Diversos

VÍDEO: Após título na Eurocopa, jogador italiano ‘resgata’ Cristiano Ronaldo ‘ao avesso’ e bebe Heineken e Coca-Cola em coletiva

O boicote de vários jogadores a marcas de refrigerante e de cerveja foi um dos assuntos que deu muito que falar no Euro 2020.

Durante uma conferência de imprensa, Cristiano Ronaldo iniciou a «guerra» ao afastar do plano das câmaras uma garrafa de Coca-Cola para logo de seguida apelar ao consumo mais saudável de água e Pogba afastou uma garrafa da marca de cerveja patrocinadora do Europeu quando também se preparava para falar com os jornalistas.

Depois disso, Locatelli imitou o avançado português, o selecionador da Rússia abriu o refrigerante e deu um gole em direto e o ucraniano Yarmolenko disse não ter qualquer problema com qualquer uma das marcas e que até estava disposto a ser patrocinado por elas.

A UEFA pediu para que os atletas parassem com a má publicidade a quem, no fundo, lhe dá dinheiro para aparecer mas nunca através de má exposição, mas revelou sensibilidade para com alguns casos, aceitando retirar as garrafas de cerveja durante conferências de imprensa de jogadores muçulmanos.

Agora, no cair do pano do Euro 2020, Leo Bonucci, colega de Cristiano Ronaldo na Juventus, foi à sala de imprensa e bebeu tudo… menos água. Sentou-se na cadeira da sala de imprensa já com duas garrafas na mão: uma de cerveja, outra de refrigerante. E bebeu as duas.

Com TVI24

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Apesar de início da vacinação contra covid, secretário de saúde do RN alerta: ‘precisamos manter as medidas de proteção individual e coletiva’

Foto: Elisa Elsie/ASSECOM/RN

No lançamento do processo de vacinação iniciado nesta terça-feira(19), o Governo do Estado assinou com os municípios termo de cessão de 1000 tablets para utilização nas mais de 700 salas de vacinação espalhadas pelo RN. O equipamento vai permitir a efetiva alimentação do sistema RN + Vacina. Ainda esta semana Fátima Bezerra vai tratar junto ao Ministério da Saúde sobre novas remessas da vacina. “Não descansaremos um só minuto enquanto toda população não for vacinada. Saúdo a ciência para vencermos a pandemia. O início da vacinação é momento de celebrar a vitória da vida, contra o negativismo”, encerrou.

A importância dos municípios seguirem as recomendações da Sesap e do Ministério da Saúde na aplicação da vacina foi ressaltada pelo secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia. “Todos os municípios são chamados à sua responsabilidade. E precisamos manter as medidas de proteção individual e coletiva, usar máscara, higienizar constantemente as mãos, evitar aglomerações e respeitar o distanciamento social”, alertou o secretário.

Ele ressaltou a firmeza na orientação da governadora Fátima Bezerra desde o início da pandemia e a dedicação e compromisso dos profissionais de saúde e de diversos setores, assim como o engajamento da sociedade, dos poderes constituídos, Ministérios Públicos, empresas e sociedade civil. “Agradecemos o espírito de cooperação, a somação de esforços para fazer o melhor”, pontuou o gestor.

Os municípios da região metropolitana de Natal começaram a receber as vacinas ainda na manhã desta terça-feira. Até o final da tarde vários outros municípios poderão receber seus lotes nas regionais de saúde e dar largada à vacinação.

O ato na Escola de Governo contou com a participação do vice-governador Antenor Roberto, senador Jean Paul Prates, dos secretários de Estado de Gestão e Metas, Fernando Mineiro, do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, do Trabalho, Habitação e Ação Social, Iris Oliveira, da Administração, Virgínia Ferreira, da Comunicação, Guia Dantas, comandante do Corpo de Bombeiros Miliar, coronel Luiz Monteiro, sub comandante da Polícia Militar, coronel Zacarias Mendonça, adjuntos da Saúde, Maura Sobreira e da Infraestutura, Haroldo Filho, coordenador da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Marcos Carvalho, coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da UFRN, Ricardo Valentim, diretor do Itep, Marcos Dantas. Também participaram os prefeitos de São Gonçalo do Amarante, Paulo de Souza, e Ceará Mirim, Júlio César. As gestões de Natal, Parnamirim e Macaíba enviaram representantes da área da saúde.

Opinião dos leitores

  1. Melhor governo do RN de todos os tempos.
    Trabalhou incansavelmente com a ciência e responsabilidade. Tomando as medidas necessárias para cuidar do combalido e sangrado RN e de sua populaçao sofrida.
    Parabéns governadora professora Fátima Bezerra.

  2. Mais uma vez o governo, Mente, Engana, e NÃO Esboça o Menor Interesse em Combater com Efetividade a disseminação do covid-19. diante de uma população Irresponsável, FALTA CORAGEM, DETERMINAÇÃO e VONTADE POLÍTICA, para EXIGIR da população o ISOLAMENTO e Distânciamento Social. Além de FECHAR TUDO que NÃO é ESSENCIAL. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sobre retomada das atividades econômicas no início de julho, Fátima diz que “expectativa é positiva porque o pico chegou”, e cita recuo da taxa de transmissibilidade

Foto: Reprodução/Youtube

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta quarta-feira(24). Os casos confirmados chegam a 21.844. Os óbitos confirmados somam 814. Na coletiva, a governadora Fátima Bezerra(PT) esteve presente e reforçou, principalmente, o pacto pela vida. Também falou da perspectiva de retomada gradual das atividades econômicas no início de julho.

“Precisamos de união e solidariedade, para que a população compreenda, cada vez mais, que não tem vacina ainda para essa doença. A vacina mais potente e eficaz são as medidas de distanciamento, mesmo sabendo que não é fácil”, disse a governadora.

Fátima reconheceu o sacrífico do potiguar desde o período das medidas de isolamento social. ” São mais de 90 dias de medidas restritivas, e isso tem exigido um sacrifício muito grande de parte da sociedade. Entendemos claramente isso”, disse.

A governadora, por fim, anda disse que “estamos perto, se Deus quiser, de atravessar a fase mais aguda da pandemia”, para que se possa superar “essa fase mais difícil o mais rápido possível”.

Sobre a data limite de prorrogação das medidas restritivas, Fátima disse que vai depender da evolução da pandemia, e destacou que tem conversado com o setor produtivo e trabalhadores, mas quem dá o tom é a ciência.

“Nossa expectativa positiva. Positiva porque o pico chegou. A taxa transmissibilidade tá havendo recuo, e isso aponta uma perspectiva, digamos assim, favorável para que no dia 1º a gente possa dar esse passo”, finalizou, reforçando a importância do pacto pela vida e o cumprimento dos decretos.

Opinião dos leitores

  1. BG!!
    Parabéns pelo seu comentário de ontem na rádio.
    Serviu pra tirar da cama a desgovernadora, que anda sumida, pelo menos pra ela vir a público, e falar de cada dez palavras, uma que se aproveite.
    Valeu BG!!
    Bota pra torar no que está errado.

  2. Governadora Fátima cadê os 5.000.000,00 MILHÕES?
    Cadê os Respiradores?

    Bolsonaro enviou 160 Respiradores e 600.000.000,00 MILHÕES para o Estado.

  3. E os leitos de UTI vão ser instalados mesmo quando e onde?. Hoje ela mudou tudo e não falou nem em MACAÍBA que clama ` a 100 dias pelos leitos de UTI no Hospital Alfredo Mesquita. E Santo Antônio, Canguaretama , Assu , entre outros Se tivesse implantado os leitos no inicio sem ficar inventando aquele sonho da ARENA das DUNAS a situação hoje seria outra. E digo mais com esse discurso de hoje não vai mudar nada até o dia primeiro. Torso muito que mude mais não acredito.

  4. Apareceu hein, agora só falta dizer o que fez com os milhões que recebeu do meu presidente bolsonaro, e explicar ao povo do RN , que história é esta de não ter dinheiro para pagar o décimo de 2020 e os atrasados, tão prometido aos funcionários durante a campanha, com certeza nosso bg vai lhe dar espaço para esta pergunta.

    1. O funcionalismo, pode ficar ciente que a GOVERNADORA mentiu com relação aos salários atrasados . O que recebeu de recursos EXTRA dá para pagar o DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO de 2018, até por que ñ existe boa vondade por parte do Governo quitar os débitos.

  5. O governo federal está fzdo um esforço imenso pra minimizar os efeitos e consequências dessa doença, a exemplo do auxílio emergencial, no entanto a observa se que parte da população não vem cumprindo sequer medidas básicas, como o uso de máscaras. Não sei se existe ou se, ao menos pode, mas everia existir uma vinculação desse auxílio ao comportamento das pessoas, e que no momento da fiscalização pudesse consultar se aquela pessoa que está descumprindo está recebendo auxílio. Sei lá… ou qualquer coisa do tipo, o tempo está passando e essa situação tda não melhora.

    1. Santos parabéns pelo comentário , realmente uma boa fiscalização seria ótimo no sentindo de saber quem tá recebendo o auxilio e tá abrindo a sua loja principalmente no alecrim se for olhar 90% dos camelos estão recebendo o auxilio se eles querem abrir a sua lojas devolva os 600,00 ou 1.200,00 se for chefe de família. ISOLAMENTO O MELHOR REMÉDIO CONTRA O VÍRUS.

    2. Governo Federal não liberou nem 30% das verbas destinadas ao combate. Todo dia fala que vai cortar os 600 reais. Libera mais de 500 bilhões pra bancos. E há quem defenda. Pense num pessoal que tá tomando até hoje cloroquina preventivamente.

  6. Melhor chefe do executivo que o RN já teve em toda sua existência. Dali Fátima. Ainda temos mais 6 anos pela frente pra colocar esse Estado no rumo certo. Pegamos ele destruído, mas vamos reconstruir.

  7. As declarações do Governo, as opiniões dos empresários, textos de entidades representativas chegam a dar 1 náuseas. Uns argumentos sem pé nem kbça. Chega a brincar c/ a capacidade de racionalidade humana do cidadão. Se arroxem, pois o Coronga bota pra torarrrr.. Já desceu 7 palmos, 1 monte de descrente.

    1. Quais as ações do desgoverno Fátima para melhorar a situação? Se alguém ficar doente estará a própria sorte. Não fez nada. A única coisa são esses Decretos. Se a quantidade de leitos disponiveis estivesse alta, a taxa de ocupação diminuiria. Ou a matemática também erraria?
      Em breve a PF vai explicar o que aconteceu com o RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro anuncia coletiva nesta tarde: “restabelecerei a verdade sobre a demissão a pedido do Sr. Valeixo, bem como do Sr. Sérgio Moro”

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro anunciou em suas redes sociais que nesta sexta-feira(24) às 17h, uma coletiva para se manifestar após a confirma do ex-juiz Sergio Moro de sua saída do Ministério da Justiça:

“Restabelecerei a verdade sobre a demissão a pedido do Sr. Valeixo, bem como do Sr. Sérgio Moro”, disse.

Opinião dos leitores

  1. Vamos que vamos.
    Agora é MORO.
    O ex Mito, va trabalhar de babá.
    Vá se juntar a o centrão, Votei em Bolsonaro, pra acabar com as safadezas e permanecer longe afastado dos mal viciados.
    Foi se misturar, encubrir as safadezas dos bebezinhos, fique pra lá, contínuo achando que o país tem jeito, mas não com Bolsonaro, o homem mudou de lado.
    Vai timbora enganador.
    Não pense nunca que seus eleitores, são encantados igual aos do ladrão de nove dedos.
    Eu sou Brasil sil sil sil.
    Show satanás!!!!
    Moro 2022!!
    E pronto, não tem outro.

  2. Não tem uma coisa pra me deixar mais chateado do que os fanáticos políticos seja de que ideologia for só falarem em impeachment. Pessoas esclarecidas que só falam em democracia e, no entanto, querem por interesses pessoais retirar um presidente legitimamente eleito a qualquer custo e por motivos banais. O impeachment é para casos extremos, casos graves de corrupção comprovada, por exemplo, não alimentem a ânsia de poder dos políticos sejamos sensatos. OBS: Fui contra o impeachment de Dilma! embora tenha sido um mal necessário.

  3. O GADO não deixem de assitir mais uma mentira do Bozo kkk, a policia federal não é sua não Bozo.

  4. Tá querendo me enganar é????
    To fora!!
    Agora é Sérgio Moro.
    O nível aqui é outro, não tem Olavo, nem filhos com forte influência e participação no governo.
    É MORO e ponto final!!!
    Tamos juntos meu Herói!!!

  5. O ex ministro, como ex juiz sabe que , quem acusa cabe o ônus da prova, vcs tenham certeza que ele está munido de provas….melhor o presidente assumir que o diário oficial errou ( erro de digitação) e tentar resolver, antes que Sérgio moro vá depor na CPI das faço news….

  6. Agora vem a verdade verdadeira kkkkkkkkk. Bolsonaro já está mais perto do impeachment que ontem… Cada dia cava mais fundo o buraco… Mais um que enganou o povo (me incluo nisso).

    1. No lugar do japonês agora é um bonitão, apelidado de Rodrigo Hilbert da PF

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Confira resumo da coletiva de Moro que confirmou sua saída do Ministério da Justiça

Foto: Reprodução

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou a demissão nesta sexta-feira (24). O ex-juiz federal deixa a pasta após um ano e quatro meses no primeiro escalão do governo do presidente Jair Bolsonaro.

A demissão foi motivada pela decisão de Bolsonaro de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado para o posto pelo agora ex-ministro. A Polícia Federal é vinculada à pasta da Justiça.

Ao anunciar a demissão, em pronunciamento na manhã desta sexta-feira no Ministério da Justiça, Moro afirmou que disse para Bolsonaro que não se opunha à troca de comando na PF, desde que o presidente lhe apresentasse uma razão para isso.

“Presidente, eu não tenho nenhum problema em troca do diretor, mas eu preciso de uma causa, [como, por exemplo], um erro grave”, disse Moro.

Moro disse ainda que o problema não é a troca em si, mas o motivo pelo qual Bolsonaro tomou a atitude. Segundo o agora ex-ministro, Bolsonaro quer “colher” informações dentro da PF, como relatórios de inteligência.

“O presidente me disse mais de uma vez, expressamente, que ele queria ter uma pessoa do contato pessoal dele, que ele pudesse ligar, que ele pudesse colher informações, que ele pudesse colher relatórios de inteligência, seja diretor, seja superintendente. E realmente não é o papel da Polícia Federal prestar esse tipo de informação”, declarou.

Moro fez uma comparação da situação com o período em que conduziu os processos da Operação Lava Jato como juiz: “Imaginem se durante a própria Lava Jato, ministro, diretor-geral, presidente, a então presidente Dilma, o ex-presidente, ficassem ligando para o superintendente em Curitiba para colher informações sobre as investigações em andamento?”, questionou.

Segundo Moro, a autonomia da Polícia Federal “é um valor fundamental que temos que preservar dentro de um estado de direito”.

De acordo com o relato de Moro, ele disse a Bolsonaro que a troca de comando na PF seria uma interferência política na corporação. Ele afirmou que o presidente admitiu isso.

“Falei para o presidente que seria uma interferência política. Ele disse que seria mesmo”, revelou Moro.

O agora ex-ministro contou que Bolsonaro vem tentando trocar o comando da PF desde o ano passado.

“A partir do segundo semestre [de 2019] passou a haver uma insistência do presidente na troca do comando da PF.”

Moro afirmou que sai do ministério para preservar a própria biografia e para não contradizer o compromisso que assumiu com Bolsonaro: de que o governo seria firme no combate à corrupção.

“Tenho que preservar minha biografia, mas acima de tudo tenho que preservar o compromisso com o presidente de que seríamos firmes no combate à corrupção, a autonomia da PF contra interferências políticas”, declarou.

‘Não assinei exoneração’

Moro afirmou ainda que ao contrário do que aparece no “Diário Oficial”, ele não assinou a exoneração de Valeixo, nem o diretor-geral da PF pediu para sair.

Na publicação, consta a assinatura do então ministro e a informação de que Valeixo saiu “a pedido”.

“Eu não assinei esse decreto e em nenhum momento o diretor da PF apresentou um pedido oficial de exoneração”, disse.

‘Carta branca’

Moro também disse que, quando foi convidado por Bolsonaro para o ministério, o presidente lhe deu “carta-branca” para nomear quem quisesse, inclusive para o comando da Polícia Federal.

“Foi me prometido na ocasião carta branca para nomear todos os assessores, inclusive nos órgãos judiciais, como a Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal”, afirmou o agora ex-ministro.

No anúncio, Moro chegou a se emocionar e a ficar com a voz embargada. Foi quando ele disse que havia pedido ao presidente uma única condição para assumir cargo: que sua família ganhasse uma pensão caso algo de grave lhe acontecesse no exercício da função.

“Tem uma única condição que coloquei. Eu não ia revelar, mas agora isso não faz sentido. Eu disse que, como estava saindo da magistratura, contribuí durante 22 anos, pedi que, se algo me acontecesse, que minha família não ficasse desamparada”, disse Moro.

Demissão do diretor da PF

Moro foi surpreendido com a publicação da exoneração de Valeixo nesta sexta-feira. Fontes ligadas ao ministro disseram que ele não assinou a exoneração, apesar de o nome dele constar, ao lado do nome de Bolsonaro, no ato que oficializou a saída de Valeixo.

Moro foi anunciado como ministro de Bolsonaro em novembro de 2018, logo após a eleição presidencial. O magistrado ganhou notoriedade como juiz de processos da Operação Lava Jato, entre os quais o que condenou o ex-presidente Lula no caso do triplex do Guarujá.

Na oportunidade, Bolsonaro garantiu autonomia a Moro na escolha de cargos de segundo e terceiro escalão. O ministro teria “carta branca” no combate à corrupção.

“Conversamos por uns 40 minutos e ele [Moro] expôs o que pretende fazer caso seja ministro e eu concordei com 100% do que ele propôs. Ele queria uma liberdade total para combater a corrupção e o crime organizado, e um ministério com poderes para tal”, declarou Bolsonaro à época.

“É um ministério importante e, inclusive, ficou bem claro em conversa entre nós que qualquer pessoa que porventura apareça nos noticiários policiais vai ser investigada e não vai sofrer qualquer interferência por parte da minha pessoa”, acrescentou Bolsonaro.

Interferências

Após o início do governo, Moro e Bolsonaro tiveram uma relação marcada por episódios de interferência do presidente no ministério. Bolsonaro chegou a dizer que tinha poder de veto nas pastas, pois “quem manda” no governo é ele.

Um dos episódios de interferência ocorreu em fevereiro de 2018, quando Moro, após reclamação de Bolsonaro, revogou a nomeação de Ilona Szabó para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.

Cientista política, mestra em estudos de conflito e paz pela Universidade de Uppsala (Suécia) e fundadora do Instituto Igarapé, Ilona Szabó atuou na ONG Viva Rio e foi uma das coordenadoras da campanha nacional de desarmamento.

Bolsonaro é a favor de facilitar o acesso da população a armas e ignorou sugestões feitas pelo ministro da Justiça para o decreto das armas.

Valeixo

A situação da PF também abalou a relação entre Bolsonaro e Moro. O presidente pretendia desde o ano passado tirar Valeixo do comando do órgão.

Delegado de carreira, Valeixo foi superintendente da PF no Paraná e atuou na Lava Jato. A experiência o fez ser escolhido por Moro para chefiar a PF.

A liberdade que Moro teve para escolher Valeixo e superintendentes regionais da PF foi minada aos poucos. Em agosto de 2018, sem o conhecimento da cúpula da Polícia Federal, Bolsonaro anunciou a troca do superintendente do Rio de Janeiro.

A fala gerou ameaça de entrega de cargos na PF. A troca na superintendência ocorreu, mas Moro e Valeixo continuaram nas suas funções.

Coaf

A relação entre ministro e presidente também foi abalada, segundo o jornal “O Globo”, pelo fato de Moro ter pedido ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, a revisão de uma decisão que restringiu o compartilhamento de relatórios do Coaf com os ministérios públicos e a Polícia Federal.

O movimento do ministro irritou o presidente Jair Bolsonaro, pois a liminar atendia a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente.

Um relatório do Coaf apontou movimentações atípicas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A defesa argumentou que dados dessas movimentações foram repassados ao Ministério Público sem a autorização judicial.

No caso do Coaf, a transferência do órgão para o Banco Central levou à queda de um dos principais aliados de Moro na Lava Jato, o auditor Roberto Leonel, demitido do comando da estrutura.

Coronavírus

Com a pandemia do novo coronavírus, Moro e Bolsonaro deram outros sinais de descompasso.

Moro defendeu em falas públicas o isolamento como forma de tentar conter o contágio, mais alinhado ao que dizia o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Bolsonaro, por sua vez, fala em isolar somente idosos e pessoas com doenças crônicas. Ele prega a volta do comércio, a retomada das aulas e reabertura de fronteiras com Uruguai e Paraguai.

Supremo

Visto por analistas políticos como um possível postulante ao Planalto em 2022, desde a escolha para chefia a pasta da Justiça, Moro figurou como um possível indicado por Bolsonaro para as duas vagas no STF que serão abertas com as aposentadorias dos ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello.

Bolsonaro costumava elogiar o perfil de Moro, mas também declarou o desejo de indicar um ministro “terrivelmente evangélico” para a Corte.

Perfil

Nascido em 1972 em Maringá, no norte do Paraná, Moro ganhou visibilidade como juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba – especializada em crimes financeiros e de lavagem de dinheiro.

Ele ficou conhecido nacionalmente por ser o juiz responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

Antes da operação, Moro trabalhou no caso Banestado e atuou como auxiliar da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber, em 2012, no caso do Mensalão do PT.

A Operação Lava Jato, que teve a primeira fase deflagrada em 17 de março de 2014, começou com a investigação de lavagem de dinheiro em um posto de combustíveis e chegou a um esquema criminoso de fraude, corrupção e lavagem de dinheiro na Petrobras. Posteriormente, a ação alcançou outras estatais.

Em mais de quatro anos de Lava Jato, o magistrado sentenciou 46 processos, que condenaram 140 pessoas por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Entre os políticos condenados 13ª Vara Federal de Curitiba estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o deputado cassado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB).

Doleiros, ex-diretores da Petrobras e empresários ligados a grandes empreiteiras do país também já foram condenados por Moro.

G1

Opinião dos leitores

  1. Ninguém pode alegar que foi enganado. Basta ver o histórico dele como militar e como deputado federal.

  2. Nove Dedos Santo de Araque ladrão Pingunço deu um tiro no dedo e saiu rico; Dilmanta deu um tiro na mandioca, acertou em estocar vento, foi expulsa e saiu rica e falando besteira; já o mílico, ah o milico, deu um tiro para cima, acertou Moro, e morreu. Pense num cabra besta, tinha quase tudo para ser um ótimo presidente, apoio popular, das forças armadas, de bons técnicos, fôlego, mais preferiu ir nadar com os políticos que tanto criticou. Agora não se apruma mais, nesse rumo, iremos retirando quantos forem precciso serem retirados do poder.

  3. Cabra macho, não se curvou a politicagem, esse cara chegasse a presidente, realmente o Brasil mudaria. É para o Bozo a única saída honrosa será um tiro no ouvido!

  4. Parabéns Sérgio Moro. Orgulho do BRASIL. Verdadeiramente um PATRIOTA.

    Fora BOZO! Mourão Presidente!!!

  5. Infelizmente, Bolsonaro começa a se mostrar imagem diferente da esperada pelos seus eleitores. A quem quer proteger? Votei nele esperando mudanças para melhor no país. Mas, parece que estamos retornando a velhos e odiosos tempos … Que Mourão assuma e mantenha o compromisso com aqueles que os elegeram!

  6. Segundo Tancredo Neves "Esperteza, quando é muita, come o dono." A ambição de ser ministro do STF fez o Moro silenciar para rachadinhas, amizade com milícias e para o lucro desproporcional de uma loja de chocolates de um dos filhos de Bolsonaro. Jogou sua carreira de juiz federal no lixo e comprometeu sua credibilidade. Talvez sobre uns TONTOS para votar nele na próxima eleição. A justiça divina tarda mais não falha.

  7. Canalhice desse presidente! Isso só mostra a qualidade de governantes que sempre tivemos! Bando de indecentes! Agora vai fazer igual aos outros canalhas, fatiar os cargos e dar aos larápios do congresso nacional, em especial ao partido mais inescrupuloso que temos o PP. ACABOU-SE!

  8. É amigos. Fomos vítimas de mais um, talvez o maior estelionato eleitoral da história.
    Há abutres, hienas e toda sorte de carniceiros felizes com a destruição. Os que se alimentam da morte e da miséria, sorrindo apontando os dedos, "tá vendo? Eu sabia…"
    Para esses operários das ruínas, eu digo que não tenho bandido de estimação. Tínhamos duas opções no segundo turno de. 2018. Uma era a certeza do fracasso. Eleger o PT seria chancelar toda prática nefasta que culminou na situação de penúria do Brasil. A outra era uma incerteza. Uma esperança. Uma intenção de mudança. Não me refiro ao candidato, mas ao eleitor que o elegeu.
    Hoje o rei ficou nu, embora seu ornamento e paramento já não escondia tanto a verdade por trás do discurso transformador
    Acontece que a presença de Moro ainda dava alguma credibilidade moral ao governo. Caiu o principal pilar do presidente. Pilar que ainda sustentava seu discurso. Como ele mesmo pregou em campanha, a verdade será conhecida e libertará. Olha aí. O rei nu, sem apoio, sem moral, chafurdando com a velha política que diz combater.
    Sigamos em frente. Uma hora acertarmos. O que importa é que nosso país se desenvolva e se livre de corrupção, violência e populismo.

    1. Seu comentário é perfeito, não merece qualquer tipo de retificação.
      Ele (o PR) teve todas as oportunidades de fazer as necessárias mudanças que a população brasileira a ele confiou.
      Paciência Iracema, paciência!

    2. O melhor comentário que vi, até hj, nesse blog!!!! Parabéns guerreiro!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“Bolsonaro me prometeu carta branca”, lembra Moro, em coletiva

Foto: Reprodução

Sergio Moro lembra que Jair Bolsonaro lhe prometeu “carta branca” para montar sua equipe no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

E que o objetivo era atuar fortemente no combate ao crime organizado, a insegurança pública e aprofundar o combate à corrupção.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. O material da PF contra a FAMILÍCIA vai aparecer agora. Mourão agora vai assumir o destino da nossa nação. O Brasil não pode esperar! MOURÃO JÁ!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moro convoca entrevista coletiva na manhã desta sexta e pode anunciar demissão do Ministério da Justiça

 Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Aliados do ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmaram que ele foi pego de surpresa com a publicação, no “Diário Oficial” desta sexta-feira (24), da exoneração do delegado Maurício Valeixo, agora ex-diretor-geral da Polícia Federal. De acordo com interlocutores do ministro, Moro não gostou da decisão do presidente Jair Bolsonaro e vai anunciar sua saída do governo em entrevista coletiva marcada para as 11h na sede do ministério.

A exoneração de Valeixo, no diário, aparece assinada por Moro e Bolsonaro. Mas, segundo fontes ligadas ao ministro, o nome dele aparece por formalidade.

A Polícia Federal é subordinada ao ministro da Justiça, e é praxe , em casos como o esse, o chefe da pasta assinar a exoneração. A assinatura aparecer sem o consentimento de Moro foi mais um movimento inusual que confirma que a saída de Valeixo não estava combinada com o ministro, muito menos para esta sexta.

O governo publicou que que a exoneração foi “a pedido” (quando o próprio servidor público pede para sair do cargo), mas fontes confirmam que Valeixo não pediu demissão, foi exonerado. Considerava que não havia motivo objetivo para que não permanecesse no cargo.

Na quinta , em conversa com Bolsonaro, Moro disse que se Valeixo saísse, ele deixaria o ministério.

Exoneração de Valeixo

A exoneração de Valeixo é desejo antigo de Bolsonaro, pelo menos desde agosto do ano passado. Na época, Moro e outros integrantes do governo conseguiram convencer o presidente a manter o diretor-geral da PF.

Valeixo é homem de confiança de Moro. Bolsonaro avisou ao ministro que substituiria o diretor-geral da PF numa reunião às 9h de quinta-feira.

Blog Camila Bonfim – G1

Opinião dos leitores

  1. Sérgio Moro é – de longe – o principal ativo moral da equipe de Bolsonaro.
    A esta altura a pandemia já jogou para a estratosfera a essência do projeto econômico de Paulo Guedes.
    Pois bem, a provável renúncia de Moro representa uma verdadeira pá de cal no governo do Capetão.
    Morou?

  2. O próximo passo dessa novela será a tentativa, com grandes chances de prosperar, de anulação das condenações de Lula e outros ladroes da lava jato, conduzida pela banda podre do STF e, nunca esqueceremos, graças ao desatino desse presidente farsante.

  3. Moro precisa sair. Não dá pra continuar junto com os corruptos que ele sempre combateu e junto com Bolsonaro e seus filhos, os irmãos metralha. Precisa resguardar seu nome e ser a única alternativa decente para a próxima eleição. Será muito ruim se não houver essa opção para o próximo pleito e a polarizaçao entre bandidos e bandidos milicianos persistir.

  4. Pra ficar mais claro, trocar ministro da saúde em meio a uma crise sanitária e se saúde mundial é igual a trocar o técnico da seleção durante uma copa do mundo.
    Lotear o governo com pessoas que foram condenadas pela lava jato, qdo tem o símbolo do combate à corrupção no governo é jogar a reputação de Moro na lata do lixo.
    E vamos com passos acelerados rumo ao abismo.

  5. Fica o registro, durante o período mais tenebroso das Investigações da Lava Jato contra o PT com Sérigo Moro como Juiz, Dilma sequer teve a ação anti-democrática de tirar o diretor da PF na época,a deixou transcorrer normalmente, pois não é cargo político, PF é um braço independente dos 3 poderes…agora vc perceba o quanto Bolsonaro mais se parece com Maduro da Venezuela, tudo isso pra não pegarem seu filhos (caso da Fake News e vinculação no caso da Marielle).

  6. Lamentável a saída do Moro! O presidente não cumprirá a palavra de prestigia-ló no MJ, impondo-lhe varias derrotas políticas! Não è de se esquecer q MORO deixou uma carreira vitoriosa na magistratura que o levou a ser considerado herói nacional! Parece q o estopim de tudo foi a exoneração do Diretor Geral de polícia federal q estava na pistas de travessuras ilegais de pessoas do círculo do Presidente que não vem tomando nenhuma medida de combate à corrupção!Na verdade o Presidente de hoje è muito , muito mesmo, diferente do candidato à Presidência!

  7. É uma pena ver o Brasil sair das mãos de uma quadrilha (petistas e afins) para outra (milicianos e afins) tão ou mais perigosa quanto. Aparelhamento segue firme………

  8. Ele só não colocou o dinheiro no bolso ainda, (OFICIALMENTE), mais em termos de acordos é igualzinho aos antecessores. Farinha do mesmo saco. E tem mais, no BRASIL só se governa através do TOMA LÁ DÁ CÁ. Isso é uma SACANAGEM> ISSO É UMA VERGONHA. Ou coisa sebosa é essa POLÍTICA. É LAMENTÁVEL a SITUAÇÃO. Não governa, só conversa e interesses PARTICULARES.

  9. Bolsonarismo virou seita. Eles não ligam. O importante é que o capitão está certo. Sempre certo. Nada mais importa. Se isso não é seita, não sei mais o que é. Vc nem consegue trocar ideia com eles, pq defendem o mito sem nem avaliar realmente a situação e ter crítica

  10. Bom dia pra você que apoiou o Bolsonaro pq ele era “honesto, sem rabo preso e contra o sistema” e hoje está vendo o seu Presidente interferir na Polícia Federal pra abafar investigações contra os filhos, tentando fechar com partidos do petrolão e envolvido em esquema de laranjas. Eu amo esse mito.

    1. Sem problema, amigo, foi uma tentativa de mudança, ao menos, não houve a continuidade da roubalheira perpetrada e institucionalizada pelo PT e seus asseclas. Se está decepcionando, infelizmente faz parte da vida, mas eu, assim como milhões de outros, certamente não votaremos mais no Bolsonaro, não temos bandido de estimação, ao contrário de muitos.

    2. O PT não é desculpa porque tinham outras opções. Ele foi eleito por afinidade de quem votou nele. Faz arminha com a mão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

UFRN inicia período de colação de grau coletiva; veja programação

Foto: Cícero Oliveira

As cerimônias coletivas de colação de grau dos concluintes dos cursos de graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) têm início no dia 7 de fevereiro e seguem até 11 de março. As sessões solenes são públicas e serão realizadas, a partir das 19h, no Imirá Plaza Hotel, que está localizado na Via Costeira.

No dia 7 de fevereiro, está agendada a colação da Escola de Saúde (ESUFRN); dia 10 de fevereiro ocorre a do Centro de Educação (CE); nos dias 11 e 12 de fevereiro, será a vez do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA); nos dias 13 e 17 de fevereiro, os concluintes da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT) se formam; em 14 de fevereiro, acontece a sessão do Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET); já nos dias 18, 19 e 20 de fevereiro, estão programadas as colações do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA); para finalizar a programação, nos dias 9, 13 e 11 de março serão realizadas as cerimônias do Centro de Tecnologia (CT).

A colação de grau coletiva é um ato protocolar para conclusão dos cursos, que seguem o regulamento com as normas da universidade, embora com uma dinâmica diferenciada, visto que não há uma mesa de honra e os alunos entram em cortejo com os outros colegas da turma e seu respectivo padrinho ou madrinha, por exemplo. De acordo com o Cerimonial do Gabinete do Reitor, o modelo visa o uso racional dos recursos públicos, a padronização das cerimônias e a garantia de uma solenidade mais democrática.

Confira a programação dos Centros Acadêmicos:

Com informações da UFRN

Opinião dos leitores

  1. a cerimônia de colação de grau, obrigatória, é uma aberração jurídica, porque desprovida de amparo legal….a LDB não autoriza essa cerimônia, logo, sua obrigatoriedade é ilegal…além de ilegal esta cerimônia viola o princípio da dignidade humana, na medida em que ela deriva de uma cerimônia religiosa, utilizada pela igreja católica medieval nas concessões de privilégios aos clérigos católicos, cujo rito se perpetuou nas universidades de fundação católica, passou pelo regime do Padroado (promiscuidade entre Estado e Igreja Católica) e chegou até os nossos dias, a despeito da República, da Constituição Federal e do Estado Democrático de Direito, que garante os direitos fundamentais, entre eles, os princípios da legalidade, da dignidade humana, da laicidade do Estado e da liberdade de profissão, todos violados por essa cerimônia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Coletiva de delegados explode clima interno

A coletiva de imprensa convocada nessa quarta-feira (9) pela Associação dos Delegados do RN (Adepol) causou mal-estar entre integrantes da categoria. Informações de bastidores dão conta de que muitos ficaram revoltados e acharam o momento dessa entrevista inconveniente, além de criticarem o tom político empregado.

Os profissionais acreditam que a entrevista serviu apenas para expor os demais delegados que estão envolvidos em investigações e que trabalham na resolução de inquéritos e traz em um momento inoportuno a categoria para a vitrine.

Opinião dos leitores

  1. BG e como vai o seu cargo comissionado na TV Assembléia? Tudo certinho? O salário é R$18.000,00 ou é R$20.000,00? Jornalismo imparcial a gente vê no RN!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Membros da segurança darão nova coletiva sobre ações em Natal

Os comandantes-Geral da Polícia Militar, coronel Dancleiton Pereira Leite, e do Corpo de Bombeiros, coronel Otto Brito Saraiva, além do delegado Geral da Polícia Civil, Cleiton Pinho, concederão coletiva de imprensa para falar sobre as ações policiais e mais recentes prisões de envolvidos em atos de vandalismo no Rio Grande do Norte. A entrevista ocorre nesta terça-feira (2), às 19h, no miniauditório da Escola de Governo, no Centro Administrativo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Ezequiel Ferreira enaltece musculatura e fortalecimento do PSDB para 2016

coletiva_psdb_01Ao participar da coletiva de imprensa sobre o crescimento do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), no Rio Grande do Norte, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, exaltou que o partido ganha musculatura e fortalecimento para as Eleições de 2016.

“Com o trabalho que já vinha sendo realizado pelo presidente, Valério Marinho e pelo presidente de honra, deputado federal Rogério Marinho, o PSDB está presente hoje em mais de 150 municípios potiguares. Foram mais de 1.200 novas filiações. Temos mais de 60 pré-candidatos a prefeito e 1.200 pré-candidatos a vereador”, enumerou o deputado nesta quarta-feira (20), salientando que partido tinha 3 prefeitos e 51 vereadores e recebeu a filiação de 10 prefeitos e 10 vice-prefeitos e 121 vereadores.

O crescimento coloca o PSDB como a maior bancada na Assembleia Legislativa com cinco deputados estaduais: além do próprio Ezequiel, José Dias, Márcia Maia, Gustavo Carvalho e Raimundo Fernandes. Todos eles presentes na coletiva de imprensa na sede do partido no bairro de Lagoa Seca, em Natal, recepcionados pelo presidente do partido, Valério Marinho, e pelo presidente de honra, deputado federal Rogério Marinho.

Questionado se o partido poderia passar a apoiar o Governo do Estado, em virtude do rompimento do Partido dos Trabalhadores com o governo Robinson Faria, Ezequiel Ferreira explicou que não houve esta sondagem por parte do atual governo. Mas assegurava o apoio da bancada na Casa Legislativa em todas as ações e iniciativas necessárias para solucionar as demandas cobradas pela sociedade potiguar.

“Cada deputado que chegou ao PSDB é oriundo de outros partidos como PSB, PMDB, PROS e PSD. Cada um tinha perfil de independência frente ao Governo, mas todos deram apoio às mensagens governamentais no ano que passou. Agora unidos e formando a maior bancada no Legislativo vamos contribuir com soluções num momento de crise e de dificuldades extremas em nome da população potiguar”, explica Ezequiel Ferreira.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Coletiva acontece na tarde desta segunda para explicar mortandade de peixes ocorrida em 16 de janeiro, em Upanema

No início da tarde desta segunda-feira(01), a partir das 14h, será realizada uma coletiva de imprensa com IGARN, IDEMA e SAPE para explicar mortandade de peixes ocorrida em 16 de janeiro, na cidade de Upanema.

A coletiva acontecerá na sede da Secretaria de Agricultura e Pesca, no Centro Administrativo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Crime que tirou a vida do lutador de MMA Luiz de França deve ser esclarecido em coletiva nesta terça

A Delegacia Geral de Polícia confirmou no início da manhã desta terça-feira(6), a realização de uma coletiva partir das 10 horas, para falar sobre a investigação do caso do lutador de MMA Luiz de França. Expectativa de elucidação do caso.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Renan Barão renova patrocínio por mais um ano no RN e receberá jornalistas nesta terça, em Natal

barao_x_faberO lutador potiguar de MMA e atual campeão mundial na categoria peso galo (até 61 Kg) do UFC, Renan Barão renova a partir das 15h desta segunda-feira (10), por mais um ano, seu patrocínio com a Sol Investimentos  Incorporadora.

A Sol Investimentos é a patrocinadora oficial do atleta no RN, e se destaca por ser uma empresa que participou como incorporadora de grandes imóveis de sucesso da Grande Natal, como: Novo Leblon, Parque Morumbi e Jardim Petrópolis. Sua atuação na elaboração e execução de projetos imobiliários garante qualidade e compromisso aos seus clientes.

E para brindar mais uma conquista Renan Barão, após vitória incontestável no dia 02 de fevereiro, contra o americano Urijah Faber, será realizada uma coletiva com o atleta, nesta terça-feira (11), às 9h, na sede da empresa localizada na Rua Frei Henrique de Coimbra, Candelária (Esquina da Praça dos Eucaliptos). Na ocasião, o potiguar estará à disposição dos jornalistas para falar um pouco da sua trajetória e planos futuros.

Barão

Natalense criado no bairro das Quintas, Renan do Nascimento Mota Pegado, conhecido mundialmente como Renan Barão, começou sua carreira na equipe Kimura Nova União da capital potiguar e passou a treinar também no Rio de Janeiro em busca de novas chances no mundo do MMA.

Após passar por dificuldades financeiras Barão batalhou para chegar ao UFC, maior organização de artes marciais mistas do mundo, e hoje o potiguar de 27 anos coleciona um histórico de 33 vitórias em 35 lutas, além de estar invicto no UFC, com 7 lutas e 7 vitórias. Na última luta do dia 2 de fevereiro de 2014, Renan Barão manteve o cinturão da sua categoria já em suas mãos desde julho de 2012. O lutador também é classificado em 4º lugar no ranking Peso por Peso do UFC.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Anorc realiza coletiva para esclarecer realização do Carnatal e denúncias do MP

O presidente da Associação Norte-riograndense de Criadores (Anorc), Marcos Aurélio Sá, realiza na tarde desta quinta-feira (24), uma coletiva no Parque de Exposição Aristófanes Fernandes. Na ocasião serão esclarecidos assuntos relacionados à realização do Carnatal 2013, e as denúncias do Ministério Público contra a Anorc.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Liquida Natal será lançada nesta terça-feira

A maior promoção do comércio local vai começar e você não pode ficar de fora.  A Liquida Natal 2013 vai ser lançada oficialmente nesta terça-feira(27), às 17hs, no Centro de Convenções de Natal, com uma coletiva para imprensa e a realização do último treinamento antes da campanha. Esse workshop terá como convidado o ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes, que fará palestra com o tema “Economia Brasileira, perspectivas para o varejo no cenário nacional”.

Nesta edição da Liquida Natal, a ousadia de sortear um apartamento na edição de 2012 será repetida. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, Amauri da Fonseca Filho, falou com entusiasmo da premiação, “Estamos sempre buscando tornar a Liquida Natal cada vez mais interessante para consumidores e lojistas, por isso temos incrementado a premiação, ano passado o sorteio do apartamento foi um sucesso, sendo assim, decidimos repetir o feito”, afirmou.

Para o autor e coordenador da Liquida, o empresário Bernardo Carvalho Farias. O sucesso da promoção se dá em função da amplitude que ela alcança em resultados reais. “Temos um produto muito bom, os resultados são positivos para lojistas com o incremento das vendas, colaboradores que concorrem aos prêmios, e consumidor final, esse ganha duas vezes, nos descontos reais e no sorteio dos prêmios. Essa a receita do sucesso, uma promoção em que todo mundo ganha, bem como consolida a segunda melhor data do comércio, inclusive para arrecadação de impostos e geração de empregos. Tudo isso faz a Liquida Natal estar entre as melhores Liquidas do Brasil”, afirmou Bernardo.
Premiação

Como nas edições anteriores a Liquida Natal 2013 vai contemplar tanto os consumidores finais com o sorteio de 01(UM) APARTAMENTO CAPUCHE, 01(UMA) NOVA S10 CABINE DUPLA, 05 CAMINHÕES DE PRÊMIOS (os caminhões não fazem parte da premiação) e 05 (CINCO) TV´S DE LED 50’’. Os vendedores das lojas participantes estarão concorrendo a 12 netbooks e as empresas participantes, a 12 (doze) planos de Saúde da Hapvida, “Plano Empresa” (5 vidas cada plano, pelo período de um ano), quando da realização do sorteio da premiação.

Saiba mais

A Liquida Natal 2013 é uma realização da CDL Natal e autoria e coordenação da Start Consultoria, e tem patrocínio do Governo do Estado, Prefeitura Municipal do Natal, Sebrae, Fecomércio, Fiern, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa, Hapvida, Redecard, e Capuche.

O presidente da CDL Natal, Amauri da Fonseca Filho destaca que a promoção é muito importante para o comércio. “A Liquida Natal movimenta o comércio num período que seria de retração no segundo semestre. Ter se tornado e mantido ao longo dos anos a segunda melhor data para o comércio durante o ano, mostra a força da campanha e importância do envolvimento dos comerciantes nesta ação, que ganhou a confiança dos clientes”, disse Amauri Fonseca.

Em 2012 o evento cresceu com lojistas da região metropolitana e em média 20% na participação popular. Foram mais de 4 milhões e meio de cupons postos nas lojas participantes. Para este ano a previsão é de mais crescimento.

Sobre Ciro Gomes

Graduado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará, Ciro Gomes Iniciou na carreira política cedo, em outubro de 1982, com 25 anos, quando se elegeu deputado estadual pelo Ceará.

Em 1988 se elegeu Prefeito de Fortaleza; em outubro de 1990, aos 32 anos elegeu-se governador do Ceará.  Enquanto Governador, recebeu em 1993, o Prêmio Maurice Pate, um reconhecimento mundial do Unicef, ao sucesso na luta pela sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança.

Em  1994, a convite do presidente Itamar Franco, assumiu o Ministério da Fazenda.

Foi candidato à Presidência da República nas eleições de 1998 e 2002.

A convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva,  assumiu o Ministério da Integração Nacional, onde permaneceu de janeiro de 2003 a 31 de março de 2006.

Na eleição de outubro de 2006 foi eleito Deputado Federal. Por sua atuação na Câmara dos Deputados, foi indicado como um dos “100 cabeças do Congresso”, relação elaborada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) que identifica os 100 parlamentares – deputados e senadores – com mais habilidades para elaborar, interpretar, debater ou dominar regras e normas do processo decisório.

Ciro Gomes é também autor dos livros: No País dos Conflitos; O Próximo Passo – Uma Alternativa Prática ao Neoliberalismo, em parceria com o professor Mangabeira Unger; Um Desafio Chamado Brasil.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *