Secultrn/FJA divulga lista dos primeiros 12 títulos a serem publicados via Edital

A Comissão Editorial da Coleção Cultura Potiguar divulga os 12 primeiros títulos, resultado do processo seletivo do Edital de Publicações. O Edital segue aberto, em fluxo continuo, e devera selecionar outros trabalhos ainda este ano. Autores e pesquisadores como Zaíra Caldas (Os Olhos da Noite – Poesia), Carlos Adel (Radioamadorismo no RN – Prosa), Paulo Heider Feijó (Arquitetura Tradicional de Acari no século XIX – Prosa), Revista da Academia de Letras (Prosa) são alguns dos títulos selecionados.

Trabalhos como Asas sobre Natal de João Alves Filho (Fotografia), que aguardou 50 anos para ser publicado, desperta interesse pela riqueza da documentação fotográfica inédita. Inclusive lança luzes sobre a polêmica presença do piloto Exupery na nossa capital.  Fragmentos Visuais da Cultura Potiguar de Alexandre Ferreira dos Santos é outra obra fotográfica de qualidade que recebeu aprovação.

Chamas do Passado: II livro de Calazans Fernandes, romance autobiográfico há muitos anos enviado ao Ex Presidente da FJA François Silvestre, que nunca o recebeu, foi recomendado para publicação pela comissão editorial. Também o trabalho poético Um Canto Conforme a Noite, de Yuri Hícaro Diógenes Moura, recebeu avaliação positiva.

Outras obras, serão publicadas após o cumprimento de ressalvas recomendadas pelo Conselho Editorial, são elas: As Aventuras de Nó Cego – Manoel Julião Neto – Prosa As Tiradeiras de Benditos – Maria Helena da Silva – Poesia História e Cultura Indígena – Aucides Sales – Prosa Mãe Luiza: Odisseia de uma Nação – José Bernardo da Silva – Prosa.

O Edital Publicação foi uma forma que a Secultrn/FJA encontrou para homenagear e recordar o Professor Henrique Castriciano de Souza, intelectual, poeta maior, escritor, vice-governador, fundador da Escola Domestica de Natal, mestre de varias gerações de intelectuais potiguares, pai e criador – no Governo Alberto Maranhão – da Lei Nº 06 de 1906, que determinou ao Estado a publicação de autores conterrâneos.

O conselho Editorial da Coleção Cultura Potiguar, criado e nomeado pela Governadora Rosalba Ciarlini é composto dos intelectuais e jornalistas: Iaperi Araújo, Vicente Serejo, Sérgio Vilar e Carlos de Souza e realiza um trabalho de relevância cultural, pois patrocina a forma democrática e publica que a Secultrn/FJA encontra para conceder transparência e justiça às publicações patrocinadas pelo Estado.

Ainda não sabe o que fazer no final de semana? Confira as dicas do agendão do BG!

Sexta-feira, 13 de abril

Celso Caurio Rocha
Cantor interpreta sucessos de Elton John, Phil Collins, Scorpions e Alan Jackson
Às 18h no Anitta Cafè, na livraria Nobel.

Marco Luque
Humorista abre temporada do espetáculo Labutaria
Às 21h, no Teatro Riachuelo, no Midway Mall.

Croquis Potiguares
Lançamento da exposição “Croquis Potiguares”, do arquiteto José Clewton
Às 20h, no Buraco da Catita, Rua Câmara Cascudo, Ribeira

Sexta Super Dia do Beijo
As bandas Metamorfose e Black Angels animam a noite.
A partir das 22h, no Taverna Pub, em Ponta Negra.

Tributo a Los Hermanos
Banda Desventura interpreta os sucessos da banda brasileira
A partir das 22h, no Dublin Irish Pub, em Petrópolis.

Noite de sexta no Pepper’s Hall
Banda The Frois e Pedro Luccas agitam a noite com muito pop-rock
A partir das 22h, na própria boate em Ponta Negra.

Sábado, 14 de abril

Marco Luque
Humorista continua temporada do espetáculo Labutaria
Às 21h, no Teatro Riachuelo, no Midway Mall.

Nem um dia se passa sem notícias suas
Edson Celulari e Pedro Garcia Netto encenam uma mais bem comentadas peças desse ano.
Início às 21h, no Teatro Aberto Maranhão.

Reggae Night
Show com a banda potiguar Rastafeeling e discotecagem
Início às 21h, no Casanova Ecobar.

Luiz Gadelha
O cantor e compositor lança o CD Suculento
A partir das 23h, no Centro Cultural DoSol, no Largo da Rua Chile.

Tributo aos Beatles
A banda Help4Five faz show com grandes clássicos da banda inglesa, com direito a exposição e venda de CDs e DVDs.
A partir das 21h, no Whiplash Bar.

Sábado no Pepper’s Hall
A dupla Sirano e Sirino canta clássicos do forró, seguido pelas apresentações de Tiago e Santhafé com o melhor do sertanejo

Domingo, 15 de abril

Choro Potiguar
Diogo Guanabara & Macaxeira Jazz dividem o palco com o saxofonista japonês Kyota Nakagawa
Durante a manhã no Parque das Dunas

Marco Luque
Humorista termina temporada do espetáculo Labutaria
Às 20h, no Teatro Riachuelo, no Midway Mall.

Infelizmente, cerca de 75% dos brasileiros jamais pisaram em uma biblioteca

O desempregado gaúcho Rodrigo Soares tem 31 anos e nunca foi a uma biblioteca. Na tarde desta terça-feira, ele lia uma revista na porta da Biblioteca São Paulo, zona norte da cidade. “A correria acaba nos forçando a esquecer essas coisas.” E Soares não está sozinho. Cerca de 75% da população brasileira jamais pisou numa biblioteca – apesar de quase o mesmo porcentual (71%) afirmar saber da existência de uma biblioteca pública em sua cidade e ter fácil acesso a ela.

Vão à biblioteca frequentemente apenas 8% dos brasileiros, enquanto 17% o fazem de vez em quando. Além disso, o uso frequente desse espaço caiu de 11% para 7% entre 2007 e 2011. A maioria (55%) dos frequentadores é do sexo masculino.

Os dados fazem parte da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro (IPL), o mais completo estudo sobre comportamento leitor. O Estado teve acesso com exclusividade a parte do levantamento, cuja íntegra será divulgada nesta quarta-feira em Brasília.

Para a presidente do IPL, Karine Pansa, os dados colhidos pelo Ibope Inteligência mostram que o desafio, em geral, não é mais possibilitar o acesso ao equipamento, mas fazer com que as pessoas o utilizem. “O maior desafio é transformar as bibliotecas em locais agradáveis, onde as pessoas gostam de estar, com prazer. Não só para estudar.”

A preocupação de Karine faz todo sentido quando se joga uma luz sobre os dados. Ao serem questionados sobre o que a biblioteca representa, 71% dos participantes responderam que o local é “para estudar”. Em segundo lugar aparece “um lugar para pesquisa”, seguido de “lugar para estudantes”. Só 16% disseram que a biblioteca existe “para emprestar livros de literatura”. “Um lugar para lazer” aparece com 12% de respostas.

Perfil

A maioria das pessoas que frequentam uma biblioteca está na vida escolar – 64% dos entrevistados usam bibliotecas de escolas ou faculdades. Dados sobre a faixa etária (mais informações nesta página) mostram que, em geral, as pessoas as utilizam nessa fase e vão abandonando esse costume ao longo da vida.

A gestora ambiental Andrea Marin, de 39 anos, gosta de livros e lê com frequência. Mas não vai a uma biblioteca desde que saiu dos bancos escolares. “A imagem que tenho é de que se trata de um lugar de pesquisa. E para pesquisar eu sempre recorro à internet”, disse Andrea.

Enquanto folheava uma obra na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, na Pompeia, zona oeste, diz que prefere as livrarias. Interessada em moda, ela procurava livros que pudessem ajudá-la com o assunto. “Nem pensei em procurar uma biblioteca. Nas livrarias há muita coisa, café, facilidades. E a biblioteca, onde ela está?”, questiona. Dez minutos depois, passa no caixa e paga R$ 150 por dois livros.

O estudante universitário Eduardo Vieira, de 23 anos, também não se lembra da última vez que foi a uma biblioteca. “Moro em Diadema e lá tem muita biblioteca. A livraria acaba mais atualizada”, diz ele, que revela ler só obras cristãs. “Acho que nem tem esse tipo de livro nas bibliotecas.”

Fonte: Estadão

Cantor Beto Barbosa é detido suspeito de agredir mulheres

O cantor Beto Barbosa, de 56 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira, 8, após se envolver em uma briga com uma mulher, na Avenida Macuco, em Moema, zona sul de São Paulo, de acordo com a Polícia Militar.

Segundo informações iniciais da PM, a confusão começou por volta das 4h30 e o cantor e a mulher foram encaminhados para a 27º DP, no Brooklin.

A mulher estava hospedada na casa dele há 2 dias, segundo a assessoria de Barbosa.

De acordo com informações preliminares, ele foi furtado por elas durante um jantar.

Beto Barbosa, nome artístico de Raimundo Roberto Morhy Barbosa, nasceu em Belém do Pará. Ele tem 23 anos de carreira, com 22 discos gravados e mais de seis milhões de discos vendidos.

Não é a primeira vez que o artista se envolve em confusão. Em setembro de 2010, ele foi acusado de agredir uma integrante da produção do cantor sertanejo Luan Santana, em Belém. A ocorrência foi registrada na delegacia.

 

Ricardo Motta assina termo de compromisso para reedição do livro de Cascudo

Por interino

“No Brasil, não se faz cultura sem falar em Câmara Cascudo”. As palavras do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta marcaram a solenidade de assinatura do termo de compromisso para a reedição do livro “Uma história da Assembleia Legislativa”. O parlamentar e a filha do historiador, a presidente do Instituto Câmara Cascudo, Ana Maria Cascudo, assinaram o documento na manhã desta quarta-feira, no gabinete da Presidência da Casa. A previsão para o lançamento do livro – que já está na gráfica -, é maio deste ano.

Editado pela primeira vez em 1972 pela Fundação José Augusto, o livro ganha nova edição quarenta anos depois. Desta vez, pelo próprio parlamento, através do Memorial do Legislativo Potiguar (MLP). “Quero fazer um agradecimento especial aos historiadores do Memorial e parabenizar pelo trabalho. Dizer à família de Cascudo que é uma honra para esta Casa reeditar o livro que conta a história do Legislativo. Tínhamos uma obrigação moral em resgatar a nossa própria história, feita pelas mãos do saudoso Câmara Cascudo”, declarou Ricardo Motta.
Segundo a presidente do Instituto Câmara Cascudo, Ana Maria Cascudo, a trajetória do Legislativo precisava ser reeditada, pois, na opinião dela, havia um vácuo na história. “Foi uma iniciativa conjunta. Eu havia sugerido essa reedição em 2011, ocasião em que meu pai recebera uma homenagem nesta Casa. Depois fiquei sabendo que o Memorial da Assembleia já estava pensando nisso. Agora, essa reunião de paixões se concretiza”, declarou.
Esta é a primeira publicação da Assembleia Legislativa editada sob os cuidados do Memorial do Legislativo Potiguar, departamento criado no ano de 2003 para preservar a história do parlamento norte-rio-grandense. O Memorial funciona, atualmente, num dos anexos da Casa, à Rua São Tomé, na Cidade Alta e foi criado através do resolução 055/2009, na gestão passada, para preservar os registros dos 176 anos de existência do poder Legislativo do Rio Grande do Norte, que estão cuidadosamente armazenados e permanentemente sendo catalogados pela equipe.

Assembleia reedita livro de Câmara Cascudo

Por interino

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta, e a presidente do Instituto Câmara Cascudo, Ana Maria Cascudo, filha do historiador, assinam termo de compromisso para a reedição do livro Uma história da Assembleia Legislativa, editado pela primeira vez em 1972 pela Fundação José Augusto. A solenidade será nesta quarta-feira, 29, às 10h horas, no Gabinete da presidencia.

O livro de Câmara Cascudo, Uma história da Assembleia Legislativa, ganha nova edição quarenta anos depois. Desta vez, pelo próprio parlamento, através do Memorial do Legislativo Potiguar (MLP).

A primeira versão traz a história do Poder Legislativo desde a sua instalação, em 2 de fevereiro de 1835, até o ano da publicação. Neste ano, , a mesa diretora da ALRN era composta pelos deputados Moacyr Duarte (presidente), Milton Marinho (primeiro vice-presidente), Antônio Câmara (segundo vice-presidente), Edilson Moura (primeiro secretário) e Iberê Ferreira (segundo secretário).

A histórica publicação traz as cartas trocadas entre o escritor e o então presidente da Assembleia, onde os dois debatem ideias acerca do livro. As correspondências entre Moacyr Duarte e o historiador serão preservadas nesta nova edição, assim como também o prefácio de Câmara Cascudo contando a história do livro.

Esta é a primeira publicação da Assembleia Legislativa editada sob os cuidados do Memorial do Legislativo Potiguar, departamento criado no ano de 2003 para preservar a história do parlamento norte-riograndense. “Esse livro preserva o registro econômico e social e por isso mesmo é indispensável à nossa história política e administrativa”, disse Ricardo Motta.

A coordenadora do Memorial, jornalista Bernadete Oliveira, disse que a reedição é uma homenagem da Casa ao historiador, porque com esta obra, ele praticamente deixou o Memorial pronto, subsidiando com suas pesquisas o departamento, que conta com um valioso acervo de informações: “A grande pesquisa de Câmara Cascudo facilitou o nosso trabalho, é como se ele tivesse deixado o Memorial praticamente pronto”, disse a jornalista.

História preservada

O Memorial do Legislativo Potiguar foi criado através do resolução 055/2009, na gestão passada, para preservar os registros dos 176 anos de existência do poder Legislativo do Rio Grande do Norte, que estão cuidadosamente armazenados e permanentemente sendo catalogados pela equipe. O departamento funcionou provisoriamente nas dependências da Assembleia Legislativa e hoje se encontra nas novas instalações, no anexo da ALRN à Rua São Tomé, na cidade Alta.

No Memorial estão guardados documentos que retratam a trajetória do parlamento, como os originais das Constituições Estaduais de 1947 e 1989, fotografias, registros de criação dos municípios do estado, rolos de fitas contendo o áudio das sessões plenárias, biografias, entre outras.

O MLP também atua em datas importantes, como foi o caso dos 20 anos da Constituinte no RN, comemorados em outubro de 2009, com uma Sessão Solene. Nessa oportunidade, Bernadete reuniu diversos documentos, como atas, fotos e informações que ilustraram a passagem dessa data, que marcou as conquistas nos campos social e politico, sem falar no alargamento das garantias fundamentais. “Fizemos uma triagem de todo o acervo disponível e isso engrandeceu sobremaneira a solenidade que homenageou cada um dos parlamentares que integraram a Assembleia Estadual Constituinte”, pontuou a coordenadora.

Foi através do Memorial também que no ano passado foi lembrada a trajetória da primeira parlamentar no Rio Grande do Norte, deputada Maria do Céu Fernandes, cuja biografia merece destaque dentre as muitas catalogadas no MLP. Isso porque além do pioneirismo ao ocupar o cargo de deputada na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte, Maria do Céu Fernandes, por extensão, também passou a ser a primeira deputada estadual mulher no Brasil. Eleita em 1935, com 12.058 votos pelo Partido Popular, teve seu mandato cassado após dois anos, devido à discordância das idéias getulistas durante o Estado Novo, momento em que a Assembleia foi fechada, por ocasião do golpe de 1937

Assembleia paga aos próprios servidores mais de R$ 25 mil em diárias por 2 dias de projeto cultural

Está no Blog de Ana Ruth. Fico me perguntando, o que será que esse servido da AL fez para merecer receber R$ 2813,72 só de diárias? Isso é um atentado, que se faça cultura, mas não dessa forma.

Os dois dias de evento da Assembleia Cidadã na cidade de Umarizal, realizada dias 26 e 27 de outubro, custaram apenas em diárias para o pagamento aos servidores públicos do Legislativo R$ 25.170,61. Os cofres públicos pagaram diárias a 40 funcionários do Legislativo para viajarem a Umarizal.

Um dos servidores chegou a receber nos dois dias de evento o valor de R$ 2.813,72, apenas em diária.

Além dos gastos com diárias, a Assembleia Cidadão também envolve contratos com locação de tendas, som e estrutura.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leia Ferreira disse:

    Amigo você não tem noção do que fazem com o dinheiro destinado a Assembléia. isso é fichinha pois na legislatura anterior simplesmente tinha gente que dava um numero de uma conta correte no BB ou SANTADER e recebi "gratificações" de todo valor, sem nem ir para assinar coisa alguma, esses pelo menos foram a algum lugar e suaram a camisa. É lastimável e o Ministério Publico nada sabe, nada ver, lembram do trem da alegria onde dezenas de pessoas passaram a fazer parte do quadro da ALRN sem concurso?? É amigo só se ferra os pequenos.

Evento Mostra de Arte, Cultura e Conhecimento da Prefeitura vai custar R$ 424 mil

Tendo em vista o estado de “penúria” da Prefeitura do Natal.  O Diário Oficial do Município traz hoje um contrato – no mínimo – curioso.

A Secretaria Municipal de Educação (SME) vai gastar R$ 424 mil para produzir um evento.

O contrato de realização da Mostra de Arte, Cultura e Conhecimento, que será realizada outubro, teve o valor aumentado em 300% em dois anos. Um verdadeiro abuso dos gastos públicos.

No Diário Oficial do Município, no entanto, não foram listados os serviços e obrigações da empresa LUIZ GONZAGA NUNES para justificar um aumento tão absurdo.

No dia 15 de outubro de 2009, o contrato para realização do mesmo evento foi de R$ 108 mil. Na ocasião, a empresa contratada prestou serviços de locação de equipamentos e materiais, locação de ônibus, fornecimento de refeições e camisetas, serviços de segurança e serviços gráficos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Esse post só vem mostrar a imparcialidade do Blog.

Retratos de Natal parte 8

Chegamos ao oitavo domingo do nosso Especial Retratos de Natal. Mais 12 fotos sensacionais da linda Natal. Para variar boa parte das fotos são de Jaeci. Bom domingo!!

Vista aérea da Ribeira – Detalhem os locais que aparecem na foto
Domingão em Areia Preta
Vista aérea da João Pessoa
Av. Circular
Avenida Rio Branco
Estádio Juvenal Lamartine
Igreja Bom Jesus - Ribeira
Solar Bela Vista
Construção do Teatro Alberto Maranhão
Prefeitura do Natal
Av. Getúlio Vargas
Praia do Meio deserta com coqueirais. Lá no fundo as costas do Centro de Turismo

Festival Gastronômico e Cultural movimenta Portalegre no Final de Semana

Evento acontece de 12 a 14 de agosto e pretende valorizar a culinária de influências alentejanas e sertanejas através das oficinas e palestras. Haverá shows musicais de Alcymar Monteiro, Capim Cubano e outras atrações

Há 250 anos, o português Miguel Carlos Caldeira de Pina Castelo fundava a terceira Vila da Capitania do Rio Grande. A data era 8 de dezembro de 1761. O valor sentimental daquele pequeno povoado, a 700 metros de altitude, pesou na escolha do nome de batismo, pois o lugar lhe lembrara a outra Portalegre, na região do Alto Alentejo, em Portugal. Em tom de homenagem, nascia assim a cidade de Portalegre, no oeste norte-rio-grandense, município cujo passado é recheado de histórias e lendas e que chegou a ser a capital do RN por um período de nove dias. Desde 2004, Portalegre foi reconhecida como Cidade-irmã da sua homônima portuguesa.

(mais…)

Artes, Traquinagens e Calotes na Cultura do RN

Segue excelente reportagem de Sérgio Vilar no Diário de Natal. Infelizmente esse é o cotidiano dos artistas que prestam serviços para os orgãos públicos no RN.

Ironia: o grupo se chama Artes e Traquinagens. Mas quem aprontou das suas foi a Fundação José Augusto. Uma das companhias de teatro de rua mais atuantes da cidade, contemplada com o título de Ponto de Cultura, está parada. O motivo: atraso de um ano no pagamento de mais de R$ 30 mil do Governo do Estado. A maior parte do dinheiro é referente ao Agosto de Teatro, realizado em 2010. Outros 23 grupos e artistas também esperam receber seus cachês, além de empresas que prestaram serviço e juntas somam uma dívida de R$ 220 mil.
(mais…)