Cofundador do WhatsApp já pediu emprego no Facebook, mas não foi contratado

brian-acton-em-foto-de-seu-perfil-no-twitter-ele-usou-a-rede-social-em-2009-para-informar-que-nao-conseguiu-emprego-no-facebook-e-no-twitter-1392896687935_300x300O cientista da computação Brian Acton, cofundador do WhatsApp, já foi rejeitado em uma entrevista de emprego pelo Facebook – a rede social anunciou a compra do aplicativo por US$ 16 bilhões (cerca de R$ 38,25 bilhões). Em um tuíte de 2009, mesmo ano em que o app foi criado, Acton escreveu (em inglês): “O Facebook me recusou. Foi uma ótima oportunidade para me conectar com pessoas fantásticas. Ansioso pela próxima aventura da vida”.

A “próxima aventura” acabou sendo o aplicativo para troca de mensagens, que acabou se tornando o mais valioso do mundo. Segundo a “Forbes”, Acton tem mais de 20% das ações da empresa e, sozinho, ficará com US$ 3,2 bilhões (R$ 7,65 bilhões) – por isso, o “não” do Facebook foi chamado de “o erro de US$ 3 bilhões”.

A recusa do Facebook foi em agosto; em maio, o Twitter também havia rejeitado o ex-funcionário do Yahoo, Apple e Adobe (“Fui recusado pela sede do Twitter. Tudo bem. Seria uma longa viagem [para trabalhar lá]”). Sem emprego em uma grande companhia, o cientista formado em Stanford juntou-se a Jan Koum (outro ex-Yahoo) no WhatsApp, que hoje tem cerca de 50 funcionários.

O cientista da computação Brian Acton, cofundador do WhatsApp, já foi rejeitado em uma entrevista de emprego pelo Facebook – a rede social anunciou a compra do aplicativo por US$ 16 bilhões (cerca de R$ 38,25 bilhões). Em um tuíte de 2009, mesmo ano em que o app foi criado, Acton escreveu (em inglês): “O Facebook me recusou. Foi uma ótima oportunidade para me conectar com pessoas fantásticas. Ansioso pela próxima aventura da vida”.

A “próxima aventura” acabou sendo o aplicativo para troca de mensagens, que acabou se tornando o mais valioso do mundo. Segundo a “Forbes”, Acton tem mais de 20% das ações da empresa e, sozinho, ficará com US$ 3,2 bilhões (R$ 7,65 bilhões) – por isso, o “não” do Facebook foi chamado de “o erro de US$ 3 bilhões”.

A recusa do Facebook foi em agosto; em maio, o Twitter também havia rejeitado o ex-funcionário do Yahoo, Apple e Adobe (“Fui recusado pela sede do Twitter. Tudo bem. Seria uma longa viagem [para trabalhar lá]”). Sem emprego em uma grande companhia, o cientista formado em Stanford juntou-se a Jan Koum (outro ex-Yahoo) no WhatsApp, que hoje tem cerca de 50 funcionários.

A “Forbes” diz que Koum, 37, tem 45% das ações do WhatsApp (equivalente a US$ 6,8 bilhões; cerca de R$ 16,25 bilhões). Nascido na Ucrânia, mudou-se com a mãe para Mountain View (Califórnia, onde hoje é a sede do WhatsApp) aos 16 anos. Aos 18, começou a estudar redes de computador sozinho – ele chegou a se matricular em Ciência da Computação na Universidade San Jose, mas não se formou.
jan-koum-criador-do-whatsapp-em-foto-de-janeiro-de-2014-ele-nasceu-na-ucrania-e-mudou-para-os-eua-com-a-mae-aos-16-anos-1392900466873_300x420
Em 1997, Koum e Acton se conheceram no Yahoo (onde Acton era o funcionário número 44). Quando a mãe de Koum morreu de câncer, em 2000, foi Acton quem lhe ofereceu apoio. “Ele me convidada para ir até sua casa”, disse Koum à “Forbes”, lembrando que eles esquiavam e jogavam futebol juntos.

Em 2007, os dois saíram do gigante de tecnologia e tiraram um ano sabático, viajando juntos para a América do Sul. Na volta aos EUA, Koum comprou um iPhone e percebeu o potencial da indústria de Aplicativos. Ele registrou o nome da empresa em fevereiro de 2009, antes mesmo de o aplicativo ter sido desenvolvido – logo que foi criado, o WhatsApp era usado principalmente por amigos russos de Koum.

Quando o aplicativo já estava disponível para iPhone e tinha 250 mil usuários, Koum procurou Acton, que estava desempregado e envolvido no projeto de outra start-up. Foi então que o cientista da computação se envolveu com o WhatsApp.

Os dois trabalhavam no desenvolvimento do app em cafés e, em outubro, Acton conseguiu que cinco colegas do Yahoo investissem US$ 250 mil (cerca de R$ 597,4 mil). Com isso, ganhou status de cofundador – sua data oficial de entrada na companhia é 1º de novembro de 2009.

Aquisição

Apesar da compra, o aplicativo de comunicação instantânea e o Facebook Messenger funcionarão de forma separada. A marca WhatsApp será mantida, e a sede da empresa adquirida continuará funcionando em Mountain View (o Facebook fica em Menlo Park; as duas cidades são na Califórnia). Jan Koum, hoje diretor-executivo do WhatsApp, se juntará à diretoria do Facebook.

UOL

Ministério da Saúde lança aplicativo que integra Samu 192 ao Facebook

O Ministério da Saúde apresentou nessa quinta-feira (30), na Campus Party, em São Paulo – maior evento de tecnologia e cultura digital do mundo – duas ferramentas que vão qualificar a assistência prestada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e diminuir o tempo de espera para cada atendimento realizado, com mais transparência. O aplicativo, lançado pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, permite ao cidadão acionar o Samu com apenas um toque e acompanhar pelo smartphone ou tablet a sua solicitação ao serviço que inclui, a visualização com auxílio de mapa do trajeto percorrido pela ambulância até chegar ao local do atendimento. O aplicativo integra as redes sociais gratuitas Facebook e Waze e será usado, em fase de testes, no Carnaval de Salvador (BA) e durante a Copa do Mund o da Fifa Brasil 2014.

“Eu tenho uma preocupação muito grande que a gente possa ter soluções de TI para melhorar a transparência, para que o cidadão possa acompanhar melhor os recursos, o atendimento, como é que é feita a cobrança. Então, estamos lançando esse aplicativo e esperando que vocês (participantes da Campus Party) possam dar sugestões, aperfeiçoar ou criar outras soluções”, disse o ministro.

Ao acessar o aplicativo, o cidadão deverá preencher algumas informações de saúde, por exemplo, se possui plano de saúde, se é hipertenso, diabético ou tem alguma alergia. Os dados ficarão disponíveis para a equipe que prestará o socorro. Como o aplicativo é sincronizado ao perfil no Facebook, o usuário pode escolher familiares ou amigos para serem acionados, automaticamente, em caso de emergência – quando o cidadão solicitar o serviço do SAMU pelo aplicativo. O chamado também será registrado na página do usuário.

A medida deve diminuir o tempo de resposta para cada atendimento, uma vez que o aplicativo fornece de forma automatizada e instantânea para o sistema todas as informações básicas que são solicitadas pelo técnico que atende ao chamado – os dados de identificação e localização precisos são enviados pela Internet.

E-SUS

A iniciativa é possível por meio da integração do sistema E-SUS Samu, disponibilizado gratuitamente aos gestores estaduais e municipais que está em funcionamento nas cidades de Salvador (BA), Curitiba (PR) e Londrina (PR).

O software proporciona mais controle para os gestores municipais, estaduais e federal, na medida em que os profissionais envolvidos poderão acompanhar cada passo do atendimento ofertado ao cidadão, desde a identificação da unidade que será deslocada, o percurso feito pela ambulância, o acolhimento e até a transferência para uma unidade de pronto-socorro. O sistema substitui o uso de formulários e papel pelo computador, organizando o recebimento das chamadas telefônicas do 192.

Os gestores, em qualquer lugar com acesso à Internet, conseguirão verificar o que está acontecendo em uma determinada central em tempo real e checar, com o auxílio de mapas, quais ambulâncias estão em atendimento, quais estão paradas e o motivo. Os mapas da rede Waze na versão 2.0 são atualizados por GPS, aperfeiçoando a gestão e aumentando a velocidade de resposta do serviço.

As Centrais de Regulação do Samu que ainda não usam nenhum sistema informatizado serão convidadas a conhecer a ferramenta e implantar o sistema até dezembro de 2014. As centrais que já utilizam outros sistemas de gestão informatizados poderão mantê-los ou solicitar a adequação ao E-SUS Samu. A partir de março o sistema começa a ser implementado em 76 centrais de regulação de todo o país que utilizam o antigo sistema do Ministério da Saúde e devem migrar para o E-SUS Samu, como Manaus (AM), Cuiabá (MT), Natal (RN), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Santo André (SP) e Euzébio (CE).

O Samu 192 conta 3.092 unidades móveis em 182 Centrais de Regulação. As unidades atendem 140,4 milhões de habitantes (72,3%) em 2.671 municípios brasileiros.
 
Premiação

O ministro também irá propor aos participantes da Campus Party que criem soluções em tecnologia para a melhoria da saúde pública. As iniciativas devem ser inscritas na 2ª Edição do prêmio Cecília Donanngelo de Ouvidoria SUS, que será lançado no segundo semestre deste ano.

A ideia é, principalmente, identificar experiências exitosas para escuta do cidadão (com deficiência auditiva ou visual, por exemplo) e inovações tecnológicas nessa área.

Medicamentos

Durante o evento, o ministro também fez o lançamento do aplicativo MedSUS que facilitará a prescrição e a dispensação dos medicamentos disponíveis na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename). Com ele, o profissional de saúde terá acesso a informações gerais dos medicamentos como o princípio ativo, nome comercial, apresentação e indicação, além de aspectos farmacocinéticos, precauções e contraindicações.

O MedSUS disponibilizará 777 apresentações, entre 427 medicamentos e 19 insumos dos três componentes da Assistência Farmacêutica (Básica, Estratégica e Especializado). O aplicativo poderá ser utilizado em tablets e smartphones.

UOL

Facebook tira do ar página de divulgação de protestos contra a Copa

O Facebook tirou do ar na terça-feira, 28, uma página criada por movimentos sociais para divulgar os protestos contra a Copa do Mundo. O perfil “Operation World Cup”, administrado pelo grupo Anonymous, tinha mais de 16 mil curtidas e foi um dos principais canais de divulgação dos atos do último sábado, 25.

Integrantes dos movimentos classificam a atitude como censura. “A página foi responsável por criar o evento nacional em outros Estados (fora de São Paulo). Ontem, percebemos que ela foi deletada sem justificativa do Facebook. Não questionamos porque sabemos que não adianta, é censura mesmo. Outras páginas que são contra ações do governo já passaram por isso”, disse um integrante do movimento Contra Copa 2014. Ele não quis se identificar.

Nesta quarta-feira, 29, uma nova página do tipo foi criada, com o nome de “Operation World Cup Fase 2”. Até as 13h, o perfil já contava com mais de 1,1 mil curtidas.

Procurada às 11h30, a Assessoria de Imprensa do Facebook não se manifestou até as 13h.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Costa disse:

    Quando as autoridades vão tomar uma atitude contra esses terroristas?
    O que Shoppings, agencias bancárias, comércio e carros tem a ver com esses protestos?
    Chegaram ao cúmula de atear fogo em um Fusca de um trabalhador humilde com a família dentro, ate quando vamos tolerar isso?
    Isso é terrorismo! Vamos esperar mortes de civis inocentes para tomar uma atitude?

  2. Francisco Dias disse:

    Além do direito a baderna tem agora o direito a difusão da baderna. Interessante. Parece que somos um povo sem costume com a liberdade e confundem esta com libertinagem. Para esses arruaceiros não sou a favor só da censura, sou a favor também da borrachada no lombo.

  3. Ismael disse:

    Isso é democracia e respeito a liberdade expressa?

Facebook paga R$ 79 mil a brasileiro que descobriu falha na rede

imagem.phpUm engenheiro da computação brasileiro chamado Reginaldo Silva se tornou a pessoa mais bem recompensada pelo programa de descoberta de falhas do Facebook. Após indicar um bug ao site, ele recebeu nada menos que US$ 33,5 mil, o equivalente a cerca de R$ 79 mil.

Silva contou ao Facebook sobre uma falha de XML que poderia permitir que qualquer um lesse arquivos arbitrários. A empresa diz ter recebido o alerta em novembro.

Assim que ficou sabendo da questão, o Facebook tomou uma ação imediata para corrigir parte dela. Uma vez combatido o bug, eles agiram para eliminá-lo em todos os servidores da rede.

Depois de terminar, a equipe de segurança partiu para a investigação sobre o que deu errado e para descobrir se havia outras partes de código vulneráveis.

A descrição completa sobre o problema pode ser encontrada neste post de Silva e a da resolução, neste aqui do Facebook (nos comentários, inclusive, a rede revela quanto pagou pela descoberta).

Olhar Digital UOL

Facebook pode perder 80% dos usuários até 2017, diz estudo

quedafacebookO que os modelos epidemiológicos têm em comum com as redes sociais? De acordo com estudo realizado por engenheiros da Universidade Princeton, existe uma correlação matemática entre adoção e abandono de sites como Facebook e MySpace com a expansão de infecções e recuperação dos doentes.

“A aplicação do modelo sugere que o Facebook vai sofrer um rápido declínio nos próximos anos, perdendo 80% do seus usuários no período de pico entre 2015 e 2017”, dizem os pesquisadores John Cannarella e Joshua A. Spechler, do Departamento de Engenharia Mecânica e Aeroespacial da Universidade Princeton.

Para validar a hipótese, os pesquisadores consideraram dados públicos de buscas pelo termo “MySpace” no Google e os relacionaram com o ciclo de vida da rede social. Fundado em 2003, o site alcançou o pico em 2008, com 76 milhões de visitantes únicos mensais, mas caiu na obscuridade em 2011.

Segundo os autores, a aplicação da dinâmica epidemiológica é pertinente, pois tipicamente os usuários ingressam em redes sociais por causa de amigos que já participam, da mesma forma que o contágio se dá pelo contato com pessoas doentes. O abandono das redes segue a lógica contrária, com as pessoas perdendo interesse à medida que os conhecidos deixam de participar.

Esse não é o primeiro estudo que aplica padrões epidemiológicos para compreender questões além das doenças. Estudos anteriores correlacionaram modelos de contágio com a divulgação e desaparecimento de ideias.

“Os dados de buscas sugerem que o Facebook já alcançou o pico de sua popularidade e entrou na fase de declínio, evidenciada pela redução no número de buscas após 2012”, diz o estudo.

O Globo

Nº 2 do Facebook se torna uma das bilionárias mais jovens do mundo

FaceAos 44 anos, Sheryl Sandberg, uma das principais personagens da história atual do Facebook, entrou para o clube das bilionárias mais jovens do mundo.

A diretora de operações da rede social possui cerca de 12,3 milhões de ações da companhia, segundo a Bloomberg. Os papéis fecharam o dia de ontem valendo US$ 58,51 cada e a participação de Sheryl passou a ser avaliada em US$ 750 milhões.

Desde a IPO (oferta pública inicial), ocorrida em 2012, a executiva recolheu mais de US$ 300 milhões vendendo ações. Ela possui ainda 4,7 milhões de opções de ações que começaram atingir carência em maio passado.

Olhar Digital UOL

Facebook agora terá Trending Topics

 Ideia boa é ideia copiada. Recentemente, o ‘curtir’ do Facebook foi adotado pelo Twitter. Agora, é a vez da rede de Zuckerberg trazer do microblog a lista dos assuntos mais comentados, em tempo real, dentro de determinadas regiões (são os Trending Topics). A novidade, anunciada hoje, permite às pessoas seguirem temas na plataforma. Com isso, o Facebook espera aumentar a interação e a discussão entre seus usuários. A maior rede social, com mais de um bilhão de usuários, já tinha adotado o uso de hashtags, originalmente usadas no Twitter, para agrupar todas as menções a determinado assunto.

A rede fez um teste da nova função durante a entrega do Globo de Ouro.
427_1640-facebook-TTs
No comunicado, o FB informou que este é um novo produto desenhado para agregar conversações interessantes e relevantes com a finalidade de ajudar os usuários na descoberta do melhor conteúdo na plataforma. A seção aparecerá na parte direita do feed de notícias, em forma de lista. Cada tópico popular terá um título e será acompanhado de uma pequena descrição que explicará por que o assunto é tendência.

Será possível clicar em qualquer manchete para ver as postagens mais interessantes de seus amigos ou páginas que estão falando sobre esse tema específico.

No momento, o recurso está disponível em alguns países e somente para PCs. A versão mobile chegará em breve, promete o FB.

O Globo

Pegou mal no PT

O texto publicado no Facebook do PT chamando Eduardo Campos de tolo pegou mal no Palácio do Planalto. Assessores da equipe de Dilma Rousseff consideraram o ataque uma trapalhada. A avaliação é que o texto não soma nada para Dilma: apenas cria um mal-estar gratuito e serve como subsídio para Campos e Marina Silva.

Por Lauro Jardim (VEJA)

Adolescente se suicida depois que seus pais a proíbem de acessar o Facebook

adolescente-se-suicida-depois-que-seus-pais-a-proibem-de-acessar-o-facebookUma adolescente se matou após seus pais a proibirem de acessar sua página no Facebook. Ela escreveu uma nota antes de cometer o ato dizendo que não poderia viver sem a rede social.

Aishwarya Dahiwal, de 17 anos, foi encontrada enforcada em seu quarto após uma discussão com os pais sobre o tempo excessivo que passa na rede social e nas conversas no celular. O caso ocorreu na quarta-feira (1), na cidade de Parbhani, na Índia.

Em uma nota de suicídio, ela argumentou culpando os pais e suas restrições por tomar a atitude. “O Facebook é tão ruim? Eu não posso ficar em casa com as restrições e não posso viver sem o Facebook”, escreveu.

Techmestre e R7

Facebook é processado por supostamente escanear mensagens privadas

FacebookAFPO Facebook foi processado por acusações de que intercepta sistematicamente as mensagens privadas de seus usuários na rede social e lucra com a partilha desses dados com anunciantes e profissionais de marketing.

Quando os usuários compõem mensagens que incluem links para um site de terceiros, o Facebook verifica o conteúdo da mensagem, segue o link e procura por informações para enriquecer o perfil de atividade web do remetente da mensagem, violando a lei denominada “Electronic Communications Privacy Act” (Lei de Privacidade das Comunicações Eletrônicas), além das leis de privacidade e concorrência desleal do estado americano da Califórnia, segundo o processo judicial.

A prática compromete a privacidade e descumpre a promessa do Facebook de oferecer segurança “sem precedentes” para a sua funcionalidade de mensagens, disseram dois usuários do Facebook na denúncia apresentada no tribunal federal de San Jose, na Califórnia.

Processos contra empresas de internet e redes sociais estão se multiplicando na medida em que os usuários se tornam mais conscientes de quanta informação pessoal estão revelando, muitas vezes sem o seu conhecimento. O Google, o Yahoo e o LinkedIn também estão enfrentando acusações de interceptação de comunicações visando ao lucro à custa de usuários ou não usuários.

Escaneamento invasivo

O escaneamento “é um mecanismo para o Facebook reunir clandestinamente dados em um esforço para melhorar seus algoritmos de marketing e aumentar a sua capacidade de lucrar com os dados sobre os usuários da rede social”, declarou Michael Sobol, advogado dos queixosos, na queixa protocolada em 30 de dezembro.

Jackie Rooney, porta-voz do Facebook, disse que a empresa considera as alegações como “sem mérito”.

Os autores estão buscando uma ordem judicial que ateste o caso como uma ação coletiva, ou uma ação de classe, fazendo com que o processo corra em nome de todos os usuários do Facebook que enviaram ou receberam uma mensagem privada nos últimos dois anos, que tenha incluido um weblink. Eles também estão pedindo para impedir o Facebook de continuar a interceptar mensagens, buscando até US$ 10 mil em danos para cada usuário.

O Globo

FOTO: Mulher cai de píer por caminhar checando o Facebook

1335297Uma turista taiwanesa foi resgatada pela polícia marinha de Melbourne, na Austrália, depois de ter caído na água enquanto checava o Facebook no seu celular e caminhava pelo píer de St. Kilda no final da noite da segunda (16).

A polícia do Estado de Vitória disse, por meio de um comunicado publicado nesta quarta-feira (18), que a mulher “tem sorte de estar viva”, já que ela não sabia nadar e que a água estava extremamente fria no momento da sua queda, que aconteceu por volta das 23h30.

Ela foi resgatada por um barco da polícia enquanto boiava de costas a cerca de 20 metros de distância do píer de onde havia caído, cerca de 15 minutos após sua queda.

Uma testemunha ocular acionou rapidamente a autoridade, que foi auxiliada por funcionários do Pavilhão de St. Kilda, uma atração histórica controlada pela agência governamental Parks Victoria.

Segundo a polícia, a mulher não soltou seu smartphone mesmo depois da queda, durante o resgate e a sua transferência ao hospital. Ela passa bem.

À rede pública de notícias ABC, da Austrália, o oficial Dean Kelly pediu que as pessoas “prestem mais atenção enquanto usam mídias sociais próximo à água.”

Folha

Facebook estuda botão ‘de solidariedade’

curtirJá deve ter acontecido com você antes: um amigo seu quebra o pé ou é assaltado e divide a notícia na timeline do Facebook, e, para se solidarizar, você curte a postagem – o que pode gerar um sentimento dúbio: você está ‘dando uma força’ pro seu amigo ou gostou de ver que ele teve um problema?

O Facebook está estudando um meio de acabar com esse mal-entendido, planejando a criação do botão “se solidarizar” (ou “sympathise”, no inglês).

A intenção da rede social é que, quando o usuário utilize um status para falar de sentimentos negativos, o curtir se transforme no solidarizar.

Em um evento da empresa, um engenheiro do Facebook disse que o botão foi criado internamente dentro da empresa e que não há previsões para seu lançamento.

Na mesma reunião, foi divulgado que a ideia nasceu dentro de um ‘hackathon’ (maratona de desenvolvimento de ideias) feito pela companhia.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. luiz disse:

    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    INTERNAMENTE DENTRO
    HAUHAUHAUHAUHAUHAUHUHUHAUAHUAHAUHAU

Rapaz é detido por desacatar PMs com postagens no Facebook

20131129141221Um rapaz de 26 anos foi detido pela Polícia Militar depois de desacatar as autoridades com mensagens no Facebook. O caso foi registrado na cidade de Apucarana, no Norte do Paraná.

Segundo a polícia, as ofensas na rede social de Diego Goedi foram postadas depois que jovem teve uma motocicleta Honda Biz recolhida por impostos atrasados, na última quarta-feira (27).

O fato percorreu as redes sociais e chegou aos policiais. As equipes fizeram cópias do desacato e detiveram Diego quando ele foi ao batalhão para fazer a retirada do veículo.

O jovem foi levado à Delegacia de Polícia Civil onde assinou termo circunstanciado.

CGN UOL

Recursos simples aumentam sua privacidade no Facebook; aprenda

O Facebook possui um atalho pouco usado em sua página inicial, que fornece acesso rápido a algumas das configurações de privacidades mais importantes. Para saber como utilizá-las e blindar a sua rede social, confira este passo a passo.

Se você tiver alguma dúvida ou desejar alguma dica sobre Facebook, envie um e-mail para [email protected], que ele pode ser publicado.

1. Entre no seu Facebook e clique no ícone do cadeado, localizado na parte superior direita da tela. Ele mostrará três opções de privacidade. Aprenda a utilizá-las nas próximas etapas.
11111
2. A primeira opção, “Quem pode ver meus itens?”, corresponde ao conteúdo que é exibido em sua linha do tempo e quem pode visualizá-lo. Recomenda-se que o usuário permita apenas que amigos tenham acesso à suas informações. Portanto, modifique de “Público” para “Amigos”.
22222222222
3. Já a segunda opção, “Quem pode entrar em contato comigo?”, diz respeito às mensagens enviadas para seu perfil e as solicitações de amizades. Modifique as mensagens para “Filtragem restrita” – assim, só os amigos poderem conversar com você. A parte de solicitações fica a critério do usuário. Se ele quiser que qualquer pessoa o adicione, deixe em “Todos”. Se não quiser, modifique para “Amigos de amigos”.
33333333333
4. E a última opção é para bloquear as pessoas inconvenientes ou aquelas de quem você não quer receber novidades (atualizações). Basta colocar o nome no espaço em branco e clicar em “Bloquear”. Desta forma, ela não irá mais incomodá-lo. Se quiser ver a lista de bloqueados, clique em “Ver todos os usuários bloqueados”.
444444444
Se você fizer uso da opção de bloqueio, é importante saber que o “bloqueado” pode acabar descobrindo. A pessoa não é alertada sobre essa ação. Mas, se entrar na página de quem a bloqueou, verá que não são mais amigos.

UOL

Rede social: Facebook dá adeus ao ‘joinha’

Toda empresa passa por mudanças, e com o Facebook não é diferente: a partir desta quinta-feira, o botão de ‘curtir’ que o Facebook utiliza em páginas de terceiros (como você pode ver aqui no Link, para recomendar este e outros textos) ganhará uma nova cara.
faceboodislike390
No lugar do ‘joinha’, o gesto com os polegares para cima em sinal de aprovação, o Facebook passará a usar um botão em azul mais escuro que o atual, o seu logotipo (o “f” característico) e um Like escrito em fonte Helvetica.

Pode parecer uma transição simples, mas trata-se de uma marca que aparece em 7,5 milhões de sites diferentes, e é visualizada aproximadamente 22 bilhões de vezes por dia. Lançado em 2010, o botão está passando por mudanças pela primeira vez.

Além disso, o Facebook também passará a incentivar os sites para que usem não só o botão de ‘curtir’, mas também o de ‘compartilhar’, esperando que os usuários entendam a diferença entre eles: o primeiro posta automaticamente na linha do tempo de cada perfil, enquanto o segundo deixa o usuário adicionar alguma descrição de texto àquele link.

Entretanto, o ‘joinha’ não vai sumir completamente: o Facebook não informou nenhuma alteração em sua presença dentro da própria rede social.

facebook_like_designs

Estadão