Interromper isolamento social antes do necessário é pior ainda para a economia, diz Itaú

Foto: Reprodução

Desrespeitar a recomendação de autoridades da saúde e revogar as medidas de isolamento social antes do necessário — como vêm defendendo alguns governadores, prefeitos e empresários — pode ser pior ainda para a atividade econômica, na avaliação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita.

No debate “Propostas para o Recomeço”, webinar promovido hoje pelo Valor em parceria com o Itaú, Maia e Mesquita concordaram que determinar qual será a duração do período de confinamento é competência de especialistas em saúde. Em seu cenário econômico, o banco assume que o isolamento será de cinco semanas.

Ex-diretor de Política Econômica do Banco Central, Mesquita disse que o pior cenário para a economia é um em que se interrompa o isolamento social de forma prematura. Com o contágio pelo novo coronavírus voltando a aumentar, as autoridades teriam que voltar atrás e impor o confinamento novamente mais à frente, o que derrubaria o PIB num momento em

“Isso pode ser mais negativo para a atividade do que enfrentar o processo agora”, alertou Mesquita. Na projeção oficial do banco, o PIB brasileiro vai recuar 0,7% em 2020, mas o economista não descarta retração maior. O tamanho da contração vai depender da velocidade da retomada no período pós-isolamento.

De acordo com o economista-chefe do Itaú, se a recuperação no terceiro trimestre for de 75% do que foi perdido em termos de atividade, o PIB vai cair 2% na média anual. Se a reação repuser apenas metade das perdas, o recuo seria mais forte, de 3% a 4%. “Recessão nós teremos. A questão é ver o tamanho do baque”, disse.

Já a taxa de desemprego do país, medida pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, pode superar 12%, previu Mesquita. Ele ressaltou, no entanto, que é difícil mensurar o tamanho da desocupação nesta crise por causa do distanciamento social.

“A medida de desemprego pelo IBGE é a pessoa que está sem emprego e procurando emprego. Pode procurar emprego online, mas na rua… A coleta de dados fica prejudicada”. Além disso, em razão da disseminação da covid-19, o órgão suspendeu entrevistas domiciliares para a coleta de informações da Pnad.

Maia, por sua vez, confrontou empresários que pressionam Estados e municípios a revogarem as decisões de fechar comércio e serviços não essenciais. “Todos nós precisamos seguir a orientação do ministro da Saúde [Luiz Henrique Mandetta]. Essas empresas vão pagar o isolamento dos idosos nas comunidades do Brasil todo? Vão pagar o isolamento das pesso

Segundo o deputado, nas famílias desses empresários, assim como na dos parlamentares, quem tem acima de 60 anos já está isolado, mas o mesmo não ocorre em comunidades carentes da região metropolitana do Rio, por exemplo. “Vamos garantir a mesma separação entre as famílias nas comunidades? Eles [os empresários] vão financiar isso?”, reforçou.

Com o argumento de preservar a economia, o discurso favorável ao fim da quarentena partiu de dirigentes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e de donos de cadeias de lojas que apoiam o presidente Jair Bolsonaro. O presidente vem defendendo a tese de que seria suficiente um isolament

“Os presidentes de federações de empresários não têm as condições técnicas, nem eu tenho, de avaliar se é melhor isolamento vertical ou horizontal”, apontou Maia. “Tem que tomar cuidado para não assumir responsabilidades e depois ser culpado por mortes no futuro”.

O presidente da Câmara criticou, ainda, quem se propõe a falar de medidas que combatem a contaminação que contrariem as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. “Palpiteiro de crise que pode gerar mortes não me parece uma decisão adequada e responsável de qualquer um de nós”, afirmou.

O ciclo do coronavírus deve ir até junho, disse Maia, mas ainda não é possível saber quanto tempo vai durar a quarentena. De qualquer forma, ele reforçou que essa decisão cabe somente ao ministro Mandetta. Ao Estado, cabe garantir condições para solvência das empresas e para que os brasileiros mais pobres consigam cumprir a determinação da pasta, d

Valor

Reformas deixam macroeconomia em situação tão boa nunca vista, diz presidente do Itaú

Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo

O Itaú Unibanco anunciou um programa de demissão voluntária (PDV) que tem o potencial de atingir até 6,9 mil dos 98,4 mil trabalhadores da instituição. Segundo o presidente do banco, Candido Bracher, essa redução do quadro está atrelado ao processo de digitalização dos serviços financeiros, que fazem o cliente demandar menos o uso de agências e atendimento pessoal.

— Não digo que é uma necessidade (de cortar vagas), mas uma oportunidade de otimizaçao do nosso quadro. Temos diversas iniciativas digitais que faz com que a necessidade de mão de obra seja menor, aí criou-se essa necessidade — disse.

Segundo ele, o PDV vai atingir funcionários funcionários com idade a partir de 55 anos e que atendam alguns requisitos específicos, como ter tido algum tipo de estabilidade. Quem se enquadrar nesses critérios irá receber um e-mail com os detalhes desse programa.

— Nós miramos um público que acreditamos que pode estar mais propenso e desejo de uma alteração de carreira, ou por conta da idade ou porque já está em uma situação (financeira) mais estável —avaliou.

No comunicado enviado aos funcionários do banco, o Itaú Unibanco afirma que o PDV tem o “objetivo de dar a oportunidade de uma transição de carreira segura para quem tem interesse em deixar a empresa e adequar nossas estruturas à realidade de mercado”.

Bracher participou de teleconferência com analistas para comentar os resultados do banco no segundo trimestre do ano, divulgado na segunda-feira à noite. A instituição registrou lucro líquido recorrente (que exclui efeito extraordinários) de R$ 7,034 bilhões, uma alta de 10,2% na comparação com igual período de 2018.

A carteira de crédito do banco subiu 5,85% em 12 meses, para R$ 659,7 bilhões. Na avaliação do banco, a instituição deverá atingir ao final de dezembro um crescimento em torno de 8%, que é o piso da projeção para o ano.

O executivo avalia ainda que as reformas econômicas em curso colocam o Brasil em uma situação macroeoconômica que ele nunca presenciou em sua carreira. Acrescentou ainda que as declarações do presidente Jair Bolsonaro não atrapalham o avanço dessas desses projetos.

— É uma situação macroeconômica tão boa que eu nunca vi em minha carreira. Tem a questão fiscal, endereçada pela reforma da Previdência. Já a inflação está bem comportada e os juros estão estáveis há mais de um ano, com tendência de queda. E não temos dependência externa já faz um tempo. E o desemprego está em 12%, o que significa que podemos crescer sem criar pressão inflacionária – disse, ao justificar o seu otimismo com a economia brasileira.

Bracher acredita que a reforma da Previdência será aprovada até setembro e que será possível avançar com medidas que simplifiquem o ambiente de negócios, como a reforma tributária.

Para o executivo, as recentes declarações de Bolsonaro – como negar as investigações da Comissão da Verdade e ignorar documentos de que Fernando SAnta Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, foi morto enquanto estava sob guarda das Forças Armadas – não são um problema para as discussões dos temas econômicos.

— O avanço das reformas tem permanecido alheio às turbulências políticas — disse, ao ser questionado sobre as declarações de Bolsonaro.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joca disse:

    Momento tão bom que vão cortar empregos, viva o lucro exorbitante dos bancos, palmas…

Itaú, Bradesco e Banco do Brasil desistem de conta digital sem mensalidade

Eu sou cliente do Itaú há décadas e, algum tempo atrás, decidi migrar para a iConta. Trata-se de uma conta corrente que não cobra mensalidade e oferece saques ilimitados e transferências ilimitadas por DOC e TED — mas tudo precisa ser feito pela internet ou no caixa eletrônico.

Infelizmente, a iConta não será mais comercializada. Outros bancos, como Bradesco e Banco do Brasil, tinham produtos semelhantes que também foram descontinuados. Escapar das tarifas ficou mais difícil.

A iConta não será mais comercializada após o dia 28 de abril; quem já é cliente não será afetado, e continuará desfrutando dos benefícios. O Itaú avisou isso discretamente, através de respostas a clientes no Twitter, e confirmou a mudança ao Tecnoblog.

Em comunicado, o Itaú justifica a mudança como uma “simplificação” para os clientes:

O Itaú Unibanco informa que suspendeu a comercialização do seu pacote de serviços iConta. A decisão foi baseada em pesquisas internas que apontaram a necessidade de simplificação de sua prateleira de pacotes. Nada muda para quem já possui esse pacote.

Perguntamos se há planos do Itaú para oferecer outro plano digital sem tarifas, mas isso ficou sem resposta. É possível abrir uma conta no banco através de um app, mas nenhuma das opções é gratuita.

Bradesco

O Bradesco, por sua vez, deixou de comercializar a DigiConta em março. Ela inclui saques ilimitados no caixa eletrônico, mais TED e DOC ilimitados via internet ou SMS. Quem já é cliente não é afetado.

No Twitter, o perfil oficial do banco diz que a abertura dessa conta “está suspensa por tempo indeterminado”, mas o produto foi silenciosamente removido do site, e agora mostra uma página de erro. Ele está atualmente na lista de “cestas de serviços descontinuadas”:

Em comunicado ao Tecnoblog, o Bradesco diz que removeu a DigiConta para abrir espaço a “novas frentes de soluções digitais”:

Trata-se de uma decisão comercial em virtude da criação de novas frentes de soluções digitais que estão sendo desenvolvidas pelo banco. O objetivo é continuar atendendo as demandas de nossos clientes com perfil digital. Nada muda para os clientes que já têm a DigiConta.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil deixou de comercializar sua conta digital, a BB Conta Eletrônica, em setembro do ano passado. O serviço é isento de tarifas para transações eletrônicas, e continua apenas para quem já o possui — cerca de cem mil clientes.

Esse produto foi substituído por outro mais limitado. Em novembro, foi lançada a Conta Fácil BB: ela pode ser aberta através de um app para smartphone, mas não se trata de uma conta corrente — e sim de uma conta de pagamentos.

Ela oferece um cartão de débito Elo e não inclui produtos de crédito (cheque especial, empréstimo pessoal, cartão de crédito) nem de investimentos (poupança, fundos etc.). Além disso, ela tem limite de movimentação mensal de R$ 5.000; caso isso seja ultrapassado, a conta é permanentemente bloqueada e você precisa alterá-la para uma conta corrente tradicional.

Há duas modalidades: a Gratuita, sem cobrança de tarifas; e a Bônus, com mais saques e extratos, que custa R$ 9,90 mensais — a tarifa pode ser convertida em bônus para celular pré-pago. Em janeiro, a Conta Fácil BB já tinha 350 mil clientes.

Raul Moreira, vice-presidente de negócios de varejo do banco, disse à Folha no ano passado que “não existe na estratégia do BB criar uma conta corrente gratuita”.

E agora?

Há diversas opções de conta digital — Banco Original, Banco Neon, Santander ContaSuper — mas elas têm limites mensais para saque e transferência via DOC e TED.

A única exceção é o Banco Intermedium, que oferece saques ilimitados na rede Banco 24 Horas, mais TEDs gratuitas. A abertura de conta é feita através de um app; o cartão Mastercard funciona inicialmente apenas como débito, mas você pode solicitar a função crédito (não há cobrança de anuidade).

O Intermedium lista seus motivos para uma isenção total de tarifas: eles exigem poucos recursos físicos para abrir e manter contas, e não têm custo com agências; ganham dinheiro quando você usa o cartão; e consideram a Conta Digital como porta de entrada, como uma forma de atrair clientes para serviços rentáveis como linhas de crédito.

Grandes bancos podem ter desistido de contas correntes gratuitas, mas é bom que ainda exista uma alternativa. Você usa algum pacote bancário sem tarifas?

Tecnoblog

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    BG.
    E o Cidadão sempre sendo ludibriado. Isto é Brasil.

  2. Luciana Morais Gama disse:

    Isso sim que podemos chamar de CARTEL. Alô PROCON. Alô MINISTÉRIO PÚBLICO.

Prefeitos de Apodi e mais 4 cidades devem respeitar lei de licitações para festa junina, recomenda MP

Os Prefeitos dos municípios de Apodi, Felipe Guerra, Itaú, Rodolfo Fernandes e Severiano Melo não devem contratar, sem licitação, bandas ou artistas que não tenham empresários exclusivos para a participação nas festas juninas, utilizando-se do argumento da inexigibilidade. É o que orienta a o Ministério Público Estadual em recomendação dirigida aos chefes do Executivo desses municípios.

Para a elaboração da recomendação, a instituição utilizou como base o artigo 25, III, da Lei de Licitações nº 8.666/93, o qual prevê ser inexigível a licitação apenas quando houver inviabilidade de competição para a contratação de profissional de qualquer setor artístico – o desrespeito a esse artigo pode acarretar pena de três a cinco anos de detenção e multa.

A recomendação nº 0004/2014, publicada no Diário Oficial do Estado, orienta ainda que o processo licitatório é imprescindível. Apenas para o caso de não existir empresário efetivamente exclusivo do artista ou banda, mas apenas intermediários, é que revela a possibilidade de concorrência.

O valor a ser pago pelas Prefeituras para a contratação de bandas e outros artistas deve observar os valores praticados pelo mercado, bem como os padrões remuneratórios da prestação de serviço – devendo ser efetuado somente após a realização do serviço.

No documento, ainda é observada a necessidade de fiscalização dos processos licitatórios e dos gastos em eventos culturais realizados pelas prefeituras, tendo em vista a possível realização de eventos juninos neste ano de 2014.

Polícia registra arrombamento do Itaú no Centro de Natal

A agência do banco Itaú no bairro Cidade Alta, na zona Leste de Natal foi invadida na madrugada desta quinta-feira (20), por volta das 4h, mas, aparentemente,  apesar do arrombamento de uma porta e vidro no fundo do estabelecimento, não foram encontrados sinais de violação de caixas eletrônicos.

Segundo a Polícia Militar, na agência bancária que fica na Avenida Rio Branco, não se sabe quantos suspeitos entraram no local. Na ocasião, o espaço onde ficam os caixas foi encontrado revirado, inclusive, com mancha de sangue, que pode ajudar na identificação dos envolvidos. Com o isolamento do local para o trabalho da perícia, através do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), e imagens do circuito interno fornecidas pelo gerente, a Polícia espera pistas e saber o que pode ter sido levado para início das investigações da 1ª Delegacia de Polícia, que fica no bairro da Cidade Alta.

Justiça Federal condena ex-prefeito potiguar e empresário por fraude em obras

A ausência na execução de uma obra para construção de 15 casas populares custeadas pelo Governo Federal no valor de  R$ 70 mil. Esse foi o crime pelo qual o ex-prefeito de Itaú Francisco Neuremberg Fernandes e o empresário Antonio Carneiro Filho, da Terramoto Construções Ltda., foram condenados. A sentença foi proferida pelo Juiz Federal Hallison Rêgo Bezerra, da 12ª Vara Federal, Subseção de Pau dos Ferros.

Francisco Neuremberg foi condenado a perda dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa no valor de R$ 20 mil e proibição de contratar com o Poder Público por dez anos. Antônio Carneiro Filho está condenado a ressarcir integralmente o valor de R$ 128.651,88 (referente ao valor do convênio corrigido), a suspensão dos direitos políticos por cinco anos e ainda pagará multa no valor de R$ 10 mil.

Na sentença, o Juiz Federal ressaltou que está comprovada a inexecução da construção das casas populares. “As obras não foram concretizadas de acordo com projetos, planilha orçamentária e memorial descritivo aprovados, o que foi reconhecido, inclusive, pelo ex-gestor em sua defesa. Tal fato restou devidamente comprovado no Relatório de Avaliação Final – RAF/MI, confeccionado pela Caixa Econômica Federal, após visita realizada no local”, destacou, frisando que o relatório elaborado constatou que o percentual de execução do convênio foi 0%, inclusive informação ratificada pela Secretaria Nacional de Defesa Civil.

O Juiz Federal observou ainda que em Tomada de Contas Especial o Tribunal de Contas da União julgou irregulares as contas do então prefeito de Itaú.

JFRN

Itaú ganha R$ 4 bilhões no 3º trimestre, maior lucro da história dos bancos

O Itaú Unibanco, maior banco privado do país, divulgou nesta terça-feira (28) lucro líquido ajustado de R$ 4,022 bilhões no 3º trimestre, alta de 17,8% em relação ao mesmo período do ano passado (quando ganhou R$ 3,412 bilhões). Em relação ao lucro do 2º trimestre, que foi de R$ 3,583 bilhões, o banco registrou alta de 12,25%.

É o maior lucro na história do setor para o período, segundo levantamento da consultoria Economatica.

Com isso, no acumulado do ano, o Itaú registra ganhos de R$ 11,222 bilhões.

O resultado foi beneficiado pela queda na inadimplência. A taxa de inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias ficou em 3,9% no terceiro trimestre, um recuo ante os 4,2% do trimestre imediatamente anterior e os 5,1% do período de julho a setembro de 2012.

No mesmo sentido, as despesas com provisões para devedores duvidosos recuaram para R$ 4,53 bilhões no período, valor 25,8% menor ante igual período de 2012 e 7,6% menor do que no segundo trimestre deste ano.

O Retorno Sobre Patrimônio Líquido anualizado (ROE), medida de rentabilidade para bancos, foi de 20,8%, ante 17,5% no mesmo intervalo de 2012.

A carteira de crédito (incluindo avais e fianças) encerrou o terceiro trimestre em R$ 456,5 bilhões, alta de 9,3% ante o mesmo trimestre do ano passado.

 Bradesco e Santander

O Bradesco, que abriu a safra de balanços de bancos brasileiros na semana passada, registrou lucro líquido ajustado de R$ 3,082 bilhões no terceiro trimestre, alta de 6,5% superior ao mesmo período do ano passado.

Na quinta-feira, foi a vez do Santander divulgar o resultado do terceiro trimestre. O banco reportou um lucro ajustado de R$ 1,407 bilhão, uma queda de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado.
Itaú reforça aposta no mercado de cartões

O Itaú Unibanco reforçou seu foco no setor de cartões ao anunciar no início do mês o lançamento de uma bandeira nacional de cartão de crédito chamada Hiper, que será aceita em toda a rede Redecard, e foi criada a partir da experiência do banco com a bandeira já existente Hipercard.

A intenção é atingir consumidores de diferentes classes sociais, inclusive os brasileiros que contam com cartões de bandeiras internacionais, pois o público nacional tem o costume de utilizar diferentes cartões.

Segundo o banco, o Hiper tem uma base potencial de 40 milhões de clientes, sendo aceita em mais de um milhão de estabelecimentos credenciados pela Redecard. Os não-correntistas também são alvo da instituição.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Em pleno governo do PT, que tanto criticava os LUCROS ABSURDOS DOS BANCOS. Viva o PT, viva os banqueiros!!

  2. Renato disse:

    Mesmo com a quebradeira do BlackBloc eles conseguiram esse lucro?!?

Deputado solicita solução urgente para abastecimento de dois municípios potiguares

d02a2b2abd909f730b85fad478236b50Foto: João Gilberto

O deputado Leonardo Nogueira (DEM) solicitou, em ofício encaminhado à governadora Rosalba Ciarlini e ao diretor presidente da Companhia de Águas e Esgoto-CAERN, Yuri Tasso, urgentes providências para que seja solucionado o abastecimento de água nos municípios de Itaú e Severiano Melo, na região Oeste.

O parlamentar justificou que as duas cidades estão com sérias dificuldades operacionais, principalmente no que diz respeito à quantidade de água disponibilizada, ficando algumas áreas desabastecidas por longos períodos.

“Famílias inteiras estão sofrendo com a falta de abastecimento, tendo que se utilizar de água de barreiro. Os animais estão morrendo de sede. Esse é o retrato atual das famílias que moram na zona rural desses municípios. A situação de calamidade está sendo revelada pelos próprios moradores que fazem relatos dramáticos da situação”, afirmou.

Segundo Leonardo Nogueira, a situação vem se agravando ao ponto de muitas famílias pensarem na possibilidade de abandonar a zona rural, por causa da falta de água até mesmo para as necessidades básicas.

BB, Bradesco e Itaú são os mais rentáveis da América Latina e EUA

O Banco do Brasil, o Bradesco e o Itaú Unibanco são os mais rentáveis quando avaliado o retorno das maiores instituições bancárias de capital aberto da América Latina e dos Estados Unidos, com ativos superiores a US$ 100 bilhões, conforme dados da Economatica, consultoria. O BB ficou na liderança do ranking, ao entregar rentabilidade sobre o patrimônio (ROE) de 24,82% no último junho.
Bradesco e Itaú Unibanco vieram em seguida, com ROEs de 17,59% e 16,83%, respectivamente. Já o Santander Brasil ocupou a décima-quarta colocação com ROE de 6,52% ao final de junho. O pior colocado foi o Morgan Stanley com rentabilidade de 2,40% no período de referência.

No ranking de lucro acumulado nos últimos 12 meses encerrados em junho, porém, o BB galgou a quinta colocação, com US$ 7,115 bilhões. Dentre os brasileiros, O Itaú Unibanco ficou com a sétima colocação e o Bradesco em nono. Santander ocupou a décima segunda posição, segundo a consultoria.

“Embora o Itaú Unibanco esteja mais bem colocado no lucro líquido acumulado há 12 meses perde a posição para o Bradesco na análise do ROE”, destaca a consultoria, em nota. O líder no ranking de lucro da Economatica foi o JP Morgan Chase, com US$ 24,425 bilhões. Em seguida, vieram Wells Fargo e Citigroup.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Isso no governo do PT, que tanto criticava (quando era oposiçao) os banqueiros. Acorda Brasil!!!

Prefeitura do Natal propõe parceria com Banco Itaú para incentivar mobilidade por bicicletas

16970.jpegNatal pode ser a próxima cidade a integrar o projeto de compartilhamento de bicicletas criado pelo Banco Itaú e já implantado em outras cidades que sediarão jogos da Copa do Mundo FIFA 2014. Dedicado a estimular o uso da bicicleta como modal de transporte público saudável e não poluente, o projeto teve sua implantação na capital potiguar discutida em uma reunião na manhã desta sexta-feira (23) entre o prefeito Carlos Eduardo e representantes do banco. Receberam o prefeito na sede do Itaú em São Paulo o vice-presidente do banco, José “Zeca” Rudge, o diretor de Relações Institucionais e de Governo, Cícero Araújo, e a superintendente de Relações Governamentais e Institucionais, Luciana Nicola.

De acordo com o prefeito Carlos Eduardo, a adoção do sistema interessa ao Município não apenas por inserir a bicicleta no contexto da mobilidade urbana, mas também por se configurar numa opção de lazer para natalenses e turistas. Ele saiu da reunião com a diretoria do Itaú otimista de que o projeto de bicicletas públicas estará em breve em operação na cidade. “Os diretores do banco Itaú ficaram de avaliar e responder à nossa solicitação de parceria agora em setembro, mas sinalizaram que Natal realmente poderá ser contemplada pelo projeto”, relatou o prefeito.

Carlos Eduardo destacou também que o projeto está em sintonia com as políticas de mobilidade planejadas para a administração municipal, incluindo a construção de ciclovias e ciclofaixas. A Prefeitura já está realizando fóruns públicos para o debate do Plano Cicloviário da cidade e promove o projeto CicloNatal aos domingos, reservando para os ciclistas uma das faixas da avenida Café Filho, entre as praias do Meio e do Forte. Ambas as ações são coordenadas pela Secretaria Municipal de Juventude, Esporte, Lazer e Copa do Mundo FIFA 2014 (Sejel/Secopa). “Não dá mais para a gestão pública ignorar um segmento vivo como o ciclismo. Hoje o ciclismo é uma realidade em nossa cidade”, atesta o prefeito.

Como os termos da parceria com o Itaú ainda estão em debate, não está definido o formato do programa de bicicletas públicas para a capital potiguar, mas há a ideia de que ele faça parte de um sistema integrado com outros meios de transporte público utilizados na cidade — ônibus, principalmente.

A tendência, no entanto, é mesmo que Natal figure no grupo já composto pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Recife, além de Salvador, onde o programa também está em fase de implantação. Pelo projeto, as “laranjinhas”, como as bicicletas são popularmente chamadas, ficam disponíveis aos usuários em estações instaladas em partes diversas da cidade. O uso delas é por tempo determinado e pode ser feito mediante o pagamento de uma pequena taxa. As bicicletas do projeto são desenvolvidas pela Samba Transportes Sustentáveis e têm fabricação 100% nacional.

No Rio de Janeiro, onde foi adotado primeiro, o projeto é um sucesso consolidado. A capital fluminense já tem 160 mil usuários cadastrados no programa e dispõe de 60 estações. Contabiliza ainda dois milhões de viagens desde o seu lançamento, em outubro de 2011, correspondente a uma média superior a 4.000 viagens por dia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Por que o pessoal que trabalha CUIDANDO DO MEIO AMBIENTE nao usam bicicletas??Ja pensou chegar na SEMURB, IDEMA, IBAMA e MINISTERIO PUBLICO e a gente saber que os respectivos chefes aboliram o automovel, seria legal, nao??

    • Sergio Nogueira disse:

      Luciana, eles defendem que os OUTROS se privem das modernas tecnologias para proteger o meio ambiente. Ecologia nos olhos dos outros é refresco.

  2. Luciano Oliveira disse:

    A idéia é muito boa, só faltam as ciclovias… Esse transito atual já não comprovam o número crescente de carros, Natal deixa muito a desejar em termos de políticas publicas.

Receita Federal autua Itaú Unibanco em R$18,7 bilhões por fusão

O Itaú Unibanco informou nesta sexta-feira que recebeu da Receita Federal auto de infração em que o órgão fiscal cobra do maior banco privado do país cerca de 18,7 bilhões de reais entre imposto de renda e contribuição social. Segundo comunicado do Itaú Unibanco, a Receita cobra R$ 11,845 bilhões em Imposto de Renda, além de R$ 6,867 bilhões em Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, acrescidos de multa e juros.

No fato relevante divulgado ao mercado, o banco discordou do entendimento da Receita, que aponta que a companhia deixou de recolher impostos relativos ao exercício de 2008, durante a fusão entre Itaú e Unibanco. Enquanto o Fisco sugere que deveriam ter sido realizadas operações societárias de natureza diversa, que teriam gerado um ganho tributável, o Itaú Unibanco rebate dizendo que o formato sugerido não tem respaldo nas normas das instituições financeiras.

O banco afirmou ainda que considera “remoto” o risco de perda no processo, na avaliação dos advogados da empresa.

“O Itaú Unibanco reafirma que as operações realizadas em 2008 foram legítimas, aprovadas pelos órgãos da administração das empresas envolvidas e seus respectivos acionistas, e posteriormente sancionadas pelas autoridades competentes, quais sejam, Comissão de Valores Mobiliários, Banco Central do Brasil e Conselho Administrativo de Defesa Econômica, no estrito cumprimento dos requisitos normativos e que continuará tomando todas as medidas necessárias à defesa de seus interesses e de seus acionistas”, informou o banco.

Procurado, o Itaú Unibanco disse que não daria informações adicionais além das divulgadas no fato relevante.

O Globo

Banco do Brasil desbanca Itaú e tem maior lucro da história dos bancos

Sem títuloO Banco do Brasil (BBAS3), maior instituição financeira da América Latina, teve o maior lucro líquido da história dos bancos no país, com ganhos de R$ 10,03 bilhões no 1º semestre. Os dados são da consultoria Economatica.

Com isso, o BB desbanca o Itaú Unibanco entre os maiores lucros de bancos privados no país. O lucro de R$ 7,055 bilhões do Itaú Unibanco no 1º semestre é, agora, o segundo maior entre os bancos do país.

Nos últimos quatro anos, o Itaú havia registrado os maiores lucros da história dos bancos brasileiros no primeiro semestre.

Banco do Brasil
O lucro do banco foi puxado pelo forte resultado do 2º trimestre, quando registrou lucro líquido de R$ 7,47 bilhões, cerca de duas vezes e meia acima do resultado positivo obtido um ano antes, impulsionado pela venda de ações de sua área de previdência, seguros e capitalização, BB Seguridade.

No primeiro trimestre, o banco teve lucro líquido de R$ 2,56 bilhões.

O indicador de inadimplência do Banco do Brasil, com dívidas maiores que três meses, caiu para o menor patamar em 11 anos, segundo o balanço do banco.

O banco informou ainda que manteve a política de distribuir 40% do lucro líquido aos acionistas (cerca de R$ 4 bilhões no 1º semestre).

A carteira de crédito ampliada do Banco do Brasil encerrou junho em R$ 638,628 bilhões, expansão de 7,7% ante março e de 25,7% em 12 meses. Os destaques do período foram as carteiras pessoa jurídica e de agronegócios, que registraram aumentos em 12 meses de 28,8% e 32,8%, respectivamente.

Ao final de junho, o BB ampliou sua liderança em crédito no sistema financeiro nacional, atingindo 20,8% de participação de mercado.

Os empréstimos destinados à pessoa física totalizaram R$ 161,550 bilhões no segundo trimestre, aumento de 15,9% em doze meses e de 3,3% sobre março, respondendo por 25,3% da carteira de crédito do banco.

Já os recursos destinados às pessoas jurídicas somaram R$ 300,142 bilhões, com elevação de 28,8% e 5,4%, respectivamente. Esse segmento responde por 47,0% da carteira de crédito total do BB.

Os ativos do Banco do Brasil alcançaram R$ 1,21 trilhão no primeiro semestre de 2013, crescimento de 15,5% em 12 meses, favorecido principalmente pela expansão da carteira de crédito.

O retorno sobre o patrimônio líquido anualizado (RSPL) no conceito ajustado do BB ficou em 16,4% ao final de junho ante 21,2% visto um ano antes.

O banco também divulgou retorno de 51,8% contra 21,4% em um ano, impactado pela alienação das ações da BB Seguridade. O BB encerrou o segundo trimestre com patrimônio líquido médio de R$ 64,721 bilhões, montante 6,4% superior ao visto em igual intervalo de 2012.

UOL (Com Reuters e Agência Estado)

Calor insuportável fecha agência do Itaú no Alecrim por tempo indeterminado

Não é a primeira vez que a agência do Itaú da avenida Presidente Bandeira é fechada por problemas no ar-condicionado. Mas das quatro primeiras vezes foi o Sindicato dos Bancários que se viu obrigado a isso para forçar a solução do problema. Desta vez, a agência resolveu contingenciar o atendimento, pois devido ao calor excessivo e a quantidade de pessoas na agência, muitos estavam passando mal. Durante toda esta quarta-feira, 5, o atendimento foi feito a pequenas demandas o que causou revolta entre os clientes. “Nós estamos pagando e caro, temos que ser bem atendidos, e não tem bom atendimento num calor desses”, revelou a autônoma Jardele Cristina.

Para a comerciante Maria Antônia é errado o que o banco vem fazendo com seus clientes. “O calor está insuportável, viemos aqui pela proximidade com nossa casa, mas pra ficar num calor desses é difícil resolver”, afirmou.

A situação de calor da agência deixa o ambiente insalubre para o trabalho. O que era um problema de condições físicas de trabalho passou a ser um problema de saúde pública. Na manhã desta quarta, vários clientes e até funcionários tiveram que ser socorridos devido ao calor que estava no local. À tarde o termômetro interno da agência marcava 31º, temperatura que chegou a 36° pela manhã no momento de mais tumulto.

Fechar as portas

O Sindicato dos Bancários do RN resolveu tomar uma atitude drástica na tentativa de resolver o problema. A partir desta quinta-feira, 6, fechará a agência por tempo indeterminado até que o Banco resolva o problema.

Bandidos assaltam Itaú de Candelária e deixam um baleado na fuga

Paramédicos socorrem vítima (Foto: Samira Zaira)

Notícias que acabam de chegar a este blog é que dois homens armados assaltaram há poucos minutos a agência do banco Itaú em Candelária, aquela que fica na marginal da BR-101, durante a fuga os bandidos ainda deixaram um ferido.

Movimentação foi intensa em frente ao banco com ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e viaturas da Polícia Militar.

De acordo com informações apuradas pelo blog, a dupla chegou a bordo de uma motocicleta e levou um malote de dinheiro que estava chegando à agência. Nesse momento, eles efetuaram dois disparos contra um homem. Sorte da vítima foi que os tiros pegaram de raspão.

Na fuga, os dois assaltantes abandonaram a moto e fugiram em um veículo Ideia, da marca Fiat.

Viaturas da Polícia Militar estão em diligências a procura dos bandidos e do carro que deu fuga aos dois.

Paramédicos constatam que tiros passaram de raspão (Foto: Samira Zaira)

Polícia recaptura foragido de penitenciária de Natal na zona rural de Itaú

Policiais da 2ª Companhia de Policia Militar de Apodi conseguiram localizar e prender Antônio Jaedson Alves, mais conhecido como “Lalécio”, de 37 anos. Ele é acusado de ter cometido um homicídio na cidade de Lucrécia-RN, em 2004, e estava foragido do Complexo Penitenciário João Chaves, em Natal. A operação aconteceu na tarde do último sábado (14).

O acusado estava refugiado no Sítio São Bento, zona rural do município de Itaú. Durante operação, os policiais monitoraram toda a região do Sítio e depois de fazer o cerco na residência do fugitivo, a Polícia ficou de campana esperando o momento ideal para agir, sem que houvesse possibilidades de fuga para o criminoso.

De acordo com o Capitão Inácio Brilhante, que comandou a operação, no momento que foi dada a voz de prisão a “Lalécio” ele ainda tentou fugir pelos fundos, mas percebeu que a casa estava cercada e resolveu se entregar, conta.

Ainda segundo o Capitão depois da prisão, Antônio Jaedson foi encaminhado para a carceragem do Centro de Detenção Provisória (CDP), em Apodi, onde ficará a disposição da justiça para ser transferido para uma das unidades prisionais do Estado.

Antônio Jaedson Alves foi julgado em 2011 na comarca de Lucrécia, e sentenciado a 22 anos de reclusão pelo crime de homicídio.

Polícia investiga suspeitos de assalto ao banco Itaú

O assalto ao Banco Itaú começou a ser desvendado pela polícia. A ação que rendeu mais de meio milhão de reais aos criminosos durante o início da semana passada teve agora dois suspeitos detidos pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

A delegada Sheila Freitas, titular da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) – responsável pela condução do inquérito do caso – pediu a prisão temporária dos supostos envolvidos e está dando continuidade às investigações. Clarindo Dantas Neto, 30 anos, conhecido como “Kiko”, e Neemias de Lima Figueiredo, 42 anos, o “Miau”, permanecem detidos sob suspeita de integrar a quadrilha de assaltantes.

Após denúncia anônima, a Polícia Militar encontrou e rendeu os suspeitos no bairro do Alecrim durante o sábado passado. De acordo com a PM, os homens estavam em atitude suspeita durante a madrugada e foi informado que eles planejavam uma nova ação criminosa contra uma loja na região. Outros suspeitos que estavam em uma motocicleta conseguiram escapar. O dinheiro fruto do assalto não foi encontrado.

A delegada Sheila Freitas encontrou elementos suficientes para autuar a dupla por formação de quadrilha. Na casa de um dos supostos envolvidos, foram encontradas 16 munições calibre 38. Neemias Figueiredo é considerado foragido da Justiça há cinco meses por não comparecer ao presídio durante o regime semiaberto.

Clarindo Dantas também possui ficha policial, tendo sido detido em uma operação denominada “4 x 4”, que investigou roubo de caminhonetes em 2005. Os homens negam a participação no crime.

A partir de agora, funcionários e outras vítimas do caso serão convocadas a reconhecer os supostos envolvidos e reforçar  a investigação realizada. De acordo com a delegada, as imagens do circuito interno da agência, apesar de ter qualidade baixa, podem confirmar a participação da dupla no assalto.

A Deicor estima que seis homens tenham participado da ação criminosa, que durou exatos 37 minutos. A participação de integrantes oriundos de estados vizinhos não está descartada. “O que se sabe até agora é que a quadrilha conhecia a rotina da agência. Não sabemos ainda se havia informantes ou se eles observaram o funcionamento do local”, afirmou a delegada Sheila Freitas.

Bem vestidos, inclusive com terno e gravata, os criminosos conseguiram ser bem sucedidos. As pessoas que chegavam à agência para utilizar os terminais eletrônicos de auto-atendimento eram orientadas a retornarem em outro momento. Já os funcionários, eram conduzidos para dentro do local e rendidos depois disso, enquanto o assalto era realizado.

Para a polícia, a possibilidade de que a mesma quadrilha também tenha envolvimento com o arrombamento do caixa eletrônico no Senac do Alecrim durante a semana passada é remota. “No caso do arrombamento do caixa, era uma quadrilha especializada naquilo. Eles arrombaram em tempo recorde, menos de trinta minutos. É um modus operandi diferente do assalto do Itaú”, esclareceu a titular da Deicor.

Fonte: Tribuna do Norte