de venda. No caso da Coca-Cola, a marca nega que tenha mudado a tamanho do produto e substituído a lata de 350ml pela de 310ml.

Por meio de nota, a Coca-Cola Andina informou que “a lata de 350 ml continua como produto regular do portfólio e pode ser adquirida por qualquer ponto de venda. Atualmente, 83% dos restaurantes que compram diretamente conosco recebem a lata de 350 ml. Em junho, vendemos Coca-Cola em lata a 32 mil estabelecimentos clientes, inclusive restaurantes. Desse montante 24 mil clientes compraram a lata de 350ml. A lata de 310 ml é mais uma opção de embalagem e não está substituindo a de 350 ml”.

A nota diz ainda que “cada embalagem traz claramente a informação da quantidade da bebida que contém, seguindo o nosso padrão e compromisso de transparência na rotulagem. E, no caso da 310 ml, o formato mais fino (slim) facilita ainda mais a diferenciação. A lata 310 ml foi desenvolvida para atender demanda das pessoas e do mercado por mais opções de embalagens menores e porções individuais. E vamos seguir com essa tendência, ampliando as nossas ofertas de produtos e de embalagens para atender aos diferentes desejos e momentos do consumidor”.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rick disse:

    Ainda bem que o estado-babá cuida de nós.
    A gente somos inúteis.

  2. Ze disse:

    Tem q fiscalizar muitos outros produtos, estamos no Brasil ne? Açúcar por exemplo

FOTO: Coca-Cola cria freezer sem eletricidade

6wsvx42xihvshptsmpwde2qhgQuanto mais alta a temperatura ambiente, mais gelada a bebida. Essa é a nova ideia desenvolvida pela Coca-Cola: um refrigerador que funciona sem energia elétrica ou baterias.

A agência Leo Burnett, da Colômbia, e o Centro internacional de Física de Bogotá se uniram à marca para criar o produto, batizado de Bio Cooler. O freezer ecológico utiliza uma lógica de resfriamento bem simples.

Sobre o refrigerador há plantas que, quando regadas sob intenso calor, evaporam água. O interior do produto é resfriado a partir deste vapor de água.

A ideia é fazer com que o produto fique debaixo do sol,  de modo que um espelho capte o calor e consiga converter o gás em líquido, resfriando ainda mais o interior do freezer.

Os pesquisadores foram à cidade de Aipir, na Colômbia, onde as temperaturas alcançam 45º com facilidade e onde a população sofre com falta de energia elétrica, para mostrar a eficácia do produto.

IG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Aurélio disse:

    A humanidade e o planeta Terra estão passando por uma grande mudança ou mudança na percepção da consciência e da realidade. É também o momento de se realizar transformações individuais e coletivamente. Isto significa que cabe a nós, como co-criadores, começar a criar o novo mundo e a civilização que queremos, agora.
    E nesse porém, o ensejo é encarar a ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL como uma filosofia de vida, banindo de nosso dia a dia, produtos industrializados quimicamente impróprios para o consumo, viciantes em sua natureza manipulada e com muitos efeitos colaterais nos sistemas sanguíneos (diabetes, gastrites, etc), imunológicos (alergias, baixa resistência a doenças oportunistas, ambiente favorável para o surgimento e cultivo de bactérias, etc), respiratórios, digestivos, etc.
    Beber Coca Cola é se envenenar conscientemente!

Faça você mesmo sua Coca-Cola em casa: refrigerante será lançado em cápsulas

Coca-ColaTransformar água em Coca-Cola é o milagre que muitos consumidores do refrigerante mais vendido do mundo gostariam de ser capazes de realizar. E pode estar mais próximo da realidade, com o acordo entre a Coca-Cola Company e a Green Mountain Coffee para desenvolver produtos para a linha Keurig Cold, que permitam às pessoas usar cápsulas de sabor para produzir uma versão caseira do refrigerante.

O acordo inclui, segundo a Forbes, a compra de 10% da Green Mountain pela Coca-Cola, equivalente a um lote de 16,7 milhões de ações, a US$ 74,98 por ação. O valor total da negociação seria de US$ 1,25 bilhão, e será usado pela Green Mountain para custear o desenvolvimento do produto e para recomprar, posteriormente, parte das ações.

Ainda de acordo com a Forbes, a negociação é uma espécie de resposta à israelense SodaStream, que lançou um sistema semelhante, mas que usa um sabor “genérico” de refrigerante de cola. Outra vantagem seria a redução do número de garrafas plásticas.

O anúncio fez as ações da Coca-Cola subirem ligeiramente na Bolsa de Nova York no pregão de quinta-feira, enquanto as da Green Mountain dispararam 35%, para perto de US$ 110 – refletindo o interesse que o produto está gerando ante de ser ser lançado. Já as da concorrente SodaStream caíram 10%, para US$ 32,27, o menor valor em 12 meses. A expectativa da Green Mountain é que o sistema esteja disponível para o público em 2015.

– Com a Coca-Cola como parceira estratégica global em nosso sistema de bebidas caseiras, acreditamos que há uma significativa oportunidade para acelerar o crescimento da categoria de bebidas frias, ao oferecer aos consumidores uma maneira inovadora e conveniente de preparar sua bebida favorita com o simples apertar de um botão – afirmou o diretor-executivo da Green Mountain, Brian Kelley, em comunicado.

O Globo

Família com autista se revolta com 'Seu retardado' em tampa de bebida da Coca-Cola

102_1918-blog-retardUma família do Canadá se disse revoltada com a Coca-Cola depois de ter achado a inscrição “You Retard” (Seu Retardado) sob uma tampinha de uma garrafa de VitaminWater, fabricada pela empresa.

As palavras foram ainda mais duras para Blake Loates, que possui uma irmã que sofre de paralisia cerebral e autismo. A família publicou no Facebook uma foto mostrando a tampinha:

A família escreveu para a Coca-Cola exigindo uma explicação. Inicialmente, Doug Loates achou que “Seu Retardado” fosse produto de uma brincadeira ou de sabotagem feita por funcionário descontente. Mas, desconfia Doug, as palavras foram postas exatamente na tampinha de uma água vitamina de propósito, contou o “Huffington Post”.

A empresa se manifestou. A divisão da Coca-Cola no Canadá está realizando um concurso que envolve a inscrição de uma palavra em inglês e outra em francês na mesma tampinha. No caso “You” (você, em inglês) e “Retard” (atrasado, em francês).

“Não pretendíamos ofender ninguém”, comentou Shannon Denny, diretora de comunicação da empresa no Canadá, que se desculpou com a família.

O concurso foi cancelado e todas as tampinhas relacionadas a ele serão destruídas.

O Globo

Coca-Cola responde a denúncia sobre rato em garrafa: 'o fato alegado não tem fundamento'

A Coca-Cola divulgou, nesta terça-feira, um comunicado em resposta a um consumidor que alega ter encontrado um rato dentro de uma garrafa ainda lacrada. O caso de Wilson Batista Rezende foi registrado em dezembro de 2000 e noticiado há cerca de dez dias na TV Record.

Ele comprou um pacote com seis garrafas no supermercado na cidade de São Paulo, e “sentiu os órgãos queimarem” ao consumir uma delas.

“Ingeri meio gole de uma das seis garrafas de dois litros de Coca-Cola contaminada com restos de rato, e senti corroer meu esôfago, língua e estômago. Foi quando cuspi o restante para fora da boca, desesperado e com a indescritível ardência, literalmente por todo meu aparelho digestivo. Verifico o copo que me servi e percebo pequenos fios de pelos de ratos junto ao líquido”, explica Wilson no perfil dele no Facebook.

coca-cola-0Em resposta, a Coca-Cola afirmou:

“Todos os nossos produtos são seguros e os ingredientes utilizados são aprovados pelos órgãos regulatórios, em um histórico de 127 anos de compromisso e respeito com os consumidores. Os nossos processos de fabricação e rígidos protocolos de controle de qualidade e higiene tornam impossível que um roedor entre em uma garrafa em nossas instalações fabris. Lamentamos o estado de saúde do consumidor, mas reiteramos que o fato alegado não tem fundamento e é totalmente equivocada a associação entre o consumo do produto e o seu estado de saúde”.

Wilson Rezende ficou com sequelas após o incidente, com dificultades motoras e de fala. O consumidor entrou com um processo na Justiça para cobrar uma ação da Coca-Cola. Desde então tenta provar que a bebida foi a responsável pelos problemas de saúde dele. Wilson alega, por meio de atestados de laboratório e médicos, que havia restos de ratos nas garrafas.

Segundo Wilson, um representante da empresa foi até a casa dele e pediu que entregasse as garrafas de Coca-Cola. Ele decidiu manter algumas delas – a garrafa que ele já tinha consumido e a que havia identificado um objeto estranho, que seria uma cabeça de rato. Para conseguir alguma resposta da empresa e da Justiça, Wilson já fez até greve de fome.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Antonio disse:

    Aqui nesse mundo só não tem jeito para a morte, o resto tudo se dá um jeito, sabe lá , se não fora sabotagem de algum colaborador da época com raiva da empresa para denegrir a imagem da mesma, existem mil possibilidades para o fato ocorrer, ou vocês acham que o cara queria ficar doente daquele, acabou a vida dele, e para a galera que não acredita, entao tomem aquela coca que aquele sr. tomou para vê se ta boa mesmo, facil falar, mas tem que ter coragem para fazer!!!! eu tomava refirgerante em geral e agora não tomo mais.

    • Ribeiro disse:

      tanto é que o caramelo da coloração da coca cola é mais forte aqui no Brasil do que nos outros pais pro que la é primeiro mundo.

  2. Karla disse:

    Conheço um caso que encontraram uma rã. Isso é verídico! Uma idosa que mora em Ponta Negra estava tomando e quando terminou a latinha percebeu que continuava com alguma coisa dentro. Quando abriram a lata, tinha uma rã.

    • global disse:

      já trabalhei em uma fábrica da Coca-Cola na manutenção, inclusive regulando a maquina que evita que este tipo de problema aconteça. e digo que é possível sim este tipo de problema acontecer. As garrafas de vidro são retornáveis e vem da rua com muita porcaria, tanto que é comum processos contra a Coca-Cola por parte de pessoas que encontram bitucas de cigarro ou papéis ou chicletes dentro de garrafas. o que acontece é que para aumentar a produção, o sistema automático de inspeção é burlado ou muitas vezes mal regulado. Já se fosse uma garrafa pet eu diria que é quase impossível que isso aconteça, a não ser em caso de sabotagem. mas como é uma garrafa de vidro retornável é quase certo que a história seja verdadeira.

  3. joao disse:

    Olha ,fizero uma analise e a justica não aceitou,o lacre não foi violado?e como ele tomou o refresco?ele ao abrir a garrafa não viu na hora que havia algo de errado?tenha do,alguém mostrou o laudo?
    Tem gente que acha que só o denunciante tem direito,o denunciado também tem ,eu não to muito confiante nesta historia não.

    • Joao disse:

      Bem,a industria do cigarro fez a mesma coisa,dizendo que o cigarro não faziam mal a saúde. o absurdo é que tribunais deram o parecer a favor da industria do tabaco, e anos depois teve a afirmação que o cigarro tem varias substâncias que viciam e pode causar vários tipos de câncer.A coca-cola é do mesmo jeito que vai morrer negado tal fato,pois assumir seriam o mesmo que fechar as portas, sua substância com auto pode acido ao ponto de ser usado para desentupir pia e tirar a ferrugem e limpar os pinos de bateria de carro gente vamos ser sensato que tipo de refrigerante é esse ou será o multi-uso e além do, mas tem amônia com na maioria do refrigerante ,mas que ela pode causar câncer essa bebida faz muito mal para a saúde com ou sem ratos,chiclete,pitoca de cigarros,dentes,pipoca etc.

  4. erica disse:

    Até parece que a Coca Cola vai admitir que isso aconteceu. Uma das marcas mais renomadas mundialmente admitir que em sua linha de produção foi possível cometer um erro grave desses? Hahaha… Vão esperando, é mais fácil o boi dançar tango na chuva do que essa empresa, mesquinha e desumana, assumir esse erro. Fico perplexa com esse fato, e ainda assim tem gente que acha que o cara tá de má fé, é brincadeira né? Foi feita a perícia na garrafa contendo a cabeça de rato e o consumidor foi avaliado por um médico e ambos os casos foi constatado que há veracidade nos fatos. Acontece que a Coca é uma empresa tão poderosa que consegue o apoio de qualquer um para manipular qualquer ocorrido. Isso tanto é verdade que o ministério público na época tentou fechar a fábrica (a qual fabricou as garrafas), mas a Coca “comprou” o juiz e conseguiu mantê-la funcionando. Se nós soubéssemos o que acontece de fato no chão fabril (digo de qualquer empresa que produz produtos alimentícios) não comeríamos e não beberíamos absolutamente mais nada (já presenciei infelizmente alguns comentários de quem já trabalhou nesse ramo e é inacreditável os ocorridos). A Coca por sua vez tem dinheiro e poder suficientes para manipular qualquer orgão (seja ele público ou não), para que esse tipo de assunto não venha a tona e a sujeira continue embaixo do tapete. E agora, esse coitado que se arrasta por 13 anos literalmente falando, sem nenhuma ajuda dessa empresa, a qual deveria pelo menos ter auxiliado o mesmo e procurar oferecer-lhe uma qualidade de vida melhor. Essas empresas, infelizmente, não estão nem aí para o consumidor, só querem ficar bem na mídia, com as ações em alta, sendo disputada por empresários para patrociná-los e sempre ficarem por cima de qualquer suspeita. Me enoja esse tipo de atitude nada humano. Vergonha disso, é a única coisa que consigo sentir quando leio matérias desse tipo.

  5. HUDSON MEDEIROS disse:

    eu acho um absurdo isso porque pelo que vi na materia fizeram uma analise e a garrafa pet que esta com a cabeça de rato segundo a analise esta com lacre de fabrica e não foi violado. então porque a justiça ainda demora em dar causa ganha para esse coitado o brasil precisa urgentimente de um reforma politica nos orgãos desde municipais até os federais porque um negocio desse ha 13 anos e ainda sem solução é brincadeira. é complicado um simples cidadao contra uma multinacional tao rica. mais fazer o que se a justiça sempre ta do lado de quem tem mais . ACORDA BRASIL ASSIM NÃO PODE FICAR

    • Caroline disse:

      Engracado, corroeu o esofago dele e 13 anos depois a cabeça do rato continua ali??
      nao sabia que rato resistia tanto! ACORDA isso e fraude!

    • Patricia disse:

      Então se a garrafa tava lacrada quando analisaram como é que ele bebeu? E depois de 13 anos o rato continua la… quer dizer corroeu o estomago do cara mais o rato não… Vamos ser realistas neh a coca cola assim como outros refrigerantes são feitos em lote não uma a uma deveria então ter um lote contaminado e muitas pessoas teriam sido prejudicadas …

    • Ricardo disse:

      Acorda Brasil, isso é fraude!!! No youtube tem video tutorial de como fraudar litro pet de refrigerante, e é fácil! Na pericia feita no litro com o possivel rato, esse Wilson, 171 total, não deixou os peritos chegarem perto e nem tocar, foi somente visual, essa info está no processo!

FOTO: Garota de Salvador encontra rabo de rato em refrigerante da Coca-Cola

093 094Uma moradora da cidade de Macaçari, nos arredores de Salvador, encontrou algo terrível em seu refrigerante. A jovem postou várias fotos em suas redes sociais para relatar o caso. De acordo com informações do portal Itapoã Online, Mariana Gueb comentou que ao abrir a garrafa, notou que existia algo estranho: “Por pouco minha mãe não chegou a consumir o produto”.

Ela ainda comentou: “Além desses casos que podem ocorrer um processo industrial, coisa que não deveria acontecer por conta do controle de qualidade que as empresas dizem ter, ainda tem os males para a saúde com o alto grau de corante que é cancerígeno”, disse.

Diversos casos como este acontecem pelo Brasil e pelo mundo. Alguns fazem parte de sabotagem de alguns concorrentes industriais, outros são forjados pelas próprias pessoas em busca de indenização. Poucos casos são provados como verídicos. Quando isso ocorre, a justiça sempre é favorável ao consumidor nas ações judiciais.

R7 via Jornal Ciência

Garrafa de Coca-Cola explode e cega comerciante

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a empresa Spaipa Indústria de Bebidas, uma das fabricantes e distribuidoras da Coca-Cola no Brasil, a pagar R$ 60 mil de indenização ao comerciante Francisco Geraldo Giacominni, além de uma pensão vitalícia no valor de um salário mínimo por mês.

O comerciante de Bauru (329 km a noroeste de São Paulo) perdeu a visão do olho direito em 2001, após ser atingido pela tampa de uma garrafa de refrigerante que explodiu.

Esta é a segunda condenação que a Spaipa sofre em São Paulo pelo mesmo tipo de acidente. Em abril, ela foi condenada a pagar R$ 10 mil por danos morais a um consumidor que teve o olho ferido após a explosão de uma garrafa.

A empresa disse que não se manifestaria se recorrerá na Justiça, porque ainda não havia sido informada da decisão.

Médico descreve lesão em ‘zig-zag’

O médico que atendeu Giacominni escreveu que “a lesão no olho do comerciante é irregular, denteada, ou em zig-zag e perfurante” e concluiu que “somente os ‘dentes metálicos’ da tampa da garrafa poderiam levar a tal ferimento”.

A perícia concluiu que “em condições especiais de temperatura e agitação anterior do frasco, a tampa pode sair com velocidade a ponto de ferir o operador ou pessoas próximas, inclusive atingir os olhos” e que “se submetida a altas temperaturas, a garrafa do refrigerante poderia explodir”.

A empresa alegou, em juízo, que a perícia não foi conclusiva. Em sua defesa, a companhia afirmou que o fato de a garrafa ter continuado cheia de líquido torna improvável a ocorrência do acidente da forma como foi narrada pelo comerciante.

Com base na perícia técnica e nas declarações do médico que socorreu o comerciante, a Justiça concluiu que “só uma enorme pressão do líquido dentro da garrafa poderia ter ocasionado o estouro e danos com hemorragia intensa” e afirmou que o exame feito na garrafa não encontrou “amassamento ou atritamentos metálicos que pudessem sugerir a utilização de qualquer instrumento para a sua abertura”.

Fonte: UOL

Viciada em Coca-Cola é internada em hospital: 'Ou para ou morre'.


Zoe Cross ficou viciada em Coca-Cola. Todo dia, a jovem de 18 anos consumia o equivalente a 24 latinhas (8,4 litros!!!) do refrigerante. Resultado: por causa do vício, ela ficou debilitada, o que acabou agravando uma infecção. E Zoe foi parar em hospital de Milnrow (Inglaterra).

Internada, ela foi seriamente alertada: “Ou para ou morre”.

“Os médicos disseram que o meu corpo não poderia aguentar a grande quantidade de cafeína e açúcar e me advertiram que o meu fígado poderia parar se eu não abandonasse o vício”, contou a jovem em reportagem do “Sun”.

O vício começou quando Zoe conseguiu um emprego na rede Subway, que permite que os funcionários bebam refrigerante à vontade.

Após ser liberada pelo hospital, a inglesa diminuiu drasticamente o consumo: “apenas” dois litros por dia.

Não adiantou muito. Zoe passou mal e foi levada novamente a um hospital. Ela agora luta para largar o vício de vez.

Fonte: Page Not Found

[FOTO/VÍDEO] Coca-Cola cria saco plástico e se adequa a diferente forma de beber refrigerante

Os refrigerantes vendidos nas garrafas retornáveis geram custos mais altos, e em alguns países, os compradores acabam preferindo levá-los em sacos de plástico para que o preço fique mais em conta. E o que se perde com isso? Um dos grandes ícones da Coca-Cola: sua garrafa.

Entender os consumidores é uma das principais tarefas para alcançar não só o sucesso, como também enfatizar os valores transmitidos pela sua marca. Para adaptar o produto a essa realidade, a empresa lançou uma campanha em que passou a oferecer embalagens plásticas no formato das garrafas, que conta inclusive com seu logo.

A ‘The Coca-Cola Bag’ acabou sendo uma grande oportunidade, tendo em vista que nos países onde essa prática é comum, como em El Salvador, por exemplo, corresponde a aproximadamente 80% das vendas.

Fonte: Comunicadores

China fecha fábrica da Coca após encontrar cloro na bebida

As autoridades reguladoras de segurança de alimentos no nordeste da China suspenderam nesta segunda-feira a produção em uma fábrica de bebidas da Coca-Cola como punição após uma inspeção ter encontrado um lote de bebidas, produzido em fevereiro, com água contendo cloro. O comunicado do Escritório Provincial de Qualidade e Supervisão Técnica de Shanxi, divulgado no sábado, não detalha a descoberta e não informa quando a fábrica irá retomar a produção.

Uma porta-voz da Coca-Cola disse que a companhia só encontrou traços de cloro num lote produzido entre 4 e 8 de fevereiro. Os níveis estavam um pouco abaixo do padrão nacional de água purificada na China, que é de 0,005 miligramas por litro, e dos padrões para bebidas ingeríveis definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), reforçou a porta-voz da empresa.

Segundo ela, a empresa está trabalhando para resolver questões de qualidade e produção na fábrica, e que “em nenhum momento essas questões afetaram a segurança dos nossos produtos no mercado”.

*Com informações do Dow Jones e Estadão