Lucro das principais estatais federais sobe 57,5% no 1º trimestre para R$ 24,6 bilhões; houve redução de 2.408 pessoas no quadro de pessoal

(FOTO: TÂNIA RÊGO/AGÊNCIA BRASIL)

O lucro das principais empresas estatais federais cresceu 57,5% no primeiro trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado, e atingiu R$ 24,6 bilhões. Os dados, divulgados nesta quinta-feira, 1º de agosto, pelo Ministério da Economia no 10º Boletim das Empresas Estatais Federais, levam em conta o desempenho dos cinco principais conglomerados estatais: Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Caixa, Eletrobras e Petrobras.

Essas empresas representam mais de 90% dos ativos e do patrimônio das estatais federais. Em função da venda da Transportadora Associada de Gás S.A (TAG), o número total de estatais federais caiu no primeiro trimestre de 134 para 133. Atualmente, porém, este número já está em 130 estatais.O boletim mostra ainda que as estatais estão reduzindo o número de trabalhadores e as despesas com pessoal.

No primeiro trimestre deste ano, em relação ao verificado no encerramento de 2018, houve redução de 2.408 pessoas no quadro de pessoal, considerando todas as estatais. Entre os destaques estão a diminuição de 1.721 funcionários dos Correios e a redução de 402 trabalhadores do Banco do Brasil. O Ministério da Economia pontuou que, na comparação com o verificado no fim de 2015, a queda no quadro de pessoal foi superior a 59 mil funcionários (redução de 10,82% do total).

“Grande parte da redução, de cerca de 47 mil vagas, resultou da implementação de programas de desligamento voluntário de empregados (PDVs), principal ferramenta de gestão utilizada para adequação do quadro das estatais, com estimativa de economia na folha de pagamentos de R$ 7,49 bilhões”, registrou o ministério no boletim.No primeiro trimestre de 2019, houve ainda redução de R$ 1,10 bilhão nas despesas com pessoal, na comparação com o primeiro trimestre de 2018.

Época Negócios

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arthur disse:

    E o Bozo querendo vender a Eletrobras por 13bi, isso a empresa lucra em um ano.

  2. JOSE ARIMATEIA disse:

    Ainda te um monte de Petista safados querendo que o governo não ande, avante Brasil, o capitão esta no ruma certo.

  3. Nilvan Rodrigues da Silva disse:

    Pense num caminho certo esse desse Bozo querendo privatizar essa estrutura. Sei não viu…
    Vê ai se a China, a Índia, a Rússia pretendem vender suas estatais. Sem falar na Espanha, Holanda, e muitos países europeus.

    • Curioso disse:

      Pois é, nestes paises as leis funciona de forma diferente da aplicada a daqui.

  4. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    O Brasil no rumo certo.

  5. João Barbosa disse:

    Inflação, desemprego e juros caindo, bolsa batendo recordes, até as estatais agora voltaram a dar lucro, mesmo demitindo a militância que só queria mamata.
    Bote quente, capitão!!!

FGTS registra lucro recorde de mais de R$ 14 bilhões em 2016

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) registrou, no ano passado, lucro de R$ 14,55 bilhões, o melhor resultado da sua história. Com isso, o patrimônio líquido do fundo chegou a R$ 98,17 bilhões. Os números constam do Relatório de Gestão do FGTS, apresentado nesta terça-feira (22) na reunião do Conselho Curador, em Brasília.

O documento mostra também dados da repartição do lucro de 2016, que designou R$ 7,27 bilhões, que corresponde à metade do rendimento, para quem tinha contas com saldo em 31 de dezembro. A medida é resultado da Lei nº 13.446, de 25 de maio deste ano, que fez com que a remuneração dos trabalhadores ficasse acima da inflação anual pela primeira vez em nove anos. A última vez que isso ocorreu foi em 2007.

Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que preside o Conselho Curador, o resultado é consequência da “gestão responsável” do conselho e dos demais órgãos e entidades que gerem o fundo. “O resultado de 2016 mostra que estamos administrando com seriedade os recursos do FGTS, o que permite remunerar devidamente os trabalhadores e também disponibilizar crédito para habitação, saneamento e infraestrutura do nosso país”, disse.

“O Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS) também bateu recorde em 2016, com lucro de R$ 2,63 bilhões. O dinheiro aplicado no FI, que financia grandes obras de infraestrutura como geração de energia, saneamento, ferrovias, rodovias e portos, cresceu 8,3% no ano. Foi o maior rendimento desde a criação da operação, em 2007”, diz a nota do Ministério do Trabalho.

O FGTS é a maior fonte de financiamento em saneamento, habitação e infraestrutura do país. Em 2016, foram contratados R$ 81,48 bilhões, sendo R$ 80,86 bilhões para habitação, principalmente para habitação popular. Em saneamento foram contratados R$ 226,64 milhões e em infraestrutura R$ 386,32 milhões.

AGN/RN tem lucro de quase três milhões de reais no ano de 2013

O esforço de recuperação de crédito, somado ao trabalho de captação de novos clientes e projetos, levou a Agência de Fomento do RN (AGN) a registrar um lucro líquido de cerca de R$ 2,9 milhões em seu balanço, relativo ao exercício de 2013.

O diretor-presidente da instituição, João Augusto Cunha Melo, afirma que apresentar este saldo positivo é importante para qualquer instituição, já que ele retrata a saúde financeira da agência. “Este vigor financeiro é fundamental, entre outras coisas, para que possamos levar novos projetos de fomento adiante”, diz ele.

O principal responsável pelo saldo positivo no balanço da AGN foi o imenso esforço de recuperação de crédito empreendido pela equipe da instituição. No ano passado, por exemplo, cerca R$ 3,5 milhões de reais foram repactuados em financiamentos com parcelas atrasadas.

Também pesaram os recursos advindos dos pagamentos das negociações fechadas com devedores cujos débitos já estavam lançados no prejuízo da AGN e que, após os entendimentos, optaram por liquidar completamente suas operações. Estas, somaram R$ 1,5 milhão.

Fomento

A AGN também comemorou em 2013 a marca de R$ 1 milhão financiados, num total de quase 800 operações de crédito contratadas no programa Mão Amiga. Foram capacitadas 1.329 pessoas no ano passado, entre abril e dezembro.

O Mão Amiga, é um Programa do Governo do Estado, desenvolvido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), em parceria com a Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN). Tem como objetivo fomentar a economia do estado, dando apoio para que o trabalhador autônomo informal possa se estruturar e sair da informalidade.

Voltado para pessoas que querem abrir seu próprio negócio, mas não possuem crédito, o programa também oferece capacitação e suporte para que elas possam prosperar na atividade e crescer. “Além de uma taxa de juros bem mais baixa, um dos grandes atrativos do Mão Amiga ainda é a possibilidade de ter desconto de 100% nestes juros para os pagamentos efetuados em dia”, afirma o diretor-presidente da AGN, João Augusto Melo.

Os interessados em obter outras informações sobre o Mão Amiga devem se dirigir à sede do programa, que fica na Avenida Hermes da Fonseca, 1009. As pessoas ainda podem solicitar a visita de um agente de crédito em sua comunidade, através dos telefones: 3232-0824, 3232-0651, 3232-6107, 3232-6108 e 3232-6106. . Também é possível se informar pelo site: www.agnrn.com.br.

Itaú ganha R$ 4 bilhões no 3º trimestre, maior lucro da história dos bancos

O Itaú Unibanco, maior banco privado do país, divulgou nesta terça-feira (28) lucro líquido ajustado de R$ 4,022 bilhões no 3º trimestre, alta de 17,8% em relação ao mesmo período do ano passado (quando ganhou R$ 3,412 bilhões). Em relação ao lucro do 2º trimestre, que foi de R$ 3,583 bilhões, o banco registrou alta de 12,25%.

É o maior lucro na história do setor para o período, segundo levantamento da consultoria Economatica.

Com isso, no acumulado do ano, o Itaú registra ganhos de R$ 11,222 bilhões.

O resultado foi beneficiado pela queda na inadimplência. A taxa de inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias ficou em 3,9% no terceiro trimestre, um recuo ante os 4,2% do trimestre imediatamente anterior e os 5,1% do período de julho a setembro de 2012.

No mesmo sentido, as despesas com provisões para devedores duvidosos recuaram para R$ 4,53 bilhões no período, valor 25,8% menor ante igual período de 2012 e 7,6% menor do que no segundo trimestre deste ano.

O Retorno Sobre Patrimônio Líquido anualizado (ROE), medida de rentabilidade para bancos, foi de 20,8%, ante 17,5% no mesmo intervalo de 2012.

A carteira de crédito (incluindo avais e fianças) encerrou o terceiro trimestre em R$ 456,5 bilhões, alta de 9,3% ante o mesmo trimestre do ano passado.

 Bradesco e Santander

O Bradesco, que abriu a safra de balanços de bancos brasileiros na semana passada, registrou lucro líquido ajustado de R$ 3,082 bilhões no terceiro trimestre, alta de 6,5% superior ao mesmo período do ano passado.

Na quinta-feira, foi a vez do Santander divulgar o resultado do terceiro trimestre. O banco reportou um lucro ajustado de R$ 1,407 bilhão, uma queda de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado.
Itaú reforça aposta no mercado de cartões

O Itaú Unibanco reforçou seu foco no setor de cartões ao anunciar no início do mês o lançamento de uma bandeira nacional de cartão de crédito chamada Hiper, que será aceita em toda a rede Redecard, e foi criada a partir da experiência do banco com a bandeira já existente Hipercard.

A intenção é atingir consumidores de diferentes classes sociais, inclusive os brasileiros que contam com cartões de bandeiras internacionais, pois o público nacional tem o costume de utilizar diferentes cartões.

Segundo o banco, o Hiper tem uma base potencial de 40 milhões de clientes, sendo aceita em mais de um milhão de estabelecimentos credenciados pela Redecard. Os não-correntistas também são alvo da instituição.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Em pleno governo do PT, que tanto criticava os LUCROS ABSURDOS DOS BANCOS. Viva o PT, viva os banqueiros!!

  2. Renato disse:

    Mesmo com a quebradeira do BlackBloc eles conseguiram esse lucro?!?

Banco do Brasil desbanca Itaú e tem maior lucro da história dos bancos

Sem títuloO Banco do Brasil (BBAS3), maior instituição financeira da América Latina, teve o maior lucro líquido da história dos bancos no país, com ganhos de R$ 10,03 bilhões no 1º semestre. Os dados são da consultoria Economatica.

Com isso, o BB desbanca o Itaú Unibanco entre os maiores lucros de bancos privados no país. O lucro de R$ 7,055 bilhões do Itaú Unibanco no 1º semestre é, agora, o segundo maior entre os bancos do país.

Nos últimos quatro anos, o Itaú havia registrado os maiores lucros da história dos bancos brasileiros no primeiro semestre.

Banco do Brasil
O lucro do banco foi puxado pelo forte resultado do 2º trimestre, quando registrou lucro líquido de R$ 7,47 bilhões, cerca de duas vezes e meia acima do resultado positivo obtido um ano antes, impulsionado pela venda de ações de sua área de previdência, seguros e capitalização, BB Seguridade.

No primeiro trimestre, o banco teve lucro líquido de R$ 2,56 bilhões.

O indicador de inadimplência do Banco do Brasil, com dívidas maiores que três meses, caiu para o menor patamar em 11 anos, segundo o balanço do banco.

O banco informou ainda que manteve a política de distribuir 40% do lucro líquido aos acionistas (cerca de R$ 4 bilhões no 1º semestre).

A carteira de crédito ampliada do Banco do Brasil encerrou junho em R$ 638,628 bilhões, expansão de 7,7% ante março e de 25,7% em 12 meses. Os destaques do período foram as carteiras pessoa jurídica e de agronegócios, que registraram aumentos em 12 meses de 28,8% e 32,8%, respectivamente.

Ao final de junho, o BB ampliou sua liderança em crédito no sistema financeiro nacional, atingindo 20,8% de participação de mercado.

Os empréstimos destinados à pessoa física totalizaram R$ 161,550 bilhões no segundo trimestre, aumento de 15,9% em doze meses e de 3,3% sobre março, respondendo por 25,3% da carteira de crédito do banco.

Já os recursos destinados às pessoas jurídicas somaram R$ 300,142 bilhões, com elevação de 28,8% e 5,4%, respectivamente. Esse segmento responde por 47,0% da carteira de crédito total do BB.

Os ativos do Banco do Brasil alcançaram R$ 1,21 trilhão no primeiro semestre de 2013, crescimento de 15,5% em 12 meses, favorecido principalmente pela expansão da carteira de crédito.

O retorno sobre o patrimônio líquido anualizado (RSPL) no conceito ajustado do BB ficou em 16,4% ao final de junho ante 21,2% visto um ano antes.

O banco também divulgou retorno de 51,8% contra 21,4% em um ano, impactado pela alienação das ações da BB Seguridade. O BB encerrou o segundo trimestre com patrimônio líquido médio de R$ 64,721 bilhões, montante 6,4% superior ao visto em igual intervalo de 2012.

UOL (Com Reuters e Agência Estado)

Itaú ganha R$ 7,1 bi no 1º semestre; 2º maior lucro da história

O Itaú Unibanco teve lucro líquido de R$ 7,055 bilhões no 1º semestre, uma alta de 4,83% em relação ao mesmo período do ano passado.

Com isso, o maior banco privado do país registra o 2º maior lucro da história dos bancos brasileiros, só atrás do próprio recorde do ano de 2011, segundo dados da consultoria Economatica.

Nos últimos quatro anos, o Itaú registrou os maiores lucros da história dos bancos brasileiros no 1º semestre.

No 2º trimestre, o Itaú teve lucro líquido de R$ 3,583, alta de 8,44% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado (quando ganhou R$ 3,304 bilhões). O resultado também é 3,2% maior do que os ganhos do 1º trimestre do ano (R$ 3,472 bilhões).

Em bases recorrentes, o lucro do maior banco privado do país foi de R$ 3,622 bilhões no período. No segundo trimestre de 2012, o banco teve lucro líquido recorrente de R$ 3,585 bilhões.

O patrimônio líquido do banco no segundo trimestre atingiu R$ 75,8 bilhões, crescimento de 1,8% em relação ao trimestre anterior.

Apesar da melhora no resultado, o cenário mais desafiador da economia levou o banco a revisar para baixo sua previsão para o crescimento da carteira de crédito, seguindo os passos do rival Bradesco (BBDC4). A previsão de crescimento da carteira de crédito do Itaú para 2013, que estava situada entre 11% e 14%, passou para 8% a 11%.

O banco manteve suas outras estimativas como crescimento de 15% a 18% nas receitas com prestação de serviços e resultado com seguros, previdência e capitalização e despesas com provisões para perdas com empréstimos de R$ 19 bilhões a R$ 22 bilhões.

No balanço divulgado nesta segunda-feira, o banco destacou o crescimento dos empréstimos consignados e dos financiamentos imobiliários, com altas de 13,5% e 8,7% no 2º trimestre, respectivamente.

O spread de crédito líquido, que é a diferença entre os custos de captação e de empréstimo do banco menos os gastos com provisões para calotes, foi de 7,2% no segundo trimestre deste ano, ante 7,4% um ano antes.

UOL (com Reuters)

Fifa vai ter lucro de R$ 10 bilhões com Copa do Mundo no Brasil

R7

Falta mais de um ano para o início da Copa do Mundo, mas a Fifa tem muito a comemorar. Estudo da consultoria BDO aponta que a entidade máxima do futebol vai lucrar  e muito  com o Mundial disputado no Brasil, em 2014: cerca de R$ 10 bilhões.

A estimativa leva em conta as receitas que a Fifa projeta para o Mundial. Direitos de transmissão, patrocínio e licenciamentos compõem o montante, que, segundo o estudo, vai ultrapassar em 36% o faturamento com a Copa do Mundo da África do Sul 2010. O crescimento é ainda maior se comparado ao torneio disputado na Alemanha, em 2006: 110%, a mais.

Os direitos de transmissão são a maior fonte de receita da Fifa, seguida pelo patrocínio. Para a Copa do Mundo 2014, a entidade conta com o apoio de 20 empresas para promover o evento.

Para ajudar, a Fifa ainda terá isenção de impostos durante o Mundial e pouco custo com a preparação do torneio.

Construção de estádios, obras de infraestrutura e o custo para treinar voluntários que vão receber os turistas-torcedores durante a Copa do Mundo saem dos cofres do Brasil, governo Federal, estadual e prefeituras assumem boa parte da conta.

Segundo a Matriz de Responsabilidades da Copa do Mundo, o governo federal vai desembolsar cerca de R$ 27 bilhões em obras de infraestrutura e construção e reforma dos estádios para receber o torneio.

 

Lucros bilionários dos bancos privados recuam por causa de calote de R$ 32 bilhões

A economia desaquecida, juros em queda e a escalada da inadimplência derrubaram os lucros dos três maiores bancos privados do país no primeiro trimestre e deixaram uma conta de mais de R$ 32 bilhões em prestações de empréstimos em atraso nos balanços dessas instituições.

Levantamento da Austin Rating mostra que o lucro líquido acumulado por Itaú Unibanco, Bradesco e Santander de janeiro a junho somaram R$ 13,78 bilhões, valor 4,7% menor que os R$ 14,46 bilhões dos primeiros seis meses de 2011.

Os R$ 32 bilhões referem-se a prestações já vencidas. Se consideradas as prestações que ainda não venceram desses contratos em atraso, a conta chega a R$ 81 bilhões, ou quase 10% das carteiras totais de crédito desses bancos, que, no fim de junho, tinham R$ 841,5 bilhões de saldo.

— Esses volumes de atrasos são com certeza um recorde, mas não são preocupantes do ponto de vista de solvência porque esses bancos têm provisões mais que suficientes. E também porque atraso não significa perda e eles irão recuperar boa parte do créditos em atraso — diz Erivelto Rodrigues, presidente da Austin Rating, que estima que as perdas efetivas nas operações dessas instituições devem ficar de 3% a 4% do total das carteiras.

Bancos abusaram dos financiamentos de carros

O elevado índice de inadimplência que essas instituições ostentavam no fim do trimestre passado — de 4,2% na média da carteira do total do Bradesco, de 4,9% do Santander e de 5,2% do Itaú Unibanco — refletem em parte o endividamento elevado de pessoas físicas e empresas, mas também estratégia equivocadas para a concessão de crédito em alguns segmentos, observa Rodrigues. Ele cita os financiamentos a veículos, em que as instituições abusaram de linhas com baixa entrada e prazos muito longos, que resultaram numa explosão de calotes.

A combinação de lucros em queda e apuros na frente dos financiamentos indica, para ele, que 2012 será um ano difícil para os bancos. Bem diferente dos últimos anos, em que mesmo com a crise de 2008 e 2009 conseguiram elevar os lucros e os volumes de suas carteiras de crédito a taxas de dois dígitos.

— Os bancos vão ter que se adaptar ao novo cenário, de juro baixo, mais competição e inadimplência alta — diz.

Fonte: O Globo

Oportunistas tentam lucrar com morte de Steve Jobs

Enquanto segue mistério sobre se Steve Jobs será ou já foi cremado ou enterrado, sites tentam lucrar com a curiosidade dos fãs que navegam pela internet à procura de notícias.

No site Steve Job’s Funeral (o endereço, www.stevejobsfuneral.com, saiu do ar hoje), que chegou a usar o termo “site oficial do funeral de Steve Jobs”, há a promessa de “transmissão ao vivo” da cerimônia fúnebre, além de fotos do caixão.

Há até mesmo uma imagem de um enterro na primeira página, obviamente falsa. Quando se clica no link, o internauta recebe a seguinte mensagem: “Homenageie Steve e compre uma de suas invenções”. Na sequência, é direcionado para o site de uma loja.

No Facebook também foi montada uma página chamada “RIP Steve Jobs” (descanse em paz, Steve Jobs), que afirma que a Apple prometeu dar 50 iPads de graça. Claro, o usuário acaba caindo num cassino virtual.

Oportunistas surgiram até mesmo de grupos que se declaram religiosos.

Margie Phelps, líder uma igreja ultraconservadora do Kansas, usou sua conta no Twitter para chamar seus seguidores e fazer um protesto no funeral de Jobs. “Nada de paz para um homem que apenas serviu a si mesmo, e não a Deus”, escreveu.

Curiosamente, a mensagem de Phelps no Twitter veio de um iPhone.

Folha.com

RN quebra mais um recorde em arrecadação

Outro recorde quebrado na arrecadação do ICMS – Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços, principal fonte de recursos do Estado. Neste mês de agosto foram arrecadados exatos R$ 275.582.768,59, o que supera o mesmo período de 2010, em mais de R$ 34 milhões, algo novo para os cofres do Governo, que nunca faturou tanto nesse período.

Com esses valores, todas as metas estabelecidas pelo Governo são superadas, é o que diz a Presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do RN, Marleide Macedo.

“Tudo isso fruto do trabalho e da dedicação dos nossos auditores fiscais, cada vez mais qualificados e com mecanismos eficientes de fiscalização e cobrança. É bom também ressaltar que a alta em relação aos oito primeiros meses do ano anterior é de 12,7% ou R$ 233 milhões”, destaca Marleide Macedo.

Esse valor é o maior dos últimos três meses, e segundo os próprios auditores, já foram recolhidos aos cofres públicos somente este ano mais de R$ 2.065 bilhões.

 

Por interino

Neymar dá lucro de R$ 620 mil ao Santos

Folha.com

Os resultados de Neymar dentro de campo são indiscutíveis. Quatro títulos conquistados, entre eles uma Libertadores, em um ano e meio como astro do Santos.
Mas, além dos gramados, é nos cofres da Vila Belmiro que o camisa 11 tem justificado as regalias que recebe.

O plano de carreira pensado para manter Neymar no Brasil, por meio de patrocínios pessoais, aproximou o salário do jogador a quase R$ 1 milhão e gera dividendos também para o Santos.

O contrato entre o clube e o atleta prevê que toda a verba oriunda da imagem de Neymar seja dividida –70% vai para o atacante de 19 anos e 30%, para a agremiação.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Tudo perfeito. Ganha todo mundo e para continuar ou melhorar, é tratar a cabeça do atleta para continuar no foco e o mesmo não se desviar de seu objetivo, que é jogar futebol e continuar a ganhar muito dinheiro para si e para o clube.

Operadoras de Cartões de Crédito tem lucro superior a 100% no 1º Semestre

Roberta Scrivano – O Estado de S.Paulo

Redecard e Cielo, empresas do setor de cartão de crédito, tiveram retorno sobre o capital próprio (ou rentabilidade) de 109,9% no primeiro trimestre. O resultado é oito vezes maior que a média dos demais setores, que foi de 13,9% no período. Os dados são de um levantamento feito pela agência Austin Rating.

Especialistas em finanças pessoais explicam que o dado de rentabilidade (que é obtido levando-se em conta a relação lucro líquido sobre o patrimônio líquido) é um tópico importante de ser analisado antes de se decidir qual ação comprar.

Erivelto Rodrigues, presidente da Austin Rating, comenta que o fato de o setor de cartão de crédito liderar o ranking de rentabilidade mostra como a economia brasileira está aquecida.

“As empresas de cartão analisadas no levantamento cobram um porcentual de cada transação feita nas maquininhas de cartão. Se o lucro delas sobe, quer dizer que a quantidade de compras feitas também subiu”, detalha Rodrigues.

Ele acrescenta ainda que, no fechamento do ano, por conta do aumento da renda com o 13.º salário e a aproximação do Natal, as vendas crescem e o resultado dessas companhias também.

Ter o nível de rentabilidade tão alto quanto o das empresas de cartão, no entanto, pode representar um alto nível de risco para o investidor que optar por comprar as ações da empresa. “Isso porque não necessariamente as empresas se manterão neste nível”, explica Ricardo Rocha, professor de finanças do Insper.

(mais…)